Você está na página 1de 7

1

CURSO DE ENFERMAGEM

DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM

PROFª MARCIA ANDRADE

5º PERÍODO

LIDERANÇA EM
ENFERMAGEM
Conceito:
É a condução ou coordenação do grupo.

A partir das relações humanas, líder e liderados foram


inicialmente reconhecidos através das características
pessoais do líder. Hoje, a liderança é o resultado da
sintonia entre líder (agente influenciador), liderados
( influenciados) e a situação, ou seja, o aumento da
produção e o bem estar das pessoas que interagem
nesse processo.
Três são os significados da liderança, segundo a
Psicologia Social:

• Atributo de uma posição;

• Característica de uma pessoa;

• Categoria de conduta.

Primeiro trabalho sobre liderança (Lewin, Lippit


e White-1939):
Foram selecionados 04 grupos de meninos em torno
de 16 anos e idade, voluntários que passaram a
2

trabalhar com pintura e escultura. A cada 6 semanas


a direção era desenvolvida por diferentes líderes com
comportamentos diferentes:
1. Liderança Autoritária – todo procedimento era
determinado pelo líder, o grupo não tinha
conhecimento da próxima etapa do trabalho, os
membros do grupo eram escolhidos pelo líder e
este mantinha uma relação fria com o grupo.
2. Liderança Liberal – as decisões eram individuais
ou em grupo, não havia interferência do líder em
nenhuma etapa do trabalho; o líder só participava
se solicitado.
3. Liderança Democrática – as decisões eram
tomadas após discussões grupais com o líder; as
tarefas eram planejadas após proposição do líder
e discussão com o grupo; o grupo escolhia os
participantes e as críticas do líder eram
impessoais.
Resultados:
• Liderança Autocrática houve alta produção,
mas muita tensão, frustração e agressividade.
• Liderança Liberal, o grupo teve produção alta,
mas com baixa qualidade e desenvolveu- se o
individualismo.
• Liderança Democrática desenvolveu-se a
amizade a integração grupal e a produção,
embora não tão alta quanto a da autocrática,
foi de melhor qualidade.
3

Características dos Grupos neste estudo:


Katz e Kahn, após vários estudos, concluíram que os
melhores coordenadores delegavam mais
autoridade aos elementos do grupo, controlavam
menos, apoiavam mais e desenvolviam maior
coesão entre as pessoas.
À partir de pesquisas como essas, foi considerado
como líder aquele membro do grupo designado pela
organização à qual o grupo pertence, ou elemento
eleito pelo grupo, ou aquele que exerce maior
influência sobre os demais membros, sendo essa
influência aceita voluntariamente pelo grupo.
Características do Líder

 Krech e Crutchfield listam treze funções como


sendo específicas da liderança atribuindo ao
líder:
1. Coordenação das atividades do grupo;
2. Planejamento dessas atividades;
3. Estabelecimento de políticas;
4. Conhecimento técnico específico;
5. Comunicação entre o grupo e o meio ambiente;
6. Coordenação interna do grupo;
7. Determinação de recompensas e punições;
8. Papel do elemento “exemplo” do grupo;
9. Papel do elemento símbolo do grupo;
10. Substituição da responsabilidade individual;
4

11. Definição da ideologia para ao grupo;


12. Papel da figura paterna;
13. Papel de “bode expiatório” do grupo.

 Katel mostra similaridade entre o líder e o


chefe autoritário; ambos permaencem como
centro de atuação do grupo e enfatizam a
obediência dos seus subordinados às suas
ordens.

 Aguiar diz que o conceito de líder envolve a


aceitação voluntária de autoridade pelos
demais membros, assim como o
reconhecimento de sua contribuição para o
progresso do grupo.

Diferentes estilos de Liderança


Alguns autores adotam, indiferentemente, os
termos chefe ou líder quando tratam dos estilos
adotados pelo chefe ou líder.
 White e Lippitt citam que o líder autocrático
explora e estimula a dependência mediante a
satisfação de necessidades evidenciadas pelos
liderados,enquanto o líder democrático
desenvolve a determinação, a responsabilidade
e a criatividade dos membros do grupo. Um
ponto a ficar atento no estilo democrático é que
ocorre transferência de poder e influência para
5

os outros membros do grupo, o que pode ser


ameaçador, especialmente para chefes que são
técnica ou profissionalmente inseguros e / ou
cuja competência é inferior a de seus
subordinados.
 Tannenbaum, analisando os estilos de liderança
autoritário e democrático, considerou:

• O primeiro vendo o homem como um


ser preguiçoso e pouco merecedor de
confiança( Teoria X). Estes são orientados
para “tarefas” e tendem a determinar o
caminho de seus seguidores,
• O segundo como aquele que acredita ser
homem autodiretivo e e criativo no
trabalho( Teoria Y). Tendem a ser
orientados pelo grupo, dando liberdade no
trabalho.

 Estudos de Ohio:
Existência de duas variáveis:

• Estrutura – comportamento do líder com os


membros e estabelecer canais definidos de
comunicação e método de ação.

• Consideração – comportamento que indica


amizade,confiança mútua, afeto na relação
entre líder e os membros de sua equipe.
6

 Modelo Contingencial de Liderança


Conceito de comportamento adaptativo do
líder, onde os diferentes estilos de
comportamento podem ser eficientes ou
ineficientes dependendo dos membros
envolvidosna situação.

O PODER E A LIDERANÇA
A proposta de “homem econômico” ( 1ª e 2ª
Revoluções Industriais) , passa para “homem
social” à partir da introdução dos princípios
democráticos pela sociedade.

 Para Maquiavel, um relacionamento


baseado em temor tende a ser mais
duradouro.

 Para Carl Rogers, as organizações tem


administrado através de controle que flui
de cima para baixo. Algumas delas tentam
descentralizar a autoridade obtendo efeito
satisfatório. Porém são neutralizadas por
dois motivos:
1. Manter o privilégio de admitir ou
demitir
2. Aumento dos lucros ser mais
importante que o crescimento das
pessoas.
7

O PODER DO ENFERMEIRO
Na sua formação é enfatizado o cumprimento das
regras, a execução dês atividades prescritas, além
dos manuais de procedimentos que fazem dele um
chefe ou líder, concedendo-lhe poder.
ESTILO DE LIDERANÇA ADOTADO
Quando o enfermeiro adota o estio democrático,
frequentemente passa a ter problemas com a
administração, adotando o estilo autocrático. Com
isso, o grupo passa a produzir quantitativamente
bem mas qualitativamente mal, sendo mantido
imaturo e dependente.