Você está na página 1de 158

09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 1

Página 3
2

Elogio pela Biologia da Crença


“O livro de Bruce Lipton é o resumo definitivo da nova biologia e de todos
isso implica. É magnífico, profundo além das palavras e uma delícia de ler.
Ele sintetiza uma enciclopédia de novas informações críticas em um brilhante ainda
pacote simples. Estas páginas contêm uma verdadeira revolução no pensamento e
compreensão, um tão radical que pode mudar o mundo. ”
- Joseph Chilton Pearce, Ph.D.,
autor de Magical Child and Evolution's End

“A deliciosa obra de Bruce Lipton, The Biology of Belief, é muito necessária


antídoto para o materialismo "de baixo para cima" da sociedade atual. A ideia de que
O DNA codifica todo o desenvolvimento da vida e está sendo empregado com sucesso em
Engenharia genética. Ao mesmo tempo, a deficiência desta abordagem é
tornando-se evidente. A Biologia da Crença é uma revisão de um quarto de século de
resultados pioneiros em epigenética, anunciados por The Wall Street Science
Journal em meados de 2004 como um novo campo importante. Seu estilo pessoal o torna
eminentemente legível e agradável. ”
- Karl H. Pribram, MD, Ph.D.,
(Exmo. Multi), professor emérito da Universidade de Stanford

“Dr. Lipton é um gênio. Suas descobertas inovadoras nos fornecem ferramentas para
recuperar a soberania sobre nossas vidas. Eu recomendo este livro para qualquer pessoa
que está pronto e disposto a assumir total responsabilidade por si e pelo
destino do nosso planeta. ”
- LeVar Burton, ator e diretor

“Bruce Lipton oferece novos insights e compreensão sobre a interface


entre organismos biológicos, o meio ambiente - e a influência de
pensamento, percepção e consciência subconsciente - na expressão de
potencial de cura do corpo de alguém. Explicações e exemplos bem referenciados
tornar este livro uma refrescante 'leitura obrigatória' para o estudante do biológico,

Página 4

ciências sociais e de saúde. Ainda assim, a clareza da apresentação do autor


torna a leitura agradável para o público em geral. ”
- Carl Cleveland III, DC,
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 1/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Presidente, Cleveland Chiropractic College

“Dr. A pesquisa revolucionária de Lipton descobriu as conexões que faltavam


entre biologia, psicologia e espiritualidade. Se você quiser entender o
mistérios mais profundos da vida, este é um dos livros mais importantes que você vai
já leu. ”
—Dennis Perman, DC, cofundador, The Master's Circle

“Neste livro destruidor de paradigmas, Bruce Lipton oferece um TKO para Old
Biologia. Com uma esquerda para o dogma darwiniano e um direito para a medicina alopática,
ele sai da caixa fisicalista para a iluminação na mente / corpo
(crença / biologia) sistema. Deve ler, muito divertido. ”
- Ralph Abraham, Ph.D., professor de matemática, University of
Califórnia; autor de Chaos, Gaia, Eros

"Poderoso! Elegante! Simples! Em um estilo tão acessível quanto é


significativo, o Dr. Bruce Lipton oferece nada menos do que o tão procurado
'elo perdido' entre vida e consciência. Ao fazer isso, ele responde ao
perguntas mais antigas e resolve os mistérios mais profundos do nosso passado. eu não tenho
duvido que a Biologia da Crença se tornará a pedra angular da ciência
do novo milênio. ”
- Gregg Braden, autor de best-sellers de The God Code e The Divine
Matriz

“Terminei de ler este livro com a mesma sensação de profundo respeito que tenho
quando estou com Bruce Lipton - que fui tocado por um revolucionário
senso da verdade. Ele é um cientista e um filósofo; um cientista nisso
ele nos fornece ferramentas para alterar a consciência cultural e um filósofo

Página 5

porque ele desafia nossas crenças sobre a própria natureza de nossa percepção
realidade. Ele está nos ajudando a criar nosso próprio futuro. ”
- Guy F. Riekeman, DC,
Presidente, Life University e College of Chiropractic

“ A Biologia da Crença é um marco para a evolução da humanidade. Dr. Bruce


Lipton forneceu, por meio de sua incrível pesquisa e neste inspirador
livro, uma ciência nova e mais desperta do crescimento e da transformação humana.
Em vez de ser limitado pelas restrições genéticas ou biológicas que
a humanidade foi programada para viver, a humanidade agora tem diante de si um
maneira de liberar seu verdadeiro potencial espiritual com a ajuda de simplesmente
transformadas crenças guiadas pela 'mão gentil e amorosa de Deus'. UMA
definitiva leitura obrigatória para aqueles dedicados ao movimento mente / corpo e para
a verdadeira essência da cura. ”
- Dr. John F. Demartini, autor de best-sellers de Count Your Blessings e
A experiência revolucionária
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 2/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

“Em um mundo de caos, o Dr. Lipton traz clareza para a humanidade. O trabalho dele é
instigante, perspicaz e, com sorte, levará as pessoas a perguntarem melhor
questões de qualidade em suas vidas e para tomar melhores decisões. Um dos
livros mais emocionantes que li, esta é uma leitura obrigatória. ”
- Brian Kelly, DC, Presidente, New Zealand College of Chiropractic;
Presidente, Australian Spinal Research Foundation

“Finalmente, uma explicação convincente e fácil de entender de como seu


emoções regulam sua expressão genética! Você precisa ler este livro para
realmente aprecio que você não é uma vítima de seus genes, mas em vez disso,
capacidade ilimitada de viver uma vida repleta de paz, felicidade e
amor."
- Joseph Mercola, DO, fundador da www.mercola.com , o mais mundial
visitou site de saúde natural

Página 6

“Este livro é uma leitura absolutamente obrigatória se você quiser saber, de um ponto de vista científico
ponto de vista, que seu estilo de vida está no controle de sua saúde ao invés de seu
genética. Do ponto de vista científico, Lipton demonstra que a mente é
mais poderoso do que drogas para recuperar nossa saúde. A informação revela que
sua saúde é mais responsabilidade sua do que apenas ser uma vítima de sua
genes. Quando comecei a ler este livro, não consegui parar até que foi
finalizado."
- MT Morter, Jr., DC,
fundador, Morter Health System;
desenvolvedor da MELHOR Técnica

“Este é um livro corajoso e visionário que fornece evidências sólidas de


biologia quântica para dissipar o mito do determinismo genético - e, implicitamente,
vitimização. O Dr. Bruce Lipton traz uma sólida mente científica não apenas para
informar, mas para transformar e capacitar o leitor com a compreensão de que
nossas crenças criam todos os aspectos de nossa realidade pessoal. Um provocativo e
leitura inspiradora! ”
- Lee Pulos, Ph.D., ABPP,
professor emérito da University of British Columbia;
autor de Milagres e Outros
Realidades e além da hipnose

“A História registrará A Biologia da Crença como uma das mais importantes


escritos de nosso tempo. Bruce Lipton entregou o elo que faltava entre
os entendimentos da biomedicina do passado e os fundamentos da energia
cura do futuro. Seus insights complexos são expressos em um
moda compreensível com um estilo que acolhe o cientista e o

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 3/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

não-cientista em pé
sendo da espécie, e odefuturo
igualdade. Para
da vida qualquer
humana, Thepessoa interessada
Biology of Belief éem
umsaúde, a
deve ler. As implicações das perspectivas descritas têm o potencial
para mudar o mundo como o conhecemos. Os entendimentos de Bruce Lipton - e seu
expressão concisa deles - são gênio absoluto. ”

Página 7

- Gerard W. Clum, DC,


Presidente, Life Chiropractic College West

Página 8

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 4/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A BIOLOGIA DA CRENÇA

Página 9

A BIOLOGIA DA CRENÇA
Liberando o poder da consciência,
Matéria e Milagres

Bruce H. Lipton, Ph.D.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 5/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

HAY HOUSE, INC.


Carlsbad, Califórnia • Cidade de Nova York
Londres • Sydney • Joanesburgo
Vancouver • Hong Kong • Nova Delhi

Página 10

Copyright original © 2005 por Bruce Lipton


Copyright revisado © 2008 por Mountain of Love Productions

Publicado e distribuído nos Estados Unidos por: Hay House, Inc .: www.hayhouse.com •
Publicado e distribuído na Austrália por: Hay House Australia Pty. Ltd .:www.hayhouse.com.au •
Publicado e distribuído no Reino Unido por: Hay House UK, Ltd .: www.hayhouse.co.uk •
Publicado e distribuído na República da África do Sul por: Hay House SA (Pty), Ltd .:
www.hayhouse.co.za • Distribuído no Canadá por: Raincoast: www.raincoast.com • Publicado em
Índia por: Hay House Publishers Índia:www.hayhouse.co.in

Design: Nick C. Welch


Indexador: Richard Comfort

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida por qualquer mecanismo mecânico, fotográfico ou
processo eletrônico ou na forma de registro fonográfico; nem pode ser armazenado em uma recuperação
sistema, transmitido ou de outra forma ser copiado para uso público ou privado - exceto para "uso justo", como
breves citações incorporadas em artigos e resenhas - sem permissão prévia por escrito do editor.

O autor deste livro não dispensa aconselhamento médico ou prescreve o uso de qualquer técnica como um
forma de tratamento para problemas físicos, emocionais ou médicos sem o conselho de um médico,
direta ou indiretamente. A intenção do autor é apenas oferecer informações de natureza geral para
ajudá-lo em sua busca pelo bem-estar emocional e espiritual. No caso de você usar qualquer um dos
informações neste livro para você, que são seu direito constitucional, o autor e a editora
não assuma nenhuma responsabilidade por suas ações.

Publicado anteriormente pela Mountain of Love Productions (ISBN: 0-9759914-7-7)

Número de controle da Biblioteca do Congresso: 2008925733

Capa dura ISBN: 978-1-4019-2311-2


Tradepaper ISBN: 978-1-4019-2312-9

11 10 09 08 4 3 2 1
1ª edição da Hay House, setembro de 2008

Impresso nos Estados Unidos da América

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 6/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 11

Este livro é dedicado a ...

A mãe de todos nós


Que Ela nos perdoe nossas ofensas.

Para minha própria mãe, Gladys,


que tem continuamente me encorajado e apoiado
ao ser paciente por vinte anos
demorou para lançar este livro.

Para minhas filhas, Tanya e Jennifer,


lindas mulheres do mundo que sempre estiveram lá
para mim ... não importa o quão estranhas as coisas tenham se tornado.

E especialmente para minha querida, Margaret Horton,


meu melhor amigo, meu parceiro de vida, meu amor.
Que possamos continuar em nossa jornada alegre
para viver felizes para sempre!

Página 12

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 7/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Conteúdo
Prólogo
Introdução

Capítulo 1: Lições da placa de Petri: em louvor às células inteligentes e inteligentes


Alunos
Capítulo 2: É o meio ambiente, estúpido
Capítulo 3: A Membrana Mágica
Capítulo 4: A nova física: plantando ambos os pés firmemente no ar rarefeito
Capítulo 5: Biologia e Crença
Capítulo 6: Crescimento e Proteção
Capítulo 7: Paternidade Consciente: Pais como Engenheiros Genéticos
Epílogo: Espírito e Ciência

Termo aditivo
Agradecimentos
Notas finais
Sobre o autor

Página 13

Prólogo
"Se você pudesse ser qualquer pessoa , quem seria?" Eu costumava passar um
quantidade excessiva de tempo ponderando essa questão. Eu estava obcecado com o
fantasia de mudar minha identidade porque queria ser qualquer um além de mim. eu
teve uma boa carreira como biólogo celular e professor da faculdade de medicina, mas que
não compensava o fato de que minha vida pessoal era, na melhor das hipóteses, um desastre.
Quanto mais eu tentava encontrar felicidade e satisfação em minha vida pessoal, o
mais insatisfeito e infeliz fiquei. Em meus momentos de reflexão, eu
resolvido a render-se à minha vida infeliz. Eu decidi que o destino tinha me dado um
mão ruim, e eu deveria simplesmente aceitá-la. Que sera, sera.
No outono de 1985, minha atitude deprimida e fatalista mudou em um

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 8/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

momento de transformação. Eu tinha renunciado à minha posição estável na


Escola de Medicina da Universidade de Wisconsin e lecionava em um
faculdade de medicina offshore no Caribe. Porque a escola era tão longe
da corrente acadêmica, tive a oportunidade de pensar fora do
parâmetros rígidos de crença que prevalecem na academia convencional. Longe de
as torres de marfim, isoladas em uma ilha esmeralda no profundo azul do Caribe
Mar, eu experimentei uma epifania científica que abalou minhas crenças sobre o
natureza da vida.
Meu momento de mudança de vida ocorreu enquanto eu estava revisando minha pesquisa
sobre os mecanismos pelos quais as células controlam sua fisiologia e comportamento.
De repente, percebi que a vida de uma célula é controlada pelo físico e
ambiente energético e não por seus genes. Os genes são simplesmente moleculares
projetos usados ​na construção de células, tecidos e órgãos. O
ambiente serve como um "contratante" que lê e envolve aqueles
projeta e é, em última análise, responsável pelo caráter da vida de uma célula. Isto é
a "consciência" de uma única célula do ambiente, não seus genes, que se estabelece em
movimentar os mecanismos da vida.
Como biólogo celular, eu sabia que meus insights tinham ramificações poderosas para
minha vida e a vida de todos os seres humanos. Eu estava perfeitamente ciente de que cada um
nós é composto de aproximadamente cinquenta trilhões de células individuais. Eu tinha dedicado meu
vida profissional para entender melhor as células individuais, porque eu sabia então

Página 14

e sabemos agora que quanto melhor entendermos as células individuais, melhor poderemos
compreender a comunidade de células que compreende cada corpo humano e
que se as células individuais são controladas por sua consciência do meio ambiente,
também somos seres humanos com trilhões de células. Assim como uma única célula, o personagem
de nossas vidas é determinado não por nossos genes, mas por nossas respostas ao
sinais ambientais que impulsionam a vida.
Por um lado, minha nova compreensão da natureza da vida foi um choque.
Por quase duas décadas, estive programando o dogma central da biologia
- a crença de que a vida é controlada por genes - nas mentes dos médicos
alunos. Por outro lado, meu novo entendimento não era um completo
surpresa. Sempre tive dúvidas mesquinhas sobre o determinismo genético.
Algumas dessas dúvidas surgiram de meus dezoito anos de governo -
financiou pesquisas sobre clonagem de células-tronco. Embora tenha levado uma estada fora de
academia tradicional para eu perceber isso completamente, minha pesquisa ofereceu
prova incontestável de que os princípios mais queridos da biologia sobre
o determinismo genético é fundamentalmente falho.
Minha nova compreensão da natureza da vida não só corroborou minha
pesquisa com células-tronco, mas também, percebi, contradiz outra crença de
ciência dominante que eu estava propondo aos meus alunos - a crença
que o medicamento alopático é o único tipo de medicamento que merece
consideração na escola de medicina. Finalmente, dando a base de energia
meio ambiente a seu devido, proporcionou uma grande convergência unindo a ciência
e prática da medicina alopática, medicina complementar e a
sabedoria espiritual das religiões antigas e modernas.
Em um nível pessoal, eu soube no momento do insight que havia obtido
fiquei preso simplesmente por acreditar que estava destinado a ter um espetacular

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 9/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

vida pessoal malsucedida. Não há dúvida de que os seres humanos têm uma grande
capacidade de aderir a falsas crenças com grande paixão e tenacidade, e
cientistas hiper-racionais não estão imunes. Nosso nervoso bem desenvolvido
sistema, liderado por nosso grande cérebro, é a prova de que nossa consciência é muito mais
complicado do que o de uma única célula. Quando nossas mentes exclusivamente humanas
envolvidos, podemos escolher perceber o ambiente de diferentes maneiras,
ao contrário de uma única célula cuja consciência é mais reflexiva.

Página 15

Fiquei entusiasmado com a nova percepção de que poderia mudar o personagem


da minha vida, mudando minhas crenças . Eu fiquei instantaneamente energizado porque eu
percebi que havia um caminho baseado na ciência que me levaria de meu
trabalho como uma "vítima" perene da minha nova posição como "co-criador" do meu
destino.
Já se passaram mais de vinte anos desde aquela noite mágica no
Caribe. Ao longo dos anos intermediários, a pesquisa biológica tem
continuei a corroborar o conhecimento que adquiri naquela manhã.
Hoje, dois campos recém-desenvolvidos da ciência representam os mais importantes
áreas de pesquisa biomédica fundamentar as conclusões oferecidas em A
Biologia da Crença.
Em primeiro lugar, a ciência da transdução de sinal concentra-se na bioquímica
caminhos pelos quais as células respondem a estímulos ambientais. Ambiental
sinais envolvem processos citoplasmáticos que podem alterar a expressão gênica e
assim, controlar o destino da célula, influenciar o movimento celular, controlar a sobrevivência da célula ou
até condenar uma célula à morte. A ciência da transdução de sinal reconhece que
o destino e o comportamento de um organismo estão diretamente ligados à sua percepção de
o ambiente. Em termos simples, o caráter de nossa vida é baseado em
como o percebemos.
Em segundo lugar, a nova ciência da epigenética , que literalmente significa "controle
acima dos genes ", alterou completamente a nossa compreensão convencional
de controle genético. Epigenética é a ciência de como os sinais ambientais
selecionar, modificar e regular a atividade do gene. Esta nova consciência revela que
nossos genes estão constantemente sendo remodelados em resposta às experiências de vida.
O que novamente enfatiza que nossas percepções da vida moldam nossa biologia.
Meses depois que este livro foi publicado pela primeira vez, um artigo em um dos mais
revistas de prestígio, Nature , revelaram novos insights epigenéticos empolgantes sobre
como o ambiente controla a atividade genética nas células-tronco, que
coincidentemente é o mesmo assunto e conclusão que ofereço no Capítulo 2. Devo
admitir que me diverti com o fato de meu capítulo ser intitulado "É o
Meio Ambiente, Estúpido ”, enquanto o artigo mais recente da Nature intitulava-se“ É
a Ecologia, Estúpida. ” (2005 Nature 435: 268) Essencialmente, estamos no
mesma página!

Página 16

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 10/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Alguns cientistas, ao revisar este livro, perguntaram: “Então, o que há de novo sobre isso
trabalhar?" Cientistas de ponta estão familiarizados com os conceitos propostos
aqui, e isso é uma coisa boa. O problema está relacionado ao fato de que mais
99 por cento do resto da população, o "público leigo", ainda está operando
de crenças antiquadas e desanimadoras sobre serem vítimas de seus
genes.
Embora os cientistas pesquisadores possam estar familiarizados com este novo e verdadeiramente radical
mudança de consciência, esses insights ainda precisam chegar ao geral
público. A mídia piora a situação ao enganar o público com um
ataque interminável de histórias, presumivelmente identificando um gene que
controla este câncer ou aquela doença. Consequentemente, a intenção por trás disso
livro é traduzir o significado desta ciência de ponta para que seja
acessível ao público leigo. É minha esperança mais sincera que você
reconheça que muitas das crenças que impulsionam sua vida são falsas e
limitando e você será inspirado a mudar essas crenças. Entendimento sobre
um nível científico como as células respondem aos seus pensamentos e percepções
ilumina o caminho para o fortalecimento pessoal. Os insights que ganhamos
através desta nova biologia, liberar o poder da consciência, matéria e
milagres.
The Biology of Belief não é um livro de autoajuda; é uma auto-capacitação
livro. A informação oferece conhecimento de si mesmo e desse conhecimento
vem o poder de controlar sua vida.
Esta informação é poderosa. Eu sei que é. A vida que criei usando
essa consciência é tão mais rica e satisfatória que não me pergunto mais:
“Se eu pudesse ser qualquer pessoa , quem seria?” Por enquanto, a resposta é não
brainer. Eu quero ser eu!

Página 17

Introdução

A magia das células


Eu tinha sete anos quando subi em uma pequena caixa na Sra.
A sala de aula da segunda série de Novak, alta o suficiente para deixar meus olhos fixos no
lente e ocular de um microscópio. Infelizmente, eu estava perto demais para ver qualquer coisa, mas
uma gota de luz. Finalmente me acalmei o suficiente para ouvir as instruções para
afaste-se da ocular. E então aconteceu, um evento tão dramático que
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 11/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

isso definiria o curso para o resto da minha vida. Um paramécio nadou para dentro do
campo. Eu estava hipnotizado. O barulho estridente das outras crianças desapareceu, assim como o
cheiros de volta às aulas de lápis recém-apontados, giz de cera novo e
estojos de plástico Roy Rogers. Todo o meu ser estava paralisado pelo
mundo estranho desta célula que, para mim, era mais emocionante do que hoje
filmes de efeitos especiais animados por computador.
Na inocência da minha mente infantil, eu vi este organismo não como uma célula, mas
como uma pessoa microscópica, um ser pensante e senciente. Em vez de ficar sem rumo
movendo-se, este organismo microscópico unicelular me pareceu
estar em uma missão, embora que tipo de missão eu não soubesse. Eu calmamente
vigiava por cima do "ombro" do paramécio enquanto ele se comportava ativamente em
e ao redor da esteira de algas. Enquanto eu estava me concentrando no paramécio, um grande
o pseudópode de uma ameba desengonçada começou a vazar para o campo.
Só então minha visita a este mundo liliputiano terminou abruptamente quando Glenn,
o valentão da classe, me puxou do degrau e exigiu sua vez no
microscópio. Tentei chamar a atenção da Sra. Novak, esperando que Glenn
falta pessoal me daria mais um minuto no lance livre do microscópio
linha. Mas faltavam poucos minutos para a hora do almoço e as outras crianças na fila
estavam clamando por sua vez. Imediatamente depois da escola, corri para casa e
Com entusiasmo, retransmiti minha aventura microscópica para minha mãe. Usando o meu melhor
poderes de persuasão de segundo grau, eu perguntei, então implorei, então bajulei meu
mãe para me dar um microscópio, onde eu passaria horas
hipnotizado por este mundo estranho que eu poderia acessar através do milagre da ótica.

Página 18

Mais tarde, na pós-graduação, avancei para um microscópio eletrônico. O


vantagem de um microscópio eletrônico sobre um microscópio de luz convencional
é que é mil vezes mais poderoso. A diferença entre os dois
microscópios é análogo à diferença entre a observação de 25 centavos
telescópios usados ​por turistas para observar vistas panorâmicas e o Hubble em órbita
telescópio que transmite imagens do espaço profundo. Entrando no elétron
A suíte de microscopia de um laboratório é um rito de passagem para aspirantes a biólogos.
Você entra por uma porta giratória preta, semelhante às que separam
câmaras escuras fotográficas de áreas de trabalho iluminadas.
Lembro-me da primeira vez que entrei pela porta giratória e comecei a
vire-o. Eu estava na escuridão entre dois mundos, minha vida como estudante e meu
vida futura como um cientista pesquisador. Quando a porta completou sua rotação, eu
foi depositado em uma grande câmara escura, mal iluminada por vários
luzes de segurança fotográficas. Conforme meus olhos se adaptaram à luz disponível, eu
gradualmente fiquei impressionado com o que estava diante de mim. As luzes vermelhas eram
refletindo assustadoramente na superfície espelhada de um cromo maciço de 30 centímetros de espessura
coluna de aço de lentes eletromagnéticas que subia até o teto no centro
do quarto. Espalhando-se em ambos os lados da base da coluna havia um
grande console de controle. O console lembrava os painéis de instrumentos de um
Boeing 747, cheio de interruptores, medidores iluminados e multicoloridos
lâmpadas indicadoras. Grandes arranjos semelhantes a tentáculos de cabos de alimentação grossos, água
mangueiras e linhas de vácuo irradiadas da base do microscópio como torneiras
raízes na base de um velho carvalho. O som de bombas de vácuo batendo
e o zumbido dos recirculadores de água refrigerada enchia o ar. Por tudo que eu sabia,
Eu tinha acabado de entrar no deque de comando da USS Enterprise.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 12/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Aparentemente, era o dia de folga do capitão Kirk, pois sentar no console era um
de meus professores, que estava envolvido no elaborado procedimento de
introdução de um espécime de tecido em uma câmara de alto vácuo no meio de
a coluna de aço.
Enquanto os minutos passavam, tive uma sensação que lembrava aquele dia
na segunda série, quando vi uma cela pela primeira vez. Finalmente, uma imagem verde fluorescente
apareceu na tela de fósforo. A presença de células com coloração escura pode
mal ser discernidos nas seções de plástico, que foram aumentadas para cerca de
trinta vezes seu tamanho original. Em seguida, a ampliação foi aumentada, um
um passo de cada vez. Primeiro 100X, depois 1000X e depois 10.000X. Quando finalmente

Página 19

hit drive warp, as células foram ampliadas para mais de 100.000 vezes seu original
Tamanho. Era de fato Star Trek, mas em vez de entrar no espaço sideral, estávamos
indo fundo no espaço interior, onde "nenhum homem foi antes." Um momento
Eu estava observando uma célula em miniatura e, segundos depois, estava voando fundo em seu
arquitetura molecular.
Minha admiração por estar no limite dessa fronteira científica era palpável. Então
foi minha empolgação quando fui nomeado co-piloto honorário. Eu coloquei minhas mãos
os controles para que eu pudesse "voar" sobre esta paisagem celular alienígena. Minhas
professor foi meu guia turístico, apontando marcos notáveis: “Aqui está um
mitocôndria, ali está o corpo de Golgi, ali há um poro nuclear, este é um
molécula de colágeno, que é um ribossomo. ”
A maior parte da pressa que experimentei veio da minha visão de mim mesma como um
pioneira, atravessando território nunca visto por olhos humanos. Enquanto
o microscópio de luz me deu uma percepção das células como criaturas sencientes,
foi o microscópio eletrônico que me colocou cara a cara com o
moléculas que eram a própria base da vida. Eu sabia que estava enterrado
dentro da citoarquitetura da célula, havia pistas que forneceriam uma visão
nos mistérios da vida.
Por um breve momento, as vigias do microscópio tornaram-se uma bola de cristal; em
o brilho verde estranho de sua tela fluorescente eu vi meu futuro. Eu sabia que estava
vai ser um biólogo celular cuja pesquisa se concentraria em examinar
cada nuance da ultraestrutura da célula para obter insights sobre os segredos de
vida celular. Como aprendi no início da pós-graduação, a estrutura e
funções dos organismos biológicos estão intimamente interligadas. Correlacionando
a anatomia microscópica da célula com seu comportamento, eu tinha certeza de obter uma visão
na natureza da Natureza. Ao longo da pós-graduação, pós-doutorado
pesquisa, e em minha carreira como professor da faculdade de medicina, meu despertar
horas foram consumidas por explorações na anatomia molecular da célula.
Pois trancados na estrutura da célula estavam os segredos de suas funções.
Minha exploração dos "segredos da vida" me levou a uma carreira de pesquisa
estudar o caráter de células humanas clonadas cultivadas em cultura de tecidos. Dez
anos após meu primeiro encontro com um microscópio eletrônico, eu era um
membro titular do corpo docente da prestigiosa University of Wisconsin School
da Medicina, reconhecida internacionalmente por minhas pesquisas sobre haste clonada

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 13/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 20

células, e honrado por minhas habilidades de ensino. Eu tinha me tornado mais poderoso
microscópios eletrônicos que me permitiram fazer uma tomografia computadorizada tridimensional -
como passeios por organismos onde fiquei cara a cara com as moléculas
esse é o próprio alicerce da própria vida. Embora minhas ferramentas fossem mais
sofisticado, minha abordagem não mudou. Eu nunca tinha perdido meus sete anos
velha convicção de que a vida das células que estudei tinha um propósito.
Infelizmente, eu não tinha essa convicção de que minha própria vida tinha um propósito. eu
não acreditava em Deus, embora eu confesse que na ocasião entretive o
noção de um Deus que governava com um senso perverso extremamente afiado de
humor. Afinal, eu era um biólogo tradicional para quem a existência de Deus é um
pergunta desnecessária: a vida é consequência do acaso cego, a virada de um
cartão amigável ou, para ser mais preciso, o movimento aleatório de dados genéticos. O
O lema da nossa profissão desde a época de Charles Darwin, tem sido: “Deus?
Não precisamos de Deus steening! ”
Não é que Darwin negou a existência de Deus. Ele simplesmente insinuou que
o acaso, não a intervenção divina, foi responsável pelo caráter da vida em
Terra. Em seu livro de 1859, The Origin of Species, Darwin disse que o indivíduo
traços são passados ​de pais para filhos. Ele sugeriu que
“Fatores hereditários” passados ​de pai para filho controlam as características
da vida de um indivíduo. Esse pequeno insight deixou os cientistas em um frenético
tentativa de dissecar a vida até suas porcas e parafusos moleculares, para dentro do
estrutura da célula deveria ser encontrada no mecanismo de hereditariedade que controlava
vida.
A pesquisa teve um fim notável há cinquenta anos, quando James Watson
e Francis Crick descreveu a estrutura e função do DNA duplo
hélice, o material do qual os genes são feitos. Os cientistas finalmente descobriram
a natureza dos "fatores hereditários" sobre os quais Darwin escreveu no
século 19. Os tablóides anunciaram o admirável mundo novo da genética
engenharia com sua promessa de bebês projetados e bala mágica médica
tratamentos. Lembro-me vividamente das grandes manchetes impressas que preencheram o
primeira página naquele dia memorável de 1953: “Descoberto o segredo da vida”.
Como os tablóides, os biólogos aderiram ao movimento genético. O
mecanismo pelo qual o DNA controla a vida biológica tornou-se a Central
Dogma da biologia molecular, meticulosamente enunciado nos livros didáticos. No

Página 21

longo debate sobre natureza vs. criação, o pêndulo oscilou decididamente


para a natureza. No início, pensava-se que o DNA era responsável apenas por nosso físico
características, mas então começamos a acreditar que nossos genes controlam nosso
emoções e comportamentos também. Então, se você nasceu com um defeito
gene da felicidade, você pode esperar uma vida infeliz.
Infelizmente, pensei que era uma daquelas pessoas vitimadas por um
gene de felicidade ausente ou mutante. Eu estava sofrendo com uma enxurrada implacável de
socos rotativos emocionais debilitantes. Meu pai tinha acabado de morrer depois de um
batalha longa e dolorosa contra o câncer. Eu era seu zelador principal e tinha

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 14/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

passei os últimos quatro meses indo e voltando entre meu trabalho em


Wisconsin e sua casa em Nova York a cada três ou quatro dias. Entre
fica em seu leito de morte, eu estava tentando manter um programa de pesquisa, lecionar,
e redigir uma importante renovação do subsídio para o National Institutes of Health.
Para agravar ainda mais meus níveis de estresse, eu estava no meio de um
divórcio emocionalmente desgastante e economicamente devastador. Meu financeiro
recursos foram esgotados rapidamente enquanto eu tentava alimentar e vestir meu novo
dependentes, o sistema judicial. Desafiado economicamente e sem-teto, eu
encontrei-me vivendo praticamente fora de uma mala em uma das formas mais abismais
Complexo de apartamentos “jardim”. A maioria dos meus vizinhos esperava
“Atualizar” seus padrões de vida, buscando acomodações no trailer
parques. Eu estava particularmente com medo de meus vizinhos. Meu apartamento
foi invadido, e meu novo sistema de som foi roubado na minha primeira semana de
residência. Uma semana depois, Bubba de um metro e oitenta de altura e um metro de largura bateu na minha
porta. Segurando um litro de cerveja em uma mão e palitando os dentes com um
prego preso no outro, Bubba queria saber se eu tinha as instruções
para o toca-fitas.
O nadir foi o dia em que joguei o telefone pela porta de vidro do meu
escritório, quebrando o “Bruce H. Lipton, Ph.D. Professor Associado de
Anatomia, UW School of Medicine ”, o tempo todo gritando: “ Pegue-me
fora daqui!" Meu colapso foi precipitado por um telefonema de um banqueiro,
que educadamente, mas com firmeza, me disse que não poderia aprovar minha hipoteca
aplicativo. Era como a cena dos Termos de Ternura quando Debra
Winger responde apropriadamente às esperanças de seu marido por estabilidade: “Nós não temos

Página 22

dinheiro suficiente para pagar as contas agora. Tudo o que significa posse é que não teremos
dinheiro suficiente para sempre! ”

A magia das células - Déjà Vu


Felizmente, encontrei uma saída na forma de um sabático de curto prazo em um
escola de medicina do Caribe. Eu sabia que todos os meus problemas não
desaparecer lá, mas como o jato rompeu a cobertura de nuvens cinzentas acima
Chicago, me senti assim. Mordi o interior da minha bochecha para evitar o sorriso
meu rosto evoluiu para uma risada audível. Eu me senti tão feliz quanto meus sete
eu de um ano, descobrindo pela primeira vez a paixão da minha vida, a magia das células.
Meu humor melhorou ainda mais no avião de seis passageiros que
me levou a Montserrat, um ponto de meros quatro por doze milhas no Caribe
Mar. Se alguma vez existiu um Jardim do Éden, provavelmente seria semelhante
minha nova ilha natal, surgindo do mar cintilante água-marinha como um
esmeralda gigante multifacetada. Quando pousamos, o balsâmico com gardênia
as brisas que varreram a pista do aeroporto eram inebriantes.
O costume nativo era dedicar o período do pôr do sol como um período de silêncio
contemplação, um costume que adotei prontamente. A cada dia que passava, eu
ansiava pelo show de luzes celestiais. Minha casa, situada em um penhasco
quinze metros acima do oceano, voltado para oeste. Um caminho sinuoso através de uma árvore
a gruta coberta de samambaias me levou até a água. No fundo da gruta,
uma abertura através de uma parede de arbustos de jasmim revelou uma praia isolada,

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 15/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

onde aprimorei
“Voltas” na águao morna
ritual do pôr-do-solDepois
e cristalina. ao lavar
doomeu
dia com algunseu moldaria a praia
mergulho,
areia em uma poltrona confortável, sente-se e observe o sol se pôr lentamente
o mar.
Naquela ilha remota, eu estava fora da corrida dos ratos e livre para ver o mundo
sem as vendas das crenças dogmáticas da civilização. No começo minha mente estava
constantemente revisando e criticando o desastre que foi minha vida. Mas logo
meu Siskel e Ebert mentais cessaram sua revisão de polegar para cima / polegar para baixo de
meus quarenta anos. Comecei a reviver como era viver no
momento e para o momento. Para voltar a familiarizar-se com as sensações por último
experimentado como uma criança despreocupada. Para sentir novamente o prazer de estar vivo.

Página 23

Eu me tornei mais humano e mais humano enquanto vivia naquela ilha


paraíso. Também me tornei um biólogo celular melhor. Quase todas as minhas formais
o treinamento científico era em salas de aula estéreis e sem vida, salas de aula e
laboratórios. No entanto, uma vez que eu estava imerso na rica região do Caribe
ecossistema, comecei a apreciar a biologia como uma vida, respirando, integrada
sistema, em vez de uma coleção de espécies individuais compartilhando um pedaço do
relva da terra.
Sentado tranquilamente em florestas de ilhas semelhantes a jardins e mergulho com snorkel entre
os recifes de coral de joias me deram uma janela para o incrível
integração de espécies vegetais e animais. Todos vivem em um ambiente delicado e dinâmico
equilíbrio, não apenas com outras formas de vida, mas com o ambiente físico como
Nós vamos. Foi a harmonia da vida - não a luta da vida - que cantou para mim enquanto eu me sentava
no Jardim do Éden caribenho. Fiquei convencido de que contemporâneo
a biologia dá muito pouca atenção ao importante papel da cooperação porque
suas raízes darwinianas enfatizam a natureza competitiva da vida.
Para desgosto de meus colegas do corpo docente dos Estados Unidos, voltei para Wisconsin em um
gritando radicalmente empenhado em desafiar as sagradas crenças fundamentais de
biologia. Eu até comecei a criticar abertamente Charles Darwin e a sabedoria de
sua teoria da evolução. Aos olhos da maioria dos outros biólogos, meu comportamento
foi equivalente a um padre irrompendo no Vaticano e reivindicando o Papa
foi uma fraude.
Meus colegas poderiam ser perdoados por pensar que um coco tinha me atingido no
cabeça quando eu deixei meu cargo estável e, realizando o sonho da minha vida de estar em
uma banda de rock 'n' roll, saiu em uma turnê musical. Eu descobri Yanni, que
eventualmente se tornou uma grande celebridade e produziu um show de laser com ele. Mas
logo ficou claro que eu tinha muito mais aptidão para ensino e pesquisa
do que eu fiz para produzir shows de rock 'n' roll. Eu acabei minha meia-idade
crise, que descreverei em detalhes mais agonizantes em um capítulo posterior, por
desistindo do negócio da música e voltando ao Caribe para ensinar celular
biologia novamente.
Minha parada final na academia convencional foi na Universidade de Stanford
Escola de Medicina. Naquela época, eu era um defensor descarado de um "novo"
biologia. Eu comecei a questionar não apenas a versão cão-com-cão de Darwin
evolução, mas também o Dogma Central da biologia, a premissa de que os genes controlam

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 16/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 24

vida. Essa premissa científica tem uma grande falha - os genes não podem transformar
-se ligado ou desligado. Em termos mais científicos, os genes não são "auto-
emergente." Algo no ambiente deve desencadear a atividade genética.
Embora esse fato já tenha sido estabelecido pela ciência de ponta,
cientistas convencionais cegos pelo dogma genético simplesmente o ignoraram. Minhas
o desafio franco do Dogma Central me transformou em ainda mais de um
herege científico. Não só eu era um candidato à excomunhão, eu era
agora adequado para queimar na fogueira!
Em uma palestra durante minha entrevista em Stanford, me peguei acusando o
reunidos professores, muitos deles geneticistas reconhecidos internacionalmente, de
não sendo melhor do que fundamentalistas religiosos para aderir à Central
Dogma, apesar das evidências em contrário. Depois de meus comentários sacrílegos,
a sala de aula explodiu em gritos de indignação que eu pensei que significavam o fim
do meu pedido de emprego. Em vez disso, meus insights sobre a mecânica de um
a nova biologia provou ser provocativa o suficiente para me fazer ser contratado. Com o
apoio de alguns cientistas eminentes em Stanford, especialmente da
O presidente do Departamento de Patologia, Dr. Klaus Bensch, fui encorajado a
perseguir minhas idéias e aplicá-las à pesquisa em células humanas clonadas. Ao
surpresa daqueles ao meu redor, os experimentos apoiaram totalmente a alternativa
visão da biologia que eu estava postulando. Publiquei dois artigos com base neste
pesquisa e deixou a academia, desta vez para sempre. (Lipton, et al, 1991, 1992) I
saiu porque, apesar do apoio que obtive em Stanford, senti que minha mensagem
estava caindo em ouvidos surdos. Desde a minha partida, novas pesquisas têm consistentemente
validou meu ceticismo sobre o Dogma Central e a primazia do DNA
no controle da vida. Na verdade, epigenética , o estudo do molecular
mecanismos pelos quais o ambiente controla a atividade do gene, é hoje um dos
as áreas mais ativas da pesquisa científica. O papel recentemente enfatizado de
o ambiente na regulação da atividade do gene era o foco da minha célula
pesquisa vinte e cinco anos atrás, muito antes que o campo da epigenética fosse
mesmo estabelecido. (Lipton 1977a, 1977b) Embora isso seja gratificante para mim
intelectualmente, eu sei que se eu estivesse ensinando e pesquisando na área médica
escola, meus colegas ainda estariam se perguntando sobre aqueles cocos
porque na última década me tornei ainda mais radical por
padrões da academia. Minha preocupação com uma nova biologia tornou-se

Página 25

mais do que um exercício intelectual. Eu acredito que as células nos ensinam não só
sobre os mecanismos da vida, mas também nos ensinam como viver uma vida rica e plena.
Na ciência da torre de marfim, esse tipo de pensamento sem dúvida me daria o
prêmio Dr. Dolittle maluco para antropomorfismo ou mais precisamente
citopomorfismo - pensar como uma célula, mas para mim é Biologia 101. Você
pode se considerar um indivíduo, mas como biólogo celular, posso te dizer
que você é na verdade uma comunidade cooperativa de aproximadamente cinquenta trilhões

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 17/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

cidadãos
organismosunicelulares.
individuaisQuase todas asa células
semelhantes amebasque
queconstituem o seuuma
desenvolveram corpo são
estratégia cooperativa
para sua sobrevivência mútua. Reduzidos a termos básicos, os seres humanos são simplesmente
a consequência da "consciência amebiana coletiva". Como uma nação reflete
as características de seus cidadãos, nossa humanidade deve refletir a natureza básica de nossa
comunidades celulares.

Vivendo as lições das células


Usando essas comunidades de células como modelos, cheguei à conclusão
que não somos vítimas de nossos genes, mas mestres de nossos destinos, capazes de criar
vidas transbordando de paz, felicidade e amor. Eu testei minha hipótese em
minha própria vida após uma cutucada de meu público, que me perguntou por que meu
os insights não me deixaram mais feliz. Eles estavam certos: eu precisava integrar
minha nova consciência biológica em minha vida diária. Eu sabia que tinha conseguido
quando, em uma clara manhã de domingo no Big Easy, uma garçonete de uma cafeteria
me perguntou: “Querida, você é a pessoa mais feliz que já vi. Diga-me criança,
Por que você está tão feliz?" Fiquei surpreso com a pergunta dela, mas mesmo assim
Eu deixei escapar: "Estou no céu!" A garçonete balançou a cabeça de um lado para o outro
lado resmungando, "Meu, meu", e então começou a anotar meu pedido de café da manhã.
Bem, era verdade. Eu estava feliz, mais feliz do que nunca em minha vida.
Vários de vocês, leitores críticos, podem estar céticos em relação à minha afirmação
que a terra é o céu. Por definição, o céu também é a morada do
Divindade e os mortos abençoados. Eu realmente pensei que Nova Orleans, ou qualquer
outra grande cidade, poderia ser parte do céu? Mulheres sem-teto maltrapilhas e
crianças morando em becos; ar tão espesso que nunca se saberia se as estrelas
realmente existia; rios e lagos tão poluídos que apenas o inimaginável "assustador"

Página 26

formas de vida poderiam existir neles. Esta terra é o céu? A divindade mora aqui?
Ele conhece a Divindade?
As respostas a essas perguntas são: sim, sim e acredito que sim. Bem, para
para ser completamente honesto, devo admitir que não conheço totalmente a Divindade
pessoalmente, pois não conheço todos vocês. Pelo amor de Deus, existem mais de seis
bilhões de VOCÊ. E para ser mais honesto, eu realmente não sei todas as
membros do reino vegetal e animal, embora eu acredite que eles também
compreende Deus.
Nas palavras imortais de Tim Taylor da Tool Time: “Baaaaack the truck
pra cima! Ele está dizendo que os humanos são Deus? ”
Bem ... sim, estou. Claro que não sou o primeiro a dizer isso. Isto é
está escrito em Gênesis que somos feitos à imagem de Deus. Sim, este cartão-
carregando racionalista agora está citando Jesus, Buda e Rumi. Eu vim
um círculo completo de uma abordagem reducionista e científica da vida para uma espiritual. Nós
são feitos à imagem de Deus, e precisamos colocar o Espírito de volta no
equação quando queremos melhorar nossa saúde física e mental.
Porque não somos máquinas bioquímicas impotentes, tomando uma pílula
toda vez que estamos mentalmente ou fisicamente desafinados não é a resposta.
Drogas e cirurgia são ferramentas poderosas quando não são usadas em demasia, mas o
a noção de simples remédios para remédios é fundamentalmente falha. Cada vez que uma droga é

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 18/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

introduzido no corpo para corrigir a função A, ele inevitavelmente prejudica


função B, C ou D. Não são hormônios dirigidos por genes e neurotransmissores
que controlam nossos corpos e nossas mentes; nossas crenças controlam nossos corpos, nosso
mentes e, portanto, nossas vidas ... Ó homens de pouca fé!

A luz fora da caixa


Neste livro, vou traçar a linha proverbial na areia. De um lado do
linha é um mundo definido pelo neodarwinismo, que lança a vida como uma interminável
guerra entre batalha, robôs bioquímicos. Do outro lado da linha está o
"New Biology", que lança a vida como uma jornada cooperativa entre poderosos
indivíduos que podem se programar para criar vidas cheias de alegria. Quando nós
cruzar essa linha e entender verdadeiramente a Nova Biologia, não iremos mais
debatemos friamente o papel da criação e da natureza, porque vamos perceber que

Página 27

a mente totalmente consciente supera tanto a natureza quanto a criação. E eu acredito que nós
também experimentará uma mudança paradigmática tão profunda para a humanidade quanto
quando uma realidade de mundo redondo foi introduzida em uma civilização de mundo plano.
Graduados em Humanidades, que podem estar preocupados que este livro ofereça uma
palestra de ciência incompreensível, não tenha medo. Quando eu era um acadêmico, eu
irritou-se com o terno de três peças que coçava, a gravata apertada, os sapatos de ponta de asa,
e as reuniões intermináveis, mas adorava dar aulas. E no meu post-
vida acadêmica, tenho muita prática de ensino; Eu apresentei o
princípios da Nova Biologia para milhares de pessoas em todo o mundo.
Por meio dessas palestras, aperfeiçoei minha apresentação da ciência em
inglês fácil de entender ilustrado por gráficos coloridos, muitos dos quais são
replicado neste livro.
No Capítulo 1, discuto células "inteligentes" e por que e como elas podem nos ensinar
muito sobre nossas próprias mentes e corpos. No Capítulo 2, apresento o
evidências científicas para mostrar que os genes não controlam a biologia. eu também
apresentá-lo às emocionantes descobertas da epigenética, um novo campo de
biologia que está desvendando os mistérios de como o meio ambiente (natureza)
influencia o comportamento das células sem alterar o código genético. É um
campo que está descobrindo novas complexidades na natureza da doença, incluindo
câncer e esquizofrenia.
O Capítulo 3 é sobre a membrana da célula, a “pele” da célula. Você não
dúvida ouviu mais sobre o núcleo contendo DNA da célula do que
você tem sobre sua membrana. Mas a ciência de ponta é reveladora em cada vez
mais detalhes o que concluí há mais de vinte anos, que a membrana é
o verdadeiro cérebro da operação celular. No Capítulo 4, falo sobre a mente
dobrando descobertas da física quântica. Essas descobertas têm profundas
implicações para a compreensão e tratamento de doenças. No entanto, o
estabelecimento médico convencional ainda não incorporou quantum
física em sua pesquisa ou treinamento na escola de medicina, com resultados trágicos.
No Capítulo 5, explico por que chamei este livro de The Biology of Belief.
Os pensamentos positivos têm um efeito profundo no comportamento e nos genes, mas apenas
quando estão em harmonia com a programação subconsciente. E negativo
os pensamentos têm um efeito igualmente poderoso. Quando reconhecemos como estes
crenças positivas e negativas controlam nossa biologia, podemos usar isso

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 19/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 28

conhecimento para criar vidas cheias de saúde e felicidade. Capítulo 6


revela por que as células e as pessoas precisam crescer e como o medo desliga esse
crescimento.
O Capítulo 7 enfoca a paternidade consciente. Como pais, precisamos
compreender o papel que desempenhamos na programação das crenças de nossos filhos e o
impacto que essas crenças têm na vida de nossos filhos. Este capítulo é importante
se você é um pai ou não, como um "ex-filho", o insight sobre o nosso
a programação e seu impacto em nossas vidas são bastante reveladores. No
Epílogo, eu reviso como minha compreensão da Nova Biologia me levou a
perceber a importância de integrar os reinos do Espírito e da Ciência, que
foi uma mudança radical na minha formação como cientista agnóstico.
Você está pronto para usar sua mente consciente para criar uma vida transbordante
com saúde, felicidade e amor sem a ajuda de engenheiros genéticos e
sem se viciar em drogas? Você está pronto para considerar uma alternativa
realidade àquela fornecida pelo modelo médico do corpo humano como um
máquina bioquímica? Não há nada para comprar e não há políticas para
tirar. É apenas uma questão de suspender temporariamente as crenças arcaicas que você
adquiriu de instituições científicas e de mídia para que você possa
considere a nova e estimulante consciência oferecida pela ciência de ponta.

Página 29

CAPÍTULO 1

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 20/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

LIÇÕES DO PRATO PETRI:


Em louvor de células inteligentes e alunos inteligentes
O n o segundo dia nas Caraíbas, enquanto estava em frente de mais do que um
centenas de estudantes de medicina visivelmente antenados, de repente percebi que não
todos viam a ilha como um refúgio descontraído. Para estes nervosos
alunos, Montserrat não foi uma fuga pacífica, mas uma última chance de
realizar seus sonhos de se tornarem médicos.
Minha turma era geograficamente homogênea, principalmente estudantes americanos
da costa leste, mas havia todas as raças e idades, incluindo sessenta
aposentado de sete anos que estava ansioso por fazer mais da sua vida. Seus
as origens eram igualmente variadas - ex-professores do ensino fundamental,
contadores, músicos, uma freira e até um traficante de drogas.
Apesar de todas as diferenças, os alunos compartilhavam duas características: Um,
eles não conseguiram ter sucesso no processo de seleção altamente competitivo que
preencheu o número limitado de cargos em escolas médicas americanas. Dois,
eles eram "lutadores" com a intenção de se tornarem médicos - eles não estavam prestes a ser
negou a oportunidade de provar suas qualificações. A maioria tinha gasto seu
economias de uma vida ou contratados para cobrir as mensalidades e custos extras de
vivendo fora do país. Muitos se encontraram completamente sozinhos pelo
primeira vez em suas vidas, tendo deixado suas famílias, amigos e entes queridos
atrás. Eles suportam as condições de vida mais intoleráveis ​naquele
campus. No entanto, com todas as desvantagens e as probabilidades contra eles, eles
nunca foram dissuadidos de sua busca por um diploma de médico.
Bem, pelo menos isso era verdade até o momento de nossa primeira aula juntos. Anterior
até a minha chegada, os alunos tiveram três histologia / biologia celular diferentes

Página 30

professores. O primeiro professor deixou os alunos em apuros quando


respondeu a algum problema pessoal fugindo da ilha três semanas
no semestre. Em pouco tempo, a escola encontrou um substituto adequado
que tentou juntar os cacos; infelizmente ele fugiu três semanas depois
porque ele ficou doente. Nas duas semanas anteriores, um membro do corpo docente,
responsável por outro campo de estudo, tinha lido capítulos de um
livro didático para a classe. Isso obviamente entediou os alunos até a morte, mas o
a escola estava cumprindo uma diretriz de fornecer um número específico de palestras
horas para o curso. Pré-requisitos acadêmicos estabelecidos pela médica americana
os examinadores devem ser encontrados para que os graduados da escola pratiquem em
os Estados.
Pela quarta vez naquele semestre, os alunos cansados ​ouviram um novo
professor. Eu os informei sobre meu histórico e minhas expectativas para o
curso. Deixei claro que, embora estivéssemos em um país estrangeiro, eu estava
não vou esperar menos deles do que era esperado do meu
Estudantes de Wisconsin. Nem deveriam querer que eu o fizesse, porque para ser certificado todos
os médicos têm que passar pelas mesmas Juntas Médicas, não importa para onde vão
Escola de medicina. Então eu puxei um maço de exames da minha pasta e disse
aos alunos que eu estava aplicando a eles um questionário de autoavaliação. No meio de

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 21/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

o
o semestre tinha
material do acabado
curso de passar,
necessário. e euque
O teste esperava quenaquele
entreguei eles estivessem
primeirofamiliarizados
dia do com metade do
curso consistia em vinte questões tiradas diretamente da Universidade de
Exame intermediário de histologia de Wisconsin.
A sala de aula ficou em um silêncio mortal nos primeiros dez minutos do teste
período. Em seguida, inquietação nervosa derrubou os alunos um por um, mais rápido do que
a propagação do vírus mortal Ebola. No momento em que os vinte minutos
as atribuições para o questionário haviam acabado, o pânico de olhos arregalados tomou conta da classe.
Quando eu disse: "Pare", a ansiedade nervosa reprimida irrompeu no barulho de um
centenas de conversas animadas. Acalmei a classe e comecei a ler
eles as respostas. As primeiras cinco ou seis respostas foram recebidas com moderada
suspira. Depois de chegar à décima pergunta, cada resposta subsequente foi
seguido por gemidos agonizantes. A pontuação mais alta da classe foi dez correta
respostas, seguidas de vários alunos que responderam sete corretamente; com
adivinhação, a maior parte do restante obteve pelo menos uma ou duas respostas corretas.

Página 31

Quando olhei para a classe, fui saudado por um corpo congelado e em estado de choque
rostos. Os “lutadores” encontraram-se atrás da grande bola oito. Com mais
mais de meio semestre atrás deles, eles tiveram que começar o curso tudo de novo.
Uma escuridão tomou conta dos alunos, muitos dos quais já estavam pisando
água em seus outros cursos muito exigentes da faculdade de medicina. Dentro de
momentos, sua tristeza se transformou em desespero silencioso. Em profundo silêncio, eu
olhou para os alunos e eles olharam para mim. Eu experimentei um
dor interna - a classe coletivamente parecia um daqueles do Greenpeace
fotos de bebês focas de olhos arregalados pouco antes de comerciantes de peles sem coração os atacarem
morrer.
Meu coração disparou. Talvez o ar salgado e os aromas doces já tivessem feito
eu mais magnânimo. Em qualquer caso, inesperadamente, eu me encontrei
anunciando que assumirei o compromisso pessoal de ver que cada
aluno estava totalmente preparado para o exame final, se eles se comprometessem a
fornecendo esforços de correspondência. Quando eles perceberam que eu estava realmente comprometido com
o sucesso deles, eu pude ver as luzes piscarem em seus anteriormente em pânico
olhos.
Sentindo-me como um treinador em apuros acelerando a equipe para o Grande Jogo, eu
disse-lhes que os considerava tão inteligentes quanto os alunos que ensinei
nos Estados. Eu disse a eles que acreditava que seus colegas do lado do Estado eram simplesmente mais
proficiente em memorização mecânica, a qualidade que lhes permitiu pontuar melhor
nos testes de admissão à faculdade de medicina. Eu também tentei muito convencer
eles que histologia e biologia celular não são cursos intelectualmente difíceis. eu
explicou que em toda a sua elegância, a natureza emprega operações muito simples
princípios. Em vez de apenas memorizar fatos e números, prometi que eles
iríamos obter uma compreensão das células porque eu apresentaria
princípios simples sobre princípios simples. Eu me ofereci para fornecer
palestras noturnas, o que iria sobrecarregar sua resistência após sua já longa
dias cheios de palestras e laboratórios. Os alunos estavam animados depois dos meus dez anos
conversa estimulante minuto. Quando o período terminou, eles fugiram daquela sala de aula
bufando fogo, determinado que não seria derrotado pelo sistema.
Depois que os alunos saíram, a enormidade do compromisso que eu tinha feito afundou
em. Comecei a ter dúvidas. Eu sabia que um número significativo de alunos
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 22/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

eram realmente desqualificados para frequentar a faculdade de medicina. Muitos outros foram

Página 32

alunos capazes, cujas origens não os prepararam para o


desafio. Eu estava com medo de que o idílio da minha ilha degenerasse em um frenético,
jogo acadêmico demorado que terminaria em fracasso para o meu
alunos e para mim como seu professor. Comecei a pensar no meu trabalho em
Wisconsin, e de repente estava começando a parecer fácil. Em Wisconsin, eu
deu apenas oito palestras das cerca de cinquenta que compunham o
curso de histologia / biologia celular. Havia cinco membros da anatomia
departamento que compartilhou a carga de palestras. Claro que fui responsável por
o material em todas as palestras porque estive envolvido em suas
acompanhamento das sessões de laboratório. Eu deveria estar disponível para responder
todas as perguntas relacionadas ao curso feitas pelos alunos. Mas conhecendo o material
e apresentar palestras sobre o material não são a mesma coisa!
Tive um fim de semana de três dias para lutar com a situação que criei para
Eu mesmo. Se eu tivesse enfrentado uma crise como esta em casa, minha personalidade tipo A
teria me pendurado nos proverbiais lustres. Interessantemente,
enquanto me sentava à beira da piscina, observando o pôr do sol no Caribe, o potencial
a angústia simplesmente se transformou em uma aventura emocionante. Comecei a ficar animado
sobre o fato de que, pela primeira vez em minha carreira de professor, eu estava apenas
responsável por este curso principal e livre de ter que se conformar com o
restrições de estilo e conteúdo de programas ministrados em equipe.

Células como seres humanos em miniatura


Como se viu, aquele curso de histologia foi o mais estimulante e
período intelectualmente profundo de minha carreira acadêmica. Livre para ensinar o
claro do jeito que eu queria ensinar, me aventurei em uma nova forma de cobrir
o material, uma abordagem que vinha perturbando meu cérebro por vários
anos. Eu tinha ficado fascinado com a ideia de que considerar células como "miniaturas
humanos ”tornaria mais fácil entender sua fisiologia e comportamento.
Ao pensar em uma nova estrutura para o curso, fiquei empolgado. A ideia de
a sobreposição da biologia celular e humana reacendeu a inspiração para a ciência.
sentiu como uma criança. Eu ainda experimentei esse entusiasmo em minha pesquisa
laboratório, embora não quando eu estava atolado nos detalhes administrativos de
ser um membro efetivo do corpo docente, incluindo reuniões intermináveis ​e para quê,
mim, foram tortuosas festas de professores.

Página 33

Eu costumava pensar nas células como humanas porque, depois de anos atrás
um microscópio, tornei-me humilde pela complexidade e poder do que
à primeira vista, parecem ser anatomicamente simples, bolhas móveis em uma placa de Petri. Em
escola você pode ter aprendido os componentes básicos de uma célula: o núcleo

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 23/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

que contém material genético, as mitocôndrias produtoras de energia, o


membrana protetora na borda externa e o citoplasma no meio. Mas
dentro dessas células de aparência anatomicamente simples, existe um mundo complexo; esses
as células inteligentes empregam tecnologias que os cientistas ainda não compreenderam totalmente.
A noção de células como humanos em miniatura que eu estava pensando seria
considerada heresia pela maioria dos biólogos. Tentando explicar a natureza de
qualquer coisa que não seja humana relacionada ao comportamento humano é chamada
antropomorfismo. Cientistas "verdadeiros" consideram o antropomorfismo como
algo como um pecado mortal e condenar cientistas que o empregam conscientemente
em seu trabalho.
No entanto, eu acreditava que estava saindo da ortodoxia para um bom
razão. Os biólogos tentam obter conhecimento científico observando a natureza
e evocando uma hipótese de como as coisas funcionam. Então eles projetam
experimentos para testar suas idéias. Por necessidade, derivando a hipótese e
projetar os experimentos exige que o cientista "pense" como uma célula ou
outro organismo vivo realiza sua vida. Aplicando esses "humanos"
soluções, ou seja, uma visão humana de resolver os mistérios da biologia, automaticamente
torna esses cientistas culpados de antropomorfização. Não importa como você
corte, a ciência biológica é baseada em algum grau na humanização do assunto
importar.
Na verdade, acredito que a proibição não escrita do antropomorfismo é um
remanescente antiquado da Idade das Trevas, quando as autoridades religiosas negaram qualquer
relacionamento direto existia entre os humanos e qualquer outro de Deus
criações. Embora eu possa ver o valor do conceito quando as pessoas tentam
antropomorfizar uma lâmpada, um rádio ou um canivete, não vejo isso como um
crítica válida quando aplicada a organismos vivos. Seres humanos são
organismos multicelulares - devemos compartilhar inerentemente o comportamento básico
padrões com nossas próprias células.
No entanto, sei que é preciso mudar de percepção para reconhecer que
paralelo. Historicamente, nossas crenças judaico-cristãs nos levaram a pensar que

Página 34

nós somos as criaturas inteligentes que foram criadas em um separado e distinto


processo de todas as outras plantas e animais. Esta visão nos faz olhar para baixo
nossos narizes para criaturas menores como formas de vida não inteligentes, especialmente aquelas
organismos nos degraus evolutivos inferiores da vida.
Nada poderia estar mais longe da verdade. Quando observamos outros humanos
como entidades individuais ou nos vemos no espelho como um indivíduo
organismo, em certo sentido, estamos corretos, pelo menos do ponto de vista de nossa
nível de observação. No entanto, se eu reduzisse você ao tamanho de um
célula individual para que você pudesse ver seu corpo dessa perspectiva, seria
oferecem uma visão totalmente nova do mundo. Quando você olhou para trás para si mesmo
dessa perspectiva, você não se veria como uma entidade única. Você
se veria como uma comunidade movimentada de mais de cinquenta trilhões
células individuais.
Enquanto eu brincava com essas idéias para minha aula de histologia, a imagem que manteve
recorrente em minha mente era um gráfico de uma enciclopédia que eu tinha usado como um
filho. Na seção sobre humanos, havia uma ilustração com sete
páginas de plástico transparentes, cada uma impressa com um contorno idêntico e sobreposto

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 24/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

do corpo humano. Na primeira página, o contorno foi preenchido com uma imagem
de um homem nu. Virar a primeira página foi como arrancar sua pele e
revelando sua musculatura, a imagem dentro do contorno da segunda página.
Quando virei a segunda página, as imagens sobrepostas das restantes
páginas revelaram uma dissecação vívida do corpo. Folheando as páginas
podia ver, por sua vez, o esqueleto, o cérebro e os nervos, os vasos sanguíneos e
sistemas orgânicos.
Para o meu curso do Caribe, eu atualizei mentalmente essas transparências com
várias páginas adicionais sobrepostas, cada uma ilustrada com celulares
estruturas. A maioria das estruturas celulares são denominadas organelas, que
são seus “órgãos em miniatura” suspensos dentro de um citoplasma gelatinoso.
Organelas são os equivalentes funcionais dos tecidos e órgãos de nossa
próprios corpos. Eles incluem o núcleo, que é a maior organela, o
mitocôndrias, o corpo de Golgi e vacúolos. A forma tradicional de ensino
o curso é lidar primeiro com essas estruturas celulares e, em seguida, passar para o
tecidos e órgãos do corpo humano. Em vez disso, integrei as duas partes do
o curso para refletir a natureza sobreposta de humanos e células.

Página 35

Ensinei aos meus alunos que os mecanismos bioquímicos empregados por


sistemas de organelas celulares são essencialmente os mesmos mecanismos empregados
por nossos sistemas de órgãos humanos. Mesmo que os humanos sejam compostos de trilhões
das células, frisei que não há uma "nova" função em nossos corpos que seja
ainda não expressa na célula única. Cada eucarioto (contendo o núcleo
celular) possui o equivalente funcional do nosso sistema nervoso, digestivo
sistema, sistema respiratório, sistema excretor, sistema endócrino, músculo e
sistemas esqueléticos, sistema circulatório, tegumento (pele), reprodutivo
sistema, e até mesmo um sistema imunológico primitivo, que utiliza uma família de
proteínas "ubiquitina" semelhantes a anticorpos.
Também deixei claro para meus alunos que cada célula é um ser inteligente
que pode sobreviver por conta própria, como os cientistas demonstram quando removem
células individuais do corpo e cultivá-las em uma cultura. Como eu sabia
intuitivamente, quando eu era criança, essas células inteligentes são imbuídas de intenção e
propósito; eles procuram ativamente ambientes que apoiem sua sobrevivência enquanto
evitando simultaneamente os tóxicos ou hostis. Como humanos, células únicas
analisar milhares de estímulos do microambiente que habitam.
Por meio da análise desses dados, as células selecionam os comportamentos comportamentais adequados
respostas para garantir sua sobrevivência.
Células individuais também são capazes de aprender por meio desses
experiências e são capazes de criar memórias celulares, que passam para
sua prole. Por exemplo, quando um vírus do sarampo infecta uma criança, um
célula imune imatura é chamada para criar um anticorpo protéico protetor
contra aquele vírus. No processo, a célula deve criar um novo gene para servir como
um projeto na fabricação da proteína do anticorpo do sarampo.
A primeira etapa na geração de um gene de anticorpo específico contra o sarampo ocorre no
núcleos de células imunes imaturas. Entre seus genes estão um grande
número de segmentos de DNA que codificam fragmentos de proteínas de formato único.
Ao montar e recombinar aleatoriamente esses segmentos de DNA,
as células criam uma vasta gama de genes diferentes, cada um proporcionando um
proteína de anticorpo de formato único. Quando uma célula imunológica imatura
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 25/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

produz uma proteína de anticorpo que é um complemento físico "próximo" ao


invadindo o vírus do sarampo, essa célula será ativada.

Página 36

As células ativadas empregam um mecanismo incrível chamado maturação de afinidade


que permite que a célula "ajuste" perfeitamente a forma final de seu anticorpo
proteína, para que se torne um complemento perfeito para o sarampo invasor
vírus. (Li, et al, 2003; Adams, et al, 2003) Usando um processo denominado somático
hipermutação, células imunes ativadas fazem centenas de cópias de seus
gene de anticorpo original. No entanto, cada nova versão do gene é ligeiramente
mutado para que codifique uma proteína de anticorpo de forma ligeiramente diferente.
A célula seleciona o gene variante que faz o anticorpo mais adequado. este
versão selecionada do gene também passa por rodadas repetidas de somáticas
hipermutação para esculpir ainda mais a forma do anticorpo para se tornar um
Complemento físico “perfeito” do vírus do sarampo. (Wu, et al, 2003;
Blanden e Steele 1998; Diaz e Casali 2002; Gearhart 2002)
Quando o anticorpo esculpido se liga ao vírus, ele inativa o
invasor e marca para destruição, protegendo assim a criança da
devastações do sarampo. As células retêm a "memória" genética deste anticorpo,
de modo que, no futuro, se o indivíduo for novamente exposto ao sarampo, as células
pode lançar imediatamente uma resposta imune protetora. O novo anticorpo
O gene também pode ser transmitido a toda a progênie da célula quando ela se divide. Nisso
processo, a célula não só "aprendeu" sobre o vírus do sarampo, mas também criou
uma “memória” que será herdada e propagada por suas células filhas. este
incrível façanha de engenharia genética é profundamente importante porque
representa um mecanismo de “inteligência” inerente pelo qual as células evoluem.
(Steele, et al, 1998)

As origens da vida: células inteligentes ficam mais inteligentes


Não deveria ser surpresa que as células sejam tão inteligentes. Organismos unicelulares
foram as primeiras formas de vida neste planeta. Evidências fósseis revelam que eles eram
aqui dentro de 600 milhões de anos após a formação da Terra. Para o próximo
2,75 bilhões de anos de história da Terra, apenas vida livre, unicelular
organismos - bactérias, algas e protozoários semelhantes a amebas - povoaram o
mundo.
Cerca de 750 milhões de anos atrás, essas células inteligentes descobriram como obter
mais inteligente quando os primeiros organismos multicelulares (plantas e animais)
apareceu. As formas de vida multicelulares eram inicialmente comunidades livres ou

Página 37

“Colônias” de organismos unicelulares. No início, as comunidades celulares


consistia em dezenas e centenas de células. Mas a vantagem evolutiva de

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 26/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

viver em uma comunidade logo levou a organizações compostas por milhões,


bilhões e até trilhões de células individuais socialmente interativas. Embora cada
célula individual tem dimensões microscópicas, o tamanho de células multicelulares
as comunidades podem variar de quase invisíveis a monolíticas.
Os biólogos classificaram essas comunidades organizadas com base em seus
estrutura observada pelo olho humano. Enquanto as comunidades celulares
aparecem como entidades únicas a olho nu - um rato, um cachorro, um humano - eles
são, na verdade, associações altamente organizadas de milhões e trilhões de células.
O impulso evolutivo para comunidades cada vez maiores é simplesmente um reflexo
do imperativo biológico para sobreviver. Quanto mais consciência um organismo
tem de seu ambiente, melhores são suas chances de sobrevivência. Quando as células se unem
juntos, eles aumentam sua consciência exponencialmente. Se cada célula fosse
atribuído arbitrariamente um valor de consciência de X, então cada organismo colonial
teria, coletivamente, um valor potencial de consciência de pelo menos X vezes o
número de células na colônia.
A fim de sobreviver em tais altas densidades, as células criaram estruturas
ambientes. Essas comunidades sofisticadas subdividiram a carga de trabalho
com mais precisão e eficácia do que a organização em constante mudança
gráficos que são um fato da vida nas grandes corporações. Provou ser mais eficiente para
a comunidade tenha células individuais atribuídas a tarefas especializadas. No
desenvolvimento de animais e plantas, as células começam a adquirir esses
funções no embrião. Um processo de especialização citológica permite a
células para formar os tecidos e órgãos específicos do corpo. Com o tempo, isso
padrão de diferenciação , ou seja, a distribuição da carga de trabalho entre os
membros da comunidade, tornaram-se incorporados nos genes de cada célula em
a comunidade, aumentando significativamente a eficiência do organismo e sua
capacidade de sobreviver.
Em organismos maiores, por exemplo, apenas uma pequena porcentagem de células são
preocupada em ler e responder aos estímulos ambientais. Isso é
o papel de grupos de células especializadas que formam os tecidos e órgãos do
sistema nervoso. A função do sistema nervoso é perceber o

Página 38

ambiente e coordenar o comportamento de todas as outras células no vasto


comunidade celular.
A divisão de trabalho entre as células da comunidade ofereceu um adicional
vantagem de sobrevivência. A eficiência oferecida permitiu que mais células vivessem
menos. Considere o velho ditado: “Dois podem viver tão barato quanto um”. Ou considere
os custos de construção de uma casa individual de dois quartos versus o
custo de construção de um apartamento de dois quartos em um complexo de cem apartamentos.
Para sobreviver, cada célula precisa gastar uma certa quantidade de energia. O
quantidade de energia conservada por indivíduos que vivem em uma comunidade
contribui para uma maior vantagem de sobrevivência e uma melhor qualidade de
vida.
No capitalismo americano, Henry Ford viu a vantagem tática na
forma diferenciada de esforço comunitário e a empregou na criação de seu
sistema de linha de montagem para fabricação de carros. Antes da Ford, uma pequena equipe de
trabalhadores polivalentes precisariam de uma ou duas semanas para construir um único

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 27/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

automóvel. Ford organizou sua oficina de forma que cada trabalhador fosse responsável
para apenas um trabalho especializado. Ele colocou um grande número destes
trabalhadores diferenciados ao longo de uma única linha, a linha de montagem, e passaram pelo
desenvolvendo o carro de um especialista para o outro. A eficiência do trabalho
a especialização permitiu à Ford produzir um novo automóvel em noventa minutos
em vez de semanas.
Infelizmente, nós convenientemente “esquecemos” da cooperação necessária
para a evolução, quando Charles Darwin enfatizou uma teoria radicalmente diferente
sobre o surgimento da vida. Ele concluiu há 150 anos que viver
organismos estão perpetuamente envolvidos em uma "luta pela existência". Para
Darwin, luta e violência não são apenas parte da natureza animal (humana)
mas as principais “forças” por trás do avanço evolutivo. Na final
capítulo de A Origem das Espécies: Por Meio da Seleção Natural, Ou, O
Preservação de raças favorecidas na luta pela vida, Darwin escreveu sobre
uma inevitável “luta pela vida” e essa evolução foi impulsionada pela “guerra
da natureza, da fome e da morte. ” Junte isso com a noção de Darwin de que
a evolução é aleatória e você tem um mundo, como descrito poeticamente por
Tennyson, que pode ser caracterizado como "vermelho nos dentes e nas garras", uma série de
batalhas sangrentas e sem sentido pela sobrevivência.

Página 39

Evolução sem as garras sangrentas


Embora Darwin seja de longe o evolucionista mais famoso, o primeiro cientista
para estabelecer a evolução como um fato científico foi o ilustre francês
o biólogo Jean-Baptiste de Lamarck. (Lamarck 1809, 1914, 1963) Even
Ernst Mayr, o principal arquiteto do "neodarwinismo", uma modernização do
A teoria de Darwin que incorpora a genética molecular do século XX,
admite que Lamarck foi o pioneiro. Em seu livro clássico de 1970, Evolution
e a Diversidade da Vida, (Mayr 1976, página 227) Mayr escreveu: “Parece que
me Lamarck tem uma reivindicação muito melhor de ser designado o 'fundador da
teoria da evolução ', como de fato fez por vários historiadores franceses ... ele
foi o primeiro autor a dedicar um livro inteiro principalmente à apresentação de
uma teoria da evolução orgânica. Ele foi o primeiro a apresentar todo o sistema
dos animais como um produto da evolução. ”
Lamarck não apenas apresentou sua teoria cinquenta anos antes de Darwin, ele
ofereceu uma teoria muito menos dura dos mecanismos da evolução.
A teoria de Lamarck sugeriu que a evolução foi baseada em uma abordagem "instrutiva",
interação cooperativa entre organismos e seu ambiente que
permite que formas de vida sobrevivam e evoluam em um mundo dinâmico. Sua noção era
que os organismos adquirem e repassam as adaptações necessárias para sua sobrevivência
em um ambiente em mudança. Curiosamente, a hipótese de Lamarck sobre o
mecanismos de evolução estão de acordo com a compreensão dos biólogos celulares modernos
de como os sistemas imunológicos se adaptam ao seu ambiente, conforme descrito acima.
A teoria de Lamarck foi um dos primeiros alvos da Igreja. A noção de que
os humanos evoluíram de formas de vida inferiores foram denunciados como heresia. Lamarck
também foi desprezado por seus colegas cientistas que, como criacionistas, ridicularizaram seu
teorias. Um biólogo do desenvolvimento alemão, August Weismann, ajudou
impeliu Lamarck para a obscuridade quando ele tentou testar a teoria de Lamarck de que
organismos transmitem características orientadas para a sobrevivência adquiridas por meio de sua interação

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 28/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

com o meio
caudas ambiente.
de ratos machosEm um dose experimentos
e fêmeas de Weismann,
os acasalou. Weismann ele cortou
argumentou queo se
A teoria de Lamarck estava correta, os pais deveriam repassar seus sem cauda
estado para as gerações futuras. A primeira geração de ratos nasceu com cauda.
Weismann repetiu a experiência por mais 21 gerações, mas nenhuma

Página 40

rato sem cauda nasceu, levando Weismann a concluir que o


a noção de herança estava errada.
Mas o experimento de Weismann não foi um verdadeiro teste da teoria de Lamarck.
Lamarck sugeriu que tais mudanças evolutivas poderiam levar "imenso
períodos de tempo ”, de acordo com o biógrafo LJ Jor-danova. Em 1984,
Jordanova escreveu que a teoria de Lamarck "se apoiava em" uma série de
“Proposições”, incluindo “as leis que regem os seres vivos produziram
formas cada vez mais complexas ao longo de imensos períodos de tempo. ” (Jordanova
1984, página 71) O experimento de cinco anos de Weismann claramente não foi longo
o suficiente para testar a teoria. Uma falha ainda mais fundamental em seu experimento
é que Lamarck nunca argumentou que cada mudança que um organismo experimentou
tomaria conta. Lamarck disse que os organismos se apegam a características (como caudas) quando
eles precisam deles para sobreviver. Embora Weismann não achasse que os ratos
precisava de suas caudas, ninguém perguntou aos ratos se eles pensavam que suas caudas eram
necessário para a sobrevivência!
Apesar de suas falhas óbvias, o estudo dos ratos sem cauda ajudou a destruir
A reputação de Lamarck. Na verdade, Lamarck foi quase sempre ignorado ou difamado.
O evolucionista da Universidade Cornell, CH Wadding-ton, escreveu em The Evolution of
Um Evolucionista (Waddington 1975, página 38): “Lamarck é o único importante
figura na história da biologia, cujo nome se tornou para todos os efeitos e
finalidades, um termo de abuso. A maioria das contribuições dos cientistas está fadada a ser
superado, mas muito poucos autores escreveram obras, que, dois séculos
depois, ainda são rejeitados com indignação tão intensa que o cético pode
suspeite de algo semelhante a uma consciência inquieta. Na verdade, Lamarck
foi, eu acho, julgado de forma injusta. ”
Waddington escreveu essas palavras prescientes há trinta anos. Hoje
As teorias de Lamarck estão sendo reavaliadas sob o peso de um corpo de novos
ciência que sugere que o biólogo frequentemente denunciado não era inteiramente
errado e o tão elogiado Darwin não é inteiramente correto. O título de um artigo
na prestigiosa revista Science em 2000 foi um sinal da glasnost: “Foi
Lamarck apenas um pouco, certo? ” (Balter 2000)
Uma razão pela qual alguns cientistas estão dando uma outra olhada em Lamarck é que
os evolucionistas estão nos lembrando do papel inestimável que a cooperação desempenha na
sustentando a vida na biosfera. Os cientistas há muito observam simbióticos

Página 41

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 29/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

relacionamentos na natureza. Em Darwin's Blind Spot (Ryan 2002, página 16),


O médico britânico Frank Ryan narra uma série de relacionamentos,
incluindo um camarão amarelo que coleta comida enquanto seu parceiro gobi pesca
protege-o de predadores e uma espécie de caranguejo eremita que carrega uma
anêmona no topo de sua concha. “Peixes e polvos gostam de se alimentar de eremitas
caranguejos, mas quando se aproximam desta espécie, a anêmona atira seus
tentáculos brilhantemente coloridos, com suas baterias microscópicas de envenenados
dardos e pica o predador potencial, encorajando-o a procurar em outro lugar
sua refeição. ” A anêmona guerreira ganha algo com o relacionamento como
bem porque come os restos de comida do caranguejo.
Mas a compreensão de hoje da cooperação na natureza é muito mais profunda
do que as relações facilmente observáveis. “Biólogos estão se tornando
cada vez mais ciente de que os animais coevoluíram e continuam a coexistir,
com diversos conjuntos de microrganismos que são necessários para normal
saúde e desenvolvimento ”, de acordo com um artigo recente da Science chamado
“Nós sobrevivemos com uma pequena ajuda de nossos (pequenos) amigos.” (Ruby, et al,
2004) O estudo dessas relações é agora um campo de rápido crescimento chamado
“Biologia de Sistemas.”
Ironicamente, nas últimas décadas, fomos ensinados a travar uma guerra contra
microorganismos com tudo, desde sabonete antibacteriano a antibióticos. Mas
essa mensagem simplista ignora o fato de que muitas bactérias são essenciais para
nossa saúde. O exemplo clássico de como os humanos obtêm ajuda de
microorganismos são as bactérias em nosso sistema digestivo, que são essenciais
para a nossa sobrevivência. As bactérias em nosso estômago e trato intestinal ajudam a digerir
alimentos e também permitem a absorção de vitaminas que sustentam a vida. este
cooperação micróbio-humano é a razão pela qual o uso desenfreado de antibióticos
é prejudicial à nossa sobrevivência. Os antibióticos são assassinos indiscriminados; eles matam
bactérias que são necessárias para a nossa sobrevivência de forma tão eficiente quanto matam
bactérias.
Avanços recentes na ciência do genoma revelaram um adicional
mecanismo de cooperação entre as espécies. Organismos vivos, ao que parece,
realmente integram suas comunidades celulares, compartilhando seus genes. Tinha
pensado que os genes são transmitidos apenas para a progênie de um indivíduo
organismo através da reprodução. Agora os cientistas percebem que os genes são compartilhados

Página 42

não apenas entre os membros individuais de uma espécie, mas também entre
membros de diferentes espécies. O compartilhamento de informações genéticas via gene
transferência acelera a evolução, uma vez que os organismos podem adquirir "aprendeu"
experiências de outros organismos. (Nitz, et al, 2004; Pennisi 2004;
Boucher, et al, 2003; Dutta e Pan 2002; Gogarten 2003) Dado este
compartilhando genes, os organismos não podem mais ser vistos como entidades desconectadas;
não há parede entre as espécies. Daniel Drell, gerente do Departamento
do programa de genoma microbiano de Energia disse Ciência (2001 294: 1634) “nós
não posso mais dizer confortavelmente o que é uma espécie. ” (Pennisi 2001)
Esse compartilhamento de informações não é um acidente. É o método da natureza de
aumentando a sobrevivência da biosfera. Como discutido anteriormente, os genes são
memórias físicas das experiências aprendidas de um organismo. O recentemente
a troca reconhecida de genes entre os indivíduos dispersa essas memórias,
influenciando assim a sobrevivência de todos os organismos que compõem o
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 30/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

comunidade de vida. Agora que estamos cientes desta inter e intra-espécies


mecanismo de transferência de genes, os perigos da engenharia genética tornam-se
aparente. Por exemplo, mexer nos genes de um tomate pode não parar em
aquele tomate, mas poderia alterar toda a biosfera de maneiras que não podemos
prever. Já existe um estudo que mostra que quando os humanos digerem
alimentos geneticamente modificados, os genes criados artificialmente são transferidos para e
alterar o caráter das bactérias benéficas no intestino. (Heritage 2004;
Netherwood, et al, 2004) Da mesma forma, a transferência de genes entre geneticamente
plantações agrícolas modificadas e espécies nativas vizinhas deram origem
a espécies altamente resistentes consideradas super ervas daninhas. (Milius 2003; Haygood, et
al, 2003; Desplanque, et al, 2002; Spencer e Snow 2001) Genética
engenheiros nunca levaram em consideração a realidade da transferência de genes
quando eles introduziram organismos geneticamente modificados no
meio Ambiente. Agora estamos começando a experimentar as terríveis consequências de
esse descuido à medida que seus genes modificados estão se espalhando e alterando
outros organismos no meio ambiente. (Watrud, et al, 2004)
Os evolucionistas genéticos alertam que, se deixarmos de aplicar as lições de nosso
destino genético compartilhado, que deveria estar nos ensinando a importância de
cooperação entre todas as espécies, ameaçamos a existência humana. Nós precisamos
ir além da teoria darwiniana, que enfatiza a importância da
indivíduos , para aquele que enfatiza a importância da comunidade. britânico

Página 43

o cientista Timothy Lenton fornece evidências de que a evolução é mais


dependente da interação entre as espécies do que da interação de
indivíduos dentro de uma espécie. A evolução se torna uma questão de sobrevivência de
os grupos mais aptos , em vez da sobrevivência dos indivíduos mais aptos. Em 1998
artigo na Nature, Lenton escreveu que, em vez de se concentrar em indivíduos e
seu papel na evolução “devemos considerar a totalidade dos organismos e seus
ambiente material para entender completamente quais características vêm a persistir e
dominar." (Lenton 1998)
Lenton subscreve a hipótese de Gaia de James Lovelock que sustenta que
a Terra e todas as suas espécies constituem um organismo vivo interativo.
Aqueles que endossam esta hipótese argumentam que interferir com o equilíbrio do
o superorganismo chamado Gaia, seja pela destruição da floresta tropical,
esgotando a camada de ozônio, ou alterando organismos por meio genético
a engenharia, pode ameaçar sua sobrevivência e conseqüentemente a nossa.
Estudos recentes financiados pela Pesquisa de Meio Ambiente Natural da Grã-Bretanha
O Conselho fornece suporte para essas preocupações. (Thomas, et al, 2004; Stevens,
et al, 2004) Embora tenha havido cinco extinções em massa na história de
nosso planeta, presume-se que todos tenham sido causados ​por extraterrestres
eventos, como um cometa colidindo com a terra. Um dos novos estudos
conclui que o "mundo natural está experimentando a sexta e maior extinção
evento em sua história. ” (Lovell 2004) Desta vez, porém, a causa do
a extinção não é extraterrestre. De acordo com um dos autores do estudo,
Jeremy Thomas, “Pelo que podemos dizer, este é causado por um animal
organismo - homem. ”

Caminhando pela conversa das células


Em meus anos de ensino na faculdade de medicina, percebi que
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 31/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

estudantes de medicina em um ambiente acadêmico são mais competitivos e


calúnia do que um caminhão de advogados. Eles vivem o Darwiniano
luta em sua busca para ser um dos "mais aptos" que cambaleiam para a formatura
depois de quatro exaustivos anos na faculdade de medicina. A busca obstinada de
notas estelares da faculdade de medicina, sem levar em conta os alunos ao redor
você, sem dúvida segue um modelo darwiniano, mas sempre me pareceu um
busca irônica para aqueles que se esforçam para se tornar curadores compassivos.

Página 44

Mas meus estereótipos sobre estudantes de medicina caíram durante minha estada no
ilha. Após meu chamado às armas, minha classe de desajustados parou de agir como
estudantes de medicina convencional; eles abandonaram a sobrevivência do mais apto
mentalidade e amalgamados em uma única força, uma equipe que os ajudou
sobreviver ao semestre. Os alunos mais fortes ajudaram os mais fracos e, assim,
fazendo, tudo se tornou mais forte. Sua harmonia era surpreendente e
lindo de observar.
No final, houve um bônus: um final feliz de Hollywood. Para a final
exame, eu dei aos meus alunos exatamente o mesmo teste que os alunos de Wisconsin
teve que passar. Praticamente não houve diferença no desempenho desses
“Rejeita” e suas contrapartes “elitistas” nos Estados Unidos. Muitos alunos depois
relataram que quando foram para casa e se encontraram com seus colegas que compareceram
Escolas médicas americanas, eles orgulhosamente se descobriram mais proficientes
em sua compreensão dos princípios que governam a vida das células e
organismos.
Obviamente, fiquei emocionado com o fato de meus alunos terem tirado um curso acadêmico
milagre. Mas isso foi anos antes de eu entender como eles eram capazes de fazer isso.
Na época, achei que o formato do curso era fundamental e ainda acredito
que a sobreposição da biologia humana e celular é a melhor maneira de apresentar o
material do curso. Mas agora que me aventurei no que eu disse que seria
considerado por alguns como território maluco do Dr. Dolittle, acho que uma boa parte de
a razão do sucesso dos meus alunos foi que eles evitaram o comportamento de
suas contrapartes nos Estados Unidos. Em vez de espelhar o americano inteligente
estudantes de medicina, eles espelharam o comportamento de células inteligentes, agrupando
juntos para se tornarem ainda mais inteligentes. Eu não disse aos meus alunos para padronizar seus
vive depois da vida das células, porque eu ainda estava mergulhado no tradicional,
formação científica. Mas gosto de pensar que eles foram nessa direção
intuitivamente depois de ouvir meus elogios à capacidade das células de se agruparem
cooperativamente para formar organismos mais complexos e altamente bem-sucedidos.
Eu não sabia na época, mas agora acredito que outra razão para o meu
o sucesso dos alunos foi que eu não parei nas células de elogio. Elogiei o
alunos também. Eles precisavam ouvir que eram alunos de primeira linha para
acreditar que eles poderiam ter um desempenho como alunos de primeira linha. Como vou detalhar em
capítulos futuros, muitos de nós estamos levando vidas limitadas, não porque temos

Página 45

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 32/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

para, mas porque achamos que temos que fazer. Mas estou me adiantando.
Basta dizer que depois de quatro meses no paraíso, ensinando de uma forma que
esclareceu meu pensamento sobre as células e as lições que elas fornecem aos humanos, eu
estava a caminho de compreender a Nova Biologia, o que deixa
na poeira o derrotismo da programação genética e parental, bem como
darwinismo de sobrevivência do mais apto.

Página 46

CAPÍTULO 2

É O MEIO AMBIENTE, ESTÚPIDO


Eu nunca vou esquecer um pedaço de sabedoria que recebeu em 1967, no primeiro dia I
aprendeu a clonar células-tronco na pós-graduação. Levei décadas para perceber
quão profunda essa sabedoria aparentemente simples foi para o meu trabalho e
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 33/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Minha vida. Meu professor, mentor e consumado cientista Irv Konigsberg


foi um dos primeiros biólogos celulares a dominar a arte de clonar células-tronco. Ele
me disse que quando as células cultivadas que você está estudando estão doentes, você parece
primeiro para o ambiente da célula, não para a própria célula, para a causa.
Meu professor não foi tão direto quanto o gerente de campanha de Bill Clinton, James
Carville, que decretou: “É a economia, estúpido”, para ser o mantra para o
Eleição presidencial de 1992. Mas os biólogos celulares teriam feito bem em postar,
“É o meio ambiente, estúpido” sobre nossas mesas, assim como o “É a economia,
estúpido ”foi afixado na sede de Clinton. Embora não fosse aparente
na época, percebi que esse conselho era um insight importante para
compreender a natureza da vida. Mais e mais eu aprendi a sabedoria de
Conselho de Irv. Quando eu forneci um ambiente saudável para minhas células, elas
prosperou; quando o ambiente estava aquém do ideal, as células vacilaram.
Quando ajustei o ambiente, essas células “doentes” se revitalizaram.
Mas a maioria dos biólogos celulares não sabia nada sobre essa sabedoria da cultura de tecidos
técnicas. E os cientistas se afastaram drasticamente de considerar
influências ambientais após a revelação de Watson e Crick sobre o DNA
Código genético. Até mesmo Charles Darwin reconheceu, perto do fim de sua vida, que
sua teoria evolucionária havia enganado o papel do meio ambiente. Em um
Carta de 1876 a Moritz Wagner, ele escreveu: “Em minha opinião, o maior erro
que eu cometi não tem permitido peso suficiente para o
ação direta dos ambientes, ou seja, alimentos, clima, etc., independentemente de

Página 47

seleção natural ... Quando eu escrevi a Origem, e por alguns anos


depois, eu pude encontrar poucas evidências boas da ação direta do
meio Ambiente; agora há um grande corpo de evidências. ” (Darwin, F 1888)
Os cientistas que seguem Darwin continuam a cometer o mesmo erro. O
problema com essa ênfase insuficiente no meio ambiente é que isso levou a um
ênfase exagerada na "natureza" na forma de determinismo genético - a crença
que os genes “controlam” a biologia. Essa crença não só levou a uma má distribuição
de dólares de pesquisa, como argumentarei em um capítulo posterior, mas, mais importante,
mudou a maneira como pensamos sobre nossas vidas. Quando você está convencido
que os genes controlam sua vida e você sabe que não tem voz em qual
genes que você estava sobrecarregado na concepção, você tem uma boa desculpa para
considere-se uma vítima da hereditariedade. “Não me culpe pelos meus hábitos de trabalho
—Não é minha culpa estar adiando meu prazo ... É
genético!"
Desde o início da Era da Genética, fomos programados para
aceitar que somos subservientes ao poder de nossos genes. O mundo está cheio
com pessoas que vivem em constante medo de que, em algum dia inocente, seu
os genes vão ativá-los. Considere as massas de pessoas que pensam
eles são bombas-relógio; eles esperam que o câncer exploda em suas vidas enquanto
explodiu na vida de sua mãe, irmão, irmã, tia ou tio.
Milhões de outras pessoas atribuem sua saúde debilitada não a uma combinação de
causas mentais, físicas, emocionais e espirituais, mas simplesmente para o
inadequações da mecânica bioquímica de seus corpos. Seus filhos são indisciplinados?
Cada vez mais, a primeira escolha é medicar essas crianças para corrigir seus
"Desequilíbrios químicos" em vez de lutar totalmente com o que está acontecendo
seus corpos, mentes e espíritos.
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 34/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Claro, não há dúvida de que algumas doenças, como a coreia de Huntington,


beta talassemia e fibrose cística podem ser atribuídas inteiramente a um defeito
gene. Mas os distúrbios de um único gene afetam menos de dois por cento dos
população; a grande maioria das pessoas vem a este mundo com genes que
deve capacitá-los a viver uma vida feliz e saudável. As doenças que são
os flagelos de hoje - diabetes, doenças cardíacas e câncer - causam um curto-circuito em um feliz
e vida saudável. Essas doenças, no entanto, não são o resultado de um único gene,

Página 48

mas de interações complexas entre vários genes e ambientais


fatores.
E quanto a todas aquelas manchetes alardeando a descoberta de um gene para
tudo de depressão a esquizofrenia? Leia esses artigos com atenção
e você verá que por trás da manchete de tirar o fôlego está uma verdade mais sóbria.
Os cientistas ligaram muitos genes a muitas doenças e características diferentes,
mas os cientistas raramente descobriram que um gene causa uma característica ou doença.
A confusão ocorre quando a mídia distorce repetidamente o significado de
duas palavras: correlação e causalidade. Uma coisa é estar ligado a um
doença; outra bem diferente é causar uma doença, o que implica um direcionamento,
controlar a ação. Se eu mostrar minhas chaves e disser que uma determinada chave
"Controla" meu carro, você pode inicialmente pensar que faz sentido porque você
sei que você precisa daquela chave para ligar a ignição. Mas a chave realmente
“Controlar” o carro? Se assim fosse, você não poderia deixar a chave sozinha no carro
porque pode apenas pegar seu carro emprestado para um passeio divertido quando você não está pagando
atenção. Na verdade, a chave está “correlacionada” com o controle do carro; a
a pessoa que gira a chave realmente controla o carro. Genes específicos são
correlacionada com o comportamento e as características de um organismo. Mas esses genes
não são ativados até que algo os desencadeie.
O que ativa os genes? A resposta foi apresentada com elegância em 1990 em um
artigo intitulado Metaphors and the Role of Genes and Development, de HF
Nijhout. (Nijhout 1990) Nijhout apresenta evidências de que a noção de que os genes
a biologia de controle tem sido repetida com tanta frequência por um longo período de
O tempo em que os cientistas se esqueceram disso é uma hipótese, não uma verdade. Na realidade,
a ideia de que os genes controlam a biologia é uma suposição, que nunca foi
comprovada e, de fato, tem sido prejudicada pelas pesquisas científicas mais recentes.
O controle genético, argumenta Nijhout, tornou-se uma metáfora em nossa sociedade. Nós
querem acreditar que os engenheiros genéticos são os novos mágicos médicos que
podem curar doenças e enquanto estão nisso, criam mais Einsteins e Mozarts
também. Mas metáfora não significa verdade científica. Nijhout
resume a verdade: “Quando um produto genético é necessário, um sinal de seu
ambiente, não uma propriedade emergente do próprio gene, ativa
expressão desse gene. ” Em outras palavras, quando se trata de controle genético,
“É o meio ambiente, estúpido.”

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 35/158
09/08/2021 A Biologia da Crença
Página 49

Proteína: o material da vida


É fácil entender como o controle genético se tornou uma metáfora como
cientistas com entusiasmo cada vez maior concentraram-se nos mecanismos de
DNA. Químicos orgânicos descobriram que as células são compostas por quatro tipos de
moléculas muito grandes: polissacarídeos (açúcares complexos), lipídios (gorduras),
ácidos nucléicos (DNA / RNA) e proteínas. Embora a célula exija cada um de
os quatro tipos moleculares, as proteínas são o componente único mais importante
para organismos vivos. Nossas células são, em sua maioria, um conjunto de proteínas
blocos de construção. Então, uma maneira de olhar para nossos corpos de trilhões de células é que
são máquinas de proteína, embora, como você sabe, eu acho que somos mais do que
máquinas! Parece simples, mas não é. Por um lado, leva mais de 100.000
diferentes tipos de proteínas para administrar nossos corpos.
Vamos dar uma olhada mais de perto em como as mais de 100.000 proteínas de nossas células são
montado. Cada proteína é uma cadeia linear de moléculas de aminoácidos ligadas,
comparável ao colar de miçangas pop de uma criança, conforme ilustrado abaixo.

Cada conta representa uma das vinte moléculas de aminoácidos usadas por
células. Embora eu goste da analogia com as contas pop, porque todos estão familiarizados com
isso, não é exato porque cada aminoácido tem um
forma. Então, para ser totalmente preciso, você deve pensar em uma conta pop
colar que estragou um pouco na fábrica.
E para ser ainda mais preciso, você deve saber que o aminoácido
colar, que forma a "espinha dorsal" das proteínas das células, é muito mais
mais maleável do que um colar de miçangas, que se desfaz quando você o dobra também
Muito de. A estrutura e o comportamento dos aminoácidos ligados na proteína
a espinha dorsal se assemelha melhor à espinha dorsal de uma cobra, conforme mostrado abaixo.

Página 50

(© Warren Jacobi / Corbis) A coluna vertebral de uma cobra, composta de um grande número
de subunidades ligadas, as vértebras, é capaz de enrolar a cobra em uma ampla
variedade de formas, que vão desde uma haste reta até uma "bola" com nós.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 36/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

As ligações flexíveis ( ligações peptídicas) entre os aminoácidos em uma proteína


a espinha dorsal permite que cada proteína adote uma variedade de formas. Através de
rotação e flexão de suas "vértebras" de aminoácidos, moléculas de proteína
assemelham-se a nano-cobras em sua capacidade de se contorcer e se contorcer. São dois
fatores primários que determinam o contorno da estrutura de uma proteína e
portanto, sua forma. Um fator é o padrão físico definido pelo
sequência de aminoácidos de forma diferente compreendendo o
espinha dorsal.

Ao contrário das contas de formato uniforme, cada um dos vinte aminoácidos


compreendendo backbones de proteína tem uma forma única (conformação). Considerar
as diferenças entre o caráter de uma “espinha dorsal” feita de

Página 51

miçangas de formato idêntico e uma montada a partir de contas de formato diferente


acessórios para tubos ilustrados acima.
O segundo fator diz respeito à interação de cargas eletromagnéticas
entre os aminoácidos ligados. A maioria dos aminoácidos tem positivo ou negativo
cargas, que agem como ímãs: como cargas, fazem com que as moléculas se repelam
umas às outras, enquanto cargas opostas fazem com que as moléculas atraiam cada uma
outro. Conforme mostrado na página seguinte, a estrutura flexível de uma proteína
espontaneamente se dobra em uma forma preferida quando suas subunidades de aminoácidos
gire e flexione suas amarras para equilibrar as forças geradas por seus
e cargas negativas.

As estruturas protéicas mostradas em A e B têm exatamente o mesmo aminoácido


(encaixe de tubo), mas revelam conformações radicalmente diferentes.
Variações na forma do backbone resultam de rotações diferenciais no
junções entre acessórios adjacentes. Como acessórios para tubos, a proteína
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 37/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

aminoácidos de formas diferentes também giram em torno de suas junções (peptídeo


obrigações), permitindo que a espinha dorsal se mova como uma cobra. Mudança de forma de proteínas
embora eles geralmente prefiram duas ou três conformações específicas.
Qual das duas conformações, A ou B, seria nossa proteína hipotética
prefere? A resposta está relacionada ao fato de que os dois aminoácidos terminais
(acessórios para tubos) têm regiões de cargas negativas. Uma vez que cargas semelhantes repelem
um ao outro, quanto mais distantes estiverem, mais estável será a conformação.
A conformação A seria preferida porque as cargas negativas são
mais distantes do que em B.

Página 52

Os backbones de algumas moléculas de proteína são tão longos que requerem


a assistência de proteínas especiais "auxiliares" chamadas chaperones para auxiliar na
processo de dobragem. Proteínas incorretamente dobradas, como pessoas com defeitos na coluna,
são incapazes de funcionar de forma otimizada. Essas proteínas aberrantes são marcadas para
destruição pela célula; seus aminoácidos de base são desmontados e
reciclado na síntese de novas proteínas.

Como as proteínas criam vida


Os organismos vivos se distinguem das entidades não vivas pelo fato
que eles se movem; eles são animados . A energia que impulsiona seus movimentos é
arreados para fazer o "trabalho" que caracteriza os sistemas vivos, como
respiração, digestão e contração muscular. Para entender a natureza de
vida, é preciso primeiro entender como as "máquinas" de proteínas têm o poder de
mover.
A forma final, ou conformação (o termo técnico usado por biólogos),
de uma molécula de proteína reflete um estado de equilíbrio entre suas
cobranças. No entanto, se as cargas positivas e negativas da proteína forem alteradas,
o esqueleto da proteína irá torcer e ajustar-se dinamicamente para
acomodar a nova distribuição de encargos. A distribuição de
carga eletromagnética dentro de uma proteína pode ser alterada seletivamente por um
número de processos, incluindo a ligação de outras moléculas ou produtos químicos
grupos como hormônios; a remoção enzimática ou adição de
íons; ou interferência de campos eletromagnéticos, como os que emanam
de telefones celulares. (Tsong 1989)

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 38/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 53

A Figura A mostra a conformação preferida de nossa proteína hipotética


espinha dorsal As forças de repulsão entre os dois terminais carregados negativamente
aminoácidos (setas) faz com que a espinha dorsal se estenda de modo que o negativo
aminoácidos estão tão distantes quanto possível A Figura B mostra um close-up de um
final do sinal do aminoácido A, neste caso uma molécula com um sinal muito positivo
carga elétrica (esfera branca), é atraída e se liga ao negativo
local no aminoácido terminal da proteína Em nosso cenário particular, o
o sinal é mais positivo na carga do que o aminoácido é negativo na carga
Depois que o sinal se acopla com a proteína, agora há um excesso de positivo
carga nesta extremidade do backbone, uma vez que cargas positivas e negativas
atraem uns aos outros, os aminoácidos da espinha dorsal irão girar em torno de seus
ligações para que os terminais positivos e negativos fiquem mais próximos
A Figura C mostra a proteína mudando da conformação A para a conformação
B Mudar as conformações gera movimento e o movimento é
aproveitado para fazer o trabalho, fornecendo funções como digestão,
respiração e contração muscular. Quando o sinal se separa, a proteína
retorna à sua conformação estendida preferida É assim que o sinal gerado
movimentos de proteínas fornecem para a vida
As proteínas que mudam de forma exemplificam um ainda mais impressionante
façanha de engenharia porque suas formas tridimensionais precisas também proporcionam
a capacidade de se ligar a outras proteínas. Quando uma proteína encontra um
molécula que é um complemento físico e energético, os dois se ligam
como produtos feitos pelo homem com engrenagens interligadas, digamos, um batedor de ovos ou um
relógio antiquado.
Examine as duas ilustrações a seguir. O primeiro mostra cinco exclusivamente
proteínas moldadas, exemplos das “engrenagens” moleculares encontradas nas células. Esses

Página 54

“engrenagens” orgânicas têm bordas mais suaves do que engrenagens fabricadas em fábricas,
mas você pode ver que suas formas tridimensionais precisas permitiriam
para que eles se envolvam com segurança com outras proteínas complementares.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 39/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Protein Menagerie. Ilustrados acima estão cinco exemplos diferentes de proteínas


moléculas. Cada proteína possui uma precisão tridimensional
conformação que é a mesma para cada cópia de si mesma em cada célula. A)
Enzima que digere átomos de hidrogênio; B) Filamento tecido de colágeno
proteína; C) Canal, uma proteína ligada à membrana com poro central oco;
D) Subunidade proteica da “cápsula” que contém um vírus; E) Sintetização de DNA
enzima com molécula de DNA helicoidal ligada
Na segunda ilustração (p. 29), escolhi um relógio de corda para representar o
funcionamento da célula. A primeira foto mostra uma máquina de metal, revelando o
engrenagens, molas, joias e caixa do modelo do relógio. Quando a engrenagem A gira
faz com que a engrenagem B gire. Quando B se move, faz com que a engrenagem C gire, etc.
próxima imagem, eu sobreponho as engrenagens da máquina feita pelo homem com
proteínas orgânicas (ampliadas milhões de vezes em proporção ao relógio), portanto
que se torna visualmente concebível que as proteínas possam ser como as do relógio
mecanismo. Nesta "máquina" metal-proteína, pode-se imaginar a proteína A
girando e fazendo com que a Proteína B gire, o que por sua vez faz com que a Proteína C
mover. Depois de ver essa possibilidade, você pode olhar para a terceira figura em
quais as partes feitas pelo homem são removidas. Voilà! Ficamos com uma proteína
"Máquina", um dos milhares de conjuntos de proteínas semelhantes que
coletivamente compreendem a célula!
Proteínas citoplasmáticas que cooperam na criação de proteínas fisiológicas específicas
as funções são agrupadas em conjuntos específicos conhecidos como caminhos. Esses

Página 55

conjuntos são identificados por funções, como vias respiratórias,


vias de digestão, vias de contração muscular e o infame,
ciclo de Krebs de geração de energia, a ruína de muitos estudantes de ciências que têm
memorizar cada um de seus componentes de proteína e química complexa
reações.
Você pode imaginar como os biólogos celulares ficaram entusiasmados quando descobriram
como funcionam as máquinas de montagem de proteínas? As células exploram os movimentos de
essas máquinas de montagem de proteína para capacitar metabólicos específicos e
funções comportamentais. Os constantes movimentos de mudança de forma das proteínas -
que podem ocorrer milhares de vezes em um único segundo - são os movimentos
que impulsionam a vida.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 40/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A primazia do DNA
Você notará que, na seção acima, não discuti sobre o DNA.
Isso porque é a mudança das cargas eletromagnéticas das proteínas
que é responsável por seu movimento gerador de comportamento, não DNA. Quão
chegamos à noção difundida e frequentemente citada de que os genes "controlam"

Página 56

biologia? Na Origem das Espécies, Darwin sugeriu que "hereditário"


fatores foram passados ​de geração em geração, controlando as características
da prole. A influência de Darwin foi tão grande que os cientistas miopicamente
focado em identificar aquele material hereditário que, eles pensaram,
vida controlada.
Em 1910, análises microscópicas intensivas revelaram que o hereditário
informações passadas de geração após geração estavam contidas em
cromossomos, estruturas semelhantes a fios que se tornam visíveis na célula apenas
antes de se dividir em duas células "filhas". Cromossomos são incorporados
na maior organela da célula filha, o núcleo. Quando cientistas
isolaram o núcleo, dissecaram os cromossomos e descobriram que o
elementos hereditários eram essencialmente compostos por apenas dois tipos de
moléculas, proteínas e DNA. De alguma forma, a maquinaria de proteína da vida era
emaranhados na estrutura e função dessas moléculas cromossômicas.
A compreensão das funções do cromossomo foi ainda mais refinada em
1944, quando os cientistas determinaram que era o DNA que realmente continha
informação hereditária. (Avery, et al, 1944; Lederberg 1994) The
experimentos que selecionaram DNA foram elegantes. Esses cientistas isolaram
DNA puro de uma espécie de bactéria - vamos chamá-la de espécie A - e adicionado
o DNA puro para culturas contendo apenas bactérias da espécie B. Dentro de um curto
vez, as bactérias da espécie B começaram a mostrar traços hereditários que antes eram
visto apenas na espécie A. Uma vez que se soube que você não precisava de mais nada
do que o DNA para transmitir características, a molécula de DNA tornou-se um cientista
Super estrela.
Coube agora a Watson e Crick desvendar a estrutura e função
dessa molécula de superstar. As moléculas de DNA são longas e semelhantes a fios. Elas
são feitos de quatro produtos químicos contendo nitrogênio chamados bases (adenina,
timina, citosina e guanina ou A, T, C e G). Watson e Crick's
descoberta da estrutura do DNA levou ao fato de que a sequência do A, T, C,
e bases G no DNA explicam a sequência de aminoácidos ao longo de um
espinha dorsal da proteína (Watson e Crick 1953). Essas longas cadeias de DNA
moléculas podem ser subdivididas em genes únicos, segmentos que fornecem o
projeto para proteínas específicas. O código para recriar a proteína
o maquinário da célula havia sido quebrado!

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 41/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 57

Watson e Crick também explicaram por que o DNA é o hereditário perfeito


molécula. Cada fita de DNA é normalmente entrelaçada com uma segunda fita de
DNA, uma configuração fracamente envolvida conhecida como "dupla hélice". O
A genialidade deste sistema é que as sequências de bases de DNA em ambas as fitas
são imagens espelhadas um do outro. Quando as duas fitas de DNA se desenrolam,
cada fita contém as informações para fazer uma exata,
cópia complementar de si mesma. Então, por meio de um processo de separação do
fitas de uma dupla hélice, as moléculas de DNA tornam-se autorreplicantes. este
observação levou à suposição de que o DNA "controlava" sua própria replicação
... era seu próprio “chefe”.
A "sugestão" de que o DNA controlava sua própria replicação e servia como
o projeto para as proteínas do corpo levou Francis Crick a criar
Dogma Central, a crença nas regras do DNA. O dogma é tão fundamental para
biologia moderna é essencialmente escrito em pedra, o equivalente da ciência
Dez Mandamentos. O dogma, também conhecido como "a primazia de
DNA ”, é um elemento fixo de todo texto científico.
No esquema dogmático de como a vida se desdobra, o DNA se eleva altivamente no topo,
seguido por RNA. O RNA é a cópia Xerox de curta duração do DNA. Como
tal, é o modelo físico que codifica a sequência de aminoácidos que
constitui a espinha dorsal de uma proteína. O diagrama de primazia do DNA fornece o
lógica para a Idade do Determinismo Genético. Porque o personagem de uma vida
organismo é definido pela natureza de suas proteínas e suas proteínas são codificadas
no DNA, então, pela lógica, o DNA representaria a "causa primeira", ou
determinante primário das características de um organismo.

O Projeto Genoma Humano


Depois que o DNA alcançou o status de superstar, o desafio restante era
crie um catálogo de todas as estrelas genéticas do firmamento humano. Introduzir o
Projeto Genoma Humano, um esforço científico global iniciado no final dos anos 1980 para
criar um catálogo de todos os genes presentes nos humanos.
Desde o início, o Projeto Genoma Humano foi extremamente ambicioso
1. O pensamento convencional sustentava que o corpo precisava de um gene para fornecer
o projeto para cada uma das 100.000 mais proteínas diferentes que compõem
nossos corpos. Adicione a isso pelo menos 20.000 genes reguladores, que orquestram

Página 58

a atividade dos genes que codificam proteínas. Os cientistas concluíram que o


o genoma humano conteria um mínimo de 120.000 genes localizados dentro
os vinte e três pares de cromossomos humanos.
Mas essa não era toda a história. Uma piada cósmica estava se desenrolando, uma das
aquelas piadas que periodicamente perturbam os cientistas convencidos de que eles
descobriu os segredos do universo. Considere o impacto de Nicolaus

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 42/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A descoberta de Copérnico publicou em 1543 que a Terra não era o centro


do universo, como pensavam os cientistas-teólogos da época. O
fato de que a Terra realmente girava em torno do sol e que o próprio sol
não era o centro do universo minou os ensinamentos da Igreja.
As descobertas destruidoras de paradigmas de Copérnico lançaram o moderno, científico
revolução desafiando a presumida “infalibilidade” da Igreja.
A ciência acabou substituindo a Igreja como fonte de
sabedoria para compreender os mistérios do universo.
Os geneticistas experimentaram um choque comparável quando, ao contrário de seus
expectativas de mais de 120.000 genes, eles descobriram que todo o ser humano
o genoma consiste em aproximadamente 25.000 genes. (Pennisi 2003a e 2003b;
Pearson 2003; Goodman 2003) Mais de oitenta por cento do presumido
e o DNA necessário não existe! Os genes ausentes estão provando ser
mais problemático do que os dezoito minutos perdidos das fitas de Nixon.
O conceito de um gene, uma proteína era um princípio fundamental da genética
determinismo. Agora que o Projeto Genoma Humano derrubou aquele
gene para o conceito de proteína única, nossas teorias atuais de como a vida funciona devem
ser descartado. Não é mais possível acreditar que os engenheiros genéticos podem,
com relativa facilidade, resolva todos os nossos dilemas biológicos. Simplesmente não há
genes suficientes para explicar a complexidade da vida humana ou da vida humana
doença.

Página 59

O Dogma Central. O dogma, também conhecido como Primazia do DNA,


define o fluxo de informações em organismos biológicos. Conforme indicado pelo
setas, o fluxo é apenas em uma direção, do DNA para o RNA e depois para
proteína. O DNA representa a memória de longo prazo da célula, passada de
geração em geração. RNA, uma cópia instável da molécula de DNA, é
a memória ativa que é usada pela célula como um modelo físico em
sintetizar proteínas. As proteínas são os blocos de construção moleculares que
fornecer para a estrutura e comportamento da célula. DNA está implicado como o
"Fonte" que controla o caráter das proteínas da célula, daí o
conceito de primazia do DNA que significa literalmente "causa primeira".
Posso soar como Chicken Little gritando que o céu da genética está caindo.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 43/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

No entanto, você não precisa acreditar apenas na minha palavra. Chicken Big está dizendo que
mesma coisa. Em um comentário sobre os resultados surpreendentes do Humano
Projeto Genoma, David Baltimore, um dos mais proeminentes
geneticistas e um vencedor do Prêmio Nobel, abordou a questão da
complexidade (Baltimore 2001):
“Mas, a menos que o genoma humano contenha muitos genes opacos para
nossos computadores, é claro que não ganhamos nossa complexidade indubitável
sobre vermes e plantas usando mais genes.
“Entender o que nos dá nossa complexidade - nosso enorme
repertório comportamental, capacidade de produzir ação consciente, notável
coordenação física, alterações precisamente ajustadas em resposta a
variações dos ambientes, aprendizagem, memória, preciso continuar? - continua sendo um
desafio para o futuro. ”

Página 60

Como afirma Baltimore, os resultados do Projeto Genoma Humano nos forçam a


considere outras idéias sobre como a vida é controlada. “Entender o que faz
dê-nos a nossa complexidade ... continua a ser um desafio para o futuro. ” O céu é
queda.
Além disso, os resultados do Projeto Genoma Humano estão nos forçando a
reconsidere nossa relação genética com outros organismos na biosfera.
Não podemos mais usar genes para explicar por que os humanos estão no topo da
escada evolutiva. Acontece que não há muita diferença no total
número de genes encontrados em humanos e aqueles encontrados em organismos primitivos.
Vamos dar uma olhada em três dos modelos animais mais estudados em genética
pesquisa, uma lombriga nematóide microscópica conhecida como Caenorhabditis
elegans, a mosca da fruta e o rato de laboratório.
O verme Caenorhabditis primitivo serve como um modelo perfeito para
estudar o papel dos genes no desenvolvimento e comportamento. Tão rápido
organismo em crescimento e reprodução tem um corpo precisamente padronizado
composto de exatamente 969 células e um cérebro simples de cerca de 302 células.
No entanto, tem um repertório único de comportamentos e, o mais importante,
é passível de experimentação genética. O genoma aenorhabditis consiste
de aproximadamente 24.000 genes. (Blaxter 2003) O corpo humano, compreendido
de mais de cinquenta trilhões de células, contém apenas 1.500 genes a mais do que o humilde,
verme microscópico sem espinha, de mil células.
A mosca da fruta, outro tema de pesquisa favorito, tem 15.000 genes. (Blaxter
2003; Celniker, et al, 2002) Portanto, a mosca da fruta profundamente mais complicada
tem 9.000 genes a menos que o verme Caenorhabditis mais primitivo . E
quando se trata da questão de ratos e homens, podemos ter que pensar
mais altamente deles ou menos de nós mesmos; os resultados do genoma paralelo
projetos revelam que humanos e roedores têm aproximadamente o mesmo número de
genes!

Biologia Celular 101


Em retrospecto, os cientistas deveriam saber que os genes não poderiam fornecer
o controle de nossas vidas. Por definição, o cérebro é o órgão responsável por
controlar e coordenar a fisiologia e o comportamento de um organismo.
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 44/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Mas o núcleo é realmente o cérebro da célula? Se nossa suposição de que o núcleo

Página 61

e seu material contendo DNA é o "cérebro" da célula, removendo então


o núcleo da célula, um procedimento denominado enucleação, deve resultar na
morte imediata da célula.
E agora, para o grande experimento… (Maestro, um rufar de tambores por favor).
O cientista arrasta nossa célula relutante para a operação microscópica
arena e amarra-o para baixo. Usando um micromanipulador, o cientista orienta um
micropipeta em forma de agulha na posição acima da célula. Com um impulso hábil de
o manipulador, nosso investigador mergulha a pipeta profundamente na célula
interior citoplasmático. Aplicando um pouco de sucção, o núcleo é desenhado
na pipeta, e a pipeta é retirada da célula. Abaixo de
pipeta com núcleo ingurgitado está nossa célula de sacrifício - seu “cérebro” arrancado.
Mas espere! Ainda está se movendo! Meu Deus… o celular ainda está vivo!
A ferida se fechou e, como um paciente cirúrgico em recuperação, a célula
começa a cambalear lentamente. Logo a célula está de pé novamente (ok, é
pseudópodes), fugindo do campo do microscópio com a esperança de que nunca
consulte um médico novamente.
Após a enucleação, muitas células podem sobreviver por até dois ou mais
meses sem genes. As células enucleadas viáveis ​não mentem como o cérebro
pedaços mortos de citoplasma em sistemas de suporte de vida. Estas células ativamente
ingerir e metabolizar alimentos, manter a operação coordenada de seus
sistemas fisiológicos (respiração, digestão, excreção, motilidade, etc.), retêm
a capacidade de se comunicar com outras células, e são capazes de se envolver em
respostas adequadas ao crescimento e proteção que requerem o meio ambiente
estímulos.
Não é novidade que a enucleação tem efeitos colaterais. Sem o seu
genes, as células não são capazes de se dividir, nem de reproduzir qualquer
partes de proteínas que perdem com o desgaste normal do citoplasma.
A incapacidade de substituir proteínas citoplasmáticas defeituosas contribui para
disfunções mecânicas que acabam por resultar na morte da célula.
Nosso experimento foi projetado para testar a ideia de que o núcleo é o
“Cérebro” da célula. Se a célula morreu imediatamente após a enucleação,
as observações teriam pelo menos apoiado essa crença. No entanto, o
os resultados são inequívocos: as células enucleadas ainda exibem complexo,

Página 62

comportamentos coordenados de sustentação da vida, o que implica que o "cérebro" da célula é


ainda intacto e funcionando.
O fato de as células enucleadas reterem suas funções biológicas no
a ausência de genes não é de forma alguma uma descoberta nova. Mais de cem anos

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 45/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

atrás,
célulasembriologistas
e mostrou queclássicos rotineiramente
uma única removiamfoioscapaz
célula-ovo enucleada núcleos do desenvolver
de se ovo em divisão
como
tanto quanto a blástula, um estágio embrionário que consiste em quarenta ou mais células.
Hoje, as células enucleadas são usadas para fins industriais como "alimentadores" vivos
camadas em culturas de células projetadas para a produção de vacinas de vírus.
Se o núcleo e seus genes não são o cérebro da célula, então o que exatamente é
A contribuição do DNA para a vida celular? As células enucleadas morrem, não porque
perderam o cérebro, mas porque perderam a capacidade reprodutiva
capacidades. Sem a capacidade de reproduzir suas partes, as células enucleadas
não pode substituir blocos de construção de proteínas com falha, nem se replicar. Então
o núcleo não é o cérebro da célula - o núcleo é a gônada da célula!
Confundir a gônada com o cérebro é um erro compreensível porque
a ciência sempre foi e ainda é um empreendimento patriarcal. Os machos têm frequentemente
foram acusados ​de pensar com suas gônadas, então não é totalmente surpreendente
que a ciência inadvertidamente confundiu o núcleo com o cérebro da célula!

Epigenética: The New Science of Self-


Fortalecimento
Os teóricos dos genes como destino obviamente ignoraram
ciência sobre células enucleadas, mas eles não podem ignorar novas pesquisas que
mina sua crença no determinismo genético. Enquanto o Genoma Humano
O projeto estava nas manchetes, um grupo de cientistas estava inaugurando um
campo novo e revolucionário da biologia chamado epigenética. A ciência de
epigenética, que significa literalmente "controle acima da genética", profundamente
muda nossa compreensão de como a vida é controlada. (Ore 2004; Silverman
2004) Na última década, a pesquisa epigenética estabeleceu que o DNA
os projetos transmitidos pelos genes não são concretizados no nascimento. Genes
não são destino! Influências ambientais, incluindo nutrição, estresse e
emoções, podem modificar esses genes sem alterar seu projeto básico.
E essas modificações, descobriram epigeneticistas, podem ser transmitidas

Página 63

para as gerações futuras com a mesma certeza que os projetos de DNA são transmitidos por meio do
dupla hélice. (Reik e Walter 2001; Surani 2001)
Não há dúvida de que as descobertas epigenéticas ficaram atrás da genética
descobertas. Desde o final dos anos 1940, os biólogos vêm isolando o DNA de
núcleo da célula para estudar mecanismos genéticos. No processo eles
extrair o núcleo da célula, abrir sua membrana envolvente e
remover o conteúdo cromossômico, metade do qual é composta de DNA e
metade dos quais é composta por proteínas reguladoras. Em seu zelo por estudar o DNA,
a maioria dos cientistas jogou fora as proteínas, que agora sabemos é o
equivalente a jogar o bebê fora com a água do banho. Epigineticistas são
trazendo o bebê de volta, estudando as proteínas do cromossomo, e aqueles
as proteínas estão desempenhando um papel tão crucial na hereditariedade quanto o DNA.
No cromossomo, o DNA forma o núcleo e as proteínas cobrem o
DNA como uma manga. Quando os genes estão cobertos, suas informações não podem
ser “lido”. Imagine seu braço nu como um pedaço de DNA que representa o gene
que codifica para olhos azuis. No núcleo, este trecho de DNA é coberto por
proteínas regulatórias ligadas, que cobrem o gene do olho azul como um
manga da camisa, tornando impossível a leitura.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 46/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Primazia do meio ambiente. A nova ciência revela que a informação que


controla a biologia começa com sinais ambientais que, por sua vez, controlam o
ligação de proteínas regulatórias ao DNA. Proteínas reguladoras direcionam o
atividade dos genes. As funções de DNA, RNA e proteínas são as mesmas que
descrito no gráfico de primazia do DNA. Nota: o fluxo de informações não é
mais unidirecional. Na década de 1960, Howard Temin desafiou o Central

Página 64

Dogma com experimentos que revelaram que o RNA pode ir contra o previsto
fluxo de informações e reescrever o DNA. Originalmente ridicularizado por seu
“Heresia”, Temin mais tarde ganhou um Prêmio Nobel por descrever o reverso
transcriptase, o mecanismo molecular pelo qual o RNA pode reescrever o
Código genético. A transcriptase reversa agora é notória, pois é usada pelo
O RNA do vírus da AIDS comanda o DNA da célula infectada. Também é agora
sabe-se que as mudanças na molécula de DNA, como adicionar ou remover
grupos químicos metil, influenciam a ligação de proteínas reguladoras.
As proteínas também devem ser capazes de resistir ao fluxo de informações previsto, uma vez que
anticorpos de proteína em células do sistema imunológico estão envolvidos na mudança do DNA em
as células que os sintetizam. O tamanho das setas indicando informações
fluxo não são os mesmos. Existem fortes restrições ao fluxo reverso de
informações, um design que evitaria mudanças radicais na
genoma.
Como você tira essa manga? Você precisa de um sinal ambiental para
estimular a "manga" da proteína a mudar de forma, ou seja, separar-se do DNA
dupla hélice, permitindo que o gene seja lido. Uma vez que o DNA é descoberto, o
a célula faz uma cópia do gene exposto. Como resultado, a atividade do gene
é "controlado" pela presença ou ausência das proteínas de ensleeving, que
são, por sua vez, controlados por sinais ambientais.
A história do controle epigenético é a história de como os sinais ambientais
controlar a atividade dos genes. Agora está claro que o gráfico de primazia do DNA
descrito anteriormente está desatualizado. O esquema revisado do fluxo de informações
agora deve ser chamado de “Primazia do Meio Ambiente”. O novo, mais
sofisticado fluxo de informações em biologia começa com um ambiente
sinal, então vai para uma proteína reguladora e só então vai para DNA, RNA,
e o resultado final, uma proteína.
A ciência da epigenética também deixou claro que existem dois
mecanismos pelos quais os organismos transmitem informações hereditárias. Aqueles dois
mecanismos fornecem uma maneira para os cientistas estudarem a contribuição de
natureza (genes) e a contribuição da criação (mecanismos epigenéticos) em
comportamento humano. Se você se concentrar apenas nos projetos, como os cientistas têm feito
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 47/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

fazendo por décadas, a influência do meio ambiente é impossível de entender.


(Dennis 2003; Chakravarti e Little 2003)

Página 65

Vamos apresentar uma analogia, que esperançosamente tornará o relacionamento


entre os mecanismos epigenéticos e genéticos mais claros. Você tem idade suficiente para
lembra dos dias em que a programação da televisão parava depois da meia-noite?
Após o término da programação normal, um "padrão de teste" aparecerá no
a tela. A maioria dos padrões de teste parecia um alvo de dardos com um alvo no
meio, semelhante ao retratado na página seguinte.
Pense no padrão da tela de teste como o padrão codificado por um determinado
gene, digamos aquele para olhos castanhos. Os botões e interruptores da TV
ajustar a tela de teste, permitindo que você ligue e desligue e module um
número de características, incluindo cor, matiz, contraste, brilho e
retenções verticais e horizontais. Ajustando os dials, você pode alterar o
aparência do padrão na tela, embora não realmente altere o
padrão de transmissão original. Este é precisamente o papel das proteínas reguladoras.
Estudos de síntese de proteínas revelam que "mostradores" epigenéticos podem criar 2.000
ou mais variações de proteínas do mesmo modelo de gene. (Bray 2003;
Schmuker, et al, 2000)

Nesta analogia epigenética, o padrão de teste na tela representa o


padrão de estrutura protéica codificado por um gene. Enquanto os controles da TV podem
mudam a aparência do padrão (B e C), eles não mudam o
padrão original da transmissão (ou seja, o gene). Controle epigenético
modifica a leitura de um gene sem alterar o código do DNA.

As experiências de vida dos pais moldam seus filhos


Caráter Genético

Página 66

Agora sabemos que o ajuste fino influenciado pelo ambiente descrito


acima pode ser passado de geração em geração. Um duque histórico
Estudo universitário publicado na edição de 1 de agosto de 2003 da Molecular e
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 48/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A Biologia Celular descobriu que um ambiente enriquecido pode até substituir


mutações genéticas em camundongos. (Waterland e Jirtle 2003) No estudo,
cientistas analisaram o efeito de suplementos dietéticos em ratos grávidas com
o gene anormal “agouti”. Os ratos agouti têm pelagem amarela e são
extremamente obesos, o que os predispõe a doenças cardiovasculares,
diabetes e câncer.

Irmãs Agouti. Camundongos agouti fêmeas geneticamente idênticos com um ano de idade.
Suplementação de doador de metila materna muda a cor da pelagem da prole
de amarelo para marrom e reduz a incidência de obesidade, diabetes e
Câncer. (Foto cortesia de Jirtle and Waterland ©)

No experimento, um grupo de mães cutias amarelas, obesas, recebeu


suplementos ricos em grupo metil disponíveis em lojas de produtos naturais: ácido fólico,
vitamina B12, betaína e colina. Suplementos ricos em metil foram escolhidos
porque uma série de estudos mostraram que o grupo metil químico é
envolvidos com modificações epigenéticas. Quando os grupos metil se ligam a um
DNA do gene, ele muda as características de ligação de reguladores
proteínas cromossômicas. Se as proteínas se ligam muito fortemente ao gene, o
manga de proteína não pode ser removida e o gene não pode ser lido. Metilando
O DNA pode silenciar ou modificar a atividade do gene.
Desta vez, as manchetes “Diet Trumps Genes” estavam corretas. As mães
quem recebeu os suplementos ricos em grupo metil produziu padrão, magro, marrom
camundongos, embora seus descendentes tivessem o mesmo gene agouti que seus

Página 67

mães. As mães cutias que não receberam os suplementos produzidos


filhotes amarelos, que comiam muito mais do que filhotes marrons. Os filhotes amarelos
acabou pesando quase o dobro de seus magros, “pseudo-agouti”
homólogos.
A foto da Universidade na página anterior é impressionante. Embora os dois
camundongos são geneticamente idênticos, eles são radicalmente diferentes na aparência:
um rato é magro e castanho e o outro é obeso e amarelo.
O que você não pode ver na foto é que o rato obeso é diabético enquanto
sua contraparte geneticamente idêntica é saudável.
Outros estudos descobriram que os mecanismos epigenéticos são um fator em um
variedade de doenças, incluindo câncer, doenças cardiovasculares e diabetes.
Na verdade, apenas 5 por cento dos pacientes com câncer e doenças cardiovasculares podem atribuir
sua doença à hereditariedade. (Willett 2002) Enquanto a mídia fazia um grande alvoroço
sobre a descoberta dos genes do câncer de mama BRCA1 e BRCA2, eles
falhou em enfatizar que noventa e cinco por cento dos cânceres de mama não são causados ​por
genes herdados. As doenças malignas em um número significativo de pacientes com câncer

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 49/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

são derivados de alterações epigenéticas induzidas pelo ambiente e não


genes defeituosos. (Kling 2003; Jones 2001; Seppa 2000; Baylin 1997)
A evidência epigenética tornou-se tão convincente que alguns bravos
cientistas estão até mesmo invocando a palavra “L” para Jean Baptiste de Lamarck, o
evolucionista muito desprezado, que acreditava que as características adquiridas como resultado de
influência ambiental pode ser transmitida. Filósofa Eva Jablonka e
a bióloga Marion Lamb escreveu em seu livro de 1995, Epigenetic Inheritance
and Evolution — The Lamarckian Dimension: “Nos últimos anos, molecular
a biologia mostrou que o genoma é muito mais fluido e responsivo ao
ambiente do que anteriormente suposto. Também mostrou que a informação
pode ser transmitido aos descendentes de outras formas além da base
sequência de DNA. ” (Jablonka e Lamb 1995)
Voltamos ao ponto de partida deste capítulo, o meio ambiente. No meu
meu próprio trabalho no laboratório, vi repetidamente o impacto de uma mudança
ambiente tinha nas células que eu estava estudando. Mas foi apenas no final de
minha carreira de pesquisa, em Stanford, que a mensagem foi totalmente penetrada. Eu vi que
células endoteliais, que são as células do revestimento dos vasos sanguíneos que estava estudando,
mudaram sua estrutura e função dependendo de seu ambiente.

Página 68

Quando, por exemplo, adicionei produtos químicos inflamatórios à cultura de tecidos,


as células rapidamente se tornaram o equivalente a macrófagos, os necrófagos de
o sistema imunológico. O que também foi empolgante para mim foi que as células
transformados mesmo quando destruí seu DNA com raios gama. Esses
as células endoteliais foram "funcionalmente enucleadas", mas completamente
mudou seu comportamento biológico em resposta a agentes inflamatórios, apenas
como tinham quando seus núcleos estavam intactos. Essas células estavam mostrando claramente
algum controle “inteligente” na ausência de seus genes. (Lipton 1991)
Vinte anos após o conselho do meu mentor Irv Konigsberg de considerar primeiro
o ambiente quando suas células estão doentes, eu finalmente entendi. DNA não
controle a biologia, e o núcleo em si não é o cérebro da célula. Assim como
você e eu, as células são moldadas por onde vivem. Em outras palavras, é o
ambiente, estúpido.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 50/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 69

CAPÍTULO 3

A MEMBRANA MÁGICA
N ow que temos olhou para as máquinas de montagem de proteínas da célula,
desmascarou a noção de que o núcleo é o cérebro da operação celular,
e reconheceu o papel crucial que o meio ambiente desempenha na operação de
o celular, estamos focados nas coisas boas - as coisas que podem dar sentido ao seu
vida e lhe dar uma visão sobre as maneiras de mudá-la.
Este capítulo apresenta meu indicado para o verdadeiro cérebro que controla
vida celular - a membrana. Eu acredito que quando você entende como o
estrutura química e física da membrana da célula funciona, você vai começar
chamando-o, como eu, de membrana mágica. Ou, alternativamente, capitalizando
o fato de que parte da palavra é um homófono para cérebro, refiro-me a ele no meu
palestras como o mágico cérebro-mem. E quando você acopla seu
compreensão da membrana mágica com uma compreensão da
emocionante mundo da física quântica que apresentarei no próximo capítulo, você
também entenderá como os tablóides estavam errados em 1953. O verdadeiro segredo
da vida não reside na famosa dupla hélice. O verdadeiro segredo da vida está em
compreender os mecanismos biológicos elegantemente simples do mágico
membrana - os mecanismos pelos quais seu corpo traduz o ambiente
sinais de comportamento.
Quando comecei a estudar biologia celular na década de 1960, a ideia de que o
membrana era o cérebro da célula teria sido considerado risível. E
Devo admitir que a membrana naqueles dias era um aspecto lamentável
Candidato a Mensa. A membrana parecia ser apenas um simples, semi-
pele permeável com três camadas que continha o conteúdo do citoplasma
junto. Pense em um embrulho de Saran com buracos.

Página 70

Uma das razões pelas quais os cientistas avaliaram mal a membrana é que ela é muito fina.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 51/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

As membranas têm apenas sete milionésimos de milímetro de espessura. Na verdade, eles são
tão finos que só podem ser vistos com um microscópio eletrônico, que foi
desenvolvido após a Segunda Guerra Mundial. Portanto, não foi até a década de 1950 que
os biólogos podem até confirmar a existência de membranas celulares. Até aquele momento,
muitos biólogos pensaram que o citoplasma da célula se manteve unido porque tinha um
Consistência semelhante a gelatina. Com o auxílio de microscópios, os biólogos aprenderam que
todas as células vivas têm membranas e que todas as membranas celulares compartilham o mesmo
estrutura básica de três camadas. No entanto, a simplicidade dessa estrutura
desmente sua complexidade funcional.
Os biólogos celulares obtiveram uma visão sobre as incríveis habilidades da célula
membrana estudando os organismos mais primitivos deste planeta, o
procariontes. Procariontes, que incluem bactérias e outros micróbios,
consistem apenas de uma membrana celular que envolve uma gota de citoplasma como uma sopa.
Embora os procariontes representem a vida em sua forma mais primitiva, eles têm
propósito. Uma bactéria não salta em seu mundo como uma bola em um
maquina de pinball. Uma bactéria realiza os processos fisiológicos básicos de
vida como células mais complicadas. Uma bactéria come, digere, respira,
excreta resíduos e até exibe processamento “neurológico”. Elas
podem sentir onde há comida e se impulsionar para esse local. Similarmente,
eles podem reconhecer toxinas e predadores e, propositalmente, empregar o escape
manobras para salvar suas vidas. Em outras palavras, procariontes exibem
inteligência!
Então, qual estrutura na célula procariótica fornece sua “inteligência”? O
o citoplasma dos procariotos não tem organelas evidentes, como o núcleo e
mitocôndrias, que são encontradas em células eucarióticas mais avançadas. A única
estrutura celular organizada que pode ser considerada uma candidata para o
o cérebro do procarioto é sua membrana celular.

Pão, Manteiga, Azeitonas e Pimentões


Como eu cheguei à conclusão de que as membranas eram característicos de todos
vida inteligente, concentrei minha atenção em compreender sua estrutura e
função. Eu vim com um tratamento gastronômico (brincadeira) para ilustrar o
estrutura básica da membrana. A guloseima consiste em um pão com manteiga

Página 71

sanduíche. Para refinar ainda mais a analogia, adicionei azeitonas. Na verdade meu
sanduíche instrutivo apresenta dois tipos de azeitonas, aquelas recheadas com
pimentões, os outros sem pimentão. Gourmands, não gemam. Quando eu saí
este sanduíche fora de minhas palestras, membros repetidos da audiência têm
me perguntou para onde foi!
Aqui está uma experiência fácil para mostrar como a membrana "sanduíche"
funciona. Faça um sanduíche de pão com manteiga (de momento sem azeitonas).
Este sanduíche representa uma seção da membrana celular.
Agora despeje uma colher de chá de tinta colorida em cima do sanduíche.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 52/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Conforme ilustrado abaixo, a tinta se infiltra no pão, mas para quando


fica para a manteiga, porque a substância oleosa no meio do sanduíche
fornece uma barreira eficaz.

Página 72

Agora vamos fazer um sanduíche de pão com manteiga com recheio e recheado
azeitonas

Agora, quando adicionamos a tintura ao pão e cortamos o sanduíche, vemos um


resultado diferente. Quando a tinta atinge uma azeitona recheada com pimentão, ela para com a mesma certeza
como parou quando atingiu a manteiga. Mas quando a tintura atinge uma azeitona sem um
pimentão, a azeitona sem caroço fornece um canal através do qual o corante pode fluir
livremente através do meio do sanduíche, em seguida, através do pão com o
prato.

A placa nessa analogia representa citoplasma da célula. Passando


https://translate.googleusercontent.com/translate_f 53/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

através da azeitona sem pimenta, o corante penetra na camada amanteigada para alcançar
o outro lado do sanduíche de “membrana”. A tintura foi bem sucedida
navegou pela formidável barreira de membrana gordurosa!
É importante para a célula para permitir que moléculas de romper a barreira
porque em minha analogia com o sanduíche, a tinta é um alimento que sustenta a vida. Se o
membrana fosse simplesmente um sanduíche de pão e manteiga, forneceria um

Página 73

barreira semelhante a uma fortaleza que mantém a cacofonia de inúmeras moléculas


e sinais de energia radiante que constituem o ambiente de uma célula. Mas o celular
morreria se a membrana fosse uma fortaleza porque não receberia
nutrientes. Quando você adiciona as azeitonas sem pimentão, que permitem informações
e o alimento na célula, a membrana torna-se um elemento vital e engenhoso
mecanismo permitindo nutrientes seleccionados para penetrar no interior da célula,
no exato momento em que a colher de chá de tinta foi até o prato.
Na biologia celular da vida real, a parte mais comum do sanduíche
representa os fosfolipídios da membrana, um dos dois principais produtos químicos
componentes da membrana. (Os outros componentes químicos principais são
as proteínas “oliva”, que veremos a seguir.) Eu chamo de fosfolipídios
“Esquizofrênicos” porque são compostos de polares e não polares
moléculas.
O fato de os fosfolipídios conterem moléculas polares e não polares
pode não soar como uma receita para esquizofrenia para você, mas garanto que é.
Todas as moléculas em nosso universo podem ser divididas em não polares e polares
categorias baseadas no tipo de ligações químicas que mantêm seus átomos
junto. As ligações entre as moléculas polares são positivas e / ou negativas
cargas, daí sua polaridade. Estas moléculas são positivas e negativas
cargas fazem com que eles se comportem como ímãs, atraindo ou repelindo outros
moléculas carregadas.
As moléculas polares incluem água e coisas que se dissolvem na água. Não polar
as moléculas incluem óleo e substâncias que se dissolvem em óleo; não há
cargas positivas ou negativas entre seus átomos. Lembre-se do ditado
“Água e óleo não se misturam”? Nem o oleoso não polar e o aquoso polar
moléculas. Para visualizar a falta de interação entre polares e não polares
moléculas, pense em sua garrafa de molho de salada italiano. Você faz o seu melhor para
faça vinagre e óleo ligarem agitando a garrafa, mas quando você definir o
garrafa para baixo, eles se separam. Isso porque as moléculas, como as pessoas, preferem
ambientes que oferecem estabilidade. Para sua estabilidade, polar (vinagre)
moléculas procuram ambientes polares aquosos e apolares (azeite de oliva)
as moléculas procuram ambientes apolares. Moléculas de fosfolipídios,
composta por regiões lipídicas polares e não polares, têm dificuldade em
buscando estabilidade. A porção de fosfato da molécula é motivada para

Página 74

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 54/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

procuram água, enquanto sua porção lipídica abomina água e busca estabilidade por
dissolvendo-se em óleo.

Micrografia eletrônica mostrando a membrana celular na superfície de um ser humano


célula. A camada escuro-claro-escuro da membrana celular é devido ao
ordenação das moléculas de fosfolipídios da barreira (inserção). O centro mais leve
da membrana, o equivalente à manteiga em nosso sanduíche, representa
a zona hidrofóbica formada pelas pernas dos fosfolipídios. O escuro
camadas acima e abaixo da zona de lípidos central, o equivalente do pão
fatias representam as cabeças de fosfato que amam a água da molécula.
Voltando ao nosso sanduíche, os fosfolipídios da membrana são moldados
como pirulitos com um palito extra (veja a ilustração acima). A parte redonda de
o pirulito tem cargas polares entre seus átomos; corresponde ao pão
do nosso sanduíche. As duas porções semelhantes a bastões da molécula são apolares; elas
correspondem à parte da manteiga do nosso sanduíche. Porque a porção “manteiga”
da membrana não é polar, não permite carga positiva ou negativa
átomos ou moléculas passam por ele. Na verdade, este núcleo lipídico é um eletrodo
isolante, um excelente traço para uma membrana projetada para manter a célula de
sendo oprimido por cada molécula em seu ambiente.
Mas a célula não poderia sobreviver se a membrana fosse o equivalente a um
sanduíche simples de pão com manteiga. A maioria dos nutrientes da célula consiste em
cobrado moléculas polares que não seria capaz de ter passado o formidável
barreira lipídica não polar. Nem poderia a célula excretar seus resíduos polarizados
produtos.

Proteínas de Membrana Integral

Página 75

As azeitonas do nosso sanduíche são a parte verdadeiramente engenhosa da membrana.


Estas proteínas permitir nutrientes, resíduos, bem como outras formas de
“Informação” a ser transportada através da membrana. A proteína “azeitonas”
permitir que não apenas quaisquer moléculas antigas entrem na célula, mas apenas aquelas
moléculas necessárias para o bom funcionamento do citoplasma. No meu
sanduíche, as azeitonas representam Proteínas Integrais de Membrana (IMPs). Esses
proteínas se incorporam na camada de "manteiga" da membrana, assim como eu
incorporaram azeitonas na ilustração.
Como os IMPs se inserem na manteiga? Lembre-se de que as proteínas
são compostos de uma estrutura linear montada a partir de aminoácidos ligados. Do
os vinte aminoácidos diferentes, alguns são, moléculas polares que gostam de água
e alguns são moléculas hidrofóbicas não polares. Quando uma região do
a espinha dorsal da proteína é composta de aminoácidos hidrofóbicos ligados, este
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 55/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

segmento da proteína busca estabilidade encontrando um ambiente amante do óleo


como o núcleo lipídico da membrana (veja a seta abaixo). É assim que hidrofóbico
partes da proteína se integram à camada intermediária do
membrana. Porque algumas regiões da espinha dorsal de uma proteína são feitas de
aminoácidos polares e outras regiões são apolares, a fita de proteína irá
entrelaçar-se dentro e fora do sanduíche de pão com manteiga.

Existem muitos IMPs com muitos nomes diferentes, mas eles podem ser
subdividido em duas classes funcionais: proteínas receptoras e efetoras
proteínas. PIM receptores são órgãos sensoriais da célula, o equivalente ao nosso
olhos, ouvidos, nariz, papilas gustativas, etc. Os receptores funcionam como "nano-
antenas ”sintonizadas para responder a sinais ambientais específicos. Algum
receptores se estendem para dentro da superfície da membrana para monitorar o

Página 76

meio da célula. Outras proteínas receptoras se estendem do exterior da célula


superfície, monitorando sinais externos.
Como outras proteínas, que discutimos anteriormente, os receptores têm uma
inativo e uma forma ativa e alternar para frente e para trás entre aqueles
conformações à medida que suas cargas elétricas são alteradas. Quando um receptor
proteína se liga a um sinal ambiental, a alteração resultante no
as cargas elétricas da proteína fazem com que a espinha dorsal mude de forma e o
a proteína adota uma conformação “ativa”. As células possuem uma função exclusivamente "sintonizada"
proteína receptora para cada sinal ambiental que precisa ser lido.
Alguns receptores respondem a sinais físicos. Um exemplo é um estrogênio
receptor, que é especialmente projetado para complementar a forma e a carga
distribuição de uma molécula de estrogênio. Quando o estrogênio está em seu receptor
vizinhança, o receptor de estrogênio se fixa nele, tão certo quanto um ímã
pega clipes de papel. Uma vez que o receptor de estrogênio e a molécula de estrogênio
vincular em um ajuste perfeito de "chave e fechadura", a carga eletromagnética do receptor
muda e a proteína muda para sua conformação ativa. Similarmente,
receptores de histamina complementam a forma das moléculas de histamina, e
Os receptores de insulina complementam a forma das moléculas de insulina.
As "antenas" do receptor também podem ler campos de energia vibracional, como luz,
som e frequências de rádio. As antenas nesses receptores de "energia"
vibrar como diapasão. Se uma vibração de energia no ambiente
ressoa com a antena de um receptor, vai alterar a carga da proteína,
fazendo com que o receptor mude de forma. (Tsong 1989) Vou cobrir mais isso
completamente no próximo capítulo, mas eu gostaria de salientar agora que causa
receptores podem ler campos de energia, a noção de que apenas moléculas física pode
a fisiologia da célula de impacto está ultrapassada. O comportamento biológico pode ser controlado
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 56/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

por forças invisíveis, incluindo o pensamento, bem como pode ser controlado por
moléculas físicas como a penicilina, um fato que fornece o conhecimento científico
sustentação para medicina energética livre de produtos farmacêuticos.
As proteínas receptoras são notáveis, mas por si só não afetam o
comportamento da célula. Enquanto o receptor fornece uma percepção de
sinais ambientais, a célula ainda precisa se engajar em uma vida adequada
resposta sustentada, que é o local das proteínas efetoras. Ocupado
em conjunto, as proteínas de receptor-efector são um mecanismo de estímulo e resposta

Página 77

comparável à ação reflexa que os médicos normalmente testam durante


exames. Quando um médico bate em seu joelho com um martelo, um nervo sensorial
capta o sinal. Esse nervo sensorial passa imediatamente por isso
informações a um nervo motor que faz com que a perna chute. A membrana
receptores são equivalentes aos nervos sensoriais, e as proteínas efetoras são
o equivalente a nervos motores geradores de ação. Juntos, o receptor
complexo efetor atua como um interruptor, traduzindo os sinais ambientais em
comportamento celular.
Só nos últimos anos é que os cientistas perceberam a importância de
os IMPs da membrana. Eles são de fato tão importantes que estudar a maneira
O trabalho dos IMPs se tornou um campo próprio, denominado "transdução de sinal".
Cientistas de transdução de sinal estão ocupados classificando centenas de complexos
vias de informação que se encontram entre a recepção da membrana
sinais ambientais e a ativação das proteínas de comportamento da célula. O
estudo da transdução de sinal está catapultando a membrana para o palco central,
assim como o campo da epigenética está destacando o papel do cromossomo
proteínas.
Existem diferentes tipos de proteínas efetoras de controle de comportamento
porque há muitos postos de trabalho que precisam ser feitas para o bom
funcionamento da célula. As proteínas de transporte, por exemplo, incluem um
extensa família de proteínas de canal que transportam moléculas e informações
de um lado da barreira da membrana para o outro. O que nos traz de volta a
os pimentões em nosso pão, manteiga e sanduíche de azeitona. Muitos canais
proteínas têm a forma de uma esfera firmemente enrolada, lembrando o pimentão
azeitonas recheadas em nossas fotos. (Veja a ilustração.) Quando a carga elétrica
na proteína é alterada, a proteína muda de forma, uma mudança que cria um
canal aberto que atravessa o núcleo da proteína. Proteínas do canal são
na verdade, duas azeitonas em uma, dependendo de sua carga elétrica. No ativo
modo, sua estrutura se assemelha a uma azeitona sem pimentão, com um portão aberto. Em
seu modo inativo, a forma das proteínas lembra uma azeitona recheada com pimentão
que permanece fechado para o mundo fora da célula.
A atividade de um tipo de canal específico, ATPase de sódio-potássio,
merece atenção especial. Cada célula tem milhares desses canais construídos
na membrana. Coletivamente, a atividade deles usa quase metade de seu

Página 78
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 57/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

a energia do corpo todos os dias. Este canal abre e fecha com tanta frequência que
lembra uma porta giratória em uma loja de departamentos no dia de uma grande liquidação.
Cada vez que este canal gira, ele transporta três sódio com carga positiva
átomos fora do citoplasma e, simultaneamente, admite duas cargas positivas
átomos de potássio do meio ambiente para o citoplasma.
ATPase de sódio-potássio não só consome muita energia, mas também cria
energia tão certamente quanto baterias compradas em lojas fornecem energia para Game Boys (em
pelo menos até que seus filhos os esgotem). Na verdade, a atividade produtora de energia
de sódio-potássio ATPase é muito melhor do que as baterias que seus filhos usam
fora, porque transforma o celular em uma bateria biológica constantemente recarregar.
Veja como a ATPase de sódio-potássio administra esse truque. Cada
revolução da ATPase sódio-potássio lança cargas mais positivas para fora
do que deixa entrar na célula, e existem milhares dessas proteínas em cada
célula. À medida que essas proteínas passam por centenas de ciclos por segundo, o interior
da célula torna-se carregada negativamente, enquanto a parte externa da célula
torna-se positivamente carregado. A carga negativa abaixo da membrana é
referido como o potencial de membrana. Claro que o lipídio, ou seja, a manteiga
porção da membrana, não permite que átomos carregados cruzem a barreira, então
a carga interna permanece negativa. A carga positiva fora da célula e
a carga negativa interna torna a célula essencialmente uma bateria que se carrega automaticamente
cuja energia é usada para fortalecer os processos biológicos.
Outra variedade de proteínas efetoras, proteínas do citoesqueleto, regula o
forma e motilidade das células. Uma terceira variedade, chamada de enzimas, se decompõe ou
sintetiza moléculas, razão pela qual as enzimas são vendidas em sua saúde local
armazenamento de alimentos como um auxílio digestivo. Quando ativadas, todas as formas de proteínas efetoras,
incluindo canais, proteínas citoesqueléticas e enzimáticas ou seus subprodutos,
também podem servir como sinais que ativam genes. Esses IMPs ou seus subprodutos
fornecem sinais que controlam a ligação do regulador do cromossomo
proteínas que formam uma “capa” em torno do DNA. Em contraste com o convencional
sabedoria, os genes não controlam sua própria atividade. Em vez disso, é o
proteínas efetoras da membrana, operando em resposta ao ambiente
sinais captados pelos receptores da membrana, que controlam a "leitura"
de genes para que proteínas gastas possam ser substituídas ou novas proteínas possam ser
criada.

Página 79

Como o cérebro funciona


Depois que entendi como os IMPs funcionavam, tive que concluir que a
operações são moldadas principalmente por sua interação com o meio ambiente, não
por seu código genético. Não há dúvida de que os projetos de DNA armazenados no
núcleo são moléculas notáveis, que foram acumuladas ao longo de três
bilhões de anos de evolução. Mas por mais notáveis ​que sejam esses projetos de DNA,
eles não “controlam” as operações da célula. Logicamente, os genes não podem
pré-programar a vida de uma célula ou organismo porque a sobrevivência celular depende do
capacidade de se ajustar dinamicamente a um ambiente em constante mudança.
A função da membrana de interagir "inteligentemente" com o
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 58/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

ambiente para produzir comportamento torna o verdadeiro cérebro da célula. Vamos


colocar a membrana no mesmo teste de “cérebro” ao qual colocamos o núcleo.
Quando você destrói sua membrana, a célula morre exatamente como você faria se seu
cérebro foram removidos. Mesmo se você deixar a membrana intacta, destruindo
apenas suas proteínas receptoras, o que pode ser feito facilmente com enzimas digestivas
no laboratório, a célula fica com "morte cerebral". Está em coma porque não
mais recebe os sinais ambientais necessários para a operação do
célula. A célula também entra em coma quando o receptor da membrana
proteínas são deixadas intactas e as suas proteínas efectoras são imobilizadas.
Para exibir um comportamento "inteligente", as células precisam de uma membrana funcional com
proteínas receptoras (consciência) e efetoras (ação). Essas proteínas
complexos são as unidades fundamentais da inteligência celular. Tecnicamente
eles podem ser referidos como unidades de "percepção". A definição de
percepção é "consciência dos elementos do ambiente por meio físico
sensação." A primeira parte da definição descreve a função do receptor
IMPs. A segunda parte da definição, a criação de um "físico
sensação ”, resume o papel das proteínas efetoras.
Ao examinar essas unidades básicas de percepção, nos engajamos em um
exercício reducionista definitivo, levando a célula às suas bolas fundamentais
e parafusos. A este respeito, é importante notar que, a qualquer momento,
são até centenas de milhares de tais interruptores de uma membrana celular.
Consequentemente, o comportamento de uma célula não pode ser determinado examinando
qualquer switch individual. O comportamento de uma célula só pode ser compreendido por

Página 80

considerando as atividades de todos os interruptores em um determinado momento. Aquilo é um


abordagem holística, não reducionista, que elaborarei na próxima
capítulo.
No nível celular, a história da evolução é em grande parte a história de
maximizar o número de unidades básicas de “inteligência” do membrana
proteínas receptoras / efetoras. As células se tornaram mais inteligentes, utilizando seus
superfície da membrana de forma mais eficiente e expandindo a área de superfície de
suas membranas para que mais IMPs pudessem ser embalados.
organismos procariotos, os IMPs realizam todas as suas funções fisiológicas fundamentais
funções incluindo digestão, respiração e excreção. Mais tarde na evolução,
porções da membrana que realizam essas funções fisiológicas vão
dentro, formando as organelas membranosas que são características de
citoplasma eucariótico. Isso deixa mais área de superfície da membrana disponível para
aumentar o número de PIMs de percepção. Além disso, o eucarioto é
milhares de vezes maior do que o procarionte, resultando em um tremendo
aumento na área de superfície da membrana, ou seja, muito mais espaço para IMPs.
O resultado final é mais consciência, o que se traduz em maior capacidade de sobrevivência.
Através da evolução, a superfície da membrana celular se expandiu, mas houve
um limite físico para essa expansão. Houve um ponto em que a célula fina
a membrana não era forte o suficiente para conter uma massa maior de citoplasma.
Pense no que acontece quando você enche um balão com água. Contanto que o
o balão não está cheio demais, é forte e pode ser passado. No entanto, se
você excedeu a capacidade de água do balão, o balão se rompe facilmente, derramando
seu conteúdo, assim como uma membrana com muito citoplasma inevitavelmente

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 59/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

ruptura. Quando a membrana


a célula individual atingiu seucelular
limite. atingiu esseque
É por isso tamanho
para oscrítico, a evolução
primeiros do
três bilhões
anos de evolução, células individuais foram os únicos organismos no planeta. Naquela
situação mudou apenas quando as células surgiram com outra maneira de aumentar
consciência. Para ficar mais inteligentes, as células começaram a se unir com outras
células para formar comunidades multicelulares através das quais eles poderiam compartilhar
sua consciência, como expliquei no Capítulo 1.
Para análise, as funções necessárias para uma única célula para se manter vivo são o
mesmas funções exigidas por uma comunidade de células para se manter viva. Mas células
começaram a se especializar quando formaram organismos multicelulares. Em

Página 81

comunidades multicelulares, há uma divisão de trabalho. Essa divisão de


trabalho de parto é evidente nos tecidos e órgãos que realizam especializados
funções. Por exemplo, na célula única, a respiração é realizada pelo
mitocôndria. Em um organismo multicelular, o equivalente mitocondrial
pois a respiração são os bilhões de células especializadas que formam os pulmões.
Aqui está outro exemplo: Na célula única, o movimento é criado pelo
interacção de proteínas citoplasmáticas actina e miosina. Em um
organismo multicelular, comunidades de células musculares especializadas lidam com o
trabalho de gerar motilidade, cada um dotado de grandes quantidades de actina
e proteínas de miosina.
Repito esta informação do primeiro capítulo porque quero
enfatizar que embora seja função da membrana em uma única célula ser
ciente do meio ambiente e colocar em movimento uma resposta adequada a esse
ambiente, em nossos corpos essas funções foram assumidas por um
grupo especializado de células que chamamos de sistema nervoso.
Embora tenhamos percorrido um longo caminho desde os organismos unicelulares, acredito, como
Já mencionei que estudar células individuais é uma forma instrutiva de
estudar organismos multicelulares complicados. Mesmo o mais complexo
órgão humano, o cérebro, revelará seus segredos mais prontamente quando sabemos
tanto quanto podemos sobre a membrana, o equivalente da célula de um cérebro.

O segredo da vida
Como você aprendeu neste capítulo, os cientistas recentemente fizeram grandes
progresso no sentido de desvendar a complexidade do que parece simples
membrana. Mas mesmo há vinte anos, os contornos aproximados do
as funções da membrana eram conhecidas. Na verdade, foi há vinte anos quando eu
primeiro percebi como compreender o funcionamento da membrana poderia ser
mudança de vida. Meu momento eureka se assemelhava à dinâmica de super
soluções saturadas em química. Essas soluções, que parecem simples
água, estão totalmente saturados com uma substância dissolvida. Eles estão tão saturados
que apenas mais uma gota do soluto causa uma reação dramática na qual todos
dos materiais dissolvidos se aglutinam instantaneamente em um cristal gigante.
Em 1985, eu morava em uma casa alugada no Caribe encharcado de especiarias
ilha de Granada ensinando em outra escola de medicina “off-shore”. Era

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 60/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 82

2 da manhã, e eu estava revisitando anos de notas sobre biologia, química e


física da membrana celular. Na época, eu estava revisando a mecânica de
a membrana, tentando entender como funcionava como uma informação
sistema de processamento. Foi então que experimentei um momento de percepção de que
me transformou, não em um cristal, mas em um biólogo centrado na membrana
que não tinha mais desculpas para bagunçar sua vida.
A essa hora da manhã, eu estava redefinindo a minha compreensão da
organização estrutural da membrana. Olhando primeiro com o pirulito
moléculas de fosfolipídios e observando que elas se organizam na membrana como
soldados arregimentados em desfile em perfeito alinhamento. Por definição, um
estrutura cujas moléculas estão organizadas em um padrão regular e repetido é
definido como um cristal. Existem dois tipos fundamentais de cristais. O
os cristais com os quais a maioria das pessoas está familiarizada são minerais duros e resistentes
como diamantes, rubis e até sal. O segundo tipo de cristal tem mais
estrutura fluida, embora suas moléculas mantenham um padrão organizado.
Exemplos familiares de cristais líquidos incluem mostradores de relógios digitais e laptops
telas de computador.
Para entender melhor a natureza de um cristal líquido, vamos voltar àqueles
soldados em desfile. Quando os soldados em marcha dobram uma esquina, eles mantêm
sua estrutura regimentada, embora estejam se movendo individualmente.
Eles estão se comportando como um líquido fluindo, mas eles não perdem seu cristalino
organização. As moléculas de fosfolipídios da membrana se comportam em um
Moda semelhante. Sua organização cristalina fluida permite que a membrana
alterar dinamicamente sua forma, mantendo sua integridade, um necessário
propriedade para uma barreira de membrana flexível. Portanto, ao definir este caráter do
membrana eu escrevi: “A membrana é um cristal líquido.”
Então comecei a pensar no fato de que uma membrana com apenas
os fosfolipídios seriam simplesmente um sanduíche de pão com manteiga sem o
azeitonas No experimento descrito anteriormente, o corante colorido não conseguiu
através da camada de manteiga lipídica. Esse sanduíche de pão e manteiga não é
condutor. No entanto, quando você inclui o IMP "azeitonas", você percebe que
a membrana conduz algumas coisas enquanto mantém outras coisas fora.
Então continuei escrevendo minha descrição da membrana, acrescentando: “O
a membrana é um semicondutor. ”

Página 83

Por último, queria incluir em minha descrição os dois tipos mais comuns
de IMPs. Estes são os receptores e uma classe de efetores chamados canais
porque fornecem os meios muito importantes para a célula permitir a entrada de nutrientes
e deixar sair o lixo. Eu estava prestes a escrever que a membrana contém
“Receptores e canais” quando percebi que um sinônimo para receptor é o
porta da palavra. Então, em vez disso, completei minha descrição escrevendo: “O
membrana contém portas e canais. ”
Recostei-me e revi minha nova descrição da membrana: “O
membrana é um semicondutor de cristal líquido com portas e canais. ”
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 61/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

O que me atingiu de imediato foi o fato de que recentemente ouvi ou li o


mesma frase, embora no momento eu não soubesse de onde tinha vindo
Em frente. Uma coisa era certa; não estava no contexto biológico
Ciência.
Quando me recostei na cadeira, minha atenção foi atraída para o canto do meu
mesa onde meu novo Macintosh sorridente, meu primeiro computador, estava estacionado.
Ao lado do computador estava uma cópia de um livro vermelho brilhante chamado
Compreendendo seu microprocessador. Eu tinha acabado de comprar este não técnico
paperback guia de como funcionam os computadores a partir de uma tomada de Radio Shack. eu
pegou o livro e encontrou na introdução uma definição de computador
chip que dizia: “Um chip é um semicondutor de cristal com portas e canais”.
Durante o primeiro ou dois segundos, fiquei impressionado com o fato de que o chip e a célula
membrana compartilhou a mesma definição técnica. Passei vários mais intensos
segundo, comparando e contrastando biomem-branas com silício
semicondutores. Fiquei momentaneamente chocado quando percebi que o
natureza idêntica de suas definições não foi uma coincidência. A célula
membrana era de fato um equivalente estrutural e funcional (homólogo)
de um chip de silício!
Doze anos depois, um consórcio de pesquisa australiano liderado por BA
Cornell publicou um artigo na Nature que confirmou minha hipótese de que o
a membrana celular é homóloga de um chip de computador. (Cornell, et al, 1997)
Os investigadores isolaram uma membrana da célula e ligado de uma peça de folha de ouro
embaixo dele. Eles então inundaram o espaço entre a folha de ouro e o anexo
membrana com uma solução eletrolítica especial. Quando a membrana
receptores foram estimulados por um sinal complementar, os canais abertos

Página 84

e permitiu a solução de eletrólito através da membrana. A folha servida


como um transdutor, um dispositivo de captação eléctrica, que converteu a eléctricos
atividade do canal em uma leitura digital em uma tela. Este aparelho,
criado para o estudo, demonstra que a membrana celular não só parece
como um chip, mas também funciona como um. Cornell e associados com sucesso
transformou uma membrana celular biológica em um chip de computador de leitura digital.
Então, qual é o problema, você pergunta? O fato de que a membrana celular e um
chip de computador são homólogos significa que é apropriado e
instrutivo para compreender melhor o funcionamento da célula, comparando-a a um
computador pessoal. O primeiro insight importante que vem de tal
exercício é que os computadores e as células são programáveis. O segundo
O resultado final é que o programador está fora do computador / célula.
O comportamento biológico e a atividade do gene estão dinamicamente ligados à informação
do ambiente, que é baixado para a célula.
Ao conjurar um biocomputador, percebi que o núcleo é simplesmente um
disco de memória, um disco rígido contendo os programas de DNA que codificam o
produção de proteínas. Vamos chamá-lo de Disco de memória de dupla hélice. Na tua
computador doméstico, você pode inserir um disco de memória contendo um grande
número de programas especializados, como processamento de texto, gráficos e
planilhas. Depois de baixar esses programas para a memória ativa, você
pode remover o disco do computador sem interferir com o
programa que está em execução. Quando você remove o disco de memória de dupla hélice
através da remoção do núcleo, o trabalho da máquina de proteína celular continua
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 62/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

porque a informação que criou a máquina de proteína já foi


baixado. As células enucleadas têm problemas apenas quando precisam do gene
programas no disco de memória de dupla hélice ejetado para substituir proteínas antigas
ou fazer proteínas diferentes.
Eu tinha sido treinado como um biólogo centrado no núcleo tão certo quanto Copérnico
tinha sido treinado como um astrônomo centrado na Terra, então foi com um choque que eu
percebi que o núcleo contendo o gene não programa a célula. Dados são
entrou na célula / computador através dos receptores da membrana, que
representam o “teclado” da célula. Receptores ativam o efetor da membrana
proteínas, que atuam como a “Unidade Central de Processamento” (CPU) da célula / computador.

Página 85

As proteínas efetoras da CPU convertem informações ambientais em


linguagem comportamental da biologia.
Percebi naquela madrugada que, embora biológico
o pensamento ainda está preocupado com o determinismo genético, célula de ponta
pesquisa, que continua a desvendar o mistério da membrana mágica
em detalhes cada vez mais complexos, conta uma história muito diferente.
Naquele momento de transformação, eu estava frustrado porque não há nenhuma foi
alguém com quem eu pudesse compartilhar minha emoção. Eu estava sozinho no campo.
Minha casa não tinha telefone. Porque eu estava ensinando em uma clínica
escola, percebi que sem dúvida haveria alguns alunos estudando
na Biblioteca. Eu rapidamente coloquei algumas roupas e corri para a escola para
conte a alguém, a qualquer pessoa, sobre esse novo e excitante insight.
Correndo para a biblioteca, sem fôlego, olhos selvagens com meu cabelo voando
todas as direções, eu era a epítome do professor distraído. Eu reparei
um de meus alunos do primeiro ano de medicina e correu até ele proclamando: "Você
tem que ouvir isso! Isso é uma ótima merda! ” Eu me lembro no fundo da minha mente
como ele se afastou de mim, quase com medo desse cientista louco e delirante
que quebrou descontroladamente o silêncio da biblioteca adormecida. Eu imediatamente comecei a
expelir minha nova compreensão da célula, usando o complexo,
jargão polissilábico de um biólogo celular convencional. Quando eu terminei meu
explicação e ficou em silêncio, eu estava esperando ouvir seus parabéns ou em
pelo menos um “bravo”, mas nada estava por vir. Ele estava agora com os olhos arregalados
ele mesmo. Tudo o que ele conseguiu dizer foi: "Você está bem, Dr. Lipton?"
Eu estava arrasado. O aluno não entendeu uma palavra do que eu disse. Em
retrospectivamente, percebi que, como estudante de medicina do primeiro semestre, ele não tinha
conhecimento científico ou vocabulário suficiente para dar algum sentido ao meu
reclamações aparentes. No entanto, o vento foi soprado para fora de minhas velas. eu segurei
a chave do segredo da vida, e não havia ninguém que pudesse me entender!
Confesso que não tive muito melhor sorte com a maioria dos meus colegas que
tinha sido educado no jargão polissilábico. Tanto para o mágico
Membrana.
Com o passar dos anos, gradualmente aprimorei minha apresentação sobre o Mágico
Membrana e continuou a refiná-la para que os alunos de medicina do primeiro ano e

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 63/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 86

os leigos podem entender isso. Eu também continuei a atualizá-lo com o mais recente
pesquisar. Ao fazer isso, encontrei um público muito mais receptivo entre um
ampla gama de pessoas. Eu também encontrei públicos receptivos ao espiritual
implicações do meu momento eureca. Mudando para a biologia centrada na membrana
foi emocionante para mim, mas não teria sido o suficiente para me enviar
gritando para a biblioteca. Aquele momento caribenho não só me transformou
em um biólogo centrado na membrana, também me transformou de um
cientista agnóstico em um místico de carteirinha que acredita que a vida eterna
transcende o corpo.
Chegarei à parte espiritual da história no Epílogo. Para o momento,
deixe-me reiterar as lições da Membrana Mágica, que colocou o controle
de nossas vidas, não no lance genético dos dados na concepção, mas em nosso próprio
mãos. Nós somos os condutores de nossa própria biologia, assim como eu sou o condutor deste
Programa de processamento de palavras. Temos a capacidade de editar os dados que inserimos
nossos biocomputadores, com a mesma certeza que posso escolher as palavras que digito. Quando nós
entender como os IMPs controlam a biologia, nos tornamos mestres de nosso destino, não
vítimas de nossos genes.

Página 87

CAPÍTULO 4

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 64/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A NOVA FÍSICA:
Plantando os dois pés
Firmly on Thin Air
W uando eu era um ambicioso biologia principais graduação na década de 1960, eu
sabia que ter uma oração para entrar em uma escola de graduação de prestígio eu
precisava fazer um curso de física. Minha faculdade ofereceu uma introdução básica
curso, algo como Física 101, que abordou tópicos fundamentais como
gravidade, eletromagnetismo, acústica, polias e planos inclinados de uma forma
isso foi facilmente compreendido por formandos não físicos. Havia também outro
curso chamado Física Quântica, mas quase todos os meus colegas o evitavam como
a praga. A física quântica estava envolta em mistério - nós, especialistas em biologia
estavam convencidos de que era uma ciência muito, muito “estranha”. Nós pensamos apenas
Física, masoquistas e idiotas iriam arriscar cinco créditos em um
curso cuja premissa era: “Agora você vê. Agora você não precisa. ”
Naquela época, a única razão que eu teria sido capaz de inventar para
fazer um curso de física quântica era que teria servido como um ótimo
filmagem em festas. Nos dias de Sonny e Cher, teria sido
très chic dizer: “Ei, querida, gosto de física quântica. Que signo é você? ”
Por outro lado, mesmo isso pode não ser verdade - eu nunca vi quantum
físicos em festas ou, na verdade, em qualquer outro lugar. Eu não acho que eles saíram
Muito de.
Então eu revisei minhas transcrições, ponderei as opções e peguei o caminho mais fácil
selecionando Física 101. Minha intenção era me tornar um biólogo. eu não tive
o interesse em ter as minhas aspirações de carreira depende de alguma régua de cálculo

Página 88

físico cantando louvores a bósons e quarks efêmeros. eu e


praticamente todos os outros cursos de biologia prestaram pouca atenção ou
ignoramos completamente a física quântica enquanto prosseguíamos nossos estudos na vida
ciências.
Sem surpresa, dada a nossa atitude, nós, formados em biologia, não sabíamos muito
sobre física, aquele com todas as equações e matemática. Eu sabia sobre
gravidade - coisas pesadas tendem a acabar no fundo e coisas mais leves em
topo. Eu sabia algo sobre a luz - pigmentos vegetais, como clorofila e
pigmentos visuais de animais, como a rodopsina na retina, absorvem alguns
cores de luz e são “cegos” para os outros. Eu até sabia um pouco sobre
temperatura - altas temperaturas inativam moléculas biológicas, causando
para “derreter” e baixas temperaturas congelam e preservam as moléculas. eu sou
obviamente exagerando para enfatizar o ponto de que os biólogos tradicionalmente não
sabe muita física.
Minha formação privada de física quântica explica o porquê, mesmo quando eu
rejeitei a biologia baseada em núcleo e voltei-me para a membrana, ainda não
compreender todas as implicações dessa mudança. Eu conhecia aquela membrana integral
proteínas se ligam a sinais ambientais para alimentar a célula. Mas porque
Eu não sabia nada sobre o universo quântico, eu não sabia totalmente
apreciar a natureza dos sinais ambientais que iniciam o processo.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 65/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Não foi até 1982, mais de uma década depois de terminar a graduação
escola, que eu finalmente aprendi o quanto eu perdi quando pulei
física quântica na faculdade. Eu acredito que eu fui apresentado ao
mundo quântico na faculdade, eu teria me tornado um renegado da biologia
muito mais cedo. Mas naquele dia de 1982, eu estava sentado no chão de um
armazém em Berkeley, Califórnia, a 1.500 milhas de casa, lamentando o
fato de que eu havia comprometido seriamente minha carreira científica em um
tentativa de produzir um show de rock 'n' roll. A tripulação e eu ficamos presos - nós
ficou sem dinheiro depois de seis shows. Eu não tinha dinheiro e sempre que oferecia
meu cartão de crédito, a máquina de aprovação de crédito do comerciante exibiu uma caveira
e ossos cruzados. Estávamos vivendo de café e donuts enquanto
passou pelos cinco estágios de luto de Elisabeth Kübler-Ross, durante o
morte do nosso show: negação, raiva, barganha, depressão e, finalmente,
aceitação. (Kübler-Ross 1997) Mas naquele momento de aceitação, o

Página 89

silêncio naquele túmulo de concreto escuro de um armazém foi quebrado pelo


penetrante, guincho eletrônico de um telefone. Apesar do telefone ser incessante,
sinal desagradável, a tripulação e eu ignoramos o interlocutor. Não era para nós - ninguém
sabia onde estávamos.
Finalmente, o gerente do armazém recuperou a chamada e restaurou o
bendito silêncio. No ar calmo e parado, ouvi o gerente responder: “Sim,
Ele está aqui." Eu olhei para cima naquele momento, das profundezas mais sombrias da minha vida,
e vi o telefone sendo estendido para mim. Foi baseado no Caribe
faculdade de medicina que me contratou dois anos antes. O presidente da
a escola passou dois dias rastreando minha trilha errática de Wisconsin até
Califórnia para que ele pudesse me perguntar se eu estaria interessado em ensinar anatomia
novamente.
Eu estaria interessado? Um urso faz as suas necessidades na floresta? "Quão
logo você me quer? ” foi minha resposta. Ele disse: “Ontem”. Eu disse a ele que
adoraria o trabalho, mas precisava de um adiantamento do meu salário. A escola telegrafou
o dinheiro naquele mesmo dia, e divido o lucro com minha equipe. Então eu voei
de volta a Madison para se preparar para uma estadia prolongada nos trópicos. Eu licito
adeus às minhas filhas e arrumei às pressas minhas roupas e alguns
coisas de casa. Em vinte e quatro horas, eu estava de volta ao aeroporto O'Hare
esperando o navio Clipper da Pan Am para o Jardim do Éden.
A esta altura, você sem dúvida está se perguntando qual foi a minha carreira fracassada no rock 'n' roll
tem a ver com física quântica - bem-vindo às minhas palestras pouco ortodoxas
estilo! Para os que pensam linearmente, estamos oficialmente de volta à física quântica,
por meio do qual fiquei encantado ao saber que os cientistas não conseguem entender o
mistérios do universo usando apenas o pensamento linear.

Ouvindo a voz interior


Enquanto esperava o voo, percebi de repente que não tinha nada
para ler enquanto está amarrado a um assento por cinco horas. Momentos antes do portão
estava prestes a fechar, saí da fila e corri pelo saguão até uma livraria. O
tarefa de selecionar um livro entre centenas de opções, ao mesmo tempo
imaginando a possibilidade de que as portas do meu avião fechassem e me deixassem
atrás, quase me paralisou. Em um estado de confusão, um livro saltou
para mim, The Cosmic Code: Quantum Physics as the Language of Nature por
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 66/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 90

físico Heinz R. Pagels. (Pagels 1982) Eu rapidamente examinei a jaqueta e


descobriram que era um texto de física quântica escrito para o público leigo.
Aderindo teimosamente à fobia de física quântica que eu exibia desde
faculdade, imediatamente coloquei o livro de lado e comecei a pesquisar
algo mais leve.
Quando o ponteiro de segunda mão do meu cronômetro mental entrou na zona vermelha, eu
pegou um autoproclamado best-seller e correu para o caixa. Enquanto o
balconista estava se preparando para telefonar para o best-seller, eu olhei para cima e vi outro
uma cópia do livro de Pagels na prateleira atrás do balconista. No meio do
processo de checkout, com o tempo se esgotando, finalmente consegui romper meu
aversão à física quântica e pediu ao funcionário para adicionar uma cópia de A
Código Cósmico.
Depois que embarquei no avião, me acalmei da minha viagem cheia de adrenalina para o
livraria, trabalhei em um jogo de palavras cruzadas e, finalmente, estabeleceu-se para
leia o livro de Pagels. Eu me encontrei queimando suas páginas, embora eu
teve que fazer backup continuamente e ler as seções uma e outra vez. Eu li
durante o voo, a escala de três horas em Miami e mais cinco
horas a caminho da minha ilha paradisíaca. Pagels estava me surpreendendo completamente
longe!
Antes de embarcar no avião em Chicago, eu não tinha ideia de que a física quântica
era de alguma forma relevante para a biologia, a ciência dos organismos vivos. Quando
o avião chegou ao Paraíso, eu estava em estado de choque intelectual. eu percebi
que a física quântica é relevante para a biologia e que os biólogos são
cometer um erro flagrante e científico ao ignorar suas leis. Afinal de contas, a física
é a base de todas as ciências, mas nós, biólogos, confiamos na
versão newtoniana antiquada, embora mais organizada, de como o mundo funciona. Nós
aderir ao mundo físico de Newton e ignorar o quantum invisível
mundo de Einstein, no qual a matéria é realmente feita de energia e lá
não são absolutos. No nível atômico, a matéria nem existe com
certeza; ele só existe como uma tendência a existir. Todas as minhas certezas sobre
a biologia e a física foram destruídas!
Em retrospecto, deveria ser óbvio para mim e para outros biólogos
que a física newtoniana, tão elegante e reconfortante quanto é hiper-racional
cientistas, não podem oferecer toda a verdade sobre o corpo humano, muito menos

Página 91

universo. A ciência médica continua avançando, mas os organismos vivos teimosamente


recusam-se a ser quantificados. Descoberta após descoberta sobre a mecânica de
sinais químicos, incluindo hormônios, citocinas (hormônios que controlam o
sistema imunológico), fatores de crescimento e supressores de tumor, não podem explicar
fenômenos paranormais. Curas espontâneas, fenômenos psíquicos,
façanhas incríveis de força e resistência, a habilidade de caminhar sobre brasas
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 67/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

sem se queimar, a capacidade da acupuntura de diminuir a dor ao se mover


“Chi” ao redor do corpo, e muitos outros fenômenos paranormais desafiam
Biologia Newtoniana.
Claro, eu não considerei nada disso quando estava na faculdade de medicina
faculdades. Meus colegas e eu treinamos nossos alunos para desconsiderar a cura
reivindicações atribuídas à acupuntura, quiropraxia, massagem terapêutica, oração, etc.
Na verdade, fomos mais longe. Denunciamos essas práticas como a retórica de
charlatões porque estávamos amarrados a uma crença no estilo antigo, newtoniano
física. As modalidades de cura que acabei de mencionar são todas baseadas na crença
que os campos de energia são influentes no controle de nossa fisiologia e nossa
saúde.

A Ilusão da Matéria
Assim que finalmente me deparei com a física quântica, percebi que quando assim
rejeitamos cavalheirescamente essas práticas baseadas na energia, estávamos agindo como
miopicamente como presidente do departamento de física de Harvard
University, que, conforme descrito em The Dancing Wu Li Masters, de Gary
Zukav, alertou os alunos em 1893 que não havia necessidade de novos Ph.Ds em
física. (Zukav 1979) Ele se gabou de que a ciência havia estabelecido que o
universo é uma "máquina de matéria" composta de átomos físicos individuais que
obedecer totalmente às leis da mecânica newtoniana. Para os físicos, o único trabalho
restou refinar suas medidas.
Três curtos anos depois, a noção de que o átomo era a menor partícula
no universo caiu no esquecimento com a descoberta de que o próprio átomo é
feito de elementos subatômicos ainda menores. Ainda mais aterrorizante
do que a descoberta dessas partículas subatômicas foi a revelação de que
átomos emitem várias “energias estranhas”, como raios-x e radioatividade. No
na virada do século XX, uma nova raça de físicos evoluiu, cuja

Página 92

missão era sondar a relação entre a energia e a estrutura de


importar. Dentro de mais dez anos, os físicos abandonaram sua crença em um
Newtoniano, universo material, porque eles perceberam que o
o universo não é feito de matéria suspensa no espaço vazio, mas de energia.
Os físicos quânticos descobriram que os átomos físicos são constituídos por
vórtices de energia que estão constantemente girando e vibrando; cada átomo é
como um pião oscilante que irradia energia. Porque cada átomo tem seu
própria assinatura de energia específica (oscilação), conjuntos de átomos (moléculas)
irradiam coletivamente seus próprios padrões de energia de identificação. Então, todo material
estrutura do universo, incluindo você e eu, irradia uma energia única
assinatura.
Se fosse teoricamente possível observar a composição de uma
átomo com um microscópio, o que veríamos? Imagine um redemoinho de poeira girando
cortando o solo do deserto. Agora remova a areia e a sujeira do
nuvem de funil. O que você deixou é um vórtice invisível como um tornado. UMA
número de vórtices de energia infinitesimalmente pequenos, semelhantes a um demônio de poeira, chamados
quarks e fótons formam coletivamente a estrutura do átomo. De longe
longe, o átomo provavelmente apareceria como uma esfera borrada. À medida que sua estrutura veio
mais perto do foco, o átomo se tornaria menos claro e menos distinto. Enquanto o
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 68/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

superfície do átomo se aproximasse, ele desapareceria. Você não veria nada.


Na verdade, ao se concentrar em toda a estrutura do átomo, todos vocês
observaria é um vazio físico. O átomo não tem estrutura física - o
imperador não tem roupas!
Lembre-se dos modelos atômicos que você estudou na escola, aqueles com
mármores e rolamentos de esferas circulando como o sistema solar? Vamos colocar isso
imagem ao lado da estrutura "física" do átomo descoberta pela quantum
físicos.

Página 93

Não, não houve um erro de impressão; átomos são feitos de invisível


energia não matéria tangível!
Portanto, em nosso mundo, a substância material (matéria) surge do nada. Gentil
de estranho, quando você pensa sobre isso. Aqui você está segurando este livro físico
em suas mãos. No entanto, se você se concentrasse na substância material do livro
com um microscópio atômico, você veria que não está segurando nada. Como
Acontece que nós, graduados em biologia, estávamos certos sobre uma coisa -
o universo quântico é alucinante.
Vamos olhar mais de perto a natureza "agora você vê, agora você não vê"
física quântica. A matéria pode ser definida simultaneamente como um sólido (partícula)
e como um campo de força imaterial (onda). Quando os cientistas estudam o físico
propriedades dos átomos, como massa e peso, eles se parecem e agem como
matéria física. No entanto, quando os mesmos átomos são descritos em termos de
potenciais de tensão e comprimentos de onda, eles exibem as qualidades e propriedades
de energia (ondas). (Hackermüller, et al, 2003; Chapman, et al, 1995; Pool
1995) O fato de que energia e matéria são uma e a mesma é precisamente
o que Einstein reconheceu quando concluiu que E = mc2. Dito de forma simples,
esta equação revela que energia (E) = matéria (m, massa) multiplicada pelo
velocidade da luz ao quadrado (c2). Einstein revelou que não vivemos em um
universo com objetos físicos discretos separados por espaço morto. O
O universo é um todo indivisível e dinâmico em que a energia e a matéria são
tão profundamente enredados que é impossível considerá-los como independentes
elementos

Eles não são efeitos colaterais ... Eles são efeitos!


A consciência de que mecanismos profundamente diferentes controlam o
estrutura e comportamento da matéria deveriam ter oferecido uma nova biomedicina
percepções sobre a compreensão da saúde e da doença. No entanto, mesmo após o
descobertas de física quântica, biólogos e estudantes de medicina continuam a
ser treinado para ver o corpo apenas como uma máquina física que opera em
de acordo com os princípios newtonianos. Na busca de conhecimento de como o
os mecanismos do corpo são "controlados", os pesquisadores concentraram seus
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 69/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

atenção na investigação de uma grande variedade de sinais físicos, classificados em


famílias químicas discretas, incluindo os hormônios acima mencionados, citocinas,

Página 94

fatores de crescimento, supressores de tumor, mensageiros e íons. No entanto, porque


de seu viés newtoniano e materialista, os pesquisadores convencionais têm
ignorou completamente o papel que a energia desempenha na saúde e na doença.
Além disso, os biólogos convencionais são reducionistas que acreditam que
mecanismos de nossos corpos físicos podem ser entendidos tomando as células
separados e estudando seus blocos de construção químicos. Eles acreditam que o
reações bioquímicas responsáveis ​pela vida são geradas por Henry
Linhas de montagem no estilo Ford: um produto químico causa uma reação, seguido por
outra reação com um produto químico diferente, etc. O fluxo linear de
as informações de A a B a C a D a E são ilustradas na página seguinte.
Este modelo reducionista sugere que se houver um problema no sistema,
evidente como uma doença ou disfunção, a origem do problema pode ser
atribuído a um mau funcionamento em uma das etapas ao longo da montagem química
linha. Ao fornecer à célula uma peça de reposição funcional para o
elemento, ao prescrever medicamentos, por exemplo, o defeituoso
um único ponto pode, teoricamente, ser reparado e a saúde restaurada. este
suposição estimula a busca da indústria farmacêutica por bala mágica
drogas e genes de designer.
No entanto, a perspectiva quântica revela que o universo é um
integração de campos de energia interdependentes que estão emaranhados em uma malha
de interações. Cientistas biomédicos ficaram particularmente confusos
porque eles não reconhecem a enorme complexidade do
intercomunicação entre as partes físicas e os campos de energia que
compõem o todo. A percepção do reducionista de um fluxo linear de
a informação é uma característica do universo newtoniano.
Em contraste, o fluxo de informações em um universo quântico é holístico .
Os constituintes celulares são tecidos em uma complexa teia de crosstalk, feedback,
e circuitos de comunicação feedforward (consulte a ilustração na próxima página). UMA
disfunção biológica pode surgir de uma falha de comunicação ao longo de qualquer um dos
as rotas do fluxo de informações. Para ajustar a química deste complicado
sistema interativo requer muito mais compreensão do que apenas ajustar um
dos componentes da via de informação com um medicamento. Se você mudar o
concentração de C, por exemplo, não influencia apenas a ação de D. Via

Página 95

caminhos holísticos, variações na concentração de C influenciam profundamente


os comportamentos e funções de A, B e E, bem como D.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 70/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Uma vez que percebi a natureza das complexas interações entre matéria e
energia, eu sabia que uma abordagem reducionista e linear (A> B> C> D> E) poderia
nem mesmo chegou perto de nos dar uma compreensão precisa da doença.
Embora a física quântica implique a existência de tais
vias de informação, pesquisa inovadora recente no mapeamento de proteínas
as interações de proteínas na célula agora demonstram a presença física de
essas vias holísticas complexas. (Li, et al, 2004; Giot, et al, 2003; Jansen,
et al, 2003) A ilustração na página 74 mostra as interações entre alguns
das proteínas em uma célula da mosca da fruta. Linhas de conexão representam proteína-proteína
interações.
Claramente, disfunções biológicas podem resultar de falhas de comunicação
em qualquer lugar dentro dessas vias complexas. Quando você muda o
parâmetros de uma proteína em um ponto em um caminho tão complexo, você
inevitavelmente alteram os parâmetros de outras proteínas em inúmeros pontos
dentro das redes emaranhadas. Além disso, dê uma olhada nos sete círculos
na próxima ilustração que agrupa proteínas de acordo com sua fisiologia
funções. Observe que as proteínas dentro de um grupo funcional, como aquelas
preocupada com a determinação do sexo (seta), também influenciam as proteínas com um
função completamente diferente, como síntese de RNA (ou seja, helicase de RNA).
Os cientistas pesquisadores newtonianos não apreciaram totalmente a extensa
interconectividade entre as redes de informação biológica da célula.

Página 96

Mapa de interações entre um conjunto muito pequeno de proteínas celulares (sombreado


e círculos numerados) encontrados em uma célula de Drosophila (mosca da fruta). A maioria dos
proteínas estão associadas à síntese e metabolismo de RNA
moléculas. Proteínas encerradas em ovais são agrupadas de acordo com
funções da via. Linhas de conexão indicam interações proteína-proteína.
As interconexões de proteínas entre as diferentes vias revelam como
interferir com uma proteína pode produzir "efeitos colaterais" profundos sobre
outras vias relacionadas. Podem ser gerados "efeitos colaterais" mais amplos
quando uma proteína comum é utilizada em funções completamente diferentes. Para
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 71/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

exemplo, a mesma proteína Rbp1 (seta) também é usada no metabolismo do RNA


como nas vias associadas à determinação do sexo. Reimpresso com
permissão da Science 302: 1727-1736. Copyright 2003 AAAS.
O mapeamento dessas vias de rede de informação ressalta o
perigos dos medicamentos prescritos. Agora podemos ver por que as drogas farmacêuticas
vêm com folhas de informações listando efeitos colaterais volumosos que variam
de irritante a mortal. Quando uma droga é introduzida no corpo para tratar um
mau funcionamento em uma proteína, essa droga inevitavelmente interage com pelo menos um
e possivelmente muitas outras proteínas.
Para complicar a questão do efeito colateral da droga também está o fato de que
os sistemas são redundantes. Os mesmos sinais ou moléculas de proteína podem ser
usados ​simultaneamente em diferentes órgãos e tecidos onde fornecem para
funções comportamentais completamente diferentes. Por exemplo, quando uma droga é
prescrito para corrigir uma disfunção em uma via de sinalização do coração, que
a droga é distribuída pelo sangue a todo o corpo. Este medicamento “cardíaco”
pode perturbar involuntariamente a função do sistema nervoso se o cérebro
também usa componentes da via de sinalização direcionada. Enquanto isso

Página 97

redundância complica os efeitos dos medicamentos prescritos, é outra


resultado notavelmente eficiente da evolução. Organismos multicelulares podem
sobreviver com muito menos genes do que os cientistas pensavam, porque o mesmo
produtos gênicos (proteínas) são usados ​para uma variedade de funções. Isso é semelhante a
usando as vinte e seis letras do alfabeto para construir cada palavra em nosso
língua.
Em minha pesquisa com células de vasos sanguíneos humanos, experimentei em primeira mão o
limites impostos por vias de sinalização redundantes. No corpo, a histamina é
um importante sinal químico que inicia a resposta das células ao estresse. Quando
a histamina está presente no sangue que nutre os braços e as pernas, o estresse
sinal produz grandes poros abertos nas paredes dos vasos sanguíneos. O
a abertura desses buracos na parede do vaso sanguíneo é o primeiro passo para
lançando uma reação inflamatória local. No entanto, se a histamina for adicionada a
vasos sanguíneos no cérebro, o mesmo sinal de histamina aumenta o fluxo de
nutrição para os neurônios, aumentando seu crescimento e funções especializadas.
Em tempos de estresse, o aumento da nutrição sinalizado pela histamina permite que o
cérebro para aumentar sua atividade, a fim de melhor lidar com a percepção
emergência iminente. Este é um exemplo de como o mesmo sinal de histamina
pode criar dois efeitos diametralmente opostos, dependendo do local onde
o sinal é liberado. (Lipton, et al, 1991)
Uma das características mais engenhosas do corpo sofisticado
sistema de sinalização é a sua especificidade. Se você tiver uma erupção na pele de hera venenosa em seu
braço, a coceira implacável resulta da liberação de histamina, o sinal
molécula que ativa uma resposta inflamatória ao alérgeno da ivy.
Uma vez que não há necessidade de começar a coceira em todo o corpo, a histamina é
lançado apenas no local da erupção. Da mesma forma, quando uma pessoa é confrontada
com uma experiência de vida estressante, a liberação de histamina dentro do cérebro
aumenta o fluxo sanguíneo para os tecidos nervosos, aprimorando o sistema neurológico
processamento necessário para a sobrevivência. A liberação de histamina no cérebro para
lidar com comportamentos de estresse é restrito e não leva ao início de
respostas de inflamação em outras partes do corpo. Como a Guarda Nacional,
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 72/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

a histamina é implantada apenas onde é necessária e enquanto for


necessário.

Página 98

Mas a maioria dos medicamentos da indústria médica não tem essa especificidade. Quando
você toma um anti-histamínico para lidar com a coceira de uma erupção alérgica, o
o medicamento ingerido é distribuído sistemicamente. Afeta os receptores de histamina
onde quer que estejam localizados em todo o corpo. Sim o
anti-histamínico irá reduzir a resposta inflamatória dos vasos sanguíneos,
reduzindo drasticamente os sintomas alérgicos. No entanto, quando o anti-histamínico
entra no cérebro, ele altera inadvertidamente a circulação neural que, em seguida, afeta
função nervosa. É por isso que as pessoas que tomam anti-histamínicos de venda livre
pode sentir o alívio da alergia e também o efeito colateral de se sentir sonolento.
Um exemplo recente de reações adversas trágicas à terapia medicamentosa é o
efeitos colaterais debilitantes e com risco de vida associados a produtos sintéticos
terapia de reposição hormonal (TRH). A influência mais conhecida do estrogênio é
sobre a função do sistema reprodutor feminino. No entanto, mais recente
estudos sobre a distribuição dos receptores de estrogênio no corpo revelam que eles,
e, claro, suas moléculas de sinal de estrogênio complementares, desempenham um
papel importante na função normal dos vasos sanguíneos, do coração e do
cérebro. Os médicos têm prescrito rotineiramente estrogênio sintético para aliviar
sintomas da menopausa associados ao desligamento de uma mulher
sistema reprodutivo. No entanto, a terapia farmacêutica com estrogênio não
focar os efeitos da droga nos tecidos-alvo pretendidos. A droga também impacta
e perturba os receptores de estrogênio do coração, os vasos sanguíneos e o
sistema nervoso. A terapia de reposição hormonal sintética demonstrou
têm efeitos colaterais perturbadores que resultam em doenças cardiovasculares e neurais
disfunções, como acidentes vasculares cerebrais. (Shumaker, et al, 2003; Wassertheil-Smoller,
et al, 2003; Anderson, et al, 2003; Cauley, et al, 2003)
Os efeitos adversos dos medicamentos, como aqueles que contribuem para a controvérsia da TRH, são
uma razão principal pela qual uma das principais causas de morte é a doença iatrogênica, ou seja,
doença resultante de tratamento médico. De acordo com o conservador
estimativas publicadas no Journal of the American Medical Association,
a doença iatrogênica é a terceira causa de morte no país. Mais
mais de 120.000 pessoas morrem de efeitos adversos de medicamentos prescritos
cada ano. (Starfield 2000) No entanto, no ano passado, um novo estudo, baseado no
resultados de uma pesquisa de dez anos de estatísticas do governo, chegaram a mesmo
figuras mais sombrias. (Null, et al, 2003) Esse estudo conclui que iatrogenia
doença é na verdade a principal causa de morte nos Estados Unidos e que

Página 99

reações adversas a medicamentos prescritos são responsáveis ​por mais de


300.000 mortes por ano.
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 73/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Estas são estatísticas desanimadoras, especialmente para uma profissão de cura que tem
arrogantemente rejeitado três mil anos de medicina oriental eficaz como
não científico, embora seja baseado em uma compreensão mais profunda do
universo. Por milhares de anos, muito antes de os cientistas ocidentais descobrirem
as leis da física quântica, os asiáticos têm honrado a energia como o principal
fator que contribui para a saúde e o bem-estar. Na medicina oriental, o corpo é
definido por um conjunto elaborado de caminhos de energia chamados meridianos. Em
Mapas fisiológicos chineses do corpo humano, essas redes de energia
assemelham-se a diagramas de fiação eletrônicos. Usando ajudas como agulhas de acupuntura,
Os médicos chineses testam os circuitos de energia de seus pacientes exatamente da mesma forma
maneira que engenheiros elétricos “solucionam” uma placa de circuito impresso,
procurando por "patologias" elétricas.

Médicos: The Pharmaceutical Patsies


Mas, por mais que admire a sabedoria ancestral da medicina oriental, eu
não quero criticar os médicos ocidentais que prescrevem grandes quantidades de medicamentos
que contribuem para a letalidade dos profissionais de saúde. Médicos são
preso entre uma rocha intelectual e um lugar duro corporativo; eles estão
peões no enorme complexo industrial médico. Suas habilidades de cura são
prejudicado por uma educação médica arcaica fundada em uma matéria newtoniana
apenas universo. Infelizmente, essa filosofia saiu da moda setenta
cinco anos atrás, quando os físicos adotaram oficialmente a mecânica quântica e
reconheceu que o universo é realmente feito de energia.
Em seus anos de pós-graduação, esses mesmos médicos recebem sua continuação
educação sobre produtos farmacêuticos de representantes de drogas, os meninos de recados de
o setor de saúde corporativa. Essencialmente, esses não profissionais, cujo
objetivo principal é vender produtos, fornecer aos médicos "informações" sobre
a eficácia de novos medicamentos. As empresas farmacêuticas oferecem gratuitamente esta "educação", então
eles podem persuadir os médicos a “promover” seus produtos. É evidente que o
grandes quantidades de medicamentos prescritos neste país violam o
Juramento de Hipócrates feito por todos os médicos para "Primeiro não causar dano". Nós estivemos
programado por empresas farmacêuticas para se tornar uma nação de

Página 100

viciados em drogas de prescrição com resultados trágicos. Precisamos dar um passo atrás
e incorporar as descobertas da física quântica à biomedicina para que
podemos criar um sistema novo e mais seguro de medicina que esteja em sintonia com as leis da
natureza.

Física e medicina: um dia de atraso e um dólar


Baixo
As ciências físicas já adotaram a física quântica com
resultados sensacionais. O chamado de despertar da humanidade para a realidade de um quantum
universo ocorreu em 6 de agosto de 1945. A bomba atômica foi lançada
Hiroshima naquele dia demonstrou o incrível poder do quantum aplicado
teoria e dramaticamente inaugurou a Era Atômica. De uma forma mais construtiva
note, a física quântica tornou possível os milagres eletrônicos que são os
fundação da Era da Informação. A aplicação da mecânica quântica
foi o responsável direto pelo desenvolvimento de TVs, computadores, CAT
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 74/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

varreduras, lasers, foguetes e telefones celulares.


Mas que grandes e maravilhosos avanços nas ciências biomédicas podemos
atribuir à revolução quântica? Vamos listá-los em ordem de
importância:
É uma lista muito curta - não houve nenhuma.
Embora eu enfatize a necessidade de aplicar os princípios da mecânica quântica em
biociência, não estou defendendo que a medicina jogue fora as lições valiosas
eles aprenderam usando os princípios de Isaac Newton. As novas leis de
a mecânica quântica não nega os resultados da física clássica. O
planetas ainda estão se movendo em caminhos que foram previstos por Newton
matemática. A diferença entre as duas físicas é que o quantum
mecânica se aplica mais especificamente aos reinos moleculares e atômicos, enquanto
As leis newtonianas se aplicam a níveis mais elevados de organização, como órgãos
sistemas, pessoas ou populações de pessoas. A manifestação de uma doença,
como o câncer, pode aparecer em um nível macro quando você pode ver e sentir um
tumor. No entanto, os processos que instigaram o câncer foram iniciados em
o nível molecular dentro das células progenitoras afetadas. Na verdade, a maioria
disfunções biológicas (exceto lesões devido a trauma físico) começam no

Página 101

nível das moléculas e íons de uma célula. Daí a necessidade de uma biologia que
integra a mecânica quântica e newtoniana.
Felizmente, houve alguns biólogos visionários que
defendeu essa integração. Mais de quarenta anos atrás, o renomado Nobel
O fisiologista vencedor do prêmio Albert Szent-Györgyi publicou um livro chamado
Introdução a uma Biologia Submolecular. (Szent-Györgyi 1960) Seu texto foi
um nobre esforço para educar a comunidade de cientistas da vida sobre o
importância da física quântica em sistemas biológicos. Infelizmente, o dele
colegas tradicionais, que consideravam o livro o delírio de uma vez
brilhante, mas agora velho senil, apenas lamentou a "perda" de seu antigo
colega. Os biólogos em geral ainda não reconheceram a importância da
O livro de Szent-Györgyi, mas a pesquisa sugere que mais cedo ou mais tarde eles vão
tem que fazer porque o peso da evidência científica está derrubando o antigo
paradigma materialista. Você se lembra dos movimentos das moléculas de proteína que
são as coisas da vida? Os cientistas tentaram prever esses movimentos usando
os princípios da física newtoniana, em vão. A esta altura, aposto que você pode
adivinhe por quê: em 2000, um artigo de V. Pophristic e L. Goodman no
revista Nature revelou que as leis da física quântica, não newtoniana
leis, controlam os movimentos de geração de vida de uma molécula. (Pophristic e
Goodman 2001)
Revendo este estudo inovador para a Nature , biofísico F.
Weinhold concluiu: “Quando os livros didáticos de química começarão a servir como
ajuda, ao invés de barreiras, para esta perspectiva da mecânica quântica enriquecida sobre
como funcionam as catracas moleculares? ” Ele ainda enfatizou: “Quais são os
forças que controlam a torção e o dobramento de moléculas em formas complexas
formas? Não procure as respostas em seu livro de química orgânica. ”
(Weinhold 2001) No entanto, a química orgânica fornece a mecânica
base para a biomedicina; e como observa Weinhold, esse ramo da ciência
está tão desatualizado que seus livros ainda não reconheceram o quantum

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 75/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

mecânica. Os pesquisadores médicos convencionais não têm compreensão do


mecanismos moleculares que realmente fornecem para a vida.
Centenas e centenas de outros estudos científicos nos últimos cinquenta
anos têm consistentemente revelado que as "forças invisíveis" do
o espectro eletromagnético tem um impacto profundo em todas as facetas do biológico

Página 102

regulamento. Essas energias incluem microondas, frequências de rádio, o


espectro de luz visível, frequências extremamente baixas, frequências acústicas e
até mesmo uma forma de força recém-reconhecida, conhecida como energia escalar. Específico
frequências e padrões de radiação eletromagnética regulam DNA, RNA,
e síntese de proteínas; alterar a forma e função da proteína; e gene de controle
regulação, divisão celular, diferenciação celular, morfogênese (o processo por
quais células se agrupam em órgãos e tecidos), secreção de hormônio e nervo
crescimento e função. Cada uma dessas atividades celulares é fundamental
comportamento que contribui para o desenrolar da vida. Embora essas pesquisas
estudos foram publicados em algumas das mais respeitadas correntes
periódicos biomédicos, suas descobertas revolucionárias não foram incorporadas
no currículo da faculdade de medicina. (Liboff 2004; Goodman e Blank
2002; Sivitz 2000; Jin, et al, 2000; Blackman, et al, 1993; Rosen 1992,
Blank 1992; Tsong 1989; Yen-Patton, et al, 1988)
Um importante estudo há quarenta anos pelo biofísico C. da Universidade de Oxford
WF McClare calculou e comparou a eficiência da informação
transferência entre sinais de energia e sinais químicos em sistemas biológicos.
Sua pesquisa, “Resonance in Bioenergetics”, publicada nos Annals of the
New York Academy of Science, revelou que a sinalização energética
mecanismos como frequências eletromagnéticas são cem vezes mais
eficiente na transmissão de informações ambientais do que sinais físicos, como
como hormônios, neurotransmissores, fatores de crescimento, etc. (McClare 1974)
Não é surpreendente que os sinais energéticos sejam muito mais eficientes. Em
moléculas físicas, a informação que pode ser transportada está diretamente ligada a
a energia disponível de uma molécula. No entanto, o acoplamento químico empregado para
transferir suas informações é acompanhada por uma perda massiva de energia devido a
o calor gerado ao fazer e quebrar ligações químicas. Porque
o acoplamento termoquímico desperdiça a maior parte da energia da molécula, o pequeno
quantidade de energia que permanece limita a quantidade de informação que pode ser
transportado como o sinal.
Sabemos que os organismos vivos devem receber e interpretar o ambiente
sinais para permanecer vivo. Na verdade, a sobrevivência está diretamente relacionada à velocidade
e eficiência de transferência de sinal. A velocidade da energia eletromagnética
sinais é 186.000 milhas por segundo, enquanto a velocidade de um difusível

Página 103

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 76/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

o produto químico é consideravelmente inferior a 1 centímetro por segundo. Sinais de energia


são 100 vezes mais eficientes e infinitamente mais rápidos do que o físico-químico
sinalização. Que tipo de sinalização sua comunidade de trilhões de células
prefere? Faça as contas!

Comprando o Pharm
Eu acredito que a principal razão pela qual a pesquisa de energia tem sido totalmente ignorada
se reduz a dólares e centavos. A indústria farmacêutica de um trilhão de dólares
indústria coloca seu dinheiro de pesquisa na busca de balas mágicas no
forma de produtos químicos porque pílulas significam dinheiro. Se a cura energética pudesse ser
feito em forma de comprimido, os fabricantes de medicamentos se interessariam rapidamente.
Em vez disso, eles identificam desvios na fisiologia e comportamento que variam
de alguma norma hipotética como distúrbios ou disfunções únicas, e então
eles educam o público sobre os perigos dessas desordens ameaçadoras. Do
curso, a sintomatologia simplificada usada na definição das disfunções
prevalente em anúncios de empresas farmacêuticas convencem os espectadores de que estão
afligido por essa doença particular. "Você se preocupa? A preocupação é um fator primordial
sintoma de 'condição médica' chamada transtorno de ansiedade. Pare de se preocupar.
Diga ao seu médico que você quer Addictazac, a nova droga rosa-da-paixão. ”
Enquanto isso, a mídia essencialmente evita a questão das mortes por medicamentos
direcionando nossa atenção para os perigos das drogas ilícitas. Eles nos admoestam
que usar drogas para escapar dos problemas da vida não é a maneira de resolver
questão. Engraçado ... eu ia usar essa frase exata para descrever meu
preocupações sobre o uso excessivo de drogas lícitas. Eles são perigosos? Pedir ao
pessoas que morreram no ano passado. Usando medicamentos prescritos para silenciar o corpo
sintomas nos permite ignorar o envolvimento pessoal que podemos ter com o
início desses sintomas. O uso excessivo de medicamentos prescritos fornece um
férias de responsabilidade pessoal.
Nossa mania de drogas me lembra de um trabalho em uma concessionária de automóveis que ocupei enquanto estava
pós-graduação. Às 4h30 de uma tarde de sexta-feira, uma mulher irada entrou
a loja. A "luz do motor de serviço" de seu carro estava piscando, embora seu carro
já havia sido reparado para aquele mesmo problema várias vezes. Às 4:30 em um
Tarde de sexta-feira, quem quer trabalhar em um problema difícil e lidar com um
cliente furioso? Todo mundo estava quieto, exceto por um mecânico que disse:

Página 104

"Eu cuidarei disso." Ele dirigiu o carro de volta para a baía, entrou atrás do
painel, removeu a lâmpada da luz sinalizadora e jogou-a fora. Então
ele abriu uma lata de refrigerante e acendeu um cigarro. Depois de um tempo adequado, durante
que o cliente pensou que estava consertando o carro, o mecânico
voltou e disse à mulher que seu carro estava pronto. Estou emocionado ao ver que o
a luz de advertência havia parado de piscar, ela felizmente dirigiu em direção ao pôr do sol.
Embora a causa do problema ainda estivesse presente, o sintoma havia desaparecido.
Da mesma forma, as drogas farmacêuticas suprimem os sintomas do corpo, mas a maioria
nunca aborde a causa do problema.
“Espere”, você diz. "Os tempos mudaram." Agora estamos mais educados para
os perigos das drogas e mais aberto a terapias alternativas. É verdade que
porque metade dos americanos visita médicos complementares,
os médicos tradicionais não podem mais colocar a cabeça na areia e esperar que outros
abordagens vão embora. As seguradoras começaram até mesmo a pagar por
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 77/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

serviços que antes consideravam charlatanismo, e os principais hospitais de ensino permitem um


número limitado de tais praticantes dentro.
Mas mesmo hoje, muito pouco rigor científico foi organizado para avaliar o
eficácia da medicina complementar. The National Institutes of Health
criou um ramo de “medicina alternativa”, graças à pressão do
público. Mas isso é apenas um gesto simbólico para reprimir ativistas e consumidores que
gastar muito dinheiro em cuidados de saúde alternativos. Não há nada sério
fundos de pesquisa disponíveis para estudar medicina energética. O problema é que
sem pesquisa de apoio, as modalidades de cura baseadas em energia são oficialmente
rotulado como “não científico”.

Boas vibrações, más vibrações e a linguagem de


Energia
Embora a medicina convencional ainda não tenha se concentrado no papel da energia
joga como "informação" em sistemas biológicos, ironicamente, tem abraçado
tecnologias de varredura não invasivas, que lêem tais campos de energia.
Os físicos quânticos criaram dispositivos de varredura de energia que podem analisar
as frequências emitidas por produtos químicos específicos. Esses sistemas de varredura
permitem que os cientistas identifiquem a composição molecular dos materiais e
objetos. Os físicos adaptaram esses dispositivos para ler os espectros de energia

Página 105

emitida pelos tecidos e órgãos do nosso corpo. Porque os campos de energia viajam
facilmente através do corpo físico, esses dispositivos modernos, como tomografias,
As ressonâncias magnéticas e as tomografias por emissão de pósitrons (PET) podem detectar doenças
de forma não invasiva. Os médicos são capazes de diagnosticar problemas internos por
diferenciando o caráter de energia espectral de tecido saudável e doente
nas imagens digitalizadas.

Mamografia. Observe que a ilustração acima não é uma fotografia de um seio, é


é uma imagem eletrônica criada a partir da varredura da energia radiante
características das células e tecidos do órgão. Diferenciais na energia
espectros permitem aos radiologistas distinguir entre saudáveis ​e doentes
tecidos (a mancha preta no centro).
A varredura energética ilustrada acima revela a presença de câncer de mama.
O tecido doente emite sua própria assinatura de energia única, que difere
da energia emitida pelas células saudáveis ​circundantes. A energia
assinaturas que passam por nossos corpos viajam pelo espaço como invisíveis
ondas que se assemelham a ondulações em um lago. Se você jogar uma pedra em uma lagoa, o
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 78/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

"Energia" carregada na pedra caindo (devido à força da gravidade puxando


sua massa) é transmitida à água. As ondulações geradas pelo seixo são
na verdade, ondas de energia passando pela água.
Se mais de uma pedra for jogada na água ao mesmo tempo, o
espalhar ondulações (ondas de energia) de cada fonte pode interferir em cada
outro, formando ondas compostas onde duas ou mais ondulações convergem. Naquela

Página 106

interferência pode ser construtiva (amplificação de energia) ou destrutiva


(deflação de energia).

Queda de duas pedras do mesmo tamanho, da mesma altura e em


exatamente ao mesmo tempo, coordena a ação das ondas de suas ondulações. O
ondulações de cada seixo convergem entre si. Onde as ondulações se sobrepõem,
o poder combinado das ondas interagentes é dobrado, um fenômeno
referido como interferência construtiva ou ressonância harmônica. Quando o
queda das pedras não é coordenada, suas ondas de energia estão fora de
sincronizar. Conforme uma onda sobe, a outra desce. No ponto de
convergência essas ondas de energia fora de sincronia se cancelam. Em vez de um
dobrando a energia onde as ondulações interferem umas com as outras, a água
está calmo ... não há onda de energia. Este fenômeno de cancelamento de energia
ondas são chamadas de interferência destrutiva.

Página 107

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 79/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Interferência construtiva. Em 1 acima, dois conjuntos de ondulações estão se movendo


a superfície da água em direção ao outro. Conforme ilustrado, ambas as ondas A e B
estão se movendo em direção um ao outro com suas ondulações em fase, neste caso, ambos
as ondas estão liderando com sua amplitude negativa. Seus padrões de ciclo são
alinhado. As ondas se fundem na interface onde duas ondulações se encontram.
Para ilustrar a consequência desta fusão, as ondas são desenhadas com um
acima do outro na figura 2. Onde a amplitude de A é +1, a amplitude
de B também é +1. Adicione os dois juntos e a amplitude resultante do
onda composta nesse ponto é +2. Da mesma forma, onde A é -1, B, junto
a amplitude total será –2. O composto de maior amplitude resultante
onda é ilustrada em 3.
O comportamento das ondas de energia é importante para a biomedicina porque
frequências vibracionais podem alterar as propriedades físicas e químicas de um
átomo tão certo quanto sinais físicos como histamina e estrogênio. Porque
átomos estão em movimento constante, que você pode medir por sua vibração,
eles criam padrões de onda semelhantes às ondulações em expansão do
seixos de que falamos acima. Cada átomo é único porque o
distribuição de suas cargas negativas e positivas, juntamente com sua taxa de rotação,
gera uma vibração específica ou padrão de frequência. (Oschman 2000)

Interferência destrutiva. Na figura 1, as ondulações derivadas da primeira pedra,


rotulados como Onda A, estão se movendo da esquerda para a direita. Onda B, movendo-se para a direita para
à esquerda, representa as ondulações de uma segunda pedra caída logo após o
primeiro. Como os seixos não atingiram a água ao mesmo tempo, as ondas
não estar alinhados quando se fundem na interface, eles estarão "fora de
Estágio." Na ilustração, a onda A está liderando com uma amplitude negativa,
e a onda B está conduzindo com uma amplitude positiva. Onde eles se encontram na figura

Página 108

2, as ondas são imagens espelhadas uma da outra, a alta amplitude (+1) de


uma onda está alinhada com a amplitude baixa (-1) da outra e vice-versa.
Conforme mostrado em 3, os valores de amplitude de cada onda se cancelam, então
que a onda composta com amplitude 0 não é onda ... é plana!
Os cientistas desenvolveram uma maneira de parar um átomo morto em seu caminho por
explorando suas ondas de energia. Eles primeiro identificam a frequência de um determinado
átomo e, em seguida, sintonize um laser para emitir a mesma frequência. Embora o átomo e
a frequência fotoelétrica emite o mesmo padrão de onda, as ondas do laser
são projetados para estarem fora de sincronia com os do átomo. Quando a onda de luz
interage com a onda do átomo, a interferência destrutiva resultante cancela
as vibrações do átomo e ele para de girar. (Chu 2002; Rumbles 2001)

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 80/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Quando você quer aumentar em vez de interromper os átomos, você encontra vibrações
que criam ressonância harmônica. Essas vibrações podem ser eletromagnéticas
ou origem acústica. Quando, por exemplo, uma vocalista habilidosa como Ella Fitzgerald
mantém uma nota que é harmonicamente ressonante com os átomos de um cristal
cálice, os átomos do cálice absorvem suas ondas sonoras. Através da mecânica
de interferência construtiva, a energia adicional de ondas sonoras ressonantes
faz com que os átomos do cálice vibrem mais rápido. Eventualmente, os átomos absorvem assim
muita energia que eles vibram rápido o suficiente para se libertar das amarras que
mantenha-os juntos. Quando isso acontece, o cálice realmente explode.
Os médicos usam mecânica de interferência construtiva para tratar pedras nos rins, um
caso raro em que as leis da física quântica foram aproveitadas como um
ferramenta terapêutica na medicina moderna. Pedras nos rins são cristais cujos
os átomos vibram em uma frequência específica. Os médicos concentram-se de forma não invasiva em
freqüência harmônica no cálculo renal. Resultados de interferência construtiva
quando as ondas de energia focalizadas interagem com os átomos no rim
pedras. Como os átomos no exemplo da taça de cristal acima, os átomos do
pedras nos rins vibram tão rapidamente que explodem e se dissolvem. O
fragmentos pequenos restantes podem ser facilmente passados ​do sistema
sem a dor excruciante que acompanha grandes pedras não explodidas.
A ciência da física implica que a mesma ressonância harmônica
mecanismo, pelo qual as ondas sonoras destroem uma taça ou uma pedra nos rins, pode
permitem que harmônicos de energia semelhantes influenciem as funções do corpo
química. Mas os biólogos não exploraram esses mecanismos com o

Página 109

paixão com a qual buscam novas drogas. Isso é lamentável porque


há evidências científicas suficientes para suspeitar que podemos adaptar uma forma de onda
como um agente terapêutico da mesma maneira que agora modulamos produtos químicos
estruturas com drogas.
Houve um tempo na medicina em que a eletroterapia era usada extensivamente.
No final do século XIX, o desenvolvimento de baterias e outros
dispositivos que produzem campos eletromagnéticos levaram a construídos apressadamente
máquinas que deveriam curar doenças. O público procurou
praticantes desta nova arte de cura chamada radioestesia. Palavra
espalhar que esses dispositivos eram muito eficazes. Na verdade, eles se tornaram tão
populares que as revistas provavelmente divulgavam anúncios que diziam algo como: “Seja
um Radioesthe-siast! Apenas $ 9,99 - inclui instruções! ” Em 1894, acabou
10.000 médicos americanos, bem como um número incontável de autodidatas domiciliares
consumidores, usavam eletroterapia regularmente.
Em 1895, DD Palmer criou a ciência da Quiropraxia. Palmer
reconheceu que o fluxo de energia através do sistema nervoso é fundamental para
saúde. Ele se concentrou na mecânica da coluna vertebral, o conduto
através do qual os nervos espinhais fornecem informações ao corpo. Ele desenvolveu
habilidades para avaliar e ajustar o fluxo de informações, ajustando o backbone
tensões e pressões.
A profissão médica foi ameaçada pelos quiropráticos de Palmer como
bem como curandeiros homeopáticos, radioestesiastas e outros sem drogas
praticantes que estavam tirando grande parte de seus negócios. The Carnegie
A Fundação publicou o Relatório Flexner em 1910, que convocava todos os médicos
práticas baseadas em ciência comprovada. Porque os físicos ainda não tinham
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 81/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

descobriu o universo quântico, a medicina energética era incompreensível para


Ciência. Denunciada pela American Medical Association, a Quiropraxia e
outras modalidades baseadas em energia caíram em descrédito. Radioestesiastas
desapareceu completamente.
Nos últimos quarenta anos, a quiropraxia fez grandes avanços na cura
artes. Em 1990, os quiropráticos venceram uma longa batalha judicial contra os médicos
monopólio quando a American Medical Association foi considerada culpada de
tentativas ilegais de destruir a profissão. Desde então, a Quiropraxia tem
espalhar sua esfera de influência - é até aceito em alguns hospitais. E

Página 110

apesar do passado conturbado da eletroterapia, os neurocientistas estão conduzindo


excitantes novas pesquisas na área de terapias de energia vibracional.
O cérebro há muito é reconhecido como um órgão elétrico, que é
por que a terapia de eletrochoque tem sido historicamente usada para tratar a depressão. Mas
os cientistas agora estão trabalhando em ferramentas menos invasivas para tratar o cérebro elétrico.
Um artigo recente na Science elogiou os efeitos benéficos da terapia transcraniana
estimulação magnética (TMS), que estimula o cérebro com
Campos. (Helmuth 2001; Hallet 2000) TMS é uma versão atualizada do mesmo
Técnicas de cura por radioestesia do século 19 que já foram denunciadas por
Medicina convencional. Novos estudos sugerem que TMS pode ser um poderoso
ferramenta terapêutica. Se usado corretamente, pode aliviar a depressão e alterar a cognição.
É claro que precisamos de pesquisas interdisciplinares neste promissor e
área pouco estudada, pesquisas que englobam física quântica, elétrica
engenharia, química, bem como biologia. Essa pesquisa será
particularmente bem-vindo porque é provável que resulte em terapias com muito
menos efeitos colaterais do que drogas. Mas a pesquisa só vai confirmar o que
cientistas e não cientistas já "sabem", mas podem não perceber que sabem:
todos os organismos, incluindo humanos, se comunicam e lêem seu ambiente
avaliando os campos de energia. Porque os humanos são tão dependentes da fala
e linguagem escrita, negligenciamos nossa comunicação de detecção de energia
sistema. Como acontece com qualquer função biológica, a falta de uso leva à atrofia.
Curiosamente, os aborígines ainda utilizam essa capacidade hipersensorial em seus
vidas diárias. Para eles, não houve atrofia “sensorial”. Por exemplo,
Os aborígenes australianos podem sentir a água enterrada nas profundezas da areia e
Os xamãs amazônicos se comunicam com as energias de seus medicamentos
plantas.
Você, sem dúvida, ocasionalmente obtém um vislumbre de sua percepção antiga
mecanismo. Você já andou por uma rua escura à noite e instantaneamente
sentiu-se sem energia? O que você estava experimentando? Destrutivo
interferência, assim como pedrinhas fora de sincronia jogadas em uma lagoa, ou, no popular
jargão, más vibrações! Lembre-se de encontrar inesperadamente alguém especial em
sua vida e ficando tão energizado que você se sentiu “alto”? Você era
experimentando interferência construtiva ou boas vibrações.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 82/158
09/08/2021 A Biologia da Crença
Página 111

Quando desisti da minha visão de que somos matéria inerte, percebi não só que
a ciência da minha carreira escolhida estava desatualizada, mas também que eu precisava
promover uma interferência mais construtiva em minha própria vida. Eu precisava de um pessoal
ajuste inspirado na física quântica! Em vez de focar na criação
energias harmônicas em minha vida, eu estava passando pela vida querendo ou não,
gastando energia sem pensar. Isso é o equivalente a aquecer uma casa em
o auge do inverno, deixando as portas e janelas abertas. eu comecei
fechando as portas e janelas examinando cuidadosamente onde eu estava
desperdiçando minha energia. Foi fácil para mim fechar alguns deles. Por exemplo,
foi fácil se livrar de atividades que drenam energia, como aqueles professores mortais
festas. Era mais difícil se livrar do pensamento derrotista que drenava energia em
que eu habitualmente me envolvo. Pensamentos consomem energia tão certamente quanto
maratona correndo, como veremos no próximo capítulo.
Eu precisava de um ajuste quântico. E assim, deixei claro, a biomedicina também.
Mas, como eu disse antes, já estamos no meio de uma mudança muito lenta
remédios, impulsionados por consumidores que buscam produtos complementares
praticantes de medicina em número recorde. Já faz muito tempo, mas
a revolução biológica quântica está próxima. O estabelecimento médico irá
eventualmente ser arrastado, meio chutando e gritando, com força total para o
revolução quântica.

Página 112

CAPÍTULO 5

BIOLOGIA E CRENÇA

Em 1952, um jovem médico britânico cometeu um erro. Foi um erro que


https://translate.googleusercontent.com/translate_f 83/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

foi trazer glória científica de curta duração ao Dr. Albert Mason. Mason tentou
trate as verrugas de um menino de quinze anos usando hipnose. Mason e outros médicos
tinha usado com sucesso a hipnose para se livrar de verrugas, mas este foi um
caso especialmente difícil. A pele dura do menino parecia mais com um
pele de elefante do que de humano, exceto pelo peito, que tinha pele normal.
A primeira sessão de hipnose de Mason se concentrou em um braço. Quando o menino estava em
em um transe hipnótico, Mason disse a ele que a pele daquele braço se curaria e
transformar-se em uma pele saudável e rosada. Quando o menino voltou uma semana depois, Mason
ficou satisfeito ao ver que o braço parecia saudável. Mas quando Mason trouxe
o menino ao cirurgião que o encaminhou, que tentou sem sucesso ajudar o
menino com enxertos de pele, soube que havia cometido um erro médico. O
os olhos do cirurgião se arregalaram de espanto ao ver o braço do menino. Isto
foi então que ele disse a Mason que o menino estava sofrendo, não de verrugas, mas
de uma doença genética letal chamada ictiose congênita. Invertendo o
sintomas usando "apenas" o poder da mente, Mason e o menino tinham
realizado o que até então fora considerado impossível. Pedreiro
continuou as sessões de hipnose, com o resultado surpreendente de que a maioria das
a pele do menino ficou parecida com o braço rosado e saudável após a primeira hipnose
sessão. O menino, que tinha sido provocado impiedosamente na escola por causa de seu
pele de aparência grotesca, passou a levar uma vida normal.
Quando Mason escreveu sobre seu surpreendente tratamento para ictiose no
British Medical Journal em 1952, seu artigo causou sensação. (Pedreiro
1952) Mason foi elogiado na mídia e se tornou um ímã para os pacientes
sofrendo da doença rara e letal que ninguém antes havia curado. Mas
a hipnose, no final das contas, não era uma cura para tudo. Mason experimentou em vários outros

Página 113

pacientes com ictiose, mas ele nunca foi capaz de reproduzir os resultados que teve
com o menino. Mason atribui seu fracasso à sua própria crença sobre o
tratamento. Quando Mason tratou os novos pacientes, ele não conseguiu reproduzir seu
atitude arrogante como um jovem médico pensando que estava tratando um caso grave de
verrugas. Depois daquele primeiro paciente, Mason estava totalmente ciente de que estava tratando
o que todos na classe médica sabiam ser um congênito,
"doença incurável. Mason tentou fingir que estava otimista sobre o
prognóstico, mas ele disse ao Discovery Health Channel: “Eu estava agindo”.
(Discovery Health Channel 2003)
Como é possível que a mente possa ignorar a programação genética, uma vez que
fez no caso acima? E como a crença de Mason sobre esse tratamento
afetar seu resultado? A Nova Biologia sugere algumas respostas para essas
questões. Vimos no último capítulo que matéria e energia estão emaranhadas.
O corolário lógico é que a mente (energia) e o corpo (matéria) são
de forma semelhante, embora a medicina ocidental tenha tentado corajosamente separar
por centenas de anos.
No século XVII, René Descartes descartou a ideia de que o
a mente influencia o caráter físico do corpo. A noção de Descartes era
que o corpo físico foi feito de matéria e a mente foi feita
de uma substância não identificada, mas claramente imaterial. Porque ele não podia
identificar a natureza da mente, Descartes deixou para trás um insolúvel
enigma filosófico: uma vez que apenas a matéria pode afetar a matéria, como pode um
a mente imaterial está “conectada” a um corpo material? A mente não física

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 84/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

imaginado
Machine ”deporGilbert
Descartes
Rylefoi
há popularmente
sessenta anos definido como
em seu livro o "Fantasma
The Concept ofno
Mind.
(Ryle 1949) Biomedicina tradicional, cuja ciência se baseia em um
Universo newtoniano apenas de matéria, abraçou a separação da mente de Descartes
e corpo. Do ponto de vista médico, seria muito mais fácil consertar uma mecânica
corpo sem ter que lidar com seu "fantasma" intrometido.
A realidade de um universo quântico reconecta o que Descartes desmontou.
Sim, a mente (energia) surge do corpo físico, assim como Descartes
pensado. No entanto, nossa nova compreensão da mecânica do universo
nos mostra como o corpo físico pode ser afetado pela mente imaterial.
Os pensamentos, a energia da mente, influenciam diretamente como o cérebro físico

Página 114

controla a fisiologia do corpo. A "energia" do pensamento pode ativar ou inibir o


proteínas produtoras de função da célula através da mecânica de construção e
interferência destrutiva, descrita no capítulo anterior. É por isso que,
quando dei o primeiro passo para mudar minha vida, monitorei ativamente
onde eu estava gastando a energia do meu cérebro. Eu tive que examinar o
consequências da energia que investi em meus pensamentos tão de perto quanto examinei
os gastos de energia que usei para alimentar meu corpo físico.
Apesar das descobertas da física quântica, a divisão mente-corpo em
A medicina ocidental ainda prevalece. Cientistas foram treinados para dispensar
casos como o do menino acima, que usou sua mente para curar geneticamente
Doença “obrigatória”, como anomalias peculiares. Eu acredito, pelo contrário, que
os cientistas deveriam abraçar o estudo dessas anomalias. Enterrado em
casos excepcionais são as raízes de uma compreensão mais poderosa do
natureza da vida - "mais poderosa" porque os princípios por trás dessas
as exceções superam as “verdades” estabelecidas. O fato é que aproveitar o poder
da sua mente pode ser mais eficaz do que as drogas que você tem tomado
programado para acreditar que você precisa. A pesquisa que discuti no último
capítulo descobriu que a energia é um meio mais eficiente de afetar a matéria do que
produtos químicos.
Infelizmente, os cientistas na maioria das vezes negam, em vez de abraçar as exceções.
Meu exemplo favorito de negação científica da realidade da mente-corpo
interações relaciona-se a um artigo que apareceu na revista Science sobre o século XIX
médico alemão do século, Robert Koch, que junto com Pasteur fundou
a Teoria do Germe. A Teoria do Germe afirma que bactérias e vírus são os
causa da doença. Essa teoria é amplamente aceita agora, mas na época de Koch ela
foi mais controverso. Um dos críticos de Koch estava tão convencido de que o
A Teoria dos Germes errou ao dizer que ele descaradamente devorou ​um copo d'água
misturada com vibrio cholerae, a bactéria que Koch acreditava ser a causadora da cólera. Para
espanto de todos, o homem não foi afetado completamente pelo
patógeno virulento. O artigo da Science publicado em 2000, descrevendo o
incidente declarou: “Por razões inexplicáveis, ele permaneceu sem sintomas, mas
no entanto, incorreto. ” (DiRita 2000) O homem sobreviveu e a Ciência,
refletindo a unanimidade de opinião sobre a Teoria Germinal, teve a ousadia de
disse que sua crítica estava incorreta? Se for alegado que esta bactéria é a
causa da cólera e o homem demonstra que não é afetado pelo

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 85/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 115

germes ... como ele pode estar “incorreto”? Em vez de tentar descobrir como o
o homem evitou a temida doença, os cientistas alegremente descartam esta e outras
exceções embaraçosas “confusas” que estragam suas teorias. Lembre o
“Dogma” de que os genes controlam a biologia?
Aqui está outro exemplo em que os cientistas, empenhados em estabelecer o
validade de sua verdade, ignore as exceções incômodas. O problema é que lá
não podem ser exceções a uma teoria; exceções simplesmente significam que uma teoria é
não totalmente correto.
Um exemplo atual de uma realidade que desafia as crenças estabelecidas de
a ciência diz respeito à antiga prática religiosa de caminhar sobre o fogo. Seekers
se reúnem diariamente para ampliar os domínios da consciência convencional por
caminhando sobre leitos de carvão em brasa. Medição da temperatura da pedra
e a duração da exposição são suficientes para causar queimaduras clinicamente relevantes em
os pés, mas milhares de participantes emergem do processo totalmente
incólume. Antes de chegar à conclusão de que os carvões não eram realmente
tão quente, considere o número de participantes que vacilam em suas crenças e
ser escaldado andando pela mesma camada de carvão.
Da mesma forma, a ciência é inequívoca sobre sua afirmação de que o vírus HIV
causa AIDS. Mas não tem ideia de por que um grande número de
indivíduos que foram infectados com o vírus por décadas não
expressar a doença? Mais desconcertante é a realidade dos pacientes com câncer terminal
que recuperaram suas vidas por meio de remissões espontâneas. Porque
tais remissões estão fora dos limites da teoria convencional, ciência
ignora completamente o fato de que eles aconteceram. Espontâneo
remissões são descartadas como exceções inexplicáveis ​às nossas verdades atuais
ou simplesmente diagnósticos errados.

Quando o pensamento positivo fica ruim


Antes de continuar a discutir o incrível poder de nossas mentes e como meu
pesquisas em células forneceram uma visão sobre como os caminhos corpo-mente do corpo
trabalho, preciso deixar bem claro que não acredito que simplesmente pensar
pensamentos positivos sempre levam a curas físicas. Você precisa de mais do que apenas
“Pensamento positivo” para controlar o seu corpo e a sua vida. ele é
importante para a nossa saúde e bem-estar, mudar a energia da nossa mente para

Página 116

pensamentos positivos que geram vida e eliminam a energia sempre presente


pensamentos negativos drenantes e debilitantes. Mas, e quero dizer que no
maior sentido de "MAS", o mero pensamento de pensamentos positivos não
necessariamente tem algum impacto em nossas vidas! Na verdade, às vezes as pessoas
que "reprovam" o pensamento positivo tornam - se mais debilitados porque agora
acham que sua situação é desesperadora - eles acreditam que exauriram toda a mente
e remédios corporais.
O que aqueles que abandonaram o pensamento positivo não entenderam é que o
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 86/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

subdivisões aparentemente "separadas" da mente, o consciente e o


subconsciente são interdependentes. A mente consciente é a criativa,
aquele que pode evocar "pensamentos positivos". Em contraste, o
a mente subconsciente é um repositório de fitas de estímulo-resposta derivadas de
instintos e experiências aprendidas. A mente subconsciente é estritamente
habitual; vai reproduzir as mesmas respostas comportamentais aos sinais da vida ao longo e
de novo, para nosso desgosto. Quantas vezes você se encontrou
enlouquecendo por causa de algo trivial como um tubo de pasta de dente aberto? Você
foram treinados desde a infância para recolocar cuidadosamente a tampa. Quando você
encontre o tubo sem a tampa, seus "botões estão pressionados" e você
automaticamente ficar com raiva. Você acabou de experimentar o estímulo simples-
resposta de um programa de comportamento armazenado na mente subconsciente.
Quando se trata de habilidades de processamento neurológico absoluto, o
a mente subconsciente é milhões de vezes mais poderosa do que a consciente
mente. Se os desejos da mente consciente entrarem em conflito com os programas do
mente subconsciente, qual “mente” você acha que vai vencer? Você pode
repita a afirmação positiva de que você é adorável continuamente ou que
seu tumor canceroso vai encolher. Mas se, como uma criança, você ouviu repetidamente
que você é inútil e doente, essas mensagens programadas em seu
a mente subconsciente irá minar seus melhores esforços conscientes para mudar
sua vida. Lembre-se da rapidez com que sua resolução de ano novo passado para comer
menos comida caiu no esquecimento conforme o aroma do peru assando se dissolvia
sua resolução? Aprenderemos mais sobre as origens da auto-sabotagem
programação subconsciente no Capítulo 7, "Paternidade consciente" e como
para reescrevê-los rapidamente. Mas, por enquanto, esteja ciente de que há esperança
mesmo para aqueles de vocês que usaram o pensamento positivo e falharam miseravelmente.

Página 117

Mind Over Body


Vamos revisar o que sabemos sobre células. Aprendemos nos capítulos anteriores
que as funções das células são derivadas diretamente dos movimentos de seus
proteínas "engrenagens". O movimento gerado por conjuntos de proteínas
fornece as funções fisiológicas que permitem a vida. Enquanto as proteínas são o
blocos de construção físicos, sinais ambientais complementares são
necessário para animar seu movimento. A interface entre o meio ambiente
sinais e proteínas citoplasmáticas produtoras de comportamento é a célula
membrana. A membrana recebe estímulos e, em seguida, envolve o
respostas celulares de sustentação da vida apropriadas. A membrana celular opera
como o “cérebro” da célula. Proteínas efetoras do receptor de membrana integral (IMPs)
são as subunidades físicas fundamentais da "inteligência" do cérebro celular
mecanismo. Por definição funcional, esses complexos de proteínas são
"Interruptores de percepção" que ligam a recepção de estímulos ambientais a
vias de proteínas geradoras de resposta.
As células geralmente respondem a uma variedade de "percepções" muito básicas de
o que está acontecendo em seu mundo. Essas percepções incluem se as coisas
como potássio, cálcio, oxigênio, glicose, histamina, estrogênio, toxinas, luz,
ou qualquer número de outros estímulos estão presentes em seu ambiente imediato.
As interações simultâneas de dezenas de milhares de percepção reflexiva
interruptores na membrana, cada um lendo diretamente um indivíduo

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 87/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

sinal ambiental, coletivamente criam o comportamento complexo de uma vida


célula.
Durante os primeiros três bilhões de anos de vida neste planeta, a biosfera
consistia em células únicas de vida livre, como bactérias, algas e protozoários.
Embora tenhamos tradicionalmente considerado essas formas de vida como solitárias
indivíduos, agora estamos cientes de que as moléculas de sinal usadas por indivíduos
células para regular suas próprias funções fisiológicas, quando liberadas no
ambiente, também influenciam o comportamento de outros organismos. Sinais
liberado no ambiente permite uma coordenação de comportamento entre um
população dispersa de organismos unicelulares. Secretando moléculas de sinal
no meio ambiente aumentou a sobrevivência de células individuais, fornecendo
eles com a oportunidade de viver como uma "comunidade" primitiva.

Página 118

As amebas de bolor limoso unicelulares fornecem um exemplo de como


moléculas de sinalização levam à comunidade. Essas amebas vivem uma solitária
existência no solo em busca de alimento. Quando disponível comida no
ambiente é consumido, as células sintetizam uma quantidade excessiva de um
subproduto metabólico denominado AMP cíclico (cAMP), grande parte do qual é
liberado no meio ambiente. A concentração do cAMP liberado
se acumula no meio ambiente enquanto outras amebas enfrentam a fome. Quando secretado
As moléculas de sinal de cAMP se ligam a receptores de cAMP nas membranas celulares de
outras amebas de bolor limoso, ele os sinaliza para ativar um comportamento de enxame
em que as amebas se congregam e formam uma grande "lesma" multicelular. O
comunidade de lesmas é o estágio reprodutivo do bolor limoso. Durante o
Período de “fome”, a comunidade de células em envelhecimento compartilha seu DNA e
cria a próxima geração de descendentes. As novas amebas hibernam enquanto
esporos inativos. Quando mais comida está disponível, as moléculas de comida agem como um
sinal para interromper a hibernação, liberando uma nova população de células únicas para
reinicie o ciclo.
A questão é que os organismos unicelulares realmente vivem em uma comunidade
quando eles compartilham sua "consciência" e coordenam seus comportamentos por
liberando moléculas de “sinal” no meio ambiente. Cyclic AMP foi um dos
as primeiras formas da evolução de sinais regulatórios secretados que controlam as células
comportamento. As moléculas de sinal humano fundamentais (por exemplo, hormônios,
neuropeptídeos, citocinas, fatores de crescimento) que regulam nosso próprio celular
já se pensou que as comunidades surgiram com o surgimento de
formas de vida multicelulares complexas. No entanto, uma pesquisa recente revelou
que organismos unicelulares primitivos já estavam usando esses "humanos"
moléculas sinalizadoras nos primeiros estágios da evolução.
Através da evolução, as células maximizaram o número de "consciência" IMP
proteínas que suas membranas poderiam conter. Para adquirir mais consciência, e
portanto, aumentando sua probabilidade de sobrevivência, as células começaram a se reunir,
primeiro em colônias simples e depois em células altamente organizadas
comunidades. Conforme descrito anteriormente, as funções fisiológicas de
organismos multicelulares são divididos em comunidades especializadas de células
formando os tecidos e órgãos do corpo. Em organizações comunitárias, a célula
o processamento da inteligência da membrana é realizado pelas células especializadas de
os sistemas nervoso e imunológico do organismo.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 88/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 119

Foi há apenas 700 milhões de anos, recente no que diz respeito ao período de
vida neste planeta, quando uma única célula achou vantajoso se juntar
em comunidades multicelulares fortemente unidas, organizações que reconhecemos como
Animais e plantas. As mesmas moléculas de sinal de coordenação usadas por
células vivas foram usadas nessas comunidades fechadas recentemente evoluídas. De
regulando rigidamente a liberação e distribuição dessas funções de controle
moléculas de sinal, a comunidade de células seria capaz de coordenar seus
funciona e atua como uma única forma de vida. No multicelular mais primitivo
organismos, aqueles sem sistemas nervosos especializados, o fluxo desses
moléculas de sinal dentro da comunidade forneceram uma "mente" elementar,
representado pela informação de coordenação compartilhada por cada célula. Em tal
organismos, cada célula lê diretamente as pistas ambientais e pessoalmente
ajustou seu próprio comportamento.
No entanto, quando as células se uniram em comunidade, uma nova política teve que
ser estabelecido. Na comunidade, cada célula não pode atuar como um agente independente
isso faz o que quiser. O termo "comunidade" implica que todos os seus
os membros se comprometem com um plano de ação comum. Em animais multicelulares,
células individuais podem "ver" o ambiente local fora de suas próprias
“Pele”, mas eles podem não ter consciência do que está acontecendo em um local mais distante
ambientes, especialmente aqueles fora do próprio organismo como um todo. Pode um
célula do fígado enterrada em suas vísceras, respondendo ao ambiente local
sinais, dê uma resposta informada sobre as consequências de um assaltante
que salta em seu ambiente? Os complexos controles de comportamento necessários
para garantir a sobrevivência de uma organização multicelular são incorporados dentro de sua
sistema centralizado de processamento de informações.
À medida que animais mais complexos evoluíram, células especializadas assumiram o trabalho de
monitorar e organizar o fluxo do sinal de regulação do comportamento
moléculas. Essas células forneceram uma rede nervosa distribuída e central
processador de informação, um cérebro. A função do cérebro é coordenar o
diálogo de moléculas de sinal dentro da comunidade. Consequentemente, em um
comunidade de células, cada célula deve submeter o controle ao informado
decisões de sua autoridade de consciência, o cérebro. O cérebro controla o
comportamento das células do corpo. Este é um ponto muito importante a considerar como
culpamos as células de nossos órgãos e tecidos pelos problemas de saúde que
experiência em nossas vidas.

Página 120

Emoções: sentindo a linguagem das células


Em formas de vida superiores e mais conscientes, o cérebro desenvolveu uma especialização que
permitiu que toda a comunidade entrasse em sintonia com o status de sua regulamentação
sinais. A evolução do sistema límbico forneceu um mecanismo único
que converteu os sinais de comunicação química em sensações que

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 89/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

poderia
a mente ser vivenciadoesses
experimenta por sinais
todas as células
como da comunidade.
emoções. Nosso consciente
A mente consciente não só
“Lê” o fluxo dos sinais de coordenação celulares que compõem o
a "mente" do corpo também pode gerar emoções, que se manifestam através de
a liberação controlada de sinais regulatórios pelo sistema nervoso.
Ao mesmo tempo que estudava a mecânica do cérebro da célula e
obtendo uma visão sobre o funcionamento do cérebro humano, Candace Pert foi
estudando o cérebro humano e tornando-se ciente da mecânica do
cérebro da célula. Em Molecules of Emotion, Pert revelou como seu estudo de
receptores de processamento de informação nas membranas das células nervosas levaram-na a
descobrir que os mesmos receptores "neurais" estavam presentes na maioria, senão em todos, dos
as células do corpo. Seus experimentos elegantes estabeleceram que a "mente" era
não focado na cabeça, mas foi distribuído por meio de moléculas de sinal para o
todo o corpo. Tão importante quanto, seu trabalho enfatizou que as emoções não eram
derivado apenas através de um feedback das informações ambientais do corpo.
Por meio da autoconsciência, a mente pode usar o cérebro para gerar
“Moléculas de emoção” e anulam o sistema. Embora o uso adequado de
consciência pode trazer saúde a um corpo doente, inconsciente inadequado
o controle das emoções pode facilmente tornar um corpo saudável doente, um tópico que irei
expandir nos Capítulos 6 e 7. Moléculas de Emoção é um muito esclarecedor
livro que descreve o processo de descoberta científica. Ele também fornece alguns
revelando insights sobre as lutas encontradas ao tentar introduzir
novas “ideias” no Old Boys Club da ciência, um assunto com o qual também estou
familiar! (Pert 1997)
O sistema límbico ofereceu um grande avanço evolutivo por meio de sua
capacidade de sentir e coordenar o fluxo de sinais de regulação do comportamento
dentro da comunidade celular. Conforme o sistema de sinal interno evoluiu, seu
a maior eficiência permitiu que o cérebro aumentasse de tamanho. Multicelular
organismos ganharam cada vez mais células que se dedicaram a responder

Página 121

a uma variedade cada vez maior de sinais ambientais externos . Enquanto individual
as células podem responder a percepções sensoriais simples, como vermelho, redondo,
aromático e doce, a capacidade cerebral extra disponível em animais multicelulares
permite que eles combinem essas sensações simples em um nível superior de
complexidade e perceber "maçã".
Os comportamentos reflexos fundamentais adquiridos através da evolução são transmitidos
à descendência na forma de instintos baseados na genética. A evolução de maiores
cérebros, com sua crescente população de células neurais, ofereceu aos organismos a
oportunidade não só de confiar no comportamento instintivo, mas também de aprender com
suas experiências de vida. A aprendizagem de novos comportamentos reflexos é essencialmente uma
produto do condicionamento. Por exemplo, considere o exemplo clássico de
Pavlov treinando seus cães para salivar ao toque de um sino. Ele primeiro treinou
eles tocando uma campainha e combinando aquele estímulo com uma recompensa alimentar. Depois
por algum tempo, ele tocava a campainha, mas não oferecia a comida. Naquela época, os cachorros
estavam tão programados para esperar a comida que, quando o sino tocou, eles
reflexivamente começou a salivar, embora não houvesse comida. Isso é
claramente um comportamento reflexo aprendido “inconsciente”.
Os comportamentos reflexos podem ser tão simples como o chute espontâneo da perna
quando um martelo bate no joelho ou tão complexo quanto dirigir um carro aos sessenta e cinco
milhas por hora em uma rodovia interestadual lotada enquanto sua mente consciente
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 90/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

está totalmente envolvido em uma conversa com um passageiro. Embora condicionado


as respostas comportamentais podem ser desordenadamente complexas, elas são "irracionais".
Através do processo de aprendizagem condicionado, vias neurais entre
estímulos elicitadores e respostas comportamentais tornam-se programados para garantir um
padrão repetitivo. Caminhos conectados são "hábitos". Em animais inferiores, o
todo o cérebro é projetado para se envolver em respostas puramente habituais a estímulos.
Os cães de Pavlov salivam por reflexo ... não por intenção deliberada. As ações
da mente subconsciente são reflexivos por natureza e não são governados por
razão ou pensamento. Fisicamente, essa mente está associada às atividades de
todas as estruturas cerebrais que estão presentes em animais que não evoluíram
autoconsciência.
Os humanos e uma série de outros mamíferos superiores desenvolveram um
região especializada do cérebro associada ao pensamento, planejamento e
a tomada de decisão é chamada de córtex pré-frontal. Esta parte do prosencéfalo é

Página 122

aparentemente, a sede do processamento da mente “autoconsciente”. O self-


a mente consciente é auto-reflexiva; é um "órgão dos sentidos" recém-evoluído que
observa nossos próprios comportamentos e emoções. A mente autoconsciente também
tem acesso à maioria dos dados armazenados em nosso banco de memória de longo prazo. Isso é
uma característica extremamente importante que permite que nossa história de vida seja considerada
à medida que planejamos conscientemente nosso futuro.
Dotada da capacidade de ser auto-reflexiva, a mente autoconsciente é
extremamente poderoso. Ele pode observar qualquer comportamento programado que estamos
engajar-se, avaliar o comportamento e decidir conscientemente mudar o
programa. Podemos escolher ativamente como responder à maioria das questões ambientais
sinais e se queremos mesmo responder. A mente consciente
capacidade de substituir os comportamentos pré-programados da mente subconsciente é
a base do livre arbítrio.
No entanto, nosso presente especial vem com uma armadilha especial. Enquanto quase todos
organismos têm que realmente experimentar os estímulos da vida em primeira mão, o
a capacidade do cérebro humano de "aprender" as percepções é tão avançada que podemos
na verdade, adquirem percepções indiretamente dos professores. Assim que aceitarmos o
percepções dos outros como "verdades", suas percepções tornam-se embutidas em
nossos próprios cérebros, tornando-se nossas "verdades". É aqui que surge o problema:
e se as percepções de nossos professores forem imprecisas? Nesses casos, nossos cérebros
são então baixados com percepções errôneas. A mente subconsciente é
estritamente um dispositivo de reprodução de estímulo-resposta; não há “fantasma” nessa parte
da "máquina" para ponderar as consequências de longo prazo dos programas que
envolver. O subconsciente funciona apenas no "agora". Consequentemente,
equívocos programados em nossa mente subconsciente não são "monitorados"
e habitualmente nos envolverá em comportamentos inadequados e limitantes.
Se eu incluísse como bônus neste capítulo uma cobra rastejante que sai de dentro
nesta página agora, a maioria de vocês sairia correndo da sala ou jogaria o
livro fora de casa. Quem quer que tenha "apresentado" a sua primeira cobra pode
se comportaram de forma chocante a ponto de deixar sua mente impressionável
uma lição de vida aparentemente importante: ver cobra ... cobra baaad! O
sistema de memória subconsciente é muito parcial para baixar rapidamente e
enfatizando as percepções sobre as coisas em seu ambiente que são

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 91/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

ameaçando a vida e os membros. Se você foi ensinado que as cobras são perigosas,

Página 123

sempre que uma cobra chega perto de você, você reflexivamente


(inconscientemente) se envolvem em uma resposta protetora.
Mas e se um herpetologista estivesse lendo este livro e uma cobra estourasse
Fora? Sem dúvida, os herpetologistas não ficariam apenas intrigados com a cobra, eles
ficaria emocionado com o bônus incluído no livro. Ou pelo menos eles seriam
emocionados quando descobriram que a cobra do livro era inofensiva. Elas
então o seguraria e observaria seu comportamento com deleite. Eles pensariam
que sua resposta programada foi irracional porque nem todas as cobras
são perigosos. Além disso, eles ficariam tristes com o fato de que tantos
as pessoas são privadas do prazer de estudar criaturas tão interessantes.
Mesma cobra, mesmo estímulo, mas respostas muito diferentes.
Nossas respostas aos estímulos ambientais são de fato controladas por
percepções, mas nem todas as nossas percepções aprendidas são precisas. De jeito nenhum
cobras são perigosas! Sim, a percepção "controla" a biologia, mas como nós
visto, essas percepções podem ser verdadeiras ou falsas. Portanto, seríamos mais
preciso referir-se a essas percepções controladoras como crenças.
As crenças controlam a biologia!
Reflita sobre a importância dessas informações. Temos a capacidade de
avaliar conscientemente nossas respostas aos estímulos ambientais e mudar
respostas a qualquer hora que desejarmos ... uma vez que lidamos com os poderosos
mente subconsciente, que discuto com mais profundidade no Capítulo 7. Não somos
preso aos nossos genes ou aos nossos comportamentos autodestrutivos!

Como a mente controla o corpo


Minhas percepções sobre como as crenças controlam a biologia são baseadas em meus estudos
de células endoteliais clonadas, as células que revestem os vasos sanguíneos. O
células endoteliais que cresci em cultura monitoram seu mundo de perto e mudam
seu comportamento com base nas informações que coletam do ambiente.
Quando eu fornecia nutrientes, as células gravitavam em torno desses nutrientes
com o equivalente celular de braços abertos. Quando eu criei um tóxico
ambiente, as células cultivadas se retirariam do estímulo em um esforço
para se isolar dos agentes nocivos. Minha pesquisa se concentrou no

Página 124

interruptores de percepção de membrana que controlavam a mudança de um comportamento


para o outro.
A chave primária que eu estava estudando tem um receptor de proteína que responde a
histamina, uma molécula que o corpo usa de uma forma que é equivalente a um

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 92/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

alarme de emergência local. Descobri que existem duas variedades de interruptores, H1


e H2, que respondem ao mesmo sinal de histamina. Quando ativado,
interruptores com receptores de histamina H1 evocam uma resposta de proteção, o tipo
de comportamento revelado por células em placas de cultura contendo toxinas. Comuta
contendo receptores de histamina H2 evocam uma resposta de crescimento à histamina,
semelhante ao comportamento das células cultivadas na presença de nutrientes.
Posteriormente, descobri que a resposta de emergência de todo o sistema do corpo
sinal, adrenalina, também tem interruptores ostentando dois diferentes adrenalina-
receptores de detecção, chamados alfa e beta . Os receptores de adrenalina provocaram
exatamente os mesmos comportamentos celulares que os provocados pela histamina. Quando o
O receptor alfa adrenal é parte de um interruptor IMP, ele provoca uma proteção
resposta quando a adrenalina é percebida. Quando o receptor beta faz parte de
o switch, o mesmo sinal de adrenalina ativa uma resposta de crescimento. (Lipton,
et al, 1992)
Tudo isso foi interessante, mas a descoberta mais emocionante foi quando eu
simultaneamente introduziu histamina e adrenalina em meu tecido
culturas. Eu descobri que os sinais de adrenalina, liberados pelo sistema nervoso central
sistema, anular a influência dos sinais de histamina que são produzidos
localmente. É aqui que entra a política da comunidade descrita anteriormente
para jogar. Suponha que você esteja trabalhando em um banco. O gerente da filial dá
você um pedido. O CEO entra e lhe dá a ordem oposta. Qual
ordem você seguiria? Se você quiser manter seu emprego, você se agarrará ao
Ordem do CEO. Há uma prioridade semelhante construída em nossa biologia, que
requer que as células sigam as instruções do sistema nervoso chefe,
mesmo que esses sinais estejam em conflito com estímulos locais.
Fiquei animado com meus experimentos porque acreditei que eles revelaram em
o nível de uma única célula, uma verdade para organismos multicelulares - que a mente
(agindo através da adrenalina do sistema nervoso central) se sobrepõe ao corpo
(agindo através do sinal de histamina local). Eu queria explicar as implicações
dos meus experimentos em meu artigo de pesquisa, mas meus colegas quase morreram

Página 125

da apoplexia com a noção de injetar a conexão corpo-mente em um


artigo sobre biologia celular. Então, fiz um comentário enigmático sobre a compreensão
o significado do estudo, mas eu não poderia dizer qual era.
Meus colegas não queriam que eu incluísse essas implicações de minha pesquisa
porque a mente não é um conceito biológico aceitável. Os biocientistas são
newtonianos convencionais - se não importa, não conta. A “mente” é
uma energia não localizada e, portanto, não é relevante para a biologia materialista.
Infelizmente, essa percepção é uma "crença" que se provou ser
patentemente incorreto em um universo de mecânica quântica!

Placebos: o efeito da crença


Todo estudante de medicina aprende, pelo menos de passagem, que a mente pode afetar
o corpo. Eles aprendem que algumas pessoas ficam melhores quando acreditam (falsamente)
eles estão recebendo remédios. Quando os pacientes melhoram com a ingestão de uma pílula de açúcar,
a medicina o define como o efeito placebo. Meu amigo Rob Williams, fundador
de PSYCH-K, um sistema de tratamento psicológico baseado em energia, sugere
que seria mais apropriado referir-se a ele como o efeito da percepção. Eu chamo
é o efeito de crença para enfatizar que nossas percepções, sejam elas precisas ou

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 93/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

imprecisas, impactam igualmente nosso comportamento e nossos corpos.


Eu celebro o efeito da crença, que é um testemunho incrível da cura
habilidade do corpo / mente. No entanto, o efeito placebo "tudo em suas mentes"
foi ligada pela medicina tradicional a, na pior das hipóteses, charlatães ou, na melhor das hipóteses,
pacientes fracos e sugestionáveis. O efeito placebo é rapidamente encoberto em
escolas médicas para que os alunos possam obter as ferramentas reais da moderna
remédios como drogas e cirurgia.
Este é um grande erro. O efeito placebo deve ser um tópico importante de
estudo na faculdade de medicina. Eu acredito que a educação médica deve treinar
médicos para reconhecer o poder de nossos recursos internos. Os médicos não deveriam
descartar o poder da mente como algo inferior ao poder de
produtos químicos e o bisturi. Eles devem abandonar sua convicção de que o
corpo e suas partes são essencialmente estúpidos e que precisamos fora
intervenção para manter a nossa saúde.
O efeito placebo deve ser objeto de pesquisas importantes e financiadas
esforços. Se os pesquisadores médicos pudessem descobrir como alavancar o placebo

Página 126

efeito, eles dariam aos médicos um eficiente, baseado em energia, livre de efeitos colaterais
ferramenta para tratar doenças. Curandeiros de energia dizem que já têm essas ferramentas, mas eu
sou um cientista, e acredito que quanto mais sabemos sobre a ciência do
placebo, melhor seremos capazes de usá-lo em ambientes clínicos.
Eu acredito que a razão pela qual a mente foi tão sumariamente rejeitada em
medicina é o resultado, não só de pensamento dogmático, mas também financeiro
considerações. Se o poder de sua mente pode curar seu corpo doente, por que
você deve ir ao médico e, mais importante, por que você precisa
comprar drogas? Na verdade, recentemente fiquei desapontado ao saber que as empresas farmacêuticas
estão estudando pacientes que respondem a pílulas de açúcar com o objetivo de eliminar
-los dos primeiros ensaios clínicos. Inevitavelmente perturba o setor farmacêutico
fabricantes que, na maioria de seus ensaios clínicos, os placebos, os "falsos"
drogas, provam ser tão eficazes quanto seus coquetéis químicos.
(Greenberg 2003) Embora as empresas farmacêuticas insistem que não estão tentando
tornar mais fácil a aprovação de medicamentos ineficazes, é claro que
a eficácia das pílulas de placebo é uma ameaça para a indústria farmacêutica. O
A mensagem das empresas farmacêuticas é clara para mim: se você não pode vencer o placebo
pílulas de forma justa, simplesmente remova a competição!
O fato de a maioria dos médicos não ser treinada para considerar o impacto do
efeito placebo é irônico porque alguns historiadores argumentam fortemente que o
a história da medicina é em grande parte a história do efeito placebo. Para a maioria de
histórico médico, os médicos não tinham métodos eficazes para combater as doenças.
Alguns dos tratamentos mais notórios uma vez prescritos pelo mainstream
medicamentos incluem derramamento de sangue, tratamento de feridas com arsênico e o
proverbial cura para tudo, óleo de cascavel. Sem dúvida, alguns pacientes, o
estimou conservadoramente um terço da população que são particularmente
suscetível ao poder de cura do efeito placebo, melhorou com aqueles
tratamentos. No mundo de hoje, quando os médicos vestindo jalecos brancos entregam um
tratamento decisivo, os pacientes podem acreditar que o tratamento funciona - e por isso
faz, seja uma droga real ou apenas uma pílula de açúcar.
Embora a questão de como os placebos funcionam tenha sido em geral ignorada

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 94/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

pela medicina,
sua atenção recentemente
a ele. alguns
Os resultados pesquisadores
desses médicos
estudos sugerem quetradicionais
não é apenasestão transformando
tratamentos malucos do século XIX que podem promover um efeito placebo, mas

Página 127

também a tecnologia sofisticada da medicina moderna, incluindo a maioria


“Concreto” de ferramentas médicas, cirurgia.
Um estudo da Baylor School of Medicine, publicado em 2002 no New
O England Journal of Medicine avaliou a cirurgia para pacientes com graves,
dor debilitante no joelho. (Moseley, et al, 2002) O autor principal do estudo,
Dr. Bruce Moseley, “sabia” que a cirurgia no joelho ajudava seus pacientes: “Tudo bem
os cirurgiões sabem que não há efeito placebo na cirurgia ”. Mas Moseley era
tentando descobrir qual parte da cirurgia estava proporcionando alívio aos seus pacientes.
Os pacientes do estudo foram divididos em três grupos. Moseley fez a barba
a cartilagem danificada no joelho de um grupo. Para outro grupo, ele
lavou a articulação do joelho, removendo o material que se pensava estar causando o
efeito inflamatório. Ambos constituem o tratamento padrão para artrite
joelhos. O terceiro grupo fez uma cirurgia “falsa”. O paciente estava sedado,
Moseley fez três incisões padrão e depois falou e agiu exatamente como ele
teria durante uma cirurgia real - ele até jogou água salgada para simular
o som do procedimento de lavagem do joelho. Após 40 minutos, Moseley costurou
suba as incisões como se ele tivesse feito a cirurgia. Todos os três grupos foram
prescreveu os mesmos cuidados pós-operatórios, que incluíram um exercício
programa.
Os resultados foram chocantes. Sim, os grupos que receberam cirurgia, como
esperado, melhorado. Mas o grupo do placebo melhorou tanto quanto o
outros dois grupos! Apesar do fato de haver 650.000 cirurgias anuais
para joelhos artríticos, a um custo de cerca de US $ 5.000 cada, os resultados foram claros para
Moseley: “Minha habilidade como cirurgião não teve nenhum benefício nesses pacientes. O todo
benefício da cirurgia para osteoartrite do joelho foi o efeito placebo. ”
Os programas de notícias da televisão ilustraram graficamente os resultados impressionantes.
As filmagens mostraram membros do grupo placebo caminhando e brincando
basquete, em suma, fazer coisas que eles relataram que não podiam fazer antes de seu
"cirurgia." Os pacientes com placebo não descobriram por dois anos que eles tinham
obteve uma cirurgia falsa. Um membro do grupo placebo, Tim Perez, que teve
andar com uma bengala antes da cirurgia, agora pode jogar basquete com
seus netos. Ele resumiu o tema deste livro quando disse ao
Discovery Health Channel: “Neste mundo, tudo é possível quando você
coloque sua mente nisso. Eu sei que sua mente pode fazer milagres. ”

Página 128

Estudos demonstraram que o efeito placebo é poderoso no tratamento de outros


doenças, incluindo asma e Parkinson. No tratamento da depressão,
placebos são estrelas. Tanto é assim que o psiquiatra Walter Brown da Brown
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 95/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A Escola de Medicina da Universidade propôs pílulas de placebo como o primeiro


tratamento para pacientes com depressão leve ou moderada. (Brown 1998)
Os pacientes seriam informados de que estão recebendo um remédio sem nenhum ativo
ingrediente, mas isso não deve prejudicar a eficácia dos comprimidos. Estudos
sugerem que mesmo quando as pessoas sabem que não estão recebendo um medicamento, o placebo
os comprimidos ainda funcionam.
Uma indicação do poder do placebo veio de um relatório do
Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. O relatório encontrou
que metade dos pacientes gravemente deprimidos que tomam drogas melhora em comparação com trinta
dois por cento tomando um placebo. (Horgan 1999) Mesmo aquela exibição impressionante
pode subestimar o poder do efeito placebo porque muitos estudam
participantes descobrem que estão tomando a droga real porque experimentam
efeitos colaterais que não são experimentados por aqueles que tomam o placebo. Uma vez que
os pacientes percebem que estão tomando o medicamento, ou seja, uma vez que começam a acreditar que
eles estão tomando a verdadeira pílula, eles são particularmente mais suscetíveis ao
efeito placebo.
Dado o poder do placebo, não é de admirar que os US $ 8,2 bilhões
indústria de antidepressivos está sob ataque de críticos que acusam essa droga
as empresas estão exagerando na eficácia de seus comprimidos. Em um artigo de 2002 no
Revisão e Tratamento da American Psychological Association , “The
Emperor's New Drugs ”, professor de psicologia da Universidade de Connecticut
Irving Kirsch descobriu que oitenta por cento do efeito dos antidepressivos, como
medido em ensaios clínicos, pode ser atribuído ao efeito placebo. (Kirsch,
et al, 2002) Kirsch teve que invocar a Lei de Liberdade de Informação em 2001 para
obter informações sobre os ensaios clínicos dos principais antidepressivos: estes dados
não foram divulgados pela Food and Drug Administration. Os dados
mostram que em mais da metade dos ensaios clínicos para os seis principais
antidepressivos, as drogas não superaram o placebo, pílulas de açúcar. E
Kirsch observou em uma entrevista ao Discovery Health Channel que “a diferença
entre a resposta das drogas e a resposta do placebo foi menor que
dois pontos em média nesta escala clínica que vai de cinquenta a sessenta

Página 129

pontos. Essa é uma diferença muito pequena. Essa diferença clinicamente é


sem significado."
Outro fato interessante sobre a eficácia dos antidepressivos é que
eles tiveram um desempenho cada vez melhor em ensaios clínicos ao longo dos anos,
sugerindo que seus efeitos de placebo são em parte devido ao marketing astuto. O
mais o milagre dos antidepressivos foi divulgado na mídia e em
anúncios, mais eficazes eles se tornaram. As crenças são contagiosas! Nós
agora vivem em uma cultura onde as pessoas acreditam que os antidepressivos funcionam, e assim
eles fazem.
Uma designer de interiores da Califórnia, Janis Schonfeld, que participou de uma clínica
ensaio para testar a eficácia do Effexor em 1997, ficou tão "atordoado" quanto Perez
quando ela descobriu que tinha tomado um placebo. Não só tinha os comprimidos
aliviou-a da depressão que a atormentou por trinta anos, o cérebro
varreduras que ela recebeu ao longo do estudo descobriram que a atividade de seu
o córtex pré-frontal foi bastante aprimorado. (Leuchter, et al, 2002) Her
as melhorias não foram "tudo em sua cabeça". Quando a mente muda,
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 96/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

afeta absolutamente sua biologia. Schonfeld também sentiu náuseas, um


efeito colateral comum de Effexor. Ela é típica de pacientes que melhoram com
tratamento com placebo e, em seguida, descobriram que não estavam tomando a droga real - ela
estava convencido de que os médicos cometeram um erro na rotulagem para ela
“Sabia” que ela estava drogada. Ela insistiu que os pesquisadores verificassem novamente
seus registros para ter certeza absoluta de que ela não estava usando a droga.

Nocebos: o poder das crenças negativas


Embora muitos na profissão médica estejam cientes do efeito placebo,
poucos consideraram suas implicações para a autocura. Se pensamento positivo
pode tirar você da depressão e curar um joelho danificado, considere o que
o pensamento negativo pode fazer em sua vida. Quando a mente, por meio de positivo
sugestão melhora a saúde, é conhecida como efeito placebo.
Por outro lado, quando a mesma mente está envolvida em sugestões negativas que
pode prejudicar a saúde, os efeitos negativos são chamados de efeito nocebo .
Na medicina, o efeito nocebo pode ser tão poderoso quanto o efeito placebo, um
fato que você deve ter em mente sempre que entrar no consultório médico. De
suas palavras e seu comportamento, os médicos podem transmitir o desanimador

Página 130

mensagens para seus pacientes, mensagens que são, acredito, completamente


injustificado. Albert Mason, por exemplo, acha que sua incapacidade de projetar
o otimismo com seus pacientes atrapalhou seus esforços com seus pacientes com ictiose.
Outro exemplo é o poder potencial da afirmação: “Você tem seis
meses de vida. ” Se você escolher acreditar na mensagem do seu médico, você não é
provavelmente terá muito mais tempo na Terra.
Eu citei o programa de 2003 do Discovery Health Channel “Placebo:
Mind Over Medicine ”neste capítulo porque é um bom compêndio de
alguns dos casos mais interessantes da medicina. Um dos mais pungentes
segmentos apresentavam um médico de Nashville, Clifton Meador, que já
refletindo sobre o poder potencial do efeito nocebo por 30 anos. Em 1974
Meador tinha um paciente, Sam Londe, um vendedor de sapatos aposentado que sofria de
câncer de esôfago, uma condição que na época era considerada 100
por cento fatal. Londe foi tratado para aquele câncer, mas todos na clínica
comunidade “sabia” que seu câncer de esôfago voltaria. Então não foi
surpresa quando Londe morreu algumas semanas após seu diagnóstico.
A surpresa veio após a morte de Londe, quando uma autópsia revelou muito pouco
câncer em seu corpo, certamente não o suficiente para matá-lo. Havia alguns
manchas no fígado e uma no pulmão, mas não havia vestígios de
câncer de esôfago que todos pensavam que o matou. Meador disse ao
Discovery Health Channel: “Ele morreu com câncer, mas não de câncer.”
De que morreu Londe senão de câncer de esôfago? Ele morreu porque ele
acreditava que ele ia morrer? O caso ainda assombra Meador três décadas
após a morte de Londe: “Achei que ele tinha câncer. Ele pensou que tinha câncer.
Todos ao seu redor pensavam que ele tinha câncer ... eu removi a esperança em alguns
caminho?" Casos problemáticos de nocebo sugerem que médicos, pais e
os professores podem remover a esperança programando você para acreditar que é
impotente.
Nossas crenças positivas e negativas não só afetam nossa saúde, mas também

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 97/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

cada
linhasaspecto de nossaevida.
de montagem, Henrycerto
ele estava Fordsobre
estava certo sobre
o poder a eficiência
da mente: de
“Se você
acredite que você pode ou se você acredita que não pode ... você está certo. ” Pense sobre
as implicações do homem que bebeu alegremente a bactéria que o remédio
tinha decidido causar cólera. Considere as pessoas que andam sobre brasas

Página 131

sem se queimar. Se eles vacilarem na firmeza de sua crença


que eles podem fazer isso, eles acabam com os pés queimados. Suas crenças agem como
filtros em uma câmera, mudando a forma como você vê o mundo. E sua biologia
adapta-se a essas crenças. Quando realmente reconhecemos que nossas crenças são que
poderoso, temos a chave para a liberdade. Embora não possamos mudar prontamente o
códigos de nossos projetos genéticos, podemos mudar nossas mentes.
Em minhas palestras, forneço dois conjuntos de filtros de plástico, um vermelho e um verde.
Peço que o público escolha uma cor e, em seguida, olhe para uma tela em branco. Eu então
diga-lhes para gritarem se a imagem que projeto a seguir é uma que gera
ama ou gera medo. Aqueles na audiência que usam os filtros vermelhos de “crença”
veja uma imagem convidativa de um chalé com o rótulo “Casa do Amor”, flores, um
céu ensolarado e a mensagem: “I live in Love.” Aqueles vestindo o verde
filtros veem um céu escuro ameaçador, morcegos, cobras, um fantasma pairando fora de um
casa escura e sombria e as palavras: “Eu vivo com medo”. Eu sempre me divirto
fora de ver como o público responde à confusão quando meio que grita
para fora: “Eu vivo no amor”, e a outra metade, com igual certeza, grita: “Eu vivo
com medo ”em resposta à mesma imagem.
Em seguida, peço ao público que mude para os filtros de cores opostas. Minhas
o ponto é que você pode escolher o que ver. Você pode filtrar sua vida com rose-
crenças coloridas que ajudarão seu corpo a crescer ou você pode usar um filtro escuro
que torna tudo preto e torna seu corpo / mente mais suscetível a
doença. Você pode viver uma vida de medo ou viver uma vida de amor. Você tem a
escolha! Mas posso te dizer que se você escolher ver um mundo cheio de amor, seu
corpo responderá crescendo em saúde. Se você escolher acreditar que você
viver em um mundo escuro e cheio de medo, a saúde do seu corpo ficará comprometida como
você se fecha fisiologicamente em uma resposta de proteção.
Aprender como controlar sua mente para promover o crescimento é o segredo de
vida, é por isso que chamei este livro de The Biology of Belief. Claro que
o segredo da vida não é segredo algum. Professores como Buda e Jesus foram
nos contando a mesma história por milênios. Agora a ciência está apontando na mesma
direção. Não são nossos genes, mas nossas crenças que controlam nossas vidas ...
de pouca fé!
Esse pensamento é uma boa entrada para o próximo capítulo, no qual detalharei
como viver no amor e viver com medo cria efeitos opostos no corpo e

Página 132

a mente. Antes de encerrarmos este capítulo, gostaria apenas de enfatizar novamente que
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 98/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

não só não há nada de errado em passar a vida usando o


óculos cor-de-rosa proverbiais. Na verdade, esses vidros cor de rosa são
necessário para que suas células prosperem. Pensamentos positivos são biológicos
mandato para uma vida feliz e saudável. Nas palavras de Mahatma Gandhi:

Suas crenças se tornam seus pensamentos


Seus pensamentos se tornam suas palavras
Suas palavras se tornam suas ações
Suas ações se tornam seus hábitos
Seus hábitos se tornam seus valores
Seus valores se tornam seu destino

Página 133

CAPÍTULO 6

CRESCIMENTO E PROTEÇÃO
A evolução nos forneceu muitos mecanismos de sobrevivência. Eles podem ser
aproximadamente dividido em duas categorias funcionais: crescimento e proteção.
Esses mecanismos de crescimento e proteção são os comportamentos fundamentais
necessário para um organismo sobreviver. Tenho certeza que você sabe o quão importante é
para se proteger. Você pode não perceber que o crescimento é vital
importante para a sua sobrevivência também - mesmo se você for um adulto que tem

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 99/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

atingiu sua altura total. Todos os dias, bilhões de células em seu corpo se desgastam
e precisam ser substituídos. Por exemplo, todo o revestimento celular do seu intestino
é substituído a cada setenta e duas horas. A fim de manter este contínuo
rotação de células, seu corpo precisa gastar uma quantidade significativa de energia
Diário.
A esta altura, você não ficará surpreso ao saber que eu primeiro tomei conhecimento de como
comportamentos importantes de crescimento e proteção estão no laboratório onde meu
observações de células únicas muitas vezes me levaram a percepções sobre o
corpo humano multicelular. Quando eu estava clonando células endoteliais humanas,
eles se retiraram das toxinas que introduzi no prato de cultura, assim como
humanos fogem de leões da montanha e assaltantes em becos escuros. Eles também
gravitou em torno de nutrientes, assim como os humanos gravitam em torno do café da manhã, almoço, jantar,
e amor. Esses movimentos opostos definem as duas bases celulares
respostas a estímulos ambientais. Gravitando para um sinal de sustentação da vida,
como nutrientes, caracteriza uma resposta de crescimento; afastando- se de
sinais ameaçadores, como toxinas, caracterizam uma resposta de proteção. Isto
deve-se notar também que alguns estímulos ambientais são neutros; elas
não provocam nem crescimento nem resposta de proteção.
Minha pesquisa em Stanford mostrou que esses comportamentos de crescimento / proteção
também são essenciais para a sobrevivência de organismos multicelulares, como

Página 134

humanos. Mas há um problema com esses mecanismos de sobrevivência opostos que


evoluíram ao longo de bilhões de anos. Acontece que os mecanismos que
o crescimento de suporte e a proteção não podem operar de forma otimizada ao mesmo tempo. Em
outras palavras, as células não podem se mover simultaneamente para frente e para trás. O
células de vasos sanguíneos humanos que estudei em Stanford exibiram um microscópico
anatomia para fornecer nutrição e um microscópio completamente diferente
anatomia para fornecer uma resposta de proteção. O que eles não podiam fazer era
exibir as duas configurações ao mesmo tempo. (Lipton, et al, 1991)
Em uma resposta semelhante à exibida pelas células, os humanos inevitavelmente
restringem seus comportamentos de crescimento quando mudam para um modo de proteção. Se
você está fugindo de um leão da montanha, não é uma boa ideia gastar energia
no crescimento. Para sobreviver, ou seja, escapar do leão, você convoca todos
sua energia para sua resposta de luta ou fuga. Redistribuindo as reservas de energia
para alimentar a resposta de proteção resulta inevitavelmente em uma redução do crescimento.
Além de desviar energia para dar suporte aos tecidos e órgãos necessários
para a resposta de proteção, há uma razão adicional pela qual o crescimento é
inibido. Os processos de crescimento requerem uma troca aberta entre um organismo
e seu ambiente. Por exemplo, alimentos são recebidos e resíduos de produtos são
excretado. No entanto, a proteção requer um fechamento do sistema para a parede
o organismo fora da ameaça percebida.
A inibição dos processos de crescimento também é debilitante, pois o crescimento é um processo
que não apenas gasta energia, mas também é necessário para produzir energia.
Consequentemente, uma resposta de proteção sustentada inibe a criação de vida
energia de sustentação. Quanto mais tempo você fica protegido, mais você
comprometer o seu crescimento. Na verdade, você pode desligar os processos de crescimento para
completamente que se torna um truísmo que você pode estar "morrendo de medo".
Felizmente, a maioria de nós não chega ao ponto de “morrer de medo”. diferente

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 100/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

células individuais, o crescimento / resposta de proteção em organismos multicelulares não é


uma proposição ou / ou - nem todas as nossas 50 trilhões de células precisam estar em crescimento
ou modo de proteção ao mesmo tempo. A proporção de células em uma proteção
a resposta depende da gravidade das ameaças percebidas. Você pode sobreviver
enquanto sob estresse com essas ameaças, mas com inibição crônica de crescimento
mecanismos comprometem severamente sua vitalidade. Também é importante observar
que para experimentar plenamente a sua vitalidade, é preciso mais do que apenas se livrar de

Página 135

estressores da vida. Em um continuum de proteção do crescimento, eliminando os estressores


apenas o coloca no ponto neutro do intervalo. Para prosperar totalmente, não devemos
apenas elimine os estressores, mas também busque ativamente a alegria, o amor e a satisfação
vidas que estimulam processos de crescimento.

A Biologia da Defesa Nacional


Em organismos multicelulares, os comportamentos de crescimento / proteção são controlados por
o sistema nervoso. É função do sistema nervoso monitorar o ambiente
sinais, interpretá-los e organizar respostas comportamentais apropriadas. Em um
comunidade multicelular, o sistema nervoso atua como o governo em
organizando as atividades de seus cidadãos celulares. Quando o sistema nervoso
reconhece um estresse ambiental ameaçador, alerta a comunidade de
células para perigo iminente.
O corpo é, na verdade, dotado de dois sistemas de proteção separados, cada um
vital para a manutenção da vida. O primeiro é o sistema que mobiliza
proteção contra ameaças externas . É chamado de eixo HPA, que significa
para o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. Quando não há ameaças,
o eixo HPA está inativo e o crescimento floresce. No entanto, quando o cérebro
hipotálamo percebe uma ameaça ambiental, ele se engaja no eixo HPA
enviando um sinal para a glândula pituitária, a "Glândula Mestre", que é
responsável por organizar os cinquenta trilhões de células da comunidade para lidar
com a ameaça iminente.
Pense no mecanismo de estímulo-resposta da membrana celular, o
proteínas receptoras efetoras - o hipotálamo e a glândula pituitária são
equivalentes comportamentais. Semelhante ao papel de uma proteína receptora, o
hipotálamo recebe e reconhece sinais ambientais; a hipófise
função assemelha-se à da proteína efetora na medida em que lança o corpo
órgãos em ação. Em resposta às ameaças do ambiente externo, o
glândula pituitária envia um sinal para as glândulas supra-renais, informando-as sobre o
precisa coordenar a resposta de “luta ou fuga” do corpo.
Os detalhes técnicos de como os estímulos de estresse envolvem o eixo HPA seguem um
cascata simples: em resposta às percepções de estresse registradas no cérebro,
o hipotálamo secreta um fator liberador de corticotropina (CRF), que
viaja para a glândula pituitária. O CRF ativa o hormônio hipofisário especial -

Página 136

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 101/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

células secretoras, fazendo com que liberem hormônios adrenocorticotrópicos


(ACTH) no sangue. O ACTH então segue seu caminho para a região adrenal
glândulas, onde serve como sinal para ligar a secreção do
voo ”hormônios adrenais. Esses hormônios do estresse coordenam a função de
os órgãos do corpo, fornecendo-nos grande poder fisiológico para afastar ou
fuja do perigo.
Assim que o alarme adrenal soa, os hormônios do estresse são liberados no
o sangue contrai os vasos sanguíneos do trato digestivo, forçando a
fornecer sangue para nutrir preferencialmente os tecidos dos braços e pernas
que nos permitem sair do caminho do perigo. Antes que o sangue fosse enviado para o
extremidades, concentrou-se nos órgãos viscerais. Redistribuindo o
sangue das vísceras para os membros na resposta de luta ou fuga resulta em um
inibição de funções relacionadas ao crescimento; sem a nutrição do sangue o
órgãos viscerais não podem funcionar adequadamente. Os órgãos viscerais param de funcionar
seu trabalho vital de digestão, absorção, excreção e outros
funções que proporcionam o crescimento das células e a produção do
reservas de energia do corpo. Portanto, a resposta ao estresse inibe o crescimento
processos e compromete ainda mais a sobrevivência do corpo, interferindo com
a geração de reservas de energia vital.

O segundo sistema de proteção do corpo é o sistema imunológico, que


nos protege de ameaças originadas sob a pele, como as causadas por
bactérias e vírus. Quando o sistema imunológico é mobilizado, ele pode consumir

Página 137

grande parte do suprimento de energia do corpo. Para ter uma noção de quanta energia o
sistema imunológico se gasta, lembre-se de como você se torna fisicamente fraco quando
estão lutando contra infecções como gripe ou resfriado. Quando o eixo HPA se mobiliza
o corpo para a resposta de luta ou fuga, os hormônios adrenais reprimem diretamente
a ação do sistema imunológico para conservar as reservas de energia. Na verdade, estresse
os hormônios são tão eficazes em limitar a função do sistema imunológico que os médicos
forneceu-os a receptores de transplantes para que seus sistemas imunológicos
não rejeitaria os tecidos estranhos.
Por que o sistema adrenal desligaria o sistema imunológico? Imagine
que você está em sua tenda na savana africana sofrendo de uma bactéria
infecção e tendo um caso grave de diarreia. Você ouve o rosnado gutty
de um leão fora de sua tenda. O cérebro deve tomar uma decisão sobre qual é

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 102/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

avocê
maior ameaça.
deixa Nãomaltratar
um leão fará nenhum
você.bem ao seuseu
Portanto, corpo vencer
corpo as bactérias
interrompe a lutase
contra a infecção em
favor de mobilizar energia para o vôo para sobreviver ao seu encontro próximo com um
leão. Portanto, uma consequência secundária de envolver o eixo HPA é que
interfere em nossa capacidade de lutar contra as doenças.
A ativação do eixo HPA também interfere em nossa capacidade de pensar com clareza.
O processamento de informações no prosencéfalo, o centro do executivo
raciocínio e lógica, é significativamente mais lento do que a atividade reflexa
controlado pelo rombencéfalo. Em caso de emergência, quanto mais rápida a informação
processamento, maior a probabilidade de o organismo sobreviver. Estresse adrenal
hormônios contraem os vasos sanguíneos no prosencéfalo, reduzindo sua capacidade de
função. Além disso, os hormônios reprimem a atividade no cérebro
córtex pré-frontal, o centro da ação volitiva consciente. Em uma emergência,
o fluxo vascular e os hormônios servem para ativar o rombencéfalo, a fonte
de reflexos de sustentação da vida que controlam de forma mais eficaz lutar ou fugir
comportamento. Embora seja necessário que os sinais de estresse reprimam o mais lento
processar a mente consciente para aumentar a sobrevivência, isso tem um custo ...
percepção consciente diminuída e inteligência reduzida. (Takamatsu, et
al, 2003; Arnsten e Goldman-Rakic ​1998; Goldstein, et al, 1996)

O medo mata

Página 138

Lembre-se do olhar chocado e congelado em meu médico caribenho


os rostos dos alunos quando reprovaram no meu teste, o equivalente na escola de medicina de um
leão voraz? Se meus alunos tivessem ficado congelados de medo, posso garantir a vocês
que eles teriam um desempenho desanimador em suas finais. A simples verdade
é, quando você está com medo, você fica mais burro. Os professores veem isso o tempo todo
entre os alunos que “não testam bem”. O estresse do exame paralisa esses alunos
que, com as mãos trêmulas, marcam as respostas erradas porque, em seu pânico,
eles não podem acessar informações armazenadas no cérebro que adquiriram cuidadosamente
todo o semestre.
O sistema HPA é um mecanismo brilhante para lidar com tensões agudas.
No entanto, este sistema de proteção não foi projetado para ser continuamente
ativado. No mundo de hoje, a maioria dos estresses que estamos enfrentando não são
na forma de "ameaças" agudas e concretas que podemos facilmente identificar, responder
para, e seguir em frente. Somos constantemente assediados por uma multidão de insolúveis
preocupações com nossas vidas pessoais, nossos empregos e nosso planeta dilacerado pela guerra
comunidade. Essas preocupações não ameaçam nossa sobrevivência imediata, mas eles
no entanto, pode ativar o eixo HPA, resultando em elevação crônica
hormônios do estresse.
Para ilustrar os efeitos adversos da adrenalina sustentada, vamos usar um
exemplo de uma corrida em pista. Um grupo extremamente bem treinado e saudável de
os velocistas avançam para a linha de partida. Quando eles ouvem o comando: “On
sua marca! ” eles ficam em suas mãos e joelhos e ajustam seus pés no
blocos de partida. Em seguida, o iniciador grita: "Prepare-se". Os músculos dos atletas
aperte enquanto eles se apoiam nos dedos das mãos e dos pés. Quando eles
mudam para o modo "Prepare-se", seus corpos liberam a promoção de voo
hormônios adrenalina que alimentam seus músculos para a árdua tarefa que tem pela frente.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 103/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Enquanto os atletas aguardam o comando “Go”, seus corpos estão


esforçando-se em antecipação a essa tarefa. Em uma corrida normal, essa tensão dura apenas um
um ou dois segundos antes de o iniciador gritar: "Vá!" No entanto, em nossa corrida mítica,
o comando “Go”, que lançaria os atletas em ação, nunca
vem. Os atletas são deixados nos blocos de partida, seu sangue correndo com
adrenalina, seus corpos fatigando com o esforço da preparação para a corrida
isso nunca vem. Não importa o quão tonificado seja seu físico, em segundos,
esses atletas sofrerão um colapso físico devido ao esforço.

Página 139

Vivemos em um mundo "Prepare-se" e um crescente corpo de pesquisas sugere


que nosso estilo de vida hiper-vigilante está afetando severamente a saúde de nossos
corpos. Nossos estressores diários estão constantemente ativando o eixo HPA, preparando
nossos corpos para a ação. Ao contrário dos atletas de competição, o estresse em nossos corpos
não são liberados das pressões geradas por nossos medos crônicos e
preocupações. Quase todas as doenças importantes que as pessoas adquirem estão associadas a
estresse crônico. (Segerstrom e Miller 2004; Kopp e Réthelyi 2004;
McEwen e Lasky 2002; McEwen e Seeman 1999)
Em um estudo revelador publicado em 2003 na Science, os pesquisadores consideraram
por que os pacientes que tomam antidepressivos SSRI, como Prozac ou Zoloft, não sentem
melhor agora. Geralmente, há um intervalo de pelo menos duas semanas entre o início
os medicamentos e o tempo que os pacientes sentem que estão melhorando. O estudo
descobriram que pessoas deprimidas exibem uma surpreendente falta de divisão celular no
região do cérebro chamada hipocampo, uma parte do sistema nervoso
envolvido com a memória. As células do hipocampo renovaram a divisão celular na época
os pacientes começaram a sentir o efeito de mudança de humor do SSRI
medicamentos, semanas após o início do regime medicamentoso. Este estudo e outros
desafiar a teoria de que a depressão é simplesmente o resultado de um "produto químico
desequilíbrio ”que afeta a produção cerebral de sinalização de monoamina
produtos químicos, especificamente a serotonina. Se fosse tão simples assim, o SSRI
as drogas provavelmente restaurariam esse equilíbrio químico imediatamente.
Mais pesquisadores estão apontando para a inibição do crescimento neuronal por
hormônios do estresse como fonte de depressão. Na verdade, em cronicamente
pacientes deprimidos, o hipocampo e o córtex pré-frontal, o centro de
raciocínio superior, são fisicamente encolhidos. Uma revisão deste estudo publicada
in Science relatou: “Ultrapassando a hipótese da monoamina nos últimos anos
tem sido a hipótese do estresse, que postula que a depressão é causada quando
a maquinaria de estresse do cérebro entra em ação excessiva. O jogador mais proeminente
nesta teoria está o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA). ” (Holden
2003)
O efeito do eixo HPA na comunidade celular reflete o efeito de
estresse em uma população humana. Imagine uma comunidade vibrante de volta ao frio
Anos de guerra, quando a possibilidade de um ataque nuclear pelos russos pesava
pesadamente nas mentes dos americanos. Como células em um organismo multicelular, o

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 104/158
09/08/2021 A Biologia da Crença
Página 140

membros desta sociedade da Guerra Fria trabalham ativamente em empregos que contribuem para
o crescimento da comunidade e geralmente se dão bem. Fábricas
estão ocupados com a fabricação, o pessoal da construção está construindo novas casas,
mercearias estão vendendo comida e as crianças estão na escola aprendendo seu ABC.
A comunidade está em um estado de saúde e crescimento enquanto seus residentes
interagir de forma construtiva em direção a um objetivo comum.
De repente, o som de uma sirene de ataque aéreo balança a cidade. Todo mundo para
trabalhando para fugir, buscando a segurança de abrigos antiaéreos. A harmonia do
comunidade é interrompida como indivíduos, agindo apenas em apoio a seus próprios
sobrevivência, lute para chegar a um abrigo anti-bomba. Depois de cinco minutos, tudo limpo
sinais de som. Os residentes voltam aos seus empregos e retomam suas vidas em um
comunidade em crescimento.
Mas o que aconteceria se as sirenes soassem, os moradores corressem para o ar
abrigos de ataque, e não há nenhum sinal claro para liberá-los? Pessoas iriam
permanecer em suas posturas protetoras indefinidamente. Por quanto tempo eles podem manter
sua postura de proteção? A comunidade eventualmente entra em colapso em face de
diminuindo o suprimento de comida e água. Um por um, até mesmo o mais forte morre
porque o estresse crônico é debilitante. Uma comunidade pode sobreviver facilmente
estresse de curto prazo, como um exercício de ataque aéreo, mas quando o estresse continua e continua
resulta na cessação do crescimento e no colapso da comunidade.
Outra ilustração da influência do estresse em uma população é a história
da tragédia de 11 de setembro. Até o momento em que os terroristas atacaram, o país
estava em um estado de crescimento. Em seguida, imediatamente após o 11 de setembro, como o choque do
a notícia se espalhou para alcançar não apenas o povo de Nova York, mas toda a nação,
experimentamos uma ameaça à nossa sobrevivência. O impacto do governo
proclamações enfatizando a presença contínua de perigo na esteira do
ataque foi como a influência dos sinais supra-renais. Eles mudaram o
membros da comunidade de um estado de crescimento para um estado de proteção.
Depois de alguns dias de medo de parar o coração, a vitalidade econômica do país
estava tão comprometido que o presidente teve que intervir. Para estimular
crescimento, o presidente enfatizou repetidamente, “a América está aberta para
o negócio." Demorou um pouco para que os temores diminuíssem e a economia
rebote. No entanto, as ameaças residuais de terrorismo ainda estão debilitando o
vitalidade do nosso país. Como nação, devemos olhar com mais cuidado para como

Página 141

nosso medo de futuros atos de terrorismo está minando nossa qualidade de vida. Em
de certa forma, os terroristas já venceram, uma vez que tiveram sucesso em
assustando-nos em um modo de proteção crônico e destruidor da alma.
Também gostaria de sugerir que você examine como seus medos e as conseqüências
comportamentos de proteção afetam sua vida. Que medos estão atrapalhando seu crescimento?
De onde vêm esses medos? Eles são necessários? Eles são reais? Está
eles estão contribuindo para uma vida plena? Vamos lidar mais com esses medos e onde
nós os veremos no próximo capítulo sobre paternidade consciente. Se pudermos controlar
nossos medos, podemos recuperar o controle sobre nossas vidas. Presidente Franklin D.
Roosevelt conhecia a natureza destrutiva do medo. Ele escolheu suas palavras com cuidado
quando ele disse à nação nas garras da Grande Depressão e iminente
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 105/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Guerra Mundial: “Não temos nada a temer, mas o próprio medo ”. Deixando de lado nosso
medos é o primeiro passo para criar uma vida mais plena e satisfatória.

Página 142

CAPÍTULO 7

PAIS CONSCIENTE:
Pais como engenheiros genéticos

Sem dúvida, você já ouviu o argumento sedutor que uma vez que os pais concedem
seus genes em seus filhos, eles ficam em segundo plano na vida de seus filhos -
os pais precisam apenas se abster de abusar de seus filhos, alimentá-los e vesti-los,
e esperar para ver aonde seus genes pré-programados os levarão. este
noção permite que os pais continuem com suas "vidas pré-filhos" - eles podem
simplesmente deixe seus filhos na creche e com babás. É um
ideia atraente para pais ocupados e / ou preguiçosos.
Também é atraente para pais como eu, que têm filhos biológicos com
personalidades radicalmente diferentes. Eu costumava pensar que minhas filhas são
diferente porque eles herdaram diferentes conjuntos de genes a partir do momento de
concepção - um processo de seleção aleatória em que sua mãe e eu não tínhamos
papel. Afinal, pensei, eles cresceram no mesmo ambiente (criação),
então a razão para suas diferenças tinha que ser genética (natureza).

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 106/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

A realidade,
o que as mães eeu seiiluminados
pais agora, é muito diferente.
sabem A ciência
desde sempre, quedeosfronteira está confirmando
pais fazem
importa, apesar dos livros mais vendidos que tentam convencê-los do contrário. Para
citar o Dr. Thomas Verny, um pioneiro no campo do pré-natal e perinatal
psiquiatria: “Descobertas na literatura revisada por pares ao longo de
décadas estabelecem, sem qualquer dúvida, que os pais têm esmagadoramente
influência nos atributos mentais e físicos dos filhos que eles criaram. ”
(Verny e Kelly 1981)
E essa influência começa, diz Verny, não depois que os filhos nascem, mas
ANTES das crianças nascerem. Quando Verny postulou pela primeira vez a noção de que o

Página 143

influência dos pais se estende até o útero em seu livro marco, 1981,
A vida secreta do filho não nascido, a evidência científica era preliminar
e os “especialistas” céticos. Porque os cientistas costumavam pensar que o ser humano
cérebro não se tornou funcional até após o nascimento, presumia-se que os fetos
e os bebês não tinham memória e não sentiam dor. Afinal, observou Freud, que
cunhada como "amnésia infantil", a maioria das pessoas não se lembra
qualquer coisa que acontecesse com eles antes dos três ou quatro anos de idade.
No entanto, psicólogos experimentais e neurocientistas estão demolindo
o mito de que os bebês não conseguem se lembrar - ou, por falar nisso, aprendem - e junto
com ele a noção de que os pais são simplesmente espectadores no desdobramento de seus
vida das crianças. O sistema nervoso fetal e infantil possui vasto sistema sensorial e
capacidades de aprendizagem e um tipo de memória que os neurocientistas chamam de implícita
memória. Outro pioneiro na psicologia pré e perinatal, David
Chamberlain escreve em seu livro The Mind of Your Newborn Baby: “O
a verdade é que muito do que tradicionalmente acreditamos sobre bebês é falso.
Eles não são seres simples, mas complexos e eternos - pequenas criaturas com
pensamentos inesperadamente grandes. ” (Chamberlain 1998)
Essas criaturas pequenas e complexas têm uma vida pré-nascimento no útero que
influencia profundamente sua saúde e comportamento a longo prazo. "A qualidade de
vida no útero, nosso lar temporário antes de nascermos, programas nossos
suscetibilidade à doença arterial coronariana, acidente vascular cerebral, diabetes, obesidade e um
uma infinidade de outras condições na vida futura ”, escreve o Dr. Peter W. Nathanielsz
in Life in the Womb: The Origin of Health and Disease. (Nathanielsz 1999)
Recentemente, uma gama ainda mais ampla de doenças crônicas relacionadas ao adulto, incluindo
osteoporose, transtornos do humor e psicoses estão intimamente ligados
a influências de desenvolvimento pré e perinatal. (Gluckman e Hanson
2004)
Reconhecendo o papel que o ambiente pré-natal desempenha na criação de doenças
força uma reconsideração do determinismo genético. Nathanielsz escreve: “Lá
são evidências crescentes de que a programação da saúde ao longo da vida pelas condições
no útero é tão, senão mais importante, do que nossos genes em
determinar como atuamos mental e fisicamente durante a vida. Gene
miopia é o termo que melhor descreve a visão abrangente atual de que nosso
a saúde e o destino ao longo da vida são controlados apenas pelos nossos genes. Em

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 107/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 144

contraste com o relativo fatalismo da miopia genética, compreendendo o


mecanismos que fundamentam a programação pela qualidade de vida no útero,
podemos melhorar o início de vida de nossos filhos e seus filhos. ”
Os "mecanismos" de programação a que Nathanielsz se refere são os epigenéticos
mecanismos, discutidos anteriormente, pelos quais os estímulos ambientais regulam
atividade do gene. Como afirma Nathanielsz, os pais podem melhorar o pré-natal
meio Ambiente. Ao fazer isso, eles atuam como engenheiros genéticos para seus filhos.
A ideia de que os pais podem transmitir mudanças hereditárias de suas vidas para seus
filhos é, obviamente, um conceito lamarckiano que entra em conflito com o darwinismo.
Nathanielsz é um dos cientistas agora corajoso o suficiente para invocar o “L”
palavra para Lamarck: “a passagem transgeracional de características por
meios não genéticos ocorrem. Lamarck estava certo, embora trans-
a transmissão geracional de características adquiridas ocorre por mecanismos
que eram desconhecidos em sua época. ”
A capacidade de resposta dos indivíduos às condições ambientais
percebido por suas mães antes do nascimento permite que otimizem seus
desenvolvimento genético e fisiológico à medida que se adaptam ao ambiente
previsão. A mesma plasticidade epigenética intensificadora da vida humana
o desenvolvimento pode dar errado e levar a uma série de doenças crônicas em idosos
idade se um indivíduo experimenta efeitos nutricionais e ambientais adversos
circunstâncias durante os períodos de desenvolvimento fetal e neonatal. (Bateson,
et al, 2004)
As mesmas influências epigenéticas também continuam após o nascimento da criança
porque os pais continuam a influenciar o ambiente de seus filhos. Em
em particular, novas pesquisas fascinantes estão enfatizando a importância de boas
parentalidade no desenvolvimento do cérebro. “Para o cérebro em crescimento de um
criança, o mundo social fornece as experiências mais importantes
influenciando a expressão dos genes, que determina como os neurônios se conectam
uns aos outros na criação das vias neuronais que dão origem a
atividade ”, escreve o Dr. Daniel J. Siegel em The Developing Mind. (Siegel 1999)
Em outras palavras, os bebês precisam de um ambiente acolhedor para ativar os genes
que desenvolvem cérebros saudáveis. Os pais, revela a ciência mais recente, continuam a
atuam como engenheiros genéticos mesmo após o nascimento de seus filhos.

Página 145

Programação Parental: O Poder do


Subconsciente
Eu gostaria de falar sobre como eu - que me coloco na categoria daqueles
que não estavam preparados para ter filhos - vieram questionar minha arraigada
suposições sobre paternidade. Você não ficará surpreso em saber que eu comecei
minha reavaliação no Caribe, o lugar onde minha mudança para o Novo
A biologia criou raízes. Minha reavaliação foi realmente inspirada por um azar
evento, um acidente de motocicleta. Eu estava indo apresentar uma palestra quando
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 108/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

saiu de um meio-fio em alta velocidade. A moto ficou de cabeça para baixo. Felizmente eu
estava usando um capacete porque levei uma grande pancada na minha cabeça quando
a bicicleta bateu no chão. Fiquei inconsciente por meia hora e por um tempo
meus alunos e colegas pensaram que eu estava morto. Quando voltei a mim, senti como se
Eu havia quebrado todos os ossos do meu corpo.
Nos dias que se seguiram, mal consegui andar e, ao fazê-lo,
parecia uma versão uivante de Quasimodo. Cada passo era doloroso
lembrete de que “a velocidade mata”. Enquanto eu saía da sala de aula, um
tarde, um de meus alunos sugeriu que poderia ajudar se eu visitasse seu
colega de quarto, um colega estudante, que também era quiroprático. Como expliquei em
no último capítulo, eu não só nunca tinha ido a um quiroprático, como também
ensinado por minha comunidade alopática a evitar os quiropráticos como charlatães. Mas
quando você está com tanta dor e está em um ambiente desconhecido, você
acabe tentando coisas que você nunca consideraria em seus momentos mais confortáveis.
No "escritório" do dormitório provisório do quiroprático, fui apresentado por
pela primeira vez à cinesiologia, popularmente conhecida como teste muscular. O
quiroprático me disse para estender meu braço e resistir à pressão para baixo
ele se candidatou a isso. Não tive nenhum problema em resistir à força leve que ele colocou no meu braço.
Então ele me pediu para estender meu braço e resistir a ele novamente enquanto eu dizia,
"Meu nome é Bruce." Mais uma vez, não tive problemas em resistir a ele, mas agora
estava começando a pensar que as admoestações de meus colegas acadêmicos
estavam certos - "Isso é loucura!" Então, o quiroprático me disse para
estendo meu braço e resisto à pressão dele enquanto digo sinceramente: "Meu nome é
Mary." Para minha surpresa, meu braço caiu, apesar da minha forte
resistência. “Agora espere um minuto,” eu disse. “Eu não devo ter resistido

Página 146

o suficiente, tente de novo. ” Foi o que fizemos, e desta vez me concentrei ainda mais
vigorosamente em resistir. No entanto, depois de repetir: "Meu nome é Maria",
meu braço afundou como uma pedra. Este aluno, que agora era meu professor, explicou
que quando sua mente consciente tem uma crença que está em conflito com um
anteriormente aprendeu a "verdade" armazenada na mente subconsciente, o intelectual
o conflito se expressa como um enfraquecimento dos músculos do corpo.
Para minha surpresa, percebi que minha mente consciente, que eu
exercido com tanta confiança em ambientes acadêmicos, não estava no controle quando eu
expressou uma opinião diferente de uma verdade armazenada na mente inconsciente.
Minha mente inconsciente estava desfazendo os melhores esforços da minha mente consciente para
levantei meu braço quando afirmei que meu nome era Mary. Fiquei surpreso com
descobrir que havia outra "mente", outra força que estava co-pilotando
Minha vida. Mais chocante foi o fato de que essa mente oculta, a mente que eu conhecia
pouco sobre (exceto teoricamente na psicologia) era realmente mais poderoso
do que minha mente consciente, exatamente como Freud havia afirmado. Em suma, minha primeira visita
para um quiroprático acabou sendo uma experiência de mudança de vida. Eu aprendi isso
quiropráticos podem explorar o poder de cura inato do corpo usando
cinesiologia para direcionar os desalinhamentos da coluna vertebral. Eu fui capaz de sair dali
dormitório sentindo-se como um novo homem após alguns ajustes simples e vertebrais em
a mesa do “charlatão”… tudo sem uso de drogas. E o mais importante, eu
foi apresentado ao “homem atrás da cortina”, minha mente subconsciente!
Quando saí do campus, minha mente consciente girava em torno do

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 109/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

implicações do poder
mente. Eu também superior
juntei essasdo meu subconsciente
reflexões anteriormente
ao meu estudo oculto
de física quântica,
o que me ensinou que os pensamentos podem impulsionar o comportamento de forma mais eficiente do que
moléculas físicas. Meu subconsciente “sabia” que meu nome não era Mary
e recusou minha insistência de que era. O que mais meu subconsciente
mente “saber”, e como ela aprendeu isso?
Para entender melhor o que havia acontecido no consultório daquele quiroprático, eu
primeiro se voltou para a neuroanatomia comparativa, que revela que quanto mais
organismo está na Árvore da Evolução, quanto menos desenvolvido seu sistema nervoso
e, portanto, quanto mais depende do comportamento pré-programado (natureza). Mariposas voam
em direção à luz, as tartarugas marinhas retornam a ilhas específicas e colocam seus ovos
a praia no momento oportuno, e as andorinhas voltam para Capistrano na

Página 147

uma data específica, mas, tanto quanto sabemos, nenhum desses organismos tem qualquer
conhecimento de por que eles se envolvem nesses comportamentos. Os comportamentos são
inato; eles são geneticamente construídos no organismo e são classificados como
instintos.
Organismos mais altos na Árvore têm sistemas nervosos integrados de maneira mais complexa
sistemas dirigidos por cérebros cada vez maiores que lhes permitem adquirir
padrões de comportamento intrincados por meio da aprendizagem experiencial (criação). O
complexidade deste mecanismo de aprendizagem ambiental, presumivelmente
culmina com os humanos, que estão no topo, ou pelo menos perto do topo, do
Árvore. Para citar os antropólogos Emily A. Schultz e Robert H. Lavenda:
“Os seres humanos são mais dependentes de aprender para sobreviver do que outros
espécies. Não temos instintos que nos protegem automaticamente e nos encontram comida
e abrigo, por exemplo. ” (Schultz e Lavenda 1987)
Temos, é claro, instintos comportamentais que são inatos - considere o
o instinto do bebê de sugar, de afastar rapidamente a mão do fogo e de
nadar automaticamente quando colocado na água. Os instintos são comportamentos embutidos
que são fundamentais para a sobrevivência de todos os humanos, independentemente do que
cultura a que pertencem ou em que época da história humana nasceram. Nós
nascem com a habilidade de nadar; bebês podem nadar como botos graciosos
momentos depois de nascerem. Mas as crianças rapidamente adquirem medo da água
de seus pais - observe a resposta dos pais quando seus pais
criança se aventura perto de uma piscina ou outra água aberta. As crianças aprendem com seus
pais que a água é perigosa. Os pais devem lutar mais tarde para ensinar Johnny
como nadar. Seu primeiro grande esforço é focado em superar o medo de
água que instilaram nos anos anteriores.
Mas, com a evolução, nossas percepções aprendidas se tornaram mais
poderosos, especialmente porque eles podem substituir geneticamente programados
instintos. Os mecanismos fisiológicos do corpo (por exemplo, frequência cardíaca, sangue
pressão, fluxo sanguíneo / padrões de sangramento, temperatura corporal) são, por seus
natureza, instintos programados. No entanto, os iogues, bem como as pessoas comuns
usar o biofeedback pode aprender a regular conscientemente esses "inatos"
funções.
Os cientistas se concentraram em nossos grandes cérebros como a razão de nossa capacidade de
aprender esse comportamento complexo. No entanto, devemos moderar nosso entusiasmo

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 110/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 148

para a teoria do grande cérebro, considerando que os cetáceos (botos e


golfinhos) têm uma área de superfície cerebral maior compactada em seus crânios
do que nós.
E as descobertas do neurologista britânico Dr. John Lorber, destacadas em um
Artigo de 1980 na Science “Is your Brain Really Necessary?” também ligue para
questionar a noção de que o tamanho do cérebro é o mais importante
consideração pela inteligência humana. (Lewin 1980) Lorber estudou muitos
casos de hidrocefalia ("água no cérebro") e concluiu que mesmo
quando a maior parte do córtex cerebral, a camada externa do cérebro, está faltando,
os pacientes podem viver uma vida normal. O escritor de ciência Roger Lewin cita Lorber em
o artigo dele:
Há um jovem estudante nesta universidade (Sheffield University)
que tem um QI de 126, obteve um diploma com honras de primeira classe em
matemática, e é socialmente completamente normal. E ainda o menino
virtualmente não tem cérebro ... Quando fizemos uma varredura cerebral nele, vimos
que em vez da espessura normal de 4,5 centímetros do tecido cerebral
entre os ventrículos e a superfície cortical, havia apenas um fino
camada de manto medindo cerca de um milímetro. Seu crânio está cheio
principalmente com líquido cefalorraquidiano.
As descobertas provocativas de Lorber sugerem que precisamos reconsiderar nossa
crenças antigas sobre como o cérebro funciona e a base física de
inteligência humana. Eu submeto no Epílogo deste livro que humanos
a inteligência só pode ser totalmente compreendida quando incluímos o espírito ("energia")
ou o que os psicólogos experientes em física quântica chamam de "superconsciente"
mente. Mas, por enquanto, gostaria de me ater ao consciente e
mentes subconscientes, conceitos que psicólogos e psiquiatras têm
muito lutou com. Estou lutando com isso aqui para fornecer o biológico
base para uma paternidade consciente, bem como psicológica baseada na energia
métodos de cura.

Programação Humana: Quando Bons Mecanismos


Ir mal

Página 149

Voltemos ao desafio evolutivo para os seres humanos, que têm


aprender tanto tão rapidamente para sobreviver e se tornar parte de sua vida social
comunidade. A evolução dotou nossos cérebros com a capacidade de rapidamente
baixar um número inimaginável de comportamentos e crenças em nosso
memória. Pesquisas em andamento sugerem que uma chave para entender como isso
o download rápido de informações funciona é a flutuação elétrica do cérebro
atividade medida por eletroencefalogramas. A definição literal de

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 111/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

eletroencefalogramas (EEGs) são "imagens de cabeças elétricas". Esses


cada vez mais sofisticadas imagens da cabeça revelam uma gama gradativa do cérebro
atividade em seres humanos. Adultos e crianças apresentam variações de EEG
que variam de ondas delta de baixa frequência até beta de alta frequência
ondas. No entanto, os pesquisadores notaram que a atividade EEG em crianças
revela, em cada estágio de desenvolvimento, a predominância de um cérebro específico
aceno.
Dra. Rima Laibow em Quantitative EEG and Neurofeedback descreve o
progressão desses estágios de desenvolvimento na atividade cerebral. (Laibow 1999
e 2002) Entre o nascimento e os dois anos de idade, o cérebro humano
opera predominantemente na frequência mais baixa de EEG, 0,5 a 4 ciclos por
segundo (Hz), conhecido como ondas delta . Embora delta seja o seu predominante
atividade das ondas, os bebês podem apresentar rajadas curtas periódicas de alto EEG
atividade. Uma criança começa a passar mais tempo em um nível mais alto de atividade EEG
caracterizado como teta (4-8 Hz) entre dois e seis anos de idade.
Os hipnoterapeutas reduzem a atividade cerebral de seus pacientes em delta e teta
porque essas ondas cerebrais de baixa frequência as colocam em uma forma mais sugestionável,
estado programável.
Isso nos dá uma pista importante de como as crianças, cujos cérebros são
principalmente operando nessas mesmas frequências entre o nascimento e seis anos de
idade, podem baixar o incrível volume de informações de que precisam para prosperar
em seu ambiente. A capacidade de processar essa vasta quantidade de informações
é uma adaptação neurológica importante para facilitar esta intensa informação
processo de enculturação. Ambientes humanos e costumes sociais mudam tanto
rapidamente que não seria uma vantagem transmitir comportamentos culturais via
instintos geneticamente programados. Crianças pequenas observam cuidadosamente suas
ambiente e baixe a sabedoria mundana oferecida pelos pais diretamente

Página 150

em sua memória subconsciente. Como resultado, o comportamento de seus pais e


as crenças tornam-se suas.
Pesquisadores do Instituto de Pesquisa de Primatas da Universidade de Kyoto descobriram
que os bebês chimpanzés também aprendem simplesmente observando suas mães. Em uma série
de experimentos, uma mãe foi ensinada a identificar os caracteres japoneses para
uma variedade de cores. Quando o caractere japonês para uma cor específica era
piscou em uma tela de computador, o chimpanzé aprendeu a escolher a cor certa
amostra. Ao selecionar a cor certa, o chimpanzé recebeu uma moeda que ela
poderia então colocar em uma máquina de venda automática para uma guloseima de frutas. Durante o treinamento dela
processo, ela estava segurando seu bebê perto. Para surpresa dos pesquisadores, um
dia, enquanto a mãe retirava suas frutas da máquina de venda automática, o
bebê chimpanzé ativou o computador. Quando o personagem apareceu no
tela, o chimpanzé selecionou a cor correta, recebeu uma moeda e então
seguiu sua mãe até a máquina de venda automática. Os pesquisadores surpresos
foram deixados para concluir que os bebês podem adquirir habilidades complexas apenas por
observação e não precisam ser treinados ativamente por seus pais. (Ciência
2001)
Também nos humanos, os comportamentos, crenças e atitudes fundamentais que nós
observar em nossos pais se tornarem "conectados" como vias sinápticas em nosso
mentes subconscientes. Uma vez programados na mente subconsciente, eles

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 112/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

controlar
maneira denossa biologia paraQuem
reprogramá-los. o resto de nossas
duvida vidas ... a menos
da sofisticação deste que possamos descobrir um
o download deve pensar na primeira vez que seu filho soltou uma maldição
palavra pego de você. Tenho certeza que você notou sua sofisticação, correto
pronúncia, seu estilo diferenciado e contexto que carrega sua assinatura.
Dada a precisão deste sistema de registro de comportamento, imagine o
consequências de ouvir seus pais dizerem que você é uma "criança estúpida", você "faz
não merece coisas ”,“ nunca será nada ”,“ nunca deveria ter
nascido, ”ou são uma pessoa“ doente e fraca ”. Quando não pensa ou não se importa
pais passam essas mensagens para seus filhos pequenos, eles não têm dúvida
esquecido do fato de que tais comentários são baixados no
memória subconsciente como "fatos" absolutos, tão certamente quanto bits e bytes são
baixado para o disco rígido do seu computador desktop. Durante o início
desenvolvimento, a consciência da criança não evoluiu o suficiente para criticamente

Página 151

avaliar que esses pronunciamentos dos pais eram apenas farpas verbais e não
caracterizações necessariamente verdadeiras de "eu". Uma vez programado no
mente subconsciente, no entanto, esses abusos verbais são definidos como
“Verdades” que inconscientemente moldam o comportamento e o potencial da criança
pela vida.
À medida que envelhecemos, tornamo-nos menos suscetíveis à programação externa
com o aparecimento crescente de ondas alfa de alta frequência (8-12 Hz).
A atividade alfa é equiparada a estados de consciência calma. Enquanto a maioria de
nossos sentidos, como olhos, ouvidos e nariz, observam o mundo exterior,
a consciência se assemelha a um "órgão dos sentidos" que se comporta como um espelho
refletindo de volta o funcionamento interno da própria comunidade celular do corpo; isto
é uma consciência de "eu".
Por volta dos 12 anos de idade, o espectro EEG da criança começa a mostrar
períodos sustentados de uma frequência ainda maior definida como ondas beta (12-35
Hz). Os estados cerebrais beta são caracterizados como "ativos ou focados
consciência ”, o tipo de atividade cerebral usada na leitura deste livro.
Recentemente, um quinto estado mais elevado de atividade EEG foi definido. Referente à
como ondas gama (> 35 Hz), esta faixa de frequência de EEG é ativada durante os estados
de "desempenho máximo", como quando os pilotos estão em processo de pouso
avião ou um jogador de tênis profissional está envolvido em um voleibol de tiro rápido.
Quando as crianças chegam à adolescência, suas mentes subconscientes estão
repleto de informações que vão desde o conhecimento de como caminhar até
o “conhecimento” eles nunca equivalerão a nada ou o conhecimento,
promovido por pais amorosos, que eles podem fazer qualquer coisa que se propõem a fazer. O
soma de nossos instintos geneticamente programados e as crenças que aprendemos
de nossos pais, coletivamente, formam a mente subconsciente, que pode desfazer
tanto nossa capacidade de manter nosso braço levantado no escritório de um quiroprático e nosso
melhores resoluções de ano novo para parar de nos sabotarmos com drogas ou
Comida.
Mais uma vez, volto às células, que podem nos ensinar muito sobre nós mesmos.
Já disse muitas vezes que células isoladas são inteligentes. Mas lembre-se, quando
células se unem na criação de comunidades multicelulares, elas seguem o
"Voz coletiva" do organismo, mesmo que essa voz dite a si mesmo

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 113/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 152

comportamento destrutivo. Nossa fisiologia e padrões de comportamento estão em conformidade com o


“Verdades” da voz central, sejam elas crenças construtivas ou destrutivas.
Descrevi o poder da mente subconsciente, mas quero
enfatizar que não há necessidade de considerar o subconsciente um aspecto assustador, super
poderosa fonte freudiana de "conhecimento" destrutivo. Na realidade, o
subconsciente é um banco de dados sem emoção de programas armazenados, cujo
função está estritamente preocupada com a leitura de sinais ambientais e
envolver-se em programas comportamentais programados, sem perguntas, sem
julgamentos feitos. A mente subconsciente é um "disco rígido" programável
em que nossas experiências de vida são baixadas. Os programas são
comportamentos estímulo-resposta fundamentalmente conectados. Ativação de comportamento
estímulos podem ser sinais que o sistema nervoso detecta do mundo externo
e / ou sinais que surgem de dentro do corpo, como emoções, prazer,
e dor. Quando um estímulo é percebido, ele automaticamente envolverá o
resposta comportamental que foi aprendida quando o sinal foi experimentado pela primeira vez.
Na verdade, as pessoas que percebem a natureza automatizada dessa resposta de reprodução
frequentemente admitem o fato de que seus "botões foram pressionados".
Antes da evolução da mente consciente, as funções do animal
os cérebros consistiam apenas naqueles que vinculamos à mente subconsciente.
Essas mentes mais primitivas eram dispositivos simples de estímulo-resposta que
respondeu automaticamente a estímulos ambientais, envolvendo-se geneticamente
comportamentos programados (instintos) ou simples aprendidos. Esses animais não
Evocam "conscientemente" tais comportamentos e, de fato, podem até estar alheios a
eles. Seus comportamentos são reflexos programados, como um piscar de olhos em
resposta a um sopro de ar ou um chute de uma perna após bater na articulação do joelho.

A mente consciente: o criador interno


A evolução dos mamíferos superiores, incluindo chimpanzés, cetáceos e
humanos, trouxe à tona um novo nível de consciência chamado "self-
consciência ”ou, simplesmente, a mente consciente. A nova mente consciente
é um importante avanço evolutivo. A mente subconsciente anterior é a nossa
"piloto automático"; a mente consciente é nosso controle manual. Por exemplo, se um
bola chega perto do seu olho, a mente consciente mais lenta pode não ter tempo para
esteja ciente do projétil ameaçador. No entanto, a mente subconsciente, que

Página 153

processa cerca de 20 milhões de estímulos ambientais por segundo v. 40


estímulos ambientais interpretados pela mente consciente na mesma
segundo, fará com que o olho pisque. (Norretranders 1998). O subconsciente
mente, um dos processadores de informação mais poderosos conhecidos, especificamente
observa tanto o mundo circundante quanto a consciência interna do corpo,

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 114/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

lê as dicas ambientais
comportamentos e imediatamente
(aprendidos) se aengaja
- tudo sem ajuda,previamente
supervisão ou mesmo consciência de
a mente consciente.

Visualizando os poderes de processamento de informações do consciente e


mentes subconscientes. Considere que a imagem de Machu Picchu acima é
composto por 20.000.000 de pontos de pixel, cada um representando um BIT de informação
recebido pelo sistema nervoso em um segundo. Quanto disso
a informação entra na mente consciente? Na imagem inferior, o ponto
representa a quantidade total de informações que são processadas pelo
mente consciente. (Na verdade, o ponto é 10X mais do que entra na consciência, eu
teve que aumentá-lo porque mal era visível.) Em contraste, o poderoso
a mente subconsciente processa todas as informações recebidas restantes (o
área preta) no mesmo segundo.

Página 154

As duas mentes formam uma dupla dinâmica. Operando juntos, o consciente


mente pode usar seus recursos para se concentrar em algum ponto específico, como a festa
você vai na sexta à noite. Simultaneamente, sua mente subconsciente
pode estar empurrando o cortador de grama com segurança e não cortar com sucesso
fora do seu pé ou atropelando o gato - mesmo que você não esteja conscientemente
prestando atenção em cortar a grama.
As duas mentes também cooperam na aquisição de comportamentos muito complexos que
subsequentemente, pode ser gerenciado inconscientemente. Lembre-se do primeiro dia você
animado sentado no banco do motorista de um carro, preparando-se para aprender a dirigir?
O número de coisas que tiveram que ser tratadas pela mente consciente foi

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 115/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

cambaleando. Enquanto
espelhos retrovisores mantinha
e laterais; seusatenção
preste olhos naaoestrada, você também
velocímetro e outros tinha que observar o
Manômetros; use dois pés para os três pedais de um veículo de mudança padrão; e tentar
para ficar calmo, sereno e sereno enquanto você dirige e passa observando seus colegas. Levou
o que parecia muito tempo antes de todos esses comportamentos serem
“Programado” em sua mente.
Hoje, você entra no carro, liga a ignição e analisa conscientemente
sua lista de compras enquanto a mente subconsciente zelosamente envolve todos os
habilidades complexas de que você precisa para navegar com sucesso pela cidade - sem
mesmo uma vez tendo que pensar sobre a mecânica de dirigir. Eu sei que não sou
o único lá fora que experimentou isso. Você está dirigindo e tendo
uma discussão deliciosa com o passageiro sentado ao seu lado. Na verdade, o seu
a consciência fica tão envolvida na conversa, que em algum lugar
a estrada, você percebe que você nem mesmo prestou atenção ao seu
dirigindo por cinco minutos. Depois de um início momentâneo, você percebe que está
ainda do seu lado da estrada e movendo-se constantemente junto com o fluxo de

Página 155

tráfego. Uma rápida verificação no espelho retrovisor revela que você não saiu
uma série de placas de pare amassadas e caixas de correio destruídas. Se você não fosse
dirigindo o carro conscientemente durante esse tempo, então quem era? O
subconsciente! E se saiu bem? Embora você não tenha observado
seu comportamento, a mente subconsciente aparentemente funcionou tão bem quanto
foi ensinado durante a experiência de educação de seu motorista.
Além de facilitar programas habituais subconscientes, o consciente
a mente também tem o poder de ser espontaneamente criativa em suas respostas a
estímulos ambientais. Em sua capacidade auto-reflexiva, a mente consciente pode
observe os comportamentos à medida que são executados. Como um pré-programado
comportamento está se desenvolvendo, a mente consciente observadora pode intervir, parar o
comportamento e criar uma nova resposta. Assim, a mente consciente nos oferece gratuitamente
vontade, o que significa que não somos apenas vítimas de nossa programação. Para conseguir isso
no entanto, você tem que estar totalmente consciente para que a programação não assuma o controle, um
tarefa difícil, como qualquer um que já experimentou a força de vontade pode atestar. Subconsciente
a programação assume o controle no momento em que sua mente consciente não está pagando
atenção.
A mente consciente também pode pensar para frente e para trás no tempo, enquanto
a mente subconsciente está sempre operando no momento presente. Quando
a mente consciente está ocupada sonhando acordada, criando planos para o futuro, ou
revisando experiências de vidas passadas, a mente subconsciente está sempre em serviço,
gerenciar de forma eficiente os comportamentos exigidos no momento, sem o
necessidade de supervisão consciente.
As duas mentes são realmente um mecanismo fenomenal, mas aqui está como isso pode
dar errado. A mente consciente é o “eu”, a voz de nossos próprios pensamentos. Isto
pode ter grandes visões e planos para um futuro cheio de amor, saúde,
felicidade e prosperidade. Enquanto focamos nossa consciência na felicidade
pensamentos, quem está comandando o show? O subconsciente. Como está o
subconsciente vai administrar nossos negócios? Exatamente do jeito que era
programado. Os comportamentos da mente subconsciente quando não estamos pagando
a atenção pode não ser de nossa própria criação, porque a maioria de nossos fundamentos
comportamentos foram baixados sem questionar a partir da observação de outras pessoas.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 116/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Porque os comportamentos gerados pelo subconsciente geralmente não são observados por
mente consciente, muitas pessoas ficam chocadas ao ouvir que são "exatamente como

Página 156

a mãe ou o pai ”, as pessoas que programaram seu subconsciente


mentes.
Os comportamentos aprendidos e as crenças adquiridas de outras pessoas, como
pais, colegas e professores, podem não apoiar os objetivos de nossa consciência
mente. Os maiores impedimentos para a realização dos sucessos dos quais nós
sonho são as limitações programadas no subconsciente. Esses
limitações não apenas influenciam nosso comportamento, mas também podem desempenhar um papel importante
na determinação de nossa fisiologia e saúde. Como vimos, a mente desempenha um
papel poderoso no controle dos sistemas biológicos que nos mantêm vivos.
A natureza não pretendia que a presença das mentes duais fosse nosso Aquiles
salto. Na verdade, essa dualidade oferece uma vantagem maravilhosa para nossas vidas.
Considere desta forma: e se tivéssemos pais e professores conscientes que
serviram como modelos de vida maravilhosos, sempre engajados em ações humanas e em que todos ganham
relações com todos na comunidade? Se nossa mente subconsciente fosse
programados com tais comportamentos saudáveis, poderíamos ser totalmente bem-sucedidos em
nossas vidas sem nunca estarmos conscientes!

A mente subconsciente:
Eu continuo ligando e ninguém responde
Enquanto a natureza do "eu pensante" da mente consciente evoca imagens de
um "fantasma na máquina", não há autoconsciência semelhante operando na
subconsciente. O último mecanismo é mais semelhante a uma jukebox carregada
com programas comportamentais, cada um pronto para jogar assim que for apropriado
sinais ambientais aparecem e pressione os botões de seleção. Se não
como uma determinada música na jukebox, quanto gritar ou discutir com
a máquina fará com que ela reprograme sua lista de reprodução? Nos meus tempos de faculdade, eu
vi muitos alunos embriagados, sem sucesso, xingando e chutando jukeboxes que
não responderam aos seus pedidos. Da mesma forma, devemos perceber que não
quantidade de gritos ou bajulação por parte da mente consciente pode mudar o
“fitas” comportamentais programadas na mente subconsciente. Quando nós
perceber a ineficácia dessa tática, podemos parar de nos envolver em uma
batalha com a mente subconsciente e adota uma abordagem mais clínica para

Página 157

reprogramando-o. Engajar o subconsciente na batalha é tão inútil quanto


chutando a jukebox na esperança de que ela reprograme sua lista de reprodução.
A futilidade de lutar com o subconsciente é uma mensagem difícil de receber

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 117/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

porque um dos programas que a maioria de nós baixou quando estávamos


jovem é que “a força de vontade é admirável”. Então, tentamos repetidamente
substituir o programa subconsciente. Normalmente, esses esforços são atendidos com
vários graus de resistência porque as células são obrigadas a aderir ao
programa subconsciente.
Tensões entre a força de vontade consciente e os programas subconscientes podem
resultar em graves distúrbios neurológicos. Para mim, uma imagem poderosa do porquê
não devemos desafiar o subconsciente vem do filme Shine . Em
o filme, baseado em uma história verídica, o pianista australiano David Helfgott
desafia seu pai indo para Londres para estudar música. O pai de Helfgott, um
sobrevivente do Holocausto, programou a mente subconsciente de seu filho com
a crença de que o mundo não era seguro, que se ele "se destacasse", poderia ser a vida
ameaçador. Seu pai insistiu que ele estaria seguro apenas se ele ficasse perto de
a família dele. Apesar da programação implacável de seu pai, Helfgott sabia
que ele era um pianista de classe mundial que precisava romper com seu pai para
realizar seu sonho.
Em Londres, Helfgott tocou o terceiro piano notoriamente difícil
Concerto de Rachmaninoff em competição. O filme mostra o conflito
entre sua mente consciente querendo sucesso e sua mente subconsciente
preocupado que ser visível, ser reconhecido internacionalmente, era a vida
ameaçador. Enquanto ele trabalha no concerto, o suor escorrendo de seu
sobrancelha, a mente consciente de Helfgott luta para permanecer no controle, enquanto sua
a mente subconsciente, com medo de vencer, tenta assumir o controle de seu corpo.
Helfgott conscientemente se força a manter o controle por meio do
concerto até que ele toque a última nota. Ele então desmaia, vencido pelo
energia necessária para lutar contra sua programação subconsciente. Por essa “vitória”
sobre o subconsciente, ele paga um preço alto: quando ele acorda, ele está louco.
A maioria de nós se envolve em batalhas menos dramáticas com nossa mente subconsciente como
tentamos desfazer a programação que recebemos quando crianças. Testemunhe nosso
capacidade de buscar continuamente empregos nos quais fracassamos, ou permanecer em empregos que odiamos,
porque não “merecemos” uma vida melhor.

Página 158

Os métodos convencionais para suprimir comportamentos destrutivos incluem


drogas e psicoterapia. Abordagens mais novas prometem mudar nosso
programação, reconhecendo que não adianta “raciocinar” com o
toca-fitas subconsciente. Esses métodos capitalizam as descobertas de
física quântica que conecta energia e pensamento. Na verdade, essas modalidades
que reprogramar comportamentos previamente aprendidos podem ser referidos coletivamente
como psicologia energética, um campo florescente baseado na Nova Biologia.
Mas seria muito mais fácil ser nutrido desde o início do
vida para que você alcance seu potencial genético e criativo? Quantos
melhor se tornar um pai consciente para que seus filhos e os filhos deles
serão pais conscientes, tornando desnecessária a reprogramação e tornando
por um planeta mais feliz e pacífico!

Um brilho nos olhos de seus pais:


Concepção Consciente e Gravidez Consciente
Todos vocês conhecem a expressão: "Quando você era apenas um piscar de olhos em seu
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 118/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

olhos dos pais. ” Uma frase que evoca a felicidade de pais amorosos
quem realmente deseja conceber um filho. Acontece que também é uma frase que soma
as últimas pesquisas genéticas sugerindo que os pais deveriam cultivar
cintilam nos meses antes de conceberem um filho. Aquele promotor de crescimento
consciência e intenção podem produzir um bebê mais inteligente, saudável e feliz.
A pesquisa revela que os pais atuam como engenheiros genéticos para seus filhos em
os meses antes da concepção. Nos estágios finais de ovo e esperma
maturação, um processo chamado impressão genômica ajusta a atividade de
grupos específicos de genes que irão moldar o caráter da criança que ainda será
concebida. (Surani 2001; Reik e Walter 2001) A pesquisa sugere que
o que está acontecendo na vida dos pais durante o processo de genômica
a impressão tem uma profunda influência na mente e no corpo de seu filho, um
pensamento assustador, dado o quão despreparada a maioria das pessoas está para ter um bebê. Verny
escreve em Pre-Parenting: Nurturing Your Child from Conception: “Isso torna
uma diferença se somos concebidos com amor, pressa ou ódio e se um
mãe quer estar grávida ... os pais ficam melhor quando vivem em um ambiente calmo
e ambiente estável, livre de vícios e apoiado pela família e

Página 159

amigos." (Verny e Weintraub 2002) Curiosamente, as culturas aborígenes


reconheceu a influência do ambiente de concepção por milênios. Anterior
para conceber um filho, os casais purificam cerimonialmente suas mentes e corpos.
Depois que a criança é concebida, um conjunto impressionante de pesquisas é
documentar a importância das atitudes dos pais no desenvolvimento do
feto. Novamente Verny escreve: “Na verdade, o grande peso da ciência
evidências que surgiram na última década exigem que reavaliamos
as habilidades mentais e emocionais de crianças por nascer. Acordado ou dormindo, o
estudos mostram que eles (crianças por nascer) estão constantemente sintonizados com seus
cada ação, pensamento e sentimento da mãe. A partir do momento de
concepção, a experiência no útero molda o cérebro e estabelece o
base para personalidade, temperamento emocional e o poder de
pensamento superior. ”
Agora é a hora de enfatizar que a Nova Biologia não é um retorno ao antigo
dias de culpar as mães por cada doença que a medicina não entendia
- da esquizofrenia ao autismo. Mães e pais estão na concepção
e negócios de gravidez juntos, embora seja a mãe que carrega
a criança em seu ventre. O que o pai faz afeta profundamente a mãe,
que por sua vez afeta a criança em desenvolvimento. Por exemplo, se o pai sai
e a mãe começa a questionar sua própria capacidade de sobreviver, sua partida
muda profundamente a interação entre a mãe e o nascituro
bebê. Da mesma forma, fatores sociais, como falta de emprego, moradia e
saúde ou guerras intermináveis ​que puxam os pais para as forças armadas podem afetar o
pais e, portanto, a criança em desenvolvimento.
A essência da paternidade consciente é que tanto as mães quanto os pais têm
responsabilidades importantes para promover saúde, inteligência, produtividade e
crianças cheias de alegria. Certamente não podemos culpar a nós mesmos nem aos nossos pais por
falhas em nossa própria vida ou na vida de nossos filhos. A ciência tem mantido nossa atenção
focado na noção de determinismo genético, deixando-nos ignorantes sobre o
influenciam as crenças em nossas vidas e, mais importante, como nossos

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 119/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

comportamentos e atitudes programam a vida de nossos filhos.


A maioria dos obstetras também ainda não tem educação sobre a importância de
atitudes dos pais no desenvolvimento do bebê. De acordo com a noção
do determinismo genético em que estavam mergulhados como estudantes de medicina, fetal

Página 160

o desenvolvimento é controlado mecanicamente por genes com pouco


contribuição da mãe. Consequentemente, ginecologistas estão apenas preocupados
com alguns problemas pré-natais maternos: ela está se alimentando bem? Tomando vitaminas?
Ela se exercita regularmente? Essas perguntas se concentram no que eles acreditam ser
o principal papel da mãe, o fornecimento de nutrientes a serem usados ​pela
feto geneticamente programado.
Mas a criança em desenvolvimento recebe muito mais do que nutrientes do
sangue da mãe. Junto com os nutrientes, o feto absorve o excesso de glicose se
a mãe é diabética e tem excesso de cortisol e outros hormônios de luta ou fuga
se a mãe está cronicamente estressada. A pesquisa agora oferece insights sobre como
o sistema funciona. Se uma mãe está sob estresse, ela ativa seu eixo HPA,
que fornece respostas de luta ou fuga em um ambiente ameaçador.
Os hormônios do estresse preparam o corpo para uma resposta de proteção.
Uma vez que esses sinais maternos entram na corrente sanguínea fetal, eles afetam o
os mesmos tecidos e órgãos-alvo no feto e na mãe. Em
ambientes estressantes, o sangue fetal flui preferencialmente para os músculos e
rombencéfalo, fornecendo as necessidades nutricionais necessárias para os braços e pernas
e pela região do cérebro responsável pelo comportamento reflexo que salva vidas. Em
apoiando a função dos sistemas relacionados à proteção, o fluxo sanguíneo é
desviado dos órgãos das vísceras e os hormônios do estresse suprimem o prosencéfalo
função. O desenvolvimento dos tecidos e órgãos fetais é proporcional a ambos
a quantidade de sangue que recebem e a função que desempenham. Quando
passando pela placenta, os hormônios de uma mãe experimentando
estresse crônico irá alterar profundamente a distribuição do fluxo sanguíneo em seu
feto e mudar o caráter da fisiologia de seu filho em desenvolvimento.
(Lesage, et al, 2004; Christensen 2000; Arnsten 1998; Leutwyler 1998;
Sapolsky 1997; Sandman, et al, 1994)
Na Universidade de Melbourne, a pesquisa de E. Marilyn Wintour sobre
ovelhas grávidas, que são fisiologicamente muito semelhantes aos humanos, encontraram
que a exposição pré-natal ao cortisol eventualmente leva à hipertensão
(Dodic, et al, 2002). Os níveis de cortisol fetal desempenham um papel regulador muito importante
papel no desenvolvimento das unidades de filtragem do rim, os néfrons. UMA
as células do néfron estão intimamente envolvidas na regulação do sal do corpo
equilíbrio e, conseqüentemente, são importantes no controle da pressão arterial.

Página 161

O excesso de cortisol absorvido de uma mãe estressada modifica o néfron fetal


formação. Um efeito adicional do excesso de cortisol é que ele simultaneamente
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 120/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

muda o sistema da mãe e do feto de um estado de crescimento para um


postura de proteção. Como resultado, o efeito inibidor do crescimento do excesso
o cortisol no útero faz com que os bebês nasçam menores.
Condições subótimas no útero que levam a bebês com baixo peso ao nascer
foram associados a uma série de doenças adultas que Nathanielsz descreve em
seu livro Life In The Womb, (Nathanielsz 1999) incluindo diabetes, coração
doença e obesidade. Por exemplo, Dr. David Barker (ibid.) Da Inglaterra
A Universidade de Southampton descobriu que um homem que pesa menos que
5,5 libras ao nascer tem uma chance 50 por cento maior de morrer de doença cardíaca
do que aquele com peso ao nascer mais alto. Pesquisadores de Harvard descobriram que
mulheres que pesam menos de 5,5 libras ao nascer têm uma taxa de 23 por cento maior
risco de doenças cardiovasculares do que as mulheres nascidas mais pesadas. E David Leon
(ibid.) da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres encontrou
que o diabetes é três vezes mais comum em homens de 60 anos que eram
pequeno e magro ao nascer.
O novo foco nas influências do ambiente pré-natal se estende a
o estudo do QI, que deterministas genéticos e racistas ligaram simplesmente
aos genes. Mas em 1997, Bernie Devlin, professor de psiquiatria do
Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh, analisada cuidadosamente 212 antes
estudos que compararam o QI de gêmeos, irmãos e pais e seus
crianças. Ele concluiu que os genes respondem por apenas 48 por cento dos
os fatores que determinam o QI. E quando os efeitos sinérgicos da mistura
os genes da mãe e do pai são fatorados, o verdadeiro componente herdado
de inteligência despenca ainda mais, para 34%. (Devlin, et al,
1997; McGue 1997)
Devlin, por outro lado, descobriu que as condições durante o pré-natal
desenvolvimento impactar significativamente o QI. Ele revela que até cinquenta e um por cento
da inteligência potencial de uma criança é controlada por fatores ambientais.
Estudos anteriores já haviam descoberto que beber ou fumar durante
a gravidez pode causar diminuição do QI em crianças, assim como a exposição ao chumbo em
o útero. A lição para quem quer ser pai é que você pode
mude radicalmente a inteligência de seu filho simplesmente pela maneira como você

Página 162

abordagem da gravidez. Essas mudanças de QI não são acidentes; eles estão diretamente
ligada ao fluxo sanguíneo alterado em um cérebro estressado.
Em minhas palestras sobre paternidade consciente, cito pesquisas, mas também mostro um
vídeo de uma organização de pais de consciência italiana, Associazione
Nazionale Educazione Prenatale, que ilustra graficamente o
relação de interdependência entre os pais e o feto. Nisso
vídeo, uma mãe e um pai discutem ruidosamente enquanto a mulher
passando por uma ultrassonografia. Você pode ver nitidamente o salto do feto quando o
argumento começa. O feto assustado arqueia o corpo e pula, como se
estavam em um trampolim quando a discussão é pontuada com o estilhaçamento
de vidro. O poder da tecnologia moderna, na forma de um ultrassom, ajuda
para acabar com o mito de que o nascituro não é sofisticado o suficiente
organismo a reagir a qualquer coisa que não seja seu ambiente nutricional.

Programa Head Start da Natureza


https://translate.googleusercontent.com/translate_f 121/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Você pode estar se perguntando por que a evolução forneceria tal sistema para
desenvolvimento fetal que parece tão perigoso e é tão dependente de
o ambiente dos pais. Na verdade, é um sistema engenhoso que ajuda
garantir a sobrevivência de sua prole. Eventualmente, a criança vai encontrar
se no mesmo ambiente que seus pais. Informações adquiridas do
a percepção dos pais de seu ambiente transita pela placenta e prepara o
fisiologia do pré-natal, preparando-o para lidar de forma mais eficaz com o futuro
exigências que serão encontradas após o nascimento. A natureza está simplesmente preparando
aquela criança para sobreviver melhor naquele ambiente. No entanto, armado com o
ciência mais recente, os pais agora têm uma escolha. Eles podem reprogramar cuidadosamente
suas crenças limitantes sobre a vida antes de trazerem uma criança para seu mundo.
A importância da programação dos pais mina a noção de que nosso
traços, tanto positivos quanto negativos, são totalmente determinados por nossos genes. Como nós
vimos, os genes são moldados, guiados e ajustados pela aprendizagem ambiental
experiências. Todos nós fomos levados a acreditar que o aspecto artístico, atlético e
proezas intelectuais são características simplesmente transmitidas pelos genes. Mas não importa
quão "bons" os genes de uma pessoa podem ser, se as experiências de criação de um indivíduo são
repleto de abusos, negligência ou percepções equivocadas, a compreensão dos genes '
potenciais serão sabotados. Liza Minnelli adquiriu seus genes dela

Página 163

a superstar mãe Judy Garland e seu pai, o cineasta Vincent Minnelli.


A carreira de Liza, os pontos altos de seu estrelato e os pontos baixos de sua vida pessoal
são scripts que foram reproduzidos por seus pais e baixados para ela
subconsciente. Se Liza tivesse os mesmos genes, mas foi criada por um
alimentando a família de agricultores holandeses da Pensilvânia, esse ambiente teria
epigeneticamente desencadeou uma seleção diferente de genes. Os genes que
permitiu que ela seguisse uma carreira de sucesso no entretenimento, provavelmente
foi mascarado ou inibido pelas demandas culturais de seu agrário
comunidade.
Um exemplo maravilhoso da eficácia da paternidade consciente
a programação é o jogador de golfe superstar Tiger Woods. Embora seu pai não fosse
um talentoso jogador de golfe, ele fez todos os esforços para mergulhar Tiger em um
ambiente rico em oportunidades para desenvolver e aprimorar o
mentalidade, habilidades, atitudes e foco de um jogador de golfe mestre. Sem dúvida, Tiger's
o sucesso também está intimamente ligado à filosofia budista de que seu
mãe contribuiu. Na verdade, os genes são importantes, mas sua importância é
só percebido através da influência de pais conscientes e da riqueza
das oportunidades proporcionadas pelo meio ambiente.

Maternidade e Paternidade Conscientes


Costumava fechar minhas palestras públicas com a advertência de que somos
pessoalmente responsável por tudo em nossas vidas. Tal fechamento não
me torne popular com o público. Essa responsabilidade era demais para
muitas pessoas para aceitar. Depois de uma palestra, uma mulher mais velha na platéia
ficou tão angustiada com a minha conclusão que trouxe o marido para os bastidores
e em lágrimas contestou veementemente minha conclusão. Ela não queria nenhuma parte
de algumas das tragédias que ela experimentou. Esta mulher me convenceu
que minha conclusão sumária teve que ser modificada. Percebi que não
querem contribuir para impor a culpa e a culpa a qualquer indivíduo. Como um
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 122/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

sociedade, somos muito propensos a chafurdar na culpa ou usar outros como bodes expiatórios para o nosso
problemas. À medida que ganhamos insights ao longo da vida, nos tornamos mais bem equipados
para cuidar de nossas vidas.
Depois de alguma deliberação, esta mulher da audiência aceitou alegremente
a seguinte resolução: você é pessoalmente responsável por tudo em

Página 164

sua vida, uma vez que você se torna pessoalmente responsável por
tudo em sua vida. Não se pode ser "culpado" de ser um pai pobre
a menos que alguém já esteja ciente das informações descritas acima e
desconsidera isso. Depois de tomar conhecimento dessas informações, você pode começar a
aplique-o para reprogramar seu comportamento.
E enquanto estamos no assunto de mitos sobre paternidade, é absolutamente
não é verdade que você é o mesmo pai para todos os seus filhos. Seu segundo
filho não é um clone do primeiro filho. As mesmas coisas não estão acontecendo em
seu mundo que aconteceu quando o primeiro filho nasceu. Como eu disse acima, eu
uma vez pensei que eu era o mesmo pai para o meu primeiro filho e para o meu
segundo filho muito diferente. Mas quando analisei minha paternidade, descobri que
não era verdade. Quando meu primeiro filho nasceu, eu estava no início do meu
treinamento de pós-graduação, que foi para mim, uma transição difícil carregada
com alta carga de trabalho acompanhada de alta insegurança. Até o momento meu
nasceu a segunda filha, eu era uma mais confiante, mais realizada
cientista pesquisador pronto para iniciar minha carreira acadêmica. Eu tive mais tempo e
mais energia psíquica para cuidar do meu segundo filho e para cuidar melhor do meu primeiro
filha, que agora era uma criança.
Outro mito que gostaria de abordar é que os bebês precisam de muito estímulo em
a forma de cartões de memória em preto e branco ou outras ferramentas de aprendizagem comercializadas para
pais para aumentar a inteligência de seus filhos. Michael Mendizza e
Livro inspirador de Joseph Chilton Pearce Magical Parent-Magical Child
deixa claro que jogar, não programar, é a chave para otimizar o
aprendizagem e desempenho de bebês e crianças. (Mendizza e Pearce
2001) As crianças precisam de pais que possam estimular a curiosidade de maneira lúdica,
criatividade e maravilha que acompanha seus filhos pelo mundo.
Obviamente, o que os humanos precisam é de nutrição na forma de amor e
capacidade de observar humanos mais velhos em suas vidas cotidianas. Quando
bebês em orfanatos, por exemplo, são mantidos em berços e só recebem
comida, mas não sorrisos e abraços individuais, eles desenvolvem
problemas de desenvolvimento. Um estudo de órfãos romenos por Mary
Carlson, um neurobiologista da Harvard Medical School, concluiu que o
falta de toque e atenção em orfanatos romenos e má qualidade
creches atrapalharam o crescimento das crianças e afetaram adversamente seus

Página 165

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 123/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

comportamento. Carl-son, que estudou sessenta crianças romenas de alguns


meses a três anos de idade, mediram seus níveis de cortisol analisando
amostras de saliva. Quanto mais estressada uma criança estava, conforme determinado pelo
níveis mais altos do que o normal de cortisol em seu sangue, pior o resultado para
a criança. (Holden 1996)
Carlson e outros também pesquisaram macacos e ratos
demonstrando ligações cruciais entre o toque, a secreção do estresse
hormônio cortisol e desenvolvimento social. Estudos de James W. Prescott,
ex-diretor da seção do National Institutes of Health sobre Humanos
Saúde e Desenvolvimento Infantil, revelou que macacos recém-nascidos privados
de contato físico com suas mães ou contato social com outras pessoas, desenvolver
perfis de estresse anormais e se tornarem sociopatas violentos. (Prescott 1996 e
1990)
Ele acompanhou esses estudos com uma avaliação das culturas humanas com base
sobre como eles criam seus filhos. Ele descobriu que se uma sociedade fisicamente sustentasse
e amava seus filhos e não reprimia a sexualidade, essa cultura era
Pacífico. Culturas pacíficas apresentam pais que mantêm extenso, físico
contato com seus filhos, como carregar seus bebês no peito e
costas ao longo do dia. Em contraste, as sociedades que privam seus bebês,
crianças e adolescentes com muito contato físico são inevitavelmente violentos por natureza.
Uma das diferenças entre as populações é que muitas das crianças não
receber toque sofre de transtorno afetivo somatossensorial. Esta desordem
é caracterizada por uma incapacidade de suprimir fisiologicamente níveis crescentes de
hormônios do estresse, um precursor de episódios violentos.
Essas descobertas fornecem uma visão sobre a violência que permeia os Estados Unidos
Estados. Em vez de endossar a proximidade física, nosso médico atual e
as práticas psicológicas freqüentemente o desencorajam. Da intervenção não natural
de médicos no processo natural de parto, por exemplo,
separando o neonato por longos períodos dos pais em distantes
berçários, e aconselhar os pais a não atenderem aos gritos de seus bebês por
medo de estragá-los. Tais práticas, presumivelmente baseadas na "ciência",
sem dúvida contribui para a violência em nossa civilização. A pesquisa
sobre o toque e sua relação com a violência é descrito na íntegra no
seguinte site: www.violence.de.

Página 166

Mas e as crianças romenas que saem de uma vida privada


origens e se tornar o que um pesquisador chamou de "o resiliente
maravilhas ”? Por que algumas crianças prosperam apesar de sua origem?
Porque eles têm genes “melhores”? Até agora você sabe que eu não acredito
que. Mais provavelmente, os pais biológicos dessas maravilhas resilientes forneceram um
ambiente pré e perinatal mais estimulante, bem como boa nutrição em
pontos cruciais no desenvolvimento da criança.
A lição para os pais adotivos é que eles não devem fingir que
a vida das crianças começou quando elas entraram em seu novo ambiente. Seus
as crianças podem já ter sido programadas por seus pais biológicos com um
crença de que são indesejáveis ​ou indesejáveis. Se forem mais afortunados, eles podem
receberam, em alguma idade crucial em seu desenvolvimento, resultados positivos,
afirmando mensagens de seus cuidadores. Se os pais adotivos não estão cientes

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 124/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

de programação
questões pré e Eles
pós-adoção. perinatal,
podem eles
nãopodem nãoque
perceber lidarseus
de forma
filhos realista com
não vieram
para eles como uma "lousa em branco", mais do que recém-nascidos vêm ao mundo como
lousas em branco, não afetadas por seus nove meses no ventre de sua mãe. Melhor
reconhecer essa programação e trabalhar, se necessário, para alterá-la.
Para pais adotivos e não adotivos, a mensagem é clara: seu
os genes das crianças refletem apenas seu potencial, não seu destino. É com você
para fornecer o ambiente que lhes permite desenvolver ao máximo
potencial.
Observe que não estou dizendo que cabe aos pais ler muitos livros sobre os pais.
Eu conheci muitas pessoas que são intelectualmente atraídas pelas ideias que apresento
neste livro. Mas o interesse intelectual não é suficiente. Eu tentei sozinho. eu era
intelectualmente ciente de tudo neste livro, mas antes de fazer o esforço
para mudar, não teve impacto na minha vida. Se você simplesmente ler este livro e
pense que sua vida e a vida de seus filhos vão mudar, você está fazendo o
equivalente a aceitar a última pílula farmacêutica pensando que vai "consertar"
tudo. Ninguém está fixo até que façam um esforço para mudar.
Aqui está meu desafio para você. Deixe de lado os medos infundados e não tome cuidado
para implantar medos desnecessários e crenças limitantes em seus filhos
mentes subconscientes. Acima de tudo, não aceite a mensagem fatalista de

Página 167

determinismo genético. Você pode ajudar seus filhos a alcançar seu potencial e
você pode mudar sua vida pessoal. Você não está “preso” aos seus genes.
Preste atenção nas lições de crescimento e proteção das células e mude seu
vive em crescimento sempre que possível. E lembre-se que para os seres humanos
o promotor de crescimento mais potente não é a escola mais chique, o maior brinquedo,
ou o trabalho mais bem pago. Muito antes da biologia celular e dos estudos com crianças
em orfanatos, pais conscientes e videntes como Rumi sabiam que para humanos
bebês e adultos, o melhor promotor de crescimento é o amor.

Uma vida sem amor não conta


Amor é a água da vida
Beba com o coração e a alma

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 125/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 168

Epílogo

ESPÍRITO E CIÊNCIA
A emoção mais bela e profunda que podemos experimentar é a
sensação do místico. É o poder de toda ciência verdadeira.
- Albert Einstein

W e've percorreu um longo caminho desde o Capítulo 1, quando eu enfrentei o meu pânico
estudantes de medicina e comecei minha jornada para a Nova Biologia. Mas
ao longo do livro, não me afastei muito do tema que apresentei em
o primeiro capítulo - que as células inteligentes podem nos ensinar como viver. Agora que estamos
no final do livro, gostaria de explicar como meu estudo das células me transformou
em uma pessoa espiritual. Também quero explicar por que estou otimista sobre o
destino de nosso planeta, embora eu admita que o otimismo às vezes é difícil de
manter se você lê o jornal diário.
Eu separei especificamente minha discussão sobre Espírito e Ciência da
capítulos anteriores do livro, intitulando esta seção de Epílogo. Um
epílogo é geralmente uma seção curta no final do trabalho que detalha o
destino de seu personagem ... neste caso, moi. Quando a consciência que levou
este livro veio pela primeira vez na minha cabeça há vinte anos, eu vi algo nele
aquilo foi tão profundo que imediatamente transformou minha vida. No primeiro instante
do meu grande “aha”, meu cérebro estava se deleitando com a beleza do novo
mecânica imaginada da membrana celular. Alguns batimentos cardíacos depois eu estava
tomado por uma alegria tão profunda e ampla que meu coração doeu e lágrimas
fluiu de meus olhos. A mecânica da nova ciência revelou o
existência de nossa essência espiritual e nossa imortalidade. Para mim, o
conclusões eram tão inequívocas que instantaneamente passei de descrente a
crente.

Página 169

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 126/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Eu sei que para alguns de vocês as conclusões que vou apresentar neste
seção são muito especulativas. Conclusões tiradas nos capítulos anteriores de
o livro é baseado em um quarto de século de estudo de células clonadas e
são baseadas nas novas descobertas surpreendentes que estão reescrevendo nosso
compreensão dos mistérios da vida. As conclusões que ofereço neste
epílogo também são baseados em meu treinamento científico - eles não surgem
de um salto de fé religiosa. Eu sei que os cientistas convencionais podem se esquivar
deles porque envolvem o Espírito, mas estou confiante em apresentar
por duas razões.
Um dos motivos é uma regra filosófica e científica chamada navalha de Occam.
A navalha de Occam afirma que, quando várias hipóteses são oferecidas para explicar um
fenômeno, a hipótese mais simples que responde pela maior parte do
observações é a hipótese mais provável e deve ser considerada primeiro.
A nova ciência do cérebro mágico em conjunto com o
princípios da física quântica oferecem a explicação mais simples que explica
para a ciência não só da medicina alopática, mas também para a filosofia
e prática de medicina complementar e cura espiritual também. Além disso,
depois de tantos anos aplicando pessoalmente a ciência que delineei em
neste livro, posso atestar seu poder de mudar vidas.
No entanto, admito que, embora a ciência tenha me levado ao meu momento de euforia
insight, a experiência se assemelha a conversões instantâneas descritas por
místicos. Lembre-se da história bíblica de Saul que foi derrubado de seu
cavalo com um raio? Para mim, não houve nenhum raio que veio
vindo dos céus do Caribe. Mas eu corri com os olhos arregalados para a biblioteca médica
porque a natureza da membrana da célula que foi "baixada" em meu
consciência nas primeiras horas da manhã me convenceu de que estamos
seres espirituais imortais que existem separadamente de nossos corpos. eu tinha ouvido
uma voz interior inegável me informando que eu estava levando uma vida baseada não
apenas na falsa premissa de que os genes controlam a biologia, mas também na falsa
a premissa de que terminamos quando nosso corpo físico morre. Eu passei anos
estudar os mecanismos de controle molecular dentro do corpo físico e naquele
momento surpreendente veio a perceber que a proteína "muda" esse controle
a vida é ligada e desligada principalmente por sinais do meio ambiente ... o
Universo.

Página 170

Você pode se surpreender que foi a ciência que me levou àquele momento de
visão espiritual. Nos círculos científicos, a palavra "espírito" é calorosamente
adotado como a palavra “evolução” está nos círculos fundamentalistas.
Como você sabe, espiritualistas e cientistas abordam a vida de formas muito diferentes
maneiras. Quando a vida está fora de controle para os espiritualistas, eles imploram a Deus ou a algum
outra força invisível para alívio. Quando a vida está fora de controle para os cientistas, eles
corra para o armário de remédios para pegar um produto químico. É só com uma droga como
Rolaids que são capazes de significar alívio.
O fato de que a ciência me levou ao insight espiritual é apropriado porque o
últimas descobertas em física e pesquisa celular estão criando novos vínculos entre
os mundos da Ciência e do Espírito. Esses reinos foram divididos nos dias

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 127/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

de Descartes séculos atrás. No entanto, eu realmente acredito que somente quando o Espírito
e a ciência serão reunidas e teremos os meios para criar uma melhor
mundo.

Um momento de escolha
A ciência mais recente nos leva a uma visão de mundo não muito diferente daquela sustentada pelo
civilizações mais antigas, em que cada objeto material na natureza foi pensado
possuir um espírito. O Universo ainda é pensado como Um pelos pequenos
número de aborígines que sobrevivem. Culturas aborígines não fazem o
distinções usuais entre rochas, ar e humanos; todos estão imbuídos de espírito,
a energia invisível. Isso não soa familiar? Este é o mundo de
física quântica, na qual matéria e energia estão completamente emaranhadas.
E é o mundo de Gaia de que falei no Capítulo 1, um mundo no qual
todo o planeta é considerado um organismo vivo que respira, que
precisa ser protegido da ganância humana, da ignorância e do planejamento inadequado.
Nunca precisamos mais dos insights de tal cosmovisão. Quando
A ciência se afastou do Espírito, sua missão mudou dramaticamente. Em vez de
de tentar entender a "ordem natural" para que os seres humanos possam viver em
harmonia com essa ordem, a ciência moderna embarcou em uma meta de controle e
dominação da natureza. A tecnologia que resultou dessa busca
filosofia trouxe a civilização humana à beira do espontâneo
combustão ao romper a teia da natureza. A evolução da nossa biosfera
foi pontuada por cinco "extinções em massa", incluindo aquela que

Página 171

matou os dinossauros. Cada onda de extinção quase eliminou toda a vida em


o planeta. Alguns pesquisadores acreditam, como mencionei no Capítulo 1, que nós
estão “profundamente” na sexta extinção em massa. Ao contrário dos outros causados ​por
forças galácticas, como cometas, a extinção atual está sendo causada por um
força muito mais perto de casa - humanos. Enquanto você se senta na varanda e observa
ao pôr do sol, observe sua cor espetacular. A beleza do céu reflete o
poluição do ar. À medida que o mundo que conhecemos decai, a Terra nos promete um
ainda maior show de luzes.
Enquanto isso, estamos levando uma vida sem um contexto moral. O moderno
mundo mudou de aspirações espirituais para uma guerra por material
acumulação. Aquele com mais brinquedos vence. Minha imagem favorita para o
cientistas e tecnólogos que nos levaram a este mundo sem espírito vem
do filme da Disney, Fantasia. Lembre-se de Mickey Mouse como o infeliz
aprendiz de um feiticeiro poderoso? O feiticeiro instrui Mickey a fazer o
tarefas do laboratório enquanto ele estiver fora. Uma das tarefas é encher uma cisterna gigante
com água de um poço próximo. Mickey, que estava observando o
magia de feiticeiro, tenta contornar a tarefa aplicando um feitiço a uma vassoura,
o que o transforma em um lacaio carregando baldes de água.
Quando Mickey adormece, a vassoura robótica enche e, em seguida, enche demais o
cisterna, inundando o laboratório. Ao acordar, Mickey tenta parar a vassoura.
Mas seu conhecimento é tão limitado que ele falha e a situação fica ainda pior.
A água assume, até o feiticeiro, que tem o conhecimento para
acalma a vassoura, retorna e restaura o equilíbrio. É assim que o Mickey's
situação é descrita no filme: “Esta peça é uma lenda sobre um
feiticeiro que tinha um aprendiz. Ele era um jovem inteligente, muito ansioso para

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 128/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

aprenda o negócio. Na verdade, ele era um pouco brilhante porque ele


tinha começado a praticar alguns dos truques de mágica do chefe antes de aprender como
para controlá-los. ” Os cientistas muito brilhantes de hoje são “Mickey Mousing
ao redor ”com nossos genes e nosso ambiente sem entender como
tudo interconectado neste planeta é - um curso de ação vinculado a
têm resultados trágicos.
Como chegamos a esse ponto? Houve um tempo em que era necessário para
cientistas se separarem do Espírito, ou pelo menos a corrupção do Espírito pelo
Igreja. Esta poderosa instituição estava no negócio de suprimir

Página 172

descoberta científica quando estava em conflito com o dogma da Igreja. Era


Nicolaus Copernicus, um político astuto e também um astrônomo talentoso, que
lançou a divisão Espírito / Ciência quando lançou ao público seu
manuscrito profundo De revolutionibus orbium coelestium (No
Revolução das esferas celestes). O manuscrito de 1543 corajosamente declarado
que o sol, não a Terra, era o centro das "esferas celestiais". este
é óbvio hoje, mas no tempo de Copérnico era uma heresia porque seu novo
cosmologia estava em conflito com uma Igreja "infalível", que havia declarado o
A Terra deve ser o centro do firmamento de Deus. Copérnico acreditava que o
A Inquisição destruiria a ele e suas crenças heréticas, então ele prudentemente
esperou até que ele estivesse em seu leito de morte para publicar seu trabalho. Sua preocupação com o seu
a segurança foi totalmente justificada. Cinquenta e sete anos depois, Giordano Bruno, um
Monge dominicano que teve a ousadia de falar e defender
A cosmologia de Copérnico foi queimada na fogueira por esta heresia. Copérnico
enganou a Igreja - é difícil torturar um intelectual quando ele está em sua
Cova. Incapaz de matar o mensageiro, a Igreja eventualmente teve que lidar com
A mensagem de Copérnico.
Um século depois, o matemático e filósofo francês René Descartes
insistiu em usar metodologia científica para examinar a validade de todos
"verdades" anteriormente aceitas. As forças invisíveis do mundo espiritual
claramente não se prestam a tal análise. Na era pós-Reforma,
os cientistas foram encorajados a prosseguir seus estudos do mundo natural e
“verdades” espirituais foram relegadas aos domínios da religião e da metafísica.
Espírito e outros conceitos metafísicos foram desvalorizados como "não científicos"
porque suas verdades não podiam ser avaliadas pelos métodos analíticos de
Ciência. As "coisas" importantes sobre a vida e o Universo tornaram-se
domínio dos cientistas racionais.
Se a divisão Espírito / Ciência precisava de mais reforço, foi em 1859
quando a teoria da evolução de Darwin fez um estardalhaço instantâneo. Teoria de Darwin
espalhados por todo o mundo como os rumores da Internet de hoje. Foi prontamente aceito
porque seus princípios combinam com as experiências das pessoas na criação de animais de estimação,
animais de fazenda e plantas. O darwinismo atribuiu as origens da humanidade a
a ocorrência de variações hereditárias, o que significava que não havia
precisamos invocar a intervenção divina em nossas vidas ou em nossa ciência. Moderno
os cientistas não ficaram menos impressionados com o Universo do que os clérigos / cientistas que

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 129/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 173

os precederam, mas com a teoria de Darwin em mãos eles não viram mais a necessidade
para invocar a Mão de Deus como um grande “projetista” da complexa ordem da natureza.
O proeminente darwinista Ernst Mayr escreveu: “Quando perguntamos como essa perfeição
é provocada, parece que encontramos apenas arbitrariedade, ausência de planos,
aleatoriedade e acidente ... ”(Mayr 1976)
Enquanto a teoria darwiniana especifica que o propósito das lutas da vida é
sobrevivência, não especifica um meio que deve ser usado para garantir que
fim. Aparentemente, "vale tudo" na luta percebida porque o objetivo
é simplesmente sobrevivência - por qualquer meio. Em vez de enquadrar o caráter de nosso
vive pelas leis da moralidade, o neodarwinismo de Mayr sugere que nós
viver nossas vidas pelas leis da selva. Neo-Darwinismo essencialmente
conclui que quem tem mais merece. No Ocidente, temos
aceitou a inevitabilidade de uma civilização que se caracteriza pela
“Tem” e os “não tem”. Não queremos lidar com o fato de que
tudo neste mundo tem um preço. Infelizmente, isso inclui, junto com
o planeta enfermo, os sem-teto, bem como as crianças trabalhadoras que costuram nosso
jeans de grife ... eles são os perdedores nessa luta.

Somos feitos à imagem do universo


Naquela madrugada no Caribe, percebi que até mesmo o
"Vencedores" em nosso mundo darwiniano são perdedores porque somos um com um
Universo / Deus maior. A célula se envolve em um comportamento quando seu cérebro, o
membrana, responde aos sinais ambientais. Na verdade, todo funcional
proteína em nosso corpo é feita como uma "imagem" complementar de um
sinal ambiental. Se uma proteína não tem um sinal complementar para
casal com, ele não funcionaria. Isso significa, como concluí que
"Aha!" momento, que cada proteína em nossos corpos é um
complemento físico / eletromagnético para algo no ambiente.
Porque somos máquinas feitas de proteína, por definição, somos feitos em
a imagem do ambiente, sendo esse ambiente o Universo, ou para
muitos, Deus.
De volta aos vencedores e perdedores. Porque os humanos evoluíram como complementos
de seu ambiente circundante, se mudarmos muito o ambiente,
não seremos mais complementares a ele ... não "caberemos". No momento,

Página 174

os humanos estão alterando o planeta de forma tão dramática que ameaçamos nossa
a própria sobrevivência, bem como a sobrevivência dos outros, desaparecendo rapidamente
organismos. Essa ameaça abrange motoristas de Hummer e magnatas do fast food
com muito dinheiro, os "vencedores", junto com os trabalhadores pobres, os
“Perdedores”, nesta competição pela sobrevivência. Existem duas maneiras de sair disso
dilema: morrer ou sofrer mutação. Eu acho que você deve ponderar seriamente sobre isso como o
necessidade de vender Big Macs nos leva a dizimar as florestas tropicais, já que o impressionante
número de veículos consumidores de gás sujam o ar, ou como indústrias petroquímicas
erodir a Terra e poluir a água. Fomos projetados pela natureza para caber em um
ambiente, mas não o ambiente que estamos criando agora.
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 130/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Aprendi com as células que somos parte de um todo e que esquecemos disso em
nosso perigo. Mas também reconheci que cada um de nós tem um único, biológico
identidade. Por quê? O que torna a comunidade celular de cada pessoa única? Em
a superfície de nossas células é uma família de receptores de identidade, que distinguem
um indivíduo do outro.
Um subconjunto bem estudado desses receptores, chamados de auto-receptores ou humanos
antígenos leucocíticos (HLA), estão relacionados às funções do sistema imunológico
sistema. Se seus auto-receptores fossem removidos, suas células não
refletem mais a sua identidade. Essas células sem auto-receptor ainda seriam
células humanas, mas sem uma identidade, seriam simplesmente humanos genéricos
células. Coloque seu conjunto pessoal de auto-receptores de volta nas células e eles
refletem novamente a sua identidade.
Quando você doa um órgão, mais próximo é o seu conjunto de auto-receptores
os receptores da pessoa que vai receber o órgão, menos agressivos
a reação de rejeição lançada pelo sistema imunológico do receptor. Para
exemplo, digamos que um conjunto de 100 auto-receptores diferentes na superfície de
cada célula é usada para identificá-lo como indivíduo. Você está precisando de um
enxerto de órgão para sobreviver. Quando meu conjunto de 100 auto-receptores é comparado a
seus auto-receptores, descobrimos que temos apenas 10 receptores correspondentes. eu
não seria um grande doador de órgãos para você. A natureza muito diferente de nossa
auto-receptores revela que nossas identidades são muito diferentes. O vasto
diferença nos receptores de membrana mobilizaria seu sistema imunológico,
mudando-o para hiper-unidade para eliminar o estrangeiro, ou seja, não-eu,
células transplantadas. Você teria uma chance maior de sucesso se pudesse

Página 175

encontre um doador cujos autorreceptores correspondam mais de perto aos de seu


células.
Em sua busca por um doador melhor, no entanto, você não encontrará um 100 perfeito
correspondência percentual. Até agora, os cientistas nunca encontraram dois indivíduos que são
biologicamente o mesmo. No entanto, é teoricamente possível criar
tecidos de doadores universais quando você remove os auto-receptores das células, embora
os cientistas ainda não realizaram tal experimento. Em tal experimento,
as células perderiam sua identidade. Essas células sem receptoras próprias não
ser rejeitado. Embora os cientistas tenham se concentrado na natureza desses sistemas imunológicos
receptores relacionados, é importante notar que não são os receptores de proteínas
mas o que ativa os receptores que dão aos indivíduos sua identidade. Cada
conjunto único de receptores de identificação da célula estão localizados na parte externa da membrana
superfície, onde atuam como "antenas", baixando
sinais ambientais. Esses receptores de identidade lêem um sinal de "eu",
que não existe dentro da célula, mas vem de fora
de Meio Ambiente.
Considere o corpo humano como um aparelho de televisão. Você é a imagem no
tela. Mas sua imagem não veio de dentro da televisão. Sua
identidade é uma transmissão ambiental recebida por meio de uma antena.
Um dia você liga a TV e o tubo de imagem estourou. Você primeiro
a reação seria, “Oh, # * $? !! A televisão morreu. ” Mas a imagem
morrer junto com a televisão? Para responder a essa pergunta, você recebe outro
aparelho de televisão, conecte-o, ligue-o e sintonize na estação que você estava

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 131/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

assistindo antes que o tubo de imagem explodisse. Este exercício irá demonstrar
que a imagem transmitida ainda está no ar, mesmo que sua primeira televisão
"morreu." A morte da televisão como receptor de forma alguma matou o
transmissão de identidade que vem do meio ambiente.
Nessa analogia, a televisão física equivale à célula. O
A antena da TV, que baixa a transmissão, representa nosso conjunto completo de
identificar receptores e a transmissão representa um sinal ambiental.
Por causa de nossa preocupação com o mundo material newtoniano, podemos
em primeiro lugar, suponha que os receptores de proteína da célula são o "eu". Isso seria
o equivalente a acreditar que a antena da TV é a fonte do

Página 176

transmissão. Os receptores da célula não são a fonte de sua identidade, mas o


veículo pelo qual o “self” é baixado do ambiente.
Quando entendi totalmente essa relação, percebi que minha identidade, minha
“Eu” existe no ambiente, esteja meu corpo aqui ou não. Como em
a analogia da TV, se meu corpo morrer e no futuro um novo indivíduo
(“aparelho de televisão” biológico) nasce com o mesmo conjunto exato de identidade
receptores, esse novo indivíduo estará baixando "eu". Eu irei mais uma vez
estar presente no mundo. Quando meu corpo físico morre, a transmissão ainda é
presente. Minha identidade é uma assinatura complexa contida no vasto
informações que compõem coletivamente o meio ambiente.
Evidências de apoio para minha crença de que a transmissão de um indivíduo ainda é
presente mesmo após a morte, vem de pacientes transplantados que relatam que
junto com seus novos órgãos vêm mudanças comportamentais e psicológicas.
Uma conservadora e preocupada com a saúde da Nova Inglaterra, Claire Sylvia, foi
surpresa quando ela desenvolveu um gosto por cerveja, nuggets de frango e
motocicletas após seu transplante de coração e pulmão. Sylvia falou com o doador
família e descobriu que tinha o coração de uma motocicleta de dezoito anos
entusiasta que amava nuggets de frango e cerveja. Em seu livro chamado A
Mudança de coração, Sylvia descreve suas experiências pessoais de transformação,
bem como experiências semelhantes de outros pacientes em seu apoio a transplantes
grupo. (Sylvia e Novak 1997) Paul P. Pearsall apresenta uma série de outros
tais histórias em seu livro, The Heart's Code: Tapping the Wisdom and Power
de Nossa Energia do Coração. (Pearsall 1998) A precisão das memórias que
acompanhar esses transplantes está além do acaso ou coincidência. Um jovem
garota começou a ter pesadelos de assassinato após o transplante de coração. Sua
sonhos eram tão vívidos que levaram à captura do assassino que matou
seu doador.
Uma teoria sobre como esses novos comportamentos são implantados no
receptor do transplante junto com o órgão é a "memória celular", ou seja, o
noção de que de alguma forma as memórias estão embutidas nas células. Você sabe que eu tenho
imenso respeito pela inteligência de células isoladas, mas tenho que traçar uma linha
aqui. Sim, as células podem "lembrar" que são células musculares ou células do fígado, mas
há um limite para sua inteligência. Eu não acredito que as células sejam fisicamente

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 132/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 177

dotado de mecanismos de percepção que podem distinguir e lembrar um


gosto de nuggets de frango!
A memória psicológica e comportamental faz sentido se percebermos que
os órgãos transplantados ainda carregam os receptores de identidade originais do doador
e aparentemente ainda estão baixando as mesmas informações ambientais.
Mesmo que o corpo da pessoa que doou os órgãos esteja morto, seu
a transmissão ainda está ligada. Eles são, como percebi em meu lampejo de percepção enquanto
meditando sobre a mecânica da membrana celular - imortal, como eu
acredito que todos nós somos.
Células e transplantes de órgãos oferecem um modelo não apenas para a imortalidade, mas
também para a reencarnação. Considere a possibilidade de que um embrião no futuro
exibe o mesmo conjunto de receptores de identidade que possuo agora. Aquele embrião
estará sintonizado em meu "eu". Minha identidade está de volta, mas jogando por meio de um
corpo diferente. Sexismo e racismo se tornam tão ridículos quanto imorais
quando você percebe que seus receptores podem acabar em uma pessoa branca, um
pessoa negra, asiática ou homem ou mulher. Porque o meio ambiente
representa "All That Is" (Deus) e nossas antenas de autorreceptor baixam
apenas uma faixa estreita de todo o espectro, todos nós representamos uma pequena parte de
o todo ... uma pequena parte de Deus.

Earth Landers
Embora a analogia da TV seja útil, não é completa porque um
a televisão é apenas um dispositivo de reprodução. No curso de nossas vidas, o que fazemos
altera o meio ambiente. Mudamos o ambiente simplesmente por estar aqui.
Portanto, uma maneira mais completa de compreender nosso relacionamento com o Espírito é
compare um ser humano com os rovers marcianos “Espírito” e “Oportunidade” ou o
outras sondas da NASA que enviamos para a Lua e Marte. Humanos não são
ainda capaz de ir fisicamente a Marte, mas realmente queremos saber o que seria
ser como pousar em Marte. Portanto, enviamos o equivalente a um explorador humano.
Embora os rovers de Marte não se assemelhem fisicamente a um humano, eles têm
funções dos humanos. Esses veículos possuem câmeras, que são os “olhos”
que vêem o planeta. Eles têm detectores de vibração, que são "ouvidos" que ouvem
o planeta. Eles têm sensores químicos, que "provam" o planeta, etc.

Página 178

Lander é projetado com sensores que podem experimentar Marte como um


humanos experimentariam isso.
Mas vamos olhar um pouco mais de perto como funcionam os rovers de Marte. O
rovers têm antenas ("receptores") que são sintonizados para receber informações
transmissões por um ser humano na forma de um controlador da NASA. A Terra-
controlador vinculado, na verdade, envia informações que animam o Mariner
Marte. Mas a informação não é uma rua de mão única. O controlador da NASA
também aprende com o módulo de pouso, porque o veículo transmite informações sobre
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 133/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

suas experiências de Marte de volta à Terra. O controlador da NASA interpreta o


informações sobre as experiências do módulo de pouso e, em seguida, aplica esse novo
consciência para navegar melhor no terreno marciano.
Você e eu somos como "landers da Terra" que recebem informações de um
controlador ambiental / Espírito. À medida que vivemos nossas vidas, as experiências de nossos
mundo são enviados de volta para aquele controlador, nosso Espírito. Então, o personagem de como
você vive sua vida influencia o caráter do seu "eu". Esta interação
corresponde ao conceito de karma. Quando entendemos isso, devemos tomar
atenção à vida que vivemos neste planeta por causa das consequências de nossa vida
duram mais do que nossos corpos. O que fazemos durante nossa vida pode voltar
para nos assombrar ou uma versão futura de nós mesmos.
No final, esses insights celulares servem para enfatizar a sabedoria de
professores espirituais ao longo dos tempos. Cada um de nós é um espírito material
Formato. Uma imagem poderosa desta verdade espiritual é a forma como a luz interage
com um prisma.
Quando um feixe de luz branca passa por um prisma, o prisma é cristalino
A estrutura refrata a luz que sai de modo que ela aparece como um espectro de arco-íris.
Cada cor, embora seja um componente da luz branca, é vista separadamente
por causa de sua frequência única. Se você reverter esse processo projetando um
espectro do arco-íris através do cristal, as frequências individuais irão
recombinar-se, formando um feixe de luz branca. Pense em cada ser humano
identidade como uma freqüência de cor individual dentro do espectro do arco-íris. Se nós
eliminar arbitrariamente uma frequência específica, uma cor, porque não "gostamos",
e, em seguida, tente colocar as frequências restantes de volta através do prisma, o
o feixe de saída não será mais luz branca. Por definição, a luz branca é
composto por todas as frequências.

Página 179

Muitas pessoas espirituais antecipam o retorno da Luz Branca ao planeta.


Eles imaginam que virá na forma de um indivíduo único, como
Buda, Jesus ou Muhammad. No entanto, do meu recém-adquirido
espiritualidade, vejo que a Luz Branca só retornará ao planeta quando cada
o ser humano reconhece cada outro ser humano como um indivíduo
frequência da Luz Branca. Enquanto continuarmos eliminando ou desvalorizando
outros seres humanos que decidimos que não gostamos, ou seja, destruindo
frequências do espectro, não seremos capazes de experimentar o branco
Luz. Nosso trabalho é proteger e nutrir cada frequência humana para que o
A luz branca pode retornar.

Evolução Fractal - Uma Teoria com a qual Podemos Viver


Expliquei por que agora sou um cientista espiritual. Agora eu gostaria de explicar
porque sou um otimista. A história da evolução é, acredito, uma história de
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 134/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

padrões de repetição. Estamos em um ponto de crise, mas o planeta esteve aqui


antes da. A evolução foi pontuada por convulsões, que virtualmente
eliminou as espécies existentes, incluindo as vítimas mais conhecidas, o
dinossauros. Essas convulsões estiveram diretamente ligadas a questões ambientais
catástrofes assim como a crise de hoje. À medida que a população humana aumenta, nós
estão competindo por espaço com os outros organismos com os quais compartilhamos o
planeta. Mas a boa notícia é que pressões semelhantes no passado trouxeram
em ser uma nova maneira de viver e o fará novamente. Estamos concluindo um
ciclo evolutivo e preparação para embarcar em outro. Como este ciclo
chega ao fim, as pessoas estão ficando compreensivelmente apreensivas e
alarmado com as falhas nas estruturas que sustentam a civilização. Eu acredito,
no entanto, que os "dinossauros" que atualmente estupram a natureza se tornarão

Página 180

extinto. Os sobreviventes serão aqueles que perceberem que nossos caminhos impensados
são destrutivos para o planeta e para nós.
Como posso ter tanta certeza? Minha certeza vem do meu estudo do fractal
geometria. Aqui está uma definição de geometria, que irá explicar porque é
importante para estudar a estrutura da nossa biosfera. Geometria é um
avaliação matemática de "como as diferentes partes de algo se encaixam
juntos em relação um ao outro. ” Até 1975, a única geometria disponível
para o estudo foi euclidiano, que foi resumido no treze volumes
texto grego antigo, Os elementos de Euclides, escrito por volta de 300 aC Para
alunos com orientação espacial, a geometria euclidiana é fácil de entender
porque lida com estruturas como cubos e esferas e cones que podem ser
mapeado em papel milimetrado.
No entanto, a geometria euclidiana não se aplica à natureza. Por exemplo, você
não pode mapear uma árvore, uma nuvem ou uma montanha usando as fórmulas matemáticas
desta geometria. Na natureza, a maioria das estruturas orgânicas e inorgânicas exibe
padrões mais irregulares e de aparência caótica. Essas imagens naturais podem
só pode ser criado usando a matemática recentemente descoberta chamada fractal
geometria. O matemático francês Benoit Mandelbrot lançou o campo da
matemática fractal e geometria em 1975. Como a física quântica, fractal
geometria (fracionária) nos obriga a considerar esses padrões irregulares, um
mundo mais peculiar de formas e objetos curvos com mais de três
dimensões.
A matemática dos fractais é incrivelmente simples porque você só precisa
uma equação, usando apenas multiplicação e adição simples. O mesmo
a equação é então repetida ad infinitum. Por exemplo, o “conjunto Mandelbrot” é
com base na fórmula simples de pegar um número, multiplicá-lo por ele mesmo e
em seguida, adicionando o número original. O resultado dessa equação é então usado como
a entrada da equação subsequente; o resultado dessa equação é então usado
como entrada para a próxima equação e assim por diante. O desafio é que mesmo
embora cada equação siga a mesma fórmula, essas equações devem ser
repetido milhões de vezes para realmente visualizar um padrão fractal. O manual
trabalho e tempo necessários para completar milhões de equações evitadas precocemente
matemáticos de reconhecer o valor da geometria fractal. Com o

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 135/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 181

advento de computadores poderosos Mandelbrot foi capaz de definir este novo


matemática.
Inerente à geometria dos fractais está a criação de uma repetição,
Padrões “auto-semelhantes” aninhados uns nos outros. Você pode ter uma ideia aproximada
das formas repetidas, retratando o brinquedo eternamente popular, pintado à mão
Bonecas russas. Cada estrutura menor é uma miniatura, mas não
necessariamente uma versão exata do formulário maior. Geometria fractal
enfatiza a relação entre os padrões em uma estrutura inteira e
os padrões vistos em partes de uma estrutura. Por exemplo, o padrão de galhos em
um galho se assemelha ao padrão de membros se ramificando do tronco. O padrão
de um rio importante se parece com os padrões de seus afluentes menores. No
pulmão humano, o padrão fractal de ramificação ao longo do brônquio se repete em
os bronquíolos menores. Os vasos sanguíneos arteriais e venosos e o
o sistema nervoso periférico também exibe padrões de repetição semelhantes.
As imagens repetitivas observadas na natureza são simplesmente coincidência? eu
acredito que a resposta é definitivamente “não”. Para explicar porque eu acredito em fractal
a geometria define a estrutura da vida, vamos revisitar dois pontos.
Primeiro, a história da evolução é, como já enfatizei muitas vezes neste
livro, a história da ascensão à consciência superior. Em segundo lugar, em nosso estudo de
a membrana, definimos o complexo receptor-efetor de proteína (IMPs) como
a unidade fundamental de consciência / inteligência. Conseqüentemente, quanto mais
proteínas receptoras efetoras (as azeitonas em nosso sanduíche de pão e manteiga
modelo) que um organismo possui, mais consciência ele pode ter e o
mais alto está na escada evolutiva.
No entanto, existem restrições físicas para aumentar o número de
proteínas receptoras efetoras que podem ser armazenadas na membrana celular. O
espessura da membrana celular mede sete a oito nanômetros, o
diâmetro de sua bicamada fosfolipídica. O diâmetro médio do receptor
proteínas efetoras de "consciência" é aproximadamente o mesmo que o
fosfolipídios nos quais estão embutidos. Porque a membrana
a espessura é tão bem definida que você não pode empilhar muitos IMPs empilhando
um em cima do outro. Você está preso a uma camada de uma proteína de espessura.
Consequentemente, a única opção para aumentar o número de conscientização
proteínas é aumentar a área de superfície da membrana.

Página 182

Voltemos ao nosso modelo de “sanduíche” de membrana. Mais azeitonas significam


mais consciência - quanto mais azeitonas você pode colocar no sanduíche, o
mais inteligente o sanduíche. Que tem mais capacidade de inteligência, uma fatia de
coquetel de centeio ou uma grande fatia de massa azeda? A resposta é simples: quanto maior
a superfície do pão, maior o número de azeitonas que podem caber
no sanduíche. Relacionando esta analogia com a consciência biológica, mais

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 136/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

área de superfície da membrana que a célula tem, mais proteínas "azeitonas" ela pode
gerir. A evolução, a expansão da consciência, pode então ser fisicamente
definido pelo aumento da área de superfície da membrana. Estudos matemáticos
descobriram que a geometria fractal é a melhor maneira de obter o máximo de área de superfície
(membrana) dentro de um espaço tridimensional (célula). Portanto, evolução
torna-se um caso fractal. A repetição de padrões na natureza é uma necessidade, não uma
coincidência, de evolução “fractal”.
Meu objetivo não é me prender aos detalhes matemáticos do
modelagem. Existem padrões fractais repetitivos na natureza e na evolução como
Nós vamos. As impressionantes imagens geradas por computador que ilustram
padrões fractais devem nos lembrar que, apesar de nossa angústia moderna e do
parecendo o caos do nosso mundo, há ordem na natureza, e não há nada
verdadeiramente novo sob o sol. Os padrões repetitivos e fractais da evolução nos permitem
prever que os humanos descobrirão como expandir sua consciência em
a fim de subir outro degrau da escada evolutiva. O emocionante,
mundo esotérico da geometria fractal fornece um modelo matemático que
sugere que a “arbitrariedade, ausência de planos, aleatoriedade e acidente”
sobre o qual Mayr escreveu é um conceito antiquado. Na verdade, acredito que seja uma ideia
que não serve à humanidade e deve, o mais rápido possível, seguir o caminho
do universo pré-copernicano centrado na Terra.
Uma vez que percebemos que existem padrões repetidos e ordenados na natureza e
evolução, a vida das células, que inspirou este livro e as mudanças em meu
vida, torne-se ainda mais instrutivo. Por bilhões de anos, a vida celular
sistemas têm realizado um plano de paz eficaz que lhes permite
aumentar sua sobrevivência, bem como a sobrevivência de outros organismos no
biosfera. Imagine uma população de trilhões de indivíduos vivendo com menos de um
telhado em um estado de felicidade perpétua. Essa comunidade existe - é chamada
o corpo humano saudável. Claramente, as comunidades celulares funcionam melhor do que
comunidades humanas - não há células deixadas de fora, “sem teto” em nossos corpos.

Página 183

A menos, é claro, que nossas comunidades celulares estejam em profunda desarmonia


fazendo com que algumas células deixem de cooperar com a comunidade.
Cânceres representam essencialmente células sem-teto e sem emprego que vivem da
outras células da comunidade.
Se os humanos modelassem o estilo de vida exibido por comunidades saudáveis
das células, nossas sociedades e nosso planeta seriam mais pacíficos e vitais.
Criar uma comunidade pacífica é um desafio porque cada pessoa
percebe o mundo de forma diferente. Então, essencialmente, existem seis bilhões de humanos
versões da realidade neste planeta, cada uma percebendo sua própria verdade. Enquanto o
a população cresce, eles estão se chocando.
As células enfrentaram um desafio semelhante na evolução inicial, conforme descrito no Capítulo
1, mas vale a pena repetir. Logo após a formação da Terra,
organismos celulares evoluíram rapidamente. Milhares de variações de unicelular
bactérias, algas, leveduras e protozoários, cada um com vários níveis de consciência,
apareceu nos próximos três bilhões e meio de anos. É provável que, como
nós, esses organismos unicelulares começaram a se multiplicar aparentemente fora de
controle e superpopular seu ambiente. Eles começaram a subir
um contra o outro e se perguntam: Haverá o suficiente para mim? Deve ter
foi assustador para eles também. Com essa nova proximidade forçada e o

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 137/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

conseqüente mudança
resposta às suas em Essas
pressões. seu ambiente,
pressõeseles buscaram
levaram a umaum efetivo
nova e gloriosa era em
evolução, na qual células individuais se juntaram em altruístas multicelulares
comunidades. O resultado final foram os humanos, no topo ou perto do topo do
escada evolutiva.
Da mesma forma, acredito que o estresse do aumento da população humana
será responsável por nos empurrar para outro degrau na evolução
escada. Iremos, acredito, nos reunir em uma comunidade global . O
membros dessa comunidade iluminada reconhecerão que somos feitos em
a imagem do nosso ambiente, ou seja, que somos divinos, e que temos que
operar, não em uma sobrevivência da maneira mais adequada, mas de uma forma que apóie
todos e tudo neste planeta.

Sobrevivência do Mais Amoroso

Página 184

Você pode concordar que as palavras de Rumi sobre o poder do amor são nobres,
mas você pode não acreditar que eles se encaixam nestes tempos difíceis, quando a sobrevivência de
o mais apto pode parecer mais apropriado. Darwin não está certo que a violência está em
o cerne da vida? A violência não é o caminho do mundo natural? Que tal tudo
aqueles documentários que mostram animais perseguindo animais, animais capturando
animais, animais matando animais? Os humanos não possuem um inato
inclinação para a violência? A lógica é: os animais são violentos, os humanos são
animais e, portanto, os humanos são violentos.
Não! Os humanos não estão "presos" a uma natureza inata e cruelmente competitiva
não mais do que estamos presos a genes que nos deixam doentes ou nos fazem
violento. Os chimpanzés, que são os mais próximos geneticamente aos humanos, oferecem evidências
que a violência não é uma parte necessária de nossa biologia. Uma espécie de chimpanzé,
os bonobos, criam comunidades pacíficas com machos co-dominantes e
mulheres no comando. Ao contrário de outros chimpanzés, a comunidade de bonobos opera
não com uma ética impulsionada pela violência, mas uma ética que pode ser descrita como "fazer
amor não guerra." Quando os chimpanzés desta sociedade ficam agitados, eles não
se envolver em lutas sangrentas; eles difundem sua energia divisiva fazendo sexo.
Pesquisa recente dos biólogos da Universidade de Stanford Robert M. Sapolsky
e Lisa J. Share descobriu que mesmo os babuínos selvagens, entre os mais
animais agressivos neste planeta, não são geneticamente obrigados a ser
violento. (Sapolsky and Share 2004) Em uma bem estudada tropa de babuínos, o
machos agressivos morreram de carne contaminada que forragearam de um
poço de lixo turístico. Na esteira de suas mortes, a estrutura social do
tropa foi reinventada. A pesquisa sugere que as mulheres ajudaram a orientar o
restantes, machos menos agressivos em comportamentos mais cooperativos, que
levou a uma comunidade excepcionalmente pacífica. Em um editorial na Biblioteca Pública de
Biologia científica onde a pesquisa de Stanford foi publicada, chimpanzé
pesquisador, Frans BM de Waal, da Emory University, escreveu: “mesmo o
os mais ferozes primatas não precisam ficar para sempre assim. ” (de Waal 2004)
Além disso, não importa quantos especiais da National Geographic você
observado, não há nenhum imperativo cão-com-cão para os humanos. Estamos no topo
da cadeia alimentar de predadores / presas. Nossa sobrevivência depende de comer
organismos mais baixos na hierarquia, mas não estamos sujeitos a sermos comidos por

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 138/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 185

organismos mais altos na cadeia. Sem predadores naturais, os humanos são poupados
de se tornar “presa” e de toda a violência que o termo implica.
Isso não significa que os humanos estão fora das leis da natureza, é claro,
pois eventualmente, nós também seremos comidos. Nós somos mortais, e seguindo nossa
morte, alguém esperaria depois de uma vida longa e livre de violência, nosso corpo
os restos mortais serão consumidos e reciclados de volta ao meio ambiente. Como um
cobra girando sobre si mesma, os humanos no topo da cadeia alimentar acabarão
ser devorado por organismos que estão nos níveis mais baixos da cadeia, as bactérias.
Mas antes que a cobra vire, não podemos viver uma vida livre de violência. Apesar de
nossa posição elevada na cadeia alimentar, somos o nosso pior inimigo. Mais
do que qualquer outro animal, giramos sobre nós mesmos. Animais de nível inferior
às vezes se transformam em si mesmos, mas os encontros mais agressivos entre
membros da mesma espécie são limitados a posturas ameaçadoras, sons,
e cheiros, não morte. E em populações sociais que não sejam humanos, o
A causa primária da violência intraespécie é a aquisição de ar, água,
e alimentos necessários para a sobrevivência ou a seleção de parceiros para propagação.
Em contraste, a violência entre os humanos que está diretamente ligada à segurança
o sustento ou no processo de seleção de parceiros é mínimo. Humano
a violência está mais frequentemente associada à aquisição de material
posses além do que é necessário para o sustento ou a distribuição e
compra de drogas para escapar do mundo de pesadelo que criamos ou criança
e o abuso conjugal transmitido de geração em geração. Talvez o
a forma mais difundida e insidiosa de violência humana é ideológica
ao controle. Ao longo da história, movimentos religiosos e governos têm
repetidamente incitou seus constituintes à agressão e violência para lidar
com dissidentes e descrentes.
A maior parte da violência humana não é necessária nem inerente, genética,
Habilidade de sobrevivência “animal”. Temos a capacidade, e acredito que uma evolução
mandato, para parar a violência. A melhor maneira de parar isso é perceber, como eu
enfatizado no último capítulo deste livro, que somos seres espirituais que
precisamos de amor tanto quanto precisamos de comida. Mas não vamos chegar ao próximo
passo evolutivo apenas pensando sobre isso, assim como não podemos mudar nosso
crianças e nossas vidas simplesmente lendo livros. Junte-se a comunidades de como-
pessoas conscientes que estão trabalhando para o avanço da civilização humana

Página 186

perceber que a sobrevivência do mais amoroso é a única ética que vai garantir
não apenas uma vida pessoal saudável, mas também um planeta saudável.
Lembre-se daqueles alunos caribenhos pouco preparados e pouco apreciados
que se uniram, como as células que estudaram em seu curso de histologia, para
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 139/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

formar uma comunidade de alunos bem-sucedidos? Use-os como modelos de comportamento e


você ajudará a garantir um final em Hollywood não apenas para os indivíduos atolados em
crenças auto-sabotadoras, mas também para este planeta. Use a inteligência das células
para impulsionar a humanidade mais um degrau na escada evolutiva onde o
mais amorosos fazem mais do que apenas sobreviver, eles prosperam.

Página 187

Termo aditivo
A ciência revelada neste livro define como as crenças controlam o comportamento e
atividade gênica e, conseqüentemente, o desenrolar de nossas vidas. O capítulo sobre
Paternidade consciente descreve como a maioria de nós adquiriu inevitavelmente
crenças limitantes ou auto-sabotadoras que foram baixadas em nosso
mentes subconscientes quando éramos crianças.
Como mencionei naquele capítulo, há uma variedade de psicologia de "energia"
técnicas, que exploram as últimas pesquisas mente-corpo para acessar rapidamente
e reprogramar esses programas subconscientes. Antes de deixar você, eu gostaria de
fale um pouco sobre uma dessas técnicas de psicologia energética chamadas
PSYCH-K porque tenho experiência pessoal com isso e estou confiante
de sua integridade, simplicidade e eficácia.
Eu conheci Rob Williams, o criador do PSYCH-K, em uma conferência em 1990,
onde éramos ambos apresentadores. Como de costume, na conclusão do meu
apresentação, eu disse ao meu público que se eles mudassem suas crenças, eles poderiam
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 140/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

mudar suas vidas. Foi uma conclusão familiar com uma resposta familiar
dos participantes: “Bem, Bruce, isso é ótimo, mas como fazemos isso?”
Naquela época, eu não percebi totalmente o papel crucial da mente subconsciente
desempenha no processo de mudança. Em vez disso, confiei principalmente em tentar alimentar
por meio de comportamento negativo usando pensamento positivo e força de vontade. Eu sabia,
no entanto, que tive apenas sucesso limitado em fazer mudanças pessoais em
minha própria vida. Eu também sabia que quando ofereci esta solução, a energia do
sala caiu como um balão de chumbo. Parece que meu público sofisticado tinha,
como eu, já tentei força de vontade e pensamento positivo com sucesso limitado!
Como quis o destino, voltei ao meu assento e olhei para cima para ver que o
o próximo apresentador foi o psicoterapeuta Rob Williams. Comentários iniciais de Rob
rapidamente teve todo o público na ponta de nossos assentos. Em sua introdução,
Rob afirmou que PSYCH-K pode mudar crenças limitantes de longa data em um
questão de minutos.
Rob então perguntou ao público se havia alguém que gostaria de
resolver um problema que os estava incomodando. Uma mulher pegou os dois

Página 188

A atenção de Rob e minha. Ela levantou a mão hesitantemente, primeiro para cima, depois para baixo,
depois de novo. Sua timidez era palpável. Quando Rob perguntou qual era o problema dela
foi, seu rosto ficou vermelho e sua resposta foi inaudível. Rob realmente tinha
para deixar o pódio e conversar com ela, um a um. Foi Rob quem teve que
informar ao público que seu problema era "falar em público". Roubar
voltou ao palco e a mulher o seguiu hesitante. Rob pediu a ela para
conte ao público de quase uma centena de pessoas um pouco sobre seu medo. De novo ela
mal conseguia falar.
Rob trabalhou com a mulher por cerca de 10 minutos, usando um dos
Técnicas de mudança PSYCH-K. Então ele pediu novamente à mulher para contar ao
público como ela se sentiu ao falar com eles. A mudança foi surpreendente.
Ela não só estava visivelmente mais relaxada, como também começou a falar com o público em
uma voz animada, mas confiante. Os olhos dos participantes da conferência
tornaram-se como pires e suas bocas caíram quando esta mulher assumiu o
palco pelos próximos cinco minutos. A mulher se empolgou tanto que Rob
teve que pedir a ela para parar de falar e sentar-se para que ele pudesse terminar o seu
apresentação!
Porque esta mulher era uma participante regular em uma conferência anual, e
Fui um apresentador frequente, pude testemunhar sua incrível transformação
nos próximos anos. Ela não só superou o medo do público
falando, mas até organizou o Toast Masters em sua comunidade.
Eventualmente, ela se tornou uma palestrante premiada! Esta mulher
a vida foi verdadeiramente transformada em apenas alguns minutos. Nos quinze anos desde que eu
testemunhei a rápida transformação daquela mulher, tenho visto outras pessoas
melhorar rapidamente sua auto-estima e mudar seus relacionamentos, seus
finanças e sua saúde usando PSYCH-K.
O processo PSYCH-K é simples, direto e verificável. Ele utiliza o
interface mente / corpo do teste muscular (cinesiologia) que descobri pela primeira vez
em um escritório improvisado de um estudante quiroprático no Caribe, para acessar o
“arquivos” autolimitantes da mente subconsciente. Também faz uso da esquerda
técnicas de integração cérebro / cérebro direito para efeito rápido e duradouro

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 141/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

mudanças. Além disso, PSYCH-K integra o Espírito no processo de mudança,


assim como integrei o Espírito em minha compreensão da Ciência. Usando
teste muscular, PSYCH-K acessa o que Rob chama de "superconsciente"

Página 189

mente para se certificar de que os objetivos declarados da pessoa são seguros e apropriados.
Essas salvaguardas integradas permitem que este sistema de mudança pessoal seja ensinado
para qualquer pessoa interessada em assumir o controle de suas vidas saindo de
medo e no amor.
Eu uso PSYCH-K em minha própria vida. PSYCH-K me ajudou a desfazer-me
crenças limitantes, incluindo uma sobre não ser capaz de terminar meu livro. O
o fato de você estar segurando este livro é uma indicação do poder de
PSYCH-K! Eu também dou palestras regularmente com Rob. Em vez de oferecer algo positivo
pensamento e força de vontade no final de minhas palestras, em vez disso, felizmente volto
audiências para Rob. Embora este livro seja sobre a Nova Biologia, acredito
que PSYCH-K representa um passo importante em direção à Nova Psicologia para
o século 21 e além. Você pode encontrar mais informações sobre PSYCH-
K no site de Rob: www.psych-k.com .

Para atualizações científicas e mais informações, visite: www.brucelipton.com

• Artigos e referências para download grátis


• Livros, fitas de vídeo e DVDs
• Programações de seminários e workshops
• Links para outros sites valiosos

Desfrute de todo o impacto da ciência surpreendentemente clara do Dr. Lipton e


estilo de apresentação dinâmico capturado ao vivo em vídeo. Essas obras magistrais
de um professor premiado torna a ciência simples e nossa evolução como
humanos mais esperançosos.
Observe os conceitos introduzidos em The Biology of Belief: Unleashing
o poder da consciência, matéria e milagres são trazidos à vida em

Página 190

três apresentações notáveis. Possui a videoteca que traz Ciência


e o Espírito juntos como você nunca viu antes.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 142/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Visite www.brucelipton.com ou ligue gratuitamente para 800-550-5571.

Página 191

Agradecimentos
M uito tem acontecido entre minha inspiração científica ea criação de
este livro. Durante esse tempo de grande transformação pessoal, fui abençoado
e guiados por musas espirituais e encarnadas - os espíritos inspiradores de
as artes. Estou particularmente grato às seguintes musas que ajudaram
tornar este livro uma realidade.
As Musas da Ciência: estou em dívida com os espíritos da ciência, pois estou
plenamente consciente de que forças fora de mim me guiaram para trazer este
mensagem para o mundo. Bênçãos especiais para meus heróis, Jean-Baptiste de
Monet de Lamarck e Albert Einstein, por sua espiritualidade transformadora
e contribuições científicas.
As Musas da Literatura: A intenção de escrever um livro sobre o Novo
A biologia foi gerada em 1985, embora não tenha sido até Patricia A. King
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 143/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

entrou na minha vida em 2003 que este livro poderia se tornar realidade. Patricia é
um escritor freelance da Bay Area e ex- repórter da Newsweek que trabalhava para
uma década como chefe do escritório de San Francisco da revista. Eu nunca esquecerei
nosso primeiro encontro, no qual eu a sobrecarreguei com uma longa New Science
tutorial e, em seguida, sobrecarregou-a com um caminhão de manuscritos abortados,
feixes de inúmeros artigos que escrevi, caixas transbordando
palestras gravadas em vídeo e pilhas de reimpressões científicas.
Só quando ela estava indo embora eu percebi a natureza monumental do
tarefa que eu estava pedindo a ela. Sem treinamento formal em biologia celular e
física, Patricia realizou milagres ao baixar e compreender
a nova ciência. Em muito pouco tempo, ela não só aprendeu o Novo
Biologia, ela foi até capaz de expandir seus tópicos. Suas incríveis habilidades em
integrar, editar e sintetizar informações são responsáveis ​pelo
clareza deste livro.
Patricia trabalha em projetos de livros e histórias de jornais e revistas que
foco em questões de saúde, especialmente medicina corpo-mente e o estresse de função
desempenha na doença. Seu trabalho apareceu em publicações como a Los
Angeles Times, revista Spirit da Southwest Airline e Common Ground

Página 192

revista. Natural de Boston, King mora em Marin com o marido,


Harold e sua filha, Anna. Estou em profunda apreciação e gratidão por
Patricia por seus esforços e ansiosa pela oportunidade de escrever
outro livro com ela no futuro.
As Musas das Artes: Em 1980, deixei a academia e fui "na estrada"
apresentando um show de luzes em turnê chamado The Laser Symphony. O coração e
cérebros de nossa espetacular produção de laser foi Robert Mueller, um visionário
artista e gênio da computação gráfica. Mais sábio além de sua adolescência, Bob
bebi na Nova Ciência em que estava trabalhando, primeiro como estudante e depois como
meu “filho espiritual”. Anos atrás, ele ofereceu, e eu aceitei, sua oferta para criar um
capa do livro sempre que aparecer.
Bob Mueller é cofundador e diretor criativo da LightSpeed ​Design,
Bellevue, Washington. Ele e sua empresa produziram premiado
Shows de luz e som 3-D para museus de ciência e planetários ao redor
o mundo. Seu show edutainment sobre a frágil ecologia de nossos oceanos foi
uma apresentação honrada, vista por 16.000 espectadores diariamente na Expo Mundial
realizado em Lisboa, Portugal (1998). Os esforços criativos de Bob podem ser testados em
www.lightspeeddesign.com.
O trabalho de Bob, inspirado pela ciência e pela Luz, é belo e profundo.
Estou honrado por ter sua contribuição como a arte da capa - a imagem que
apresentar esta nova consciência ao público.
Musas da música: da concepção desta nova ciência à
apresentação do livro, tenho sido continuamente encorajado e energizado
pela música do Yes e principalmente pelas letras de seu vocalista Jon Anderson.
Sua música e mensagem revelam um conhecimento e compreensão internos do
nova ciência. A música do Yes fala sobre o fato de que estamos todos conectados
para a luz. Suas canções enfatizam como nossas experiências, nossas crenças e
nossos sonhos moldam nossas vidas e influenciam as de nossos filhos. O que leva
me páginas de texto para explicar, sim posso dizer em alguns poderosos e comoventes
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 144/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

linhas. Vocês são ótimos!


Em relação à produção física deste livro, gostaria de agradecer sinceramente
as editoras de Nova York que recusaram a proposta do livro. Sem você,
Consegui criar meu próprio livro - exatamente como queria fazer. Estou em dívida

Página 193

à Mountain of Love Productions, Inc. por investir tempo e recursos em


publicando este livro. Para esse fim, um agradecimento especial vai para
Dawson Church of Author's Publishing Cooperative. Dawson nos permitiu
ter o melhor dos dois mundos, a gestão pessoal proporcionada por
publicação e a experiência de marketing de uma grande editora.
Agradecimentos a Geralyn Gendreau por seu apoio a este trabalho e por trazê-lo para
a atenção da Igreja Dawson. Caro amigo e especialista em relações públicas,
Shelly Keller, doou generosamente de seu tempo no fornecimento de serviços profissionais
habilidades de edição.
Obrigado a todos os alunos e participantes de minhas aulas, palestras e
seminários que, ao longo dos anos, perguntaram persistentemente: "Onde está o livro ???"
Ok, ok, aqui está! Seu encorajamento contínuo é profundamente apreciado.
Eu gostaria de homenagear alguns professores muito importantes que forneceram
orientação na minha carreira científica. Em primeiro lugar, meu pai, Eli, que
incutiu em mim um senso de propósito e, tão importante, me encorajou a
"Pense fora da caixa." Obrigado, pai.
David Banglesdorf, o professor de ciências do ensino fundamental que
me apresentou ao mundo das células e acendeu minha paixão pela ciência. O
brilhante Irwin R. Konigsberg, Ph.D., que me colocou sob sua proteção e
orientou minha formação de doutorado. Vou lembrar para sempre da nossa eureka
momentos e a paixão pela ciência que compartilhamos.
Estou em dívida com o professor Theodore Hollis, Ph.D. (Estado de Penn
Universidade); e Klaus Bensch, MD, Presidente de Patologia (Stanford
University), os primeiros cientistas “reais” que compreenderam minhas ideias heréticas.
Cada um desses pesquisadores ilustres encorajou e apoiou minha
esforços, fornecendo-me espaço em seus laboratórios para investigar o
idéias apresentadas neste livro.
Em 1995, Gerard Clum, DC, presidente, Life College of Chiropractic West,
me convidou para ensinar Biologia Fractal , meu próprio curso sobre o Novo
Ciência. Sou grato pelo apoio de Gerry, pois ele me apresentou à vida
aprimorando mundos de quiropraxia e medicina complementar.
Na primeira apresentação pública deste material em 1985, conheci Lee Pulos,
Ph.D., Professor Assistente Emérito, Departamento de Psicologia da

Página 194

University of British Columbia. Ao longo dos anos, Lee tem sido um ótimo
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 145/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

apoiador e contribuidor da Nova Biologia apresentada neste livro. Minhas


parceiro e estimado colega Rob Williams, MA, desenvolvedor do PSYCH-
K, contribuiu para este projeto ajudando a unir a ciência das células com o
mecânica da psicologia humana.
Discussões da ciência e seu papel na civilização com Curt Rexroth,
DC, um querido amigo e mago da filosofia, trouxe grande consciência
e alegria para minha vida. Colaboração com Theodore Hall, Ph.D. oferecido
percepções maravilhosas e profundas correlacionando as histórias das células
evolução e civilização humana.
Sinceramente, quero agradecer a Gregg Braden por seu maravilhoso trabalho científico
percepções, suas sugestões sobre a publicação e para fornecer o
subtítulo intrigante deste livro.
Cada um dos seguintes, queridos e confiáveis ​amigos, leram e criticaram este
trabalhar. Suas contribuições foram vitais para trazer este livro para você. eu
quero agradecer pessoalmente a cada um deles: Terry Bugno, MD, David
Chamberlain, Ph.D., Barbara Findeisen, MFT, Shelly Keller, Mary
Kovacs, Alan Mande, Nancy Marie, Michael Mendizza, Ted Morrison,
Robert e Susan Mueller, Lee Pulos, Ph.D., Curt Rexroth, DC, Christine
Rogers, Will Smith, Diana Sutter, Thomas Verney, MD, Rob e Lanita
Williams e Donna Wonder.
Sou grato pelo amor e apoio oferecido por minha irmã, Marsha, e
irmão, David. Estou particularmente orgulhoso de David pelo que ele se refere de brincadeira
para “quebrar o círculo da violência” e se tornar um ótimo pai para seu filho,
Alex.
Muito agradecimento vai para Doug Parks of Spirit 2000, Inc., por seu
excelente apoio a este projeto. Ao ouvir a Nova Biologia, Doug
dedicou totalmente seus esforços para levar esta mensagem ao mundo. Doug tem
produziu vídeo-palestras e workshops que ampliaram o público
consciência deste material e abriram as portas para muitos que buscam
fortalecimento. Obrigado, querido irmão.
Esses agradecimentos não estariam completos sem um muito especial
obrigado a Margaret Horton. Margaret tem sido a força motriz por trás

Página 195

as cenas e capacitou a escrita e materialização deste livro.


Tudo o que eu escrevo e digo, minha querida… foi feito por você por amor!

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 146/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 196

Notas finais
Introdução
Lipton, BH (1977a). “Uma fina análise estrutural de normal e modulada
células em cultura miogênica. ” Developmental Biology 60: 26-47.
Lipton, BH (1977b). “Síntese de colágeno por normal e bromodeoxiuri-
células tratadas por jantar em cultura miogênica. ” Biologia do Desenvolvimento 61: 153-
165
Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1991). “Microvessel Endothelial Cell
Transdiferenciação: Caracterização Fenotípica. ” Diferenciação 46: 117-
133
Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1992). “Transdif- modulado por histamina
ferenciação de células endoteliais microvasculares dérmicas ”. Célula Experimental
Research 199: 279-291.
Capítulo um
Adams, CL, MKL Macleod, et al. (2003). “Análise completa do
Resposta da célula B a um antígeno de proteína, a partir da formação do centro germinativo in vivo
para modelagem 3-D de maturação de afinidade. ” Immunology 108: 274-287.

Balter, M. (2000). “Lamarck estava um pouco certo?” Science 288: 38.


Blanden, RV e EJ Steele (1998). “Uma hipótese unificadora para o
mecanismo molecular de mutação somática e conversão gênica em
genes variáveis ​de imunoglobulina reorganizados. ” Imunologia e Biologia Celular
76 (3): 288.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 147/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Boucher,
Origins ofY., CJ Douady,
Prokaryotic et al. (2003).
Groups. “Lateral
” Annual ReviewGene Transfer37:
of Genetics and283-328.
the

Darwin, Charles (1859) (Originalmente publicado por Charles Murray em 1859,


Londres) A Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural: ou O
Preservação de raças favorecidas na luta pela vida (reimpresso por
Penguin Books, Londres, 1985).

Página 197

Desplanque, B., N. Hautekeete, et al. (2002). “Beterraba transgênica:


possível, provável, evitável? ” Journal of Applied Ecology 39 (4): 561-571.
Diaz, M. e P. Casali (2002). “Hipermutação da imunoglobulina somática.”
Current Opinion in Immunology 14: 235-240.
Dutta, C. e A. Pan (2002). “Transferência horizontal de genes e bactérias
diversidade." Journal of Biosciences (Bangalore) 27 (1 Suplemento 1): 27-33.

Gearhart, PJ (2002). “As raízes da diversidade de anticorpos.” Nature 419: 29-31.


Gogarten, JP (2003). “Gene Transfer: Gene Swapping Craze Reaches
Eukaroytes. ” Current Biology 13: R53-R54.
Haygood, R., AR Ives, et al. (2003). “Consequências do gene recorrente
fluxo das colheitas para os parentes selvagens. ”
Proceedings of the Royal Society of London, Series B: Biological Sciences
270 (1527): 1879-1886.
Heritage, J. (2004). “O destino dos transgenes no intestino humano.” Natureza
Biotechnology 22 (2): 170+.
Jordanova, LJ (1984). Lamarck. Oxford, Oxford University Press.
Lamarck, J.-B. de M., Chevalier de (1809). Philosophie zoologique, ou
exposição des considerações parentesà l'histoire naturelle des animaux.
Paris, Libraire.
Lamarck, J.-B. de M., Chevalier de (1914). Filosofia Zoológica: um
exposição sobre a história natural dos animais. Londres,
Macmillan.

Lamarck, J.-B. de M., Chevalier de (1963). Filosofia zoológica


(fac-símile da edição de 1914). Nova York, Hafner Publishing Co.
Lenton, TM (1998). “Gaia e a seleção natural.” Nature 394: 439-447.
Li, Y., H. Li, et al. (2003). “Instantâneos de raios-X da maturação de um
resposta de anticorpos a um antígeno de proteína. ” Nature Structural Biology 10 (6).

Página 198

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 148/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Lovell, J. (2004). Novos estudos apóiam a nova teoria da extinção em massa.


Reuters. Londres.
Mayr, E. (1976). Evolução e diversidade da vida: ensaios selecionados.
Cambridge, Mass., The Belknap Press of Harvard University Press.
Milius, S. (2003). “Quando os genes escapam: isso importa para as plantações e
ervas daninhas? " Science News 164: 232+.
Netherwood, T., SM Martín-Orúe, et al. (2004). “Avaliando a sobrevivência
de DNA de planta transgênica no trato gastrointestinal humano. ” Natureza
Biotechnology 22 (2): 204+.
Nitz, N., C. Gomes, et al. (2004). “Heritable Integration of kDNA
Sequências de minicírculo de

Trypanosoma cruzi no genoma aviário: insights sobre Chagas humano


Doença." Cell 118: 175-186.
Pennisi, E. (2001). “Sequences Reveal Borrowed Genes.” Science 294:
1634-1635.
Pennisi, E. (2004) “Researchers Trade insights About Gene Swapping.”
Science 305: 334-335.
Ruby, E., B. Henderson, et al. (2004). “Nós sobrevivemos com uma pequena ajuda de
Nossos (pequenos) amigos. ” Science 303: 1305-1307.
Ryan, F. (2002). Ponto Cego de Darwin: Evolução além da seleção natural.
Nova York, Houghton Mifflin.
Spencer, LJ e AA Snow (2001). “Fecundidade de safra selvagem transgênica
híbridos de Cucurbita pepo (Cucurbitaceae): implicações da cultura para a natureza
fluxo gênico. ” Heredity 86: 694-702.
Steele, EJ, RA Lindley, et al. (1998). Assinatura de Lamarck: como
retrogenes estão mudando o paradigma de seleção natural de Darwin. St Leonards
NSW Australia, Allen & Unwin.

Stevens, CJ, NB Dise, et al. (2004). “Impacto da Deposição de Nitrogênio em


a riqueza de espécies das pastagens ”. Science 303: 1876-1879.

Página 199

Thomas, JA, MG Telfer, et al. (2004). “Comparative Losses of British


Borboletas, pássaros e plantas e a crise global de extinção. ” Ciência
303: 1879+.
Waddington, CH (1975). A evolução de um evolucionista. Cornell,
Ithaca, Nova York.
Watrud, LS, EH Lee, et al. (2004). “Evidência para nível de paisagem,
fluxo gênico mediado pelo pólen de creeping bentgrass geneticamente modificado
com CP4 EPSPS como marcador. ” Proc. Academia Nacional de Ciências
101 (40): 14533-14538.
Wu, X., J. Feng, et al. (2003). “Immunoglobulin Somatic Hypermutation:
Quebras de DNA de fita dupla, AIDs e reparo de DNA sujeito a erros. ” Diário

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 149/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

of Clinical Immunology 23 (4).


Capítulo dois
Avery, OT, CM MacLeod, et al. (1944). “Estudos sobre a natureza química
da substância induzindo transformação de tipos pneumocócicos. Indução
de transformação por uma fração de ácido desoxirribonucleico isolada de
Pneumococo Tipo III. ” Journal of Experimental Medicine 79: 137-158.
Baltimore, D. (2001). “Nosso genoma foi revelado.” Nature 409: 814-816.
Baylin, SB (1997). “DNA METHYLATION: Tying It All Together:
Epigenética, genética, ciclo celular e câncer. ” Science 277 (5334): 1948-
1949.
Blaxter, M. (2003). “Dois vermes são melhores do que um.” Nature 426: 395-396.
Bray, D. (2003). “Prodigalidade molecular.” Science 299: 1189-1190.
Celniker, SE, DA Wheeler, et al. (2002). “Concluindo um genoma completo
shotgun: versão 3 do genoma eucromático de Drosophila melanogaster
seqüência." Genome Biology 3 (12): 0079.1-0079.14.
Chakravarti, A. e P. Little (2003). “Natureza, criação e doenças humanas.”
Nature 421: 412-414.
Darwin, F., Ed. (1888). Charles Darwin: Life and Letters. Londres, Murray.

Página 200

Dennis, C. (2003). "Estados alterados." Nature 421: 686-688.

Goodman, L. (2003). “Fazendo um Genesweep: é oficial!” Bio-IT World.


Jablonka, E. e M. Lamb (1995). Herança epigenética e evolução:
A Dimensão Lamarckiana. Oxford, Oxford University Press.
Jones, PA (2001). “Morte e metilação.” Nature 409: 141-144.
Kling, J. (2003). “Coloque a culpa na metilação.” The Scientist 27-28.
Lederberg, J. (1994). Honrando Avery, MacLeod e McCarty: a equipe
Essa genética transformada. The Scientist 8: 11.
Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1991). “Microvessel Endothelial Cell
Transdiferenciação: Caracterização Fenotípica. ” Diferenciação 46: 117-
133
Nijhout, HF (1990). “Metáforas e o papel dos genes no desenvolvimento.”
Bioessays 12 (9): 441-446.
Pearson, H. (2003). “Os geneticistas jogam o jogo dos números em vão.” Natureza
423: 576.
Pennisi, E. (2003a). “A Low Number Wins the GeneSweep Pool.” Ciência
300: 1484.
Pennisi, E. (2003b). “Gene Counters Struggle to Get the Right Answer.”
Science 301: 1040-1041.
Ore, LA (2004). “Epigenetics: Genome, Meet Your Environment.” O
Scientist 14-20.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 150/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Reik, W. e J. Walter (2001). “Genomic Imprinting: Parental Influence on


o Genoma. ” Nature Reviews Genetics 2: 21+.
Schmucker, D., JC Clemens, et al. (2000). “Drosophila Dscam é um Axônio
Receptor de orientação exibindo diversidade molecular extraordinária. ” Célula
101: 671-684.
Seppa, N. (2000). “Silenciar o gene BRCA1 significa problemas.” Ciência
News 157: 247.

Página 201

Silverman, PH (2004). “Repensando o Determinismo Genético: Com apenas


30.000 genes, o que torna os humanos humanos? ” The Scientist 32-33.
Surani, MA (2001). “Reprogramação da função do genoma por meio de
herança epigenética. ” Nature 414: 122+.
Tsong, TY (1989). “Decifrando a linguagem das células.” Tendências em
Biochemical Sciences 14: 89-92.
Waterland, RA e RL Jirtle (2003). “Elementos Transponíveis: Alvos
para efeitos nutricionais precoces na regulação do gene epigenético ”. Molecular
and Cell Biology 23 (15): 5293-5300.
Watson, JD, FHC Crick (1953). “Estrutura Molecular do Nucleic
Ácidos: uma estrutura para o ácido nucléico desoxirribose ”. Nature 171: 737-738.
Willett, WC (2002). “Balancing Life-Style and Genomics Research for
Prevenção de doença." Science 296: 695-698.
Capítulo três
Cornell, BA, VLB Braach-Maksvytis, et al. (1997). “Um biossensor que
usa interruptores de canal iônico. ” Nature 387: 580-583.
Tsong, TY (1989). “Decifrando a linguagem das células.” Tendências em
Biochemical Sciences 14: 89-92.
Capítulo quatro
Anderson, GL, HL Judd, et al. (2003). “Efeitos do Estrogen Plus
Progestina em cânceres ginecológicos e procedimentos diagnósticos associados:
The Women's Health Initiative Randomized Trial. ” Journal of the American
Medical Association 290 (13): 1739-1748.
Blackman, CF, SG Benane, et al. (1993). “Evidência para efeito direto de
campos magnéticos no crescimento de neuritos. ” Federação das Sociedades Americanas
for Experimental Biology 7: 801-806.
Blank, M. (1992). Função Na, K-ATPase em campos elétricos alternados. 75º
Reunião Anual da Federação das Sociedades Americanas para Experimental
Biology, 23 de abril, Atlanta, Georgia.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 151/158
09/08/2021 A Biologia da Crença
Página 202

Cauley, JA, J. Robbins, et al. (2003). “Effects of Estrogen Plus Progestin


sobre o risco de fratura e densidade mineral óssea: a saúde da mulher
Ensaio Randomizado de Iniciativa. ” Journal of the American Medical Association
290 (13): 1729-1738.
Chapman, MS, CR Ekstrom, et al. (1995). “Óptica e interferometria
com moléculas de Na2. ” Physical Review Letters 74 (24): 4783-4786.
Chu, S. (2002). “Átomos frios e controle quântico.” Nature 416: 206-210.
Giot, L., JS Bader, et al. (2003). “A Protein Interaction Map of
Drosophila melanogaster. ” Science 302: 1727+.
Goodman, R. e M. Blank (2002). “Insights Into Electromagnetic
Mecanismos de interação. ” Journal of Cellular Physiology 192: 16-22.
Hackermüller, L., S. Uttenthaler, et al. (2003). “Wave Nature of
Biomoléculas e fluorofulerenos. ” Cartas de revisão física 91 (9):
090408-1.
Hallett, M. (2000). “Estimulação magnética transcraniana e o humano
cérebro." Nature 406: 147-150.
Helmuth, L. (2001). “Impulsionando a atividade cerebral de fora para dentro.”
Science 292: 1284-1286.
Jansen, R., H. Yu, et al. (2003). “Uma Abordagem de Redes Bayesianas para
Predicting Protein-Protein Interactions from Genomic Data. ” Science 302:
449-453.
Jin, M., M. Blank, et al. (2000). “Fosforilação ERK1 / 2, induzida por
Campos eletromagnéticos diminuem durante a transformação neoplástica ”.
Journal of Cell Biology 78: 371-379.
Kübler-Ross, Elizabeth (1997) On Death and Dying, Nova York, Scribner.
Li, S., CM Armstrong, et al. (2004). “Um Mapa da Rede Interactome
do Metazoan C. elegans ”. Science 303: 540+.
Liboff, AR (2004). “Rumo a um Paradigma Eletromagnético para Biologia
e remédios. ” Journal of Alternative and Complementary Medicine 10 (1):
41-47.

Página 203

Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1991). “Microvessel Endothelial Cell


Transdiferenciação: Caracterização Fenotípica. ” Diferenciação 46: 117-
133
McClare, CWF (1974). “Ressonância em Bioenergética.” Anais do Novo
York Academy of Sciences 227: 74-97.
Null, G., Ph.D., C. Dean, MDND, et al. (2003). Morte por Medicina.
Nova York, Nutrition Institute of America.
Oschman, JL (2000). Capítulo 9: Medicina Vibracional. Medicina Energética:
A base científica. Edimburgo, Harcourt Publishers: 121-137.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 152/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Pagels, HR (1982). O Código Cósmico: Física Quântica como a linguagem


da natureza. Nova York, Simon e Schuster.
Pool, R. (1995). “Catching the Atom Wave.” Science 268: 1129-1130.
Pophristic, V. e L. Goodman (2001). “Hiperconjugação não estérica
a repulsão leva à estrutura escalonada do etano. ” Nature 411: 565-568.
Rosen, AD (1992). “Influência do campo magnético na liberação de acetilcolina em
a junção neuromuscular. ” American Journal of Physiology-Cell
Physiology 262: C1418-C1422.
Rumbles, G. (2001). “Um laser que diminui o calor.” Nature 409: 572-
573.
Shumaker, SA, C. Legault, et al. (2003). “Estrogen Plus Progestin e o
Incidência de demência e comprometimento cognitivo leve na pós-menopausa
Mulheres: o Estudo da Memória da Women's Health Initiative: A Randomized
Teste Controlado. ” Journal of the American Medical Association 289 (20):
2651-2662.
Sivitz, L. (2000). “As células proliferam em campos magnéticos.” Science News 158:
195.
Starfield, B. (2000). “A saúde dos EUA é realmente a melhor do mundo?” Diário
da American Medical Association 284 (4): 483-485.
Szent-Györgyi, A. (1960). Introdução a uma Biologia Submolecular. Novo
York, Academic Press.

Página 204

Tsong, TY (1989). “Decifrando a linguagem das células.” Tendências em


Biochemical Sciences 14: 89-92.
Wassertheil-Smoller, S., SL Hendrix, et al. (2003). “Efeito do Estrogênio
Mais progesterona no derrame em mulheres na pós-menopausa: a saúde da mulher
Initiative: A Randomized Trial. ” Journal of the American Medical
Association 289 (20): 2673-2684.
Weinhold, F. (2001). “Uma nova reviravolta na forma molecular.” Nature 411: 539-
541.
Yen-Patton, GPA, WF Patton, et al. (1988). “Resposta da célula endotelial
para campos eletromagnéticos pulsados: estimulação da taxa de crescimento e angio-
genesis In Vitro. ” Journal of Cellular Physiology 134: 37-46.
Zukav, G. (1979). Os mestres dançantes de Wu Li: uma visão geral do novo
Física. Nova York, Bantam.
Capítulo Cinco
Brown, WA (1998). “O Efeito Placebo: Devem os médicos prescrever
pílulas de açúcar? " Scientific American 278 (1): 90-95.
DiRita, VJ (2000). “Genomics Happens.” Science 289: 1488-1489.
Discovery (2003). Placebo: Mind Over Medicine? Mistérios médicos.
Silver Spring, MD, Discovery Health Channel.
Greenberg, G. (2003). “É Prozac? Ou Placebo? ” Mother Jones: 76-81.
Horgan, J. (1999). Capítulo 4: Prozac e outros placebos. O
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 153/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Mente não descoberta: como o cérebro humano desafia a replicação, medicação,


e explicação. Nova York, The Free Press: 102-136.
Kirsch, I., TJ Moore, et al. (2002). “As novas drogas do imperador: um
Análise de dados de medicamentos antidepressivos enviados para a US Food
and Drug Administration. ” Prevenção e tratamento (americano
Associação Psicológica) 5: Artigo 23.
Leuchter, AF, IA Cook, et al. (2002). “Mudanças na função cerebral de
Sujeitos deprimidos durante o tratamento com placebo. ” American Journal of
Psychiatry 159 (1): 122-129.

Página 205

Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1992). “Transdif- modulado por histamina


ferenciação de células endoteliais microvasculares dérmicas ”. Célula Experimental
Research 199: 279-291.
Mason, AA (1952). “Um caso de eritrodermia ictiosiforme congênita
de Brocq tratado por hipnose ”. British Medical Journal 30: 442-443.
Moseley, JB, K. O'Malley, et al. (2002). “Um julgamento controlado de
Cirurgia artroscópica para osteoartrite do joelho. ” New England Journal
of Medicine 347 (2): 81-88.
Pert, Candace (1997). Moléculas da emoção: a ciência por trás da mente
Body Medicine, Nova York, Scribner.
Ryle, G. (1949). O conceito de mente. Chicago, Universidade de Chicago
Aperte.
Capítulo Seis
Arnsten, AFT e PS Goldman-Rakic ​(1998). “Estresse de ruído prejudica
Função cognitiva cortical pré-frontal em macacos: evidência de um
Mecanismo hiperdopaminérgico ”. Arquivos de Psiquiatria Geral 55: 362-
368.
Goldstein, LE, AM Rasmusson, et al. (1996). “Papel da Amígdala em
a Coordenação da Cortical Comportamental, Neuroendócrina e Pré-frontal
Respostas da monoamina ao estresse psicológico no rato. ” Diário de
Neuroscience 16 (15): 4787-4798.
Holden, C. (2003). “Future Brightening for Depression Treatment.”
Science 302: 810-813.
Kopp, MS e J. Réthelyi (2004). “Onde a psicologia encontra a fisiologia:
estresse crônico e mortalidade prematura - a Europa Central e Oriental
paradoxo da saúde. ” Brain Research Bulletin 62: 351-367.
Lipton, BH, KG Bensch, et al. (1991). “Microvessel Endothelial Cell
Transdiferenciação: Caracterização Fenotípica. ” Diferenciação 46: 117-
133
McEwen, BS e T. Seeman (1999). “Efeitos de proteção e danos de
Mediadores de estresse: Elaborando e testando os conceitos de alostase e

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 154/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 206

Carga alostática." Anais da Academia de Ciências de Nova York 896: 30-47.


McEwen, B. e com Elizabeth N. Lasley (2002). O fim do estresse como nós
Sei. Washington, National Academies Press.
Segerstrom, SC e GE Miller (2004). “Estresse psicológico e o
Sistema imunológico humano: um estudo meta-analítico de 30 anos de investigação. ”
Psychological Bulletin 130 (4): 601-630.
Takamatsu, H., A. Noda, et al. (2003). “Um estudo PET após o tratamento
com um estressor farmacológico, FG7142, em macacos rhesus conscientes. ”
Brain Research 980: 275-280.
Capítulo Sete
Arnsten, AFT (2000). “The Biology of Being Frazzled.” Science 280:
1711-1712.
Bateson, P., D. Barker, et al. (2004) “Developmental plasticity and human
saúde." Nature 430: 419-421
Chamberlain, D. (1998). A mente de seu bebê recém-nascido. Berkeley, CA,
Livros do Atlântico Norte.
Christensen, D. (2000). “Peso é importante, mesmo no útero: status no nascimento
pode prenunciar doenças décadas depois. ” Science News 158: 382-383.
Devlin, B., M. Daniels, et al. (1997). “A herdabilidade do IQ.” Nature 388:
468-471.
Dodic, M., V. Hantzis, et al. (2002). “Efeitos de programação do pré-natal curto
exposição ao cortisol. ” Federação das Sociedades Americanas para Experimental
Biology 16: 1017-1026.
Gluckman, PD e MA Hanson (2004). “Vivendo com o passado:
Evolução, desenvolvimento e padrões de doença. ” Science 305: 1733-1736
Holden, C. (1996). “Desenvolvimento infantil: pequenos refugiados sofrem os efeitos
of Early Neglect. ” Science 274 (5290): 1076-1077.
Laibow, R. (1999). Aplicações clínicas: aplicações médicas de
neurofeedback. Introdução ao EEG Quantitativo e Neurofeedback. JR
Evans e A. Abarbanel. Burlington, MA, Academic Press (Elsevier).

Página 207

Laibow, R. (2002). Comunicação pessoal com BH Lipton. Nova Jersey.


Lesage, J., F. Del-Favero, et al. (2004). “O estresse pré-natal induz intrauterino
restrição de crescimento e programas de intolerância à glicose e alimentação
distúrbios de comportamento no rato idoso. ” Journal of Endocrinology 181:
291-296.
Leutwyler, K. (1998). “Não se estresse: agora é conhecido por causar
problemas de desenvolvimento, ganho de peso e neurodegeneração. ” Científico
American 28-30.

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 155/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Lewin, R. (1980). “Seu cérebro é realmente necessário?” Science 210: 1232-


1234.
McGue, M. (1997). “A democracia dos genes.” Nature 388: 417-418.
Mendizza, M. e JC Pearce (2001). Pai Mágico, Criança Mágica.
Nevada City, CA, Touch the Future.
Nathanielsz, PW (1999). Vida no útero: a origem da saúde e
Doença. Ithaca, NY, Promethean Press.
Norretranders, T. (1998). A Ilusão do Usuário: Reduzindo a Consciência
para o tamanho. Nova York, Penguin Books.
Prescott, JW (1990). Vínculo afetivo para a prevenção de violência
Comportamentos: neurobiológico, psicológico e religioso / espiritual
Determinantes. Comportamento violento, Volume I: Avaliação e intervenção. EU.
J. Hertzberg, GF Ostrum e JR Field. Great Neck, NY, PMA
Publishing Corp. One: 95-125.
Prescott, JW (1996). “As origens do amor e da violência humanos”. Diário
of Prenatal & Perinatal Psychology & Health 10 (3): 143-188.
Reik, W. e J. Walter (2001). “Genomic Imprinting: Parental Influence on
o Genoma. ” Nature Reviews Genetics 2: 21+.
Sandman, CA, PD Wadhwa, et al. (1994). “Influências psicobiológicas
de Estresse e Regulamento HPA no Feto Humano e Nascimento Infantil
Desfechos." Anais da Academia de Ciências de Nova York 739 (Modelos de
Neuropeptide Action): 198-210.

Página 208

Sapolsky, RM (1997). “A importância de uma criança bem cuidada.”


Science 277: 1620-1621.
Schultz, EA e RH Lavenda (1987). Antropologia Cultural: A
Perspectiva da Condição Humana. St. Paul, MN, West Publishing.
Science (2001). “Amostras aleatórias.” Science 292 (5515): 205+.
Siegel, DJ (1999). The Developing Mind: How Relations and the
O cérebro interage para moldar quem somos. Nova York, Guilford.
Surani, MA (2001). “Reprogramação da função do genoma por meio de
herança epigenética. ” Nature 414: 122+.
Verny, T. e com John Kelly (1981). A vida secreta do filho por nascer.
Nova York, Bantam Doubleday Dell.
Verny, TR e Pamela Weintraub (2002). Nova York, Simon & Schuster.
deWaal, FBM (2004). “Lições de paz de uma fonte improvável.” Público
Library of Science — Biology 2 (4): 0434-0436.
Mayr, E. (1976). Evolução e diversidade da vida: ensaios selecionados.
Cambridge, Harvard University Press.
Pearsall, P. (1998). O Código do Coração: Aproveitando a Sabedoria e o Poder de
Nossa energia do coração. Nova York, Random House.
Sapolsky, RM e LJ Share (2004). “Uma cultura do Pacífico entre selvagens
Babuínos: seu surgimento e transmissão ”. Biblioteca Pública de Ciências -
https://translate.googleusercontent.com/translate_f 156/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Biology 2 (4): 0534-0541.


Sylvia, C. e W. Novak (1997). A Change of Heart: A Memoir. Boston,
Little, Brown and Company.

Página 209

Sobre o autor
Bruce Lipton, Ph.D., é uma autoridade reconhecida internacionalmente em
unindo ciência e espírito. Ele foi um palestrante convidado em dezenas de programas de TV
e programas de rádio, bem como apresentador principal para conferências nacionais.
Dr. Lipton iniciou sua carreira científica como biólogo celular. Ele recebeu o seu
Ph.D. da Universidade da Virgínia em Charlottesville antes de ingressar no
Departamento de Anatomia da Escola de Universidade de Wisconsin
Medicina em 1973. A pesquisa do Dr. Lipton sobre distrofia muscular, estudos
empregando células-tronco humanas clonadas, com foco no molecular
mecanismos que controlam o comportamento celular. Um tecido experimental
técnica de transplante desenvolvida pelo Dr. Lipton e seu colega Dr. Ed
Schultz e publicado na revista Science foi posteriormente empregado como
uma nova forma de engenharia genética humana.
Em 1982, o Dr. Lipton começou a examinar os princípios da física quântica
e como eles podem ser integrados em sua compreensão da célula
sistemas de processamento de informação. Ele produziu estudos revolucionários sobre o
membrana celular, que revelou que esta camada externa da célula era um
homólogo orgânico de um chip de computador, o equivalente celular de um cérebro. Seu
pesquisa na Escola de Medicina da Universidade de Stanford, entre 1987 e
1992, revelou que o meio ambiente, operando através da membrana,
controlava o comportamento e a fisiologia da célula, ligando e desligando genes.
Suas descobertas, que iam contra a visão científica estabelecida de que a vida
é controlado pelos genes, pressagiado um dos campos mais importantes da atualidade
estudo, a ciência da epigenética. Duas principais publicações científicas derivadas
a partir desses estudos definiu as vias moleculares que conectam a mente e
corpo. Muitos artigos subsequentes de outros pesquisadores, desde então, validaram seu
conceitos e ideias.
A nova abordagem científica do Dr. Lipton transformou sua vida pessoal como
Nós vamos. Seu conhecimento aprofundado da biologia celular destacou o
mecanismos pelos quais a mente controla as funções corporais, e implicava o
existência de um espírito imortal. Ele aplicou esta ciência ao seu

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 157/158
09/08/2021 A Biologia da Crença

Página 210

biologia, e descobriu que seu bem-estar físico melhorou, e o


a qualidade e o caráter de sua vida diária foram grandemente aprimorados.
Dr. Lipton levou suas conferências premiadas da faculdade de medicina para o
público e atualmente é um palestrante e workshop procurado
apresentador. Ele dá palestras para médicos convencionais e complementares
profissionais e leigos sobre ciência de ponta e como ela
combina com a medicina mente-corpo e princípios espirituais. Ele tem sido
encorajado por relatos anedóticos de centenas de ex-membros da audiência
que melhoraram seu bem-estar espiritual, físico e mental ao
aplicando os princípios que ele discute em suas palestras. Ele é considerado um dos
as vozes principais da Nova Biologia.

Página 211

NOTAS

https://translate.googleusercontent.com/translate_f 158/158