Você está na página 1de 1

V O L.

1 , N º 1 8 6 7 2
O ESTAFETA Q UAR T A - F E IR A , 2 9 J U LHO DE 1919 P ORT UGA L

Tratado de Versalhes: Alemanha já assinou

Alguns meses após o término da Grande ouvir: SIM ao “Tratado de Versalhes”. na marinha a Alemanha poderá somente
Guerra (11 de Novembro do ano transacto) possuir navios abaixo das 10.000 tonela-
os países “vencedores” do conflito iniciaram um O acordo foi ontem assinado na Sala dos das, sendo que os submarinos serão total-
acordo na tentativa de que a grande derrotada Espelhos do Palácio de Versalhes, em Fran- mente proibidos. Finalmente, o paga-
do conflito (Alemanha) pagasse pelos danos ça. mento de uma pesada indemnização de
causados durante os cerca de quatro anos que O Tratado é composto por cerca de 440 guerra (269 biliões de marcos).
mediaram o início e fim da Grande Guerra Já vários economistas se demonstra-
(entre Agosto de 1914 e 11 de Novembro de ram preocupados com o teor deste tratado
1918). Mas foi apenas no início deste ano que que consideram excessivo, afirmando que
se encetaram os reais esforços para que esse acor- a Alemanha não devia ser a única a
do fosse criado e tratado com o devido respeito acarretar os prejuízos. Não se sabem
por todas as partes envolvidas. ainda quais as possíveis repercussões que
Desde os primeiros dias de Janeiro deste este acordo possa vir a ter a curto ou
ano que muitos foram os esforços para concreti- longo prazo.
zar o acordo e, após longos meses de negocia- Por agora parece tudo ter acalmado
ções, a Alemanha acabou por aceitar as cláusu- um pouco e espera-se que as hostilidades
las que constam no contrato assinado com as Da esquerda para a direita: Lloyd George cessem para o bem da própria Europa.
potências aliadas, colocando, assim, um ponto (Inglaterra), Orlando (Itália), Clemenceau
(França)e Woordron Wilson (EUA.)
final na questão das indemnizações a pagar.
Desde o passado dia 7 de Maio que foi No local: Mário Matos
apresentado à Alemanha o documento oficial artigos, incluindo vários anexos, num dos quais se
que devia ter, inicialmente, resposta no prazo deprevia, para assegurar o entendimento político e a
três semanas. No entanto, a resposta chegou paz entre os países, a constituição da Sociedade
sob a forma de uma longa lista de queixas relati-das Nações, a redução do território alemão
vamente ao exigido, queixas essas que na maio- (reduzido em 13,5%, retiradas as colónias ultrama-
ria foram ignoradas. rinas, Alsácia e Lorena que passariam a pertencer
à França e alargamento do território belga para
Por fim, e após alguns dias de conversações
Este), a desmilitarização da Alemanha (limitada
o prazo de resposta foi alargado por mais um
a um máximo de 100.000 soldados), proibida a
mês e, mesmo antes desse prazo terminar houve
utilização de artilharia pesada, gás, tanques e aviões,
finalmente a reposta que se muitos gostariam de

Alemanha humilhada 1

Desporto: novas equipas de 5
atletismo

Crónicas de Portugal 7
Óscar Carmona: Um ano 8
como presidente

Cultura: Pintura a óleo 12