Você está na página 1de 20

Civismo

Projecto de um programa de
televisão

Programa de Incentivo ao
Civismo
Temas do programa

Violência Domestica

Prevenção rodoviária

Flagelo do Mundo da Droga


Violência
Domestica
Violência Domestica
Vítima

 Há crimes...

há vítimas...

há quem precise de ser ajudado, apoiado, aconselhado.

As pessoas que são vítimas de crime, muitas vezes não sabem, ou têm
dúvidas sobre o que fazer. Necessitam de alguém, que de uma forma amiga e
solidária, as possa escutar, compreender e ajudar.

A violência doméstica não tem apenas como sujeitos o homem enquanto


agressor e a mulher enquanto vítima, embora este seja o quadro mais
generalizado. Muitas vezes também acontece o contrário. Na violência
doméstica também as crianças e os idosos são vítimas, directa ou
indirectamente. Todo o núcleo familiar é afectado quando ela surge.
As estratégias são:
Divulgação de informação

Apoios

Protecções

Lei

Associações de apoio a vitima como “Apav”


Plano de acção:
Em primeiros lugar começaríamos por apresentar o tema, com uma
pequena introdução.

Em seguida iríamos ouvir alguns testemunhos reais, de pessoas que


sofreram na pele o abuso da violência domestica.

Convidaríamos técnicos responsáveis pelas varias associações de


apoio a vitima, para virem falar ao programa sobre o que fazer e como.
Prevenção
Rodoviária
Prevenção rodoviária
Decidimos abordar este tema, pois apesar da nossa comunidade ser
exposta todos os dias à mortalidade que ocorre nas nossas
estradas e à consecutiva prevenção promovida pelas autoridades
continuam a ser infringidas regras de código e de cidadania

Os nossos condutores parecem passar ao lado de tantas mortes e


de ano para ano apesar de o índice de mortalidade ter diminuído os
acidentes rodoviários continuam a crescer.

Esta situação deve-se ao facto dos condutores só mudarem o seu


comportamento nas épocas de maior prevenção tal como o Natal, a
Páscoa, etc, não por causa de civismo mas por causa da “caça à
multa” realizada pelas autoridades.
As estratégias são:
Apelar ao melhoramento das vias de trânsito: A fraca qualidade
de algumas estradas provoca acidentes, mesmo quando os
condutores são cuidadosos e os carros têm as devidas condições
de segurança. Estas estradas deveriam ser revistas e
melhoradas, pois existem em muitas delas má visibilidade, o
piso está muito danificado, a largura de algumas estradas é
inapropriada, etc. 
Civismo na Condução: Como foi dito anteriormente o
comportamento de alguns condutores é inapropriado. Na nossa
opinião a formação dada aos novos condutores é insuficiente.
São ensinadas as regras, mas muitos condutores não têm
capacidade e forma de saber como se comportar em algumas
das situações, de forma a serem cívicos.
Formação: Embora estejam preparados para a condução não
tem qualquer tipo de formação de como se comportar numa
situação de emergência.
Reciclagem: As leis estão constantemente a mudar mas a
maioria das pessoas não tem tempo para se actualizar á cerca
da novas leis e das novas regras, acabando por infringir as
mesmas.
Plano de acção:
Em primeiros lugar começaríamos por
apresentar o tema, mostrando algumas
imagens verídicas e fazendo uma pequena
introdução.
Em seguida iríamos ouvir alguns
testemunhos reais, de pessoas que já
tiveram envolvidas em acidentes, de
outras que perderam familiares na
estrada, outras que viveram situações em
que se evitaram acidentes pois os
condutores tiveram civismo.
Droga
Mundo da Droga
A Droga em seu significado mais amplo, refere-se a qualquer substância e/ou
ingrediente utilizado em laboratórios, farmácias, tinturarias, etc.

Assim, desde um pequeno comprimido para aliviar uma dor de cabeça até uma
inflamação é uma droga.

Contudo, o termo é normalmente empregado a produtos alucinógenicos, ou seja,


drogas que levam à dependência química e, por extensão, a qualquer substância ou
produto que seja tóxico, como o cigarro,  e o álcool, que por sua vez vem sendo sinónimo
de entorpecentes.

As drogas psicóticas são substâncias naturais ou sintéticas que ao serem penetradas


no organismo humano, independente da forma (ingerida, injectada, inalada ou absorvida
pela pele), entram na corrente sanguínea e atingem o cérebro alterando todo seu
equilíbrio, podendo assim levar o consumidor a ter reacções agressivas.
As estratégias são:
Contactar as associações responsáveis pela recuperação
deste tipo de pessoas.

Mover a logística necessária para apoiá-los desde o


primeiro passo. Dando-lhe a possibilidade de um
eficiente reingresso na sociedade, não como marginais
mas como qualquer outro elemento da sociedade.

Promover um referendo sobre a despenalização das


drogas leves.
Plano de acção:
Convidar psicólogos para acompanhar os técnicos para uma
melhor interacção entre ambas as partes.

Ir aos sítios de maior consumo, falar directamente com os


toxicodependentes, oferecendo-lhe a possibilidade de deixar o
vicio.

Criar meios de os toxicodependentes sejam bem recebidos


pela sociedade.
Programa Tv.
Temas : Local
 Prevenção rodoviária Estúdio TVI
 Violência Domestica Rua Mário Castelhano,
 Droga 40
Queluz de Baixo
2734-502 Barcarena
Apresentado por : Portugal
 Teresa Guilherme
 Júlia Pinheiro
 Bruno Nogueira
Convidados
Prevenção rodoviária
Presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa
Dr. António Brito da Silva
Presidente da autoridade nacional de segurança
rodoviária
Eng. Paulo Nuno Rodrigues Marques Augusto
Director Nacional da PSP
Superintendente-Chefe Francisco Pereira
Violência Domestica
Director da APAV
Presidente da Associação de mulheres
contra a violência.
Raquel Cardoso
Psicólogo
Quintino Aires (Psicólogo TVI)
Director Nacional de GNR
Tenente-General Nelson Santos
Droga
Psicólogos
Casos reais de pessoas que fizeram recuperações.
Presidente do instituto da droga e da dependência
Dr. Nuno Freitas
Director Executivo do observatório europeu da
droga e da toxicodependência
Dr. George Estievenart
Presidente do Júlio de Matos
Dr. António Bentos
Representante Comissão nacional da luta contra a
Sida
Prof. Dr. António Meliço Silvestre
Convidados especiais

Nuno Markl

Nilton