Você está na página 1de 44

Nova Craniopuntura de

Yamamoto - YNSA
Mônica Cristina R Serra
O que é a Acupuntura Craniana?

 A Craniopuntura é um método terapêutico que emprega o estímulo de pontos,


áreas ou zonas na região do crânio, englobando principalmente a região onde
há cabelo, porém a testa também é estimulada.

 Conhecida também como:


 Acupuntura Craniana
 Crânio-acupuntura
 Acupuntura escalpeana
 Escalpoterapia
Técnica
 Facilidade de aplicação (os pontos se localizam na região
da cabeça)
 Técnica diagnose energética de resposta imediata
 Baixa invasividade (as agulhas são aplicadas no tecido
subcutâneo) ângulo de 15º
 Segurança ( no escalpo não há risco de lesão de órgãos
vitais)

 Método em constante evolução criativa, Dr. Yamamoto


ainda encontra-se em atividade.
Craniopuntura x Acupuntura Sistêmica
 Pode ser aplicada isolada
 Ou em conjunto com a sistêmica .
 Os estudos avançados em Craniopuntura Japonesa (YNSA), demonstram
que o método proporciona uma aplicação simples e objetiva das teorias
da Medicina Chinesa juntamente com os conhecimentos ocidentais do
Sistema Nervoso.

 Não há necessidade de estímulos na agulha.


 Não é dedicada exclusivamente para o sistema nervoso.
 A Craniopuntura de Yamamoto veio com a possibilidade de aprofundar o
raciocínio da Medicina Chinesa as teorias Yin e Yang, Cinco Elementos,
Zang Fu, Canais e Colaterais, isso difere da Craniopuntura Chinesa.
História
 Retornou ao Japão após 10 anos na Alemanha, veio morar nos fundos
da casa do seu tio.
 Hospital (caseiro)
-Clinica Geral
- Tratamento de dores ( Reumatica em geral)
 Pacientes que trabalharam a vida inteira na colheita de arroz.
 Foi atrás de livros antigos no sentido de auxiliar seus pacientes nas
dores, utilizou de vários livros de acupuntura e craniopuntura chinesa
para analgesia das dores.
 Fazia Cirurgias com analgesia com eletro acupuntura, Tempo mínimo
para inicio da cirurgia 40minutos com os estímulos.
 Caso da seringa sem xilocaina
 - Agulhamento que originou a Busca pela técnica, a
paciente sentiu a maior dor que sentiu na vida e muitas
outras, e no dia seguinte a paciente retorna para que ele
refizesse a técnica, pois ela não teve mais nenhuma dor.

 Descoberta primeira – Ponto Básico C


 Através da apalpação o paciente relatou melhoras no
braço.
Desenvolvimento
 Pontos Básicos:
 A, B, C, D, E, F, G, H, I

 Pontos Sensoriais:
 - Olho, nariz, ouvido e boca

 Pontos Y:
 Relação com tensão abdominal
 Projeção em espelho
 Fenômeno de extinção
 Somatotopia no triângulo cervical
 Relação com os 12 meridianos

 Pontos Cerebrais:
 Memória da dor
 Novas Areas de tratamento
 Novas Somatotopias
 Novas Zonas Diagnosticadas

 Por contribuições de praticantes e do Próprio Dr. Yamamoto que está


em plena atividade Criativa.
 Recentemente foram descobertos 2 métodos de tratamento e
diagnóstico pelo cotovelo.
 Quanto menos agulhas, maior resposta ao nosso paciente.

 Foi descoberto um novo ponto, uma praticante achava que estava


pegando o ponto de Baço, descobriu o ponto ZS, que trata as
disfunções ginecológicas e tb da parte reprodutora masculina,
infertilidade, climatério, menstruação, disfunção erétil, melhora da
motilidade dos espermatozoides em homens.
Características Gerais
 Desenvolvimento em 44 anos
 Técnica Prática
 * Exige dedicação, detalhamento
 Sem efeitos colaterais
 Sem exposição do paciente
 Dispensa o uso de macas
 Redução drástica do uso de medicamentos
 Usada para muitos tipos de tratamentos em
Fenômeno de Extinção
 A YNSA é um método muito preciso de tratamento, pois
podemos, mesmo que os sintomas estejam muito
profundos ou sejam muito crônicos e o resultado não seja
obtido imediatamente (o que é muito difícil de acontecer
quando se aplica a técnica), temos o Fenômeno de
Extinção que garante que o tratamento foi efetuado
corretamente
 Esse fenômeno ocorre quando o ponto foi tratado
corretamente, ou seja, na área utilizada para diagnóstico
os sinais desaparecem. O mesmo ocorre em relação a
lateralidade e o tratamento como um todo.
Aspecto Yin e aspecto Yang
 Na prática, as somatotopias Yin possuem um enorme destaque, com
relação as somatotopias yang, e são bem mais empregadas na clínicas
diárias.
Pontos Básicos
 Os pontos básicos foram primeiramente descobertos na região
Yin, quase todos se dispondo ao nível da linha anterior de
implantação do cabelo.
 Na região Yang, por sua vez, sua representação especular
situa-se pouco acima da sutura lambdóidea.
 Os pontos básicos são utilizados principalmente no tratamento
de distúrbios locomotores e afecções dolorosas.
 Podendo ser empregados, tb, de forma bem sucedida no
tratamento de órgãos intentos associados ao ponto Y. ex:
Ponto E (tórax) para tratar órgãos do arcabouço torácico.
Divisões
 Ponto A: Coluna Cervical
 Ponto B: Ombro (cintura escapular) estrutura do ombro
 Ponto C: Articulação do Ombro, extremidades superiores ( mão, cotovelo,...)
 Ponto D: Coluna Lombar, extremidades inferiores
 Ponto E: Torax
 Ponto F: Nervo Isquiático (ou ciático)
 Ponto G: Joelho
 Ponto H: Ponto lombar extra (ou acessório)
 Ponto I: ponto lombar/ciático extra (ou acessório) dor crônica
 Ponto J: Dorso do pé (face superior)
 Ponto K: Planta do pé (sola)

 Vale lembrar que os pontos precisam ser atingidos com o máximo de precisão.
Caso contrário, não se obterá o efeito desejado.
Ponto A - subdividido A1 a A7, 2cm de extensão
Cabeça, nuca, cervical, pescoço, face
 Nucalgias e dores de cabeça relacionadas ao stress (cefaleias tensionais)
 Enxaqueca migranosa
 Traumatismos cervicais “em chicote”
 Dores pós-operatórias
 Sequelas secundárias à trombose cerebral ou hemorragia Cerebral
 Dores no trajeto dos nervos, de origem cervical.
Ponto B – Ombro, escápula e cervical
 Dores pós-traumáticas do ombro
 Dores pós-operatórias
 Ombralgias secundárias à imobilidade pós fratura
 Síndrome do ombro, braço e mão
 Hemiplegias dos MMSS
 Bursite e dores locais.
Ponto C – Omoplata e MMSS – articulação ombro, Braço,
cotovelo, Antebraço, punho, Mão, Cinco dedos

 Epicondilite,
 Túnel do Carpo
 Paralisias
 Ombralgia
 Luxações
 Sindromes dolorosas
 Parestesia
 Sindrome de Raynaud (Ponto circulatório)
Ponto D – Região Lombar, pelve e MMII
 Todas os tipos de dores surgidas, por exemplo, em conseguencia de
acidentes.
 Fraturas ósseas
 Lesões desportivas
 Lombalgias
 Paralisias MMII
 Hemorragia
 Hérnia de disco (lombar)
 Lumbago, isquialgia
 Impotencia sexual
 Problemas urogenitais
Ponto D :Acessório “Extra”
Vértebras lombares, sacro e cóccix
 Complementar os efeitos dos pontos D
 Isquialgia
 Ciatalgia
 Lombalgia
 Etc
Ponto E – 12 pontos
Tórax, costelas, coluna e órgãos internos inervados
por nervos toráxicos
 Condições pós traumáticas
 Condições pós operatórias
 Fraturas ósseas
 Neuralgia intercostal
 Herpes
 Angina Pectoris
 Palpitações
 Asma
 Dispineia
 Hiperventilação
 Bronquite
Ponto F – Extra - Ciática
 Lumbago
 Isquialgias
 Em casos resistentes é possível associar os pontos Extra- I ou D
 Localizado acima do arco zigomáticos entre o ponto D e os pontos
Lombares.
Ponto G – Joelho G1 – medial do joelho
G2- anterior do joelho/ G3 – lateral do joelho
 Bursites
 Reumatismo
 Torções/luxações
 Artrites
 Analgesia nas fraturas de patela
Ponto H e Ponto I
 Complementar os efeitos dos pontos D e F (região Lombar)
 Considerados como Acessórios, para potencializar o efeito do D e F.
 Lombociatalgia/ controle de dores crônicas
 Lombar e sacral
Pontos J e K –
J – dorso do pé e K- planta do pé
 Sintomas de problemas na região do dorso ou planta do pé.
Pontos Básicos – Dor Aguda e crônica
Sistema Diagnóstico

 Avaliação
 Sensibilidade/Dor
 Tensão
 Rigidez.

 No diagnóstico abdominal tem o Ponto Cerebral que


mostra que necessita ser tratado
Zonas Diagnósticas
Aspecto Yin e Aspecto Yang
 O Crânio é o local onde fica albergado o Mar da Medula –
Sul (Cérebro/ Encéfalo)
 Estes são regidos pelo Rim (Shen) que também comanda a
Essência (Jing) que por fim forma a medula.
 O Crânio é o mais Yang de todo o corpo correspondendo ao
Céu na descrição clássica da trilogia: Céu-Homem-Terra
 É um local que em condições normais recebe a nutrição
primordial do Yang Qi Puro
Pontos Sensoriais

 Pontos dos órgãos dos sentidos – representa a face na testa.


 Os pontos sensoriais formam o segundo grupo de Áreas de tratamento a ser
identificado pelo Dr. Yamamoto, representando cada um dos órgãos do
sentido encontrados na cabeça, estão localizados na região da testa na face
Yin , e na região occipital na face yang, são localizados bilateralmente.
 Área do olho-distúrbios oculares, glaucoma, infecções, alergias, estrabismo,
catarata, conjuntivite, degeneração macular, traumas,
epífera(lacrimejamento)

 Área do nariz – rinite, epistaxe, traumas pós-operatórios


 Área da boca – distúrbio da fala, paladar, aftas, gengivites, ardor na língua,
odontalgias, ATM, dores de garganta, estomatite
 Área da orelha, equilíbrio da audição - surdez, labirintite, otite, distúrbios
auditivos, tinidos
Áreas Encefálicas
 As Áreas encefálicas também fazem parte do grupo de pontos ou áreas
estruturais e foi apenas identificado pelo Dr. Yamamoto recentemente,
representando três das principais estruturas do encéfalo. Assim sendo temos,
resumidamente, que as seguintes áreas encefálicas são:
 Cérebro
 Cerebelo
 Gânglios basais

 Tratam: memória da dor, todos os tipos de distúrbios motores, hemiplegias e


paraplegias, enxaquecas migratórias, neuralgias trigeminais, doenças de
Parkinson, esclerose múltiplas, disfunções endócrinas, tonturas, vertigens,
distúrbios visuais, tinidos, afasias, demências, Alzheimer, epilepsia, distúrbios
do sono, depressão e distúrbios psíquicos, dores crônicas de longa duração,
ainda em estudo novos sintomas.
 palpar o ponto mais dolorido
Zona Funcional
 Nervos cranianos;
 Sua localização está em duas regiões no crânio parietal e frontal.
 Na região Parietal podemos observar 4 representações de pontos.
Espelhamento usual Yin e Yang e outro espelhamento superior yin fraco e
Yang fraco.
 Na região frontal vemos sua disposição em linha como um cordão de perolas,
a partir da Area A, com numeração 1 a 12.
Somatotopias J e K
Somatotopia pubiana
Somatotopia Vertebral Cérvico-torácica
e tóraco-Lombar
Lombossacros do cérebro e
Pontos Masterkey
Acidentes cerebrais

 Dr. Yamamoto está estudando pontos mais distais para trabalhar em pessoas
que tiveram lesões físicas cerebrais, esses pontos cerebrais estão localizados
próximo a L5 e S1
 “As Áreas encefálicas são de extremo valor e enorme
importância para neurologistas no tratamento de uma
grande variedade de condições.” Dr. Yamamoto
 DR. Yamamoto nunca falou “vamos resolver o seu
problema”, mas falava “vamos aplicar e ver o que
acontece” . Não criava expectativa, mas resultados!
Área de Atuação

 Ortopedia
 Reumatologia
 Neurologia
 Ginecologia/Obstetrícia
 Psicologia
 Entre outros
Pratica Clínica
 Alivio de Dores Agudas (Imediata)
 Tratamento de Doenças Álgicas e Tensões
 Melhora na Circulação Sanguínea
 Disfuções internas (órgãos e vísceras)
 Doenças emocionais
 Infertilidades/ disfunção Erétil/ Climatério
 Entre outras...
Duração e Números de Sessões

 Depende muito da evolução de cada paciente


 Agudo – 20 a 30 minutos
 Crônico – 1h ou mais
 Pode ser aplicado sentado e o paciente pode permanecer
sentado na sala de espera
Introdução da Agulha
 Um dos dedos se mantém sobre o ponto localizado da
YNSA, o outro introduz a agulha um pouco à frente deste
sítio, num ângulo em torno de 15º, avançando com ela até
o local propriamente dito, bem abaixo do dedo.
 Uma vez alcançado o ponto, o paciente percebera,
dizendo coisas do tipo: “Senti uma espécie de choque
elétrico”, “Agora”, ou “Doeu”.
 AS vezes pode sentir uma resistência ao chegar próximo ao
ponto, principalmente quando for dores crônicas.
 Não faz diferença o sentido que a agulha, de cima, baixo
ou lateralmente.
 O importante é que a agulha atinja seu destino correto
Agulhamento
 Os pontos de acupuntura localizados no crânio requerem
um tipo de agulhamento específico, tendo em vista a
profundidade de inserção, não é a mesma nas demais
regiões do corpo.
 15º graus subcutâneo. Ou o mais aproximadamente. Sem
estímulo.
 Localiza-se o ponto através da palpação, e com o dedo no
local insere a agulha, testando em seguida a resposta do
paciente na melhora do paciente ou no fenômeno de
extinção.
Bibliografia

 Escalpopuntura Japonesa – Prof. Joji Enomoto. AC


 Nova Craniopuntura de Yamamoto NCY – Yamamoto
Toshikatsu
 Palestra no Youtube : Craniopuntura Japonesa com Otávio
Stefanelli
Gratidão!!!!

Aprendizado que levo :


“A minha cura é sua cura!”
Tudo que fizer com amor, receberá em amor e
saúde!