Você está na página 1de 4

Comigo Ninguém Pode

Nome Científico: Dieffenbachia Picta Schott.


Família: Araceae.
Nomes populares: D. maculata - planta-dos-mudos; comigo-ninguém-pode; aninga do Pará.

Descrição:
A planta ornamental Dieffenbachia sp, popularmente chamada “comigo-ninguém-pode”, é
realmente uma planta tóxica. Sua belíssima folhagem cresce bem em locais com baixa
luminosidade e, por isso, é muito utilizada para decorar ambientes internos. Mais uma razão para
ter cuidado e manter crianças e animais bem longe dela. Todas as partes da planta são tóxicas –
caule, folhas e látex (aquele líquido viscoso e esbranquiçado liberado pelas folhas e pelo caule).
Segundo alerta publicado no Jornal da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o oxalato de cálcio,
substância presente na “comigo-ninguém-pode“, ao ser ingerido, pode provocar edema na
garganta, levando à asfixia e, em casos extremos, até à morte.
Mas também não é preciso condenar a planta ao exílio. Quem tem crianças ou animais em casa,
deve manter a planta em local de difícil acesso.
As diefenbáquias são plantas de folhagem altamente decorativas que podem exceder 1,50m de
altura em interior. Os seus caules espessos, semelhantes a canas e sem ramificações, produzem
folhas macias e carnudas em pecíolos fortes com bainhas. As folhas abrem em geral para fora,
arqueando ligeiramente para baixo. À medida que as diefenbáquias envelhecem, algumas das
folhas inferiores secam e caem ou podem ser arrancadas. No entanto, o tronco nu ficará
provavelmente escondido pela espessa coroa de folhas arqueadas e por rebentos que surgem em
profusão. As plantas adultas podem produzir flores brancas ou cremes.

Cuidados: causa irritação da pele e da mucosa. A ingestão causa salivação, dor e queimação na
mucosa oral, língua e lábios, com edema na cavidade oral, faringe e glote. Há sialorréia, disfagia,
náuseas e vômitos. Nos casos graves há obstrução mecânica das vias aéreas superiores na
ingestão e séria dermatite no contato. O contato ocular causa cerato conjutivite, irritação com
congestão, edema, fotofobia e lacrimejamento.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de
lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e
asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.

Propriedades Energéticas:
COMIGO-NINGUÉM-PODE funciona contra feitiço e mau-olhado e torna-se mais poderoso se
colocado junto à espada-de-são-jorge na porta de casa ou do comércio.
Quando a planta crescer viçosa, indica prosperidade, e, quando mingua, problemas financeiros.
Diz que sua força aumenta na terça-feira.
Boa para ficar na sala de estar e no alto.
Ela é capaz de afastar todo o tipo de energia negativa, seja de quem a carrega ou do local onde está plantada.
Seus benefícios de proteção contra o olho-gordo, inveja e azar são fortes e muito eficientes. Também é
perfeita para quem deseja trazer paz e tranqüilidade para algum ambiente. 
Cuidados: Jamais tomar banho dessa planta, pois causa males energéticos dificultosos de se
extinguir.
Para limpar os ambientes de energia negativa: cânfora, comigo-ninguém-pode, guiné, arruda,
alecrim, espada-de-são-jorge.

Orixá: Ogum e Exu.

Magias

1) Amor: Em um vaso de planta de barro por a metade de terra, e por o nome da pessoa escrito
sete vezes a lápis com o seu por cima, enrolar o papel na raiz da planta com os nomes, por a
planta e completar com terra, e todos os dias pela manhã em jejum por água na boca e cuspir na
terra e fazer seus pedidos.
2) Amado voltar: Pegue duas folhas da poderosa planta comigo-ninguém-pode e duas folhas de
papel; com uma caneta da cor preta, escreva em uma das folhas de papel o seu nome e na outra
o nome da pessoa amada; coloque as folhas de papel e as folhas de comigo-ninguém-pode em
um prato da cor branca e despeje sobre eles bastante mel; acenda uma vela vermelha e uma vela
branca sobre o prato e diga com convicção as seguintes palavras:
"As chamas destas velas determinam e prenunciam que eu e meu grande amor estaremos unidos
por toda a eternidade, que em breve meu único e verdadeiro amor voltará para mim e ficará ao
meu lado".
3) Contra Inveja: Em um vaso qualquer, plante uma muda de comigo-ninguém-pode e enfie dois pregos
na terra, um de cada lado da planta, tomando cuidado para não se machucar. Em seguida, coloque o vaso na
porta de entrada de sua casa. Ao fazer isso, repita três vezes a frase: “Na minha casa ninguém vai colocar mau-
olhado”. Reze três Pais-Nossos e três Ave-Marias com bastante fé.
4) Vencer problemas: Faça essa simpatia por três dias seguidos. À noite, antes de se deitar, coloque embaixo
de sua cama um copo com água, três pedras de sal grosso e três pedacinhos da planta comigo-ninguém-pode.
Na manhã seguinte, sem falar com ninguém, despeje a água em um vaso com planta e jogue no lixo o sal e os
pedacinhos de comigo-ninguém-pode. O copo pode ser lavado e usado como de costume e, após o manuseio da
planta, lave bem as mãos.
5) Inveja no Relacionamento: Em um local apropriado de sua casa ou apartamento, faça um círculo com giz
e coloque dentro três pétalas de girassol, três de rosa cor-de-rosa, uma folha de comigo-ninguém-pode e três
pedras de sal grosso, enquanto diz: “Inveja, saia do meu caminho e da vida do meu amado”. Depois, enrole os
restos do ritual em um pano branco e jogue tudo no lixo, imaginando que junto está mandando embora todas as
energias ruins que atrapalham a sua união conjugal.
COMIGO-NINGUÉM-PODE: Para ter sempre sorte, coloque um vaso de comigo-ninguém-pode em
cada canto e, pelo menos uma vez por semana, regue-as com água de cachoeira.
Encantamento da Comigo-Ninguém-Pode ( Para consagrar esta planta).
Este pequeno encanto deve ser recitado para “encantar” uma comigo-ninguém-pode e
fazer com que ela proteja o lar contra inveja e inimigos. Coloque suas mãos sobre a planta
e diga:

“Quando esta folha for atingida,


o invejoso perderá a vida,
a garganta ficará inchada,
a respiração será bloqueada.
Morrerá por asfixia,
tudo em menos de um dia.
Todo o mal que aqui entrar,
esta planta vai eliminar.
Comigo-ninguém-pode,
nem carneiro e nem bode.
Quem quiser desafiar,
alto preço pagará!”

Cultivo
Luz - Proporcione sol direto velado na Primavera, Verão e Outono. Durante o Inverno, exponha
estas plantas à luz forte, incluindo sol direto.
Temperatura - Estas plantas apreciam calor e não toleram temperaturas inferiores à cerca de
16ºC. É também essencial uma umidade elevada; as plantas devem ser colocadas em tabuleiros
com seixos úmidos.
Rega - Regue moderadamente, de forma a umedecer completamente a mistura, mas permitindo
que o centímetro superior seque entre duas regas. Com temperatura apropriada, estas plantas
continuam a crescer durante todo o ano e, neste caso, requerem sempre o mesmo tipo de rega.
Adubação - Aplique um vulgar adubo líquido de duas em duas semanas às plantas em período
de crescimento ativo.
Envasamento e reenvasamento: Use uma mistura de envasar à base de terra. Na Primavera,
mude as plantas pequenas para vasos do tamanho acima. Um vaso de 20cm será provavelmente
o maior de que necessitará.
Propagação - Uma estaca de ponta de 8-15cm de comprimento enraizará a uma temperatura de
pelo menos 21ºC se for obtida no fim do Inverno ou na Primavera. Corte a estaca imediatamente
abaixo de um nó, retire as folhas inferiores, mergulhe em pó de hormonas de enraizamento e
plante-a num vaso de 10cm contendo uma mistura umedecida composta por partes iguais de
turfa e areia grossa ou perlite. Introduza num saco de plástico e mantenha quente numa luz forte
indireta. Quando a estaca tiver enraizado (dentro de quatro a seis semanas) retire-a do saco ou
estufa, regue moderadamente e aplique um vulgar adubo líquido de duas em duas semanas.
Mude a estaca para um vaso de 12cm com a mistura recomendada, e quando começar a encher
o vaso com raízes trate-a como uma planta adulta. Pode também propagar uma diefenbáquia a
partir de uma porção do caule principal de 8 a 10cm de comprimento. Corte uma porção que
inclua pelo menos um gomo foliar, coloque-a horizontalmente na superfície de uma mistura para
enraizamento umedecida composta por partes iguais de turfa e areia grossa e trate-a como uma
estaca de ponta recém-plantada. Uma diefenbáquia pode ainda ser propagada por mergulhia
aérea.

Princípio ativo: oxalato de cálcio, saponinas.

Fontes: Site Plantas de Interiores;


http://www.jardimdeflores.com.br/
Rotina no Atendimento do Intoxicado – Sony de Freitas Itho.
Tradições Orais pagãs.

http://www.fiocruz.br/sinitox/comigo-ninguem-pode.htm

COMIGO-NINGUÉM-PODE

Família: Araceae.
Nome científico: Dieffenbachia picta Schott.
Nome popular: aninga-do-Pará. 

Parte tóxica: todas as partes da planta.


Sintomas: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de
lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e
asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.

Princípio ativo: oxalato de cálcio, saponinas.


Nome Popular : Comigo-Ninguém-Pode.
Partes Venenosas : Folha, Caule, Seiva.
Princípio Ativo : Cristais de Oxalato.
Sinais e Sintomas : Irritação e inchaço na língua, lábios, gengiva;dor; vômitos; irritação dos olhos.
Primeiros Socorros: Ingerir leite.
Intoxicação de Animais com a Planta:
Pode ser tratado em casa, mas o risco é de o edema provocar o fechamento da glote. Normalmente é
administrado antiinflamatórios e analgésicos. Para eliminar os cristais de oxalato de cálcio seria necessário
que ele ingerisse líquidos ou alimentos pastosos para que por arraste os cristais saíssem. Alimentos e água
gelada auxiliam a conter o inchaço e a dor. De resto é o tempo. Para o animal ter comido ou ele é muito
novo ou estava com problemas de estomago ou fome. Peça para ela prestar atenção para que não ocorra
novamente. O efeito é só local.
Sonia
Farmacêutica do Centro de Controle de Intoxicações CCISP

O uso do cloreto de magnésio auxilia na eliminação do oxalato de cálcio também?


 
Anderson, no caso das inflamações e para evitar o fechamento de flote - agem como anti-histamínico, dê o
chá ou a tintura da "Aquilea milefolium", ou do "Tanacetum annum" (tanaceto azul) ou da "Matricaria
chamomila".
Para desintoxicação, a tintura de feijão guandú (ou andú) "Cajanus cajan" e/ou salsaparrilha "Smilax
paniculata" ou o aipo "Apium graveolens", ou a tansagem "Plantago major" vão auxiliar muito, porém, tens
que ver o peso do animal p/ saber a posologia.
Abs.,
Alessandro
Prof. Alessandro
O Cloreto de magnésio não costuma ser utilizado nas intoxicações, de uma maneira geral eu desconheço o
seu uso. O que pode ser utilizado é o cloreto de cálcio nos casos de intoxicações por sais solúveis de oxalato
que sequestram cálcio da circulação e tecidos provocando um quadro semelhante a tetania.
Sonia