Você está na página 1de 21

Reações Químicas

(Parte III)
Tabela periódica
Número atômico
Período

2
ESTEQUIOMÉTRIA
CASOS GERAIS DE CÁLCULO ESTEQUIOMÉTRICO

1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa

2. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em volume


(ou vice-versa)

3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume

4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou


vice-versa)

5. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em número de


partículas (ou vice-versa)
ESTEQUIOMÉTRIA

Quando o dado é expresso em massa e a


pergunta em volume (ou vice-versa)
Exemplo
Calcular o volume de gás carbônico obtido, nas condições normais de
pressão e temperatura, por calcinação de 200 g de carbonato de cálcio
(massas atômicas: C = 12; O = 16; Ca = 40).

• equação balanceada:
CaCO3 → CaO +CO2

• informação da equação: 1 mol de CaCO3 → 1 mol de CO2


ESTEQUIOMÉTRIA

100 g -------------------------- 22,4 L (CNPT)


200 g -------------------------- V0

200.22, 4
V0   44,8 L de CO2 (CNTP)
100
Lei de Proust

A proporção em massa das substâncias que


reagem e que são produzidas numa reação fixa,
constante e invariável.

Mercúrio + gás oxigênio → Óxido de mercúrio

Os reagentes se combinam em uma proporção


Lei de Proust

Para provar a lei de Proust


20 esperimento 10 8 108
0
    cte  2
1 esperimento 50 2 54

Para a lei de Proust ser verdadeira essa divisão tem que dar
uma constante
Lei de Proust

Se for colocado 10g de mercúrio para reagir com 10g de oxigênio, o


que vai acontecer?

 Será que todo o oxigênio vai reagir?


 Será que todo o mercúrio vai reagir?

50g de mercúrio --------------4g de oxigênio → x=125g de mercúrio


x ---------------10 de oxigênio

Para 10g de oxigênio reagir, é preciso de 125g de mercúrio, o que


vai acontecer?
Não tem 125g,
logo não vai reagir
As 10 g de oxigênio
Lei de Proust

50g de mercúrio --------------4g de oxigênio → y= 0,8g de mercúrio


10 ---------------y de oxigênio

Tem 10g, vai


reagir!
A lei de Proust permite saber quem está em excesso
Exercício: O açúcar comum, quando submetido a
aquecimento, pode se transformar em carvão.
Foram realizados dois experimentos cujos dados
constam da tabela a seguir:

Determine os valores de a, b e c.
Lei de Lavoisier: A soma das massas nos reagentes deve
ser igual a soma das massas nos produtos.

Portanto: A = 342 - 144 = 198 g

Regra de três:
Carvão ----------------- Água
144 g --------------------- 198 g
C g ------------------------- 99 g
C = 72 g
B = 72 + 99 = 171 g
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
A equação química balanceada informa a proporção em mols,
massa, volume, etc entre as substâncias participantes

Se uma substância estiver fora (acima ou abaixo) da proporção


irá haver excesso e falta

Substância acima da proporção: Reagente em excesso


Substância abaixo da proporção: Reagente Limitante

De uma maneira simples e ideal, dizemos que limitante é


aquele que é totalmente consumido na reação.
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
Para resolver questões que envolvem reagentes limitantes e
em excesso, podemos seguir as etapas abaixo:
a) considere um dos reagentes como limitante e determine
quanto de produto seria formado;
b) repita o procedimento para o outro reagente;
c) a menor quantidade de produto encontrada corresponde ao
reagente limitante e indica a quantidade de produto formada.

Exemplo: Foram misturados 40 g de hidrogênio (H2) com 40 g


de oxigênio (O2), com a finalidade de produzir água, segundo a
equação:

2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)


REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)
Determine:
a) O reagente limitante;
b) A massa do produto formado;.

(Dados: massas molares: H2 = 2 g mol–1, O2 = 32 g mol–1, H2O = 18 g


mol–1)

→Inicialmente vamos considerar que o H2(g) seja o


reagente limitante:
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE

2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)


2 mol 1 mol 2 mol

2 (2g) --------------- 2(18 g)


40 g --------------- x

40 g . 2. 18 g
x  360 g de H 2O( v )
2.2 g
→ Agora vamos considerar que o O2(g) seja o reagente
limitante:
2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)
2 mol 1 mol 2 mol

32g --------------- 2(18 g)


40 g --------------- x
40 g . 2. 18 g
x  45 g de H 2O( v )
32 g
Observe que a menor quantidade de água produzida
será de 45 g, correspondente ao consumo total de O2(g),
que é, então, o reagente limitante.
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS
Nos cálculos envolvendo essa situação, temos duas
possibilidades:
1. Quando for preciso calcular a massa de produto obtido a partir
de uma amostra impura, devemos inicialmente calcular a parte
pura dessa amostra e efetuar os cálculos com o valor obtido.

Exemplo
Uma amostra de 120 g de magnésio com 80% de pureza reage com
oxigênio, produzindo óxido de magnésio. Determine a massa de óxido
de magnésio produzida. (massas molares: Mg = 24 g mol–1; MgO = 40 g
mol–1)
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS
Uma amostra de 120 g de magnésio com 80% de pureza reage com oxigênio,
produzindo óxido de magnésio. Determine a massa de óxido de magnésio
produzida. (massas molares: Mg = 24 g mol–1; MgO = 40 g mol–1)

Determinada a massa de magnésio (96 g) existente na massa da amostra,


podemos calcular a massa do produto formado:
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS