Você está na página 1de 3

AULA 02

TIPOS DE MOAGEM – AÇUCAR


Producao de extração que retira o caldo de cana contido na cana e vai resultar
em açúcar demerara, mascavo, cristal, refinado, líquido, VHP, etc.
PRODUÇAO DO CRISTAL  pq a partir dele consegue fazer os outros
Usina de açúcar uma usina de extração pq ela não modifica a parte química da
cana, usa operações físicas e química pra transformar o caldo de cana em açúcar cristal,
CONCENTRAÇAO DO CALDO DE CANA, TRANSFORMANDO O LIQUIDO NO
SÓLIDO.
Qualidade do açúcar depende da qualidade da matéria prima.
E na indústria agrícola, depende de condições ambientais  cana depende da
agrícola e industrial.
Producao apresenta levado grau de complexidade  vários equipamentos e
processos envolvidos.  tanques, decantadores, aquecedores, sulfitacao, caleacao.

DIVERSIFICACAO PRODUTIVA  Diferenciacao do açúcar, produzindo


primeiro o açúcar liquido e dps o invertido, proporciona maior agregação de valor ao
produto
QUALIDADE DA CANA  melhoria do açúcar (relacionado a indústria
agrícola
NOVOS MERCADOS  consumidores diretos
APROVEITAMENTO DOS SUBPRODUTOS  bagaço p combustível,
aproveitamento da torta de filtro, vinhaça e do melaço.

FABRIAÇAO DO AÇUCAR
De forma simplificada  extração do caldo contido na cana, em seu preparo e
concentração, culminando nos vários tipos de açucares conhecidos..
Dividido em duas etapas principais: Preparação do caldo e
cozimento\cristalização.

FLUXOGRAMA DO PROCESSO
SETOR DE PREPARAÇAO
1. RECEPCAO DA CANA
Chega nos caminhões de cana e são descartados em pátios de armazenagem ou
diretamente nas mesas alimentadoras pra que seja feita a extracao.
Normalmente os pátios e usinas são próximos do local de produção,
principalmente pq é um material extenso.
São descartadas na mesa e passa por processo de lavagem (jatos de agua pra
retirar o material que vem grudado\sujeira) ou é ventilada (lavagem a seco).
Conduzida através da esteira rolante para os picadores e desfibradores 
preparo da cana, picar ela pra passar na moenda pq vai ser mais rápido e rentável, além
de gerar um bagaço menor.

2. PREPARO DA CANA
Tira a cana que lavou e coloca no picador  formado por um conjunto de facas
e martelos  cortam e quebram em pedaços menores.
Desfibrador  moedor\picador  pra extrair o bagaço, quebrar as fibras e
extrair mais

3. OBTENCAO DO CALDO
Feita usualmente pelo esmagamento da cana por rolos de moendas (igual na
feira) através da pressão que rola com um rolo e outro
Primeira parte do processo que retira o caldo da cana
Setor que pode sofrer contaminação bacteriana.
Setor com maior índice de contaminação.
Equipamentos devem ser limpos e em bom estado de conservação pq nele passa
toda a matéria prima e recebe diverso tipo de preparo e exposição da sacarose, e ela não
pode ser contaminada.

4. OBTENCAO DO BAGAÇO
Precisa de muita cana pra gerar pouca quantidade do liquido.
Quantidade de bagaço é muito elevada.
Gera excesso de resíduo  agora tem destino pro bagaço  usam pra gerar
energia através da queima do bagaço numa caldeira.
Vapor aciona a turbina e gera energia elétrica (co-geraçao).
Vantagem  produz cm o próprio resíduo e quando sobra eles vendem pras
redes de distribuição.