CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNÓLOGICA “PAULA SOUZA” - BRÁS Pça.

Coronel Fernando Prestes,74 CEP 01124-060 SÃO PAULO (011) 3327-3000 COMPETÊNCIAS DE CONCLUSÃO Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio em Moda O Técnico em Modelagem de Vestuário deve ter alcançado, ao concluir o curso, as seguintes competências gerais:

• •
• •

*Aplicar e utilizar as medidas do corpo humano na criação de tabelas de medidas e no traçado de diagramas *Construir e adaptar diagramas diferenciados das principais peças do vestuário, atendendo as necessidades dos diversos públicos Desenvolver uma linguagem pessoal de expressão, transmitindo sentimentos e sensações Analisar, interpretar, reconhecer e discernir fontes documentais de natureza diversa, relacionadas à produção visual ( de arte e do design de moda ) dentro de um contexto histórico, social, político, estético e econômico europeu e brasileiro.

• • • • • • • • • • • • • • •

Relacionar os movimentos de arte e do desing de moda com a produção contemporânea de moda e vestuário *Reconhecer e identificar a utilização de fibras naturais, sintéticas e mistas nos processos de produção dos tecidos *Distinguir materiais adequados ao acabamento do projeto de vestuário *Desenvolver uma linguagem técnica na representação gráfica de peças do vestuário. *Elaborar , organizar e transcrever fichas técnicas. *Representar graficamente croquis e composições de figurinos em manequins. *Construir e adaptar modelos das principais peças do vestuário, atendendo as necessidades dos diversos públicos, utilizando técnicas de moulagem. *Selecionar e utilizar materiais para o desenvolvimento de projeto de produto de moda. *Representar graficamente peças de vestuário planificadas. *Projetar peças do vestuário levando em consideração as especificidades técnicas do seu processo de produção. *Projetar aplicação de estampa (localizada ou corrida) ao vestuário. *Desenvolver estamparia localizada e corrida utilizando ferramentas da computação. Distinguir diferentes tipos de desfiles de moda. Aplicar cenários, iluminação e elementos sonoros (trilha sonora e sonoplastia) em projetos de desfiles. *Projetar e desenvolver aplicação de estampas ao vestuário, utilizando ferramentas da computação gráfica.

1

• •

*Selecionar matéria prima que possibilite o desenvolvimento do projeto de produto de moda. *Interpretar legislação, orientações, normas e referenciais específicos sobre as atribuições do design de moda.

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO DO TÉCNICO EM MODELAGEM DE VESTUÁRIO
• Indústria de confecção do vestuário *Assessoria em modelagem de confecções Empresas de desenvolvimento de produtos e projetos de moda e vestuário Lojas e estúdios da área de moda e vestuário Prestação de serviços como autônomo na área de moda e vestuário *Ateliês e confecções de costura Deparmento de Controle de Qualidade da indústria da confecção Departamento de Compras da indústria da confecção Ensaios e pesquisas para indústria da confecção e vestuário Criação do vestuário para indústria da confecção e vestuário *Ilustrador de moda, para revistas, jornais e estilistas Consultor de criação para a área de moda e vestuário Figurinista de cinema, teatro e TV Produção de Moda par aTV, teatro, cinema e desfiles


• • •


• • • •


• • •

1.

JUSTIFICATIVA

Moda - Ciência do efêmero, ”deusa” das sociedades de consumo que regem o mundo contemporâneo, cujo poder está no design. Ele é a arma mais importante da indústria atualmente, qualquer coisa que se produza se não houver uma criação, um projeto, ou uma arte final de design não é propício para o mercado. O que já foi evidenciado e estudado por teóricos peritos no assunto, como Gilles Lipovestsky, o qual destacou em seus estudos a importância do desenvolvimento estético do produto na produção industrial, conforme ele mesmo afirma. “Com a incorporação sistemática da dimensão estética na elaboração dos produtos industriais, a expansão da forma moda encontra seu ponto de realização final. Estética industrial, design, o mundo dos objetos está doravante inteiramente sob o jugo do estilismo e do imperativo do charme das aparências. O passo decisivo nesse avanço remonta aos anos 1920-1930 quando, após a grande depressão dos EUA, os industriais descobriram o papel primordial que podia ganhar o aspecto externo dos bens de consumo no aumento das vendas: good design, good business. Impôs-se cada vez mais o principio de estudar esteticamente a linha e a apresentação dos produtos de grande série, de embelezar e harmonizar as formas, de seduzir o olho segundo o célebre slogan de R. Loewy: “A feiúra vende mal”. Revolução na produção industrial: o design tornou-se parte integrante da concepção dos produtos, a grande indústria adotou a perspectiva da elegância e da sedução. Com o reino do design industrial, a forma moda

2

não remete mais apenas aos caprichos dos consumidores, passa a ser uma estrutura constitutiva da produção industrial de massa.” (LIPOVETSKY, 1989,p.164). Conforme podemos ver, a indústria através do design desenvolveu uma ideologia baseada na estética da sedução. Numa sociedade de consumo, o que importa é consumir e consumir em massa. Portanto é preciso promover o consumo acelerado das coisas, e para isso é necessário seduzir, encantar e por que não dizer, dar um caráter vital as coisas, proporcionando a sua venda acelerada. Neste contexto é que se apresenta a importância do design e da moda. Ambos encontram-se na base estrutural da sociedade atual, buscam conciliar tecnologia e arte, na busca do belo e do novo. O design está presente em todos os momentos da nossa vida, do acordar e dormir. Todos os produtos que nos cercam passam por um trabalho de design, desde a sua criação até a própria divulgação dos mesmos. Aliás, a publicidade é um dos elementos mais importantes na divulgação da estética do belo, reunindo elementos do design gráfico e da moda. Ela orienta e induz as pessoas na busca do novo, do que está em voga e sobre o que é certo e errado no padrão de beleza contemporâneo. E por falar de beleza e moda, convém destacar a importância que as indústrias do vestuário e da cosmética estão adquirindo atualmente. Os aumentos nas vendas de produtos nesta área ano após ano demonstram um consumidor cada vez mais preocupado com o aspecto visual da sua aparência. Isso revela um ser humano cada vez mais preocupado com um mundo competitivo. Sabemos através da história que a moda é e sempre foi um símbolo de poder, seja o de seduzir ou conferir nobreza, distinção e status social. A moda sempre teve e sempre terá seu lugar na sociedade.

2. OBJETIVOS DO CURSO
Formar designers que desenvolvem desenhos e modelagem de moda, integrados à realidade contemporânea, capazes de projetar coleções de roupas, por meio do enfoque interdisciplinar, considerando as características do público alvo e de seu contexto socioeconômico e cultural, bem como potencialidades e limitações econômicas e tecnológicas das unidades produtivas. É o profissional capacitado para interagir junto ao departamento de criação elaborando ou interpretando desenhos de moda, desenhos técnicos, realizando modelagem plana masculina e feminina, moulage, modelagem computadorizada e preenchimento de fichas técnicas auxiliando o estilista. O técnico em Design e Modelagem de Moda, ineterpreta e analisa a visão integrada do sistema socioeconômico e cultural da região, bem como as exigências formativas necessárias para atuar nesse sistema, para aprimorá-la como para transformá-la. Analisa as necessidades humanas e os sistemas produtivos na área de moda, estabelecendo a relação entre eles a partir de uma abordagem integrada do vestuário. Interpreta e aplica fundamentos teóricos para a compreensão do contexto histórico, sociocultural, simbólico e mercadológico do design de moda, através da modelagem básica, da adaptação de modelos e da moulage, equacionando fatores ergonômicos, econômicos e tecnológicos desenvolvendo atitudes que caracterizam uma atuação profissional ética, respeitando os valores de cidadania e responsabilidade social.

3

analisa e aplica ferramentas metodológicas de projeto.Composição Influência dos Movimentos Artísticos e do Design no Vestuário Formas Expressivas Bidimensionais Aplicadas ao Desenho do Vestuário Aplicativos Informatizados em Design de Moda I Modelagem Básica Tecnologia de Tecidos e Materiais Metodologia para Pesquisa em Moda Linguagem e Tecnologia – Comunicação na área de Moda Sub-Total CARGA HORÁRIA CBO – 3180-10 Total Teórico Prático 10 40 20 10 20 10 25 40 40 10 80 40 80 40 25 10 500 50 50 100 50 100 50 50 50 Modulo II – Desenhista Técnico de Produto de Moda ÁREA DE CONHECIMENTO Planejamento do TCC Ilustração de Moda Evolução do Vestuário e Técnicas no Brasil Aplicativos Informatizados em Design de Moda II Moulage Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção l Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto -Laboratório de Criação Desenho Técnico de Moda Língua Inglesa Sub-Total l 10 10 10 40 40 40 500 50 50 50 CARGA HORÁRIA CBO – 3180-05 Total Teórico Prático 10 10 40 10 20 20 40 40 10 40 80 30 50 50 50 50 100 50 4 . desde a interpretação de tendências até a execução do produto.Técnico em Modelagem de Vestuário Organização Curricular Carga Horária – 1500 horas Modulo I – Desenhista Copista ÁREA DE CONHECIMENTO Formas de Expressão e Comunicação Artística . estrutura e exercita as diversas fases do projeto de produtos de moda. servindo como intermediário entre o setor de criação e o setor produtivo Curso.Identifica. através de criação e adaptações de coleções de roupas.

para interpretar.Esboça desenhos . Medologia para Pesquisa em Moda – 50 h/a 8. tais como croquis e normas . executar desenhos e diagramas de peças básicas do vestuário.Observa as características técnicas de desenhos .Desenha detalhes de projetos de desenhos .Define formatos e escalas. 3. 4. utilizando como referencial o contexto histórico econômico e social. conforme cronogramas .Modulo III – Técnico em Design e Modelagem de Moda ÁREA DE CONHECIMENTO Desenvolvimento do TCC Modelagem informatizada Planejamento de Produção para desfile Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção ll Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto ll Laboratório de Criação Estudo e Aplicação do Desenho Têxtil .Estamparia Ética Profissional e Cidadania Gestão e Marketing de Moda Sub-Total Total Geral CARGA HORÁRIA CBO-3188 Total Teórico Prático 25 25 50 20 80 100 10 40 50 30 20 50 20 10 40 10 80 40 10 40 500 1500 100 50 50 50 PERFIL DO ALUNO DESENHISTA COPISTA 1˚ CICLO O Desenhista Copista é o profissional que utiliza as normas e especificações técnicas de moda e confecção. Formas de Expressão e Comunicação Artística – Composição -50 h/a Influência dos Movimento Artísticos e do Design no Vestuário. Linguagem.Envia desenhos para revisão ATIVIDADES 5 . 2. COMPONETES CURRICULARES 1.100 h/a Aplicativos Informatizados em Design de Moda I – 50 5. sistemas de representação e prioridades de desenhos.50 h/a Formas Expressivas Bidimensionais Aplicadas ao Desenho do Vestuário . Modelagem Básica – 100 h/a 6. Tecnologia de Tecidos e Materiais – 50 h/a 7. Tecnologia e Comunicação na Moda – 50 h/a Atribuições e Atividades – MÓDULO I ATRIBUIÇÕES .Interpreta documentos de apoio.Analisa solicitações de desenhos .

PROGRAMAR AÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO DESENHO . mouse.Atualizar-se em novas tecnologias .Trabalhar em equipe . TRABALHAR COM SEGURANÇA .A.Propor ao solicitante alternativas para a execução do desenho .Interpretar documentos de apoio (croquis.Operar aplicativos de informática .zação do desenho no papel ou no computador .Construir o desenho . DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS .Realizar intercâmbio de informações .Interpretar terminologia técnica . COMUNICAÇÃO .Definir prioridades conforme cronograma C.Verificar condições ergonômicas (monitor de vídeo.Especificar suporte para reali .Receber aprovação do solicitante B.Definir formato e escala .Atentar para a exatidão 6 .Esboçar o desenho .Consultar bibliografia específica E. teclado) F. prancheta. DESENHAR PLANOS E DETALHES DO PROJETO .Traçar linhas auxiliares de construção .Expressar-se utilizando vocabulário técnico .Observar características técnicas do desenho .Definir sistemas de representação do desenho . ANALISAR SOLICITAÇÕES DE DESENHOS . normas) .Estimar tempo para realização do desenho D.

Conceituação e aplicação de forma orgânica e geométrica na composição artística da roupa. formal e compositiva da roupa. 4) a) Escala acromática b) Disco de cores c) Escala cromática d) Monocromia e) Harmonia da cor f) Cores complementares g) Cores quentes / frias h) Contrastes 7. 3. Conceituação e aplicação deTexturas: (1. (1) 2. Destacar formas e fundos por meio das construções lineares variadas. 1.1. simetria aproximada b) Radial c) Oculto Função 1: Criação Subfunção 1. Utilizar a representação das cores na expressão plástica e composição do traje. 3. 2. movimentos e sentimentos.2: Definição do Projeto TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 7 .2) a) Linha b) Forma c) Cor d) Textura e) Volume 3. 2.2: Definição do Projeto 1. Expressar-se plasticamente aplicando cores e formas de acordo com as sensações que elas sugerem. Relacionar os elementos da composição com a realidade. Interpretar a linguagem técnica. 4) 6.2: Definição do Projeto 1. Conceituação sobre composição artística.2. Função 1: Criação Subfunção 1. Conceituação de Relevos (1.3) 4. simetria na forma e assimetria na cor. Equilíbrios: (1. 3. Aplicar a linguagem compositiva do design de moda. 4 ) a) Frottage b) Visual c) Tátil 5. Montar estruturas visuais.FORMAS DE EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO ARTÍSTICA. natural e artística-natural. 4. (1. 4. Utilizar as variações das formas de figuras espaciais. 3. 4) a) Axial: simetria rigorosa. rítmicas e estruturais. Conceituação e aplicação dos elementos compositivos: (1. 2. 2.Teoria da cor: (2. 4. 2. 3. Desenvolver a percepção em relação à forma: apresentações cromáticas bidimensional. documentando elementos do real. criando ritmos.COMPOSIÇÃO Competências Habilidades Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1.

Art-Noveau e Bélle Epòque) k) Revolução Industrial ( Início da máquina de costura) 3. woodstoch. 3.2: Definição do Projeto 1. vestuário. reconhecer e discernir fontes documentais de natureza diversa.1 ) TEORIA: 40 PRÁTICA: 10 TOTAL: 50 8 . Analisar. (1 ) 2.2: Definição do Projeto 1. 2. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1.INFLUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS ARTÍSTICOS E DO DESIGN NO VESTUÁRIO Competências Função 1: Criação Subfunção 1. social. Apreciar produtos de arte e design de moda em suas várias linguagens. A moda e o design do século XX: (1. a era do culto ao corpo i) A década de 90: a ecologia e a revolução tecnológica. os hyuppies. Detectar elemetos estéticos na produção da imagem da moda e do vestuário no contexto histórico. os darks.2. interpretar. relacinonadas à produção visual ( de arte e do design de moda ) dentro de um contexto histórico. Espanhol e Português ) h) Rococó ( Francês ) i) Neo-Clássico ( Estilo Império ) j) Romantismo ( Estilo Vitoriano. tropicalismo. 3. Realizar releituras de movimetos artísticos dentro da indústria de moda e vestuário. Bizantino e Gótico) f) Renascimento g) Barroco ( Italiano.1) a) A década de 10: Luxo e Sofisticação ( vanguardas européias) b) A década de 20: Melindrosa e Almofadinha c) A década de 30: a influência do cinema d) A década de 40: Segunda Guerra Mundial . 3.2. político. (1. vestuário. Diferenciação entre: moda. da moda e do vestuário no contexto histórico: (1.a juventude transviada f) A década de 60: a era espacial. 3.Coletar e inventariar a difenrenciação entre moda.o New Look e) A década de 50: os anos dourados .3 ) a) Rupestre b) Mesopotâmica c) Egípicia d) Greco-Romano e) Idade Média ( Românico.1. Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. 2. Relacionar os movimentos de arte e do desing de moda com a produção contemporâmea de moda e vestuário. Releitura de um movimeto artístico dentro da indústria de moda e vestuário. 3. 3.2: Definição do Projeto 1. 2. Detectar e inventariar elemetos estéticos na produção da imagem da moda e do vestuário no século XX. 4. idumentária e roupa. a liberdade sexual g) A década de 70: os hippies. 3.Produção da imagem.alta costura . a moda unissex h) A década de 80: os puncks. estético e economico. indumentária e roupa.

Detectar espaços e formas registrando em desenhos essas observações por meio de técnicas gráficas específicas à mão livre. 2. Verificar a importância e transformações estéticas de acordo com valores da época Função 1: Criação Subfunção 1. (1. 2. 3. Demonstrar domínio de técnicas e procedimentos expressivos. 2. (2) 5. Representação e criação gráfica de estamparias de tecidos e aviamentos. 3. 4. Decodificar a linguagem fotográfica de moda para linguagem do desenho estilizado. 3. 2. cromatizar. 4. de acordo com a linguagem da moda. c) Corpo humano estilizado. 6. b) Proporções do corpo humano. desenho de mão esquerda e desenho do espaço negativo. 4. Perceber espaços e formas registrando em desenhos essas observações por meio de técnicas gráficas específicas à mão livre. 5. 2. (3) 4. Reconhecer a importância e transformações estéticas de acordo com valores da época Função 1: Criação Subfunção 1. transmitindo sentimentos e sensações. Desenvolver características próprias ao desenhar e cromatizar. (2) 2. Registrar e utiilizar uma linguagem pessoal de expressão. 3. Desenho de memória. transmitindo sentimentos e sensações. 4) a) Caimento de tecidos b) Texturas de tecidos c) Estampas de tecidos 6. Aplicar técnicas e procedimentos expressivos.2: Definição do Projeto 1. Desenvolver repertório de informações visuais. Aplicar características próprias ao desenhar. Desenvolver uma linguagem pessoal de expressão. dos diversos segmentos de moda em linguagem estilizada. 3. 3. e) Tipos fisionômicos. 6) 7. Desenho cego. (1. 4. 5.2: Definição do Projeto 1. Registrar seu repertório de informações visuais. 6.2: Definição do Projeto 1. Representação gráfica: (3) a) Corpo humano real. d) Expressões faciais.FORMAS EXPRESSIVAS BIDIMENSIONAIS APLICADAS AO DESENHO DO VESTUÁRIO Competências Habilidades Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. 5) TEORIA: 00 PRÁTICA: 100 TOTAL: 100 9 . Representar as diversas peças do vestuário. Desenho de observação de roupas (1.

TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 10 . Execução APLICATIVOS INFORMATIZADOS EM DESIGN DE MODA I Habilidades Bases Tecnológicas Função 3. Identificar e utilizar as ferramentas e atalhos dos softwares gráficos para representação do desenho técnico de moda.1: Operacionalização do Projeto 1. Técnicas de fusão de imagens (3) 5. 2. Introdução as ferramentas de editoração eletrônica : (3) a) diagramação de páginas b) montagem de cartela de tecidos c) montagem de cartela de cores d) montagem de ambiências 6. Definição de Formatos de Imagens e tipos de softwares: (2) a) Programas de Edição de Bitmaps b) Programas de Edição Vetorial c) Programas de Editoração Eletrônica 4. Elaborar apresentação de ambiências. Função 3. 3. 4.1: Operacionalização do Projeto 1.Competências Função 3. Identificar os equipamentos e ferramentas informatizadas e sua aplicação no cotidiano.1: Operacionalização do Projeto 1. 3. bordados e aviamentos. Representar graficamente texturas de tecidos e aviamentos em peças do vestuário. cartela de cores. Aplicar as técnicas de editoração eletrônica na concepção de layouts. Procedimentos para uso de ferramentas e funções dos softwares: operacionalidade. Introdução as técnicas de representação gráfica de estampas e bordados (4). 3. Execução Subfunção 3. Utilizar equipamentos e ferramentas informatizadas para execução de textos e pesquisas. Identificar as especificidades de cada software gráfico e utilizar adequadamente suas ferramentas na representação técnica de peças do vestuário. (imagens alusivas ao tema). digitalização e tratamento de imagens. Introdução a Informática : (1) a) hardware b) software c) periféricos d) editor de texto e) internet Subfunção 3. cartela de tecidos e cartela de estampas. Dominar ferramentas de captação. Execução Subfunção 3. 2. 2. recursos e atalhos dos programas (2) 4.

b Tipos de calças. 3 ) a) Traçar diagrama da blusa. 4 ) a) Tipos de saia.2 : Execução 1. 4. 2 ) 3. b) Ampliação e redução da camisa. Criar tabela de medidas. Blusa com pence: (1. c) Tipos de shorts e bermudas. c) Preparação do molde para corte. 2. Saia : (1. calça. 2.Tirar medidas do corpo humano . camisa. e) Tipos de camisas. 4.2: Execução 1. Utilizar os diagramas para confecção das principais peças do vestuário. b) Ampliação e redução da saia. Construir e adaptar diagramas diferendiados das principais peças do vestuário atendendo as necessidades dos diversos públicos. 2. c) Preparação do molde para blusa. feminini e infantil. 2.antropometria ( masculino . MODELAGEM BÁSICA Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. TEORIA: 00 PRÁTICA: 100 TOTAL: 100 11 . 3 ) a) Traçar diagrama da blusa. 2. Calça : (1. 3 ) a)Traçar diagrama da saia. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. f) Tipos de blusas. Blusa básica : (1. 3 ) a) Traçar diagrama da camisa. blusa básica e blusa com pence. feminino e infantil). 4. ( 1. b) Ampliação e redução da blusa. (1 ) 2.2: Execução 1. 2. 6. b) Ampliação e redução da calça. 3 ) a) Traçar diagrama da calça. d) Tipos de macacão. Medir as partes do corpo humano masculino.Competências Função 1: Criação Subfunção 1. c) Preparação do molde para blusa. 2. 3. 7. g) Tipos de vestidos. Adaptação de modelos : (1. Executar adaptações de modelos das principais peças do vestuário. Camisa : (1. 3. 3. Aplicar e utilizar as medidas do corpo humano na criação de tabelas de medidas e no traçado de diagramas. Fazer diagramas de saia. c) Preparação do molde para calça. b) Ampliação e redução da blusa. Fazer tabelas de medidas do corpo humano. 2. 8. c) Preparação do molde para camisa. Classificar a padronização de medidas industriais nas principais peças do vestuário. 5.

estamparia no vestuário.2: Definição do Projeto Bases Tecnológicas Função 1: Planejamento Subfunção 1. 2. 4) a) Fibras Naturais: Vegetais. Reconhecer e indentificar a utilização de fibras 1.2: Definição do Projeto 1. produção dos tecidos. Reconhecer e aplicar os principais pontos de bordados e aplicar nas peças do vestuário. 3. Técnicas de bordado ( 1. 3) a) Ponto atrás b) Ponto caseado c) Ponto alinhavo d) Ponto cruz e) Ponto paris f) Ponto cheio g) Ponto rococó 5. Realizar e aplicar técnicas de tingimento 4. sintéticas e mistas nos processos de tecidos (tecelagem e composição das fibras). Tipos de tecidos: (1. Inventariar e utilizar os diversos tipos de 2. Identificar os diversos tipos de aviamentos no aviamentos no vestuário. Tipos de aviamentos: (1. 2) a) Botões b) Zíperes c) Entretelas d) Velcro e) Colchetes f) Miçangas g) Lantejola ou paetês h) Vidrilho i) Canutilho j) Passamanaria k) Bordado inglês l) Fitas 4. bordado manual nas peças do vestuário. Animais e Minerais b) Fibras Químicas Sintéticas c) Fibras Químicas Artificiais d ) Fibras mistas 3. vestuário. 3.TECNOLOGIA DE TECIDOS E MATERIAIS Competências Função 1: Planejamento Subfunção 1.2: Definição do Projeto Habilidades Função 1:Planejamento Subfunção 1. TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 12 . 4. Elaborar amostras dos principais tipos de 3.Selecionar e inventariar diferentes tipos de naturais. Tingimentos: (1.Tipos de tecelagem: (1) a) Tecido palno b) Malharia retilínea c) Malharia circular d) Tecidos telados 2. 2. Identificar e aplicar técnicas artesanais de artesanal. 4) a) Tie-die b) Shibori c) Batik d) Pintura em seda 1.

7. Identificar as etapas de planejamento de produção e coordenação de moda. 2.2: Definição do Projeto 1. novas tendências de estilos e modelos de acessórios. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1.METODOLOGIA PARA PESQUISA EM MODA Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 3. 8 ) 3. 4. 4.3: Concepção e Representação do Projeto 1. 3. Uso da linguagem verbal e textual de moda e produção de moda ( cabelo. Leitura e interpretação de publicações técnicas 2.Comunicação Visual (1. 7. 8 ) a) Criação de tema e sub-tema b) Cartela de cores c) Cartela de tecido d) Cartela de estampas e) Cartela de bordados f) Cartela de aviamentos g) Cartela de modelagens h) Ambiência 2. 8 ) a) Roupas tradicionais. 2. c) Roupas de vanguarda. históricos. e cenário) 5. 5. Analisar os diversos elementos utilizados na confecção de vestuário e de complementos que compõem a moda. maquiagem. 2. 7. Conceituar uma coleção de roupas.2: Definição do Projeto 1. Conceituar a coleção em tendências temáticas e ou climáticas. 2. 6. 4. 6. Selecionar os elementos culturais. como tecidos. aviamentos e acabamentos. ( 1. 7.Utilizar métodos que despertem a criatividade e a caracterização de estilos e tendências.Pesquisar no cenário nacional e internacional. Selecionar e informar sobre tendência de moda e vestuário. Identificar as etapas de transmissão de mensagem/ expressão/ código e discurso/ signo e significação dentro da linguagem de pesquisa de moda. estudo de estilos e tendências de moda. TEORIA: 25 PRÁTICA: 25 TOTAL: 50 13 . artísticos e econômicos para organizar futuras 3. Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. b) Roupas fashion. utilizados na moda. 3.Reconhecer e distinguir os diferentes materiais coleções de vestuário. Metodologia de pesquisa. fotos vestuário. (1. 4. Pesquisa e planejamento de coleção para diferentes públicos alvo. incluindo 5.Interpretar características de fichas técnicas dos looks.

3. por meio de indicadores lingüísticos e de indicadores extra-linguísticos. 4. 4.1 Selecionar e utilizar fontes de pesquisa convencionais e eletrônicas. 4.LINGUAGEM . (1. 2.2. 2.2: Estudos e Pesquisas 1. 2. 4. 4. direcionadas à área de moda. Através de: (1. 4.1. 2. Definir procedimentos lingüísticos que levem à qualidade nas atividades relacionadas com o público consumidor.2. 4. 2. 2. Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. Analisar textos técnicos / comerciais da área de vestuário. 14 . 3. b) modelos preestabelecidos de produção de texto 2. Parâmetros de níveis de formalidade e de adequação de textos a diversas circunstâncias de comunicação. TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO NA MODA Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 3.1.1 Comunicar-se com diferentes públicos.2: Estudos e Pesquisas 1. 2. Desenvolver textos técnicos aplicados à área de design de moda. 4. Utilizar recursos lingüísticos de coerência e de coesão. visando atingir objetivos da comunicação comercial relativos à área de moda. 4.4 Produzir glossário específico da área de moda.3 Aplicar modelos de correspondência comercial aplicado à área de moda. 4.1. vestuário e confecção.2.2.3) Indicadores lingüísticos: a) Vocabulário b) Morfologia c) Sintaxe d) Semântica e) Grafia f) Pontuação g) Acentuação Indicadores extra-linguísticos: a) efeito de sentido e contextos sócio-culturais. 4.3. 2. de acordo com normas e convenções específicas. vestuário e confecção. 2. 4.2.1 Utilizar instrumentos da leitura e da redação técnica. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. 4. relações e necessidades profissionais. 2. vestuário e confecção.1.2.3) a) Ofícios b) Memorandos c) Comunicados d) Cartas e) Avisos f) Declarações g) Recibos h) Carta-currículo i) Curriculum vitae j) Relatório técnico k) Contrato l) Memorial descritivo m) Memorial de critérios n) Técnicas de redação 3. 4. 2. que permita produzir textos a partir de diferentes idéias.3.2: Estudos e Pesquisas 1. 4. Pesquisar e analisar informações da área de vestuário em diversas fontes convencionais e eletrônicas. 3.2 Identificar e aplicar elementos de coerência e de coesão em artigos e em documentação técnicoadministrativa relacionadas à área de moda. 2.Estudos de textos técnicos/comerciais aplicados à área de moda. 4.3 Utilizar a língua portuguesa como linguagem geradora de significações.2 Utilizar critérios que possibilitem o exercício da criatividade e constante atualização da área. 4. vestuário e confecção. 2.2 Aplicar conhecimentos e regras lingüísticas na execução de pesquisas específicas. produção textual e reltórios técnicos da área de moda.1. 2. 2. Conceitos de coerência e de coesão aplicadas à análise e a produção de textos técnicos específicos da área demoda: (1.1.3. 2.

4.2.3. 3. 4.4) a) glossário com nomes e origens dos termos utilizados pela área de moda.1. b) Apresentação de trabalhos de pesquisas. 4.4) 4. 4. 4.1. vestuário e confecção. TEORIA: 40 PRÁTICA: 10 TOTAL: 50 15 . c) Orientações e normas lingüísticas para a elaboração do trabalho para conclusão de curso.4. Princípios de terminologia aplicados à área de moda: ( 3. 3.2.

ambiências. interpreta. identificando as espectativas e as necessidades do cliente .( 3180-5) ATRIBUIÇÕES • • Identificar estilos do design de moda Realizar desenhos técnicos de peças do vestuário Realizar ilustrações. 4. 6. 3. COMPONETES CURRICULARES 1. preenche fichas técnicas. executa modelagem básica e moulage. Desenho Técnico de Moda – 50 h/a 9. cartelas de cores e de tecidos através de software gráfico Executar moulage de peças do vestuário Realizar ampliações e adequações na modelagem de peças do vestuário Pesquisar e distinguir o uso de diversos tipos de tecnologia envolvidos na costura de peças do vestuário Pesquisar matérias-primas e processos de acabamento disponíveis no mercado Selecionar processos de produção gráfica • • • • • • ATIVIDADES A .PERFIL DO ALUNO DESENHISTA TÉCNICO DE PRODUTO DE MODA 2˚CICLO O desenhista técnico de produto de moda concebe o projeto de desenho técnico de moda. 2. 5. 7. Planejamento do TCC – 50 h/a Ilustração de Moda – 50 h/a Evolução do Vestuário e Técnicas no Brasil – 50h/a Aplicativos Informatizados em Design de Moda II – 50h/a Moulage – 100 h/a Processos de Acabamentos e Tecnologia da Confecção l – 50 h/a Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto l -Laboratório de Criação – 50 h/a 8.DESENHAR PLANOS E DETALHES DE PEÇAS DO VESTUÁRIO • • • • • • Traçar linhas auxiliares para construção de diagramas Construir o desenho planificado de peças do vestuário Listar os materiais necessários para a produção de peças do vestuário tais como tecidos e aviamentos Receber aprovação do solicitante Realizar back-up (cópias de segurança) Disponibilizar desenho final e ou suas revisões para as áreas afins 16 . adequados ao caráter estético brasileiro. Língua Inglesa – 50 h/a Atribuições e Atividades – MÓDULO II Desenhista Técnico de Produto de Moda .

PROGRAMAR AÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO DESENHO • • • • • Observar características técnicas do desenho Esboçar o desenho Definir formato e escala Definir sistemas de representação Definir prioridades conforme cronograma C .B .COMPETÊNCIAS PESSOAIS • • • • • • • Trabalhar em equipe Atualizar-se em novas tecnologias Operar aplicativos de informática Atentar para a exatidão Demonstrar domínio em ergonomia Representar as peças do vestuário tecnicamente Identificar necessidades de auto-desenvolvimento 17 .COMUNICAÇÃO • • • • • Expressar-se utilizando vocabulário técnico da área de moda e vestuário Ler termos técnicos em língua estrangeira Interpretar terminologia técnica Realizar intercâmbio de informações de moda Consultar bibliografia específica E .ANALISAR SOLICITAÇÕES DE DESENHOS • • • • • Interpretar documentos de apoio (croquis e rafes) Especificar suporte para realização do desenho no papel ou no computador Propor ao solicitante alternativas para execução do desenho Ajustar detalhes técnicos finais do desenho com o solicitante Estimar tempo para realização do desenho D .

critérios relativos ao acesso. Constituir amostras para pesquisas técnicas Regulamentos relativos ao projeto e científicas. (5) 8. Identificar situações-problema Construir cronograma de atividades categorizadas como fatores dificultadores do processo produtivo e/ou da prestação de serviços. Formular hipóteses e prever resultados.3: Definição do Projeto Específico 5.1: Elaboração do Projeto 1. 5. avanços tecnológicos. 2. Elaborar instrumentos de pesquisa para desenvolvimento de estudos e projetos desenvolvimento de projetos 2. ciclo informações relativos ao projeto. Técnicas de pesquisa bibliográfica. 4. pesquisa relevantes para o 2. Consultar Legislação. Metodologia Científica para elaboração de projetos (estrutura formal de trabalhos acadêmicos). 3) Técnicas de pesquisas qualitativas e quantitativas. Selecionar informações e dados de em estudo. 7. ( 3.1: Elaboração do Projeto 1. fichas técnicas etc.PLANEJAMENTO DO TCC Competências Área Profissional: Vestuário Função 2 : Planejamento Organizacional Subfunção 2. Classificar fontes de pesquisa segundo explicitada. Habilidades Área Profissional: Vestuário Função 2: Planejamento Organizacional Subfunção 2. ( 4) Técnicas de amostragem aplicadas a pesquisas técnicas e científicas. prazo e relevância para o pesquisas empíricas e bibliográficas projeto. de forma criteriosa e 3. 4) Identificar fontes de pesquisa sobre o objeto 1. Analisar dados e informações obtidas de financeiro. entrevistas.( 1. 5. ( 6. 3. desembolso 4. 2.1: Elaboração do Projeto Bases Tecnológicas Área Profissional:Vestuário Função 2: Planejamento Organizacional Subfunção 2. Sintetizar informações e resultados de qualificação da mão-de-obra. pesquisa segundo critérios definidos. 4.3: Definição do Projeto Função 2: Planejamento Específico Subfunção 2. Normas e 3. Organizar em formato gráfico dados e produtividade.) (1. (1) Metodologia de fichamento de obras técnicas e científicas.7 ) TEORIA: 30 PRÁTICA: 20 TOTAL: 50 18 . Métodos para elaboração de Cronogramas. Aplicar instrumentos de pesquisa de campo Função 2: Planejamento Subfunção 2. Função 2: Planejamento Subfunção 2. ( 6) 7.2) Técnicas de estruturação de instrumentos de pesquisa de campo (questionários.3: Definição do Projeto Específico 6. 6. Métodos de Planejamento Estratégico. Analisar criticamente o contexto da área profissional sob a ótica da qualidade. de vida de produtos e serviços e 6.

Desenvolver diversos tratamentos plásticos na organização espacial. 2. tecidos.ILUSTRAÇÃO DE MODA Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 4. Distinguir materiais adequados ao acabamento do projeto de vestuário. 2.. Cuidados e manuseio do material de desenho: (2) a) Caneta hidrocor b) Réguas c) Lápis de cor d) Lápis grafite e) Estilete f) Papéis: croqui. Técnica do lápis de cor aquarelável em desenhos do vestuário (3. 4). Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. sombra causando efeitos ópticos no plásticos obtidos pela manipulação dos vestuário. (1) 3. Desenvolver projetos de vestuário de forma harmoniosa trabalhando com diversas cores. caneta hidrocor e colagens. miteintes. Aplicar a harmonia das cores do real por contrastes. manuseio e cuidados com caneta nanquim descartável. c) Caneta hidrocor. semelhanças e analogias. 4. elementos visuais. tela. Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. Técnica. color plus. (2) 4.2: Definição do Projeto 1. f) Colagem com tecido. Estudos de luz e sombra utilizando as técnicas de: (1) a) Lápis grafite. Executar croquis em diversos tratamentos plásticos na organização espacial. Identificar e aplicar técnicas de ilustração gráfica para o projeto de vestuário.3: Concepção e Representação do Projeto 1. Executar desenhos observando os efeitos meio da luz. d) Aquarela. canson. 3.. 2.2: Definição do Projeto 1. TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 19 . Tipos de papéis adequados às técnicas de lápis grafite. e) Colagem com papel. 5. b) Lápis de cor aquarelável. Criar ritmos e movimentos nas formas por 3. lápis de cor aquarelável.

a moda unissex. Clodovil Hernandes. Moda do século XX no Brasil: ( 1. Mena Fiala) e Fenit f) Década de 60: Alceu Pena. b) Jum Nakao c) Ronaldo Fraga d) Walter Rodrigues e) Tufi Duek f) Almir Slama g) Caio Gobbi h) Glória Coelho i) Carlos Mielle j) Reinaldo Lourenço 1. 2. Analisar. Detectar e inventariar elemetos estéticos na produção da imagem da moda e do vestuário no século XX no Brasil. interpretar. Madame Rosita e Zuzu Angel h) Década de 80: Ney Galvão. relacinonadas à produção visual ( de arte e do design de moda ) dentro de um contexto histórico. desfiles da Rhodia g) Década de 70: tropicalismo. núcleos de moda ( paulista. reconhecer e discernir fontes documentais de natureza diversa. carioca e mineiro) e grandes marcas i) Década de 90: Do Phitoervas Fashion 2. Dener Pamplona de Abreu. alta costura ( Casa Canadá. estético e econômico brasileiro. 2.moda carioca x moda paulista c) Década de 30: a influência do cinema europeu na moda brasileira d) Década de 40: A influência da Segunda Guerra Mundial no Brasil ( Métodos de corte e costura para costureiras) e) Década de 50: os anos dourados .2: Definição do Projeto EVOLUÇÃO DO VESTUÁRIO E TÉCNICAS NO BRASIL Habilidades Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. Realizar releituras de influências estéticas brasleiras dentro da indústria da moda e do vestuário. ( 1. São Paulo Fashion Week : Marcas e estilistas. Relacionar os movimentos de arte e do desing de moda com a produção contemporânea de moda e vestuário brasileiro.Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 3. Função 1: Criação Subfunção 1. Conrado Segreto.2: Definição do Projeto 1. 2 ) a) Década de 10: Luxo e Sofisticação ( Influências da moda européia no Brasil) b) Década de 20: Melindrosa e Almofadinha. político. 2 ) a) Alexandre Herchcovith. 20 . Detectar elemetos estéticos na produção da imagem da moda e do vestuário brasileiro. Apreciar produtos de arte e design de moda brasileira em suas várias linguagens. 3. social.2: Definição do Projeto 1.

3 ) TEORIA: 40 PRÁTICA: 10 TOTAL: 50 21 . 2. Moda alternativa: (1. 6. 2 ) a) Indígena b) Afro-brasileira 5. e) Amarradinho. g) Renda Filé. 2 ) a) Dragão Fashion b) Casa de Criadores c) Daspu d) Bom Retiro Fashion e) Brás Fashion 4. ( 1.k) Ocimar Versolato l) Fórum m) Triton n) Ellus o) Zoomp p) Cavalera q) Vrom r) Mofficer s) Rosa Chá t) TNG 3. f) Renda Richelieu. d) Renda de Bilro. 2 ) a) Fuxico. Técnicas artesanais da moda brasileira: (1. Moda étnica: (1. Releitura de uma influência estética brasleira dentro da indústria da moda e vestuário. b) Renda renascença. c) Macramê.

Produzir planificações de peças do vestuário em desenho vetorial. Subfunção 3. Representar graficamente croquis e composições de figurinos em manequins. TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 22 . Execução APLICATIVOS INFORMATIZADOS EM DESIGN DE MODA II Habilidades Bases Tecnológicas Função 3.1 Executar projetos de forma criativa utilizando fusão de imagens. Técnicas de desenho vetorial para criação de manequins. adequados às especificidades do projeto.1: Operacionalização do Projeto 1. 2.1: Operacionalização do Projeto 1. Representar graficamente peças de vestuário planificadas. 2. Utilizar as ferramentas e softwares Função 3. 2. Técnicas de Pintura: (1) a) Sombreamento b) Degradê c) Lavagens d) Transparência 3.Competências Função 3.1: Operacionalização do Projeto 1. rostos e cabelo: (1) a) feminino b) masculino c) infantil 2. Execução Subfunção 3. Execução Subfunção 3. Técnicas de vetorização na construção de modelos de vestuário planificados: (2) a) Feminino b) Masculino c) Infantil .

b Tipos de calças. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1.2 : Execução 1. e) Tipos de camisas. Aplicar técnicas de moulage na montagem de camisa básica. (1.MOULAGE Competências Função 1: Criação Subfunção 1.2) 6. f) Tipos de blusas. Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. (1. atendendo as necessidades dos diversos públicos.antropometria ( masculino . Aplicar técnicas de moulage na montagem de blusa com pense básica. Executar adaptações de modelos das principais peças do vestuário. (1) 2. Aplicar técnicas de moulage na montagem de blusa básica. (1. 3. c) Tipos de shorts e bermudas. d) Tipos de macacão. feminino e infantil). utilizando técnicas de moulage. utilizando as técnicas de moulage.2) 5. 2. Construir protótipos utilizando as técnicas de moulage de saia. Adaptar modelos diferenciados das principais peças do vestuário atendendo as necessidades dos diversos públicos. Construir modelos das principais peças do vestuário.2) 4. Aplicar técnicas de moulage na montagem de saia básica. feminino e infantil. Aplicar e utilizar as medidas do corpo humano na criação de protótipos de roupas e peças do vestuário piloto.2) 7. 2. g) Tipos de vestidos. blusa básica e blusa com pence. Aplicar técnicas de moulage na montagem de calça básica. utilizando técnicas de moulage.2: Execução 1. (1. camisa. Aplicar técnicas de moulage na adaptação de modelos : (1. 3 ) a) Tipos de saia. (1.2: Execução 1. 2) 3.Medir as partes do corpo humano masculino. 2. calça. 3.Tirar medidas do corpo humano . TEORIA: 00 PRÁTICA: 100 TOTAL: 100 23 .

Execução Subfunção 3.1: Operacionalização do Projeto 1. 2. Execução Subfunção 3. 2. Função 3.Competências Função 3. Diagnosticar os tipos de linhas e agulhas adequados ao projeto de produção de peças de vestuário. fios e agulhas adequados ao projeto de produção de peças de vestuário. Máquina de costura industriais: ( 1. pontos e acabamentos para produção de peças do vestuário . (1. Selecionar os diferentes tipos de linhas. Execução PROCESSOS DE ACABAMENTOS E TECNOLOGIA DE CONFECÇÃO I Habilidades Bases Tecnológicas Função 3.(1) Tipos de agulhas. 2) Subfunção 3. (1) Máquina de corte. Reconhecer e analisar as especificidades de cada tipo de máquina.2) a) Bainha invisível b) Máquina travete c) Máquina botoneira d) Máquina galoneira e) Máquina de costura de cóz f) Máquina de costur zig-zag g) Máquina de pressão h) Máquina bordadeira i) Máquina de cortar viés j) Máquina de cortar zíper k) Máquina de costura reta l) Máquina de patti m) Máquina pespontadeira n) Máquina de picueta o) Máquina de costura de overlok p) Máquina de interlok q) Máquina de casear TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 24 . 4. 2. Tipos de linhas e fios. 3.1: Operacionalização do Projeto 1. Classificar os tipos de máquinas industriais.1: Operacionalização do Projeto 1. pontos e seus acabamentos para produção de peças do vestuário.

2: Estudos e Pesquisas 1. Materiais: (2) a) Especificações b) Utilizações de tecidos. linhas. Retalhos: (4) a) Características b) Tratamento 6. Pesquisar materiais alternativos para utilização no desenvolvimento do produto de moda. Utilizar técnicas de aproveitamento de moda. Cronograma de projeto: (1) a) Definição b) Estrutura c) Construção 3. botões. 2. Desenvolver projetos de produto de moda adequados às necessidades do cliente e do mercado.PROJETO EXPERIMENTAL DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO I – LABORATÓRIO DE CRIAÇÃO Competências Função 1: Criação Subfunção 1.2: Estudos e Pesquisas 1. 4. 5. Técnicas de utilização de retalhos: (4) a) Fuxico b) Franzidinho c) Patchwork 7. Construir alternativas que possibilitem o desenvolvimento do projeto de produto de moda. Tipos e Características de pontos de costura e bordado: (3) a) Alinhavo b) Ponto-atrás c) Correntinha d) Caseado 5. 5. Projeto: (1) a) Definição b) Tipos c) Etapas 2. 25 . 2. Selecionar e utilizar materiais para o desenvolvimento de projeto de produto de moda Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. Identificar e selecionar técnicas de costura e bordado para o desenvolvimento do projeto de 3. desenvolvimento do projeto do produto de moda. Aplicar técnicas de costura e bordado no produto de moda. Desenvolver técnicas de aproveitamento de retalhos para o desenvolvimento do produto de 4.2: Estudos e Pesquisas 1. Utilizar materiais que possibilitem o exercício da criatividade no desenvolvimento do projeto de produto de moda Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. retalhos no desenvolvimento do projeto de produto. Técnicas de pesquisa de materiais: (5) 3. aviamentos etc 4. agulhas. Selecionar materiais alternativos na criação do produto de moda.

a) Coleta b) Experimento TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 26 .

Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 3. 2. Desenvolver uma linguagem técnica na representação gráfica de peças do vestuário. necessárias para a composição de fichas técnicas. TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 27 . 3. Elaborar .2: Definição do Projeto 1. Elaborar e executar fichas técnicas. 4. necessárias para a composição de fichas técnicas.2: Definição do Projeto 1. Investigar as principais informações utilizadas DESENHO TÉCNICO DE MODA Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. (1. (1. Pesquisa das principais informações utilizadas na indústria de moda e confecção. 3. Executar desenhos técnicos das peças de vestuário. organizar e transcrever fichas técnicas.. Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1.2: Definição do Projeto 1.Criação e preenchimento de fichas técnicas.Representação gráfica das principais peças do vestuário e detalhes das roupas: ( 1. Inventariar e identificar as principais informações utilizadas na indústria de moda e confecção. Registrar seu repertório de informações visuais. necessárias para a composição de fichas técnicas. 2 ) a) Saias b) Calças c) Camisas d) Blusas e) Vestes (casacos ) f) Vestidos g) Bolsos h) Mangas i) Golas j) Drapeados e babados k) Recortes l) Moda íntima m) Moda praia 2. 4. 4) na indústria de moda e confecção. 3 ) 3. 2. Desenvolver repertório de informações visuais.

7.DESINHISTA COPISTA LÍNGUA INGLESA Competências Função 1: Criação Subfunção 1. 2.2: Estudos e Pesquisas 1. 5. Noções sobre elaboração de textos simples em língua inglesa. 1. (1. Identificar a língua inglesa como Habilidades Função 1: Criação Subfunção 1. 5) 4. 7) 3. 3. ( 1. Conceituação e utilização de vocabulário técnico: campos semânticos da área de Design e. 4. Identificar estruturas básicas da língua inglesa. Utilizar expressões simples de língua inglesa em apresentações. 3. 7) 5. 2. Técnicas de conversação: formas de comunicação cotidianas por diversos meios. 4. 6. Técnicas de leitura instrumental em língua inglesa. 3. 7) 3. da área de Moda. como 28 . 6. Ouvir e compreender. Distinguir as variantes lingüísticas da língua inglesa. pertinentes à área de Design e. ( 1. classificados e telegráficos. (1.1 Recorrer a instrumentos de apoio. à área de Moda. Leitura de textos técnicos. 7. 4) 2. responder e falar em inglês básico. 3. especificamente. em transmissão de informações. 2. em ligações telefônicas. 7. Desenvolver as habilidades de expressão: Bases Tecnológicas Função 1: Criação Subfunção 1. Coronel Fernando Prestes.CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNÓLOGICA “PAULA SOUZA” Governo do Estado de São Paulo Pça. Escolher o registro adequado à situação na qual se processa a comunicação e o vocábulo/ termo que melhor reflita a idéia pretendida. publicitários. Destinguir as variantes lingüísticas da língua inglesa. Utilizar expressões cotidianas relativas à área de Design de Moda. 3. 2. Selecionar estruturas lingüísticas adequadas à comunicação exigida. especificamente. 6. 4.( 1. READING/WRITING. 2. 5. a outras culturas e grupos sociais. 2.74 CEP 01124-060 SÃO PAULO (011) 3327-3000 MÓDULO I . Analisar e interpretar textos técnicos em inglês básico.2: Estudos e Pesquisas instrumento de acesso a informações. Ler e Interpretar textos técnicos e jornalísticos na área de design de Moda em língua inglesa. 4. 6. 5. Expressar-se com simplicidade e clareza em sua área de atuação. SPEAKING/LISTENING 2. 6.2: Estudos e Pesquisas 1. Identificar a língua inglesa ligada ao mundo dos negócios. 3.

Narrativos e descritivos.dicionário e gramática informatizados ou não para escrituração de pequenos textos. TEORIA: 10 PRÁTICA: 40 TOTAL: 50 29 .

Gestão e Marketing de Moda – 50 h/a 50 h/a 30 . Desenvolvimento do TCC – 50 h/a 2. para moda. Modelagem Informatizada – 100 h/a 3. político. Planejamento de Produção para desfile – 50h/a 4. COMPONENTES CURRICULARES 1. cria e adapta modelos das principais peças do vestuário. social.Estamparia – 7. desenho técnico de vestuário e modelagem digitalizada. Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção ll – 50h/a 5. Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto ll . Ética Profissional e Cidadania – 50 h/a 8. Apresenta domínio na utilização de ferramentas da computação gráfica. utilizando técnicas de modelagem básica e moulage masculino e feminino. elaborando fichas técnicas. Estudo e Aplicação do Desenho Têxtil .Laboratório de Criação – 100 h/a 6. atendendo às necessidades dos diversos públicos. Relaciona a produção visual de arte e do design de moda dentro de um contexto histórico.PERFIL DO ALUNO TÉCNICO EM MODELAGEM DE VESTUÁRIO 3˚CICLO É o profissional que representa graficamente peças de vestuário planificadas. estético e econômico europeu e brasileiro.

CONFECCIONAR MOLDES PARA ROUPAS • • • • • • • Elaborar desenhos planificados de roupas Traçar moldes de roupas Cortar moldes de roupas Codificar moldes Marcar referências em moldes Interpretar modelos e desenhos de roupas Elaborar tabelas de medidas de roupas 31 .Atribuições e Atividades – MÓDULO III Técnico em Modelagem de Vestuário .3191) Atribuições • • • • • • • Projetam e modelam confecções de roupas sob encomenda Confeccionam peças-piloto Confeccionam moldes para roupas feminino e masculino Pesquisam segmentos de mercado. ANALISAR SEGMENTO DE ATUAÇÃO NO MERCADO • • • • • Consultar boletins técnicos Estudar estilos de design Avaliar pesquisas sobre tendências de mercado Coletar informações tecnológicas em feiras e desfiles Avaliar idéias e produtos de concorrentes H.( 3188 – 7630. estudando estilos de design e avaliando pesquisas sobre tendências de mercado Avaliam matéria prima e materiais para desenvolver protótipos de roupas Interpretam desenhos e modelos Desenvolvem produtos de vestuário a partir de pesquisas de mercado Atividades G.

AVALIAR MATÉRIA PRIMA E MATERIAIS PARA DESENVOLVER PROTÓTIPOS DE ROUPAS • • • • • Verificar a resistência de materiais Avaliar a composição de materiais Avaliar visualmente o grau de acabamento dos materiais Avaliar a costurabilidade de couros e tecidos Avaliar custo e benefício de materiais J.I. elasticidade etc) Selecionar papéis para moldes Riscar dimensões dos moldes Transpor moldes para o papel Recortar moldes Atribuir dimensões aos moldes Conferir modelagem Adequar modelagem ao tecido. couro e peles Construir moldes em tamanhos diferentes 32 . DESENVOLVER PROTÓTIPOS DE ROUPAS • • • • • • • • Interpretar normas técnicas para a produção de roupas Elaborar ficha técnica de roupas Determinar a posição de ornamentos. PROJETAR PEÇAS SOB MEDIDA • • • • • • • Pesquisar tendências da moda Identificar as necessidades do cliente Selecionar tecidos Definir modelo conforme tecido Esboçar modelo Apresentar sugestões de modelos Tirar medidas L. detalhes e acessórios do produto Confeccionar peça piloto (protótipo) de roupas Testar peça piloto (protótipo) de roupas Ajustar moldes e gabaritos Realizar ampliações e reduções das dimensões do produto por escala Especificar aviamentos e acessórios para confecção de roupas K. dimensões. MODELAR PEÇAS DE ROUPAS • • • • • • • • • Verificar características dos tecidos (textura.

PESQUISAR O MERCADO DE VESTUÁRIO • • • • Definir o público alvo Identificar as tedências da moda Identificar necessidades do mercado de vestuário Identificar materiais N. DESENVOLVER PRODUTOS DE VESTUÁRIO • • • • • Interpretar desenhos Selecionar modelos a serem desenvolvidos Desenvolver a modelagem Identificar máquinas e equipamentos Fornecer informações para a fabricação de protótipos DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS • • • • • • • • • • • • • • • • • • • Manter-se dinâmico Demonstrar criatividade Comunicar-se com fluência (ser comunicativo) Trabalhar em equipe Manter-se organizado Demonstrar determinação Demonstrar flexibilidade Demonstrar objetividade Autocontrolar-se Manter bom relacionamento interpessoal Demonstrar responsabilidade Demonstrar dinamismo Autodesenvolver-se Demonstrar capacidade de autocrítica Resolver situações emergenciais Agir com responsabilidade Interpretar termos técnicos em outros idiomas Atualizar-se em novas tecnologias Operar aplicativos de informática 33 .M.

prancheta e teclado) Definir períodos de trabalho e pausa Exercitar-se fisicamente prevenindo doenças ocupacionais 34 .P .TRABALHAR COM SEGURANÇA • • • • Controlar graus de luminosidade e de temperatura do local de trabalho Efetuar ajuste ergonômico no ambiente de trabalho verificar condições ergonômicas (monitor de vídeo. mouse. mesa digitalizadora.

(5 e 9) Utilizar de modo racional os recursos destinados ao projeto (1. Execução Subfunção 3. 9 e 10) Construir gráficos. 2. 8. 4. 5. Analisar e acompanhar o desenvolvimento do cronograma físico-financeiro Avaliar de forma quantitativa e qualitativa o desenvolvimento de projetos. 10) 5. 6. (2. Definir fases de execução de projetos com base na natureza e na complexidade das atividades Identificar fontes de recursos necessários para o desenvolvimento de projetos. 6. 4. 8. 9. 4. 4. fluxogramas. 2. 3 e 6) Aplicar critérios de qualidade e de produtividade no desenvolvimento do projeto (3. Avaliar viabilidade técnica e econômica de projetos Avaliar o desenvolvimento de projetos Habilidades Função 3. 8. 7. gráficos. 3. 8) Registrar dados e informações (1. 5. 5 e 9) Comunicar idéias de forma clara e objetiva por meio de textos e explanações orais. Execução Bases Tecnológicas Função 3. com coerência e consistência teórico-metodológica. Elaborar relatórios sobre o desenvolvimento 4. 35 .1 Operacionalização do Projeto 1. do projeto.1: Operacionalização do Projeto Subfunção 3. 3. 10. 2. Analisar metodologias de gestão da qualidade no contexto profissional de modo responsável e ético. (3. histogramas e Memoriais Descritivos Métodos para estudos de viabilidade técnica e econômica de projetos 2. de acordo com a estrutura formal e com as normas de padronização estabelecidas. Consultar catálogos e manuais de fabricantes e de fornecedores de serviços técnicos (1 e 6) Classificar os recursos necessários para o desenvolvimento do projeto (1 e 6) 1.1: Operacionalização do Projeto 1.DESENVOLVIMENTO DO TCC Competências Área Profissional: Vestuário Função 3: Execução Subfunção: 3. Redigir projetos de pesquisa técnica e científica. 3. Articular o conhecimento científico e tecnológico numa perspectiva interdisciplinar. Conceitos de Gestão da Qualidade: Conceito e Objetivo ISO 9000 / 14000 / 18000 Técnicas de problematização Sistemas de gerenciamento de projetos Métodos para elaboração de relatórios. 7. planilhas e fluxogramas. Correlacionar recursos necessários e plano de produção.

TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 MODELAGEM INFORMATIZADA 36 .

3. Sistematizar o preenchimento de fichas técnicas por meio do Sistema CAD/CAM. Habilidades Função 3: Execução Subfunção 3. 2. Introdução aos sistemas CAD (Projeto Assistido por Computador) CAM (Manufatura Assistida por Computador): (1) a) Hardwares b) Softwares c) Periféricos 2. ampliação. Gerenciar a organização de encaixes e enfestos informatizados. Fichas técnicas: (2) a) Criação e manutenção de fichas técnicas via Sistema CAD/CAM 2. 4.1: Operacionalização do Projeto 1. edição.Competências Função 3: Execução Subfunção 3. 5.1: Operacionalização do Projeto 1. Fazer fechamento de arquivos para impressão via plotter. 3. 37 . importação e exportação de moldes através do Sistema CAD/CAM. 4. Captura dos dados geométricos dos moldes em papel: (1) a) Cadastramento de moldes via mesa digitalizadora b) Cadastramento de moldes via câmera digital 3. Utilizar as ferramentas do sistema CAD/CAM para elaborar encaixes informatizados e gerenciar enfestos computadorizados. digitalização. Importação e exportação de modelagens: (1) a) Conversão para exportar ou importar arquivos de moldes no formato DXF. Operacionalizar processo de informatização de modelagem através da criação. Preparar arquivos para impressão via plotter. Utilizar equipamentos e ferramentas informatizadas para criação e execução de modelagens Preencher e manter fichas técnicas com Bases Tecnológicas Função 3: Execução Subfunção 3.1: Operacionalização do Projeto 1. b) Intercambiar modelagem em diferentes sistemas de CAD/CAM. fornecedores de tecido e aviamentos. referências de modelistas e estilistas. insumos que compõem cada peça com fotos ou croquis. Edição e Ampliação de Modelagem: (1) a) Criação de bases de modelagem diretamente no computador b) Modificação de bases de modelagem já existentes c) Ferramentas para graduação de tamanho 4.

TEORIA: 00 PRÁTICA: 100 TOTAL: 100 38 . Encaixe manual e automático: (3) a) Montagem do encaixe informatizado 7.6. b) Ordem de produção c) Organização por cor e/ou largura do tecidos 8. Gerenciamento de enfestos: (3) a) Cálculo do número de folhas. Plotagens: (4) a) Gerar arquivos para impressão via plotters.

manequins. Distinguir e definir cabelo e maquiagem social e artística no planejamento dos desfiles de moda. Tipos de cenários. (1. Distinguir diferentes tipos de desfiles de moda. 6) 3. (2) Definir e indicar o uso de acessórios para a produção de desfiles. Propor soluções de cenários. 4. iluminação e elementos sonoros (trilha sonora e sonoplastia) em projetos de desfiles.3: Implementação das técnicas de desfile de desfile de desfile 1.3: Implementação das técnicas Subfunção 3. 5. 4. 7. 2. 7. 2. 5. 4. 1. Desenvolver estratégias de marketing pessoal através da composição de books de moda. 6. 5.3: Implementação das técnicas Subfunção 3. Aplicar cenários. Técnicas e seleção de modelos e desfile. 3. 2. (1. desfile temático e 1. 4. 3. 3. Elaborar e confeccionar seu Book de moda pessoal. Realizar um plano de climático. Distinguir e definir acessórios no planejamento do desfile de moda. Técnicas de criação de coleções: (1 ) a) Estudos e coleta de detalhes de peças do vestuário mais recorrentes na tendência de Selecionar modelos e manequins para a moda relacionando-o com seu tema e sua produção de desfile. 39 . estação do ano b) Brainstorm Executar um planejamento de cabelo e maquiagem adequado a produção do 2. 3. 7. Técnicas de desfile: (1. 4) 5. Pesquisar e selecionar modelos e manequins para a produção de desfiles e exposições. de iluminação e de elementos sonoros (trilha sonora e sonoplastia) em projetos de desfiles. 4. 2. 5) a) Andar b) Desfilar c) Rítmo d) Postura e) Fala expressiva f) Controle de respiração g) Movimentos do corpo h) Impostação de voz i) Atuação j) Expressão corporal k) Coreografia 6.PLANEJAMENTO DE PRODUÇÃO PARA DESFILE Competências Função 3: Execução Habilidades Função 3: Execução Bases Tecnológicas Função 3: Execução Subfunção 3.1 Elaborar e utilizar diferentes estratégias de comunicação e divulgação do evento. 6. Selecionar e definir técnicas de passarela. Seleção de acessórios. Definir atuação de manequins em desfiles de passarela. Técnicas de maquiagem: (3) a) Social b) Artística 3. 2.

(7.1) Tipos de trilha sonora e sonoplastia.1) 9. (7. 3. 2. 8. 5. 7. 3.1) Técnicas de confecção do book de moda. 4. 7. Tipos de Iluminação. 5. 7.7.1) TEORIA: 10 PRÁTICA: 40 TOTAL: 50 40 . 6. (1. 7. (1. Técnicas de utilização de material gráfico para comunicação e divulgação do evento. 2. 6. 7. 4. 10.

Planejar enfesto de forma adequada as características da modelagem. 2. 2. 4. Execução Subfunção 3. Execução Subfunção 3. 2. Selecionar as técnicas de enfesto adequados às características da modelagem.1: Operacionalização do Projeto 1.PROCESSOS DE ACABAMENTOS E TECNOLOGIA DE CONFECÇÃO II Competências Função 3. Habilidades Função 3. 2. tecido e encaixe. 2.3) a) Encaixe par b) Encaixe ímpar c) Encaixe par / impar d) Encaixe par em sentido obrigatório 4. Tipos de Risco: vantagens e desvantagens : (1) a) Risco do encaixe utilizando giz ou lápis diretamente sobre o tecido b) Risco do encaixe utilizando cliché perfurado marcado com pó de giz sobre o tecido. Escolher as técnicas de corte adequadas à produção de peças do vestuário. 3. 3) a) Sem sentido com direito e avesso b) Sem sentido e sem direito e avesso c) Com sentido e com direito e avesso d) Com pé e com direito e avesso 2.3) a) Encaixe em tecido xadrez e listrado b) Encaixe com posição obrigatória 5. Execução Subfunção 3. Posição do encaixe: (2. 2.1. Verificar a qualidade em cada uma das etapas envolvidas na operação de corte 3. Realizar controle de qualidade em cada uma das etapas envolvidas na operação de corte. planejando riscos de corte de maneira a otimizar o aproveitamento do tecido.1 Organizar as peças cortadas para fechamento das mesmas.1 Utilizar a transposição de modelagem para os tecidos. c) Risco do encaixe sobre o papel d) Risco do encaixe através de papel carbono e) Risco do encaixe através de papéis autocopiativos f) Risco do encaixe com cópias heliográficas 2.1. 3. 5. Efetuar riscos adequadas as características da modelagem e tecidos empregados de acordo com a confecção de determinada peça de vestuário. Planejamento do encaixe: (2. 4. Aplicar as técnicas de risco de acordo com as especificidades da peça de vestuário a ser produzida. Tipos de Encaixe : (2.1: Operacionalização do Projeto 1.1. Indicar as técnicas de corte adequadas ao projeto de execução de peças do vestuário. tecido e risco.1: Operacionalização do Projeto 1. 4. Classificação dos tecidos para fins de risco : (1. Executar encaixe de acordo com as especificidades da modelagem e características dos tecidos empregados para a confecção peças do vestuário. Utilizar as técnicas de encaixe adequadas às características de produção de peças do vestuário. 3) a) Convencional b) Miniaturizado 41 . Bases Tecnológicas Função 3. 5.1. 2.

(3) 8. ímpar. ímpar: obrigatoriamente ímpar ou único.1) a) Separação b) Etiquetagem c) Empacotamento 12. Controle de qualidade no corte : (5) a) Normas e procedimentos TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 42 . par e ímpar ou obrigatoriamente par c) Tipos de enfesto: par. tipos de encaixe e tipos de enfesto: (3) a) Tipos de molde: Simétrico ou assimétrico b)Tipos de encaixe: par.1) a) Máquina de faca vertical b) Máquina de discos c) Máquina de serra de fita 11.Adequaçaõ de maquinário: (4. 7. Operações pós-corte : (4. Métodos de enfestar : (3) a) Enfesto em zig-zag ou acordeão (par) b) Enfesto direito com avesso (ímpar ou único) c) Enfesto direito com direito e sentidos opostos d) Enfesto de altura constante ou em escada e) Enfesto de malha 9. 4.c) Computadorizado 6. 4. Associação de tipos de moldes. Técnicas de enfestar: (3) a) Enfesto manual b) Enfesto com enfestadeira manual c) Enfestadeira para tecido tubular d) Enfesto automático 10. Corte . Defeitos que prejudicam o enfesto.

2. Utilizar matéria prima adequada ao exercício da criatividade no desenvolvimento do projeto de produto de moda. 4. Aviamentos: aplicações ao projeto de produto de moda (5) 5. Pesquisar materiais alternativos para utilização no desenvolvimento do produto de moda em consonância com as questões sócioambientais. considerando-se as questões sócioambientais. Aplicar técnicas de tingimento e estamparia artesanal no desenvolvimento do projeto de produto. Jeans: (6) Coletar.1: Operacionalização do Projeto 1. 6. Habilidades Função 3.1: Operacionalização do Projeto 1. moda. 3. 4. seleção e 2. 4. inventariar e utilizar o jeans no desenvolvimento a) História b) Características do projeto de produto de moda. Identificar e selecionar técnicas de tingimento e estamparia artesanal no desenvolvimento do projeto de produto de moda. Execução Subfunção 3. Selecionar aviamentos para o desenvolvimento do projeto de produto de moda Reconhecer o jeans como matéria prima essencial ao desenvolvimento do produto de moda.1: Operacionalização do Projeto 1. econômicas e culturais. Execução Subfunção 3. Matéria prima aplicada ao projeto de produto de moda: técnicas de seleção (1) Pontos de costura e bordado: aplicações ao projeto de produto de moda (2) Tingimento artesanal: aplicações ao projeto de produto de moda (3) pesquisa. Execução Subfunção 3. c) Tipos e aplicações ao projeto de produto de moda 6. Bases Tecnológicas Função 3. 6. Selecionar matéria prima que possibilite o desenvolvimento do projeto de produto de moda. Selecionar materiais alternativos na criação do produto de moda. TEORIA: 00 PRÁTICA: 100 TOTAL: 100 43 .PROJETO EXPERIMENETAL DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO II – LABORATÓRIO DE CRIAÇÃO Competências Função 3. econômicas e culturais. Materiais alternativos: utilização (4) a) PET b) Câmara de pneu c) Fibras naturais 5. 2. Aplicar técnicas de costura e bordado no desenvolvimento do projeto do produto de moda. 3. Utilizar aviamentos adequados ao projeto de produto de 5. Selecionar técnicas de costura e bordado para o desenvolvimento do projeto de produto de moda. 3.

Execução Subfunção 3.1: Operacionalização do Projeto 8. 2.1 Utilizar materiais e técnicas de estamparia existentes no mercado. Definição de Estamparia Industrial: (1) a) Tipos b) Técnicas c) Materiais d) Acabamentos 2. Técnicas de Composição para Estamparia Corrida: (3) a) Simetrias e Assimetrias b) Multiplicação c) Espelhamentos d) Repetições 6. Selecionar os recursos tecnológicos adequados para o desenvolvimento de 10. Projetar aplicação de estampa (localizada ou corrida) ao vestuário. Habilidades Função 3. Técnicas de Estamparia Corrida: (2) a) Rapport b) Falso corrido 5. Utilizar as ferramentas e softwares adequados às especificidades do projeto 44 . Execução Subfunção 3.ESTAMPARIA Competências Função 3.1: Operacionalização do Projeto 1.ESTUDO E APLICAÇÃO DO DESENHO TÊXTIL . 2. Técnicas de Estamparia Localizada: (2) a)Transfer b) Serigrafia 3. Execução Subfunção 3.2 Utilizar técnicas de planejamento adequadas ao projeto.1: Operacionalização do Projeto 1. 3 . Analisar e identificar as diferentes técnicas de produção de estamparia industrial. Desenvolver estamparia localizada e corrida estampa (localizada ou corrida) ao utilizando ferramentas da computação vestuário gráfica. Classificar os tipos de estampa de acordo com a aplicação de seus elementos e recursos técnicos de produção. Técnicas de separação de cor e separação de cor informatizada 9. Bases Tecnológicas Função 3. 2. Técnicas de composição de estampa localizada: (3) a) Aplicação b) Imagens c) Logotipos d) textos 4.

7. Técnicas informatizadas de criação de estampas geométricas e figurativas: (3) a) Editoração b) Vetorização de estampas TEORIA: 00 PRÁTICA: 50 TOTAL: 50 45 .

(2) Código de Ética. Definir padrões de apresentação em entrevista e relacionamento interpessoal. Habilidades Função 3. 7. Bases Tecnológicas Função 3. 7.3: Gestão do Processo 1. Utilizar normas de convívio social profissional. 4. Execução Subfunção 3. 3.3: Gestão do Processo 1. Utilizar códigos. normas e documentação da área de design de moda. 2. orientações. normas e referenciais específicos sobre as atribuições do design de moda. saúde e trabalho. a estrutura da organização. Execução Subfunção 3. (6) 10. 8. 6. Promover a imagem da organização. Definir padrões de apresentação visual dos trabalhos e do currículo. (1) Código de Defesa do Consumidor. 8. 5. desenvolver e/ou aprimorar habilidades. 6. Cumprir criticamente as regras. Formas e técnicas de valorização da empresa: (7) 46 . 5. social e ambiental e selecionar procedimentos que possam evita-las. Identificar os fundamentos. Utilizar técnicas de dinâmica de grupo. os objetivos. parceiro / concorrente. Aplicar e utilizar técnicas de construção de portifólio e currículo para o ingresso no campo de trabalho da área da moda. Conceitos de trabalho em equipe. empregador / empregado. aderir a criações e introduzir inovações tendo em vista melhorar o desempenho pessoal e organizacional. de valorização pessoal e relação interpessoal. 3.ÉTICA PROFISSIONAL E CIDADANIA Competências Função 3. (2) 2. (1) Fundamentos de Ética Profissional. (5) 5. Interpretar legislação. regulamentos e procedimentos organizacionais. Normas Profissionais da Área: (3) a) INPE b) Postura c) Apresentação pessoal d) Formas de expressão 6. 3. Atualizar-se. Interpretar e aplicar código de ética. A nova ordem social: meio ambiente e indústria. 4. Estabelecer relações de respeito mútuo entre produtor / consumidor. 5) Relacionamento interpessoal entre os agentes da cadeia produtiva. Execução Subfunção 3.3: Gestão do Processo 1. 7. Identificar e prever situações de risco ou desrespeito à saúde pessoal. 2. 8. Aplicar a legislação e os códigos de ética profissional nas relações pessoais. Participar e/ou coordenar equipes de trabalho. 4. Legislação sobre a área. (4. cooperação e autonomia pessoal. Formas de relacionamento com o consumidor final: (5) a) SAC b) Relações Públicas c) Ombudsman 9. profissionais e comerciais.

(8) TEORIA: 40 PRÁTICA: 10 TOTAL: 50 47 . Portfólio: técnicas e construção.a) Campanhas sociais b) Ações de cidadania c) Parcerias com ONGs 11. (8) 12. Currículo: técnicas de apresentação.

2: Implementação de Técnicas Subfunção 2. Canais de distribuição (5) 11. 14. 5. 15. 11.GESTÃO E MARKETING DE MODA Competências Função 2: Planejamento Habilidades Função 2: Planejamento Bases Tecnológicas Função 2: Planejamento Subfunção 2. Definir estratégias de comunicação do produto de moda. 12.2: Implementação de Técnicas de Produção de Produção de Produção 11. Indicar estratégias para a divulgação do produto de moda junto ao público-alvo. 13. 17. de vida do produto. Selecionar alternativas para promover a venda do produto de moda. Conceito de marca (4) vendas do produto de moda. Utilizar critérios no processo de comercialização do produto de moda 6. Desenvolver marcas de moda adequadas 4. 1. Selecionar alternativas que possibilitem a criação de uma marca de moda. a)Tipos de marca b) Valor e força da marca c) Componentes da marca 10. 12. 7. ao público-alvo e ao produto. Definir sistemas de vendas do produto de moda. Indicar o público alvo para o qual o projeto se destina. 8. 15. Interpretar os conceitos da área de marketing. Competências em vendas (5) 48 . Identificar as funções do marketing escolhendo alternativas que viabilizem a execução do projeto. 9. 18. 16. 13. Definir estratégias de preço e valor para o produto de moda. Indicar estratégias para cada etapa do ciclo 3. Composto de marketing (1) Princípios Básicos de Público Consumidor e Público Alvo (2) Segmentação de mercado (2) Comportamento de consumo de produtos de moda (2) Ciclo de vida do produto de moda (3) Implicações estratégicas do ciclo de vida do produto(3) Posicionamento no mercado (3) 10. 14. Estabelecer estratégias de lançamento e sustentação do produto no mercado. Desenvolver estratégias para aumentar as 9. Princípios Básicos de Marketing: (1) a) Conceitos b) Funções c) Aplicações 2.2: Implementação de Técnicas Subfunção 2. Indicar estratégias de precificação do produto de moda. Estabelecer as características e necessidades do público consumidor. 8.

Direcionamentos da Comunicação: (7) a) Demográfico b) Psicográfico c) Geodemográfico 16. Estratégias de varejo (5) 13.12. Conceito e formação de preço: (6) a) Fatores de custo b) Fatores estratégicos na formação de preço c) Métodos de precificação 14. Comunicação Integrada de Marketing (CIM) (7) 15. Promoção de Vendas: (8) a) Definição b) Tipos TEORIA: 40 PRÁTICA: 10 TOTAL: 50 49 . Formas de comunicação do produto de moda: (7) a) Anúncios b) Catálogos c) Merchandising 17.

cultural Analizar fontes documentais Situar momentos históricos Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Apreciar produtos de arte Análise estética Analisar e refletir sobre processos de arte Analisar.BASES CIENTÍFICAS DO TÉCNICO EM DESIGN E MODELAGEM DE MODA Modulo I – Desenhista Copista ÁREA DE CONHECIMENTO Formas de Expressão e Comunicação Artística Composiçao Influência dos Movimentos Artísticos e do Design no Vestuário BASES CIENTÍFICAS Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Construções culturais e históricas Contextualização sócio. refletir e respeitar as diversas manifestações de arte Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Álgebra Lógica Plano cartesiano Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Escalas Conversão de medidas Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Regras gramaticais Organização e estrutura da língua Formas Expressivas Bidimensionais Aplicadas ao Desenho do Vestuário Aplicativos Informatizados em Design de Moda I Modelagem Básica Tecnologia de Tecidos e Materiais Metodologia para Pesquisa em Moda Linguagem e Tecnologia – Comunicação na área de Moda 50 .

refletir e respeitar as diversas manifestações de arte Geometria 51 . refletir e respeitar as diversas manifestações de arte Evolução do Vestuário e Técnicas no Brasil Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Construções culturais e históricas Contextualização sócio.Confrontar opiniões e pontos de vista Semelhanças e digerenças entre a língua oral e escrita e seus códigos sociais Modulo II – Desenhista Técnico de Produto de Moda ÁREA DE CONHECIMENTO Planejamento do TCC Ilustração de Moda BASES CIENTÍFICAS Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Apreciar produtos de arte Análise estética Analisar e refletir sobre processos de arte Analisar.cultural Analizar fontes documentais Situar momentos históricos Aplicativos Informatizados em Design de Moda II Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Álgebra Lógica Plano cartesiano Moulage Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Escalas Conversão de medidas Processos de Acabamentos e Tecnologia de Leitura e interpretação de textos confecção l Compreender e usar a Língua Portuguesa Projeto Experimental de Desenvolvimento de Leitura e interpretação de textos Leitura de Imagens Produto l -Laboratório de Criação Compreender e usar a Língua Portuguesa Apreciar produtos de arte Análise estética Analisar e refletir sobre processos de arte Analisar.

Laboratório de Criação Estudo e Aplicação do Desenho Têxtil .Operações básicas da matemática Desenho Técnico de Moda Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Modulo III – Técnico em Design e Modelagem de Moda ÁREA DE CONHECIMENTO Desenvolvimento do TCC BASES CIENTÍFICAS Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Álgebra Lógica Plano cartesiano Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa de Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa de Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Compreender e usar a Língua Portuguesa Apreciar produtos de arte Análise estética Analisar e refletir sobre processos de arte Analisar. refletir e respeitar as diversas manifestações de arte Operações básicas da matemática Leitura e interpretação de textos Leitura de imagens Geometria plana Progressão geométrica Álgebra Lógica Plano cartesiano Conhecimento espacial Conhecimento lógico matemático Modelagem informatizada Planejamento de Produção para desfile Processos confecção ll Projeto de Acabamentos e Tecnologia Experimental de Desenvolvimento Produto ll .Estamparia 52 .

Aplicativos Informatizados em Design de Moda I • • • • • 53 . Formas Expressivas Bidimensionais Aplicadas ao Desenho do Vestuário • • • • • • • • • 4.Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Artes Plásticas – Bacharel/ Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Design Digital .Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado Artes Plásticas – Bacharel / Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial . Influência dos Movimentos Artísticos e do Design no Vestuário Artes Plásticas – Bacharel / Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais. Formas de Expressão e Comunicação Artística – Composição Graduado (Bacharel e Tecnologia) • • • • • • • • 2.Licenciatura / Bacharelado Artes Plásticas – Bacharel / Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Artes Visuais .Licenciatura / Bacharelado • • • • • • • • 3.Ética Profissional e Cidadania Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos Compreender e usar a Língua Portuguesa Gestão e Marketing de Moda Técnico em Modelagem de Vestuário Componente Curricular 1.

Tecnologia de Tecidos e Materiais • • • • • • • 7. Planejamento do TCC • • • • • • • • Artes Plásticas – Bacharel Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial . Metodologia para Pesquisa em Moda • • • • • • 8.Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .• • • • • 5. Linguagem e Tecnologia – Comunicação na área de Moda • • • • • Comunicação Visual . Ilustração de Moda • 54 .Habilitação em Publicidade e Propaganda Letras com habilitação em Secretário Executivo Bilíngüe/Português Letras com habilitação em Tradutor e Intérprete/Português Lingüística Secretário/Secretariado Executivo com habilitação em Português • Tecnologia em Secretariado Executivo Bilíngüe • Tradutor e Intérprete com habilitação em Português 9.Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Tecnólogo Textil Técnico em Vestuário Textil Técnico Textil Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Jornalismo Comunicação Social.Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena 10. Modelagem Básica • • • • 6.

Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção I • • • • • • • • 15.Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial . Aplicativos Informatizados no Design de Moda II Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial . Moulage 14.Licenciatura / Bacharelado Artes Plásticas – Bacharel / Licenciatura Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Design Digital . Evolução do Vestuário e Técnicas no Brasil • • • • • • • • 12.• • • • • • • Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Tecnólogo Textil Técnico em Vestuário Textil Técnico em Vestuário Técnico Textil Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Artes Visuais . Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto I – Laboratório de Criação • • • 55 .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado 11.Licenciatura / Bacharelado • • • • • • • • • • • • • • 13.

Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção II • • • • 21.Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário 18.• • • • • • • • 16.Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial . Planejamento de Produção para desfile • • • • • • 20.Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual . Desenvolvimento do TCC 56 . Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto II – Laboratório de Criação • • • • • • • • • • Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Artes Visuais. Desenho Técnico de Moda • • • • • • • • • • • • • • 19.Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Tecnólogo em Produção do Vestuário Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial .

• Artes Visuais.Habilitação em Publicidade e Propaganda Administração de empresas com habilitação em Marketing Letras com habilitação em Inglês Bilíngüe/Português/ Inglês Letras com habilitação em Tradutor e Intérprete/Inglês Tradutor e Intérprete com habilitação em Inglês Letras com habilitação em Secretário Executivo Bilíngüe/Português/Inglês Letras com habilitação em Tradutor e Intérprete/Inglês 23. Gestão e Marketing de Moda • • • • • 25.Licenciatura / Bacharelado 22.Licenciatura / Bacharelado Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda – Licenciatura / Bacharelado Jornalismo . Língua Inglesa • • • • • • 57 . Estudo e Aplicação do Desenho Têxtil Estamparia • • • • • • • • • • • Artes Plásticas – Bacharel ou Licenciatura Plena Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .Licenciatura / Bacharelado Moda .Licenciatura / Bacharelado Artes e Design Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Moda – Licenciatura / Bacharelado Tecnólogo em Produção do Vestuário Artes Visuais.Licenciatura / Bacharelado Design de Moda – Licenciatura / Bacharelado/ Estilismo/ Modelagem Desenho de Moda – Licenciatura / Bacharelado Moda – Licenciatura / Bacharelado Comunicação Social.Licenciatura / Bacharelado Design de Moda . Ética Profissional e Cidadania • • • • • • 24.Licenciatura / Bacharelado Desenho Industrial .Licenciatura / Bacharelado Comunicação Visual .

OSTROWER. Lisboa.CURSO TÉCNICO EM MODELAGEM DE VESTUÁRIO BIBLIOGRAFIA BIBLIOGRAFIA CURSO TÉCNICO EM MODELAGEM DE VESTUÁRIO 1. Edições 70. São Paulo: Martins Fontes. 1981. Campus. Rio de Janeiro. RJ. Wassili. Arte e Percepção Visual: Uma Psicologia da Visão Criadora. FOCILLON Henry. Das coisas nascem as coisas. Acasos e criação artística. RJ. A vida das formas. Formas de Expressão e Comunicação Artística – Composição MUNARI. São Paulo: Ed. Fayga. Bruno. KANDINSKY. OSTROWER. 1988. 1987. 58 . Fayga. 1990. 2000. linhas e planos. Universos da arte. Edições 70. Bruno. ARHEIN. O ponto. São Paulo: Editora Pioneira. Rudolf. 1989. Campus. Rio de Janeiro. MUNARI. Lisboa. O poder do centro. 1990. ARNHEIM. Edições 70. Rudolf. Edições 70. Design e Comunicaçãoa Visual. Lisboa. 1992.

Cultura: a visão dos antropólogos. SP. Perspectiva. MANGUEL. WONG. Da Cor a Cor Inexistente. Bauru. SP. 5ª Ed. BAUDRILLSRD. 59 . Companhia das Letras. Doutrina das cores. Susanne K. São Paulo: Martins Fontes. 1982.PEDROSA. GOETHE. 1998. Império do Efêmero (SP. Nova Alexandria. A realidade figurativa. 1999. Pierre. LAVER. São Paulo: Ática. James. CALDAS. 1987. 2. O sistema dos objetos. F. 1985. FRANCASTEL. J. O Que é Punk. SP. Influência dos Movimentos Artísticos e do Design no Vestuário TAMBINI. A. Companhia das Letras. SP. SP. 2002. W. Edusc. Michael. Adam. Arte e Moda (SP. Cosa & Naify) KUPER. 2001. Princípios de forma e desenho. SãoPaulo. Modesto. São Paulo: Perspectiva. Companhia das Letras. Ed. São Paulo. Ed. Seleção Marcus Giannotti. BIVAR. SP. G. Hierarquia e Riqueza na Sociedade Burguesa. Israel. O Design do Século. 1993. 1973. MULLER. Anhembi-Morumbi. São Paulo: Brasiliense. DAUMARD. A. A Roupa e a Moda. 1999. J. Dário. A. Pierre. LIPOVETSKY. BOURDIEU. 1980. Lendo Imagens.São Paulo. Perspectiva. Sentimento e Forma. As regras da arte.W. São Paulo: Ed. 1988. FARINA. 2001. Brasília: Universidade de Brasília. Edgar Blucher. Universo da Moda. São Paulo: Perspectiva. LANGER. Psicodinâmica das cores em comunicação. 1993.

2002.ARGAN. PAYANE. SCHAPIRO. A. PRINCE. Impressionismo: reflexões e percepções. Cosac & Naify. São Paulo: Martins Fontes. HOLLANDER. Clássico Anticlássico. Da Unicamp. São Paulo: Companhia das Letras. O’HORA. SOZZANI. A Roupa e a Moda: uma história concisa. Enciclopédia da Moda.E. Donna Karan. J. São Paulo: Companhia das Letras. Rio de Janeiro: Rocco. A Arte depois das vanguardas. São Paulo. Moda do Século. SISCHY. O Sexo e as Roupas: A Evolução do Traje Moderno. Sally. T.F. 1993. A Pictorial History of Costume. França. POCHNA. Júlio Carlo. M. 2000. Cosac & Naify. MULLER. 2000. Dolce & Gabbana.1996. FABBRINI. 2003. Pepin Press. Cosac & Naify. F. Companhia das Letras. E. O sexo e as roupas: a evolução do traje moderno. 60 . São Paulo: Ed. Arte primitiva em centros civilizados. Blanche. SP. Ed. LSAVER. Cosas & Naify. A. de M. Karl. Cosac & Naify. SENACSP. Ingrid. BAUDO. Pesquisas Moda na Europa e nos EUA. G. Cosas & Naify. Georgina. ROY JENSEN INC. 1996. Companhia das Letras. 1998. O Espírito das Roupas: a moda no século XXI. SOUZA. Arte e Moda. Harper USA. Dior. São Paulo. Ricardo Nascimento. 2000. 1987. BASILE. 1996. KHOLER. 1999. Rio de Janeiro: Rocco. H. São Paulo. Rio de Janeiro: EdFRJ. The History of Costume. HOLLANDER. 1992. Cosac & Naify. Meyer. 1989. História do vestuário. Marie France. e LEITE. SP.

Negócio Editora. Philippe. Como dar movimentos aos desenhos. História da Vida Privada. O Pano do Diabo: uma história das listas e dos tecidos listrados. Janet. Formas de pensar o desenho. Vol. J. Cosac & Naify. IV. 5ª Ed 3. Presença. Formas de Pensar o Desenho: Desenvolvimento do Grafismo Infantil. 1997. Vol. Airton. São Paulo: Ed. O desenho da figura humana. Philippe. Moda e Identidade: A construção de um estilo próprio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Vol. DERDYK. François.1989. 61 . São Paulo. Scipione. Rio.BAUDOT. História da Vida Privada. Rio. São Paulo.Elegancia. II ARIES. M. 1989. Companhia das Letras.M. Tecnoprint. Formas Expressivas Bidimensionais Aplicadas ao Desenho do Vestuário EMBACHER. História da Vida Privada. 1989. Cultura Feminina y otros ensayos. Mandarim. Christtian Lacroix. Edith. 2000. 1989. PASTOUREAU. Scipione. Edith. I ARIES. WALLACH. Fernando de. São Paulo. PARRAMÓN. HARNEST. São Paulo. croquis e desenhos. História da Vida Privada. Companhia das Letras. Edith. Chanel seu estilo e sua vida. SP. 1989. Philippe. BARROS. Como desenhar. 1992. RJ. 1989. 1946. SIMMEL. São Paulo. Aprenda a fazer esboços. 1989. G. Tecnoprint. Philippe. São Paulo. DERDYR. 1993. Buenos Aires:spasa-Calpe. Companhia das Letras. ARIES. 1999. Vol. SãoPaulo: SENAC. III ARIES. DERDYK. RJ. STECK José. SP. Sepp. Lisboa. Companhia das Letras.

Leda M. Deke. 2000. Rio de Janeiro. 62 . Photoshop 7: a bíblia. Jack. 5. Makrom Books. Simone. 1998. 2002. 4. FRAGA. 1984. São Paulo: Campus. Ed. Barcelona: 1979. Ilustrated Encyclopedia of Costume and Fashion. Adobe Photoshop 7. BRANDÃO. Autocad 2000 – Passo a Passo. Petrópolis: Vozes. Barcelona: 1979. Rio de Janeiro.OSTROWER. 2003. AutoCAD 2000 em 3D. IRON e ROSÂNGELA. Ediouro. Modelagem Básica BRANDÃO. MANDEL Rachel. B. Gil. Faça você mesmo modelos econômicos. Ediouro. Desenhando com o lado direito do cérebro. CORAINI. Corel Draw 11: básico e detalhado. Como dibujar la figura humana. Ana Lúcia & SIHN. Fayga. Rio de Janeiro: Ediouro. Edson Luiz. Autocad 14 Avançado e 3 D. DOWELL. 1981. PARRAMON. Jeans e t-shirts. PARRAMON. Ed. José Maria. MACCLELLAND. CASSIN-SCOTT. Ediouro. 1987. Ed. Visual Books. EDWARDS. Criatividade e Processo de Criação. Rio de Janeiro. El autoretrato. s/d. São Paulo: Visual Books. Arnaldo. SP: Campus. 1984. Aplicativos Informatizados em Design de Moda I BUGAY. Gil. 2002. 1985. José Maria. Mãe. TANAKA. BELMIRO. Aprenda a costurar. Edson. Rio de Janeiro. Como desenhar modas. Tecnoprint. São Paulo Makron Books.

1996. Rio de Janeiro: 2AB. SP. CETIQT/SENAI. Curso de português para todos. 2001.UFG. 2001. Célia. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT. London: Rockport Publishers. 2005. P. P. Terminologia do vestuário. A. Fernanda e ANHESINE. Othon Moacir. BROUGHTON. M. José Carlos de. Companhia das Letras.). Rio de Janeiro. 1984. 2000. Ptrópolis: Ed. Textile Dyeing: The Step-by-Step Guide and Showcase. por uma metodologia interdisciplinar. Introdução à Tecnologia Têxtil. 63 .. Metodologia para Pesquisa em Moda COUTO. MANGUEL. CAMARA JR. ita Maria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. 8. Goiânia: Ed. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas. A Tecelagem Artesanal: um estudo etnográfico em Hidrolândia. Luiz Gonzaga. 2003. Comunicação em prosa moderna. Jesus (org. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT. Editora Escola SENAI RIBEIRO. 1986. Fibras Têxteis – Volume I. RUESCAS. PITA.A. Manual da expressão oral e escrita. J. PITA. Tecnologia de Tecidos e Materiais GARCIA. Fibras Têxteis – Volume II. Vozes.6. 1981. Linguagem e Tecnologia – Comunicação na área de Moda GARCIA. Mattoso.M. 7. Fundamentos de gramática do português. AZEREDO.1999. 1996. Rio de Janeiro. Formas do Design.A. Rio de Janeiro: RBE. Lendo Imagens. Kate. QUEIROZ.

DOYLE. José. Petrópolis: Editora Vozes. 1977. METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO. Rio de Janeiro. Michael. 2001. José. Alexandre. Martins Fontes. E. SEVERINO. Senac Nacional. COMO SE FAZ UMA TESE.FARACO. DESENHANDO COM O LADO DIREITO DO CÉREBRO. Perspectiva. NICOLA. GUIA PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. DESIGNER’S GUIDES TO COLOR I AND II. New York. Rio de Janeiro. 1997. São Paulo. Pedro A. Editora Atlas. Parramón Ediciones. M. Chronicle Books San Francisco. 1986. Parramón. . Van Nostrand Reinholde. E. 2002 MARTINS. Amado L. Ernani. Rio de Janeiro.São Paulo. São Paulo. Parramón. José de. Planejamento do TCC CERVO. Pearson. 2006 ECO. COMO DESENHAR EM PERSPECTIVA. Michael. COLOR DRAWING. São Paulo: Editora Saraiva. Editora Cortez. Parramón Ediciones. 9. Ilustração de Moda Stockton. Pedrosa. e LINTZ. TERRA.DESIGN ART MARKER 2. 1986. Betty. Reinholde EDWARDS. São Paulo. LUZ E SOMBRA NO DESENHO ARTÍSTICO. New York. Gilberto A. 2000. Van Nostrand Company. M. Antonio J. Prática de texto: língua portuguesa para estudantes universitários. 64 . Prentice Hall. Carlos Alberto. Company. 2003. Humberto. METODOLOGIA CIENTÍFICA. Israel. e BERVIAN. Doyle. O UNIVERSO DA COR . 1001 pontos de português. James. 10.

emblemas. Clement. 1988. O dever das artes. CEGRAF/UFG. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Ilustrated Encyclopedia of Costume and Fashion.HAYES. Barcelona. 11. O Pano do Diabo: uma história das listas e dos tecidos listrados. sinais: morfologia e história. São Paulo. GINZBURG. Companhia das Letras. 1989. SP. GINZBURG. MANUAL DO ILUSTRADOR. Goiânia. FASHION ILLUSTRATION TODAY. São Paulo. CASSIN-SCOTT. História noturna: dicifrando o sabá. GEERTZ. etnológico e folclórico. New York. MCDOWELL. Colin. Cosac Naify. Pierre. Thames and Hudson. Clifford. Phaidon Press. 1989. Carlo. Ática. São Paulo: Companhia das Letras. DORFLES. 1993. PASTOUREAU. A interpretação das culturas. Cosac & Naify. Os andarilhos do bem: feitiçarias e cultos agrários nos séculos XVII e XVIII. 2001. GINZBURG. Estética Doméstica – Observações sobre a Arte e o Gosto. Martins Fontes. VOVELLE. Guia Complemento de Pintura Y Dibujo. 1991 65 . 1997. GREENBERG. Companhia das Letras. DRAKE. Michel. SP. 1993. MORRIS. Carlo. GINZBURG. H. LTC. 1990. Bethan. Carlo. São Paulo. M. FRASCATEL. 2007. Olhos de Madeira: nove reflexões sobre a distância. Imagens e imaginário na história. Gillo. Companhia das Letras. Colin. N. 1980. Pintura e sociedade. São Paulo. São Paulo. As tecedeiras de Goiás: estudo lingüístico. Nicholas. FASHION ILLUSTRATOR.S. Mitos.Blume Ediciones. Fashion Today. Técnicas Y Materiales. 2002. 1992. SP. Carlo. Jack. Evolução do Vestuário e Técnicas no Brasil MIRANDOLA. 1987. São Paulo. Martins Fontes.

JORGE Zahar. RJ. Ed. Nova luz sobre a antropologia. Gilbert. Entre mito & política.A. São Paulo. 13. Difel – Brasil. Edusp. FRAGA. Visual Books. Edson Luiz. Autocad 2000 – Passo a Passo. Roupa e a Moda (SP. São Paulo. SP: Campus. São Paulo: Campus. 2002. Mãe. 1998. O imaginário. Companhia das Letras. Corel Draw 11: básico e detalhado. AutoCAD 2000 em 3D. Sally. O saber local. GEERTZ. IRON e ROSÂNGELA. São Paulo: Visual Books. São Paulo. LIPOVETSKY. Moulage 66 . DOWELL. 2001. São Paulo Makron Books. São Paulo: Companhia das Letras. 12. GEERTZ. Simone. Rio de Janeiro: EdFRJ. MACCLELLAND. 1989. VERNANT. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. Photoshop 7: a bíblia. 2000. Edson. 2002. 1999. 1987. Vozes. Aplicativos Informatizados em Design de Moda II BUGAY. Deke. CORAINI. Petrópolis. Leda M. PRINCE. Autocad 14 Avançado e 3 D. Companhia das Letras). 2002. Adobe Photoshop 7. DURAND. Makrom Books. (SP. LAVER.GINZBURG. Clifford. LTC. A interpretação das culturas. TANAKA. Ana Lúcia & SIHN. Arte primitiva em centros civilizados. Ed. Companhia das Letras). Clifford. As estruturas antropológicas do imaginário. 2003. Jean-Pierre. 2002. 2000. Clifford. J. DURAND. G. Carlo. GEERTZ. Gilbert. Império do Efêmero.

Ed. Rio de Janeiro. New York: Fairchild Pubns. M. Pano do Diabo (RJ. M. 1993. 67 . Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção l HARRIES. SP. Rio de Janeiro: Letras & Expressões. Norma Simão Adad. As Tecedeiras de Goiás: Estudo Lingüístico. Hilde. Da Universidade Federal de Goiás. ROSSETTI. cosac&Naify). 15. Pano do Diabo (RJ. e MAGALHÃES. MULLER. Yrma. Goiânia. RIBEIRO. Ediouro. e MAGALHÃES. TAILLEFERRE. New Jersey: Prentice Hall. 3rd edition. Jorge Zahar). RELIS. Costura na Medida Exata. 1973. Catheri. Materiais Têxtis. Cosac & Naify). PASTOUREAU. M. Curso de Coste e Costura. Sônia e SEGGESE. Modelagem industrial brasileira. CETIQT/SENAI. Goiânia: CEGRAF/UFG. F. Marcelina Martins. e MAGALHÃES. Edição do Autor. A. Gil. JAFFE. 14. 2000. Roupas Íntimas (SP. BORTOLLETO. O sistema dos Objetos. Ed. Aprenda a costurar. Luiz Gonzaga. Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto l -Laboratório de Criação BAUDRILLARD. AMADEN. Jorge Zahar).BRANDÃO. 1984. 2003. The art of fashion draping. São Paulo: Perspectiva. Arte e Moda (SP. Introdução à Tecnologia Têxtil. 1998. PASTOUREAU. Tecelagem Artesanal. GARCIA. DUARTE. Silvia. PASTOUREAU. Jorge Zahar). L. 1981. Draping for fashion design. 2nd edition. 1999. Pano do Diabo (RJ. EPU. etnográfico e folclórico. 2000. L. Nurie. l. MIRANDOLA. Crawford Connie. um estudo etnográfico em Hidrolândia Goiás. J.

FRANCASTEL. 1989. JOFFILY. 1999. Companhia das Letras. Irene. 2002. FRANCINI. 1993. Rocco. Ana M. MANGUEL. música e noite. O Homem Casual. Lendo Imagens. São Paulo: Brasiliense. Pierre. Ed. TISKI-FRANCKOWIAK. CASTRO.ECO. Roupas Íntimas. 1991. JOFFILY. Estilo no Trabalho. 1993. C. Segredos de Estilo (SP. 70. 1990. Rudolf. Homem. Um Trabalho sobre Moda. CARLI. Inês de. Ed. São Paulo. Educ. M. Alison. Pandas Books. Edições 70. SENAC. Por dentro da moda. Alegro). 68 . R. 70. A linguagem das roupas. O Pano do Diabo: uma história das listas e dos tecidos listrados. Editora Mandarim. BARROS. Psicologia do vestir. MARRA. BARTHES. PASTOUREAU. Érika. SP. Marília Valls. Rio de Janeiro: Salaambra. R. Fernando de. São Paulo: Anhembi-Morumbi. Lisboa. Um Trabalho sobre Moda. Sistema da Moda. s/d. Lisboa. J. RJ. LURIE. e Rego. Moda e Identidade. BARTHES. SP. A realidade figurativa. Umberto. H. Babado forte: moda. Ferreiss. 2001. SP. Roland. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Cone Ed. BENSTOK. O poder do centro. Airton. Roland. São Paulo: Mandarim. Lisboa. PALOMINO. 5ª Ed. A. SP. 1997. ARNHEIM. 2001. s/d. 2001. Rio de Jaaneiro: Rocco. A. Martins Fontes. Marília Valls. A. Moda no Trabalho.(São Paulo. Ed. 1989. O Que é Punk. comunicação e cor. Rio de Janeiro: Salaambra. ROSSETTI. 1998. RJ. BIVAR. Perspectiva. O sensacional da Moda. EMBACHER. Sistema da Moda.

1999. Ed. Objetiva. 1993. Antonio J. São Paulo.PASCOLATO. 1997. Alison. Arnaldo. 1998. LURIE. Sistema da Moda. AutoCAD 2000 em 3D. CERVO. Rio de Jaaneiro: Rocco. O Essencial. Amado L. GUIA PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Roland. Ed. Prentice Hall. METODOLOGIA CIENTÍFICA.(São Paulo. Lisboa. 2002 MARTINS. Perspectiva. São Paulo. 1977. 17. 70. 69 . Ediouro. Editora Cortez. Pierre. e LINTZ. Pearson. Visual Books. O Homem Casual. Roupas Íntimas. Editora Atlas. METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO. Martins Fontes. Editora Mandarim. SEVERINO. 2006 ECO. SP. Ed. 1984. Perspectiva. ROSSETTI. Desenho Técnico de Roupa Feminina. Gilberto A. Fernando de. 2000 Indicação de bibloigrafia específica para cada tema. FRANCASTEL. 18.São Paulo. SENAC. Jeans e t-shirts. A linguagem das roupas. BELMIRO. Costanza. Desenho Técnico de Moda LEITE. BARROS. Alexandre. 2004. . Modelagem Informatizada BUGAY. s/d. Desenvolvimento do TCC BARTHES. Humberto. Adriana Sampaio. A realidade figurativa. Rio de Janeiro: Ed. e BERVIAN. Edson Luiz. Pedro A. Rio de Janeiro. A. 16. São Paulo. COMO SE FAZ UMA TESE.

R. Retrato de Modelo. 2000. São Paulo: Visual Books. Ed. 1997. JOFFILY. Photoshop 7: a bíblia. Cosac & Naify. Cosac & Naify. 1992. Marília Valls. 2000. BARTHES. L &PM Editores. São Paulo Makron Books. 2002. Roland. 70 . 1989. O’HORA. Ed. Edson. São Paulo: Campus. Guia Completo para Modelos. Rio de Janeiro: Salaambra. Sistema da Moda. 70. Fernando de. 2000. Autocad 2000 – Passo a Passo./ LEITE. Negócio Editora. 1998. Marcelo. 2003. Lisette. TANAKA. Leda M. MACCLELLAND.Elegancia. Planejamento de Produção para desfile JOFFILY. Moda e Identidade. Cosac & Naify. IRON e ROSÂNGELA. Ingrid. Costanza. Ed. Donna Karan. Marie France. 1999. Cosac & Naify. 1989. Lisboa. Rio de Janeiro: Salaambra. Objetiva. Makrom Books. Deke. Georgina. PASCOLATO. Um Trabalho sobre Moda. Airton. França. ALARCON. GUERRA. 1999. Enciclopédia da Moda. GUERRA. 19. s/d. Simone.DOWELL. O Essencial. A. SP: Campus. Ana Lúcia & SIHN. 1997. RJ. CORAINI. Mãe. 2002. Autocad 14 Avançado e 3 D. R. SOZZANI. 2001. L. 2002. Um Trabalho sobre Moda. EMBACHER. Dolce & Gabbana. POCHNA. SISCHY. Paz e Terra. Corel Draw 11: básico e detalhado. Companhia das Letras. Dior. São Paulo: Anhembi-Morumbi. BARROS. Adobe Photoshop 7. Figurino. Marília Valls. FRAGA.

música e noite. Mandarim. J. BAUDOT. Introdução à Tecnologia Têxtil. Jorge Zahar). Babado forte: moda. Processos de Acabamentos e Tecnologia de confecção ll HARRIES. Da Universidade Federal de Goiás. 1981. Sistema da Moda. Roupas Íntimas (SP. Segredos de Estilo (SP. Norma Simão Adad. Tecelagem Artesanal. ERHARDT/BLUMCKE. BARTHES. Goiânia. L. Érika. 1999. PASTOUREAU. Vol. Materiais Têxtis. Chanel seu estilo e sua vida. SP. ROSSETTI. MIRANDOLA. Alison. EPU) RIBEIRO. ADOLF/MARKLIN. etnográfico e folclórico. François. São Paulo: Perspectiva. As Tecedeiras de Goiás: Estudo Lingüístico. s/d. PALOMINO. 1976. Rio de Janeiro. EPU. cosac&Naify). 1973. Projeto Experimental de Desenvolvimento de Produto ll . Roland. e MAGALHÃES. 1999. Pano do Diabo (RJ. 20. LURIE. GARCIA. FRANCINI. ECO. A. Alegro). C. Rio de Jaaneiro: Rocco. Curso Técnico Têxtil. Cosac & Naify. Umberto.WALLACH. CETIQT/SENAI. 21. Materiais Têxtis (SP.Laboratório de Criação BAUDRILLARD. Goiânia: CEGRAF/UFG. Marcelina Martins. 1984. 3. A linguagem das roupas. Janet. São Paulo: Mandarim. Luiz Gonzaga. Ed. 70. O sistema dos Objetos. 1997. 71 . Psicologia do vestir. 1993. Lisboa. Christtian Lacroix. 2000. M. um estudo etnográfico em Hidrolândia Goiás. Ed. HARRIES.

e Rego. SP. R. 22. SENAC.ARNHEIM. Costanza. 2001. Ana M. Estilo no Trabalho. Arnaldo. M. Ed. H. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. A. Editora Mandarim. BENSTOK. O Homem Casual. Estudo e Aplicação do Desenho Têxtil – Estamparia 72 . s/d. Moda no Trabalho. 2001. 1998. 2002. Educ. Ed. A realidade figurativa. 1999. 1991. O Que é Punk. Homem. Perspectiva. Ediouro. Moda e Identidade. Um Trabalho sobre Moda. O poder do centro. São Paulo. Pierre. R. Rocco. MANGUEL. O Pano do Diabo: uma história das listas e dos tecidos listrados. São Paulo: Brasiliense. Rio de Janeiro. 70. 1993. Por dentro da moda. SP. O sensacional da Moda. São Paulo: Anhembi-Morumbi. Companhia das Letras. 1989. Um Trabalho sobre Moda. JOFFILY. CASTRO. A. 1989. JOFFILY. Roland. Rio de Janeiro: Salaambra. Edições 70. 1993. Ed. MARRA. Rio de Janeiro: Salaambra. 2001. A. Fernando de. SP. Rudolf. BIVAR. RJ. CARLI. comunicação e cor. BARROS. Pandas Books. PASCOLATO. Ferreiss. Inês de. SP.(São Paulo. RJ. Martins Fontes. ROSSETTI. O Essencial. PASTOUREAU. Irene. Lisboa. 1984. Lisboa. BELMIRO. TISKI-FRANCKOWIAK. J. FRANCASTEL. Roupas Íntimas. Objetiva. EMBACHER. Sistema da Moda. Lendo Imagens. Airton. Marília Valls. 1990. Marília Valls. 5ª Ed. BARTHES. Jeans e t-shirts. Cone Ed.

HARRIES. Materiais Têxtis. SP, EPU. ROSSETTI, A. Roupas Íntimas (SP, cosac&Naify). PASTOUREAU, M. e MAGALHÃES, L. Pano do Diabo (RJ, Jorge Zahar). HARRIES. Materiais Têxtis (SP, EPU) RIBEIRO, Luiz Gonzaga. Introdução à Tecnologia Têxtil. Rio de Janeiro, CETIQT/SENAI, 1984. GARCIA, Marcelina Martins. Tecelagem Artesanal, um estudo etnográfico em Hidrolândia Goiás. Goiânia, Ed. Da Universidade Federal de Goiás. 1981. MIRANDOLA, Norma Simão Adad. As Tecedeiras de Goiás: Estudo Lingüístico, etnográfico e folclórico. Goiânia: CEGRAF/UFG. 1993. ERHARDT/BLUMCKE, ADOLF/MARKLIN. Curso Técnico Têxtil, Vol. 3. 1976 RIBEIRO, L.G. Introdução à Tecnologia Têxtil – Volume I. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1984 RIBEIRO, L.G. Introdução à tecnologia têxtil – Volume II. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1984 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR BROUGHTON, Kate. Textile Dyeing: The Step-by-Step Guide and Showcase. London: Rockport Publishers; 2001. PITA, P.A. Fibras Têxteis – Volume I. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1996. PITA, P.A. Fibras Têxteis – Volume II. Rio de Janeiro. SENAI/CETIQT, 1996.

23. Ética Profissional e Cidadania COIMBRA, Cecília Maria Bouças. Psicologia, ética e direitos humanos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000. SOUZA, Herbert José de; RODRIGUES, Carla. Ética e Cidadania. São Paulo: Editora Moderna, 1998.

73

VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. Rio de Janeiro: Ed. Brasiliense. HERKENHOFF, João Baptista. Ética para um mundo melhor. Rio de Janeiro: Thex, 2003. GOHN, Gabriel. História dos movimentos e lutas sociais: a construção da cidadania dos brasileiros. São Paulo: Loyola, 1995.

24. Gestão e Marketing de Moda BARTHES, Roland. Sistema da Moda. Lisboa, Ed. 70, s/d. ABRANCHES, Gerson Pereira e JÚNIOR, Alberto Brasileiro. 1996. Manual da gerência de confecção. Volume I . rio de Janeiro, SENAI, Cetiqt, CNPq, IBICT, PADCT, TIB. PINHO, Diva B. A arte como investimento. SP, Nobel, Edusp, 1988. MARTINS, José. A Natureza Emocional da Marca. São Paulo. Negócio Editora, 1999. PINHO, J. B. O poder das marcas. CHETOCHINE, Georges. A derrota das marcas: como evitá-la?.Tradução Maria Nolf. BARILI, Domenico. A contramão do Marketing: o medo da indústria de marca. Tradução: Domingos Zamagna. MARNTIS, José S. O poder da imagem: o uso estratégico das emoções criando valor subjetivo para a marca através da imagem. PINHO, Diva B. A arte como investimento. SP, Nobel, Edusp, 1988. CERQUEIRA, João da Gama. Privilégios de invenção e marcas de fábrica e de comércio. 1897-11951. FEGHALI, Dwyer. Engrenagens de Moda. SP, SENAC.

74

SAMPAIO, Rafael. Propaganda de A a Z: como usar a propaganda para construir marcas e empresas de sucesso. RANDAZZO, Sal. A criação de mitos na publicidade: como os publicitários usam o poder do medo e do simbolismo para criar marcas de sucesso. tradução de Mário Fondelli. EMBACHER, Airton. Moda e Identidade. São Paulo: Anhembi-Morumbi, 2001. CARLI, Ana M. O sensacional da Moda. RJ, Educ. BARTHES, Roland. Sistema da Moda. Lisboa, Ed. 70, s/d. OLIVEIRA, A.C. Vitrinas: Acidentes estéticos na cotidianidade. São Paulo: EDUC, 1997.

Sindicatos das Indústrias do Vestuário – Sindivest/Sindiroupas/Sindicamisas
Rua Mário Amaral, 172, 2a, Paraíso, S.Paulo, SP, 04002.020 – 3889.2273/75 Sindivestsp@uol.com.br – www.sindivest.org.br Principal entidade patronal representativa da industria do vestuário no Brasil – desde 1941

São Paulo, 10 de Junho de 2008

Sr.Diretor – Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza Como executivo, responsável pelos sindicatos das indústrias do vestuário no Estado de São Paulo, posso afiançar que o curso que estão elaborando e próximo a ser implementado será de muita utilidade para as milhares de indústrias do vestuário na cidade de São Paulo, que com certeza irão oferecer, não só estágios mas como empregos em suas instalações, portanto só temos que elogiar a iniciativa. Notem que somente na cidade de São Paulo, o segmento emprega mais de 80 mil profissionais em suas cinco mil indústrias, portanto é um campo fértil para novos profissionais.

75

0001.463.070.153.39 47.463.Pedro Eduardo Fortes Secretário Executivo Sindivest/Sindiroupas/Sindicamisas 47.40 76 .0001.

divulgando vagas de estágios para os estudantes da Etec. Entendemos que o estágio é uma atividade complementar e parte integrante da formação profissional. reduções de hierarquia. Uma destas melhorias para o bairro sem dúvida será o curso Técnico de Moda na Etec Calrlos de Campos e a Associação dos Lojistas do Brás dará o apoio necessário na formação educacionla e profissional do estudante. com constantes reestruturações internas e externas. iniciou suas atividades em fevereiro de 2005. podendo assim garantir ao final do curso a possibilidade deste aluno ingressar com facilidade no mercado de trabalho. procurando cada vez mais um profissional qualificado e que anseia por novidades e inovações criativas e tecnológicas da moda. mudando as formas de trabalho e transformando o perfil das lojas e dos emprego. Nos últimos anos percebemos que as empresas da área de moda e vestuaário estão procurando adaptar-se com agilidade e rapidez as novas demandas de mercado. A nova Associação não deve defender apenas os interesses classistas dos cerca de 6. A ALOBRÁS era uma aspiração antiga dos comerciantes do Brás que não se sentiam plenamente representados pelas entidades existentes. está mudando a visão das empresas em relação ao estágio. Junho de 2008 A ALOBRÁS . Para a empresa.São Paulo.Associação dos Lojistas do Brás. Vem se diagnosticando que ao longo do período de estágio é possível avaliar o desempenho do estudante. pois o estágio é um dos mais eficientes processos de recrutamento e seleção de profissionais. Os empresários estão percebendo que o estágio funciona como formador de recursos humanos e através deles busca-se a formação de talentos. nasceu para defender interesses dos comerciantes do maior centro atacadista do País e lutar por melhorias para o bairro. Essa preocupação com a atualização constante. beneficiando a sociedade e em especial a comunidade do do ramo da Moda. 77 . A ALOBRÁS pretende também estar à frente das ações que envolvam a luta por melhorias para o bairro e seus moradores. sem contar na experiência profissional que pode ser adquirida. aliada a necessidade de acertar na hora de contratar um novo profissional.000 lojistas que existem na Região. um estagiário é um profissional em potencial. o que permite um aumento significativo no índice de acerto na contratação de um novo profissional. como o de abrir frentes para as exportações.

já que podemos auxiliar na formação do técnico.Na região do Brás. lembrando que nosso potencial é de 150 mil empregos diretos e 250 mil emprego indiretos. ajudando e procurando contribuir dando sugestões para a fomação deste aluno. Com o início das atividades em 2009 do curso Técnico de Moda. 78 . na busca do profissional ideal para a indústria da moda. de 5% a 8% das vagas abertas pelas empresas são destinadas a estágiários. esperamos estreitar nosso relacionamento com a Etec Carlos de Campos e firmar parceria também no campo de estágios.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful