Você está na página 1de 6

Evolução da bandeira

Portuguesa:

Cindie Mendes 6ºE Nº1


O significado da Bandeira de

Portugal:
A bandeira tem um significado republicano e nacionalista. A
comissão encarregada da sua criação explica a inclusão do
verde por ser a cor da esperança e por estar ligada à
revolta republicana de 31 de Janeiro de 1891. Segundo a
mesma comissão, o vermelho é a cor combativa, quente,
viril, por excelência. É a cor da conquista e do riso. Uma cor
cantante, ardente, alegre (...). Lembra o sangue e incita à
vitória.» Durante o Estado Novo, foi difundida a ideia de
que o verde representava as florestas de Portugal e de que
o vermelho representava o sangue dos que tinham morrido
pela independência da Nação. As cores da bandeira podem,
contudo, ser interpretadas de maneiras diferentes, ao gosto
de cada um.
História da evolução:
 A ostentação de bandeiras era algo de relativamente recente
nesta época. As bandeiras derivavam dos escudos de armas
usados pelos senhores feudais (o primeiro brasão tornado
bandeira parece ter sido o do reino de Jerusalém, por
concessão do Papa Urbano II).
 O escudo do Condado Portucalense era o do conde D.
Henrique, o qual consistia numa simples cruz azul sobre
fundo de prata (idêntico, curiosamente, ao brasão da
cidade portuária de Marselha).
 A historicidade desta bandeira é discutível, pois grande parte
das suas referências surgem aquando das grandes
comemorações patrocinadas pelo Estado Novo Português
em 1940, designadamente na Exposição do Mundo
Português.

Bandeira de Portugal:
A Bandeira de Portugal é um rectângulo com
proporções 2:3, dividido verticalmente em
verde (a 2/5 do comprimento) e vermelho
(3/5).
Heráldica e minorias discordantes:
 Embora hoje em dia esteja profundamente enraizada no povo
português, a "Verde e Rubra" é rejeitada por aqueles que
discordam da imposição sem consulta ao povo de cores
historicamente alheias à identidade nacional,
independentemente do regime de chefia de Estado em que o
país viva, monarquia ou república. Os monárquicos, por
exemplo, continuam a utilizar a tradicional bandeira liberal
azul e branca de 1830.
 Outro problema é a questão heráldica: nas regras da heráldica,
o verde e o vermelho são dois esmaltes, e como tal nunca
deviam entrar em contacto um com o outro (a heráldica
permite apenas a justaposição de esmaltes e metais — ou
seja, das demais cores com o branco/prata e o
amarelo/ouro). Sendo assim, muitos estudiosos da heráldica
consideram a bandeira portuguesa (bem como, por exemplo,
as da Lituânia ou do Vaticano), como "erros heráldicos".

Descrição da bandeira:
 De prata, cinco escudetes, de azul, postos em
cruz, cada um carregado com uma aspa de
cinco besantes , de prata; bordadura de
vermelho orlada exteriormente de prata,
carregada com sete castelos, de ouro, sendo
três em chefe.