Você está na página 1de 3

Matemática A (12º ano) Sucessões de números reais Ficha 1

É toda a aplicação de ℕ em ℝ, ou seja, é uma função que transforma um numero natural, num numero
real.

ℕ→ℝ
𝑛 → 𝑢𝑛

Ou

ℕ→ℝ
𝑛 → 𝑓(𝑛)

Em que 𝑛 é ordem do termo; 𝑢𝑛 ou 𝑓(𝑛) é o valor do termo; a sucessão representa-se por 𝑢𝑛 .

Revisão:
Números naturais (ℕ) são todos os números inteiros positivos excepto zero.

1. Sucessões convergentes

Uma sucessão converge para 𝑎 ∈ ℝ, ou tem por limite a, se e só se para todo o numero positivo
𝛿, existe um correspondente número p, tal que:

𝑛 > 𝑝 ⇒ |𝑢𝑛 − 𝑎| < 𝛿


𝑛

Isto é, existe um número 𝛿 que é maior do que a diferença de um termo de ordem n menos a.
Em suma:

lim 𝑢𝑛 = 𝑎

O número a existe e é finito.

• Uma sucessão convergente para zero diz-se infinitésimo.

• Uma sucessão que não é convergente diz-se divergente.

2. Sucessões monótonas

a. Sucessões crescentes

i. Em sentido lato:

Quando o termo imediatamente seguinte é igual ou superior ao anterior:

𝑢𝑛+1 ≥ 𝑢𝑛

ii. Em sentido restrito

Quando o termo imediatamente seguinte é superior ao anterior:

𝑢𝑛+1 > 𝑢𝑛

b. Sucessões decrescentes

Fernando Barroso
Matemática A (12º ano) Sucessões de números reais Ficha 1

i. Em sentido lato:

Quando o termo imediatamente seguinte é igual ou inferior ao anterior:

𝑢𝑛+1 ≤ 𝑢𝑛

ii. Em sentido restrito

Quando o termo imediatamente seguinte é inferior ao anterior:

𝑢𝑛+1 < 𝑢𝑛

Uma sucessão monótona é aquela que é crescente ou decrescente (em sentido lato ou
estrito)

3. Sucessões limitadas

Uma sucessão diz-se limitada se o conjunto dos seus termos admite um majorante e um
minorante.

𝑢𝑛 é limitada ⇔ ∃𝐿 ∈ ℝ+ ∀𝑛 ∈ ℕ, |𝑢𝑛 | < 𝐿

Sendo –L e +L um minorante e um majorante, respectivamente, do conjunto dos termos da


sucessão. o majorante e o minorante não pertencem ao conjunto dos termos da sucessão, assim
qualquer numero que seja maior que o termo de mais alto valor de uma sucessão limitada, é um
majorante desse conjunto de termos.

Por exemplo, imaginemos uma sucessão cujos termos se encontram entre 2 e 5. O número 6 é
um majorante desse conjunto, bem como 7, 8, 9, 10 …

O menor dos majorantes é denominado o supremo.


O maior dos minorantes é denominado o ínfimo.
Teorema:

Toda a sucessão monótona e limitada é convergente.

4. Propriedades dos limites


a. lim(𝑢𝑛 + 𝑣𝑛 ) = lim 𝑢𝑛 + lim 𝑣𝑛
b. lim(𝑢𝑛 − 𝑣𝑛 ) = lim 𝑢𝑛 − lim 𝑣𝑛
c. lim(𝑢𝑛 × 𝑣𝑛 ) = lim 𝑢𝑛 × lim 𝑣𝑛
𝑢 lim 𝑢
d. lim � 𝑣𝑛 � = lim 𝑣𝑛 , lim 𝑣𝑛 ≠ 0 ⋀ 𝑣𝑛 ≠ 0
𝑛 𝑛
e. lim(𝜆 × 𝑣𝑛 ) = 𝜆 × lim 𝑢𝑛 , 𝜆 ∈ ℝ
𝑝 𝑝
f. lim �𝑢𝑛 = �lim 𝑢𝑛 , 𝑠𝑒 𝑝 é 𝑝𝑎𝑟, 𝑢𝑛 ≥ 0
g. lim|𝑢𝑛 | = |lim 𝑢𝑛 |
h. Se 𝑢𝑛 e 𝑣𝑛 são sucessões convergentes e, a partir de certa ordem se tem
un ≥ 𝑣𝑛
Então,
lim 𝑢𝑛 ≥ lim 𝑣𝑛
i. Se na sucessão convergente 𝑢𝑛 é, a partir de certa ordem, 𝑢𝑛 ≥ 0, então lim 𝑢𝑛 ≥ 0

Fernando Barroso
Matemática A (12º ano) Sucessões de números reais Ficha 1

j. Teorema das sucessões enquadradas


Se 𝑢𝑛 e 𝑣𝑛 são sucessões convergentes para o mesmo limite 𝑎 e se, a partir de certa
ordem, a sucessão 𝑤𝑛 é tal que:
𝑢𝑛 ≤ 𝑤𝑛 ≤ 𝑣𝑛
Então lim 𝑤𝑛 = 𝑎

Exercícios:

1. Considere a sucessão de termo geral

3 − 2𝑛
𝑈𝑛 =
𝑛+2

a) Prove que é monótona

b) Prove que é limitada

c) Calcule lim 𝑈𝑛

2. Calcule os seguintes limites

𝑛2 − √𝑛
lim
√3𝑛6 − 5
lim ��𝑛2 + 𝑛 − 𝑛�
2𝑛 2
lim �3 − �
𝑛+2
Nota:

��𝑢𝑛 − 𝑣𝑛 � × ��𝑢𝑛 + 𝑣𝑛 �
�𝑢𝑛 − 𝑣𝑛 =
�𝑢𝑛 + 𝑣𝑛

3. Calcule o limite da sucessão definida por:

∑𝑛𝑘=1(3𝑘 + 2)
𝑈𝑛 =
𝑛2 + 𝑛
Nota:

Um somatório pode ser substituído por uma sucessão que resulta do valor do primeiro termo mais o valor do
último termo, a dividir por dois, sendo este resultado multiplicado pelo número total de termos do somatório.
𝑛
𝑖+𝑛
�𝑘 = × (𝑛 − 𝑖 + 1)
2
𝑘=𝑖
𝑛
2𝑝 + 2𝑛
� 2𝑘 = × (𝑛 − 𝑝 + 1)
2
𝑘=𝑝
𝑛
9 + 2𝑛 + 1 2𝑛 + 10
�(2𝑘 + 1) = × (𝑛 − 4 + 1) = × (𝑛 − 3) = (𝑛 + 5)(𝑛 − 3) = 𝑛2 + 2𝑛 − 15
2 2
𝑘=4

Fernando Barroso