Você está na página 1de 35

MEMBRANAS

Tratamento de Água e Efluentes


O MERCADO GLOBAL DE MEMBRANAS

• Em 2013:
• MF: U$ 1,6 bilhão
• NF: U$ 190,2 milhões
Tratamento de água

MICROFILTRAÇÃO
• Aplicada após filtro de areia;
• Pré-tratamento para OR.
Tratamento de água

NANOFILTRAÇÃO
• Removem:
• Turbidez;
• Micro-organismos;
• Dureza;
• Fração de sais dissolvidos.
• Mais de 90% de íons
multivalentes;
• 60-70% íons monovalentes.
Requisitos de pré-tratamento

• Evitar fouling:
• Remoção de partículas grandes usando filtro grosso;
• Clarificação;
• Ajuste de pH;
• Filtros de cartucho.
Aplicações de membranas para remoção de
contaminantes específicos
• Arsênio:
• Nanofiltração: 95% As(V) e 75% As(III)
• Pesticidas:
• Nanofiltração: 46%-100%
• Fármacos:
• Osmose reversa: 85%
OSMOSE REVERSA
• Menos do que 1% da água na Terra
é doce;
• Água contendo menos de 1000
mg L-1 de sais é considerada
doce
• 96,5% da água está localizada nos
oceanos;
• Água para irrigação pode conter
mais altos teores de sais dissolvidos.
DESSALINIZAÇÃO
TÉRMICA OU MEMBRANA
Dessalinização é um termo para o
processo de separação de sal da
água salina para a produção de água
potável. A osmose reversa pode
produzir água potável a partir da
água do mar custando metade ou até
um terço do custo da destilação.
PRÉ-TRATAMENTO OR

OBJETIVO: Evitar fouling


• Coagulação
• Microfiltração
• Ultrafiltração
BIORREATOR DE MEMBRANA

A tecnologia MBR é uma combinação do processo


convencional de lodo biológico e um sistema de
microfiltração ou ultrafiltração.

https://www.directindustry.com/pt/prod/koch-membrane-
systems/product-21778-238469.html
Configurações do MBR

MÓDULO EXTERNO
Consumo de energia: 2 a 10 kWh/m³
de permeado
MÓDULO SUBMERSO
Consumo de energia: 0,2 a 0,4 kWh/m³
de permeado
MBR Aeróbio

• Funções da aeração:
• Suprir oxigênio para os microrganismos;
• Manter a superfície da membrana limpa;

• Aplicações:
• Cargas orgânicas baixas à intermediárias
• Esgoto municipal;
• Efluentes têxteis;
• Indústrias de processamento de alimentos.
MBR Aeróbio
MBR Aeróbio – Lodo ativado
MBR AERÓBICO
Fatores que afetam a performance da membrana
Tempo de retenção hidráulica
volume hidráulico (L)
TRH = )
Fluxo permeado (L h−1 )
Sólidos suspensos
Tempo de retenção do lodo
Taxa de carregamento orgânico
Fouling
MBR ANAERÓBICO

• Redução de poluição e produção


de energia;
• MO anaeróbio tem crescimento
lento;
• Retenção completa da biomassa;
• Configuração submersa: grande
formação de fouling
MBR Anaeróbico

• Fatores que afetam a performance:


• Temperatura;
Jeison and van Lier (2007) showed that permeate water flux in a thermophilic
operation was two to three times lower compared with water flux in a
mesophilic operation

• Taxa de carga orgânica.


ELETRODIÁLISE
Processo de membrana
conduzido por uma diferença de
potencial elétrico sobre uma
pilha de membranas, na qual os
compostos carregados são
removidos de uma solução de
alimentação
Fundamentos da Eletrodiálise
• Membranas utilizadas:
• Catiônica: Possui íons negativos e é seletiva a íons positivos

• Aniônica: possui íons carregados positivamente e é seletiva a íons


negativos.
Fundamentos da Eletrodiálise

• Materiais utilizados para


cátodo e anodo:
• Grafite
• Aço inoxidável
• Ligas de níquel.
Fundamentos da Eletrodiálise
• Seletividade da membrana:
• Número de transporte do componente c (tc):
𝑗𝑐
𝑡𝑐 =
𝑖
jc é o fluxo e i a intensidade de corrente elétrica
• Permeseletividade (P+):
𝑡+ҧ − 𝑡+
𝑃+ =
1 − 𝑡+

𝑡+ҧ é o valor do número de transporte na membrana e 𝑡+ na solução


Fundamentos da Eletrodiálise

• Resistência elétrica da membrana:


• Entre 2 e 10 Ohm/cm²
• Corrente elétrica limite:
• Método de Cowan e Brown
Fundamentos da Eletrodiálise

• Membranas de eletrodiálise:
• Membranas densas
• Heterogêneas
• Resinas de troca iônica e polímeros de ligação
• Homogêneas
• Grupos funcionais ionizáveis a um filme polimérico
REATORES COM MEMBRANAS FOTOCATALÍTICAS
Um reator de membrana fotocatalítica
combina um fotocatalisador e uma
membrana para produzir reações
químicas.
Reatores de membranas fotocatalíticas

• Etapas:
• Adsorção da luz seguida pela criação
do par eletron/lacuna;
• Adsorção dos reagentes;
• Reação redox;
• Dessorção dos produtos
Reatores de membranas fotocatalíticas

• Membrana: recuperar e reutilizar o catalisador


• Resistente a luz UV
Tratamento

de lixiviado de aterro sanitário
Caracterização físico-química do lixiviado do aterro sanitário de Cascavel
Parâmetro Valor médio ± desvio padrão
pH 7,8 ± 0,2
Oxigênio Dissolvido (mg L-1) 0,32 ± 0,03
Condutividade (mS cm-1) 14 ± 1
Alcalinidade (mg CaCO3 L-1) 6417 ± 138
Carbono Inorgânico Dissolvido (mg C L-1) 1112 ± 0,5
Carbono Orgânico Dissolvido (mg C L-1) 1902 ± 2
Carbono Total (mg C L-1) 3014 ± 2
Cor (Pt-Co) 7750 ± 639
Demanda Bioquímica de Oxigênio (mg O2 L-1) 2908 ± 120
Demanda Química de Oxigênio (mg O2 L-1) 6556 ± 664
Fosfato (mg PO4-3 L-1) 11 ± 1
Nitrogênio Amoniacal (mg N-NH3 L-1) 1221 ± 59
Nitrogênio Total (mg L-1) 1368 ± 0,5
Sólidos Fixos (mg L-1) 6493 ± 103
Sólidos Totais (mg L-1) 9891 ± 117
Sólidos Voláteis (mg L-1) 3398 ± 13
Sulfato Total (mg L-1) 1720 ± 71
Turbidez (UNT) 100 ± 3
Membranas para tratamento de
lixiviado de aterro sanitário
Aterros sanitários que utilizam tratamento com membranas
Concentração inicial
Localização Tipo de Remoção (%)
(mg L-1) pH
do aterro processo
DQO NH3-N DBO DQO NH3-N
Odayeri (Turquia) NF 3000 950 - - 89 72
Mustankorkea (Finlândia) NF 920 220 84 7,6 66 50
Chung Nam (Coréia do Sul) OR 1500 1400 450 - 97 96
Yaehiyo (Japão) OR 97,4 33,7 5 6,0 100 98
Pietramelina (Itália) OR 3840 - 1200 6,0 98 -
Ihlemberg (Alemanha) OR 1797 366 54 7,7 99 100
Lipowka (Polônia) OR 1780 743 331 7-8 97 -

Brasil: Aterro de São Gonçalo (SP) Pré-filtração e 120 m³ dia-1


osmose inversa
Membranas para tratamento de lixiviado
de aterro sanitário
• Desvantagens:
• Substâncias que danificam as
membranas;

• Rendimentos baixos com


concentrações muito altas;

• Custos.