Você está na página 1de 3

Universidade da Beira Interior

COMENTÁRIO RELATIVO ÁS
REVOLUÇÕES RUSSAS
Mário Matos
Nº 18672
Exercícios práticos Ex.: 2

Comente a seguinte afirmação:

As origens da Revolução Russa de 1917 radicaram num conjunto de tensões sociais e

bloqueios políticos resultantes do aparente imobilismo e contradições que se foram acumulando ao

longo de vários anos.

Baseados no materialismo histórico apoiado num socialismo inevitável após uma breve

passagem pelo comunismo, Marx e Engels perspectivavam a luta de classes, a ditadura do proletariado

e o seu internacionalismo como meios para alcançar esse socialismo. O triunfo da Revolução Russa,

pela via do marxismo-leninismo, veio comprovar toda a aplicabilidade prática destas teses. Seriam

estas as únicas capazes de conduzir ao verdadeiro socialismo.

Na Rússia, a insatisfação era antiga, o regime estava fragilizado após múltiplas tentativas de

deposição, oposições políticas, sociais, tentativas de libertação dos países que resistiam à russificação,

mas especialmente a oposição dos partidos socialistas. Acumulando as tensões internas com as

sucessivas derrotas com o Japão (1904-05), o regime estava enfraquecido. Por esta altura já uma

pequena revolução terminara bruscamente (1905).

Após 1914 e ao contrário do reforço interno e silenciamento das oposições provocado pelo

início da Primeira Guerra Mundial na maioria dos países, a continuação deste conflito derrubou o

positivismo russo. As derrotas sofridas traduzidas em impostos maiores para o povo russo, o deficiente

comando e efeitos de uma economia de guerra culminaram no derrube do poder autocrático do czar

Nicolau II em Fevereiro de 1917. Era a primeira revolução russa.

O governo foi entregue a um Governo Provisório de cariz liberal burguês. No entanto, este

carecia de autoridade, apoios e organização, sem preparação para enfrentar uma eventual situação

melindrosa. Paralelamente formam-se os sovietes (assembleias populares constituídas por operários,

camponeses e soldados) que serão mais tarde a base política da URSS. Esta dualidade de poderes

provoca o caos político, económico e social, agravado pela entrada na Primeira Grande Guerra. Os

Pg.2/3 Mário Matos, N.º 18672
Exercícios práticos Ex.: 2

bolcheviques enviam guardas vermelhos, sob a orientação de Lenine, que derrubam o Governo

Provisório “sem um tiro”, instaurando a ditadura do proletariado em Outubro.

Desde Outubro de 1917 a Rússia tornou-se a pátria do socialismo. Apoiados nos sovietes e

liderados por Lenine, os bolcheviques derrubaram o Governo Provisório e instauraram a ditadura do

proletariado. A violência e mediadas extremas aplicadas (“comunismo de guerra”) justificava-se como

resposta a ameaças internas e externas, materializadas numa guerra civil. Em 1921 o país estava

totalmente arruinado, cedendo espaço para o recuo estratégico da NEP, como um modo de salvar a

revolução.

Sucedendo a Lenine, Estaline avançou com a irreversível construção do socialismo. Colocou

em prática a colectivização e planificação económicas que tornaram a URSS a segunda potência

mundial. Simultaneamente era exercido um totalitarismo repressivo do Estado, com o governo único

do Partido Comunista que não permitia oposição, reduzida a campos de concentração e aniquilação.

Trabalho de: História do Século XX
Docente: Alexandre Costa
Aluno: Mário Matos, N.º 18672
Curso: Ciências da Comunicação
Ordem: 2A/1S – Exercício 2

Pg.3/3 Mário Matos, N.º 18672