Você está na página 1de 17

Eletrônica Digital

Material de Consulta para o Aluno

2º Tópico – Funções e Portas Lógicas. Equivalência entre CI’s. Tabela Verdade,


Circuito Lógico e Expressão Booleana

Os circuitos lógicos são utilizados em sistemas digitais como computadores,


telefones, controladores lógicos programáveis (âmbito industrial),aparelhos
eletrônicos diversos, dentre outros. Esses circuitos são formados por portas lógicas
que estão inseridas em circuitos integrados (CI’s). Os CI’s podem conter uma única
porta lógica ou diversas portas lógicas dentro do mesmo encapsulamento. Eles são
divididos em dois grandes grupos conhecidos como TTL e CMOS que estudaremos
mais adiante. Neste momento, abordaremos os conceitos básicos das sete portas
lógicas que servirão de base para estudo dessa disciplina.

a) Porta NOT (Inversora)

a.1) Símbolo

Figura 1 - Simbologia da porta NOT

a.2) Equação booleana

Figura 2 - Equação booleana da porta NOT

a.3) Tabela Verdade

Figura 3 - Tabela Verdade da porta NOT

Fazendo uma analogia com circuito elétrico e considerando que a chave aberta é
representada por nível 0 enquanto chave fechada nível 1, e, lâmpada apagada nível
0, lâmpada acesa nível 1; a porta NOT (Inversora) é representada pelo esquema
elétrico onde a lâmpada só acende quando a chave A estiver aberta. O resistor é
colocado para evitar curto-circuito quando a chave for fechada.
Figura 4 -Circuito elétrico - analogia da porta NOT

b) Porta AND

b.1) Símbolo

Figura 5 - Simbologia porta AND

b.2) Equação Booleana

Figura 6 - Equação Booleana porta AND

b.3) Tabela Verdade

Figura 7 - Tabela Verdade - Porta AND

Fazendo uma analogia com circuito elétrico, a porta AND (e) é representada pelo
esquema elétrico onde a lâmpada só acende quando as chaves “A” e “B” estão
fechadas.

Figura 8 - Analogia com circuito elétrico - porta AND


Figura 9 - Circuito elétrico da porta AND

c) Porta NAND

A porta NAND é a negação da porta AND. Os resultados obtidos são o inverso da


AND. É uma junção da porta AND com a NOT.

c.1) Símbolo

Figura 10 - Simbologia da porta NAND

c.2) Equação Booleana

Figura 11 - Equação booleana porta NAND

c.3) Tabela Verdade

Figura 12 - Tabela Verdade Porta NAND


d) Porta OR

d.1) Símbolo

Figura 13 - Simbologia da porta OR

d.2) Equação Booleana

Figura 14 - Equação Booleana porta OR

d.3) Tabela Verdade

Figura 15 - Tabela Verdade da porta OR

Ainda fazendo uma analogia com circuito elétrico obtemos o seguinte:

A lâmpada só acenderá quando uma das chaves ou ambas forem acionadas. Caso
as duas estejam abertas, a lâmpada não acende.
e) Porta NOR

É a negação da porta OR, ou seja, é formada por uma porta OR com uma NOT.

e.1) Símbolo

Figura 16 - Simbologia da porta NOR

e.2) Equação Booleana

Figura 17 - Equação Booleana porta NOR

e.3) Tabela Verdade

Figura 18 - Tabela Verdade porta NO

f) Porta OR-Exclusive

f.1) Símbolo

Figura 19 -Simbologia da porta OR-Exclusive

f.2) Equação Booleana

Figura 20 - Simbologia da porta or-exclusive


f.3) Tabela Verdade

Figura 21 - Tabela Verdade porta OR Exclusive

g) Porta NOR-EXCLUSIVE

g.1) Símbolo

Figura 22 - Simbologia porta NOR EXCLUSIVE

g.2) Equação Booleana

Figura 23 - Equação booleana porta NOR-EXCLUSIVE

g.3) Tabela Verdade

Figura 24 - Tabela Verdade da Porta NOR Exclusive

OBS.: A porta NOT possui apenas uma entrada, enquanto as portas AND, NAND,
OR e NOR possuem de duas a oito entradas, já as portas XOR e XNOR possuem
apenas duas entradas.

As portas lógicas possuem dois tipos de símbolos de uso corrente: o americano


(tradicional) que utilizamos neste tópico e o IEEE. A tabela seguinte (Figura 25)
mostra a equivalência das duas simbologias.
Resumo geral das funções lógicas – Simbologia IEEE

Figura 25 - Equivalência entre os dois tipos de simbologia

Equivalência entre blocos lógicos

No quadro representado na figura 26 é possível observar as equivalências entre os


blocos lógicos. Na simplificação de um circuito lógico podemos utilizar essas
equivalências para minimizar o circuito e tornar sua construção mais barata.
Figura 26 - Equivalência entre os blocos lógicos

Tabela Verdade, Circuito Lógico e Expressão Booleana

1) Escrevendo tabela verdade e circuito lógico a partir de expressão booleana

Exemplos:
) 𝐵& (Equação 1.a)
a) 𝑆 = 𝐴. 𝐵& + 𝐴.

Para construir a tabela verdade a partir da equação, primeiramente é necessário


observar o número de entradas, que nesse caso, são duas (A e B). Logo, a tabela
verdade possui quatro linhas, pois 22 = 4, onde o expoente 2 representa a
quantidade de entradas e o resultado da potência, o número de possibilidades.

Figura 27

O expoente “N” representa o número de entradas da equação.


As colunas correspondentes as entradas “A” e “B” devem ser formadas conforme
padrão observado na tabela abaixo.
A saída é resultado das parcelas da expressão booleana. Observe que 𝐴. 𝐵&
corresponde a 𝐴 = 1 e 𝐵& = 0 que é a terceira linha da tabela. Nesse caso, é colocado
1 na saída. A segunda parcela da expressão booleana é 𝐴. ) 𝐵& que está relacionada a
primeira linha da tabela onde 𝐴̅ = 0 𝑒 𝐵
& = 0. Essa linha também deve ser
preenchida com 1. As outras linhas devem ser preenchidas com 0, pois, não fazem
parte da expressão booleana do exemplo.
(2) (1)
A B S
0 0 1 ) 𝐵&
𝐴.
0 1 0
1 0 1 𝐴. 𝐵&
1 1 0
Figura 278 - Tabela verdade - Exemplo 1.a

Agora vamos desenhar o circuito lógico correspondente. Para representarmos o


produto 𝐴. 𝐵& utilizamos a porta AND de duas variáveis, com um pequeno detalhe a
ser observado: a porta NOT deve ser ligada a variável B, antes de se efetuar o
produto. Para a outra parcela (𝐴. ) 𝐵&) coloca-se duas portas inversoras antes da
conexão as entradas da porta AND. Depois de realizado os produtos, partimos para
a operação da soma (porta OR). Este circuito é representado na figura 29.

Figura 29 - Circuito lógico do exemplo 1.a

b) 𝑆 = 𝐴̅. 𝐵& + 𝐴. 𝐵 (Equação 1.b)

Para construção da tabela, usaremos o mesmo procedimento do exercício


anterior. As entradas seguem o mesmo padrão. A saída será formada também a
partir dos resultados das parcelas das expressões onde 𝐴̅. 𝐵& está relacionado a 𝐴̅ =
0 𝑒 𝐵& = 0 (primeira linha) e 𝐴 = 1 𝑒 𝐵 = 1 (quarta linha). Preenchendo a tabela da
figura 30 temos:

A B S
0 0 1 𝐴̅. 𝐵&
0 1 0
1 0 0
1 1 1 𝐴. 𝐵
Figura 30 - Tabela verdade – exemplo 1.b
De forma análoga ao exemplo número 1, o circuito é representado na figura 31.

Figura 31 - Circuito lógico do exemplo 1.b

) 𝐵.
c) 𝑆 = 𝐴. ) 𝐶̅ + 𝐴. 𝐵. 𝐶̅ + 𝐴̅. 𝐵&. 𝐶 + 𝐴. 𝐵. 𝐶 (Equação 1.c)

Neste exercício é possível perceber uma alteração no número de entradas, que


agora são três. Com isso o número de possibilidades será maior, pois 23 = 8. O
padrão adotado para as colunas das entradas será o da figura 32 e o resultado da
saída será obtido do mesmo jeito que foi feito no exercício anterior. Basta observar
as parcelas das somas das expressões.

𝐴̅ = 0 ; 𝐵& = 0 𝑒 𝐶̅ = 0 (primeira linha)


𝐴 = 1 ; 𝐵 = 1 𝑒 𝐶̅ = 0 (sétima linha)
𝐴̅ = 0 ; 𝐵& = 0 𝑒 𝐶 = 1 (segunda linha)
𝐴 = 1 ; 𝐵 = 1 𝑒 𝐶 = 1 (oitava linha)

A B C S
0 0 0 1 ) 𝐵.
𝐴. ) 𝐶̅
0 0 1 1 𝐴̅. 𝐵&. 𝐶
0 1 0 0
0 1 1 0
1 0 0 0
1 0 1 0
1 1 0 1 𝐴. 𝐵. 𝐶̅
1 1 1 1 𝐴. 𝐵. 𝐶
Figura 32 - Tabela verdade - exemplo 1.c

O circuito lógico obtido é representado na figura 33.


Figura 33 - Circuito lógico do exemplo 1.c

d) 𝑆 = 𝐴̅. 𝐵. 𝐶 + 𝐴. 𝐵. 𝐶 (Equação 1.d)

De forma semelhante ao exemplo 1.c, para preenchimento da tabela basta observar


as parcelas da expressão. A primeira parcela equivale a 𝐴̅ = 0 , 𝐵 = 1 𝑒 𝐶 = 1. Já na
segunda parcela temos: 𝐴 = 1, 𝐵 = 1 𝑒 𝐶 = 1. Será colocado 1 nas saídas
correspondentes as respectivas linhas da tabela. (Figura 34)

A B C S
0 0 0 0
0 0 1 0
0 1 0 0
0 1 1 1 𝐴̅. 𝐵. 𝐶
1 0 0 0
1 0 1 0
1 1 0 0
1 1 1 1 𝐴. 𝐵. 𝐶
Figura 34 - Tabela verdade do exemplo 1.d

Na figura 35 temos o desenho do circuito deste exemplo.

Figura 35 - Circuito lógico do exemplo 1.d

) + 𝐴. 𝐵&. 𝐶̅ . 𝐷 + 𝐴̅. 𝐵&. 𝐶̅ . 𝐷 + 𝐴. 𝐵. 𝐶.


e) 𝑆 = 𝐴. 𝐵. 𝐶. 𝐷 )𝐷 ) (Equação 1.e)
Este exemplo se diferencia do anterior por possuir uma maior quantidade de
entradas. Ao invés de três, possui quatro entradas. Observe que 24 = 16
possibilidades. A figura 36 mostra como é formado a tabela de quatro entradas. A
saída da tabela a partir da expressão é preenchida de forma similar aos exemplos
anteriores.

A B C D S
0 0 0 0 0
0 0 0 1 1 𝐴̅. 𝐵&. 𝐶̅ . 𝐷
0 0 1 0 0
0 0 1 1 0
0 1 0 0 0
0 1 0 1 0
0 1 1 0 0
0 1 1 1 0
1 0 0 0 0
1 0 0 1 1 𝐴. 𝐵&. 𝐶̅ . 𝐷
1 0 1 0 0
1 0 1 1 0
1 1 0 0 1 )𝐷
𝐴. 𝐵. 𝐶. )
1 1 0 1 0
1 1 1 0 1 )
𝐴. 𝐵. 𝐶. 𝐷
1 1 1 1 0
Figura 36 - Tabela verdade do exemplo 1.e

O circuito correspondente do exemplo 1.e é representado na figura 37.

Figura 37 - Circuito lógico do exemplo 1.e


Saindo um pouco do padrão visto até agora, onde utilizamos sempre uma soma de
produtos com ou sem negação das variáveis, veremos um exemplo onde temos uma
maior variação nas portas lógicas utilizadas.

f) 𝑆 = (𝐴 + 𝐵& )𝐶̅ + (𝐴.


&&&&&
𝐵 ) (Equação 1.f)

Nas colunas que representam as entradas utilizamos o mesmo padrão que foi
adotado em exemplos anteriores em função do número de entradas. Em relação a
saída teremos diversas colunas. Ao invés de colocarmos diretamente a saída, neste
exemplo será realizado o preenchimento das colunas em diversas etapas. Uma
operação de cada vez. A resolução é feita com os mesmos princípios de uma
expressão matemática. Veja a figura 38.

A B C 𝐵& (𝐴 + 𝐵& ) 𝐶̅ (𝐴 + 𝐵&)𝐶̅ &&&&&


(𝐴. 𝐵) S
0 0 0 1 1 1 1 1 1
0 0 1 1 1 0 0 1 1
0 1 0 0 0 1 0 1 1
0 1 1 0 0 0 0 1 1
1 0 0 1 1 1 1 1 1
1 0 1 1 1 0 0 1 1
1 1 0 0 1 1 1 0 1
1 1 1 0 1 0 0 0 0
Figura 38 - Tabela verdade – exemplo 1.f

O circuito lógico é representado logo abaixo na figura 39.

Figura 289 - Circuito lógico do exemplo 1.f

2) Escrevendo expressão booleana e circuito lógico a partir de tabela verdade


a) Exemplo 2.a (Figura 40)
A B S
0 0 1
0 1 0
1 0 1
1 1 0
Figura 40 - Exemplo 2.a
Observe os valores onde as saídas são iguais a 1. Na primeira linha da tabela temos
esse valor na saída. Veja que A = 0 e B = 0, logo teremos: S = 𝐴. ) 𝐵&. De forma
análoga, na linha 3 temos A = 1 e B = 0 que corresponde a 𝑆 = 𝐴 . 𝐵&. Juntando as
) 𝐵& + 𝐴 . 𝐵&
duas parcelas, obtemos a equação correspondente a tabela: 𝑆 = 𝐴.

Agora vamos construir o circuito. (Figura 41)

Figura 41 - Circuito lógico do exemplo 2.a

b) Exemplo 2.b (Figura 42)

Figura 42 - Exemplo 2.b

A expressão será montada de forma semelhante ao exemplo anterior.

) 𝐵.
𝑆 = 𝐴. ) 𝐶̅ + 𝐴̅. 𝐵&. 𝐶 + 𝐴. 𝐵. 𝐶 (Equação 2.b)

Montada a expressão, obtemos o circuito da figura 43.


Figura 43 - Circuito lógico de exemplo 2.b

c) Exemplo 2.c (Figura 44)

A B C D S
0 0 0 0 0
0 0 0 1 0
0 0 1 0 0
0 0 1 1 0
0 1 0 0 0
0 1 0 1 0
0 1 1 0 0
0 1 1 1 0
1 0 0 0 0
1 0 0 1 1
1 0 1 0 0
1 0 1 1 0
1 1 0 0 0
1 1 0 1 0
1 1 1 0 1
1 1 1 1 1
Figura 44 -Exemplo 2.c

Resolvendo da mesma forma dos exemplos anteriores, obtemos a expressão


booleana (Equação 2.c) e o circuito lógico (Figura 45) respectivamente
representados abaixo:

𝑆 = 𝐴. 𝐵&. 𝐶̅ . 𝐷 + 𝐴. 𝐵. 𝐶. 𝐷
) + 𝐴. 𝐵. 𝐶. 𝐷 (Equação 2.c)
Figura 45 - Circuito lógico do exemplo 2.c

3) Escrevendo tabela verdade e expressão booleana a partir de circuito lógico.

a) Exemplo 3.a

Figura 46 - Exemplo 3.a

Construindo a expressão booleana do circuito lógico apresentado. Observe a


operação lógica de cada porta. O resultado da porta OR é (𝐴 + 𝐵). Já o resultado da
saída da porta AND é (𝐴. 𝐵). A porta conectada a saída do circuito é a NAND, logo
teremos: 𝑺 = &&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
(𝑨 + 𝑩). (𝑨 . 𝑩) . (Equação 3.a)

Vamos construir a tabela verdade em etapas. Em primeiro lugar observamos que o


circuito tem duas variáveis de entrada (A e B). A tabela verdade é construída com 4
possibilidades como já foi visto.
A B (𝑨 + 𝑩) (𝑨 . 𝑩) 𝑺 = &&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
(𝑨 + 𝑩). (𝑨 . 𝑩)
0 0 0 0 1
0 1 1 0 1
1 0 1 0 1
1 1 1 1 0
Figura 47 - Tabela verdade do exemplo 3.a

b)

Figura 48 - Circuito lógico do exemplo 3.b

A expressão observando a função de cada porta lógica é descrita por:

𝑆 = &&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
[(𝐴. 𝐶) + 𝐵]. (𝐵 &&&&&&&&
& + 𝐶 ) (Equação 3.b)

Agora construindo a tabela por etapas temos:

A B C (𝐴. 𝐶) [(𝐴. 𝐶) + 𝐵] 𝐵& &&&&&&&&


(𝐵& + 𝐶 ) 𝑆 = &&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
[(𝐴. 𝐶) + 𝐵]. (𝐵 &&&&&&&&
& + 𝐶 )
0 0 0 0 0 1 0 0
0 0 1 0 0 1 0 0
0 1 0 0 1 0 1 1
0 1 1 0 1 0 0 0
1 0 0 0 0 1 0 0
1 0 1 1 1 1 0 0
1 1 0 0 1 0 1 1
1 1 1 1 1 0 0 0
Figura 49 - Tabela verdade do exemplo b