Você está na página 1de 91

Macetes para Redação

Macetes para Redação

Olá pessoal, este conteúdo é exclusivo para você que tem inúmeras dúvidas e
dificuldades quanto à prova de redação do ENEM, VESTIBULARES E CONCURSOS.
VOCÊ que está há muito tempo fora da escola ou que realmente nunca aprendeu e não
tem sequer noção básica de como fazer uma redação... Já está cansado de escutar e ler
muitas baboseiras na internet, com tantas informações acaba ficando confuso, ao invés
de te ensinarem, transformam a redação em um grande monstro e por fim você perde seu
tempo, sem conseguir escrever ao menos uma redação dentro da média.
Aqui estão os mistérios desvendados para aprender de uma vez por todas, macetes
simples e sem segredos, noções básicas para não zerar a prova, dicas e esqueletos
prontos, que se encaixam em qualquer tema. Vai saber também os principais erros
cometidos por candidatos que estão despreparados e não sabem absolutamente nada.
Essas informações são muito importantes para que você não cometa os mesmos erros,
irá entender como sua redação será corrigida, descobrir os segredos da banca
examinadora, tudo isso contribuirá para que sua nota seja satisfatória. Além de aprender
a fazer, você não vai mais perder seu tempo, já que a quantidade de informação que
circulam na internet não tem nada a ver com a sua prática na hora de escrever, pois com
esse material você vai conseguir encaixar qualquer tema através de um esquema
totalmente descomplicado.
VOCÊ IRÁ APRENDER EM 2 DIAS... ISSO MESMO, EM APENAS 2 DIAS! Esqueça tudo
que você já leu e tentou aprender sobre redação, nós temos a técnica mais prática e fácil
de qualquer material já oferecido até hoje, nossa proposta é ensinar de forma dinâmica
com o melhor método e realmente te fazer entender a fórmula mágica de uma boa
redação. Principalmente pra você que não tem tempo de estudar por horas e horas, dias e
meses em cima de livros, você não precisa fazer cursos e gastar um absurdo em dinheiro
para conseguir escrever textos sobre qualquer assunto.
Se você busca aprender com clareza e de uma vez por todas perder o medo do “monstro
da redação” ... Então sim, você tem que conhecer este conteúdo, pois foi produzido
pensando em você que tem dificuldade em escrever, para que consiga de forma fácil,
encaixar esqueletos prontos de uma redação independente do tema que cair no exame,
vestibular ou concurso... Está aqui, o conteúdo desvendado: MACETES PARA REDAÇÃO
SEM SEGREDOS!

Foi pensando em você que desenvolvemos esqueletos de REDAÇÃO PRÉ-FABRICADA


que podem ser adaptados em qualquer tema e/ou assunto indicado, ou seja, na dúvida
não se desespere, “Vá direto para o CAPÍTULO 7”!

“Eu sei o preço do sucesso: dedicação, trabalho duro, e uma incessante devoção às coisas
que você quer ver acontecer!”
(Frank Lloyd Wright)

1
Macetes para Redação

PLANEJAMENTO PARA APRENDER EM 2 DIAS


1º DIA:
O foco do 1º dia é fazer com que o aluno/candidato entenda a estrutura
de uma redação e aprenda como se organiza um texto dissertativo-
argumentativo. Para isso criamos macetes e técnicas, com intuito de fazer
você aprender de forma fácil e rápida. Orientamos que nesta primeira
etapa você se dedique em ler com muita atenção os capítulos 1 a 6.
Assim você irá aprender o mecanismo da estrutura e sua importância:

 O que se deve escrever e como escrever;


 Como organizar cada parágrafo;
2º DIA:
O foco do 2º dia é fazer com que o aluno/candidato já comece escrever
sobre o que aprendeu no 1º dia. Para isso criamos redações pré-
fabricadas, que servem para aplicação prática do conteúdo abordado nos
primeiros capítulos. Orientamos que nesta segunda etapa você se dedique
em ler e analisar o capitulo 7. Nele irá encontrar um esqueleto de
redação para ser preenchido, colocando em prática a aplicação dos
macetes, e também redações prontas para entender o funcionamento real
desses macetes, além de:

 Apoiar o aluno na confecção rápida de uma redação;


 Garantir com que o aluno tire uma boa nota mesmo com pouco domínio
na arte de escrever.

Ressaltamos que o demais capítulos desse curso são de caráter


informativo, que servem para aperfeiçoamento de suas
habilidades.

2
Sumário
Macetes para Redação

CAPÍTULO 01 CAPÍTULO 02 CAPÍTULO 03


NOÇÃO GERAL O QUE FAZER ANTES MACETES PARA
DE COMEÇAR
SOBRE REDAÇÃO ESCREVER
TÍTULO
Página 04 Página 09 Página 17

CAPÍTULO 04 CAPÍTULO 05 CAPÍTULO 06


MACETES PARA MACETES PARA MACETES PARA
DESENVOLVIMENTO
INTRODUÇÃO CONCLUSÃO
Página 19 Página 20 Página 24

CAPÍTULO 07 CAPÍTULO 08 CAPÍTULO 09


REDAÇÕES USO DA 3º PESSOA RACIOCÍNIO LOGICO
DOS TEMAS QUE PODEM
PRÉ-FABRICADAS EM UMA REDAÇÃO
CAIR NA SUA PROVA

Página 26 Página 34 Página 36

CAPÍTULO 10 CAPÍTULO 11 CAPÍTULO 12


O VERDADEIRO COISAS QUE ACONTECEM
SE DER BRANCO
SEGREDO DA COM QUEM NÃO SABE
APRENDIZAGEM NA HORA “H” NADA DE REDAÇÃO

Página 42 Página 45 Página 48

CAPÍTULO 13 CAPÍTULO 14 CAPÍTULO 15


DICAS IMPORTANTES A FORMA COMO É USO CORRETO DOS
QUE PODEM MUDAR O CORRIGIDA SUA SINAIS DE
RUMO DE SUA REDAÇÃO PONTUAÇÃO
REDAÇÃO Página 52 Página 67 Página 73

CAPÍTULO EXTRA I CAPÍTULO EXTRA II CAPÍTULO EXTRA III


PALAVRAS QUE CITAÇÕES QUE FOLHA DE REDAÇÃO
ENRIQUECEM UMA AGREGAM VALOR À OFICIAL PARA
REDAÇÃO REDAÇÃO PRATICAR
Página 82 Página 85 Página 88
Pagina XX Pagina XX Pagina XX
3
Macetes para Redação

CAPÍTULO 01– NOÇÃO GERAL SOBRE REDAÇÃO

O QUE É UMA REDAÇÃO?


A redação é uma prova de conhecimento de domínio linguístico (à língua na qualidade de
meio de comunicação e à sua prática), na qual o candidato tem que escrever numa certa
quantidade de linhas, o seu conhecimento de forma organizada e coerente sobre
determinado tema/assunto.
A redação é uma das partes mais importantes dos exames e provas, pois através dela o
participante consegue até mesmo compensar a nota, que porventura, tenha perdido em
uma das áreas de conhecimento, sendo assim o divisor de águas.
Assim, ter uma nota boa na redação se torna indispensável para obter uma grande média.
Portanto deve ser um dos grandes focos de atenção dos seus estudos.
Existem vários tipos de redação, porém vamos estudar aqui a redação dissertativa
argumentativa, que é a mais exigida, a qual é cobrada no Exame Nacional do Ensino
Médio (ENEM), na maioria dos concursos no Brasil e dos vestibulares de Faculdades
Públicas e Particulares.

O QUE É UMA DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA?


É um tipo de texto que possibilita o estudante construir uma opinião sobre determinado
tema, a qual deve ser defendida com argumentos ao longo do texto, evitando
simplesmente expor dados e informações, pois esse tipo de texto precisa deixar claro o
seu ponto de vista, posicionando de forma coerente a sua opinião sobre o assunto em
questão (tema), com argumentos persuasivos (convincentes), desenvolvendo uma ideia,
apontando problemas, situações ou questionamento, com uma consideração final de
solução, que deve estar de acordo com os argumentos expostos.
Em outras palavras, escrever um texto com argumentação de ideias convincentes, tudo
isso escrito usando a 3ª pessoa do singular ou plural, nunca se deve usar nesse tipo de
texto conjugações que se enquadre na 1ª pessoa: EU/ NÓS. Exemplos: penso que,
acredito que, concluo que, percebi, analisei, conscientizei, ou seja, expressões verbais
conjugadas na 1ª pessoa do singular e plural “NÃO PODEM SER UTILIZADAS EM UMA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA”.

É IMPORTANTE SABER:
TEMA: É um assunto que já vem escolhido/ indicado na prova de redação por parte da
entidade organizadora da prova, a qual o aluno vai ter que prestar muita atenção para
entender o que esse tema está sugerindo, em outras palavras, o aluno tem que
escrever/construir um texto, exclusivamente sobre o assunto que o tema propõe para ser
discorrido.
Observação importante 1: O tema existe para o aluno/candidato argumentar sobre ele,
isto é, escrever o que sabe sobre o assunto. O candidato irá argumentar de acordo com

4
Macetes para Redação

seu conhecimento sobre o tema, mas não fará parte do texto, sempre escreverá na 3ª
pessoa do singular ou do plural.
Observação importante 2: O tema é só para entender, interpretar o que ele quer, a partir
dele o aluno irá construir um bom texto organizado, sem falar de outros assuntos que não
fazem referência diretamente ao tema.
Observação importante 3: Não entender o que o tema (assunto) traz para ser escrito
pelo aluno, pode zerar a nota da redação.
Observação importante 4: É primordial que o aluno saiba diferenciar tema e titulo, pois
são totalmente diferentes, o tema é a proposta de assunto já definido pela banca, já o
título faz parte da criatividade e conhecimento que o aluno possui para criá-lo, pois o título
será escrito pelo aluno no cabeçalho do texto (redação). É de grande valia que, não retire
ou copie palavras diretamente do tema, mas que use palavras sinônimas que tenha
ligação entre o tema e o texto que irá produzir. Vejamos a seguir.

TÍTULO: O título é a expressão escrita pelo aluno/candidato no cabeçalho da redação.


Observação importante 1: O título pode ser escrito como um resumo geral, em apenas
uma frase, bem criativa, indicando a abordagem do texto.
Observação importante 2: O título é como se fosse a cereja do bolo, pois é o
responsável por chamar a atenção para sua redação, ele tem o poder de despertar a
curiosidade positiva do seu texto.
Observação importante 3: O título não é exigido em algumas provas ou concursos,
porém o candidato tem que levar em consideração inserir o título, isso enriquece muito
uma redação.
Observação importante 4: Lembre-se, deixe o título sendo o último a ser elaborado,
primeiramente interprete o tema, entenda o assunto a ser escrito, levante todas as
informações que você possui, organize e elabore seu texto com a sequência que veremos
a seguir; introdução, desenvolvimento e conclusão, somente depois de tudo escrito e
revisado que você deve elabora o título, com a certeza de que este é a ligação entre o
assunto proposto no tema e o seu texto. Seja criativo, pois é o título que desperta atenção
em ler um bom texto.

A ESTRUTURA DE UMA REDAÇÃO DISSERTATIVA É COMPOSTA POR:

INTRODUÇÃO: PRIMEIRO PARÁGRAFO;


DESENVOLVIMENTO: DOIS PARÁGRAFOS CENTRAIS;
CONCLUSÃO: ÚLTIMO PARÁGRAFO;

VEJAMOS A SEGUIR DETALHAMENTO SOBRE CADA TÓPICO A SER ESCRITO EM


UM TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO:

5
Macetes para Redação

INTRODUÇÃO: É o primeiro parágrafo, onde dever ser escrito a parte inicial da redação,
no qual o aluno vai apresentar a ideia geral resumida, a ser escrita durante todo o texto,
de modo simples e claro, sendo citados os dois argumentos que serão desenvolvidos nos
próximos dois parágrafos, porém de forma sucinta, somente apontar os argumentos, ou
seja, a linha de raciocínio e de conhecimento sobre o tema, sem explicar, pois a
explicação desses argumentos será feita no desenvolvimento. Em outras palavras: é
informar que quer falar do ponto de vista 1 (argumento 1) sobre o assunto e do ponto de
vista 2 (argumento 2) do mesmo assunto, porém de forma abreviada/resumida.

Observação importante 1: Lembrando que a redação deve ser toda escrita sem fugir do
tema, isto é, escrevê-la sempre com a ideia geral voltada para o assunto, então já na
introdução o aluno/candidato precisa fazer uma alusão sobre o que é proposto (escrever
algo relacionado), deixando claro que entendeu o tema.

Observação importante 2: Na introdução, o aluno deve demostrar um posicionamento


do que pensa em relação ao tema, expondo sobre quais opiniões e conceitos vai
falar/escrever durante o desenvolvimento.

Observação importante 3: Na introdução, o aluno deve se posicionar se é a favor ou


contra. Atenção: caso tenha uma opinião a favor e uma contra ao mesmo tempo sobre o
tema, tenha cuidado para não se contradizer, durante os argumentos, isso pode ser muito
difícil e arriscado, então orientamos que siga uma mesma vertente, a que achar mais fácil
argumentar, ou a favor ou contra o assunto proposto, mas que tenha coerência.

DESENVOLVIMENTO: Parágrafos onde serão escritos os argumentos que o aluno tem


sobre o ponto de vista 1 do tema e ponto de vista 2 do mesmo tema, porém de forma bem
mais detalhada, argumentando, expondo realmente seu conhecimento em relação ao
tema proposto. O desenvolvimento deve ser escrito de forma mais esclarecedora, com
mais informações detalhadas sobre os pontos de vista apontados.
Atenção para esta informação extra: Como a intenção deste curso é facilitar sua vida,
então te orientamos a dividir o desenvolvimento em dois parágrafos, que aponte o ponto
de vista 1 (em um parágrafo) e o ponto de vista 2 (em outro parágrafo) sobre o tema,
embora o desenvolvimento pode conter mais parágrafos a critério do aluno, porém o mais
indicado é não correr risco se você não tem total domínio para isso.
Observação importante 1: Deverá ser escrito com palavras, frases e períodos através
argumentos, para influenciar, persuadir e convencer o leitor, isto é, deverá convencer com
suas palavras, conhecimentos e informações, o seu ponto de vista sobre o tema, porém
sempre utilizando a 3ª pessoa do singular ou plural.
Observação importante 2: É interessante levantar argumentos, problemas, desafios,
causa/consequência e informações que demonstre que possui domínio sobre o assunto a
ser tratado, utilizados para fundamentar e sustentar a ideia exposta na introdução, sempre
tendo o assunto voltado para a ideia principal (o tema).
Observação importante 3: Pode utilizar vários recursos quando for escrever os
argumentos como: conteúdo cultural, exemplo concreto, dados estatísticos, alusão
histórica, conceituação, exemplificação, explicação, argumento de autoridade, causas e

6
Macetes para Redação

consequências, bem como justificativas concretas que defendam a ideia central e o ponto
de vista apontado. Ou seja, é preciso responder as perguntas levantadas em relação ao
assunto, todas pautadas em argumentos convincentes.
Observação importante 4: Por ser um texto dissertativo, é através do desenvolvimento
que você irá fazer uma análise crítica dos pontos de vista que possui sobre o tema. Sendo
importante lembrar que, é necessário dividir o desenvolvimento em duas partes, dois
parágrafos escritos após o parágrafo da introdução, um parágrafo irá falar/escrever sobre
o primeiro ponto de vista/argumento, e já o próximo parágrafo irá falar/escrever sobre o
segundo ponto de vista/argumento, que foram apontados na introdução. Ou seja, até aqui
temos três parágrafos; Introdução, desenvolvimento argumento 1, desenvolvimento
argumento 2.
Observação importante 5: O desenvolvimento é o momento de expor seu conhecimento,
sobre como você enxerga determinado assunto, por isso é essencial fundamentar suas
ideias com argumentos consistentes, não apenas no conhecimento comum, mas sim
afirmar com convicção realmente querendo convencer alguém da sua visão sobre o
assunto, mas não esqueça a conjugação verbal, os pronomes pessoais “EU ou NÓS”
nunca devem fazer parte do texto, tudo deve ser escrito na 3ª pessoa.
Observação importante 6: Lembre-se de que o desenvolvimento é a exposição de um
conteúdo informativo/argumentativo, sobre os aspectos ora descrito na introdução, por
isso, escrever não é somente expor ideias avulsas, mas sim é expor ideias organizadas e
com consciência do caminho a ser percorrido dando um início, meio e fim.
Observação importante 7: Atenção, aqui no desenvolvimento não é para dar uma
conclusão do assunto, não é para dar solução a nada, não é para puxar outras ideias, não
é para inserir novos assuntos, mas sim para argumentar e detalhar fatos, desafios,
problemas relacionados ao ponto de vista 1 e 2 descritos na introdução.
Observação importante 8: Adicionar novos assuntos, falando de outras coisas que não
seja sobre os argumentos apontados, ou seja, não desenvolver sua argumentação de
forma coerente, pode levar a fuga ao tema, assim zerando sua redação.
Lembre-se: No desenvolvimento você estará apontado/levantando de forma crítica,
assuntos, desafios, caminhos, problemas e questões relacionadas ao tema. Somente na
conclusão que você pode apontar ou indicar soluções, de forma a concluir todos os
pontos de vista levantados. É o que explicaremos a seguir.
CONCLUSÃO: Tem a função de retomar de modo resumido os pontos principais,
apresentando solução para os possíveis problemas escritos nos argumentos 1 e 2. É
necessário fazer referência a introdução, confirmando a ideia central do assunto,
promovendo uma reflexão, uma afirmação e esclarecendo o ponto de vista a fim de
demonstrar um final para texto descrito.
Atenção para esta informação extra: Conclusão é o final da dissertação argumentativa,
é a sua resposta final sobre o tema/ assunto.
Observação importante 1: A conclusão tem a função principal de encerrar o assunto, até
parece óbvio, mas isto pode ser um mostro para a maioria das pessoas.
Observação importante 2: A conclusão do texto dissertativo é apresentada no último
parágrafo do texto, onde se resume as principais ideias e afirma seu posicionamento
sobre o tema, apontando solução de acordo com o que foi argumentado.

7
Macetes para Redação

Observação importante 3: É importante ressaltar que na conclusão não devem ser


inseridas ideias novas, ideias contrarias ao texto, críticas tendenciosas, nem ponto de
vista pessoal ou emotivo.
Observação importante 4: A conclusão tem a obrigação de finalizar o texto, com um
posicionamento (solução), sobre os pontos de vista (argumentos), que o aluno mencionou
na introdução e aprofundou durante o desenvolvimento / argumento 1 / argumento 2.
Observação importante 5: Concluir a redação com resumo das ideias defendidas,
confirmando a ideia central, reforçando a posição apresentada no início do texto, com
apresentação de proposta e solução sobre as questões levantadas na argumentação.
Bom, agora que já sabemos os principais pontos da estrutura de uma redação vamos
trabalhar com o máximo de proveito cada tópico nos próximos capítulos. Embora a
redação possa possuir vários parágrafos, nós iremos trabalhar com a estrutura mais fácil
em aprender e executar, isto é, iremos utilizar quatro parágrafos, sendo: introdução,
argumento 1, argumento 2 e conclusão.

MODELO ESTÉTICO DA REDAÇÃO


TÍTULO

INTRODUÇÃO
IDEIA RESUMIDA GERAL DO TEMA + ASPECTO 1 + ASPECTO 2

DESENVOLVIMENTO (ASPECTO/ ARGUMENTO 1)


DISCURSÃO E ARGUMENTAÇÃO DO ASPECTO 1 – conteúdo histórico/ cultural,
exemplo concreto, dados estatísticos, conceituação, exemplificação, explicação,
argumento de autoridade, causas e consequências.

DESENVOLVIMENTO (ASPECTO/ ARGUMENTO 2)


DISCURSÃO E ARGUMENTAÇÃO DO ASPECTO 2 – conteúdo histórico/ cultural,
exemplo concreto, dados estatísticos, conceituação, exemplificação, explicação,
argumento de autoridade, causas e consequências.

CONCLUSÃO
AFIRMAÇÃO EM RESUMO SOBRE O ASPECTO 1 E ASPECTO 2 +
POSICIONAMENTO DIANTE DO TEMA CENTRAL + SOLUÇÃO PARA OS
PROBLEMAS/ ARGUMENTOS APONTADOS.

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

8
Macetes para Redação

CAPÍTULO 02 – O QUE FAZER ANTES DE COMEÇAR


ESCREVER

A IMPORTÂNCIA DE INTERPRETAR O TEMA.


PARECE COISA SIMPLES, MAS NÃO É.
O tema traz um assunto para ser discutido na redação, porém muitas pessoas não
percebem qual é o foco do tema. Aqui vamos te orientar para perceber o foco e nunca
fugir ao tema.
Leia o tema inúmeras vezes, procure a informação principal que ele está abordando, faça
várias perguntas e então você vai ter a clareza sobre o que ele quer.

Exemplo de temas do Enem:

1) Enem 2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil


 Faça uma pergunta para o tema, coloque “QUAIS?” na frente da frase:
 Quais... Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil?

Entendeu agora o que esse tema quer?

NÃO... Não é falar sobre libras, não é falar sobre os surdos, nem sobre a deficiência
ou problema de surdez, muito menos sobre a educação no Brasil, a não ser que esteja
apontando as dificuldades, ou seja, os desafios. Estes assuntos somente poderão ser
retratados no texto se, porventura, forem argumentados como sendo os desafios, pois o
foco do tema é “OS DESAFIOS”.

SIM... Falar sobre “OS DESAFIOS” ... (este é o foco)!


Os desafios... Para a formação educacional de surdos no Brasil

A redação deve conter todas estas respostas, mas primeiramente você deve se
questionar sobre o ponto principal, que são os desafios. Fazendo isso, estará elaborando
sua introdução, onde você dará a noção geral do que seria os desafios em relação ao
restante do tema, apontando dois posicionamentos, que serão desenvolvidos nos dois
parágrafos seguintes, esses dois posicionamentos nada mais é que, os dois argumentos
que você irá defender, sendo a favor ou contra.

9
Macetes para Redação

10
Macetes para Redação

2) Enem 2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil


 Faça uma pergunta para o tema, coloque “QUAIS?” na frente da frase:
 Quais... Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil?

Entendeu agora o que esse tema quer?

NÃO... Não é falar sobre intolerância qualquer, não é falar apenas sobre as formas de
intolerância religiosa, não é falar sobre as religiões no Brasil, nem brigas entre as
religiões, pois este não é foco, esta não é pergunta que o tema está te fazendo, a
problemática a ser desenvolvida e apontar solução sobre quais são “OS CAMINHOS”.

SIM... Falar sobre “OS CAMINHOS” ... (este é o foco)!


Os caminhos... para combater a intolerância religiosa no Brasil

Mais uma vez relembrando: A redação deve conter todas estas respostas, mas
primeiramente você deve se questionar sobre o ponto principal, que são os caminhos.
Fazendo isso, estará elaborando sua introdução, onde você dará a noção geral do que
são estes caminhos em relação ao restante do tema, apontando dois posicionamentos,
que serão desenvolvidos nos dois parágrafos seguintes, esses dois posicionamentos
nada mais é que, os dois argumentos que você irá defender, sendo a favor ou contra.

11
Macetes para Redação

12
Macetes para Redação

3) Exemplos de temas para provas/concursos de carreira militar:


 Moral e ética no exercício da profissão.
 Faça uma pergunta para o tema, coloque “QUAIS?” ou “QUAL IMPORTÂNCIA DA
(O)?” na frente da frase:

Qual Importância da... Moral e ética no exercício da profissão

Entendeu agora o que esse tema quer?

NÃO... Não é falar sobre Moral de homem ou mulher, não é falar sobre profissão
qualquer, não é falar sobre o que significa MORAL e depois o que significa ÉTICA da
profissão, deve-se preocupar o que o tema está te perguntando, o que está querendo
saber neste caso seria sobre “A IMPORTÂNCIA” da MORAL E ÉTICA, independente da
profissão que se exerça, pois a moral e ética é fundamental para o exercício de qualquer
profissão, então está aí à problemática do tema a ser desenvolvido, argumentado e
solucionado: QUAL IMPORTÂNCIA...

SIM... Falar sobre “QUAL IMPORTÂNCIA da, Moral e Ética no” ... (este é o foco)!
A Importância da... Moral e ética no exercício da profissão

A redação tem que conter informações sobre a Moral e a Ética exclusivamente no


exercício Profissional, não pode ser em outro aspecto. Deve conter todas estas respostas,
mas primeiramente você deve se questionar sobre o ponto principal, que é qual a
importância. Fazendo isso, estará elaborando sua introdução, onde você dará a noção
geral do que seria a importância em relação ao restante do tema, apontando dois
posicionamentos, que serão desenvolvidos nos dois parágrafos seguintes, esses dois
posicionamentos nada mais é que, os dois argumentos que você irá defender, sendo a
favor ou contra.

13
Macetes para Redação

14
Macetes para Redação

Exemplo tema para concursos de instituições bancárias

4) Os efeitos da inflação na economia


 Faça uma pergunta para o tema, coloque “QUAIS?” ou “QUAL IMPORTÂNCIA DA
(O)?” na frente da frase:

Neste caso está claro sobre a pergunta a se fazer ao tema:

 QUAIS... os efeitos da inflação na economia.


 Entendeu agora o que este tema quer?

NÃO... não é falar sobre a economia, nem sobre o processo de inflação, nem sobre
crise (nacional ou mundial), a não ser que esses aspectos sejam apontados como
argumentação dos efeitos... da inflação na economia.

SIM... seus argumentos devem ser sempre em relação aos efeitos que a inflação tem
causado na economia, seja ela a nível nacional ou mundial, dependendo do
conhecimento que você possui para escrever sobre tal assunto, mas sempre escrevendo
e argumentando sobre “os efeitos”.

Quais... os efeitos da inflação na economia

A redação tem que conter informações sobre quais são os efeitos da inflação na
economia. Deve conter todas estas respostas, mas primeiramente você deve se
questionar sobre o ponto principal, que são os efeitos. Fazendo isso, estará elaborando
sua introdução, onde você dará a noção geral do que seria a importância em relação ao
restante do tema, apontando dois posicionamentos, que serão desenvolvidos nos dois
parágrafos seguintes, esses dois posicionamentos nada mais é que, os dois argumentos
que você irá defender, sendo a favor ou contra.

15
Macetes para Redação

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

16
Macetes para Redação

CAPÍTULO 03 - MACETES PARA TÍTULO


Título na redação, dicas que podem resolver suas dúvidas!

O título é o responsável por chamar a atenção do leitor e resumir o assunto do texto.


Imagine que você está em uma livraria. Na hora de procurar um livro para comprar, quais
fatores você leva em conta? A capa e o nome com certeza fazem toda a diferença na
hora de julgar se aquele livro é ou não bom, até mesmo despertar em você maior vontade
de ler. Em uma redação o título surte o mesmo efeito.

Apesar de importante, algumas provas de redação não tem por obrigatoriedade a adição
de um título, assim como no ENEM, em que ele é opcional. Outros concursos ou
vestibulares, como a FUVEST, exigem o título, mas nesses casos a exigência é sempre
colocada na prova/exame, quando é explicado qual tipo de texto é pedido, assim como o
título, se é ou não obrigatório.

Obrigatório ou não, o título pode ser o diferencial no seu texto, portanto é recomendável o
uso, mesmo que ele não seja exigido pela prova, você pode sim fazer uso de tal
ferramenta, que se for bem elaborado só acrescentará valor ao seu texto.

Veja algumas dicas sobre o que é importante saber sobre esse recurso:

O título é a síntese do tema:

Se o nome de um livro ou de um filme deve entregar um pouco do que será tratado


naquela obra, com o título da redação é a mesma coisa, ele deve sintetizar o que o leitor
vai encontrar ao longo do texto. Além disso, um título bem trabalhado pode fazer o
corretor notar que você entendeu perfeitamente a proposta. Por isso, use a simplicidade e
faça um título em que o tema fique claro.

Dica: Algumas pessoas preferem fazer o título antes do texto, para servir como guia. Mas
nem sempre isso dá certo. Pode ser que, ao longo do texto, você acabe mudando o foco
e o título perca um pouco do sentido. Para evitar que isso aconteça, uma sugestão é fazer
o título sempre depois que o texto estiver pronto. Assim, você deve basear no próprio
texto já pronto, para definir exatamente qual frase encaixa mais com o conteúdo que você
escreveu.

Nada de frases longas:

Regra básica para fazer um bom título: ele deve ser curto! Procure usar no mínimo três
palavras, evite que o tamanho da frase seja maior do que metade da linha.

O verbo é opcional:

O título não precisa ser necessariamente uma oração completa com sujeito e predicado,
como “O desmatamento é o pior crime contra a natureza”. Pode também ser uma
expressão sem verbo, como “O problema da reforma agrária”. Mas usar a expressão,

17
Macetes para Redação

apesar de resolver o problema do título longo, pode ser perigoso: é preciso que ela
consiga sintetizar o tema, mesmo sem o verbo.

Lembre-se: Jamais use o tema dado pela banca como título. O tema é o assunto
estipulado e proposto pela banca sobre o que você vai escrever, já o título, é a frase para
encabeçar o seu texto, que você mesmo deve criar. Fique atento, copiar qualquer parte
da proposta de redação pode provocar a anulação do texto!

Dica Importante: Não retire palavras descritas do tema para elaborar o título, o
interessante é usar palavras sinônimas e que remetem ao assunto principal, mas nunca
as mesmas que aparecem no tema. Essa é uma forma de não perder o sentido, como
também não retirar palavras do tema proposto, mas substitui-las de forma inteligente. O
título deve ser um resumo da redação em apenas uma frase de impacto.

Aposte na sua criatividade:

É importante que o título deixe claro o que você vai abordar, mas usar a criatividade pode
deixá-lo muito mais interessante para a banca corretora. Nada impede que você use
figuras de linguagem ou mesmo uma citação (entre aspas, sempre) no título. Mas lembre-
se que a simplicidade é fundamental: procure não dificultar o entendimento da frase.

Dica: Fujam de chavões, frases prontas e gírias. Usar a criatividade é o oposto disso.

Ponto final, letras maiúsculas, linha em branco.

– Pode usar ponto no fim do título? Normalmente não tem ponto, mas, se for uma oração,
você pode usar o ponto final. Se for uma expressão sem verbo, não.

– Devo usar letra maiúscula em todas as palavras? Não. Escreva o título como se
estivesse escrevendo uma frase normal, usando a maiúscula apenas em palavras que a
exijam, somente no início ou em nomes próprios.

– Devo pular uma linha depois do título? Depende. Pular a linha deixa o texto
esteticamente melhor – mais bonito, digamos. Mas não é obrigatório, especialmente se o
limite de linhas for pequeno. Uma forma de melhorar a estética do texto, sem correr risco,
é centralizar o título, isso vai deixa-lo bem mais harmonioso visivelmente.

“A grande SACADA para chamar atenção da banca para a sua


redação, é o TÍTULO, por isso para quem quer fazer a
diferença entre os demais, recomenda-se que o TÍTULO seja o
último elemento a ser criado.”

18
Macetes para Redação

CAPÍTULO 04 - MACETES PARA INTRODUÇÃO

Aprenda a fazer a INTRODUÇÃO da redação de forma rápida e prática!


A introdução é um resumo geral do texto que será escrito, nela terá que ser apresentado:
1º - Uma frase ou período trazendo a ideia principal, de acordo com o tema proposto,
citando claramente o assunto que irá tratar o texto (aproximadamente entre 1 a 3 linhas);
2º - Uma frase ou período com afirmativa do ponto de vista 1 (aspecto/ argumento 1),
sendo a favor ou contra o assunto proposto, porém de forma bem resumida, clara e direta
(máximo 2 linhas, pois aqui você irá somente expor o ponto de vista 1, deixe para explica-
lo no desenvolvimento, aqui você somente deve introduzir seu argumento 1)
3º - Outra frase ou período com afirmativa do ponto de vista 2 (aspecto/ argumento 2),
sendo a favor ou contra o assunto proposto, porém de forma bem resumida, clara e direta
(máximo 2 linhas, pois aqui você irá somente expor o ponto de vista 2, deixe para explica-
lo no desenvolvimento, aqui você somente deve introduzir seu argumento 2).
INTRODUÇÃO

É notório que, IDEIA RESUMIDA DO TEMA

+ ASPECTO/ ARGUMENTO 1

+ ASPECTO/ ARGUMENTO 2

As afirmações que serão feitas nos aspecto 1 e aspecto 2, precisam ser


comprovadas, explicadas e defendidas, com um bom argumento durante o
desenvolvimento, com o objetivo de convencer o leitor sobre o seu ponto de
vista.

Expressões chaves que podem ser usadas no INICIO da introdução:


- É notório que... - Na quebra de paradigmas...
- A realidade atual... - A monetarização tem tornado...
- Inicialmente... - A diversidade tem o importante
- Primeiramente... papel...
- Antes de tudo... - A sustentabilidade tem a principal...
- Desde já... - Com o avanço da tecnologia...
- A princípio... - Inicialmente faz-se necessário
- A primeira vista... analisar...
- Pro ativamente... - O centro da questão está...
- Com o avanço da (o)... - Desde que a sociedade passou a
- Desde o século passado... perceber...
- Em termos de melhores práticas...

19
Macetes para Redação

CAPÍTULO 05 - MACETES PARA DESENVOLVIMENTO


ARGUMENTOS 1 E 2
APRENDA A DESENVOLVER SEUS ARGUMENTOS SEM SEGREDOS!

Durante o desenvolvimento, tudo o que você citou na introdução, tem que ser explicado e
defendido com detalhes. Aqui você irá separar um parágrafo para cada argumento
apontado na introdução, orientamos que seja dois, somente dois parágrafos de
desenvolvimento para não correr o risco de errar, essa forma é a mais segura. O ideal é
que cada parágrafo do desenvolvimento tenha em média 6 a 7 linhas, isso o ajudará na
forma visual de estruturação harmoniosa da redação.

Os assuntos que foram abordados na introdução têm OBRIGAÇÃO de serem


desenvolvidos na mesma ordem descrita na introdução, então o primeiro parágrafo do
desenvolvimento será para detalhar o argumento/ aspecto 1:

Neste primeiro parágrafo do desenvolvimento o argumento 1, você deverá mostrar o


conhecimento que possui sobre esse aspecto, detalhar, defender seu ponto de vista, com
afirmações convincentes, onde o foco é explicar unicamente/ exclusivamente o aspecto 1,
NÃO fale de outra coisa, NÃO puxe outro assunto fora deste foco.

Logo após detalhar o primeiro argumento, devemos focar no ponto de vista 2 a ser
desenvolvido em um próximo parágrafo, que também deve conter a média de 6 a 7 linhas,
pelo mesmo motivo de ser parte do desenvolvimento, sendo necessário se preocupar com
forma correta de estruturação do texto.

Este próximo parágrafo do desenvolvimento deve ser reservado ao argumento 2, que


você também citou na introdução, para ser detalhado e defendido, como um segundo
ponto de vista, uma segunda visão sobre o assunto (tema), com afirmações convincentes,
onde o foco é explicar unicamente/ exclusivamente o aspecto 2, NÃO fale de outra coisa,
NÃO puxe outro assunto fora deste foco.

Lembre-se: Como a estética da redação é importante, os parágrafos do


argumento 1 e do argumento 2, devem possuir quantidade de linhas iguais
ou próximas, use parágrafos de tamanhos parecidos, não é regra, porém
uma redação bem organizada dá outra visão na hora de ser corrigida.

Observação: até aqui já descrevemos três parágrafos:


 Um para introdução;
 Um para desenvolvimento do ARGUMENTO 1;
 E outro para desenvolvimento do ARGUMENTO 2.

20
Macetes para Redação

DESENVOLVIMENTO (ARGUMENTO 1)

Na vertente... (ASPECTO 1)

ARGUMENTAÇÃO DO ASPECTO 1 – conteúdo histórico/ cultural,


evidências, justificativas, exemplo concreto, dados estatísticos,
conceituação, exemplificação, explicação, argumento de
autoridade, causas e consequências.

DESENVOLVIMENTO (ARGUMENTO 2)

DESENVOLVIMENTO (ARGUMENTO 2)

No que tange... (ASPECTO 2)

ARGUMENTAÇÃO DO ASPECTO 2 – conteúdo histórico/ cultural,


evidências, justificativas, exemplo concreto, dados estatísticos,
conceituação, exemplificação, explicação, argumento de
autoridade, causas e consequências.

ATENÇÃO: Os argumentos 1 e 2 , NÃO devem ter os mesmos dizeres


iniciais, procure sempre iniciar esses dois parágrafos com expressões
diferentes, para diferenciá-los e demonstrar sua criatividade. Segue abaixo
uma lista para enriquecer seu desenvolvimento.

21
Macetes para Redação

Expressões chaves que podem ser usadas no INICIO do


desenvolvimento:
ADIÇÃO ou CONTINUAÇÃO:
Na vertente... Além de...
No que tange... Com efeito...
Além disso... Acrescentando-se que...
Outrossim... Acrescente-se que...
Ainda mais... Saliente-se ainda que...
Ainda por cima... Paralelamente...
Por outro lado... Além disso...
Ainda além de... Ademais...
Bem como... Além do mais...
Inclusive... Além do que...
Igualmente...

SEMELHANÇA ou ÊNFASE:
Igualmente... De acordo com...
Da mesma forma... Segundo...
Assim também... Conforme...
Do mesmo modo... Sob o mesmo ponto de vista...
Similarmente... Tal qual...
Semelhantemente... Tanto quanto...
Analogamente... Como...
Por analogia... Assim como...
De maneira idêntica... Bem como...
De conformidade com... Como se...

Expressões chaves que podem ser usadas DENTRO do


desenvolvimento entre as frases, e afirmações:
EXEMPLIFICAÇÃO:
Por exemplo…, Ou antes...
Isto é…, Ou melhor...
Como…, Melhor ainda...
Provavelmente…, Como se nota...
Por certo…, Como se observa...
Quer saber…, Com efeito...
Quando se fala…, Daí por que...
O referido…, Por isso...
A saber... De feito...
Em verdade... Temos de lembrar que...
Aliás... Portanto...
A esse respeito...

22
Macetes para Redação

REAFIRMAÇÃO ou RESUMO

Em outras palavras… Deveras…


Em resumo… Certamente…
De fato… Realmente…
Em síntese... Efetivamente...
Na verdade…

23
Macetes para Redação

CAPÍTULO 06 – MACETES PARA CONCLUSÃO


Feche sua redação com chave de ouro, aprendendo da forma correta!

A conclusão é exatamente o resumo com soluções, de todos os pontos que você


escreveu, defendeu e argumentou nos parágrafos acima, desde a introdução, passando
pelo desenvolvimento do argumento 1, logo após desenvolvimento do argumento 2, e
agora chegou a hora de concluir. Orientamos que esse parágrafo seja o fechamento das
ideias apresentadas, aqui você deve apontar soluções e conclusões que reafirme seu
ponto de vista e assim demonstrar domínio sobre o assunto. Este parágrafo pode ser o
maior em quantidade de linhas, tendo em média entre 7 e 10 linhas, dependendo da
quantidade de linhas escritas na introdução e desenvolvimento, fique atento para que a
redação seja escrita no limite de 30 linhas, que é geralmente o número máximo aceito
pelas bancas, lembre-se; você não pode deixar nenhum assunto tratado no texto sem
solução, uma vez que você estará concluindo os argumentos defendidos anteriormente.

Obs.: Tem que deixar a ideia de finalização sobre cada ponto de vista e não criar outros
assuntos, não deixar dúvidas quanto ao que defendeu e argumentou em todo o texto,
desde a introdução, desenvolvimento e então conclusão.

1º - Reafirme a introdução com uma frase ou período da ideia principal resumida


(aproximadamente em 2 ou 3 linhas).
2º - Reafirme de forma resumida o que já foi questionado/ defendido nos argumentos 1 e
2, fazendo este apanhado geral de TODOS os aspectos que foram ditos.
(Aproximadamente em 4 ou 5 linhas).
3º - Dê uma solução convincente para todos os problemas ora citado(s) na sua redação,
mostre que você tem domínio para apontar e solucionar questões relacionadas ao
assunto principal do texto. (Aproximadamente em 2 ou 3 linhas).

Dica importante: Inicie a conclusão com uma palavra (conjunção conclusiva), no nosso
caso vamos sempre usar, “PORTANTO”.

CONCLUSÃO

Portanto, REAFIRMAÇÃO DA INTRODUÇÃO

AFIRMAÇÃO EM RESUMO SOBRE OS ASPECTO 1 E ASPECTO 2

POSICIONAMENTO DIANTE DO TEMA CENTRAL + SOLUÇÃO PARA OS


PROBLEMAS

24
Macetes para Redação

Expressões chaves que podem ser usadas no INICIO do parágrafo de


conclusão:

Portanto… Em síntese...
Assim… Em conclusão...
Dessa forma… Enfim...
Conclui-se que… Em resumo...
Diante disso... Assim...
Resumindo… Dessa forma...
Então… Dessa maneira...
Ao passo que… Logo...
Devido… Com isso...
Por isso… Desse/deste modo;
Dessa forma… Dessa/desta maneira...
Por isso... Dessa/desta forma...
Assim sendo... Assim...
Por conseguinte... Em vista disso...
Consequentemente... Em última análise...
Deste modo... Por fim...
Desta maneira... Finalmente...
Em vista disso... Em razão disso...
Mediante o exposto... Deflui-se (tirar conclusão) ...
Em suma... Há de se perceber...

25
Macetes para Redação

CAPÍTULO 07 – REDAÇÕES PRÉ-FABRICADAS

Orientação quanto o uso do esqueleto

 Como o objetivo desse curso é facilitar sua vida, estamos


disponibilizando 02 esqueletos de redações pré-fabricadas, porém se
necessário, devem ser feitas modificações, para você ter um melhor
encaixe de palavras e coerência no seu texto. Os esqueletos se
adaptam em centenas de temas, sendo indispensável uma pequena
adaptação de palavras.
 O esqueleto de redação serve para:
 Apoiar o candidato na confecção de uma redação rápida.
 Dar uma noção de como deve ser a organização e coerência das ideias.
 Evitar zerar a nota, ajudando o candidato a ter direcionamento ao
texto.
 Evitar fuga de tema.
 Evitar que tenha muitas palavras repetidas.
 Evitar que o candidato escreva muito e acabe produzindo um texto sem
sentido.
 Quem NÃO sabe nada, e quer tirar uma boa nota.
 Fazer o candidato entender de uma vez por todas a maneira correta
de fazer redação.
 Deixar o candidato com vantagem na frente dos demais concorrentes.
 Quem tem dificuldade quanto ao aprendizado, poderá tirar uma ótima
nota utilizando este artifício, porém, vai contar é claro, com o
conhecimento que possui sobre o tema, para conseguir preencher o
macete de forma coerente.
 Aperfeiçoar e turbinar o seu aprendizado.
 Não dar branco na hora da prova.

26
Macetes para Redação

MODELO 01 – REDAÇÃO PRÉ-FABRICADA


(Introdução, ideia geral do tema com menção de dois argumentos)
É notório que, o (a)_______________________________ tornou-se
um assunto de resolução complexa, pois está diretamente ligado (a) as questões
__________1_________ e __________2___________ do
Brasil (ou outro lugar dependendo do tema), enraizados(as) na sociedade
contemporânea, que ao longo de sua evolução atribuiu a necessidade de novos
posicionamentos importantes sobre esta problemática.
(1º Argumento tem que afirmar e convencer)
Na vertente _______1_______, urge salientar a realidade incutida na
sociedade, fatos estes que temos exemplos como:_____________________
________________________________________________
_____dessa forma sempre será um desafio obter resultados pertinentes e expressivos.
(2º Argumento tem que afirmar e convencer)
No que tange a questão ________2________ o posicionamento do poder
público diante desta situação, pode influenciar de forma significativa o rumo dessa
história, pois este tem a responsabilidade e dever_____________________
________________________________________________
_______________________________________________.
(Posicionamento exposto na introdução e argumentos apontando solução)
Portanto, tomando por parâmetro, a atual conjuntura _____1______ e
______2______ do Brasil (ou outro lugar) em relação________
_____________________________,torna-se imprescindível que o
poder público tome como medidas(a) provisórias(a), as(a)________________
________________________________________________
________________________.Para que seja obtida soluções
significativas, é necessário a implantação de medidas estruturais____________
____________________________________________, desta
forma, o resultado de _________________________________será
totalmente garantido. A postura impetrada pelo estado em conjunto com a sociedade
na raiz do problema culminará em solução objetiva e eficaz.

27
Macetes para Redação

MODELO 02 - REDAÇÃO PRÉ-FABRICADA


(Introdução, ideia geral do tema com menção de dois argumentos)
É evidente que, o (a)_______________________________tornou-se
um assunto de resolução complexa, pois está intrinsecamente ligado(a) as questões
_________1_________ e _________2__________ do Brasil,
firmados(as) na sociedade moderna, que ao longo de sua evolução atribuiu a
necessidade de novos posicionamentos importantes sobre esta problemática.
(1º Argumento tem que afirmar e convencer)
Na vertente _________1_________, urge frisar esta realidade incutida na
sociedade, fatos estes que temos exemplos como:_____________________
________________________________________________
dessa forma sempre será importante obter resultados pertinentes e expressivos.
(2º Argumento tem que afirmar e convencer)
No que se refere à questão ___________2___________o
posicionamento do poder público diante desta situação, pode influenciar de forma
relevante o rumo dessa história, pois este tem o compromisso e obrigação
________________________________________________
_______________________________________________.
(Posicionamento exposto na introdução e argumentos apontando solução)
Tendo por base a atual conjuntura ______1_____ e _____2_____do
Brasil em relação______________________________________
visando o melhoramento dos serviços prestado a sociedade, torna-se indispensável, por
parte do poder público, a implementação de medidas provisórias como:
_______________________________________________
_______________________________________________.
Para que seja obtida soluções significativas, é necessário a implantação de medidas
estruturais como:______________________________________
________________________________________________
_______________________________________, desta forma, o
resultado de______________________________________ será
totalmente garantido.

28
Macetes para Redação

Vejamos abaixo a aplicação deste esqueleto em redações de temas


variados:

TEMA: "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil"

TÍTULO: Deficientes auditivos e os obstáculos na sua educação.


É notório que, o sistema educacional de deficientes auditivos no Brasil, tornou-
se um assunto de resolução complexa, pois está diretamente ligado as questões
profissionais e econômicas, enraizadas na sociedade contemporânea, que ao
longo de sua evolução atribuiu a necessidade de novos posicionamentos
importantes sobre esta problemática.
Na vertente profissional, urge salientar a realidade incutida na sociedade,
fatos estes que temos exemplos como: a falta de profissionais capacitados em
atendimento na área educacional, para que o conhecimento seja transmitido de
forma acessível aos alunos portadores de deficiência auditiva, dessa forma
sempre será um desafio obter resultados pertinentes e expressivos.
No que tange a questão econômica, o posicionamento do poder público diante
desta situação, pode influenciar de forma significativa o rumo dessa história,
pois este tem a responsabilidade e dever de garantir a inclusão educacional a
todo cidadão brasileiro, sem qualquer tipo de preferência ou abstenção a quem
irá destinar o direito de aprender.
Portanto, tomando por parâmetro a atual conjuntura profissional e
econômica do Brasil, torna-se imprescindível que o poder público tome como
medidas provisórias, a capacitação de servidores da área educacional, bem como
às famílias, que estão diretamente ligadas e contribuem no processo de formação.
Para que sejam obtidas soluções significativas, é necessário a implantação de
medidas estruturais como: adaptação pedagógica e materiais especializado
acessível a todos os alunos, favorecendo uma melhor convivência entre surdos e
ouvintes, desta forma o resultado de inclusão, acessibilidade e formação
educacional será totalmente garantido. A postura impetrada pelo estado em
conjunto com a sociedade na raiz do problema culminará em solução objetiva e
eficaz.

29
Macetes para Redação

TEMA: “Inclusão digital: uma meta do Brasil contemporâneo”


TÍTULO: Desafios da atual era tecnológica brasileira.

É notório que, com o advento e modernização dos meios de comunicação, a


inclusão digital no Brasil, tornou-se um assunto de resolução complexa, pois
está diretamente ligada a questões sociais e econômicas, enraizadas na sociedade
contemporânea, que ao longo de sua evolução atribuiu a necessidade de novos
posicionamentos importantes sobre esta problemática.
Na vertente social, urge salientar a realidade incutida na sociedade, fatos
estes que temos exemplos como: o acesso limitado às tecnologias e à internet, no
qual, o Brasil apresenta um cenário, com regiões onde o índice de exclusão social
e digital é extremamente elevado, contrastado com a deplorável situação de
cidades que se quer possuem o fornecimento de energia, dessa forma sempre será
um desafio obter resultados pertinentes e expressivos.
No que tange a questão econômica, o posicionamento do poder público diante
desta situação, pode influenciar de forma significativa o rumo dessa história,
pois este tem a responsabilidade e dever de garantir junto a sociedade, a inclusão
digital, que é dificultada sobretudo pela falta de investimentos em programas de
acesso aos meios de comunicação, agravada ainda pela negligência sobre a
disponibilização de tecnologia em diversas áreas do Brasil.
Portanto, tomando por parâmetro a atual conjuntura social e econômica do
Brasil, torna-se imprescindível que o poder público tome como medidas
provisórias, a implementação de programas de acesso aos meios tecnológicos nas
escolas e comunidades, propiciando a inclusão e a difusão dos meios de
comunicação entre a população, para que sejam obtidas soluções significativas, é
necessário a implantação de medidas estruturais como: criação de centros de
informática, a fim de disponibilizar cursos gratuitos e de qualidade em locais de
difícil acesso, possibilitando assim, que cada cidadão tenha alcance a todos
meios de comunicação, desta forma o resultado de inclusão digital será
totalmente garantido. A postura impetrada pelo estado em conjunto com a
sociedade na raiz do problema culminará em solução objetiva e eficaz.

30
Macetes para Redação

TEMA: “Desafios do sistema de segurança pública no Brasil”


TITULO: Segurança pública, um desafio do tamanho do Brasil.

É notório que, o atual sistema de segurança pública do Brasil, tornou-se um


assunto de resolução complexa, pois está diretamente ligada a questões sociais e
políticas, enraizadas na sociedade contemporânea, que ao longo de sua evolução
atribuiu a necessidade de novos posicionamentos importantes sobre esta
problemática.
Na vertente social, urge salientar a realidade incutida na sociedade, fatos
estes que temos exemplos como: o grande índice de crimes violentos, neste ínterim,
embora a nação brasileira esteja em desenvolvimento, é verídico que o crescimento
urbano desordenado e desacompanhado por uma infraestrutura social, tais
como: emprego, moradia, educação e saúde, desencadeiam graves adversidades e
abrem espaço para pratica da criminalidade, dessa forma sempre será um
desafio obter resultados pertinentes e expressivos.
No que tange a questão política o posicionamento do poder público diante
desta situação, pode influenciar de forma significativa o rumo dessa história,
pois este tem o dever de garantir a segurança e o bem estar de todos, no entanto, o
que se observa é a incapacidade dos Estados protegerem seus cidadãos, não
cumprindo com seu dever constitucional, tanto para evitar o surgimento de novos
criminosos, quanto também ao controle dos que já existem, sendo necessário,
políticas que estabilizem tal negligencia, nessa problemática da segurança
pública.
Portanto, tomando por parâmetro a atual conjuntura social e política do
Brasil, torna-se imprescindível que o poder público tome como medidas
provisórias, a formulação de programas sociais direcionados a base da
sociedade, com investimentos na educação, por meio de palestras nas escolas a
fim de incentivar os jovens a serem cidadãos de bem, criação de empregos
inserindo os jovens no mercado de trabalho, e para que sejam obtidas soluções
significativas, é necessário a implantação de medidas estruturais como:
programas com mecanismos eficientes quanto a não prosperidade do crime, com
educação nos lugares mais críticos do país, progredindo até todo o sistema de
segurança pública o qual deve ter legitimidade nas ações contra a criminalidade,
afim de cumprir seu papel, desta forma o resultado de controle e restauração da
segurança pública no Brasil será totalmente garantido.

31
Macetes para Redação

TEMA: “O Desenvolvimento sustentável no Brasil”


TITULO: Sustentabilidade, cuidando agora para não faltar depois.

É notório que, o desenvolvimento sustentável tornou-se um assunto de


resolução complexa, pois está diretamente ligado às questões ambientais e
econômicas do Brasil, enraizadas na sociedade contemporânea, que ao longo de
sua evolução atribuiu a necessidade de novos posicionamentos importantes sobre
esta problemática.

Na vertente ambiental, urge salientar a realidade vinculada na sociedade,


fatos estes que temos exemplos como: a extração de recursos naturais e suas
jazidas, o crescimento do agronegócio e sua expansão territorial, a construção de
empreendimentos em reservas naturais, bem como o crescimento do perímetro
urbano e áreas industriais, ambos exigem a devida preocupação e
responsabilidade com o meio ambiente, dessa forma sempre será um desafio obter
resultados pertinentes e expressivos.

No que tange a questão econômica, o posicionamento do poder público diante


desta situação, pode influenciar de forma significativa o rumo dessa história,
pois este tem a responsabilidade e dever de acompanhar com zelo as explorações
feitas pelo homem, ao meio ambiente, visto que, os recursos naturais têm o papel
relevante na economia do país, na extração de matéria prima destinada à
produção de bens de consumo, produtos e serviços, sendo de suma importância
para o desenvolvimento, sobrevivência e manutenção da vida humana .

Portanto, tomando por parâmetro, a atual conjuntura ambiental e econômica


do Brasil em relação ao desenvolvimento sustentável, torna-se imprescindível que
o poder público tome como medidas provisórias, ações de conscientização junto a
sociedade sobre esse bem comum, outrossim intensificar a fiscalização e controle
quanto ao uso dos recursos naturais. Para que seja obtida soluções
significativas, é necessário a implantação de medidas estruturais como:
fortalecimento das leis ambientais juntamente com a capacitação em recursos
humanos, investimento em tecnologia aos órgãos fiscalizadores, desta forma, o
resultado de obter sustentabilidade será totalmente garantido. A postura
impetrada pelo estado em conjunto com a sociedade na raiz do problema
culminará em solução objetiva e eficaz.

32
Macetes para Redação

ANALISE DE UMA REDAÇÃO

Tema: “Inclusão digital”: uma meta do Brasil contemporâneo”


Titulo:

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

33
Macetes para Redação

CAPÍTULO 08 – USO DA 3º PESSOA EM UMA


REDAÇÃO

IMPESSOALIDADE:
A impessoalidade na escrita caracteriza-se pelo emprego de verbos e pronomes em
terceira pessoa do singular, no intuito de conferir ao texto uma isenção e imparcialidade
maior do escritor.
Por exemplo, numa redação dissertativa-argumentativa, a utilização da impessoalidade é
indispensável. Pois o escritor tem por obrigação redigir um texto de caráter impessoal, ou
seja, em 3ª pessoa do singular e plural, evitando o uso da 1ª pessoa, principalmente a
do singular, visto que sua opinião deverá ser apresentada por um sujeito indeterminado.

Exemplo:

Não utilize expressões do tipo: “Em minha opinião”, “A meu ver”, “Eu acho que”, etc.

Em vez de: “Eu acho que a privatização deveria acontecer...”;


Escreva: “A privatização deveria acontecer...”

Em vez de: “Eu acredito que o Brasil tem potencial para ser um país de primeiro
mundo...”;
Escreva: “O Brasil tem potencial para ser um país de primeiro mundo...”

Vejamos abaixo alguns exemplos da aplicação de impessoalidade em um texto


dissertativo:

Texto marcado pela 1ª pessoa do singular:


“A meu ver, o que acontece no Brasil, é uma corrupção generalizada e não me admira
que isso não mude daqui a cem anos. Percebo o nosso país caracterizado pela falta total
de perspectivas e, por isso, nada mais me convence de que um dia viveremos de forma
igualitária”.

Convertendo o trecho para uma forma mais impessoal, teríamos:

Texto marcado pela 3ª pessoa do singular/impessoalidade:

“Pode-se afirmar que acontece no Brasil uma corrupção generalizada, e é possível que
isso não mude daqui a cem anos. O país está caracterizado pela falta total de
perspectivas e, por isso, é improvável que um dia se viva de forma igualitária aqui”.

34
Macetes para Redação

Uma dica é substituir expressões como:

Eu acho;
Na minha opinião;
Ao meu modo de ver;
De acordo com meu ponto de vista.

Por outras como:

Convém observar;
É bom lembrar;
É preciso considerar;
Não se pode esquecer;
É indispensável;
É importante.

MAIS ALGUNS EXEMPLOS:


1ª pessoa do singular: “Eu Preciso/ Precisei/ Precisarei/ Precisava/ Precisara/
Precisaria/ Precisá-lo-ei ser mais cauteloso, pois o perigo anda rondando por aí”.
1ª pessoa do plural: “Nós Precisamos/ Precisávamos/ Precisaremos/ Precisaríamos/
Precisemos/ Precisá-lo-emos/ Precisássemos ser mais cautelosos, pois o perigo anda
rondando por aí”.
3ª pessoa do singular/impessoalidade: Precisa/ Precisava/ Precisou/ Precisara/
Precisará/ Precisaria/ Precisava-o/ Precisara-o/ Precisá-lo-á ser mais cauteloso, pois o
perigo anda rondando por aí”.
3ª pessoa do plural/impessoalidade: “Precisam/ Precisavam/ Precisaram/ Precisarão/
Precisariam/ Precisavam-no/ Precisaram-no/ Precisá-lo-ão/ Precisassem ser mais
cautelosos, pois o perigo anda rondando por aí”.

1ª pessoa do singular: “Analisado os fatos, concluí que...”.


1ª pessoa do plural: “Analisado os fatos, concluímos que...”.
3º pessoa do singular/impessoalidade: “Analisado os fatos, concluiu-se que...”.
3ª pessoa do plural/impessoalidade: “Analisado os fatos, concluíram que...”.

35
Macetes para Redação

CAPÍTULO 09 – RACIOCÍNIO LÓGICO DOS TEMAS


QUE PODEM CAIR NA SUA PROVA
LINHA DE RACIOCÍNIO DOS TEMAS EM PROVAS

Atenção:

Para ter uma ótima nota na redação de qualquer concurso/ exame, é necessário imaginar
o tema que poderá cair, para isso é preciso que o candidato entenda sobre a linha de
raciocínio da prova que tem interesse.

Os temas do Enem possuem uma linha de raciocínio lógico, assuntos gerais como
problemas e/ou soluções referentes à sociedade, meio ambiente, cultura, tecnologia, etc.

Os temas de concursos militares já são abordados num contexto mais restrito, não
somente de assuntos militares, mas de forma a analisar se o candidato possui perfil e
visão de um militar, a forma que se posiciona em relação ao assunto proposto. Dessa
forma, os temas quase sempre são voltados a violência e sociedade, corrupção,
responsabilidade do cidadão, isso é, temas relacionados à segurança pública, postura
ética diante das adversidades.

Por isso chamamos a atenção para o aluno pesquisar sobre as provas anteriores do
exame a qual almeja ter bons resultados, verificando quais foram os últimos temas.
A partir daí, o candidato terá que fazer uma análise de como tem sido o raciocínio
dos assuntos na proposta de redação, independente de qual seja a área, pois cada
uma tem sua particularidade, isto é, cada concurso tem um assunto específico,
vestibulares depende da carreira/curso pretendido, concursos militares, carreira
policial federal ou civil, áreas jurídicas, educacionais, enfim, para cada área as
possibilidades de assuntos/ temas diferem.

Vamos sugerir aqui neste capítulo diversos temas de várias provas e concursos. É muito
bom conferir os temas anteriores das redações, pois isso irá lhe possibilitar uma melhor
visão da redação e uma boa preparação.

36
Macetes para Redação

CONFIRA ABAIXO OS TEMAS DE TODAS AS REDAÇÕES DO ENEM:

 2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil

 2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil

 2015 – A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

 2014 – Publicidade infantil em questão no Brasil

 2013 – Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

 2012 – Movimentos imigratórios para o Brasil no século XXI

 2011 – Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado

 2010 – O trabalho na construção da dignidade humana

 2009 – O indivíduo frente à ética nacional

 2008 – Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o


desmatamento; dar incentivos financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou
aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar

 2007 – O desafio de se conviver com as diferenças

 2006 – O poder de transformação da leitura

 2005 – O trabalho infantil na sociedade brasileira

 2004 – Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de


comunicação

 2003 – A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo

 2002 – O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as
transformações sociais que o Brasil necessita?

 2001 – Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em


conflito?

 2000 – Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional

 1999 – Cidadania e participação social

 1998 – Viver e aprender

37
Macetes para Redação

TEMAS DE REDAÇÕES PARA CONCURSOS DE CARREIRAS MILITARES

 As justificativas sociais da violência atual;

 Como combater o crime?

 Os Direitos Humanos são respeitados?

 As relações de poder e autoridade;

 O seu direito começa onde acaba o do outro;

 A ética no serviço público;

 Qual o papel do cidadão ante a lei?

 A corrupção policial como agravante do crime;

 A multiplicação dos presídios;

 A igualdade de todos perante a Lei;

 A impunidade no Brasil;

 O combate à pedofilia/ao trabalho infantil/ à prostituição infantil;

 A união entre as polícias civil e militar;

 Abusos de poder no cumprimento das ações;

 Fazer justiça com as próprias mãos;

 Corrupção no exercício da profissão;

 Moral e ética no exercício da profissão;

 Segurança pública e o papel do agente e da instituição polícia militar;

 Relação entre autoridade, segurança pública e exercício democrático da profissão;

 Violência e o papel da polícia militar;

 Drogas, Estado e polícia militar;

 Segurança pública: qualificação intelectual e física do profissional;

 Criminalidade, estatística e segurança pública;

 Hierarquia, ética, autoridade e autoritarismo;

 Domínio da língua portuguesa e sua importância no exercício da profissão militar;

 Aborto;

 Crime no âmbito militar;

 Sociedade e medo: paradoxo da polícia ou bandido;

38
Macetes para Redação

 Prostituição;

 Crime continuado; (Sequestro)

 Extorsão;

 Tortura;

 Crise na Segurança Pública com foco na Crise do Sistema Prisional Brasileiro e na


“greve” da polícia militar em vários estados brasileiros;

 Violências Urbanas;

 Combate às drogas;

 Medo e Terrorismo;

 Crimes Ambientais;

 Guerra na Síria;

 Ética na Sociedade Contemporânea;

 Direitos Humanos;

 Concepções de Justiça;

 Inquérito Policial;

 Prisão, medidas cautelares e liberdade provisória;

 Crimes contra o patrimônio;

 Crimes contra a Administração Pública;

TEMAS DEPEN E CESPE:

 Leis excepcionais e temporárias: características e constitucionalidade dos dispositivos;

 Hipóteses de extraterritorialidade e os princípios que justificam a sua ocorrência;

 Imputabilidade penal: causas de inimputabilidade e seus critérios de definição;

 Crimes contra a dignidade sexual: princípio da continuidade normativo-típica e sua


relação com o crime de atentado violento ao pudor;

 Furto qualificado pela fraude x Estelionato: diferenças entre os crimes; e qual o crime
caracterizado na conduta daquele que frauda o relógio contador da empresa de água
ou luz?

 Lei 11.343/06 (Lei de Drogas): tráfico privilegiado é um tipo penal autônomo?


Hediondo ou não?

39
Macetes para Redação

TEMAS CONCURSOS CARGOS PÚBLICOS, EDUCACIONAIS E BANCÁRIOS:

 O sonho profissional que acredita no poder da educação;

 A avaliação do nível de educação no Brasil;

 Reciprocidade, a paixão de ensinar tem seu valor?

 A criação artística entre representação e intervenção cultural;

 O drama das correntes migratórias;

 Direitos Humanos e Diversidade Cultural;

 Questões de Gênero e Violência: medidas paliativas ou necessárias;

 Segurança Pública: Polícia e Políticas públicas;

 Expansão Urbana e Meio Ambiente;

 A discussão sobre guerras às drogas na América Latina;

 Imigração no mundo contemporâneo: uma tragédia sem fronteiras;

 Urbanização da Sociedade Contemporânea: problemas, alternativas e desafios;

 Os efeitos da inflação na economia;

 Principais desafios na construção de uma empresa socialmente responsável;

 Cooperação, individualismo e o sucesso do corpo social;

 Produtividade e qualidade de vida no trabalho;

 Gestão do conhecimento nas organizações atuais;

 Transformação do conhecimento em riquezas;

 A nova classe média brasileira;

 A importância de ser uma empresa sustentável;

 A crise econômica mundial;

 O mercado financeiro no Brasil & as especulações;

 A globalização econômica e cultural;

 A parceria público e privado;

 A corrupção e a sonegação fiscal;

 Modernização da indústria brasileira;

 Políticas públicas de distribuição de renda;

 O “boom” imobiliário do Brasil;

40
Macetes para Redação

 Dá-se o peixe ou ensina-se a pescar?

 A ética nas relações profissionais bancárias;

 Economia brasileira: o pior cego é aquele que não quer ver;

 A economia mundial interligada;

 Macro e microeconomia no Brasil do século XXI.

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

41
Macetes para Redação

CAPÍTULO 10 – O VERDADEIRO SEGREDO DA


APRENDIZAGEM

Este curso tem o compromisso de estimular o candidato elevar a sua nota de redação ao
máximo, por isso, além de ensinar de modo prático fazer uma boa redação, dar dicas e
macetes, vai também te colocar no caminho dos grandes, dos que antes de você, já
trilharam este caminho e obtiveram êxito extraordinário.
Assim, deixamos bem claro nossa fiel e real vontade, que além de almejar junto com você
uma possível aprovação, queremos também que fique classificado entre os melhores.
Entre todos os candidatos que tiraram máxima de pontos em redações do Enem,
concursos e vestibulares, 95% utilizam esse método que vamos te informar abaixo, pois
este material tem a finalidade de passar para você aluno/candidato Os Verdadeiros
Segredos da Aprendizagem.
Assim como, se faz verdade essa frase do arquiteto e escritor Frank Lloyd Wright, dizendo
que: "Eu sei o preço do sucesso: dedicação, trabalho duro, e uma incessante devoção às
coisas que você quer ver acontecer", dessa mesma forma, aqueles que desejam alcançar
uma nota MÁXIMA na redação, ou ser aprovado em um concurso, terão que se dedicar
ao máximo.

Segredo 1: Leitura diária de conteúdos sobre assuntos diversos dentro dos eixos
temáticos. Ampliar seu vocabulário e escrita através de jornais, revistas, sites, blogs,
livros, bíblia sagrada, etc. Pois assim passará a ter muito conteúdo de informação,
podendo tirar suas conclusões e ter uma postura a favor ou contrária ao texto no qual leu.
Entretanto, o mais importante é ter conhecimento e aprender sobre diversos assuntos,
além disso, quem lê bastante aprende coisas novas todos os dias e para elaborar um bom
texto é necessário estar bem informado.
Segredo 2: Ler, reler e estudar redações nota máxima de edições anteriores que
encontrar na internet, que já foram premiadas pelo Enem, vestibulares e outros concursos
públicos, e não uma redação linda que nunca passou pela banca. Por isso orientamos
você pesquise na internet, redações nota máxima. Desta forma, você aluno irá analisar
redações que já foram avaliadas pela banca e tidas como as melhores, então, estudando
e analisando a redação de um candidato ora já contemplado por tal nota máxima, você
entrará no mundo de percepção, criatividade, linha de raciocínio, ideologia, informação,
forma de escrever, novas palavras, organização, pontuação, argumentação, de um
candidato nota 1000.
Segredo 3: Realizamos várias pesquisas de campo, chegamos a seguinte e obvia
conclusão, que: Para alcançar a perfeição, para obter o máximo em resultado, o
candidato precisa observar, aprender, treinar, identificar e corrigir os pontos fracos, treinar
novamente, quando adquirir essas técnicas irá atingir ótimos resultados. Informamos que,
se tiver este comportamento, você com certeza estará entre os melhores.

42
Macetes para Redação

Segredo 4: Fazer no mínimo uma redação por semana, sem falhar, mesmo que de modo
simples em rascunho, mas faça, porque o segredo em aprimorar essas habilidades é a
prática. Já mencionamos que a única forma de medir a habilidade e evolução do
candidato é treinando, a prática leva a perfeição, então escrever muito, tendo toda
atenção com a organização das palavras, sem dúvidas essa é uma das melhores
estratégias de uma redação nota máxima.
Segredo5: Fazer a auto correção é um dos princípios para se alcançar a arte de escrever
bem, por isso, quando acabar de fazer o seu texto, você ou algum amigo deverá ler em
voz alta, assim vai ouvir o que acabou de escrever e vai analisar, a fim de identificar
alguns erros ou falta de coerência, pois a ideia geral é que seu texto seja um informativo
com argumentos convincentes, sendo de fácil entendimento. Caso haja dificuldade de
entendimento ou fique muito confuso para a outra pessoa ler, então percebe-se que seu
texto NÃO ficou bom, sendo indispensável que após este primeiro momento de auto
correção ou reorganização do seu texto, você passe-o para as mãos de um profissional
dessa área, pois assim você terá o feedback necessário e detalhado sobre como está seu
desempenho, analisando o que precisa melhorar na hora de escrever sua redação.

ESTRATÉGIAS QUE AJUDAM A MELHORAR O DESEMPENHO DE


APRENDIZAGEM:

Para aprender escrever redações de forma fácil, ao ponto de ter domínio linguístico,
existem algumas estratégias que podem fazer com que o candidato/aluno melhore a
aprendizagem rapidamente, mesmo para aqueles que não possuem muito tempo de se
dedicar aos estudos. Segue abaixo algumas dessas estratégias.

 Escreva sobre coisas que gosta: Uma maneira muito divertida e leve de exercitar a
escrita é escrevendo sobre o que gosta. Seja sobre o seu dia-a-dia, sua banda
preferida ou sua série de ficção favorita. Antes de partir para o treino das redações ou
tentar escrever um artigo científico, exercite a sua escrita sem as formalidades e
exigências dos exames. O ato de escrever é aprimorado como qualquer outra
atividade: com bastante treino você escreverá cada vez melhor.
 Escreva corretamente na internet: Nós sabemos que na internet o compromisso
com a língua não é tão levado a sério, muitas vezes nos deparamos a escrever de
forma abreviada ou errada e até nos acostumamos com isso. Porém isso pode ter
reflexo negativo na hora de prestar um exame. Escrever corretamente em qualquer
situação, faz com que isso se torne natural, tornando a escrita algo prazeroso e
simples.
 Faça um blog ou diário: Escrever sobre coisas que gostamos facilita a atividade.
Você pode criar um blog, para falar de coisas que gosta para outras pessoas ou
simplesmente escrever um diário, falando do seu dia a dia, do que fez, do que gostaria
de fazer, são formas de exercitar a sua capacidade de escrita de forma
descompromissada e divertida.
 Seja objetivo: Um bom texto não tem enrolação, não “enche linguiça”. Escreva
diretamente o conhecimento que possui, apresentando as informações de forma clara.
Não faça muitas citações, pois isso dá a entender que você não tem conteúdo a
apresentar.

43
Macetes para Redação

 Não use palavras difíceis: Um bom texto é simples. Palavras bonitas e


completamente desconhecidas não agregam valor ao seu texto, pelo contrário, tornam
difícil a compreensão para qualquer leitor. O importante é ter um vocabulário amplo,
saber várias palavras com o mesmo significado para evitar repetições, pois elas
empobrecem o texto. Porém, precisam ser palavras utilizadas no dia-a-dia, que
permitam que o seu texto deixe claro todo o conteúdo que possui.
 Leia seus textos em voz alta: Às vezes os textos podem conter palavras repetidas,
rimas não intencionais ou cacofonias (são sons desagradáveis ao ouvido formados
muitas vezes pela combinação do final de uma palavra com o início da seguinte, que
ao ser pronunciadas podem dar um sentido ridículo, ou apenas serem indistinguíveis
entre si). Lendo em voz alta você consegue ouvir todos estes possíveis erros e corrigi-
los. Além disso, muitas vezes lendo o texto percebemos onde podemos melhorar e
fica muito mais simples corrigir.
 Exercite a pontuação e acentuação: Um bom texto tem leitura fluida e para isso a
pontuação é crucial. Aprender a empregar a vírgula e os pontos ajuda muito na
qualidade do seu texto. A acentuação também é de suma importância. Muitas palavras
da nossa língua têm sentidos diferentes com e sem acento, por isso atenção
redobrada nestes detalhes.
 Evite exemplos em excesso: Como já dito anteriormente, a objetividade é a grande
qualidade de um texto. Portanto, encher a sua redação com exemplos diversos torna a
leitura cansativa e provoca dúvidas acerca do seu conhecimento. Exemplifique apenas
quando necessário e de maneira sucinta.
 Evite palavras estrangeiras: Este é um problema dos tempos de globalização. Com
todas as informações circulando o mundo, às vezes adotamos palavras de outros
idiomas, principalmente do inglês, para o nosso vocabulário. No entanto, isso torna o
texto confuso, e pode pegar algum leitor desprevenido. Procure sempre alguma
palavra ou expressão em português equivalente ao estrangeirismo. Somente utilize
quando não houver opções, mas não se esqueça: Quando fizer uso de palavras ou
expressões estrangeiras, estas precisam estar destacadas entre aspas, no caso de
serem escritas manualmente, ou destacadas em itálico quando utilizar meios
tecnológicos.
 Ampliar seus estudos a áreas de disciplinas: Uma boa estratégia é procurar
entender teorias novas e temas na área de Humanas, como filosofia e sociologia: que
além de enriquecer o conhecimento ajuda muito a fazer alguma intertextualidade,
auxiliam em uma dissertação onde o senso comum não é o único meio e oferece uma
ideia diferente para a banca corretora.
 Revisar o próprio texto é parte fundamental do processo de escrita: O segredo
é utilizar algumas operações básicas de revisão, como cortar palavras ou trechos
excessivos, substituir expressões vagas ou inadequadas, acrescentar elementos para
tornar pensamentos mais claros, inverter termos ou sequências para conferir maior
expressividade ou organizar mais claramente as ideias.
 Tenha noção geral de atualidades: Esteja preparado para qualquer tema que
apareça na prova e saiba articulá-lo com o que aprendeu durante seus estudos,
pesquisas e leituras.

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

44
Macetes para Redação

CAPÍTULO 11 – SE DER BRANCO NA HORA “H” OU


SE ERRAR PALAVRAS EM SUA REDAÇÃO

Se der um Branco na Hora “H”

Chegou na hora da temida redação e seu maior medo se torna realidade, “deu branco”.
O que fazer?

 A primeira coisa para livrar-se do branco que ocorre na hora da ansiedade é


preparar-se antecipadamente com muita dissertação e acostumar-se a não perder dois
fatores importantes para sua redação: concentração no momento da leitura do texto e
interpretação da proposta do tema/assunto.

 Lembrando que o objetivo da avaliação é cobrar do candidato/aluno o conhecimento


sobre o assunto, a interpretação do enunciado da questão, o domínio da norma culta da
língua portuguesa e as normas exigidas na produção de uma redação, com clareza e
objetividade.

 Tenha calma e não se desespere, nem se assuste.

 Releia o que se pede e delimite o tema proposto para desenvolver o assunto de


forma clara e coesa.

 Anote todas ideias que surgirem referentes ao tema proposto.

 Vamos fixar o objetivo por meio de perguntas simples: Para que? Com que
finalidade? Qual a dimensão? Em que ambiente? Como vou formar a lógica do
pensamento escrito? Qual a pergunta o tema está fazendo? Ou seja, qual a problemática
a ser desenvolvida?

 Selecionar a linha de pensamento para facilitar a coerência. Não fique "enrolando”,


tenha clareza e concisão. Objetividade é muito importante.

 Reler os parágrafos analisando a formulação e a exposição das ideias, juntamente


com argumentação da proposta central e da finalização do texto observando se estão
distribuídas adequadamente.

 Formar a conclusão com consciência de que todas as ideias apresentadas tanto na


introdução quanto no desenvolvimento do texto estão amarradas, e que não existe
nenhum pensamento solto na redação.

 Organize bem seu texto: centralize o título, respeite as margens (tanto esquerdas
quanto direitas), de preferência use a letra cursiva, em último caso utilize a letra de fôrma,
mas lembre-se, neste caso é necessário diferenciar bem letras maiúsculas de minúsculas,
na dúvida não arrisque, use a cursiva mesmo, porém precisa ser legível.

45
Macetes para Redação

 Em caso de erro não se desespere, apenas faça um trasso traço sob a palavra e
escreva corretamente logo em seguida, ou se ainda estiver trabalhando em seu rascunho
escreva o texto sem se preocupar com os erros, corrija ao terminar toda a redação.

 Verifique novamente depois de tudo, as características de organização, coerência e


clareza.

 Não esqueça o título. Para não esquecer, escreva na folha de rascunho, bem
grande, NÃO ESQUECER O TÍTULO, essa é uma maneira fácil e infalível para não se
esquecer, pois é bom que o título seja o último a ser elaborado, para que se encaixe
perfeitamente com o texto produzido. Lembre-se: o título é a cereja do bolo, por isso deve
ser o acabamento, o toque final.

 A banca não irá exigir que você escreva tão bem quanto um escritor, pois isto
pressupõe talento que nem sempre todos possuem, esses exames querem só que você
demonstre domínio do assunto e escreva de maneira correta.

 Passando a redação a limpo: mantenha a concentração!

Não dá para escrever uma redação e ficar com a mente viajando, certo? Você senta
para estudar e já começa a pensar em milhares de coisas? Para ter sucesso no seu texto,
nos estudos e em todas as áreas foco é imprescindível. Desta forma, mantenha a
concentração ao passar a redação a limpo.
A maioria dos erros ocorre por falta de atenção, sobretudo se você estiver preocupado
com outras coisas como o tempo. Por isso, ao começar a escrever, direcione a sua mente
para o que está fazendo, ou seja, permaneça concentrado no que está escrevendo.

Errei uma palavra na hora de passar a redação a limpo. O que fazer?

Na hora de passar a redação para a folha você por mera distração erra uma palavra. O
que você faz? Já entra em desespero e acha que vai ter o seu texto zerado?

Por isso é necessário ter muito cuidado e atenção ao passar a redação a limpo sempre
relendo com cautela os trechos já escritos, fique atento principalmente com os
sinais de pontuação, para não comprometer a sua nota, mas como orientado acima, não
se desespere, faça um traço e escreva corretamente logo em seguida.

ATENÇÃO: Não precisa rabiscar a palavra errada em seu texto, isso o tornará
visualmente pesado, com falta de capricho, podendo até mesmo ser considerado o erro
como rasura.

Exemplos:

Faça assim
“A maioria tendem tende a pensar que isso é correto…”
“Esse erro é compreencível compreensível.”
"As ideias eram muito boas foram bem elaboradas e, porisso, por isso, mereceram
elogios".

46
Macetes para Redação

Simples assim! É só fazer um risco na palavra e continuar escrevendo, mas mantendo


sempre a atenção. Não é necessário rasurar o texto com rabiscos e borrões na tentativa
de esconder o erro. Os corretores não levarão em conta o trecho que foi riscado: eles
entendem que "errar é humano", como diz o pensamento popular!

Evite usar o método de colocar a palavra errada ou o trecho “abandonado” entre


parênteses, para indicar que ele deve ser desconsiderado. Pois uma das funções dos
parênteses é acrescentar ideias e não suprimi-las. Colocar o trecho descartado entre
parênteses pode gerar sérios problemas de sentido ao texto criando conflitos nos
argumentos abordados em sua redação, podendo dificultar ou levar ao sentido contrário
abordado no texto.

 Faça um rascunho!

No dia da prova, você precisa ficar muito atento ao tempo, pois terá que fazer a prova
objetiva e também a redação. Porém não fique totalmente preso e ansioso quanto a isso,
pois pode perder o foco. Por isso, é recomendado que treine muito e faça simulados, para
verificar o seu desempenho, além de aperfeiçoar seu raciocínio perante situações onde o
tempo é tudo. Lembre-se de que a sua mente e o seu corpo precisam estar preparados
para o dia.

Não faça a redação diretamente na folha definitiva, elabore um rascunho. Nele


escreva as suas ideias, argumentos ou dados que não podem faltar no seu texto. Desta
forma, você conseguirá manter a organização evitando erros comuns que poderia
desvalorizar sua redação, além de aperfeiçoar sua dissertação, através da releitura
poderá realizar alterações ou acrescentar novas ideias referentes ao contexto. Depois é
só passar a redação a limpo para a folha definitiva com cautela e precisão.

Depois que o seu texto estiver pronto, não se esqueça de fazer uma revisão crítica em
relação aos aspectos gramaticais. Observe regência verbal/nominal, ortografia, uso da
crase, pontuação e acentuação.

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

47
Macetes para Redação

CAPÍTULO 12 – COISAS QUE ACONTECEM COM


QUEM NÃO SABE NADA DE REDAÇÃO

COISAS QUE ACONTECEM COM QUEM NÃO SABE NADA DE


REDAÇÃO
As citações abordadas abaixo são “malandragens” e/ou “atitudes” de “espertalhões”, que
tentam driblar os profissionais que vão corrigir a sua redação. Porém os responsáveis
pela correção, são profissionais de alta categoria e estão preparados para perceberem
todo tipo de esperteza.
Por isto meu caro aluno/candidato, iremos lhe informar que essa malandragem não vai
colar, você estará arriscando perder a oportunidade de se destacar em seu concurso ou
vestibular podendo levar zero na sua nota, pois na hora em que você deveria expor
conhecimento e suas habilidades na escrita, pode estar fazendo justamente o contrário,
demonstrando um texto frágil, sem domínio e afirmando (com essas malandragens) que é
um aluno despreparado sem conteúdo e sem conhecimento.
Atitudes assim podem levar o profissional a citar inconsistência na sua redação
ocasionando a desqualificação da mesma até antes de ser totalmente lida, podendo até
anular ou zerar sua redação por não se enquadrar nas competências (exigências na
correção da sua redação).

ATITUDES DE CANDIDATOS QUE NÃO TEM DOMÍNIO SOBRE A


REDAÇÃO:

 Aumenta o tamanho da letra para ocupar mais espaço nas linhas;


 Não tem noção de formatação do texto;
 Não sabe o que escrever e copiam do tema comentado na proposta de redação;
 Não faz ideia se precisa escrever título ou não;
 Não sabe distinguir tema de título;
 Se a letra dever ser cursiva ou letra de imprensa;
 Escreve com qualquer tipo de caligrafia e principalmente não diferenciam letras
maiúsculas das minúsculas;
 Não começam os parágrafos com espaço correto;
 Por não saber escrever uma redação, escreve qualquer coisa, apenas para preencher
as linhas;
 Colocam título e pulam duas linhas para diminuir a quantidade a escrever;
 Rabisca, rasura a palavra errada ao invés de riscar;
 Coloca parênteses para indicar palavra ou trecho a ser desconsiderado;
 Ultrapassa os números de linha;
 Ou não atinge o mínimo de linhas;

48
Macetes para Redação

 Ultrapassa as margens deixando o texto sem estética;


 Escrever propositalmente assuntos totalmente fora do tema (como receita de macarrão
instantâneo, hino do time, piadas);
 Utiliza letras totalmente ilegíveis;
 Letras que se confundem (“a” que parece “o”, “e” que parece “i”);
 Não faz a grafia correta de certas letras por achar desnecessário, porém algumas
marcas fazem parte da forma correta de escrever, como por exemplo o famoso pingo
no “i” e no “j”, o corte no “t”;
 Faz cópia de partes do enunciado do tema;
 Não consegue identificar a semântica das palavras;
 Erra tempo e período dos verbos;
 Tem dificuldade de expor ideias sobre o tema;
 Tem dificuldade em criar uma solução para os próprios argumentos.

ERROS COMUNS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM SUA REDAÇÃO

 Tome cuidado com radicalismos: A banca quer que a defesa do ponto de vista
ocorra com argumentos e posições claras, racionais e respeitosas. Por isso, evite usar
qualquer expressão extremista, mesmo que sejam termos como “nunca”, “sempre”,
“jamais”.
 Ousar demais as palavras também não é uma boa ideia: Seu texto pode ficar sem
fluência e sem clareza, dificultando a compreensão do corretor. Lembre-se, linguagem
formal não é sinônimo de linguagem complicada.
 Uso da linguagem oral também deve ser evitada: Expressões coloquiais e gírias,
como “irado”, não são adequadas a um texto que exige a norma culta da língua.
 Erros de gramática: Esse nem precisa explicar, não é? Deslizes graves de regras do
português podem descontar muitos pontos da sua redação. Se houver dúvida na hora
de usar algum termo, procure trocá-lo por outra palavra mais segura, para não
arriscar.

O QUE PODE ZERAR SUA REDAÇÃO

1 – Fugir do tema
A prova de redação do Enem começa com uma série de “textos motivadores”. Eles
podem ser trechos de revistas, jornais ou livros, anúncios publicitários, desenhos ou
charges. Tem por objetivo ajudar o candidato entender o tema proposto. Escrever uma
redação dentro desse tema é condição obrigatória e abordar um assunto diferente, ou
seja, fugir do tema recebe nota zero.

49
Macetes para Redação

2 – Não obedecer ao tipo de redação solicitado


O estilo específico de redação: “dissertativo-argumentativo”. O candidato deve seguir uma
estrutura que começa com a proposição de uma tese, inclui argumentos para apoiar a
defesa dessa tese e termina com uma proposta de intervenção para solucionar o
problema apresentado no desenvolvimento do texto. Tudo isso deve ser escrito na 3ª
pessoa do singular ou plural, de forma alguma deve-se usar a 1ª pessoa. Redações que
não seguem essa estrutura recebem automaticamente nota zero dos corretores.

3 – Não atingir o número mínimo de linhas


Para ser considerada válida pelos corretores, a redação precisa ter no mínimo 8 e no
máximo 30 linhas (ideal). Textos com 7 linhas ou menos recebem nota zero. Vale lembrar
que trechos copiados dos textos motivadores ou de outras questões do Enem são
desconsiderados na contagem de linhas e o título, que é opcional, conta como linha
escrita.
4 – Usar formas propositais de anulação
Impropérios, insultos, afrontas, desrespeito, ofensa, desenhos e outras formas propositais
de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto, estão
entre os motivos para tirar zero na redação. Ou seja, candidatos que desenham na folha
de redação, escrevem palavrões e xingamentos ou incluem textos que não tenham a ver
com o tema da redação recebem zero na redação.
5 – Desrespeitar os direitos humanos
O respeito aos direitos humanos é um requisito obrigatório na elaboração da redação, ou
seja, mensagens de ódio, preconceito de qualquer tipo, racismo e outras formas de
desrespeito resultam em nota zero.

6 – Entregar a folha de redação em branco


No dia em que a redação é aplicada, os candidatos tem uma hora a mais para elaborar o
texto e passá-lo a limpo para a folha apropriada. É importante ficar atento a esse tempo,
pois mesmo que o candidato termine a sua redação nas folhas de rascunho, se entregar a
folha de redação em branco tira zero.

7 – Não conseguir demonstrar as cinco competências avaliadas


São cinco as competências avaliadas na redação do Enem, cada uma delas valendo de 0
a 200 pontos:

 Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa


 Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de
conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto
dissertativo- argumentativo em prosa.
 Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e
argumentos em defesa de um ponto de vista.
 Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção
da argumentação.
 Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos
humanos.

50
Macetes para Redação

MOTIVOS DE ELIMINAÇÃO
 Não marcar o tipo de prova e não escrever a frase ou marcar mais de um tipo de prova e não
escrever a frase;
 Portar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais,
impressos, anotações;
 Ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento de um aplicador, ou ausentar-se em
definitivo antes de decorridas duas horas;
 Portar, após ingressar na sala de provas, qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de
comunicação;
 Não cumprir as instruções contidas na capa do caderno de questões;
 Não guardar equipamentos eletrônicos em embalagem porta-objeto;
 Não atender as orientações da equipe de aplicação;
 Não manter a embalagem porta-objeto embaixo da carteira durante a realização das provas;
 Prestar, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata;
 Após terminar a avaliação não abra de forma alguma o porta objetos estando ainda no
interior da sala ou escola.

ORIENTAÇÕES PARA NÃO SER PEGO DE SURPRESA NO DIA DA PROVA DE


REDAÇÃO
O QUE PRECISA LEVAR
 Documento original com foto na validade (não vale carteirinha de estudante ou certidão de
nascimento);
 Caneta preta de tubo transparente.
O QUE É BOM LEVAR
 Água;
 Alimento (lanchinhos leves, como fruta ou sanduíche, em pote transparente; caso leve
alimentos industrializados estes devem estar lacrados);
 Cartão de confirmação impresso (ele não é obrigatório, porém serve para orientar o candidato
quanto a sala que irá realizar a prova).
O QUE É PROIBIDO
 Lápis, borracha, calculadora;
 Fone de ouvido;
 Óculos escuros;
 Boné, chapéu, gorro;
 Relógio;
 Livros e anotações;
 Aparelhos eletrônicos, como celular, tablete, calculadora etc.

SE LEVAR ALGUM DOS OBJETOS:


Colocar os objetos proibidos, como celular, dentro do envelope lacrado, embaixo da carteira, que
será dado pelo fiscal, mas lembre-se de guardá-los desligado para evitar transtornos caso o
aparelho toque durante a prova.

51
Macetes para Redação

CAPÍTULO 13 – DICAS IMPORTANTES QUE PODEM


MUDAR O RUMO DE SUA REDAÇÃO

DICAS IMPORTANTES QUE PODEM MUDAR O RUMO DA REDAÇÃO

1. IMPORTÂNCIA DO RASCUNHO: Após terminar de fazer seu rascunho, antes de


passar a sua redação a limpo na folha oficial, faça as seguintes perguntas para você
mesmo. “Eu Respondi o tema?” “Será que minha introdução, argumento 1 e 2, e
conclusão estão todos dentro da ideia geral do tema?” Se sua resposta for sim, então
passe a limpo para folha oficial, pois se for não, identifique onde você errou ou fugiu do
tema e corrija.

2. SER CRIATIVO: Os especialistas da banca fazem correção entre 80 e 100 redações


por dia, então é essencial que já inicie seu texto de forma interessante e que desperte a
atenção do leitor já no o primeiro parágrafo, desde o título.

3. NÃO UTILIZE ABREVIAÇÕES: Escreva as palavras por extenso. As abreviações


são consideradas incorretas. Portanto, não use abreviações quando no corpo do texto de
sua redação. Ao invés de usar “vc”, “p/”, “ñ”, “obg”, utilize a palavra corretamente, você,
para, não, obrigado (a) etc.
4. ACENTUAÇÃO: Coloque-os com clareza e corretamente, e não simples traços
displicentes (em pé ou deitados). O acento grave (crase) deve ser voltado para a
esquerda; já o deve ser inclinado para a direita.
a. Tanto o acento grave, quanto o agudo e o circunflexo, devem ser colocados bem
próximos das respectivas letras e bem centralizados (e não distantes e de lado).
5. ARTIGO, PREPOSIÇÃO: A, À, PARA, PARA A:
6. A (artigo): Fui a Salvador (fui e voltei logo).
7. PARA (preposição). Fui para Salvador (fui e vou passar alguns dias ou morar lá).
8. À (craseado): Fui à fazenda (fui e voltei logo).
9. PARA A (preposição + artigo): Fui para a fazenda (fui e vou passar alguns dias ou
morar lá).
10. ASPECTO VISUAL: Qualidade da letra, margem, espaços entre as palavras,
legibilidade, limpeza, pontuação, facilidade de leitura, parágrafos (espaços), períodos (se
não deixou períodos longos).
11. AUTO AVALIAÇÃO: A autocrítica pode ser essencial quando se deseja melhorar o
texto. Avalie o texto. Verifique se as frases soam bem, se não contêm rimas ou cacófatos
(combinação de palavras cuja pronúncia pode provocar ambiguidade, produzir som
desagradável, redundância ou sugerir palavra inconveniente). Começou bem a redação e
terminou-a melhor ainda? A avaliação de uma redação segue um critério rigoroso, pois
está relacionada à norma culta da língua portuguesa. Além da parte específica de
gramática, muitas vezes recorre-se à grafologia para verificar-se o perfil psicológico e
pendores vocacionais do candidato à função que pleiteia.
12. BARBARISMO OU ESTRANGEIRISMO: É a utilização de palavras ou construções
estranhas à língua portuguesa. Evite usá-lo. Por exemplo, no lugar de show use
espetáculo, porém se utilizar alguma palavra estrangeira não se esqueça de marcá-la
com “aspas” se o texto for escrito manualmente e destacá-la em itálico caso utilize meios
tecnológicos.

52
Macetes para Redação

13. BATE-PAPO: Evite a projeção de bate-papo, ou seja, escrever com estilo coloquial
numa redação.
a. “A Guerra do Iraque foi duramente criticada, vai daí que os americanos tiveram
abalado seu conceito de democracia.”
b. A expressão “vai daí que” é da fala coloquial, devendo ser substituída por uma
construção mais adequada:
c. “A Guerra do Iraque foi duramente criticada e, em função de sua postura, os
americanos tiveram abalado seu conceito de democracia.”
14. BOM SENSO: Evite construções complexas. Leia o texto várias vezes para ter
certeza de que ficou claro e preciso.
15. BRANCO: Em caso de dar branco, procure relaxar e tente começar escrever dentro
do assunto e com um mínimo de sentido, faça uma listagem do que sabe sobre o tema.
16. EVITE O USO DE CACOFONIA OU CACÓFATO: É o encontro de sílabas que
formam palavras de sentido ridículo ou obsceno, com a produção de som desagradável.
Ou então, combinação de palavras cuja pronúncia pode provocar ambiguidade, produzir
som desagradável, redundância ou sugerir palavra inconveniente

ORAÇÕES COM CACÓFATOS ESCREVA-AS ASSIM


Meu coração por ti gela. Meu coração gela por ti.
Vou-me já para casa. Já estou indo para casa.
O noivo beijou a boca dela. O noivo beijou-a na boca.
Nunca gaste dinheiro com bobagens. Jamais gaste dinheiro com bobagens.

17. CALIGRAFIA: Escreva com capricho e nitidez, procurando tornar sua grafia clara,
uniforme e bem legível. Se tiver a grafia ruim, faça de tudo para melhorá-la, porque uma
redação escrita com capricho e grafia bonita impressiona favoravelmente.
18. CHAVÕES, CLICHÊS, JARGÕES, MODISMOS: Evite-os, pois empobrecem o texto
e demonstram a ausência de originalidade, falta de imaginação e de bom gosto.
19. CLAREZA: Redija frases curtas e, portanto, use ponto à vontade. Escreva com toda
a simplicidade e clareza, sem embolar o assunto. Ser claro é ser coerente, conciso, não
se contradizer. São inimigos da clareza: a desobediência às normas da língua, os
períodos longos e o vocabulário difícil, rebuscado ou impreciso.
20. COERÊNCIA: A coerência entre todas as partes do texto é fator primordial para se
escrever bem. É necessário que elas formem um todo, ou seja, que estabeleçam uma
ordem para as ideias, se completem e formem o corpo da narrativa. Explique, mostre as
causas e as consequências.
21. COESÃO: A falta de coesão provoca a redundância. Fica-se dando voltas num
assunto, sem acrescentar-lhe nada de novo. É típico de quem não tem informação
suficiente para compor o texto.
22. COLOQUIALISMO: Uso da língua na forma como é escrita, ou seja, é uma
armadilha para o aluno o emprego de termos coloquiais, gíria e jargão. Expressões
coloquiais só são aceitas na reprodução de diálogos. Isso não significa que o texto
precisa ser de difícil entendimento.
23. CONCLUSÃO: Não conclua sua redação, jamais, com as seguintes
terminologias: concluindo, em resumo, nada mais havendo, poderia ter feito melhor, como
o tempo foi curto, etc. Termine-a, sim, com conclusões consistentes (e não com
evasivas).
24. CONCORDÂNCIA: Cuidado para não cometer erros gramaticais, como de
concordância. Lembre-se de que o verbo sempre concordará com o sujeito e os nomes
devem estar concordando entre si.

53
Macetes para Redação

ERRADO CERTO
- Falta cinco alunos. - Faltam cinco alunos.
- Fazem dez dias que não chove. - Faz dez dias que não chove.
- Minhas férias começou. - Minhas férias começaram. (Plural,
- Os meninos saltavam descalço sobre as com plural, isto é, férias concordando
poças com começaram).
- Os meninos saltavam descalços
sobre as poças d´água da rua.

25. CONHECIMENTO LINGUÍSTICO. Use todo o seu conhecimento gramatical. Faça


um rascunho e ao passar o texto a limpo, observe se faltam acentos, sinais de pontuação,
se há erros de grafia, termos de gíria, impropriedade vocabular.
26. CONJUNÇÃO: Seja cauteloso ao utilizar as conjunções como, entretanto, no
entanto, porém. Quase sempre são dispensáveis. Evite o exagero de conectivos
(conjunções e pronomes relativos) para evitar a repetição e para não alongar períodos.
27. CONSTRUÇÕES: Não escreva construções como lá em Recife, aqui em
Salvador mas, sim, em Recife, em Salvador.
28. COORDENAÇÃO: Coordene suas ideias como se estivesse contanto uma história:
o seu texto deve ter início (introdução), meio (desenvolvimento) e fim (conclusão).
29. CORREÇÃO GRAMATICAL: A linguagem utilizada na redação precisa estar de
acordo com a norma culta, ou seja, deve obedecer aos princípios estabelecidos pela
gramática. Tenha o máximo de cuidado para que sua redação não apresente,
principalmente, nenhum erro de ortografia, acentuação, pontuação e concordância, seja
ela verbal ou nominal.
30. CRASE: Expressões com crase: À beça, à toa, etc. Uso corriqueiro da crase, mas
absolutamente errado: Marcelo reside à Rua (Avenida, Praça, etc.). O correto é: Marcelo
reside na Rua, na Avenida, na Praça, etc. (Quem reside, reside em algum lugar).
31. FAÇA UMA CHUVA DE IDEIAS: Ao escrever uma redação, faça, primeiramente,
uma lista de tudo o que lhe vier à memória. Quanto mais ideias, melhor. Não se preocupe
em saber se as ideias são boas ou más. Escreva-as, simplesmente. Anote tudo, sem
ordem, sem critério, sem censura. Use palavras simples e frases curtas. Selecione as
ideias e estruture o seu texto.
32. ESTUDE NO DICIONÁRIO: Em vez de sair por aí “chutando” palavras cujos
significados você não conhece bem, utilize-se de um bom dicionário, em livro ou disquete,
para aumentar o vocabulário.
33. ATENÇÃO NO USO DE DOIS PONTOS: As citações vêm sempre após dois pontos.
Lá, fiz diversas coisas: tomei banho de piscina, na sauna, montei cavalo e charrete, comi
cacau, etc. Use dois pontos, antes de uma enumeração, se quiser valorizar os termos que
a constituem. Descobri a grande razão da minha vida: você. Já dizia o poeta: Deus dá o
frio conforme o cobertor.
34. ENCHER LINGUIÇA: Não espiche o assunto, isto é, não diga com 8 (oito) palavras
o que pode dizer com 5 (cinco). Seja objetivo e direto. Encher linguiça é, também, repetir
ideias, tornar a abordar um assunto com palavras diferentes sobre o qual já tinha escrito
anteriormente. Exemplos de expressões muito usadas por quem gosta de encher
linguiça: Antes de mais nada, muito pelo contrário, por outro lado, por sua vez, etc.
35. ERUDIÇÃO. PEDANTISMO: É escrever usando palavras difíceis e desconhecidas,
para tentar impressionar os outros. Não seja pretensioso nem erudito. Lembre-se de que
escrever bem é redigir com simplicidade, clareza, concisão, correção e elegância. Adianta

54
Macetes para Redação

alguma coisa escrever um monte de palavras difíceis, complicadas, que ninguém vai
entender?
36. ESCREVER COM FREQUÊNCIA: Não existem fórmulas mágicas para se redigir
bem. O exercício contínuo, aliado à constante leitura de bons autores e à reflexão, é
indispensável para a criação de bons textos. Enganam-se aqueles que pensam que é fácil
escrever. Todos os grandes escritores desmentem o mito da inspiração. Uma das frases
mais famosas sobre o assunto afirma o seguinte: "O ato de redigir requer 1% de
inspiração e 99% de transpiração".
37. ESQUEMA: Antes de iniciar a redação (antes mesmo do rascunho), faça um
esquema de um roteiro de ideias. O esquema é um mapa e um guia, que evitará desvios
ou retrocessos quando da elaboração do texto. Esquematizar é planejar. É caminhar com
os olhos abertos. É saber o terreno onde pisa. É dar à redação um destino, um sentido,
um fim.
38. EVITE ESTICAR: Expedientes muito usados para “esticar” uma redação, mas que
não enganam ninguém, muito menos uma banca corretora: Letra muito grande ou
espichada, nova margem, enormes margens de parágrafo, paragrafação
excessiva, citações falsas ou impertinentes, etc.
39. ETC: Evite escrever o termo “etc.”, por ser incompleto, a não ser em casos
especiais, para determinadas sugestões.
40. EXEMPLOS: Evite mau uso de exemplos, ilustrações, citações. Aqui, os
aposentados recebem vinte salários mínimos por mês. Dado incorreto, porque, na
verdade, apenas alguns aposentados recebem a referida quantia.
41. USO DA EXPRESSÃO: Nunca escreva uma expressão que desconheça, pois os
erros de ortografia e acentuação tiram pontos preciosos de uma redação. Não exagere no
uso das expressões: a nível de, através de, devido a, face a, frente a, tendo em vista, etc.
42. GENERALIZAR: Evite empregar os seguintes vocábulos
genéricos: coisa, dar, fazer, ninguém, nunca, sempre, todo mundo, etc. Se tratando de
dissertação, é sempre um pecado mortal generalizar conceitos, pois acabam soando
como preconceitos. Ideias muito ampliadas nada significam.
43. INCOERÊNCIA: Não faça afirmações incoerentes, que demonstram falta de
conhecimento e, às vezes, até ignorância, como: “Ninguém gosta de ler...” Exemplo de
incoerência numa dissertação: O verdadeiro amigo não comenta sobre o próprio sucesso
quando o outro está deprimido. Para distraí-lo, conta-lhe sobre seu prestígio profissional,
conquistas amorosas e capacidade de sair-se bem das situações. Isso, com certeza, vai
melhorar o estado de espírito do infeliz.
44. LEITURA: Quem lê adquire desenvoltura para criar seu próprio texto. A leitura
completa o homem, enriquece-o; a conversação torna-o ágil; e o escrever dá-lhe precisão.
Quando lemos, nosso cérebro forma uma imagem de cada palavra. É dessa maneira que
sabemos como os vocábulos são escritos.
45. LETRAS DE FORMA OU DE IMPRENSA: Não faça letra de forma, porque algumas
letras de forma minúsculas parecem maiúsculas (como o “j”, por exemplo), o que poderá
prejudicá-lo na correção de sua redação, tirando-lhe pontos preciosos. Quem usar letra de
forma, em vestibular ou concurso, poderá ter sua prova anulada ou tirar nota 0 (zero). A
letra de forma dificulta a distinção entre maiúsculas e minúsculas. Uma boa grafia - legível
e sem floreios - e limpeza são fundamentais. Não se esqueça dos pingos (e não bolinhas)
nos "i".
46. LINGUAGEM COLOQUIAL: Evite o uso da linguagem popular (coloquial) ou
extravagante, bem como as que atribuem referências grandiosas sem que possam ser
aceitas ou cientificamente comprovadas.

55
Macetes para Redação

47. MARGENS: Atente para o alinhamento das margens e dos parágrafos. Faça
margens regulares. Lembre-se de que a margem lateral esquerda (do início da linha) deve
ser um pouco maior (4 cm).
48. NÃO USE: Palavras ou frases ridículas, contraditórias, desnecessárias, que não se
ajustem ao tema proposto. Expressões vulgares, pobres, como: Em primeiro lugar, em
segundo lugar, essas mal traçadas linhas, etc.
49. OBJETIVIDADE: Seja objetivo e imparcial. Não use de forma exagerada e nem
abuse de verbos no imperativo. Como 20 (vinte) a 30 (trinta) linhas proporcionam um
espaço muito pequeno para você discorrer sobre qualquer assunto, procure ser objetivo,
abordando, somente, os fatos principais, evitando entrar em detalhes que não interessam
muito. Você tem que expressar o máximo de conteúdo com o menor número de palavras
possíveis. Portanto, não repita ideias nem use palavras demais que só aumentem as
linhas desnecessariamente. Concentre-se no que é realmente indispensável para o texto.
A pesquisa prévia ajuda a selecionar melhor o que se deve usar.
50. ORGANIZAÇÃO: É avaliada a capacidade do aluno de organizar os argumentos
que fundamentarão a conclusão do texto. Seu texto está bem organizado? Apresenta
introdução, desenvolvimento e conclusão? Tem frases curtas e claras, ausência de
termos repetidos, sequência dos fatos e criatividade?
51. PLANEJAMENTO: Toda redação tem: Introdução (princípio), desenvolvimento
(meio) e conclusão (fim). O planejamento do texto que escreve não deve ser visto como
algo contra sua liberdade de expressão, mas como um guia para aumentar suas chances
de sucesso. Planeje o texto. Delimite o tema, defina o objetivo, selecione as ideias
capazes de sustentar sua tese. Depois, faça um plano com o assunto geral do texto, o
aspecto do tema que vai ser tratado, aonde quer chegar e, finalmente, os argumentos,
exemplos, comparações, confrontos e tudo que ajudar na sustentação do ponto de vista
que quer defender.
52. PLURAL: Cuidado com a formação do plural de algumas palavras, sobretudo as
compostas — primeiro-ministro, abaixo-assinado, luso-brasileiro, etc.
53. PONTO: Depois de ponto usa-se, sempre, inicial maiúscula. Evite escrever mais de
duas linhas sem um ponto final sequer. Use-o à vontade. Pontos encurtam frases, dão
clareza ao texto e facilitam a compreensão. Não há ponto após siglas (LTDA, CIA) ou
abreviaturas de metros (m), horas (h), quilômetros (km), etc.
54. EVITE ESCREVER EM PRIMEIRA PESSOA: A redação deve ter o caráter
impessoal (3ª pessoa), evitando-se a 1ª pessoa, principalmente a do singular, salvo em
citações. Não utilize a primeira pessoa em sua redação, principalmente quando for
determinado texto objetivo. Alguns vestibulares tiram pontos caso a use. Sua opinião
deverá ser dada por um sujeito indeterminado. Evite expressões do tipo: “Na minha
opinião”, “Ao meu ver”, etc. Em vez de: “Eu acho que a privatização deveria acontecer...”,
escreva: “A privatização deveria acontecer...”
55. RADICALISMO: Não afirme o que não pode provar. Evite análises radicais e
posições extremistas, injustas e levianas. Nada como um texto equilibrado. Posicione-se,
mas sem exagero. Todos os deputados são corruptos. A bem da verdade, nem todos o
são, não é mesmo? Esse tipo de gente merece ser exterminado. Radical demais, não lhe
parece? E até grosseiro!
56. RASCUNHO: Jamais deixe de fazer o rascunho. Ele é a primeira versão do texto.
Os escritores fazem várias versões de seus livros antes de publicá-los. Não seja você, um
iniciante, a querer dispensá-lo. Nele há a possibilidade de melhorar sua redação, alterar
palavras, construir melhor os períodos, mudar a posição dos parágrafos, etc. Para evitar
rasuras no texto definitivo, releia o rascunho com muita atenção. Não tenha preguiça nem

56
Macetes para Redação

pressa em passá-lo a limpo. O sucesso do seu texto depende, muitas vezes, de uma
leitura atenta e cuidadosa do rascunho.
57. EVITE RASURAS, BORRÕES: Não faça rasuras, marcas, sinais e borrões no corpo
da redação. Em caso de erro na redação já passada a limpo, risque o que estiver errado e
escreva adiante de modo correto.
58. REGÊNCIA: Fique atento à regência de verbos e nomes, sobretudo daqueles que
exigem a preposição “a”, para não cometer erro no emprego da crase.
59. REGÊNCIA VERBAL: Regência Verbal é um assunto complicado, não acha? Não
deveria ser, mas é. Existem vícios que desvirtuam a correta regência de diversos verbos.
O verbo “desfrutar” é muito empregado com regência errada. Por ser transitivo direto, não
exige preposição antes de seu complemento. No entanto, o que mais se vê é um “de”
insistente acompanhando-o, como na frase: “Eu e meu amigo desfrutamos das férias num
paradisíaco balneário”. Errado! O correto é: “Eu e meu amigo desfrutamos as férias num
paradisíaco balneário”.
60. RELER: Releia com o máximo de atenção o texto que escreveu, antes de passá-lo
a limpo, para não deixar ficar erros bobos, tolos, que poderão comprometer seriamente
sua nota final. Lembre-se: é fundamental pensar, planejar, escrever e reler seu texto.
Mesmo com todos os cuidados, pode ser que não consiga se expressar de forma clara e
concisa. A pressa pode atrapalhar. Com calma, verifique se os períodos não ficaram
longos, obscuros. Veja se não repetiu palavras e ideias. À medida que relê o texto, essas
falhas aparecem, inclusive erros de ortografia e acentuação. Não se apegue ao escrito.
Refaça o texto, se for preciso. Não tenha preguiça, passe tudo a limpo quantas vezes
forem necessárias. No computador, esta tarefa se torna mais fácil. Faça sempre uma
cópia do texto original. Assim se sentirá à vontade para corrigi-lo quantas vezes quiser.
61. REVISÃO: Revise a redação. Ela tem começo, meio e fim? Defendeu seu ponto de
vista de maneira convincente? Escreveu parágrafos com tópico frasal e desenvolvimento?
Respeitou as normas gramaticais vigentes? Quando for revisar a redação, redobre os
cuidados com a crase e a concordância. Triplique a atenção com a voz passiva sintética
(do tipo "vendem-se carros") e do sujeito posposto ao verbo.
62. TAMANHO DAS LETRAS: Escreva com letras médias (nem muito grandes, nem
muito pequenas). Letras muito pequenas vão dificultar a correção do texto e letras muito
grandes vão proporcionar poucas palavras em cada linha e, consequentemente, uma
abordagem superficial do assunto.
63. TERCEIROS: Não utilize exemplos contando fatos ocorridos com terceiros, que não
sejam de domínio público.
64. TÍTULO: Evite o uso das aspas no título. Pule uma ou duas linhas entre o título e o
início do texto. Evite iniciar a redação com as mesmas palavras do título. Os títulos devem
ser escritos de forma abreviada (resumida). Não há pontuação após o título, a não ser
que seja frase ou citação. Coloque o título centralizado (no centro da folha), antes do
início da redação. É uma expressão, geralmente curta e sem verbo, colocada antes da
dissertação. Em títulos de redação, por questão de ênfase, usam-se iniciais maiúsculas:
65. VÍRGULA: Vêm, geralmente, entre vírgulas: isto é, ou seja, a saber, etc. Coloque-a
bem próxima da última letra da palavra (e não distante). Leia os bons autores e faça como
eles: trate a vírgula com bons modos e carinho. Nunca coloque vírgula entre o sujeito e o
verbo, nem entre o verbo e o seu complemento. As vírgulas, quando bem empregadas,
contribuem para dar clareza, precisão e elegância às frases. Em excesso, provocam
confusão e cansaço. Frase cheia de vírgulas está pedindo um ponto.
66. VOZ ALTA: Após fazer uma redação, leia o texto em voz alta, várias vezes. É uma
boa técnica para descobrir seus erros.

57
Macetes para Redação

67. VOZ ATIVA: Opte pela voz ativa. Ela deixa o texto esperto, vigoroso e conciso. A
passiva, ao contrário, deixa-o desmaiado, flácido, sem graça. Em vez de: A redação foi
feita pelos alunos da 4ª série, prefira: Os alunos da 4ª série fizeram a redação.
68. VULGAR: Não seja vulgar nem use termos considerados chulos e obscenos
(palavrões). Gírias e expressões populares, só entre aspas. Os assuntos devem ser
trabalhados com certa distinção e delicadeza.
69. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer
uso das linguagens matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa.
70. Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do
conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico
geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.
71. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar
dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar
situações-problema.
72. Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em
diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir
argumentação consistente.
73. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola
para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os
valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.
74. Ler, escrever e pensar: Saber escrever pressupõe, antes de mais nada, saber ler
e pensar. O pensamento é expresso por palavras, que são registradas na escrita, que por
sua vez é interpretada pela leitura. Como essas atividades estão intimamente
relacionadas, podemos concluir que quem não pensa (ou pensa mal), não escreve (ou
escreve mal); quem não lê (ou lê mal) não escreve (ou escreve mal).
75. Simplicidade: Use palavras conhecidas e adequadas. Para ter um bom domínio do
texto, prefira frases curtas. Cuidado para não mudar de assunto de repente. Conduza o
leitor de maneira leve pela linha de argumentação.
76. Objetividade: Você tem que expressar o máximo de conteúdo com o menor número
de palavras possíveis. Por isso, não repita ideias, não use palavras em excesso buscando
aumentar o número de linhas. Concentre-se no que é realmente necessário para o texto.
77. Unidade: Não esqueça, o texto deve ter unidade, por mais longo que seja. Você
deve traçar uma linha coerente do começo ao final do texto. Não pode perder de vista
essa trajetória. Por isso, muita atenção no que escreve para não se perder e fugir do
assunto. Eliminar o desnecessário é um dos caminhos para não se perder.
78. Ordem: Obedecer a uma ordem cronológica é uma maneira de acertar sempre,
apesar de não ser criativa. Nesta linha, parta do geral para o particular, do objetivo para o
subjetivo, do concreto para o abstrato. Use figuras de linguagem para que o texto fique
interessante. As metáforas também enriquecem a redação.
79. Ênfase: Procure chamar a atenção para o assunto com palavras fortes, cheias de
significado, principalmente no início da narrativa. Use o mesmo recurso para destacar
trechos importantes. Uma boa conclusão é essencial para mostrar a importância do
assunto escolhido. Remeter o leitor à ideia inicial é uma boa maneira de fechar o texto.
80. Pense no que você quer dizer e diga da forma mais simples. Procure ser direto
(conciso) na construção das sentenças.
81. Evite o uso excessivo de advérbios. Tome cuidado com a gramática.
82. Evite o uso excessivo do "que". Essa armadilha produz períodos longos. Prefira
frases curtas. Exemplo: O fato de que o homem que seja inteligente tenha que entender
os erros dos outros e perdoá-los não parece que seja certo. Adjetivos que não informam
também são dispensáveis. Por exemplo: luxuosa mansão (Toda mansão é luxuosa!).

58
Macetes para Redação

83. Verbo "fazer", no sentido de tempo, não é usado no plural. É errado escrever:
"Fazem alguns anos que não viajo". O certo é “Faz alguns anos que não viajo”.
84. Cuidado com redundâncias. É errado escrever, por exemplo: "Há cinco anos atrás".
Corte o "há" ou dispense o "atrás". A forma correta é “Há cinco anos...”
85. Nas citações: use aspas, coloque vírgula e um verbo seguido do nome de quem
disse ou escreveu o que está sendo citado. Exemplo: “O que é escrito sem esforço é
geralmente lido sem prazer.”, disse Samuel Johnson.
86. Saiba como os avaliadores definem sua nota final na redação do Enem Cada uma
das 5 competências recebe uma nota que varia de zero a 200. Depois, os avaliadores
somam as notas de todas as competências, atribuindo um valor final para sua redação,
que pode variar entre zero e 1000. Apesar de não ser difícil gabaritar a redação do Enem,
poucos candidatos conseguem esse feito, pois não conhecem os critérios cobrados ou
não sabem como atender a cada requisito. Por isso existe outra dica:
87. Descubra como se destacar como os candidatos se saem nas 5 competências? Em
média, as competências de 1 a 4 costumam ter notas entre 100 e 120 (ou seja, algo entre
50-60% da pontuação máxima), e a competência 5 costuma tirar notas em torno de 33%
da pontuação máxima. Considerando que a avaliação do Enem não é muito criteriosa, é
possível se destacar bastante da média se você sabe o caminho certo a seguir.
88. Cite uma frase de autoridade uma dica sensacional para você elevar muito a nota do
seu texto é citar uma frase de algum escritor, poeta, psicanalista, cientista, etc. Por
exemplo, você poderia escrever algo assim em sua redação: Certa vez, Rousseau disse
que “a natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o
miserável”. Essa reflexão revela que os sistemas políticos precisam trabalhar a favor da
paz, pois naturalmente estamos fadados a competir uns contra os outros.
89. Apresente pelo menos duas soluções na conclusão da redação do Enem,
você precisa apresentar soluções para o problema, isso é uma exigência dada pela
competência 5. Mas não se preocupe, não é necessário apresentar uma solução
complexa e muito elaborada, basta dizer algo simples como: “O governo precisa trabalhar
para melhorar essa situação, criando leis e fornecendo subsídios…”, ou “A população
precisa se engajar mais em projetos sociais como ONGs, entre outros, para erradicar
esse problema…”, ou ainda: “É preciso mais investimento em educação para que o povo
brasileiro tenha mais consciência sobre essa questão…”, etc. Você pode citar o governo,
organizações sociais, a escola, a educação familiar, entre outros mecanismos como
soluções para o problema apresentado na proposta de redação. Cite pelo menos duas
soluções na sua conclusão, e assim você terá garantido nota máxima na competência 5.
90. Sem medo do relógio: No dia da redação Enem também são aplicadas as provas
de Linguagens e Matemática, com duração total de cinco horas e meia. Ou seja, o
candidato terá, mais ou menos, uma hora para escrever a redação. Reserve um dia por
semana para fazer redações e vá marcando o tempo que você gasta. E, pelo menos uma
vez por mês durante a sua preparação de estudos faça as 90 questões de Matemática e
Linguagens e mais a redação.
91. Contra ou a favor: Já no dia da prova, a principal ideia para você ter em mente é:
“Como eu me posiciono diante deste tema da Redação Enem: contra ou a favor?”. Assim,
já se define a tese, ou seja, o posicionamento que será adotado diante do tema proposto.
A partir daí, é preciso ficar de olho na estrutura cobrada pelo Enem, que é de um texto
dissertativo-argumentativo.
92. Estrutura da Redação do Enem: Na redação do Enem a capacidade de
desenvolver um texto bem argumentado é avaliada a partir do raciocínio lógico

59
Macetes para Redação

desenvolvido pelo candidato. Considerando que se pede um texto dissertativo-


argumentativo, além dos mecanismos de coesão, uma tese deve ser explicitada e devem
ser expostos argumentos de diversos tipos que a sustentem.
93. Clareza nas ideias: Você é um dentre os milhões de candidatos. Capriche com
atenção e muito cuidado para demonstrar a clareza das ideias. Ou seja, você deve
apresentar um texto de fácil entendimento.
94. Temas: Segundo o Ministério da Educação, a redação exige um tema de ordem
social, científica, cultural ou política. Para este ano, alguns assuntos possíveis de serem
cobrados incluem: falta de água, crise no setor energético, desafios da mobilidade urbana,
a juventude e as transformações sociais, as transformações em decorrência da Copa do
Mundo e o desafio do envelhecimento da população no século XXI.
95. Horário: Acorde com antecedência para sair com calma de casa, para que haja uma
margem de erro caso haja problemas no percurso. E mais importante: preste muita
atenção nas recomendações do MEC a respeito do horário de fechamento dos portões e
início da prova. Estados que não estão no horário de verão e possuem fusos diferentes
precisam se orientar de acordo com as 13h no horário de Brasília.
96. Documentos: Um dia antes, deixe separado tudo que será necessário no dia
seguinte, para que não haja correria na manhã do exame. Os itens imprescindíveis são a
caneta preta, de corpo transparente, e um documento oficial com foto. Atenção:
documentos em mal estado ou sem foto não serão aceitos. No site do Enem, há uma
relação com todos os documentos que serão aceitos pelos fiscais. Em caso de roubo ou
furto, o candidato pode levar o boletim de ocorrência atestando a ausência dos
documentos.
97. Local de prova: O INEP já divulgou aos candidatos os locais onde as provas serão
realizadas. E o dia da prova não é o ideal para descobrir qual é ou onde fica a escola ou
faculdade onde será realizado o exame. Visite o local com antecedência e calcule quanto
tempo é necessário para chegar até lá. Além disso, saia com tranquilidade, já que trânsito
não é desculpa para entrar após o horário.
98. Caneta preta: Esqueça lápis, lapiseira, borracha ou caneta azul. De acordo com o
edital do Enem, os candidatos só podem levar consigo canetas de tinta preta para realizar
a prova. Mas não é qualquer uma não: elas também precisam ter o corpo transparente, de
forma que o fiscal possa enxergar o interior da caneta.
99. Adereços: No dia do exame deixe o boné em casa, assim como outros itens de
chapelaria como gorros e toucas, que são proibidos no dia do exame. Outra coisa
importante é a respeito de relógios, que também não podem ser utilizados pelo candidato
na hora da prova.
100. Comidas pesadas: Comer aquela feijoada maravilhosa na noite anterior, aproveitar
um super. café da manhã com ovos e bacon, e devorar um churrasco grego antes de

60
Macetes para Redação

entrar para fazer o Enem podem ser a receita perfeita para tirar nota 10 em dor de
barriga. Faça refeições equilibradas antes do exame e leve para a sala de prova água e
um lanche leve, como barra de cereais e chocolate.
101. Não estude na véspera: Depois de meses se preparando para o exame, enfiar a
cara nos livros e estudar horas a fio poucas horas antes do exame não é uma boa receita.
Além de aumentar a ansiedade, isso pode acabar tirando horas preciosas de sono e
descanso, que podem fazer a diferença no momento da prova.
102. Durma bem: A véspera da prova não é o momento certo para assistir àquela
maratona de séries ou passar a noite em claro jogando com os amigos, mesmo que seja
para relaxar. Durma cedo, na véspera das duas provas, para conseguir acordar bem para
enfrentar a bateria de perguntas que vem pela frente.
103. Relaxe e divirta-se na véspera: Use o tempo da véspera para fazer atividades
prazerosas como ler, jogar videogames, ou fazer algumas atividades com os amigos.
Como o ano foi bastante puxado na rotina de estudos, e todo conteúdo já está fixado, dê
essa folga a você mesmo e vá bastante tranquilo na hora de responder as questões.
104. Nada de selfies: Fazer tudo direitinho o ano todo e ser eliminado porque fez uma
selfie na sala de prova é marcar muita bobeira, certo? Tirar fotos - seja da prova, do
cartão de respostas ou de si mesmo dentro da sala - acarreta em eliminação do Enem, e
o MEC faz monitoramento de redes sociais para encontrar candidatos que estão burlando
as regras. Se estiver com o celular, coloque o aparelho dentro do porta objetos e lacre
colocando-o embaixo da carteira, se preocupe apenas com o gabarito.
105. Preencha a cor, transcreva a frase e registre sua assinatura: Todos os
participantes devem, obrigatoriamente, marcar a cor do Caderno de Questões, bem como
transcrever a frase apresentada em sua capa no Cartão-Resposta. Muita atenção neste
momento, pois se você marcar a cor errada, todo o resultado será alterado. Além disso, o
estudante não pode se esquecer de assinar o Cartão-Resposta, Folha de Redação e
Rascunho e Lista de Presença.
106. Confira se seus dados estão corretos e se o Caderno de Questões está
completo: Antes de começar a responder as questões, certifique-se de que não esteja
faltando nenhuma pergunta ou página em seu Caderno de Questões ou se existe
qualquer defeito gráfico que dificulte a leitura. Os dados pessoais do candidato também
devem ser confirmados no Caderno de Questões, Cartão-Resposta, Folha de Redação e
Lista de Presença. Qualquer erro deve ser informado ao aplicador, imediatamente.
107. Permaneça na prova por duas horas e saia 30 minutos antes de seu fim, se
quiser o Caderno de Questões. Obrigatoriamente, todos os candidatos devem
permanecer nos seus respectivos locais de provas por, no mínimo, duas horas. Após este
período, os interessados podem se ausentar definitivamente da sala de aula, contudo,

61
Macetes para Redação

sem o Caderno de Questões. Os interessados em levar o documento para casa só


poderão se ausentar após às 18h, no primeiro dia, e às 17h, no segundo.
108. Evite repetições de sons, de palavras e de ideias: Palavras terminadas em ção,
são, ssão, dade, mente provocam eco na sua redação. A repetição de palavras denota
vocabulário escasso.
A repetição de ideias demonstra falta de cultura, de conhecimento geral. Em vez de
substituir as repetições por sinônimos, reestruture o período, pois a ideia continuará
sendo repetida.
Reestruturar o período significa reescrevê-lo, dando outra formação sintática. Por
exemplo, em vez de escrever O homem está destruindo a Natureza, sem pensar no seu
próprio futuro reestruture para Destrói-se a Natureza, sem se importar com o futuro
109. Evite o exagero de conectivos (conjunções e pronomes relativos): Por dois
motivos: para evitar a repetição e para não elaborar períodos muito longos.
110. Não generalize; seja específico: Utilize argumentos concretos, fatos importantes.
Uma redação cheia de generalizações demonstra a falta de cultura de seu autor, a falta
de conhecimentos gerais, a falta de contato com a realidade atual. Para evitar esse
problema, leia bastante; leia jornais, revistas, livros; assista a programas de reportagens,
a filmes; interesse-se pela cultura; alimente sua inteligência.
111. Não faça afirmações incoerentes: Como Os jovens estão totalmente sem
informações hoje...; Ninguém gosta de ler...; Não há escritores bons hoje em dia.... A
incoerência também demonstra falta de conhecimento.
112. Não escreva períodos muito curtos nem muito longos: Evite mais de dois
períodos por linha, ou seja, não coloque mais do que dois pontos finais em uma mesma
linha.
Evite escrever mais de duas linhas sem um ponto final sequer.
113. Não faça parágrafos muito curtos nem muito longos: O ideal seria que os
parágrafos contivessem, no mínimo, 4 linhas e, no máximo, 7 linhas.
114. Estruture adequadamente os períodos: Períodos mal estruturados demonstram
falta de conhecimento da língua. Observe os exercícios das aulas passadas.
115. Observe a pontuação: Nunca coloque vírgula entre o sujeito e o verbo, nem entre o
verbo e o seu complemento.
116. Não use expressões populares e cristalizadas pela população: A dissertação é
um trabalho técnico, portanto não se admitem expressões populares. Expressões
cristalizadas são frases comuns a qualquer cidadão, de qualquer nível cultural.
117. Não use expressões vulgares: Por ser um trabalho técnico, não há espaço para
vulgaridades.
118. Não use linguagem figurada: Todas as palavras da dissertação devem ser usadas
em seu sentido exato.

62
Macetes para Redação

119. Se for usar título, faça-o por meio de expressão curta: Alguns concursos
vestibulares exigem título na dissertação. Se for o caso, use poucas palavras e só
coloque ponto final, se usar verbo. Cuidado com usos de conjunções: mas, porém,
contudo são adversativas, indicam fatores contrários; portanto, logo são conclusivas; pois
é explicativa, e não causal.
120. Não deixe os parágrafos soltos: Há de haver ligação entre eles. A ausência de
elementos coesivos entre orações, períodos e parágrafos é erro grave.
121. Não use a palavra eu nem a palavra você e evite a palavra nós: A dissertação
deve ser impessoal. Não se dirija ao examinador, como se estivesse conversando com
ele.
122. Não use palavras estrangeiras nem gírias: Por ser trabalho técnico, use apenas
palavras da Língua Portuguesa.
123. Atente para não elaborar frases ambíguas: Se houver duplo sentido em uma
frase, como o examinador saberá por qual optar?
124. Atente para não entrar em contradição: Preste atenção a tudo o que for exposto
na redação, para não dizer o contrário mais à frente.
125. Lembre-se de que há quatro palavras muito importantes: Originalidade e
Criatividade - Não trabalhe com exemplos muito simples ou comuns; seja criativo. Use
sua inteligência.
Homem e Sociedade - Tudo o que for colocado em sua redação deve ser importante para
a sociedade de um modo geral, e não apenas a você ou a um pequeno grupo de pessoas.
126. Esnobar. Mostrar que é “o bom”. Complicar. Escrever difícil: Não se preocupe
em demonstrar cultura e conhecimentos excessivos. As coisas realmente boas e valiosas
são simples. Não queira fazer experimentalismos linguísticos. Não tente neologismos
léxicos ou sintáticos. Use apenas palavras comuns. Só recorra a um termo menos
conhecido se ele se ajustar melhor no texto que um termo usual.
127. O palavrão: Nunca!
128. Criticar a Universidade, as autoridades, as instituições é proibido: Esse negócio
de “meter a lenha” não dá pontos. Faça a crítica “construtiva”: mostre os erros e aponte
soluções.
129. Ser negativista: Em tudo há um lado bom. Procure descobri-lo. Aponte alternativas,
saídas. Sugira métodos e maneiras de solucionar as dificuldades e as chagas sociais. A
maioria dos temas de vestibulares e concursos versa sobre “problemas sociais”. Eles
querem saber o nosso posicionamento, o que pensamos, o que achamos, se
conhecemos. A nossa participação é efetiva, exatamente, por meio de nossas prováveis
soluções. É a forma de que dispomos para participar do contexto social.
130. Evite definições: Elas são perigosas. Dado um tema como “A Liberdade a maioria
tende a sair definindo: A liberdade é... A liberdade é... A liberdade é..., monotonamente,

63
Macetes para Redação

maçante, insuportável, de uma pobreza de espírito que revoltaria até São Francisco. É
sempre melhor criar uma estória, relatar um episódio, dentro do qual e no decorrer do
qual apareça o tema.
131. O ponto final ( . ): Não esqueça. Denota desleixo. Depõe contra você e... é erro!
132. O pingo no “i”: É preciso pôr os pingos nos is!
133. Cortar o t.
134. A cedilha no ç.
135. A inicial maiúscula de período.
136. As maiúsculas nos títulos.
137. As iniciais de nomes próprios, maiúsculas.
138. Erro gráfico até no título é terrível!
139. Estrangeirismo: O emprego de vocábulo que não pertença ao nosso idioma só
pode ser feito quando não haja, em português, palavra de sentido correspondente. Termo
técnico por exemplo. Se usada, a palavra deve vir entre aspas (“ ”) ou grifada (em itálico).
Ex: “Know-how”.
140. Evite repetir palavras: Use sinônimos. Há repetições que enfatizam. Mas fora o
caso intencional de ênfase, repetir revela pobreza vocabular ou desleixo.
141. Não escreva demais: No caso de não limitarem o número de linhas, não vá além de
25. Entenda que o ideal para uma redação são 20 linhas.
a. Também não escreva “de menos”. Dado um limite mínimo (20 por exemplo), não
pare nesta linha. Vá adiante uma ou duas linhas, pelo menos.
142. Não aumente o tamanho da letra para dar impressão de que escreveu bastante:
Isso indispõe o avaliador. Letra estilo “bicho-de-pé”, só se vê a linha (de tão pequena),
não pode. O avaliador não vai colocar lente de aumento especialmente para corrigir sua
redação.
143. Não se desculpe dizendo que não escreveu mais porque o tempo foi pouco.
Ninguém vai acreditar! ...
144. Pensamento novo, período novo: É comum entre os que iniciam, misturar no
mesmo período ideias que não se completam. Tome por norma: ideia nova, período novo.
Veja, entretanto, que isso nem sempre significa parágrafo novo!
145. Oração subordinada sem principal: não diz nada! Não pode! Se há subordinada
tem de haver principal. Ou você já viu comandado sem comandante? Especialmente,
tome cuidado com os períodos longos: resultam confusos e são propícios a períodos
incompletos; os verbos nas formas nominais – gerúndio, particípio, infinitivo – equivalem a
subordinadas; portanto, deve haver uma principal.
146. Começando: Por onde começar? Pelo título pode ser um mau caminho. Afinal, para
tentar se manter naquilo que o seu título indica, você pode acabar limitando seu texto.
Então, comece pelo texto e deixe o título por último. No caso da dissertação-
argumentativa do Enem, não se esqueça de adiantar o assunto logo no primeiro
parágrafo.

64
Macetes para Redação

147. Língua portuguesa: Os corretores do Enem (e de qualquer bom vestibular) são


severos neste ponto: não admitem erros de português. A norma culta é indispensável e
isto está claro nas instruções da prova do Enem.
148. Não utilize gírias: A não ser que esteja absolutamente dentro do contexto (se
estiver sendo usada para exemplar a fala dos jovens atualmente, em um texto sobre a
adolescência, por exemplo), as gírias não são aconselhadas.
149. Sem coloquialismo: A escrita não funciona exatamente do modo como falamos.
Portanto, cuidado ao tentar escrever de maneira “simples”, como dito acima, para não
exceder na simplicidade. A formalidade deve estar acima do coloquialismo.
150. Nada de versos: O texto exigido na prova de Redação do Enem deve ser escrito
em prosa. E texto em prosa é todo aquele que não está escrito em versos. Sendo assim,
nada de utilizar versos e escrever sua Redação como uma “ode” ou poesia. Isso também
está nas instruções da prova.
151. Evite ser prolixo: Utilizar mil verbos para dizer algo que poderia ser dito com um ou
dois torna a leitura cansativa e prolixa. Mostrar poder de sintaxe, sendo o mais coeso
possível, lhe dará pontos no final. Evite também períodos muito longos.
152. Fique longe dos modismos: A TV é a grande culpada da disseminação de alguns
modismos linguísticos que são errados. Exemplos desses “acidentes” são expressões
como “a nível de”, “no sentido de” ou mesmo os gerúndios, como “estar falando”. Essas
expressões são consideradas “vazias”, por serem apenas “muletas”, que empobrecem o
texto. Utilizá-las pode ser um atestado de reprovação na redação.
153. Cuidado com a letra: Sabe aquele caderninho de caligrafia que você tanto odiava?
Pois é, ele poderia ser um grande aliado no quesito legibilidade. Como as redações do
Enem são escritas à mão (e de caneta, o que torna a escrita mais escorregadia e menos
aderente do que com um lápis ou lapiseira), subentende-se que quem vai ler o que você
escreveu precisa entender sua letra. Se sua letra é ilegível, a leitura pode tornar-se
cansativa e de difícil compreensão, deixando o corretor (que, no mesmo dia, lerá dezenas
de redações semelhantes) um pouco irritado.
154. Argumentação: É na construção de seus argumentos que o candidato mostra ter ou
não conhecimento. Como a dissertação é um gênero opinativo, você terá de apontar
argumentos convincentes e que façam sentido. É com a leitura de jornais, revistas e livros
que você adquire domínio argumentativo e consegue, ao escrever, “convencer” o leitor, ao
menos, de que tem embasamento.
A proposta de redação do Enem vem, geralmente, acompanhada de uma coletânea. Essa
coletânea pode ser composta de letras de música, declarações, frases, poesias, textos
e/ou imagens. Com base nessas informações, você pode começar a construir sua
argumentação, mas, não deve limitá-la à coletânea. Isso quer dizer que, além de retomar
ideias da coletânea (o que mostra que você leu atentamente o material oferecido), você
deve acrescentar informações externas, que sejam de seu conhecimento, adquiridas por
meio de leitura. Essa é uma maneira de deixar claro para a banca que você é bem
informado (a).
E, claro, não fuja do tema. Viajar demais e partir para outros assuntos (tentando mostrar
conhecimento) pode acabar lhe prejudicando.

65
Macetes para Redação

155. Treine: A Redação é, sem dúvida, uma das provas mais importantes de qualquer
processo seletivo que se preze. Vestibulares, concursos e outros exames geralmente
exigem dos candidatos que redijam textos, de gêneros e temas variados, para, desta
forma, selecionar quem conseguiu a vaga em disputa.
Então, faça textos semanais, treine a escrita, mantenha a leitura em dia e esteja
preparado para a prova de Redação, não só a do Enem. Ler é a melhor forma de
aprender a escrever e, ter domínio da escrita lhe ajudará em muitas ocasiões de sua vida
profissional ou social, para o resto da vida!
156. Cuidado na hora de citar esses autores: Se não se lembrar ao certo o que ele (a)
disse, prefira uma citação indireta, dizendo com suas palavras a citação em questão
(como paráfrase) dando os créditos ao dono da “ideia”. Se lembrar da frase por completo,
coloque aspas do início ao fim e também cite o nome do autor, sem mudar sua
declaração. Se quiser fazer alguma citação, atenção para alguns detalhes:
- Citar frases ou bordões de novelas, filmes ou programas de entretenimento pode
parecer fútil e vazio aos olhos da banca corretora.

CLIQUE AQUI PARA VOLTAR AO SUMÁRIO

66
Macetes para Redação

CAPÍTULO 14 – A FORMA COMO SUA REDAÇÃO É


CORRIGIDA

VOCÊ SABE COMO É FEITA A CORREÇÃO DE UMA REDAÇÃO EM CONCURSOS E


VESTIBULARES?
Em exames e concursos com a importância e dimensão do que o Enem possui, é
fundamental que o aluno/candidato conheça além do modelo e características da prova,
as regras e critérios de correção, incluindo a parte dissertativa, que diz respeito à
redação. De olho nisso, abordaremos neste capítulo os tópicos essências sobre a
correção de uma redação em concursos e vestibulares.
Sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) o primeiro detalhe, que inclusive
você já deve saber, é que a redação recebe uma nota que varia entre 0 e 1000 pontos.
Para chegar a esse montante a banca corretora avalia cinco competências relacionadas à
sua escrita, em cada uma pode receber as notas 0, 40, 80, 120 ou 200, conforme seu
“grau” de domínio demonstrado no texto redigido.
Vejamos abaixo as competências utilizadas pela banca, aplicadas na correção das
redações do Enem.

PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS AVALIADAS NA CORREÇÃO DE UMA REDAÇÃO


COMPETÊNCIA I
Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa:

A primeira competência tem por finalidade avaliar o domínio da modalidade escrita


formal da língua portuguesa. Esse domínio será observado na adequação do seu texto
em relação tanto as regras gramaticais quanto a fluidez da leitura, que pode ser
prejudicada ou beneficiada pela construção sintática.
Assim, para que você tenha mais clareza a respeito das expectativas que se tem de
um concluinte do ensino médio em termos de domínio da modalidade escrita formal,
apresentamos, a seguir, os principais aspectos que guiam o olhar do avaliador no
momento de definir o nível em que seu texto se encontra na Competência 1.
O que será avaliado?

 Convenções da escrita: acentuação, ortografia, separação silábica, uso do hífen e uso


de letras maiúsculas e minúsculas.
 Gramatica: concordância verbal e nominal, flexão de nomes e verbos, pontuação,
regência verbal e nominal e colocação pronominal.
 Escolha de registo: adequação à modalidade formal, isto é ausência de uso de registro
informal e/ou de marcas de oralidade.

67
Macetes para Redação

 Escolha vocabular: emprego do vocabulário preciso, o que significa que as palavras


selecionadas são usadas em seu sentido correto e apropriadas para o texto.

ATENÇÃO: DOMÍNIO DA NORMA CULTA


Na redação do Enem é solicitado que o aluno escreva na norma culta. Isso significa
que é preciso usar a linguagem padrão formal, mas não quer dizer que você tem que usar
palavras que não “conhece”, forçar uma escrita “difícil”, pode ser muito prejudicial caso
não saiba o verdadeiro significado e ortografia correta do que pretende escrever. Em
hipótese alguma, use expressões casuais de oralidade ou gírias, seja cauteloso, tome
cuidado com erros de português. Use o máximo das suas capacidades com a escrita, mas
não precisa exagerar.

COMPETÊNCIA II
Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos de várias áreas de
conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais de um texto
dissertativo-argumentativo.

O segundo aspecto a ser avaliado no seu texto é a compreensão da proposta de


redação composta de um tema especifico a ser desenvolvido na forma de texto
dissertativo-argumentativo. Ou seja, a proposta exige que o participante escreva um texto
dissertativo-argumentativo, que é o tipo de texto que demonstra a verdade de uma ideia
ou de uma tese por meio de argumentação.
É mais do que uma simples exposição de ideias e, por isso, você deve evitar elaborar um
texto de caráter apenas expositivo, assumindo claramente um ponto de vista. Além disso,
é preciso que a tese que você irá defender esteja relacionada ao tema definido na
proposta.
É dessa forma que se atende as exigências expressas pela Competência 2 da matriz de
avaliação do Enem. Trata-se, portanto de uma competência que avalia as habilidades
integradas de leitura e escrita.

O que será avaliado?


 Se o aluno sabe estruturar uma texto dissertativo;
 Conhecimento em argumentar, convencer, persuadir, levantar e defender uma tese,
sobre várias áreas, como, por exemplo, os possíveis temas dentro dos conhecimentos
gerais referentes a problemas sociais, sustentabilidade ou problemas ambientais,
políticos, econômicos e filosóficos, entre outros;
 Compressão da proposta/tema: os textos apresentados servem de parâmetro para
um bom entendimento do tema, são textos motivadores, que não devem ser ignorados
e muito menos copiados, argumente claramente sobre o tema, tendo como base as
normas e estruturas de uma dissertação argumentativa.

68
Macetes para Redação

ATENÇÃO: FAÇA O QUE FOI PEDIDO


Essa competência avalia a capacidade de leitura do participante e o entendimento do que
foi proposto. No exame do Enem é solicitado texto seja redigido com estrutura de uma
dissertação argumentativa, onde você deve defender a sua opinião, convencendo o leitor
através de hipóteses, situações, problemas, bem como propostas de intervenção e
solução para os questionamentos apontados em relação ao tema proposto, porém é de
fundamental importância que: O TEXTO SEJA ESCRITO NA 3ª PESSOA DO SINGULAR
E/ OU PLURAL, não utilize expressões: eu penso que, eu acredito que, eu gostaria que,
bem como: você pensaria que, você precisa de, você espera que, e/ ou semelhantes.
Você deve reunir argumentos, de forma abstrata e geral, sobre o tema e defender uma
solução para o problema. O segredo é escrever várias vezes frases na 1ª e 2ª pessoa do
singular e plural e tentar transcrevê-las para a 3ª pessoa.

COMPETÊNCIA III
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e
argumentos em defesa de um ponto de vista.
O terceiro aspecto a ser avaliado será a forma como você, em seu texto, seleciona
relaciona organiza e interpreta informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa do
ponto de vista escolhido como tese. É preciso, então elaborar um texto que apresente,
claramente, uma ideia a ser defendida e os argumentos que justifiquem a posição
assumida por você em relação à temática da proposta de redação.
A Competência III trata da inteligibilidade do seu texto, ou seja, de sua coerência e da
plausibilidade entre as ideias apresentadas, o que é garantido pelo planejamento prévio à
escrita, pela elaboração de um projeto de texto.
O que será avaliado?
 Encadeamento de ideias: cada parágrafo apresente informações novas, coerentes
com o que foi apresentado anteriormente, sem repetições ou saltos temáticos;
 Ordem lógica entre as ideias apresentadas;
 Progressão qualitativa (relação de sentido entre as partes do texto);
 Coerência: adequação entre o conteúdo do texto e o mundo real;
 Precisão vocabular
 Progressão temática adequada ao desenvolvimento do tema, revelando que a
redação foi planejada e que as ideias desenvolvidas são pouco a pouco apresentadas,
em uma ordem lógica;
 Seleção de argumentos.

69
Macetes para Redação

ATENÇÃO: SELEÇÃO DE IDEIAS


Essa competência irá avaliar as ideias que você defenderá e como elas serão
apresentadas. Isso inclui sua linha de pensamento e a autenticidade de seus argumentos.
Idealmente, uma dissertação argumentativa precisa conter introdução para deixar claro
que entendeu o tema, como também o desenvolvimento onde cada parágrafo argumenta
uma nova ideia inicialmente apresentada, que naturalmente levará à conclusão presente
no último parágrafo, sendo todas as informações baseadas no mundo real. Isso é o
necessário para garantir bom desempenho nessa competência. NÃO SE ESQUEÇA DE
SER COERENTE, NÃO SE CONTRADIGA EM SEUS ARGUMENTOS, DEFESA OU
CRÍTICAS.

COMPETÊNCIA IV
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a
construção da argumentação.
Os aspectos a serem avaliados nesta competência dizem respeito à estruturação
logica e formal entre as partes da redação.
A organização textual exige que a frase e os parágrafos estabeleçam entre si uma
relação que garanta uma sequência coerente do texto e a interdependência entre as
ideias. Esse encadeamento pode ser expresso por conjunções e pelo uso de
determinadas palavras ou pode ser inferido a partir da articulação dessas ideias.
Preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais são responsáveis pela coesão
parágrafo será composto de um ou mais períodos também articulados; cada ideia nova
precisa estabelecer relação com as anteriores.
Assim, na produção da sua redação, você deve utilizar cariados recursos linguísticos
que garantam as relações de continuidade essenciais à elaboração de um texto coeso.
Na avaliação da Competência IV, será considerado, portanto, o modo como se dá o
encadeamento textual.

O que será avaliado?


 Estruturação dos parágrafos: Em uma redação dissertativa-argumentativa, o
parágrafo é formado por uma ideia principal que se interligam as ideias secundárias;
 Estruturação dos períodos: Os períodos de uma dissertação são, estruturados de
modo complexo, formados por duas ou mais orações, para que se possam expressar
as ideias de causa-consequência, comparação, contradição, temporalidade,
conclusão, dentre outras.
 Use de referências: Os dados, as informações e fatos que são introduzidos devem
ser retomados, à medida que o texto vai progredindo. Referências podem ser
expressas por meio de pronomes, advérbios, e artigos.

70
Macetes para Redação

ATENÇÃO: DISSERTAÇÃO
Essa é a única categoria que está diretamente ligada ao texto argumentativo-dissertativo.
Nessa competência será avaliada se o participante sabe desenvolver essa modalidade de
texto, como também é avaliada a capacidade do estudante de articular bem as suas
ideias e de fazer um argumento convincente.

COMPETÊNCIA V
Elaboração da proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito
e integridade aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

O quinto aspecto a ser avaliado no seu texto é a apresentação de uma proposta de


intervenção para o problema abordado. Por isso, a sua redação deve apresentar uma
tese sobre o tema, apoiada em argumentos consistentes, e uma proposta de intervenção
para o problema abordado. Considerando seu planejamento de escrita, seu projeto
de texto, avaliado na Competência III, sua proposta deve ser coerente com a tese
desenvolvida e com os argumentos utilizados, já que expressa sua visão, como autor, das
possíveis soluções para a questão discutida. Além disso, é necessário também, ao
idealizar sua proposta de intervenção, respeitar os direitos humanos, ou seja, não romper
com os valores de cidadania, liberdade, solidariedade e diversidade cultural.
A proposta de intervenção deve refletir os conhecimentos de mundo de quem a redige
e, quando muito bem elaborada, deve conter não apenas a exposição da ação
interventiva sugerida, mas também o ator social competente para executa-la, de acordo
com o âmbito da ação escolhida: individual, familiar, comunitário, social, político,
governamental e mundial. Além disso, a proposta de intervenção deve conter o meio de
execução da ação e seu possível efeito, bem como o detalhamento da ação ou do meio
para realiza-la.

O que será avaliado?


 Respeito aos Direitos Humanos: A intervenção não pode ferir valores como
cidadania, liberdade, solidariedade e diversidade cultural;
 Presença de proposta;
 Possibilidade de ser executada: A solução que eu apresento é viável?
 Detalhamento dos meios para realização da solução proposta;

ATENÇÃO: PROPOSTA DE INTERVENÇÃO


Uma boa proposta de intervenção irá garantir uma boa nota nessa competência da
redação. Por isso, tenha em mente que ninguém espera que com tempo limitado e 30
linhas, você resolva todos os problemas do mundo, contudo, a ideia da proposta de
intervenção é apontar um caminho, uma vez que foram argumentadas situações
problemas, ou críticas, ou defesas, fatos, dados, dentre várias ferramentas, para defender
um ponto de vista. NUNCA SE ESQUEÇA que desrespeitar os direitos humanos na sua

71
Macetes para Redação

redação pode torna-la insatisfatória, então descarte soluções que envolvem violência,
qualquer tipo de desrespeito à vida, lembrando sempre que textos com trechos que se
refere a piadas ou deboches sobre o tema proposto é diretamente considerado nulo. Não
corra risco, leve a sério seu texto, ele representa seu conteúdo.

ESTRUTURA DA BANCA CORRETORA


Agora que já conhecemos alguns dos critérios avaliados e como ocorre a atribuição
das notas, vamos entender quais as regras serão usadas na definição do seu
desempenho final na dissertação-argumentativa do Enem.
Cerca de seis mil corretores, formados em Letras e com experiência na área, são
contratados todo ano para realizar a correção das provas de redação. Em um mês, eles
têm a função de corrigir mais de quatro milhões de textos. Testes, treinamentos
presenciais e a distância são realizados por 100 dias para avaliar a qualidade de correção
de cada profissional. Este processo é coordenado pelo Centro de Seleção e Promoção de
Eventos (Cespe), da Universidade Federal de Brasília (UnB), e é adotado para evitar a
interposição de recursos e a consequente morosidade nas correções e divulgação do
resultado do exame.
Cada redação é corrigida por, no mínimo, dois corretores e às cegas, ou seja,
nenhum dos dois sabe que nota foi dada pelo outro e nem qual foi o outro corretor, para
haver a imparcialidade que o processo exige. Caso haja diferença inferior a 100 pontos
entre as notas dos dois corretores ou menor do que 80 pontos em qualquer uma das
competências, a nota final do texto corresponderá à média aritmética das notas dos dois
corretores somando-se as duas notas atribuídas pelos corretores e dividindo o resultado
da soma por dois.
Entretanto, nos textos em que houver discrepância maior que 100 pontos na nota final
ou superior a 80 pontos em pelo menos uma das competências, a redação será corrigida
por um terceiro corretor e a nota final será a média aritmética das duas notas mais
próximas, a mais distante será descartada.
Se a discrepância permanecer mesmo após a terceira correção a dissertação passara
então por uma banca composta por três professores que farão a correção juntos, onde
será atribuído um desempenho definitivo, ou seja, equivalente à nota final.

72
Macetes para Redação

CAPÍTULO 15 – USO CORRETO DOS SINAIS DE


PONTUAÇÃO

Uso Correto das pontuações:


A VÍRGULA,
O aluno que sabe utilizar o sinal gráfico da vírgula de forma adequada certamente vai
chamar a atenção da banca e elevar a nota final na redação do Enem, vestibulares ou
concursos. Usar os sinais de pontuação de forma incorreta significa perder décimos que
vão fazer diferença na média final. Isso não ocorre por acaso. Ao contrário do que muitos
alunos pensam a vírgula não é usada apenas para indicar pausas na leitura, elas são
fundamentais para o entendimento do texto. Vamos simplificar em quatro tópicos básicos,
assim ficará muito mais fácil aprender:
Use a vírgula para separar elementos que você poderia listar:

Veja esta frase:

Errada: José Joana Rita Fátima e João foram brincar.

Correta: José, Joana, Rita, Fátima e João foram brincar.

Note que os nomes poderiam ser separados em uma lista:

Foram brincar:

 José
 Joana
 Rita
 Fátima
 João

Isso significa que deve ser separados por vírgula na frase original.

Note que antes de “e João” não vai vírgula. Como regra geral, não se usa vírgula antes
de “e”. Há alguns casos específicos que veremos logo abaixo, em que, deve ser usada
vírgula antes do “e”.

Outro exemplo é que não devemos separar elementos de uma mesma função:

A sua fronte, a sua boca, o seu riso, as suas lágrimas, enchem-lhe a voz de formas e de
cores… (Teixeira de Pascoaes)

73
Macetes para Redação

Quando se usa vírgula antes de “e”?

Vimos aí em cima que, como regra geral, não se usa vírgula antes de “e”. Em alguns
casos devemos usar a vírgula, que é quando a frase depois do “e” fala de uma pessoa,
coisa, ou objeto (sujeito) diferente da que vem antes dele, ou seja, quando as orações
apresentarem sujeitos diferentes, também quando o “e” se repetir ou antes de
locuções adversativas “e sim”, “e não”:

José escreveu uma carta, e Maria arrumou a casa.

Note que a primeira frase fala de José, enquanto a segunda fala de Maria. Os sujeitos
são diferentes. Portanto, usamos vírgula. Outro exemplo:

Fez-se o céu, e a terra, e o mar.

Exemplo este em que o “e” se repete, precisa então separa-los por vírgula.

Também usamos a vírgula antes de locuções adversativas como "e sim", "e não".
Entretanto, não se devem isolar essas locuções adversativas com vírgula. Usa-se
somente uma, precedendo-as:

Ele comprou um DVD, e não um CD.

Ele não fez as tarefas de que foi incumbido, e sim as que ele quis.

Use a vírgula para separar explicações que estão no meio da frase:

Explicações que interrompem a frase são mudanças de pensamento e devem ser


separadas por vírgula. Exemplos:

Marta, a mulher que cuida das crianças, está doente hoje.

Dá-se uma explicação sobre quem é Marta. Se tivéssemos que classificar sintaticamente
o trecho, seria um aposto.

Eu e você, que somos inteligentes, não devemos provocar conflitos.

O trecho destacado explica algo sobre “Eu e você”, portanto deve vir entre vírgulas. A
classificação do trecho seria oração adjetiva explicativa.

Use a vírgula para separar o lugar, o tempo ou o modo que vier no início da frase.

Quando um tipo específico de expressão iniciar a frase, usa-se vírgula (indicando tempo,
lugar, modo e outros). Como também para separar, nas datas, o lugar, e nos
endereços, o número. Em outras palavras, separa-se o adjunto adverbial antecipado.
Exemplos:

Campinas, 24 de dezembro de 1999.

74
Macetes para Redação

“Campinas” é uma expressão que indica “lugar”, logo em seguida o registro de uma data.

Rua Maria Constância, nº 160.

“Rua Maria Constância” é uma expressão que indica “local” (um endereço), sendo
necessária a vírgula para separar o número.

No Rio de Janeiro, o calor está insuportável!

“No Rio de Janeiro” é uma expressão que indica “lugar”. Um adjunto adverbial de lugar.

Mês passado, comemoramos o Natal com um delicioso jantar.

“Mês passado” é uma expressão que indica “tempo”. Adjunto adverbial de tempo.

De um modo geral, não contratamos pessoas sem experiência.

“De um modo geral” é sinônimo de “geralmente”, adjunto adverbial de modo, por isso vai
vírgula.

Existem casos em que a vírgula é opcional?

Existe um caso quando a expressão de tempo, modo, lugar etc. não for uma expressão,
mas sim uma palavra só, então à vírgula é facultativa. Vai depender do sentido, do ritmo,
da velocidade que você quer dar para a frase. Exemplos:

Depois vamos comprar um sorvete.


Depois, vamos comprar um sorvete.

Geralmente gosto de fazer exercícios no parque.


Geralmente, gosto de fazer exercícios no parque.

Mês passado, comemoramos o Natal com um delicioso jantar.

Mês passado comemoramos o Natal com um delicioso jantar.

Note que esse último é o mesmo exemplo citado acima. Percebe como sem a vírgula a
frase também fica correta? Mesmo não sendo apenas uma palavra, dificilmente algum
professor dará errado se você omitir a vírgula.

Use a vírgula para separar orações independentes

Orações independentes são aquelas que têm sentido, mesmo estando fora do texto, que
são as orações coordenadas assindéticas (sem conjunções) e sindéticas (com
conjunções fazendo ligação entre uma frase e outra)

FACILITANDO SUA VIDA!

75
Macetes para Redação

Explicando Fácil 1: Quando você escreve um período completo por várias frases curtas,
que cada uma tenha sentido independente da outra, e que caso você retire alguma do
texto não irá tirar o sentindo da período, da ideia sobre o qual você quis escrever.

Explicando Fácil 2: Quando a frase do inicial, do meio ou do final do período é


meramente acrescentadora de informação, e tanto faz muda-las de lugar, o sentido ficara
o mesmo na oração ora escrita.

Vamos ver os exemplos de como escrever orações independentes:

Tudo muda, tudo passa, o mundo permanece. (Entendimento completo)

Tudo muda, tudo passa, o mundo permanece. (Entendimento completo)

Tudo muda, tudo passa, o mundo permanece. (Entendimento completo)

Tudo muda, tudo passa, o mundo permanece. (Entendimento completo)

Tudo passa, tudo muda, o mundo permanece. (Mesmo sentido, ordem diferentes das
frases)

O mundo permanece, tudo muda, tudo passa. (Mesmo sentido, ordem diferentes das
frases)

Eles chegaram cedo, discutiram o assunto, resolveram tudo. (Entendimento completo)

Eles chegaram cedo, discutiram o assunto, resolveram tudo. (Entendimento completo)

Eles chegaram cedo, discutiram o assunto, resolveram tudo. (Entendimento completo)

Eles chegaram cedo, discutiram o assunto, resolveram tudo. (Entendimento completo)

Discutiram o assunto, eles chegaram cedo, resolveram tudo. (Mesmo sentido, ordem
diferentes das frases)

Resolveram tudo, eles chegaram cedo, discutiram o assunto. (Mesmo sentido, ordem
diferentes das frases)

Nos exemplos acima, cada vírgula separa uma oração independente. Elas são
coordenadas assindéticas.

Temos também as chamadas orações coordenadas sindéticas adversativas.

Antes de todas as conjunções adversativas (mas, porém, pois, embora, contudo,


todavia, portanto), usa-se a vírgula. Veja os exemplos:

O inquilino gostou da casa, mas julgou impróprias as outras instalações da fazenda.

76
Macetes para Redação

O inquilino gostou da casa, porém julgou impróprias as outras instalações da fazenda.

O inquilino gostou da casa, contudo julgou impróprias as outras instalações da fazenda.

O inquilino gostou da casa, no entanto julgou impróprias as outras instalações da


fazenda.

O inquilino gostou da casa, entretanto julgou impróprias as outras instalações da


fazenda.

O inquilino gostou da casa, todavia julgou impróprias as outras instalações da fazenda.

Explicando Fácil 1: Quando você escreve uma frase/ oração com sentido completo e
que em dado momento você quer dar um sentido oposto ou destacar uma objeção.

Explicando Fácil 2: Você escreve algo com determinado sentido, dá aquela famosa
pausa (ou respiração), para então escrever outra palavra dando outro direcionamento ao
texto.

Porém, não devemos nos esquecer, que, em alguns casos precisamos isolar certas
expressões exemplificativas, conformação e conjunções. Isolamos com duas
vírgulas, uma antes e outra logo em seguida as seguintes expressões:

Além disso, por exemplo, isto é, ou seja, a saber, aliás, ou melhor, ou antes, com
efeito, a meu ver, por assim dizer, por outra, no entanto, por isso, logo etc.

O governador, ou melhor, excelentíssimo senhor governador, dará um aumento de


100% à classe policial.

Você precisa se dedicar mais ao curso, escrevendo, por exemplo, mais textos e lendo
mais os artigos sugeridos. (Duas vírgulas quando o termo aparece no meio da oração).
Vamos viajar para descansar, além disso, para comemorar nosso aniversário de
casamento.

Não se usa a vírgula!

Com as regras acima, pode ter certeza de que você vai acertar 99% dos casos em que
precisará da vírgula.

 Um erro muito comum que vejo é gente separando sujeito e o verbo com vírgula.

Correto: José gosta de praticar esportes.

Errado: José, gosta de praticar esportes

Correto: Augusto, Marta e Luiz querem viajar para Fortaleza amanhã.

Errado: Augusto, Marta e Luiz, querem viajar para Fortaleza amanhã.

77
Macetes para Redação

Correto: Os habitantes moravam em barracas de couro.

Errado: Os habitantes, moravam em barracas de couro.

 Também não usamos vírgula entre o verbo e seus objetos:

Correto: O trabalho custou caro aos trabalhadores.

Errado: O trabalho custou, caro aos trabalhadores.


 Entre o nome e o adjunto adnominal ou complemento nominal:

Correto: Vera é um amor de mãe. (Adjunto adnominal)


Errado: Vera, é um amor de mãe.

Correto: Camila tem muito amor à mãe. (Complemento nominal)


Errado: Camila, tem muito amor à mãe.

 Não se usa a vírgula antes do conectivo “ou” quando este apresentar-se como uma
conjunção alternativa, veja nos exemplos a seguir a diferença entre “ou” empregado
como conjunção alternativa e quando empregado como conjunção explicativa em
certas expressões que devem ser isoladas pela vírgula, como vimos anteriormente:

Não sei se ele trabalha ou estuda. (Conjunção alternativa)

Não sei se trabalha e estuda, ou melhor, se só trabalha ou se só estuda. (Conjunção


explicativa seguida de conjunção alternativa)

Lê ou escreve, ora lê, ora escreve. (Conjunção alternativa)

Lê ou escreve, ou seja, ora lê, ora escreve. (Conjunção alternativa seguida de conjunção
explicativa)

DOIS PONTOS:

É um sinal de pontuação que marca uma ligeira suspensão no ritmo ou na entonação de


uma frase não concluída, deverão ser usados:

Antes do discurso direto:

Foi então que ele disse:

- Estou cansado de tanta confusão!

Antes de uma enumeração:

É preciso comprar: água, leite, arroz, feijão, carne, cebola e couve.

78
Macetes para Redação

Para o início das aulas, os alunos precisarão de: lápis, canetas, borracha, apontador,
régua, tesoura, cola e caderno.

Antes de uma citação:

Como afirmou Descartes: “Penso, logo existo”.

Júlio Cesar disse: “Vim, vi e venci”.

Antes de um esclarecimento, explicação, resumo, causa ou consequência:

E foi isso que aconteceu: elas foram embora mais cedo.

Resumindo: será necessário um esforço por parte de todos para que tudo funcione
corretamente.

Após palavras que indicam exemplos, observações, notas, informações importantes,


Atenção clientes: amanhã teremos atendimento normal.

Observação: cada atleta deverá trazer uma camiseta branca.

Antes de orações apositivas (exerce a função de aposto, isto é, explica, esclarece um


termo anterior):

Contei a verdade a meu marido: já estava cansada de nosso casamento.

Esclareci a situação com minha vizinha: aquela desconfiança não tinha sentido nenhum.

Após o vocativo inicial de cartas e comunicações, sendo, contudo, mais usualmente


utilizada à vírgula:

Prezados senhores:

Caros diretores:

AS ASPAS (“ASPAS”)

Representam um recurso gráfico empregado aos pares na produção de textos


sendo que uma serve para abrir e outra para fechar o discurso.

Trata-se, portanto, de um sinal de pontuação utilizado na produção textual para enfatizar


palavras ou expressões, além de indicar citações de algum texto.

79
Macetes para Redação

Tipos de Aspas

 Aspas Simples (‘’): utilizamos esse tipo quando a aspa dupla já está sendo utilizada, por
exemplo: “A menina estava muito feliz no congresso em apresentar a ‘Nova Tese’ sobre o
tema polêmico do aborto.”
 Aspas Duplas (“ ”): empregada nos discursos diretos para enfatizar algo no texto, ou
citar alguma obra, por exemplo: Manuela preferiu dizer logo o que estava pensando: “Não
gosto mais do curso”.

Exemplos: Quando Usar as Aspas?

Segue abaixo alguns exemplos sobre o uso das aspas:

 Citações Diretas: empregada para citar algum discurso proferido pelo próprio autor,
utiliza-se as aspas antes e após o discurso: Segundo o Presidente da República: “Iremos
combater a crise”. (Note que as aspas vêm identificar as palavras proferidas pelo
presidente). Quando as citações diretas são escritas por meio digital, podemos
acrescentar o itálico.
 Estrangeirismo: o estrangeirismo (também chamado de neologismo estrangeiro) é o uso
muito frequente de palavras estrangeiras que, por vezes, são acrescidas ao dicionário
dependendo do uso, por exemplo, show, chat, web, dentre outros. Geralmente quando
usamos palavras estrangeiras no texto devemos colocar as aspas ou quando digitamos
no computador, o itálico. Exemplo: Esperamos o “feedback” da professora.
 Citar Obras: Quando queremos citar no texto o nome de uma obra, artigo, dissertações,
teses, capítulos de livro, filmes, dentre outros, devemos utilizar as aspas (e ainda, o
itálico), por exemplo: A “Gioconda” é a obra mais famosa de Leonardo Da Vinci; O autor
relata em seu artigo intitulado “Memórias de um Soldado”, sua vida durante a guerra.

Fique Atento!

Uma das grandes dúvidas na utilização das aspas é referente ao uso antes ou depois do
ponto final. Sendo assim, note que há duas maneiras de utilizar as aspas, a saber:

O ponto final antes do fechamento das aspas, quando a frase está completa:
“Sabemos que procuramos na vida a felicidade.”

O ponto final depois do fechamento das aspas quando o discurso não está
completo: “Sabemos que procuramos na vida a felicidade (...)”.

Além disso, as vírgulas não são colocadas dentro das aspas, por exemplo: “O discurso do
Presidente”, enfatizou o tema do desenvolvimento sustentável.

Curiosidade: Você sabia?

Nós utilizamos o modelo de aspas denominado de aspas inglesas (“a”) ou aspas curvas.
No entanto, há outros tipos de representar as aspas: aspas alemãs („a”); aspas francesas
(«a»), chamadas de aspas angulares; e as aspas japonesas (「a」), mas é melhor não
inovar, quando se trata de um exame sério, onde estará em jogo seu futuro, então, utilize
o modelo comum a língua portuguesa formal.

80
Macetes para Redação

PONTO FINAL.

O ponto final [ . ] é um sinal de pontuação que marca uma pausa total, absoluta.

Exemplos de frases com ponto final

 Fiz um bolo de fubá para o lanche.


 Todos os dias, ele sai de casa às seis da manhã.
 O arco-íris tem sete cores.
 A Helena está esperando por mim na portaria.

Quando usar ponto final?

O ponto final é usado:

No final das frases declarativas e imperativas, indicando que o período frásico está
finalizado, com sentido completo.

 Hoje de manhã acordei com dor de cabeça.


 O aluno já estudou toda a matéria da prova.
 Prestem especial atenção à próxima parte da apresentação.

81
Macetes para Redação

CAPÍTULO EXTRA I – PALAVRAS QUE ENRIQUECEM


UMA REDAÇÃO

Descubra quais as palavras que enriquecem uma redação dissertativa


argumentativa

Explore os sinônimos – Os sinônimos são sempre bem-vindos em uma redação. Isso


porque, ao invés de ficar repetindo a mesma palavra dezenas de vezes, é possível usar
expressões diferentes que tem o mesmo significado. Esse tipo de estratégia mostra que
você conhece bem a língua portuguesa e sabe desenvolver um texto de forma dinâmica.

Use adjetivos com moderação – Os adjetivos também são grandes aliados na hora de
fazer a redação. Por meio deles, é possível descrever de maneira mais detalhada
situações, fatos e objetivos. Contudo, é preciso ter cuidado ao usar essas palavras. O
excesso pode transmitir que você está apenas enrolando e que não há conteúdo
relevante no texto.

Um grande exemplo disso é, ao desenvolver um artigo jornalístico esportivo, falar que


uma atleta é bela, ruiva e alta, sem um contexto, mostra que você está apenas “enchendo
linguiça”. Já, ao citar que ela é extremamente habilidosa com as duas pernas, consegue
driblar os adversários com elegância, mostrará que você sabe bem como usar os
adjetivos.

Palavras de transição – Esses termos são usados para conectar frases, orações,
expressões ou parágrafos. Basicamente, são eles que dão sentido à união, deixando o
texto bem mais claro.

Além de melhorar a experiência do leitor, as palavras de transição demonstram um rico


conhecimento sobre a língua portuguesa. Existem vários tipos de palavras de transição.
Entre elas podemos citar:

 De acordo com
 Por outro lado
 Em síntese
 Antes de mais nada
 Sob o mesmo ponto de vista

82
Macetes para Redação

EXEMPLOS DE PALAVRAS QUE ENRIQUECEM UMA REDAÇÃO

 Admoesta – perdão, isenção, arrego, repreensão, reprimenda.


 Alarido – confusão, algazarra, farra.
 Alcunha – apelido.
 Âmago – parte muito interior, cerne.
 Ardiloso – manhoso, esperto.
 Arroubo – entusiasmo, fervor, encanto.
 Abduzir – sinônimo de afastar, arrebatar e raptar
 Acrimônia – sinônimo de azedume e mordacidade
 Adstrito – sinônimo de unido, ligado e apertado
 Belicoso – sinônimo de agressivo, guerreiro e armífero
 Balbúrdia – baderna, bagunça, confusão.
 Besugo – pequeno peixe acantopterígio vulgar;
 Curra – abuso sexual, estupro com a participação de várias pessoas.
 Capcioso – sinônimo de enganoso, manhoso e ardiloso
 Chistoso – sinônimo de brincalhão, engraçado e divertido
 Coalizão – sinônimo de aliança e coligação
 Cominar – sinônimo de ameaçar (com um castigo)
 Consorciação – sinônimo de conciliação e associação
 Corolário – sinônimo de resultado, conclusão e consequência
 Dissentir – sinônimo de discordar e discrepar
 Dilapidar – desperdiçar, estragar, destruir.
 Dândi – que procura se vestir com elegância.
 Eflúvio – sinônimo de perfume e aroma
 Elucubrações – sinônimo de conjectura, consideração e especulação
 Empedernido – sinônimo de petrificado, duro e inflexível
 Engodar – sinônimo de enganar e iludir
 Exórdio – sinônimo de prólogo e preâmbulo
 Engodar – mentir, enganar.
 Fenecimento – fim, término.
 Fugaz – passageiro, que passa rápido.
 Fleumático – imperturbável.
 Frugal – simples.
 Homizio – sinônimo de esconderijo e valhacouto
 Ignóbil – sem caráter, vergonhoso.
 Implícito – escondido, não expresso, omisso.
 Insolente – desaforado, desagradável.
 Irrupção – entrada violenta, pancada forte.
 Incólume – intacto.
 Inócuo – inofensivo.
 Idiossincrasia – sinônimo de característica e particularidade
 Ígneo – sinônimo de ardente e inflamado
 Influição – sinônimo de influência e influxo
 Jaez – sinônimo de espécie, tipo e qualidade
 Janota – bem vestida.
 Justapor – colocar perto.
 Lauto – sinônimo de abundante e suntuoso
 Loquaz – sinônimo de tagarela e falador
 Meditaria – sinônimo de mediador

83
Macetes para Redação

 Nódoa – sujeira, mancha. Pode ser também a alcunha de uma pessoa de má fama.
 Opróbrio – sinônimo de vergonha, ofensa e insulto
 Oscular – sinônimo de beijar
 Pecúlio – sinônimo de dinheiro, economia e patrimônio
 Pachorrento – calmo, sereno, acomodado.
 Pacóvio – imbecil, ignorante.
 Parco – moderado, econômico, diminuto.
 Pedante – nojento, exibido, audacioso.
 Perene – que dura muito, imortal.
 Permuta – troca, câmbio.
 Pernóstico – pretensioso, esnobe.
 Petiz – criança, adolescente.
 Plissado – com rugas.
 Perscrutar – vasculhar, procurar, revirar.
 Pândego – feliz, alegre.
 Pérfido – cruel, traidor, desgraçado.
 Perdulário – sinônimo de esbanjador e gastador
 Pernóstico – sinônimo de pretensioso, esnobe e afetado
 Plaga – sinônimo de região e país
 Procrastinar – sinônimo de adiar e postergar
 Prolegômenos – sinônimo de princípios e rudimentos
 Quimera – sinônimo de fantasia, utopia e ilusão
 Rubicundo – sinônimo de avermelhado e corado
 Ruar – sair sem destino, andar à toa.
 Recôndito – escondido, encoberto, secreto, oculto
 Sumidade – personalidade importante, sábio.
 Suscitar – fazer surgir, encorajar, provocar.
 Tergiversar – sinônimo de hesitar (com desculpas e rodeios)
 Taciturno – calado.
 Tênue – fraco, frágil.
 Ufanismo – sinônimo de nacionalismo e patriotismo
 Vicissitudes – sinônimo de eventualidade e contingência
 Vitupério – sinônimo de afronta, injúria e ultraje.

84
Macetes para Redação

CAPÍTULO EXTRA II – CITAÇÕES QUE AGREGAM


VALOR À REDAÇÃO

Todos os vestibulandos e concurseiros sabem que a prova de Redação é a uma das mais
importantes de qualquer Exame. Algo que pode te ajudar a ter um melhor desempenho é
utilizar citações de grandes pensadores em seu texto, sempre se lembrando de contextualizar
a frase escolhida com o tema proposto pelo Enem, essa é uma das maneiras mais conhecidas
de enriquecer uma redação. Citação é usar as palavras de outra pessoa para fortalecer a sua
opinião, o seu ponto de vista, o seu argumento. Essa é uma estratégia muito usada que
garante uma boa nota para o candidato.
É possível usar na redação citação de músicas, de atores, de pensadores, cientistas e até de
hinos. Para entender melhor como você pode usar isso a seu favor, vamos conhecer os tipos
de citações, alguns exemplos das mais famosas e também algumas filosóficas para ajudar na
construção do seu argumento. Porém, é essencial saber a forma correta de usá-la. Existem
dois tipos de citações: as diretas e as indiretas. A citação direta aparece exatamente da forma
como a pessoa falou, para usá-la você deve utilizar aspas e indicar o autor.
Caso você não se lembre de como é a citação exatamente como foi dita ou escrita, você pode
usar as suas próprias palavras, mas deverá mencionar o autor pela ideologia; essa é a citação
indireta. Usando corretamente os dois modos de “citar” você estará respeitando os padrões
exigidos para a redação, podendo assim aumentar suas chances de obter uma nota bem
melhor. Ao usar uma citação você estará demonstrando que possui conhecimentos externos,
muito além do que está nos textos de apoio oferecidos. Veja alguns exemplos de citações
importantes que se adequam a vários temas e assuntos para usar em sua redação:

 “Toda hora é hora de fazer o que é certo.” - Martin Luther King;


 “O ser humano é aquilo que a educação faz dele.” - Immanuel Kant;
 “Eduquem as crianças e não será necessário castigar os homens.” – Pitágoras;
 "O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons." - Martin Luther
King;
 "Todos os homens têm, por natureza, desejo de conhecer" – Aristóteles;
 "Os fins justificam os meios" – Maquiavel;
 "O homem nasce livre e por toda parte encontra-se acorrentado" - Jean-Jacques
Rousseau;
 "A vontade geral deve emanar de todos para ser aplicada a todos" - Jean-Jacques
Rousseau;
 "Todo homem toma os limites de seu próprio campo de visão como os limites do
mundo" - Arthur Schopenhauer;
 "Sobre seu próprio corpo e mente, o indivíduo é soberano" - John Stuart Mill;
 "A história de todas as sociedades até hoje existentes é a história da luta de
classes" - Karl Marx;
 "Aqueles que não conseguem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo" -
George Santayana;
 "A história não nos pertence: nós pertencemos a ela" - Hans-Georg Gadamer;

85
Macetes para Redação

 "Quanto aos homens, não é o que eles são que me interessa, mas o que eles
podem se tornar" - Jean-Paul Sartre;
 "O que faríamos sem uma cultura?" - Mary Midgley;
 "A arte é uma forma de vida" - Richard Wollheim;
 "Os Estados não são agentes morais; as pessoas são" - Noam Chomsky;
 "A sociedade é dependente da crítica às suas próprias tradições" - Jürgen
Habermas;
 "Que tipo de mundo podemos preparar para os nossos bisnetos?" - Richard Rorty;
 "Se podemos contar uns com os outros, não precisamos depender de mais nada" -
Richard Rorty;
 "Sem um fim social o saber será a maior das futilidades." - Gilberto Freyre;
 "A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces." – Aristóteles;
 "É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da
humanidade." - Immanuel Kant;
 "Toda a educação, no momento, não parece motivo de alegria, mas de tristeza.
Depois, no entanto, produz naqueles que assim foram exercitados um fruto de paz e de
justiça." - Bíblia (Hebreus 12:11);
 "A vida deve ser uma constante educação." - Gustave Flaubert;
 "O resultado mais sublime da educação é a tolerância." - Helen Keller;
 “A ciência poderá ter encontrado a cura para a maioria dos males, mas não achou
ainda remédio para o pior de todos: a apatia dos seres humanos.” - Helen Keller;
 "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." - Cora Coralina;
 "A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo." -
Nelson Mandela;
 "Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe
conflito, e inspirar esperança onde há desespero." - Nelson Mandela;
 "A maior necessidade de um Estado é a de governantes corajosos." - Johann
Goethe;
 "Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a
sociedade muda." - Paulo Freire;
 "Ninguém liberta ninguém. As pessoas se libertam em comunhão." - Paulo Freire;
 "Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes." - Paulo Freire;
 "Ninguém é sujeito da autonomia de ninguém." - Paulo Freire;
 “O mundo não será destruído por aqueles que fazem o mal, mas por aqueles que os
olham e não fazem nada.” - Albert Einstein;
 “Não procure ser um homem de sucesso, mas sim um homem de valor.” - Albert
Einstein;
 “Espíritos grandiosos sempre encontraram oposição violenta de mentes medíocres.”
-Albert Einstein;
 “A paz não pode ser mantida a força. Somente pode ser atingida pelo
entendimento.” - Albert Einstein;
 “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados
diferentes.” - Albert Einstein;
 “Somos todos geniais. Mas se você julgar um peixe por sua capacidade de subir em
árvores, ele passará sua vida inteira acreditando ser estúpido.” - Albert Einstein;
 “A menos que modifiquemos a nossa maneira de pensar, não seremos capazes de
resolver os problemas causados pela forma como nos acostumamos a ver o mundo.” -
Albert Einstein;
 “Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada,
não existirão resultados.” - Mahatma Gandhi;

86
Macetes para Redação

 “Seja a mudança que você quer ver no mundo.” -Mahatma Gandhi;


 “O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente.” - Mahatma Gandhi;
 “Uma sociedade só é democrática quando: - ninguém for tão rico que possa comprar
alguém; - ninguém for tão pobre que tenha que se vender a alguém.” - Jean-Jacques
Rousseau;
 “É impossível progredir sem mudança, e aqueles que não mudam suas mentes não
podem mudar nada.” - George Bernard Shaw;
 “A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade.” - Isaac Newton;
 “Construímos muros demais e pontes de menos.” - Isaac Newton;
 “Você não pode ensinar nada a ninguém, mas pode ajudar a pessoas a descobrirem
por si mesmas.” - Galileu Galilei;
 “A tarefa não é tanto ver aquilo que ninguém viu, mas pensar o que ninguém ainda
pensou sobre aquilo que todo mundo vê.” - Arthur Schopenhauer;
 “A persistência é o menor caminho do êxito.” - Charles Chaplin;
 “Descobrir consiste em olhar para o que todo mundo está vendo e pensar uma coisa
diferente.” - Roger Von Oech;
 “Quanto mais aumenta nosso conhecimento, mais evidente fica nossa ignorância.” -
John F. Kennedy;
 “A insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma
nação.” - Oscar Wilde;
 “Se queres prever o futuro, estuda o passado.” – Confúcio;
 “Quem conduz e arrasta o mundo não são as máquinas, são as ideias.” - Victor
Hugo;
 “Só fazemos melhor aquilo que repetidamente insistimos em melhorar. A busca da
excelência não deve ser um objetivo, e sim um hábito.” – Aristóteles;
 “Tentar não significa conseguir, mas certamente quem conseguiu tentou.” –
Aristóteles;
 “A democracia surgiu quando, devido ao fato de que todos são iguais em certo
sentido, acreditou-se que todos fossem absolutamente iguais entre si.” –Aristóteles;
 “A base da sociedade é a justiça; o julgamento constitui a ordem da sociedade: ora o
julgamento é a aplicação da justiça.” – Aristóteles;
 “Sendo assim, as revoluções não concernem a pequenas questões, mas nascem de
pequenas questões e põem em jogo grandes questões.” –Aristóteles;
 “A base de um estado democrático é a liberdade.” – Aristóteles;
 “Boas pessoas não precisam de leis para obrigá-las a agir responsavelmente,
enquanto as pessoas ruins encontrarão um modo de contornar as leis.” – Platão;
 “O mundo seria melhor se não houvesse tanta gente prometendo melhorá-lo.” -
Olavo de Carvalho.

87
Macetes para Redação

CAPÍTULO EXTRA III – FOLHA DE REDAÇÃO


OFICIAL PARA PRATICAR

Não pense que isto é brincadeira!


A perfeita caligrafia é tão importante quanto ao conteúdo da redação, é de extremo valor
ter uma letra bonita e legível, sem falar que é um dos pontos observados dentro das
competências da banca examinadora.
Sabe aquele caderninho de caligrafia que você tanto odiava? Pois é, ele é um grande
aliado no quesito legibilidade. Orientamos que o aluno/candidato compre ou adquira um
caderno de caligrafia para intenso treinamento melhorando a legibilidade de sua letra.

Segue abaixo os principais motivos para ter que treinar sua caligrafia:
Se o examinador não entender sua letra vai descontar pontos de sua redação, mesmo
que você tenha uma redação muito boa, com conteúdo muito bom.
 Para não deixar uma palavra parecer outra, assim podendo causar uma total falta de
coesão prejudicando drasticamente seu desempenho;
 Para não cansar a leitura do examinador;
 Vai dar a impressão que você/candidato é um bom escritor e leitor assíduo;
 Vai passar mais confiabilidade sobre o texto ora escrito;
 Escrever com capricho e nitidez, procurando tornar sua grafia clara, uniforme e bem
legível, vai tornar a leitura mais fácil, sem interrupções, sem forçar o examinador
desvendar o que está ali escrito. Lembrando que no dia o corretor irá ler dezenas de
redações semelhantes;
 Não invente traços novos nas letras e não enfeite demais as maiúsculas, pois o leitor
do texto pode não compreender o que você está escrevendo;
 A sua letra pode ser cursiva ou letra de forma, desde que seja capitulada, ou seja,
desde que dê para diferenciar as minúsculas das maiúsculas, porém esforce para
escrever o mais legível possível, dê preferência a letra cursiva.

FOLHAS DE REDAÇÃO OFICIAL PARA PRATICAR ESCREVENDO SUAS


REDAÇÕES
“A Prática leva a Perfeição”
Para quem ainda tem receio de escrever algo sobre assuntos mais polêmicos, ou que
ainda está inseguro, então vai uma dica bem fácil e simples:
Comece então escrever as primeiras redações (pode ser cinco) sobre algo que você
entenda muito ou que goste e domine o assunto.

88
Macetes para Redação

Exemplo:
-Se você gosta de carros, então escreva uma redação sobre carros, etc.
-Se você gosta muito de animais, sim pode ser uma redação sobre animais, etc.
-Se você tem uma visão sobre relacionamentos...
-Se você domina a área de gastronomia...
-Se você sabe algo sobre pintura de casa...
-Se você possui boa noção de informática...
-Se você tem uma visão sobre moda...
-Etc.

89
Macetes para Redação

90

Você também pode gostar