ESCATOLOGIA BÍBLICA

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

ESCATOLOGIA BÍBLICA
Profa. Gerlene Vidal Vasiloski Profa. Sandra Morais Ribeiro dos Santos

SGEC - SECRETARIA GERAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA

2012
1

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

SGEC
SECRETARIA GERAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA
RUA EDUARDO SPRADA, 3806 - CAMPO COMPRIDO - CURITIBA-PR - CEP 81210-370 - FONE/FAX: (41) 3339-0272

DIRETOR EXECUTIVO Pr. Almir de Paula ELABORAçãO Profa. Gerlene Vidal Vasiloski Profa. Sandra Morais Ribeiro dos Santos PREPARAçãO DE ORIGINAIS Prof. Pr. Marco Antonio Teixeira Lapa REVISãO Prof. Roberto Carlos de Carvalho Gomes PROJETO GRáFICO SGEC DIAGRAMAçãO Antonio Dias 1ª. Edição: 2010 PRODUçãO Secretaria Geral de Educação e Cultura da Igreja do Evangelho Quadrangular Gestão: Pr. Almir de Paula

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS – É proibida a reprodução total ou parcial desta obra sem a permissão escrita dos autores, por quaisquer meios, salvo em citações breves, com indicação da fonte. A violação dos direitos dos autores (Lei n.9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.

2

ESCATOLOGIA BÍBLICA

APRESENTAÇÃO
Caro(a) Aluno(a)! Neste livro estudaremos um dos ramos da Teologia Sistemática – a Escatologia Bíblica, ou seja, a doutrina das últimas coisas. Vamos começar uma caminhada através das profecias bíblicas concernentes aos últimos acontecimentos da história humana. Inúmeras pessoas se intitulam videntes, futurólogos, astrólogos, adivinhos, etc., tentando satisfazer a sede do coração humano de conhecimento sobre o futuro do mundo e da humanidade. Porém nós, como obreiros do Senhor, temos a responsabilidade de conhecer o que a Bíblia diz a respeito do assunto e conduzir essa geração às verdades incontestáveis da Palavra de Deus. Muitos, como Daniel, perguntam assim (Dn 12.8): “Qual será o fim dessas coisas?” Deus já escreveu tanto o primeiro quanto o último capítulo da história de todas as coisas. Somente Ele pode responder essa pergunta. As Escrituras respondem essa pergunta. Deus conhece e revela o futuro (Is 46.811). Somente Ele pode fazer isso. O Senhor tem um plano para o desfecho da história humana e irá concretizá-lo. No entanto, precisamos nos ater ao texto de Deuteronômio: “As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei”. (Dt 29.29) O que veremos neste livro é simplesmente uma minúscula parcela desse grandioso tema que tanto permeia o imaginário humano. Não almejamos extinguir o assunto, dado a sua enorme extensão, mas vamos analisar biblicamente quais os principais eventos escatológicos, quando e como ocorrerão. Também objetivando uma educação integral do caro aluno e à medida do possível, apresentaremos os vários pontos de vista ou interpretação quanto a determinados tópicos mais polêmicos, porém a Igreja do Evangelho Quadrangular como uma igreja Pentecostal na sua essência, tem uma postura firmada em sua Declaração de Fé, a qual determina nosso posicionamento escatológico: Pré-Milenista Dispensacionalista (Estatuto da Igreja do Evangelho Quadrangular – Dos Princípios Basilares). Temos em mente que todos aqueles que amam verdadeiramente a Vinda do Senhor precisam se voltar ao estudo sistemático das Escrituras, principalmente da Escatologia, não se deixando levar por quaisquer ventos de doutrina ou teologias deturpadas que apenas causam distorções, modismos, misticismos e superstições no seio da Igreja do Senhor. Precisamos desenvolver uma concreta convicção baseados no sólido fundamento da Palavra de Deus. Esperamos que você seja poderosamente abençoado através deste livro e que o Espírito Santo possa conduzi-lo a águas mais profundas no conhecimento do Senhor. Bons Estudos! Profa. Gerlene Vidal Vasiloski Profa. Sandra Morais Ribeiro dos Santos

3

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

4

.......................................3 O NÚMERO SETE EM APOCALIPSE ...................................................................................................................................3............................................ 1......... AS DISPENSAÇÕES E ALIANÇAS BÍBLICAS.................................2 AS DISPENSAÇÕES BÍBLICAS .......2............................... 4.............................................................19 ........... 1......................................................................2 APRESENTAçãO DO LIVRO DE APOCALIPSE.......................................................................................................................... 1............O LIVRO DE APOCALIPSE................. 1........................... 2.1 INTRODUçãO ......1 A PALAVRA PROFÉTICA DEVE SER INSPIRADA PELO ESPÍRITO SANTO ....................................................6 MAIORES ESCOLAS DE INTERPRETAçãO DO APOCALIPSE ................................................................. 1...............5 MÉTODO ECLÉTICO....................1 MÉTODO PRETERISTA ......4 MéTODO IDEALISTA (ESPIRITUAL OU MÍSTICO)....................................3............................................................... 2............................................. 3................ 4......................................... O LIVRO DE APOCALIPSE – PARTE 1........... 3.. 1............. 2.................................................................................................................................................................................................................... 2......1 INTRODUÇÃO ....................2....................................................................................1 ESCATOLOGIA NO ANTIGO TESTAMENTO..............................................................................................................................................2.................................................................................................................................................................................2 SÍMBOLOS EXTRAÍDOS DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO ........... RESUMO DO CAPÍTULO ..........................................................................3...... EMENTA...........................................2 DEFININDO ESCATOLOGIA .................2....................................... 3.................................. 11 11 11 11 11 13 13 13 14 14 15 15 16 17 18 18 18 18 19 19 19 21 21 21 21 21 22 23 24 24 24 25 26 27 27 29 31 31 31 31 32 33 33 33 33 33 34 34 35 35 35 36 37 37 38 38 38 39 5 ............................................................................................................................................................................ESCATOLOGIA BÍBLICA SUMÁRIO PLANO DE ESTUDOS DA DISCIPLINA .......................................................................................................................2...........................................3............1 APOCALIPSES CRISTãOS APÓCRIFOS ................................. CAPÍTULO 1 .........................................................................................................2..................................4 RAZÕES PARA SE ESTUDAR O FUTURO ........................................................................................................... 3............................................................................. 1.................................1 INTRODUçãO ............................................................................................................................................... 1.................................................................................................................................3 A DIVISãO DAS PROFECIAS BÍBLICAS .3 A SIMBOLOGIA EM APOCALIPSE...................3 OUTROS TIPOS DE ESCATOLOGIA .............. 2.................................................................................................... 3................................. 2................................................................... 1........................................................................ 1.......... 2...................... 2.................................. INTRODUçãO À LITERATURA APOCALÍPTICA.................................................................................................................................................... 1............................ 1.................................................................................................................................................................................................................................................2.........INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESCATOLOGIA BÍBLICA ..................................................................................2..........................................................19 (PELA VISÃO FUTURISTA): ..............................................................................................2 MÉTODO HISTORICISTA OU HISTÓRICO.......................................................................................................................................................................................... 2...............................2........................................................................................ AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 1 .............. 2.............................1 DIVISÃO DO APOCALIPSE 1...........................................3...................2....................................................................................................................1 INTRODUçãO .......................................................................................................3 ALIANÇAS BÍBLICAS.............................................. 2...........................................2.... 4....................1 INTRODUçãO ........................ 1................................... 2............................................ 2..........................4 JESUS CRISTO – O PRINCIPAL ASSUNTO DAS PROFECIAS.....................3.................................... 2............. 1................................................................................................. OBJETIVO GERAL .......1 A ESCATOLOGIA PERTENCE AO CAMPO DA PROFECIA ................ 1.........1 INTRODUçãO .......................................2 AS PROFECIAS BÍBLICAS.........3....................................................................................................................................................... 2.......3 MÉTODO FUTURISTA ...................................1 SÍMBOLOS EXPLICADOS NA REVELAçãO................. 2...................................................................................2 LITERATURA APOCALÍPTICA...........3 MÉTODOS DE INTERPRETAçãO DAS PROFECIAS ............................. 4............................................................................................................ PLANO DE ESTUDO DA DISCIPLINA.............................................................................2......................................................................2..................................................................3 PRINCIPAIS ESCOLAS DE INTERPRETAçãO DO APOCALIPSE ..............................3 O CAMPO DA ESCATOLOGIA BÍBLICA.................1 AS DISPENSAÇÕES – O CUMPRIMENTO DO PLANO DE DEUS AO LONGO DO TEMPO ......................2......................................................... A PROFECIA NA PERSPECTIVA ESCATOLÓGICA ................................2 DIVISãO DE APOCALIPSE 1.... 3.........................1 ALIANÇA DE DEUS COM ISRAEL........................... OBJETIVOS ESPECÍFICOS ......................................... 1............................ 1........3.........................................................................................3................2 A ESCATOLOGIA NAS ESCRITURAS ...................................................... 4................................................................2................................................................................. AS DIMENSÕES DA ESCATOLOGIA ............................................1 SÍNTESE DO LIVRO ............ 4........................................................................................................................................................................2 ESCATOLOGIA NO NOVO TESTAMENTO...........................................................................2 A PALAVRA PROFÉTICA É UMA REVELAçãO SOBRE O FUTURO........ CAPÍTULO 2 .................................................................... ASPECTOS GERAIS DA ESCATOLOGIA BÍBLICA.......................4 TENDÊNCIAS EXTREMAS A SEREM EVITADAS......................................... 2..............................3.......................... 1................................................ 2.............................................................5 DÚVIDAS E CONFUSãO EM ESCATOLOGIA.........................3..... 3.....................................................2...............................................................................................

............. RESUMO DO CAPÍTULO ..... 7............ 6.......................... 2................................................................................ O ESTADO INTERMEDIáRIO .3 A DOUTRINA DO ESTADO INTERMEDIáRIO NA HISTÓRIA ...............................................................................3........................................................................................ RELAçãO DA MORTE COM O PECADO .................. O LIVRO DE APOCALIPSE – PARTE 2.............................2 MORTE ESPIRITUAL ................................................... 3.....................2 DESTRUIÇÃO DA ALMA (ANIQUILAMENTO) ....................1 COMPARAçãO ENTRE A MORTE FÍSICA E A MORTE ESPIRITUAL..............2.............................5 INFERNO .......... A MORTE .............................................................2 O QUE SãO SINAIS DOS TEMPOS?................. 5............................................................2 O ESTADO INTERMEDIáRIO DOS MORTOS ........................................................................................SINAIS DOS TEMPOS ................................................................... 6......................................... O ESTADO INTERMEDIÁRIO E A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS ......... 6....................2............................................................ 5........................... 2..................................... 2........................................................................................................2 A MORTE DO PONTO DE VISTA DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO............. 6................................................................................................ 3................................................................1 SONO DA ALMA (PSICOPANIQUIA)..............................................................................................................................................4..........................................................................................................................1.................................................... 7.................................. 6..................A MORTE....1...................................................................... POSIÇÕES CONTRÁRIAS ACERCA DA MORTE E DO ESTADO INTERMEDIÁRIO .............................2.................... 7............................................................................................................................ 3...................................1.................... 3......................................................1 INTRODUçãO ..........5 UM LIVRO QUE RELATA A SOBERANIA E A GLÓRIA DE DEUS................................................................... 1........................................................................................................................... 3................................................................................................................ 5.........................1...............................................................................................................................2 O CORPO DA PRIMEIRA RESSURREIÇÃO ................................................................................3 A RESSURREIçãO DE JESUS ..... 5.........................................................................................................................................................2 O QUE É RESSURREIçãO? .......................8 PARAÍSO OU TERCEIRO CÉU ............................... 1.....3..................................................................................................................................7 OS ÍMPIOS ESTãO SOB CASTIGO E SOFRIMENTO ......................................................................................................................................................... 2...................................................................................................... 3................................................................................................................................................................................................................................................................................................1 INTRODUçãO ............................. 1......................................................................................................................5............................................... 5.........................................................................................................ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2...........2 A NATUREZA DA MORTE.................................1 INTRODUçãO .....................4..........3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO ........1 ESBOçO RESUMIDO DE CADA IGREJA .................................................... 7....... 2..................................1................................................. 7............................................................................................................................................................................................ AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 2 ...........................................................................................................5 A SEGUNDA RESSURREIçãO .......................................................................................................................................3...............................................................................4 A DOUTRINA NA BÍBLIA ................... 1..................................................................2 O LIMBO DAS CRIANÇAS (LIMBUS INFANTUS)............... 3......................................................................................... 5...........................................3...............................................................................................................1 PURGATÓRIO ............................................................................................. A MORTE NÃO é UMA PUNIÇÃO PARA OS CRISTÃOS ........................4 DOUTRINAS QUE NEGAM A EXISTÊNCIA CONSCIENTE DA ALMA APÓS A MORTE................... 5.... 3....... SINAIS DOS TEMPOS.......................................................................................................................................................................................................................................................................... 1.... 7............ 2.......................................................................................... CAPÍTULO 3 .......................................... 6..........................1 INTRODUçãO ................................................................................................................. 40 40 40 40 41 41 42 43 43 43 44 45 47 47 47 48 49 49 49 50 50 51 51 52 54 54 54 54 55 55 57 57 58 58 59 59 59 60 60 60 60 60 61 61 61 63 63 64 64 66 66 67 67 68 69 71 73 73 73 73 74 75 6 ....................................3 MENSAGEM ÀS SETE IGREJAS............1 AS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE ....................... 6...................... 5.3 MORTE ETERNA ............... 6......................................................................................................4 ESBOÇO DO LIVRO DE APOCALIPSE .............................................. 7........................... 6...................................4 VISÃO DOS CéUS............ CAPÍTULO 4 .................................4 A RESSURREIÇÃO DOS JUSTOS E DOS ÍMPIOS ......................................................................................9 OS JUSTOS NO GOZO DA SALVAÇÃO......... 4.....1 TIPOS DE MORTE ....... 5......................................................................................................................................... 3..........................1 O CORPO DA SEGUNDA RESSURREIçãO . 6...................... 1..............................................................................................................................4.......................................... 1.................................. RESUMO DO CAPÍTULO ................ O LIMBO DOS PAIS (LIMBUS PATRUM) ..............................................................................................................................................................................................................................................1 A PRIMEIRA RESSURREIÇÃO .....................................................................................................................................................................................................5................................................................................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 3 ................... A RESSURREIçãO DOS MORTOS ...1 INTRODUçãO ..........................3 REENCARNAçãO.................................................... 6................................ 7.......1 INTRODUçãO ..................................5.......................1 A CERTEZA DA SEGUNDA VINDA .............................................4. 1.....2 IMORTALIDADE DA ALMA SEM O CORPO ..............................................................................................................6 O QUE ACONTECEU COM OS QUE MORRERAM ANTES DA PRIMEIRA VINDA DE CRISTO? ............2 A VISãO DE CRISTO GLORIFICADO.............................................. 5..............................................................................................5 DOGMAS CATÓLICOS .....................................1 CRISTO GLORIFICADO – VISÃO E INTERPRETAÇÃO ..1 MORTE FÍSICA............................................................... 7......................................................................................................................................................................................................................................... 3...5.

................................................5..........................3........ 2.. 2......................................................3.................AS PROFECIAS DE DANIEL ...............................................................................................................1 PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DOS úLTIMOS SéCULOS REFERENTES ISRAEL APÓS A DISPERSÃO ...................................6...3 O IMPÉRIO GREGO ............................................................................................................ 2.............................. 2.... O TEMPO DOS GENTIOS .......5.. 1...................3 O PRINCÍPIO DAS DORES – SINAIS QUE ANTECEDEM A TRIBULAÇÃO .....2...........................................................................................1 O IMPéRIO BABILôNICO .................................................................... 2..............................................2 SINAIS NA NATUREZA .......................................... 2.................................... ISRAEL – O RELÓGIO ESCATOLÓGICO DE DEUS.................................... RESUMO DO CAPÍTULO ................... 2..... 2.. 3.....4.................................................................1 INTRODUçãO ............................................................................................................... 1............................................4......................................... 2.................................... AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL...............................3 A VISãO DA ESTáTUA DE NABUCODONOSOR............................................ 1................... 4.....................................................................4. 2................4...........................................................1 DISPERSÃO E REGRESSO ....1 INTRODUÇÃO .............................................3...................................................................................................2 O IMPéRIO MEDO-PERSA .....................4 A VISÃO DOS QUATRO ANIMAIS SAINDO DO MAR.............................................................. 1....................3...... 2....................................................5 OS DEZ DEDOS DOS PéS (ESTÁTUA) E OS DEZ ChIFRES (ANIMAL) .......................................................................... 4............................................................................................................................3 SINAIS NA SOCIEDADE ...............................................................................1 EVANGELISMO COMO MISSÃO EXCLUSIVA DA IGREJA ANTES DO ARREBATAMENTO (1FSV)................4.............. AS PROFECIAS NO LIVRO DE DANIEL .............................................................3 ISRAEL – O EIXO CENTRAL DO PROGRAMA ESCATOLÓGICO DIVINO...................................................................................................................3.................1 INTRODUçãO ..................7 SINAIS ENTRE O POVO DE DEUS ........................................................................................................... 1......................................................... 2..................................5............ 2........ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.............................. 75 75 76 76 79 79 79 81 81 81 82 83 84 85 86 86 87 87 87 87 88 88 89 89 89 90 90 91 91 91 91 91 93 93 95 95 96 97 99 99 99 99 100 100 101 101 102 102 102 103 105 106 106 106 106 106 107 107 108 108 109 109 109 7 ..........................................................................................................1 SINAIS ESPIRITUAIS E NA VIDA RELIGIOSA....................4 PROPÓSITOS DA SEGUNDA VINDA ...4................................................................................................................. 2................ 3..................5.............. 2... 2.....................4 SINAIS NA TECNOLOGIA .............................................................................................................................................. 2...4... 3...........................................................4........................................................... 2................................................................................................................................................................................................... 4................................................ 3......8 O GRANDE SINAL DA VINDA DE JESUS – O POVO DE ISRAEL................................................................. 1....... E ENChEU TODA A TERRA” .................................................................................................9 OUTROS SINAIS...................... 2.. 1..........................3 PROFECIAS REFERENTES A ISRAEL EM DANIEL 8 – 12 .......................................................4 O IMPéRIO ROMANO .....................................................................................................................................................................................................................................................................4 ISRAEL E O CENÁRIO POLÍTICO MUNDIAL ...............4 ALGUNS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO.............. 3................................................................................................................................................6..................................... 2.. 2......................................2 INTRODUçãO AO LIVRO DE DANIEL ......................................................................1 PARA A IGREJA ................................................................... CAPÍTULO 5 ..............................................2 PROFECIAS REFERENTES àS NAÇÕES GENTIAS EM DANIEL 7 ....................................3 PRINCIPAIS PROFECIAS DE DANIEL ........................ O SERMãO PROFÉTICO E OS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO ...........2 A PARÁBOLA DA FIGUEIRA.......................................2 A NATUREZA DA SEGUNDA VINDA ............................................. 2............................................................................................... 3....5 ASCENSãO E QUEDA DOS IMPÉRIOS MUNDIAIS ........4 O TEMPO MARCADO POR SINAIS ............................................ 2...................5............................................................................................................................................................................................................................ 1.6 EVANGELIZAÇÃO MUNDIAL.......................................................................... 4................................................. 3...................................3.............................................................2........... 4.......................................................................5 INSTABILIDADE POLÍTICA E ECONôMICA ENTRE AS NAÇÕES ..................3......................................................................................................5. 2..........................................2 PARA ISRAEL ...........................................................2 AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL................................... 3.......................... 2................................................................................................. OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA .................................................................. 2... 2................................................................................................................................................................................................6 O FIM DO TEMPO DOS GENTIOS ..................6 UMA PEDRA CORTADA SEM AUXÍLIO DE MãOS ................................................................1 INTRODUçãO ................................................ 2......... 1................................................................................................... 3................................................................... 2.2 O SERMãO PROFÉTICO DA VINDA DE JESUS ..............................................................................................................2 EVANGELISMO COMO MISSÃO DOS JUDEUS ANTES DA SEGUNDA VOLTA DE CRISTO (2FSV)....................7 “FEZ-SE UM GRANDE MONTE.. 4..........4......................................................2 O TEMPO DOS GENTIOS ................................................................................................................................................2.......................................... 4......... 4...................... 1..3 O TEMPO DA SEGUNDA VINDA NãO PODE SER DETERMINADO.....................................................................3...................................................................................................3................2 A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA ...............................................4......................................2 REUNIÃO PROGRESSIVA DE ISRAEL EM SUA TERRA ......4......................................2...............................1 INTRODUçãO ....3...................................................................3 CONTRASTE ENTRE ISRAEL E A IGREJA ............. 3..............................1 INTRODUçãO ....................................................................................................................................3 UM NOVO TEMPLO EM JERUSALéM?....................................... AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 4 ................1 PROFECIAS REFERENTES àS NAÇÕES GENTIAS EM DANIEL 1 – 6 .......3........................................................ 2............5.......................... 4.............................................................................3 PARA OS GENTIOS...................................

.................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 7 ................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 6 .................................2.......................................................................................................... 1.................. 1.....................................................................1 O ARREBATAMENTO PRé-TRIBULACIONISTA .......................4 O ARREBATAMENTO PRé-IRA..........................A SEGUNDA VINDA DE CRISTO..............2 O ARREBATAMENTO É UM MISTÉRIO PARA A IGREJA ..2 A PROFECIA SUBDIVIDE AS SETENTA SEMANAS EM TRÊS PARTES DISTINTAS .......... 2............................................... 2................. 1.................................................................................................................................................................................................................... A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA ....................................4 AS DUAS ETAPAS DA SEGUNDA VINDA .... 3........................................5 O RESULTADO DO JULGAMENTO .........................4 O QUE SERÁ SUBMETIDO à PROVA NO TRIBUNAL DE CRISTO? ....................................................1 PARA A IGREJA ..................2 A DOUTRINA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO ........................A TRIBULAÇÃO ................................4...........................3 A NATUREZA DA SEGUNDA VINDA ....2 O ARREBATAMENTO MID-TRIBULACIONISTA...................................... 2................................................................................................................1 INTERPRETAÇÕES DAS SETENTA SEMANAS ........................2 PARA ISRAEL ..................................................................1 ESTE JULGAMENTO É EXCLUSIVO DOS VERDADEIROS CRISTãOS ..5 PROPÓSITOS DA SEGUNDA VINDA ...............................2................ 1..............................2 O TRIBUNAL DE CRISTO ...........................................................................O ARREBATAMENTO (1ª ETAPA DA SEGUNDA VINDA).............................................. 2..................3........................................ 3...................................... 1...................................2 ASPECTOS GERAIS DO TRIBUNAL DE CRISTO...........2.........................................2 O ARREBATAMENTO DA IGREJA.........................................1 INTRODUçãO ..........................................................................4 O TEMPO DA SEGUNDA VINDA NÃO PODE SER DETERMINADO...2.......................................... 1.........2................................. 2...... 1............1 AS 15 DIFERENçAS ENTRE O ARREBATAMENTO E O GLORIOSO APARECIMENTO .................. 1...2................................................. 1...............................................................2........................................................................ 109 109 110 110 112 113 115 115 115 115 115 116 117 118 118 119 119 119 120 120 120 120 120 121 121 121 123 125 127 127 127 127 129 129 129 130 131 131 132 132 134 134 135 135 135 135 136 137 137 138 139 141 141 142 143 145 145 145 145 8 ................2........................................................................4....3 DISTINçãO ENTRE ISRAEL E A IGREJA........1 A IMPORTâNCIA DA DOUTRINA ............... 1.................................................................................................................................................. CAPÍTULO 7 .................................................................4 OS CRISTÃOS PRECISAM VIVER à LUZ DE SUA VINDA.........................................................................2................................................................................................................. 2.............................. 2............................................................................................................................................................................................................3 A DISTINçãO ENTRE A PRIMEIRA E A SEGUNDA VINDA .......................................................................... 1.....................2 O QUE SIGNIFICA O PERÍODO DE TRIBULAçãO? ....................................................................................................1 INTRODUçãO ...........................2....................................3 COMO SERÁ REALIZADO O JULGAMENTO? .............................................................................................2............................................... 2........................................................................................................... RESUMO DO CAPÍTULO ......................................................................................................................................................2..................................................................................................3.................................................1 INTRODUçãO ......................................... 2................................. 1..............................................................................5 NãO PARTICIPARãO DO ARREBATAMENTO ...................................................................................................2........................................................................................................................................................................................................................................ 2......................................................................................................................... 1................................................ CAPÍTULO 6 ........................................................ 1......................4 O ARREBATAMENTO PARCIAL .............................................................................................2 A CERTEZA DA SEGUNDA VINDA ..1 INTRODUçãO ...............3 PARA OS GENTIOS.......................................................... 1.......................2...................................................................................1............................... O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO CÉU? ...............................................2...........................................................3....................................................1 O ARREBATAMENTO E O RETORNO GLORIOSO SÃO EVENTOS SEPARADOS....... O ARREBATAMENTO .................................1 O ARREBATAMENTO É UM MISTÉRIO PARA O MUNDO.....3.......................................................................................................................................ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 3............. ASPECTOS GERAIS DA VOLTA DE CRISTO .......................................................2 A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA .............................................................................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 5 .... 2........................................... A TRIBULAÇÃO – PARTE 1 ........ RESUMO DO CAPÍTULO .......................6 AS METáFORAS DO JULGAMENTO ............ 1........ 1.............................. 3............................................................2...............................................................2................................. 1....................... 2.............................................................2.... 1.... 1..............................................2..................................3.................................... O QUE ESTá ACONTECENDO NO CÉU? ...................................................................................... 1................................................................................................. 1..............O QUE ESTARÁ ACONTECENDO NA TERRA?...................................................................................................2......... CAPÍTULO 8 ........................ 3......................2 O SIGNIFICADO DA EXPRESSãO “SETENTA SEMANAS”.................2...............2.................... 1....................................... 2............................................. 1....2....... 2......................................................................... 1................................ 2..................................3 UMA CERTEZA: JESUS VEM...................................................................3 POSIÇÕES A RESPEITO DO ARREBATAMENTO................................2...................1 “A QUÊ” E “A QUEM” SE REFEREM AS “SEMANAS”?.............3................1 INTRODUçãO .3 AS BODAS DO CORDEIRO.... 2....................................................... 1..........3 O ARREBATAMENTO PÓS-TRIBULACIONISTA .......................................................... 1. 1..................................................2....................... 2................................................................... 1..............................................3 ANáLISE DO ANO PROFÉTICO.........................................................................2....

....................................3 O NÚMERO DA BESTA.......................2 OS JULGAMENTOS DA TRIBULAçãO...........................................................................4 JOÃO E O LIVRINhO ......... OS JULGAMENTOS DA TRIBULAçãO.................. 2....................................................................................................3 A RESSURREIçãO DOS SANTOS .................. 2........... RESUMO DO CAPÍTULO ........... 2............................................................... 1........................................................................................................................... O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO ........5 SATANáS.........................................ESCATOLOGIA BÍBLICA 1............... RESUMO DO CAPÍTULO ........................................................................5............................. 3..........................................................................4 AS DUAS TESTEMUNhAS ................................3........................................................................................................ 3............................................................. 2..1 TERMOS USADOS NO ANTIGO TESTAMENTO PARA A TRIBULAçãO............................................................................................................................... 2............................2 O QUE OCORRERá APÓS A INVASãO?........................................... 4........ BATALHA DE GOGUE E MAGOGUE ...........................................................3 O ESPÍRITO SANTO NA TRIBULAçãO .................... 3.......6 OS SETE EVENTOS DE APOCALIPSE 14 .................... 1...................................................................................................................................................1 INTRODUçãO ............................ 1......................................................................................................................... 1.......................1............... 4...........................................................................1 INTRODUçãO .................... 4................................. 2........................000 .......................................2 AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL E O PERÍODO DA TRIBULAçãO ................................................................. 2........................................4 PROPÓSITOS DA TRIBULAÇÃO .............................................................................. 4................................................BATALHA DE GOGUE MAGOGUE E BATALHA DO ARMAGEDOM .................2 A SALVAÇÃO DOS GENTIOS CONVERTIDOS DURANTE A TRIBULAÇÃO....................................................................................................................................................2.................2........................................................................... 1.............. 4......................... O ANTICRISTO E O FALSO PROFETA ........................................................................................................................................................... 1. RESUMO DO CAPÍTULO ....3 O JULGAMENTO DAS SETE TAçAS...........................................................................................2..2................................................................................................................................................... 3...................................................4 hAVERÁ SALVAÇÃO NA TRIBULAÇÃO?............. 1................................2 QUEM ESTARá PRESENTE NO ARMAGEDOM? ..............................2...............................2 O JULGAMENTO DAS NAÇÕES ............................................. 4...11-18)............8 A BABILôNIA RELIGIOSA .......................................1 INTRODUçãO ................................................... 147 147 148 149 151 151 151 152 153 154 154 157 157 158 158 158 160 160 160 163 164 165 166 166 166 166 166 167 167 167 168 169 170 171 172 172 175 177 177 177 177 179 179 179 179 180 181 182 182 182 183 185 185 185 185 187 187 187 188 188 189 9 ............................................................................................................................................. 2.............................................................................................................................. 2.....................................................................................................................................................................................2..........1 O ANTICRISTO – A BESTA QUE SOBE DO MAR (AP 13.......... 3.2 TERMOS USADOS NO NOVO TESTAMENTO PARA A TRIBULAçãO............................................................2 O JULGAMENTO DAS SETE TROMBETAS ............................. 2.................5...................................................................................................................................... 4.............. 1..................................................................................................................................................................................1 INTRODUÇÃO ......................................................1 INTRODUçãO ...............5 A MULhER E O DRAGÃO........................................................................................................................................................................................................................................ 2.............. 3.....2...............SEGUNDA ETAPA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO................2.......1 O SELAR DOS ISRAELITAS – OS 144.....................1 OBJETIVOS DA INVASãO ........................1 INTRODUçãO ......................................................................................................................................................... A BATALHA DO ARMAGEDOM .............................5................................................................................................................................................................................................................................................ 2............2 O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO ............................................................................ 4....................................................1 OS QUATRO CAVALEIROS DO APOCALIPSE ..................................3 COMPARAçãO ENTRE AS BATALHAS DE “GOGUE E MAGOGUE” E DO “ARMAGEDOM”......................................................... 3......................................................................................................................................................... 3..9 A BABILôNIA COMERCIAL.................................................................. 1.3.............................................................................................................................................................. 2...........1...................................................................... 2.....3..............................................2 GOGUE E MAGOGUE ...................................................................3....................................................7 A CONDENAÇÃO DA GRANDE PROSTITUTA...........................3................ CAPÍTULO 9 .......... 4...............................................................................................O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO ..........................................................................................................................................1 O JULGAMENTO DOS SETE SELOS.............. 2.....................1......................................................................................................................................................... 3............................................... 2. 2.................. EVENTOS PARENTéTICOS .................................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 10 ................................. 4........................................... A TRIBULAÇÃO – PARTE 2 .............................................................................2 O QUE SÃO AS SEÇÕES PARENTéTICAS DE APOCALIPSE? .........................3 DOIS GRUPOS DE REDIMIDOS ............................ 2............................... AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 8 .................2 E QUANTO AO PRIMEIRO SELO?..................................................................................................2.....2 O FALSO PROFETA – A BESTA QUE SOBE DA TERRA (AP 13.................. 2...3 TRIBULAçãO OU GRANDE TRIBULAçãO?...................3 O QUE FALAM OS DEMAIS SELOS? ............................................................................................... AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 9 ........................................... 1.............. O JULGAMENTO DAS NAÇÕES.. 4.......................................................................1 ESTáGIOS DA BATALHA DO ARMAGEDOM ..............................................1 INTRODUçãO ........................2.............................................................................................................................. 4....................... A RESSURREIÇÃO DOS SANTOS .................................. 1.........................2 O ARMAGEDOM ........................................................................................................ CAPÍTULO 10 .............................1-10) .................................................... 4.....

................................................................. RESUMO DO CAPÍTULO .........................................................................................................................................................................................................................2.......................... 4......................................................................................... 4...........................................................................................................................................................................................................1 INTRODUçãO ............................................................................................................................................................. 2....................................................................................................................................................................................................... PRé-MILENISMO .................................................... CAPÍTULO 12 .................................................................. 4............................................................1 INTRODUçãO ..................1 INTRODUçãO ................................................... 1....................... 5................................................................................................................................................................................................................... 6........................................................................3 LOCALIZAÇÃO DESSE TRIBUNAL ........................................................................ PONTOS DE VISTA SOBRE O REINO MILENAR............................................................. 5.........................................4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS ............................................. ANEXO 6 – VINTE EVENTOS PROFéTICOS IMPORTANTES AINDA A SEREM CUMPRIDOS ................................................................................. ANEXO 5 – COMPARAÇÃO ENTRE O ARREBATAMENTO E O APARECIMENTO GLORIOSO ....2......................................................... 1.................... A VIDA ETERNA..................................................................................................................................................................................................................................... AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 11 . O MILÊNIO .............................................................................................................................................................................................................................................................................1 O JUIZ DESSE JULGAMENTO ......... ANEXO 3 – CONCEPÇÕES SOBRE O MILÊNIO...................6 O FIM DO JUÍZO FINAL......................................................................................................................................1 IMPLICAÇÕES DO AMILENISMO ... 1................................................................................................................................. O QUE OCORRERÁ DURANTE O MILÊNIO?.................................................................................................................................................................................................. ANEXO 4 – PASSAGENS BÍBLICAS SOBRE O ARREBATAMENTO E A VINDA GLORIOSA DE CRISTO .................................................3 MOTIVOS PARA ACEITAR O PONTO DE VISTA PRé-MILENISTA DISPENSACIONALISTA .................................................................................................................................................. 2.......................... 5... 2.......................................................................2 O ETERNO E PERFEITO ESTADO .................2. O GRANDE TRONO BRANCO................................................................................. 1...............................................1 DESCRIÇÃO DA NOVA JERUSALéM ... 5..................... 3.................................................................................................................................. O FIM DO MILÊNIO .................................................. 4............................................. CRÉDITO DAS AUTORAS ........................................... A DáDIVA DE NOSSO LAR ETERNO ......................................................... 2................................................................... FINAL.................................................................................................................................................3 A éPOCA DO MILÊNIO .............................................................................. ANEXO 1 – TABELA DE PROFECIAS BÍBLICAS CUMPRIDAS NA PESSOA E MINISTéRIO DE JESUS CRISTO........................................................................................................5 PROPÓSITOS DO MILÊNIO .................................................................................................................................................. 2.......................................................... 2...........................................................................O GRANDE TRONO BRANCO E A ETERNIDADE .2....................ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR CAPÍTULO 11 .............................................................. 5...................... 4.................. ANEXO 2 – RESUMO PRINCIPAIS PONTOS DE DESACORDO DENTRO DA TEOLOGIA ESCATOLÓGICA ......... A NOVA JERUSALéM CELESTIAL ......1 IMPLICAÇÕES DO PÓS-MILENISMO.............................................................. 1............................................................................................................2.................... 1.............................................................1 INTRODUçãO .................................................................. 3............................................... 1.. 7.......................................................................................................................................................................... 4................5 DEUS EXECUTARÁ JUÍZO SOBRE A TERRA QUEIMANDO-A .......................................................2...................................................2...4 ORDEM DOS EVENTOS ............... 4...............................2 O JULGAMENTO DO GRANDE TRONO BRANCO .................4 QUEM COMPARECERÁ DIANTE DO TRONO BRANCO? .............2 A MORTE E O INFERNO DERAM OS MORTOS QUE NELES HAVIA ............................................................................................................................................................................. 1................................................. 1.................................................................................... 191 191 191 192 193 193 193 194 195 195 196 197 198 199 200 200 202 202 202 202 202 202 203 204 210 213 215 217 217 217 217 218 218 218 219 220 220 221 221 221 222 222 223 224 224 225 227 229 229 230 233 234 235 238 239 240 10 .............................................................................. 6..............................1 PRé-MILENISMO hISTÓRICO OU CLÁSSICO .......... A ETERNIDADE................................... 1...........................................2 O CLAMOR DA CRIAçãO............................... O NOVO CÉU E A NOVA TERRA............................................ REFERÊNCIAS ............................................................ 8............................................................................................................ 1.....................................................................2 PRé-MILENISMO DISPENSACIONALISTA ................................................................................................... ILUSTRAÇÕES DO MILÊNIO ..........................O MILÊNIO ....... éPOCA E PROPÓSITO DO MILÊNIO .......................................................... 1............................................................. 5...5 O REINADO DE CRISTO é ALEGÓRICO OU LITERAL? .......................................................... 5..............................2 O QUE é O MILÊNIO?.................................................................................................................................................................................. AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 12 ............................................ 2.......................... 4.............. RESUMO DO CAPÍTULO . 3.................. PÓS-MILENISMO.........................................2 AMILENISMO .........................................1 INTRODUçãO ..........................................................

SEGUNDA ETAPA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO CAPÍTULO 11 – O MILÊNIO CAPÍTULO 12 – O GRANDE TRONO BRANCO E A ETERNIDADE 11 . os eventos relacionados à segunda vinda de Cristo e os fatos a ela associados. O ESTADO INTERMEDIáRIO E A RESSURREIçãO DOS MORTOS CAPÍTULO 4 – SINAIS DOS TEMPOS CAPÍTULO 5 – AS PROFECIAS DE DANIEL CAPÍTULO 6 – A SEGUNDA VINDA DE CRISTO CAPÍTULO 7 – O ARREBATAMENTO (1ª ETAPA DA SEGUNDA VINDA). bem como. compreender os métodos de interpretação escatológicos referentes aos eventos vindouros. responder às perguntas existenciais referentes ao destino da vida humana. OBJETIVO GERAL Que o aluno conheça e aprenda a doutrina das últimas coisas e possa tomar uma posição bíblica pessoal a respeito.ESCATOLOGIA BÍBLICA PLANO DE ESTUDOS DA DISCIPLINA EMENTA Esta disciplina visa levar o aluno a estudar a doutrina das últimas coisas.O QUE ESTARÁ ACONTECENDO NA TERRA? CAPÍTULO 9 – BATALHA DE GOGUE MAGOGUE E BATALHA DO ARMAGEDOM CAPÍTULO 10 – O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO . OBJETIVOS ESPECÍFICOS · · Compreender o que é Escatologia Bíblica e os métodos de interpretação escatológica Entender a relação entre o Apocalipse e a Escatologia Bíblica PLANO DE ESTUDO DA DISCIPLINA CAPÍTULO 1 – INTRODUçãO AO ESTUDO DA ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 2 – O LIVRO DE APOCALIPSE CAPÍTULO 3 – A MORTE. O QUE ESTá ACONTECENDO NO CÉU? CAPÍTULO 8 – A TRIBULAÇÃO . apresentando-os de forma sistemática e cronológica bíblica. com base nas Escrituras Sagradas.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 12 .

precisa ser estudada e utilizada como meio de glorificar a Deus. Bons Estudos! 01 CAPÍTULO 13 . outros estão ocorrendo ou ainda estão para ocorrer. quanto outras perguntas referentes à Escatologia serão estudadas no decorrer do nosso curso. mas também na graça do Senhor (2 Pe 3. biblicamente. observando que estamos entrando num campo extremamente importante e polêmico. adsjcampos-palmeiras. para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer . e assim poder justificar a razão de nossa fé. É de fundamental importância que você estude esta disciplina. não ficando estática apenas no conhecimento humano. FIGURA 1: VIGIAI.18). em 28 dez.. “Revelação de Jesus Cristo.1ª) A Escatologia enquadra-se no campo de estudo das profecias bíblicas e. ou seja. ou servindo apenas para debates teológicos. como tal. uma atitude nobre (At 17. tendo ao lado a Bíblia e conferindo todas as referências citadas. Infelizmente o que se nota muitas vezes é que a maioria dos cristãos conhece o tema superficialmente.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.1 INTRODUÇÃO O Te r m o “ ES C ATO LO G I A” refere-se ao estudo dos fatos que ainda não ocorreram. qual é a linha de pensamento ou o tipo de interpretação escatológica que tem acreditado? Quais são os principais eventos que aguardam a humanidade? Qual o destino dos mortos? Como será a volta de Cristo? A igreja será arrebatada antes ou depois da Tribulação? O Milênio será real ou alegórico? Tanto estas. Alguns destes eventos já ocorreram. por exemplo. Esta é. O aluno saberia responder. pois devemos crescer não só no conhecimento. de acontecimentos que estão por vir num determinado período histórico. ASPECTOS GERAIS DA ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.2011 IMPORTANTE! Prezado(a) Aluno(a). ” (Ap 1. br/?page_id=47. a qual Deus lhe deu. em: www. o que acarreta muitos problemas e confusão na cabeça de muitos irmãos bem intencionados que acabam saindo e pregando por aí muitas coisas que vão até mesmo contra as Sagradas Escrituras.com.. o que exige a máxima responsabilidade e dedicação quanto ao estudo e análise dos tópicos envolvidos.10-11).

o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 1. e anunciará isto. para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer” (BÍBLIA. pois nos traz esperança e certeza da consumação do plano eterno de Deus com a volta do Senhor Jesus Cristo e sua vitória final. tratado. ou seja. estudo. Assim também se pode entender que Escatologia é o estudo sistemático daquilo que a Bíblia revela acerca do nosso futuro individual.3 O CAMPO DA ESCATOLOGIA BÍBLICA Conforme cita Elienai Cabral (1998): “A Escatologia possui sua base na revelação divina – A Bíblia é a revelação da vontade de Deus à humanidade. Rei de Israel. a grande tribulação. é “o estudo (doutrina ou tratado) dos últimos acontecimentos ou das últimas coisas”. portanto. pois o Senhor está no controle de todas as coisas e situações. Inicialmente. a Escatologia tem por objeto os seguintes temas: Estado Intermediário. mas em particular a cada indivíduo especificamente – crente ou descrente – mas especialmente a nós cristãos. N. E quem proclamará como eu. um vasto estudo que afeta não só a igreja. o destino dos ímpios. ou seja. “o fim”. onde finalmente o nome de Deus será glorificado: “Assim diz o SENHOR. o milênio.T. os julgamentos de Deus. mas toda a humanidade. A Teologia só pode ser completa quando apresenta uma Escatologia fiel. 1. apesar de muitos destes eventos já estarem ocorrendo. Ele se preocupa com pessoas individualmente. resultante de uma interpretação fidedigna. Esse “meu conselho” refere-se exatamente ao plano eterno de Deus que Ele mesmo aciona pelo seu próprio poder (2 Rs 19. Grande Tribulação. a ressurreição dos mortos. Arrebatamento da Igreja. Em Escatologia estudaremos parte deste plano: “as coisas que brevemente devem acontecer” (Ap 1. e que o mundo erra ao buscar um futuro melhor através de outros meios e esforços humanos. que digo: O meu conselho permanecerá de pé. o novo céu e a nova terra etc. Julgamento Final e Estado Perfeito Eterno” (ANDRADE. e seu Redentor. um plano com sequência (inicio e fim). É o estudo acerca de coisas e eventos futuros profetizados na Bíblia. ou mesmo já terem acontecido ao longo da história. mas também tem um propósito eterno a ser cumprido (Efésios 3. podemos dividir o estudo da Escatologia em (Dockery. o destino dos salvos. “último”) + λόγια “logos” (discurso.15). p. bem como do sistema mundial de governos com vistas ao futuro. e o porá em ordem perante mim. Para nós cristãos.1). a ressurreição geral que antecede o julgamento final.25). desde que ordenei um povo eterno? E anuncie-lhes as coisas vindouras.11): “Segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus nosso Senhor”. e as que ainda hão de vir. com equilíbrio. Analisando desta forma. a Escatologia nos chama a atenção para a verdade de que Deus é um Deus pessoal e que tem um propósito. o 14 . correspondência e climas. Deus escolheu a semente de Abraão.). · Escatologia Geral ou Coletiva – Trata dos fatos que ocorrerão no final da história humana. Segundo Stanley Horton (1998. tais como: a segunda vinda de Cristo.887): · Escatologia Pessoal ou Individual – Examina o fenômeno da morte (física e espiritual) como uma experiência individual. e fora de mim não há Deus. p. do futuro do mundo e acerca da humanidade em geral. pois é a doutrina da consumação. p. o juízo final. é uma das divisões da Teologia Sistemática. Andrade afirma que Escatologia é o “Estudo Sistemático e lógico das doutrinas concernentes às últimas coisas.2 DEFININDO ESCATOLOGIA O termo ESCATOLOGIA provém de duas palavras gregas: εσχατος “eschatos” (“final”. que não acontecem ao mero acaso. O livro de Apocalipse demonstra na sua primeira frase o sentido da Escatologia para a igreja de Cristo: “Revelação de Jesus Cristo. o estado eterno etc.10). a vitória final de Cristo sobre o mal.” (Isaías 44:6-7). e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam. A Escatologia é. Sem ela todas as demais doutrinas cristãs ficam incompletas. Milênio. a questão do estado intermediário. 2005. 2001. e trata especificamente do destino final da humanidade e do indivíduo. 102). conhecimento). e eu sou o último. a qual Deus lhe deu. Compreendida como um dos capítulos da dogmática cristã. um plano que possui uma dimensão presente e futura. “Que desde o princípio anuncio o que há de acontecer. harmônica. o estudo dos eventos que ainda estão por acontecer segundo as Escrituras. farei toda a minha vontade” (Isaías 46.

revela a soberania de Deus e exalta o Nome do Senhor dos Senhores (Ap 19. Ela é inspirada pelo Espírito Santo (2 Tm 3. e guardam as coisas que nela estão escritas.16). porque o tempo está próximo”. a Igreja é o alvo da revelação divina”.19: “E temos. como a uma luz que alumia em lugar escuro. e os que ouvem as palavras desta profecia. 202) Assim podemos ver que a Escatologia gera esperança. Ef 1. p. A própria Escritura diz que precisamos nos lembrar das palavras dos santos profetas (2 Pe 3. Dessa forma. Igualmente. O apóstolo Pedro teve o cuidado de explicar essa questão quando escreveu: “E temos mui firme.3). A inerrância das Escrituras tem sua base na infalibilidade da Palavra de Deus.16-17). p. também precisamos conhecer a palavra profética. consola o cristão. e obreiros. Além dos fatores citados.18. 8.11.3): “Bem aventurado aquele que lê. dentre as principais está o fato de que precisamos manejar bem a Palavra de Deus (2 Tm 2. não podemos nos eximir da responsabilidade de conhecer integralmente as Escrituras Sagradas: motivo da esperança que há em vós.15. 66) cita alguns benefícios que o estudo da Escatologia nos traz: 15 . Deus ampliou o campo da sua revelação e formou um novo povo – a Igreja – constituída de judeus e gentios (Ef 2. uma luz em meio às trevas desses dias tenebrosos.4 RAZÕES PARA SE ESTUDAR O FUTURO Muitos são os motivos pelos quais devemos conhecer a doutrina das últimas coisas. 2005. Como uma luz de alerta. O mundo pagão se fecha dentro de um fatalismo histórico.6). a palavra dos profetas. 298). fazem que tais assuntos estejam sempre em evidência. uma esperança que Deus preparou para nós que o amamos (1 Co 2. seja nesta vida ou na vida pós ressurreição (1 Jo 3. 1 Pe 2. Toda a revelação aponta para o futuro e a Igreja caminha neste mundo com uma esperança. Tal apatia haveria de representar a morte da esperança numa comunidade que deve ser caracterizada pela esperança. há um sadio desassossego quanto à Escatologia. até que o dia amanheça. p. Rejeitemos. pois como já disse alguém: “Tanto é réu o corruptor da sã doutrina. Não podemos duvidar nem admitir falha na Palavra de Deus. e a estrela da alva apareça em vossos corações”. Em todas as igrejas verdadeiramente avivadas.12). 202). para revelar a sua vontade.11) e nos prepararmos para não sermos apanhados de surpresa e despreparados.3. como o omisso nela”. pois “a noite é passada. Segundo Claudionor de Andrade em seu Dicionário de Profecia Bíblica (2005. Zuck (apud OLIVEIRA. Mais tarde. mui firme. o mesmo autor declara que “nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. pois as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz” (Rm 13. e a estrela da alva apareça em vosso coração” (2 Pe 1. por outro. 2 Tm 3. e saber responder a qualquer pessoa que nos perguntar a razão de nossa fé e esperança (1 Pe 3. Ela existe por causa da esperança (Rm 5. com uma luz que alumia em lugar escuro. o apóstolo procura contrastar as ideias humanas com a palavra da profecia escrita na Bíblia. Triste seria se tais questões jamais viessem à tona. Na verdade. 2010.ESCATOLOGIA BÍBLICA povo de Israel.1 A Escatologia pertence ao campo da profecia A preocupação principal do estudo da Escatologia é interpretar os textos proféticos das Escrituras. A esperança indica uma meta. observando o seu contexto histórico e doutrinário. Roy B. mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (2 Pe 1. Ef 4.2. 1 Ts 4. conforme cita 2 Pedro 1. a palavra dos profetas. Ele fortalece a origem divina das Escrituras e da sua profecia. 202): “Se por um lado os problemas escatológicos geram desconforto entre os fiéis. pois é identificada como “peregrina e forasteira”.24. 2007.19). à qual bem fazeis em estar atentos. (ANDRADE. até que o dia esclareça.13).9). p. A partir de então. 1. sem futuro. (BERGSTéN. traça planos para um futuro. Temos uma viva esperança (1 Pe 1.12). pois ela nos ilumina. a palavra profética nos chama a atenção para as coisas que em breve irão acontecer e nos impulsiona a “despertarmos do sono” (Rm 13. e o dia é chegado. 1.2). os crentes veem-se constrangidos a se manterem sempre alertas quanto à iminência da bem aventurada esperança da Igreja – a volta de Cristo” (ANDRADE. P.4. Como servos do Senhor.21). sem expectativas.2. 2005.11-19). porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum. mas a Bíblia revela o futuro.20. As verdades proféticas se tornam claras e definidas quando se tem o cuidado de interpretá-las seguindo os princípios de interpretação.15). à qual bem fazeis em estar atentos. Rm 12. pois o tempo está próximo (Ap 1. Não há cristão que não deseje saber como se dará exatamente a volta de Cristo.

ouvimos. conforme cita Antonio Gilberto Silva (1998.” (Mt 22. Jesus disse aos discípulos (Jo 14. O conhecimento liberta a pessoa. evangeliza e produz salvação. quando acontecer.1-2): “Não se turbe o vosso coração. não conhecendo as Escrituras. e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). impor-lhe significados próprios. pois Ele é soberano. mas Deus o usa para fazer com que muitos se convertam a Cristo. nos mostrar que temos pelo que esperar e devemos confiar no Senhor.5 DÚVIDAS E CONFUSÃO EM ESCATOLOGIA Na Escatologia Bíblica precisamos evitar “viajar”. c) d) A própria Bíblia nos exorta em várias passagens a crescer no conhecimento da Palavra de Deus. disse-lhes: Errais.14).13). e isso inclui os acontecimentos escatológicos: “Jesus. crede também em mim. prega a palavra sem distorções e escorregões doutrinários (2 Tm 2. antes que aconteça. Vou preparar-vos lugar. dá oportunidade para que as pessoas fujam da ira de Deus que está para ser derramada. p. produz fé e confiança no caráter e soberania de Deus.1). b) Converte – O conhecimento da Escatologia provoca a conversão. “Disse-vos agora.. purificação. evitar especulações e interpretações falsas que não nos conduzam às verdades contidas na Bíblia ou mesmo desvirtuem tais verdades criando heresias. ou seja. sem que alguém interfira. pois é onisciente e onipotente. se tardar.15). respondendo.” (Ap 22. eu vo-lo teria dito. e fará tudo que for preciso para cumprir o seu plano eterno. isso porque Deus usa tais notícias para esclarecer e convencer o pecador de que há um julgamento futuro pelo qual todos deverão passar (At 17. Enquanto aguardamos novos céus e nova terra. ainda podemos citar que o estudo da Escatologia ocasiona: a) b) c) d) e) f) g) h) i) j) maior vigilância por parte dos cristãos quanto aos eventos futuros e necessidade de preparação. Esclarece – “E conhecereis a verdade. mas devemos extrair dela o genuíno leite espiritual: “Porque a visão é ainda para o tempo determinado. vigilância. “Antes crescei na graça e no conhecimento. porém.3). conhecemos ou aprendemos? Além de todos estes fatores. combate as heresias. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Precisamos manejar bem a palavra e não fazer “eisegese”.19. produz santificação e consagração. .29). O Senhor conhece e pode todas as coisas. não tardará” (habacuque 2. Nas palavras de Jesus (Mt 10. nem o poder de Deus. “Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro. irrepreensíveis do meio de uma geração corrupta e perversa (2 Pe 3. se não fosse assim. para que.7).29. ensina a Palavra de Deus com coerência. Como poderemos guardar algo que não lemos. e até ao fim falará e não mentirá. 5): 16 . firma um maior compromisso com a obra evangelística e missionária por parte da igreja e do indivíduo. Purifica – O conhecimento das profecias bíblicas causa santificação. A carta de Paulo a Tito nos mostra que temos uma bendita esperança (Tt 2. espera-o.31): . O inferno não existe para pôr medo nas pessoas.18): “Consolai-vos uns aos outros com estas palavras”. Muitas pessoas fazem confusão e têm muitas dúvidas quanto às profecias referentes ao futuro principalmente pelos seguintes motivos. 1.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR a) produz esperança e consolo – O apóstolo Paulo cita (1 Ts 4. credes em Deus. porque certamente virá. traz discernimento. Jesus alertou seus discípulos em várias passagens sobre os acontecimentos futuros (Jo 13.28): “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma. além dos demais eventos futuros.. traz luz às trevas da ignorância. ou seja. vós creiais” João 14. 16. temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo”. precisamos nos esforçar para sermos encontrados por Jesus como sua noiva sem mácula e nem mancha.” Com estas palavras podemos ver que um dos objetivos da Escatologia é nos dar esperança num futuro melhor.

. sem sequência alguma. solto. A PROFECIA NA PERSPECTIVA ESCATOLÓGICA FIG. ao lugar.. Em qual dessas duas situações nos encontramos? Ação “venenosa” de falsos ensinadores – Esta é outra grande causa de dúvidas. Conhecimento especulativo – é um conhecimento produzido através da mera especulação do intelecto humano (1 Co 2. Precisamos manejar bem a Palavra como cita o apóstolo Paulo em 2 Timóteo 2.14). mas estão nessa situação: não sabem o que fazer com tudo o que leram e aprenderam. mas também aquele que é omisso nela. tais como: aplicação quanto aos povos bíblicos em questão. 2012. muitos inteligentes. santo temor.T. Réu não é só aquele que corrompe a Palavra de Deus. e ele de ninguém é discernido (BÍBLIA. porque elas se discernem espiritualmente. aliado a um profundo amor às Escrituras.10. sem obedecer-lhe. Nossa atitude ao estudarmos Escatologia deve ser uma atitude de oração. e até mesmo absurdos são falados a respeito do texto bíblico. Acesso: 03 jan.wordsofglory. Temos que tomar muito cuidado com isso! b) c) d) e) f) g) 2. mas sim de acumular conhecimento. A Escritura foi produzida pelo Espírito Santo. Muitos cristãos possuem um notável saber bíblico.. avulso. intelectuais. suas informações acumuladas estão soltas e nada tem a ver umas com as outras. e não é porque somos “antigos na fé”. como um catálogo de telefone. e isso inclui considerar os mais variados eventos relacionados ao texto que estamos estudando. ou temos muitos recursos. Falta de afinidade com o Espírito Santo – Não podemos compreender a Bíblia sem a ajuda do Espírito Santo: “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito. e não pode entendê-las. nas suas ideias. confusão e controvérsia no campo de estudo da Escatologia Bíblica. Não há uma organização no seu estudo. ao tempo. Falsa aplicação do texto bíblico nos seus variados aspectos – A Palavra de Deus precisa ser aplicada adequadamente em seus mais variados aspectos. intocáveis dentro de muitas igrejas e seitas. 2: PROFECIA BÍBLICA. a procedência da mensagem etc. os sentidos do texto. 17 . Tudo isso tem relação com o texto que estamos estudando. o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus. é o saber pelo saber. há uma grande diferença entre “amar a sua vinda” (2 Tm 4. antes o que produzem é a “eisegese” e assim fazem uma apresentação distorcida dos eventos escatológicos. 1 Co 2. porque o Espírito penetra todas as coisas.org>>. Muitos falsos ensinadores torcem a Palavra de Deus e não sofrem qualquer disciplina e até mesmo apresentam-se como pessoas importantes. O Espírito Santo é o intérprete real das Escrituras e sem Ele nada poderemos fazer. 14-15). sem comprometimento com o Senhor. Mas o que é espiritual discerne bem tudo.] Ora. sem qualquer intenção de glorificar a Deus. Conhecimento bíblico desordenado – é um conhecimento desordenado.15. a sua mensagem. é que iremos compreender suas mais preciosas verdades. pois é Ele que conhece até mesmo as profundezas de Deus. ainda as profundezas de Deus.8) e “especular sobre a sua vinda”. N.ESCATOLOGIA BÍBLICA a) falta de ortodoxia na interpretação das Escrituras – Falta-lhes a verdadeira exegese. em <www. Não conseguem ligar coisa com coisa. [. de reverência. porque lhe parecem loucura.

Toda a energia vital dos profetas. 14-19). por isso. é preciso fazer distinção entre a profecia bíblica propriamente dita e o chamado “dom de profecia”. Alguns aspectos relevantes da palavra profética são apresentados a seguir. sujeita a erro e julgamento (1 Co 14.1-13. filosofias pagãs etc. (HORTON. 294. porém será que todas as profecias bíblicas referem-se a eventos escatológicos? Neste tópico serão analisadas as características das profecias bíblicas. como dom do Espírito. O Espírito Santo. p. e a estrela da alva apareça em vossos corações”. Entretanto. Atualmente há um grande interesse por profecias futuras e muitas pessoas têm uma verdadeira obsessão por conhecer os eventos futuros e procuram meios antibíblicos para sanar sua curiosidade. tem falado pelos profetas e pelos apóstolos sobre as coisas que estão por vir. é a maneira como Deus nos fala o que acontecerá no futuro e envolve a predição de eventos específicos antes do seu acontecimento real. e não pode ter validade se a mesma choca-se com o ensino geral das Escrituras. Sendo assim. A Bíblia. em todos os seus ensinamentos.1 A palavra profética deve ser inspirada pelo Espírito Santo “Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum. 12).1-3) ou usando parábolas (Lc 17.2. como a uma luz que alumia em lugar escuro. p. 1998. Segundo Elienai Cabral (1998). ou seja. Conhecer a linguagem da mensagem profética é essencial no estudo da Escatologia e fundamental para sua compreensão e entendimento.2 A palavra profética é uma revelação sobre o futuro A palavra profética é a única fonte de conhecimento real e fidedigno sobre o futuro. Mt 25.24.19): “.29. Jo 14. 2. é inspirada pelo Espírito Santo.9.1 INTRODUÇÃO Falar em Escatologia Bíblica é falar no estudo de coisas futuras.4). 16).2 AS PROFECIAS BÍBLICAS A Escatologia tem profunda ligação com a profecia. falando claramente (Jo 16. pois estão presentes no Cânon das Escrituras Sagradas. práticas ocultistas. No entanto é possível conhecermos eventos futuros estudando a Palavra de Deus de uma forma natural e aceitável. quais os princípios essenciais de interpretação das profecias bíblicas. não há como escapar da responsabilidade de conhecer e interpretar corretamente os textos bíblicos proféticos. à qual bem fazeis em estar atentos. É impossível estudar Escatologia sem adentrar neste campo. também denominadas “A Palavra dos Profetas”. pois o conhecimento do futuro pertence somente a Deus (2 Pe 3. pois depende de quem a transmite e. mas tem o testemunho das próprias Escrituras. os quais esclarecerão devidamente toda a vida atual. Sl 90. ou seja. Tais coisas desagradam muito a Deus que as chama de detestáveis (Lv 19. Em resumo: é a história antecipada. aponta claramente para o fim que se aproxima. O futuro não é uma categoria de menor importância.21). na sua onisciência participa aos homens algo do seu plano que Ele mesmo estabeleceu pelo seu próprio poder (Atos 1. tais como astrologia.e esta ligação não é teórica.2.. possui um caráter inerrável. pois depende exclusivamente de Deus. pois tudo que na Bíblia está escrito foi revelado aos santos profetas e homens de Deus sob a inspiração do Espírito Santo.. 2. apóstolos e mártires flui para acontecimentos que ainda estão para se cumprir. até que o dia esclareça. através dos tempos. mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (2 Pe 1. 2007. a profecia bíblica está além da vontade ou imaginação do homem.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2. Todos os homens são limitados e nenhum de nós possui onisciência para conhecer o futuro. como entender essas profecias.29). antes de estudarmos um pouco sobre as profecias bíblicas e sua relação com a Escatologia. 18 .31. mas apenas Deus possui tal atributo e revela a sua vontade e seus desígnios ao homem. (BERGSTÉN. O próprio Senhor Jesus relatou muitos eventos futuros. assim como todos os demais gêneros literários encontrados na Bíblia.9-12). Já a profecia.7). tem a sua importância no contexto da Igreja de Cristo na Terra. Dt 18. 2.8. Profecia é a história escrita antes de acontecer. Deus. de profecias. A palavra profética. mesmo que estes muitas vezes não entendessem aquilo que profetizavam (1 Pe 1. O apóstolo Pedro nos alerta a ficarmos atentos às profecias bíblicas (2 Pe 1.

seu cativeiro no Egito. sendo assim não convém procurar as coisas que a Bíblia não revela. desde o seu nascimento até sua morte e ressurreição. 2. Profecias sobre o povo de Israel – São centenas de profecias que se referem a esta nação e que abrangem os principais eventos relacionados à sua história. porém há uma divisão em três grupos que é importante ressaltar aqui para uma melhor compreensão do nosso estudo posterior (BERGSTéN. Existem coisas que Deus não revelou e estas são para o Senhor. entrada em Canaã. cada qual com sua forma correta de interpretação e.2. Certo autor de teologia declarou que ‘a história da raça humana é a história da comunicação de Deus com o homem’”. As escrituras proféticas tratam de situações do presente e do passado.4 Jesus Cristo – o principal assunto das profecias O próprio Senhor Jesus afirmou em Apocalipse 22. ou seja. assim como do anúncio prévio de 19 . “toda declaração bíblica sobre profecia é tão crível quanto àquelas declarações históricas. é preciso “não ir além daquilo que está escrito”. nosso Deus.ESCATOLOGIA BÍBLICA Além disso.3 A divisão das profecias bíblicas Há várias formas de se dividir as profecias bíblicas. A Bíblia contém mais de mil predições de eventos futuros. Por isso mesmo é tão importante estudarmos as profecias. o Princípio e o Fim”. porém as reveladas são para nós e para nossos filhos. 2. dos quais muitos já se cumpriram com detalhes assustadoramente específicos. Jesus Cristo é sem dúvida alguma o principal assunto das profecias bíblicas. para sempre. Desta forma. adivinhadores. da qual nada se pode tirar e nem acrescentar e para que isso ocorra. ora por espíritos malignos e. restauração da nação. presente e futuro”. seus prognósticos não merecem confiança. O próprio Jesus falou sobre o ministério do Espírito Santo após sua ascensão aos céus: “Ele vos ensinará e vos anunciará as coisas que hão de vir” (Jo 16. 295-297): 1. 24).3 MÉTODOS DE INTERPRETAÇÃO DAS PROFECIAS Conforme estudos preliminares da disciplina de hermenêutica Bíblica (CONTU. p. Ele é o próprio “espírito da profecia” (Ap 19. vitórias e derrotas. a palavra profética inspirada pelo Espírito Santo é completa e perfeita. há necessidade de um cuidado especial em suas interpretações. aquilo de que Jesus disse: “Não vos pertence saber” (At 1. p. profecias sobre a Pessoa e Obra de Jesus – O Antigo Testamento é riquíssimo em profecias que relatam minuciosamente a pessoa e ministério do Senhor Jesus. cartomantes e outros que fazem previsões sobre o futuro. 295). 3. por isso.2.7). Profecias sobre a sequência dos últimos acontecimentos (escatológicas) – Essas são a base da Escatologia que será estudada no decorrer deste livro. (BERGSTÉN. dispersão entre as nações. libertação. para que uma profecia tenha crédito é preciso observar tudo aquilo que já se cumpriu e quando fazemos isso em relação às profecias bíblicas podemos notar o seu caráter divino. pois tais pessoas agem influenciadas ora por fontes humanas. O propósito de todas as profecias é mostrar Jesus. 2007.10): “o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”. as quais irão se cumprir inevitavelmente. 2. tais como as que já se cumpriram e que ainda estão por se cumprir futuramente. “As coisas encobertas são para o Senhor. o Cordeiro de Deus e sua vitória final sobre o mal. 2007.13). Devemos confiar que assim como a Palavra de Deus se cumpriu no passado. p. Segundo Elienai Cabral (1998). “não viajar”. como o país de seu nascimento. o Primeiro e o último. tem se cumprido no presente e o mesmo acontecerá com as profecias relacionadas ao futuro. particularmente quanto às profecias bíblicas. 2010. Toda a Bíblia é uma revelação da vontade divina para o homem e mostra o princípio e fim deste plano. Temos que ter em mente que a base de toda a revelação divina está nas Escrituras Sagradas.13: “Eu sou o alfa e o ômega. podese entender que há vários estilos literários na Bíblia. exílio para a Assíria e para a Babilônia. observando a “história do passado. 2. Aqueles que creem em Deus não dão atenção a futurólogos.29). a única forma pela qual nós podemos obter uma perfeita e completa visão do propósito divino em relação à salvação e ao nosso futuro. para cumprirmos todas as palavras desta lei” (Dt 29. astrólogos.

Não se tratam de opiniões ou críticas humanas. Ambos os métodos são válidos. 2005.6. mas sim de revelações vinda diretamente de Deus. uma interpretação moral ou figurada”. Ele tomou as figuras ilustradas no texto com fatos literais da antiga dispensação. mas que requer. Paulo utilizou-o em Gálatas 4. também. pois apresentam uma linguagem repleta de símbolos e retratam cenários até mesmo surreais. Não acreditam num Milênio literal. sem atentarmos para o seu sentido real. Isto é: se preocupa em dar um sentido literal às palavras da profecia. mas devem ser utilizados com cuidado e precisão. dando uma interpretação de somenos importância. as palavras e os eventos proféticos perderem o significado para alguns cristãos. obrigatoriamente. o método alegórico deve ser utilizado corretamente. Os termos empregados referem-se literalmente a alguém fisicamente. Daí. por exemplo. Interpretar este tipo de texto constitui especial desafio para qualquer exegeta e há muitas ideias divergentes quanto aos assuntos relacionados como. sujeitas às especulações do intérprete. Sofonias. se está.29. Declarações como: “eu penso que é isso”. O conteúdo geral das profecias bíblicas é o parecer de Deus quanto à situação moral e espiritual de Israel. com o pretexto de se buscar um sentido mais profundo ou espiritual. de Cristo e de sua Igreja. Assim podemos ver que as profecias não podem ser interpretadas de qualquer maneira. Basicamente precisamos seguir algumas diretrizes para a interpretação apropriada das profecias bíblicas (Bíblia de Estudo Profética. Na verdade. 20 . existem basicamente dois métodos de interpretação que precisamos ficar atentos quando tratamos de profecias: 1. além de mutilarem o sentido real e literal da profecia. o método alegórico ou figurado: alguns teólogos definem a alegoria “como qualquer declaração de fatos supostos que admite a interpretação literal. Por exemplo. Por esse modo. 2 Pedro. coisas e eventos reais. negamos o seu valor histórico. há uma perfeita relação entre as verdades literais e a linguagem figurada. ao identificar Jesus. “eu sinto que é isso”. interpretar a profecia literalmente sempre que possível: Deus tencionava dizer o que disse e disse o que tencionava dizer quando inspirou os escritores bíblicos (1 Pe 1. há os que interpretam o Milênio alegoricamente. Quando interpretamos uma profecia bíblica. Notemos que o texto está falando literalmente de um homem. quanto ao arrebatamento. Corremos o risco de anular a revelação de Deus naquela profecia. Os textos apocalípticos têm especial destaque. usou uma linguagem figurada. porém encontramos textos escatológicos em outros livros da Bíblia. Jesus era um homem real e literal. 2. João Batista. mas apresentou-os como sombras de eventos futuros. irresponsáveis e vazias de temor a Deus. Joel. O principal objetivo destes textos proféticos é chamar a atenção para o conflito entre o bem e o mal. Tenhamos cuidado com interpretações feitas superficialmente e de qualquer maneira. figurado ou literal. inimagináveis ao homem comum. Assim podemos considerar literalmente a Bíblia na maioria das vezes. sem que exija. o milênio etc.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR eventos futuros. porém o triunfo final e definitivo do bem. dentre outros. Por isso mesmo temos que ter uma especial atenção na forma de interpretação para não ocorrermos em erros que possam deturpar a Palavra de Deus. Temos o exemplo bíblico da apresentação de João Batista no texto de João 1. devemos atentar para o fato de que há textos que têm apenas um sentido espiritual. tais como: Daniel. anulam a esperança da Igreja. Segundo Elienai Cabral (1998). era João. Zacarias.21). O método literal e textual: esse é o método gramático-histórico. interpretando-as conforme o significado ordinário. 13): 1. da Igreja e do mundo. enfatizando. mas João usou a forma figurada para denotar o sentido literal da pessoa de Jesus. 2 Tessalonicenses. de fato. por exemplo: sete castiçais em Apocalipse 1 representam igrejas reais que existiam quando a profecia foi dada. Jo 1. que diz: “houve um homem enviado de Deus. de uso normal. cujo nome era João”. Mais tarde. pervertendo o verdadeiro sentido das Escrituras. Uma vez que cremos na inspiração plena das Escrituras através do Espírito Santo. dada às pessoas (profetas) que deveriam repassá-las ao povo. Mesmo que algumas passagens precisem ser interpretadas simbolicamente estas apontam para pessoas. de fato. cujo nome. p.21-31. com ideias próprias ou ao que lhe parece razoável. entre os crentes e as forças de Satanás. Apenas quando símbolos ou figuras de linguagem não fazem sentido algum é que deveríamos interpretá-los de forma não literal. A preocupação básica é interpretar o texto sagrado consoante a natureza da inspiração da profecia. Quando o sentido de uma profecia é literal e se interpreta alegoricamente. são típicas de interpretações vaidosas. quando diz: “Eis aí o Cordeiro de Deus”. uma interpretação literal ou figurada. mas precisam ser entendidas à luz das regras básicas da hermenêutica. Portanto.

porém a nação não o reconheceu. o ápice da revelação divina. mostraram que há um futuro glorioso ao seu aguardo. porém em Apocalipse temos o ponto culminante. os planos de Deus e seu futuro arrependimento e restauração. Segundo Mattos (2012). Percorre a história e descortina a eternidade. fecundando-a nos Evangelhos e Epístolas. 3. O Rei esperado. e deu-a a pleníssima luz no Apocalipse.2. o Messias profetizado veio para Israel. conforme pode se ver na tabela do Anexo 1. Sem dúvida nenhuma a vinda do Messias era o acontecimento escatológico mais esperado e aguardado por Israel. sua ressurreição. é amorosamente conclusiva. Profecias que dizem respeito a Israel e a Igreja não devem ser transpostas: as profecias concernentes a Israel não devem ser atribuídas à Igreja e vice-versa. 3. apesar de muitas passagens também poderem ser utilizadas na pratica pela igreja. além das profecias referentes à pessoa de Jesus Cristo. o que não é totalmente errado. como semente da mulher. A Bíblia dá promessas específicas tanto para a Igreja de Cristo quanto para a nação de Israel. os profetas também falaram a respeito do estabelecimento de uma nova aliança. Ela é sobrenaturalmente coerente em todos os seus termos. cada uma especificamente.2 Escatologia no Novo Testamento As profecias do Novo Testamento lançam luz sobre as profecias do Antigo Testamento (1 Co 2. os novos céus e a nova terra. descendente de Davi. sacerdote. seu reino. seu nascimento virginal.1 INTRODUÇÃO Muitas pessoas associam a palavra Escatologia diretamente ao livro de Apocalipse. O grande acontecimento escatológico do Antigo Testamento – a vinda do Messias – já ocorreu com a vinda de Jesus Cristo.2. 4). o retorno. Deus a engendrou nos Profetas. Este tópico irá abordar quais as principais características da Escatologia nas Escrituras.1 Escatologia no Antigo Testamento Vimos no tópico anterior que a profecia é a mensagem de Deus escrita (ou expressa verbalmente) sob a inspiração divina do Espírito Santo. revelando coisas ocultas principalmente no que tange às coisas futuras. o cativeiro. um descendente de Davi que os conduziria a uma época áurea da monarquia. semente de Abraão. e é sempre um mistério. do derramamento do Espírito Santo sobre toda a carne. mas tinham um vislumbre de coisas vindouras. 2011. a dispersão por todas as nações por causa de sua infidelidade. Portanto. Bons estudos.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. pode-se concluir que os textos escatológicos veterotestamentários falam literalmente a respeito da nação israelita. mas falaram inspirados pelo Espírito Santo e em muitas situações. No Antigo Testamento vemos os profetas falando a Israel. sua morte expiatória. muitas características de sua vida e obra etc. que esperava por um rei glorioso. conforme promessas divinas. tais como a vinda do Messias e Rei. que até mesmo eles não compreendiam. a reconstrução do templo. porém há muitos outros livros da Bíblia que apresentam elementos escatológicos. como profeta. a qual declara ou mostra a vontade e propósitos de Deus antes que estes ocorram. p. Revela-se. Quanto a passagens simbólicas devem ser comparados Escritura com Escritura: a Bíblia não se contradiz. Muitos se enganam pensando que Escatologia deve ser tratada apenas no livro de Apocalipse.9). Em toda a Bíblia Sagrada podemos encontrar profecias relacionadas ao tempo vindouro. 3. 3. Várias também foram as palavras proféticas dirigidas à nação de Israel: apostasia da nação.2 A ESCATOLOGIA NAS ESCRITURAS A Escatologia Bíblica não é apenas abrangente. são várias as profecias cumpridas na pessoa de Jesus Cristo que atestam a fidelidade das profecias dos profetas veterotestamentários. não à Igreja de Cristo. A seguir segue uma síntese de alguns aspectos relevantes quanto ao seu estudo no Antigo e no Novo Testamento. o ressurgimento da nação e sua futura conversão e posição no reino milenar de Cristo. 3. além de apresentar ao aluno outras escolas escatológicas. AS DIMENSÕES DA ESCATOLOGIA 3. mas o rejeitou 21 . (COSTA. tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento. pois esta ainda não existia.

Podemos encontrar referências escatológicas em praticamente todo o Novo Testamento em maior ou menor grau.11). 2006). Cristo falou da sua igreja a seus discípulos (Mt 16. Os Evangelhos descrevem pormenorizadamente os aspectos da vida e ministério de Jesus. a fim de formar um povo para o seu nome (At 15.28).28). mas eram movimentos externos à igreja. e etapa 2 – a segunda vinda com poder e glória).T. O livro de Hebreus não relata acontecimentos escatológicos.3 OUTROS TIPOS DE ESCATOLOGIA A Escatologia Bíblica faz parte da dogmática cristã e é um dos grandes campos de estudo da Teologia Sistemática.25-26). em Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. 2005.13-19). Apenas no século XIX é que tais movimentos apareceram 22 . e como tal deve ser estudada de forma lógica e ordenada. ESTUDOS FUTUROS Tenha Calma! No próximo Capítulo estaremos abordando o livro de Apocalipse. 3. em todos os séculos. mesmo com algumas pequenas variações. O Reino de Deus se fez presente na pessoa e ministério de Jesus Cristo. ao mesmo tempo é um reino futuro e glorioso aguardado ansiosamente não só pela Igreja.15. mas em compensação o livro de Apocalipse é essencialmente escatológico. um povo “chamado para fora” (ekklesia = “chamados para fora”. (ver Anexo 1). no livro de Atos temos o início da igreja e sua expansão. Rm 16. o derramamento do Espírito Santo predito pelo profeta Joel (Jl 2. Essa doutrina na sua forma ortodoxa (linha de pensamento que seguimos neste livro).13-18). O mistério da Igreja é revelado no Novo Testamento: o Corpo Invisível de Cristo. Muitas profecias do Antigo Testamento agora se tornaram claras e o Novo Testamento mostra que muitas delas descritas como único acontecimento envolvem na verdade duas etapas (a vinda de Cristo: etapa 1 – encarnação e crucificação. aqueles que creem no seu nome. FIGURA 4: OS PICOS DAS QUADRO: MONTANhAS DA PROFECIA.20. Porém. Mt 12.3. Assim o foco se desloca de Israel para a Igreja de Cristo. 2012. o único livro profético do Novo Testamento. “assembleia”. sempre dominou sobre as demais tendências teológicas.9. mas isso não significa que não haja outras referências escatológicas em outros livros neotestamentários (ShEDD. o livro da Revelação Divina. mas também pela nação israelita (Mc 1.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR (Jo 1. mas foi o apóstolo Paulo quem Deus usou para trazer luz sobre esse mistério (Ef 3. mostrando a confirmação das profecias do A. Lc 11. em 03 jan. sempre houve pensadores e teólogos que aderiram a correntes teológicas mais liberais. “congregação”).

18-21 e Você verá o ERICKSON.monergismo. as mais conhecidas são: a) Escatologia Consistente – Também chamada de Radical ou Consequente. Escatologia Existencialista. Acesso em: 02. Muitos se levantaram e confrontaram os ensinos bíblicos ou os interpretaram à sua maneira. sua salvação presente. p. Ainda há outros tipos de Escatologia: Escatologia Inaugurada. mas de como era (FRIBERG apud Escatologia Reformada. 15-29). Escatologia Atemporal. Ao invés de procurar duas vindas de Cristo. as quais não têm o compromisso de zelar pela inerrância e integridade da Palavra de Deus.33-37.43-44 e Marcos 13. ou seja. p.com/ textos/Escatologia_reformada.htm>. 3. Disponível em: <www. Escatologia Cósmica. na realidade.jan. Dentro desta concepção. 1991. Para Dodd: b) conceito de Apocalíptica Judaica no Capítulo 2 deste livro. São extremamente fanáticos pelo assunto a ponto de resumirem a teologia em Escatologia. Aquilo que era futuro nos tempos dos profetas do Antigo Testamento tornou-se presente. como Mateus 24. Jesus não estava falando de como seria. 2001. p. Erickson em seu livro “Introdução à Teologia Sistemática” (1992. os quais atribuem qualquer mudança presidencial ao surgimento do anticristo e qualquer atentado terrorista ao Armagedom. e são em sua maioria previsões científicas e especulativas a respeito das coisas futuras. Escatologia Consequente. 481).ESCATOLOGIA BÍBLICA de forma mais intensa. ou seja. Escatologia Vertical. a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. 21-23 e ERICKSON. A Escatologia foi cumprida ou realizada. O mais importante do estudante saber é que existem inúmeros outros tipos de Escatologia e que nem todas prezam pela pureza da sã doutrina da Palavra de Deus. Escatologia Realizada – Ponto de vista defendido pelo biblista britânico e estudioso neotestamentário Charles Harold Dodd (1884-1975). Dodd afirma que não temos que interpretá-las literalmente. com a vida prática e sofrida do ESTUDOS FUTUROS homem no momento histórico vivido (ROLDÁN. 2011). ou seja. Escatologia Idealista. fundamentam-se principalmente em filosofias humanas idealistas. Essa Escatologia não deixa nenhum lugar para o futuro e por isso mesmo chamada de realizada. o reino de Deus seria formado de acordo com os esforços dos cristãos. O autor cita um exemplo de escatomaníaco. uma preocupação intensa e irracional com a Escatologia o que produz os “escatomaníacos”. Dentre as teorias escatológicas liberais. conceito tomado da apocalíptica judaica. 2001. Frente a passagens bíblicas nitidamente escatológicas. ou. progressivamente. atacando a Escatologia clássica. mas jamais deixou de se preocupar com o ser humano. a uma série de tais eventos – o ministério. pois embora muitos utilizem textos bíblicos. Jesus teria agido dominado pela vinda iminente do reino de Deus. um pregador que ficou vinte anos pregando apenas o livro de Apocalipse em sua igreja. Albert Schweitzer (18751966) é o autor desta corrente de pensamento segundo a qual as ações e doutrina de Cristo tinham meramente um caráter escatológico.4 TENDÊNCIAS EXTREMAS A SEREM EVITADAS Millard J. 1991. o qual afirmou que as previsões escatológicas bíblicas se cumpriram todas nos tempos bíblicos e que atualmente não nos resta nenhuma expectativa ou esperança profética para o porvir. devemos entender que há apenas uma. todas as suas atitudes e ensinos teriam visado unicamente as coisas vindouras. eles nunca ocorreram realmente. (ROLDÁN. Jesus realmente ensinou a respeito das últimas coisas. Além disso. chegando a afirmar que Jesus teria até mesmo se enganado a respeito de alguns eventos ou acontecimentos. a essência do cristianismo seria de caráter essencialmente ético. Jesus não consumou suas predições escatológicas. devemos interpretar estas predições à luz das suas declarações de que o Reino de Deus está aqui – está próximo. A nova era já está aqui. pois “parece possível dar a todas essas parábolas escatológicas uma aplicação dentro do contexto do ministério de Jesus”. 15-29). mas os fatos “previstos” por Ele foram forjados e adaptados às circunstâncias históricas. até mesmo internamente. 23 . Escatologia Transcendental etc. sugere dois extremos a serem evitados no estudo da Escatologia: a) Escatomania: é a mania escatológica. O conceito mitológico do dia do Senhor foi transferido a um evento histórico específico que já ocorreu. Deus estabeleceu o reino.

Precisamos entender que ao longo do tempo Deus estabeleceu diferentes pactos com a humanidade. 24 . cada uma demonstra o propósito de Deus e inicia-se com uma nova revelação dEle. Em latim “dispensatio”) significa: administração. do conhecimento das coisas vindouras. 2. de acordo com o grau de entendimento deste. Dispenseiro: mordomo.1) e ficássemos tranquilos sabendo que o Senhor é Soberano. 4. Precisamos ser pessoas equilibradas e sensatas. 2002. há sete dispensações. pois Deus fez o homem com livre arbítrio e é necessário que seja provado para mostrar se serve a Deus por amor a sua pessoa ou não (OLSON. Se lermos a Bíblia sem considerar as dispensações haverá pontos difíceis de serem explicados.2 AS DISPENSAÇÕES BÍBLICAS Para compreender melhor a Escatologia Bíblica é necessário abranger o estudo das dispensações. “As dispensações são vários estágios empregados por Deus para testar o homem. Tais dispensações não são caminho para salvação humana. 4.28 – 3.1). não cair em nenhum dos dois extremos.24). Deus administra o mundo segundo a sua vontade e soberania. ÉPOCAS. pois ao Senhor pertence o dia de amanhã (Mt 6. mas o seu plano para a redenção e reconciliação da humanidade permanece inalterado ao longo do tempo e da história. é um período probatório ou moral. 2002. na qual Deus se revela de modo particular ao ser humano. Deus outorga ao homem responsabilidades específicas ao longo da história. Portanto “dispensações” são TEMPOS. e sim foi revelada para que nós conhecêssemos o que em breve virá (Ap 1.1 INTRODUÇÃO Neste tópico estaremos abordando as dispensações e alianças bíblicas. Compreender a diferença entre estas dispensações ajuda a interpretarmos corretamente as revelações de Deus para cada uma delas. e as esses pactos. 49-50). pessoas que têm medo da Escatologia. De quantas dispensações a Bíblia fala? Segundo Lawrence Olson em seu livro “O Plano Divino Através dos Séculos” (2002). Acham que ninguém deveria sequer olhar para o livro de Apocalipse. p. que muitas vezes se sobrepõem o que chamamos de dispensações. Ao que mais sabe.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR b) Escatofobia: é justamente o contrário da Escatomania. respectivamente. AS DISPENSAÇÕES E ALIANÇAS BÍBLICAS 4. tem aversão ou mesmo recusam-se a discutir o assunto. Porém. portanto falar em dispensações é falar na administração divina. além de facilitar o estudo dos eventos escatológicos. Dispensação da Inocência (Gn 1. p. Tais pessoas na maioria das vezes ficam perplexas com os assuntos escatológicos ou não os compreendem adequadamente. São etapas distintas da revelação divina. segundo o grau da revelação divina” (OLSON. mais será cobrado (Tg 3. mas maneiras como Deus interage com o homem ao longo da história.1).16) Jardim do éden – Equivale ao tempo de permanência de Adão no Éden. Dispensação (Do grego Oikonomía. (Dn 2. ou PERÍODOS DE TEMPO determinados (dados) por Deus em relação ao homem para o cumprimento de um determinado propósito (Ec 3. ao mesmo tempo não podemos nos omitir e desprezar a Palavra de Deus e sua revelação para nós. economia.34). Dispensação da Consciência (Gn 3:16 – 8. Nota-se que em certos pontos principais as dispensações têm pontos comuns: cada uma tem uma “palavra chave” que revela a condição moral no período.14) – Desde a queda do homem até o dilúvio – cerca de 1600 anos. Cada período verifica-se a presença das grandes alianças ou pactos entre Deus e os homens que constitui a nova revelação de Deus e a nova prova (condição a ser cumprida) a qual o homem é submetido. pois é “um mistério que pertence somente a Deus“. Tais períodos surgem naturalmente segundo a vontade divina. e o relacionamento entre Deus e o homem é sempre baseado em alianças. ou seja. ou seja. administrador ou gerente. pois se é uma revelação é porque não está mais em oculta. demonstra a separação dentre os obedientes e desobedientes no fim do período. Não se pode precisar este período. sem data pré determinada na Bíblia. alguém que recebe uma determinada obrigação de cuidar de algo. e assim acabam se alienando do assunto. as quais estão apresentadas logo abaixo: 1.20-22). mordomia. as quais estabelecem bênçãos ou maldições pela sua obediência ou desobediência. está no controle de todas as situações.

Surge a primeira promessa. p.1 As Dispensações – O cumprimento do plano de Deus ao longo do tempo INOCÊNCIA Teste Não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal * (Obediência a Deus ) Falha O pecado original * (Desobediência ) CONSCIÊNCIA Teste Viver pelo conhecimento do bem e do mal (Fazer o bem. A Casa de Davi: prosperidade da família. O castigo era a morte. Falsas doutrinas *) Nova Aliança Consequência O inferno (Satanás solto.15 – 11. é confirmada a ordem da natureza. esta dispensação será abordada num tópico separado posteriormente. O estado da mulher é alterado. HINDSON. O sofrimento na vida torna-se inevitável. Quem a amaldiçoasse seria amaldiçoado. com o sacrifício de Jesus Cristo começou a OPERAÇÃO DA GRAÇA E DA VERDADE por Jesus Cristo (Lc 16. Dispensação da Graça ou Eclesiástica (At 2. O reino davídico – um governo. ou seja.17). Pela sua importância para nosso estudo.2. Jesus começou esta dispensação e somente Ele poderá terminá-la com o arrebatamento dos salvos (Ap 3. Mente e coração dispostos. A dor do parto é multiplicada.1) – Da libertação do povo de Deus por Moisés do Egito. Morte revelada. Surge o trabalho fatigante.13. Deus está dando para todos os povos se arrependerem de seus pecados e crerem em Cristo.22) – Da crucificação e ressurreição de Cristo até os nossos dias. que na sua misericórdia. Quanto tempo ou quantos anos restam? Ninguém sabe. 2010. Dispensação da Lei (Ex 19:9 – At 2. A serpente foi amaldiçoada.1 – Ap 3. Maternidade com sofrimento. o inferno eterno *) Aliança Davídica Povoar a Terra. quando esta dispensação irá terminar.7).10 – Ex 19. Os juízos revelam as exigências sociais. 6.2-3. Dispensação do Governo Patriarcal ou da Promessa (Gn 11. 147. O Trono – uma autoridade real. Dominar sobre os animais. juízo pelas águas. 4. Aliança Adâmica Aliança Abraâmica Consequência A Tribulação (Apostasia.D. Rio de Janeiro: CPAD.é a época que vivemos atualmente. cerca de 400 anos. Somos personagens/ atores no desenrolar dos acontecimentos.16.4) – Durará 1000 anos e será o governo de Cristo na Terra. conversão e bênçãos. É também chamada de Dispensação da Igreja e do Espírito Santo. A destruição do pecado. Um relacionamento pessoal com Cristo. Ed. Tim.ESCATOLOGIA BÍBLICA 3. A descendência seria abençoada. Dispensação do Milênio (Ef 1:10. Alimentar-se de ervas e frutos. até a crucificação e ressurreição de Cristo. É um segredo de Deus. Dada a Israel.1-4). 3. a ???? (do nascimento de Cristo até o inicio da Grande Tribulação . Subjugar a Terra. Quem a abençoasse seria abençoado. 25 . pois são mais de dois mil anos de especial atuação e oportunidade. * sacrifício de sangue ) Falha O homem fez somente o que era mau * (Maldade ) Consequência O dilúvio GOVERNO HUMANO Teste Espalhar-se pela Terra e formar governos (Espalhar-se e * multiplicar-se ) Falha A Torre de Babel * (Não se dispersaram ) PROMESSA (Governo Patriarcal) Teste Viver pela fé * (Morar em Canaã ) LEI Teste Obedecer à Lei GRAÇA (Eclesiástica) Teste Aceitar a Cristo pela fé (Ter fé em Jesus e guardar a sã * doutrina ) Falha A igreja apóstata * (Doutrina Impura ) REINO (Governo Divino) Teste Baseado na fidelidade de Deus (Obedecer e adorar * a Deus ) Falha A rebelião final Falha Abandono da terra (Moraram foi para o * Egito ) Consequência O cativeiro no Egito Falha Uma longa lista de desobediências * (Quebraram a Lei ) Consequência O exílio e a cruz (Dispersão pelo Mundo*) Aliança Mosaica Consequência Expulsão do Jardim do Éden (Maldição e Morte )* Aliança Edênica Consequência A confusão causada por múltiplos idiomas Aliança Noaica (Noética) é confirmada a relação do homem com a terra. cerca de 1430 anos. todas as famílias da terra seriam abençoadas. e começará logo depois da grande tribulação e da guerra do Armagedom. Seu nome seria grande. 4. Ap 20. é instituído o governo humano. Dividida em três partes: Os mandamentos revelam a justiça de Deus. Mt 5. senão o Pai. Estamos dentro desta história e fazendo história no Reino de Deus! O apóstolo Paulo diz que é a Dispensação do Mistério (Ef. Perpétua. 3. 11. Duração: 1000 anos. Embora a Lei não fosse anulada. Gn. As ordenanças revelam a vida religiosa. Jamais voltaria a haver dilúvio universal. Abster-se de comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. 7. ou seja. do ano 1 a.8) – Da chamada de Abraão até a libertação do povo de Israel do Egito. Perpetuidade. Em Israel. A terra é amaldiçoada.7). Melhores promessas. com inclusão de anotações (*) das autoras.17. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. A Dispensação da Graça foi selada com o batismo do Espírito Santo sobre a Igreja Primitiva (At 2. Surge a morte física Faria de Israel uma grande nação. A consumação da redenção. Seria uma bênção. Jo 1. a descida do Espírito Santo. Dispensação do Governo Humano (Gn 8.9) – Do dilúvio até a dispersão na Torre de Babel. 5. A terra prometida. eterna. Ap. cerca de 400 anos.????) . TABELA 1: AS DISPENSAÇÕES – O CUMPRIMENTO DO PLANO DE DEUS AO LONGO DO TEMPO FONTE: LAHAYE. Cristo assentar-se-á no trono de Davi.

Consciência. Uma está por vir: Milênio (Reino Milenar).31-34.1-10. 3. Aliança Abraâmica – Feita com Abraão e confirmada com Isaque e Jacó – Gn 12.13-29). Mt 26. 1998. juntamente com o suplemento do livro: Mapa das Dispensações. Governo Patriarcal.1-3. Ao todo foram oito as alianças realizadas entre Deus e o homem (Dicionário Bíblico Universal.1-17. Repousa sobre o sacrifício de Cristo e garante bênção eterna. da editora CPAD. Aliança Davídica – Feita com Davi – 2 Sm 7. Aliança Mosaica – Feita com Moisés depois do Êxodo – Ex 20. sob a aliança Abraâmica (Gl 3. Governo humano.21-22): 1. 4. hb 8.20. 9. 26 . a dispensação da Graça terá fim e estabelecida à teocracia milenar (Dn 2. de todo aquele que crê.8. 7. Aliança Edênica – Feita com Adão antes da queda – Gn 1.28-30.15-17. o Governo Divino. 2. 26.28. cinco já expiraram: Inocência. para aprofundar os seus conteúdos sobre dispensações e alianças bíblicas sugerimos a leitura do livro de Lawrence Olson. também é importante conhecer as alianças bíblicas e como elas se relacionam com Israel. Aliança Noética – Feita com Noé após o dilúvio – Gn 8. 6. Lei. ). Atendendo aos interesses dos nossos estudos. 2005. 5. NOTA! Caro aluno. Quando esta última for estabelecida.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Das sete dispensações. 4. é incondicional. 2. Nova Aliança – Jr 31. além das dispensações.3 ALIANÇAS BÍBLICAS Para que haja o bom entendimento das profecias escatológicas.4-17. QUADRO: AS DISPENSAÇÕES BÍBLICAS FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. nos deteremos nas duas últimas dispensações.1-5. final e irreversível (Mt 26. 8.14-19. “O Plano Divino Através dos Séculos”.28.44). Atualmente vivemos a dispensação da Graça. p. Aliança Palestínica – Feita com Israel – Dt 30. p. 4. Aliança Adâmica – Feita com Adão e Eva após a queda – Gn 3.

além de fazer parte da dogmática cristã. Tim. · · · · Chegou a hora da autoatividade.ESCATOLOGIA BÍBLICA 4. a divisão das profecias bíblicas e a forma correta de interpretação da palavra profética. CONVERSANDO! Chegamos ao fim do nosso primeiro capítulo. RESUMO DO CAPÍTULO Neste primeiro capítulo pudemos aprender os conceitos preliminares para nosso estudo sobre o futuro: · aprendemos que a Escatologia é o estudo das últimas coisas ou acontecimentos. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. Ed. Aprendemos também as razões para o estudo da Escatologia. Rio de Janeiro: CPAD. 28. Também vimos que é preciso compreender os aspectos relacionados às dispensações e alianças bíblicas para uma melhor compreensão dos eventos escatológicos. Espero que você tenha gostado deste estudo. mas também no conhecimento de Deus.e é um dos campos de estudo da Teologia Sistemática. Vimos que a Escatologia Bíblica está fundamentada nas Escrituras Sagradas. responderá às questões. p. porém há outros tipos de Escatologia. fatores que geram dúvidas e confusões. o caráter escatológico do Antigo e do Novo Testamento. Oramos a Deus para que você possa crescer. é de suma importância que todo cristão conheça o que a Bíblia diz a respeito do futuro para não cair em enganos e falsas doutrinas. 2010. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. não só na graça. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. HINDSON. Estudamos que a Escatologia pertence ao campo da profecia bíblica.1 Aliança de Deus com Israel MAPA: ALIANçA DE DEUS COM ISRAEL FONTE: LAHAYE. Boa revisão e ótimos estudos! 27 .3.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 28 .

5. porém nem toda profecia é escatológica”. 2. portanto. Defina Escatologia e responda qual a sua principal preocupação. 4. faça-a com atenção e dedicação. Qual é procedimento correto para interpretarmos as profecias escatológicas? 29 . Faça um pequeno texto (máximo 10 linhas) justificando a frase: “A Escatologia pertence ao campo da profecia bíblica. através desta autoatividade você terá a oportunidade de rever o conteúdo estudado neste capitulo. Boa revisão! QUESTÕES: 1. Quais os principais fatores que causam dúvida e confusão no campo de estudo escatológico? Fale a respeito do caráter escatológico do Antigo Testamento e no Novo Testamento. Esta é uma atividade avaliativa.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 1 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA Prezado aluno. 3.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 30 .

Portanto. suas principais características e como se conecta com os demais livros das Escrituras. esse tipo de linguagem. os quais podem levar diversos tipos de mensagem (crítica. Isaías.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 2 O LIVRO DE APOCALIPSE FIG. com uso de símbolos e linguagens similares entre eles. era uma linguagem que os primeiros leitores conseguiam entender. Ao observarmos a Bíblia. Ezequiel.C. 2012. em: www.2 LITERATURA APOCALÍPTICA O livro de Apocalipse tem sido considerado pelos estudiosos de hoje em dia como sendo “literatura apocalíptica”. Neste primeiro tópico vamos aprender a respeito da literatura apocalíptica. ânimo etc. 8: ANTIGO TESTAMENTO. Depois abordaremos as principais escolas de interpretação do Apocalipse.br/biblia/01Gene00. dentre outros. INTRODUÇÃO À LITERATURA APOCALÍPTICA 1. 02 CAPÍTULO 31 .C. trechos do Evangelho de Mateus (24 e 25).) para o leitor dentro de determinado assunto. até o ano 100 d. Bons estudos! 1.ieqlimeira. faz parte da “Apocalíptica Judaica” – uma corrente de pensamento e literatura que se tornou muito comum principalmente do ano 200 a. possui textos muito semelhantes na sua forma literária com os textos do livro de Apocalipse. Conhecida como uma literatura de resistência. em: 06 jan. até que o Reino de Deus viesse realmente trazendo paz àqueles que estavam sendo perseguidos e oprimidos. representava uma forma de oposição a toda a injustiça e desgraças humanas.1 INTRODUÇÃO No Capítulo 2 deste livro iremos estudar o Livro de Apocalipse. embora para nos pareça estranha e até mesmo bizarra. Poderíamos comparar hoje como as nossas charges e quadrinhos.com.htm. 1. Essa linguagem conhecida como “apocalíptica”. uma linguagem muito comum na época em que Apocalipse foi escrito e que acabou originando os chamados Apocalipses Apócrifos. poderemos ver que a linguagem de Daniel.

Como os demais escritos apocalípticos. Testamento dos Doze Patriarcas. Temos que ter em mente que apesar de terem uma linguagem similar aos livros proféticos bíblicos. Poucas admoestações de ordem moral. Sua preocupação. Na literatura apocalíptica não há estrutura epistolar. 2007). não escreve em nome de algum personagem do passado que poderia. além do silêncio profético por mais de quatrocentos anos. de Paulo. 1. e 200 d. no final seriam conduzidos por Deus à vitória. apesar das dificuldades momentâneas. 61 – 67. Pessimismo quanto ao presente – O Apocalipse Joanino não é pessimista. São obras que apesar de terem em seu conteúdo um interesse histórico. Moisés. estilo e assunto. p. nem toda a literatura apocalíptica judaica possui inspiração do Espírito Santo ou revela os planos proféticos de Deus. Este era um meio de responder que. Assunção de Moisés. Sofonias. Salmos de Salomão. IZIDRO. o Apocalipse de João claramente parece com esse tipo de literatura. mas uma exortação e conforto à igreja de Cristo. (IZIDRO. 2007). João faz uso de símbolos e imagens veterotestamentárias. Dentre a literatura apocalíptica apócrifa encontrada pode-se citar: Apocalipses de Abraão. Elias. enquanto que o Apocalipse Joanino afirma ser uma profecia revelada diretamente por Deus e confirmado por autoridade divina (Ap 1. porém há diferenças significativas em relação ao apocalipse bíblico e a literatura apocalíptica. de Pedro. As principais características da literatura apocalíptica judaica e que diferencia os seus escritos dos escritos cristãos canônicos são (WOODS apud LAhAYE e hINDSON. além de que as mensagens simbólicas eram necessárias para transmitir mensagens codificadas para o povo que se encontrava em perigo. Adão.C. perseguição religiosa. 2010. Na literatura apocalíptica a vinda do Messias é considerada um evento exclusivamente futuro enquanto que João escreve sobre a volta de Jesus. típica da literatura apocalíptica. não são consideradas inspiradas pelo Espírito Santo e por isso mesmo não fazem parte do Cânon das Escrituras. de Enoque. eram as realidades eternas. viagens ao além (céu ou inferno) através de arrebatamentos visionários onde o vidente geralmente os obtinha através de sonhos ou em êxtase. Oráculos Sibilinos. muitos deles na mesma época do Apocalipse Joanino. como por exemplo: Enoque. “falsificado”. de Tomé. A mensagem não é repassada como profecia. não são livros canônicos.1-3. Era uma resposta à crise nacional e opressão (era uma linguagem em código e mítica). muitos outros escritores surgiram e escreveram textos utilizando essa linguagem.C. de Baruque. A “Apocalíptica Judaica” surgiu durante o período intertestamentário. Jubileus. da Virgem.2. 18-20).1 Apocalipses cristãos apócrifos O termo apócrifo indica “aquilo que não é genuíno”. o fim do mundo. Ao invés da era dourada.6. por causa destes fatos. supostamente. ou seja. validar o que escreveu. Em termos de forma. 2007): · Na literatura apocalíptica há uso de pseudônimos – João escreve em seu próprio nome. Linguagem simbólica extraída da natureza ou ficção mitológica. Apocalipse de Paulo etc. · · · · · · · Segundo Andy Woods (apud LAHAYE e HINDSON. Apocalipse de Baruque. 2010. 61 – 67). os judeus experimentaram invasão e dominação romana. I e II Apocalipse de Tiago etc. não usa pseudônimos. p. porém possuem sua importância histórica. (IZIDRO. e aí apareceu uma série de obras extrabíblicas e não canônicas. Na literatura apocalíptica há relato de visões. os novos céus e a nova terra. pois abrange um dos períodos mais difíceis da história judaica. 22. 32 . o Messias. Até o século II. “não autêntico”.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR IMPORTANTE! A Apocalíptica judaica refere-se a uma corrente de pensamento e literatura produzida entre 200 a.

p. a qual na realidade toma elementos das outras. desde a época do apóstolo João até o fim: uma espécie de panorama. Entende que os acontecimentos do Apocalipse em grande parte foram cumpridos nos primeiros séculos da era cristã. entre a Igreja e o paganismo.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.2 Método historicista ou histórico Encara os eventos do Apocalipse como um desdobramento no curso da história. historicista ou histórica. basicamente por causa do uso elaborado e extensivo de simbolismo. no passado. todos os intérpretes concordam que o objetivo principal do livro é apresentar a vitória de Cristo. entende que a maioria dos fatos contidos no livro ainda vai se realizar no futuro e ocorrerá em breve espaço de tempo na época da vinda do Senhor. o livro destinou-se a antecipar uma vista geral de todo o período da história da Igreja. Cada uma destas abordagens conta com muita variação de ideias que serão apresentadas a seguir: 1. Desta forma. uma série de quadros em que se delineiam as etapas sucessivas e aspectos importantes da luta da Igreja até a vitória final. o quebrar dos selos representaria a queda do império romano. o Apocalipse estaria equivocado – Jesus não retornou prontamente. é um hino de triunfo entoado antes da batalha.3 PRINCIPAIS ESCOLAS DE INTERPRETAÇÃO DO APOCALIPSE Segundo George Ladd (2004. Como entender esses símbolos estranhos e muitas vezes bizarros? Para isso surgiram diversos métodos diferentes métodos de interpretação ao longo da história. Assim.3. p. há tradicionalmente quatro interpretações principais foram divulgadas. uma narrativa simbólica e prévia da história da igreja e do mundo desde o primeiro século (era apostólica) até o fim dos tempos (retorno de Cristo e Juízo Final).3.1 Método Preterista Preterista significa passado. ou seja. fornecendo palco para alguns fatos muito interessantes que se desenrolam no mundo. com o triunfo eventual do cristianismo e a vitória final de Deus. os gafanhotos saídos do abismo simbolizariam as invasões muçulmanas. Em consequência. Dentro desta interpretação. o Apocalipse limita-se basicamente da luta entre o cristianismo e o Império Romano.. Se for correta esta interpretação.C. da época de João. os preteristas apelam para o ponto de vista idealista e afirmando que houve a utilização da mitologia pagã em todo o livro. mostrando uma série de descrições das perseguições do Império Romano contra o cristianismo. pois considera o livro como profecia sobre eventos futuros.10-12) o Apocalipse é o livro do Novo Testamento mais difícil de ser interpretado. pois.3 Método Futurista Contrasta com as interpretações anteriores. 33 . apesar da derrota do Império Romano e de haver continuado o cristianismo. No entanto. 20). Assim assegura que os eventos descritos dentro dos capítulos 4 a 22 esperam o fim dos tempos para a sua realização. ou seja. Conforme halley (1994. Retira toda referencia a fatos históricos. Porém. Além destas quatro interpretações clássicas. as explicações sobre os símbolos individuais variam de tal maneira entre os intérpretes pertencentes a essa escola que a dúvida acaba maculando esse próprio método de interpretação.3. ou mesmo na queda de Roma do Século V. ou da história da Igreja – retira toda referência histórica – e considera o livro como representação ilustrada dos grandes princípios do governo divino aplicáveis a todas as épocas. p. especialmente do futuro próximo à vinda de Cristo. 1. e foram escritos para confortar uma igreja perseguida: quer na queda de Jerusalém em 70 d. Segundo esse prisma interpretativo. 604-605) e Pate (2003. quer na queda de Jerusalém no Século I. 1. porém divergem quanto a particularidades de sentido. Deus e o maligno. cada qual com suas dificuldades. alguns autores citam uma quinta forma.4 Método Idealista (espiritual ou místico) Este ponto de vista reduz a profecia a um quadro simbólico sobre o conflito contínuo entre o bem e o mal. a saber: preterista. 1. a besta apontaria para o papado (de acordo com os reformadores Protestantes). e assim por diante. idealista ou espiritualista e futurista.3. Foi escrito em códigos que a Igreja daquela época haveria de compreender. da época da Segunda Vinda. então os eventos de nossos dias podem adaptar-se bem ao quadro.

e não está ligado a acontecimentos históricos específicos ou futuros Apocalipse 4 ao 22 prediz eventos futuros (profecias) que ainda estão por vir Espalhados ao longo da história da igreja. Geralmente 1-3 histórico/Igrejas Locais Alguns são combinações das 4-19 Níveis de cumprimento estudiosos interpretações anteriores evangélicos da profecia recentes 20-22 Milênio/Julgamento/ Estado Final Pré-milenar Geralmente Pré-milenar *Alguns futuristas veem a descrição das igrejas de Apocalipse 1-3 como aplicáveis a Igreja em geral. pode haver uma dose de verdade em todas estas interpretações e é possível que algumas das figuras se referissem primeiramente àquela época. com exceção 4-19 Julgamento de Deus dos três últimos capítulos sobre Israel (70 a.3. Geralmente Amilenar ECLÉTICA 1-3 histórico/Igrejas Locais* Alguns pais da igreja. Desta forma entende que o livro nos ensina lições morais e místicas. p. outros não. Origem em Agostinho.) 20-22 Descrição simbólica do Estado Final 1-3 histórico/Igrejas Locais ADEPTOS Muitos estudiosos do Novo Testamento MILÊNIO Geralmente Amilenar HISTÓRICA O Apocalipse seria um esboço preditivo da história da Igreja Igreja Medieval Geralmente 4-19 Descrição simbólica da e Reformadores Pós-milenar história da Igreja 20-22 Milênio Futuro/ Estado Final 1-3 histórico/Igrejas Locais 4-22 Batalha simbólica do bem contra o mal. em segundo lugar a fatos que ocorreriam mais adiante. 605).2012 34 . e diz que “não há dúvida que devemos preservar ‘alguns elementos’ (mas não todos) de cada um desses pontos de vista sobre o livro de Apocalipse.6 Maiores escolas de interpretação do Apocalipse INTERPRETAÇÃO PRETERISTA PROPÓSITO DE ESBOÇO DOS CAPÍTULOS APOCALIPSE DE APOCALIPSE O Apocalipse já se 1-3 histórico/Igrejas Locais cumpriu. Acesso em: 15. pois nele também se encontram elementos da história humana (como é o caso das cartas às sete igrejas nos capítulos 2 e 3). em um grau ou outro”. Segue uma tabela comparativa entre as maiores escolas de interpretação do Apocalipse: 1. Russel Norman Camprin.5 Método Eclético Alguns intérpretes “misturam” todas as ideias expostas acima. com o bem (Deus) triunfando IDEALISTA FUTURISTA O Apocalipse simboliza a eterna luta entre Deus e seus inimigos. A 4-19 Futura Tribulação/ maioria dos Segunda Vinda evangélicos.com/?page_id=23.abr.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 1. 20-22 Milênio/Julgamento/ Estado Final Varia.D. aplicáveis a qualquer época. TABELA 3: MAIORES ESCOLAS DE INTERPRETAçãO DO APOCALIPSE FONTE: Adaptado pelos autores a partir de http://themeaningofrevelation. Segundo o Manual Bíblico de halley (1994.3. porém cairemos no erro se contemplarmos o livro do Apocalipse como uma obra “essencialmente profética”. de modo que nenhuma domine as demais. e por último se referissem ao tempo do fim. O método de interpretação denominado Eclético foi citado pelo teólogo Dr.

Daniel. Assim como Gênesis é o livro dos inícios. não haverá necessidade do sol e nem da lua. tem mais coragem que sabedoria” (PEARLMAN. mas também não é impossível. mas ele não é nada disso. nem noite. (PEARLMAN. exatamente o que Ele faz no último livro da Bíblia. 2006. um enigma sem solução.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. tecendo-os numa só corda forte que liga toda a história ao trono de Deus”. É sem dúvida nenhuma. do mar. é o grande “Amém”. É o apogeu da revelação divina ao homem. não haverá mais morte e nem dor.3). É a Revelação de Jesus Cristo. escondido. Apocalipse é um livro de consumações. (Myer Pearlman) Nele. o qual poderá ser realizado posteriormente pelo próprio aluno. da noite..2 APRESENTAÇÃO DO LIVRO DE APOCALIPSE O livro de Apocalipse é o último livro do Novo Testamento. há uma maravilhosa bênção para todos aqueles que estudam suas palavras: “Bem aventurado aqueles que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas” (Ap 1. p. 2006. a mensagem de esperança de Deus para seus filhos. e se é uma revelação é porque não está mais obscuro. muitos cristãos preferem simplesmente ignorá-lo. Senhor Jesus”. lembrando que nosso principal objetivo é apresentar os principais assuntos relacionados à Escatologia Bíblica (eventos futuros) e não um estudo aprofundado somente deste livro. é o “arremate” de todas as Escrituras proféticas contidas na Bíblia.1 INTRODUÇÃO O Livro de Apocalipse é considerado por muitas pessoas um livro de difícil compreensão. Ele consola e anima. 2. A Bíblia estaria incompleta sem este livro. IMPORTANTE! Como fortalecer pessoas que são perseguidas por serem cristãs? Como motivar pessoas que rejeitam a Deus a se arrependerem e se voltarem para Ele? A resposta de Deus para ambas as perguntas é a mesma: contando-lhes o que acontecerá no futuro.. O alegre “Aleluia” pelo cumprimento das predições dos profetas – que venha o teu reino e faça a tua vontade assim na terra como no céu. de fortalecimento. 35 . Se há tanta insistência para nós estudarmos suas palavras é porque realmente sua mensagem é de grande valor. o programa divino da redenção é completado. da dor.7). no entanto os grandes temas a ele relacionados serão abordados em capítulos posteriores no decorrer do nosso curso. nem maldição. da morte. do sol e da lua. 342). O LIVRO DE APOCALIPSE – PARTE 1 2.341-342) “Como o remate de todas as Escrituras proféticas. Compreender o livro de Apocalipse não é uma coisa simples. p. Temos que nos achegar a ele com humildade e em oração. é a grande consumação das profecias do Antigo Testamento. da maldição. um dos livros mais fascinantes da Bíblia. e o nome santo de Deus exaltado diante de toda a criação. traz uma mensagem de encorajamento. Este tópico do seu livro de estudo irá apresentar um panorama geral do livro de Apocalipse. É uma revelação (Apocalipse = Revelação). Ezequiel. o Apocalipse reúne os fios de todos os livros anteriores.. das origens. não haverá mais mar. Embora haja inúmeras profecias nos Evangelhos e Epístolas. “Bem aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” (Ap 22. Zacarias. Por ser um livro bastante polêmico. O último livro revela que haverá novos céus e nova terra.. Está repleto de símbolos e expressões tomadas dos escritos dos profetas que foram favorecidos por revelações gloriosas referentes ao final dos tempos – Isaías. pois nos diz que ao final o nosso Senhor virá triunfante – Ele voltará para nós: “MARANATA” – Ora vem. Apocalipse é o único livro do Novo Testamento que enfatiza principalmente os acontecimentos proféticos. O primeiro livro trata da origem dos céus e da terra. Alguém disse: “Quem não tem dúvida nenhuma na interpretação de grandes partes do Apocalipse. o grande triunfo de Cristo. o grande final da história divina.

as coisas que tens visto. muitos dos quais se lamentarão sobre o juízo que ele trará contra a humanidade pecadora. Amém”. porém não teve sucesso. Apocalipse 1. João anota.1 Síntese do Livro Apesar de muitas pessoas citarem o livro como “Apocalipse de João”. ou seja.57). descobrimento. A primeira palavra do livro vem do grego “apokalupsis” = revelação. como cita Apocalipse 1. p. e as que depois destas hão de acontecer”.2. Este livro profético foi escrito pelo apóstolo João enquanto estava exilado (preso por causa de sua fé) na Ilha de Patmos. (Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica.C. durante o governo do Imperador Romano Domiciano (81 – 96 d. Certamente. uma exortação à fidelidade e perseverança a todos os cristãos que estão passando tribulações. “desvendar” algo ou alguém que está oculto – e este alguém é o Senhor Jesus.). Ap 1. O apóstolo era bem conhecido entre as igrejas da província romana da Ásia (atual Turquia).C. e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. até mesmo os que o transpassaram. pois lhes assegura que haverá um dia de descanso para todo aquele que ama a Deus. 22. Parousia (ato de chegada. testemunharam a autoria do livro como sendo do apóstolo amado. mas também a mensagem de Cristo para nós ainda hoje. que deveria repassar a mensageiros das sete igrejas da província da ásia. considerado como “profeta” (Ap. o tema envolve a volta de Jesus Cristo e todos os eventos que acompanharão seu retorno.19 95% DO TEXTO CORRESPONDEM A PROFECIAS 36 . Amém”. o termo mais correto seria “Revelação de Jesus Cristo”. no Mediterrâneo. à Igreja de Cristo. IMPORTANTE! Jesus revela. a Igreja aprende! O conteúdo de Apocalipse é revelado ao povo de Deus. Dionísio (bispo de Alexandria) colocou a autoria do livro em dúvida.9). o que significa “tirar o véu”. sem dúvida alguma.1: “Revelação de Jesus Cristo”. e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. e todo olho o verá.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2.).). até mesmo os que o transpassaram. resplandecer). para dar a João. vinda ou presença).17 VERSÍCULO DA DIVISÃO DE APOCALIPSE “Escreve. Apenas no século III. Certamente. IMPORTANTE! AUTOR Apóstolo João DATA 95 a. muito respeitado e o último dos apóstolos ainda vivo. Esta volta será visível a todos os moradores a terra. e as que são.7) e este é. Data provável da escrita: 95 d. 2010.C. e não para pessoas descrentes (Am 3. É uma mensagem de esperança e fortalecimento a cristãos que estavam sendo perseguidos. O tema central deste livro pode ser resumido em Apocalipse 1. Refere-se a informações que Deus Pai deu a Jesus. VERDADE CENTRAL Coisas Futuras PERÍODO HISTÓRICO Da visão de João ao seu cumprimento VERSÍCULO CHAVE “Eis que vem com as nuvens.17: “Eis que vem com as nuvens.D. Epiphaneia (manifestação. Ireneu (180 d. Os pais da igreja Justino Mártir (135 d.C. entre outros personagens proeminentes da igreja apostólica. há três palavras gregas que apontam para o advento de Cristo na sua Segunda Vinda: Apokalupsis ou Apokalypsis (revelação). e todo olho o verá. pois. aparecimento. um dos motivos de tanta confusão e incoerência na interpretação deste livro.

19 Enquanto instruía João a escrever o livro. trombetas e taças.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. 11) Livrinho Duas testemunhas Profecias explicativas (12-14) Guerra nos céus Anticristo. a destruição da Babilônia (caps. 21 e 22).19 (pela visão futurista). numa visão na Ilha de Patmos.2. o Reino Milenar de Cristo e o Juízo Final (cap.2.19 (pela visão futurista): TABELA 4: DIVISÃO DO APOCALIPSE 1. 2.19). p. pois. “As coisas que são” (Presente) – Concernente à Igreja – Capítulos 2 e 3 – O esboço da história da Igreja.abr. as coisas que tens visto.  a prisão de Satanás. os juízos dos selos. uma mensagem para cada uma das sete igrejas da Ásia (Ap 2-3).19) · · · “As coisas que viste” (Passado) – Concernente à Cristo – Capítulo 1 – Introdução e descrição do Cristo ressurreto.2012 Ou segundo Dennis J. Mock (2001. p.  o glorioso aparecimento de Cristo (cap. e as que depois destas hão de acontecer”. 1163).5) Juízo dos 7 selos (6-8) Juízo das 7 trombetas (8-11) Interlúdio (10. Isto inclui a própria visão de Jesus que ele acabara de ter (teofania).1 Divisão do Apocalipse 1. por ocasião do arrebatamento (Ap 4-22). IMPORTANTE! Teofania – O ato de Deus aparecer aos homens. Jesus lhe apareceu em um estado glorificado (Ap 1. (Ap 1. 37 .  os sete anos da Tribulação. e os eventos que se tornarão conhecidos na terá depois que os crentes fiéis forem levados para o céu. em 15. 6 ao 18).2. 258): CAPÍTULO 1 “As coisas que tens visto” As revelações de Jesus Cristo a João. “Escreve. 2001.12-16) e deu-lhe um esboço das profecias futuras (1. 20). “As coisas que hão de acontecer” (Futuro) – Concernente ao Reino – Capítulos 4 ao 22:  o Arrebatamento da Igreja e uma cena no céu (caps. o breve governo do Anticristo.  o Estado Eterno ou Eternidade no céu (caps. e as que são. p. 4 e 5). acerca da Segunda Vinda de Jesus para encerrar a história humana CAPÍTULOS 2-3 “As que são” Carta às sete igrejas · Éfeso · Esmirna · Pérgamo · Tiatira · Sardes · Filadélfia · Laodiceia · · · · · · · · · CAPÍTULOS 4-22 “As que depois hão de acontecer” Prelúdio dos céus (4. 2005. (BÍBLIA DE ESTUDO PROFéTICA TIM LAhAYE. 19). Besta · · · · · · · · · · Anúncios Sete taças da ira de Deus (15-18) A Babilônia religiosa A Babilônia comercial A segunda vinda de Cristo (19) Armagedom Reino Milenar (20) Condenação de Satanás Condenação dos descrentes O estado eterno (21-22) FONTE: MOCK. 258.2 DIVISÃO DE APOCALIPSE 1.

7. através desta epístola.27 O cetro de ferro 2. 2005. principalmente nos livros de Isaías.2 Símbolos Extraídos do Antigo e Novo Testamento Os Símbolos extraídos do Antigo e Novo Testamento: TEXTO (Ap. o que fundamenta a sua compreensão. I Coríntios e II Pedro.8-17) TABELA 6: OS SÍMBOLOS EXTRAÍDOS DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO FONTE: RIChARDS. nos quais a mulher está sentada. dragão. Em Apocalipse 22. Besta etc.9 17. Daniel.9) O reino de Cristo (Dn 12. Somente do Antigo Testamento são 285 referências.17. 2.5 5.14) A condução dos propósitos de Deus (Zc 1.28 A estrela da manhã 3. 2006. Há muitos outros símbolos neste livro que são originários das passagens dos dois Testamentos.1 Símbolos Explicados na Revelação Os Símbolos explicados na Revelação: TEXTO (Ap. p.10 diz que essa profecia não deveria ser selada.7 A chave de Davi 4.3. O profeta.3.21) O julgamento de Deus (Sl 97.2.1 O anjo forte 10. 14. Dentre os livros do Novo Testamento que apresentam maior ligação com o Apocalipse estão o Evangelho de Mateus.18 SÍMBOLO INTERPRETAçãO Os sete candeeiros As sete igrejas da ásia Menor As sete estrelas Os sete anjos (mensageiros) dessas igrejas As sete tochas de fogo O Espírito de Deus As taças de incenso As orações dos santos A enorme multidão Os Mártires da Grande Tribulação O grande dragão Satanás As sete cabeças da besta Os sete montes.3-4 12. I e II Tessalonicenses. Diferenciar o que é real e o que é simbólico é a chave para a sua devida compreensão.2.) 1.22) Representam a criação maior de Deus (Ez 10.4).15 17.9) O alimento celestial (Sl 78.20 1.. exortação e consolação” (1 Co 14. 2006. muitos dos quais são peculiares ao livro. De 404 versículos. p. O Apocalipse contém mais profecias não cumpridas do que qualquer outro livro da Bíblia. o seu conteúdo e verdadeiro significado ficarão ameaçados.4) O julgamento de Cristo (Sl 2.9 17.8. hb 9.1 Os quatro cavaleiros 10. Símbolos usados. p. Se o livro não for interpretado literalmente.2 A árvore da vida 2. 22.3 A simbologia em Apocalipse O livro retrata os eventos e visões de João por meio do uso de símbolos. perfazendo 95% do livro (BÍBLIA DE ESTUDO PROFÉTICA TIM LAHAYE.4) O poder do Messias (Is 22. chama o povo à obediência numa situação presente e futura.904. Joel e Zacarias.) SÍMBOLO 2.12 17.2.8 7. pois ela seria importante aos cristãos de todas as gerações.2) A misericórdia e fidelidade de Deus (Gn 9. 1163) De acordo com o apóstolo Paulo “O que profetiza fala aos homens para edificação. taças. representam eventos e pessoas reais. 38 .6 Os seres viventes 6. Ezequiel. 2. 303 são proféticos.1 A nuvem com arco íris INTERPRETAçãO Os símbolos da vida eterna (Gn 2. e os sete reis Os dez chifres da besta Os dez reis As águas Os povos e nações A mulher vestida de púrpura A grande cidade que domina os reinos TABELA 5: OS SÍMBOLOS EXPLICADOS NA REVELAçãO FONTE: RICHARDS.20 4.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2.90. Ez 5.17 O maná escondido 2. Algo profético pode ser encontrado em todos os seus 22 capítulos.24. tais como trombetas.

. 14........................ 1163). p....... dentre eles está o número sete.. plenitude (MANUAL BÍBLICO DE hALLEY. Sete tochas (4.........3.. p.3. 603): Sete cartas para sete igrejas (1 – 3)... símbolo da totalidade...6 22.... Sete candeeiros (1.. Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro... Bem-aventurado aquele que guarda as palavras deste livro.... 7)................341..... 2005...20)....... com sete cabeças (13............3..ESCATOLOGIA BÍBLICA A correspondência entre o Livro de Gênesis e Apocalipse: GÊNESIS O paraíso perdido A primeira cidade – um fracasso O princípio da maldição Matrimônio do primeiro Adão As primeiras lágrimas A entrada de Satanás A criação antiga A comunhão rompida TABELA 7: CORRESPONDÊNCIA ENTRE O LIVRO DE GÊNESIS E APOCALIPSE FONTE: PEARLMAN. Sete trovões (10.................... Sete taças (15 e 16).........13 Bem-aventurado aquele que vigia (pela vinda do Senhor) ................6)......... na qual Ele esboça o clímax da história humana....................9-10)...... 1.. unidade....16.. Bem-aventurado é aquele que tem parte na primeira ressurreição ...14 IMPORTANTE! O livro de Apocalipse é a mensagem de Jesus Cristo à sua Igreja.. 20).................. 14............ 39 ..... 2006..3)..5)..... p........... A besta semelhante a leopardo..........12.. da completude..........3 Bem-aventurados os mortos que morrem no Senhor. Sete reis (17..7 22... um Cordeiro com sete chifres e sete olhos (5. É o único livro profético do Novo Testamento.3 O Número Sete em Apocalipse Todo o livro de apocalipse é repleto de simbolismo... Inserir Ícone 7 19.. 1994.9).. 4).... APOCALIPSE O paraíso recuperado A cidade dos redimidos – um sucesso Não haverá mais maldição Matrimônio do segundo Adão Enxugadas as lágrimas O julgamento de Satanás A nova criação A comunhão restaurada IMPORTANTE! Apocalipse – A Revelação de Jesus Cristo.. Sete anjos (1....... Sete montes (17.. Sete espíritos (1......... 20).. ouvem e guardam esta profecia ............... (LAHAYE..........9 20........ A besta escarlate...... Sete selos e sete trombetas (4 – 11)..............13 Bem-aventurado aqueles que são chamados à Ceia das Bodas do Cordeiro........2.........1-2).......4)......... um dragão vermelho com sete cabeças e sete diademas (12...... As Sete bem aventuranças do Apocalipse: Bem-aventurados os que leem. com sete cabeças e dez chifres (17........ Sete estrelas (1.......... 2..

1 INTRODUÇÃO Este livro foi escrito como uma epístola – começa com uma breve introdução. Embora quem tenha escrito e recebido as revelações tenha sido o apóstolo. 2010.2 A VISÃO DE CRISTO GLORIFICADO João inicia Apocalipse com as palavras “Revelação de Jesus Cristo”. uma mensagem para cada uma das sete igrejas da Ásia e os eventos que se tornarão conhecidos na terra depois que os crentes fiéis forem levados para o céu no evento conhecido como arrebatamento. endereçamento e saudação aos destinatários. p. Nesta epístola estão incluídas a própria visão de Jesus glorificado. 40 . O LIVRO DE APOCALIPSE – PARTE 2 3. 3. é falado então sobre a bênção especial para todos os que leem e guardam (obedecem) as profecias do livro (Ap.4 ESBOÇO DO LIVRO DE APOCALIPSE FONTE: Bíblia de Revelação Profética. 3. 1589.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2. 1. as revelações são de Jesus Cristo que apresenta “O que em breve há de acontecer”.3).2. A seguir o apóstolo fala a respeito de sua responsabilidade e como o Senhor o comissionou a escrever as visões que tanto o impressionaram.

que vão até o mais íntimo do coração humano. o soberano dos reis da Terra e aquele que nos ama e nos libertou de nossos pecados por meio do seu sangue.15) “E sua voz como a voz de muitas águas” As estrelas na mão direita (v.2). os quais estão seguros na mão firme do Senhor. No meio destes castiçais tem uma visão de uma forma humana – “Um semelhante ao Filho o homem” – era Jesus glorificado. Existiam outras igrejas na região naquela época. Nos lembra o texto de Daniel 7. uma descrição simbólica que diz respeito à obra acabada do Senhor e Salvador Jesus – o próprio Espírito Santo explica esses detalhes em outras partes da Escritura: 3. como som de muitas águas (ex. João vê sete castiçais de ouro – símbolo das igrejas mencionadas logo nos capítulos subsequentes (caps. aquele que tem as chaves da morte e do hades. a sabedoria e o sofrimento.14) Olhos Flamejantes (v. o “Filho do homem” é o cabeça e juiz das igrejas. Representam a pureza divina.. quando na sua força resplandece” TABELA 8: CRISTO GLORIFICADO – VISãO E INTERPRETAçãO FONTE: BÍBLIA DE ESTUDO PROFÉTICA TIM LAHAYE. 2 e 3). Quem resistirá à voz do Senhor? Mão direita representa a mão forte.14) “E seus olhos como chamas de fogo” Pés como de Bronze (v. mas ao mesmo tempo de natureza divina – Jesus Cristo.16) “O seu rosto era como o sol.16) “E ele tinha na sua destra sete estrelas” Espada afiada de dois gumes (fios) (v. revestido de dignidade sacerdotal e majestade real. Falam de juízo que vence a oposição.2. Jesus é nosso grande sumo sacerdote em nosso relacionamento com Deus (hb 2. tais como Colossos.3 MENSAGEM ÀS SETE IGREJAS Os Sete castiçais no meio dos quais Jesus andava representam sete igrejas existentes na província romana da Ásia Menor. O próprio Senhor Jesus interpretou essa passagem no versículo 20: “As sete estrelas são os anjos das sete igrejas”. 41 . 3. porém o Senhor escolheu estas sete para direcionar a sua mensagem. o primogênito entre os mortos. Palavra falada por Cristo sairá como uma espada afiada contra a qual ninguém poderá resistir. hierápolis. Roupa sacerdotal.1165. Símbolo de poder irresistível. Anjo = Mensageiro = Pastores ou líderes das igrejas.16) “Da sua boca saia uma aguda espada de dois gumes” Rosto resplandecente (v. Cristo descreve a si mesmo como sendo: o Alfa e o ômega.1 Cristo glorificado – Visão e Interpretação VISãO “Um semelhante ao Filho do homem” INTERPRETAçãO Alguém semelhante a uma pessoa. p.12). Cada detalhe da visão é descrito pelo apóstolo.13. profetizado por Daniel 7.: Cataratas de Foz de Iguaçu).ESCATOLOGIA BÍBLICA A profecia continua. 3.13. Jesus.9-13: Cristo chamado de “Ancião de Dias” Olhos penetrantes.15) Voz estrondosa (v. Vestido até os pés de uma roupa comprida Cingido pelo peito com um cinto de ouro Cabelos Brancos (v.1). Trôade etc. pois somente pessoas com autoridade podiam usar um cinto (Mt 28. 2005. (hb 4. O rosto mostra a glória celestial e fala da natureza divina de Cristo. Representa força e autoridade. a mão de poder.18). uma segurança perfeita debaixo do cuidado e proteção do Senhor Todo Poderoso. Aquele que está vivo e viverá para todo o sempre. com inclusões dos autores.17. João o chama de: Testemunha fiel. numa referencia a descrição do Monte da Transfiguração (Mt 17. a justiça de Deus. o Filho do Homem – esse termo é usado em todos os Evangelhos e também em Daniel 7.

uma saudação ao anjo (mensageiro) da igreja. elogio à igreja (exceto na carta a Laodiceia).. para que ninguém tome a tua coroa Suas riquezas materiais a cegaram de sua vergonha espiritual. crítica à igreja (exceto nas cartas a Esmirna e Filadélfia).12-17 “Exaltação” ou “Casamento” Representa a Igreja Mundana ou (“casamento” ou “união” da igreja com o Estado). Primeiro Século – compreende período de declínio da era apostólica 100 – 312 A. p. Século IV a VIII Aquele que tem a Espada Aguda de dois fios Prende-se a falsas doutrinas TIATIRA 2. 6. suas obras são imperfeitas.. Bíblia de Revelação Profética.. Representa a Igreja Perseguida. ou “Remanescentes” ou “Os que escapam” DE: Martinho Lutero ATé: Paz de Westphalia 1517 – 1648 A.1-7 SIGNIFICADO “Desejável” O QUE REPRESENTA Representa a Igreja do primeiro século ou Apostólica.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Conforme cita John Phillips (2004. Segue abaixo uma tabela que resume os principais fatos referentes às sete igrejas apocalípticas: 3. 278-283).D.14-22 “Julgamento do Povo” 1792 – até ???? Século XIX até o arrebatamento Assentar-se-á comigo no meu trono TABELA 9: QUADRO RESUMO DAS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE FONTE: formulada pelos próprios autores. mas com o amor decadente (trabalho por obrigação). DE: Paz de Westphalia ATÉ: Guilherme Carey e obra missionária DE: Guilherme Carey ATÉ: Vinda de Cristo 1648 – 1792 A. Período Moderno ou últimos dias. Dar-te-ei a poder sobre as nações e a estrela da manhã SARDES 3. Aqueles que acreditam que as igrejas dos capítulos 2 e 3 de Apocalipse representam os sete períodos da história da Igreja e também as igrejas da época do apóstolo João. Cada carta contém: 1. rica em obras. 2. Do ponto de vista futurista dispensacionalista. Compres ouro.D. que tem os seus olhos como chama de fogo Tem alguns que cometem fornicação. mas seu coração está morrendo. Vestes brancas.D. 42 . e dar-lhe-ei uma pedra branca com um novo nome PÉRGAMO 2. Outros creem que as sete igrejas são proféticas e simbolizam períodos referentes à história eclesiástica.D. o princípio da criação de Deus Eu o farei coluna do templo do meu Deus LAODICÉIA 3. Século IX a XV O Filho de Deus. Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Representa a Igreja profana ou Período Medieval ou Papal. Apocalipse e Escatologia de Ademir Goulart. há adeptos de duas correntes de pensamento: 1. Entrada do paganismo na igreja. ao qual fazemos parte. Guarda o que tens.. sendo que estas simbolizam situações que constantemente reaparecem entre o povo de Deus. uma advertência.7-13 “Amor Fraternal” A Verdadeira Igreja..19-29 “Cheiro Suave” DE: Carlos Magno ATé: Martinho Lutero 800 – 1517 A. Arrepende-te e pratica as primeiras obras PROMESSAS AO VENCEDOR Dar-te-ei a comer da árvore da vida ERMIRNA 2. uma promessa. o que tem a Chave de Davi A Testemunha Fiel e verdadeira. Os que são fiéis permaneçam firmes até que eu venha Parece estar viva. livro Através de Bíblia Livro por Livro de Myer Pearlman. corresponde ao Período Imperial.9-20. Sê fiel até a morte Dar-te-ei a coroa da vida. Século II e III COMO JESUS SE APRESENTA Aquele que tem na sua mão as sete estrelas REPREENSÃO E EXORTAÇÃO Desviou-se do seu amor por Cristo. o que foi morto e reviveu Não tema em meio a tribulação.D. baseados em estudos feitos em: Manual Bíblico de halley. O que tendes retende-o até que eu venha Permaneça firme. Outros reputam que são mandamentos práticos para as igrejas de todas as eras do período da igreja. Aqueles que acreditam que tais capítulos apenas descrevem as Igrejas dos tempos de João. uma descrição de Cristo ressurreto tirada da visão de 1. 7. existem pelo menos três formas diferentes de se estudar as cartas às igrejas de Apocalipse. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 2. Bíblia de Estudo Plenitude. Martírios ou Pós-apostólica HISTÓRICO DE: Descida do Espírito Santo ATÉ: Morte do apóstolo João PERÍODO 31 – 100 A. Século XVI e XVII O que tem os Sete Espíritos de Deus e as Sete Estrelas Vestir-te-ei com roupas brancas e confessarei seu nome diante do meu Pai FILADÉLFIA 3.8-11 “Mirra” ou “Amargura” DE: Morte do apóstolo João ATé: Constantino O Primeiro e o último. Século XVII ao XIX O que é Santo. 3.. Igreja Morna do Presente Século. uma exortação que começa com as palavras “quem tem ouvidos. Arrependa-se. 4. 5. Colírio.. o que é verdadeiro.3. Reavivamentos e o crescimento protestante.1 AS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE IGREJAS ÉFESO 2.D. Não receberá o dano da segunda morte Darei de comer o maná escondido. Igreja Missionária.1-6 “Canto de Alegria”.. Alguns consideram que são advertências literais ás sete igrejas.”. Igreja do Sacro Império Romano A reforma e o Protestantismo DE: Constantino ATÉ: Carlos Magno 313 – 800 A.

43 .1 Esboço resumido de Cada Igreja IGREJA Éfeso Esmirna Pérgamo Tiatira Sardes CONDENAçãO Abandono do 1º amor ELOGIO Crença e prática correta Fiel nas perseguições Guardou a fé Boas obras. 2001. do homem do Pecado. 3.1. até o fim dos tempos – a inauguração de “Um novo céu e uma nova terra”. 836. Apresenta os selos. Todas as visões e revelações são dadas a seguir a João. A vitória final sobre todo o mal. restaure o zelo de Deus Nenhuma Doutrina comprometida Tolera imoralidade Obras mortas sem poder espiritual Filadélfia Nenhuma Laodiceia Apática TABELA 10: ESBOÇO RESUMIDO DE CADA IGREJA. e todos os eventos relacionados ao final dos tempos (as coisas que hão de acontecer). guarde o ensino são Arrependa-se. em 16. surgimento do Anticristo. ou seja. no controle de tudo.abr. p. a vinda da Besta.2012. serviço Nenhum Guardou a Palavra Nenhum CORREçãO Arrependa-se e ame outra vez Nenhuma Arrependa-se.ESCATOLOGIA BÍBLICA Ou como mostra Dennis J.14).1-14).4 VISÃO DOS CÉUS João é elevado aos céus “em espírito” (4. a guerra do Armagedom. MAPA: AS SETE IGREJAS DA áSIA FONTE: MANUAL BÍBLICO VIDA NOVA. o último e terrível dia do juízo final. da qual todos que resistiram a Deus e recusaram suas palavras serão excluídos. FONTE: MOCK. 263.3. o reino milenar do Messias. e somente o Cordeiro “como tendo sido morto” considerado digno de abrir o rolo (5. é um livro da manifestação da glória de Deus. 3. p. as trombetas. volte-se do pecado Arrependa-se. as taças da ira divina. 263) na tabela abaixo: quem é Cristo e o que Ele realmente procura nas igrejas: 3. Enfim há a cidade celestial. a revelação das outras profecias que se desenrolarão: João vê nas mãos de Deus um rolo selado. Mock (2001. Essa visão tão sublime prepara o cenário para o restante do livro.1-5. Mostra que Deus está no Trono. onde vê o Deus soberano assentado sobre o trono e recebendo adoração. ande no poder do Espírito Nenhuma Arrependa-se. p. a prisão de Satanás. 2001.5 UM LIVRO QUE RELATA A SOBERANIA E A GLÓRIA DE DEUS A maior parte do livro de Apocalipse fala sobre os julgamentos de Deus.

até mesmo os que o transpassaram. e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. e está conectado com praticamente todos os livros da Bíblia. Certamente. Idealista.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR No final do livro de Apocalipse (epílogo – 22.. 7. Senhor Jesus!” ESTUDOS FUTUROS Tenha calma! Muitos dos assuntos abordados no Livro de Apocalipse estão inseridos nos grandes temas da Escatologia os quais serão estudados nos capítulos posteriores.19: “Escreve. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. que vem “sem demora”. RESUMO DO CAPÍTULO Neste capítulo pudemos aprender vários conceitos referentes à literatura apocalíptica e ao livro de Apocalipse: · · · aprendemos o que representa a Apocalíptica Judaica e quais os apocalipses cristãos apócrifos. e todo olho o verá. uma saudação ao anjo (mensageiro) da igreja. Autor do livro: apóstolo João.1-5.C. Essa recompensa é trazida pelo próprio Jesus. Igrejas: éfeso. “As coisas que hão de acontecer” (Futuro). quando estava preso na Ilha de Patmos.. uma exortação que começa com as palavras “quem tem ouvidos. as coisas que tens visto. Boa revisão e ótimos estudos! 44 . uma advertência. 6. e as que são. 5.17: “Eis que vem com as nuvens. crítica à igreja (exceto nas cartas a Esmirna e Filadélfia). Pérgamo.9-20. É um livro repleto de símbolos que retratam eventos e pessoas reais. O livro de Apocalipse é a Revelação de Jesus Cristo – Ap 1. com uma promessa de Jesus para aqueles que perseverarem. A primeira visão que o apóstolo João relata no livro é a do Senhor Jesus glorificado em meio a sete castiçais (igrejas) e com sete estrelas (anjos das igrejas) na mão direita. 3. histórica. Tiatira. estudamos as principais Escolas de Interpretação do Apocalipse: Preterista. “As coisas que são” (Presente). são proféticas e simbolizam a história da igreja na terra.. Amém”. 4. pois. para mostrar as coisas que brevemente devem acontecer”. O Versículo Chave de Apocalipse: 1. Divisão do livro: “As coisas que viste” (Passado). Filadélfia. No final de Apocalipse há o fechamento da epístola. Maranata – “Ora. Sardes. Laodiceia Cada mensagem contém: 1. e o Versículo da divisão de apocalipse: Apocalipse 1. mandamentos práticos para as igrejas de todas as eras. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. elogio à igreja (exceto na carta a Laodiceia).. e as que depois destas hão de acontecer”.. João recebe a promessa do Senhor de que a mensagem que recebeu é “fiel e verdadeira” e de que haverá recompensa para aqueles que forem fiéis e leais. uma descrição de Cristo ressurreto tirada da visão de 1.6-11). Data: 95 d. Futurista e Eclética.1 “Revelação de Jesus Cristo. uma promessa. 2.”. responderá às questões. vem. · · · · Chegou a hora da autoatividade. Em seguida é apresentada uma visão dos céus (4. As sete igrejas representam: igrejas históricas localizadas na Ásia Menor no tempo de João. Esmirna.14) e a seguir o Senhor revela a João os fatos que hão de acontecer.

45 . 4. 2.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 2 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. 3. O que você entende por literatura apocalíptica? Qual a diferença entre o Apocalipse e os apocalipses apócrifos? Explique resumidamente as principais escolas ou linhas de interpretação do Apocalipse. O que significa Parousia? Qual o versículo da divisão do Apocalipse e o que isso significa? Descreva a visão que João teve de Cristo glorificado e a interpretação de cada um dos itens descritos. 5.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 46 .

Bons estudos! Uma vez principiada. é sem dúvida alguma um assunto de extrema importância para todos os seres humanos e necessário para o entendimento dos eventos futuros. o juízo”. “E. Porém. nem pelo apoio 03 CAPÍTULO 47 . não se elevará.com/. Incomoda-nos de tal forma. nos é estranha.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 3 A MORTE. e ainda é: que vivamos eternamente ao seu lado. A MORTE 1. mas sim para termos vida e assim estarmos eternamente junto ao Senhor. (Hb 9.. 2012 1. mas durante toda a nossa vida passamos debaixo dessa ameaça. Este é um tema que praticamente todo ser humano evita comentar ou mesmo aceitar. como aos homens está ordenado morrerem uma vez. e por isso mesmo reclamamos contra ela. pois não fomos criados para ela.. Neste capítulo estudaremos a “Doutrina da Morte” e os tópicos a ela relacionados. pois desde que nascemos nos dirigimos inevitavelmente para a morte. não te avisará de sua velocidade. não se prolongará por ordem de um rei.27) Embora seja uma questão não muito simpática. depois disso.1 INTRODUÇÃO A morte./Escatologia-1-o-estado-intermediario. Transcorrerá silenciosamente.blogspot. O ESTADO INTERMEDIÁRIO E A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS FIGURA 12: CEMITéRIO.html>. a vida segue seu curso e não reverterá nem o interromperá. Esse era o desejo de Deus no princípio. Há muitos que fogem do assunto ou preferem não falar sobre ela para não recordar de momentos tristes. em <pbangelo. Não conseguimos aceitá-la com naturalidade. vindo. Existe uma frase que diz: “Só compreendemos a dor da morte quando ela toca alguém que amamos”. por causa do pecado o castigo da morte entrou no mundo. É um assunto indigesto.em: 12 jan.

é cessar as funções vitais do organismo. do latim “mortem”). retornam a Deus (Ec 12.11). p. por sua vez virá a morte. Abolir significa anular. Apenas relembrando – Conceitos Chave para o bom entendimento dessa matéria: Homem = Corpo + Alma + Espírito (Tricotomia) Parte Material = Corpo (homem exterior).2). ausência de movimentos respiratórios e de batimentos cardíacos” (REY. 1 Ts 5. é o fim da vida.16).22).4). Segundo a Bíblia Sagrada. assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”. ou seja. Jesus aboliu a morte e trouxe a vida e incorrupção. 2003. dormir em Jesus (1 Ts 4. 36-37). p. ser congregado ao seu povo (Gn 49.14). e todo o vosso espírito. 1996.19. O espírito e a alma. e partir (Fl 1.16). Quando o espírito e a alma deixam o corpo físico. nunca desviará seu curso. Ec 12. portanto a sentença da penalidade (castigo) da morte foi anulada pelo sacrifício na cruz e a vida agora é oferecida a todos quanto crerem. (2) em patologia: estado irreversível caracterizado pela abolição da consciência. 1993. à qual deverás te entregar. neste momento é bom que você reveja alguns conceitos aprendidos em Teologia Sistemática sobre a alma e sua procedência. 1 Coríntios 15. O espírito e a alma constituem-se na parte imortal do ser humano. “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo. Em termos teológicos é a separação entre o corpo.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR do povo.50). deixar este tabernáculo (2 Pe 1. Ef 3. (MACHADO. fugir como a sombra (Jo 14. com extinção das funções neuropsíquicas. descer ao silêncio (Sl 115. alma e espírito. Romanos 5. Machado nos diz: “O espírito e a alma formam juntos o homem interior. (Instituto Bíblico Enon. (Rm 8. Correrá tal como foi impulsionada no primeiro dia.12.7).33). completo relaxamento muscular.23) 1. (1 Ts 5.16) Espírito do homem ≠ alma. porém estão estritamente ligados a ponto de que somente a Palavra de Deus poder fazer essa separação (Hb 4. NOTA! Caro aluno.1). há diferença entre espírito e alma. Grifo nosso). e pelo pecado a morte. 293). seguir o caminho por onde não tornará (Jo 16. Parte Imaterial = Espírito e Alma (homem interior) (2 Co 4. a morte é a porta para a vida. Não confundir:Espírito de Deus ≠ espírito do homem ≠ espíritos malignos. nem o retardará.23) Essa experiência é descrita na Bíblia como: “dormir” (Jo 11.6). (Hb 4. ficam à disposição do Criador que este lhes dê o destino com base naquilo que o corpo físico da pessoa fez em vida terrestre. Dt 31. Para aqueles que acreditam em Jesus e a ele entregaram suas vidas.7).17). e a vida se apressa. uma vez que são inseparáveis. unir-se aos seus pais (Dt 32. queiras ou não (SENECA. o desfazer da casa terrestre deste Tabernáculo (morada) (2 Co 5. um sono (Jo 11. p.10). e corpo. Através do Evangelho. o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte”. expirar (At 5. 2011) 48 . sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.26: “Ora. A “Doutrina da Morte” é o campo de estudo da Teologia Sistemática também denominado de “Tanatologia” (do grego “thanatos“ = morte. 2 Tm 4. dicotomia e tricotomia. A morte é o primeiro efeito externo ou manifestação visível do pecado e será o último resultado do pecado do qual seremos salvos. Morrer é parar de viver e não há definição mais simples do que esta.20). e alma. Deus pedindo a alma (Lc 12. 599). (Pearlman.16.12).23. como por um homem entrou o pecado no mundo. tornar-se pó (Gn 3. Que sucederá? Tu estás ocupado.11. seguida da desorganização das estruturas orgânicas e celulares.12: “Portanto.2 A NATUREZA DA MORTE Definição da morte segundo a medicina: “(1) geral: cessação completa e definitiva da vida. este morre e retorna ao pó da terra.

descendente de Adão e. o que é nascido do Espírito é espírito”. a ressurreição dos ímpios para o juízo (Ap 20.1. A morte é um estado passageiro. tornando-se o meio de entrada para a vida eterna (Sl 116. 8. pois a morte física não representa um fim: a alma e o espírito do homem continuam plenamente vivos e conscientes – o homem interior (Lc 16.2 Morte Espiritual é a separação do espírito humano de Deus (Is 59. 2.ESCATOLOGIA BÍBLICA CONVERSANDO! Nossa alma é imortal ou eterna? Eterno – é tudo aquilo que não foi criado. encontram-se na rebeldia do pecado. Carecem da nova vida que somente Cristo pode lhes dar (At 4.25-27) e por mais que tente visualizar ou imaginar este futuro. Caso rejeite a Cristo. Como cita o texto de 2 Samuel 14. após a morte física o corpo é sepultado (do hebraico “Queber” que significa sepultura. após o Milênio.35). Adão não teve morte física instantânea. porém morreu espiritualmente – deixou de ter vida espiritual. é que a pessoa poderá adquirir a vida. sepulcro) e. a morte física perde o sentido do castigo e da pena. o Novo Nascimento.39. pó ao pó literalmente. Essa é a condição do homem natural. permanecerá em rebeldia e morto espiritualmente. pois não sabe o que lhe aguarda. Em Mateus 8. ainda assim não há certezas.10.15. e não será mais achado depois de algum tempo. 2 Tm 1. no entanto. ou seja. por causa disto.11-15.28). depois de alguns dias.25.1). comunhão com Deus. Jo 5. o Grande Vencedor da Morte. Nós.5-6: “Em verdade.1 TIPOS DE MORTE A Bíblia descreve que há diferentes tipos de morte. todos sem exceção estão separados da comunhão e presença de Deus (1 Co 15. Podemos compreender então que a morte espiritual é a primeira morte. Ef 2. ou uma criação. um retorno à comunhão com Deus. Ao morrer fisicamente passará para o estado intermediário e depois para a morte eterna.1 Morte Física “Porque certamente morreremos e seremos como águas derramadas na terra. é um futuro desconhecido e incerto (Sl 49. Mt 10. Imortal – é tudo aquilo que foi criado ou teve um nascimento. antes da morte física (Ef 2. ainda que esteja morto. Nossa esperança não é vã no Senhor: “Preciosa é ao Senhor a morte dos seus santos” (Sl 116.1-5. Não há registro do seu nome no Livro da Vida. mortos para Deus. mesmo aqueles que ainda estão vivos. pois como o próprio Jesus afirmou: “Eu sou a ressurreição e a vida. mas sem Cristo.36). 2. O que é nascido da carne é carne. Jó 19. que não se ajuntam mais” (2 Sm 14. em breve haverá a ressurreição dos salvos em Cristo (1 Ts 4. quem crê em mim.6-20. João 3. o seu Criador.15). Apesar de ter vida. pois sempre existiu e sempre existirá. em verdade te digo: Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. A morte física é a separação da alma do corpo que vem ao ser humano como castigo devido ao pecado. Deus é eterno. temos nossa fé baseada na rocha que é Cristo. túmulo. ou seja. Jesus afirma que há muita vida após a morte (Lc 24. há regeneração.8).1. 49 .23-24. terá se desfeito e se esvairá. Rm 7. Para aqueles que estão em Cristo.2. mas que nunca mais vai deixar de existir.22 Jesus ensina sobre esta verdade dizendo para deixar que os mortos espirituais enterrassem seus mortos físicos. O homem natural tem medo da morte. Rm 14.14. Jo 3. Nossa alma não é eterna. não teve um nascimento. 28). (Jo 11.12).10). viverá”. 2. As pessoas que estão sem Cristo estão enquadradas nesta classe e não sabem. separado de Deus e das coisas espirituais. Somente através da aceitação do sacrifício de Jesus. Por causa da desobediência de Adão e Eva.22).8). estão mortos espiritualmente. toda a raça humana sofreu com a morte espiritual. mas imortal. Ninguém pode adiar o dia de sua morte sem a permissão ou ordem de Deus (Ec 8.24.14).13-16) e por fim.

2 Co 5. os quais receberão a punição de rejeitarem a graça de Deus e serão lançados no Lago de Fogo. que é a Segunda Morte: E vi os mortos.11: “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: ‘O que vencer não receberá o dano da segunda morte’”.17. serão condenados e lançados juntamente com o diabo e seus anjos no lago de fogo e enxofre.26 MORTE ESPIRITUAL Separação do ser humano (espírito humano) de Deus Gn 2. nunca morrerá.31 Jo 5. a pessoa está espiritualmente morta em seus delitos e pecados. 20. Ver também Mateus 5.3. e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros.1. que estavam diante do trono. 23. e abriram-se os livros. Identificada também como punição pelo pecado (Rm 6. conforme cita Apocalipse 20.14-15.2). pois a primeira morte é a física.13 O Pecado A pessoa morre espiritualmente Imediatamente após a transgressão: Adão morreu espiritualmente quando pecou (perdeu a comunhão com Deus).23.48. 2008. o comparadas corpo está inerte. Ef 2. “E todo aquele que vive.14).12) onde Jesus julgará pessoalmente cada pessoa que rejeitou seu sacrifício (At 17.22. 5. grandes e pequenos. Cl 3. [. Lc 8. e isso precisa ser feito antes da morte física.. pois após ela isso será impossível. A única forma de se livrar da segunda morte é aceitando a Cristo como Senhor e Salvador.26. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo”.39-40. que é o da vida. 21.17 Embora o corpo esteja vivo. Jo 6.52. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo (Ap 20. E abriu-se outro livro. 50 . 54. Esta é a segunda morte. Cl 2.23) e representa a eterna separação da presença de Deus – a impossibilidade de arrependimento e perdão (Mt 25. onde o verme não morre e o fogo não se apaga (Mc 9.10-12.46).26..41).15 REMÉDIO Jesus Cristo Através da ressurreição do último dia. Essa morte está reservada aos ímpios (incrédulos. tendo seu espírito regenerado pelo novo nascimento no sangue de Jesus. p.1. 10.1-2 hb 3.3.14. segundo as suas obras.28 CAUSA O Pecado Porém neste caso a causa não é imediata: Adão não morreu fisicamente quando pecou.7. descrito em Apocalipse 20. A Bíblia descreve essa experiência como terrível num lugar de horror e sofrimento eternos. 27). Esta é a segunda morte.11-13 (Jo 12.48). Apocalipse 2. eterna e irremediável do homem com o seu Criador. paralisado e ao sono caminhando para a decomposição.] E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. descrentes ou injustos). 33.11 Mt 10. 2. Depois de serem julgados por suas obras.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2. é uma continuação da morte espiritual em outra existência sem fim (Ap 2.14-15: “E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo.22.3 Morte Eterna Também chamada de castigo eterno ou segunda morte. Jo 11. Podemos entender então que a morte eterna é um prolongamento da morte espiritual e não uma destruição ou interrupção da existência (Dn 12. 44. 14-15). 29-30.15 Jesus Cristo Através do Novo Nascimento Tornar-se nova criatura em Cristo Conversão Jo 3.1. a separação definitiva. Isso ocorrerá no julgamento do Grande Trono Branco.11.12. Crês tu nisto?” (Jo 11.1 Comparação entre a morte física e a morte espiritual Vejamos o gráfico abaixo que apresenta a comparação entre a morte física e a morte espiritual: MORTE FÍSICA SEPARAçãO O corpo (parte material – o homem exterior) separa-se da alma e do espírito humano (parte imaterial – o homem interior).2. 25. Tg 1. Tg 1.7-8 Tabela 11: COMPARAçãO ENTRE A MORTE FÍSICA E A MORTE ESPIRITUAL FONTE: Compilado pelos próprios autores a partir de: Godoy. hb 2. e crê em mim. SONO Embora o homem interior (alma As duas mortes foram e espírito) continue vivendo. Tg 2. Mt 7. 1 Co 15.

assim floresce.15-20).26. e livrasse todos os que com medo da morte. 619-621). mas criam que após a morte iam a presença de Deus: “Guiar-me-ás com teu conselho (vida terrestre) e. pois reconhece que a morte entrou no mundo através o pecado e pelo fato de um homem ter pecado e. 38-39).ESCATOLOGIA BÍBLICA IMPORTANTE! O remédio para a morte espiritual é a regeneração em Cristo Jesus. ativa e morrer em paz. enquanto que a eternidade só pode ser atribuída a Deus (hORTON. (Rm 5. porém para a morte eterna ou segunda morte não há cura. p. A morte tinha que ser evitada o tanto quanto possível e o suicídio era extremamente raro. Uma vida longa era considerada uma bênção especial de Deus (Sl 91. pois.12): “Pelo que. O Novo Testamento também encara a morte como um inimigo.2 A MORTE DO PONTO DE VISTA DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO “Os meus dias são mais velozes do que a lançadeira do tecelão.10): “Quem contará o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel? Que a minha alma morra da morte dos justos. o homem neotestamentário vive com medo da morte (Mt 4.6-7) “Porque o homem. o Antigo Testamento deixa bem claro que o autor da vida é Deus e que a morte entrou no mundo através do pecado (Gn 1.15-16) “Eu sei que o meu redentor vive. e que por fim se levantará sobre a terra.24).22-23). a rebelião e a idolatria trariam morte e destruição (Dt 30. a morte. E depois de consumida a minha pele.8. Ez 18.17) “O salário do pecado é a morte” (Rm 6.” (Hb 2.” (Jó 7. RELAÇÃO DA MORTE COM O PECADO “Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal. também ele participou das mesmas coisas. 1998. Jr 21. p. são seus dias como a erva. p. 3.15. “E. muito mais a graça de Deus e o dom pela graça. aniquilasse o que tinha o império da morte.21-32). mas que domina toda a vida do indivíduo (Rm 5. porém ficaram sujeitos à lei da 51 . 1998. porque no dia em que dela comeres. o qual será destruído no juízo final (1 Co 15. isto é. e seja o meu fim como o seu. pela ofensa de um.26) condena o homem à morte. Deus colocou uma escolha diante de Israel: a obediência espontânea geraria vida e bênçãos. e pelo pecado.] porque. se. por isso todos pecaram” (horton. me receberás em glória (no céu)” (Sl 73. o diabo.14-15) 3. A ênfase era na vida como dom de Deus que deve ser desfrutado junto com suas bênçãos (Sl 128.. morreram muitos.16). Ap 20.. 621-622). A minha vida é como o vento.” Já no Novo Testamento a morte é considerada de forma mais teológica.14). assim também a morte passou a todos os homens.25-26) Segundo Stanley horton (1998.19) – eles não morreram no dia em que comeram do fruto da árvore do bem e do mal. certamente morrerás. A morte precoce era considerada um grande mal (2 Re 20. Adão e Eva ficaram sujeitos à penalidade imposta pelo pecado: a morte física (Gn 3.12. abundou sobre muitos”. 2.20-27. 18.22). passando por ela o vento logo se vai. ela atinge a todos (Rm 5.5-6). dela não comerás.16. hb 2.23) “[..1-11) e indicava o castigo divino pelo pecado (Dt 30. ainda em minha carne verei a Deus” (Jó 19. Números fala que a morte do justo é melhor do que a morte dos ímpios (Nm 23. e o seu lugar não conhece mais” (Sl 103. uma condição não que não é restrita apenas ao fim da sua existência. o “último inimigo”.. para a morte física a ressurreição através da sua vinda.15b) Ao pecarem. A morte era considerada um inimigo que trazia muita tristeza e profundos lamentos que se referiam a perda corpórea da pessoa querida. (Gn 2. 17. visto como os filhos participaram da carne e do sangue.7.15). como por um homem entrou o pecado no mundo. Neste sentido. pela morte. estavam por toda a vida sujeitos à servidão. 2. 1 Co 15. O objetivo de cada pessoa era viver uma vida longa. que é de um só homem. porém a desobediência. depois.22. para que. como a flor do campo. Na Lei. Viver afastado da fonte da vida (Jo 5. por causa disso. Jesus Cristo.

e o pecado. ou a espada (morte)? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Naquele dia. conforme cita Wayne Grundem (1999. 680): Embora a morte não nos venha como penalidade pelos nossos pecados individuais (porque isso foi pago por Cristo). ela não tem o poder de nos separar do Nosso Senhor. nem a vida. “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação. agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Rm 8. Jesus reconciliou com o Pai todos aqueles que o aceitarem como Senhor e Salvador e desfez a separação espiritual resultante do pecado (2 Co 5. nem a altura. ainda estamos sujeitos à morte física. mas um novo começo. a morte é encarada de maneira diferente do incrédulo. a lei da morte eterna começou a vigorar: a eterna condenação e separação de Deus como resultado da desobediência.17-18). nunca nos abandonará (hb 13. as doenças. a Bíblia nos exorta a não ficarmos “como os demais (homens caídos e descrentes) que não tem esperança” (1 Ts 4. nem os principados. adquiriram a tendência de seguir seu próprio caminho alheio a Deus e ao próximo. E Deus resolveu permitir que experimentássemos a morte antes de ganharmos todos os benefícios da salvação que foi conquistada para nós. a palavra do próprio Deus. Porque estou certo de que nem a morte. mas será. Morte moral – porque sua natureza ficou pecaminosa. porém temos que entender que mesmo tendo sido absolvidos da penalidade do pecado. Depois.14-15: “Mas cada um é tentado. Não é um fim. interiormente o crente ”se renova de dia em dia” (2 Co 4. onde os efeitos do pecado não foram ainda removidos. Embora Deus muitas vezes responda às orações para libertar cristãos (e também não-cristãos) de alguns desses efeitos da queda por certo tempo (indicando assim a natureza do seu Reino que se aproxima). Para nós. 1 Co 15. A única maneira do ser humano escapar da morte em todos os seus aspectos é através de Jesus Cristo (2 Tm 1. O que poderá nos separar do amor de Deus? Nem a morte tem esse poder. Este relacionamento só pode ser reatado pelo homem através de Cristo. nosso Senhor.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR morte como resultado da maldição divina. Tg 1. (GRUNDEM.21. os prejuízos. ou a perseguição. A MORTE NÃO É UMA PUNIÇÃO PARA OS CRISTÃOS “Portanto. mas o primeiro efeito externo e visível da ação do pecado (Gn 2. pois apesar de termos que enfrentá-la. Adão e Eva morreram moralmente e espiritualmente. e. Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores.17. 789) 4. tempestades violentas e terremotos). Morte Espiritual – porque o relacionamento de comunhão íntima que tinham com Deus foram rompidos. os desastres naturais (como as enchentes. Ligados à experiência da morte estão outros resultados da queda que prejudicam nosso corpo físico e assinalam a presença da morte no mundo — tanto os cristãos como os não-cristãos experimentam o envelhecimento. que está em Cristo Jesus. Por fim. todos nós ficaremos velhos e morreremos. p. naquele dia fatídico.56-57). ainda. separados espiritualmente de Deus (morte espiritual). o pecado frutifica e gera a morte. isto é estão espiritualmente mortos (Ef 4.18 e Bíblia de Estudo Pentecostal. ela vem como resultado de vivermos no mundo decaído. Todos estão alienados de Deus e da vida nele. Essa é a nossa segurança. por aquele que nos amou. 1 Co 15. a morte física não é apenas um fenômeno orgânico.13). havendo a concupiscência concebido. nem as potestades. nem o presente. Mediante sua morte vicária e ressurreição. gera a morte”. ou a nudez. Não precisamos mais ter medo da morte. a morte resulta do pecado. nem anjos. nem o porvir. O versículo de Romanos parece uma contradição. 52 . Portanto. Portanto. os que cremos. isso porque ainda vivemos num mundo decaído. sendo consumado. 1999. Já somos vencedores da morte em Jesus Cristo. sua promessa que jamais nos deixará. pois ela perdeu o seu aguilhão (ferrão. os cristãos acabam experimentando todas essas coisas em alguma medida.15). é uma batalha já ganha. p.36-39) Ainda que o corpo se deteriore e se enfraqueça.1). quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. em que as funções vitais do organismo cessam. destinados à condenação depois desta existência (morte eterna). dá à luz o pecado. p. ainda não foi destruída. Com a queda ficamos todos num estado de pecado. Em todos os seus aspectos. é sinal e fruto dele como cita Tiago 1.10). O “último inimigo” ainda não foi destruído. a angústia. nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus.16). pois Cristo já a venceu por nós.5-6). ou a fome. 680) Nosso último inimigo: a morte. ou o perigo.” (Rm 8. sujeitos à morte física e. 1995. nem a profundidade. Por mais que fiquemos tristes pela perda pessoal. até que Cristo retorne.

e o morrer é ganho” (Fl 1. uma pátria melhor (hb 11. 1998. não um terror. ou seja. A fé em Cristo modifica nosso modo de pensar e agir. a chegada ao lar. pois a morte do justo é de grande valor e. 1 Ts 4.ESCATOLOGIA BÍBLICA Para os descrentes.7).ainda muito melhor” (Fl 1.17. a morte é o êxodo. antes nos assegura que teremos coisas melhores. a separação eterna da comunhão de Deus por toda a eternidade. Aqui.13). com as questões inevitáveis da vida e morte. 5. 23). como alguém que vai a uma viagem (do grego “êxodos”) para um lugar. em todos os sentidos. 790) CONVERSANDO! “Para o cristão. mas apenas uma transição.13). Bíblia de Estudo Pentecostal. A Bíblia diz que. para Deus. Preocupa-se com a vida. como aos homens está ordenado morrerem uma vez.18.1-2).43).11. mais vida.CABRAL.. 1 . Lições Bíblicas. é uma partida “bem-aventurada para estar com Cristo” (Fl 1. mas também das circunstâncias de sua morte (Rm 8. Paulo fala de sua morte não como uma derrota. Jo 11. Elienai.23). além de que a morte corpórea acaba com qualquer oportunidade de terem um encontro com Jesus. será levado por anjos para “o seio de Abraão” (Lc 16. Ap 14.1-5. Lc 16. à casa do nosso Pai onde há muitas moradas (Jo 14. o içar das âncoras. Existencialismo. na morte.16).22). 23.43). 53 . somos lançados em nosso verdadeiro elemento”. irá habitar com o Senhor (2 Co 5.1). a morte é sem dúvida alguma uma experiência terrível. o cristão encontrará paz (Is 57. Strong LEITURA COMPLEMENTAR1 O DILEMA EXISTENCIAL HUMANO Sistemas Filosóficos que discutem a morte: 1. pois nada mais poderá nos separar no Nosso Senhor e Salvador – e isso é muitíssimo melhor do que qualquer coisa nesta vida. Para estes não há mais esperança. e não é diferente quanto à morte. Isso mostra que o Senhor está atento aos seus. não endureçais os vossos corações” (hb 4. cuida de suas vidas. um lugar de paz e alegria superiores. “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos” (Sl 116.. O apóstolo Paulo fala sobre isso: “Porque para mim o viver é Cristo. Rio de Janeiro: CPAD. pois ela não nos rouba nada pelo qual tenhamos vivido e ardentemente desejado. por terem rejeitado o unigênito filho de Deus. é o descanso do trabalho e lutas terrenas (2 Co 4. não lhes resta mais nada senão os permanentes efeitos do pecado e do mal. Escatologia. mas reconhecem a presença da morte constante na existência humana. somos como navios ancorados.27).2). mas como uma partida. neste momento.28. Para eles. para ser revestido de glória e vida celestiais. Augustus H.23). vindo.38-39. é um dormir (descansar) em Cristo (1 Co 15. o Salvador: “hoje. entrará na glória (Sl 73. tudo pelo que viveram e trabalharam. de o aceitarem como Senhor e Salvador: “E.8). uma pátria celestial preparada especialmente para nós. mais de Cristo.15). 1995. na morte.21. por terem permanecido nesta vida “mortos em ofensas e pecados” (Ef 2. Seu interesse é. bênçãos maiores. irá ao Paraíso (Lc 23. pela sua perseverança receberá a Coroa da Justiça (2 Tm 4. p. Ele estará ali com eles. “é ganho. sem comparação a qualquer coisa que conheçamos nesta vida (Rm 8. a morte é um elemento natural da vida. morrer para o crente significa ganhar em Cristo. 35-39) e. um momento de grande vitória e libertação total de todo o mal. a libertação das aflições deste mundo e do corpo terreno. essencialmente. Os seus filósofos veem a morte como o fim de uma viagem ou como um perpétuo acompanhante do ser humano desde o berço até a sepultura. porque põe fim a todas suas esperanças e sonhos. depois disso. se ouvirdes a sua voz. jamais poderão ser tomados das mãos do seu Senhor. o juízo” (hb 9. é um novo começo para uma vida mais plena.8.24).22.

sendo este último o lugar onde os santos do Antigo Testamento teriam ficado até a ressurreição de Cristo (SEVERA.21.1 INTRODUÇÃO Neste segundo tópico estaremos estudando a doutrina do Estado Intermediário dos Mortos. 3. mas a enfrenta com confiança no fato de que Cristo conquistou para Ele a vida após a morte – a vida eterna (Jo 11. Deus não criou o ser humano para a morte. Porém. também deixamos a sugestão de visita ao site: <http://mrkk. A morte nada tem de natural. NOTA! Para você que gosta de enriquecer seus conhecimentos gerais. O corpo do cristão. com a demora do Senhor. Do ponto de vista dos materialistas. Somos ensinados a proteger o corpo para a manifestação do Espírito de Deus. Não admite as coisas espirituais. Materialismo. nem ao destino. 5. Não houve unanimidade entre os Pais da Igreja quanto ao tema. 426-427). 1 Co 15.17). Entendem que a matéria e incriada e indestrutível substância da qual todas as coisas se compõem e à qual todas se reduzem. Encontra-se sem o corpo e sem as retribuições das obras. isso porque eles esperavam que a volta de Cristo fosse imediata.19. tudo é matéria. 3. 17.net/t120-o-tenebroso-museu-damorte-em-palermo>. Após o óbito. com o tempo. Afirmam ainda que. 2. é templo do Espírito Santo (1 Co 3. passaram a dar maior atenção ao assunto. 54 . Portanto. Estoicismo. a despeito de ser uma casa material. só o espírito é que importa. O filósofo grego Platão ensinava que a matéria é má e desprezível. Tg 1.16.25). a questão do estado intermediário não mereceu muita atenção dos primeiros cristãos. 5.12. 4. o sentido espiritual da morte não é aceita pelos materialistas. temporária e provisória.2 O ESTADO INTERMEDIÁRIO DOS MORTOS Como estado intermediário compreende-se o estado dos mortos (o modo de existir) no período entre o falecimento e a ressurreição. o qual mostra um dos museus mais assustadores do mundo: Museu da Morte em Palermo. os quais acompanharão a sua existência eterna. uma vez que o homem não consegue fugir ao seu destino. o que acontece com a alma e o espírito de uma pessoa? Qual o local daqueles que faleceram? Onde estão? há inúmeras teorias e suposições das mais diversas religiões cristãs e não cristãs. Platonismo. Rm 5. 426). É algo inatural. mas às leis físicas. essas ideias são refutadas pela Bíblia Sagrada. mas ela foi manifestada contra o pecado (Gn 2. p. mas a maioria concordou que havia um estado transitório entre a morte e a ressurreição. 5. Na escola alexandrina o estado intermediário começou a ser considerado como purificação gradual da alma e isso. Porém. O cristão verdadeiro não foge à realidade da morte. a geração e a corrupção das coisas obedecem a uma necessidade natural. impróprio e hostil à natureza humana.forumbrasil.23. Os estoicos seguem a ideia fatalista que ensina que a morte é algo natural e devemos admiti-la sem temê-la.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Ora.17.3 A DOUTRINA DO ESTADO INTERMEDIÁRIO NA HISTÓRIA Segundo Zacarias de Aguiar Severa (1999. não é assim que a Bíblia ensina. abriu caminho para a doutrina católica do purgatório e do limbus patrum. p. Neste tópico estaremos estudando o que as Escrituras falam a respeito do estado intermediário dos mortos. Denomina-se estado intermediário porque nesse espaço de tempo a pessoa ainda não passou pela ressurreição e seu destino final ainda não foi determinado. Mais tarde estas ideias deram origem a outras teorias errôneas sobre a vida pós-morte ensinadas por algumas religiões. O ESTADO INTERMEDIÁRIO 5. 1999. não sobrenatural.15). Rm 6.

10.43. 2007. simbolicamente ligado ao conceito de punição eterna. e há quatro palavras traduzidas como inferno nas Escrituras: Sheol. quando alguém morria ia diretamente para o céu ou para o inferno. Diz respeito ao Vale de hinom – vale ao sul Jerusalém onde era queimado o lixo. porém seus reais significados precisam ser considerados para um melhor entendimento. Hades possui sua origem no idioma grego e tem o mesmo significado da palavra hebraica Sheol. 47.32 que Abraão. 1988. Ao morrer. 9. estavam vivas e conscientes de sua condição. porém seu real significado é “sepultura ou cova”. Em algumas ocasiões a palavra Queber (do hebraico qébher ou qever) também aparece traduzida como inferno.20. Sheol é usada em Pv 27. p. 1024-1025. a “terra ou mundo dos mortos”. embora mortos fisicamente. 31). neste lugar os israelitas apóstatas queimaram seus filhos em adoração ao deus pagão Moloque (Jr 7.22. IMPORTANTE! Inúmeras versões da Bíblia em português traduzem as palavras Hades. para onde os mortos vão depende de qual escolha fizeram em vida: “Paraíso” – Onde estão as almas dos mortos justos (salvos). o apóstolo Paulo fala da existência sem o corpo como estar presente com o Senhor (1 Co 5. túmulo. Gehenna e Tartaroo.33). Geena. Hades. 23. As almas tanto do rico quanto de Lázaro estavam conscientes de sua condição. SILVA. Esse conceito veio a ser posteriormente aplicado a descrição do inferno. a alma e o espírito da pessoa saem do corpo e imediatamente passam para o lugar que lhes é designado como morada temporária até a ressurreição. p.9-10 há também demonstração desse fato: pessoas que não estavam mais vivendo na terra. e isso ocorria sem fazer nenhuma parada no meio do caminho em algum lugar de transição.19-31). 29. 55 . Jesus declara em Mateus 22. 168). 18. p. Segundo a apocalíptica judaica. porém seu verdadeiro significado é: “lugar das almas que partiram deste mundo” (Mt 11. 2002.25. Sheol. e Tártaroo simplesmente como “inferno” e isso. Lc 12. Portanto o ensino neotestamentário demonstra que a morte física realmente não é o fim. Mc 9.4 A DOUTRINA NA BÍBLIA O primeiro aspecto a ser considerado é que os mortos no estado intermediário estão conscientes.15. juntos com Cristo. inferno é o local de suplício das almas dos não salvos ou perdidos.ESCATOLOGIA BÍBLICA Os reformadores rejeitaram a doutrina católica do purgatório e toda ideia que implicasse num lugar intermediário para os mortos. extinção da alma ou inconsciência após a morte.5 INFERNO Segundo Orlando Boyer (2010. considerado pelos judeus o lugar mais repugnante do mundo. Agora.23). Geena é traduzido para o hebraico como Tofete (Is 30. mas ambas representam o lugar espiritual em que as almas e espíritos dos mortos habitam fixamente até que seus corpos sejam ressuscitados. Paulo não fala de uma não existência.5. pois tinham sido assassinadas. enquanto que no Novo Testamento é comum o uso da palavra Hades.9. 5. foi feito para tornar a palavra menos agressiva aos leitores. 277-278). Goulart. Em Apocalipse 6. depois do juízo final. e ali também eram queimados os cadáveres de criminosos e animais. cova.6-9) ou “estar com Cristo”. 23. Isaque e Jacó. o cadáver (corpo físico) é levado ao Queber (sepultura.14 e outras passagens veterotestamentárias. No caso dos cristãos. Os 13. fato este mostrado pelo Senhor Jesus através da história do rico e de Lázaro (Lc 16. muitas vezes. um aniquilamento ou extinção. p.33.23). mas sim outra etapa da vida. Tg 36. 5. este vale se tornaria. no inferno de fogo.45. ou “Inferno” – Onde estão os mortos ímpios (não salvos). dependendo se fosse justo ou ímpio.28. estavam vivos perante o Senhor. dia e noite. sepulcro). Para eles. no lugar onde o “fogo não se apaga” (COENEN e BROWN.8. ambos traduzidos comumente para o português de forma errada como inferno. Geena (ou Gehena ou Ghenna) – Palavra grega sempre traduzida como Inferno (Mt 5. o que é “muito melhor” (Fl 1.

7. lugar de dor física. o qual será a morada eterna dos incrédulos.12. Quem vai inaugurar o inferno é a 56 . Deus nos aconselha severamente para evitarmos a todo o custo este terrível lugar.8). CONVERSANDO! É comum vermos pregadores referindo-se a Sheol ou Hades como inferno por causa da tradução bíblica que utilizam. ruína”.28. mas para o diabo e seus anjos os demônios (Mt 25. ou seja “para todo o sempre” (Ap 19.8). ou “poço do abismo” (2 Pe 2.9-10). fornalha acesa (Mt 13. 1024-1025.3. 1988.4) e tormento (Lc 16. 20. mas não interfere no livre arbítrio humano. 21.10). p.46. sem compaixão nem bondade. cheio de miséria e dor. sofrimentos. 25. o Diabo não vai ficar “brincando” de torturar os ímpios pois ele mesmo vai ser atormentado continuamente (Ap 20.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Lago de fogo – Sinônimo de Geena.42).12). Lugar que nunca enche (Pv 30.7-14).45-48. fogo e enxofre (Ap 14. 20.10.46).1-21.6.10).15. 2007. Também possui os seguintes sinônimos: fogo eterno (Mt 18.15-16). As Escrituras descrevem o inferno como lugar de castigo eterno (Mt 25. Lc 12.41. lago de fogo (Ap 20.23). 2. Mc 9.14). fogo e o verme (Mc 9. Is 34. pois excluíram a Deus de suas vidas. 19. Local onde estão aprisionados espíritos maus e anjos decaídos das ordens mais baixas. 2002. Lc 13. choro e angústia (Mt 8.41-42.32).44-48). Mc 9.11. então ele ainda não foi inaugurado. Se este for o caso. etc).33. que não obedecem nem a Lúcifer (Ap 9.14-15.14 (ver também Sl 11. que colherão a consequência das suas escolhas.1-3).10. perdição. p. OLSON. Pode significar destruição (Jó 31. principalmente do próprio Jesus.48). Palavra de origem hebraica. De acordo com Gênesis 19. em grego Apolion. 23.2. fogo e enxofre (Ap 14. “Porque não tenho prazer na morte de ninguém. diz o Senhor Deus. chamas eternas (Is 33. SILVA. Ap 20.8).8.25). Ez 38. então se pode considerar que inferno já foi inaugurado. converteivos e vivei” (Ezequiel 18. não estão atualmente no inferno (Geena ou Lago de Fogo). Apocalipse fala sobre o lago de fogo (Ap 19. “o profundo”. solidão (Ap 20. O homem irá colher aquilo que ele mesmo plantou durante a sua vida. 220-227. repleno de maldade. Goulart. mas nos ares (Jó 1. Abaddon – “Destruição.41). Bíblia de Estudo Pentecostal e Plenitude). 29. Mas se levarmos em consideração que Geena (lago de fogo) é o inferno. perversão e impiedade (Lc 25. e isso durará enquanto Deus existir. (COENEN e BROWN. Portanto. Ef 6. aquele que governa as regiões do inferno (Ap 9.15. porém é preciso enfatizar que: o Diabo e seus “anjos” serão lançados no inferno somente após o Milênio (Ap 20.22).20. sem a presença de Deus. não obriga ninguém a servi-lo ou obedecê-lo. 49-50). 161-169). 2002. 21.13-15. lugar de punição (II Pe 2.10b).12.30). 11. IMPORTANTE! O inferno deve ser explicado de maneira que preserve a integridade das Escrituras! O Novo Testamento é rico em citações a respeito desse terrível lugar (Geena). fornalha ardente (Mt 13. 25. p.5.20. Características do Inferno – Um lugar sem amor. Muitos ensinos errados são aplicados ao inferno (Geena). este foi o castigo de Sodoma e Gomorra.12).2. Tártaroo (tártaro ou tártaros) – “O Abismo Negro” – palavra grega que significa “o mais profundo abismo do hades”. abismo.41). Não é um lugar preparado para o homem. lago de fogo (Ap 20. fogo que não se apaga (Mt 3. fogo inextinguível (Mt 3. O desejo de Deus é que todos sejam salvos. “o abismo”. 17.14). sem bênção alguma. fogo eterno (Mt 25. Ap 20.4). lamentos.28). porém seu uso mais comum é como “anjo do abismo” ou “o destruidor”.7. 10. p. Depende da interpretação que a pessoa está considerando na sua exposição. que advertiu inúmeras vezes a todos que o ouviam a respeito desse destino (Mt 5.12). lugar de trevas ininterruptas.

num lugar de tormentos ou suplícios. 1999. o mundo dos mortos. não tem nenhum aperfeiçoamento no seu caráter ou no seu espírito. 5. Não desfrutam das delícias do Paraíso de Deus. Por isso muitas vezes as palavras Sheol (hades) são traduzidas como inferno. QUADRO: O ESTADO DOS MORTOS FONTE: Disponível em: <www.14). p. O “lugar dos mortos” era dividido ao meio por um abismo (Lc 16.com. mas no alto. A morada dos justos agora não está mais no Hades.18) e levou cativo o cativeiro (Ef 4. junto do Salvador (OLSON. p. Acesso em: 16 jan. e antes da crucificação de Cristo. pois lá agora estão somente os incrédulos num lugar de tormentos aguardando a ressurreição para então serem condenados ao Lago de Fogo. 221-224).26). A distinção é de que a alma dos justos iria para o Seio de Abraão. morrem sem salvação e carregam consigo seus pecados e consequências. haverá grande sofrimento e angústia para os mortos ímpios já no estado intermediário (SEVERA. e essa é a segunda morte (Ap 20. mudou de endereço após a crucificação de Jesus Cristo – foi elevado aos céus juntamente com os santos que nele estavam e agora é chamado de Paraíso. não desfrutam da presença e nem do poder de Cristo em suas vidas. 2002. todos os mortos justos ou ímpios tinham o mesmo destino de morada.ESCATOLOGIA BÍBLICA Besta e o Falso Profeta (Ap 19. pois Ele os levou para o Terceiro Céu (Paraíso) quando subiu ao Pai. 57 . Isso ocorreu até a crucificação de Jesus Cristo.8). Quando Jesus morreu.igrejasementedavida.br>. Mortos espiritualmente. onde permanecerão até o Juízo Final. o lugar dos justos no hades onde os santos do Antigo Testamento estavam ficou vazio após a subida de Jesus. não desfrutam do descanso eterno. ou seja.20). No Antigo Testamento. Os que morrem sem Cristo (que é a vida). Conclusão: o Seio de Abraão. os ímpios serão lançados no inferno após o Juízo Final. desceu ao hades (mundo dos mortos) e realizou uma obra maravilhosa: tomou a chave da morte que agora está em suas mãos (Ap 1.7 OS ÍMPIOS ESTÃO SOB CASTIGO E SOFRIMENTO Segundo as Escrituras. Pode-se então entender que as almas dos justos e dos ímpios eram conduzidas ao mesmo lugar: o hades. de um lado ficavam os justos e do outro lado os ímpios. 5. separados de Deus.6 O QUE ACONTECEU COM OS QUE MORRERAM ANTES DA PRIMEIRA VINDA DE CRISTO? O Hades (ou Sheol) foi modificado com o primeiro advento de Jesus. pois estão num lugar de Tormentos no hades: Eles estão sem a bênção da salvação. 2012. enquanto que a dos ímpios iria para um lugar de tormento. 430-431). Já os ímpios mortos permanecem no Hades.

222.” A Bíblia nos diz que há mais de um céu.8 PARAÍSO OU TERCEIRO CÉU Na Bíblia a palavra céu tem pelo menos três significados distintos.. vida. Gn 1. como o apóstolo Paulo. é um lugar imenso. p. 5. FIG. Segundo Céu: Regiões Celestes (“Mesoranios”). e ouviu palavras inefáveis. tendo o desejo de partir e estar com Cristo.13).1-4. e reservar os injustos para o dia do juízo. fora da atmosfera terrestre. onde haverá total plenitude de alegria.1: “No princípio criou Deus os céus e a terra. não sei. felicidade e saúde perfeita (Ap 21. TERCEIRO CÈU. Os ímpios também têm consciência depois da sua morte (Lc 16.1-3.. no estado intermediário. pois emprega o termo céus (hebraico “shamayim”.2012 Primeiro Céu: céu atmosférico (“Auronos”) ou firmamento (céu inferior).55-56. não sei. Ap 1. no verso 4. azul com nuvens.40). choro ou fome. Sl 105. O Paraíso é um lugar real (Jo 14. de um e outro lado.abr. por viver uma vida alheia a Deus e a sua vontade. 5. João. Terceiro Céu: c céu dos céus (“Eporanios”.4-7. No mesmo capítulo.1. portanto. imanovajerusalem. A alma do ímpio está consciente de sua condição: do seu sofrimento.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Eles estão conscientes de sua perdição. idadecerta. Outros.14-17. 145. Sabe que está colhendo os frutos dos seus atos e procedimentos.4. 2 Rs 2. silviolobo. Is 66. 2 co 12. Algumas pessoas como Enoque e Elias (hb 11. tronos e salas (Ap 7. Severino Silva (1988. Mt 5.18).com. Os ímpios estão sendo castigados.. do seu afastamento de Deus. que abrigará milhares de pessoas. Local onde há paz.10-18).com. que envolve a terra e o ar – atmosfera (Gn 1.9 faz referência ao castigo dos ímpios: “Assim.: PRIMEIRO CéU.” (2 Co 12:2-4). estrelas etc. “Ora. mas a que começa logo após a morte física. fica no alto (Is 57. “e os entregou aos abismos da escuridão. Um lugar de beleza indescritível. Estevão. a morada dos salvos.5. Deus o sabe).br.9). Dt 26. aguardando também um castigo maior. que ao homem não é lícito falar. reservando-os para o juízo”.6. Características do Paraíso (Terceiro Céu): prometido àqueles que são fiéis a Deus (Jo 14. não há dores. “Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo.15).br. Sl 2. o apóstolo fala que “Deus não poupou os anjos quando pecaram.9. p. além de anjos. onde os anjos circulam.45. que está no plural). do abismo intransponível que o separa do povo de Deus e do povo desta Terra. se fora do corpo. (2 Co 12. e em Cristo obtiveram a salvação. em contraste com os justos: “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio.19). SILVA. p. FIG.: SEGUNDO CÈU. Lugar intermediário onde as suas almas e espíritos estão continuamente na presença de Deus em comunhão aguardando a primeira ressurreição. Jo 14. céu superior). webnode. mas lançou-os no inferno” (tártaros). 1988.2. 171-175). 171-175) explica a respeito do assunto: FIG.17). o céu astronômico (Gn 1. é um lugar eterno (2 Co 5.com. Ef 6. alegria.” A punição a que Pedro se refere aqui não é a do Juízo Final. A primeira menção na Bíblia a respeito dos céus é em Gênesis 1. ao contrário do Hades que fica em baixo. não sei. entre o que serve a Deus. para serem castigados (punidos).14-17: céu intermediário).23). é o céu que podemos ver. sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos. glória. estou constrangido.2-3). e o que o não serve” (Ml 3. E sei que o tal homem (se no corpo. 2002. onde está o trono de Deus e o Paraíso.11) foram arrebatadas ao céu em vida.15. em 19.7-8. O texto de 2 Pedro 2. tiveram um vislumbre e contemplaram o céu dos céus (At 7. Eles estão sendo castigados.9 OS JUSTOS NO GOZO DA SALVAÇÃO 58 . é para onde os salvos (justos) vão após a morte física.2. o que é incomparavelmente melhor” (Fl 1. Esses demônios também se encontram em prisão (1 Pe 3.23). Foi arrebatado ao paraíso. A morada do Altíssimo. Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu.1). At 14. se fora do corpo. cósmico: planetas. Sl 45. céu dos astros. OLSON.

24). ouvido nenhum ouviu.2 IMORTALIDADE DA ALMA SEM O CORPO Muitas religiões e crenças e sistemas filosóficos creem também na imortalidade da alma. como por exemplo. Já para gnósticos e neoplatônicos. porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida. lugar de delícias.7) e estão na presença do Salvador.2-4). Bons estudos. mas santidade. é lá que o Senhor recebe o espírito e a alma do crente após a sua morte (At 7. é neste lugar que Jesus foi após sua ascensão e é lá que Ele permanece (hb 9.59). p. sem defeito e irrepreensíveis” (Cl 1. passa a estar na presença de Cristo (Lc. e que isso é melhor do que viver neste mundo. todos são pó e todos ao pó tornarão” Eclesiastes 3. o corpo físico era apenas um obstáculo ao crescimento e ficavam escandalizados com a ideia da ressurreição.1 INTRODUÇÃO “Todos vão para um lugar. 432).9). mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam” (1 Co 2. e a Deus. POSIÇÕES CONTRÁRIAS ACERCA DA MORTE E DO ESTADO INTERMEDIÁRIO 6. e à cidade do Deus vivo. Paulo diz que Cristo vai “perante ele vos apresentar santos.16-17) 6..13).“Olho nenhum viu. o Juiz de todos.23). “Nunca mais terão fome. e Deus limpará de seu olhos toda lágrima. o espiritismo. no corpo (2 Co 5. A alma e o espírito do crente.12) e o “novo céu e a nova terra” (Ap 21. o crente é aperfeiçoado no seu conhecimento da realidade espiritual (1 Co 13. Segundo algumas destas crenças.22-23). no estado intermediário: Os justos estão na presença de Cristo.” ( Ap 7. O apóstolo Paulo fala sobre a existência sem o corpo como “estar presentes com o Senhor”. e aos muitos milhares de anjos. Apesar de todo este estado de alegria e felicidade ainda lhes falta o corpo glorificado (Fl 3.20-21. os cristãos gozam das bem aventuranças da salvação (Ap 14. Quando estiver no Paraíso. e aos espíritos dos justos aperfeiçoados. e ao sangue da aspersão. nunca mais terão sede. Neste tópico estaremos estudando o que algumas destas concepções apregoam e o que diz as Escrituras Sagradas sobre o assunto. Estão em descanso (cessam-se todas as fadigas do corpo e do espírito). que estão inscritos nos céus.16-17). Eles estão aperfeiçoados.6-7.43. Eles estão no paraíso de Deus (céu). é a morada de Deus. ou seja. No Antigo Testamento já é possível notar o conceito de que o destino do justo e do ímpio é diferente depois da morte.23.23). pois consideravam a matéria má.22.27). Fl 1.43. o Mediador de uma nova aliança. sem o corpo físico (não creem numa ressurreição literal do corpo).16-19) e nunca mais sofrerão coisa alguma desta vida (Ap 7. Ap 2. de onde ninguém poderá tirá-los mais.8. porém afirmam que esta continuará para sempre incorpórea. Também chamado de Paraíso ou Seio de Abraão.ESCATOLOGIA BÍBLICA Zacarias de Aguiar Severa (1999. Alguns teólogos modernos concordam com a ideia de a alma continuar para sempre sem o corpo físico (SEVERA. 6.12) – Lá não há pecado. Muitas religiões e sistemas filosóficos tentaram explicar a origem da vida e da morte.1). e a Jesus. Desde o momento de sua morte. Eles estão no gozo das bem aventuranças. bem como qual o destino dos mortos após a morte física. Conforme cita hebreus 12. Fl 1. Na filosofia grega houve o desenvolvimento da ideia da imortalidade da alma principalmente por Platão. identificado como o próprio céu (2 Co 12. Ef 5.22-23: “Mas chegastes ao monte Sião. 59 . a alma pode sofrer uma evolução espiritual mesmo após a morte. que fala melhor do que o de Abel” (hb 12.. e tanto no caráter quanto o relacionamento com Deus serão aperfeiçoados. p. A promessa de Deus para estes cristãos é que. Ap 20. As religiões e tradições que buscam comunicar-se com os mortos têm essa ideia. a glória será ainda maior . 1999. nem sol nem calma alguma cairá sobre eles. 428-430) cita em seu livro as grandes alegrias que os justos (salvos em Cristo) terão no céu (Paraíso). após a morte.21). é o lugar para onde os salvos em Cristo vão imediatamente após sua morte (Lc 23. todo peso da maldição do pecado fica para trás (Gn 3. à universal assembleia e igreja dos primogênitos. 2 Co 5.10. o galardão das obras feitas para o Senhor (2 Co 5. à Jerusalém celestial. ou “esta com Cristo”.

p. A ressurreição e o juízo final são negados pela lei do karma. Dogma – é uma declaração humana acerca da verdade quando apresentada em um credo. 60 . Mas basicamente.13 e SEVERA.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 6. A Bíblia ensina que a vida futura está intrinsecamente relacionada com a vida presente e que a alma (quer dos justos ou dos ímpios). trata da continuidade da alma entre várias vidas – a alma ou o espírito da pessoa é encarnada repetidamente visando um crescimento do ser. 432. Creem que o corpo físico é necessário para haver consciência. sob punição ou na bem aventurança (Ec 12. Doutrina é o ensino das verdades fundamentais da Bíblia dispostas de forma sistemática. no além. 1 Co 15. 1998. 433) 6.7. é uma linguagem figurativa. e isso irá influenciar em qual estado social e físico ela nascerá no futuro. 6. Ap 14. Várias religiões orientais e o espiritismo apregoam esses ensinamentos. p. uma metáfora do sono para referir-se à morte – dormir é só uma forma de descrever a morte. do nada. ninguém pode contrariar. mas em repouso inconsciente. hORTON. Rm 2. p. Baseiam-se em textos bíblicos que comparam a morte ao sono: Mc 9. 1999. IMPORTANTE! O sono na Bíblia é uma metáfora da morte isso porque assim como o sono é temporário. A pessoa tem que ser punida pelos pecados cometidos durante a sua vida atual na próxima vida. Os que creem dessa forma dizem que Deus não precisa da continuidade da existência para dar sequência à existência no além.1 Sono da alma (psicopaniquia) Negam a existência consciente da alma depois da morte e dizem que a alma continua existindo. consumidas pelas chamas e deixarão de existir – neste caso a punição eterna é interpretada como aniquilamento irrevogável (SEVERA. 1998. como um sono profundo. na visão do credo.3 REENCARNAÇÃO há uma série de variações quanto à ideia da reencarnação. Ao fazer essa transição de um corpo para o outro a pessoa esqueceria suas vidas prévias.60. 6.4 DOUTRINAS QUE NEGAM A EXISTÊNCIA CONSCIENTE DA ALMA APÓS A MORTE Algumas religiões creem que a alma não pode sobreviver sem o corpo físico e com isso negam a existência do estado intermediário (da consciência da alma entre a morte e ressurreição). 1 Ts 4. É algo que foi dito por alguém e que.4. Mt 25. p. enquanto que outros dizem que as almas dos ímpios é que serão aniquiladas (destruídas) – após o juízo final e que suas almas serão jogadas no inferno. 432). At 7.2 Destruição da alma (aniquilamento) Alguns afirmam que todas as almas são destruídas após a morte.46. 1999.13. pois criará tudo novo. 6. 1999. continua existindo após a morte.5 DOGMAS CATÓLICOS CONVERSANDO! Você sabe qual a diferença entre dogma e doutrina? Doutrina – significa ensino ou instrução. p.24. Todos acordam do sono para começar a vida de novo no dia seguinte. a morte física também é temporária. não é um “sono” literal (SEVERA.4. porque um corpo morto aparenta estar dormindo. É a revelação da verdade como se encontra nas Escrituras. 51-52).51.8-10. Os textos bíblicos fazem uma comparação. 55-58). e todos os que morrem despertarão da morte física. que são totalmente antibíblicos (hORTON.

nos purifica de todo o pecado” 1 Jo 1. 1999. O papa pode conceder indulgências e tanto abrandar quanto acabar com o sofrimento da alma no purgatório. pois a própria pessoa precisa pagar ou sofrer através de atos purificadores pelos seus pecados para então obter a sua salvação. IMPORTANTE! A obra redentora de Cristo foi completa. e isto não vem de vós. p. Segundo esta concepção. (hORTON.21-23. 493). Não há meio termo. 2 Co 5. não as obras. pois é a mesma coisa que dizer que o sacrifício de Jesus não foi tão perfeito assim.7. pois conhecem a Deus e gozam de completa felicidade natural (SEVERA. Jo 1.10.ESCATOLOGIA BÍBLICA 6. mas somente aceitar esse grande presente dado por Deus: a Salvação em Cristo Jesus.3. por meio exclusivamente da fé e não por nossos atos de justiça e obras: “Porque pela graça sois salvos. Segundo esta doutrina.8-9).1 Purgatório Esse dogma foi instituído pelo papa Gregório I. elas não sofrem.14. 53.3. os mortos que não sofreram o castigo temporal devido aos seus pecados.6-8. O purgatório seria então um lugar de purificação e preparação para o céu e ali o cristão sofreria angústias resultantes da perda da visão de Deus. Rm 3. 1992. hb 9. ofertas em benefício ou orações aos mortos. SEVERA. padecendo dores que variam de acordo com o grau de purificação necessária. o que é um absurdo. portanto. ou sofrer para pagar nossos pecados.5. p. não por obras. elas não são castigadas no inferno. hORTON. no Concílio de Trento em 1563. estes irão para o castigo eterno. 1999. que nossas imperfeições venham a exigir algum tipo de purgação após a morte.5. foi um sacrifício insuficiente. Lc 23.27 etc.1-9. 1998. Segundo este dogma da igreja romana. pois não poderiam ser consideradas cristãs e assim sua entrada no céu não é permitida. O sofrimento da alma pode ser aliviado através de orações e boas ações (esmolas) dos fiéis ainda vivos e especialmente pelo sacrifício da missa aos mortos (chamados de sufrágios a favor do morto). em 593. 433). uma obra completa: “O sangue de Jesus Cristo. mediante a fé. O limbo dos pais (Limbus Patrum) 61 . 17. 54). sua morte não teve o resultado que era esperado. p. E há um número grande de textos bíblicos que podem comprovar a falácia deste dogma: 1 Jo 2. 434. Tal dogma baseia-se no texto apócrifo de 2 Macabeus 12. ou de segunda oportunidade para a alma daquelas pessoas que não conseguiram se purificar o suficiente para irem diretamente para o céu. 1 Co 15.42-43. Diz esta igreja que com exceção dos notáveis santos e mártires. 6.913.2 O limbo das crianças (Limbus Infantus) A palavra Limbus significa “orla. para que ninguém se glorie” (Ef 2. 1999. borda”. Jesus não fala em nenhum purgatório nos Evangelhos: “E Jesus terminou assim: Portanto. mas os bons irão para a vida eterna” Mt 25. onde permanecem para sempre. Segundo a doutrina romana. antes podemos entrar confiantes na plena presença de Deus (Erickson. Eles são provados e submetidos a um processo de purificação até que se encontrem dignos de entrarem nas bem aventuranças do paraíso. Não precisamos dar nenhuma ajudinha para completar essa obra. o hades ou Sheol é um lugar de prova.46. 433). 5. p. presente) de Deus.2. O Concílio de Florença (1439) o aprovou e foi confirmado na Contrarreforma. todos os demais eleitos futuros devem passar pelo purgatório (SEVERA. todas as crianças mortas antes do batismo iriam para esse lugar especial. Temos a salvação pelos méritos conquistados por Jesus Cristo no Calvário. e é totalmente estranha aos ensinamentos da Bíblia Sagrada que condena veementemente qualquer forma de culto (missa).5. Somos salvos pela graça de Deus (dom gratuito. então a obra de Cristo não teria sido completa. 1998.1. p. Fl 1. é dom de Deus. 10. 6. p. Mas apesar de serem excluídas. Erickson diz: Tanto nesta vida como na vida futura. a base do relacionamento do crente com Deus é a graça. e por causa disso levam sobre si a culpa de pecados veniais (perdoáveis ou desculpáveis). 2 Co 5. à borda do hades. então ficam neste lugar. Não precisamos temer.43-45.20-28. Se este dogma é correto.

[. A alma passa para o corpo de outra pessoa ou para um animal. Os que morreram em ‘pecado’ irão para o fogo eterno. começa o primeiro dia da eternidade. seja no céu ou no inferno. para o céu. com a morte. os justos. Carolina. o homem encara a morte como uma passagem ou viagem de um mundo para outro.Lei do Carma. Para a igreja romana. portanto é um ensinamento estranho às Escrituras (SEVERA. palavras e atitudes. LEITURA COMPLEMENTAR2 SAIBA COMO A MORTE É VISTA EM DIFERENTES RELIGIÕES E DOUTRINAS De maneira geral. islâmicos e judeus acreditam que após a morte há a ressurreição.. filósofo francês. defendia que o indivíduo tem uma única existência. o conceito de reencarnação ganha outro sentido: é a continuação de um processo de purificação. 54). Esta vida seria então uma preparação para outra existência. O inferno está reservado para as almas ‘desobedientes’. 1999. A divisão dos justos era o “limbo dos pais” conhecido pelos judeus como seio de Abraão (Lc 16. O limbus patrum não tem apoio bíblico. Após a morte. 434.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR O significado é semelhante ao Limbo das Crianças. Já os espíritas creem na reencarnação: o espírito retorna à vida material através de um novo corpo humano para continuar o processo de evolução. ao encarnar. Já Sartre.] · Islamismo (Religião Muçulmana) Para o islamismo. a morte é considerada o fim de tudo. Quando a pessoa morre. 1998. Saiba como a morte é vista em diferentes religiões e doutrinas.. p. Nas diversas religiões. O ciclo de mortes e renascimentos permanece até que o espírito liberte-se do carma (ações que deixam marcas e que estabelece uma lei de causas e efeitos). a depender das nossas ações. 62 . sobrevive e conserva a individualidade após a morte. 2 . As pessoas serão julgadas e uma nova vida começará depois da avaliação divina. independente da matéria. · Dogmatismo Religioso A alma. subindo ou descendo na escala dos seres vivos (homens ou animais). 05/08/2004. Para ele. hORTON. Para os hinduístas. · Doutrina niilista Sendo a matéria a única fonte do ser.. Jesus desceu e os livrou do confinamento temporário e os conduziu para o céu. a alma se liga a este mundo por meio de pensamentos. cristãos.. não há vida nem antes do nascimento e nem depois da morte. o espírito volta em outros corpos. · Filosofia A sobrevivência do espírito humano à morte do corpo físico e a crença na vida e no julgamento após a morte já era encontrada na filosofia grega. p. Individualiza-se em cada ser durante a vida e volta. Em algumas religiões orientais. que foram desviadas por Satanás. Platão e Plotino. [. um lugar à borda do hades onde as almas dos santos do Antigo Testamento ficaram retidas até a ressurreição de Jesus Cristo.NASCIMENTO.23) e paraíso (Lc 23. é extraído do todo universal. uma para os justos e outra para os ímpios. · Budismo O Budismo prega o renascimento ou reencarnação. 325. Revista Época. e nem existe uma orla para os pais (santos antigos). Ao morrer. a alma fica aguardando o dia da ressurreição (juízo final) para ser julgado pelo criador. Algumas doutrinas acreditam que as pessoas podem renascer no corpo de algum animal ou vegetal. à massa comum.] · Hinduísmo A visão hindu de vida após a morte é centrada na ideia de reencarnação e do carma. · Doutrina panteísta O Espírito.43). Depois do calvário. gozar as delícias do paraíso. de acordo com a sua própria conduta. tendo duas divisões. em especial em Pitágoras. São Paulo. Editora Globo. pois a toda ação corresponde uma reação . Quando o corpo morre ocorre a transmigração. n. Alá (Deus) criou o mundo e trará de volta a vida todos os mortos no último dia. o hades é considerado a habitação dos espíritos mortos.

. Toda nossa vida nesta terra e mesmo depois da morte dependem dessa decisão. No Alcorão. Os mortos (desencarnados) podem ser contatados.ESCATOLOGIA BÍBLICA No Alcorão. espíritas e de cultos afros e orientais. [. Dependendo de seus atos. [.. mas não oferece um retrato claro da vida após a morte. onde apontaremos os aspectos básicos relacionados à doutrina da ressurreição.1 INTRODUÇÃO Como pudemos observar até agora. A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS 7.. entregando nossas vidas diariamente a Cristo em sacrifício vivo. de um Inferno e de um Purgatório.. a morte não é um ponto final na vida humana. córregos de mel e outras belezas jamais vistas pelo homem. [. os cinco principais: Noé.] · Umbanda A Umbanda sofre influências de crenças cristãs. Para o paraíso. a alma se dirige para cada um desses lugares. a bênção ou a maldição.. Moisés. os mortos dormem profundamente até o momento da ressurreição.. Abrão. ajudados ou afastados. onde as pessoas são castigadas permanentemente. segundo as Escrituras...] alguns umbandistas admitem o céu e o inferno dos cristãos. ele é descrito como um lugar preto com fogo ardente. a vida ou a morte. vão as almas que obedeceram e seguiram a mensagem de Alah e as tradições dos profetas (entre eles. o paraíso é descrito como um lugar com rios de leite. enquanto os maus (espíritos de pouca evolução. As almas que estão na terra devem apenas cumprir o seu destino. é uma religião que permite múltiplas interpretações. livro sagrado. pois por toda a Bíblia vemos exemplos de pessoas sendo ressuscitadas. Com a morte do corpo físico. O que será escrito após essa vírgula depende muito da escolha realizada em vida pela pessoa: andar com Deus ou sem Ele. [. caso contrário vagarão entre céu e terra até se realizar plenamente como um ser consciente e eterno.. devido às poucas encarnações) podem virar perturbadores. Posteriormente teremos um maior aprofundamento no assunto.. Os que praticam o mal recebem novas oportunidades de melhoria através das inúmeras encarnações.] · Catolicismo A vida depois da morte está inserida na crença de um Céu. No último tópico deste capítulo estaremos estudando alguns aspectos relacionados à ressurreição dos justos e dos ímpios. nem de punição eterna. porém uma vírgula. ou a separação eterna do Criador. Quem cumpriu seu papel na Terra recebe a graça da vida eterna. · Espiritismo Defende a continuação da vida após a morte num novo plano espiritual ou pela reencarnação em outro corpo. Não há meio termo e nem outro caminho. enquanto outros falam apenas em reencarnação e Carma.] · Judaísmo O judaísmo crê na sobrevivência da alma. 63 . Não retorna em outros corpos e muito menos em animais. os espíritos bons podem se tornar protetores. Esta será apenas uma introdução ao assunto. · Candomblé Não existe uma concepção de céu ou inferno. A alma é eterna e única. Deus não interfere em nosso livre arbítrio. · Igreja Adventista do Sétimo Dia Na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ou é o caminho largo ou o estreito. Jesus filho de Maria e Mohammed). 7. é andar com Deus em santidade. principalmente quando tratarmos do Arrebatamento da Igreja e do Juízo Final. [. do contrário desaparece. Aqueles que praticam o bem evoluem mais rapidamente.] Não creem que Jesus foi o messias. Crê na imortalidade e na ressurreição e não na reencarnação da alma. O Novo Testamento afirma que Deus vai ressuscitar os mortos e que isso não é algo difícil para Ele fazer. Isso é uma escolha pessoal de cada um de nós. e nem mesmo se existe de fato.

pois testificamos de Deus. mas atestam o poder de Deus sobre a morte.17-22). que temos as primícias do Espírito.6-7. Ressurreições que Jesus efetuou: Lázaro (Jo 11. com paciência o esperamos. 2010.” (Rm 8:22-25) Ressurreição significa “tornar a vida”. E.38-42). p. para perdão dos nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação (Rm 4. Nossa redenção é integral. pois tal qual ele é. Paulo pregou que a ressurreição era a evidência que 64 . LAhAYE e hINDSON. e vós vivereis. com um corpo glorioso (1 Co 15. é a mesma que Jesus experimentou. vê-lo-ei. esperando a adoção. p. irão ressuscitar.36-43). se os mortos não ressuscitam também Cristo não ressuscitou.22 (OLSON. “Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. por mim mesmo. “egeiró” – acordar. a ressurreição de Jesus é o centro da crença cristã primitiva. porém. e isso inclui também nosso corpo. se Cristo não ressuscitou. em vão ou vazio se Jesus não ressuscitou dos mortos. Jo 2. 2010..25-27). A ressurreição que os salvos aguardam é superior a estes exemplos. Porque em esperança fomos salvos.43-44). se esperamos o que não vemos. “ação de ressurgir”. Eliseu ressuscitou o filho da sunamita (2 Rs 4.22-24).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR “Porque eu sei que o meu Redentor vive. E não só ela. Jesus entregou-se à morte por nossa causa. 183-185.3 A RESSURREIÇÃO DE JESUS De acordo com o Novo Testamento. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus. A Bíblia diz que todos os mortos.2): “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão. e ainda permaneceis nos vossos pecados” (1 Coríntios 15:14-17). logo é vã a nossa pregação. se Cristo não ressuscitou.20-21). A diferença está na forma: os salvos irão ressuscitar para a vida. porque o que alguém vê como o esperará? Mas. 1988.” Ele explicou que este era o principal sinal de que Ele era o mensageiro de Deus (Mt 12. Todos estes exemplos foram de pessoas que tornaram à vida com um corpo corruptível e temporário. Lc 24. Pode ser definida como tornar à vida de forma sobrenatural.20): “Cristo ressuscitou dentre dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem”. filho da viúva de Naim (Lc 7. que ressuscitou a Cristo.34. João 14. é vã a vossa fé. p. porque eu vivo.19: “. a redenção do nosso corpo.25). Ora a esperança que se vê não é esperança. “Anazao” – voltar a vida. “renovação” (do grego “Anastasis” – ressurreição.14-17 afirma que este evento é tão essencial que o exercício da nossa fé é. “erguer-se”. pois esses indivíduos morreram posteriormente. 2002. contudo ainda em minha carne verei a Deus. e os meus olhos. 150-160.. p. A Bíblia cita muitos exemplos de pessoas que ressuscitaram: Elias ressuscitou o filho da viúva de Sarepta (1 Rs 17. para que tivéssemos esperança e não desfalecêssemos. na verdade. os mortos não ressuscitam. também gememos em nós mesmos. “E. mas nós mesmos.9-12). não ressuscitou. É a união da alma e espírito com o corpo liberto do poder da morte (LAHAYE e HINDSON. E depois de consumida a minha pele. Porque. 402-403). SILVA. Os apóstolos também oraram e pessoas ressuscitaram: Pedro e Dorcas (Tabita) (At 9.18-37) e um homem que foi lançado sobre o sepulcro do profeta tornou a vida (2 Rs 13. filha de Jairo (Mt. Foi a ressurreição que marcou Jesus como porta voz de Deus (At 2.2 O QUE É RESSURREIÇÃO? Quando Cristo nos redimiu.9. na verdade.35-53) e os ímpios ressuscitarão com um corpo vergonhoso e desprezível (Dn 12. Ele não redimiu apenas nosso espírito (ou alma). 7. e isso quer dizer que a obra em nosso favor não estará completa até que todo nosso ser seja liberto das consequências do pecado e levado ao estado de perfeição para o qual Deus nos criou. alguns corpos de pessoas ressuscitaram após a morte de Jesus (Mt 27. e que por fim se levantará sobre a terra.52-53). O apóstolo Pedro afirma que nossa esperança está baseada na ressurreição (1 Pe 3-4). uns para vida eterna. 396). também seremos (1 Co 15. levantar). a saber. e não outros o contemplarão. salvos ou ímpios. Mt 28.23-26). se. 1 Coríntios 15. Paulo e Êutico (At 20. ao qual.12-15). não foram ressurreições definitivas. e outros para vergonha e desprezo eterno”. e também é vã a vossa fé. e por isso os meus rins se consomem no meu interior” (Jó 19. 7.

38-40. Jo 2.1-5). 2632.18-22). foram ressuscitadas e tornaram a morrer (sentido temporal. 2008). 65 . Ressurreição Física – não é uma metáfora. enquanto que outras religiões têm seus fundadores embaixo na sepultura. Essa é a glória do cristianismo: temos um Deus vivo. 1 Jo 3. geográficos.14. a prova de que Ele é o filho de Deus e a certeza dos salvos de que tal qual Ele é. ressurreto. Jesus mostrou que o Messias padeceria. p. mas depois ressuscitaria dentre os mortos.com. 184).abr. nós também ressuscitaremos.22-23. em cumprimento a várias profecias do Antigo Testamento. 2010. 17.10-12) e pelo próprio Senhor (Mt 12. Quando afirmamos que Cristo foi o primeiro (primícias) a ressuscitar.30-31). como no caso de Lázaro). isso quer dizer que Ele foi o primeiro a ter um corpo glorificado e incorruptível.ESCATOLOGIA BÍBLICA indicava que todos deveriam arrepender-se e converter-se a Jesus (At 17. Nele o que era até então promessa. Sua ressurreição é a garantia. Ressurreição Espiritual – também é uma metáfora. A ressurreição de Cristo foi predita no Antigo Testamento por Davi (Sl 16. 2002. p. e refere-se àqueles que mortos em seus delitos e pecados ressurgem espiritualmente para uma nova vida com Cristo (Rm 6. Acesso em: 17. Lc 9.2 (LAhAYE e hINDSON.10).apazdosenhor. Fl 3. é a nossa segurança no presente e no futuro (OLSON.21. QUADRO: AS APARIÇÕES DE JESUS PÓS-RESSURREIÇÃO. disponível em www.br. pois o Senhor não mente e não quebra suas promessas. materiais e espirituais. mas algo real.22. Muitas foram as testemunhas desta ressurreição (SOARES. literal. Pessoas que morreram e serão ressuscitadas fisicamente: os justos para a glória eterna e os ímpios para o juízo eterno (sentido escatológico).18-19. A ressurreição dos crentes é baseada na ressurreição de Jesus: 1 Co 6. Terá seu auge no Reino Milenar (Zc 14. ou pessoas que morreram. Isaías (Is 53. torna-se cumprimento. assim também seremos. 396). Porém precisamos saber que o termo ressurreição é usado também com outros significados (CABRAL 1998): Ressurreição Nacional – é uma metáfora e diz respeito à restauração e renovação do povo de Israel em termos políticos.4). 20. IMPORTANTE! A doutrina da Ressurreição é para nós cristãos um dos elementos mais consoladores e tranquilizadores da Palavra de Deus.2012. pois se ele ressuscitou.

Os Mártires da Tribulação – Refere-se aos mortos no período da Tribulação.1-3 e Isaías 26.2. “Ressurreição dos Justos” e “Ressurreição dentre os mortos” e diz respeito só aos que morreram salvos. Representam o primeiro molho de trigo colhido (Lv 23.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 7. A ressurreição física significa um novo tipo de vida! 7. 1 Ts 4.4.20. Segue um resumo de cada um dos estágios dessa ressurreição (LAHAYE e HINDSON.1-5. e produziu muito fruto (Jo 12. 1052): · O Salvador – A ressurreição de Jesus Cristo tornou-se o modelo e as primícias da primeira ressurreição (Rm 6. Ef 5. outros para o inferno. 402-403). e isso significa que nem todos os salvos ressuscitarão ao mesmo tempo. estão no futuro.4 A RESSURREIÇÃO DOS JUSTOS E DOS ÍMPIOS Biblicamente há uma distinção entre a ressurreição dos justos e dos ímpios.35.1 A primeira ressurreição Também chamada de “Ressurreição para a vida”.10-14. muitos túmulos de crentes escolhidos do Antigo Testamento foram abertos (Mt 27. Para compreendermos melhor essa ressurreição é preciso ter em mente que ela é um processo e se dará em várias etapas ao longo da história e do futuro. Santos Escolhidos do Antigo Testamento – Por ocasião da morte de Jesus. Ap 22.18). como um sinal confirmador de que Jesus era o Messias (Mt 27. no final. e que dormiram “em Cristo” serão ressuscitados juntamente no arrebatamento da Igreja (1 Co 15. · · · Além destas três etapas na primeira ressurreição há ainda (LAhAYE e hINDSON. Os Salvos que Morreram – Os remidos do Senhor que se tornarão a noiva de Cristo (2 Co 11. p.14-17).5 fala da “Primeira Ressurreição” em relação aos mártires fiéis que deram a vida por Cristo na Tribulação. tanto a ressurreição de Cristo quanto a dos Santos Escolhidos do Antigo Testamento podem ser consideradas apenas uma etapa ou estágio da primeira ressurreição. Apocalipse 20. Depois da ressurreição de Jesus estas pessoas apareceram na cidade a muitos.24).9-11. Nosso corpo é templo do Espírito Santo e através da ressurreição todo pecado será 66 . Os santos do Antigo Testamento (de Adão até o Pentecostes) serão ressuscitados no final do período da Tribulação para reinarem com o Messias em seu reino.13-14. Pode-se então compreender que há uma distinção: a “Primeira Ressurreição” refere-se à ressurreição dos fiéis (justos. 402-403): · · Deus irá ressuscitar nosso corpo. 20. enquanto que a “Segunda Ressurreição” refere-se à ressurreição dos incrédulos e. Ressurreição das Duas Testemunhas – Apocalipse 2 fala dos dois servos do Senhor que serão testemunhas em Jerusalém durante a primeira metade da Tribulação e que.17).8. IMPORTANTE! Todos serão ressuscitados da morte física: uns para o céu. as respigas da colheita. serão mortos. 7.52-53). 2005. 2010.6.18-25).Para entendermos melhor. 14.23). morreu. na “Segunda Ressurreição” (LAhAYE e hINDSON. e o contexto sugere que os ímpios apenas serão ressuscitados no final da história. ambas. p. crentes).18. 2010. 1 Co 15. Representam a colheita do trigo.23-32.10-12. hb 11. que serão ressuscitados e reinarão com Cristo por mil anos (Ap 6. Ap 20. porém após três dias e meio serão ressuscitados para que o mundo inteiro veja (Ap 11. Ressurreição dos Santos do Antigo Testamento – (Daniel 12.51-52. Cl 1. Passagens bíblicas que atestam a primeira ressurreição: Lc 14. 2010.4-6). alma e espírito (Rm 8.5053). Jo 5. 1 Co 15.9-11).9-17. Representam o restolho da ceifa de trigo. 23. Jesus é o grão de trigo que caiu na terra. pois a salvação de Cristo é integral para o ser humano: corpo. p.28-29.16-21). Fl 3. Ap 1. p. 402-403. Bíblia de Estudo Profética.

Fl 3.43). E.5 A SEGUNDA RESSURREIÇÃO Também chamada de “Ressurreição para o juízo”. e que isto que é mortal se revista da imortalidade. não se cansará e será capaz de feitos grandiosos a serviço de Cristo (Ap 22. assim traremos também a imagem do celestial. ante a última trombeta. 49). obedecer e servir ao Senhor sem pecado. 1 Co 15.2 O corpo da primeira ressurreição Diversas passagens declaram ou dão a entender que o corpo ressurreto dos salvos será semelhante ao corpo glorificado de Cristo: “Que transformará o nosso corpo abatido. (GRUNDEM. um corpo que terá domínio sobre a matéria (Jo 20. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível. não será composto de carne e sangue. irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus.9) e possamos conhecer a Deus integralmente (Jo 17.4. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade. “Amados. O tempo desta ressurreição será a consumação dos séculos. Tudo isso ocorrerá para que venhamos a ser tudo o que Deus pretendeu que fossemos desde a criação (2 Co 2. Uma semente é dura e aparentemente sem vida. SOARES. nem todos dormiremos. p.26). assim como trouxemos a imagem do terreno. Este corpo será glorioso como o de Cristo (Rm 8. 1998.42-44. seremos semelhantes a ele. 7. e. será reconhecível (Lc 16. Qual o terreno.31. 2010. decomposição e morte. Exortou os discípulos a não temerem os que matam o corpo. num momento.1). porém depois de crescer torna-se uma planta maravilhosa e cheia de vida. Paulo faz uma analogia desta transformação utilizando o exemplo de uma semente de trigo jogada ao solo. Mas sabemos que.29. um corpo espiritual. 11-13.2. A segunda ressurreição ocorrerá apenas em uma única etapa. capaz de amar. quando haverá então o Juízo Final (hb 4.5. um corpo celestial. e isto que é mortal se revestir da imortalidade.ESCATOLOGIA BÍBLICA desfeito e o último inimigo: a morte do corpo será vencida. 42-44. qual o celestial.19). alguns para a ressurreição da vida e alguns para a ressurreição do juízo (Jo 5. 7. Com nosso corpo será parecido: “Assim será a ressurreição dos mortos. porque a trombeta soará. 2008). se na terra. Ap 21.42-44. não limitado pelas leis da natureza (Lc 24. (GRUNDEM.697-703. Ap 20. 1998. At 24. é semeado um corpo natural e ressuscita um corpo espiritual. da terra. será resistente e imperecível. CABRAL. teremos também a imagem do homem celestial” (l Co 15. tais são também os terrestres. 2008). quando ele se manifestar. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade.28-29). após o período do Milênio na Terra.20-21. E. incorruptível (não capaz de se corromper pelo pecado).21). Não podemos nos esquecer de que nossa ressurreição está garantida pela ressurreição de Cristo. não estará mais sujeito a doenças. 47-48. glorioso (santo). Nestes textos é possível ter uma ideia de como será esse novo corpo: não importa como os corpos foram sepultados.28). “O primeiro homem.3). 67 . nem a corrupção herdar a incorrupção. agora somos filhos de Deus. 24.29. o segundo homem. num abrir e fechar de olhos. 1999.19-20). segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas” (Fl 3. mas temerem os que podem fazer perecer no inferno tanto a alma quanto o corpo (Mt 10. poderoso (não sujeito às limitações naturais). 1 Jo 3. diz respeito aos incrédulos. eles serão ressuscitados.20. pois será aniquilada com a ressurreição (1 Co 15. Jo 20.19-31). e nós seremos transformados.15. E agora digo isto. 402-403). e os mortos ressuscitarão incorruptíveis. p. [.697-703. então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória” (1 Co 15:47-54). é semeado em desonra e ressuscita em glória. CABRAL. quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade. mas todos seremos transformados.. é terreno. apropriado pra o novo céu e a nova terra (1 Co 15..3-5). o Senhor. será capaz de comer e beber (Lc 14.] Assim como tivemos a imagem do homem terreno.13). 22. é do céu.15 (LAhAYE e hINDSON. Passagens bíblicas que atestam a segunda ressurreição: Jo 5. 30. será um corpo real (Lc 24. se queimados. Jesus declarou que está chegando a hora quando todos que estiverem nas sepulturas sairão. e ainda não é manifestado o que havemos de ser. no fundo dos mares ou rios.36-43) e imortal. porque assim como é o veremos” (1 Jo 3:2). SOARES.16-18. p. para ser conforme o seu corpo glorioso. tais também os celestiais. 49). 1999. é semeado em fraqueza e ressuscita em poder.

o que implica em serem lançados na Geena. Assim entende-se que os ímpios ressuscitarão para a “segunda morte” (Ap 21.5-6).abr. Dn 12. p.41-46). e por isso ficarão eternamente separados do Criador. mas banimento eterno da presença de Deus (2 Ts 1. Rm 2. porém esse corpo não será como o dos salvos.29 também fala desta segunda ressurreição que envolve apenas os não remidos de todas as eras.697-703. mas banimento da presença de Deus (2 Ts 1. Os ímpios apenas ressuscitarão para uma segunda morte (Ap 21. (GRUNDEM.13 diz que todos os mortos.10-11). Os perdidos de todas as eras serão então recolhidos do lugar dos mortos (hades ou Sheol) e trazidos diante do Grande Trono Branco (Ap 20. FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. independentemente de onde morreram e da condição dos seus corpos. A Bíblia fala pouquíssimo sobre o corpo da segunda ressurreição. o “lago de fogo” (Mt 25.13.27.12.9).5. onde serão condenados a passar a eternidade no lago de fogo (Geena). esta ressurreição ocorrerá mil anos após a primeira ressurreição. 1998. SOARES. 2005. que não significa aniquilamento como muitos pregam.9) num lugar terrível.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Portanto. nenhuma pessoa redimida passará pela segunda ressurreição.1115). mas sabemos que este corpo será também espiritual. o tormento ou suplício eterno (Ap 14. Qual a base deste julgamento? Rejeitaram a Deus e a Cristo. Mt 25. Outras passagens também mostram o fato de que os não salvos ressuscitarão em seus corpos.1 O corpo da segunda ressurreição Em Atos 24. João 5. Essa morte não é aniquilamento.8).2) diante do Supremo Juiz (hb 4. Paulo fala sobre a ressurreição tanto de justos quanto de injustos. p. em 18. sem beleza. que arde continuamente com fogo inapagável – o tormento eterno (Ap 14.41-46. CABRAL.8). 1999.10-11). para que sejam julgados pelas suas obras (Ap 20. pois será destinado à condenação e ao fogo eterno. 9.15. Apocalipse 20. serão ressuscitados para serem julgados pelo supremo juiz. Veja o quadro a respeito das ressurreições: QUADRO: AS CINCO RESSURREIÇÕES.2012 68 . porém sem glória alguma. 7. 1053. mas apenas os perdidos destinados ao castigo eterno. 2008). Esta é a ressurreição dos não redimidos. ou seja.

é nesta vida que o homem deve fazer sua escolha de onde passará a eternidade. espiritual e eterna segundo as Escrituras. FONTE: As autoras Chegou a hora da autoatividade. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. o Estado Intermediário e a Ressurreição dos Mortos QUADRO: RESUMO SOBRE A MORTE. · · · · Estudamos os três tipos de morte: física. Boa revisão e ótimos estudos! 69 . Você deverá fazer uma revisão do capítulo. responderá às questões.ESCATOLOGIA BÍBLICA RESUMO DO CAPÍTULO Aprendemos sobre o que a Bíblia diz a respeito da morte e do estado intermediário tanto dos justos quanto dos ímpios. Também vimos o que diversas religiões pensam a respeito do assunto. QUADRO RESUMO: a Morte. ESTADO INTERMEDIÁRIO E RESSURREIÇÃO DOS MORTOS.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 70 .

ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 3 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA Prezado aluno. através desta autoatividade você terá a oportunidade de rever o conteúdo estudado neste capitulo. Explique como será a segunda ressurreição e quem passará por ela. antes e depois de Cristo? Resuma as principais posições contrárias às Escrituras acerca da morte e do estado intermediário. 3. 4. O que é a morte? Explique os diferentes tipos de morte. Esta é uma atividade avaliativa. 5. faça-a com atenção e dedicação. 2. portanto. Boa revisão! QUESTÕES: 1. O que diz a Bíblia sobre o estado intermediário dos ímpios e dos justos mortos. há alguma possibilidade de comunicação dos mortos com os vivos? O que a Bíblia diz a respeito? Explique como será a primeira ressurreição e quem passará por ela. 71 .

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 72 .

1 INTRODUÇÃO O evento central da Escatologia cristã é a Segunda Vinda de Cristo – a Parousia.endtime. mas as minhas palavras não passarão” (Mt 24. em: www. p. houve sinais na primeira vinda de Jesus (como homem). Os discípulos pediram sinais ao Senhor do que iria acontecer no futuro (Mt 24. O mundo ainda não percebeu isso. pelos quais é possível determinar que o “Filho do homem” está às portas (Mc 13. Com a segunda vinda não será diferente. constituem prova de que outras profecias já aconteceram ou estão para acontecer”. dizendo: Dize-nos.com. existem sinais reais. basta analisarmos a primeira vinda de Cristo que foi suficiente para mudar o rumo de toda a história humana.25) pois “já está próximo o fim de todas as coisas” (1 Pe 4. e há também sinais para sua segunda vinda. e muitos vivem alheios a esses sinais. e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” O mestre lhes falou de determinados sinais que aconteceriam. pois o Dia do Senhor está muito próximo. mas a Igreja de Cristo precisa estar alerta. Lc 21.3): “E. “’Sinais dos tempos’ são fatos proféticos preditos que. mais precisamente os sinais que antecedem tal evento. SINAIS DOS TEMPOS 1. quando serão essas coisas. embora os sinais mostrem “que o dia está próximo”.29. 302-303).2012 Os sinais da vinda de Cristo estão muito presentes nos dias atuais. A volta de Jesus é a promessa mais gloriosa que está para se cumprir. Sinal é um aviso. Todos os demais acontecimentos escatológicos estão ligados a ela. com efeitos jamais vistos em toda a história da humanidade.11) e ver que “aquele dia” se aproxima (hb 10.7). estando assentado no Monte das Oliveiras.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 4 SINAIS DOS TEMPOS 1. Neste capítulo estaremos abordando os assuntos relacionados à Segunda Vinda de Cristo. em 20. quando acontecem. chegaram-se a ele os seus discípulos em particular. 2. FIGURA 23: FINAL DOS TEMPOS.abr. um prenúncio de que algo irá acontecer e por isso mesmo precisamos ficar atentos. dos quais é possível entender que: 1. Bons estudos! 1. .31) e que por meio destes pode-se conhecer o “tempo” (Rm 13. A palavra profética contém muitos sinais que quando confirmados comprovam que a vinda de Jesus está próxima.2 O QUE SÃO SINAIS DOS TEMPOS? Segundo Begstéin (2007. Para termos uma ideia.35). jamais alguém 04 CAPÍTULO 73 “Passará os céus e a terra.

3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO Sem dúvida alguma. é a principal esperança da igreja. quando não usarmos nenhuma das convenções acima. nem o filho. Inserir Ícone 6 Legenda: NOTA! Vamos relembrar os três principais termos utilizados para a Segunda Vinda de Cristo no Novo Testamento? Parousia – Significa “presença” ou “chegada”. Apenas no Novo Testamento há mais de 300 referências à volta do Senhor. Neste livro não teremos como abordar todos estes sinais. As Escrituras Sagradas dizem que nos tornaremos como Jesus na ocasião de sua vinda (1 Jo 3.19).7. Esta palavra designava a chegada e a presença real de um rei no Novo Testamento (Mt 24. mas que um dia Ele será revelado em toda a sua glória. permite uma melhor compreensão das Escrituras. senão somente o Pai sabe qual é este dia (Mc 13.32. estimula o serviço cristão. Mesmo não revelando a data. At 1. porém vamos dividi-los de forma que o estudo a respeito do assunto se torne mais fácil para o caro aluno.7).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR poderá dizer com exatidão o retorno de Jesus.13. Mt 24. Apocalipsis (Apokalupsis) – Significa “revelação” e indica que agora Cristo não está agindo de maneira pessoal e visível no mundo. o segundo advento de Cristo se desdobrará em duas etapas ou fases distintas: · 1ª Fase da Segunda Vinda: o arrebatamento da igreja juntamente com os santos que ressuscitarão naquele dia – será nas nuvens. 1. Um em cada 25 versículos do Novo Testamento fala a respeito desse evento o que mostra o tamanho e a importância do mesmo. e a noiva (igreja) irá até seu noivo (Jesus) – Sua vinda no ar – 1 Ts 4. porém nos próximos capítulos estaremos estudando as fases separadamente: arrebatamento (1FSV) e milênio (2FSV). serão corpos poderosos e apropriados às regiões celestiais”.5).36). O estudo desta doutrina é importante por que: admite-se que seja a chave para a história da humanidade. julgar as nações e implantar o Milênio – Sua vinda à terra – Zc 14. 2 Ts 1. segundo estudiosos. · Inserir Ícone 9 Legenda: CONVERSANDO! Neste momento vamos fazer um ACORDO: Primeiro: vamos estabelecer uma convenção para cada fase da Segunda Vinda: · Eventos exclusivos da 1ª Fase da Segunda Vinda – 1FSV · Eventos exclusivos da 2ª Fase da Segunda Vinda – 2FSV Segundo: para facilitar nosso estudo e como estaremos abordando neste capítulo apenas os sinais pré-vinda. Sabemos que este dia está bem próximo (Fl 4.8). 1 Ts 2. Epifaneia (Epiphanea) – Significava no Novo Testamento o aparecimento e uma divindade para socorrer o seu povo (Tt 2.2): “Nossos corpos serão gloriosos e dotados de esplendor e beleza. seu imenso valor é destacado em toda a Bíblia. a Segunda Vinda de Cristo é o evento mais aguardado por toda a igreja. Escatologicamente.4-5. há na Bíblia. na sua natureza verdadeira. 74 . nem os anjos do céu.11). para livrar Israel do Anticristo. 217 sinais que antecedem a Segunda Vinda de Cristo.3. significa que estamos tratando a segunda vinda como um evento futuro (não dividindo as fases correspondentes). 2 Tm 4. 2ª Fase da Segunda Vinda: a manifestação triunfal de Jesus com os seus anjos e os santos de forma gloriosa. física e visível. na sua plenitude (1 Co 1.16-17.

). porém quando se toca no assunto de “quando” e “como” o evento ocorrerá. exterior e visível (At 1. Ap 1. A Bíblia é muito clara quanto a isto. etc.3. Além de todas estas coisas.7-8. a descida do Espírito Santo.31.36-42.3). perdem totalmente o sentido se substituíssemos morte por segunda vinda. mas interpretam essa volta como algo espiritual. Fl 3.. 1 Ts 4. Como já dissemos. a conversão de uma pessoa ou avivamentos. Jesus não virá espiritualmente de forma invisível e oculta. 24. outros escritores da Bíblia fizeram essa afirmação (Jó 19. mais definitivo do Novo Testamento.7). (ThIESSEN.7). A primeira vinda de Cristo deu início à consumação dos séculos (Jesus como homem) (At 2. 1 Ts 1.16-17. p. 25. At 1. vamos estudar a causa das discussões posteriormente. quando Jerusalém foi destruída pelas tropas do Império Romano. 1. 1 Ts 5. de forma inesperada (Mc 13. (2FSV). isso porque muitos não creem que Cristo voltará de forma objetiva e visível.10-11. Ora vem. (PEARLMAN.30). a morte é um inimigo.27.C.28. contudo já estudamos que a morte é o oposto.3.. e enfatiza muito mais a segunda vinda do que a primeira. pois mortos em Cristo ressuscitarão nessa ocasião. Jo 14.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1. Amém. enquanto que a vinda de Cristo (1FSV) é nossa gloriosa esperança. a segunda vinda é um fato. 4. Senhor Jesus” (SEVERA. 1. porém a Bíblia nos relata um evento específico que será pessoal (Jo 14. Lc 12. o testemunho constante da Ceia que o Senhor ordenou nas igrejas também nos adverte sobre a sua volta (1 Co 11. 316 – 319).27).11).14-20. (Mt 24.45-46. pois praticamente todos os teólogos ortodoxos.28 e Filipenses. 1996. os sinais que ora se cumprem atestam que Jesus virá (Mt 16. os apóstolos ensinaram sobre ela (1 Co 15.20). 75 .27-28).16). 25. Há correntes religiosas que garantem que a segunda vinda já ocorreu no ano 70 d. “Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou para sua exclusiva autoridade” (Atos 1. 2 Pe 3. 1999 p.310). 25. hb 9.20. correspondem à Parousia. mais certo.44.26). Mas como Jesus vai voltar? Qual a natureza deste evento? Aí sim há debate entre os teólogos e estudiosos.3.51-52. há também um conceito errado que diz que a morte corresponde à segunda vinda de Cristo.3. bem como a maioria dos ramos do cristianismo. a última profecia repetida no Novo Testamento nos garante a sua volta (Ap 22.10-11). Sua vinda será exterior.25.3. mas na sua vinda ele virá nos buscar. Além disso.3). ele mesmo em pessoa nos buscar. Com a morte iremos para Cristo. os anjos anunciaram sua volta (At 1.13. Dn 2.10). IMPORTANTE! A Segunda Vinda de Cristo – a Parousia – é o evento mais profetizado. Fl 3. subjetivo e invisível. 1989. não houve arrebatamento dos vivos transformados e nenhum outro dos acontecimentos preditos pelas profecias bíblicas referentes ao segundo advento. 2 Pe 3.3.10. Cristo voltará pessoalmente.2). Tg 5.31). Não se pode negar que todos esses eventos citados são vindas de Cristo a nós. Porém.9-10.2 A Natureza da Segunda Vinda Aqui começam as discussões. aí sim há discussões acaloradas.3 O tempo da Segunda Vinda não pode ser determinado Como já citado anteriormente. Alguns até acreditam que a ressurreição de Jesus.30.2-3. O próprio Jesus afirmou várias vezes que voltaria (Mt 24. o tempo da Parousia (1FSV) não pode ser determinado. em glória (Mt 16.20): “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho.3337) e gloriosa (Mt 16. hb 1. Não podemos confundir a atuação do Espírito Santo na Igreja com a Segunda Volta de Cristo (Jo 14. é desconhecido (Mt 24.1 A certeza da Segunda Vinda Este é um ponto da Escatologia que praticamente não há controvérsias (1FSV). creem na Parousia. Passagens bíblicas como Mateus 16. p. em nenhum desses eventos houve ressurreição dos mortos. Aguarde. a segunda vinda a concluirá (Mt 24. mas sim à vista de todos (hb 9.13-14). 447).

. outros seriam negligentes por causa da demora do noivo (Mt 25. Especular neste caso significa tentar marcar a data de sua volta. 454-455) cita três principais propósitos para a Segunda Vinda de Cristo:  Consumação da Salvação – Na sua primeira vinda.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Jesus virá como o ladrão: “O dia do Senhor virá como o ladrão de noite” (1 Ts 5. maldade. mas para salvar (1 Co 4. 26. p. O fato é que: Ele virá.15): “Eis que venho como ladrão. e manifestará os desígnios dos corações.20-23).43-49). mas alcançará toda a criação (Rm 8. 16-18) Para os crentes vigilantes esse dia não será inesperado e nem serão tomados de surpresa.31. Na segunda vinda de Cristo. também hoje muita gente está enganada. Dn 7.311. o que significa que precisamos estar de sobreaviso. Por isso somos alertados a ser cautelosos: “acautelai-vos” é o conselho de Jesus em vários textos. ensinando errado sobre o assunto. 2 Tm 4. (APOLONIO. e guarda as suas roupas. 13. pois o tempo está próximo. 18. o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas. da morte e da corrupção física através da ressurreição do corpo (1 Co 15. Jesus fez expiação pelos pecados e proveu um alicerce de justiça para a salvação dos crentes. Se há demora no retorno de Cristo. A salvação não será apenas para o crente. Ap 20.13). hORTON. Aqui noite refere-se à noite espiritual.4 Propósitos da Segunda Vinda Zacarias de Aguiar Severa (1999.3.45). porém todos fracassaram. ódio. mas há sinais indicativos da Parousia. O ladrão vem quando é menos esperado (Ap 16. para que não ande nu.11-15).. alguns grupos tentaram calcular e até marcaram o dia da volta de Cristo (veja a Leitura complementar no final deste tópico). nada julgueis antes de tempo.5. até que o Senhor venha. imoralidade. 1985. foi regenerado e justificado. os profetas” (Amós 3. O Senhor avisa seus servos: “Negociai até que eu venha”. Só serão pegos de surpresa os incrédulos e os incautos (crentes que não estiverem vigiando). e então cada um receberá de Deus o louvor”.52-53). nos prevenir. 1996. e temos visto que isso tem aumentado muito a cada dia. “Muito tempo depois.2). Mt 25. Um Deus compassivo que ainda está aguardando que muitos ouçam o Evangelho e atendam à mensagem crendo.10. moral. porém na sua volta haverá julgamento e a justiça prevalecerá (1 Co 4. devem existir boas e convenientes razões para isso: um coração amoroso e misericordioso.5): “Portanto.” (Mt 25. e está continuamente procurando viver na presença de Deus. mas a Palavra de Deus é a verdade.23). A salvação já é real para todo aquele que pela fé aceitou a Cristo pela fé. p. 1998.19). sem ter revelado o seu segredo aos seus servos. Assim como no tempo de Jesus os fariseus enganaram-se sobre a sua vinda (Lc 17.1.. enquanto alguns estariam se preparando.meia noite” (Mt 25. Na história do cristianismo. precaver.34. (PEARLMAN. dizendo consigo mesmos: ‘O meu Senhor tarda a vir’ “ (Lc 14.. A Bíblia diz que: “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma.1-11).13-14.6).2).19-21. antes será um dia de grande alegria e regozijo. 1.29.  Julgamento do Mundo – Na primeira vinda Jesus não veio para julgar. 1. significando pecado. a surpresa e o 76 . Jesus é a plenitude da salvação.7). há muitas suposições e especulações.  Consumação do Reino de Deus – O Reino de Deus já foi introduzido no mundo na primeira vinda de Cristo. mas ninguém sabe. e não se vejam as suas vergonhas”. 2 Pe 3. Não somos donos da verdade.7-8). o crente irá experimentar a plenitude da salvação: salvação completa do poder do pecado (1 Jo 3. Deus jamais se atrasa. pois é seu desejo que todos sejam salvos. p. 2 Co 5. “Ministros infiéis desviar-se-ão. mas terá o seu auge com a Parousia: a chegada e a presença do Grande Rei dos reis (Lc 21. “. crendo errado e pior. O objetivo do Senhor ao falar sobre esses sinais era de impedir a ansiedade.4 O Tempo marcado por sinais Podemos entender então que não é possível saber ou determinar o tempo exato. p. As Escrituras alertaram que este seria um tempo de demora durante o qual muitas vezes a igreja seria tentada a duvidar do retorno do seu salvador (Lc 18. violência. o engano. Bem-aventurado aquele que vigia. Há muitos fariseus dentro das igrejas especulando sem levar em consideração os princípios basilares da hermenêutica bíblica.

1 Ts 5. 1863. Enfim. Mais tarde. Nenhuma previsão se confirmou. e por causa disto não alertam o povo de Deus sobre a iminência da volta do Senhor. E. Charles Russel fundador das Testemunhas de Jeová afirmou que a volta de Jesus se daria em 1914.C. 2012. p.1-4 ) e para não irmos atrás de qualquer “vento de doutrina” ou “falsas profecias”. mas as testemunhas de Jeová. ele morreu em 1965. Nenhuma das predições se cumpriu. te apertarão o cerco. a vinda de Cristo havia sido transferida para 1925. que Jesus voltaria em 10 de dezembro de 1843. Miller estabeleceu. 1989. garantiu que a volta do Senhor se daria em 1977. Muitos negligenciam o estudo dos sinais proféticos. doze anos antes de se cumprir a sua predição! 3 . 1854. 1877.. 2 Ts 2. 316 – 319).. líder do Tabernáculo da Fé — o “Mensageiro do Apocalipse” —. o que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos teus olhos. por todos os lados... LEITURA COMPLEMENTAR AS LOUCAS PREVISÕES SOBRE A VOLTA DE JESUS3 Já que muitos estão fazendo previsões sobre a Segunda Vinda de Jesus Cristo. 77 . A situação atual não é diferente. famílias. segundo novos cálculos. e te arrasarão e aos teus filhos dentro de ti.. prova disto é a destruição de Jerusalém pelos exércitos romanos (de 66 a 70 d. Mas. Pois sobre ti virão dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras e. Disponível em: <http://oulorivallanforumeir.ESCATOLOGIA BÍBLICA despreparo dos crentes quanto a volta de Cristo (Mt 24. dizeis: Haverá calma. Com base em cálculos. para a frustração de seus fiéis seguidores. Acesso em: 31 jan. os sinais da volta de Cristo nos alertam que o tempo se aproxima e por isso mesmo nos servem de orientação. 37-39.25). porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação” (Lc 19:41-44). O Senhor mostra que há consequências severas para indivíduos. Hipócritas. em 1914. começou a proclamar que. Willian Miller. um homem “especialmente escolhido por Deus para iniciar a proclamação da vinda de Cristo” — segundo Ellen G.Nas pegadas do Mestre Jesus.77forum. logo dizeis: Lá vem chuva. Depois da sua morte. cidades e nações quando há uma geração profética desinformada e insensível. 1847. como não sabeis.. quando assopra o vento sul (área desértica do Neguebe). temendo passar por mentirosas. discernir este tempo?” (Lc 12. Jesus ensinou a necessidade de discernimento dos sinais dos tempos mais do que qualquer apóstolo e repreendeu severamente as pessoas de sua geração por não prestarem atenção aos sinais que apontavam para a sua primeira vinda: “E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente (Mar Mediterrâneo). 1852. também farei a minha! E eu tenho certeza absoluta de que ela vai se cumprir. A estes o Senhor chama de néscios (ignorantes.com/t1738-as-loucas-previsoes-da-volta-de-jesus>. Quem não quiser acreditar. gostaria de mencionar algumas previsões que falharam. 1850. antes de revelar quando o Senhor Jesus voltará. Assim como numa estrada há sinalizações ao longo do caminho para que o motorista não se perca e saiba para onde está indo. além de ser um excelente motivo para nos aplicar mais ao trabalho evangelístico (ThIESSEN. chorou e dizia: Ah! Se conheceras por ti mesma. tolos) e tardos de coração (Lc 24. adiou-a para 1918. 1855. erram não conhecendo as Escrituras e os sinais dos tempos. seu sucessor. que não acredite. e assim sucede. e assim sucede. Que confusão! Willian Branham. porque não reconheceram o tempo da sua visitação.. resolveram voltar à primeira predição: Cristo teria voltado “em espírito”.54-56). vendo a cidade. Joseph Rutherford. em 1916.. ainda hoje. White — previu. como Russel havia predito a princípio. Pode-se notar que Jesus afirma que o juízo de Deus viria sobre a nação de Israel porque foram insensíveis a Deus. e por isso mesmo não podemos negligenciá-los. então. ainda.): “Quando ia chegando. mas a minha previsão está baseada inteiramente nas Escrituras! Bem. Pregava que seu ministério perduraria até este ano. sabeis discernir a face da terra e do céu. não deixarão em ti pedra sobre pedra. em 1831.4-6.3-6. outras datas: outubro de 1844. 33. a Bíblia nos ordena a conhecer e enfatiza a importância do conhecimento dos sinais proféticos.

Várias pessoas creram na sua predição.. Whisenant sequer pediu desculpas. foi publicado. um jovem profeta da Missão Mundial Taberah. Paulo afirmou: “acerca dos tempos e das estações. apenas noventa e nove anos. Mas o óbvio aconteceu. o próprio Senhor Jesus asseverou que “daquele dia e hora ninguém sabe” (Mt 24. no primeiro século. não necessitais de que se vos escreva” (1 Ts 5. com o intuito de provar “biblicamente” que a vinda de Jesus se daria na data mencionada.. Eis a resposta: “Certamente. sabe o dia e a hora de sua volta! Quem não o sabe somos nós. tinha razões “mais convincentes” para afirmar que Jesus viria em outubro de 1992. Que desperdício! Recentemente.8). E Jesus voltaria em 1989! Bang-Ik Ha. Na verdade. Simplesmente afirmou que se esquecera de um detalhe: fizera seus cálculos até o ano de 1988... possivelmente 7/7/2007. Ap 1. pois pode ser hoje a volta do Rei! O FIM DO MUNDO 78 . Mas você quer mesmo saber quando se dará o Arrebatamento da Igreja? Então..18. que é o Todo-poderoso (Mt 28.1). intitulado O último Plano de Deus. E agora há alguém afirmando que Ele virá em 21 de Maio de 2011.7).. é evidente que Ele. lançou o livro Tempo Emprestado: 88 Razões Por Que o Arrebatamento se Dará em 1988.. certa “apóstola” (Valnice Milhomens – Ministério Palavra da Fé) profetizou que Jesus voltaria em um sábado de 2007. Até um livro.. “Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder” (At 1. houve. afirmou ainda.20.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Edgar Whisenant... e a notícia espalhou-se pelo mundo. cedo venho”. vou lhe revelar isso agora! Abra sua Bíblia em Apocalipse 22. enquanto Roma deixara de lado o ano zero. Não chegara a essa conclusão apenas por meio de cálculos matemáticos.36). Ele se baseou em cálculos matemáticos “precisos”. Esteja preparado. em 1988. portanto. Ele mesmo fora ao céu várias vezes e recebera “diretamente de Deus” mensagens específicas sobre o futuro do planeta Terra! Vários panfletos alusivos ao acontecimento foram distribuídos pela missão.

Qual a diferença destes dois últimos ensinos do Senhor para seus discípulos? Quanto ao discurso de João é fácil de compreender. e continuado caminho entre o cenáculo e o Getsêmani. pois o Evangelho de João relaciona-se a Igreja e aos cristãos individualmente. o primeiro discurso ou sermão foi chamado de Profético (ou Sermão do Monte das Oliveiras) e está registrado em Mateus 24 e 25 e textos paralelos em Marcos e Lucas. quando sucederão estas coisas. é um discurso cheio de promessas para a Igreja (APOLONIO. Já o discurso de Mateus é um pouco mais complicado. 1985. 79 . antes de sua morte. Esse sermão foi proferido na terça feira da paixão.. O SERMÃO PROFÉTICO E OS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO 2.26). são diferentes no seu conteúdo e temas: 1. a tribulação. isso porque é justamente sobre esse monte que se dará a volta do Senhor em socorro de Israel (2FSV). o qual foi escrito tendo em vista os judeus. pois temos que lembrar que o Evangelho de Mateus é o Evangelho do Reino. e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” (Mt 24. A profecia referente a este sermão em parte já se cumpriu. onde foi traído (Jo 13. Embora ambos tenham sido proferidos aos seus discípulos. p.. cheio de citações proféticas do Antigo Testamento e outras profecias que revelam fatos concernentes ao futuro. o milênio e a consumação dos séculos.2 O SERMÃO PROFÉTICO DA VINDA DE JESUS “. porém muitos eventos foram previstos para os tempos que antecedem a volta de Cristo.3b) Jesus proferiu dois extensos discursos já no entardecer do seu ministério. sobre o Noivo celestial que receberá a sua noiva para que esteja com Ele nas moradas celestiais que foi preparar.1 INTRODUÇÃO O sermão profético é o mais longo discurso profético proferido por Jesus e também uma das mais importantes passagens escatológicas de toda a Bíblia.e. 13-15). 2. Nada mais natural de que um discurso do Senhor cheio de amor e conforto à sua amada igreja. onde fala sobre as bênçãos decorrentes da sua morte e ressurreição. por isso mesmo. onde foi instituída a Ceia do Senhor. O segundo discurso ou sermão foi proferido num cenáculo em Jerusalém.30 a 17. no monte das Oliveiras que é considerado o monte escatológico. 2.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2.

. p. do decurso da referida era até os últimos dias (Mt 24. 881.14-23. pestes. Este sermão inclui a mensagem da iminente Queda de Jerusalém (que ocorreu em 70 d. Ap 13. admoestação a todos os crentes vivos. mas também para mostrar como Ele havia oferecido o reino a Israel.36-51. TASKER.7-19) – Sinais referentes a Era da Igreja: falsos cristos.. depois.25.4-14.32-35). guerras. Lc 21. Lc 21.24-27. refere-se a Igreja (CABRAL. 2005.4-14). terremotos etc. 2. Tais palavras não foram proferidas somente àqueles discípulos. 4. Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal (1995. TASKER. 3.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR O enfoque neste sermão é a nação de Israel e o que lhe acontecerá na última semana da profecia de Daniel (correspondente ao período da Tribulação).15-28. 2 Ts 2) – Sinais referentes à tribulação: profanação do templo.25-28) – Sinais referentes ao milênio e à consumação dos séculos. Todo o sermão precisa ser visto como resposta a essas três perguntas. com uma abrangência histórica e escatológica.C. na pré tribulação. e do fim do mundo?” – Sinais nos céus (Mt 24. Mc 13. seus discípulos lhe fizeram três perguntas: 1. 3. p. sinais especiais apontando para os dias finais da dita era (Mt 24. 5. para estarem espiritualmente prontos para o momento inesperado e desconhecido da vinda de Cristo para os seus fiéis (Mt 24. é um discurso profético. 6. Foi dado pelo Senhor não só para alertar aos seus a respeito das coisas vindouras.20-24. em todo o sermão profético Jesus profere: 1.29-31). NOTA! Calma! Estaremos estudando as 70 semanas de Daniel no próximo capítulo.. p. 881. a rejeição deste reino e por que Jesus não o estabeleceu naquele momento. “. mas também olha para o futuro distante dos “tempos dos gentios” (Lc 21. 2. mas a todo o povo de Deus daqueles dias e até os fins dos tempos (Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. que sinal haverá da tua vinda?” – Abominação desoladora (Mt 24. Descrição do julgamento das nações depois da volta de Cristo à Terra (Mt 25. com poder e grande glória (Mt 24.. Ali no Monte das Oliveiras. sinais extraordinários que ocorrerão na sua vinda triunfal. “Quando serão estas coisas?” – Princípio das Dores (Mt 24.29-31. 1435). Segue uma figura ilustrativa para seu melhor entendimento: QUADRO: O SERMãO PROFÉTICO FONTE: Compilado pelos autores a partir da Bíblia de Estudo Profética. os quais demonstram o tempo da Tribulação. anticristo.24). 1998. 1991.1-13). 80 .).31-46). “. sinais gerais.15-28). admoestações aos santos da tribulação (Mt 24. PEREIRA. 2005. Mc 13. 1991). fome. perseguição. 2012). que continuarão até o fim.3-13 e Lc 21. Mc 13. pois primeiro diz respeito a Israel e.

mas ainda não é o fim. Mary Baker (Ciência Cristã). Bahá Allah (Bahaismo). falsos profetas. portanto o trabalho de parto (Tribulação) antecede o parto em si (Volta de Cristo). E ouvireis de guerras e de rumores de guerras.. site CACP. as quais aumentam a frequência com o decorrer do tempo (contrações regulares e mais fortes) até que a mulher esteja pronta e a criança nasça.4. respondendo. porque muitos virão em meu nome. Nos capítulos subsequentes serão abordados os demais sinais à medida em que os temas escatológicos forem sendo analisados. Na Europa.5. hoje podemos encontrar no mundo mais de duas mil religiões e dez mil seitas. aqueles que antecedem a Segunda Vinda do Senhor (Mt 24. o materialismo indiferente a Deus.] Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para. Michel Nostradamus. não vos assusteis.4-14) e os textos paralelos. e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. Porquanto se levantará nação contra nação. Pois muitos virão em meu nome. Esses sinais citados no inicio do sermão profético correspondem ao inicio das dores de parto. disse-lhes: Acautelai-vos. 2. São dias de engano. Charles T. o Inri Cristo de Santa Catarina etc. e trair-se-ão uns aos outros. em vários lugares. por se multiplicar a iniquidade. que ninguém os engane.ESCATOLOGIA BÍBLICA Neste capítulo nos deteremos a estudar o primeiro grupo de sinais. Jim Jones. cada vez com maior frequência e num intervalo de tempo menores. Ao falar em princípio das dores (Mt 24. E. inclusive aqui no Brasil.3 O PRINCÍPIO DAS DORES – SINAIS QUE ANTECEDEM A TRIBULAÇÃO “E Jesus. e reino contra reino. Allan Kardec. A religião que mais cresce no mundo é o islamismo. Alziro Zarur (LBV). se possível. 2.22): “Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora”.” (Mt 24. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. David Koresh. muitos serão escandalizados. teorias e filosofias humanistas sem qualquer base bíblica ou discernimento do Espírito. e ainda existem em várias partes do mundo. Nesse tempo. ou seja. Reverendo Moon. Exemplos: Maomé. Mas todas estas coisas são o princípio das dores. além dos movimentos religiosos que surgem periodicamente (Como Identificar uma seita. o ecumenismo religioso (movimento que visa à unificação das igrejas cristãs: católica. e uns aos outros se aborrecerão (odiarão). [. O contexto refere-se ao Messias. o amor de muitos esfriará. Lc 21. Christian Rosenkreuz (Rosa Cruz). 24). olhai. e se possível enganando até mesmo os Filhos de Deus. falsos cristos e falsos profetas ensinando doutrinas enganosas. Jesus comparou os sinais com as dores de parto de uma mulher. em testemunho a todas as nações. há igrejas virando boates. David B. Russel (Testemunhas de Jeová). 81 .4 ALGUNS SINAIS DA VOLTA DE CRISTO 2.. Então vos hão de entregar para serdes atormentados. enganar até os eleitos (Mateus 24:4-5. e então virá o fim.8). Lc 17) – Esse é um dos grandes sinais da volta de Cristo: a proliferação de ensinos errados. ortodoxa e protestante). dizendo: Eu sou o Cristo. e pestes. e terremotos. e matar-vos-ão. Jesus nos advertiu: Cuidado. 24. 2007). No mundo todo tem aumentado o número de ateus e agnósticos.4-5. tal como uma parturiente (Rm 8. Portanto iremos retomar alguns assuntos citados aqui. que ninguém vos engane.1 Sinais espirituais e na vida religiosa A) Multiplicação de falsas doutrinas: falsos cristos.4-14) Não é preciso ser nenhum teólogo ou estudioso para notar que estes sinais já estão acontecendo em nossos dias. porque é mister que isso tudo aconteça. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo. e enganarão a muitos. Há também muitas formas de engano atualmente levando até mesmo cristãos a caírem nos seus ardis: o secularismo. 11. Nestes quase dois mil anos muitos se apresentaram como Cristo (messias). Joseph Smith (Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos último Dias). e todo o texto relaciona-se à vinda do Messias. O que nos mostra a proximidade da sua volta é exatamente a frequência com que os eventos descritos estão ocorrendo (início das dores). gurus ambientalistas que pregam que a terra é a “deusa mãe”.8) – esses sempre existiram. dizendo: ‘Eu sou o Cristo! ’ e enganarão a muitos. falsos mestres (Mt 24. Berg (Meninos de Deus). Mas aquele que perseverar até o fim será salvo. dentre outros enganos. Falsos cristos e falsos profetas (Mt 24. e haverá fomes.

as nações se verão em angústia e perplexidade com o bramido e a agitação do mar” (Lc 21. Acesso em: 05 fev. A igreja apóstata tem aparência de piedosa. ou seja. pragas e doenças: os jornais mostram que enfermidades têm ceifado a vida de milhares de pessoas em todo o mundo. secularismo.consequência de terremotos no fundo dos oceanos e que tem arrasado cidades e países. têm motivado fome em várias partes do mundo. Tsunamis – ondas gigantescas .25). Isso trará descrédito.2 Sinais na natureza A) Fomes (Lc 21. Ap 6. p. poderemos notar que do nascimento de Jesus até 1900 ocorreram menos terremotos do que entre 1901 e 1908. CABRAL. portanto a apostasia só pode ocorrer na igreja. APOLONIO.3 bilhões de pessoas vivem com menos de 1 dólar por dia. mulheres e crianças. haverá homens que ocuparão posições de liderança estratégica dentro das igrejas e pregarão um evangelho misto o que fará com que muitos se desviem da sã doutrina. O câncer. 12. e em outros países. Lc 21. Novas bactérias e vírus letais são identificados pela ciência com uma frequência 82 . 306-307. darão ouvidos e aceitarão “novas revelações”. FONTE: www. mesmo que elas entrem em conflito com a Palavra de Deus. 1998.com. modernismo teológico.7.4. GRÁFICO: GRANDES TERREMOTOS. China. 2012.9 milhões de crianças morrem por ano devido a fome e falta de condições de higiene e isso dá a média de 1 criança morrendo a cada 1 segundo no mundo. Antes da vinda de Cristo. B) Terremotos e Tsunamis (Mt 24. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). frieza espiritual. 2. um desvio espiritual no cristianismo.11. “De todo está quebrantada a terra. Índia.11): mais frequentes e mais intensos. Esse sinal continua a manifestar-se em várias partes do mundo.7b) ou pestilências (Lc 21. p. C) Pestes (Mt 24. formando um pseudocristianismo (corresponde a Apocalipse 3.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR B) Apostasia: o mundo não tem de que se apostatar. como o Japão e a Indonésia (BEGSTéIN. conformismo. Secas. dentre outras doenças matam homens. para dentro das igrejas. 306-307.com. 2012. e de todo é movida a terra. de todo está rompida a terra. houve períodos de fome na Rússia. 1998). Ou seja. 2007. 9). 1998). catástrofes.geraçãomaranata. APOLONIO.br. mais da metade não come o necessário para sua subsistência (BEGSTéIN. atualmente um terço da população mundial se alimenta muito mal e outro terço passa fome.geraçãomaranata. p. 1985.11). dentre outras causas.14-18 – Igreja de Laodiceia). 2007.br.8): 1. Acesso em: 05 fev. “Na terra. mas nega o poder de Deus (ANTONIO SILVA. Se compararmos estatisticamente o número de terremotos ocorridos. instabilidade política. CABRAL. inundações. onde milhares de vidas têm sido ceifadas. materialismo filosófico. FONTE: www. a AIDS. mundanismo. muitos crentes se deixarão enganar por falsos ensinamentos.” (Isaías 24:19). 1985. QUADRO: GRANDES FURACÕES E TUFÕES.

quanto em intensidade. hedonismo (amor aos prazeres deste mundo – “vale tudo para eu ser feliz”) só tendem a aumentar. prostituições. São estes os que se introduzem pelas casas e conquistam mulherzinhas sobrecarregadas de pecados. derretimento das geleiras.4. 2007. 2007.11.20) – inversão de valores (BEGSTéIN. Presenciamos a corrupção dos bons costumes. 83 . frio ou calor extremo matando pessoas etc. Paulo também fala sobre esses dias e os chama de “trabalhosos” (penosos). Jesus disse que seu retorno seria precedido por catástrofes naturais.12): por causa do aumento da iniquidade e da injustiça. As pessoas chamarão o mal de bem e o bem de mal (Is 5. então virá o Filho do homem em glória e poder para julgar as nações do mundo e sobre elas reinar (PEARLMAN. que tem sido vistas por muitas pessoas em diferentes partes do mundo. aquecimento global. a mente dos homens se tornará depravada (Rm 1. o homossexualismo e lesbianismo. p. semelhantemente aos dias de Noé (Mt 21. cruéis. dos princípios éticos e morais. ciclones. a tendência para a ilegalidade. p.37-39. as quais se deixam levar por toda espécie de desejos.30-31).28) – o nudismo. esses também resistem à verdade. aumento no nível dos oceanos. gripe A (H1N1). ímpios. Como Janes e Jambres se opuseram a Moisés. Adultérios. meningite. E) Sinais nos céus (sinais astronômicos. CABRAL. 29). pode-se observar com nitidez que. 306-307. (Mt 24. 37-39). A mente deles é depravada. soberbos. no firmamento): assim como houve sinais no firmamento quando Jesus veio pela primeira vez (Mt 2. p. entre tantas outras alastrando-se nos mais diversos lugares do planeta (BEGSTéIN.19. D) Outros sinais na natureza: mudanças climáticas. C) Esfriamento do amor (Mt 24. criminalidade. Nestes tempos difíceis ou terríveis. pois muitos traem e até matam por motivos fúteis e sem mostrar nenhum arrependimento. caluniadores. Jl 2. NVI).1-8.12. brigas de gangues etc. da moral. isto é. 1985. inimigos do bem. 2 Tm 3. desobedientes aos pais. 1996.9. descumprimento. Lc 21.ESCATOLOGIA BÍBLICA assustadora. rebeldia. Em segundo lugar também é possível considerar o esfriamento do amor espiritual (mornidão espiritual). blasfemos. já não terão mais afeto natural pelos seus (familiares) e nem pelo próximo (amizades). Isso podemos ver atualmente. irreconciliáveis. pois temos visto aumentar a impiedade e a injustiça. do poder. B) Iniquidade e desordem (Lc 21. 306-307). na Lua e nas estrelas antes da segunda vinda do Senhor (At 2. mas negando o seu poder. o sexo ilícito e o amor livre sendo incentivados pelos meios de comunicação e até mesmo ensinados nas escolas. o amor de muitas pessoas esfriará. tempos difíceis de se pregar a sã doutrina: “Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. tendo aparência de piedade. Além de coisas extraordinárias no firmamento. Essas palavras já têm se cumprido em nossos dias. peste bubônica. primeiro da lei de Deus e também da lei humana. 2007. 2 Tm 3. presunçosos. o que aumenta a quantidade e a força de furacões e tornados. desertificação. ingratos. Lc 17. homossexualismo. Afaste-se também destes. inclusive aqui no Brasil (BEGSTÉIN. da opinião pública. mas não conseguem nunca de chegar ao conhecimento da verdade. crises sociais. Jesus disse que toda a sociedade se tornará cada vez mais ímpia e imoral à medida que se aproximar o tempo de sua volta. da cultura. esquecendo-se dos princípios mais caros para o ser humano. febre tifoide. enchentes em vários lugares.2). 304). Infelizmente isso tem tomado até mesmo muitos cristãos.3 Sinais na sociedade A) Estado moral do mundo: a sociedade está se deteriorando dia a dia. guerra entre patrões e empregados. nas últimas décadas. dos compromissos e da dignidade humana. traidores. rebeliões. BEGSTéIN. Os homens serão egoístas. 2. e o ser humano se tornar cada vez mais distante de Deus. se disseminam cada vez mais. materialismo (amor ao dinheiro). sem domínio próprio. precipitados. 312. são reprovados na fé” (2 Tm 3. da confiança.28. Elas estão sempre aprendendo. 1998). p. A cólera. sem amor pela família. aumento na emissão de gases. avarentos. p. arrogantes. Será como nos dias de Noé e de Sodoma. 2007. Toda a mídia noticia diariamente casos e mais casos de violência. elas têm aumentado tanto em quantidade.1-4). mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.12. Ficamos assustados e perplexos ao ver surgir novas doenças como a gripe do frango. expresso pela falta de compromisso por parte de muitos crentes que querem servir a dois senhores ao mesmo tempo.1-5): iniquidade significa injustiça. quando a população estiver vivendo completamente alheia quanto à iminente catástrofe (Mt 24. APOLONIO. 306-307). também haverá sinais importantes no Sol.

ipad. Acesso em: 7 fev. em vários países o ateísmo tem promovido perseguições contra cristãos. sendo vistos por pessoas de todas as tribos. Mt 24.12. O número de mártires tem aumentado durante os últimos sessenta anos.: TABELA 13: OS PERSEGUIDORES E SUAS VÍTIMAS ENTRE 33 E 2000 d. línguas e nações simultaneamente. hoje vivenciamos uma explosão do conhecimento nas mais variadas áreas científicas.timedecristo. FONTE: <www.files.3. Até pouco tempo atrás.4. O que falar então da internet? O globo totalmente interligado por estradas virtuais. Os perseguidores e suas vítimas entre 33 e 2000 d. 305).wordpress. não existia eletricidade e tantas outras comodidades que temos hoje. muitos acusam os cristãos de abandonares a religião tradicional e muitas vezes oficial do país. até mesmo conseguiu sair da órbita terrestre com naves espaciais.com>. celulares etc. 2007. iphone. 2012. Remédios superpotentes e aparelhos capazes de prolongar a vida das pessoas eram ficção científica até bem pouco tempo atrás. podemos compreender mais um dos sinais bíblicos descritos em Apocalipse (Ap 11.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR D) Perseguição. 2007. Movidos pelo nacionalismo. Calcula-se que desde o inicio da era cristã até o século passado. televisores. isso porque nesse século foram mortos mais cristãos do que em todos os séculos anteriores (cristãos de várias vertentes do cristianismo). 45 milhões somente entre 1900 e o ano 2000 (Evangelização pelo Martírio.C. dos satélites e principalmente da internet. p. as duas testemunhas serão executadas e seus corpos sem vida ficarão expostos por três dias e meio nas ruas de Jerusalém. tribulação e martírio (Lc 21. quase 70 milhões de cristãos foram mortos por causa de sua fé. Em pouco mais de um século. 2. e até mesmo para nossos avós. antes do advento da televisão. Daniel.9-10).com>. tablets. Da criação até 1900 o ser humano andava a cavalo. 84 .timedecristo. sendo que destes. (BEGSTéIN.4 Sinais na tecnologia A multiplicação do conhecimento: “E tu. p. e o conhecimento se multiplicará” (Daniel 12:4). encerra estas palavras e sela este livro. satélites. eletrodomésticos. 312). Esses e outros inventos eram inimagináveis no tempo dos profetas. traição.files. 2012.C. o homem inventou coisas extraordinárias como avião. Acesso em: 7 fev. isso era um mistério: Como é que diversas pessoas de toda a terra poderiam ver as testemunhas ao mesmo tempo? hoje você mesmo é capaz de responder a essa pergunta (BEGSTÉIN. e por isso mesmo são torturados e não raras vezes mortos. microcomputadores. 7-10): durante o período da Grande Tribulação. notebook. muitos correrão de uma parte para outra. 2010). O Século XX foi considerado como o ”Século dos Mártires”. satélites. Mártires cristãos do século 20 (1900 – 2000): TABELA 14: MÁRTIRES CRISTÃOS DO SéCULO 20 (1900 – 2000) FONTE: <www. aparelhos eletrônicos.wordpress. a comunicação internacional instantânea. até ao fim do tempo. E por esse motivo também.

(BEGSTéIN. Um dos grandes objetivos dos líderes mundiais é unir o mundo todo num grande bloco econômico. Desde os primórdios da humanidade sempre existiram guerras.1-8 diz que o poderio político que susterá o Anticristo e o seu domínio durante a Tribulação é simbolizado por uma besta com sete cabeças e dez chifres. que foi queimada na sua terça parte. 313). As bombas atuais são no mínimo 600 vezes mais poderosas que a bomba lançada sobre Hiroshima (Japão) que matou 150 mil japoneses instantaneamente.3 milhões de pessoas. a guerra no Afeganistão. uma das mais poderosas coligações é a União Europeia (UE). Formosa (Taiwan). Tailândia. Estes e outros versículos falam a respeito do que virá durante o tempo da Grande Tribulação. B) Os povos do Oriente: Apocalipse 16.12 fala sobre os reis do Oriente que se manifestarão e ganharão importância nos últimos dias. 313). Tudo isso é um aviso daquele que há de vir! (BEGSTÉIN. além da Guerra do Golfo. C) Remanescente Do Antigo Império Romano: Apocalipse 13. principalmente devido ao desenvolvimento de novas armas de extermínio em massa. hoje só a China possui o maior exército do mundo. FIGURA 27: BLOCOS ECONôMICOS INTERNACIONAIS FONTE: Disponível em: www.9-10). 2007. mas podemos já identificar nos arsenais das grandes potências um claro sinal da vinda do Noivo. queimou-se a terça parte das árvores e toda a erva verde foi queimada” (Ap 8.4. Observação: nação contra nação e reino contra reino . ALCA (Área de Livre Comércio das Américas). p. 312). porém sem dúvida nenhuma. revoluções e rumores de guerras. e outros (ver figura). e foram lançados na terra. Mc 13. Há um clima de inquietação em todo o mundo.com. com 2.6-7. reino (países ou estados políticos organizados). Pelo fato de existirem forças bélicas destruidoras jamais vistas. sem falar nos Tigres Asiáticos (Coreia do Sul. NAFTA (Tratado Norte Americano de Livre Comércio). o que já podemos ter um vislumbre com o processo de globalização econômica. dentre tantas outras que poderíamos enumerar. que muitos estudiosos acreditam tratar-se de uma nova forma do Império Romano. hong Kong. Acesso em: 7 fev. ardendo. Estamos chegando no tempo do qual escreveu Lucas e Pedro: “Os poderes do céu serão abalados” (Lc 21. 2007. 85 . cuja localização geográfica coincide justamente com a do antigo Império Romano. hoje temos facilidade de compreender os acontecimentos dramáticos descritos em Apocalipse: “houve saraiva e fogo misturado com sangue.26). p. p. guerra do Iraque.5 Instabilidade política e econômica entre as nações A) Guerras e Rumores de Guerras (Mt 24. além do Japão.brasilescola. Lc 21. Cingapura. 2007. A palavra profética nos alerta sobre o papel destas nações orientais no cumprimento da história (BEGSTéIN. ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático). Basta para isso nos lembrarmos das duas guerras mundiais.Nação (ethnos = raça ou etnia). se desfarão” (2 Pe 3.7). Mas ultimamente esses acontecimentos têm adquirido alcances jamais sonhados.10). A corrida armamentista e armas nucleares que poderiam dizimar totalmente a vida na terra são um terrível sinal dos tempos.7-8. 2012.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. Indonésia e Malásia). “Os elementos. A China era uma nação de pequena importância até a bem pouco tempo atrás e atualmente é uma das potências de maior destaque. hoje vemos muitas nações se agrupando e formando blocos econômicos: Mercosul (Mercado Comum Sul Americano).

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR D) Federação Russa: há profecias relacionadas à Rússia (antiga URSS) em Ezequiel 38. Uma economia global e unificada (sem papel moeda) é necessária para que se cumpra a profecia de Apocalipse 13. seguida pela China e o Japão. 86 . a Conferência da ONU para o comércio e desenvolvimento (UNCTAD/2011).4. E) Instabilidade Econômica: atualmente os Estados Unidos é a primeira economia mundial.6 Evangelização Mundial “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo.6. impressos etc. missões nacionais e internacionais. aos poucos tem se fortalecido. mais de 20 milhões de Bíblias ou porções dela são distribuídos anualmente e as Escrituras ou parte dela já foi traduzida para mais de 2062 idiomas (Bíblia de Estudo Pentecostal. até que Ele retornasse (Mt 16. Todos os três passam por situações econômicas difíceis. Jesus fundou a Igreja e prometeu continuar edificá-la. o Evangelho já foi pregado para mais de 4 bilhões de pessoas. econômico e militar (BEGSTéIN. O partido político da Federação Russa. a igreja realmente possui as ferramentas para levar a cabo sua missão evangelística: levar o Evangelho até os confins da Terra. Aliado a esse fato. 434). o termo “fim” de Mateus 24. e também seria a solução para a atual crise econômica mundial. orações intercessórias. 2. A desestabilização do sistema econômico mundial é um dos mais fortes sinais da volta de Cristo. p. 1995. Dentro desta interpretação. O Vaticano sugeriu a criação de uma autoridade financeira com “competência mundial”. em testemunho a todas as gentes. para alcançar o mundo todo com as boas novas de Jesus Cristo. na Grécia. 1437.18). pois afirma que isso protegeria os mercados emergentes como o Brasil. 1995. p. ele também predisse que o Evangelho seria pregado em todo o mundo. e em outros países chamados de “desenvolvidos”. televisão.1437). da especulação financeira. LAhAYE. e assim evitar novas crises. 2. nestes últimos dias a Igreja do Senhor tem sido despertada pelo Espírito Santo e se mobilizado num grande esforço missionário visando conquistar almas para o reino de Deus por todos os meios de comunicação disponíveis.14).21.1 Evangelismo como missão exclusiva da Igreja antes do Arrebatamento (1FSV) Dentro desta perspectiva. Antissemitismo – Preconceito ou hostilidade contra judeus baseada em ódio contra seu histórico étnico. defende o neofascismo e o antissemitismo. 24). de extrema direita. tais como a internet e entre outros meios midiáticos (rádio. evangelização global. São considerados aqui empreendimentos individuais e coletivos. 312).14 diz respeito ao arrebatamento da Igreja (Bíblia de Estudo Pentecostal.). 2011). p. p. 2007. Este versículo é outro ponto de desacordo entre os estudiosos.4. produção de materiais e literaturas evangélicas. que o crescimento da Igreja e a evangelização do mundo continuarão até que o corpo de Cristo esteja completo. e com isso entende-se sob este ponto de vista.16-18 (Notícias Gospel. Aos assistir o jornal diariamente podemos notar que o sistema político-econômico mundial não vai muito bem: crise na Espanha. NOTA! Neofascismo – Ideologia pós . tudo isso em escala jamais vista. 2010. Apesar de todas as dificuldades que esta nação tem encontrado no período de transição do socialismo para o capitalismo. Segundo pesquisas. pois o Anticristo virá justamente com a promessa de paz mundial e estabilidade econômica (Dn 11. defende a criação de uma nova moeda única global. cultural ou religioso. Corresponde à proclamação a todas as nações antes do fim. Se for observada a facilidade que se tem atualmente em termos de comunicação. cruzadas. isso porque há duas linhas de interpretação que devem ser consideradas. Não podemos subestimar o seu poderio político.Segunda Guerra Mundial a qual inclui elementos significativos do fascismo. e então virá o fim” (Mt 24.

Essa é uma perspectiva profética de Mateus 24.14 quanto de Apocalipse 7. 2. 2.14 concernente ao povo judeu remanescente que estiver aqui na terra durante a tribulação e não à igreja. Seguem mais alguns e onde estão localizados para o seu conhecimento: 87 .4. os que são adeptos desta perspectiva. PRICE. ao contrário. “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo. os profetas.14).317). o libertador de Israel. crentes em Jesus) para a pregação do Evangelho do Reino. podemos estar no grupo dos prudentes ou dos insensatos.6. p. Assim. Tal verdade é revelada a nós através da parábola das dez virgens (Mt 25. mas o fim do atual estado de coisas antes do Reino Milenar. para cumprir Jeremias 30. De Israel são as profecias. O “fim” neste caso não corresponde ao arrebatamento. Podemos adiantar ou atrasar a vinda de Cristo? Somos nós (a igreja) que decidimos ou Deus? 2.1-8 – são judeus salvos durante o período da Tribulação. E é justamente esse arrependimento que irá reverter a condição de desolação da casa de Israel (Mt 23. as promessa e de Israel descende o Messias: Jesus. se repararmos. para testemunho a todas as nações. A Vinda de Jesus (arrebatamento – 1FSV) será o fim? 2. Nada mais natural do que o Senhor querer a restauração deste povo tão singular dentre as outras nações da terra. a pregação do Evangelho com ênfase no arrependimento concernente à vinda do Messias para derrotar as nações e estabelecer o reino messiânico para Israel. pois é o Evangelho do Reino. esta pregação será feita às nações. Seria impossível descrever a todos neste livro. isto é. haverá um grande esforço evangelístico por parte dos judeus (144000 selados – 12000 de cada tribo de Israel – Ap 7.1-8. 2010. irão engrandecer e reforçar sua mensagem. p.4. e por isso mesmo se diz: o que persevera até o fim. e isso significa que cada um de nós precisa estar vigilante. 2008). as “dores de parto” durante a Grande Tribulação não vão impedir a propagação do Evangelho do Reino.136.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. virá o fim” (Mt 24. como a fé em Jesus como Salvador. pois é o povo escolhido do Senhor nesta terra.19-21.38-39 e At 3. é a mesma mensagem pregada por João Batista e por Jesus durante o seu ministério terreno: anunciarão o Rei que está voltando. há ainda um importante sinal dos tempos relacionado à igreja. pois analisam que apesar das terríveis condições da Tribulação. Além disso. Duas perguntas precisam ser consideradas para diferenciar as duas interpretações: 1. A palavra profética divide em dois grupos aqueles que confessarão o nome de Deus nos últimos tempos: os que se dizem crentes (crentes nominais) e os que realmente são crentes (crentes de fato). Outras profecias também mostram que irão ter atitudes diversas no meio do povo de Deus diante de realidades espirituais. Neste ponto de vista. Os sinais específicos relacionados com a nação de Israel serão abordados mais detalhadamente no Tópico 4 deste capítulo.9 Outros sinais A Bíblia cita inúmeros sinais. terá destaque no Rei tão esperado que virá.2 Evangelismo como missão dos judeus antes da Segunda Volta de Cristo (2FSV) Esta segunda perspectiva sobre o assunto leva em consideração a quem o Evangelho de Mateus foi escrito: ao povo judeu.7. Então.1-2). atento e observar qual a atitude temos tido para com Deus nestes dias. apesar de ter elementos do evangelho da graça. Este Evangelho. a raiz de Davi. 2008).8 O grande sinal da vinda de Jesus – o povo de Israel Israel ocupa lugar de destaque nas profecias.7 Sinais entre o povo de Deus Segundo Bergstéin (2007. pois assim como as virgens. além dos sinais já citados anteriormente.4. mas o mundo todo será incluído nesta pregação. PRICE. é aquele que se mantém perseverante no período que precede o Reino do Messias (Enciclopédia de Profecias Bíblicas Tim Lahaye. acreditam numa interpretação literal tanto de Mateus 24. e antecederá o julgamento das mesmas que ocorrerá antes do Milênio. mas o “Evangelho do Reino” só poderá ser proclamado assim que a última semana de Daniel comece e não será limitado ao povo judeu.4.

 Doenças Incuráveis – Lc 21.  Divórcios e relacionamentos liberais – “Como nos dias de Noé..  Lares divididos – Mt 24.  Propagação da Nova Era – “.  Os homens preferirão as fábulas – 2 Tm 4.1-8.7). E a lista continua .18. 2 Tm 3. 3.  Negação da vida moral – 2 Tm 3.5).  Negação da autoridade – 2 Tm 3. andando segundo as suas próprias concupiscências.3-4).  Negação de Cristo – Jo 3..1-2.  Negação da sã doutrina – 2 Tm 4.10-12. o seu aspecto será como o de tochas. correrão como relâmpagos” (Naum 2.11.24 – Jerusalém hoje é uma cidade internacional e visitada por milhões de pessoas de todos os credos e nações.10.6.6) – proliferação de conceitos de religiões e filosofias orientais. OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA 3..6.1-12. 12.49.3-4.4).1-7.. 1 Pe 2.4. casavam-se e davam-se em casamento” (Mt 24. como em Gênesis 6.3-4.  Escândalos – Mt 24.. muitos correrão de uma parte para outra” (Daniel 12..” (Is 2. Rm 1. juventude rebelde – 2 Tm 3.38-39).  Jerusalém pisada pelos gentios – Lc 21. que nos últimos dias virão escarnecedores..11  Ensinos demoníacos – 1 Tm 4.  Negação de Deus – Lc 17.4)  Escarnecedores – “Sabendo primeiro isto.18.26-27. Os homens mudaram seu agir (sexual) preferindo os homens às filhas de Ló (Gn 19.  Greves e problemas trabalhistas – Tg 5.28-30.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR  Viagens – “.1 INTRODUÇÃO O que a volta de Cristo representa para os três grupos de povos representados na Bíblia? Deus tem um 88 .  Desconsideração pelos pobres e famintos – Ez 16.  Negação da fé – 1 Tm 4.9-10.  Predomínio da violência. porque estão cheios de adivinhadores do Oriente. 1 Pe 2.2.. 2 Pe 2.  Negação da volta de Cristo – Jo 3.  Revolta de filhos contra os pais.  Negação da vida santa – 2 Tm 3.2.4-5..  Fabricação de armamentos – Jl 3. todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação” (2 Pe 3.  Poder atômico – 2 Pe 3.  Transportes – “Os carros correrão furiosamente nas ruas.  Negação da Liberdade Cristã – 1 Tm 4.  Dias de Sodoma – aumento do homossexualismo. colidirão um contra o outro nos largos caminhos.1-4.10.. do lesbianismo e da prostituição (Lc 17.  Ganância por dinheiro – 2 Tm 3. E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram.4.26.

a Igreja de Cristo. 2010. Participa das promessas espirituais da Aliança Abraâmica: “. É uma nação especial dentre todas as nações da Terra. APOLONIO. Dessa vez não o rejeitarão. de Isaque e Jacó (Israel).9.26). não quero que ignorem este mistério. mas uma comunhão de homens e mulheres de todas as raças.27). descendentes de Abraão. é um parêntesis histórico nos milênios do povo eleito que começaria quando o Messias “fosse tirado do meio” (Dn 9. um plano para a Igreja e um plano para as nações gentias.2-10. desvinculada dos planos divinos para Israel. que compõem um novo povo: o povo de Deus (povo do céu).25) e terminaria quando da sua volta para cumprir as promessas feitas a Israel (isso vai ficar mais claro quando estudarmos as setenta semanas de Daniel).32).1 Para a igreja A igreja não representa uma nação ou povo em termos geopolíticos. para a nação judaica Jesus virá como o Messias esperado.64. 1996. Isso acontecerá somente após prová-lo e expurgá-lo através da Grande Tribulação (Mt 23.35b). bendito é o que vem em nome do Senhor” (Lc 13. 1985.11). mas um só povo. formando um só corpo – o corpo místico de Cristo (1 Co 12. gentios e a Igreja de Deus (1 Co 10. 1996. Nela não há mais judeu.25-26.3). LAhAYE.369). A Igreja possui uma posição exclusiva nos planos de Deus. na pessoa de Jesus Cristo.39. antes clamarão por Ele: “Baruch haba b’shem ADONAI” – “.12-14. adorando o Senhor. p. A segunda vinda de Cristo está relacionada particularmente com esses três grupos de povos. de uma pátria celestial. e por isso também terminará repentinamente no arrebatamento. p.3 (ver também Gn 28.. para a glória celestial (Jo 14. em ti serão benditas todas as famílias da terra” Gn 12.43 e 1 Pe 2. p. os judeus não aceitaram o Evangelho e nem receberam o seu Rei prometido (Jo 1. o qual os profetas do Antigo Testamento não compreendiam. São pessoas tiradas tanto do povo gentil quanto dos judeus. porém terão que esperar até que venha a plenitude dos gentios (Rm 11. em segundo lugar. Bons Estudos! 3. Como nação. p. Portanto. 3. nossas promessas são de uma pátria celestial. o descendente de Abraão.314. para que não se tornem presunçosos: Israel experimentou um endurecimento em parte. Iniciou repentinamente em Atos 2. até que chegasse a plenitude dos gentios” (PEARLMAN. durante o Milênio (Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. APOLONIO. espiritualmente quando Jesus voltar.ESCATOLOGIA BÍBLICA programa profético universal que com frequência é subdividido em três planos distintos: um plano para Israel. As promessas para Israel são terrestres. Todos esses três planos giram em torno do povo judeu. p. 26. o Senhor virá como o seu Noivo.2 Para Israel Os judeus são o povo escolhido de Deus (povo terrestre). Apenas um pequeno remanescente fiel O aceitou e através destes começou a formação de um povo nascido da fé – a Igreja. como nação. grego. Cl 1. Na igreja a salvação é individual e não nacional. 5. Rm 11. 89 . 2010. LAhAYE.2.28-32).. Essa é a nação espiritual falada em Mateus 21.372). porém do ponto de vista de Deus a humanidade compõe-se em apenas três grupos que Ele mesmo dividiu: judeus. o Libertador. a restauração do reino baseado na Aliança Davídica.25-27). a fim de levá-la para si.314. Israel e para os Gentios.25): “Irmãos. 163). 1985. línguas e nações unidos pela fé em Cristo e pela experiência da salvação.14. 3.2. Para esse grupo... Neste tópico estaremos analisando o significado da Volta de Cristo para a Igreja. Paulo fala sobre o mistério da Igreja (Ef 3. Já Israel (não a Igreja) cumprirá seu destino como nação após a Grande Tribulação. romano. 2010. As Escrituras mostram claramente que Israel será restaurado primeiro politicamente.e. não terrestre como Israel (PEARLMAN. Esse é o povo do céu.8). Gl 3.2 A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA Do ponto de vista humano os povos da terra estão divididos em centenas de nações e grupos étnicos. era-lhes oculto (Rm 16.

As nações serão regidas com vara de ferro. p. é o grupo mais antigo historicamente.2. temos que levar em consideração que atualmente pela palavra vivemos na época da Igreja que é uma brecha aberta na história do povo judeu. para os gentios. Esses formam o terceiro grupo bíblico de 1 Coríntios 32.44. pois precedem a Abraão e compõe as demais nações da terra até nossos dias.7. as nações gentílicas serão julgadas.5.3.22-23. Uma das grandes promessas messiânicas a Israel é a conversão dos gentios.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 3.3 Para os Gentios São aqueles que não pertencem à igreja e também não são judeus. Note a tabela com os contrastes entre Israel e a Igreja: ISRAEL Deus escolheu Israel para a sua glória na Terra (Gn 15. 1996.1) A Igreja é chamada entre muitos para formar um só corpo (Ef 2.4). 46.22. Mq 4. e os mesmos foram incluídos no plano divino da salvação (Gn 12.4-7) A Igreja foi escolhida antes da fundação do mundo (Ef 1. os reinos do mundo destruídos e todos os povos estarão sujeitos ao Rei dos reis e Senhor dos senhores (Dn 2. 2010.13).3) ESCOLHA DE DEUS TEMPO DA ESCOLHA O PROPÓSITO DE DEUS O CHAMADO O ENCONTRO COM CRISTO A RELAçãO COM CRISTO A HERANçA QUADRO: CONTRASTES ENTRE ISRAEL E A IGREJA.32). Is 49. Ap 11.7-9) Cristo será o Rei de Israel (Zc 14.17) A herança de Israel é a terra (Gn 12. 1985.1-3) Fazer de Israel uma nação diferente de todas (Gn 12. FONTE: Compilado a pelos autores a partir de Estudos de Escatologia de Edson Prado (2011.15). 3.1. Lc 1.3 CONTRASTE ENTRE ISRAEL E A IGREJA Originalmente há uma significativa diferença nos planos de Deus para Israel e a Igreja.12. 90 . Js 11. Ex 32. p. 32. 2002.2. Toda opressão e injustiça será extirpada. Is 49.3) Deus chamou uma pessoa para dela formar uma nação (Is 51. Jr 23.15-23.6-10.13-15) Cristo é a cabeça do corpo. Portanto. p.32. Porém. 4.11-16) A Igreja será chamada aos céus (1 Ts 4. Lc 2.13) Israel foi escolhido através do chamado de Abraão (Gn 12. 96.6. /Is 24. (PEARLMAN. Na ocasião da Segunda Vinda de Cristo. p.15) A herança da Igreja é o céu (Ef 1. Ct 4.447). a Segunda Vinda de Cristo representará um julgamento (Sl 2.23.315.7) IGREJA Deus escolheu a Igreja para a sua glória no céu (Ef 2. Zc 14.23.2) Os judeus serão chamados de volta a sua pátria (Jr 33.9. APOLONIO. A Bíblia então pode ser dividida em cinco seções gerais da história dos povos: FIGURA 29: A BÍBLIA EM CINCO SEÇÕES GERAIS DA hISTÓRIA DOS POVOS FONTE: GOULART. LAhAYE. pois todas as nações da terra aguardam a manifestação dos filhos de Deus. o noivo da igreja (Ef 1.4) Fazer da Igreja um corpo diferente de todos (Ef 1. Esta é a oportunidade missionária da igreja hoje. 2 Co 11.2.

14-15). esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas.32): “Aprendei. sabei que ele está próximo. Igualmente. 163). às portas”.1-7) – este foi o conceito de Isaías e de outros profetas do Antigo Testamento. Jesus contou a seus discípulos a Parábola da Figueira: “Aprendei.1 Dispersão e Regresso Em 70 d.17 etc. e para todas as árvores” (Lc 21.8-9) e em quase dois mil anos a nação judaica se transformou num “montão de ossos secos” (Ez 37.6) Neste tópico estaremos abordando particularmente a nação de Israel. porém ao fim aproximadamente mil judeus preferiram se suicidar a entregar-se ao inimigo. mas todas as nações vizinhas de uma maneira ou outra também tem progredido. quando virdes todas estas coisas. isso porque ela é considerada o relógio divino na Terra pelo qual conhecemos os desígnios de Deus para o final da história da humanidade. conforme as palavras do profeta. Muitos dos judeus sobreviventes foram vendidos como escravos para diferentes 91 . esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas. pois.1 INTRODUÇÃO “Porei os meus olhos sobre eles. a “figueira secou” como profetizou Jesus (Lc 13.) – este foi o conceito de Paulo. às portas” (Mt 24:32-33). e edificá-los-ei. pois o Senhor confirma: “Não passará esta geração até que tudo aconteça” (Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. e os farei voltar a esta terra. e não os arrancarei”. Mas segundo os ensinamentos de Jesus. Isso prenuncia a Volta de Cristo. em cumprimento à profecia de Zacarias 7. e ali seriam absorvidos pelas sepulturas (as nações) (Ez 37. A cidade e o templo foram destruídos.28) – este foi o conceito de Jesus em relação a Israel. e para todas as árvores”. Com isso o Senhor está exortando seus discípulos (nós). e mais tarde na vinda do grande Rei se tornará uma “oliveira florescente”. e temos observado continuamente através dos jornais que não só Israel tem “brotado”.2 A PARÁBOLA DA FIGUEIRA Em Mateus 24.ESCATOLOGIA BÍBLICA 4. quando virdes todas estas coisas. e não os destruirei. a nação judaica foi dispersada dentre as nações (diáspora). para seu bem.3 ISRAEL – O EIXO CENTRAL DO PROGRAMA ESCATOLÓGICO DIVINO Um dos sinais mais evidentes da proximidade da segunda vinda de Cristo está relacionado aos fatos históricos. p. 11).29): “Olhai para a figueira. Israel é comparada a três árvores nas Escrituras Sagradas: a vinha (Is 5. Muitos estudiosos compreendem a figueira desta passagem como um símbolo da nação de Israel. antigamente a nação de Israel era como uma “vinha frutífera”.29). sabeis que está próximo o verão. sabeis que está próximo o verão. pois. a profecia incluía também outras árvores (Lc 21.1.12). Segundo o historiador Flávio Josefo. a Oliveira (Rm 11. sabei que ele está próximo. milhares de judeus pereceram no cerco à cidade. depois uma “figueira estéril”. e plantá-los-ei. da Silva (1988. Segundo Severino P.3. ISRAEL – O RELÓGIO ESCATOLÓGICO DE DEUS 4. mas também sua Terra (Mt 24. Sob a liderança do general romano Tito. 4. houve resistência por parte dos judeus na fortaleza conhecida como Massada. 2. e as sepulturas (nações) devolvem a Israel não só seus filhos. Deus prometeu a restauração e a figueira começou a “brotar” em 14 de maio de 1948. e por isso mesmo é preciso que conheçamos e fiquemos atentos a todos os fatos históricos que ocorrem com essa nação. Jerusalém foi tomada. O que acontece com a história de Israel mostra diretamente o cumprimento do plano escatológico de Deus. 4. sociais e políticos que ocorrem com a nação de Israel.C.32-33. A partir do ano 70 d. 2010. p. Apesar de tudo. (Jr 24.C. a ficarem atentos aos acontecimentos referentes a Israel: “Olhai para a figueira. a Figueira (Mc 13. Esses ossos foram espalhados na face de um grande vale (o mundo). Igualmente.14: “E os espalharei como tempestade entre as nações que eles não conheceram”. 4.

Mais de um milhão de judeus morreram neste evento que ficou conhecido como a Queda de Jerusalém (BEGSTéIN. Dois carpinteiros chamados às pressas ergueram o palco de madeira em tempo recorde. “E plantá-los-ei na sua terra. Este é. e deu à luz seus filhos” (Isaías 66. é um dos temas mais singulares das Escrituras e está ilustrado em Ezequiel 37.. Após 1878 anos de espera os judeus ganham um país.33. o profeta Ezequiel 92 . Em um piscar de olhos.8).9-11.com. lavadas e passadas de forma expedita para a ocasião.1-2. pois Israel foi reconhecida como uma nação pela ONU (Organização das Nações Unidas) e em 14 de maio de 1948 foi proclamada a independência do Estado de Israel. General Moshe Dayam. sem dúvida alguma. Disponível em: <http://veja. “Quem já ouviu uma coisa dessas? Quem já viu tais coisas? Pode uma nação nascer num só dia. mas em junho de 1967 a parte velha da cidade foi tomada e as tropas chegaram ao muro das lamentações. FONTE: Revista Veja Online.24. TEL AVIV. que levará à era áurea da bênção. Jr 24. POR DAVID BEN GURION (Primeiro Premiê do Estado de Israel). a história seria finalmente reescrita: a terra prometida estava voltando às mãos dos judeus (Revista Veja. esta nação ainda passou por várias guerras. uma pátria. Por meio do Espírito Santo. um dos mais fortes sinais históricos da volta do Senhor. Os microfones. 7.878 anos – desde que a destruição do Segundo Templo pelos romanos.17) FIGURA 32: FOTO DA LEITURA DA DECLARAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA DO ESTADO DE ISRAEL.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR partes do mundo. Israel luta pela sua autonomia como nação. As cadeiras vieram emprestadas de cafés vizinhos. 2012. ou. 1948). Veja na história. ladeado por duas bandeiras gigantes com a estrela de Davi (símbolo ancestral do povo judeu). e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei. Porém. pronunciou as seguintes palavras ao chegar ao muro: “Chegamos ao mais Santo de todos os lugares. porém há mais conflitos e guerras previstos para o futuro desta nação antes da vinda do Senhor (2FSV). 2007.1-11: “O Vale dos Ossos Secos”. p. porém. Lv 26.” (Ob 1. A restauração de Israel. dize: Assim diz o Senhor Jeová: hei de ajuntar-vos do meio dos povos. diz o SENHOR teu Deus”. para nunca mais sair”. Ob 17. 14 DE MAIO DE 1948. 28.8). e vos darei a terra de Israel. 36-37. acabou com a soberania dos judeus em Jerusalém e deu início à segunda diáspora dos seguidores de Isaac. como Deus havia prometido (Gn 12.” (Ezequiel 11. (Am 9. e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. Am 9. pois nem todos aceitaram de bom grado a decisão das Nações Unidas. Dt 32. e ele será santo. Ez 36.17). Acesso em: 03 fev. e vos recolherei das terras para onde fostes lançados. O Ministro da Defesa de Israel.15.15) “Mas no monte Sião haverá livramento. Durante todos esses anos e até os tempos atuais. o Museu Nacional de Tel-Aviv transformou-se para sediar uma cerimônia aguardada pelos hebreus há exatos 1. pode-se dar à luz um povo num instante? Pois Sião ainda estava em trabalho de parto.abril.C. No compromisso deste 14 de maio de 1948. Uma das Guerras que mais marcou a nação foi a “Guerra dos Seis Dias”. principalmente contra as nações árabes. 307-311).br>.6. de um empório musical. em 70 d. Deus prometeu à nação israelita a restauração de sua terra e do povo judeu: “Portanto. Os conflitos são constantes na região. Apesar de decretada a independência do Estado de Israel. Desde então Jerusalém tem sido pisada pelos gentios. Jerusalém até então estava sob poder dos árabes. Um retrato do pioneiro sionista Theodor Herzl foi colocado em posição de destaque no salão principal. Is 66.

da qual cada estágio é conhecido entre os judeus como aliya (ascensão. p. 3. p.1 Principais acontecimentos dos últimos séculos referentes Israel após a dispersão Note a tabela a seguir que apresenta estes acontecimentos: 93 . desenvolvem tecidos conjuntivos. 4. Deus mandou Ezequiel profetizar sobre os ossos.2. Esta visão tem. e os ossos reviveram: 1. 9-10). 9-10). na Palestina. no exílio. o direito dos judeus constituírem uma nação e viverem em sua terra natal – “volta para Sião”. o vento sopra espírito dentro dos corpos (v. a restauração também é espiritual (v.24-28). é uma das mais maravilhosas promessas de esperança e restauração pelo poder de Deus: o restabelecimento como nação na terra prometida. o que corresponde à restauração. 742. são recobertos de carne (v. Restauração Nacional – ligada a terra (v. BEGSTéIN. CUMPRIMENTO HISTÓRICO Israel disperso Congregação pré-1948 Israel se torna uma nação (Estado Atual) Israel durante a Tribulação Israel depois da conversão nacional 4.2 Reunião progressiva de Israel em sua terra A formação do Estado de Israel e a reunião do povo judeu que estava disperso entre as nações é apenas o inicio de uma maravilhosa história para esta nação. NOTA! Sionismo – Movimento político apoiado por judeus e não judeus que defende a existência do Estado Judaico.16) reinará sobre a nação. 2007. Em 1917 há permissão para que o povo judeu retorne à Palestina (Declaração de Belfour).7-8). 11-14). Estágios de restauração de Israel prevista em Ezequiel 37 ESTáGIO Ossos espalhados Nervos ligados aos ossos Carne sobre os ossos Pele cobre o corpo Espírito no corpo QUADRO: ESTÁGIOS DE RESTAURAÇÃO DE ISRAEL PREVISTA EM EZEQUIEL 37 FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. segundo a Bíblia de Estudo Profética (2005.1223. 743). os ossos secos espalhados (v. p. Pouco a pouco e sistematicamente o povo começou a voltar em várias “subidas” (aliyot). Em 1917 definiu-se que o estado de Israel deveria ser localizado não em outro lugar senão na localização do antigo Reino de Israel. 2005.2). cuja esperança já pereceu na dispersão entre as nações. a “raiz da geração de Davi” (Ap 22. educar e se defender das nações vizinhas que não concordam com a sua formação. 307-311). cinco estágios: 1. 1995. colher. 5. p. mesmo diante de tantas adversidades (v. tanto Israel quanto Judá. subida). 2. Essa reunião de israelitas dos tempos modernos. (Bíblia de Estudo Pentecostal. o qual se tornou forte com o movimento sionista iniciado em 1897 por Teodoro herzl (fundador do moderno Sionismo político). Restauração Espiritual – ligada à fé (v. Este é um sentimento de volta ao lar.78). 2. Foi formalmente fundado em 1897 pelo jornalista judeu Teodoro Herzl. os ossos secos se juntam. tem povoado e dado condições àquele jovem país de plantar.3.ESCATOLOGIA BÍBLICA vê um vale cheio de ossos secos que representam “toda a casa de Israel”.3. 4.

Guerra de Independência de Israel. Durante as cruzadas ordenadas pelo Papa para recapturar Jerusalém dos muçulmanos e a manter sob domínio cristão. acordos e tensões continuam. a mais importante coleção de textos e leis da Torá. A primeira Aliya (“subida”) ocorreu e consistiu em aproximadamente 30 mil judeus que estavam sob perseguição na Rússia mudam-se para a Palestina. Construção do Domo da Rocha (Mesquita de Omar).1-3. E. retirando-se do Brasil. A Guerra do Líbano. A segunda Aliya resultou em 32 mil judeus russos perseguidos se mudando para a Palestina. judeus são executados por soldados católicos. Aliança com o Anticristo (Dn 9. Blackstone Jesus is Coming (Jesus está Vindo) foi publicado. sediado em Basel (Suíça). o movimento da resistência árabe-palestina se inicia. ou seja.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR DATA (d. Segunda Guerra Mundial – mais de 6 milhões de judeus são mortos pelos nazistas liderados por Adolf hitler.1939 1933 . Cerca de 1 milhão de judeus morreram. A Campanha do Sinai (Operação Kadesh) – para remoção do bloqueio egípcio de Eilat. FONTE: Compilado pelos autores a partir dos livros: 50 Fatos – Israel e o Fim do Mundo. Aumentam os massacres na Rússia. Criação de Tel-Aviv (atual capital da nação israelita). É concluído o Talmud. Guerras Modernas de Israel (Israel Ministry of Foreign Affairs).26b. quando 230 mil judeus fugiram da perseguição na Alemanha e na Europa Central. para modernizar o judaísmo e integrar os judeus à sociedade cristã. A declaração de Balfour dizia em parte: “O governo de Sua Majestade vê com favor o estabelecimento na Palestina de um lar nacional para o povo judeu” – permissão para o povo judeu retornar à Palestina. Grande onda antissemita domina a Europa. O Egito reconhece a Israel. Segunda Guerra do Líbano. Os turcos conquistam a Palestina.14). Instituição dos “Guetos” – bairros judeus. Zc 7. Nova York.64. A Cruzada tomou Jerusalém.1948 1947 1948 1948 – 1995 1947 .) 70 123 313 475 638 691 1071 1099 1096 – 1190 1179 1184 1290 – 1496 1481 – 1492 1492 1516 1648 1654 1656 1784 – 1885 1800 1810 1814 1839 1878 1881 – 1905 1881 .1914 1909 1917 ACONTECIMENTO Destruição do Templo e de Jerusalém (Dn 9. No dia 14 de maio de 1948 a administração do presidente americano harry Truman fez este anúncio: “Os Estados Unidos reconhecem o governo provisório como autoridade de fato do novo Estado de Israel”. Judeus do Iêmen. liderado por Theodor herzl . Operação Paz para a Galileia. da criação do Estado de Israel. A quarta Aliya.1949 1956 1967 (junho) 1968 – 1970 1973 1978 – 2000 1982 1991 2006 ???? QUADRO: PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DOS ÚLTIMOS SÉCULOS REFERENTES A ISRAEL APÓS A DISPERSÃO. Enciclopédia Popular de Profecias Bíblicas. Muitos judeus são assassinados na Europa por recusarem-se a adotar o catolicismo como religião. América do Sul e EUA. judeu inglês. Fim da Primeira Guerra Mundial e do domínio Turco – Otomano.1939 1939 – 1945 1940 . O americano John MacDonald começou a pregar em Albany. quando 78 mil judeus poloneses se mudaram para a Palestina. O livro de W. Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. da Etiópia e da Antiga URSS retornaram à Palestina. instigando o interesse pela interpretação literal das profecias do Antigo Testamento sobre Israel. A terceira Aliya.C. A Guerra dos Seis Dias. negociações. Chegam aos Estados Unidos os primeiros judeus. Pandemia da Peste Negra: os judeus foram responsabilizados Assinado o Edito de Expulsão (Espanha). Edito de Milão pelo Imperador Romano Constantino.1900 1897 1904 . 94 . 1924 . O primeiro Congresso Sionista. A quinta Aliya. foi a declaração de Independência do Estado de Israel. muitos judeus mudam-se para outros países: Europa. funda uma colônia de trabalhadores em Jerusalém e apoia judeus oprimidos em todo o mundo. na ONU. Tropas britânicas tomam Jerusalém. quando 95 mil judeus escaparam da Europa Central. estabeleceram-se em Nova York e Amsterdã. com a razão de formarem uma “raça pura” (Ez 37. Aprovação. prevendo e encorajando o retorno dos judeus em cumprimento da profecia. Dispersão dos judeus pelo Imperador Romano Adriano (Dt 28. Inquisição Católica Romana. Outro ataque pelos árabes foi repelido com vitória israelense. após várias petições do líder republicano Oliver Cromwell. site Israel Ministry of Foreign Affairs.adotou o sionismo como um programa e declarou: “O alvo do sionismo é criar para o povo judeu um lar na Palestina por lei pública”. A Inquisição na Espanha oferece aos judeus a escolha entre se converter ao catolicismo ou morrer. Guerra do Yom Kippur. Mt 24. Tropas do Califa Omar dominam a Palestina. Guerra do Atrito (Canal de Suez). O líder cossaco Chmielnitzki ordena o massacre de milhares de judeus na Rússia e na Polônia. sobre a profecia bíblica e a restauração de Israel. resultou em Israel capturando Jerusalém e a Cisjordânia. Os judeus podem retornar à Inglaterra. precipitada por uma invasão árabe.12). Guerra do Golfo – Israel se vê no meio do conflito com ameaça real de destruição por armas e munições não convencionais. Curiosidade: o “voto de minerva” (desempate) para a criação do Estado de Israel foi dado pelo brasileiro Oswaldo Aranha. Turcos – Otomanos dominam a Palestina Surgem na Alemanha os reformistas.27a). Sir Moses Monteflore. A Agência Judaica em que se tornaria a nova nação de Israel proclamou status de nação. do Iraque.

a União Europeia. evidentemente tornando-os mais fortes e dando a eles legitimidade.1) e será profanado pelo Anticristo (SILVA. recomendamos a página em inglês do Temple Institute (Instituto do Templo em Jerusalém) em www. 4. A aliya do povo judeu.33.24-27. bem como os utensílios e objetos do novo templo.3 Um novo Templo em Jerusalém? Uma das atividades documentadas e que denota a iminência da volta do Senhor é a preparação para a reconstrução do Templo em Jerusalém. quando então se lembrarão daquele a quem transpassaram: Jesus.75-82). Ap 13. 626). 1988. “Pois que.3. quando disserem: há paz e segurança. (Lc 21.3. A Grande Tribulação será terrível para o povo judeu. NOTA! Para se aprofundar neste assunto. 1998). o alinhamento das nações. e de modo nenhum escaparão”.4. harpas estão sendo fabricadas à mão. Muitos aspectos da profecia de Ezequiel 37. uma confederação de nações formada na área geográfica do antigo Império Romano – seria a União Europeia uma sombra do antigo império? Muitas das características desta confederação assemelham-se com as dadas pela profecia de Daniel 2. 7. será uma personalidade mundial que entrará em cena para fazer estes e outros acordos valerem. como as dores de parto àquela que está grávida. Quão próximo estará o arrebatamento? “Ora. o anseio pela paz. Nações bíblicas têm se alinhado contra Israel através de alianças informais. p. ou seja. Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. as nações orientais e o Iraque têm o poderio bélico e estratégico para ser a “infraestrutura” do novo Império Romano ressurgido (Ap 16.28) IMPORTANTE! Deus está operando no cumprimento de Sua palavra profética. tais como o Egito. as preparações para o novo Templo. Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. a política internacional voltada a Israel demonstra como o palco está se arrumando para o surgimento do Anticristo e para o cumprimento das profecias registradas em Ezequiel e Daniel.27 diz que haverá um Templo anterior. porém é preciso ter cuidado com suposições e aguardar o cumprimento das profecias.templeinstitute.1221). Ap 11. Além disso. Rússia. 24-25. 95 .org. Este templo existirá em Jerusalém durante a Tribulação de sete anos (2 Ts 2.12. porém em Daniel 9.12-13). A Bíblia fala sobre este novo Império Romano (Dn 2. Irã. o renascimento da nação de Israel. o Messias. Fala-se muito em paz entre palestinos e israelitas. 626). 9. porém a restauração integral desta nação ainda está para se cumprir no futuro. que virá libertá-los.1-11 já tiveram seu cumprimento na história. porém nenhum destes acordos está funcionando.ESCATOLOGIA BÍBLICA A Segunda reunião de Israel se dará no evento da Grande Tribulação. 7. 1 Ts 5. p.27 diz que o Anticristo confirmará acordos (concertos ou alianças). 4. foram mencionados pelos profetas a mais de 2500 anos atrás e são sinais que estes homens de Deus juntamente com Jesus nos alertaram como indícios da Segunda Vinda do Filho de Deus. vários acordos já foram firmados. 44.3. Severino P. na “angústia de Jacó” (Ap 16. p. o qual será provado e julgado pelo Senhor. entre outros eventos escatológicos. cujas preparações já estão em andamento. porque a vossa redenção está próxima”. então lhes sobrevirá repentina destruição. 34. Ezequiel 40-46 dá instruções detalhadas sobre o novo Templo do Milênio.3.7-8.4 Israel e o cenário político mundial Além destes dois fatos. quando estas coisas começarem a acontecer. Falaremos mais sobre esse assunto ao estudarmos as 70 semanas de Daniel no próximo capítulo do livro (CABRAL. Daniel 9. 2005. olhai para cima e levantai as vossas cabeças. Sudão. Já há trajes guardados e prontos aguardando apenas o restabelecimento dos cultos. Líbia. 17. 2005. 44.33-34.

Estudamos o Sermão Profético e Vimos os principais sinais relacionados à pré-vinda. a certeza. pois os eventos relacionados a esta nação afetam todas as nações e povos direta ou indiretamente – por isso mesmo Israel é conhecida como “relógio escatológico de Deus”.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR RESUMO DO CAPÍTULO · · · · Aprendemos o que são os sinais dos tempos. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. responderá às questões. Boa revisão e ótimos estudos! 96 . Examinamos o significado da Parousia para os três grupos de povos da Bíblia: Igreja. Analisamos as principais profecias ligadas à nação de Israel. a natureza. o seu cumprimento e significado para a Segunda Vinda de Cristo. · Chegou a hora da autoatividade. o propósito e o tempo da Segunda Vinda de Cristo – Parousia. Vimos que Israel é a peça chave para compreendermos o plano de Deus para o fim dos tempos. o que representam. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. Israel e Gentios.

Esta é uma atividade avaliativa. 4.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 4 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA Prezado aluno. Defina o que são “sinais dos tempos” e por qual motivo Deus os deixou para nós? Quais são as duas fases ou etapas da Segunda Volta de Cristo? O que significa “princípio das dores”? A que conclusão você chega ao confrontar os sinais da volta de Cristo com os jornais seculares? Cite alguns exemplos de sinais da volta de Cristo que tenha observado ultimamente na mídia. 5. 2. faça-a com atenção e dedicação. Quais os três grandes povos da profecia bíblica e o que a volta de Cristo representa para cada um deles? Por que Israel é chamado o “relógio escatológico de Deus”? Quais profecias relacionadas a Israel se cumpriram e que demonstram a proximidade da volta de Cristo? 97 . 3. através desta autoatividade você terá a oportunidade de rever o conteúdo estudado neste capitulo. portanto. Boa revisão! QUESTÕES: 1.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 98 .

a instalação do Milênio. diferentemente de seus contemporâneos. como os reis Nabucodonosor e Dário. Bons Estudos! FIGURA 31: DANIEL. AS PROFECIAS NO LIVRO DE DANIEL 1.com. 05 CAPÍTULO 99 No capítulo 2 deste livro estudamos o livro de Apocalipse. Apesar de os intérpretes divergirem nos detalhes destas visões. Estudaremos a supremacia divina sobre o domínio político e religioso humano. Suas profecias mostram extraordinárias revelações sobre o reino que não seria destruído. As profecias revelam o futuro do mundo gentílico e da nação israelita. as quais precisam ser interpretadas à luz de outros ensinamentos bíblicos e eventos mundiais. 2012 1. a Tribulação. Muitas de suas profecias se cumpriram e outras ainda aguardam seu devido tempo. N e s t e c a p í t u l o e n fo c a r e m o s principalmente as profecias do livro de Daniel. em 15 fev. olhando para um futuro histórico distante da sua realidade. Atuou nas cortes de figuras proeminentes da história geral.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 5 AS PROFECIAS DE DANIEL 1. Refletiremos a respeito das principais profecias do livro. em http://prjoseiadrn. 2010). num tempo catastrófico de Jerusalém e Judá.). A maior parte do livro faz registro de visões fantásticas e altamente simbólicas. que é um dos livros mais intrigantes de toda a Bíblia. as quais relatam o futuro das nações gentílicas e do povo de Israel. quando então o Altíssimo dominaria sobre os reinos humanos. num período de quase setenta anos. Relata fatos relacionados ao fim dos tempos: os grandes reinos futuros. bem como o estabelecimento do seu próprio reino.1 INTRODUÇÃO Daniel foi ricamente inspirado pelo Espírito Santo para transmitir a palavra profética principalmente acerca do fim dos tempos. Daniel não atuou junto ao povo. Ezequiel e Jeremias também foram usados para transmitir a mensagem dos acontecimentos futuros sobre a nação. mas seu ministério foi exercido dentro do palácio. há um consenso sobre a maioria destes escritos (Bíblia de Revelação Profética. . blogspot. porém Daniel o fez mais profundamente. Além disso.2 INTRODUÇÃO AO LIVRO DE DANIEL O livro de Daniel foi escrito durante o exílio babilônico (606 a 536 a. Relata o domínio de Deus sobre os reinos do mundo. a atuação do Anticristo etc.C. passados e futuros. onde exercia um cargo de confiança – conselheiro do rei – era um estadista.

.” (Dn 2. as quais o caro aluno poderá consultar sempre que houver necessidade. 4. e os medo-persas assumiram o controle do Império Babilônico. em 21.24.760-762. já os capítulos 8-12 referemse ao povo de Israel. Ele é o Senhor da história.21a. e. a prata.C.17-35).10-33 5. Belsazar foi morto. Deus nos mostra através deste livro que Ele é soberano governador das nações do mundo (Dn 2. Daniel ocupa-se principalmente do “tempo dos gentios” mencionado em Lc 21.C. As palavras foram interpretadas do seguinte modo: “Contado. Mene. que conquistará e reinará sobre todos oscortada representa Nabucodonosor. de Deus e foi tirado de entre foi humilhado diante os homens e passou a comer erva (pastagem) como os bois. depois de personificada. o ventre e as coxas de bronze. 1..1 Profecias referentes às nações gentias em Daniel 1 – 6 Apresentamos as profecias referentes às nações gentias em Daniel 1 – 6: REFERÊNCIA 2. Uma pedra cortada sem o auxílio de mãos destrói a estátua batendo contra os seus pés. Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Nosso estudo focará algumas destas profecias de maior relevância escatológica.6-8). contado. 1.). Já Apocalipse salienta a “plenitude dos gentios”. rei da Babilônia: “Mene. o bronze o Império Grego (). p. e o dá a quem quer. restando apenas um todo e. Os restos da estátua são levados pelo vento. seu reino seria dividido.. A pedra é Jesus (1 Pe 2. principalmente aliado ao livro de Apocalipse. Outro ponto importante a ser considerado quando estudamos as profecias de Daniel é saber que este livro não pode ser estudado isoladamente. visto que ele foi achado em falta. com a cabeça de ouro.17b). Tequel e Parsim”.).5-31 QUADRO: PROFECIAS REFERENTES àS NAÇÕES GENTIAS EM DANIEL 1 – 6 FONTE: Bíblia de Revelação Profética. mas em conjunto com toda a Escritura. ele remove os reis e estabelece os reis.). e até ao mais humilde dos homens constitui sobre ele” (Dn 4. há entre eles um paralelismo notável.3 PRINCIPAIS PROFECIAS DE DANIEL NOTA! Nos quadros que se seguem são apresentadas as principais profecias do livro de Daniel. recebe a mente de um animal. as pernas de ferro e de barro.2012 100 . Na mesma noite. que A árvore reinos durante o reino do milênio (Ap 11. o Império Medo-persa (539-332 a.21.abr.15. Ambos os livros combinam-se e completam-se.11-20. a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens. 4. mas mostramos a seguir alguns quadros que facilitarão uma posterior consulta às profecias de Daniel caso haja interesse por parte do aluno.” Deus pesou Belsazar. pois Apocalipse se fundamenta na visão de Daniel.3. 2005.6). 2010. o peito e os braços de prata.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Nos primeiros sete capítulos de Daniel tratam do futuro das nações gentílicas. BERGSTéN. 1995). 19. há alguém maior nos bastidores conduzindo-a para um ponto determinado: “. Ela não é uma sequência de fatos desconexos e nem pode ser controlada pelos homens. INTERPRETAÇÃO E CUMPRIMENTO As partes da estátua representam quatro impérios mundiais sucessivos que haviam de governar sobre o povo de Israel: o ouro é a Babilônia (586-53 9 a.31-45 DESCRIÇÃO A VISÃO OU SONHO PROFÉTICO Uma estátua em pé.. Uma mão escreve uma mensagem cifrada na parede do palácio de Belsazar. e a pedra se transforma numa grande montanha que enche toda cortada. e o ferro e o bar ro representam os romanos (início em 63 a. pesado e dividido. As principais profecias do livro são as encontradas no capítulo 2 (nações gentílicas) e as do capítulo 9 (nação israelita). Uma grande ár vore é a terra.C. “E ele muda os tempos e as estações.

um 19. um ato de Deus. em 164 a. 70 “setes” deverão se passar. 70 d.26 QUADRO: PROFECIAS REFERENTES àS NAÇÕES GENTIAS EM DANIEL 7 FONTE: Bíblia de Revelação Profética. “e até ao fim haverá guerra.2 Profecias referentes às nações gentias em Daniel 7 DESCRIÇÃO A VISÃO OU SONHO PROFÉTICO 7.Uma pequena ponta com olhos humanos 25 e uma boca que falava grandiosamente surge dentre as dez pontas e arranca três delas. surgirá do meio deles e subjugará três dos dez reinos. e tempos.25). Cristo (33 d. A pequena ponta será destruída. do Homem (Jo 1.) se passaram 483 anos (69x7) de 360 dias. até a data da entrada triunfal de chegada do Messias.C. reinarão com Cristo no reino Os judeus e a Igreja do milênio e participarão das alegrias do céu para sempre. 20-25 DESCRIÇÃO A VISÃO OU SONHO PROFÉTICO Um carneiro com duas pontas é derrotado por um bode com apenas uma ponta. continuará até a segunda vinda de Cristo. Quatro animais: um leão.1-7. receberá de Deus autoridade sobre todos os reinos da terra na sua segund a Os santos recebem o reino para sempre.3. As quatro pontas representam a divisão do império entre quatro generais depois da sua morte. os medos-persas. antes da segunda vinda de Cristo. e a única ponta. (alguns autores citam 445 a ordem de restaurar Jerusalém até a a.15). A “desolação” de Israel estão determinadas desolações”.23 leopardo e um “quarto animal. 27 INTERPRETAÇÃO E CUMPRIMENTO Os quatro animais representam a mesma sucessão de impérios mundiais vista no sonho registrado em Daniel 2: os babilônicos. falando contra Deus e perseguindo os santos “por um tempo. 70 “semanas” (literalmente. Esta ponta “cuidará em mudar os tempos e a lei” (v.20).25 9. 7. e metade de um tempo”. 2010.3 Profecias referentes a Israel em Daniel 8 – 12 REFERÊNCIA 8. expedida por total de 69 “semanas”) irão passar desde Artaxerxes em 444 a.C. o bode representa a Grécia. o anticristo.C. um urso. terrível e espantoso e muito forte”. 25). Antíoco morreu por doença. vinda (Ap 11. subiram do mar. Dessas quatro pontas surge uma pequena que exalta a si mesmo e profana o templo.18. (v. 15-17. Ele instituirá u m novo sistema de governo e perseguirá Israel durante a grande angústia por um período de três anos e meio.3-12.13-14 Um como o filho do homem receberá do ancião de dias autoridade sobre todos os reinos.8. REFERÊNCIA 7. e o templo será morto.26 101 . A única ponta do bode se quebra e é substituída por outras quatro pontas. O anticristo será jogado no lago de fogo (Ap 19. que profanou o templo de Jerusalém em 167 a.que clamou para si o título de Filho Jesus Cristo. os gregos e os romanos. 7.20-27 – haverá um longo espaço de tempo entre a 69ª e a 70ª “semana”). 22.C.C. 7. o Grande. e a cidade e o templo serão foi destruído pelo general romano Tito no ano destruídos.3. 24. Depois das 62 “semanas” o Messias Cristo foi crucificado em Jerusalém. 20-21. Sete “semanas” e 62 “semanas” (num Da ordem de reconstruir Jerusalém.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.38). mas ele será destruído: “ma. até que os pecados de Israel terminem e a justiça eterna seja estabelecida) INTERPRETAÇÃO E CUMPRIMENTO O carneiro representa os medos-persas.1-8). (Mt 23. A pequena ponta representa Antíoco Epifânio IV. 70 “semanas” de sete anos (o que equivale a 490 anos) se passarão até que o pecado de Israel seja removido. Alexandre. com base no calendário lunar judaico.24 9. 9.51). Um governante mundial. na segunda vinda de Cristo (Rm 11. será quebrado”. sem mão.) (Ne 2. 1.C. As dez pontas representam dez impérios que se levantarão como um Império Romano redivivo. com dez pontas.

.. tomaram Jerusalém em 586 a. 11. levou à profanação do templo de Jerusalém. Uma prolongada luta na terra de Israel entre o reino Ptolemaico. Neste tópico estaremos estudando as profecias referentes ao “tempo dos gentios”. Os justos serão ressuscitados para reinar com cristo no reino do milênio (Ap 20. no fim do tempo”.36) invadirá a terra gloriosa e governará ali. 2. humanos ou divinos. Os ímpios serão ressuscitados depois do milênio para a condenação eterna (Ap 20. liderados por Nabucodonosor. 11. QUADRO: PROFECIAS REFERENTES À ISRAEL EM DANIEL 8 – 12 FONTE: Bíblia de Revelação Profética. Os mortos ressuscitarão. O TEMPO DOS GENTIOS 2. mas será destruído.4 O “príncipe. O anticristo invadirá Israel em função das batalhas que se travarão ali entre os aliados do Egito e os poderes do Norte.26) fará um “concerto com muitos por uma semana”. desde que houve nação”. Os tempos dos gentios se iniciaram quando os babilônicos. derrotou o império Persa em 334-330 a. Esta profecia também aponta para os grandes conflitos militares que acontecerão durante o tempo da angústia.1 12. Bons estudos! 2.C. o que mostra a sua soberania e poder sobre o reino dos homens.C. Jesus disse: “Eles (o povo judeu) cairão a fio de espada e para todas as nações serão levados cativos. Apesar de alguns sustentarem que este rei seja Antíoco Epifânio IV.12-16). e terminarão com a segunda vinda de Cristo (Lc 21. tal “qual nunca houve. Alexandre. ele interromperá os sacrifícios.4). em 167 a. e blasfemará contra Deus “até que a ira se complete” (v. Este rei (o de 11.2-3 O anticristo firmará um concerto com Israel por sete anos.5). 36) “E. da Síria (os reis do Norte) .3 11.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 9. atualmente vivemos 102 .24). A septuagésima “semana” começará após o arrebatamento da Igreja. Logo depois da morte de Alexandre.C. 12.40-45 Um rei se exaltará acima de todos os poderes. Miguel libertará o “teu povo” de um tempo de angústia. Depois do governo da Pérsia (v. um valente rei se levantará. Jerusalém será pisada pelos gentios. Ou seja. O arcanjo Miguel intervirá para libertar Israel da grande tribulação na batalha do Armagedom (Ap 16.36-39 11. e o reino Selêucida.5-35 Vários reis do Sul e vários reis do Nort e lutarão entre si com força e muitas intrigas.27 11. mas será derrotado no fim do tempo da angústia. alguns para a vida eterna e outros para condenação eterna. 2010. mas no meio dessa “semana”. que reinará durante o tempo da angústia.2).C. seu reino foi dividido entre quatro de seus generais.25-28). outros creem que ele é o anticristo. os quais aparecem descritos nas profecias de Daniel. pelo rei selêucida Antíoco Epifânio IV. o Grande. em 323 a.1 INTRODUÇÃO A história humana registra a existência de vários Impérios Mundiais. O reino do valente rei será dividido entre outros. os grandes impérios mundiais e como Deus usa até mesmo monarcas pagãos para cumprir seus propósitos. até que os tempos dos gentios se completem” (Lc 21. o rei do Sul atacará o rei do Norte. O anticristo reinará em Israel. mas se voltará contra Israel depois de três anos e meio. do Egito (os reis do Sul).. que há de vir” (v.2 O TEMPO DOS GENTIOS Em resposta à pergunta dos discípulos sobre o fim da era e seu retorno. incluindo Ptolomeu (Egito) e Selêuco (Síria).

2005.. Este domínio perdurará até o cumprimento das profecias bíblicas – Setenta Semanas de Daniel – quando então a nação judaica será restaurada no seu poder político e religioso durante o reino Milenial (LAhAYE e hINDSON. pois mesmo possuindo habilidades incríveis. o homem sem Deus está destinado ao fracasso. nem magos. ao tempo em que os gentios têm supremacia sobre Israel. O mundo é controlado pelo homem decaído.. o surgimento da Igreja (Ef 1. destituído [.24). tudo isso no final não valerá nada. No retrato apocalíptico. os judeus serem chamados de “ovelhas perdidas” pelo próprio Cristo (Mt 15. 2. A vida humana só pode ser melhorada por intervenção divina e apenas Cristo.2-3. nem astrólogos. a futilidade da adoração no Templo (Mt 24. o desaparecimento de Israel como uma potência mundial (Mt 21.ESCATOLOGIA BÍBLICA no tempo dos gentios. ao retornar em poder e grande glória.23). a renovação de Israel como uma nação (Mt 24. os gentios novamente conquistarão e destruirão Jerusalém durante o período da Tribulação (Zc 14. mas será definitiva e totalmente consumido com fogo devastador do céu. Por mais impressionante que seja a sabedoria e filosofias humanas. se resume na Palavra de Deus (Ap 18. Devemos aprender então que nem judeu nem gentio. p. 2010. A raça humana está impregnada pelo pecado “. 949): · · · · · · · o surgimento do poder e controle mundial gentio (Lc 21.] da glória de Deus” (Rm 3. Essa era gentia é caracterizada por (Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye.3 A VISÃO DA ESTÁTUA DE NABUCODONOSOR Algumas das mais significativas revelações de Deus a respeito dos tempos dos gentios foram feitas quando Babilônia estava sob o poder dominante no mundo e Nabucodonosor era o seu governante. a liderança das nações não mais nas mãos da nação israelita. p. O que os incrédulos venham a realizar no mundo pode ser momentaneamente atraente. p. Somos convidados a estar conscientes do programa do mundo. e isso inclui a devastação do comércio e da moeda mundial (Ap 18. os objetivos sem Deus.447-452). as diversas religiões e crenças que proliferarão nos últimos dias. nem sábios. perda e devastação. A Bíblia anuncia que o grande poder mundial gentio será destruído. um período que continuará até o fim da Tribulação.. poderá tornar possível uma sociedade mais igualitária e benéfica.. A condição final de riqueza. de valores do mundo.18-20).1-2). sem Deus. Grande parte desta revelação veio através de um sonho que o rei teve. mas de impérios gentílicos. mas moralmente cegos. os tempos dos gentios são temporariamente grandiosos.20-23). Podemos então concluir que a expressão ”Tempo dos Gentios” diz respeito ao aspecto político mundial. Breese apud LAHAYE e HINDSON. nem 103 . ou seja.39). . Precisamos alicerçar nossa vida na fé em Cristo. mas exortados a não cooperar com ele (David W. a tentativa de domínio gentio sobre todo o mundo sob a liderança do Anticristo. sem Deus. podem produzir algo que não seja devastação.26-35: “Respondeu o rei. O inicio do tempo dos gentios foi marcado pelo exílio babilônico.24). De acordo com o profeta Zacarias. e disse a Daniel (cujo nome era Beltessazar): Podes tu fazer-me saber o sonho que tive e a sua interpretação? Respondeu Daniel na presença do rei.2).. o qual é descrito em Daniel 2.14-15). NOTA! O “tempo dos gentios” refere-se ao extenso período da história em que os gentios são as forças dominantes do mundo e o povo de Israel sujeito a estas forças. dizendo: O segredo que o rei requer. os tempos dos gentios. O fato do tempo dos gentios ter um fim significa que Israel retornará à proeminência no programa profético de Deus. 2010.9). 949). o único fundamento e não em fundamentos pregados pelo homem.

O sonho consiste num resumo profético dos acontecimentos que vão desde o cativeiro babilônico até a vinda de Cristo em glória. As pernas de ferro. ventre e coxas de cobre. videntes etc.). os seus pés em parte de ferro e em parte de barro. o seu ventre e as suas coxas de cobre. e eis aqui uma grande estátua.zgaxr. conseguiu revelar o mistério. Então a pedra tornou-se um grande monte que encheu toda a terra (LAhAYE e hINDSON. é uma visão que nos ajuda a compreender globalmente a palavra profética. A pedra atingiu os pés da estátua com tal força que os pés foram esmagados e a estátua desintegrou-se e o vento levou seus restos por toda a terra. Daniel explicou ao rei que a estátua representava não só o Império Babilônico. E a mim me foi revelado esse mistério.cyberspaceministry. nenhum dos sábios da Babilônia FIGURA 33: O SONhO DE NABUCODONOSOR. e não se achou lugar algum para eles. o seu peito e os seus braços de prata. pois. Mesmo sob ameaça de morte. e a sua aparência era terrível. aspx> e <http://ipadut. Estavas vendo isto. o que acalmou o ansioso coração do monarca. e encheu toda a terra” (Dn 2.org/Lessons/Truth/Lesson34>. Esse estudo descendente indica a passagem do tempo. mas a pedra.447-452). terrível de se ver por causa do seu tamanho e brilho: cabeça de ouro. que feriu a estátua. a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro. ó rei.com/Item/1423. acerca do que há de ser depois disto. esta estátua. indicando que sua origem não é humana. Consiste em dois assuntos principais: uma estátua e uma pedra. Mas há um Deus no céu. mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei. o-sonho-do-rei-e-interpretado-por. estavas vendo. e foi apontado como o homem mais sábio da Babilônia. o bronze. magos.com/2009/09/ de interpretar o sonho visando evitar a morte de muitas pessoas. Acesso em: 17 fev. o barro. quando uma pedra foi cortada. e estava em pé diante de ti. Então foi juntamente esmiuçado o ferro. Tu. 2012 inclusive a sua e de seus amigos. sem auxílio de mão. que revela os mistérios te fez saber o que há de ser. Daniel também era conselheiro do rei nesta época. FIGURA 34: ESBOÇO DA ESTÁTUA DE NABUCODONOSOR FONTE: Disponível em <http://www.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR adivinhos o podem declarar ao rei. que era imensa. ó rei. o qual revela os mistérios. Após um período de consagração. e os esmiuçou. Esse sonho perturbou o rei a tal ponto que chegou a decretar a morte dos “sábios” da Babilônia (em sua maioria astrólogos. mas 104 .26-35). cujo esplendor era excelente.blogspot. de modo que a parte superior da estátua indicava um período anterior à parte inferior. e o vento os levou. a prata e o ouro. fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias. A estátua de um ser humano. 2012 Daniel estudou a estátua da cabeça aos pés e o Senhor lhe concedeu a interpretação (Dn 36-45). não porque haja em mim mais sabedoria que em todos os viventes.45). duas pernas de ferro e pés e artelhos de ferro e barro mesclados. p. e para que entendesses os pensamentos do teu coração. ele. Daniel pediu então ao rei a oportunidade Disponível em <www. Acesso em: 19 fev.20). A pedra cortada do lado de um monte e sem o auxílio de mãos (Dn 2. porém a princípio não foi chamado para interpretar o sonho provavelmente pela sua pouca idade (Dn 1. Aquele.html>. pois. Deus deu ao profeta a interpretação do sonho. o teu sonho e as visões da tua cabeça que tiveste na tua cama são estes: Estando tu. os quais se fizeram como pragana das eiras do estio. na tua cama. A cabeça daquela estátua era de ouro fino. 2010. no término da Grande Tribulação. subiram os teus pensamentos. se tornou grande monte. braços e peito de prata. encantadores.

2. teve Daniel um sonho e visões da sua cabeça quando estava na sua cama. e relatou a suma das coisas. entre eles subiu outro chifre pequeno. Acesso em: 19 fev. semelhante a um urso. E quatro animais grandes. terrível e espantoso. que conhecemos atualmente através de achados arqueológicos e registros históricos-científicos. multidões. tendo na boca três costelas entre os seus dentes.17.1-8). O primeiro era como leão. Depois disto.12.(BERGSTéN. semelhante a um leopardo.11-13. a estátua mostra a ascensão e queda dos grandes impérios mundiais. O 105 . diferentes uns dos outros. enquanto eu olhava.com>. 49.7). 2012 2.ESCATOLOGIA BÍBLICA também outros grandes impérios que se sucederiam e seus respectivos líderes (os orientais consideravam sinônimos os reis e seus reinos). há também um paralelismo entre a profecia descrita em Daniel 2 e Daniel 7. e foi-lhe dito assim: Levanta-te. porém no capítulo 7 a visão foi dada diretamente a Daniel em sonho e com mais detalhes. Quatro ventos combatendo no mar: simbolizam contendas. e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar grande. e foi-lhe dado um coração de homem. tinha também este animal quatro cabeças.35-37. e eis aqui o quarto animal. rei de babilônia. e muito forte.15-16). Isso ocorreu no primeiro ano de Beltessazar (ou Belsazar).cyberspaceministry. Animais: reis ou reinos (Dn 7. e eis aqui o segundo animal. o qual se levantou de um lado. Ele não sabia o nome destes impérios. devora muita carne. guerras entre os povos da Terra (Is 11. diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados. FIGURA 36: QUATRO ANIMAIS (Imagem Ilustrativa) Disponível em <http://marleneecarloscumprindoochamado. e foi-lhe dado domínio. Acesso em: 19 fev. e pisava aos pés o que sobejava.15. e tinha asas de águia. eis que. quando então o profeta viu em sonho e visões quatro ventos do céu combatendo no mar grande e quatro animais diferentes subindo deste mar (Dn 7. 2012 A Daniel foi revelado a interpretação do sonho. como os de homem. os quais comprovam a veracidade das profecias. ele devorava e fazia em pedaços. Continuei olhando. e disse: Eu estava olhando na minha visão da noite. e eis que neste chifre havia olhos. nações e idiomas (Ap 17.1-8): “No primeiro ano de Belsazar. Is 8. mas através da interpretação que Deus lhe concedeu pode ter um vislumbre da grandiosidade e declínio destes. 1995). eu continuei olhando. Em resumo. e tinha quatro asas de ave nas suas costas.org/Lessons/Truth/Lesson34>. e eis aqui outro.1. sucessor de Nabucodonosor. subiam do mar. foram-lhe arrancadas as asas. escreveu logo o sonho. e uma boca que falava grandes coisas” (Dn 7. 23). Estando eu a considerar os chifres. Falou Daniel. era diferente de todos os animais que apareceram antes dele. O mar e águas: é uma representação de povos. o qual tinha dentes grandes de ferro.4 A VISÃO DOS QUATRO ANIMAIS SAINDO DO MAR Além da visão da estátua. FIGURA 35: RESUMO DA INTERPRETAçãO DO SONHO DO REI FONTE: Disponível em <http://www. e posto em pé como um homem. e tinha dez chifres. e foi levantado da terra. Os 13.blogspot. Ez 7. Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite. Jr 4.

2.cyberspaceministry. majestoso – assim também a Babilônia era uma monarquia esplêndida (cabeça de ouro). Antonio Gilberto. destruiu várias nações. Perseguiu e matou muitos cristãos durante quase três séculos até o Edito de Tolerância de Galério em 311 d.5. p. e os impérios são vistos do ponto de vista político. o império foi dividido entre os seus quatro generais (quatro cabeças): Egito – Ptolomeu. rapidez com que os reinos foram formados (Jr 48.1 O Império Babilônico Representada nas visões pela cabeça de ouro e o leão alado (Dn 7. Já Daniel vê estes impérios do ponto de vista moral.7). Dois braços: união dos medos e dos persas formando o Império Medo-persa Os persas permaneceram mais tempo no poder.C. (SILVA. 1997. O exército grego atacava de surpresa e com rapidez. Macedônia – Lisímaco. força. Foi realmente um império de ferro. Ásia Menor (Trácia) – Cassandro (SILVA.. O urso indica coragem.4 O Império Romano Representado pelas pernas de ferro e pelo quarto animal terrível (Dn 7. As quatro asas da visão representam a extrema rapidez das conquistas do Império Grego.5 ASCENSÃO E QUEDA DOS IMPÉRIOS MUNDIAIS 2. Síria – Seleuco. 2. As asas representam velocidade. o qual se levantou de um lado”. porém foi um dos maiores impérios mundiais. Antonio Gilberto.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR quadro do sonho mostra cenas de conquista e revolução pelas quais os reinos atingiram seu grande poder. Os jardins suspensos da Babilônia até hoje são considerados uma das sete maravilhas do mundo Antigo (Dn 4. com relação à sua degeneração quanto à forma de governo.29-30).5.4). p. Após a morte de Alexandre.3 O Império Grego Representado pelo ventre e as coxas de cobre da estátua e pelo leopardo alado (Dn 7.5. é um animal altivo e feroz. O leão era um símbolo popular da babilônia. O leopardo é um animal carnívoro extremamente perigoso. FIGURA 37: COMPARAçãO ENTRE DANIEL 2 E DANIEL 7 FONTE: Disponível em <http://www. 2. O Império Romano: forte e terrível. pois ataca de forma inesperada..40-41). sob o comando de Alexandre Magno.5. As três costelas em sua boca indicam os três reinos que dominou: Líbia.6).2 O Império Medo-persa Representado pelo peito e os braços de prata na estátua de Nabucodonosor e pelo urso na visão de Daniel 7. Sua força foi superior ao do Império Babilônico que em uma noite apenas foi derrotado (Dn 5). 45-46). A primeira visão foi dada a um rei pagão. Egito e Babilônia. o que é representado pelas bestas feras. feroz e rápido nas suas conquistas (SILVA. em relação ao seu caráter de ferocidade. 1997. 47-48). porém 106 . com palácios e jardins maravilhosos. Dn 7:5 “. agora diretamente a Daniel. 2012 2. astúcia e estabilidade. ficou conhecido pela sua severidade e intolerância com que subjugaram outras nações (dentes do animal de ferro).org/Lessons/Truth/Lesson34>.. 1997.5. Já não havia tanto o esplendor da Babilônia (prata tem menor valor que o ouro). Acesso em: 19 fev. deslumbrante. também conhecido como Alexandre “o Grande”. Antonio Gilberto. entre elas Israel. Foi um Império grandioso. 46-47). As asas de águia indicam a rapidez das invasões deste Império. p. Deus revela novamente o tempo dos gentios.

Será um reino forte e terrível. A mistura de ferro e barro representa a impossibilidade de uma união verdadeira. Disponível em: www. At 4. Antonio Gilberto. Tribulação. p. Visigodos.6 Uma pedra cortada sem auxílio de mãos Esta parte da visão fala da derrota do reino do Anticristo. 2. 49-51). quando a igreja já terá sido arrebatada.85). (John Walvoord apud LAHAYE. Burgúndios.8). Francos.32. mas terá deficiências. Acesso em: 20 fev. o qual terá uma coalizão de dez nações que darão sustentação para o governo do Anticristo – destes dez chifres sai um outro menor (Dn 7. 2009. dez nações. os dez chifres seguidos pelo décimo primeiro chifre que venceu os outros três nunca foi cumprida na história. o quarto animal. eles não são o império mundial. 2. Os dez chifres não reinam um após o outro. os fragmentos do Império Romano que se dividiu entre dez tribos bárbaras depois de 476 d. Mais detalhes sobre o assunto no capítulo 7. Note o mapa abaixo que mostra a localização dos dez reinos bárbaros nos quais e dividiu o Império Romano do Ocidente e quais países representam atualmente. Representa o império do Anticristo e nos remete ao fim dos tempos.5. Dn 7. A organização política e administrativa será forte neste novo império.43). e a maior delas é sua divisão (ferro e barro dos pés da estátua.34 ). São chifres divididos (reinos). farão acordos e tratados. se tornará o governante mundial.5 Os dez dedos dos pés (estátua) e os dez chifres (animal) Os dez dedos dos pés da estátua e os dez chifres do animal significam dez reinos. pois assim como num casamento. p. ICE. cumprir essa profecia.C.html>. Ap 13. A “pedra” simboliza Cristo (Mt 21. Alguns intérpretes têm tentado descobrir dez reis no passado e o décimo primeiro rei que se levantaria para.C.7.com. Suevos. 2012. dez chifres. Dn 2. de algum modo. através do Edito de Milão de Constantino (SILVA. porém terão suas identidades e características preservadas.4. Vândados.igrejasementedavida. que acontecerá como resultado da intervenção divina (Dn 2.33. Rm 9. FIGURA 43: LOCALIZAÇÃO DOS DEZ REINOS ATUALMENTE: FONTE: Disponível em: <http://ednaleon. Ela feriu a estátua nos pés e a esmiuçou: destruiu o conjunto de reinos que apoiavam o Anticristo. Lombardos. deste livro (MATTOS. 1 Co 10. mas são os precursores do pequeno chifre que. Na estátua. Esse último império precederá a Segunda Vinda de Cristo à terra. uma continuação do império anterior (Império Romano) e os dez dedos dos pés. mas não há nada que corresponda a isso na história do Império Romano.: hunos.blogspot. Anglo-saxões. hérulos e Ostrogodos. mas prósperos.41). assim como era no Império Romano. A descrição detalhada sobre o fim dos tempos. Este animal terrível também representa o Império Romano revivido nos últimos dias. Além disso.42-44.23. Politicamente será forte.ESCATOLOGIA BÍBLICA o cristianismo só foi oficializado no Império Romano em 313 d. 1 Pe 2. ou seja. um grande sistema mundial com um governante (Ap 13 e 19). 1997. dez governos) – formado por uma aliança (Dn 2. 107 . O Império Romano Revivido será um reino dividido (dez dedos. depois de subjugar três dentre os dez chifres.com/2009/12/daniel-interpretando-o-sonho-de.5. este quinto império é representado pelos pés que possui o ferro em sua estrutura.4-8). mas reinam simultaneamente.br).11.

a prata e o ouro. o barro. p. socialmente. Ap 6. Deus levantará seu próprio reino eterno. que será assunto para outro capítulo do nosso livro. Começou com Nabucodonosor e terminará com o reino do Anticristo. o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído.447-452). o grande Deus fez saber ao rei o que há de ser depois disto. mas ele mesmo subsistirá para sempre. Tudo isso ocorrerá durante o período de Tribulação.45).7). o bronze. e este reino não passará a outro povo. o qual será apoiado por um falso profeta que reunirá as religiões do mundo em uma super igreja apóstata que irá adorar o Anticristo (Ap 13.9. cujo rei também reinará eternamente. Certo é o sonho.1-6). Neste reino o rei será o Senhor Jesus (grande monte) e abrangerá toda a terra. esmiuçará e consumirá todos esses reinos. (LAhAYE e hINDSON. mas posteriormente retornará na forma de um Império Romano revivido. Toda nação será incluída (Ap 13. e encheu toda a terra” Daniel 2.” (Dn 2.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2. Se observarmos atentamente os noticiários. para estabelecer seu reino milenar. no entanto todos estes são apenas sombras difusas e não se comparam ao maior império gentio que ainda está no futuro: o Império do Anticristo – o qual será imposto através do engano e da força (Dn 11. Is 11. economicamente e espiritualmente em torno da figura do Anticristo. sem auxílio de mãos. Segundo Antonio Gilberto (1997).35 relata parte da visão sobre a vinda de Cristo em glória. 108 . da maneira que viste que do monte foi cortada uma pedra. o tempo dos gentios não terminará pacificamente. Império Francês de Napoleão. p. 2010. O império gentio do final dos tempos irá unir o mundo politicamente. nos dias desses reis.7 “Fez-se um grande monte.6 O FIM DO TEMPO DOS GENTIOS A glória dos impérios gentios foi temporariamente suspensa na divisão do Império Romano. “Mas. 176.11-18). 2010. houve tentativas ao longo da história de reconstrução do grande império gentio: Sacro Império Romano (Poder papal e divisão da igreja cristã). e ela esmiuçou o ferro. o Terceiro Reich de hitler. Começou com idolatria e terminará com idolatria.44).44-45. triunfará sozinho (Dn 2.44-45) FIGURA 44: RESUMO DE DANIEL ACERCA DO FUTURO FONTE: LAHAYE. 2.36-45. já podemos ver sinais deste novo império se formando sob o codinome de uma “Nova Ordem Mundial”.5. Este rei (Jesus) não terá ajuda de homem ou reino algum. Este reino acabará com todos os reinos humanos (Dn 2. e fiel a sua interpretação. que jamais será destruído. quanto então a pedra destruirá os reinos deste mundo e será estabelecido o Reino Messiânico: Dn 2. mas de modo violento e catastrófico.

súplicas. para cessar a transgressão. até ao Messias. As duas interpretações que prevalecem no meio cristão são (COELHO FILHO. Ez 4. que há de vir. o anticristo.19. e selar a visão e a profecia.6).” (Dn 9. 2. e o seu fim será um uma inundação. Setenta semanas representam então 490 anos. 19. mas não para si mesmo. e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação. e para expiar a iniquidade. Nos capítulos 7 a 12 do livro de Daniel. intercedendo pelo seu povo que estava no cativeiro babilônico. Daniel buscou profundamente a Deus. 2 Cr 36. Sabe e entende.2 O significado da expressão “Setenta Semanas” A primeira coisa a ser considerada é que as setenta semanas correspondem a semanas de anos e não de dias (Lv 25. Nm 14. Durante o cativeiro babilônico. Toda a profecia de Daniel.21-22). e reedificarão. Daniel lia o livro do profeta Jeremias e encontrou o texto que diz que o exílio duraria setenta anos e a promessa de Deus de restaurar a Israel (Jr 25.26-27 refere-se à destruição de Jerusalém em 70 d. e o povo do príncipe.C. Semana de anos é uma importante medida de tempo sabática do calendário judeu. mas no capítulo 9 há uma revelação de uma grande abrangência e amplitude para o povo eleito: Israel. A resposta de Deus veio através de um panorama profético que facilita a compreensão dos acontecimentos sobre o fim dos tempos. Assim cada dia da semana corresponde a “um ano”. com oração. Os eventos da 70ª semana se cumprirão na sua totalidade ainda no futuro. O original do livro fala em “setenta setes”. já se cumpriu em 70 d. Daniel buscou a Deus para compreender a revelação desta palavra (Dn 9.1.21). E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias. 3. e para edificar a Jerusalém. que é justamente uma das profecias chave para compreendermos os eventos escatológicos. e trazer a justiça eterna. AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL 3. o Príncipe. Interpretação Tradicional Messiânica: a 70ª (setuagésima) Semana de Daniel 9. jejum.8. Assim sendo.26-27 é. há uma lacuna entre a 69ª e a 70ª semanas. e para ungir o Santíssimo.24-27) Esta profecia diz que setenta semanas foram determinadas por Deus para execução e conclusão de seu plano. haverá sete semanas. e até ao fim haverá guerra. segundo esta interpretação. o “príncipe” de Daniel 9.3-19).10).2 AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo. e sobre a tua santa cidade. Interpretação Dispensacionalista Pré-milenista: a 70ª Semana ainda virá.34. 109 .21). 22.C. O “príncipe” (Dn 9. 3. trouxe o Juízo Divino.1 INTRODUÇÃO Neste tópico estaremos estudando uma das mais valiosas profecias da Bíblia: As Setenta Semanas de Daniel (Daniel 9). e isso até à consumação. tipificado parcialmente pelo General romano Tito. pelos romanos.ESCATOLOGIA BÍBLICA 3.2. e sobre a asa das abominações virá o assolador.1 Interpretações das Setenta Semanas Nem todos os segmentos do cristianismo interpretam as Setenta Semanas da mesma forma. desde a saída da ordem para restaurar. na realidade. Bons Estudos! 3. A desobediência a esta ordem. o arcanjo Gabriel foi enviado para lhe explicar as “setenta semanas” que seria o tempo necessário para compensar a violação israelita da lei sabática (2 Cr 36. e o que está determinado será derramado sobre o assolador. humilhando-se diante do Senhor.11-13. Tal panorama mostra a sequencia dos últimos acontecimentos relativos a Israel e como Deus executará os seus planos. que pelo contexto da profecia e outras indicações proféticas. com o cativeiro babilônico e determinou sua duração em setenta anos (Lv 25. E ele firmará aliança com muitos por uma semana. destruirá a cidade e o santuário. mas em tempos angustiosos. e para dar fim aos pecados.2. Enquanto intercedia por Israel para que Deus realizasse o cumprimento da profecia com a restauração de Jerusalém e do Templo (Dn 9. 2009): 1.26) é o general romano Tito. mostra tratar-se de semanas de anos. o Senhor revela o programa divino para os reinos deste mundo. estão determinadas as assolações.

15). trazer a justiça eterna.C. correspondentes a três anos e meio. o Messias. Mt 24. De acordo com a profecia.260 dias (Ap 12.27. 5-8.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR NOTA! Lembre-se: 1 semana = 7 anos 70 semanas = 70x7 = 490 anos Estes 490 anos proféticos têm cada um 360 dias. 1985. Isso fica comprovado pelas referências bíblicas à septuagésima semana de sete anos. o Messias (Dn 9. o Príncipe (Dn 9. p.2. LAhAYE e hINDSON.31. tempo que vai desde a restauração de Jerusalém até a primeira vinda de Cristo. este período está subdividido em três. 1985. 12. 2005. Em 14 de março de 445 a.26). para que tenham fim os pecados de Israel e possam experimentar a justiça eterna (APOLôNIO. Ex 19. p. Lc 21. 3. expiar a iniquidade. 5-8). Temos que relembrar que Israel é a nação eleita por Deus aqui na terra (Dt 7. o Rei Artaxerxes faz um decreto para restaurar Jerusalém e Neemias foi comissionado para ir a Cidade Santa administrar essa reconstrução (Ne 2). 427).1. terminará com a restauração de Israel. conforme o calendário judaico. não é uma profecia concernente à igreja. podemos entender que foi determinado pelo Senhor um período de Tribulação para Israel (Dn 12.6.2. 9. correspondente a 70ª (septuagésima) semana. Porém. Estes são seis alvos de restauração para o povo de Israel.25). esse tempo foi adiado (APOLôNIO. Mt 24.6) e que no devido tempo todas as profecias que envolvem a nação israelita irão se cumprir. 3. 28). As setenta semanas falam de provações e sofrimentos pelos quais Israel terá que passar antes que venha o seu Libertador.25.5) e 1.24. dar fim aos pecados. (SILVA.C. 299-302). Aqui está incluído o período interbíblico entre 110 .6). · Primeiro período – 7 SEMANAS Destaque do Inicio da contagem das semanas: “Desde a saída da ordem para restaurar e edificar Jerusalém”. com meses de 30 dias cada. O último período de sete anos.) correspondendo ao primeiro período de sete semanas profetizado por Daniel (Dn 9. p. 1997.24. 2010. Jerusalém estava reconstruída em 49 anos (397 a. (Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye.1.2 A profecia subdivide as Setenta Semanas em três partes distintas De acordo com os versículos 24 a 27. selar a visão e a profecia e ungir o santo dos santos (Dn 9. p. o Messias. Portanto. os dispensacionalistas interpretam as primeiras 69 semanas (489 anos) que correspondem aos dois primeiros períodos como cumpridos antes da morte de Jesus. 775. 13.21) e o fim do domínio mundial pelos gentios (Dn 12. · Segundo período – 62 SEMANAS O segundo período corresponde a 62 semanas (434 anos).6. e considerando que Israel como nação rejeitou o seu Messias no seu Primeiro Advento. BERGSTéN.24). O período de sete semanas (490 anos) foi estabelecido por Deus para executar o seguinte plano sobre Israel: extinguir a transgressão. Ne 6. visto que isto deve acontecer por meio de Jesus.1 “A Quê” e “A Quem” se referem as “Semanas”? Outro ponto importante a ser observado nesta profecia é que ela se relaciona ao povo de Daniel (judeus) e com a sua Santa Cidade (Jerusalém). ou seja:  1º Período – 7 semanas (7x7) = 49 anos  2º Período – 62 semanas (62x7) = 434 anos  3º Período – 1 semana (1x7) = 7 anos Conforme já vimos. que está dividia em duas metades. É descrita como “Quarenta e dois meses” (Ap 11. Lv 20. p. 2007.2. 59-68).2.2.

p. e sem dúvida alguma será um tempo de grande aflição. (Rm 11. e o povo do príncipe. 299-302). em que a Igreja é formada. 5-8. será tirado o Messias e não será mais [a crucificação e ascensão de Jesus]. a contagem das setenta semanas parou. edificada e arrebatada antes que comece a última semana de sete anos (APOLôNIO.C. Esse intervalo entre a 69ª Semana e a 70ª Semana é chamado “Era ou Dispensação da Igreja” ou “Dispensação da Graça de Deus”.18). (BERGSTéN.15. e. 1997.5-6. somente há um que.6. e. NOTA! A Igreja possui um plano à parte do povo judeu. Dt 7. “Depois das sessenta e duas semanas. É quando o Messias vem ao mundo.ESCATOLOGIA BÍBLICA Malaquias e Mateus. Jesus falou sobre este tempo em Mateus 24. p. Tempo dos Gentios – Inicio: Jerusalém sob domínio gentílico desde o cativeiro babilônico. 59-68).]. pois ela não corresponde a “teu povo (Israel) e a tua santa cidade (Jerusalém)”. Jerusalém (70 d. p. (Dn 9.17-21). 26. a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda (2 Ts 2.24). 14. CUIDADO! Não confunda “Era da Igreja” com “Tempo dos gentios”! Era da Igreja – Inicio: no Pentecostes. 1985.). como um “zambujeiro” (Rm 11. o tempo ficou suspenso para Israel até que se atinja a “plenitude dos gentios”. será revelado o iníquo [o Anticristo]. A profecia é para Israel e Jerusalém. Esta semana profética não se segue imediatamente às sessenta e nove. 2007. Ou seja.” (Dn 9. Por isso o período da Igreja não é contado nas 70 semanas. e sobre a asa das abominações virá o assolador” (Dn 9. que há de vir. descrita em detalhes nos capítulos 6 a 18 de Apocalipse.7-8). do original grego “totalidade da Igreja”.C. Logo depois ocorre a destruição da Cidade Santa. quando então um “príncipe que há de vir” (o Anticristo) “reinará” por sete anos. · Terceiro período – UMA SEMANA é a 70ª Semana. foi quebrado da oliveira. destruirá o santuário. pelos romanos (SILVA. Após a 69ª Semana. resiste até que do meio seja tirado. Com a rejeição do Messias pelos judeus e a expulsão destes da sua terra. Essa dispensação terá fim com o arrebatamento da Igreja (Mt 24. é rejeitado pelos seus pares e é morto.25).35) e estabelecer o Reino Milenar. Sobre este período a profecia diz: “Ele firmará um concerto com muitos por uma semana. uma época de permeio é intercalada no tempo.2. Após o arrebatamento terá inicio a 70ª Semana – os sete anos que correspondem ao período de Tribulação. 111 . p.27). agora. término: no arrebatamento. e o seu fim será com uma inundação [a destruição de Jerusalém no ano 70 d. e até ao fim haverá guerra.10). estão determinadas assolações. 1997.26) Israel foi rejeitado (Ex 19. fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares. 21. então. 59-68). SILVA. e Deus enxertou nela a Igreja. sofrimento e tumulto jamais visto na história humana. Término: Segunda Vinda de Jesus a terra para julgar as nações (Dn 2. na metade da semana.14) pela qual Deus fez conhecer a sua multiforme sabedoria (Ef 3.36). O Anticristo não poderá se manifestar enquanto a Igreja estiver na Terra: “Porque já o mistério da injustiça opera. Deus formou assim um povo seu especial “zeloso de boas obras” (Tt 2. Ezequiel chama este tempo de “angústia de Jacó”. a qual ainda não se cumpriu.

destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. FONTE: LAHAYE e ICE. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. todas as nações sofrerão consequências do governo do Anticristo durante a Tribulação.2. 3.3 Análise do Ano Profético Chegou a hora da autoatividade. A 70ª SEMANA CORRESPONDE AO PERÍODO DA TRIBULAÇÃO. 87.2. Elas foram determinadas por Deus para Israel. responderá às questões. p. Boa revisão e ótimos estudos! 112 . FIGURA 46: AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL. porém temos que ter em mente que as setenta semanas de anos não se referem a nós cristãos ou a igreja. O tempo da igreja ocorre no intervalo profético antes da Tribulação (última semana) e da manifestação do Anticristo.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Apesar de a última semana ser referente a Israel. 2009.

5. 2. os animais da visão de Daniel e quais Impérios são referentes e seus significados.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 5 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. Que versículo do capítulo 9 de Daniel mostra que as Setenta Semanas são referentes a Israel e não à igreja? Faça uma breve descrição das Setenta Semanas de Daniel. 4. 3. A atual dispensação da igreja está inserida entre quais Semanas da profecia de Daniel? 113 . Quais as maiores profecias escatológicas encontradas no Livro de Daniel? Qual a diferença entre “Tempo dos Gentios” e “Era da Igreja”? Faça um quadro relacionando as partes da estátua do sonho de Nabucodonosor.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 114 .

A volta de Jesus é a promessa mais gloriosa que está para se cumprir. e enfatiza muito mais a segunda vinda do que a primeira. e as gerações que sucederam os primeiros cristãos criam dessa forma mantendo 06 CAPÍTULO 115 .1 A importância da doutrina A Igreja Primitiva tinha agudo interesse na doutrina da volta de Cristo. Neste tópico estaremos iniciando este assunto tão empolgante e importante para nós cristãos.2.1 INTRODUÇÃO O evento central da Escatologia cristã é a Segunda Vinda de Cristo. a segunda vinda a concluirá (Mt 24.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 6 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO FIGURA 48: A SEGUNDA VINDA DE CRISTO.br . porém quando se toca no assunto de “quando” e “como” o evento ocorrerá. em: 25 fev. Ela é indispensável à Escatologia. Bons Estudos! 1. com efeitos jamais vistos em toda a história da humanidade. 2012 1. Para termos uma ideia.2 A DOUTRINA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO Exceto pela morte. em http://www. Todos os demais acontecimentos escatológicos estão ligados a este evento.com. Com a segunda vinda não será diferente. é a base da esperança cristã e o evento que marcará o início da complementação do plano de Deus. 1. hb 1.14-20. Tanto é assim que acreditavam na sua volta iminente ainda em seus dias. aí sim há discussões acaloradas.ipbvilatoninho. A primeira vinda de Cristo deu início à consumação dos séculos: Jesus como homem (At 2.30). A Bíblia é muito clara quanto a este acontecimento. basta analisarmos a primeira vinda de Cristo que foi suficiente para mudar o rumo de toda a história humana. ASPECTOS GERAIS DA VOLTA DE CRISTO 1. a doutrina escatológica que os teólogos ortodoxos mais concordam é quanto à Volta ou Segunda Vinda de Cristo. mostrando os principais aspectos relacionados à segunda vinda do Senhor.2).

todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu.7-8.10-11). Um em cada 25 versículos do Novo Testamento fala a respeito da volta do Senhor. estimula o serviço cristão. O fato é que essa é uma doutrina importantíssima para nós cristãos que cremos no cumprimento pleno da Palavra de Deus. lê-se muito mais ali a respeito dela do que acerca do sangue de Jesus Cristo. Senhor Jesus” (Ap 22. a última profecia repetida no Novo Testamento nos garante a sua volta (Ap 22. os anjos anunciaram sua volta (At 1. 1999 p.26). com poder e muita glória” (Mt 24. é mencionada em muitos salmos. Jesus também declara a Caifás (Mt 26. Quatro coisas geraram uma má reputação a essa doutrina e a conduziram até mesmo ao descrédito: 1. 25.2 A certeza da segunda vinda Em seu grande discurso sobre o final dos tempos (Mt 24 – 25) o Senhor diz: “Então. O próprio Jesus. esta verdade começou a ser rejeitada e até mesmo chegou a ser deixada de lado. Vem.25. Esta doutrina recebe mais atenção que qualquer outra. para que. 1 Ts 1. como já vimos. quando eu for e vos preparar lugar. que purifica de todo pecado. Além das palavras de Jesus. as quais não creem na volta do Senhor. estabelecimento de datas da volta de Cristo por vários falsos profetas. então podemos dizer que não há um único livro do Novo Testamento que não fale da vinda do Senhor.30. 1.51-52. Seu estudo também produz uma melhor compreensão das Escrituras.31. ideias preconcebidas e preconceituosas dificultam que muitos que estão apegados ao tradicionalismo interpretem a Bíblia de acordo como os princípios gramático-históricos que ela exige. “sem o que nada do que fizermos tem valor algum” (Canon Howitt apud THIESSEN. apesar da fé e do sangue serem absolutamente essenciais. Jesus fala a seus discípulos no cenáculo (14. Antes de o Senhor deixar o mundo.3. hb 9.10.13-14).). desde agora.20): “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Dn 2.27-28). 2 Pe 3.64): “Eu vos declaro que.30). os sinais que ora se cumprem atestam que Jesus virá (Mt 16.3): “E. a evangelização e o interesse missionário. p. 447). 1 e 2 João). Enoque foi o primeiro profeta a mencionar a segunda vinda de Cristo (Jd 14-15). porém a partir de Constantino. inúmeras outras passagens bíblicas indicam claramente que Cristo está para voltar. Até o terceiro século não houve quase exceção a essa regra. o testemunho constante da Ceia que o Senhor ordenou nas igrejas também nos adverte sobre a sua volta (1 Co 11. voltarei e vos receberei para mim mesmo. onde eu estou.3). Esta é uma das doutrinas ensinadas de modo mais amplo em todo o Novo Testamento juntamente com o ensino sobre a salvação.3). Ora vem. 3. Lê-se ali muito mais a respeito dela do que acerca da fé. p.3 etc. Lê-se mais acerca dela do que mesmo a grandiosa doutrina do amor. outros escritores da Bíblia fizeram essa afirmação (Jó 19. pessoas escarnecedoras e descrentes que possuem um coração não regenerado. Amém. ele deu uma promessa incondicional: “Eu voltarei” (João 14. 317): Se aceitarmos todo tipo e figura bem como referência.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR viva a “bendita esperança”. Além de todos estes testemunhos. 2. Sua volta é importante não apenas para a igreja.2. Tg 5. falou sobre seu retorno em várias ocasiões (Mt 24. Foi somente nos último século que houve uma restauração dessa doutrina na Igreja. 116 . 24. 1989. 317). 4. Jo 14. Filemom. a santidade. pois é a chave para a história humana. vereis o Filho do homem assentado à direita do Todo-poderoso e vindo sobre as nuvens do céu”. aparecerá no céu o sinal do Filho do homem. os apóstolos ensinaram sobre ela (1 Co 15. 1989. Apenas no Novo Testamento há 321 referências a este impressionante acontecimento que é a chave profética que desvenda todos os outros eventos futuros. De todos os livros do Novo Testamento apenas quatro não falam diretamente sobre a Segunda Vinda de Cristo (Gálatas.9-10. antes se opõem às verdades bíblicas dizendo “Onde está a promessa da sua vinda?” Somente um cristão realmente convertido a Cristo consegue dizer sinceramente: “Amém. por todos os profetas.16-17. Senhor Jesus” (SEVERA. mas para toda a humanidade. doutrinas imaginosas e não bíblicas. apesar de haver ainda desconfiança e até oposições a ela. 4.20). Segundo Canon howitt (apud ThIESSEN. estejais vós também”. como poderemos notar pelo seu imenso valor destacado em toda a Bíblia.

a ressurreição dos mortos e a vitória completa de Cristo sobre Satanás. mas interpretam essa volta como algo espiritual. 1989. isso porque muitos não creem que Cristo voltará de forma objetiva e visível. 1. serão tempos difíceis (trabalhosos) (2 Tm 3. Este com certeza não é o retrato de um mundo convertido por ocasião da volta de Cristo. mais certo. então cremos numa mentira. Não se pode negar que todos esses eventos citados são “vindas de Cristo” a nós. perdem totalmente o sentido se substituíssemos morte por segunda vinda. Não podemos confundir a atuação do Espírito Santo na Igreja com a Segunda Volta de Cristo (Jo 14. mais definitivo do Novo Testamento. Alguns acham que a conversão do mundo antecede a volta de Cristo e afirmam que tão depressa o mundo aceite os princípios de Cristo. Se Jesus não voltar. 1 Co 15. 2 Tm 4.1-2).20). Passagens bíblicas como Mateus 16. Mas como Jesus vai voltar? Qual a natureza deste evento? Aí sim há debate entre os teólogos e estudiosos. contudo já estudamos que a morte é o oposto. quando Jerusalém foi destruída pelas tropas do Império Romano. há também um conceito errado que diz que a morte corresponde à segunda vinda de Cristo.14. Cristo voltará pessoalmente. p.2. Portanto.27.16).1 e versículos seguintes). enquanto que a vinda de Cristo é nossa esperança (Mt 24. Além disso. Fl 3.7. porém a Bíblia nos relata um evento específico. na sua plenitude (1 Co 1. NOTA! Vamos relembrar os três principais termos utilizados para a Segunda Vinda de Cristo no Novo Testamento? 1.52) e isso não se encaixa com a ideia de uma conversão gradual do mundo (THIESSEN. pois mortos em Cristo ressuscitarão nessa ocasião. mas que um dia Ele será revelado em toda a sua glória. 321).3 A natureza da segunda vinda Aqui começam as discussões. subjetivo e invisível. Apocalipsis (Apokalupsis) – Significa “revelação” e indica que agora Cristo não está agindo de maneira pessoal e visível no mundo. Além disso. 2 Ts 1. Como já dissemos. Porém em nenhum desses eventos houve ressurreição dos 117 .19). a vinda do Espírito Santo. os avivamentos ou mesmo a conversão de uma pessoa correspondem à Parousia.10-11. Porém as Escrituras afirmam que haverá deserção (apostasia) da fé nos últimos dias (Lc 18. Com a morte iremos para Cristo. Epifaneia (Epiphanea) – Significava no Novo Testamento o aparecimento e uma divindade para socorrer o seu povo (Tt 2. Diversas doutrinas essenciais da Bíblia são dependentes da volta de Cristo. 1 Ts 2. como por exemplo. a morte é um inimigo.3. 3. 1 Tm 4.36-42. num “abrir e fechar de olhos” (Mt 24. é também uma necessidade doutrinária. Esta palavra designava a chegada e a presença real de um rei no Novo Testamento (Mt 24. (PEARLMAN. mas na sua vinda ele virá nos buscar. na sua natureza verdadeira. como o “relâmpago”. 2. Ele virá. Há correntes religiosas que garantem que a segunda vinda já ocorreu no ano 70 d.28 e Filipenses.1).7).8.310).26-30). p. a segunda vinda é um fato. 1996. At 1. Alguns até acreditam que a ressurreição de Jesus. 1 Ts 4. a Bíblia também afirma que a volta do Senhor será repentina. e Deus simplesmente não pode mentir. Parousia – Significa “presença” ou “chegada”. ele mesmo em pessoa. em que a sã doutrina não será tolerada e que heresias condenáveis serão introduzidas (2 Tm 4.13.8). 2 Pe 2. e que prevalecerão as condições dos dias de Noé e Ló (Lc 17.ESCATOLOGIA BÍBLICA IMPORTANTE! A Segunda Vinda de Cristo – a Parousia – é o evento mais profetizado.3-12. 2 Ts 2.C. a Segunda Vinda de Cristo não é somente uma certeza.3.

e guarda as suas roupas. é desconhecido (Mt 24.23). crendo errado e pior. “. nos prevenir. há muitas suposições e especulações.7) Jesus virá como o ladrão: “O dia do Senhor virá como o ladrão de noite” (1 Ts 5.13.” (Mt 25. ódio.1-11). 26. devem existir boas e convenientes razões para isso: um coração amoroso e misericordioso. · · 118 .13). 2 Pe 3. dizendo consigo mesmos: ‘O meu Senhor tarda a vir’ “ (Lc 14. 1996.2). 16-18). nada julgueis antes de tempo.19-21. e temos visto que isso tem aumentado muito a cada dia. precaver. foi regenerado e justificado. Por isso somos alertados a ser cautelosos: “acautelai-vos” é o conselho de Jesus em vários textos. mas a Palavra de Deus é a verdade.. mas terá o seu auge com a Parousia: a chegada e a presença do Grande Rei dos reis (Lc 21. Não somos donos da verdade. 1989. Aqui noite refere-se à noite espiritual. Um Deus compassivo que ainda está aguardando que muitos ouçam o Evangelho e atendam à mensagem crendo.5): “Portanto. Jesus fez expiação pelos pecados e proveu um alicerce de justiça para a salvação dos crentes.11-15). 454-455) cita três principais propósitos para a Segunda Vinda de Cristo: · consumação da Salvação: na sua primeira vinda.2). p. Assim como no tempo de Jesus os fariseus enganaram-se sobre a sua vinda (Lc 17. p. 1998. Se há demora no retorno de Cristo. Dn 7.10).13-14. significando pecado. o que significa que precisamos estar de sobreaviso. 1. hORTON. “Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou para sua exclusiva autoridade.2.6). ensinando errado sobre o assunto. até que o Senhor venha. Lc 12. As Escrituras alertaram que este seria um tempo de demora durante o qual muitas vezes a igreja seria tentada a duvidar do retorno do seu salvador (Lc 18. p. violência.7-8). enquanto alguns estariam se preparando. O Senhor avisa seus servos: “Negociai até que eu venha”. o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas.31. não houve arrebatamento dos vivos transformados e nenhum outro dos acontecimentos preditos pelas profecias bíblicas referentes ao segundo advento (THIESSEN. Só serão pegos de surpresa os incrédulos e os incautos (crentes que não estiverem vigiando). da morte e da corrupção física através da ressurreição do corpo (1 Co 15. 2 Pe 3. 2 Tm 4. Para os crentes vigilantes esse dia não será inesperado e nem serão tomados de surpresa. e então cada um receberá de Deus o louvor”. A salvação não será apenas para o crente.15): “Eis que venho como ladrão. pois é seu desejo que todos sejam salvos (PEARLMAN. 13. antes será um dia de grande alegria e regozijo. maldade.2.29.4 O tempo da segunda vinda não pode ser determinado Como já citado anteriormente. imoralidade. A salvação já é real para todo aquele que pela fé aceitou a Cristo pela fé.45). Bem-aventurado aquele que vigia. pois o tempo está próximo..” (At 1. p. mas para salvar (1 Co 4. Na história do cristianismo. Deus jamais se atrasa. 316 – 319). 1 Ts 5. (APOLONIO.20-23). o tempo da Parousia não pode ser determinado.1. porém na sua volta haverá julgamento e a justiça prevalecerá (1 Co 4. 2 Co 5.45-46. o crente irá experimentar a plenitude da salvação: salvação completa do poder do pecado (1 Jo 3. Julgamento do Mundo: na primeira vinda Jesus não veio para julgar. “Ministros infiéis desviar-se-ão.10. alguns grupos tentaram calcular e até marcaram o dia da volta de Cristo (veja a Leitura complementar no final deste tópico). mas ninguém sabe..5 Propósitos da segunda vinda Zacarias de Aguiar Severa (1999. e manifestará os desígnios dos corações. O fato é que: Ele virá.311. outros seriam negligentes por causa da demora do noivo (Mt 25.44.43-49). O ladrão vem quando é menos esperado (Ap 16. “Muito tempo depois. Jesus é a plenitude da salvação. 1985. para que não ande nu. porém todos fracassaram.5. moral. Na segunda vinda de Cristo. 18. 1. também hoje muita gente está enganada. p. Há muitos fariseus dentro das igrejas especulando sem levar em consideração os princípios basilares da hermenêutica bíblica. e está continuamente procurando viver na presença de Deus.meia noite” (Mt 25. Especular neste caso significa tentar marcar a data de sua volta. Consumação do Reino de Deus: o Reino de Deus já foi introduzido no mundo na primeira vinda de Cristo. e não se vejam as suas vergonhas”. mas alcançará toda a criação (Rm 8. Ap 20.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR mortos. ou seja.19).. Mt 25.52-53).34. 25.2-3.

então. crede também em mim. será um evento secreto. Não compreenderam que o propósito de Deus era primeiramente de o Messias sofrer pelos pecados do mundo. ministério. A este evento chamaremos de o RETORNO GLORIOSO ou ainda como o APARECIMENTO OU MANIFESTAÇÃO GLORIOSA.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1.. pois foi através dela que Cristo preencheu seus papéis de: Profeta – encarnando e proclamando a verdade de Deus (hb 1. mas sim que possui fases ou etapas distintas: · 1ª Etapa da Segunda Vinda – O ARREBATAMENTO da igreja juntamente com os santos que ressuscitarão naquele dia – será nas nuvens. Da mesma forma. Examinando atentamente as Escrituras podemos notar no mínimo quinze diferenças entre as duas fases da vinda de Cristo que não podem ser harmonizadas. Os judeus não perceberam que as profecias relativas ao futuro reino referiam-se à segunda vinda e não à primeira. virei outra vez. 1. 1 Co 15. o arrebatamento. só podemos compreender a segunda vinda de Cristo se percebermos que esta também possui partes ou etapas distintas (LAhAYE e hINDSON. THIESSEN. Sacerdote – oferecendo o perfeito sacrifício pelo pecado (hb 10. para que onde eu estiver estejais vós também”. credes em Deus. pois sem isto.11).13-18. Por essa razão muitos o rejeitaram. executar juízo pelo pecado e.. 119 . 1. e vos preparar lugar. Na casa de meu Pai há muitas moradas.24-28). veremos que se trata de eventos diferentes. O primeiro fará com que os participantes se regozijem e o segundo com que as pessoas lamentem. morte. Essas diferenças precisam ser consideradas neste estudo visando não cometermos erros crassos na interpretação das Escrituras. Mesmo Jesus tendo operado tantos e incontestáveis sinais e milagres em meio ao povo.4. At 1. (Jo 14. estabelecer o seu reino e trazer a paz. referem-se à segunda vinda e não à primeira vinda. As promessas de vencer o mundo. para sujeitar os inimigos de Deus a Si mesmo. ressurreição e ascensão. reinar para sempre como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores (Dn 2. morrer sobre a cruz e ressuscitar. 322). E quando eu for. Vou preparar-vos lugar.11-18).4-5.11-20. As muitas referências bíblicas indicam que não se trata de um evento singular. A primeira etapa. Na sua Segunda Vinda virá primeiramente com o papel de Juiz. Esse evento é descrito em detalhes em Apocalipse 19. “Não se turbe o vosso coração. após os sete anos da Tribulação – SUA VINDA À TERRA – Zc 14.34.3 A DISTINÇÃO ENTRE A PRIMEIRA E A SEGUNDA VINDA Os judeus não aceitaram a Jesus como seu Messias a dois mil anos atrás devido ao fato de a primeira e a segunda vinda de Cristo ter sido inadvertidamente interpretadas como um só evento.1 O arrebatamento e o retorno glorioso são eventos separados Ao estudarmos as duas etapas da vinda do Senhor. não haveria vida eterna nem para os judeus.13). p. enquanto que a manifestação gloriosa será um evento público no final da tribulação . enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador. Para que tais erros não ocorram é preciso considerar os princípios basilares da hermenêutica bíblica. os crentes sobem para a casa do Pai e. no outro. quando o Senhor vem buscar a sua igreja. 2010. o qual os libertaria dos grilhões dos seus opressores romanos. 45. feitas a Israel. nem para os gentios. e a noiva (igreja) irá até seu noivo (Jesus) – SUA VINDA NO AR – As inúmeras referências a este magnífico evento incluem as descrições do apóstolo Paulo em 1 Coríntios 15. ele não veio como o grande rei que Israel esperava.1-3) · 2ª Etapa da Segunda Vinda – A manifestação triunfal de Jesus com os seus anjos e os santos de forma gloriosa. p. 1989. “. julgar as nações e implantar o Milênio. se não fosse assim.4 AS DUAS ETAPAS DA SEGUNDA VINDA A primeira aparição física de Cristo na Terra pode ser dividida em várias partes: nascimento.50-58 e em 1 Tessalonicenses 4. física e visível.“todos o verão”. 44. para livrar Israel do Anticristo.1-2). eu vo-lo teria dito. Jesus Cristo. esta foi necessária. e vos levarei para mim mesmo. Cristo vem à Terra. No primeiro. Mesmo sendo rejeitado no seu papel como Rei em sua primeira vinda.” (Tito 2. 414 – 415.

Não ocorrerá até o fim da Grande Tribulação 7. Os santos ressurretos permanecem na Terra 4. Cristo julga os habitantes da Terra 5. Tempo de lamentação 10. São pessoas tiradas tanto do povo gentil quanto dos judeus. Neste tópico estaremos analisando o significado da Volta de Cristo para a Igreja. não há transformação de corpos 3.2-10.1 INTRODUÇÃO O que a volta de Cristo representa para os três grupos de povos representados na Bíblia? Deus tem um programa profético universal que com frequência é subdividido em três planos distintos: um plano para Israel. de uma pátria celestial.AS 15 DIFERENÇAS ENTRE O ARREBATAMENTO E O GLORIOSO APARECIMENTO FONTE: LAhAYE e hIDSON. 2. Ninguém é arrebatado. Cristo estabelece seu reino na Terra 6. Não há menção de Satanás 12. Somente os que pertencem a Cristo O verão 15. mas um só povo. Dá inicio ao reino milenial de Cristo TABELA 22 .ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 1. gentios e a Igreja de Deus (1 Co 10.1. Não será precedido por nenhum sinal 8. porém do ponto de vista de Deus a humanidade compõe-se em apenas três grupos que Ele mesmo dividiu: judeus. Todo olho O verá 15. Dá inicio à Tribulação O GLORIOSO APARECIMENTO 1. As obras dos crentes são julgadas no Tribunal de Cristo 13.12-14.000 anos 12.2 A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA ESTUDOS FUTUROS Trataremos das duas etapas da Segunda Vinda de Cristo mais detalhadamente nos próximos capítulos.27). A segunda vinda de Cristo está relacionada particularmente com esses três grupos de povos. Somente para os crentes 9. Nela não há mais judeu. Iminente – pode acontecer a qualquer momento 7. 415. que são transformados e recebem novos corpos 3.2. formando um só corpo – o corpo místico de Cristo (1 Co 12. um plano para a Igreja e um plano para as nações gentias. 2010. adorando o Senhor. grego. A igreja é levada para o céu 6.. Afeta toda a humanidade 9. Todos esses três planos giram em torno do povo judeu.4. romano. Israel e para os Gentios. A Terra não é julgada 5. Bons Estudos! 2. mas uma comunhão de homens e mulheres de todas as raças. Sua noiva desce com o Noivo à Terra 14. Não há um Tribunal de Cristo 13. a Igreja de Cristo. A VOLTA DE CRISTO PARA OS TRÊS GRANDES POVOS DA PROFECIA BÍBLICA 2. Paulo fala sobre o mistério da Igreja (Ef 3.1 As 15 diferenças entre o arrebatamento e o glorioso aparecimento O ARREBATAMENTO – A BENDITA ESPERANçA 1. Os cristãos são levados à casa do Pai 4. Cristo virá com os seus para a Terra 2. Acontece as Bodas do Cordeiro 14. que compõem um novo povo: o povo de Deus (povo do céu). p. línguas e nações unidas pela fé em Cristo e pela experiência da salvação. O Arrebatamento de todos os cristãos. Inúmeros sinais a precederão 8. o qual os profetas do Antigo Testamento não 120 . Imediatamente após a Grande Tribulação (Mt 24) 11. Tempo de alegria 10. Do ponto de vista humano os povos da terra estão divididos em centenas de nações e grupos étnicos. Satanás acorrentado no abismo por 1. 2.28-32). 5. Antes do “dia da ira” (Tribulação) 11. Cristo vem nos ares para os seus 2.1 Para a Igreja A igreja não representa uma nação ou povo em termos geopolíticos.32).

Veja a tabela que apresenta os contrastes entre Israel e a Igreja: ISRAEL IGREJA 121 . desvinculada dos planos divinos para Israel. p.15). Lc 2.5.25) e terminaria quando da sua volta para cumprir as promessas feitas a Israel (para o cumprimento da 70ª Semana Daniel).12.. 2010. a restauração do reino baseado na Aliança Davídica. nossas promessas são de uma pátria celestial. Rm 11. para que não se tornem presunçosos: Israel experimentou um endurecimento em parte. descendentes de Abraão. 26.2.22-23.3. a Segunda Vinda de Cristo representará um julgamento (Sl 2. é o grupo mais antigo historicamente.25): “Irmãos. Cl 1. bendito é o que vem em nome do Senhor” (Lc 13.369). Lc 1.372) 2. e os mesmos foram incluídos no plano divino da salvação (Gn 12. p.8). As nações serão regidas com vara de ferro.25-26. 1996. 2010. Zc 14.44. Apenas um pequeno remanescente fiel O aceitou e através destes começou a formação de um povo nascido da fé – a Igreja. APOLONIO. p. 1985.35b). Já Israel (não a Igreja) cumprirá seu destino como nação após a Grande Tribulação. pois precedem a Abraão e compõem as demais nações da terra até nossos dias.9. e por isso também terminará repentinamente no arrebatamento. Iniciou repentinamente em Atos 2. Mq 4. Essa é a nação espiritual falada em Mateus 21.9. LAhAYE e hINDSON.14. Jr 23. e em segundo lugar espiritualmente quando Jesus voltar. (PEARLMAN. porém terão que esperar até que venha a plenitude dos gentios (Rm 11. 1985..3 DISTINÇÃO ENTRE ISRAEL E A IGREJA Originalmente há uma significativa diferença nos planos de Deus para Israel e a Igreja. antes clamarão por Ele: “Baruch haba b’shem ADONAI” – “.3 (ver também Gn 28. para os gentios. na pessoa de Jesus Cristo. LAhAYE e hINDSON. é um parêntesis histórico nos milênios do povo eleito que começaria quando o Messias “fosse tirado do meio” (Dn 9. como nação. 2.13). pois todas as nações da terra aguardam a manifestação dos filhos de Deus. os judeus não aceitaram o Evangelho e nem receberam o seu Rei prometido (Jo 1.32). As Escrituras mostram claramente que Israel será restaurado primeiro politicamente.1. Para esse grupo o Senhor virá como o seu Noivo. Esse é o povo do céu. Portanto. p. para a nação judaica Jesus virá como o Messias esperado. Dessa vez não o rejeitarão. durante o Milênio (Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 163).26)..11). 1996.em ti serão benditas todas as famílias da terra” Gn 12. Portanto.23. Ap 11. APOLONIO. até que chegasse a plenitude dos gentios”. o descendente de Abraão. LAhAYE e hINDSON.2 Para Israel Os judeus são o povo escolhido de Deus (povo terrestre). Uma das grandes promessas messiânicas a Israel é a conversão dos gentios.2.64.ESCATOLOGIA BÍBLICA compreendiam. p.43 e 1 Pe 2.314. Na ocasião da Segunda Vinda de Cristo. p. de Isaque e Jacó (Israel). A Igreja possui uma posição exclusiva nos planos de Deus. para a glória celestial (Jo 14. Is 49. as nações gentílicas serão julgadas.32. não terrestre como Israel (PEARLMAN. Isso acontecerá somente após prová-lo e expurgá-lo através da Grande Tribulação (Mt 23.3 Para os Gentios São aqueles que não pertencem à igreja e também não são judeus.6.25-27). Como nação. não quero que ignorem este mistério. Participa das promessas espirituais da Aliança Abraâmica: “.6-10. Is 49. Na igreja a salvação é individual e não nacional. 2. o Libertador. era-lhes oculto (Rm 16. 1996. As promessas para Israel são terrestres. 1985. APOLONIO. p. Esta é a oportunidade missionária da igreja hoje. (PEARLMAN. É uma nação especial dentre todas as nações da Terra..3). 2010. a fim de levá-la para si. 96. 2010. Gl 3. Toda opressão e injustiça será extirpada.315.39. os reinos do mundo destruídos e todos os povos estarão sujeitos ao Rei dos reis e Senhor dos senhores (Dn 2.447).314. Is 24. Esses formam o terceiro grupo bíblico de 1 Coríntios 32.

23. mas cidadão do céu. 2.1-3) Fazer de Israel uma nação diferente de todas (Gn 12.13. os quais deram base para o estabelecimento da Igreja: 1. 1032). a doutrina do Messias habitando em todo crente (Cl 1.2) Os judeus serão chamados de volta a sua pátria (Jr 33.10-19.15-16. ou mesmo que tenha existido no Antigo Testamento ou durante a vida terrena de Cristo (Mt 16. p.4). Fruchtenbaum (apud Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. isto é.3-5. A segunda evidência diz respeito a três pré-requisitos básicos cumpridos pelo Senhor na sua primeira vinda.2.15-23.26-27).11-16) A Igreja será chamada aos céus (1 Ts 4.50-58). 2 Co 11. o noivo da igreja (Ef 1. Este “novo homem” já não é mais judeu ou gentio.18-21).22. Ex 32. O Espírito Santo só foi concedido após esse evento. verdades do “Novo Testamento” não reveladas no “Antigo Testamento” (Ef 3.1-4 ). a ascensão de Jesus (Ef 2.4) Fazer da Igreja um corpo diferente de todos (Ef 1. 3.18). filho de Deus. A quarta evidência diz respeito ao conceito do “novo homem” mostrado em Efésios 2. 4.6 (“mesmo corpo”). o Arrebatamento.7) Deus escolheu a Igreja para a sua glória no céu (Ef 2.4-7) A Igreja foi escolhida antes da fundação do mundo (Ef 1. com seus eventos correlacionados da ressurreição dos “mortos em Cristo” e o translado aos céus dos crentes vivos (1 Co 15. A terceira evidência que mostra a distinção entre Israel e a Igreja são as chamadas características “misteriosas” (“mistérios”) da igreja. a morte de Jesus. São os membros do corpo de Cristo.24-27. 2.7-9) Cristo será o Rei de Israel (Zc 14.1) A Igreja é chamada entre muitos para formar um só corpo (Ef 2. Cl 1.4.17) A herança de Israel é a terra (Gn 12. a ressurreição de Jesus (Ef 1.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCOLHA DE DEUS TEMPO DA ESCOLHA O PROPÓSITO DE DEUS O CHAMADO O ENCONTRO COM CRISTO A RELAçãO COM CRISTO Deus escolheu Israel para a sua glória na Terra (Gn 15. Js 11.15. 9. Segundo Arnold G. A quinta evidência que distingue Israel da Igreja é o que já estudamos: os três grupos de povos bíblicos 122 . criado em Deus para as boas obras.1-12). não há evidência bíblica de que a Igreja tenha começado com Adão ou Abraão.7. 3. 4.2. que correspondem a esses “mistérios” a que Paulo se refere em várias passagens. pela qual a propiciação foi oferecida (Mt 16. 2. 3.11).16 (“um só corpo”) e Efésios 3.22-32). 2005.13-15) Cristo é a cabeça do corpo. identificados como a Igreja em Efésios 2. p.15) A herança da Igreja é o céu (Ef 1. 46. A primeira evidência de que a Igreja é distinta de Israel é que ela surgiu no Pentecostes (Cl 1. Quatro traços da igreja existem que não foram revelados no Antigo Testamento: 1. Veja a Figura 4 do Capítulo 1 e observe os “vales” das profecias bíblicas.7-11).18. o conceito de crentes judeus e gentios unidos num só corpo (Ef 3.3) Deus chamou uma pessoa para dela formar uma nação (Is 51. Co 12.20-23). a Igreja como a noiva de Cristo (Ef 5.13) Israel foi escolhido através do chamado de Abraão (Gn 12. At 2.3) A HERANçA TABELA 23: CONTRASTES ENTRE ISRAEL E A IGREJA FONTE: Compilado a pelos autores a partir de Estudos de Escatologia de Edson Prado (2011. Ct 4. At 11.

FONTE: www. Acesso em 21.” E. Desta forma. em 21.abr. p.7-9). como descreve 1 Coríntios 10. 2. No Novo Testamento há uma distinção bem clara quando se fala sobre os judeus em geral e os judeus crentes (Gl 6.geracaomaranata.ESCATOLOGIA BÍBLICA possuem planos distintos entre si. enfim. a sexta evidência diz respeito ao fato de que o termo “Israel” nunca é usado sobre a Igreja.br. FONTE: Compilado pelos autores a partir da Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Atualmente pela Bíblia vivemos na época da Igreja que é uma brecha aberta na história do povo judeu.2012. nem aos gregos.32: “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus. nem à igreja de Deus. à Igreja ou aos gentios.abr.com. mas esta brecha irá se fechar para que haja o cumprimento da última semana de Daniel (70ª Semana). precisamos levar em consideração quando estudamos a Segunda Volta de Cristo a que grupo estamos nos referindo: se a Israel.2012 FIGURA 52: ISRAEL E A IGREJA.16. 2005. FIGURA 51: ÁRVORE. RESUMO DO CAPÍTULO 123 . 1074.

Gentios.  2ª Fase da Segunda Vinda – Sua vinda à terra – A manifestação ou retorno glorioso de Jesus com os seus anjos e os santos após a Tribulação – Inicio do Milênio. · · · O arrebatamento e o retorno glorioso são etapas da Segunda Vinda de Cristo. Examinamos o significado da Parousia para os três grupos de povos da Bíblia: Igreja. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. Estudamos várias evidências que mostram a distinção entre Israel e a Igreja. Vimos que a Segunda Vinda do Senhor será em duas etapas:  1ª Fase da Segunda Vinda – Sua vinda nos ares – O arrebatamento da igreja. responderá às questões. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. certeza. Boa revisão e ótimos estudos! 124 . tempo e propósitos. natureza. Chegou a hora da autoatividade. Israel.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR · · Vimos diversos aspectos relacionados à doutrina da Segunda Vinda de Cristo: sua importância. atestada por várias passagens bíblicas.

3. 4. o tempo e o propósito da doutrina da Segunda Vinda de Cristo. a natureza. 125 . 2. 5.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 6 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. a certeza. Fale resumidamente sobre: a importância. Quais são as duas fases ou etapas da Segunda Volta de Cristo? Com que base você pode afirmar que o Arrebatamento e o Retorno Glorioso são eventos separados? Quais os três grandes povos da profecia bíblica e o que a volta de Cristo representa para cada um deles? Descreva os pontos de distinção entre Israel e a Igreja e justifique por que é importante fazer essa distinção.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 126 .

a sua vinda nos ares para encontrar a sua Igreja e os eventos que se sucederão no céu após esse episódio. sendo justificados pelo seu sangue. e vos levarei para mim mesmo.” Rm 6. um dos momentos mais aguardados pelos cristãos de todas as eras: o cumprimento da promessa do Senhor Jesus em vir nos buscar: “E quando eu for. Na primeira etapa Jesus virá para os seus. seremos por ele salvos da ira. O ARREBATAMENTO 1.3) e sermos arrebatados por Ele nos ares ao seu encontro. na segunda etapa Ele virá com os seus.1 INTRODUÇÃO “Logo.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 7 O ARREBATAMENTO (1ª ETAPA DA SEGUNDA VINDA). e vos preparar lugar.org>. Bons Estudos! 1. virei outra vez.2 O ARREBATAMENTO DA IGREJA Este é. 2012 1. para que onde eu estiver estejais vós também” (Jo 14. Observamos que os sinais dos tempos nos conduzem a afirmar: Jesus virá brevemente! Porém. chegará o dia em que o mundo afirmará: Jesus já veio! Neste capítulo estaremos estudando a primeira etapa da Segunda Vinda de Cristo: o Arrebatamento. Acesso em: 5 mar. Paulo escreveu: 07 CAPÍTULO 127 .9 Estudamos no capítulo anterior que a Segunda Vinda de Cristo é um acontecimento que abrange certo período de tempo e que ocorrerá em duas etapas distintas. O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO CÉU? FIGURA 55: O ARREBATAMENTO (imagem ilustrativa) FONTE: Disponível em: <http://vvchapel. sem dúvida alguma. muito mais agora.

por causa de sua fé. 2007.317): “O mesmo Jesus que se manifestou primeiro em cumprimento às profecias e que nasceu da virgem. hugh Latimer era um desses cristãos. ou arrebatamento (do grego “harpagesometha”) significa literalmente “arrancados poderosamente”. ou nos dias de meus filhos.C. num momento.. 317). e. ficaram abalados em sua fé devido ao fato de se propagar um boato de que o “dia” já havia passado e que eles haviam sido deixados para trás. Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco. o que corresponde ao uso do vocábulo “parousia”. a encontrar o Senhor nos ares. a quem ressuscitou dentre os mortos. a primeira ressurreição. Segundo Lahaye e Ice (2010. que sejais ignorantes acerca dos que já dormem.. Paulo então lhes escreveu duas cartas (1 e 2 Tessalonicenses) visando acalmar seus corações e orientá-los a respeito das verdades que envolvem o assunto. Arrebatados (do grego “harpazo”). Alguns desses nossos irmãos. mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou. p. a palavra encontro descrevia o povo saindo ao encontro de um rei ou general a alguma distância da cidade para acompanhá-lo. não somente na Macedônia e Acaia. assim também aos que em Jesus dormem. se cremos que Jesus morreu e ressuscitou. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido. viveu em perfeição. que não têm esperança.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos (referindo-se a morte dos cristãos).76). os santos serão levados ao encontro com Cristo nos ares e depois voltarão com Ele novamente” (apud LAHAYE e ICE.. Portanto. e como dos ídolos vos convertestes a Deus. porém. Embora o termo “arrebatamento” não fosse usado por esses primeiros cristãos.. A palavra “arrebatamento” não aparece no Novo Testamento grego por ser uma palavra latina e aqueles que traduziram o Novo Testamento grego para o latim usaram a palavra Arrebatamento para descrever este “agarrar” ou “levantar rápido”. a saber. com gozo do Espírito Santo. eles aguardavam ansiosos pela volta do Senhor. Essa esperança era tão vívida e forte na vida desses primeiros cristãos que Paulo testemunha sua paixão em compartilhar a fé com outras pessoas: “E vós fostes feitos nossos imitadores. Depois nós.. [. o que motivava grandemente os cristãos ao serviço e à prática evangelística e missionária. A primeira etapa da segunda vinda de Cristo é o arrebatamento. p.] Na primeira fase.13-18). para servir o Deus vivo e verdadeiro. não precederemos os que dormem. de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma. Jesus voltará invisível aos olhos do mundo. p. Foi queimado vivo numa estaca em 1.1-10). Porque. quando então os mortos em Cristo seriam ressuscitados e os vivos seriam transladados em corpos gloriosos ao encontro do Senhor. detendo-se nas nuvens.. ressuscitou e ascendeu ao céu. isto. descrito pelo apóstolo Paulo na primeira carta aos irmãos de Tessalônica: “Não quero. e assim estaremos sempre com o Senhor. num abrir e fechar de olhos. os que ficarmos vivos. e do Senhor. e com voz de arcanjo. havia um remanescente: alguns cristãos que aguardavam a volta iminente do Senhor. ação rápida e enérgica. Tanto os apóstolos quanto a igreja dos três primeiros séculos aguardavam ansiosamente o arrebatamento. e esperar dos céus a seu Filho. e com a trombeta de Deus. “apanhar para cima” ou “agarrar” e tráz a ideia de apoderar-se rapidamente de algo. Segundo Stanley Horton (1998. para que não vos entristeçais. consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (1 Ts 4.” (1 Co 15. mesmo durante a Idade das Trevas (Idade Média). “A encontrar o Senhor” (do grego “eis apantesin tou kuriou”) pode ser traduzido literalmente por “para um encontro com o Senhor”. Porque por vós soou a palavra do Senhor. seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens. Essa é a mesma palavra usada na parábola das dez virgens quando vão ao “encontro” do noivo (Mt 25. mas transformados seremos todos. morreu pelos pecados do mundo. Dizemo-vos. 2010. os de Tessalônica. Nas suas palavras: “Talvez aconteça em meus dias. recebendo a palavra em muita tribulação. pela palavra do Senhor: que nós. quando a tradução literal da Bíblia foi ofuscada e introduzida muitos falsos ensinos e doutrinas ao seio cristão. 128 . De maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.555 d. Deus os tornará a trazer com ele.51-52) Segundo as palavras de Eurico Bergstén (2007. como os demais. pois. p. há de voltar uma segunda vez. que nos livra da ira futura” (1 Ts 1:6-10). em um abrir e piscar de olhos arrebatará para si todos os santos” (BERGSTÉN. Frequentemente também traduzido como “rapto”. os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor.49-50). e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. irmãos. ainda em cumprimento às profecias. Jesus.50). velho como estou. p.

24). a pureza da sã doutrina sempre foi preservada de uma forma ou de outra por Deus. que não compreenderá nada do que está ocorrendo. e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hb 12. como o arrebatamento de Enoque. revestiu de poder o Filho do homem (Mt 3.28). quando então iniciará a septuagésima semana de Daniel. mas todos seremos transformados. o Espírito operou juntamente com o Pai e o Filho. num abrir e fechar de olhos.2). o período da tribulação. A Bíblia diz que será um dia como outro qualquer: se darão em casamento. o arrebatamento é para a Igreja do Senhor a maior vitória de todas: “E assim estaremos sempre com o Senhor”. p.11). Poderá também dizer à sua querida Noiva: “Entra no gozo do teu Senhor”.2 O arrebatamento é um mistério para a Igreja Tal qual como o mistério da Igreja. cristãos modernos. seremos arrebatados juntamente com eles. que até mesmo para a Igreja é algo que somente será plenamente compreendido após a sua ocorrência e. ou seja. Sem dúvida alguma. Num momento. porque tu me amaste antes da fundação do mundo” (Jo 17. estarão dois no campo. desprezando a afronta. há neste evento elementos sobrenaturais e desconhecidos para nós neste momento histórico. mas foi relatado pelos escritores no Novo Testamento. O mundo não presenciará esse fato. 1. porque a trombeta soará. Sabemos que será um evento que marcará a história. que terminará com a revelação pessoal de Jesus Cristo.23). nós. Jesus aguarda este momento. esperando com alegria e certeza aquele momento em que num “abrir e fechar de olhos” será dada a ordem nos céus e “os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. quando num mesmo momento milhares de pessoas em todo o mundo serão subitamente retiradas da terra de forma misteriosa.ESCATOLOGIA BÍBLICA O certo é que mesmo a tantos percalços ao longo dos anos. Vai e traze para o céu a tua Noiva. apenas verá as consequências: carros desgovernados. entre nuvens. de Elias. (BERGSTÉN.2.20). não há base de comparação senão aquela que é mostrada nas Escrituras. 2007 p.” Sem dúvida será uma grande festa. operou no nascimento de Jesus (Lc 1. O Espírito estava presente todos os momentos da vida 129 . se ofereceu para morrer na cruz: “Olhando para Jesus. pelo gozo que lhe estava proposto. também o arrebatamento era um mistério para os escritores do Antigo Testamento. as pessoas estarão em suas atividades corriqueiras. Jesus não vem à terra visivelmente. e que iniciará uma série de outros acontecimentos referentes ao cumprimento do plano divino para Israel e as nações em geral. também eles estejam comigo. precisamos ver o arrebatamento como a Igreja Primitiva o via e fazia dessa esperança sua motivação diária para servir ao Senhor.. aviões caindo etc. Foi essa a alegria que o sustentou quando. Então poderá ver “o fruto do trabalho e sofrimento da sua alma e ficará satisfeito” (Is 53. quando Ele estabelecerá o seu reino messiânico sobre a terra. os vivos. porém é um evento tão transcendental ao entendimento humano. por isso. O Espírito estava presente na criação do mundo (Gn 1.2). suportou a cruz. Isso será invisível para o mundo.20). Multidões desaparecerão da terra de maneira sobrenatural e misteriosa. para que vejam a minha glória que me deste.2. os que ficarmos. 1985.21. 320).. Nós. o qual. mas nos ares a encontrar a sua Igreja. Nada. mas mesmo assim somos limitados para entendermos completamente o que irá acontecer. assim como foi com a primeira vinda do Senhor. Nessa etapa de sua vinda. poderá nos separar de Jesus (APOLONIO. mesmo chamado de mistério e aceito pela fé. por isso a dificuldade de muitos aceitarem esse acontecimento na sua integralidade como descreve as Escrituras. aqueles que me deste quero que. nem todos dormiremos.16-17) e operou por meio dEle (Mt 12. jamais. para o encontro do Senhor nos ares” (1 Ts 4. e os mortos ressuscitarão incorruptíveis. ante a última trombeta.35).16-17). Inesperadamente sentirão a falta de milhões de cristãos em todo o planeta e inventarão muitas mentiras para explicar tal sumiço (APOLONIO.3 Uma certeza: Jesus Vem Deus Pai proclamará do céu que o momento chegou! Que ocasião gloriosa. 1.1 O arrebatamento é um mistério para o mundo “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade. A segunda vinda do Senhor para buscar a sua Igreja será um grande milagre que será operado pelo poder do Espírito Santo. Em todos os tempos. caminhando juntos. onde eu estiver. 1985. Na sua oração sacerdotal Ele pede ao Pai que aqueles que lhe foram dados pudessem estar com Ele: “Pai. voluntariamente. (Mt 25. autor e consumador da fé. Certamente o Pai dirá ao Filho: “Cumpriram-se os dias.2. e nós seremos transformados” (1 Co 15:51-52). p. depois. 1.

17) TABELA 24: O ARREBATAMENTO EM JOÃO 14. que morreu por nós. o Espírito Santo começará a agir.17) Estaremos sempre com o Senhor (v. No Antigo Testamento. estejais (v. e foi pelo seu poder que Jesus ressuscitou e ascendeu ao céu (Rm 8. p. ou seja. 130 . A vinda iminente de Cristo deveria motivar os crentes a viverem preparados e alertas..ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR de Jesus. como também o fazeis” (1 Ts 5.1) Deus. FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. 1 Co 6.3) Onde eu estiver. Naquele momento. Primeiro despertará da morte aqueles que dormem e depois arrebatará os salvos que estiverem na terra. quer durmamos. do amor e da esperança da salvação. aguardamos seu retorno: é nossa bendita esperança. “Viva esperança” (1 Pe 1.15) A vinda do Senhor (v. seremos arrebatados” (1 Ts 4.14). Naquele dia tocará do céu a trombeta de Deus como sinal de que devemos partir deste mundo no qual somos peregrinos. Sigamos o conselho do apóstolo João: “.1) Vo-lo teria dito (v. 976.2) Virei outra vez (v. 1. Pelo que exortaivos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros. vivendo uma vida sóbria. mim (v. O motivo dessa etapa da segunda vinda é justamente de Jesus levar para o céu todos os salvos. usando a armadura de Deus do Evangelho da fé. a noiva do Cordeiro. tornarão a viver fisicamente por meio de uma nova união entre o espírito e o corpo que foram separados por ocasião da morte física.14) Dizemo-vos (v. Os salvos irão escutá-la e atender ao chamado (Quem tem ouvidos. p. 11.3) Termos usados em 1 Tessalonicenses 4 Não vos entristeçais (v. que seriam usadas tanto para reunir o povo quanto para alertá-los da partida (Nm 10.1) Crede (v.15). Os mortos em Cristo receberão seus corpos glorificados. a maior parte dos salvos já estará morta em seus corpos e outros ainda estarão vivos.3) Para mim mesmo (v. Observe a tabela sobre o arrebatamento em João 14: Termos usados em João 14 Não se turbe (v. para que. jamais o deixou. 321).19-20). por nosso Senhor Jesus Cristo.17) A encontrar o Senhor (v. “Depois nós. Aquele que tem ouvidos.14). Deus ordenou que se fizessem duas trombetas de prata.1-7).16). não na razão. agindo na Igreja e será este poder tremendo que fará a ressurreição e o arrebatamento dos salvos (Rm 8.16) – Ocorrerá a primeira ressurreição.13). permanecei nele. bem equilibrada. para que. e não sejamos confundidos por ele na sua vinda” (1 Jo 2. 2007. quando ao som da trombeta de Deus. é antes uma trombeta de bênção cujo som convocará a Noiva do Cordeiro para a celebração no céu.13. filhinhos. (BERGSTéN.2.. Ef 1. tenhamos confiança. 2005.11. ouça! “Deus não nos destinou para a ira. no mesmo instante em que a primeira ressurreição ocorrer. ocorrerá outro milagre: os que estiverem vivendo como verdadeiros cristãos serão transformados.17) – Ao soar da Trombeta de Deus. vivamos juntamente com Ele. receberão corpos gloriosos – o corpo mortal será revestido do mesmo corpo glorioso que Jesus recebeu após a sua ressurreição pela ação do Espírito Santo.9-11).).28).13) Cremos (v. os que ficarmos vivos. Deus (v. Essa trombeta não faz parte das sete trombetas do juízo (Ap 8. boa e bendita “esperança” que devem nortear nossa vida prática como cristãos.3) Vos levarei (v. pois se baseia na fé.15) Arrebatados (v. São esses adjetivos: viva. pois sua vinda sempre paira sobre a nossa cabeça e está constantemente prestes a nos sobrevir ou cair sobre nós subitamente.4 Os cristãos precisam viver à luz de sua vinda há três expressões utilizadas no Novo Testamento para o arrebatamento: “Bendita esperança” (Tt 2. sabendo que o Arrebatamento pode acontecer a qualquer momento. quando ele se manifestar.. pois nós como sua igreja.3).11. um milagre para o qual o homem natural não pode encontrar explicação e por isso mesmo tem dificuldade em crer. Os mortos ressuscitarão primeiro (1 Ts 4. é este Espírito que está em nós. mas para aquisição da salvação. “Boa esperança” (2 Ts 2. A trombeta de Deus soará. Devemos estar despertos espiritualmente. inclusive na sua crucificação (hb 9..14) Jesus. quer vigiemos.

” (Apocalipse 3. está no céu em Apocalipse 4. conforme se pode ver em: Apocalipse 3. para provar os que habitam sobre a terra. Os pré-tribulacionistas creem que a igreja. quando ocorrerão cataclismos jamais vistos em todo o mundo (voltaremos a esse assunto no próximo capítulo). A Igreja não se destina a ira. Apesar da clareza com que a Palavra de Deus fala no assunto. 1 Tessalonicenses 1. Precisamos desenvolver uma convicção sobre esses acontecimentos e viver de maneira coerente com essa convicção. dentre outros versículos bíblicos. conforme cita Max Anders (2001. mas para a aquisição da salvação.” (1 Ts 5. 3. “Visto que guardaste a palavra de minha perseverança também eu te guardarei da hora da tribulação que há de vir sobre todo o mundo. Isso se interpreta como a igreja ausente da terra durante a grande tribulação. pois creem que esta mensagem diz respeito não só a igreja do primeiro século. p. 1. IMPORTANTE! Por que precisamos saber isto? Precisamos compreender as diversas posições sobre a grande tribulação e o arrebatamento para que as passagens bíblicas sobre esses acontecimentos não sejam um completo mistério para nós.20). Lucas 21. Para compreender o arrebatamento precisamos saber o que vem a ser o período de Tribulação (ou Grande Tribulação) já que esse dois eventos estão interligados na profecia.10. Vamos estudar algumas opiniões a respeito do arrebatamento: alguns não creem que o arrebatamento corresponde a uma etapa da segunda vinda. é uma mensagem profética e inclui a perseguição mundial que irá ocorrer durante o período da Tribulação.9. Tribulação: é um período de intenso sofrimento e de juízo divino que ocorrerá nos últimos tempos.1 O arrebatamento pré-tribulacionista O arrebatamento ocorrerá antes do período de Tribulação.3. “Pois Deus não nos destinou para a ira. “Deus não nos destinou para a ira.9). 131 . por nosso Senhor Jesus Cristo” 1 Tessalonicenses 5. Esta é a interpretação que melhor se harmoniza com as Escrituras. A Igreja tem a promessa de livramento. o cumprimento da 70ª Semana de Daniel.10). E nos capítulos subsequentes de Apocalipse não há menção da Igreja.3 POSIÇÕES A RESPEITO DO ARREBATAMENTO Quando o arrebatamento acontecerá em relação à Tribulação geralmente determina a visão que a pessoa tem do Arrebatamento. A igreja não é mencionada durante a Grande Tribulação.35-36. A Tribulação será a ira justa de Deus derramada sobre as nações em luta contra Deus. como pudemos observar nos trechos bíblicos anteriores. por nosso Senhor Jesus Cristo. Quatro motivos são apresentados para essa convicção. Os pré-tribulacionistas vão além. mas para alcançar a salvação. Como cita José Apolônio (1985. correspondente ao cumprimento da septuagésima semana de Daniel (70ª Semana). que é mencionada em Apocalipse 1–3. “A Igreja é alvo da graça de Deus e não do seu juízo”. 2. durante a grande tribulação. outros ainda afirmam que o arrebatamento e a segunda vinda de Cristo são essencialmente a mesma coisa e ocorrerão simultaneamente.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1. p. a qual não se refere à Igreja. mas mais do que uma mensagem histórica. Essa mensagem foi dirigida a igreja da Filadélfia. 94-100): 1.10. esse será o período mais terrível da história da humanidade. e muitos creem que foi uma promessa específica de livramento da perseguição local sofrida por esta comunidade. há neste terreno doutrinário algumas controvérsias humanas e por isso mesmo a necessidade de estarmos estudando este tema à luz da Palavra de Deus levando em consideração a revelação divina e deixando de lado discussões e especulações humanas que de nada irão nos acrescentar. os pré-tribulacionistas creem que Paulo está falando da ira que virá sobre os não salvos no final desta dispensação. Entendida literalmente.

Alguns pós-tribulacinistas fazem distinção entre o arrebatamento e a segunda vinda em glória (manifestação gloriosa). os pós-tribulacionistas creem que os cristãos irão passar por todo o período da grande tribulação (todos os sete anos) e então Cristo voltará no final dela. ou seja. Acesso em: 14 mar. antes do segundo período de três anos e meio.3 O arrebatamento pós-tribulacionista O arrebatamento ocorrerá após o período de Tribulação. Nos dois casos. 2012. Apoiam-se no texto de Daniel 9.igrejasementedavida. porém diferem quanto ao quesito “momento” em que o fato ocorrerá. irão ocorrer num “abrir e piscar de olhos”. Os mid-tribulacionistas (ou mesotribulacionistas) concordam com os pré-tribulacionistas quanto ao fato de a igreja não experimentar a ira de Deus durante o período de Tribulação. isto é. A igreja é então arrebatada antes da ira divina ser derramada. De modo geral. A igreja deve ficar preparada para o iminente retorno de Jesus Cristo. Só então Jesus Cristo virá. os salvos retornam à terra com Cristo para cumprir a predição de sua segunda vinda gloriosa.2 O arrebatamento mid-tribulacionista O arrebatamento ocorrerá durante o período de Tribulação. há outros pós-tribulacionistas que afirmam que a passagem de 1 Tessalonicenses 4 diz respeito ao primeiro estágio da segunda vinda de Cristo e não creem que ela se refira ao arrebatamento. 132 . porém acreditam que esse tempo será muito curto. imediatamente. 1.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 4.27. um “microtempo” e.3. mas passará por ela e a suportará pela graça e proteção de Deus. após sua subida. Afirmam que a igreja entrará na tribulação e passará a primeira metade deste período (3 anos e meio) na terra e será arrebatada antes da ira de Deus ser derramada. Desta forma a igreja estará presente durante a primeira metade do período de sete anos.br>. e confundem a Grande Tribulação com as tribulações ou aflições que todos os crentes passam neste mundo. 1. passando por perseguições e problemas relativamente leves se comparados com a parte final. haverá somente uma etapa na segunda vinda e não duas. Isso significa que o arrebatamento pode acontecera qualquer momento e os cristãos devem estar constantemente aguardando a volta de Jesus.com. ou seja. FIGURA 58: O ARREBATAMENTO DA IGREJA – VISãO PRÉ TRIBULACIONISTA FONTE: Disponível em: <www. a volta de Cristo encerra a grande tribulação e inicia o Milênio. Essencialmente os que creem nesta concepção afirmam que os acontecimentos preditos em 1 Tessalonicenses 4. Há muitos versículos que apontam o arrebatamento como sendo o próximo grande evento profético que irá ocorrer.3. em que os cristãos são arrebatados para encontrar o Senhor nos ares. A primeira e principal diferença da visão pós-tribulacionista é que a igreja não será arrebatada antes do meio da grande tribulação.

Já a visão mesotribulacionista concorda com isso. se a tribulação será realmente num período de sete anos e também não sabem se a duração do milênio será de exatamente mil anos. para isso. a mais coerente com as Escrituras é sem dúvida a pré-tribulacionista.ESCATOLOGIA BÍBLICA Os pós-tribulacionistas são em geral menos literais em sua maneira de estudar as profecias bíblicas do que os pré-tribulacionistas. o certo é que temos todos que estar preparados e alertas. a igreja não ficará exposta à ira divina. que encara os acontecimentos de maneira literal e ortodoxa. 133 . Das três posições. Na visão pré-tribulacionista. passando pela grande tribulação com ajuda da graça de Deus. pois os juízos a que se refere Daniel 9. Independente de qual seja a concepção adotada pelo indivíduo. citam passagens importantes para validar seu argumento. porém acha que o escape da ira é diferente. por exemplo. Os pós-tribulacionistas dizem que os cristãos serão preservados da ira divina sobrenaturalmente aqui mesmo na terra. Concordam que a tribulação será um período extenso – pelo que no seu entender os cristãos irão passar também e que o Senhor irá governar pessoalmente a terra durante um longo período. Muitos deles não têm certeza. como já vimos anteriormente.27 não são destinados à igreja e. pois certamente Ele vem.

28. apenas parte da Igreja será arrebatada e a parte remanescente irá passar pela Tribulação.3. 3.16-17 e 1 Coríntios 15. o arrebatamento parcial fundamenta-se numa compreensão errônea do valor da morte de Cristo.4-8. os defensores do arrebatamento parcial são obrigados a negar a doutrina neotestamentária da unidade do corpo de Cristo. (Towns e Mayhe apud Lahaye e hindson.1-13. ou seja. um defensor do arrebatamento parcial não consegue enxergar as diferenças entre a lei e a graça. em nenhum momento. de modo que seja necessária uma punição durante o período da Tribulação. 5. “Nossa fidelidade a Cristo e nossa obediência à sua Palavra são. na defesa dessa visão. será parcial.15). Segundo Towns e Mayhe (apud Lahaye e hindson.203-209). o qual levou sobre si todos os nossos pecados e pelo qual somos totalmente justificados. 4. 7. no entendimento desta teoria. é preciso repudiar a completude da ressurreição dos crentes no arrebatamento. não falam.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR FIGURA 59: POSIÇÕES A RESPEITO DO ARREBATAMENTO FONTE: Disponível em: <http://gospelbrasil. Algumas pessoas aceitam essa teoria por acreditarem que o pecado e a desobediência impossibilitam a ida do cristão para os braços de Cristo. aqueles que creem em um arrebatamento parcial colocam parte da Igreja fiel na Tribulação.4 O arrebatamento parcial Cristo vai arrebatar somente aqueles que o aguardam e deixar que alguns cristãos entrem na Tribulação para serem arrebatados em outro momento. e redenção significa que Cristo pagou completamente o preço dos nossos pecados. ou seja. parcialmente ou no todo. 2012. Argumentam que o arrebatamento não está baseado na salvação. somente alguns cristãos considerados dignos farão parte do arrebatamento antes de a ira de Deus ser derramada sobre a terra. 1. mas na conduta da pessoa. principalmente quanto ao seu valor para livrar o pecador da condenação e torná-lo aceitável a Deus.” (1 Co 3.topicboard. 1. 2010. Esses teólogos acabam dando um maior valor às obras e diminuem o sacrifício expiatório de Cristo. sem dúvida. negando assim o valor da morte de Cristo na cruz. p. p. Segundo J. os partidários do arrebatamento parcial confundem os ensinos das Escrituras quanto as recompensas. há vários mal-entendidos nessa interpretação sobre o arrebatamento: 1.net>. Fomos redimidos por Cristo. 1 Tessalonicenses 5. que alguns crentes poderiam perder alguma parte da sua salvação.3. um defensor do arrebatamento parcial tem necessariamente de negar a distinção entre Israel e a Igreja. Baseiam-se nos textos de Mateus 25. p. hebreus 9. determinantes para nossa recompensa. Acesso em: 14 mar. 2010. aqueles que não forem justos e fiéis serão deixados na terra. porém. 95-96). 95-96).51-52 não incluirá todos os que creem.4 O arrebatamento pré-Ira 134 . alegando que o cristão pode se qualificar para o arrebatamento. Alguns estudiosos sugeriram que o arrebatamento mencionado em 1 Tessalonicenses 4. As Escrituras. Dwight Pentecost (2006. 2. 6.

25-32. Nas Escrituras encontramos quatro “Dias” históricos para a humanidade. 135 . a noiva de Cristo.12-13) – é o tempo do Juízo Final e da restauração de todas as coisas. p. IMPORTANTE! A palavra “Dia” na Bíblia pode ser interpretada literalmente ou figurativamente dependendo do contexto. nas nuvens . e perdurará 1000 anos (Milênio).  os abomináveis (Ap 21. 1114).arrebatamento .8.3) – tempo da história da humanidade. haverá o Tribunal de Cristo. nas nuvens e dois eventos acontecerão no céu após o arrebatamento: o Tribunal de Cristo e as Bodas do Cordeiro. 41): Dia do Homem (1 Co 4. Pode representar um dia de 24 horas. talvez durante apenas um ano e meio. tanto na terra quanto no céu. p.10). porém também pode representar um ano (p.15-17). ocultistas.8. Bons Estudos! 2. Gl 5.19-21). Ap 21. ex. no “Dia de Cristo” (Fl 1.8). Rm 1.  os não purificados pelo sangue de Jesus (hb 9.11).7.6. A igreja. hb 10. adivinhos. que praticam atos imorais (Ap 21. hb 3. irá se reunir com seu noivo: Jesus Cristo. espiritualistas.38-39).ESCATOLOGIA BÍBLICA Esta posição afirma que Igreja é isenta da ira de Deus. Sl 95. para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo. necromantes (Dt 18. simultaneamente. 2005. ocorrerá na Terra o tempo da Tribulação (e Grande Tribulação).23. o começo do Reino eterno. anos ou tempos. o julgamento da Igreja.  os incrédulos (Jo 20. (Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. como cita Elienai Cabral (1998. macumbeiros. o Tribunal de Cristo e as Bodas do Cordeiro.  os tímidos e covardes que recuam (Ap 21. Dn 9). Neste tópico estaremos explicando mais detalhadamente esses dois acontecimentos escatológicos. 1 Sm 15.2 O TRIBUNAL DE CRISTO “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo. Dia do Senhor (1 Ts 5. mas limita o tempo da ira a um curto período de tempo antes do final da Tribulação.8). 2.6. Dia de Cristo (Fl 1.2) – é a manifestação pessoal e visível de Cristo no final da Grande Tribulação.2-8).15. ou bem. 22.27.1 INTRODUÇÃO O arrebatamento dará inicio a uma série de eventos.9-14. abrange três fatos escatológicos referentes à Igreja: o Arrebatamento. quando então seus atos serão julgados pelo próprio Senhor Jesus para que suas obras realizadas no corpo sejam avaliadas a fim de receberem (ou não) o seu galardão. Os que sustentam este ponto de vista creem que o Arrebatamento se dará depois de transcorridos cerca de três quartos do período de sete anos da Tribulação.5 Não participarão do arrebatamento  Os feiticeiros. (2 Co 5.19). O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO CÉU? 2.  os que amam o mundo e o que nele há (1 Jo 2. ou mal”.14-28).10) Logo após o encontro de Jesus com sua Igreja.3. Será um período de julgamento pelo qual os salvos arrebatados irão passar no céu. 1.  aqueles que têm o coração endurecido (hb 4.  aqueles que adoram ídolos (Ap 21.(1 Ts 4. Sl 115.17).10) – diz respeito ao tempo de sete anos nos quais a Igreja estará no céu e. Dia de Deus (2 Pe 3.  os fornicários.8.

1 Este julgamento é exclusivo dos verdadeiros cristãos “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens. Já estaremos naquele momento com o Senhor. Tudo o que for feito para Cristo. 2.. quanto ao seu serviço prestado a Deus durante sua vida terrena (Obs. 2.14-19). a pena do pecado que é a morte. Bema ou Bimá – Nos antigos estádios gregos. do seu serviço (diaconia). Agora.10). se purificando do pecado. que significa “instrumento ou meio para provar ou julgar qualquer coisa”. 18): 1. Sua incumbência aqui não é só adorar a Deus em palavras.31). p.27)..10). p. No segundo julgamento. para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus. 14.31) com a ajuda do Espírito Santo. Será um julgamento do trabalho do cristão feito para Deus (1 Co 3.18). O apóstolo Paulo toma esta palavra para significar “Tribunal de Cristo” os crentes receberão suas recompensas. 6o O julgamento dos anjos decaídos (2 Pe 2.31-32). Originalmente Bema significava “degrau”. Ou seja.16) Espera-se que o cristão deixe sua luz brilhar para que o mundo a veja. Rm 8. ou ainda “lugar onde se faz juízo”.27): 1o O julgamento dos pecados dos crentes no Calvário (Jo 12. 2 Co 9. através do seu culto racional. no Tribunal de Cristo. pois já estamos com o Senhor.31-46).1. isto é. pois esses já foram julgados lá atrás. “Criterion”. O crente foi julgado como pecador e foi absolvido por ter aceitado o sacrifício de Cristo no Calvário.24. 1º julgamento (João 12. especialmente utilizado nos jogos gregos de Atenas onde os atletas vencedores eram julgados perante o juiz da arena e galardoados (recompensados) por suas vitórias. 7o O julgamento final. e está baseado em três aspectos da vida do cristão. pedindo perdão e se afastando do mal (1 Co 11.6) – Não se trata de julgamento de pecados.28) – diariamente o crente teve oportunidade de buscar uma vida de santidade e consagração a Deus.8. é o cumprimento da Parábola dos Talentos (Mt 25. Também não vamos ser julgados quanto ao nosso destino eterno. 51). pela graça do Senhor fomos absolvidos quando o aceitamos (Jo 5. receberá um galardão (recompensa) no Tribunal de Cristo (LAHAYE e ICE.11-15). porém quem não aceitou ainda a Cristo está debaixo de condenação (Jo 3. o crente será julgado como servo. 2009. “plataforma ou assento onde o juiz ficava para julgar”. O Tribunal de Cristo é um dos sete julgamentos de que trata a Bíblia (APOLONIO.7). 5o O julgamento das nações (Mt 25. 2o O autojulgamento dos Crentes (1 Co 11. aqueles que já aceitaram a Cristo como seu Senhor e Salvador já passaram pelo primeiro julgamento e foram absolvidos. “plataforma elevada”. o da consciência ou autojulgamento.: Os demais julgamentos ocorrerão separadamente em épocas distintas determinadas por Deus). do seu testemunho e caráter cristão. mas da fé.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Duas palavras gregas são utilizadas com o sentido de Tribunal no Novo Testamento: 1.13).10. 33. 1985. o tribunal de um juiz ou de juízes.” (Mt 5. É sim 136 . Gl 3. para um mundo que em grande parte ainda não o conhece. p. Tais pessoas desconhecem a Palavra de Deus. conforme cita Antonio Gilberto Silva (1998. nossa salvação não depende das obras (Hb 7. com a atitude e a motivação certas. 4o O julgamento de Israel (Ez 20. a assembleia se reunia defronte de uma “plataforma” chamada “Bema” de onde as questões oficiais eram conduzidas.4.31-32). ou “a regra pela qual alguém julga”. na cruz do calvário e. com seus santos. o do Trono Branco (Ap 20. 3º julgamento (2 Co 5. 3o O julgamento das obras do crente (Rm 14. Muitos erram ensinando que haverá apenas um julgamento no final dos tempos envolvendo tanto salvos quanto não salvos. 2 Co 5. Nesse julgamento Jesus foi julgado em nosso lugar e tomou sobre si nossa condenação. o crente foi julgado como filho durante sua vida – “Examine-se o homem a si mesmo. do seu viver diário.2. Jd 6. Ele representa Jesus Cristo aqui na Terra. Era o tribunal da recompensa.33-44).21. 15. 2 Co 5.” (1 Co 11. O julgamento da Igreja terá lugar entre o arrebatamento e a revelação de Jesus em glória. mas em vida.

por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo”.2.11-15).22) e por isso o julgamento é chamado de Tribunal de Cristo (2 Co 5.35-37). não vos queixeis uns contra os outros.8). 3.10). também. 1998. talentos etc. por que julgas teu irmão? Ou tu.1).ESCATOLOGIA BÍBLICA um julgamento de como administramos aquilo que o Senhor colocou sobre nossa responsabilidade. A obra de cada um se manifestará. pois este acontecerá somente após o Milênio e será destinado aos não salvos (Ap 20.13.3 Como será realizado o julgamento? “Mas tu. Tal julgamento se dará após o arrebatamento e antes da manifestação gloriosa e. (CABRAL. pois nele só entrarão os salvos. 2. p. Tudo aquilo que recebemos ou fizemos para Deus: fomos bons ou maus mordomos? Será um julgamento onde se observará mais a qualidade do que a quantidade.10). Deus lhe entregou todo o juízo (Jo 5. por que julgas teu irmão? Ou tu.23-35.4). inevitavelmente. At 2. Ver também Mateus 18. madeira. que operará como um fogo (1 Co 3. “Por que você faz” é mais importante do que “o que você faz”! O Senhor julgará segundo a motivação do coração.13). se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro. a pessoa aqui já está salva (não há mais o risco de perder a salvação). isto é. Será assistido pelo Espírito Santo. para que não sejais condenados. principalmente os mais fracos. nossa vida. dons. ali encontraremos pessoas que “trabalharam o dia todo” e receberão o mesmo salário daquele que trabalhou apenas uma hora. pedras preciosas. Não somos salvos através das boas obras. dádivas. p. porém fomos criados para realizá-las! (Ef 2. palha. IMPORTANTE! No Tribunal de Cristo poderão ser reprovadas as obras. 2.2. “Mas tu. os remidos. apenas os remidos participarão do Tribunal de Cristo.10). energias. Será um julgamento do tratamento dispensado aos irmãos na fé – Temos que zelar pela nossa maneira de tratarmos uns aos outros. Eis que o juiz está à porta”. “Irmãos. Segundo Antonio Gilberto da Silva (1998. Não haverá lugar para julgamento condenatório.14b). também. 2. na verdade o dia 137 . (Tiago 5:9). não se trata de um julgamento para condenação e sim para recompensas (Lc 14. Rm 14. nas regiões celestiais.10) A Palavra de Deus mostra que as obras realizadas pelos salvos através do corpo aparecerão com o valor e a qualidade que cada uma tem perante o Senhor: “E. 2. não se trata do julgamento do Trono Branco.” (Romanos 14. por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. Será um julgamento da conduta do cristão – Qual foi o procedimento de cada um no corpo? Esse será um julgamento particular: bom ou mau. 18). pois nenhuma condenação há para aquele que está em Cristo (Rm 8. não o obreiro (1 Co 3. em nossas mãos para fazer: bens. feno.10. IMPORTANTE! Três observações são importantes até aqui: 1. prata.10). 3. há por isso a necessidade de sermos temperantes (equilibrados) em tudo (2 Co 5.2 Aspectos gerais do tribunal de Cristo O juiz será o próprio Senhor Jesus (2 Tm 4. Não haverá discriminação nesse lugar. terá de ser nos céus. (Rm 14.

Ouro – Simboliza as coisas de procedência divina.29). e 138 . a renúncia. O louvor perante Deus está relacionado com a fidelidade..11-16.3.14).” (1 Co 3. porque pelo fogo será descoberta.36).15.18.4 O que será submetido à prova no tribunal de Cristo? Somos responsáveis por nossos atos diante de Deus e de seu filho Jesus e teremos que “prestar contas” de nós mesmos diante do Senhor (Mt 12.9). FONTE: Próprios Materiais. e o fogo provará qual seja a obra de cada um.6).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR a declarará. Gn 45. Se a obra de alguém se queimar. Deus Filho.3). trabalhar por costume.18-21. e não através da força natural do homem (1 Co 15. mas o tal será salvo. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer. Mt 18.25). O ouro. Deus Espírito Santo – operando ativamente nas obras dos crentes que dessa maneira terão valor perante Deus. Representa as obras feitas em Deus (Jo 3. pois sem este sentimento nobre. mesmo grandes obras realizadas poderão perder seu valor (Mc 11. FIGURA 62: MATERIAIS.trará à luz as coisas ocultas das trevas. Cl 1.22.25.16). a humildade com que tais coisas foram feitas e não apenas com a aparência externa. A prata simboliza o espírito de conciliação que tanto caracterizou Jesus (Lc 23. Pedras Preciosas – Simboliza o Espírito Santo dado pelo Senhor como um adorno à sua Noiva (Jo 17. Palha – Significa instabilidade.22)..10-11. as obras assemelham-se a materiais fracos e não resistentes. 16. Madeira – Simboliza coisas humanas.32-34).21) ou conforme a sua Palavra (1 Co 4.19. 2 Tm 4. Ml 3. pois cresce de “si mesma”.7).34) e esse é o espírito que deve dominar todos quantos sirvam ao Senhor (Mc 11. a prata e as pedras preciosas simbolizam a Trindade – Deus Pai. Fp 3. Ct 1.35).23-25. tradição. sofrerá detrimento. 4. 2. a abnegação. Ap 22. o amor.25. Quando o Ele vier “. pois era costume os noivos adornarem suas noivas com joias (Ez 16. representadas por trabalhos conduzidos por esforços meramente humanos. 3. Onde falta a operação divina. Prata – O material usado no pagamento da redenção dos primogênitos simboliza a redenção de Cristo (Ex 30.2.12-15) As obras dos remidos aparecerão na forma de diferentes materiais e tudo passará pelo fogo para ser provado. Existem obras que qualquer pecador pode fazer (Lc 6. pois é muito fraco (Ef 4.10). Palha fala também de escravidão. Simboliza as obras feitas pelo poder do Espírito Santo (Rm 15. Gn 24. assim como a Palavra de Deus (Jó 22. Feno – Simboliza tudo que carece de renovação. a obediência.11-14. as coisas celestiais. Simboliza as obras feitas pela fé em Cristo. esse receberá galardão. pois foi palha que os israelitas tiveram que colher no Egito (Ex 5. 53. Devemos servir a Deus na liberdade do Espírito e não em escravidão imposta por nós mesmos ou por outros. todavia como pelo fogo.

27.5 O resultado do julgamento Depois que o fogo provar as obras que os crentes fizeram no corpo. daquilo que iremos apresentar ao Senhor naquele dia? 2. mestres etc. Temos expressado amor uns pelos outros não só no falar. Todos os salvos.10. Os pastores irão dar contas a Deus dos seus rebanhos ao Sumo Pastor (1 Pe 5.3. suas vidas.2). irão comparecer diante de sua presença e tudo.12-15. mas veja cada um como edifica sobre ele.17).4). Fl 1. Pv 24. uso dos dons e talentos.5). Os textos e contextos afirmar que. atos. Pv 16. naquele dia. Pv 27.8-10. o que foi feito através do corpo será julgado (ou bem ou mal).23). 3. absolutamente tudo. Jo 14.” (1 Coríntios 3:10b).10). Não haverá nenhum segredo. sofrimentos. atitudes. cuidando para que nenhuma se perca? Os cargos de confiança no Reino de Deus. porém todos temos oportunidade de fazer escolhas certas as quais irão desenvolver nosso caráter cristão e darão glórias a Deus. porém esse não será um momento de temor.11-12). 1988.18. E aqueles que se esforçam por ganhar almas? Todos possuem a incumbência de serem atalaias que advertem o pecador do seu mau caminho e os que se descuidam nesse sentido verão.26. seus bens.ESCATOLOGIA BÍBLICA manifestará os desígnios dos corações. Mt 25. pois todos os que estiverem presentes são salvos e amarão o Redentor e confiarão nele (BERGSTéN. seu tempo. 1 Sm 2. também serão julgados e suas obras apreciadas. antes será de confiança. que os pecadores pereceram por causa dos seus descuidos e o sangue será requerido daqueles que não cumpriram o seu dever (Ez 33.  Nossas vidas como crentes serão provadas – Como temos edificado nossa vida espiritual em Jesus? “. só sobrará aquilo que o Senhor tiver aprovado. Apenas as coisas que tiverem valor perante o Senhor terão peso certo. e então cada um receberá de Deus o louvor” (1 Co 4. At 9.  Nossa maneira de viver e agir de acordo com a Palavra de Deus – Temos sido obedientes à Palavra de Deus? Temos feito dela nosso manual de vida? Edificado sobre ela? Deus reconhece aqueles que guardam a sua Palavra (Ap 3. motivos.  A forma de tratarmos nossos irmãos também será submetida à prova – O bem ou o mal que fazemos a qualquer irmão reflete na pessoa de Cristo (1 Co 8. Qual a QUALIDADE do nosso serviço cristão. utilização dos bens materiais e do dinheiro (1 Co 3. caráter. Mt 6.4-5). diante do tribunal do Senhor. Gl 6. p.2. sem exceção. PARA REFLEXÃO! O que o Senhor Jesus verá em nós naquele dia? O que tem motivado nossas ações? Amor? Fidelidade? Fé? Renúncia? Promoção do Reino de Deus ou própria? Murmurações ou Ações de Graça? Egoísmo? Preguiça? Fofoca? Inveja? Competição? Teimosia? Estamos manifestando em nosso corpo mais os frutos do Espírito ou as obras da carne? Estamos tentando impressionar mais aos homens ou a Deus? Amamos mais a Deus e a seu Reino ou a nós mesmos e o nosso reino particular? Examinemos nossos corações e voltemos ao primeiro amor enquanto é tempo para que não tenhamos nossas obras consumidas pelo fogo (Ef 2.  Serão julgadas as obras feitas no serviço do Mestre – Deus irá honrar aqueles que o serviram fielmente (Jo 12. 37-39).6.8.2. Temos agido com prudência e amor com as ovelhas do Senhor. nada oculto.5..40. S. da Silva. 2007 p. Tudo será julgado: palavras..16). P. 139 .1. 7. mas principalmente nas ações? Mostramos que amamos Jesus no trato com os irmãos. 333. cada um receberá o louvor ou a censura que merecer. Ele observa tudo o que fazemos e considera todas as coisas. independentemente de qual seja nossos dons e talentos. que não venha a ser revelado (Rm 2.22-23.18) com seus talentos. 45. tais como intercessores. Esse julgamento assemelha-se a uma pesagem: as obras serão “pesadas” e tudo que for meramente humano será achado em falta (Dn 5. 17.12.

Deus é galardoador dos que O buscam (hb 11. FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Viveram uma vida dedicada à justiça e a santidade aguardando a volta de Cristo. Essa é uma coroa destinada aos ganhadores de alma.10. com transparência. 37.36). aqueles que batalharam na fé. Portanto é possível tanto perder como ganhar o galardão (Pv 24. 8) – é a Coroa daqueles que amam seu Retorno. em 21. Essa é a coroa destinada aos pescadores de almas.12) – é a Coroa dos Mártires.7. A vida cristã se constitui numa batalha espiritual contra três inimigos terríveis: a carne. Coroa de Glória (1 Pe 5. Dn 12.3).6). Esta coroa é destinada aqueles que venceram o velho homem. embora tenham perdido o galardão por sua própria negligência (1 Co 3. LAhAYE e ICE.12). Por isso quem ganha almas é sábio (Pv 11. alegria. que suportaram as provações da vida sem negociar a fé e foram aprimorados no meio de provas. é a recompensa dos ministros fiéis. Nenhuma alegria conquistada nessa vida é comparável a conquistar almas para o reino de Deus.8). assim como aquele que planta e o que rega também recebe galardão. sendo honestos. p. p. 52): a) Coroa da Vitória (Incorruptível) (1 Co 9. Aqueles cujas obras permanecerem receberão galardão (1 Co 3. FIGURA 64: TRIBUNAL DE CRISTO.24. Coroa da Justiça (2 Tm 4. Tg 1. Cl 3.19. Gozo significa prazer. não voltaram à velha vida e procuraram dia a dia reproduzir o caráter de Cristo buscando uma vida agradável a Deus.25-27) – é a Coroa dos Vencedores. não desistiram mesmo em face às piores circunstâncias e situações. b) c) d) e) Aqueles cujas obras se queimaram pelo fogo da prova verão o que poderiam ter feito se na terra tivessem dedicado mais de si ao serviço do Senhor. cada um segundo o seu trabalho (1 Co 3.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR “Meu galardão está comigo para dar a cada um segundo as suas obras” (Ap 22. e foram “fiéis até a morte”. pois não há nada que mais alegre o coração do crente do que ganhar almas para Cristo. 1998.20.12). é um prêmio especial concedido àqueles que sofrem injustiças por causa do Evangelho.1) – é a Coroa do Ganhador de Almas.2-4) – é a Coroa do Pastor ou do Bispo.30. Jesus disse que o que ceifa recebe galardão (Jo 4. Coroa da Vida (Ap 2. Fp 4.14-15). Tipos de Recompensa (CABRAL. 140 . Estarão alegres. felicidade. que consagraram suas vidas no resgate de vidas para o Senhor.abr. o mundo e Satanás. 2005. Ap 22. os combatentes do Senhor. pois entrarão na glória.14) que será trazido pelo Senhor.2012. dos obreiros que apascentarem bom o rebanho do Senhor e que promoveram o reino de Deus na terra. fortalecendo seu caráter cristão. sem esperar recompensa material. Coroa de Gozo (Exultação ou Alegria) (1 Ts 2. Recompensa dada aos fiéis. Será dada para todos aqueles que amam a vinda do Senhor Jesus. é o galardão dado para os crentes fiéis. 2009. é a vida conquistada mediante a obra expiatória de Cristo. a vida eterna.

cuja esposa a si mesma já se ataviou” (Ap 19.10 Colossenses 3.13). ex-pecadores.24-27 QUADRO: METÁFORAS DO JULGAMENTO. e demos-lhe a glória. será o próprio Jesus quem apresentará os santos ao Pai (Ap 3.2-14.3 AS BODAS DO CORDEIRO “Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino.8 2 Coríntios 2. Do tempo das “bodas” em diante. Tais ilustrações nos auxiliam a entender as verdades espirituais e assim podermos nos preparar melhor para esse futuro julgamento. sem mácula. As bodas são a expressão máxima da relação entre Cristo e a sua Igreja.14-17 Apocalipse 22.2 1 Coríntios 9. a Bíblia utiliza diversas metáforas para descrever o Tribunal de Cristo. irrepreensíveis e santos (Cl 1. p.12 1 Coríntios 9.11). a união completa e final de Jesus Cristo como os verdadeiros crentes.24 João 4. exultemos. 2010.12 1 Coríntios 4. Ela estará perante o trono de Deus. angústias. FONTE: Lahaye e hindson.30). pois o Pai deu seu Filho e esse deu a si mesmo para redenção das nossas almas.36 Lucas 16. a multidão glorificada e lavada no seu sangue entrará perante o trono de Deus. Os salvos de todas as partes da terra e de todos os tempos irão se saudar alegremente. 2. Mc 2. 467. é a figura de um casamento utilizada tantas vezes por escritores tanto do Antigo quanto do Novo Testamento.7). Jo 3.24-27 2 Coríntios 11. Findou a batalha na terra! Chegou o dia triunfal em que os salvos serão elevados e os ímpios castigados.1.17). Que grande alegria será entrar nos céus com o Senhor e ver o lugar que Ele nos preparou! (Jo 14. Lá encontraremos aqueles que dentre nós foram antes estar com Jesus.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. “Alegremo-nos. p.7). No processo da vinda de Jesus.22. e vos assentareis em tronos para julgar as doze tribos de Israel” (Lc 22. Junto com Jesus.5). a santa cerimônia que Palavra de Deus chama de “bodas do Cordeiro” (Ap 19. 3). como a Parábola das Dez Virgens (Mt 22. O próprio Jesus usou o casamento para ensinar sobre relacionamentos espirituais. Os salvos estarão livres de todas as lutas. sem dúvida alguma.6 As metáforas do julgamento Como cita Mark Bailey (apud Lahaye e hindson. Será a reunião da Igreja com seu Redentor e Salvador. que nos ajudam tanto na aplicação quanto na reflexão e meditação sobre o assunto.19-20. 2010. ruga ou coisa semelhante (Ef 5.8.8-9).29). a Noiva (Igreja) e Cristo serão inseparáveis.2 2 Coríntios 5. O Pai eterno se alegrará e verá na noiva de Cristo o seu particular tesouro (Ml 3. Mt 9. As bodas do Cordeiro serão após o julgamento da igreja. Mt 22. Ninguém poderá entrar nessa festa com vestes estranhas (Sf 1. 25. porque são chegadas as bodas do Cordeiro. 141 .1-13.27). o ponto culminante será. METáFORA Edificação Corrida Casamento Prestação de Contas Trabalho Agricultura Investimento Favores Batalhas Trabalhar Mordomia Luta FIGURA A SER AVALIADA Qualidade do material Premio da recompensa A pureza e a beleza da nubente Registro das boas obras Recompensa Colheita Retorno financeiro Retribuição de favores A volta triunfal O justo salário Serviço ao mestre Vencer a luta APLICAçãO Edificar corretamente Treinar com afinco.2. mas agora limpos. correr energicamente Eliminar falhas e permanecer fiel Produzir boas obras Servir com sinceridade Dar bons frutos Administrar de forma sábia Servir com dedicação Ser vitorioso Trabalhar fielmente Ser fiel Derrotar o oponente PASSAGEM BÍBLICA 1 Coríntios 3. Os olhos do Santíssimo contemplarão os salvos. pecados e mal. 1 Ts 3.15.1-14 Efésios 6. Lá seremos recebidos por miríades de anjos entoando cânticos de louvor ao Rei da glória (Sl 24. 467).

25). 337). a nossa comunhão com Ele. pessoalmente.14 sabemos que haverá um cântico de louvor pelo sangue que foi derramado e que Jesus terá em suas mãos os sinais dos cravos que o feriram (Ap 5. Vimos que há interpretações ou posições quanto ao tempo em que o Arrebatamento ocorrerá: Pré-tribulacionismo. 1998. Arrebatamento Parcial.29. 37. O Tribunal de Cristo será o tempo em que ocorrerá o julgamento da igreja onde os salvos serão julgados pelas suas obras e receberão (ou não) seu galardão. RESUMO DO CAPÍTULO Neste capítulo aprendemos os principais acontecimentos que ocorrerão no “Dia de Cristo”. Ao instituir a Santa Ceia. · · Aprendemos os principais aspectos relacionados à primeira etapa da Segunda Vinda de Cristo: o Arrebatamento.20. Será uma grande ceia e Jesus. p. (Antonio G. será elevada a uma união eterna e perfeita.7-16). Por isso. A Bíblia não nos revela detalhes sobre tão grandiosa festa. 22. Que dia feliz! Breve virá esse dia! Sejamos fiéis até o fim! Aleluia! (BERGSTÉN. SILVA. p. Mid-tribulacionismo (ou Meso-tribulacionismo). · · · Chegou a hora da autoatividade. Não podemos imaginar de que maneira será realizada. até o dia em que o bebesse de novo no Reino de seu Pai (Mt 26.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Apocalipse 19 localiza as bodas do Cordeiro no céu (Ap 19. há de servir aos salvos sentados à mesa junto com Abraão. Aprendemos que após o Arrebatamento da Igreja ocorrerá dois eventos no céu (na terra estarão acontecendo os sete anos da Tribulação): o Tribunal de Cristo e as Bodas do Cordeiro. Boa revisão e ótimos estudos! 142 . destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula.9 e 7. 7. Mc 14.9. como Noiva que somos. BERGSTéN. 2007. Arrebatamento Pré-ira. responderá às questões. A Noiva e o Noivo passarão a morar juntos por toda a eternidade. A Bíblia não nos revela muitos detalhes. Depois da grande festa ela será chamada de “a esposa.7). Isaque e Jacó (Lc 12. p. “Já a sua esposa se aprontou” (Ap 19. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. pois não há semelhança entre um casamento na terra e as bodas do Cordeiro.28-29). mas através dos textos bíblicos como Apocalipse 5. Pós-tribulacionismo. As Bodas do Cordeiro será um momento de grande celebração no céu onde Cristo (o noivo) receberá a Igreja (a noiva) como sua esposa glorificada e coroada. a mulher do Cordeiro” (Ap 21.35. Uma coisa. essa união é chamada de “bodas”. Somente os salvos participarão deste julgamento. Quando Jesus vier.337). 13.30.9). 2007. porém é certa: nossa posição como glorificados ao lado de Jesus será conhecida e proclamada.14). o Senhor disse que não beberia mais neste mundo do fruto da videira.

4.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 7 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. 2. Explique o que é o Arrebatamento e quem são seus participantes. Qual dessas linhas de interpretação que as Escrituras mais honram? Por quê? Quais os dois principais eventos que ocorrerão no céu após o Arrebatamento da Igreja? Quantos julgamentos a Bíblia menciona? O que é o Tribunal de Cristo? O que será submetido à prova no Tribunal de Cristo? 143 . 3. 5. Quais as posições que existem a respeito do Arrebatamento? Explique-as.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 144 .

2012.21-22). após o arrebatamento da Igreja.1 INTRODUÇÃO “Castigarei o mundo por causa da sua maldade. Bons Estudos! 1. conhecido por nós como sendo o período da ”Tribulação”. se aqueles dias não fossem abreviados.the-tribulation-network.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 8 A TRIBULAÇÃO . na terra terá inicio. A TRIBULAÇÃO – PARTE 1 1.O QUE ESTARÁ ACONTECENDO NA TERRA? FIGURA 66: SCROLL. ao lado do Salvador. E. Neste capítulo aprenderemos qual o significado da Tribulação.” (Is 13. htm>.com/dougkrieger/despise_not_prophecies. Deus é fiel às suas promessas. e o Senhor tratará diretamente com essa nação a fim de purificá-la e prepará-la para recebê-lo como seu Senhor. 08 CAPÍTULO 145 . 1. os acontecimentos e personagens que estão ligados a este período tão insólito e terrível da história humana futura. mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias” (Mt 24. como nunca houve desde o princípio do mundo até agora. os perversos por causa da sua iniquidade. FONTE: Disponível em <http://www. e precisa cumprir sua palavra dada aos patriarcas Abraão.2 O QUE SIGNIFICA O PERÍODO DE TRIBULAÇÃO? “Porque haverá então grande aflição. nenhuma carne se salvaria. farei cessar a arrogância dos atrevidos. Acesso em: 3 abr. Isaque e Jacó: Israel é seu povo escolhido na Terra. Salvador e Rei. e abaterei a soberba dos violentos. um tempo de horror indizível. o tão profetizado: “O Dia do Senhor”. nem tampouco há de haver.11) Enquanto no céu os salvos estarão passando um momento de alegria inexprimível.

Será um período de transição entre a era da Igreja e o Milênio. e todo o livre. Daniel. pois Satanás possuirá o Anticristo e exigirá a adoração de todos em todo o 146 .ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Este mundo ainda há de provar um tempo de “.15-16). p. Nos versículos de 4 a 14 há descrição dos eventos da primeira metade do período e nos versículos 15 a 28. E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós. e os grandes. A Bíblia cita vários sinônimos para esta palavra. angústia. do que a Peste Negra (9 milhões de mortos). e todo o servo. dia de tribulação e de angústia. o profeta que Jesus mais citou. apesar de se relacionar intimamente com Israel. uma tribulação sem precedentes na história humana. (1 milhão de vítimas).. afetará todo o mundo.7. Este período.C. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento podemos encontrar referências sobre esse período. dia de nuvens e de densas trevas. dia de trevas e de escuridão.10. Em Apocalipse. A razão por que este tempo será um holocausto em grandes proporções é que ela associa a ira de Deus. se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas. no qual se cumprirá a septuagésima semana de Daniel (70ª Semana). então. como nunca ouve desde o princípio do mundo até agora. ou “moer cana de açúcar num moinho” (Is 13. Há pouca dúvida sobre quando a Tribulação irá ocorrer e quanto tempo durará.21. O profeta Sofonias descreve o “Dia do Senhor” como: “Aquele dia será um dia de indignação. ou 1260 dias cada. Porque é vindo o grande dia da sua ira. perfazendo o total dos sete anos profetizados por Daniel. Segundo muitos estudiosos das Escrituras. Relata ainda que taças cheias da “ira de Deus” serão derramadas sobre a terra (Ap 15. e com toda a razão. “Será um período de indescritível horror” que começará logo após o Arrebatamento da Igreja. 2005. e da ira do Cordeiro. Durante os últimos três anos e meio. e os ricos. 16.. Nos primeiros três anos e meio centenas de pessoas irão morrer. 1187). o qual seria um poderoso governante político.1). se aqueles dias não fossem abreviados. do que a Primeira Guerra Mundial (20 milhões de mortos). o apóstolo João divide em dois períodos de três anos e meio cada.11). cuja duração corresponde justamente a um período de 7 anos. como nunca houve desde o princípio do mundo até agora” como profetizou nosso Senhor em Mateus 24. 1177). as condições pioram ainda mais. nem tampouco haverá jamais. Ele se refere ao “vinho da ira” e “lagar da ira de Deus” (Ap 14. e os tribunos. Em Apocalipse 3. sendo que somente no Antigo Testamento os profetas falam 39 vezes sobre o assunto. Nos versículos 21 e 22 há uma afirmação de congelar os ossos: “porque haverá. dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas” ( Sf 1. sofrimento. e os poderosos. Enquanto no céu estará ocorrendo o julgamento da Igreja no Tribunal de Cristo e as bodas do Cordeiro. predisse que tempos terríveis viriam e que durariam sete anos e seriam inaugurados com através de uma aliança de sete anos entre Israel e o “príncipe que há de vir” (chamado em outras passagens de “anticristo” ou “besta”). O apóstolo João escreve em Apocalipse que “é vindo o grande Dia da sua ira“ (Ap 6. O retrato de Deus sobre a Tribulação é de um espaço de tempo de sete anos no qual haverá um terror inimaginável jamais presenciado por qualquer ser humano e que só pode ser descrito como sendo um “inferno na Terra” (Bíblia de Revelação Profética. e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono. Como cita Tim Lahaye (Bíblia de Estudo Profética. a fúria de Satanás e a maldade natural do homem em descontrole. dia de alvoroço e de assolação. dentre eles o “comprimir com força”. 19). “E os reis da terra. grande aflição. nenhuma carne se salvaria”. e quem poderá subsistir?” (Ap 6:15-17). Mateus 24 apresenta a descrição desse tempo dada pelo Senhor Jesus.27). na terra acontecerá a maior de todas as aflições. p. quando Deus derramará sua ira e juízo contra o pecado e os pecadores. Somente o termo “Grande Tribulação” já faz com que muitas pessoas visualizem um grande terror. E. grande aflição. do que a devastação da Segunda Guerra Mundial e o Holocausto dos Judeus promovido por hitler (6 milhões de judeus e pelo menos 4 milhões de cristãos mortos). a última metade. “pisar uvas no lagar”. Tribulação significa aflição.17). Ele prometeu que guardaria os seus “da hora de tentação que há de vir sobre todo o mundo”. tal tempo será pior do que qualquer coisa ou evento já vivido pelo ser humano em sua história: muito pior do que a destruição de Jerusalém em 70 d.10. isso porque o profeta Daniel deixou bem claro em seu livro através de suas profecias: durará uma semana (sete anos – Dn 9.

2 Isaías 34.21 Deuteronômio 32. Também são usados outros nomes para descrever a intervenção divina sob forma de juízo: O Tempo da Angústia de Jacó A Septuagésima Semana de Daniel A obra estranha de Jeová O Ato Inaudito de Jeová O Estranho ato de Deus O Dia da Calamidade de Israel A Tribulação A Indignação O Dilúvio do Açoite O Dia da Vingança O Ano da Recompensa Jeremias 30. e imediatamente Israel “se virará para o Senhor. “A Tribulação será um período de juízo divino que precederá a redenção de Israel e o estabelecimento do Reino de Deus na terra”. Entretanto nota-se que mais importante do que discutirmos qual o nome mais adequado para usarmos nesse período (visto que há muitos nomes.1-21. mas tem a ver especialmente com Israel (Jr 30.30-31. 32.ESCATOLOGIA BÍBLICA mundo. que acha que não precisa de Deus ou que vive bem sem Ele.7-13) e “fim de dias” de Israel (Dt 4.15. Dn 12.21 Isaías 28. como poderemos observar) é conhecer os acontecimentos e fatos a ele relacionados. tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento. seu Deus. denomina-se Tribulação todo o período de sete anos e de Grande Tribulação o período final de três anos e meio.24). Essa Tribulação somente terá fim com o retorno de Jesus Cristo (Segunda Etapa da Segunda Vinda – Manifestação Gloriosa do Messias). O livro de Deuteronômio faz um apanhado da história de Israel na terra e mostra que seu destino é passar por um período de “tribulação”. visando facilitar nosso estudo e nos adequar ao linguajar bíblico. Por convenção.36 Isaías 28. 61.4. 35.1-7. O Senhor enviará 144. 457). p.29. enquanto que outros denominam o mesmo período simplesmente de Tribulação. 18 Isaías 34.1-11. 1. Sf 1. além das duas outras testemunhas para pregar o Evangelho nesse tempo e muitas almas se converterão a Cristo.3 TRIBULAÇÃO OU GRANDE TRIBULAÇÃO? há muitos nomes relacionados a este período da história humana. 2010. Jl 2. muitos nesse período encontrarão a salvação. isso para diminuir a falsa sensação de segurança do homem. Obadias 12-14 Deuteronômio 4.35-43.35.30 Isaías 26.15. Por isso mesmo essa doutrina começa no Antigo Testamento. e o Sermão do Monte e o livro de Apocalipse citam e fazem frequentemente referência ao Antigo Testamento como o “Dia do Senhor” (Ez 13. que irá estabelecer o seu reino Milenar (Mt 24.7 Daniel 9. porém à última metade (últimos 3 anos e meio) chamaremos de “Grande Tribulação”. “no fim de dias”.21 Isaías 28. Mt 24. Jl 2. Através da sua infinita misericórdia e graça.000 judeus convertidos e cheios do Espírito Santo (Ap 7. Muitos autores chamam todo o período de sete anos correspondentes a septuagésima semana da profecia de Daniel de “Grande Tribulação”. adotaremos a denominação dos autores citados: chamaremos todo o período de sete anos de “Tribulação”. Jr 30. Dn 9.27 Isaías 28. 3.4-24).9-21. que prediz tanto a dispersão dos judeus quanto a sua restauração na terra quando buscarem ao Senhor.8 147 .28-32). A Terra será abalada por Deus.4-9.1. Uma das primeiras passagens a profetizar esse período é Deuteronômio 4. Is 26.18-20. e ouvirá a sua voz”. 1. porém a encontrarão em meio a sofrimentos e perseguições terríveis.20.8.21-22). p.27-31. 456). Daniel 11. 2010.3.1 Termos usados no Antigo Testamento para a tribulação A Bíblia inclui muitas referências diretas e indiretas à Tribulação. Segundo Ice e Randall (apud LAhAYE e hINDSON. quando a intensidade do sofrimento criado pela ira de Deus se tornará inimaginável. IMPORTANTE! A Tribulação afetará drasticamente o mundo todo. Am 5. Segundo Thomas Ice e Randall Price (apud LAhAYE e hINDSON.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

O Tempo da Angústia O Dia da Indignação O Dia da Angústia O Dia do Alvoroço e de Assolação O Dia da Desolação O Dia da Escuridade O Dia do Negrume O Dia de Nuvens O Dia de Densas Trevas O Dia de Trombeta e de Alarido O Dia de Rebate O Dia do furor do Senhor O Dia Grande e Terrível do Senhor O Dia da Vingança O Dia de Trevas O Dia de Tribulação Angústia As Angústias da que dá a luz

Daniel 12.1; Sofonias 1.15 Sofonias 1.15 Sofonias 1.15 Sofonias 1.15 Sofonias 1.15 Sofonias 1.15; Joel 2.2; Amós 5.18,20 Sofonias 1.15; Joel 2.2 Sofonias 1.15; Joel 2.2 Sofonias 1.15; Joel 2.2 Sofonias 1.16 Sofonias 1.16 Sofonias 1.18 Malaquias 4.5 Isaías 34.8; 35.4; 61.2; 63.4 Sofonias 1.15 Sofonias 1.15 Deuteronômio 4.30 Isaías 21.3; 26.17-18; 66.7; Jeremias 4.31; Miqueias 4.10

TABELA 28: TERMOS BÍBLICOS PARA TRIBULAçãO NO ANTIGO TESTAMENTO FONTE: Compilado a partir de: Enciclopédia Popular de Profecias Bíblicas, 2010, p. 456; Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye, 2005, p.1188 ; LAhAYE e ICE, 2009 p.54.

Nem todos os termos citados referem-se exclusivamente a Tribulação do fim dos tempos, pois o conteúdo por eles citados normalmente apontam tempos definidos ou um futuro indefinido. Por exemplo, no caso do termo “o dia do Senhor” é uma referência profética à iminente invasão assíria ou a babilônica, mas também para um acontecimento futuro ainda mais distante (a Tribulação e o Milênio).

NOTA! A palavra Tribulação pode ter sentido específico e não específico na Bíblia. Quando é usada de forma não específica ela fala da provação ou sofrimento que o indivíduo pode enfrentar. Quando usada de forma específica, ela se refere ao período de sete anos que se seguirá ao arrebatamento da Igreja (Bíblia de Revelação Profética, 2010, p.1187).

1.3.2 Termos usados no Novo Testamento para a Tribulação
O Novo Testamento constrói sobre a base do Antigo Testamento e expande o quadro da Tribulação. A primeira passagem extensa que trata do tema está em Mateus 24.4-28, o “Sermão do Monte” (Mc 13; Lc 17.22-37; 21.5-36), o qual apresenta uma descrição feita pelo próprio Senhor Jesus a respeito deste período. Mateus 24.4-14 fala a respeito da primeira parte do período de Tribulação. Já estudamos anteriormente algumas características desta passagem, porém agora nos aprofundaremos mais nesse tema. Mateus 24.15-28 relata a segunda parte da Tribulação e culmina na sua segunda vinda. Segundo as palavras de Jesus, a Tribulação será um tempo intenso e extenso, com calamidades e aflições jamais presenciadas pelo ser humano. O Senhor disse a seus discípulos que o sofrimento chegaria a tal ponto que somente a sua segunda vinda abreviaria aqueles dias. As epístolas de Tessalonicenses escritas pelo apóstolo são também chamadas de “o apocalipse paulino”, tal a quantidade de referências aos eventos escatológicos nelas encontrados. Dentre estes eventos Paulo relata por duas vezes a Tribulação como “o tempo da ira futura” (1 Ts 1.10; 5.9; Rm 5.9). Paulo também alerta os irmãos de Tessalônica a ficarem atentos e não serem enganados a pensar que a Tribulação (Dia do Senhor) já havia

148

ESCATOLOGIA BÍBLICA

começado: “Ninguém, de maneira nenhuma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” (2 Ts 2.1-2). Em meio a tantas passagens bíblicas referentes a este tempo, podemos dizer que o livro de Apocalipse apresenta o “grosso” sobre o tema, pois a maior parte deste livro profético se relaciona justamente com o período da Tribulação (Apocalipse 6.1 a 18.24), onde estão detalhados os eventos que ocorrerão sobre a Terra, os quais também foram profetizados no Antigo Testamento e por Jesus nos Evangelhos – o derramamento da ira divina contra o pecado. Conforme veremos adiante em nosso estudo e como cita Dennis J. Mock (2001, p.265), vamos encontrar três séries de eventos, com sete juízos cada, descritos no livro de Apocalipse:  Sete Selos (Ap 6 ao 8);  Sete Trombetas (Ap 8 e 9);  Sete Taças (Ap 16). O juízo dos selos ocorre na primeira metade (3 anos e meio iniciais) da Tribulação, enquanto que os juízos das trombetas ocorrem na segunda metade (3 anos e meio finais), e os juízos das taças ocorrerão já bem no final do período de sete anos (Dennis J. Mock, 2001, p.265). Note os termos bíblicos para tribulação no Novo Testamento: O Dia do Senhor O Dia da Cólera de Deus A Hora do Julgamento A hora do Juízo A Hora da Tentação O Grande Dia da Cólera do Cordeiro de Deus A Ira Vindoura A Ira de Deus A Ira do Cordeiro A Ira Futura A Grande Tribulação A Grande Aflição A Tribulação A Aflição A Ira (ou furor) Dores de Parto 1 Tessalonicenses 5.2 Apocalipse 14.10, 19; Apocalipse 15.1,7; 16.1 Apocalipse 3.10 Apocalipse 14.7 Apocalipse 3.10 Apocalipse 8.16, 17 1 Tessalonicenses 5.9; Apocalipse 11.18 Apocalipse 14.10, 19; 15.1-7; 16.1 Apocalipse 6.16, 17 1 Tessalonicenses 1.10 Mateus 24.21; Apocalipse 2.22; 7.14 Mateus 24.21; Apocalipse 2.22; 7.14 Mateus 24.29 Mateus 24.29 1 Tessalonicenses 5.9; Apocalipse 11.18 Mateus 24.4-7

TABELA 29: TERMOS BÍBLICOS PARA TRIBULAçãO NO NOVO TESTAMENTO FONTE: Compilado a partir de: Enciclopédia Popular de Profecias Bíblicas, 2010, p. 456; Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye, 2005, p.1189 ; LAhAYE e ICE, 2009 p.54.

1.4 PROPÓSITOS DA TRIBULAÇÃO
Dentre os vários propósitos deste período pode-se citar:  punir o pecado e julgar a impunidade, de forma que Cristo possa reinar como Rei sobre a Terra;  demonstrar a fidelidade de Deus ao julgar o pecado;  cumprir profecias do Antigo e do Novo Testamento;  completar a redenção de Israel;  purificar Israel (Jr 30.7);  pôr à prova os judeus e os gentios não salvos sobre a terra, para ver se eles se arrependerão e se voltarão para Deus;

149

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

 colocar um fim nos tempos (Dn 9.24);  abalar a falsa sensação de segurança do homem;  forçar o homem a escolher entre Cristo e o Anticristo. De todos estes propósitos, há dois que merecem maior destaque (Cabral, 1998, p. 49; Bíblia de Revelação Profética, 2010, p. 1187): 1. Fazer com que Israel reconheça Jesus Cristo como o Messias – (Mt 23.37-39; Ez 20.33-38; Dt 4.30; Jr 30.7; Dn 12.1; Zc 13.8-9). A Tribulação é um tempo determinado especialmente para os israelitas, em cumprimento à profecia de Daniel das 70 Semanas e de Jeremias (30.7) – “tempo da angústia de Jacó”, tanto é assim que palavras relacionadas à Tribulação sempre estão acompanhadas de outras nitidamente judaicas: o povo de Daniel, a fuga do sábado, o santuário, o templo e o lugar santo, o sacrifício etc. Deus quer através da Tribulação que o povo de Israel se converta, pois é uma promessa do Senhor que parte desse povo entrará com Ele no Reino Milenar (Ml 5-6). Muitos gentios que estarão vivos também se converterão pela pregação do remanescente judeu e entrará no reino Milenar de Cristo (Mt 25.31-46; Ap 7.9). Trazer juízo sobre os homens e as nações descrentes - (Ap 3.10). Os acontecimentos da Tribulação não serão restritos somente a Israel, mas alcançará todas as nações da Terra (Jr 25.32-33; Is 26.21; 2 Ts 2. 11-12) e Deus as julgará por sua impiedade: haverá operação plena da iniquidade no mundo (2 Ts 2.7-10), manifestações de pragas, taças e ais, com a ira de Deus (Ap 9), haverá morte de um terço da população mundial (Ap 9.18) e o toque das sete trombetas que mostrarão o poder de Deus (Ap 8, 9, 11) (COSTA, 2011 p.16). As Escrituras mostram que as nações serão enganadas pela grande meretriz religiosa, chamada Babilônia (Ap 14.8), a qual será regida pelo falso profeta. Todas as nações seguirão o falso profeta na adoração da Besta (Ap 13.11-18), ou seja, da imagem do anticristo. Portanto esses juízos virão purificar a Terra para o reino Milenar. Deus mostrará ao mundo decaído, aos bilhões de pessoas que estarão vivendo naquele tempo, o que é realmente viver sob o domínio do império maligno regido por Satanás, o anticristo e o Falso Profeta.

2.

FIGURA 67: EVENTOS FUTUROS FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye, 2005.

150

ESCATOLOGIA BÍBLICA

2. A TRIBULAÇÃO – PARTE 2 2.1 INTRODUÇÃO
Neste tópico estudaremos o período da Tribulação e sua relação com a profecia de Daniel sobre as Setenta Semanas. Também abordaremos qual será a ação do Espírito Santo durante esse tempo. Estudaremos a respeito da trindade satânica, como será a operação do Anticristo, do Falso Profeta e o que representa a marca da besta. Bons Estudos!

2.2 AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL E O PERÍODO DA TRIBULAÇÃO
Aprendemos que a profecia de Daniel 9.24-27, das Setenta Semanas, correspondem a semanas de anos e não de dias, os quais foram divididos em três períodos relacionados à história de Israel: “Setenta Semanas estão determinadas sobre o teu povo” (povo de Daniel, os judeus). Também já vimos que de todas as semanas profetizadas já se cumpriram 69 semanas na história judaica. As 3 divisões das setenta semanas (COSTA, 2011, p. 15; PEREIRA, 2012, lição 4): · · Primeiro período de 7 semanas – 49 anos – A partir da ordem para reedificar Jerusalém até a conclusão da obra (Dn 1.1; 2 Rs 24.1); Segundo período de 62 semanas – 434 anos – Inicia aproximadamente no ano 408 a.C. até os dias do ministério de Jesus Cristo (o Messias, Ungido), até sua entrada triunfal em Jerusalém e sua crucificação – aproximadamente 32-33 d.C. (lembrando que o calendário usado pela profecia bíblica é o calendário lunar do ano de 360 dias, diferente do nosso que é o calendário gregoriano com ano de 365 dias, por isso a aproximação das datas citadas); Terceiro período de 1 semana – 7 anos – período chamado de Tribulação (Mt 24.21), dividido em dois períodos de 3,5 anos cada (Dn 9.24): Dias – 1260 dias (Ap 11.3; 12.6) ou Meses – 42 meses (Ap 11.2; 13.5) ou Anos – “tempo, dois tempos e metade de um tempo” ()Dn 7.25; 9.27; Ap 12.7, 14); essa expressão se refere a “um ano, dois anos e metade de um ano”, o que equivale a 3 anos e meio.

· a) b) c)

1260 dias = 42 meses = “tempo, dois tempos e metade de um tempo” = 3,5 anos
Misteriosamente entre a 69ª semana e a 70ª semana ocorre um intervalo profético na sequência natural das 70 Semanas. As “semanas” foram detidas por causa da Igreja do Senhor, o tempo da Graça de Deus que vivemos (dispensação da Graça ou da Igreja) onde todos, tanto judeus quanto os gentios, temos a oportunidade de nos reconciliar gratuitamente com Deus através de Jesus Cristo. No entanto essa dispensação findará no Arrebatamento. Falta ainda o cumprimento da última semana, correspondente à Tribulação, portanto podemos notar que tal evento está relacionado diretamente e intimamente ao povo de Israel e não com a Igreja.

NOTA! As Escrituras ensinam claramente que a Tribulação não foi projetada para a Igreja. A igreja aparece até o capítulo 3 de Apocalipse, porém quando se inicia o período da Tribulação não há mais menção nela, que só vai aparecer no capítulo 19, quando no Retorno Glorioso de Jesus. O Corpo de Cristo não está destinado à ira divina que será derramada como castigo sobre o pecado (Dennis J. Mock, 2001, p.265).

151

26 surge “um povo e um príncipe” que virão para assolar e destruir Israel sob “as asas das abominações”. até o tempo do fim. a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda. 25) FONTE: Próprios autores. haverá uma falsa paz. no templo de Deus. querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E. 2) Urso (v. com inteligência e grande poder de persuasão.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Em Daniel 9. 152 . a “besta”. 5) Faz guerra com os santos (v. que não vos movais facilmente do vosso entendimento.26). porém na metade da semana (três anos e meio) quebrará essa aliança e iniciará “a grande angústia de Jacó” (2 Ts 2. em 23. p.221-222). p. agora. Na passagem bíblica que lemos acima podemos notar que alguém ou alguma coisa continua impedindo a revelação do futuro líder satânico – o Anticristo. 7) Boca que falava grandes coisas contra o Altíssimo (v. 1998.. 2010. somente há um que. e o único que pode fazer isso é o próprio Deus na pessoa do Espírito Santo. quer por palavra. A quem o Apóstolo Paulo se refere como aquele “que o detém” e “somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado”? Segundo Robert Gromacki (apud LAhAYE e hINDSON.5 anos = ENTRE DANIEL (v. “Mas tu.8-15) – a Grande Tribulação (Cabral. 5) 2. 5) Leopardo (v. Ele fará uma aliança com Israel por uma semana (sete anos). porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado.45-46). resiste até que do meio seja tirado. aquele que realiza seu trabalho através da Igreja. e apoiarão o Anticristo em suas manobras políticas. 7) Poder por 42 meses (v. não poderão mais tornar-se membros do Corpo de Cristo. quer por epístola. 2) Dez animais com chifres (v. e. Daniel.1-4). agora.3 O ESPÍRITO SANTO NA TRIBULAÇÃO Qual será a ação do Espírito Santo durante o período de tribulação? O que detém o surgimento do Anticristo? Vamos analisar 2 Tessalonicenses 2.1 e 2) Leão (v.13-18). o “Anticristo”. ou seja. também a presença do Espírito será afastada tal qual conhecemos hoje. Esse “príncipe” é o “assolador”. então. rogamo-vos. Quando a Igreja for arrebatada.. encerra estas palavras e sela este livro. para que a seu próprio tempo seja manifestado. assim também será após o Arrebatamento.8). quer por espírito. prometendo paz.abr. 2) Leopardo (v.2012 ANTICRISTO .. Esse pequeno chifre diz respeito a uma confederação de países que surgirão como uma sombra. 3) Leão (v. o filho da perdição. o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora. como Deus. no arrebatamento. como de nós. e assim como era no passado antes do tempo da graça. e tempos e a metade de u m tempo COMPARAçãO 42 meses) 7 E APOCALIPSE 13 TABELA 30:(3.4). o mistério da iniquidade – de se manifestar. de sorte que se assentará. 8) Faz guerra com os santos (v. o Senhor Jesus tomará a Igreja para si (1 Ts 4. todo pecador que se arrepende e crê em Cristo como seu Salvador é batizado com o Espírito de Deus e começa a fazer parte do Corpo de Cristo: a Igreja. Ap 13. pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e pela nossa reunião com ele.+” (2 Ts 2-1-8). Embora as pessoas possam ser salvas após o arrebatamento. 6) Animal com dez chifres (v. o “homem do pecado”. o ministério da graça corresponde ao ministério do Espírito Santo na vida daqueles que aceitam a Jesus como seu Senhor e Salvador: desde o Pentecostes (At 2. principalmente no Oriente Médio. Virá com astúcia.1-8: “Ora. de maneira alguma. *.APOCALIPSE 13 Quatro Bestas sobem do mar (v. ANTICRISTO .” (Dn 12.4. irmãos. Ninguém. Porém. Para haver esse impedimento aquele “que o detém” precisa ser mais forte e poderoso do que a ação maligna de Satanás. será revelado o iníquo. A profecia de Daniel também nos mostra que esse homem do pecado terá apoio de uma força política mundial. como se o Dia de Cristo estivesse já perto. vos engane. o “príncipe que há de vir” (Dn 9. nem vos perturbeis.DANIEL 7 Quatro animais do mar (v. de forma que todos o honrarão e o admirarão. vós sabeis o que o detém.4) Urso (v. 21) Poder por um tempo. um remanescente do Antigo Império Romano. 1) Boca que falava grandes coisas contra o Altíssimo (v.. Porque já o mistério da injustiça opera. correspondente ao simbolismo de “um chifre pequeno” que surge no meio de “dez chifres” do “animal terrível” visto por Daniel (Dn 7.

ESCATOLOGIA BÍBLICA

Segundo o autor,
“O Espírito Santo já estava presente na terra mesmo antes de começar a cumprir, no dia de Pentecostes, o ministério que lhe foi separado. Durante a era do Antigo Testamento, Ele conscientizou e regenerou pecadores. Após o arrebatamento, Ele fará um ministério semelhante ao que tinha antes do surgimento da Igreja: continuará a conscientizar e a regenerar pecadores. [...] Como o Espírito Santo é Deus, Ele também é onipresente. Por isso, apesar de deixar o mundo com o arrebatamento e já não habitar na Igreja, Ele continuará na terra e seguirá regenerando pecadores como fizera antes da era da Igreja” (Robert Gromacki apud LAHAYE e HINDSON, 2010, p.221).

Ou seja, o Espírito Santo continuará agindo na terra, porém não como hoje habitando nos crentes, mas como era antes da dispensação da graça, será dado por medida como no Antigo Testamento.

2.4 HAVERÁ SALVAÇÃO NA TRIBULAÇÃO?
“*...+ e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos” (Ap 20.4b). Segundo Esdras C. Bentho (CPAD News, 2011), a salvação durante a Tribulação será mediante o sangue de Cristo. há um conceito muito popular no meio cristão, porém errado, que diz que a pessoa será salva por ter sido morta pela perseguição do Anticristo. Ninguém é salvo por seus próprios atos de justiça. O único meio de salvação daquele que crer nesse período é através do sangue de Cristo: “Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra” (Ap 7.14-15). O principio da salvação pela fé continua válido para esses dias, pois: “Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do Testemunho que deram, e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida” (Ap 12.11, grifo nosso). O sangue nos remete à graça de Deus, ao sacrifício expiatório de Cristo, aliada à fé pessoal (testemunho) que aceita esse sacrifício e a nossa incapacidade de nos salvar sozinhos. Segundo o autor, os postulados do Calvário continuam valendo: “Mesmo a salvação sendo operada através do sangue de Cristo, tornar-se-á necessário a manifestação da fé do mártir na obra efetuada por Cristo. Isto o indivíduo afirmará através de sua fé por meio de sua própria morte. Neste caso, o crédulo desse tempo não é salvo porque deu a sua vida, mas porque o seu sangue derramado na morte testifica e confirma a sua fé no sacrifício vicário de Cristo” (BENThO, CPAD News, 2011).

IMPORTANTE! Não existe salvação sem Jesus. Ninguém é salvo sem fé, apenas por entregar sua vida à morte. A fé é a base da salvação: fé em Cristo, a fé salvífica que leva a pessoa a testemunhar destemidamente sobre Cristo.
Além disso, já vimos que a operação do Espírito de Deus será diferente na Tribulação, porém sua missão de convencer o pecador do pecado, do juízo e da justiça continuará, como afirmou o próprio Senhor Jesus (Jo 3.5-6). Mas então qual a diferença? hoje, na Graça, quando uma pessoa é salva, o Espírito de Deus vem habitar nela, e isso não acontecerá nos dias da Tribulação: o Espírito não habitará naquele que crer, e por causa de seu testemunho (fé) terão que enfrentar a perseguição e o martírio por amor a Cristo. As Escrituras também nos mostram que haverá dois grupos de salvos durante esses dias: os israelitas e os gentios (Ap 7.4-14). Outro conceito errado ensinado em muitos meios cristãos diz que a Bíblia perderá sua inspiração. A própria Escritura diz que “Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra do nosso Deus subsiste eternamente” (Is 40.8). A Palavra de Deus subsistirá e muitos se salvarão, porém a mensagem que será pregada não será a do Evangelho da Graça, mas a do Evangelho do Reino: “Jesus voltará para reinar! Ele voltará para reinar! Aquele que crer se salvará e entrará no seu reino milenar”. A Palavra será pregada, porém perseguida pelo anticristo e seus representantes.

153

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

2.5 SATANÁS, O ANTICRISTO E O FALSO PROFETA
No capítulo 13 de Apocalipse encontramos uma descrição a respeito deste homem denominado Anticristo (ou “besta”), que recebe seu poder do próprio Satanás e, com a ajuda do Falso Profeta, impõe ao mundo um governo ditatorial: um governo mundial, uma só religião mundial e uma só economia mundial. Satanás tenta imitar tudo que é de Deus, inclusive o reino, e tenta formar um reino seu na terra. Também imita a Trindade Divina, formando a sua própria trindade, a trindade satânica:  o dragão – Satanás.  O Anticristo – A primeira besta.  O falso profeta – A segunda besta. Segundo Bergstén (2007, p.343), essa trindade satânica será a causa dos terríveis sofrimentos na Tribulação e principalmente no final dela, na Grande Tribulação. Em Apocalipse 13 vemos a manifestação de duas bestas: a primeira é descrita dos versos 1 a 10 e a segunda dos versos 11 a 13. Os versículos 14 a 18 mostra a relação entre as duas. A palavra “besta” (gr. theerion) significa “animal selvagem”. A primeira besta é o Anticristo e a segunda besta é o falso profeta. Ambos se manifestarão somente após o arrebatamento da Igreja (2 Ts 2.7-8). (MATTOS, 2012). PRIMEIRA BESTA Anticristo Sobe do Mar (nações) Líder Político Antifilho Aparece primeiro Faz a vontade do Diabo Falso messias Sede do governo em Roma Deseja adoração
TABELA 31: DIFERENçA ENTRE AS DUAS BESTAS FONTE: MATTOS, 2012, aula 9.

SEGUNDA BESTA Falso Profeta Sobe da Terra (Israel) Líder Religioso Antiespírito Aparece após a primeira besta Leva as pessoas a adorarem o Anticristo Falso sacerdote Sede das ações na Palestina (Jerusalém) Incentiva a adoração do Anticristo

2.5.1 O Anticristo – A Besta que sobe do mar (Ap 13.1-10)
“E vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. [...] E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu. E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” (Ap 13.1, 6-8) A Bíblia claramente mostra que nos últimos dias um grande líder mundial se levantará dentre as nações (mar) e negociará um tratado de paz com Israel. Essa pessoa conhecida como Anticristo é também conhecida com vários outros nomes que mostram suas várias facetas ou traços de seu caráter: a “besta” (Ap 13.1), “homem do pecado” ou da “iniquidade” (2 Ts 2.3), “iníquo” (2 Ts 2.8), “abominação” (Mt 24.15), “chifre pequeno” (Dn 7.8), “rei feroz” (Dn 8.23), “príncipe que há de vir” (Dn 9.26), “homem vil” (Dn 11.21), “fará conforme a sua vontade” (Dn 11.36); “assolador” (Dn 9.27), “abominável da desolação” (Mt 24.15, Mc 13.14), “filho da perdição” (2 Ts 2.3). O Anticristo será um homem comum, nascido de mulher. João o viu surgindo do mar, isto também pode ser entendido como do meio do povo (Ap 17.15; Is 17.12-13). Este homem estará vestido de poder e preparo demoníaco de proporções jamais vistas (Ap 13.2-4; 16.13-14): será um notável líder político, de notável inteligência e eloquência, um grande demagogo, capaz de influenciar e exercer um fascínio extraordinário sobre

154

ESCATOLOGIA BÍBLICA

as massas com seus discursos inflamados (Ap 13.5), a ponto de praticamente toda a terra se maravilhar após a Besta (Ap 13.3). Usará de astúcia e habilidade sobrenaturais para suas conquistas e muitas nações consentirão em ficar sob seu domínio (Ap 17.13). “Ele fará concerto com muitos por sete anos” (Dn 9.27). Segundo Lahaye e hindson (2010, p.51), as Escrituras descrevem algumas características do Anticristo: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. Intelectualmente poderoso (Dn 7.20); Orador impressionante (Dn 7.20); Mestre político (Dn 11.21); Possuidor de grandes habilidades comerciais (Dn 8.25); Gênio militar (Dn 8.24); Perito administrador (Ap 13.1-2); Grande conhecedor das religiões (2 Ts 2.4).

Sua característica mais marcante é descrita em Daniel 11.21b: “Depois se levantará em seu lugar um homem vil, ao qual não tinham dado a dignidade real; mas ele virá caladamente, e tomará o reino com engano”. Será um mestre no engano, fortalecido pelo “pai da mentira”, conquistará o poder diplomaticamente, disfarçado de anjo de luz apenas para mergulhar o mundo nas mais densas trevas espirituais jamais vistas. Prometendo paz, trará guerra. O próprio Satanás nele habitará e o capacitará. Os contrastes entre Cristo e o Anticristo mostram que são completamente opostos. Uma rápida olhada nas características do Anticristo confirma que ele é tanto um falso Cristo (pseudochristos), como também se opõe a Cristo (antichristos):
JESUS CRISTO Um cordeiro que foi morto (Ap 5.6) Sete chifres, olhos e espíritos (Ap 5.6). Quatro criaturas celestes e 24 anciãos se prostram diante do Cordeiro (Ap 5.8) Adoram dizendo: “Digno é o Cordeiro” (Ap 5.12) Todos no céu, na terra, debaixo da terra e no mar adoram o Cordeiro (Ap 5.13). Uma grande multidão redimida está diante do Cordeiro (Ap 7.17) O Cordeiro consola e sustenta os seus seguidores (Ap 7.17 ) As 144 mil testemunhas do Cordeiro, com o nome do Seu Pai escrito na fronte (14.1). Os 144 mil livremente seguem o Cordeiro por onde Ele for (Ap 14.4) Aqueles que seguem o Cordeiro vivem eternamente na Nova Jerusalém (Ap 22.5) A Verdade O Santo Homem de Dores Filho de Deus Mistério de Deus Bom Pastor Exaltado nas alturas humilha-se a si mesmo Desprezado Purifica o Templo Deu a vida pelas pessoas O Cordeiro O ANTICRISTO Um animal feroz (Ap 13.2) Sete cabeças, dez chifres e dez diademas (Ap 13.1). Todo o mundo adora a Besta e o Dragão (Ap 13.3-4) Adoram dizendo: “Quem é semelhante à besta?” (Ap 13.4) . terra e quase todos os que habitam nela adoram a besta A (Ap 13.12) A Besta engana a todos (exceto os crentes, v.8) os que habitam na terra (Ap 13.7). Não se pode comprar ou vender sem que se tenha a marc a da Besta (Ap os que habitam na terra tem a marca da Best Quase todos 13.7) a na mão direita ou na testa (Ap seus seguidores (Ap 13.17) Impõe a marca da Besta sobre 13.16) Aqueles que seguem a Besta vivem eternamente no lago de fogo (Ap 14.9-10) A mentira O iníquo Homem de pecados Filho de Satanás Mistério da injustiça Pastor inútil Lançado no inferno Exalta-se a si mesmo Admirado Profana o Templo Mata as pessoas A Besta

TABELA 32: CRISTO VERSUS O ANTICRISTO FONTE: Compilado a partir de: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye, 2005, p. 1186; LAhAYE e hINDSON, 2010, p. 51.

155

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

“Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.” (2 Ts 2.7-12). Esse “mistério da iniquidade” descrito por Paulo é o diabólico princípio oculto da rebelião contra Deus. O espírito do Anticristo já opera no mundo de várias maneiras, porém não de forma completa como vai ser na Tribulação, pois neste tempo não haverá restrição para sua manifestação completa. O arrebatamento da igreja tornará livre o caminho para a atuação total dos desígnios de Satanás e aparição pública do Anticristo, que será um homem personificando o próprio Diabo, porém apresentando-se como se fosse um deus. Não haverá limites para o mal e o pecado. “E este rei fará conforme a sua vontade, e levantar-se-á, e engrandecer-se-á sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas, e será próspero, até que a ira se complete; porque aquilo que está determinado será feito.” (Dn 11.36). “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.” (2 Ts 2.3-4). O Templo de Jerusalém será reconstruído. O Anticristo exigirá adoração de todos os moradores da terra. Esse império do mal, regido por um regime ditatorial e tirânico, surgirá na área do antigo Império Romano – de uma determinada forma será um Império Romano Revivido, ou seja, relembrará em muito ao antigo império. E por que os homens crerão tão facilmente nas promessas do Anticristo? Quando o homem rejeita a Deus e a verdade, facilmente entrega-se ao engano e a mentira do Diabo, seja ela qual for. “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.” (2 Ts 2.9-12).

156

11).11-18) “E vi subir da terra outra besta. ou o Falso Profeta (Ap 16. será permitido. que terá apoio do Anticristo. A grande apostasia no final dos tempos prepara o terreno para essa falsa religião (A. Marty (apud LAhAYE e hINDSON.13. assim como ele. A segunda besta. terá autoridade para mandar matar a todos que se recusarem adorar esta imagem. a terem seu sinal na testa ou na mão direita (Ap 13. unindo todos os credos.]” (Ap 13. e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro. Ap 13. ou quase tudo.4. p. p. 2010. será um super-líder religioso e diabólico. o número 666 representa uma trindade imperfeita. é o número de Deus.ESCATOLOGIA BÍBLICA FIGURA 70: O ANTICRISTO FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. serve em nome de Satanás (o Dragão) e promoverá um movimento religioso mundial. fazendo-a até mesmo falar (Ap 13.. 1998. Um dos maiores feitos do Falso Profeta será – de alguma maneira – dar vida à imagem do Anticristo. e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta. onde tudo.15) e. et al. 2005.8. G.11-12a).2 O Falso Profeta – a Besta que sobe da terra (ap 13. 2. e falava como o dragão. seitas. formando uma só super-igreja mundial. Segundo Jessé Pereira de Alcântara (SILVA.. Sua descrição encontra-se em Apocalipse 17 (trataremos deste assunto no próximo tópico). 12). consolidará seu objetivo. mas esses serão operados pela eficácia de Satanás – são poder.5.5. 2. 19.15). através de uma falsa religião. de determinada forma. [. serão parecidas com a de Elias que realizou sinais e prodígios espetaculares. igrejas modernistas e ecumênicas.3 O número da Besta Muito se ouve falar no número da besta: 666. pois o diabo sabe muito bem da importância da religião para embalar o espírito humano e acalentá-lo. Segundo W. Trabalhará de comum acordo com o Anticristo e. Já o número 6 simboliza a imperfeição. Nas Escrituras.16). ALCÂNTARA. filosofias. 36). sinais e prodígios da mentira (2 Ts 2.. é o número do homem. h. 45). e com isso. as atividades do Falso Profeta. porém falsa. João vê “uma besta que sobe da terra” (Ap 13. p. E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença. e a sede desse culto será Jerusalém (Mt 24. Será uma religião inversa a Deus e seu ponto alto será a adoração da imagem da Besta (2 Ts 2. o número 7 indica perfeição. 271). SILVA. O Anticristo não é a única besta no império final do mundo. Será uma igreja muito rica. segundo a Bíblia.9) que conduzirão muitos ao engano. a trindade 157 . 2005.20. Os últimos tempos serão marcados por uma grande religiosidade. RODRIGUES. Também a segunda Besta fará muitos milagres e sinais miraculosos. Além da “besta que sobe do mar”.10). 20. com isso.

trombetas e taças. por muito do assunto se tratar de especulação. ou seja. Os juízos ou julgamentos mostrados a partir do capítulo 6: selos.4).7-8). Podemos. na mão do Cordeiro. Estamos cercados de computadores que controlam animais e mercadorias. porém aqueles que escolherem ser fiéis a Cristo e não receberem a marca da Besta perderão sua vida na terra. porém perderá para sempre a chance de salvação por meio de Jesus Cristo. e] de olhar para ele” (Ap 5. Certo é que tudo indica que estamos próximos ao fim dos tempos e ao arrebatamento da Igreja. SILVA.2 OS JULGAMENTOS DA TRIBULAÇÃO No capítulo 5. e o Anticristo fará uso deste número: 666 (Bíblia de Revelação Profética. Este número repetido três vezes fala da suprema exaltação do homem – pode significar o homem exaltando-se a si mesmo como se fosse Deus (2 Ts 2. Será ainda atormentado com enxofre ardente na presença dos santos anjos e do Cordeiro. 1998. é justamente nesse livro que estão os juízos ou julgamentos que Deus enviará ao mundo descrente durante a Tribulação. que os documentos não foram violados. p. Durante o período da Tribulação o mundo estará sob o domínio dessa trindade do mal. porque é o número de um homem.. 40).. “Um terceiro anjo os seguiu.4). mas sim pelo consentimento pessoal: a pessoa escolhe se quer ou não a marca. O que é certo é que esta marca da besta não será colocada em ninguém acidentalmente. dia e noite.9-10.17-18). como cita Apocalipse 14.9-11). o Anticristo e o Falso Profeta. ou o nome da besta. ou o número do seu nome. O livro que fala em Apocalipse 6. Há muitas conjecturas sobre o assunto. que progressivamente piorarão e se tornarão mais devastadores à medida que o fim dos tempos progride.1 somente poderá ser aberto pelo Cordeiro de Deus – Jesus Cristo – pois “. 3. Quem adquirir essa marca poderá comprar e vender durante o período da Tribulação. pois terão que se curvar diante do Anticristo e adorá-lo em sinal de reverência. Bons Estudos! 3. OS JULGAMENTOS DA TRIBULAÇÃO 3. p. (A. Nos tempos antigos. sua abertura não foi forçada. no entanto ressaltar que muitas nações já projetam pôr em prática sistemas numéricos em seus cidadãos visando facilitar a identificação da pessoa ou mesmo encontrá-la mais facilmente através de rastreamento via satélite (por GPS e implantação de chips). 1009). e o seu número é seiscentos e sessenta e seis. Não iremos adentrar no mérito desta questão neste livro. dizendo em alta voz: “Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber a sua marca na testa ou na mão. Aqui há sabedoria. não há descanso. mas três séries de juízos divinos diferentes e consecutivos. os reis usavam um anel ou um sinete que trazia o seu selo oficial. G. também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira. abri-lo e desatar os seus selos. o único em todo o Universo que foi achado digno de tomar o livro. só Ele é digno de abrir o livro [. porém sua identidade somente será revelada após o arrebatamento da Igreja (2 Ts 2.” (Ap 13. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta. E qual é a implicação da palavra selo? Mesmo hoje. das trombetas e das taças e alguns conceitos importantes para a devida compreensão de muitos assuntos polêmicos que norteiam a escatologia bíblica. Ele é o Leão da Tribo de Judá que conquistou esse direito pela sua obediência até a morte. principalmente o nome desse personagem. senão aquele que tiver o sinal.. “Para que ninguém possa comprar ou vender.” (Ap 14..1 INTRODUÇÃO Neste tópico abordaremos os julgamentos ou juízos que serão derramados na terra durante a Tribulação: o julgamento dos selos. o apóstolo João teve uma visão de um livro selado com sete selos. 158 . e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. e para quem recebe a marca do seu nome. o qual era impresso na cera sempre que necessário e assegurava a proteção do documento até a sua abertura. não são eventos paralelos. o que mostra sua integridade. muitos documentos oficiais do governo levam selos de cera.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR satânica: Satanás. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem. pois morrerão por ordem do Anticristo. Esse número também representa um nome e uma marca.

DAS TROMBETAS E DAS TAÇAS FONTE: Compilado a partir da Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye.1-16). Ou seja.1-14). as duas testemunhas (Ap 11. isso tudo numa sequência cada vez mais terrível da ira divina sobre a terra. De sua perspectiva no céu. Enquanto Cristo. há a abertura dos seis primeiros selos e na abertura do sétimo (Ap 8). e vê. FIGURA 73: JUÍZO DOS SELOS. a revelação da Besta e do Falso Profeta (Ap 13).1-8). Desde os selos rompidos até a última taça da ira de Deus. também de juízos sobre a terra.ESCATOLOGIA BÍBLICA Primeiro.17-21). João olha para baixo. ao ser tocada a sétima trombeta (Ap 11). do último selo saem as trombetas. Os primeiros quatro selos introduzem os “quatro cavaleiros” do Apocalipse – a conquista. João é convidado para ir ver o que estava acontecendo na terra após a abertura do primeiro selo: “Vem.1). as sete trombetas e as sete taças são três séries de julgamentos de Deus que são diferentes e consecutivos. p.1-3) e os eventos do Milênio (Ap 20. a vinda do Milênio (Ap 20. se dará inicio aos piores acontecimentos da Grande Tribulação – as sete taças da ira de Deus (Ap 15 – 16). porém estão conectados uns aos outros – o sétimo selo inicia as sete trombetas e a sétima trombeta inicia as sete taças.4-10) (LAhAYE e hINDSON. da última trombeta saem as taças. Babilônia. a prostituta (Ap 17). ouve-se sete trombetas. a guerra. várias vezes o texto é interrompido em sua narrativa e se concentra em determinados aspectos do relato de Apocalipse. 159 . NOTA! Os sete selos. Por sua vez. na terra é desencadeada uma série de acontecimentos. a batalha do Armagedom (Ap 19.” (Ap 6. a fome e a morte. as terríveis guerras sobre a terra (Ap 12). tais como as 144 mil testemunhas (Ap 7. o Senhor e Soberano do céu abre cada um dos selos. a segunda vinda de Cristo em Glória (Ap 19. e vê o juízo de Deus sobre os que foram deixados para trás depois do Arrebatamento. 2010.420). para a terra. a Babilônia Comercial (Ap 18).

a ponto de um quilo de farinha ser vendido por um denário.” (Zc 1:7-11) 3. os selos mencionados em Apocalipse 6 mostram acontecimentos referentes justamente à Tribulação. racionamento. Os primeiros quatro selos abertos revelam os quatro cavaleiros do Apocalipse. Uma sequência de eventos catastróficos ocorrerá: guerra. que é o mês de sebate. com espada. e com as feras da terra. baios e brancos. dizendo: Olhei de noite. pois.” (Ap 6. porém nesta passagem eles são enviados somente em patrulhar a terra e não para infligir a ira de Deus. das enfermidades e das feras perigosas (tanto visíveis. pragas. 3. e reino contra reino” (Mt 24. fome. e com fome. e com peste. e vê. inflação.7-11 faz referência a esses quatro cavaleiros de Apocalipse. e disse: Estes são os que o Senhor tem enviado para percorrerem a terra.1 O julgamento dos Sete Selos Segundo a Bíblia de Revelação Profética (2010). e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra. e eis um cavalo amarelo.7).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 3. “E olhei. Jesus se refere a este momento quando diz: “Porquanto se levantará nação contra nação. Respondeu. e disseram: Nós temos percorrido a terra.4) Ao romper o terceiro selo aparece um cavalo preto e seu cavaleiro com uma balança na mão. Este será um período de grande violência.8-9. E olhei. vermelho. e o inferno o seguia. das pragas. e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão. e eis que a terra toda está tranquila e em descanso. quanto invisíveis.2 E quanto ao Primeiro Selo? A partir do segundo selo não há muitos questionamentos quanto ao significado de cada um. “E saiu outro cavalo. peste e guerras da terra (Ap 6. ouvi dizer ao terceiro animal: Vem. um cavalo vermelho surge e seu cavaleiro simboliza a guerra e a morte violenta que Deus permitirá quando trouxer sua ira contra o mundo (Zc 1. que estava parado entre as murtas. Revelam que esse tempo será tão terrível que os homens aterrorizados com os acontecimentos clamarão que a própria terra os cubra para escondê-los da ira divina. mortes. e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte. 1995. e que se matassem uns aos outros. A este cavaleiro foi ordenado que tirasse a paz da terra. que equivaleria a um dia de salário de um soldado romano.1. p. p. Em Mateus 24.” (Ap 6.2). e ele estava parado entre as murtas que se achavam no vale.7. 6.26-28. Há muita especulação sobre o seu real significado e muito já foi escrito a respeito sobre a identidade deste cavaleiro.5) O quarto cavaleiro. como no caso dos micróbios. vírus e bactérias) (Bíblia de Estudo Pentecostal. da fome.8) Zacarias 1. caos econômico (Jr 4.2.1. Então perguntei: Meu Senhor. E eles responderam ao anjo do Senhor. 1991). Este cavaleiro simboliza uma escalada terrível da guerra. Quando o segundo selo é rompido. havendo aberto o terceiro selo. se chama “Morte” e o Hades segue esse cavaleiro (a sepultura ou o inferno). morte e guerra. “E. no segundo ano de Dario. no Sermão do Monte.1 Os quatro cavaleiros do Apocalipse Segundo Mal Couch (apud LAhAYE e hINDSON. pois como todas as promessas humanas. escassez de produtos básicos de sobrevivência. o homem que estava parado entre as murtas. o qual simboliza uma grande fome. O primeiro selo 160 . e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra. enquanto a quarta parte da população mundial morre devido à fome. maremotos. e atrás dele estavam cavalos vermelhos. os quais desempenham um papel essencial nos acontecimentos que recaem sobre a terra. a falsa “paz” prometida pelo Anticristo irá fracassar. e vi um homem montado num cavalo vermelho. o sol se escurecerá.10). montado num cavalo amarelo. a manifestação do Anticristo e os fatos terríveis que se seguirão. veio a palavra do Senhor ao profeta Zacarias. filho de Ido. os quatro primeiros selos revelam os que montam os quatro cavalos: os quatro cavaleiros apocalípticos. 420-421).8.” (Ap 6.8). 2010. filho de Berequias. e foi-lhe dada uma grande espada. 5.2. “Aos vinte e quatro dias do mês undécimo.2. quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei o que estes são. haverá grande fome em todo o mundo. da morte. a lua ficará como sangue e as estrelas cairão do céu. A maior controvérsia é causada pelo primeiro selo: um cavaleiro sobre um cavalo branco. aliados a calamidades naturais e cósmicas: terremotos. Lm 4.

e eis um cavalo branco e seu cavaleiro com um arco. que mesmo em meio às terríveis perseguições. p. povo da região do Cáucaso. Os outros cavaleiros que se seguem falam de guerra (Ap 6. foram mais poderosos que as legiões romanas. deve representar a força irresistível e veloz de Deus”.1-8 que tratam do simbolismo dos quatro cavalos. Apresentaremos aqui alguns desses pontos de vista a respeito do assunto. os cristãos confundiram os letrados rabinos. em sua segunda vinda. e ele saiu vencendo e para vencer. 2008. muitos afirmam que este cavaleiro também deve ser uma representação simbólica do governo ou das autoridades “nos últimos dias nas mãos dos gentios”. O cavalo branco era usado pelo rei vencedor e o arco. Boll propõe uma influência astrológica e liga o primeiro dos quatro cavaleiros com especulações zodíacas” (ALMEIDA. Esta hipótese. atual Rússia) que foram eficientes até mesmo contra as fortes legiões romanas. Alguns afirmam que o cavaleiro sobre o cavalo branco representa Cristo. E foi assim que fincaram a cruz acima da águia romana (ALMEIDA. Sem um soldado sequer.419). 1985. 10). Draper o vê como representante de Enoch. William Barclay (apud ALMEIDA. parece improvável porque: Não pode ser Cristo porque é Ele quem está abrindo os selos (neste caso.126) e se fosse Cristo este primeiro cavaleiro. o Evangelho tem sido pregado e será pregado vitoriosamente no mundo inteiro para testemunho a todas as nações (Mt 24. p. 5.14). 10) também interpretaram o cavalo branco como sendo a pregação do Evangelho em dimensões universais. Pardini o tem como “a personificação do julgamento do Senhor”.ESCATOLOGIA BÍBLICA possui passagens paralelas com Zacarias 1. do qual saem o cavalo branco e o cavaleiro do versículo 2 (A. vencendo o imperador. Segundo Lahaye e hindson (2010.7-17 e 6. a) b) c) 7. embora não popular. Alguns historicistas interpretam os selos como passagens históricas: a glória e o declínio do Império Romano pagão. desafiaram os sacerdotes e o Templo. a interpretação mais aceita pelos pré-milenistas é a de que 2. G. um símbolo do poderio militar. Almeida (2008.10). Medill acredita que ele simboliza as histórias sangrentas vitoriosas do rei da França. SILVA. no entanto. as do Império Romano e as de outros impérios que se levantaram depois dele. como os outros cavaleiros podem ser personificações ou representações simbólicas. 161 . p. representa “a santidade demonstrada e guerreando. Simon Kistemaker e George Ladd (apud ALMEIDA. Muitos estudiosos chegam até mesmo a conclusões opostas. 2008. Segundo a interpretação de Orlando Boyer (apud BENTHO. “Vi então.2) Algumas interpretações a respeito do primeiro selo: 1. o primeiro selo representa a “conquista do evangelho no mundo” e que o cavalo branco. Retratar a volta de Cristo em Glória no inicio da Tribulação seria no mínimo estranho. 3. 2008.126). totalmente díspares sobre o assunto. p. fome (Ap 5-6) e peste (v. p.10) em seu artigo “Os Cavaleiros Apocalípticos” mostra a opinião de vários estudiosos sobre o tema: “Phillips alega que o cavaleiro representa as blasfêmias filosóficas dos últimos dias. Sem poder político ou social. Robbins o vê como a presença espiritual do demônio. 1985. SILVA. pois: mesmo sem escolas.7-8) (A. Seria ele Jesus ou o Anticristo? Representaria passagens históricas? As interpretações mais aceitas são as que consideram o cavaleiro como sendo Cristo ou o Anticristo. mostraram-se mais fortes que o Sinédrio.3-4). o Cordeiro – Cristo – acabou de abrir o primeiro selo – veja o versículo 1). 2008.” (Ap 6. 4. p. ia destoar em sua finalidade e objetivo dos demais que se seguem e que relatam apenas calamidades. porque o cavalo branco é símbolo de vitória. 2008). 6. p. p. pois Ele virá num cavalo branco no final dela e não em seu início. Outra interpretação. Edward Mc Dowell também alega que o cavalo branco é a representação de todo indivíduo que se empenha em conquistar o mundo. porém há muitas outras opiniões a respeito do tema. G. 10) interpreta o cavalo branco como as conquistas militares. Não tendo um sacerdócio. é a de que o cavaleiro representa os antigos e agressivos partos (Império da Pártia. e foi-lhe dado a coroa.

Segundo alguns exegetas. ao passo que Cristo tem muitas coroas (Ap 19. O anticristo apresenta-se como um pacificador. Ele será aclamado como invencível. 2004). Representa a habilidade em atacar rapidamente e com resultados assustadores. Além disso. pestes. e que se for preciso para atingir seus objetivos é capaz até mesmo se apresentar como anjo de luz (Mt 24. porém se converterá em morte.  O Arco não está retesado e está sem flechas. pois será vencido pelo próprio Cristo.3-5). Observe:  este cavaleiro leva um arco como arma de guerra. fará alianças e ludibriará os incautos. será usado pelo próprio Satanás para cumprir seus planos. vemos o cavalo vermelho. ao passo que a coroa de Cristo é um diadema. Muitos o verão como um salvador. 76). Por fim.  “Ele saiu vencendo e para vencer” – Saiu para conquistar. o anticristo estava se contrapondo ao Cristo. p. poder e conquistas.12). falará em paz (uma falsa paz). O Anticristo será um conquistador vitorioso do mal. Na sequência dos selos. O domínio será conquistado rapidamente. Esta cor representa neste caso a vitória e a falsa paz. que representa conquistas. dois personagens sacrificados: o Cordeiro e a Besta. símbolo da guerra e derramamento de sangue. A Bíblia diz que o Diabo. O argumento é que o Apocalipse usa imagens duplas para fazer contrastes – duas mulheres: a mulher e a prostituta. Desta forma. uma paz imposta. neste caso. com isso. e a coroa do cavaleiro é chamada de “stephanos”. além das catástrofes naturais que se seguirão.10): Adolf Pohl e Warren Wiersbe interpretaram o cavalo branco e seu cavaleiro como sendo o anticristo. fome e guerras. ao passo que Cristo na sua volta não traz nenhuma arma. e não retrata a cor da roupa do cavaleiro. Ele terá estupendas vitórias. o general vitorioso desfilava pelas vias de Roma montado sobre um cavalo branco. duas cidades: Jerusalém celeste e Babilônia. deve-se levar em consideração vários aspectos da passagem e seus contextos. buscar vitórias. engana a muitos. e é justamente o que irá acontecer durante o período da Tribulação. a cor branca acaba causando dificuldade na interpretação. Ele tenta imitar Cristo e. aliado a um grande carisma. O falso Cristo tentará enganar a muitos (e conseguirá) com grande astúcia.  A cor branca comumente é indicativa de pureza e paz. um domínio que será estabelecido pela diplomacia e no modelo da “guerra fria” através do estabelecimento de tratados. Ele controlará o mundo 162 . fingida. exceto a espada da sua boca (Ap 19. e não um conquistador da justiça.  “A coroa” lhe foi dada – A coroa representa um reino. uma paz diplomática. a coroa representa o triunfo do Anticristo. que será imposta pelo Anticristo. Assim. fomes. 2004.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR o cavalo branco e seu cavaleiro retratam o Anticristo em seus primeiros anos de governo político. porém neste caso indica uma falsa paz. Segundo Almeida (2008. era costume dentre os romanos que ao chegar de uma batalha em outras terras. porém as terríveis calamidades que se seguem (outros selos) mostram o que haverá nesse reino. pois o reino do Anticristo iniciará com “ares” de paz. mortes. como a “Pax Romana” imposta aos povos conquistados pelo Império Romano (LADD. o que simboliza uma guerra não declarada. uma falsa inocência.  Note que a passagem bíblica mostra a cor do cavalo: branca. com grande poder político e excelente oratória. alguém que dará “jeito nas coisas“. de uma luz falsa: o anticristo é um deslumbrador. como o próprio “retrato da bondade”. Biblicamente. uma “coroa de vitória”. o cavalo branco seria uma inocência encenada. o cavalo representa força. enganaria até mesmo os escolhidos do Senhor. que já venceu. uma “coroa real”. A paz diplomática imposta no inicio da Tribulação será substituída na sequência por guerras e sofrimentos terríveis. uma paz disfarçada. temporal e falsa. o cavaleiro mantém as flechas na aljava. ou seja. querendo imitar a Cristo que é o verdadeiro cavaleiro no cavalo branco (Ap 19). p. ou seja. Foi permitido que governasse sobre um reino durante determinado tempo. pois Cristo já o venceu. se pudesse. no entanto. porém este será temporal. sua vitória e estabelecimento do seu reino. como mostra os cavalos e cavaleiros que seguem o primeiro cavalo. Fará se passar por um salvador da humanidade.15). A chegada deste cavaleiro antecede uma série de eventos trágicos: guerras. mas é finalmente frustrado em seus planos. para vencer. pois na maioria dos textos bíblicos essa cor relaciona-se a Cristo ou a vitória espiritual (LADD. Diferente de Cristo.  O Anticristo virá com jeito de “bom moço”.  o cavaleiro tem uma coroa.

que seja capaz de sacudir todo o globo terrestre. Agora descansam na presença de Deus. Deus pede para que esses mártires esperem até que se complete o número daqueles que vão morrer pelo mesmo motivo: recusaram-se a receber a marca da Besta (Carvalho. Jesus Cristo.19) e outra grande série de catástrofes próximas à volta do Senhor Jesus (Zc 14. O senhorio do Cordeiro é que impele o anticristo a deixar sua posição de reserva para que se manifeste. que entram na Tribulação e se convertem. p. O diabo gosta de esconder-se. Nesta parte é mostrado o clamor dos mártires. 6º SELO (Ap 6.2. Chick Publications de 1994 (apud CARVALhO. O lobo predador precisa ser despido de sua pele de ovelha (ALMEIDA.9-11) – Perseguição e Martírio Muitas pessoas não salvas.5). p.ESCATOLOGIA BÍBLICA inteiro. p. A Revista “Os Quatro Cavaleiros” da Ed. No versículo dois. 2008. o cavaleiro tem um arco sem flechas. 2008. pois para que isso ocorra o planeta teria que sair do seu eixo normal. Outro anjo controla o fogo e outro controla as águas (Ap 14.4. seus seguidores lutam por ele.12-17) – Cataclismos físicos e cósmicos O céu e a terra começam a sentir os efeitos dos juízos de Deus: o sol escurece e a lua fica vermelha. p. porém mais mudanças haverá no relevo do globo (Ap 16. 10). e quem poderá subsistir?” (Apocalipse 6. o cavaleiro de branco saiu de um dos No versículo onze.7). pois antes estava olhando para o que estava se passando na terra. E isso é impossível para Deus? há uma mudança total na superfície terrestre. Jesus tem várias coroas (diademas). Os anjos destruidores receberam ordem de aguardarem até que os redimidos fossem selados com o selo de Deus – os 144 mil judeus 163 . Foram-lhes dadas compridas vestes brancas e dito que repousassem até que viessem os seus conservos. Os geólogos afirmam que é impossível ocorrer um terremoto desta magnitude. as nações. Há uma mudança de cenário no verso 9. agora olha para o céu.1. No versículo dois. “O Concluindo: Esse Cavaleiro é o nosso Senhor e Salvador Anticristo”. 46. e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono. Porque é vindo o grande dia da sua ira.46) apresenta uma comparação entre o Cavaleiro de Apocalipse Seis e o Cavaleiro de Apocalipse 19: APOCALIPSE 6 APOCALIPSE 19 No versículo um. embaixo do altar (Ap 8. No versículo dois. a Cristo.. 9. selos que foi aberto por Jesus.12-14). o cavaleiro não tem título próprio. Muitas até chegam a clamar: “E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós. foi dada. onde João fala sobre quatro anjos poderosos ocupando quatro pontos cardeais do planeta e retendo os ventos. No versículo dezesseis. Aliado a isso ocorrem fenômenos astronômicos incomuns (Ap 6.50). Do versículo quatro ao oito.16-17). Jesus tem uma espada para ferir não tem armas. 3. começando com um grande terremoto tão forte que moverá muitos montes e ilhas dos seus lugares. Concluindo: Esse cavaleiro é o falso Cristo.3-5. No versículo quinze. A partir deste selo começam a acontecer coisas extraordinárias sobre a terra. 2008. 16. grandes tempestades devastam a terra à medida que as mudanças físicas e climáticas ocorrem. a destruição e o inferno No versículo quatorze.8. serão perseguidas e mortas por causa de sua fé em Cristo. o cavaleiro tem uma coroa que lhe No versículo doze. das almas dos mortos que morreram durante o primeiro período da Tribulação e agora estão debaixo do altar bradando pela justiça de Deus sobre os moradores da terra. São crentes que foram deixados no arrebatamento e outros que se converteram na última hora e foram martirizados. 2008. os exércitos de Deus seguem seguem esse cavaleiro. TABELA 33: COMPARAçãO ENTRE OS CAVALEIROS DE APOCALIPSE 6 E 19 FONTE: CARVALhO.3 O que falam os demais selos? 5º SELO (Ap 6.10). e da ira do Cordeiro. Jesus tem o título de Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Entre o 6º e o 7º selos há um intervalo (um “Parêntese” na narração do texto – correspondente ao Capítulo 7 de Apocalipse). 16.13. Muitas pessoas que sobrevivem começam a perceber que o que realmente está acontecendo é o derramamento da ira divina contra o pecado humano. o Cavaleiro sai do céu.

os “três ais” significam que o pior está por vir! Representam a agonia. trevas invadem o planeta e a terça parte dos corpos celestes perde seu brilho. 1997.10-11) – Os rios e as fontes de águas atingidos por uma estrela ardendo como uma tocha (lembra um cometa) chamada Absinto. a águia é símbolo de julgamento e vingança em ação (Dt 28. eventos como as nações amotinadas 164 .12) – Os corpos celestes atingidos: o sol e a lua escurecem. tinham poder de ferir e danificar (2º “ai”).000 israelitas selados.  2ª TROMBETA – (Ap 8. ou sheol). exceto os 144.13-21) – A 6ª Trombeta libera um exército demoníaco – demônios presos no abismo próximo ao Rio Eufrates – os quais matam um terço da humanidade.7 a 9. que há de vir” (Bíblia de Revelação Profética. p.8).14) onde João relata algumas coisas que estarão acontecendo durante o derramamento destes juízos: fala sobre o livrinho que lhe foi entregue por um poderoso anjo e as duas testemunhas que Deus separou para testemunhar da parte dEle com sinais e com poder de exercer juízo (ver estudo no próximo tópico). 7º SELO (Ap 8.49.2-3). mas nada se compara ao que está por vir. a qual ele acrescentou incenso e as colocou sobre o altar. Silva.1) – Ao abrir o sétimo selo houve silêncio no céu durante meia hora.1-12) – Uma estrela caiu do céu à terra: Satanás.129-132). A munição que lançavam de suas bocas eram fogo. antes dos anjos tocarem as trombetas. ou seja. como uma calmaria antes da tempestade. Durante cinco meses atuam na terra atormentando todos os que não têm o selo de Deus. mas a sétima trombeta anuncia a glória do Reino e Cristo. e nos relembram as pragas do Egito.21 relata os acontecimentos referentes ao julgamento das sete Trombetas que correspondem ao conteúdo do ultimo selo aberto (7º Selo).15-19) – Evoca sete anjos com as sete taças da ira de Deus e anuncia o início da Grande Tribulação (segunda metade da Tribulação – três anos e meio) .  5ª TROMBETA – (Ap 9. e suas caudas semelhantes a serpentes com cabeças. ao serem atingidos por uma espécie de “grande montanha” que foi lançada sobre as águas dos mares.136).1-12) (A.8-9) – Os oceanos e a vida marítima devastados: um terço dos oceanos se torna em sangue. e ouvi um anjo voar pelo meio do céu. dando inicio ao drama final da Grande Tribulação (Ap 8. o anjo toma fogo do altar e lança sobre a terra. G.7) – A terra devastada: um terço da vegetação destruída através de granizo e fogo. Todos. Poder para causar tormento como o escorpião.  1ª TROMBETA – (Ap 8. outro anjo se aproxima do altar com um incensário de outro contendo as orações dos santos (Ap 8. Segundo Antonio Gilberto Silva (1997. 1997.  6ª TROMBETA – (Ap 9. (1º “ai”).1. e liberta gafanhotos (demônios aprisionados – Lc 10. Algumas traduções bíblicas mais recentes trazem a palavra águia ao invés de anjo. Fenômenos naturais ocorrem no planeta desde a sua formação. Entre a 6ª e a 7ª Trombetas ocorre mais um “Parêntese” na narração (Ap 10. (A. 2010). dizendo com grande voz: “Ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! Por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que hão de ainda tocar” (Ap 8. A seguir. “O horror anunciado pelas primeiras seis trombetas está além da compreensão humana. Silva. torturar os homens. G. espíritos malignos cuja função é atacar. Os 8.1-11. p. o medo e a apreensão pelos próximos julgamentos. hc 1.Nesta última Trombeta são revelados os juízos das sete taças que ainda virão e. na expectativa do que viria a seguir. o que “vive para sempre”. 3.13): “E olhei.  4ª TROMBETA – (Ap 8.2.  7ª TROMBETA – (Ap 11. As quatro primeiras trombetas afetam o mundo natural e as três últimas atingem as pessoas não redimidas da Terra.13). fumo e enxofre. atormentar. com uma chave abre o poço do abismo (região interna ou inferior do hades. Neste ponto ocorre um pequeno intervalo.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR (Ver estudo sobre os 144 mil judeus selados no tópico 4 deste capítulo).19). O cheiro suave das súplicas dos santos chegou até o Altíssimo. ainda. de um versículo apenas (Ap 8. Porém. Neste sétimo selo estão os juízos das trombetas. p. é um anúncio dos três próximos juízos que serão ainda piores dos que os primeiros. estarão sujeitos às pragas dos julgamentos das trombetas.132-136).  3ª TROMBETA – (Ap 8.2 O julgamento das Sete Trombetas Apocalipse 8.

2) – feridas. Este é a última série de julgamentos descrito em Apocalipse (16. onde ocorrerá a batalha final das forças do Anticristo contra Israel (A. SILVA. aqui também ocorre um “parêntese” na narrativa (Ap 16. provavelmente os países chave da parte do mundo do “sol nascente”.31) (A. G. ouvemse trovões. G.13-16). em parte.4-7) – os rios e fontes de águas viram sangue. 3.  4ª TAÇA – (Ap 16. vozes e um grande e terrível terremoto. as duas Bestas (Ap 13).164). ocorre um grande “parêntese” na narração – do capítulo 12 ao 14 – onde o apóstolo fala sobre o sofrimentos dos santos da Tribulação e a sua vitória. Ver tópico 4 que tratará dos eventos parentéticos.10-11) – o Reino do Anticristo é devastado. nos adoradores da besta. p. o qual explica situações ligadas à sexta praga e faz uma antevisão da derrocada das nações na Batalha do Armagedom (Ap 19.8-9) – queimaduras feitas pelo sol em brasa – terrivelmente quente (as pessoas ainda recusam a se arrepender e blasfemam do nome de Deus). 1997). p. e da boca da besta. a Mulher e o Dragão (Ap 12).17-21) – Destruição por todo o canto da Terra.  1ª TAÇA – (Ap 16. ao relato de Mateus 24. antes blasfemarão contra Deus e darão ouvidos aos enganos do Anticristo e do Falso Profeta.15-31. Grande escuridão e intensificação das feridas da primeira taça. e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos. bem antes da Grande Tribulação.3 O Julgamento das Sete Taças CUIDADO! Muitos estudiosos confundem a 7ª Trombeta dos Juízos com a última trombeta à qual o apostolo Paulo fala em 1 Coríntios 15. a volta gloriosa do Senhor Jesus e os eventos que se seguirão (3º “ai”). Seguindo o exemplo do que ocorreu entre o sexto e o sétimo selo. Tropas do Oriente.  6ª TAÇA – (Ap 16. De suas bocas saem demônios os quais incitam as potências do Oriente a se unirem e avançarem em direção Oeste para se congregarem em Armagedom. Já a trombeta de 1 Co 15. tão devastador tal qual nunca se viu na história 165 .17-21). haverá ainda outra trombeta que soará destinada unicamente a Israel (Mt 24. Assim como o sétimo selo introduziu o julgamento das sete trombetas. bem como entre a sexta e a sétima trombeta. o julgamento das taças tem efeito extremo. Antes.3) – o mar vira sangue: perece toda a vida marinha. que é parecido com os julgamentos das trombetas. semelhantes a rãs”. Após esse grande “parêntese”. mais tarde. assim o julgamento das sete taças é introduzido pelo soar da última trombeta (7ª Trombeta). como Japão. China e Índia. G.1 – 21). 16.  3ª TAÇA – (Ap 16. 12-16) – secam-se completamente as águas do rio Eufrates deixando o caminho livre para as tropas orientais do Anticristo avançarem contra Israel.145-146). Mesmo diante de tantas calamidades a maioria das pessoas não se converterá.2. ao derramar da última taça. há aqui um relato da atuação da trindade satânica (Ap. A última taça – 7ª Taça – anuncia a grande batalha do Armagedom e descreve a ruína final do Anticristo. que se avizinha. agora o julgamento das taças.  5ª TAÇA – (Ap 16. A 7ª Trombeta trará juízo final sobre os inimigos de Deus (Ap 19). 1997. para a batalha do Armagedom. úlceras malignas na humanidade.ESCATOLOGIA BÍBLICA contra Israel.  2ª TAÇA – (Ap 16. 1997.  7ª TAÇA (Ap 16.52.13): “E da boca do dragão. e afirmações sobre o triunfo final de Cristo e do julgamento dos ímpios contidos em sete eventos (Ap 14) (A.52 refere-se unicamente à igreja por ocasião do arrebatamento. descreve cenas como a visão do santuário de Deus que se acha no céu. de João relatar os juízos das sete taças. porém. Além disso. Silva. O toque desta última trombeta corresponde. o apóstolo continua descrevendo os juízos divinos. SILVA. os homens mordem a língua e blasfemam do nome de Deus. porém enquanto o julgamento das trombetas tem efeito parcial.

1 O Selar dos Israelitas – Os 144. tomaremos alguns assuntos para estudo que acabam causando maiores dificuldades no estudo de Apocalipse. Deus preservará um remanescente eleito entre os judeus para pregar o Evangelho do Reino durante o tempo da “angústia de Jacó” (Jr 30.abr. EVENTOS PARENTÉTICOS 4. que ora ocorrem no céu e ora ocorrem na terra. que dizia: Na verdade. 1º Parêntese Ap 7 2º Parêntese Ap 8.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR humana – as grandes cidades serão destruídas.1-8: 144 mil judeus selados. a mulher e o dragão. acontecimentos ou personagens. em 23.3. Apocalipse 16. As Ilhas sumiram e as montanhas foram aplainadas. Além destes. porque julgaste estas coisas. porque disto são merecedores. e que eras. porém o caro aluno poderá futuramente aprofundar-se no assunto caso seja do seu interesse. ambos da Editora CPAD. seria praticamente impossível abordarmos todos os temas propostos no livro de Apocalipse sem fugirmos do nosso intuito (o de conduzir o aluno ao conhecimento dos principais assuntos referentes à Escatologia Bíblica). que és. Apesar da contagem das genealogias ter 166 . já preparando a terra para o reino milenar do Messias. 4. também tu lhes deste o sangue a beber.13-16 TABELA 34 – PARÊNTESES FEITOS POR JOÃO NA NARRATIVA DA TRIBULAÇÃO EM APOCALIPSE FONTE: Próprios autores. 4. tais como o selar dos 144 mil judeus. Ladd. e santo és. Is 35. comercial e político. E ouvi outro do altar. Esses textos são como “parênteses” ou “interlúdios” na narrativa dos julgamentos e conhecidos como seções ou eventos parentéticos.14 4º Parêntese Ap 12 a 14 5º Parêntese Ap 16. as duas testemunhas. Segue-se uma grande saraiva com pedras de granizo gigantes pesando um talento (aproximadamente 34 kg). toda a narrativa dos eventos referentes à Tribulação. Grandes transformações na superfície terrestre (Zc 14.1 a 11. ou seja. verdadeiros e justos são os teus juízos” (Ap 16:5-7). 4. a ascensão e queda de Babilônia como centro de um sistema religioso. ó Senhor Deus Todo-poderoso.1 INTRODUÇÃO Neste tópico trataremos de alguns dos eventos referentes aos interlúdios ou parênteses feitos pelo apóstolo João na descrição do período da Tribulação. 10. toda a descrição dos julgamentos divinos em Apocalipse é continuamente interrompida pelo apóstolo João com textos que mostram algumas visões particulares a respeito de determinados assuntos. e “Apocalipse – Introdução e Comentário” de George E.13 3º Parêntese Ap 10.2 O QUE SÃO AS SEÇÕES PARENTÉTICAS DE APOCALIPSE? Como pudemos observar no tópico anterior.000 O primeiro grupo de redimidos é descrito em Apocalipse 7. Visto como derramaram o sangue dos santos e dos profetas.2012 Dentro desses parênteses.4. ó Senhor. Editora Vida Nova. mesmo porque sendo este um livro didático sobre Escatologia Bíblica.5-7) – os 144 mil judeus convertidos ao Messias Jesus.6b). também aconselhamos as obras citadas no final deste livro de estudos.3 DOIS GRUPOS DE REDIMIDOS DICAS! Indicamos para você que gostaria de se aprofundar no estudo de Apocalipse. os livros de Antônio Gilberto da Silva: “Daniel e Apocalipse” e “O Calendário da Profecia”. Bons Estudos! 4.5-7 declara: “E ouvi o anjo das águas. que dizia: Justo és tu.

9). que estavam diante do trono. SILVA. e povos. Muitos serão decapitados por causa do seu testemunho (Ap 20. foram mortos.3. p.40.ESCATOLOGIA BÍBLICA sido interrompida (Is 11. Será uma grande multidão.64). 131-132). Serão 12 mil judeus de cada tribo. Foram martirizados (Ap 6. a maioria dos estudiosos das Escrituras acredita que se trata da própria Bíblia. pela sua onisciência. e eis aqui uma multidão. G. Segundo Carlos Augusto Carvalho (2008...3. Coroa é um galardão dado por algo feito para Deus.5. 1997. p.2.3 – envolto em nuvem. mas serão redimidos dentre os homens. 1997.9. porém mesmo em face de tantos sofrimentos e manifestações da ira do Cordeiro. além das terríveis consequências para aqueles que se recusassem a crer em Jesus. João deveria profetizar após comer o livrinho. como um dos grupos de ressuscitados da NOTA! primeira ressurreição (A. que na sua boca era doce como o mel. o sistema religioso implantado pelo falso profeta: “Vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos.18-21. 2006. outros que se trata do livro de Daniel com a revelação das setenta semanas e há ainda os que defendem que nele estão contidos os próximos julgamentos que serão abertos. lembra-se da sua misericórdia (hc 3.687). as amargas.9-17.15-16. mesmo em meio a sua ira. G. indicando o direito de Cristo sobre a terra (Sl 95.4). Essa preservação é simbolizada por um “selo” (Ef 1.13-14). mas estes não tiveram oportunidade para isso. Através da pregação do Evangelho do Reino. conhece quais são as tribos e onde estão e assim guardará esses judeus dos juízos da tribulação que assolará a terra no final dos tempos.6). Entre a sexta e a sétima trombeta existe um parêntese (Ap 10. Deus.11-16). 4.4 AS DUAS TESTEMUNHAS 167 . 4. com arco íris por cima da sua cabeça. pessoas se converterão a Cristo.3. Quando a vi. 5.25-30) (A. o reino milenar. todos vestidos de túnicas brancas e segurando palmas nas mãos. pois uma vez dando seu testemunho de fé. e perante o Cordeiro. Os mártires deste período serão mortos não só por ordem do Anticristo.2). a qual ninguém podia contar. fiquei muito admirado” (Ap 17. A tribo de Dã e Efraim são omitidas devido ao seu envolvimento com a idolatria (Dt 29. muitos gentios crerão. Deus preservará ainda um remanescente vivo destes gentios. de todas as nações. São aqueles que não se deixaram macular pelo sistema religioso vigente. 11). o sangue das testemunhas de Jesus. 8. rosto como o sol e pernas como colunas de fogo. e tribos.6). porém era amargo no estomago (UNGER. Ef 1. Silva. tal qual não se poderá contar. muitas pessoas perderão a oportunidade de serem salvas. A descrição do anjo poderoso pelo apóstolo nos remete à figura de Jesus como descrito nas passagens de Apocalipse 1. mas palmas.]” (Ap 7.5. tão grande que seus pés estavam sobre a terra e o mar. Porém. 4. as coisas doces representam as promessas do Senhor para aqueles que vencerem: a Nova Jerusalém. a nova Terra e o novo Céu. Será uma grande colheita de almas. p. p. Muitos acreditam que é outro livro de juízos. Esses gentios que serão salvos mostram que Deus. 1 Rs 12. trajando vestes brancas e com palmas em suas mãos [. Porém. 4.13-14) e que entrarão no Milênio para servirem a Cristo. o que é símbolo de alegria e triunfo (Lv 23. João os viu no céu (Ap 17. 10.129-130). pessoas que passaram por sofrimentos terríveis durante a Tribulação e resistiram firmes até o fim e alcançaram a salvação pela pregação do Evangelho do Reino (Mt 24.13). Mesmo numa época onde impera na terra um sistema apóstata.2 A salvação dos gentios convertidos durante a Tribulação “Depois destas coisas olhei.13-14). Os gentios salvos durante a tribulação aparecem ao final em pé diante na presença do Cordeiro e do trono de Deus. e línguas.9). referiram-se as muitas tribulações pelas quais passariam muitos salvos ao aceitarem a Cristo durante a Tribulação.4 João e o livrinho O Evangelho do Reino também é chamado em Apocalipse de Evangelho Eterno (Ap 14. Jo 12. Há muita especulação de que trata esse livrinho. O segundo grupo de redimidos corresponde a Apocalipse 7.1-11) onde João recebe de um poderoso anjo um livro que deveria comer. mas venceram. Não tinham coroas. Eles ressurgirão em corpos glorificados antes do Milênio. mas também pela “prostituta”.

se alguém lhes quiser fazer mal. e o mais incrível: Deus prediz que todo o mundo verá um poderoso milagre! (Ap 11. vestidas de saco. as duas testemunhas de Apocalipse 11 produzirão um grande impacto na Evangelização durante a Tribulação e haverá uma grande colheita de almas nos primeiros 42 meses do período de sete anos (Ap 7). Deus permitirá que o Anticristo os vença e os mate quando acabarem o seu testemunho (Ap 11. e nações verão os seus corpos mortos por três dias e meio” (Ap 11. E subiram ao céu em uma nuvem. Esse conflito é visto de Gênesis aos Evangelhos e corresponde à persistente luta de Satanás para impedir que o Messias viesse ao mundo.” (Ap 11. realizam milagres espantosos e testemunham da graça de Deus no meio da mais perversa cultura humana. e mandarão presentes uns aos outros. e qualquer um que os tocar antes desse tempo será morto (Ap 11. e os seus inimigos os viram. se alguém lhes quiser fazer mal. João viu um grande sinal. e ao mesmo tempo. e caiu grande temor sobre os que os viram. entrou neles. E ouviram uma grande voz do céu. Bíblia de Estudo Profético Tim Lahaye. e puseram-se sobre seus pés. Estes têm poder para fechar o céu. De acordo com a Bíblia. demonstrará o seu grande poder e misericórdia pelo homem e o Anticristo não terá poder sobre suas vidas até que se cumpra o propósito do Senhor.5).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR “E darei poder às minhas duas testemunhas. E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito. e tribos. quando acabarem o seu testemunho. 1998. através de suas vidas. e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros. E homens de vários povos. E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles. E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida. “Homens de vários povos. importa que assim seja morto. E. Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. Todos testemunharão do grande poder de Deus ao ressuscitar os seus dois profetas e levá-los ao céu.3-12) Durante os dias da Tribulação. o que tornará sua existência e poder notórios ao mudo todo (A. p.45. onde o seu Senhor também foi crucificado. e. aqui simbolizado por um dragão vermelho. e devorará os seus inimigos. Seus cadáveres ficarão expostos para todo o mundo ver nas ruas de Jerusalém. Uma mulher vestida de sol que tinha uma coroa com 12 estrelas. inclusive 168 . profetizam.9).5 A MULHER E O DRAGÃO Apocalipse 12. e muitos até festejarão seus assassinatos. O que precisamos saber é que essas duas testemunhas serão intocáveis até que cumpram sua missão (Ap 11. A mulher simboliza Israel. Deus levantará duas testemunhas para profetizar aqui na terra.1-17 mostra alguns personagens singulares: uma mulher vestida de sol e um dragão devorador.1183). mas teve todos os seus intentos frustrados. Junto com os 144 mil judeus selados. Deus. esses dois personagens se vestem com pano de saco. e para ferir a terra com toda a sorte de pragas.11-13). p. Através desse desenvolvimento da tecnologia é que essa profecia já tem como se cumprir em nossos dias: o mundo todo testemunhando a morte das duas testemunhas. Como é que o mundo inteiro. Era realmente um mistério! Hoje é fácil até mesmo de uma criança responder: com o rápido desenvolvimento das comunicações e o advento da Internet estamos ligados simultaneamente a todas as partes do globo sabendo e vendo notícias do outro lado do planeta. Serão inimigos mortais do Anticristo e seus seguidores (os que adoram a imagem da besta e rejeitaram a Cristo). Miguel é o anjo que luta por Israel contra o diabo. a besta que sobe do abismo lhes fará guerra. vindo de Deus. e os vencerá. e tribos. E. porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra. e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias. praticamente no mesmo instante em que essas ocorreram. e se alegrarão. que lhes dizia: Subi para aqui. todas quantas vezes quiserem.7). há muita especulação a respeito da identidade das duas testemunhas: seria Enoque e Elias. G. SILVA. e línguas. nos dias da sua profecia. fogo sairá da sua boca. e os matará. para que não chova. um símbolo no céu. 2005. poderia ver as duas testemunhas mortas? Até poucos anos atrás muitos se perguntavam como seria possível todos do planeta verem ao mesmo tempo o que estava ocorrendo com esses homens em Jerusalém. e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue. 4. pois ambos foram transladados ao céu? Ou Moisés e Elias representando a Lei e os Profetas? Não podemos ir além do que a própria Bíblia afirma sobre o assunto e ela silencia sobre isso.7). e línguas. e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio.

Elas são milagrosamente poupadas justamente para abrigar os refugiados israelitas (Apocalipse 12 relata essa fuga – Deus cuidou de seu povo no deserto durante quarenta anos. 1997.15. Os israelitas. salvará também um remanescente israelita das garras do Anticristo). p. o que dará a Israel a oportunidade de construir o Templo e adorar a Deus.40.43. agora aceitam facilmente o Anticristo. SILVA. O próprio Jesus predisse esse acontecimento (Mt 24.1): “naquele tempo será salvo o teu povo”. e manda um mensageiro para isso. e com ele ainda estabelecem uma aliança (Jo 1.20). estão no céu. Dn 8. G. G.ESCATOLOGIA BÍBLICA suas tentativas de impedir que o Filho de Deus.6 OS SETE EVENTOS DE APOCALIPSE 14 O capítulo 14 de Apocalipse é todo parentético e na narrativa há basicamente sete eventos que são descritos pelo apóstolo (A.1. 4.1. Dn 8. as nações ao redor de Israel também sofrerão. Jr 3. vermelho. se deixam enganar. o Anticristo fará aliança com Israel por sete anos (Dn 9.23). tomará o Templo e o profanará (2 Ts 2. Mas podemos notar que Israel é muitas vezes comparada na Bíblia a uma mulher (Is 54.146-150). as sete cabeças NOTA! Outras interpretações referentes a essa passagem afirmam que a mulher representa a igreja.9-12 – O julgamento dos adoradores da Besta – Outro anjo anuncia o juízo mais    169 .1-6. chegasse até a cruz.11. Daniel 11.12). pagarão muito caro por esse pacto com o Diabo. 1997..347).27). o “vinho da fúria da sua prostituição” refere-se aos falsos ensinos religiosos praticados ali. Observe: A MULHER DE APOCALIPSE 12. 44). Porém. o que corresponderia hoje à Jordânia (Is 16.13). Apocalipse 14. Apocalipse 14. p.12. 24) e aconselha os judeus a fugirem para as montanhas (Mt 24. 14. 8. Apocalipse 14.22-23). 41. Essa fuga também foi predita pelo profeta Isaías (Is 16. p.17 (Arrebatamento parcial) do dragão falam da plenitude de sua astúcia.27) e começará a perseguir ferozmente os judeus. porém Deus dará o escape ao seu povo (Dn 12. já manifesto. indica violência e crueldade contra Israel e contra todo ser humano (Gn 4. 13. 9) (A. SILVA.1-18 MULHER COMO ISRAEL (pré-tribulacionismo) A MULHER COMO IGREJA (pós-tribulacionismo) A MULHER COMO IGREJA (mas sendo arrebatada no meio da tribulação) A MULHER COMO IGREJA Ap. Nesse lugar os judeus fugirão da ira de Deus que irá varrer a Terra (Is 26.4.15-22. p. Os 2. um testemunho angelical do Evangelho do Reino (não o evangelho da graça). SILVA. p.3-4. 5.8 – Um anjo anunciando a queda da Babilônia – Outro anjo anuncia a queda da Grande Babilônia. Três nações escaparão: Edom. Neste ataque maligno. 13.14. Segundo Antonio Gilberto de Souza em seu livro Daniel e Apocalipse (1997. Jesus falou sobre essa fuga em Mateus 24. onde pagaria o alto preço pela redenção da humanidade. Ez 28.1-5 – Um grupo de redimidos triunfantes no monte Sião – Sião é um dos nomes simbólicos do céu (hb 12. A terça parte das estrelas do céu corresponde aos anjos que aderiram à rebelião de Lúcifer e caíram com ele (Is 14. Atacará Jerusalém. que rejeitaram a Cristo (seu messias e salvador). No inicio da Tribulação. e é justamente isso que muitos farão (BERGSTéN. cor de fogo e de sangue.25).6-7 – Um anjo proclamando um evangelho eterno – Deus chama pela última vez os moradores da terra ao arrependimento.155-159):  Apocalipse 14.16). diante do trono do Senhor (refere-se aos 144 mil). Moabe e Amom. O Anticristo romperá a aliança feita com Israel na metade da Tribulação (Dn 9. 6. 1997. G.1. os sete chifres simbolizam o seu poderio e os sete diademas falam do seu domínio. A mulher refugiada no deserto diz respeito à fuga de muitos Israelitas durante os últimos três anos e meio. 1 Jo 3.156).146-150). quando muitos judeus fugirão em busca de abrigo da perseguição atroz do Anticristo.5.16). que não se contaminaram com a falsa religião (castos) (A. Esses santos já estão livres da Tribulação. 2007.

17-20 – A ceifa de Israel – A ceifa anterior foi geral. as uvas que já estão maduras. e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo. porquanto a sua malícia é grande”. pecados e iniquidade. Joel 3. Apocalipse 14. a feitiçaria.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR severo possível que está para cair sobre os seguidores da Besta. mas a Babilônia figurada – a cidade mundial – as forças do secularismo e ateísmo que estão em oposição ao reino de Deus (hOEKEMA. A segunda interpretação. 170 . p. Satanás tem usado a religião. 4. Deus mostra que é melhor morrer no Senhor do que viver. porque está madura a seara. NOTA! O nome “Babilônia” provém de “Babel”.7 A CONDENAÇÃO DA GRANDE PROSTITUTA “[. símbolos de grande tormento. Jesus também relatou esses eventos finais (A.] e da grande babilônia se lembrou Deus. E lançá-los-ão na fornalha de fogo. há basicamente três interpretações de Apocalipse 17 e 18.13 – Mensagem da bem aventurança dos mortos no Senhor – Neste tempo terrível de densas trevas espirituais. ou seja. não a cidade de Nabucodonosor e capital do Império Babilônico. Mandará o Filho do homem os seus anjos. ali haverá pranto e ranger de dentes.158):  “Assim como o joio é colhido e queimado no fogo. já no fim da Tribulação. no passado. muito popular.” (Mt 13:40-42.8-15. majestade.7). como de vide brava?”. “serão atormentados com fogo e enxofre”. 1997. vinde.9). social e político durante a Tribulação. Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos. p. SILVA. G. mas de ímpios para o justo juízo (A. porém os que morrerem pela sua fé irão estar com o Senhor e por isso mesmo serão mais bem aventurados.19). 3. pisai.  Apocalipse 14. o governo e o comércio idólatras como seus principais agentes para confundir e enganar a humanidade. significou domínio e opressão. A primeira interpretação. Essa videira ou vinha trata-se da Israel apóstata nos dias desses juízos. também popular. para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira. 1995. beleza e força. mas de “videira da terra”. manipulação política. Jeremias 2. O nome Babel significa confusão (Gn 10. SILVA. te tornaste para mim uma planta degenerada. p.1. e assim também essa nova Babilônia. A terceira interpretação diz que na verdade trata-se de duas 2. os seus compartimentos transbordam. segundo cita Rodrigo M. ali haverá pranto e ranger de dentes.. descreve o julgamento divino sobre o antigo inimigo: “A Grande Babilônia”. mas foi vencida e subjugada por Deus por causa de seus grandes pecados.” (Ap 16. pois.14-16 – A ceifa dos gentios – é uma antevisão da Batalha do Armagedom (Ap 16.159). p. etc.16.19b) Apocalipse 17 e 18.. entende que Apocalipse 17 e 18 como sendo a Roma Papal e seu comércio através da religião. Jr 2.21 diz: “Eu mesmo te plantei como vide excelente.13 afirma: “Lançai a foice. 1997. da semente mais pura. No Antigo Testamento a nação de Israel é mencionada como a videira do Senhor (Os 10. porém agora se trata da vindima.254). 49-50). E lançá-los-ão na fornalha de fogo. As duas ceifas – dos gentios e a de Israel – não são ceifas de santos para o céu. 2001. somente de Israel.21. Esta ceifa citada por João é das nações gentílicas. que simboliza a religião falsa. e os que cometem iniquidade. 19. assim também ocorrerá com a Grande Babilônia apocalíptica.  Apocalipse 14. 2004). de Oliveira (2012): 1. a astrologia e a rebelião contra Deus (Bíblia de Estudo Pentecostal. Sl 80. porém aqueles crentes que escaparem com vida da Tribulação entrarão no reino Milenar de Cristo. G. Babilônia. porque o lagar está cheio. diz que a antiga cidade de Babilônia será reconstruída e terá um papel religioso. Tal como ocorreu com a antiga Babilônia que dominou algum tempo cheia de esplendor. como. Jl 1. assim será na consumação deste mundo. e separarão os maus de entre os justos. Essa videira agora não é mais chamada de “videira de Deus”.10 e 11.

o termo “Babilônia” de Apocalipse representa dois aspectos diferentes: 1.+” (Ap 17. p. porém está ligada a vários ídolos e um falso sistema religioso.4. os dez reis (líderes) perceberão que são mero fantoche da grande prostituta. aquela grande cidade. A Babilônia Religiosa – simbolizada por uma mulher. de idolatria e de opressão.15-17).” (Ap 17. ou seja. Ambos opõem-se a Jesus Cristo e ao seu Reino. nas Escrituras. da grande prostituta? Apocalipse 17. 1 Jo 2. A besta neste caso representa o governo do Anticristo e a mulher.1-18 há o aparecimento de uma igreja apóstata. João está relatando aqui um adultério espiritual: uma igreja que diz ser fiel a Cristo.8: “E outro anjo seguiu. os chamados “eleitos e fiéis” (1 Pe 2. a qual é destruída em Ap 17.1). A Babilônia Comercial – representando o sistema comercial e político em vigor durante a Tribulação. 2006. muitas vezes indicam nações. Os “dez chifres” são uma clara referência à profecia de Daniel 7 e 8: “dez chifres” e “dez dedos” correspondendo a líderes designados pelo Anticristo que têm a mesma ideia ou intento do seu líder. E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta.8 A BABILÔNIA RELIGIOSA Em Apocalipse 17. Is 23. e nações.16. e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição *. uma prostituta. todos que beberem do conteúdo do cálice que tem nas mãos: “E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata. e essa “prostituta” seduzirá os “reis da terra” (governantes) além da população de tal forma que conduzirá muitos a adorarem a imagem da besta – uma falsa igreja mundial apoiada pelo sistema político.17). povos. que cumpram o seu intento. por se tratar de uma forma de infidelidade a Deus (Na 3. Babilônia simboliza o sistema mundial satânico. E qual será o fim desta mulher. Essa igreja terá um domínio mundial. multidões e línguas (Ap 17. Tudo será destruído antes de Cristo retornar em glória para a Terra. 692). 18) desse sistema (UNGER. e tenham uma mesma ideia. e comerão a sua carne. e a colocarão desolada e nua. dizendo: Caiu.. e multidões. Numa luta pelo poder. e línguas. e adornada com ouro. em Apocalipse 14.. Esse falso sistema religioso será muito convincente e popular entre os incrédulos. Porque Deus tem posto em seus corações. Porém aqueles que se entregarem verdadeiramente a Cristo. Essa interpretação condiz mais com o quadro religioso e político para o qual caminha a história do mundo globalizado – uma grande e interligada Babilônia Mundial. A queda da Babilônia já foi profetizada e decretada antes. que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição”. e a queimarão no fogo. caiu babilônia. e pedras preciosas e pérolas. que rejeitará Cristo e desonrará a Deus. E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra. e que deem à besta o seu reino. enquanto que águas. Será muito convincente e bela. pela besta (o Anticristo) – “A grande prostituta montada sobre a besta” (Ap 17. político e mercantilista (cap.15). são povos. Consiste no conjunto da humanidade irregenerada organizada segundo princípios malignos tendo Satanás por cabeça (cf. O texto bíblico faz referência ao surgimento de um sistema político-religioso que estará em evidência durante a Tribulação. Dessa forma.15-18) NOTA! Na Bíblia a prática de uma falsa religião é chamada de prostituição. uma religiosa e outra comercial. até que se cumpram as palavras de Deus.15-17 diz: “E disse-me: As águas que viste.9).4). e se virarão contra 171 .ESCATOLOGIA BÍBLICA Babilônias. Essa igreja é chamada de “a prostituta que está assentada sobre as muitas águas” (Ap 17. 4. não tem verdadeiramente a Cristo – possui apenas um cristianismo nominal e apóstata. centro de tudo o que é falso e mau. Prostituta indica uma mulher infiel.1). e englobará todas as religiões do mundo (ecumenismo). porém mortal para todos que a seguirem. entenderão que qualquer coisa idólatra não vem de Deus. onde se assenta a prostituta. a religião profana liderada pelo falso profeta. Essa falsa religião terá uma aparência atraente. com ênfase nos aspectos eclesiásticos (cap. 2. 17).

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

ela, e a destruirão como vingança, e o Falso Profeta tomará as rédeas da direção de toda prática religiosa no mundo – e se formará uma ditadura religiosa mundial, onde todos terão que adorar a imagem da besta. Ou seja, o falso sistema religioso do inicio da Tribulação será substituído pela religião do Anticristo (A. G. SILVA, 1997, p.169-172).

4.9 A BABILÔNIA COMERCIAL
“Ai! Ai! Tu, grande cidade, Babilônia, tu, poderosa cidade! Pois, em uma só hora, chegou o teu juízo” (Ap 18.10) “E depois destas coisas vi descer do céu outro anjo *...+” A partir de Apocalipse 18.1 começa uma nova narrativa, agora sobre a Babilônia Comercial. Segundo Antonio Gilberto (1997, p.173), há uma grande diferença entre as duas: a Babilônia religiosa será destruída por homens (Ap 17.16), enquanto que a Babilônia Comercial, a totalidade do sistema mundial ímpio, será destruída por Deus através de fome, terremoto, peste e fogo (Ap 16.18-19; 18.8-11) – ou seja, sua destruição virá com o juízo da sétima e última taça em cumprimento à profecia de Isaías 47.1-9 (Is 21.9). Em Apocalipse 19 o sistema político é julgado por Deus no fim da Tribulação (Ap 19.17-21; Is 13.1-11). (Bíblia de Estudo Pentecostal, 1995, p.2005; Bíblia de Revelação Profética, 2010, p. 1193). A partir do capítulo 18, o apóstolo não focaliza mais o sistema eclesiástico religioso, mas agora põe o foco de Deus no sistema comercial e governamental liderado pelo Anticristo – um Império Romano restaurado, atuando não só no âmbito religioso, mas com poder sobre os aspectos sociopolíticos mundiais. Essa Babilônia comercial seria uma região, cidade ou nação, que por se prostituir espiritualmente se parece com a Babilônia original, um Império Romano revivido, porém liderado pelo Anticristo que terá apoio de uma confederação mundial de nações, com apoio dos dez reis (líderes) que exercerão grandes poderes e apoiarão o Anticristo (Dn 7.23-25) e se oporão à verdadeira fé bíblica. Muitos estudiosos afirmam que essa área geográfica poderá representar não dez nações, mas dez regiões administrativas, regidas por dez líderes. Dentre esses dez reinos (dez chifres – Dn 7.8), surgirá o líder (chifre pequeno) que se levantará e se manifestará como o “homem da perdição” o qual blasfemará contra o Altíssimo até que lhe venha o juízo (Dn 7.25). Portanto, podemos entender que o “chifre pequeno”, o Anticristo, assumirá a direção política e governamental dos reinos dos “dez chifres” ou “dez dedos da estátua”, e infligirá um terror jamais visto em toda a terra, pois sua influência será mundial e conquistará apoio de todas as nações. Daniel 2.34-35; 7.26-27 prediz que o poder mundial dos gentios, representado na estátua de Nabucodonosor, será destruído pela “pedra cortada do monte sem as mãos” – Deus intervirá na história humana – a Grande Tribulação só terminará com a vinda do Filho do homem – Jesus Cristo (Dn 7.13-14; Zc 14.1-4) e o poder e domínio gentílico sobre Israel será derrotado (A. G. SILVA, 1997, p.173-174).

RESUMO DO CAPÍTULO
ASSUNTO Um período de sete anos Setenta semanas estão determinadas sobre Israel Período de sete anos dividido em dois períodos de 3 anos e meio cada Tempo de muito sofrimento A septuagésima semana que ainda falta é chamada de “O Dia do Senhor” A Igreja será preservada desse tempo de provação REFERÊNCIAS BÍBLICAS Dn 9.27; Ap 11.3, 7; 13.5 Dn 9.2,24 Dn 9.27; Ap 12.14 Dn 9.26-27; Mt 24.15-22; Mc 13.14-20; Ap 6.1-10 ; 16; 13.14-17 Ez 20.37, 38; Zc 13.8-9; Ap 1.10 Jl 2.1; Dn 9.27;

Lc 21.36; Jo 14.1-3; 2 Co 5.2,4; Fl 3.20, 21; 1 Ts1.10; 4.16-18; 5.8-10 A Tribulação só tem início depois do Espírito Santo se 2 Ts 2.6-8 afastar junto com a Igreja Iniciará depois de uma grandiosa apostasia e rebelião 2 Ts 2.3-4 contra a fé

172

ESCATOLOGIA BÍBLICA

O Anticristo, filho da perdição, o homem da iniquidade, aparecerá A Tribulação começa com a abertura dos sete selos Quatro cavaleiros do Apocalipse trarão muita destruição e aflição Surgirão falsos profetas e farão proezas O Evangelho será pregado pelos 144.000 judeus selados, sendo 12.000 de cada uma das doze tribos As duas testemunhas de Jesus profetizarão por três anos e meio Três anjos levarão o Evangelho Muitos alcançarão a salvação durante esses terríveis dias Miguel expulsará Satanás das regiões celestiais (1º Céu) Regozijo no céu e guerra na terra Perseguição a todos que reconhecerem Jesus e forem testemunhas fiéis a Ele
TABELA 35: PRINCIPAIS EVENTOS DA TRIBULAçãO (Período total de 7 anos) FONTE: Goulart, 2002, p. 10.

2 Ts 2.3-10; Dn 6.26-27; Ap 12.12; 13. 1-18; 16.2 ; 17.8-18 Ap 6.1-2 Mt 24.21-22; Ap 6.2-8; Ap 6-19 Mt 24.24; 2 Ts 2.9; Ap 13.13-14; 16.14; 19.20 Ap 7.1-4 Ap 11.3-7 Ap 14.6-12 Dt 4.30-31; Rm 11.25-32; Ap 7.14; 6.9-11; 12.17; 14.6 7; 15.2; 20.4 Ap 12.7-9, 12 Ap 12.10-12, 17 Dn 12.10; Mt 24.15-21; Ap 6.9-11; 7.9-17; 9.3-5; 12.12 , 17; 13.7, 15-17; 14.6,13; 17.6; 18.24; 20.4

ASSUNTO Tem lugar nos três anos e meio finais da Tribulação Terá inicio com a abominação da desolação no Templo reconstruído Os demônios terão intensa atividade Haverá muita feitiçaria, magia, bruxaria, ensinos enganosos Terremotos, catástrofes celestiais, astros do céu sofrerão abalos Falsos cristos e falsos profetas com sinais e muito engano Israel sofrerá muito nesse tempo Sofrimento a todos os povos como nunca houve na Terra A Ira de Deus cairá sobre todos os ímpios

REFERÊNCIAS BÍBLICAS Dn 9.27; Ap 11.1-2; 12.6; 13.5-7 Dn 9.27; 12.11; Mt 24.15; Mc 13.14; 2 Ts 2.4; A p 13.14, 15 16.12-14 Ap 9.3-20; 1 Tm 4.1, 7, 8; Ap 9.21; 18.23; 22.15 Is 13.9-13; Mt 24.29; Mc 13.24-25; Lc 21.25; Ap 6.1214; 8.10-13; 9.1-2 Mt 7.15; 24.11, 24; Mc 13.6, 21, 22; Lc 17.23; 2 Ct 2.9-11; 2 Pe 2.1; 1 Jo11.2; 12.12-17 Jr 30.5-7; 12-16; Ap 4.1 Dn 12.1; Mt 24.21; Mc 13.19; Ap 6.9-17; 9.1-21; 16.18 ; 16.1-21 Jr 30.7; Dn 12.1; Zc 14.1-5; Ap 3.10; 6.15-17 Is 13.3-13; ; 9.1-6, 18; 14.9-11; 19.15 Ap 17.15-17

A meretriz, a igreja apóstata será hostilizada e queimada As duas testemunhas de Jesus serão mortas, mas Ap 11.7-12 ressuscitarão haverá sinais claros do final da Grande Tribulação Mt 24.11-24; Mc 13.23-29; Lc 21.20-28 A Grande Tribulação finda com a Batalha do Armagedom Jr 25.33-38; Jl 3.2, 9-17; Sf 3.8; Zc 14.2-7; Ap 14.9-20; 16.16-21; 19.17-21 Jesus derrota o Anticristo Mt 24.30-31; 2 Pe 3.10-12; Ap 19.11-21
TABELA 36: PRINCIPAIS EVENTOS DA GRANDE TRIBULAÇÃO (3 anos e ½ finais da Tribulação) FONTE: Goulart, 2002, p. 11.

173

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

ASSUNTO Governará o mundo todo O “homem do pecado” terrivelmente maligno O Anticristo é a Besta de dez chifres Colocará uma imagem de si mesmo no Templo e exigirá adoração Satanás lhe dará poder para fazer sinais e prodígios É o enganador das nações da Terra O falso profeta é seu braço direito Perseguirá para matar aqueles que não tiverem a marca da besta Destruirá até seus próprios aliados: O sistema religioso Será totalmente derrotado por Jesus na sua segunda vinda em glória O falso profeta é a besta de dois chifres
TABELA 37: O ANTICRISTO FONTE: Goulart, 2002, p. 12.

REFERÊNCIAS BÍBLICAS Dn 7.7, 8, 24-27; 8.4; 11.36.45; Ap 13.1-18; 17.11-17 Dn 9.27; 2 Ts 2.3-4; Ap 13.5-7 Ap 13.1-8; 17.1-14, 16; 19.19, 20; 20.10 Dn 7.7, 8, 25; 11.31-39; Mt 24.15; Mc 13.14; 2 Ts 2.3-4 ; Ap 13.4-8;2 Ts 2.9-10; Ap 13.3, 12-15; 16.14; 17.8 Mt 24.24; 12.15; 14.9; 16.2 2 Ts 2.11-12; 1 Jo 2.18; Ap 20.3, 7-8 Ap 13.11-17; 16.13; 19.19-20; 20.10 Ap 6.8-9; 13.15-17; 14.12-13 Ap 17.16 2 Ts 2.8; Ap 16.16; 19.15-21 Ap 13.11-18

Chegou a hora da autoatividade. Você deverá fazer uma revisão do capítulo, responderá às questões, destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. Boa revisão e ótimos estudos!

174

ESCATOLOGIA BÍBLICA

INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 8
Nome: Série: Data da Entrega:

NOTA

QUESTÕES:
1. 2. 3. 4. 5. Explique com suas palavras o que é o período de Tribulação. Qual relação há entre a profecia de Daniel sobre as Setenta Semanas e o período da Tribulação? Fale sobre os personagens da trindade satânica e sua atuação na Tribulação. Qual a atuação do Espírito Santo durante a Tribulação? Quais são as três séries de julgamentos que ocorrerão no período da Tribulação? Quantos e quais os grupos de salvos durante a Tribulação?

175

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

ANOTAÇÕES

176

ESCATOLOGIA BÍBLICA

CAPÍTULO 9
BATALHA DE GOGUE MAGOGUE E BATALHA DO ARMAGEDOM

FIGURA 83: guerra; em tradicaoemfococomroma.com; em 23.abr.2012

1. BATALHA DE GOGUE E MAGOGUE 1.1 INTRODUÇÃO
Dentre os vários assuntos que podem causar confusão no livro de Apocalipse encontram-se duas guerras: “Batalha de Gogue e Magogue” e a “Batalha do Armagedom”. Muitas pessoas se confundem ao tratar destas guerras, porém são eventos distintos com objetivos diversos e que ocorrem em épocas diferentes e que terminam de formas distintas uma da outra. Esse será nosso tema de estudo nesse capítulo. Bons Estudos!

1.2 GOGUE E MAGOGUE
Ezequiel 38 – 39 diz que haverá uma grande batalha que ocorrerá no início da Tribulação. O profeta disse a 2600 anos que Israel seria invadida nos últimos dias por um povo do “extremo norte” (Ez 38.2-3; 39.1). Essa é uma das mais importantes profecias presentes na Bíblia, pois essa batalha visa a invasão de Israel por uma confederação de nações. Esse não é um evento passado na história judaica, pois a partir de detalhes de passagens bíblicas é possível notar que nenhuma das invasões sofrida por Israel cumpre os detalhes dessa profecia. Portanto essa batalha está no futuro. Ezequiel 38.1-6 lista dez nomes próprios que ajudam a identificar os invasores. Destes dez, nove trazem a localização geográfica. “Gogue” é a única exceção. Segundo Mark hitchcock (apud LAhAYE e hINDSON, 2010, p.244), “Gogue” não é um local ou nome próprio de pessoa, mas um título, tal como

09
CAPÍTULO
177

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

Presidente, Rei, César, Faraó, Chefe etc. Seu significado é “montanha elevada”, “monte” ou “algo supremo”. A melhor tradução, segundo Mark hitchcock, é interpretar seu significado indicando um nome próprio referindose a um lugar específico: a Rússia. Segundo o autor, Gogue a Rússia será o líder da invasão. As nações apresentadas mudaram de nome, porém sua localização geográfica permanece a mesma. Observe a tabela abaixo: NOME ANTIGO Rôs (antiga Sarmácia) Magogue (antigos Citas) Meseque (antiga Mogui e Moscovi, na Cilícia e Capadócia) Tubal (antiga Tubalu na Capadócia) Pérsia Etiópia (amtoga Cuxe, ao sul do Egito) Líbia (antiga Pute, a oeste do Egito) Gomer (antigos cimérios que, do século VII ao século I a.C., habitaram a região centro-oeste da Anatólia) Bete-Togarma (Tilgarimu – entre a antiga Carquemis e Harã) NOME ATUAL Rússia Ásia Central (repúblicas islâmicas ao sul da antiga União Soviética, com mais de 60 milhões de muçulmanos. Este território poderia incluir o atual Afeganistão). Turquia (também o sul da Rússia e o Irã) Turquia (também o sul da Rússia e o Irã) Irã (nove foi alterado para Irã em 1935) Sudão Líbia Turquia Turquia

TABELA 38: CORRELAÇÃO DOS NOMES ANTIGOS E NOVOS DA PROFECIA DE EZ 38-39 FONTE: LAhAYE e hINDSON, 2010 p. 244.

Virão a partir dos “montes de Israel” e invadirão Israel (Ez 38.7-9). Ezequiel também afirma que isso ocorrerá “nos últimos dias” (Ez 38.16), ou seja, nos tempos finais da história. Além disso, para que essa invasão ocorra é necessário que Israel esteja reunido em sua terra – essa reunião ocorreu em 1948 com a fundação do Estado de Israel. A passagem bíblica também enfatiza que a nação estará desprevenida para esse evento (Ez 38.8,11,14).

FIGURA 84: MAGOG INVASION. Disponível em: <http://joaorevela.blogspot.com.br>. Acesso em: 17 abr. 2012.

Desde 1948, Israel jamais desfrutou de um momento de paz e segurança, no qual pudesse baixar sua guarda. A nação de Israel moderna nunca teve realmente um tempo de paz, mas apenas pequenas tréguas

178

10) e haverá bênção por essa salvação (Ez 38.9. A profecia bíblica também mostra que as aves do céu e as feras se banquetearão com os cadáveres dos mortos (Ez 39. 2.4. p. desafiar a autoridade do Anticristo (Dn 11. fogo e enxofre (Ez 38. 39. que é profetizada como um evento terrivelmente catastrófico e devastador. conflitos entre as tropas das várias nações (Ez 38. destacando a intervenção milagrosa do Senhor a favor do seu povo. 1. podemos chegar a uma conclusão: a profecia de Ezequiel 38 sobre a Batalha de Gogue e Magogue ocorrerá na primeira metade da Tribulação. diz o Senhor Jeová. a minha indignação subirá às minhas narinas” (Ez 38. Muitas ideias são bíblicas. 3.18). exterminar Israel (as nações invasoras são islâmicas).12. . 3.14-16). A Bíblia menciona que Israel terá apenas dois períodos de paz: 1.17. na primeira metade da Tribulação (Dn 9. pois quer as pessoas creiam ou não. chuvas torrenciais. propagandas. Quando contemplamos a volátil situação do Oriente Médio em nossos dias.40-45). as armas serão destruídas.22).11.6. 179 . Deus usará quatro recursos para destruir a Rússia e seus aliados: 1. em: <http:// tutoradehistoria. Precisamos nos basear no que a Bíblia diz a respeito. mas nenhuma delas chama tanto a atenção quanto a Batalha do Armagedom. porém a maioria não passa de invenção.1-29 mostra o julgamento divino contra Gogue e descreve o aniquilamento do inimigo de Israel. Muitas conjecturas ocorreram e ocorrem com relação a essa guerra que mexe com o imaginário humano: filmes. livros.22). Deus FIGURA 85: TANQUE DE GUERRA.245). pestes e enfermidades (Ez 38. os cadáveres serão enterrados durante sete meses (Ez 39. falam sobre o assunto. com granizo.22). 2.9-14).17-20.21).com.16. o Príncipe da Paz. tomar posse de suas riquezas (Ez 38.FONTE: Disponível 17 abr. podemos refletir: “Quando Israel desfrutará de um tempo de paz e segurança tal qual o descrito em Ezequiel 38?” (LAhAYE e hINDSON. quando vier o seu Messias.2. Ao observarmos todos estes fatos. controlar o Oriente Médio.11-12). 2.br> Acesso: 2012.21. comentários etc.2. Ezequiel 39. 1.ESCATOLOGIA BÍBLICA sem guerras. Ap 19.5.19-20).1 INTRODUÇÃO No transcorrer da história humana houve centenas de batalhas tanto locais quanto globais. durante sete anos (Ez 39. um grande terremoto (Ez 38.23.2 O que ocorrerá após a invasão? Deus virá em socorro de Israel e liberará sua fúria e destruirá seus invasores: “Naquele dia.4).18). quando Gogue vier contra a terra de Israel. durante o Reino Milenar (Is 2. quando fizer aliança com o Anticristo.1 Objetivos da invasão A Rússia e seus aliados invadirão Israel para: 1.27). queimadas. 4. A BATALHA DO ARMAGEDOM 2.blogspot.7. 4. 2010. 2. Com certeza esse evento colaborará para que muitos aceitem a Cristo durante a Tribulação (Ap 7.

2007. sim. como pelejou.40-45. Lemos sobre essa batalha em Daniel 11.11). Ao ser derramada a sexta taça (Ap 16. Colina Megido. Apocalipse 16. Zacarias 14. e pelejará contra estas nações. Bons Estudos! 2.14).16. Apocalipse 16 mostra que Deus derramará as taças da sua ira. também conhecido como Esdraelom (grego) ou mesmo Vale de Megido (BOYER.bibleplaces.2. e as mulheres forçadas. multidões no vale da decisão.202). 7-10). que significa Colina Megido (Zc 12. Megiddo Valley. 2.349). Também virou sinônimo da batalha futura na qual Deus vai intervir e destruir os exércitos do Anticristo como predito através das profecias bíblicas (Ap 16.1-3. Zc 12. em que teus despojos se repartirão no meio de ti.7) – o Anticristo. e a cidade será tomada.16. Visando a supremacia global. Os demônios incitarão os homens a desejarem a guerra (Ap 16. FIGURA 86: 1. Essa colina localiza-se ao sul do vale de Jezreel (hebraico). E o Senhor sairá. é cercado de montes e já presenciou mais de duzentas batalhas ao longo da história por ser um local estratégico.2.16). Falaremos sobre a Batalha do Armagedom e o seu glorioso ápice: o retorno Glorioso de Cristo para salvar Israel.14-16.13-14) e exércitos do leste e do oeste vão se encontrar nessa planície. Na verdade. Em Apocalipse este lugar também é chamado simbolicamente de lagar (grande tanque de moer). p. as quais servirão como uma introdução à batalha de Armagedom. 2010.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR cumprirá a sua Palavra. porém o que realmente será o propósito dessa batalha será uma luta para contender contra os exércitos do céu (Ap 16. Este vale localiza-se ao norte de Israel. 14. 20. Por que a Bíblia fala desta batalha? Essa batalha afirma a soberania de Deus sobre a história humana e nos lembra de que os planos de Deus jamais poderão ser frustrados: Deus julgará todo o mal e estabelecerá seu reino universal de justiça (BERGSTéN. essa batalha terá uma extensão muito maior: cerca de 320 km de norte a sul do território israelense. no vale da decisão” (Jl 3. um governo mundial é formado. 2012.1-3.2). Joel 3. no dia da batalha.40-45).9-17. “Multidões. O Anticristo reunirá todos os exércitos da terra para essa batalha (Jl 3. porque o dia do Senhor está perto. p. Já vimos que no inicio da Tribulação. por isso mesmo passou a ser sinônimo de combates (Josafá significa “o Senhor é Juiz” – lugar de decisão). A palavra “Armagedom” ocorre apenas em Apocalipse 16. através do engano e poder satânicos. e metade da cidade sairá para o cativeiro. Neste capítulo estudaremos as questões referentes ao final do período da Tribulação. Isso indicará que a Segunda Vinda de Jesus em glória está muito próxima. e as casas serão saqueadas. A palavra Armagedom vem da palavra grega “har-Magedone”. como outras passagens bíblicas descrevem a cena (Dn 11.12) o rio Eufrates se secará para preparar o caminho para uma invasão militar sobre Israel pelos reis do Oriente. Disponível em: <www. e se estenderá desde o mar 180 .com>. com o governante de dez nações do Império Romano Revivido tornando-se o ditador sobre toda a terra (Ap 13.” (Zc 14. Acesso em: 17 abr. os exércitos do mundo entrarão em guerra e serão guiados para se encontrarem na Terra Santa.2 O ARMAGEDOM “Eis que vem o dia do Senhor. mas o restante do povo não será extirpado da cidade. Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém.1-3) A Batalha do Armagedom ocorrerá nos dias finais da Grande Tribulação.

1-7. (Ap 14. a Batalha do Armagedom cobrirá toda a região. Os 6.29-31.2. Rm 11.1-3. “E o Senhor sairá. Zc 12. Os exércitos do Anticristo em Bozra (Petra) – a Besta se revolta contra o remanescente de Israel (Jr 49. 5.13-14. 13. e Jerusalém”. é para esta cena que Cristo retornará afinal em poder e glória (Ap 19. no norte. como vimos: será um evento real e trágico para aqueles que desafiam o poder de Deus. 6-7). Tanto os exércitos invasores quanto os defensores entrarão em guerra pelo controle global contra o governante mundial.16-19). 63. Serão quilômetros de sangue. mas um conflito real que terá o Oriente Médio como palco principal. e metade do monte se apartará para o norte. o mundo ficará em ruínas. A regeneração (conversão) nacional de Israel (Sl 79. ilhas e montanhas desaparecerão (Ap 16.” (Zc 14. Jl 2. Segundo a Bíblia de Revelação Profética (2010. com a vitória de Jesus Cristo. 14.20). no dia da batalha.17-21.1009). sim. Com o derramamento da ultima taça da ira divina – um terremoto terrível e devastador aliado a uma chuva de granizo (saraiva) sobrenatural.8). (Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye.1 Estágios da Batalha Do Armagedom Segundo Lahaye e Hindson (2010. 2005. descendo através do vale de Josafá.25-27). 8.11-21). pelo espaço de mil e seiscentos estádios”. 4. A declaração de vitória sobre o Monte das Oliveiras (Jl 3. p. A Destruição de Babilônia (Is 13-14. “. enquanto que o mundo todo desfalece sob os vários juízos divinos. e a outra metade dele para o sul. A Reunião dos aliados do Anticristo (Sl 2.11-5. Mq 2..10.14-17. p. Está prevista e descrita na Bíblia. Zc 14. e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos.11-16). A queda e destruição de Jerusalém (Mq 4. Mesmo no dia da Segunda Vinda de Cristo haverá combate (Zc 3. Uma luta entre o bem e o mal. Essa batalha não representa apenas uma alegoria ou mito. 6. 7.. 3.20).9-11.5-11. Será uma batalha sangrenta: “E o lagar foi pisado fora da cidade.3).20-22.77.28-32.. ou seja.1-3. Mt 24. como pelejou. 2. e pelejará contra estas nações. 2010. com pedras chegando a pesar aproximadamente 34 quilos cada uma (1 talento) – muitas cidades das nações serão destruídas (Ap 16. Jl 3.12). 1192). 80. 2.1-6.9. A batalha desde Bozra até o Vale de Josafá (Jr 49. Ap 16. e haverá um vale muito grande. Ela começa nas planícies de Megido. A Segunda Vinda de Jesus Cristo em Glória (Is 34. Is 64.1.12-15) – batalha final. Ap 16. Zc 12-14).3-5.1-13.3-4) FIGURA 89: OS OITO ESTáGIOS DO ARMAGEDOM FONTE: LAHAYE e HINDSON.1-13.ESCATOLOGIA BÍBLICA Mediterrâneo ao oeste até o rio Eufrates a leste. a Batalha do Armagedom ocorrerá em oito estágios: 1. e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio.12-13. para o oriente e para o ocidente. 19. Jr 50-51.7-9. Mq 2. Zc 14.1-19. cujo principal propósito é o extermínio do povo judeu da terra.77). p.12-16). Zc 5. p.1-12. incluindo a terra de Edom. Tanto é assim que a Bíblia diz que um terço dos israelitas morrerá (Zc 13. Jl 3. hb 3. que está defronte de Jerusalém para o oriente. Ap 17-18).12-13. no sul e leste. E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras. 181 .

que ocorrerão em tempos distintos. em virtude de sua participação na batalha. Lutam entre si e contra Israel buscando poder global (Zc 12. As Escrituras afirmam que essa batalha acabará por se estender a várias partes do mundo (Zc 12.3 COMPARAÇÃO ENTRE AS BATALHAS DE “GOGUE E MAGOGUE” E DO “ARMAGEDOM” GOGUE E MAGOGUE Os aliados são nomeados (Jl 3. 39. responderá às questões.2. poder ou coligação de poderes do Norte da África.2) Vem para saquear (Ez 38-11.14. Você deverá fazer uma revisão do capítulo.2 Quem estará presente no Armagedom? Segundo Lahaye e Hindson (2010.7) Os exércitos são derrotados pelas convulsões da natureza (Ez 38. Ap 16.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 2. Será um tempo de grande conflito militar. Observamos as principais diferenças existentes entre as duas batalhas. 76). Boa revisão e ótimos estudos! 182 .2-4) O Senhor pede ajuda na execução do julgamento sobre O Senhor é retratado pisando sozinho o lagar ond e Gogue (Ez 38. os reis do Leste. Sf 3.2. 2. RESUMO DO CAPÍTULO · · · Aprendemos os conceitos referentes a duas importantes batalhas apocalípticas: Gogue e Magogue e Armagedom. p. e os esmagará na TABELA 39: Comparação das Batalhas de Gogue e Magogue e do Armagedom Sua ira (Is 63.5) ARMAGEDOM Todas as nações da terra unidas Vem do mundo inteiro Nações se unem para destruir o povo de Deus Todas as nações unidas contra Jerusalém O Anticristo é o líder (Ap 19. o Senhor e seus exércitos celestiais.2.2. o rei do Sul.11. 14. a Rússia e seus aliados.14).8.3.21). Is 34.13) Gogue é o líder da invasão (Ez 38.15) Exércitos são vistos na cidade de Jerusalém (Zc 14. 14.14. Dentro desse conflito mundial estarão presentes os seguintes personagens: a federação de dez reinos sob a liderança da besta.21) estarão reunidos os exércitos dos povos. Zc 14. que constitui a forma final do quarto grande Império Mundial. 19.15. vimos que se tratam de eventos diferentes. todas as nações da terra se congregarão para combater Israel. povos asiáticos de além do Eufrates. 17.14.3) Vem do Norte (Ez 38.6.2. Chegou a hora da autoatividade.19.2.22) Os exércitos de Gogue são colocados em ordem no campo aberto (Ez 39. Zc 12. a ponto de não ser errado afirmar que todo este período será uma guerra mundial. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula.15. a federação do Norte.2).3.3.19) Os exércitos são destruídos pela espada que sai da boca de Cristo (Ap 19. Ap 16. Deve ser acrescentado outro grande poder.12) há um protesto contra a invasão de Gogue (Ez 38.3-6) FONTE: Próprios autores. porém sua luta é particularmente contra o Deus de Israel (Sl 2.

3. 5. Quais os oito estágios da Batalha do Armagedom? 183 . O que significa o nome “Gogue” e a quem se refere? Quais as nações que invadirão Israel na Batalha de Gogue e Magogue? Descreva a Batalha e como terminará. O que significa Armagedom? Descreva a Batalha do Armagedom. 2. 4.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 9 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 184 .

1. e todo o olho o verá. isto é. Este será o evento mais emocionante da história humana que está por vir.html> . Quando Jerusalém estiver cercada pelos exércitos do Anticristo e aos judeus não restar nenhuma saída.SEGUNDA ETAPA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO FIGURA 90: JESUS RETURN FONTE: Disponível em: <http://www. Acesso: 17 abr.1 INTRODUÇÃO Neste tópico estudaremos acontecimentos futuros relacionados com a “Manifestação Gloriosa do Senhor Jesus” ou a “Revelação Visível de Jesus Cristo” – correspondente à sua Segunda Vinda em Glória.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 10 O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO . e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. os reinos deste mundo – o poder gentílico mundial sob o domínio do Anticristo. Da mesma forma como Ele foi.11).ldolphin. Amém. 2012. As palavras parecem inadequadas para descrever a grandiosidade do que virá. Toda a natureza e a terra estarão em convulsão (Lc 21. o clímax de toda a profecia. O fim da batalha do Armagedom será marcado pelo Glorioso Retorno de Cristo. Sim. O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO 1. assim voltará (At 1. pois as esperanças e sonhos de bilhões de pessoas que colocaram sua fé em Deus. então só haverá um jeito: clamar a Deus por 10 185 CAPÍTULO .org/Sadvent. 1. Esse é o momento profetizado por Daniel nas Setenta Semanas: a pedra cortada sem o auxilio de mão destruindo a estátua. até os mesmos que o traspassaram.2 O GLORIOSO RETORNO DE CRISTO “Eis que vem com as nuvens. as nações em colapso estarão reunidas contra Deus e o povo de Israel.” (Ap 1. desde Adão e Eva até o final do período da tribulação culminam neste ponto.7) A manifestação gloriosa de Cristo corresponde à sua Segunda Vinda em Glória para a Terra e marcará o fim da Grande Tribulação.25-26).

2. e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.20) e. Chorarão pelo que fizeram com Cristo na sua primeira vinda e se converterão (CABRAL. Sl 110. e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória..12-13.19).3-5 profetiza essa intervenção divina sobre o Monte das Oliveiras.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR socorro. e a lua não dará a sua luz.-16.13 chama este momento de “glorioso retorno” ou ainda “manifestação gloriosa”. 1998.58).13).1-5). (CABRAL. o meu Deus. p. p.20-21. Joel 3. e vestidos de linho fino. Naquele dia os seus pés estarão sobre o Monte das Oliveiras. As passagens bíblicas indicam que naqueles dias muitos judeus se converterão.” (Mt 24.30-31). As forças da natureza se levantarão contra o Anticristo e seus aliados (Ez 38. até que digam: ‘Bendito é o que vem em nome do Senhor’”. o lugar exato de onde Cristo subiu ao céu. por um grande vale. à vista de todos. Então o Senhor.. Naquele dia muitos chorarão em Jerusalém.10 fala do espírito de súplicas que será derramado sobre a casa de Davi: “E derramarei sobre a família de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de ação de graças e de súplicas. (Zc 14. pois diante de Jesus toda a resistência será inútil (1 Ts 5. Zc 12. E os seus olhos eram como chama de fogo.” (Zc 12. e julga e peleja com justiça. e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. Zacarias 14. para ferir com ela as nações.13. pela presença do Senhor. e esses sofrerão o juízo de Cristo (Ez 20. e eis um cavalo branco.15-16).3-5) O Monte das Oliveiras. e Senhor dos senhores” (Ap 19. Tito 2. Uma repentina destruição chegará sobre o mundo. aquele a quem traspassaram. em contraste com a “bendita esperança” (Tt 2.11-16). seguido pelos exércitos no céu (anjos). Mq 4.12. “Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente. p. vestidos de linho fino. as estrelas cairão do céu. perderão suar organização e ordem. Vocês fugirão pelo meu vale entre os montes. Mt 3. Todo o país chorará. Onde houver um cadáver. e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro. como os que choraram em Hadade-Rimon no vale de Megido. Ez 38. e ele as regerá com vara de ferro.39: “Pois eu lhes digo que vocês não me verão desde agora. Fugirão como fugiram do terremoto nos dias de Uzias. e tinha um nome escrito. Ap 14. também será o local onde Ele descerá gloriosamente.. pois ele se estenderá até Azel. Os 3.8). “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem. que ninguém sabia senão ele mesmo. como ele faz em dia de batalha.3.21). De acordo com Zacarias 14. 1998.27-30).3. 186 . O Senhor sairá contra o Anticristo como um fogo. e seus carros como uma tempestade (Is 66. e clamarão “Baruch habá b’shem Adonai” como o próprio Jesus profetizou em Mateus 23. As nações reunidas pelo Anticristo para combater e destruir Israel serão surpreendidas pela vinda do Senhor. e sobre a sua cabeça havia muitos diademas. todo olho o verá. ou a vinda de Cristo para os cristãos antes do período da tribulação (corresponde à primeira etapa da sua Segunda Vinda) (LAhAYE e ICE. O Senhor fala a esse respeito em Mateus 24. virá com todos os seus santos”. e chorarão por ele como quem chora a perda de um filho único. porém haverá ainda judeus rebeldes.27-30. Será o retorno visível e físico de Cristo à terra. assim será a vinda do Filho do homem. pois vem para limpar a sua eira (Jl 3. em Israel: “Depois o Senhor sairá à guerra contra aquelas nações.. e os poderes celestes serão abalados’. Invencível. purificados e arrependidos. que foi o arrebatamento da igreja. e voltarão suas espadas uns contra os outros (Zc 14.21. Ml 3. Essa aparição será pública: “.4-5 e Apocalipse 19. reconhecerão Jesus como seu Messias e redentor prometido e o aceitarão chorando (Is 4. Pisará o lagar da sua ira (Is 63. “Imediatamente após a tribulação daqueles dias ‘o sol escurecerá.10-12a) Então haverá outra invasão. 2 Ts 1.10-14).1-6).58). E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis. a outra metade para o sul. 59. Olharão para mim. aí se ajuntarão os abutres. branco e puro e.11. Este é o momento que todo o universo aguarda! (Mt 24. mas esta virá do céu: “E vi o céu aberto. rei de Judá. 2009.. a leste de Jerusalém. O Anticristo se encherá de ódio e furor e convocará seus exércitos para combater contra Jesus (Ap 19.”.. metade do monte será removido para o norte.13. de leste a oeste. Zacarias 12. e o monte se dividirá ao meio. E da sua boca saía uma aguda espada.5.33-38. a Segunda Volta de Cristo em glória ocorrerá juntamente com seus santos. e lamentarão amargamente por ele como quem lamenta a perda do filho mais velho.63). E estava vestido de uma veste salpicada de sangue. Virá como justo guerreiro. branco e puro.5-6).17-18. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos. 60. Ele brandirá a sua foice.12 fala que no Vale de Josafá o Senhor encontrará as nações inimigas de Israel.

p. pois espalharam o meu povo entre as nações e repartiram entre si a minha terra. os quais ocorrerão em momentos diferentes e com grupos distintos.20)..3. As ovelhas” – os justos – ficarão ao “lado direito do Rei”. sejam julgadas as nações perante a tua face” (Sl 9.18. Mq 4. sabendo que Deus operou e pelejou por seu povo. A RESSURREIÇÃO DOS SANTOS 2. Ele os condenará sumária e imediatamente ao lago de fogo e enxofre.351).2 O JULGAMENTO DAS NAÇÕES “[.5). No julgamento final. mas do modo de tratar os menores irmãos do Senhor Jesus (baseados em Mateus 25. Ali os julgarei por causa da minha herança.11). Está escrito que todas as nações estarão nele reunidas (Mt 24. e irmãos. Possivelmente virão à presença de Jesus as autoridades constituídas de cada nação.118) cita essas três classes de nações: a) b) c) “. o meu povo..8. os irmãos de Jesus segundo a carne.] reunirei todos os povos e os farei descer ao vale de Josafá. não passarão pelo estado intermediário (2 Ts 2.1-2). e subam ao vale de Josafá. pelos pecados cometidos individualmente (1 Co 4. Israel.20. os irmãos” – ficarão “diante do Rei”. 2. Parece que decretará bênção ou maldição sobre as nações. diante do Trono Branco. no julgamento das nações não se tratarão de pecados individuais.1-3) e toda a humanidade reconhecerá que Jesus Cristo é o Senhor (Fp 2.1) e uma candeia (Ap 20. As armas serão destruídas (Is 2. Nesse julgamento serão consideradas três classes de nações: ovelhas.19).6. bodes.12) Após aprisionar o Anticristo e o Falso profeta (Ap 19. e então terá inicio o Milênio (BERSTéN.. Somente as naçõesovelhas e as nações-bodes seriam julgadas.1-2). diante do Trono Branco é que responderão isolados. Mas no julgamento das nações a humanidade será julgada de modo coletivo. Satanás. A Bíblia não revela com detalhes a sentença que essa corte de justiça dará.20. Trará na mão a chave do abismo (que Jesus havia dado ao próprio Diabo.12). Ob 9.8-18.] Movam-se as nações. conforme Ap 1.. onde terá início o julgamento das nações que sobreviveram (Mt 25. 7..31-46). pacíficos e protetores de Israel. 15). para julgar todas as nações em redor. Sabemos 187 . p. Isso se refere aos judeus que são os irmãos de Jesus segundo a carne (Rm 8. Mt 25. Os bodes” – os ímpios – ficarão ao “lado esquerdo do Rei”. Somente no julgamento final.11). e “bodes” os povos sanguinários e antissemitas. O JULGAMENTO DAS NAÇÕES. da Silva (1988.” (Jl 3. 6. O povo de Deus estará presente nesse dia. Foram extremamente perseguidos durante a Tribulação.. porém pouco é falado a respeito sobre esse julgamento nas Escrituras. O sol da justiça já terá raiado (Ml 4.. Joel 2. A Bíblia mostra claramente que haverá vários julgamentos escatológicos. [. Será um anjo que cumprirá a ordem divina de prisão. “Ovelhas” seriam os povos amigos. porque ali me assentarei.. Sf 1. 9. “.3) e os sobreviventes da luta voltarão para suas terras.3.4. “.ESCATOLOGIA BÍBLICA O Anticristo e o Falso Profeta serão trazidos à presença de Jesus. 7. Ap 19. Jo 1. Deus conhece quem tratou mal a seu povo (J 3. Porém.. Ez 25. 2. serão julgados os pecados que se acharem nos livros (Ap 20.41).32). o Senhor seguirá para o “vale de Josafá”. Severino P.31-46). “Irmãos” diz respeito à nação de Israel. que seguiram e adoraram o Anticristo.. hostilizados e assassinados. os perseguidores de Israel.31 afirma que esse julgamento ocorrerá quando Judá e Jerusalém tiverem sua “sorte transformada” (Jl 3. Senhor! Não prevaleça o homem. humilhados. também será preso. da mesma forma que haverá várias etapas da “primeira ressurreição”.5. 2007. cumprindo-se a profecia de Romanos 16. o Dragão.1 INTRODUÇÃO “Levanta-te. Então Satanás será preso por mil anos no poço do abismo juntamente com todos os seus “anjos”. Neste tópico abordaremos o Julgamento das Nações e a Ressurreição dos Santos da Tribulação e do Antigo Testamento. antes do início do Reino Milenial.

Uma observação mais apurada das Escrituras deixará claro que a primeira ressurreição ocorrerá em etapas. o destino dos gentios que sobreviveram o período da Tribulação. NOTA! O julgamento das nações (gentios que ficaram vivos até o final da Tribulação) não deve ser confundido com o Juízo Final diante do trono branco. ou seja. é evidente uma reorganização total das nações e seus limites no mapa político mundial (BERGSTéN. Chegou a hora da autoatividade. Jo 5.G. Jesus e os santos governarão o mundo e reconstruirão as nações que sofrerão amargamente através do regime autocrático do Anticristo. A. mas isolam o texto do contexto e se esquecem de analisar outras passagens que oferecem mais detalhes sobre as diferentes ressurreições. Unir-se-ão à igreja glorificada que desceu do céu com Jesus e. (S. à poderosa voz de Jesus todos ressuscitarão com corpos glorificados (Ap 15. sob a direção do Senhor. da SILVA. Muitas pessoas argumentam que haverá apenas uma ressurreição no final de toda a história. 2. A Tribulação terá terminado.28).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR que após a catástrofe do Armagedom e do caos generalizado sobre todo o mundo. Os cristãos da era da igreja já terão sido ressuscitados no Arrebatamento da Igreja (1 Co 15. p.3 A RESSURREIÇÃO DOS SANTOS Em Apocalipse 20. 2007. 1998. 2007.118).352-353. que serão julgados no final dos tempos no Juízo Final (BERGSTéN. no espaço. o qual será um julgamento dos mortos.1-2 que todos os santos do Antigo Testamento também serão ressuscitados nesse tempo. Apocalipse 20. juntos. a ressurreição dos santos da Tribulação.2. Boa revisão e ótimos estudos! 188 . RESUMO DO CAPÍTULO · · · Aprendemos sobre o Glorioso Retorno de Cristo e os eventos a ele relacionados. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. Sabemos através de Daniel 12. 56-57). 1988. será precedido pela segunda ressurreição e haverá só uma classe: dos ímpios (Ap 20. estudamos o julgamento das nações (povos gentílicos). p. governarão a terra por mil anos. No entanto. p.11-15). que terá lugar após o Milênio.13-18).354.5 chama a ressurreição dos santos da tribulação de primeira ressurreição e diz que o restante dos mortos (os descrentes) não reviveram até que se completassem os mil anos. Falamos a respeito da ressurreição dos salvos da Tribulação e dos salvos do Antigo Testamento. há múltiplas primeiras ressurreições: a ressurreição de Cristo após Sua morte. p. e a ressurreição dos crentes do Milênio. 1 Ts 4. João vê a ressurreição dos santos da Tribulação. o arrebatamento da Igreja. Todos se esforçarão para apagar os rastos e ruínas da grande catástrofe mundial.51-58.28-29. LAhAYE e ICE. dos crentes do Antigo Testamento. haverá apenas uma “segunda ressurreição” de todos os descrentes de todas as épocas cujas almas estão no Sheol ou hades. P. quando mais de um terço da humanidade terá perecido na guerra.122). como já estudamos no capítulo três deste livro. 2009. Israel estará salvo.4-6. da SILVA. responderá às questões. p. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. baseadas geralmente em João 5.

4.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 10 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. 3. 5. Onde Cristo voltará? Faça um resumo sobre os principais eventos relativos à volta gloriosa de Cristo. 2. O que acontecerá com Satanás após a Tribulação? Quais serão os primeiros habitantes do lago de fogo e enxofre? Como será o julgamento das nações? Como será a ressurreição dos santos após a tribulação? Quem fará parte dessa ressurreição? 189 .

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 190 .

seja feita a tua vontade. A mais de dois mil anos cristãos de todo o mundo se proclama essa oração ensinada pelo Senhor Jesus. html> Acesso em: 13 abr. Este reino tão esperado e pedido por milhões de orações do povo de Deus e muito aguardado por Israel desde os tempos do Antigo Testamento. outros terríveis. a segunda pessoa da Trindade.”.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 11 O MILÊNIO FIGURA 92: YESHUA KADOSH FONTE: Disponível em <http://fineartamerica. Bons estudos! 11 CAPÍTULO 191 .. dinastias e impérios.com/featured/yeshua-in-the-outer-court-bill-stephens. O MILÊNIO 1. Alguns foram espetaculares e repletos de resplendor. todos regidos por líderes humanos. assim na Terra como no céu. Polêmico por causa das grandes divergências existentes entre os estudiosos da área quanto ao tempo e a forma deste Reino. os fatos e aspectos a ele relacionados. Mas o que realmente estamos pedindo com essas palavras? Durante toda a história humana existiram muitos reinos. Empolgante por nos informar como será o futuro. nos dando esperança de uma vida realmente perfeita. onde as orações dos cristãos serão respondidas e o próprio Deus. Este capítulo mostrará qual a época e propósitos do Milênio. 2012 1. Esse é sem dúvida um dos temas mais empolgantes e polêmicos da Bíblia. Mas a Bíblia nos mostra que a história humana tem um reino terreno futuro e glorioso.. além de mostrar qual a sua relação com Israel. Assim será o Milênio. na pessoa de Jesus Cristo.1 INTRODUÇÃO “Venha o teu reino. reinará e governará na terra durante mil anos. que massacraram e aterrorizaram nações inteiras.

o qual será marcado pela paz.] “Ao invés de pecado. a qual não terá notícias tristes e desagradáveis.14-21). e aponta para o futuro governo universal e terreno a ser exercido pelo “Príncipe da Paz”. e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus. Mt 19. a antiga serpente. e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos. e pela palavra de Deus. daqui a mil anos. ficaremos frustrados. Segundo o teólogo Severino Pedro da Silva (1988. 1988. uma época áurea.7.17. P.C. Ap. desmatamentos.15). um tempo denominado de “MILÊNIO”. antes da destruição do velho céu e da velha terra. Zc 14.}” (SILVA. Este termo provém do grego “chilliad” e do latim “millennium”. e amarrou-o por mil anos. Ele prendeu o dragão. e reinarão com ele mil anos. poluição. para que não mais engane as nações. de acordo com as Escrituras. é uma doutrina bíblica. Esta é a primeira ressurreição. e uma grande cadeia na sua mão. um conceito teológico derivado de várias passagens. 11. prosperidade e justiça. até que os mil anos se acabem. a justiça encherá a terra. Mas os outros mortos não reviveram. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. naquele dia. nem a sua imagem.1-3). “O Milênio será.10.20). e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó.2 O QUE É O MILÊNIO? Como podemos imaginar a Terra daqui a mil anos? Ela tem sofrido muitos desgastes ao longo dos séculos: superpopulação. que tinha a chave do abismo.. e foilhes dado o poder de julgar. e viveram. a injustiça cederá lugar a justiça que esteve de luto durante o tempo sombrio da Grande Tribulação. sobre estes não tem poder a segunda morte. acontecerá que o monte da Casa do Senhor será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre os outeiros. E vi tronos. (SILVA.1-7 diz que Cristo virá estabelecer seu reino na terra e aqui reinará durante mil anos depois de sua segunda vinda.. o Planeta Terra. e reinaram com Cristo durante mil anos.” (Ap 20:1-6) Portanto o “Reino Milenar” ou “Milênio” é o nome dado em escatologia para o maravilhoso período de mil anos do reinado de Cristo sobre a Terra. e que não adoraram a besta. o Anticristo e o falso profeta terão sido lançados no ardente lago de fogo (Ap 19. e pôs selo sobre ele. a violência à quietude. a Bíblia também nos relata que antes da eternidade haverá uma última e sétima dispensação. 133). e assentaram-se sobre eles. e um só será o seu nome” (Zc 14. e para ele afluirão todos os povos. Por conseguinte. “E vi descer do céu um anjo. dentre tantos outros fatores provocados pelo homem. guerras. e ali o encerrou. p. Ef 1. Satanás terá sido amarrado (Ap 20. abundância e prosperidade. “O Senhor será Rei sobre toda a terra. [. na qual o próprio Jesus virá reinar na Terra com poder e grande glória tal qual nunca se viu igual (Isaías 2. 134-135).28. Realmente é difícil imaginarmos a nossa casa. E lançou-o no abismo. Apocalipse 20. Em Apocalipse 20 pode-se encontrar 6 vezes a expressão “mil anos” com uma significação especial. NOTA! A Palavra Milênio é um termo que no latim indica um período de “mil anos”.) previu essa era futura: “Nos últimos dias.9).2. que é o Diabo e Satanás. para que nos ensine os seus caminhos. até que os mil anos se acabaram. 10. que haverão de aclamá-lo como Senhor e Rei *.. e que será estabelecido antes do fim da história. e andemos pelas suas 192 . 1988.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 1. Porém. p. o ódio e a inimizade ao amor e à doce amizade e o mundo ficará em descanso. Se formos procurar numa concordância esta palavra especificamente.. durante o qual haverá paz. Bem aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição. sob o domínio daquele cujo poder se estenderá de mar a mar e cujo reino trará alegria e tranquilidade aos corações de todas as pessoas. pois apesar de várias passagens bíblicas ensinarem sobre o Milênio. porém nós temos uma esperança: a vida eterna. 134-135) Isaías (700 anos a. um tempo de restauração para todas as coisas. mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo.9. o termo em si não é mencionado na Bíblia. um só será o Senhor. Nessa época o centro de adoração para todos os povos e nações da Terra será a Capital religiosa do mundo: Jerusalém (Jr 3. Irão muitas nações e dirão: Vinde. um tempo inigualável. Muitos cientistas até dizem que o planeta não resistirá tanto.

12-14.25. estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças. 37.13.2-4). 95). 19. 1 Coríntios 6. e até alguns estudiosos que creem que jamais se cumprirá literalmente. p. Marcos 14. que aparece em Apocalipse 20. 2001. em podadeiras.13.ESCATOLOGIA BÍBLICA veredas.25-29. NOTA! O Milênio é um período da história que precede a eternidade. Amós 9.27-30. entre a primeira e a segunda vinda de Cristo. 40-48.21-27. Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações. As portas do inferno não prevalecem contra ela. teorias ou linhas de interpretação em relação ao Milênio. Somente Apocalipse fala da duração do Reino Messiânico: mil anos. Jeremias 31. surgindo assim diferentes pontos de vista ou interpretações quanto ao tema. Nesse tempo Jesus será o foco de toda a criação. Contudo.1-6. Muitos acreditam que o número 1000. 2. e tem sido reconhecida por todos os credos e concílios da cristandade.18.6-9.2 AMILENISMO Representa um tempo ou reino simbólico.35. 1999. Pode ser também chamado de: amilenialismo. Passagens do Novo Testamento que falam sobre o Milênio: Mateus 5. e a palavra do Senhor. 2.1-20. Tais interpretações serão estudas mais detalhadamente no próximo tópico. Esta posição é ainda mantida por muitos católicos e alguns protestantes reformados. Isaías 2.1 INTRODUÇÃO A Segunda Vinda de Cristo foi ensinada pelos apóstolos. ao seu entender. de Jerusalém. as pessoas estão sendo convertidas e libertas por Cristo. e tem sido a posição escatológica preferida da Igreja Católica pelos últimos 1600 anos. Desta forma.1-7.18-23. 14. o que gerou três pontos de vista. Para os amilenistas não haverá um governo político de Cristo sobre a terra e consideram que a prisão de Satanás já ocorreu com a primeira vinda do Senhor. São elas: amilenismo. é apenas simbólico e significa apenas um longo período de tempo. 14. mas sim um governo espiritual de Cristo e seu povo no céu. Será um tempo maravilhoso em que a justiça e a paz prevalecerão. pós-milenismo. p.27-29. PONTOS DE VISTA SOBRE O REINO MILENAR 2. assim. Esta vertente teológica começou a ser ensinada na igreja desde o século IV promovido por Agostinho em “A Cidade de Deus”. Joel 2.9-20 etc. CONCLUSÃO Existem muitos pensamentos variados com relação ao milênio. formando um novo povo. que interpreta o milênio como sendo uma experiência espiritual que já está em curso e o livro de Apocalipse é uma coletânea de experiências espirituais do passado (SEVERA. uma nação não levantará a espada contra outra nação. 65. A expressão “mil anos” é em sentido figurado e designa um longo período de tempo em que os propósitos de Deus vão se realizar e Apocalipse 20. 193 . há pouco acordo sobre o tempo desse acontecimento. e Ele reinará fisicamente sobre o mundo inteiro. Apocalipse 20. porque de Sião sairá a lei. Satanás já foi amarrado para não mais enganar as nações e por isso o Evangelho pode ser pregado a todas as nações e povos e.1-10 é uma descrição da era da igreja. Ezequiel 34. amilenarismo. nem aprenderão mais a guerra. a Igreja Primitiva acreditava nela. 26. e esta prisão significa “que Jesus restringiu o poder de Satanás de modo que não pudesse impedir a difusão do Evangelho por entre as nações do mundo”.9-11. ou ainda milenialismo concretizado ou realizado por se tratar de um milênio já presente (ROLDAN. 7. 442-446). durante esta dispensação. pré-milenismo (histórico e dispensacionalista). 11. Miquéias 4. com poder e grande glória. Daniel 2.1-10. O prefixo “a” significa “não existente”. 31-37. Sofonias 3. a Igreja.” (Is 2.2-4. Passagens do Antigo Testamento que falam sobre o Milênio: Salmos 2. Lucas 22.6-9. Isso quer dizer que os amilenistas não creem num governo terreno de forma literal.

25-27). e não fisicamente. Lc 1. At 24. e sobre estes não tem poder a “segunda morte”. Se Satanás estivesse preso como ele poderia “habitar em Pérgamo” em Apocalipse 2. Creem que da ascensão até a segunda vinda.33.+ porventura. embora não de modo final. p.1-4). pois para subsistir precisa se afastar da hermenêutica literal e da abordagem histórica. pois já estão reinando com Cristo durante o estado intermediário.8. A Igreja é identificada como verdadeiro Israel espiritual e a verdadeira herdeira das promessas feitas à nação de Israel. p.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Entendem que o reino milenar de Cristo com os santos é presente e desenvolve-se no céu. ou seja. para julgar e assim dará inicio à eternidade e não ao Milênio. a “primeira ressurreição” pode representar ou o renascimento espiritual da pessoa salva. O tempo entre a primeira e a segunda vinda de Cristo é o cumprimento do milênio de forma espiritual. hb 1. O Amilenismo não consegue explicar porque atualmente não vemos nenhuma das bênçãos prometidas 194 . De modo algum” Romanos 11. Rm 6. Assemelha-se ao PÓS-MILENISMO crendo que Cristo retornará no final do milênio. Satanás já está aprisionado. O maior problema do amilenismo é que a Bíblia não o ensina. no estado intermediário (Ap 6.15).2. que é a condenação eterna.11-15. onde está Jesus. O Novo Testamento não afirma em parte alguma que Israel foi substituído pela Igreja. Apocalipse 20.2. Cl 3. O Novo Testamento não indica em momento algum que Satanás foi preso no passado.9-11). antes o apóstolo Paulo afirma: “*. Depois disto a eternidade: céu e inferno. há falta de fundamentação bíblica e hermenêutica consistente para esta teoria. tanto o bem quanto o mal coexistirão. com poder e grande glória.8)? Confunde Israel com a Igreja (teologia da substituição). Ou seja. em Apocalipse 20.. A igreja é participante das promessas. ensina que Ele estabelecerá o seu reino sobre a terra por mil anos.1 Implicações do Amilenismo O que essa doutrina diz para nós? Crer assim nos leva a assumir que as profecias de Apocalipse 20 vão se cumprir num sentido espiritual (interpretação alegórica) e não literal. 42-44). A igreja substitui Israel.. · · · 2. mas pode ser também uma espécie de ressurreição da alma para o céu depois da morte física. e prosperarão. Além de mencionar o reino de mil anos.13? Como é possível ele ser um leão que ruge (1 Pe 5. negando que o moderno Estado de Israel tenha qualquer relevância nos planos proféticos de Deus. Visão espiritualista das profecias bíblicas. já estamos no milênio. tanto o Reino de Deus quanto o de Satanás estão crescendo juntos.5-6 trata de duas ressurreições. baseando-se numa compreensão artificial e simbólica dos mil anos. Dn 7. O reino espiritual de Cristo está no coração dos crentes na terra e o reino literal de Cristo está no céu com os santos. mas no céu. mas não usurpa as promessas de Israel. Mt 25. Creem que Satanás foi preso na primeira vinda de Cristo. Negam o reinado literal de Cristo na terra. mas o mal continua a aumentar.4-6. 12. em direção à alegorização ou espiritualização. Para os amilenistas. gramatical e contextual. Cristo já reina com os salvos. Ef 2.1-3 mostra claramente que a prisão de Satanás é um evento futuro.14. Jo 5. Resumo das principais características do amilenismo (PRADO. 2 Pe 1. O reinado de mil anos não acontece na Terra.1. Apocalipse 20.10.24. crendo assim no eterno estado futuro – Nova Jerusalém (Is 9.7. 41): · · · · · O Método de interpretação das escrituras é Alegórico. pois a Bíblia fala claramente sobre o retorno de Cristo em Apocalipse 19 e. A segunda vinda de Cristo será no final dos tempos e porá fim a este mundo (2 Pe 3. Segundo Tim Lahaye e Ed hindson (2010. a regeneração (Jo 5. ou seja. rejeitou Deus o seu povo? (Israel). Creem que a primeira ressurreição corresponde ao Novo Nascimento. O reino de Deus será então eterno e não limitado a mil anos. Lc 21. Não admitem o Arrebatamento. seguido do Juízo Final que também será para todos (Ap 20.28.28-29.31-46).11). Jesus retornará à terra fisicamente. haverá então uma ressurreição única para crentes e descrentes (Dn 12.8-11. Cristo reinando no coração do homem na terra e simultaneamente com os salvos no céu. Os que defendem este ponto de vista creem que após o presente período do Evangelho na terra.

da grande depressão e o aumento assolador da decadência moral ocorrida no século XX. e isto na presente era. G. 3. Praticamente ignora Apocalipse 20. em 23. 948). há semelhanças entre o amilenismo e o pós-milenismo. mas não sabem dizem quando começou. Jonathan Edwards. entre outros.ESCATOLOGIA BÍBLICA para o reino milenar. Charles Finney. p. não creem nos mil anos de forma literal. “A crença no pós-milenismo tende a aumentar em épocas em que a igreja experimenta grande avivamento”. FONTE: GRUDEM. Shedd. Ele retornará em poder e grande glória. mas sim um período de anos muito extenso. 41): · · · · O Método de interpretação das Escrituras é Alegórico. Surgiu no século XVI com os puritanos na Inglaterra. 195 . as principais características do pós-milenismo são (PRADO. o que gerou uma grande esperança e expectativa de mudança de uma sociedade mais justa com a pregação do Evangelho. pois ambos creem no reino de Deus têm lugar na presente era e não de forma literal. Segundo Wayne Grundem (1999. não sendo de uma forma total. h. Com os resultados catastróficos das duas guerras mundiais. Portanto.O prefixo “pós” significa “depois”. mas em grande número.1-7.1 IMPLICAÇÕES DO PÓS-MILENISMO é a posição menos popular atualmente. ou seja. A. A diferença é que para os pós-milenistas este reino não está apenas nos corações. “pós-milenialismo”. D. não literal. PÓS-MILENISMO O Evangelho e progresso em prol do paraíso. De acordo com este ponto de vista. Mateus 24 e a maior parte do Apocalipse já se cumpriram e encontram fatos históricos para forçar a comprovação de suas conclusões quanto às profecias. Creem que o milênio não será necessariamente mil anos. Cristo voltará somente após o milênio. somente então. p. como John e Charles Wesley. Não aceitam o arrebatamento da igreja. embora no passado grandes teólogos a defendessem. p. mas produz impactos na sociedade trazendo assim o reino de Deus para a Terra através da regeneração da sociedade cristianizada. Assim como os amilenistas. Esta foi a posição defendida pelas Confissões de Augsburgo e Westminster. Warfield. caindo depois em colapso. prosperidade e justiça de Deus. Creem no Evangelismo mundial onde a maior parte dos habitantes do planeta se converterá ao cristianismo. 1999.abr. mas seu momento de esplendor foi no FIGURA 94: AMILENISMO. Strong e B. 946. também negam o reino literal de Cristo na terra após sua vinda e afirmam que todas as promessas feitas a Israel serão cumpridas na igreja.2012 avivamento do século XIX. Os pós-milenistas defendem que através da pregação do Evangelho a maior parte do mundo será cristianizado e submetido a Cristo e. Também conhecido como “pósmilenarismo”. Resumindo. paz. gozando assim de todas as bênçãos de saúde. Entendem que as profecias de Daniel. pois tais condições previstas na Bíblia somente irão ocorrer com a intervenção de Cristo na sua segunda vinda. mas que se encerrará com a segunda vinda de Cristo a este mundo. aplicando à igreja as promessas direcionadas a Israel. O Reinado acontece de forma espiritual onde Cristo reina no coração do homem. B. esta teoria entrou em decadência e seus adeptos quase desapareceram ou migraram para o amilenismo. · · · 3. Creem que já estamos passando pelo período milenar. o governo por intermédio da igreja. Charles hodge. W. Em sua maioria expoentes no grande avivamento que ocorreu na Inglaterra e na Europa no século XIX.

contando não só com a autoridade dos apóstolos.C. como também com o apoio dos pais da Igreja. p. Irineu (170). após o período de pregação do evangelho no mundo. pois nunca na história foram mortos tantos cristãos como na atualidade e tal fato tende a continuar até o fim dos tempos. Dn 7. a volta de Jesus e implantação 196 . sendo este um reino de paz. prosperidade e justiça para todos (Mt 5. Justino Mártir (150). 4. Ayer (apud LAhAYE.3-10).7.+”. mas aliada a base cristã. Essa era a visão predominante na Igreja Primitiva entre os primeiros e ortodoxos pais da Igreja. onde a rejeição do Evangelho. caracterizada por uma visão otimista que entende que o mundo está num processo de melhora (ROLDAN.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Os que aceitam este ponto de visão entendem que o milênio será um período que o Evangelho será pregado em todas as nações. 93). Segundo Tim Lahaye e Ed hindson (2010. Cristo reinará como Rei. provando assim que Cristo será o Rei Eterno e que nem mesmo Satanás e todas as suas forças poderão lhe roubar o reino. inclusive da natureza. 342): “O cristianismo primitivo foi marcado por um grande entusiasmo pelo chiliasmo *. após o concílio de Nicéia. O otimismo com triunfo do Evangelho não se harmoniza com o ensino bíblico. 342-343). ressuscitando os mortos (crentes e não crentes). Neste reinado terreno do Messias e Rei. FIGURA 95: PÓS-MILENISMO FONTE: GRUDEM. e se fundirá num reino eterno. produzindo uma restauração total. A tecnologia irá continuar a se desenvolver..31-33.1-10.18-20) e a segunda vinda do Senhor se dará somente após o milênio.12-14. 2. Portanto. 2010. O afastamento da expectativa da volta iminente de Cristo. o que se opõe ao ensino bíblico. Era conhecido como “chiliasmo” e é a mais antiga das três interpretações. Segundo J.14). Cristo retornará corporalmente no final da Era da Igreja e estabelecerá um reino físico na terra por mil anos. ou seja. que será implantado logo após a segunda vinda de Cristo (Apocalipse 19. cumprindo todas as profecias de um reinado eterno. 28. 1999. 2001. é o poder do Evangelho para transformar vidas e mudar o mundo! Uma forma mais recente de pós-milenialismo relaciona-se com o humanismo e evolucionismo. hipólito etc. hINDSON. tal como prometeu a Davi (Sm 7. as principais dificuldades na interpretação pósmilenista são: 1. Os primeiros cristãos acreditavam que o chiliasmo. só para depois desse longo período de glória do Evangelho que ainda não chegou. quando fará guerra contra Cristo e seus santos e o Senhor o derrotará pela última vez e a seus seguidores. os quais defenderam essa visão: Papias. Também concordam com a visão de que Satanás será preso por mil anos e será solto no final deste reino. todas as promessas e alianças de Deus a Israel serão cumpridas de forma literal. p. haverá realmente um reino messiânico na terra. 947. Is 9.O prefixo “pré” significa “antes”. Para os pós-milenistas a volta de Cristo fica afastada para muito longe. as quais terão como base da lei social os princípios éticos da Palavra de Deus. p. então Jesus virá para encerrar a história e iniciar a eternidade. Os outros dois pontos de vista se desenvolveram em reação ao pré-milenismo. p. PRÉ-MILENISMO Antes do paraíso. ou seja. O pré-milenismo tem suas origens na Igreja Primitiva (séculos I a III). oferecerá solução aos males que assolam a humanidade. um reino paradisíaco. A igreja estabelecerá o reino na terra antes da volta de Cristo (Mt 13. teocrático. Tertuliano. Todas as formas de pré-milenismo fazem uma interpretação literal de Apocalipse 20. Assim Cristo entregará todo o poder a Deus. com sede em Jerusalém. irá julgá-los e dar o destino eterno: céu ou inferno.11-21). ou seja. este governo será terrestre. o que prejudica o ensino bíblico que diz que precisamos estar vigilantes por causa da volta repentina do Senhor.. a apostasia e perseguições aos cristãos não pararam e parecem antes aumentar.

90). e Cristo será Rei para sempre. com tal esperança. o anglicano Joseph Mede (1586-1638). Apesar disso. C. e Deus não estaria dando esperanças falsas? (FERRAZ. G. Joseph Priestley. Atos 1:6 · A maioria dos pré-tribulacionistas também acredita que o retorno de Cristo será precedido pela septuagésima semana (de anos) de Daniel (Dn 9. J. p. Darby(1800-1882). para o estabelecimento do seu reino. A suposta conversão de Constantino e o término das perseguições fizeram os cristãos reverem seus conceitos sobre o milênio. A principal distinção entre os dois tipos de pré-milenismo é a distinção que ambos fazem a respeito da Igreja e 197 . por entenderem que assim estavam defendendo a ortodoxia cristã. Entretanto. Irineu foi um dos seus principais defensores. 1995. 4. homens como o calvinista Johann heinrich Alsted (1588-1638). quando Darby apresentou seu sistema dispensacionalista o que fez surgir então o pré-milenismo dispensacionalista (ROLDAN. 42): · · · · O Método de interpretação das escrituras é Literal. Scofiel. fizeram resistência ao Império. Issac Newton. Basicamente. podem-se encontrar dois tipos de pré-milenismo: O histórico (ou Clássico) e o Dispensacionalista (ou pré-tribulacionista). Edward Irving(1782-1834). é claro que muitos cristãos se mantiveram fiéis à interpretação literal do milênio. henry Moorhouse. sendo ele um Rei não somente de uma pessoa. James hall Brooks. O Reinado de Cristo acontece literalmente aqui na terra estabelecido no segundo advento de Cristo. Cristo é bem presente neste reinado onde estará governando a todas as nações. W. Grant e muitos outros. isto porque os reformadores voltaram a enfatizar o método literal de interpretação das Escrituras. W. durante (mesotribulacionistas) ou depois (pós-tribulacionistas) da Grande Tribulação. entre o segundo e o quarto séculos da era cristã. E. lhes deu força suficiente para resistirem às perseguições. Mackintosh. h.1-10. C. muitos estavam esmorecendo. Em toda a história da Igreja cristã sempre houve homens que defenderam com suas vidas essa doutrina. Tal resistência fez com que o cristianismo fosse finalmente aceito por Constantino no século IV. Ironside. excluindo o fato de que Cristo voltaria para por fim as perseguições? Interpretando Apocalipse de forma literal. 18). Gaebelein. Blackstone. h. F. O motivo da discórdia neste ponto de vista está na questão de quando a Igreja será arrebatada: antes (pré-tribulacionistas). embora eles próprios tenham recusado a crença em um Milênio literal. h. sendo o oposto do Pós-milenismo e amilenismo. a doutrina correta e bíblica. O reino será restabelecido a Israel. ou seja. porém tem sérias diferenças com seus outros postulados. Resumo das principais características do pré-milenismo de forma geral (PRADO. O Reinado de Cristo será estabelecido de forma dramática através de uma grande guerra contra todas as nações da terra. que inclui a Grande Tribulação de sete anos. p. para que lhes servisse de conforto e esperança. A esperança da volta de Cristo. L. A. A primeira pessoa a interpretar simbolicamente os mil anos foi Gaio (ou Caius) (Século III) em oposição ao pré-milenismo. no final da grande tribulação. C. D.27). autoridades bíblicas e comentaristas de renome.1 PRÉ-MILENISMO HISTÓRICO OU CLÁSSICO Esta foi a posição dominante entre os pais da Igreja (e por isso mesmo chamado de histórico ou clássico). é evidente que o Milênio foi corretamente interpretado pelos cristãos primitivos e. seria um evento imediato.N. Este tipo de prémilenismo perdurou até a metade do século XIX. após a batalha do Armagedom. que creem num reinado conquistado paulatinamente. Recentemente o pré-milenismo tem recebido a atenção de homens de reconhecido saber teológico. J. William Kelly. A. 2001. Ele também rejeitou o livro do Apocalipse e dizia que não deveria fazer parte do Cânon. não teriam os cristãos incorrido em erro. Moody (1837-1899).ESCATOLOGIA BÍBLICA do seu reino terrestre. o pré-milenismo nunca deixou de existir. mas sim de todo o planeta. Que esperança teriam se as profecias apocalípticas fossem entendidas apenas espiritualmente. Bengel. Essa escola de escatologia coincide com o pré-milenismo dispensacionalista no sentido de interpretar literalmente o Milênio de Apocalipse 20. Somente após a reforma o pré-milenismo voltou a ganhar força. I. Campbell Morgan. p. por isso também Deus deu a João as revelações do Apocalipse. recusando a interpretação da Igreja oficial baseada no método alegórico de Orígenes.

o que para estes intérpretes corrige a iminência do evento de 1 Tessalonicenses 4. e ressoada a trombeta de Deus. em cumprimento das predições do apóstolo Paulo em 1 Tessalonicenses 4. Também é conhecido como pré-milenismo pré-tribulacionista. Mas as promessas de Deus referentes a esta nação irão se cumprir no devido tempo estabelecido por Deus. em especial no Reino Unido e nos Estados Unidos. Segundo Grudem (1999. FIGURA 96: PRé-MILENISMO CLÁSSICO OU hISTÓRICO Aqueles que se converterem serão salvos e FONTE: GRUDEM. para o encontro do Senhor nos ares. os crentes que tiverem morrido serão ressuscitados e terão o corpo reunido ao espírito e. p. 948-949). p. os que ficarmos. Cristo chegará a meio caminho da terra e chamará para si os crentes conforme o texto 198 . Veio do pré-milenismo histórico. Jesus reinará em perfeita justiça e paz. nós. O Reino de Deus se concretiza presentemente na Igreja. embora os judeus ainda venham a ter um tempo de participação especial na história da salvação. a era da igreja continuará até que de repente e de maneira inesperada e secreta. Segundo este ponto de vista (GRUDEM. porém foi sistematizado e propagado a partir da teologia de John Nelson Darby e dos irmãos Playmouth sobre as dispensações bíblicas (o dispensacionalismo). Na sua volta. assim. no final da era da igreja. 948. em cumprimento a predição do apóstolo Paulo em 2 Tessalonicenses 2. chamada de “arrebatamento” ou “rapto da igreja”. dada a sua palavra de ordem. não para o mundo. os vivos. 1999. Esta primeira volta será para a Igreja. separando historicamente e hermeneuticamente Israel da Igreja. convertendo-se e fazendo parte da Igreja. tempo no qual Cristo estará fisicamente presente sobre a terra em seu corpo ressurreto e dominará como Rei sobre toda a Terra. depois. (ROLDAN. o qual jamais morrerá. 1999. Tanto os crentes ressuscitados quanto os que tiverem sobre a terra quando Cristo voltar receberão o corpo glorificado da ressurreição.16-17). também rejeitou seu reino.13: “Porquanto o Senhor mesmo. outra para o mundo (pública). esses crentes. porém nem todos. descerá dos céus. e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. o dispensacionalismo afirma que a Segunda Vinda de Cristo acontecerá em duas etapas: a primeira delas. A segunda etapa da segunda volta Cristo se revelará para o mundo. Este ponto de vista é parecido com o pré-milenismo histórico. significa que a igreja será tomada por Jesus Cristo a fim de ser levada ao céu. muitos se converterão a Cristo. e também é amplamente difundido em nosso contexto latino americano. Essa volta é vista como um retorno secreto de Cristo para tirar os crentes do mundo no “arrebatamento” ou “rapto da igreja”. seremos arrebatados juntamente com eles. então Cristo voltará à terra estabelecer um reino milenar. Dentre as características do dispensacionalismo está a hermenêutica literal. a dispensação atual da igreja irá continuar até que venha um grande período de Grande Tribulação e sofrimento. e é neste corpo que viverão sobre a terra e reinarão com Cristo. porém com uma importante diferença: acrescenta outra volta de Cristo antes de sua vinda para reinar sobre a terra no Milênio. 2001.13. ouvida a voz do arcanjo. O pré-milenismo histórico considera a Igreja como verdadeiro Israel espiritual de Deus. pois entendem que antes do retorno de Cristo se manifestará o mistério da iniquidade. 4. e. Quando Israel rejeitou Jesus. reinarão com Cristo sobre a terra por mil anos. p. 949-951).2 PRÉ-MILENISMO DISPENSACIONALISTA é a corrente teológica mais recente referente ao Milênio e largamente difundida nos meios evangélicos.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR de Israel. Após este período. Para o pré-milenismo histórico não há “arrebatamento secreto” antes da segunda vinda e a ela (a igreja) passará pela Grande Tribulação. entre nuvens. Dentro do terreno escatológico. Conquistou popularidade nos séculos XIX e XX. Quanto aos incrédulos que estiverem sobre a terra. Na prática são duas segundas vindas: uma para a igreja (secreta). estaremos para sempre com o Senhor” (1 Ts 4. 86).

1999.20). Essa postura distingue claramente a Igreja e Israel. mas. Outras características do pré-milenismo pré-tribulacionista (GRUDEM. e reinará por mil anos. Clarence Larkin (apud BÍBLIA DE ESTUDO PROFéTICA. Ap 19. mas. Dentre as evidências.24-28. os judeus serão restaurados à sua terra. quando clamarão pelo Senhor Jesus. · · · T = Tribulação FIGURA 97: PRé-MILENISMO DISPENSACIONALISTA FONTE: GRUDEM. chamado de “Grande Tribulação”. o Anticristo será destruído. Quando Cristo vier.ESCATOLOGIA BÍBLICA de 1 Tessalonicenses 4. os cristãos são incentivados a estar prontos e vigilantes para a volta de Cristo. Satanás será preso. no evento conhecido como Armagedom. No final do Milênio haverá uma rebelião e Satanás e suas forças serão derrotadas e então virá a ressurreição dos incrédulos. 4.10). quando então o reino voltará a ser anunciado aos judeus e estabelecido na terra. como o Anticristo virá antes do Milênio. mas. na terra haverá um período de sete anos de tribulação. Ele separará “joio” do “trigo”. não poderá haver Milênio até que Cristo venha (Ez 36.16-17.3 MOTIVOS PARA ACEITAR O PONTO DE VISTA PRÉ-MILENISTA DISPENSACIONALISTA há muitos motivos para que se aceite o ponto de vista pré-milenista do retorno do Nosso Senhor à terra. o juízo final e enfim a eternidade. Zc 12.1999. Quando Cristo vier.1-3). P ro fe c i a s n ã o d e v e m s e r espiritualizadas. Após este período. Jesus voltará e aí sim tocará a terra. onde muitos sinais preditos quanto à volta de Cristo irão ocorrer. como eles serão restaurados à sua terra antes do Milênio. p. não poderá haver Milênio até que Cristo venha (2 Ts 2. inclusive as profecias do Antigo Testamento referentes a Israel. Cristo introduziu a igreja no mundo como um “parêntesis” até que se complete o tempo dos gentios. Quando Cristo vier. Afirma que as profecias futuras de bênção de Deus a Israel ainda irão se cumprir entre o próprio povo judeu. Como o arrebatamento será um evento inesperado. tentando ver o cumprimento na igreja. Quando isso acontecer. a separação do “joio” do “trigo” precisa ocorrer antes dele. como Satanás deverá estar preso durante o Milênio. 2005. não pode haver Milênio antes que Cristo venha (Mt 13. 949-951): · · · · · Interpreta literalmente as profecias bíblicas sempre que possível. Portanto. e fomos ordenados a vigiar para que Ele não nos pegue · · · · 199 . Mesmo em meio a grande sofrimento deste período. será inesperadamente. muitos irão aceitar Cristo. não poderá haver Milênio antes que Cristo venha (Ap 20. Quando Cristo vier. O povo judeu converte-se após a retirada da igreja do mundo.8. Cristo então irá retornar ao céu com os crentes arrebatados na terra. mas. p. 946.40-43). 1268) cita: · Quando Cristo vier. p. Ap 1-7. Admite o cumprimento literal dos sinais que precedem a volta de Cristo. como o Milênio é um tempo de justiça universal.

3.5. 2 Ts 2. p. 19.11-21).24-27). 4.8).13-18) e. Segue um quadro para que você possa compreender melhor os dois segmentos do pré-milenismo e a sequência dos fatos em cada uma destas linhas teológicas: PRÉ-MILENISMO Pré-milenismo histórico ou Clássico Pré-milenismo Dispensacionalista Pré-milenismo e pós-tribulacionismo Pré-milenismo e pré-tribulacionismo A época presente da Igreja – também é a época da A época presente da igreja – também é a época da evangelização e da apostasia (abandono da fé) de evangelização e da apostasia (abandono da fé) de algumas pessoas (2 Ts 2.7-9).10-15).1-4. 7-9).1-3. A volta de Cristo – primeira ressurreição (salvos) e o arrebatamento da igreja – Cristo virá “PARA” a sua Igreja.1-5. 89. 2 Tm 3. Depois que Satanás for preso. seus santos.7-9). Dn 9. 4.1-3.1-5. O estado eterno (Ap 21 e 22) A Grande tribulação de sete anos – ascensão do anticristo que apoiará Israel na metade do período. A derrota final de Satanás – segunda ressurreição (ímpios) e julgamento final (Ap 20. 200 . O fim do Milênio – soltura de Satanás e rebelião das nações (Ap.10). por mil anos. 1 Ts 4.50-57. Ap 3. nos ares (1 Co 15.13-18. A volta de Cristo – Cristo virá “COM” a sua Igreja (Zc 14. 2 Tm 3.1-5). 1 Tm 4. A implantação do Milênio – Satanás é aprisionado no abismo (Ap 20. A Grande Tribulação de sete anos – ascensão do O arrebatamento da igreja – primeira ressurreição Anticristo (2 Ts 2. 1 Ts 4. o pósmilenismo e o amilenismo.5 O REINADO DE CRISTO É ALEGÓRICO OU LITERAL? Há muitos pensamentos divergentes quanto ao período de mil anos descrito em Apocalipse 20. por que fomos ordenados a permanecer vigilantes em relação a um evento que está a mais de mil anos adiante? Estas são apenas algumas razões pelas quais devemos esperar a vinda de Cristo antes do Milênio. O que realmente representa? é um reinado alegórico ou literal? Trata-se de Cristo reinando no coração do homem. Cristo irá governar conosco.16. O estado eterno (Ap 21 e 22). e vencerá a batalha do Armagedom (Ap 16. Apocalipse 19 deve ser interpretado literalmente com as regras da hermenêutica.8) – e trava a batalha do Armagedom (Ap 16. 2010. Ap 7. 19.5.11-21).1.15-28.50-57.4 ORDEM DOS EVENTOS NOTA! Há basicamente três visões sobre o Milênio – o pré-milenismo. A derrota final de Satanás – segunda ressurreição (ímpios) e julgamento final (Ap 20.1. imediatamente.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR desprevenidos. TABELA 40: COMPARAÇÃO ENTRE OS PONTOS DE VISTA PRÈ-MILENISTAS FONTE: OLIVEIRA. algumas pessoas (2 Ts 2. ares “PARA” a sua igreja (1 Co 15. O fim do Milênio – soltura de Satanás e rebelião das nações (Ap 20. A principal diferença do pré-milenismo dispensacionalista é uma distinção clara entre a Igreja e Israel. Então.2.16.1-5). 1 Tm 4.1-6). desce “COM” a sua igreja à terra (Zc 14.13-17). 10-15).3.1-4) e perseguição da Igreja até a (salvos) e o arrebatamento da igreja – Cristo vem nos segunda vinda (Mt 24. mas perseguirá o povo escolhido de Deus na outra metade desse tempo (2 Ts 2. 2 Ts 2. e o Milênio ainda não chegou. A implantação do Milênio – Satanás será aprisionado no abismo e Cristo reinará literalmente na terra com ajuda dos salvos (Ap 20. se Ele não virá senão depois do Milênio. A principal diferença é que para o pré-milenismo histórico não há arrebatamento antes da segunda vinda e a igreja passará pela grande tribulação.

hINDSON.37) (OLIVEIRA. mas se cumprirá em Jesus Cristo. NOTA! Ninguém perderá a salvação por acreditar em outra posição sobre o Milênio. Por exemplo. e a resposta do Senhor foi que aquele não era o tempo estabelecido por Deus. 2010. o reino de Cristo no Milênio será nesta terra. pois não há confusão nas Escrituras. Cl 1. mas o pré-milenismo é percebido ao longo de toda a Bíblia. Porém.6-7).. p. O amilenismo e o pós-milenismo não são encontrados em nenhuma parte.12-14). John Walvoord (apud LAhAYE. Nos anexos apresentamos um quadro que mostra as profecias que se cumpriram literalmente em Jesus e seu ministério terreno. O que Ele falou. isso porque sua palavra não pode “cair por terra”. Edson. e o próprio Senhor demonstrou a mesma coisa.13) e. mas também não disse que 2 Samuel 7. sendo assim. 343): “. Apostila Estudos de Escatologia. porém disse que o tempo não era aquele. ou seja.. mas elas apresentam apenas um ponto de vista. mais precisamente em Jerusalém. onde Davi reinou. Assim. sendo rei para sempre (2 Sm 7. os apóstolos perguntaram a Jesus quando iria restaurar o reino de Israel de acordo com a promessa de Deus a Davi (At 1.br>. Desta forma porque deveríamos duvidar dos acontecimentos futuros preditos nas profecias bíblicas? Segundo Dr. O mais importante é que ao final Satanás será finalmente derrotado e os salvos já fazem parte no reino de Deus (1 Pe 2. pois seu reino foi temporal.org. p. 2011. o maior desafio teológico do futuro imediato será o problema hermenêutico de não se interpretar a Bíblia de forma literal. Jesus virá reinar realmente na terra? Analisando as profecias bíblicas que se cumpriram até o presente momento. Disponível em: <http:/www. pós-milenistas e amilenistas. uma natural. e traz harmonia a todo o seu conteúdo. com a Igreja é outro totalmente diferente. amilenistas e pós-milenistas muitas vezes começam a explicar suas posições com um ataque ao pré-milenismo.ESCATOLOGIA BÍBLICA ou o texto precisa ser tratado de forma literal.12-14 não se cumpriria. podemos ver que as Escrituras devem ser interpretadas literalmente: Estes são apenas alguns exemplos de profecias que se cumpriram literalmente: EVENTO Uma virgem daria a luz a um filho O cativeiro no Egito por 400 anos (o cativeiro começou depois de 30 anos ) O cativeiro babilônico por 70 anos A fuga de José e Maria com o menino Jesus para o Egito João Batista pregando no deserto PROFECIA Isaías 7:14 Gênesis 15:13 CUMPRIMENTO São Mateus 1:23 Êxodo 12:40 Jeremias 25:1-11 Daniel 9:2 Oséias 11:1 São Mateus 2:15 Isaías 40:3 São Mateus 3:1-3 TABELA 41: COMPARAÇÃO ENTRE OS PONTOS DE VISTA PRÈ-MILENISTAS FONTE: PRADO. por meio de Cristo. mas aconteceram realmente como os profetas haviam previsto. Deus prometeu a Davi que seu filho iria estabelecer o reino. Deus já nos deu muitas provas de profecias cumpridas. Será que temos motivo para duvidar da literalidade das profecias bíblicas? Estas profecias não ocorreram de maneira alegórica. Acesso em: dez. já são mais que vencedores (Rm 8. especialmente as passagens proféticas. Ele cumprirá. A profecia não se cumpriu em Salomão. podemos entender que os apóstolos criam num reinado de Cristo de forma literal.” Tal qual a Igreja Primitiva. O objetivo de Deus com Israel nação é um. Uma teologia sólida precisa ser desenvolvida a partir da própria Bíblia. 90). 201 . Há pessoas sérias e dedicadas que possuem concepções pré-milenistas. 2010. há uma grande diferença entre Israel e a Igreja.9. Devemos respeitar o ponto de vista de cada um e repudiar qualquer atitude que leva à falta de respeito e à intolerância.palavraviva. literal e detalhada exposição das Escrituras pode demonstrar que a Bíblia ensina o pré-milenismo.

frio ou calor excessivo etc. sim. não encontramos na Bíblia nenhum aviso de Jesus para esperarmos pelo Milênio e. “Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.5 PROPÓSITOS DO MILÊNIO Jesus mostrou quais os propósitos do seu Reino. mas nós mesmos. ou seja. inimizade. desarmonia. a época e algumas ilustrações sobre o tema. a soltura de Satanás e sua rebelião final. no fim do Milênio (Ap 20. a Restauração final de Israel. Neste texto. a redenção do nosso corpo” (Rm 8. 11. houve deterioração da criação. Por causa do pecado. O Reino de Jesus Cristo (Is 2.11-16 (volta de Jesus).6.1-6 (o Milênio. Falaremos a respeito principalmente dos propósitos desses mil anos de paz.4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS · · · · · · · · · A prisão de Satanás no início do Milênio (Apocalipse 20. que vai incluir: regeneração (Jr 31. 5.11-15). também gememos em nós mesmos. 36. que temos as primícias do Espírito. Mt 24.1 INTRODUÇÃO Neste tópico estudaremos a respeito da necessidade do Reino Milenar.38. onde Deus cumprirá as profecias referentes a Israel propostas no Antigo Testamento e mostrará ao homem como é bom viver sob o governo e autoridade de Cristo.6-7): Jesus não lhes tirou essa esperança. pela sua vinda.31). não somente no relacionamento entre Deus e o homem e seus semelhantes. At 1. mas por causa do que a sujeitou. esperarmos pela sua pessoa. posse da terra (Ez 20.1-3).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 5. reajuntamento (Dt 30. Is 11.11-12.2-5). apenas não lhes revelou o tempo do seu cumprimento.17-26). a saber. Porque a criação ficou sujeita à vaidade. Jr 33. esperando a adoção. com Apocalipse 20. desequilíbrio. na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção. o Julgamento do Grande Trono Branco e a segunda ressurreição ou o julgamento dos descrentes mortos (Ap 20.28-38). E não só ela.1-10. Além disso.11-16. 5. sendo que a Bíblia ensina que será depois. Bons Estudos! 5.42-44. restabelecimento do Trono de Davi (2 Sm 7. Além disso. pragas.7-10).31-34). e não somente o homem.3-4. ÉPOCA E PROPÓSITO DO MILÊNIO 5. o apóstolo Paulo ensina que toda a criação foi afetada pelo pecado. após a volta de Jesus). toda a criação aguarda também este tempo para sua libertação das consequências do pecado a que ficou sujeita desde a queda do homem.10-14.2 O CLAMOR DA CRIAÇÃO Essa época áurea também é ansiosamente aguardada pelo povo de Israel (Lc 2. e é justamente este fato que lhes impulsiona a retornarem à sua pátria: Israel. inundações. terremotos. mas também o universo sofreu danos tais como o surgimento de furacões. a lei que o governaria seria uma lei superior: o Sermão do Monte (Mt 5 e 7). não por sua vontade.19-23). há uma série de propósitos que serão cumpridos no Reino Milenar: 202 . Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. secas. 1 Cr 17. 5.3 A ÉPOCA DO MILÊNIO há muitos que afirmam que o Milênio terá início antes da vinda de Jesus. Compare Apocalipse 19. para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

6. Pedro representando os santos que estarão vivos (v. Moisés. desagregação em tudo e em todos os lugares. prosperidade e justiça mundiais sobre a Terra. Mas.24-28: b) “Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. embora Ele tenha sido rejeitado na sua primeira vinda. onde Cristo será o Rei conforme Deus prometeu no Salmo 2. Ora. para que Deus seja tudo em todos” (1 Co 15. 1 Coríntios 15. quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas. Três apóstolos estavam com Jesus.10 fala sobre a “Plenitude dos Tempos” – Serão cumpridas as promessas: da provisão de terra da Aliança Abraâmica. Ef 1. 2. Mt 19.ESCATOLOGIA BÍBLICA a) fazer convergir em Cristo todas as coisas. então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou. 5. ILUSTRAÇÕES DO MILÊNIO Lucas 9.15). representando os santos que dormiram no Senhor (v. mas toda a criação divina criada em sua origem para ser perfeita. Certamente o Milênio será o período mais feliz da história de Israel (e da humanidade). e que Deus não alterou suas promessas e irá cumpri-las no devido tempo. 203 . e sobre a tua santa cidade. Deus jamais permitirá que isso aconteça. que já dantes vos foi pregado.15-18. também rejeitarão a Cristo. 3.28. o que afetou não só o ser humano. 4. Ap.10. Fazer Israel ocupar toda a terra que lhe pertence e fazê-lo cabeça das nações – Is 11. nascidas após o inicio do Reino Milenar. dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas. claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.10 diz: “De tornar a congregar em Cristo todas as coisas. para cessar a transgressão. e selar a visão e a profecia.1: “Porventura. 30). quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas. representando os santos transladados (v. Efésios 1. Estabelecer a justiça e a paz na Terra – Toda rebelião contra Deus será eliminada. mas somente Pedro teve destaque.9. E. e para dar fim aos pecados. e trazer a justiça eterna. divergências. não em humilhação. 10. retratarão como a adoração deveria ter sido feita.7. Os sacrifícios memoriais no templo. de bênçãos materiais/espirituais prometidas a Israel na Nova Aliança. 1 Cr 16. 6. 11. Está claro que Deus não rejeitou Israel.2. 31). O tema do Milênio: a morte redentora do Cordeiro de Deus (v. rejeitou Deus o seu povo?” Ele mesmo responde: “De modo nenhum”. A multidão ao pé do monte. à medida que Israel é reunido e restaurado. desde o princípio” (At 3:20-21). de Rei/ Trono da Aliança Davítica. que no caso de Jesus refere-se à sua morte. 37).24-28) c) Fazer convergir nele (o Milênio) todas as alianças da Bíblia – Efésios 1. (Isaías 2. Jesus em glória. como quando esteve na terra (v. e o contexto mostra que a Bíblia fala de um Israel literal. d) e) “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo. “E envie ele a Jesus Cristo.24). mas durante o Milênio ele e seus anjos serão aprisionados pelo Senhor durante mil anos e a criação terá descanso. representando as nações que terão um lugar no Milênio (v. durante o Reino Milenar. O apóstolo Paulo tinha um grande amor pelo seu povo e pergunta em Romanos 11. O diabo não parou de trabalhar sequer um minuto com suas hostes malignas visando destruir o homem e tudo o que Deus fez de bom. Gn 15. mesmo estando Satanás preso durante este tempo. O Senhor demonstrará sobre a Terra como queria que o homem vivesse e também confirmará a pecaminosidade humana e a Sua Justiça à medida que pessoas. Cumprir as profecias a respeito do reino do Messias – As profecias prometidas no Antigo Testamento serão cumpridas num tempo de paz. isto é. o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. 32 e 33). Elias. Em algumas traduções o termo encontrado para morte é partida (êxodo). 30). e para ungir o Santíssimo” (Dn 9.27-31 mostra uma ilustração do Milênio. toda a criação – O pecado trazido pelo diabo trouxe uma série de malefícios a toda a criação: desunião. na dispensação da plenitude dos tempos. e para expiar a iniquidade.18. tanto as que estão nos céus como as que estão na terra”. Nesta passagem temos: 1. 28 e 31).10. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo.

91). A Igreja reinará com Cristo e com Israel: 1.31-32. p. através de seus representantes (Mt 19. escarnecido. seus santos. Amém” 1 Tm 1. vindo após a Grande Tribulação e antecedendo a Eternidade. certamente através da igreja. e isso quer dizer que para este tempo apontam todas as alianças e tempos mencionados nas Escrituras. sendo Ele o único Rei que regerá no Milênio. 27. Ap 20.  O MILÊNIO é A úLTIMA DISPENSAÇÃO O Milênio é a sétima e última dispensação.10 mostra que este será um reino sublime jamais visto na Terra. Zc 14. honra e glória pelos séculos dos séculos. e um só será o seu nome”. também significa aqueles que o ocupam. e que essa uma que ficará será purificada com fogo e se converterá a Deus. Cristo será rei sobre toda a terra (Zc 14. At 1.6-7. seus corpos ressurretos não estarão limitados pelas coisas físicas como os mortais. Todos os governos do mundo estarão subjulgados ao senhorio do Senhor Jesus. 75-88): 1. ser humilhado. os salvos não estarão limitados à Terra. estaremos juntos ao nosso Senhor Jesus nesse reinado. e morrer para levar sobre si nossos pecados e maldições. 1985.  JESUS REINARÁ SOBRE AS NAÇÕES Jesus vem para reinar sobre as nações como Rei dos reis e Senhor dos senhores. andando entre os seus.24).4-6. A igreja fará parte desta administração de Cristo (1 Co 6.26-27). a raça humana.28. 2. Assim nós.16).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 7. Muitos não creem nisso.8-9 diz que de cada três pessoas. Lembrese como Cristo passou mais de quarenta dias aqui na Terra com seu corpo glorificado. e reinará sobre os gentios.4-5 expressam as glórias desse futuro reino universal.17. Is 1. O QUE OCORRERÁ DURANTE O MILÊNIO?  O MILÊNIO OCORRERÁ NA TERRA “Ou não sabeis que os santos hão de julgar o mundo?” (1 Co 6.13. deus único. Efésios 1. Nem todas as pessoas morrerão durante a Grande Tribulação.9. Zacarias 13. E Ele não fez isso? Qual é o mais difícil então? Vir para morrer ou vir para reinar? (SILVA. bebendo. que além de indicar o mundo físico e material. ou seja. Zacarias 14.10. naquele dia um só será o Senhor. No estado glorificado. comendo. invisível.16). sofrer.9 diz: “O Senhor será rei sobre toda a Terra.8-11 quanto o 138.18-27).12. 75-88).28). muito mais difícil foi o Senhor da Glória vir à Terra como homem. Os crentes glorificados – nesta classe estarão os salvos do Antigo Testamento.  CLASSES DE POVOS PARTICIPANTES DO MILÊNIO haverá dois grupos distintos de povos participantes do Milênio (SILVA. Durante este tempo. pois Jesus reinará sobre Israel através dos seus apóstolos (Mt 19. com exceção de Israel (SILVA.17. vivendo na Terra: judeus salvos saídos da Grande Tribulação. Ap 2. Os Santos reinarão com Cristo por mil anos (Lc 19. pois acham difícil Jesus vir a Terra reinar por mil anos e isso se deve a pequenez do raciocínio humano. Is 32. (Dn 7. onde Deus mostrará ao homem como queria que ele vivesse.9. p.1. É a “dispensação da plenitude dos tempos”. II Sm 7.9). A palavra mundo neste versículo provém da palavra “kosmos”. Jo. morrerão dois e ficará uma.26. Findará aqui na Terra toda e qualquer supremacia e predominância das nações.2a).2. Sl 96. Tanto o Salmo 72.  FORMA DE GOVERNO Será uma teocracia: Cristo reinará diretamente. 1985. os do Novo Testamento (Igreja) e os advindos da Grande Tribulação. 2.12-16. mortal. porém o Milênio será um reino predominantemente judaico. toda oposição a Deus será neutralizada por Cristo (1 Co 15. Ap 19. Todas as pessoas que ficarem vivas adorarão a Deus e serão de todas as nações (Zacarias 14. Dn 7. “Assim. p. 2002. Não se deve confundir o Milênio com o estado final. 3. Lc 1.14. Dn 7. 2. gentios poupados no julgamento das nações e o povo nascido durante o próprio Milênio. Gn 49. porque o pecado e a morte ainda existem. porém se pensarmos bem.26-28. Davi será rei em Israel (Ez 37. 204 .24-26). imortal.27). mostrando que todos os reis e chefes de estado reconhecerão a autoridade do governo de Cristo. ao Rei eterno. Os povos naturais – no estado físico normal.

Eles edificarão casas e nelas habitarão. são uma forma de comemoração por toda a sua obra redentora (Ez 45.21 ao 46. e os congregarei de todas as partes. assim como hoje a Santa Ceia do Senhor é um memorial para a Igreja não se esquecer da obra do Senhor (Zc 14. regozijo. para onde todos os povos irão se reunir para adorar o Senhor (SILVA. E exultarei por causa de Jerusalém e me alegrarei no meu povo.23). “Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre os gentios.33-44. Não haverá mais nela criança para viver poucos dias. Serão memoriais do que Jesus fez e servirão de ensino às gerações futuras a respeito da maravilhosa obra de Cristo no Calvário.24). Sl 102. para onde eles foram.38-40. nos montes de Israel.16-19). Zc 14. porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo. e os levarei à sua terra.  OS JUDEUS POSSUIRãO TODA A TERRA PROMETIDA Esse território vai do Mar Mediterrâneo até o Rio Eufrates. 1985. visto que o próprio Senhor está presente e a arca representava a sua presença (SILVA. p. e um rei será rei de todos eles. Não edificarão 205 ..21-23) (SILVA. plantarão vinhas e comerão o seu fruto. e poderosas nações. FIGURA 100: OS QUATRO TEMPLOS DE ISRAEL FONTE: BÍBLIA DE ESTUDO PROFÉTICA. buscar em Jerusalém o Senhor dos Exércitos. 1985. p.22 diz: “Assim virão muitos povos. e suplicar a bênção do Senhor”. nem velho que não cumpra os seus. que também será a capital deste maravilhoso reino. Israel e os israelitas serão exaltados. sua obra e ministério). 75-88). 1985.21). Na descrição do Templo Milenial não consta a presença da arca. Israel e Jerusalém realmente serão uma terra santa e uma cidade santa. respeitados e procurados (Zc 8. 75-88). e nunca mais se ouvirá nela nem voz de choro nem de clamor. p. agora com a participação dos gentios: Páscoa (Ez 45.  ALGUNS SACRIFÍCIOS E OFERTAS SERãO RESTAURADOS E OBSERVADOS POR ISRAEL COM PARTICIPAçãO DOS GENTIOS Isso será feito como um memorial e não terão a mesma finalidade do Antigo Testamento (prefigurar Jesus. especialmente a sua capital: Jerusalém. O profeta Isaías escreve: “Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio. 2010. conceituados. Festa da Lua Nova (Is 66. esses sacrifícios realizados no Templo eram profecias a respeito dEle.ESCATOLOGIA BÍBLICA  O TEMPLO MILENIAL SERá CONSTRUÍDO Os capítulos 40 a 44 do livro de Ezequiel descrevem este novo Templo que será construído em Jerusalém (Jr 31. e quem pecar só aos cem anos será amaldiçoado. Zacarias 8.16-19) (SILVA. E deles farei uma nação na terra. 75-88). nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos” (Ez 37. porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem. As festas serão realizadas. 75-88). Antes de Cristo. isso porque ela se tornou desnecessária.16). 1985. p. Tabernáculos (Lv 23.21-22). mas agora como memoriais. e nunca mais serão duas nações.

quando Jesus vier para reinar. Mq 4.20. a nação será reunida de tal forma que a antiga divisão entre Israel e Judá será eliminada.15-16). 61.17-18).2. Essa glória divina será visível a partir do templo (Ez 43. que pairava também sobre o tabernáculo.10-11.5). que se locomovia sem limitações (Fl 3.2). 4. 11-16.21.4 fala sobre os santos martirizados na Tribulação que também participarão do reinado de Cristo e em Apocalipse 20. que o homem perdeu ao cair (Rm 3. 55. Não trabalharão debalde.  A IGREJA ESTARá GLORIFICADA COM CRISTO No Arrebatamento. Trata-se da glória de Deus.28. Lc 15. e será uma nação através da qual Ele abençoará toda a Terra.12 diz: “Se perseveramos. 1 Co 3. Zc 8. A Igreja estará glorificada com Cristo na Jerusalém Celeste (Cl 3.5-10. 35.  A SANTA CIDADE DE JERUSALÉM CELESTIAL DESCERá E IRá PAIRAR NAS ALTURAS SOBRE A JERUSALÉM TERRESTRE A santa cidade de Jerusalém Celestial descerá e pairará nas alturas. sobre a Jerusalém terrestre (Is 2. Israel se tornará o centro das atenções para os gentios (Is 14.3.15): “Se a sua queda constitui riqueza para o mundo.3. Segundo Jeremias 3. porque a longevidade do meu povo será como a da árvore. que pairava sobre a arca entre os querubins.3. 2 Co 5. Jr 33.3. Zc 8. nem terão filhos para a calamidade. 49. Ez 43:2-5). 14): o Milênio será uma época da manifestação dessa glória maravilhosa 206 . A ela terão acesso os salvos no Senhor e os anjos.23).3-17. Esta Jerusalém não é a Jerusalém Celestial de Apocalipse 21 e 22. pois teremos um corpo como o de Cristo ressurreto.9.18). Como nação. Paulo diz de Israel (Romanos 11:12. estaremos com Ele e participaremos das bênçãos do Reino Milenar. Que bênção tremenda para os gentios! Quanto mais não será Israel uma bênção para o mundo no Milênio.11-16. ao passo que na época da Jerusalém Celeste. ao proclamar os louvores do Messias entre as nações! Isto será a muito esperada mas grande consumação do chamamento e destino desta nação única como povo escolhido por Deus.23) e desfrutará de todas as bênçãos físicas e espirituais mencionadas nos textos de Isaías 32.4) e toda a carne a verá manifesta (Is 40. sua igreja.5. a Igreja será removida da terra e estará presente com Cristo por toda a Grande Tribulação. A glória divina.15).12-13. nós.10-11.2). quanto mais não será a sua plenitude! [.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR para que outros habitem.4. porque são a posteridade bendita do Senhor. o mar não mais existirá (Ap 21. o “shekinah”. 60.16-20. Rm 8. 24. Jesus disse aos seus discípulos que estariam com Ele no reino e reinariam sobre as doze tribos de Israel. se o serem afastados constitui a reconciliação do mundo o que será a sua aceitação senão vida depois da morte?” Através da queda de Israel. Mq 4. Apocalipse 20.15-23.2.  ISRAEL SERÁ UMA BÊNÇÃO PARA O MUNDO Jerusalém será a sede do governo milenial mundial (Is 2.8).14). 14. Jo 20. ao rejeitar e crucificar o seu Messias. 2 Tm 4. A glória e o esplendor da Jerusalém Celeste iluminarão a Jerusalém terrestre e seu templo (Is 4. 1 Pe 5. Tanto a lei quanto a Palavra do Senhor sairão de Jerusalém (Is 2.6). A Igreja é seu povo especial. Em 2 Timóteo 2. Em Mateus 19. 9. reunião e posse da Terra e o restabelecimento do trono davídico (2 Sm 7..16) e da cidade sairão diretrizes religiosas e leis civis para todo o mundo. e o seu fracasso riqueza para os gentios.19.1). também com ele reinaremos”. Ezequiel viu essa glória saindo do templo. Israel realizará o seu destino original e potencial como povo de Deus. 35. será restaurada (Lc 2. Jr.17-26). e os meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos.23.10-14.10-12. 51.24-27. 26. e os seus filhos estarão com eles” (Is 65.22-23. Assim. como povo espiritual (Tt 2. mas depois a viu voltando sobre o templo de Jerusalém (Ez 10. pois a Jerusalém sede está numa terra que contém mar (Ez 47. é a mesma nuvem luminosa que desceu sobre o Monte da Transfiguração (Mt 17. A restauração de Israel incluirá a regeneração. 1 Cr 17.1). Os salvos virão a terra sempre que quiserem. Já Israel é um povo especial de Deus para uma missão terrena (Dt 7. como nuvem ou coluna de fogo (Nm 9..1-2.1. não plantarão para que outros comam. A Igreja será julgada por suas obras no tribunal de Cristo depois do Arrebatamento e participará das bênçãos do Reino Milenar (Rm 14.] Porque. Sf 3.18 e Ezequiel 37. o evangelho da reconciliação com Deus foi oferecido não só aos judeus mas também aos gentios.31).1-5.5.6 diz que todos os que fizeram parte da primeira ressurreição reinarão com Cristo.18-23).

Ap 19. Noutras palavras: suas águas serão transformadas e saradas (Ez 47.28 e Atos 3. 75-88). 66.4).6) (SILVA. sendo o Espírito Santo aquele que glorifica a Cristo (Jo 16.3-5). Isso não significa que o pecado será removido da terra. Ezequiel 39.8). e outro para o mar Mediterrâneo (Zc 14.21 contém essas palavras: “regeneração” e “restauração”. A natureza humana continuará a mesma.29 diz: “Nem lhes esconderei mais a minha face. 102.15). e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio *. Sua frutificação será mensal e não anual e suas folhas terão a propriedade de renovar as células do corpo e produzir longevidade. mas. Não haverá motivo para descontentamento ou rebeliões. A impiedade. onde atualmente nenhuma vida prolifera. p. “E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas. Caravanas das nações irão a Jerusalém buscar a lei do Senhor (Is 2. a incredulidade. Is 60. p. Este rio será muito largo (Ez 47. nada de serviço militar. nada de armas. a não ser no éden. antes da entrada do pecado no mundo.  A PAZ E A JUSTIÇA PREVALECERÃO ENTRE AS NAÇÕES PELA AUTORIDADE E PRESENÇA DE CRISTO Isso quer dizer que não haverá mais guerras.22. 1985. pois quem estará reinando é o Príncipe da Paz (Is 9. 75-88).  HAVERá PLENO DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO haverá outros fatos gloriosos durante o Milênio resultantes da operação do Espírito Santo. prolongando a vida (Ez 47.. Jr 3.+”. pois: “O efeito da justiça será a paz. mas ambas palavras estão relacionadas ao Milênio e a obra que se operará neste período em toda a face da terra (Cl 1. Será um governo inflexível (Cetro de Ferro). mas pelo conhecimento do Altíssimo. 1985.7). Multidões serão salvas (Is 52. correndo um canal para o mar Morto. e glória na Igreja.14).10).3. terá muito peixe.19). 1985.20) (SILVA. EM JERUSALÉM O leito desse rio será aberto por terremoto no momento da revelação de Cristo (Zc 14. respectivamente. pois quem promover a guerra será castigado (Mq 4.1-3).  A PIEDADE PREVALECERÁ ENTRE AS NAÇÕES Sl 22. devido às bênçãos do reinado e da presença pessoal de Cristo. como as águas cobrem o mar (Is 11. 1985. e. a Igreja como Noiva de Cristo não estará ausente das atividades do Milênio (SILVA. olharão para aquele a quem transpassaram.17. a rebelião não serão tolerados como nos tempos atuais da dispensação da graça (Is 60. Zc 14.17. repouso e segurança para sempre” (Isaías 32. pois derramarei o meu Espírito sobre a casa de Israel.20.. e ferirá a terra com a vara de sua boca. pranteá-lo-ão como quem pranteia por um unigênito e chorarão por ele como se chora amargamente pelo primogênito” (Zc 12. p. diz o Senhor Deus” (SILVA. e não diz respeito à religião ou a algum movimento religioso como muitos querem afirmar.  HAVERá RESTAURAçãO E RENOVAçãO EM TODA A FACE DA TERRA Mateus 19. ninguém terá obstáculos espirituais para segui-lo.15. como agora tem. e não virá primeiro pelo estudo. O propósito principal do Milênio é a restauração de Israel e o reinado de Cristo sobre ele. Zc 8.3.ESCATOLOGIA BÍBLICA de Deus – glória da Jerusalém Celeste.20-23). 1985. a paz tão almejada entre os povos e nações enfim prevalecerá.12) e toda transgressão será corrigida (Is 65.4 diz: “Mas julgará com justiça aos pobres. e o fruto da justiça. Jr 31. 75-88).23.12).27.14). 75-88). porque condições melhores de toda espécie jamais houve em tempo algum. a população terrestre se multiplicará rapidamente (SILVA. às margens desse rio crescerão árvores cujos frutos e folhas servirão de alimento e remédio. hc 2.34. e repreenderá com equidade aos mansos da terra.  O CONHECIMENTO DE DEUS SERá UNIVERSAL O conhecimento de Deus será abundante.16). A justiça será para todos sem exceção (Is 32. Isaías 11. Restauração vem do grego “apokatastaseos”. Aos judeus caberá a pregação do Evangelho num grande movimento missionário (Is 66. p. Sendo o Milênio o reino do Messias. 1985. e estando Satanás preso (Ap 20.17).3. p. Também não haverá desculpas nesse sentido. O mar Morto. glória do Templo Milenial. Será uma 207 . é de se esperar um sublime e incomparável derramamento do Espírito Santo. que aplicará disciplina quando necessário (SILVA. 75-88).4) e ficará dividido em dois.  UM RIO FLUIRá DO TEMPLO MILENIAL.10). A paz que o mundo busca. haverá total desarmamento (Is 2. Zc 9. Será intuitivo.8-12). 75-88). p.9.

15.14 e 16. Os 1.25). continuará a rastejar pelo pó da terra. sem contar o aumento de áreas desérticas oriundas do mau aproveitamento do solo pelo homem.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR fonte de saúde.30).19. porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor. Zc 3. “O lobo habitará com o cordeiro. pois são consequência do pecado do homem sobre o reino vegetal.6-9. grãos e outros produtos mais nutritivos (SILVA. Zacarias 8. 35. A morte será uma excessão.25).6). Mas a remoção total do mal dar-se-á na nova terra. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide. e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco.  O RELEVO TERRESTRE SERá ALTERADO No Milênio haverá alterações no relevo do solo (Zc 14. e outros males.20.. o pó será a comida da serpente. e as suas crias juntas se deitarão. p. nem paralíticos. Os óbitos serão reduzidos (Is 65. Durante o Milênio dificilmente se saberá 208 . Os cemitérios não terão a grande freguesia de atualmente. Vemos que doenças.10). com fungicidas. Morrerão apenas os que cometerem pecado digno de morte.24). Isso em muito contribuirá para prolongar a vida (Is 33. 33.19-22). mas nesta época gloriosa será restaurada e participará das bênçãos milenares (Rm 8. Não confundir esse rio com o rio de Apocalipse 22.16.  HAVERá PROSPERIDADE GERAL PARA TODOS Todos possuirão casas (Is 65.1 (rio da vida na nova terra) (SILVA. Com o prolongamento da vida e muita saúde. mostrando sempre a sua degradação por ter sido o instrumento da queda do homem (Is 65. [. 1985. Sua ferocidade será tirada e não atacarão mais uns aos outros e nem ao homem (Is 11. diz o Senhor” (Is 11. a redução do efeito do pecado e da ação dos demônios. passarão a comer erva como era no princípio (Gn 1. vermes e insetos atacam toda espécie de vida vegetal. 65. A vaca e a ursa pastarão juntas. Ez 35.  A FERTILIDADE DO SOLO SERá MARAVILHOSA Segundo Gênesis 3.22) e coisas como hipotecas. inseticidas.2.26). sem falar da proliferação de ervas daninhas (sarças e abrolhos).6-9.6. 75-88). A alteração do relevo se dará durante a Grande Tribulação (Ap 6. 86). Is 2.20). 75-88).21).4.10.4. Zc 8.8). Isso resultará em benefícios em muitos sentidos: influirá no clima e na vegetação. será elevado o índice de natalidade e a população da terra durante o Milênio será restaurada da redução que sofreu durante a Grande Tribulação (Zc 10. 75-88). (Mq 4. e o leopardo se deitará junto ao cabrito. um rio sanador que fluirá de debaixo do Tempo (Ez 47.) O hebraísmo constante dessas últimas referências denota prosperidade geral (SILVA. p. 11. as condições mais favoráveis da vida e a melhor nutrição.12. no entanto.3) (SILVA. haverá abundância de saúde para todos.17-18. A serpente. aluguéis e dívidas de casas serão coisas do passado. sem exceção. o bezerro. 75-88). Dela está escrito que não haverá mais maldição (Ap 22. nem aleijados (Is 35.25. tais pragas sempre surgem de uma forma ou de outra. É o que se pode compreender da referência acima (Is 65.18.4). o leão comerá palha como o boi. em todos os países e em todos os climas.25).22. Tudo isso cessará no Milênio. A maldição que paira sobre a terra será praticamente removida. o reino vegetal está debaixo de maldição. verduras.10.] O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos. Não haverá deformados. p.9). 1985. que nelas brincarão (Jr 30. criação de transgênicos e melhoramentos genéticos.5. 1985.. as mudanças climáticas. parasitas. Toda a criação tem sofrido desde a queda do homem e entrou em desarmonia. 1985. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte. e o leão comerá palha como o boi. como as águas cobrem o mar. 41.  HAVERá MUDANçA NO REINO ANIMAL haverá mudança na natureza dos animais. 65. frutas e verduras sofrem ataques de pestes. e um pequenino os guiará.21. Outros fatores contribuintes são: as bênçãos especiais de Deus.5 diz que as praças da cidade se encherão de meninos e meninas. haverá muito mais luz (Is 30. Legumes. Os animais. o leão novo e o animal cevado andarão juntos. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte. Mesmo com a luta do homem para combater as pragas. agrotóxicos.  A VIDA HUMANA SERá PROLONGADA COMO NO PRINCÍPIO haverá muita fertilidade também no gênero humano.22. Certamente acarretará em abundância de frutas. p.

1985. mas no final dos mil anos o diabo será solto (Ap 20..palavraviva. Então durante mil anos não haverá diabo nem demônios incomodando na terra e seus habitantes (SILVA.6). e também ao oitavo. e colherão os seus frutos.  AS BEM-AVENTURANÇAS SE CUMPRIRÃO NO MILÊNIO Mateus 5 relata o Senhor Jesus Cristo falando as bem-aventuranças. eficaz e fiel ministério dos anjos em todos os tempos e. quando tiverdes recolhido os produtos da terra. pois existe algo de muito bom reservado para aqueles que são bem aventurados.  O QUE ACONTECERÁ COM SATANÁS NO MILÊNIO? Satanás e os demônios serão presos no abismo. 2011. Apostila Estudos de Escatologia.7). FONTE: PRADO. Passaram as provas do deserto que a Igreja enfrentou! O plano redentor de Deus para com o homem findará com o Milênio (SILVA. durante os mil anos do milênio (Ap 20. Os habitantes da terra viverão muito mais Os filhos serão obedientes Os trabalhadores receberão um salário digno Isaías 65:25 Isaías 65:22 Isaías 65:24 Isaías 65:21 Isaías 65:20 Isaías 65:23 Isaías 65:23 TABELA 43: PAZ RESTABELECIDA FONTE: PRADO. 209 . muito menos se cumpriram no passado. 1985. 1985. Zacarias 8:3 Isaías 4:5 Jeremias 23:5 a 8 TABELA 44: NO MILÊNO hAVERÁ. Disponível em: <http:/www.br>. 75-88). p. p.39). p. descobriremos que não há como estas promessas se cumprirem em nossos dias.ESCATOLOGIA BÍBLICA onde ficava determinado país.br>. p. até o julgamento final. numa escala tão vasta. 75-88). p. 2011. Acesso em: dez. celebrareis a festa do Senhor por sete dias.palavraviva. haverá descanso solene” (Lv 23. Disponível em: <http:/www. Edson. a nosso favor (SILVA. 1985. Os homens não edificarão para que outros habitem A oração será respondida antes mesmo de se encerrar Os trabalhadores plantarão. Olhando atentamente a estes textos bíblicos.  NO MILÊNIO hAVERÁ Obediência Santidade Verdade Proteção Prosperidade Efésios 1:9-10 Isaías 4:3-4.  OS ANJOS E O MILÊNIO Dos anjos está escrito a respeito de Jesus: “E todos os anjos de Deus o adorem” (Hb 1.  NO REINADO DE CRISTO A PAZ SERÁ RESTABELECIDA Quando mencionamos que a paz será restabelecida estamos afirmando através da palavra que: O lobo e o cordeiro apascentarão juntos. pois Cristo irá proporcionar toda a sorte de bênçãos (SILVA. aumentando as glórias do Milênio. 75-88). Acesso em: dez. Apostila Estudos de Escatologia.org. ao primeiro dia. Reinando aqui na Terra o Príncipe da Paz.21-22 diz que na vinda de Jesus os demônios serão encarcerados no inferno. 75-88). mas com certeza durante o Milênio elas terão o seu cumprimento. Isaías 24.1-3). Graças a Deus pelo poderoso. 75-88). certamente os anjos terão um ministério de muita atividade. 1985. das pessoas que mesmo passando por grandes problemas podem se considerar felizes. Certamente tudo isso faz parte do plano de Deus para implantar a paz (SILVA. Edson.  O MILÊNIO E O CUMPRIMENTO DA FESTA DOS TABERNÁCULOS “Porém aos quinze dias do mês sétimo..org.

haverá milhões de pessoas vivendo na terra. Os pré-milenistas acreditam que ele está solto e atuante no mundo.59).abr. para que não mais engane as nações. desde o casal no éden até o próprio Jesus. NOTA! Uma das questões levantadas sobre Apocalipse 20.1-13). Satanás. 210 . devem também os homens do Milênio ser provados.Mt 4. até que os mil anos se acabem. será solto juntamente com seus “anjos” e sairá para enganar as nações e promover sua última batalha contra o povo de Deus (Ap 20. alegam que a palavra utilizada por Mateus para amarrar o valente é a mesma de Apocalipse para acorrentamento de Satanás (GOULART.2-3.1-7. Todos os homens.29 e Apocalipse 20. que havia sido preso no inicio deste tempo. p. em 24.2012 8.3 é se essa prisão ocorreu no passado ou ocorrerá no futuro. e pôs selo sobre ele.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR FIGURA 102: PRINCIPAIS EVENTOS DO MILÊNIO FONTE: BÍBLIA DE ESTUDO PROFéTICA.8-9) (CABRAL. porque Satanás estava preso. O FIM DO MILÊNIO “E lançou-o no abismo. muitas delas nascidas durante o reino Milenar e que jamais foram provadas.57-61). Tg 1. como homem.3) Apocalipse 20. e ali o encerrou.” (Ap 20. p. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. 2002.7-8 apresenta o que haverá na terra ao fim do Reino Milenar. foram provados (Gn 3. conforme leem e interpretam Mateus 12. 2010. 1998. Nesta época.3 e 3.1-6. enquanto que os amilenistas e pós-milenistas acreditam que ele está preso desde a primeira vinda do Senhor Jesus. O texto bíblico não deixa margem para interrogações e todas as linhas de interpretação concordam que Satanás será solto no final do Milênio. e que de alguma forma atua na terra. Por isso.

onde já estão o Anticristo e o Falso Profeta (Ap 19. 2007. Paz restabelecida: GOGUE MAGOGUE (Ez 38-39) Literal Bloco de Nações que vieram contra Israel Movido por Deus Destruído pela espada Vem antes do Milênio TABELA 45: PAZ RESTABELECIDA. Todos os que se levantarem contra o Senhor morrerão e serão lançados no hades.10). 211 . o homem continua tendo em sua essência o pecado. a natureza humana continuará pecaminosa. uma multidão. tão grande como a areia do mar.61).ESCATOLOGIA BÍBLICA A prisão por mil anos não modificará a natureza de Satanás e também será possível ver que.20. serão atormentados (Rm 16. a fim de ali aguardarem a ressurreição para o julgamento final (BERGSTéN. farão uma grande revolta.10) e. mesmo vivendo sob um maravilhoso estado de bênção. não será suficiente para garantir que o homem não caia no ardil de Satanás. GOGUE MAGOGUE (Ap 20. Muitos irão rejeitar ir a Jerusalém adorar o Senhor (Zc 14. Todos os que se levantaram contra Jesus serão vencidos e julgados. para todo o sempre. 201. irão cercar a Cidade Santa para guerrearem contra o Senhor. é o eterno vencedor.7-10) Figurativo ou Espiritual Nações se rebelaram contra Deus Movido por Satanás Destruído por fogo do céu Vem depois do Milênio Então do céu descerá fogo e consumirá todos os rebeldes. que o mundo gozou sob o governo de Jesus. As Escrituras descrevem que serão muitas pessoas.20). Ap 7-9). p. 2002. Essa última batalha recebe também o nome de Gogue e Magogue. Isso acontecerá para provar que apesar da bondade e misericórdia de Deus. inconformados com o governo de Cristo. FONTE: Compilado pelos autores. Um tempo de paz e felicidade. o Rei dos Reis. Satanás foi totalmente vencido e Jesus. antes obedecerão a Satanás (Sl 2. O Milênio terminará com vitória. p.1-3.361-362). Satanás será então preso e lançado ao lago de fogo e enxofre. isso porque Gogue indica ”trevas” enquanto que Magogue indica “terra”: terra das trevas (GOULART. pois milhões jamais se deixarão enganar.16) e. pois nos seus corações não houve lugar para Deus (Ap 20. porém de forma figurada.

2005.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR FIGURA 103: O PLANO DE DEUS PARA ISRAEL FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. 212 .

· · · · · Aprendemos qual o significa deste tempo maravilhoso que ocorrerá aqui na Terra: Satanás será aprisionado e durante mil anos Cristo reinará soberano sobre toda a terra. as linhas de interpretação sobre o Milênio: pós-milenar.ESCATOLOGIA BÍBLICA RESUMO DO CAPÍTULO Neste capítulo aprendemos vários aspectos relacionados à última dispensação: O MILÊNIO. os principais fatos que ocorrerão durante este período. As característica e propósitos do Milênio. Chegou a hora da autoatividade. responderá às questões. seu fim trágico: Satanás será solto e enganará a muitos. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. pré-milenar e amilenar. Boa revisão e ótimos estudos! 213 .

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 214 .

3. 5. 2. faça-a com atenção e dedicação. portanto. 4. através desta autoatividade você terá a oportunidade de rever o conteúdo estudado neste capitulo. Quais são os propósitos do Milênio? Quais as características do Reino Milenar? Quem será solto no final do Reino Milenar e qual evento ocorrerá após o Milênio? 215 . Boa revisão! QUESTÕES: 1.ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 11 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA Prezado aluno. Esta é uma atividade avaliativa. O que é o Milênio e depois de quais eventos ocorrerá o Milênio? Quais são as linhas de interpretação sobre o Milênio? Explique-as.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 216 .

que é o da vida. E vi os mortos. grandes e pequenos.1 INTRODUÇÃO “E não há criatura que não seja manifesta na sua presença.php.lamblion. 1. e não se achou lugar para eles.2 O JULGAMENTO DO GRANDE TRONO BRANCO Sem dúvida alguma o Juízo Final ou Julgamento do Grande Trono Branco será um momento estarrecedor para os não salvos. e abriu-se outro livro.ESCATOLOGIA BÍBLICA CAPÍTULO 12 O GRANDE TRONO BRANCO E A ETERNIDADE FIGURA 104: WhITE ThRONE. O GRANDE TRONO BRANCO 1. Tal assunto permeia o imaginário coletivo e podemos ver quantos livros. Neste capítulo estaremos estudando a respeito do Julgamento do Grande Trono Branco.13). 12 CAPÍTULO 217 . de cuja presença fugiu a terra e o céu. Mas vamos examinar o que as Escrituras dizem a respeito do tema: “E vi um grande trono branco. 2012. ou como é comumente chamado: Juízo Final e também a respeito do Estado Eterno ou Eternidade. todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daqueles a quem temos de prestar contas” (Hb 4. e o que estava assentado sobre ele. em 17 abr. em http://www. filmes. Esse é nosso capítulo de conclusão deste livro e vimos como Deus zela pela sua Palavra para que seus planos se cumpram integralmente. Bons Estudos! 1.com/articles/articles_second7. pelo contrário. que estavam diante de Deus. e abriram-se os livros. documentários e reportagens já foram feitos sobre o assunto.

João não identifica diretamente o ocupante do trono.29). Romanos 2. Jo 5.42. pois o juiz será grande e glorioso. onde os mortos ímpios ressuscitarão com seus corpos literais e imortais.27. ardendo. A redenção do corpo faz parte do plano de salvação de Deus (Rm 8. a sua Igreja glorificada e vestida de branco o auxiliarão. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo.15. 1.6-7). e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia. isso porque se os pecadores não podem permanecer na presença de um Deus santo. O Julgamento do Grande Trono Branco ocorrerá logo imediatamente depois do Reino Milenar.2 A morte e o inferno deram os mortos que neles havia Apocalipse 20.2.363). 2 Tm 4. por Jesus Cristo. As profecias do Antigo Testamento falam desse julgamento (Dn 7. 2007.11 cita que a terra e o céu (atmosfera) fugirão da presença esse trono celestial.486).31. p. e os mortos ressuscitarão.364.10).5).ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros.4). os ímpios mortos também serão ressuscitados num corpo imperecível. 17. 16. segundo as suas obras.486): “Todo crente renascido receberá um corpo glorificado e imortal. 1. p. Podemos compreender que o mesmo Jesus que foi o Salvador dos homens e que na terra tinha poder para perdoar os pecados (Mc 2. os que estiverem inscritos no livro da vida do Cordeiro”.2. Assim como os corpos dos mortos santos foram ressuscitados na vinda de Jesus (1 Ts 4. O Supremo Juiz estará assentado sobre o trono.. mas Ele entregou ao Filho todo o juízo (Jo 5.10). se queimarão” (2 Pe 3. e esses sim.24). ”.15.22 podemos ler que Deus é juiz. Sl 9.22. “Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite. apenas para que lhes sejam aplicada a sentença a qual já estavam condenados. carregado de pecado (At 24. Paulo afirmou que a ressurreição de Jesus é a garantia que esse julgamento irá se realizar (At 17. porém a Bíblia diz que esse julgamento será no fim (1 Co 15. que não há problema algum em atribuirmos as ações de um ao outro”. Is 1.11-15). bilhões e bilhões de homens e de anjos para serem julgados (BERGSTéN. mas seguramente será uma visão majestosa e muito imponente.16a: “No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens. Barclay (apud LAhAYE e hINDSON.11.. Apocalipse 20. . Jo 5. LAhAYE e hINDSON. e antes do começo da Eternidade. Em Apocalipse 21.123). 2010. 27. 2010.1 O juiz desse julgamento O juiz desse julgamento se manifestará no resplendor de sua glória. 2009. Nesse último dia.25. e a terra. Não é um julgamento para cumprir uma sentença de culpado ou inocente.31) (LAhAYE e ICE. Jesus estará pronto para julgar (1 Pe 4. Sl 50. Nesse momento também serão ressuscitados os corpos dos mortos salvos durante o Milênio. 2007. At 10. p. É um momento onde ocorrerá a chamada segunda ressurreição. Esta é a segunda morte. será juiz. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Ap 20. Mas em João 5. o mesmo vale para a terra e seu ambiente corrompido.2) – essa é a Segunda Ressurreição. Será uma ressurreição para o desprezo e vergonha eterna (Dn 12. Não se sabe ao certo o local certo. Isto inclui aqueles que forem arrebatados ou ressuscitados.13 diz que os sepulcros se abrirão.21 fala de Jesus compartilhando um trono com Deus.48). e à sua frente.16).7-8. por causa da santidade e da justiça divinas (Sl 45.15: “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. salvo ou condenado.2.2-3). Rm 2.25-29. no qual os céus passarão com grande estrondo.23)” (LAhAYE e hINDSON. 1. O trono resplandecerá de brancura. Apocalipse 3. se desfarão.27. é um dia determinado por Deus (Rm 2. depois de Cristo extinguir a última rebelião humana. e foram julgados cada um segundo as suas obras.1-6.252) diz uma frase que elucida bem esse assunto: “Tal é a união entre o Pai e o Filho. p.” Com certeza os nomes dos salvos do milênio constarão no livro da vida (BERGSTéN. 2010. Os apóstolos também anunciaram o julgamento vindouro (hb 9. Este grandioso trono não poderá ser construído sobre a terra. e os elementos. Jesus anunciou um juízo vindouro (Mt 10.16-18).1).7 diz que só terão permissão de entrar na Jerusalém Celestial “. mas sem nenhuma glória. p. 218 . p.. Segundo Lahaye e hindson (2010.17-28). e as obras que nela há.3 Localização desse Tribunal Apocalipse 20. como aqueles que vivem durante o Milênio em seus corpos físicos. com corpos glorificados. p.. porém não glorificados. Como assistente desse julgamento o Senhor terá a seu lado a igreja glorificada (1 Co 6.252). 12. E deu o mar os mortos que nele havia.

mas para todos aqueles que recusaram a mão estendida do Senhor e por isso seus nomes não estão no livro da Vida. então o que dizer das nossas obras más e pecados? Isso mostra que não há nenhuma esperança de alguém passar pelo julgamento de Deus à parte de Cristo. É para cada pessoa que rejeitou a salvação gratuita de Deus em Cristo Jesus. A condenação não é somente para prostitutas.2. 1 Co 1.12) indica que todos os que estavam “mortos” para com Deus e habitavam o lugar de tormento (hades) para o qual foram após sua morte terrena serão ressuscitados para comparecerem diante de Deus. que os julgará. Is 59.16). Lc 8.12). pois o Supremo Juiz é infalível. não entrarão em condenação. 98. 1 Pe 2.27. O livro das obras. 16. Está escrito: “Quem não crê [em Jesus] já está condenado” (Jo 3. não haverá mais nenhuma chance.11.18. homicidas etc. E qual será a base desse julgamento? Será “Segundo as suas obras” (Ap 20. As Escrituras ensinam que “todas as nossas justiças são como trapo de imundícia” (Is 64. Tudo será descoberto (hb 4. e arcarão com a consequência ”. Se nossas justiças. Todos receberão o mesmo tratamento do Senhor. Nesse tribunal não haverá advogado de defesa e nem corpo de jurados. nossos atos bons são comparados a trapos imundos diante daquele que é todo “justiça e santidade”.ESCATOLOGIA BÍBLICA 1. 16. adúlteros. do princípio da criação até o final do Milênio (inclusive os que acompanharam Satanás na sua última revolta). nada será esquecido (Jó 34. governantes e pessoas comuns. ou seja. Tudo estará gravado.15). sendo julgados pelas obras que praticaram. da carne ceifarão corrupção (Gl 6.23.9-10). ladrões.9). a lei. Dn 7. aos homens está ordenado morrerem uma vez.36-37). A Bíblia diz que até as palavras ociosas que os homens pronunciarem estarão registradas.12.13. Os descrentes serão todos “lançados para dentro do Lago de Fogo” (Ap 20. Não haverá exceção para ninguém. Ec 12.. O Senhor é o legislador e Juiz (Tg 4.13. Pv 24.9). Sl 96.. “Os mortos.10. hebreus 9. pois rejeitaram o unigênito Filho de Deus. Quem crer e receber o Senhor Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador.12). segundo a qual todos serão julgados. Serão todos iguais perante Deus.14.59). ninguém escapará do juízo (1 Tm 5. não terá nenhum julgamento. sua extraordinária graça.25.30. Ele é a própria justiça (Gn 18. Estas terão que se apresentar diante de Deus e prestar contas de seus pecados.8). Aqueles que buscaram o perdão de Deus enquanto vivos obtiveram misericórdia (hb 8.6). não poderão entrar no céu.4 Quem comparecerá diante do Trono Branco? Todos os ímpios que morreram.3.] estavam diante do trono” (Ap 20. os que se recusarem a receber a graça do Senhor terão parte na Segunda Ressurreição e terão que comparecer perante o Grande Trono Branco para serem julgados.. vindo depois disso o juízo . Tudo o que os homens fizeram violando a Palavra ficou registrado.18.. NOTA! O Julgamento do Grande Trono Branco não é para a igreja. ressuscitarão naquele dia (esta é a Segunda Ressurreição) e todos comparecerão diante do Grande Trono Branco. não passará por esse julgamento final. 2 Tm 4. 12. reis e escravos.27 afirma: “.. grandes e pequenos [. Nossa posição em Cristo determina qual será nossa ressurreição e julgamento. Todos cujos nomes não estiverem no Livro da Vida do Cordeiro serão condenados. O brilho da glória de Deus impregnará todos os que estiverem diante dEle. para os cristãos. Jr 17. Os que semearam na carne.. Porém.2. Ez 7. para que no dia do juízo se exija prestação de contas de cada uma delas (Mt 12. O padrão pelo qual as obras serão medidas será muito alto! é o próprio padrão da justiça de Deus. Todos estarão nivelados: grandes e pequenos. a Ressurreição para a Vida. As Escrituras são bastante claras em seus ensinos sobre a salvação ou condenação eterna.24-25. 219 .14). Aqueles que entregaram suas vidas a Cristo têm direito à Primeira Ressurreição. rejeitaram sua salvação. mas os que se recusaram a aceitar o perdão divino estarão ali. é a Palavra de Deus. Rm 2.12).. Seus olhos como chamas de fogo tudo manifestará e trará à luz (Ap 1.17.8.

16): “Quem crer e for batizado será salvo.7-12 mostra maiores detalhes sobre esse acontecimento.365). O tempo deixará de existir: a eternidade terá inicio. pois serviram de “quartel general” para o Diabo e seus anjos (Ef 6.5 Deus executará juízo sobre a terra queimando-a 2 Pedro 3. 2010.35).6 O fim do juízo final Escatologicamente. Os remidos cantarão para sempre o seu louvor e sua gratidão para com aquele que os comprou com o seu precioso sangue. a morte e o Hades também serão lançados no lago de fogo.18) (BERGSTéN.12. 1.1. 220 .22-24) (BERGSTéN. incrédulos) serão lançados no lago de fogo e enxofre. estarão no céu que para eles foi preparado por Deus. 252. O próprio Jesus afirmou: “O céu e a terra passarão” (Mt 24. p. Sua própria recusa os levará a viver eternamente longe de Deus. que é a segunda morte. Mt 10.251-254).26.1.7-9). Como não existe aniquilamento. pois foi nela que os homens pecaram. enquanto que a dos justos no gozo eterno. O céu (atmosfera) também queimará.16.2. mas quem não crer será condenado”. que têm a vida eterna. p. a terra será queimada. 2007. p. 2 Pe 3. Jo 3.366-367. 1. FIGURA 105: O JULGAMENTO DO GRANDE TRONO BRANCO FONTE: LAHAYE e HINDSON.13. p. (Rm 8. Ap 12. No fim do Juízo Final os condenados (infiéis. LAhAYE e hINDSON. Mc 16. 1.8.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR desse ato (Mc 16. Is 65. 2007.17. Os salvos.12). Um grande estrondo de Deus assolará a terra e o céu (hb 12. este é o último ato que Deus realizará neste mundo. A finalidade de Deus é justamente criar um novo céu e uma nova terra (Ap 21. 2010.2. 66.10. as almas dos ímpios estarão em tormento eterno. Por fim.

Neste tópico estudaremos o que ocorrerá na eternidade. Is 65. 22. morte. lamento. pecado ou impiedade. com os quais ele viverá. para que lhes assista o direito à árvore da vida.+”. já que “eles serão o seu povo.20-21) (MOCK. Os crentes em Cristo terão um maravilhoso destino por toda a eternidade: o melhor ainda está por vir! Será uma nova criação.17. 221 .1-8.22. Os santos (gentios e judeus salvos) adorarão. dor. pois a santidade e pureza são características próprias de Deus e de todos quantos hão de herdar a salvação (Gn 3. os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Is 65. consequentemente.35: “*. da parte de Deus. Sl 37. mas todo o Universo foi afetado e. Não haverá mais conflitos. Is 42.13). Uma nova terra. louvarão a Deus para todo o sempre.1 INTRODUÇÃO “Bem aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro. terão seus nomes em suas frontes (Ap 22. estão sob maldição. 2 Pe 3. da mesma forma que o homem. Jó 15. 247). Ouvi uma forte voz que vinha do trono e dizia: “Agora o tabernáculo de Deus está com os homens. Mais do que o povo israelita que tinha a promessa da conquista de uma “terra prometida” terrestre. (Ap 1.16. e o mar já não existia.1-2.10-13..17. Aquele que estava assentado no trono disse: “Estou fazendo novas todas as coisas!” E acrescentou: “Escreva isto. para que de fato venham a prevalecer a paz e a justiça.ESCATOLOGIA BÍBLICA 2. tristezas. Fl 3. Com a queda do homem e a entrada do pecado no mundo. os que cometem imoralidade sexual. terá o Rio da Vida.20. Mt 24.22). Mas afinal.2.22 – 22. Daí a necessidade de uma reciclagem geral.17. de acordo com a sua promessa. 66.3).15. a árvore da Vida e o Trono de Deus. Disse-me ainda: “Está feito. Nova terra. e entrem na cidade pelas portas” (Ap 22.. os assassinos..13. sol ou lua (Ap 21. 66. o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus” (Ap 21.1-2. pois o verão como Ele realmente é (1 Jo 3. De acordo com o texto de Apocalipse. Jesus fez menção desta era perfeita em Lucas 20. pois é eterna e espiritual. pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança”. 115.9.5). 66. Bons Estudos! 2. doenças. 2002. Apocalipse termina descrevendo o estado de bênção que os crentes vão experimentar por toda a eternidade. será um lugar de incrível beleza.3).2 O ETERNO E PERFEITO ESTADO “Todavia. poderão ver a face de Deus. 29.11. Mas os covardes. o que haverá no céu? Apenas aqueles cujos nomes estão inscritos no livro da vida. Diversas passagens bíblicas falam sobre isso: Ap 21. Eles serão os seus povos. adornado com joias e ouro. p. por sua luz. nem choro. nem tristeza. o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus. esperamos novos céus e nova terra.22. Uma nova cidade. A ETERNIDADE 2.1-8 relata esta “era vindoura”. a nova Jerusalém.14). nossa “terra prometida” é muito mais importante. pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado. darei de beber gratuitamente da fonte da água da vida. choro. os depravados.+ mas os que forem considerados dignos de tomar parte na era que há de vir e na ressurreição dos mortos *. pois a antiga ordem já passou”. o Cordeiro como seu templo.1-8) Apocalipse 21. Um novo céu.. lágrimas. o Princípio e o Fim. preparada como uma noiva adornada para o seu marido. os que praticam feitiçaria.4) e serão como Cristo. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Daí a expressão “Novos céus e nova terra onde habita a justiça” (2 Pe 3. que descia do céu. a glória de Deus. templo. Vi a cidade santa. Novos céus. Ec 10. Esta é a segunda morte”. eternamente gozarão de Sua presença. maldição. O vencedor herdará tudo isto. o próprio Deus. “Então vi um novo céu e uma nova terra. servirão. apenas a justiça (Ap 21. noite.17-19. Cl 1. A quem tiver sede. Eu sou o Alfa e o Ômega. não somente a terra. nem dor. onde habita a justiça” (2 Pe 3. Esta foi a visão final de João registrada em Apocalipse 21 e 22. Não haverá mais morte. 65. e eu serei seu Deus e ele será meu filho. os incrédulos.35).

p.6.” (Sl 102.4.7) Juízo Final de Satanás (Ap 20. será um mundo totalmente novo que deverá ser criado.9-27). e os teus anos nunca terão fim. O verbo “perecer” é usado muitas vezes para se referir a coisas sendo aniquiladas. A NOVA JERUSALÉM CELESTIAL Em Apocalipse 21. João. de fato. e a terra se envelhecerá como roupa.10.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR Nos últimos três capítulos de Apocalipse há uma inversão dos efeitos dos primeiros capítulos de Gênesis: Gênesis 1-3 Criação (Gn 1. Isso está de acordo com Daniel 2. De todas as grandes cidades na história do mundo somente Jerusalém terá uma presença na eternidade. Ela será a capital do reino eterno. Porém tu és o mesmo.Eles perecerão. deixam de existir.248.6) “Desde a antiguidade fundaste a terra.5. 12.26. fornece-nos alguns detalhes acerca da nova terra. e os seus moradores morrerão semelhantemente. A estátua representa um sistema transitório. como cai a folha da vide e como cai o figo da figueira”. Os atuais céus e terra desaparecem. como roupa os mudarás.25-27) Ou seja. Apocalipse 20-22 Recriação (Ap 21. e relata sua descida até a nova terra.1-5) 3. criará algo realmente novo e infinitamente superior ao que estamos acostumados.15-19) O homem expulso do Jardim do Éden e da árvore da Vida (Gn3. porém não fornece melhores detalhes de como eles serão.5. e não é esta terra que conhecemos. mostrando que ela. pois “já o primeiro céu e a primeira terra passaram” (Ap 21. e os céus são obra das tuas mãos. extinguidas. 13).4) Restauração do Homem (Ap 21. mas tu permanecerás.4) “Levantai os vossos olhos para os céus. 222 . e ficarão mudados. (Is 51. será diferente da que conhecemos. em suas visões na ilha de Patmos.1).6-7) Triunfo de Satanás (Gn 3.10. e os céus se enrolarão como um livro.1. Nossos corpos glorificados serão adequados a essa nova realidade (hORTON. Jn 4.1-5) Maldição imposta (Gn 3. eliminadas (hb 1.225-231). “E todo o exército dos céus se dissolverá. todos eles se envelhecerão como um vestido. Sl 102. porque os céus desaparecerão como a fumaça. visto que não há mais lugar para eles.11. 4. isso por causa da contaminação causada pelo pecado da humanidade e pela revolta dos anjos que caíram. pois desce do próprio Deus (21.2). o Pai. p.35. João viu a Nova Jerusalém que de Deus descia do céu.10) Maldição removida (Ap 21. 2 Pe 3. O NOVO CÉU E A NOVA TERRA Isaías foi o primeiro a profetizar a criação de Deus de um novo céu e de uma nova terra. Na verdade. (Is 34.1. o apóstolo João descreve a Nova Jerusalém descendo “do céu.10-12. 2002. e olhai para a terra em baixo.1) Queda do Homem (Gn 3. e todo o seu exército cairá. Sabemos que lá não haverá mar (Ap 21. ataviada como noiva adornada para o seu esposo” (Ap 21. da parte de Deus. A eliminação do primeiro céu e da primeira terra foi relatada em Apocalipse 20. não se achando lugar para ela. para que algo novo e melhor sejam trazidos à existência. e isso tinha ligação com sua visão do novo céu e da nova terra. os atuais céus e terra serão trocados por novos e diferentes céus e terra.1). 25-29. onde está escrito que a grande estátua foi levada pelo vento. 22.2 a 22. 2. e a minha justiça não será abolida”. totalmente pura e santa. 1998.3) O homem desfrutando do paraíso e da árvore da Vida (Ap 22. porém a minha salvação durará para sempre. Tudo o que foi perdido na queda será substituído por algo muito melhor. e nisso podemos incluir o céu e a terra. pois Deus. em sua infinita criatividade.22-24) TABELA 46: “GÊNESIS 1-3” VERSUS “APOCALIPSE 20-22” FONTE: MOCK.

 Esmeralda – Pedra esverdeada. um lugar onde o Deus Santo.  Crisólito – Pedra de cor dourada. · Mais quatro fundamentos:  Topázio – Pedra amarelo pálido. Antonio Gilberto (1998. · Mais quatro fundamentos:  Sardônio – Bela e rara forma de ônix. o Pai. nem lua.1).3).1). Reflete a luz. é uma pedra perfeita em si. mas terão morada e acesso irrestrito à santa cidade (Ap 21.5. e o mesmo Deus estará com eles. 4. 7. Barnett (2011. Os nomes das 12 tribos de Israel aparecerão nas portas (Ap 21. ninguém que pratique a abominação e mentira (Ap 21.12).14).3). azulada e rajada com veios de ouro. sua obra redentora e sua glória.14). a Jerusalém Celestial poderá ser vista pairando suspensa nos céus sobre a Jerusalém terrestre (Ez 40-46). · · · · · As doze portas são 12 pérolas – De valor incalculável.  Sárdio – De cor vermelho brilhante. Todas as pedras citadas nas suas figuras e símbolos retratam a divindade de Cristo. Nela não entrará nenhuma coisa impura. valor e pureza. Nela não haverá mais morte. será a mais deslumbrante cidade de toda a história! O mais maravilhoso.ESCATOLOGIA BÍBLICA Já durante o Milênio. choro ou dor. será possível que Deus. Deus habitará com eles. A Nova Jerusalém Celestial. Não terá nem sol. Será uma cidade literal. que é santo.  Crisópraso – Pedra verde translúcida. 223 . aponta para vida eterna. p. p. pré-construída no céu.  Safira – Opaca. Todas as coisas se fizeram novas (Ap 21. habitará no meio de Seu povo (Ap 21. habite com a humanidade: “Eis o tabernáculo de Deus com os homens.o ouro indica dignidade.7-8). o Cordeiro Santo e o Espírito Santo habitarão com o seu povo santo. e sobre eles os nomes dos 12 apóstolos do Cordeiro (Ap 21. é que nessa cidade. Retratam também a velha e a nova aliança participando juntas dessa glória infinita. Assim também as bênçãos da Nova Jerusalém serão também perfeitas. Eles serão o seu povo.  Jacinto – água marinha. a capital do estado eterno.124). quase indestrutível.1 DESCRIÇÃO DA NOVA JERUSALÉM · · · · · · · · Segundo Lahaye e Ice (2009. translúcida. e será o seu Deus” (Ap 21. a qual estará livre do mal. Será um eterno e perfeito estado. Seus fundamentos serão:  Jaspe – Extremamente duro.  Berilo – Pedra de cor verde mar.101-103). de ouro puríssimo e pedras preciosas . Pedra escura rajada de branco.2). Deus. p.  Ametista – Cristal lilás. A muralha da cidade tem 12 fundamentos de pedras preciosas.77-78): Não haverá mais mar (Ap 21. lavado e remido pelo sangue do Cordeiro (Ap 1. Nesta época Cristo e seus remidos reinarão sobre a terra. pois é iluminada pela glória de Deus.  Calcedônia – Pedra furta-cor quando em movimento.

mas onde e quando passaremos esse futuro depende exclusivamente na nossa posição em Cristo.  Serviço perfeito: “Os seus servos o servirão” (Ap 22.3). Temos agora uma nova pátria. é lugar de eterno júbilo espiritual. porque eu vivo. A cidade brilhará como jaspe cristalino (refletirá continuamente a glória de Deus).13). Deus purificará e redimirá os velhos céus e a velha terra com uma destruição por meio do fogo e criará um novo céu e a nova terra. Simétrica e perfeita para abrigar toda a família de Deus.246) cita o estado eterno dos justos (crentes) e injustos (não crentes): · O Estado Eterno dos não crentes: não haverá segunda chance. Será um grande privilégio.  Interação perfeita: “E reinarão pelos séculos dos séculos” (Ap 22. 5. 16). Várias passagens atestam a promessa do Senhor de nos dar a vida eterna (Jo 11. sairá do trono de Deus e do Cordeiro para o meio da rua principal da cidade (Ap 22. harmonicamente. 2010. O estado eterno deste é de punição eterna e separação de Deus no Lago de Fogo.3). Todos juntos.  Visão perfeita: “Contemplarão a sua face” (Ap 22.25-26. culpa e remorso. morte ou tristeza.  Iluminação perfeita: “Então já não haverá noite.24-29. há três portas em cada um dos quatro lados da cidade (Ap 21. cujo comprimento.11-12). p. onde apenas a justiça habita. Dennis Mock (2002.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR · · · · Não terá templo: seu templo será o Senhor Deus e o Cordeiro. o rio da vida e o trono de Deus estão lá.4). eternamente em tormento. nem da luz do sol.) e. Nela não haverá enfermidades.  Identificação perfeita: “E.4). recebemos junto a dádiva – o maior presente de todo o mundo – a vida eterna (1 Jo 5. 6. claro como o cristal. somos agora cidadãos do céu. A cidade será quadrangular. 487). · O Estado Eterno dos crentes: será um novo céu e uma nova terra. 5. todos terão vida eterna. 224 . Eternamente separados de Deus. A árvore da vida.3). nem precisam eles de luz de candeia.5). 14. porque o Senhor Deus brilhará sobre eles” (Ap 22. os salvos de todos os tempos. a Nova Jerusalém Celestial. A DÁDIVA DE NOSSO LAR ETERNO Assim que recebemos a Cristo como Senhor e Salvador. A VIDA ETERNA Todo o cristianismo fundamenta-se na ressurreição física de Jesus Cristo. eternamente num estado de bênção e paz.. com tormento. O nome na Bíblia fala de caráter. De uma e de outra margem do rio está a árvore da vida. daquilo que a pessoa de fato é. p. Será a morada eterna de Deus (Pai. Jesus prometeu: “.  Governo perfeito: “Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro” (Ap 22. vós vivereis” (Jo 14.10. que tanto os justos como os injustos serão ressuscitados.5). falam mais. largura e altura serão iguais. Filho e Espírito Santo) juntamente com todos os salvos (Hb 11. Medirá mil estádios. Desse momento em diante nosso destino muda.19). o que nas medidas atuais corresponde a dois mil e duzentos quilômetros.1-2). nas suas frontes está o nome dele” (Ap 22. A seus seguidores.. O “rio da água da vida”. etc. Eternamente presentes com o Senhor. juntamente com os salvos de todas as eras (LAhAYE e hINDSON. um cubo. Será um lugar cujas bênçãos serão perfeitas: · · · ·  Santidade perfeita: “Nunca mais haverá qualquer maldição” (Ap 22.

18) Morto em pecados (Ef 2. At 26. sobre as quais nada nos é dito no presente “para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça. para o incrédulo.ESCATOLOGIA BÍBLICA NOTA! Com relação ao nosso destino eterno. A Bíblia menciona ainda que haverá uma sucessão de eras futuras. a vida ou a morte.3. para o fiel.15) ou ou ou ou ou Em Cristo (Rm 5. Ap 21. o local desse Tribunal. há apenas duas escolhas – céu ou “inferno”. Ap 22. enquanto temos oportunidade: “Por isso é que se diz: “Se hoje vocês ouvirem a sua voz. Estudamos vários fatos relacionados ao Julgamento do Trono Branco: quem será o Juiz. 7.12.” (hb 3. Certamente à medida que essas eras bíblicas forem passando. não endureçam o coração”. vive agora ou viverá no futuro. conheceremos mais e mais as insondáveis riquezas da sua graça! · AINDA Há OPORTUNIDADE Este é o plano perfeito de Deus para redenção de toda a sua criação. Cl 1.6) Filho de Deus (Jo 1.44) No reino das trevas (Ef 5..248. Essa é uma escolha pessoal que cada ser humano teve. viver com Deus ou sem Ele. com Satanás? Isso depende justamente da escolha que fizermos agora.8.6).7) No Reino da Luz (Ef 5. é um dia que não tem crepúsculo. e a maneira como responder a essa questão afetará todo seu futuro ETERNAMENTE! RESUMO DO CAPÍTULO · · Aprendemos que o Juízo Final ou Julgamento do Grande Trono Branco ocorrerá imediatamente depois do Reino Milenar e antes do início da eternidade. quem participará. 1 Co 15.22) Filho de Satanás (Jo 8. Nós determinamos qual destes será pelo modo como respondemos a Deus. 225 . CONVERSANDO! “Eternidade.18) Morto para o pecado (Rm 6.15). Ap 20. “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar. p.13. At 26.8. em Cristo Jesus” (Ef 2.12-13. Cada pessoa que já viveu. em bondade para conosco.. ou no lago de fogo. quando ocorrerá.7). é uma noite que não tem alvorada” Thomas Watson. 14) TABELA 47: “GÊNESIS 1-3” VERSUS “APOCALIPSE 20-22” FONTE: MOCK. Ef 2.249): “GÊNESIS 1-3” VERSUS “APOCALIPSE 20-22” Em Adão (Rm 5. 2002.41..13. O tempo é hoje.1) Destino = “Inferno” (Mt 25. tem ou terá que fazer.17. com Deus. Onde nós passaremos a eternidade? No céu. se encaixa em uma dessas categorias (segundo a Bíblia não existe uma terceira opção) (Mock p. qual será a sentença. invocai-o enquanto está perto” (Is 55.11) Destino = Céu (Ap 21. Cl 1. Temos oportunidade de escolher a bênção ou a maldição.1-5.

Chegou a hora da autoatividade. terá início a eternidade. Boa revisão e ótimos estudos! 226 . responderá às questões. Após o Juízo Final. Você deverá fazer uma revisão do capítulo. destacará a folha da autoatividade e a entregará para o professor na próxima aula. Estudamos sobre o estado eterno dos justos e dos ímpios. Identificamos as principais características da Nova Jerusalém Celestial.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR · · · · Vimos que a terra como a conhecemos será destruída e serão criados novos céus e nova terra.

4. 5. 2. Quando ocorrerá o Julgamento do Grande Trono Branco? Quem será julgado neste tribunal? Quais livros serão abertos neste Tribunal? Qual será a condenação dos ímpios? O julgamento dos descrentes será baseado em quê? O que virá após o Julgamento do Trono Branco? O que acontecerá com a terra e o céu atuais? Por que há necessidade de se trocar os céu e a terra? 227 .ESCATOLOGIA BÍBLICA INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ESCATOLOGIA BÍBLICA AUTOATIVIDADE DO CAPÍTULO 12 Nome: Série: Data da Entrega: NOTA QUESTÕES: 1. 3.

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANOTAÇÕES 228 .

229 . pesquisado. Gerlene Vidal Vasiloski é Bacharel em Teologia. e pastora Auxiliar e diretora DEBQ/IEQ Pinheirinho em Curitiba.7-8) Nossa oração é para que você não desista desse caminho de aprendizado. e que o Espírito Santo de Deus o capacite a ensinar e orientar essa nova geração de cristãos a se firmar verdadeiramente nos fundamentos da fé cristã. Que nesta despedida possamos todos juntos pronunciar com veemência e fé as palavras de João em Apocalipse 22. é também Coordenadora do Grupo Missionário de Adolescentes da 2ª Região Eclesiástica de Curitiba. lido. pois vivemos dias trabalhosos.ESCATOLOGIA BÍBLICA FINAL Querido(a) Aluno(a).Curitiba PR – Região Metropolitana Oeste e pastora auxiliar na 10ª IEQ de Curitiba no bairro Ecoville . mas preferimos ficar com as palavras do patriarca Jó: “Porventura alcançarás os caminhos de Deus. Chegamos ao final dessa importante disciplina para a sua capacitação ministerial! Antes de tudo gostaríamos de parabenizá-lo(a) pelo seu empenho e dedicação ao estudo. porém esperamos que este tenha sido apenas um despertar em seu coração quanto ao tema. Sabemos ainda que seria humanamente impossível exaurirmos o tema “Escatologia Bíblica” nesse livro. Caminhamos juntos esses doze capítulos nos deliciando nas insondáveis riquezas do conhecimento da Palavra de Deus. que seus olhos espirituais sejam abertos dia após dia. Gerlene Vidal Vasiloski Profa. ou chegarás à perfeição do Todo-Poderoso? Como as alturas dos céus é a sua sabedoria. Professora do ITQ Campo Comprido – Curitiba – PR – Região Metropolitana Oeste. Sandra Morais Ribeiro dos Santos CRÉDITO DAS AUTORAS A Profa.Campo Comprido.20: MARANATA – ORA VEM. que poderás tu saber?” (Jó 11. que poderás tu fazer? E mais profunda do que o inferno. A Profa. visto que somos eternos aprendizes e que o Senhor tem muito mais a nos ensinar. há muito mais a ser descoberto. Professora do ITQ Campo Comprido . Sandra Morais Ribeiro dos Santos é Bacharel em Teologia. SENHOR JESUS! Deus lhe abençoe! “Sole Deo Gloria!” Profa.

Fundamentos Cristãos.cpadnews. 2001. São Paulo: Vida Nova. COSTA. Lothar. CARVALHO.br>.org/portal/>. Itapoá (SC): Itapograf. David. Evangelização pelo Martírio.com>. DOCKERY. Claudionor de. Disponível em: <www. Postado em 26/05/2010.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR REFERÊNCIAS ALMEIDA. Acesso em: 05 abr. Dicionário de Profecia Bíblica. Acesso em: 08 fev. 1-14. 2012. Eis que venho sem demora. Português. BENTHO. 1991. 2008. Um Estudo no Profeta Daniel. BROWN. Tradução de Almeida Corrigida Fiel. Max. Disponível em: <http://www. Eurico. São Paulo: CPAD. Português. São Paulo: Vida Nova. Bíblia de Estudo Pentecostal. 2006. 2012.htm>. Bíblia de Estudo Plenitude. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil. 2001. Distrito Federal: UNIECO. 2007. BÍBLIA. Haverá salvação durante a Grande Tribulação? Publicado em 03 nov. São Paulo: Vida. Tradução de Almeida Revista e Corrigida. Isaltino Gomes. Acesso em: 05 abr. 2012. CONTU. CPAD News – Portal de Notícias de CPAD. 2011.com. ANDRADE. 2012. Rio de Janeiro: CPAD. ADIBERJ/Associação dos Diáconos Batistas do Estado do Rio de Janeiro. BÍBLIA. Millard J. n.wordpress. Instituto Evangélico do Centro Oeste. Bacharelado de Teologia. Profecia Bíblica em Doze Lições. Como identificar uma seita. 2005. Rio de Janeiro: CPAD. S. Elienai. 1995. p. Tradução de Almeida Revista e Corrigida. 1998. São Paulo: Vida Nova. Acesso em: 7 fev.org. Publicado em 12/08/2007. Hermenêutica. Disponível em: www. Colin. Os quatro cavaleiros do Apocalipse. COELhO FILhO. Opções Contemporâneas na Escatologia. BERGSTÉN. a. Esdras Costa. Maria A. Português. APOLONIO. Tradução de Almeida Revista e Corrigida. Pequena Enciclopédia Bíblica. John Dunachie. Publicado em 17 ago. Os Cavaleiros Apocalípticos. Acesso em: 18 fev. ANDERS. 2012.7. Teologia Sistemática. O Livro do Apocalipse: um estudo simplificado.br. São José dos Campos: Cristã Evangélica. 2011. Disponível em: <www. Welinton Mendes. Escatologia Bíblica – As Coisas que Brevemente devem Acontecer. 3º Trimestre. 2011. BARNETT. BÍBLIA. ERICKSON. 2012. Escatologia Reformada. Orlando. São Bernardo do Campo: 2008. 1985. BOYER. 2010. ______. Curitiba: SGEC-IEQ. Disponível em: <http://timedecristo. Maturidade Cristã para Jovens e Adultos 3. Português. 2010. Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Hagnos.cpadnews. Lécio. Orácula – Revista de Estudos de Apocalíptica. 2005. ERICKSON.adiberj. Misticismo e Fenômenos Visionários da Universidade Metodista de São Paulo. São Paulo: Vida Nova. Postado em 29 ago. Bíblia de Revelação Profética.com/textos/ escatologia_reformada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil.monergismo. BÍBLIA. Rio de Janeiro: CPAD. Manual Bíblico Vida Nova. Escatologia – O Estudo das Últimas Coisas. 1992. Disponível em: <www. 3 ed. Millard J. Revista Lições Bíblicas. 230 . Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Carlos Augusto de.4. 2010. 2007.com. COENEN. Introdução a Teologia Sistemática. Acesso em: 02 jan. Rio de Janeiro: CPAD. Rio de Janeiro: CPAD. de A.br>. CPAD News – Portal de Notícias de CPAD. CABRAL. José. 2009. 2001.cacp.

br>. Glorioso Retorno.br/cursos/escatologia. Israel – Nasce o País dos Judeus. Através da Bíblia: Livro por Livro. com. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Wayne. Ademir. 1999. Henry. 2012. São José dos Campos: Cristã Evangélica. Análise de Textos Escatológicos. MACHADO. Estudos Escatológicos. Ademar de Oliveira. 231 . 2012. Disponível em: <http://www. Guerras de Israel. Revista Educação Cristã. PATE. Campinas: Transcultural Editora. HOUSE. LAHAYE. Georgia (EUA): Centro de Treinamento Bíblico para Pastores e Líderes de Igreja. Wayne H. 2001. 2012. Ivan Tadeu Panício. São Paulo: Vida Nova. São Paulo: Vida.com/profile/08567667365515601532>. Literatura Cristã Primitiva. Disponível em: <www. Conhecendo as Doutrinas da Bíblia. 2009. Maio de 1948. São Paulo: Vida Nova. 2012. GODOY. de. Manual Bíblico De Halley. 2003. Alva J. JÚNIOR.enom. 2006. Rio de Janeiro: CPAD. 1994. PENTECOST. Acesso em: 02 jan. Denes F. Rio de Janeiro: CPAD. MATTOS. Acesso em: 02 jan. Edino. ______. Dennis C. O Final dos Tempos. Teologia Sistemática Atual e Exaustiva. Instituto Bíblico da Primeira Igreja Batista do Jardim Primavera. Stanley H. Teologia do Novo Nascimento. OLIVEIRA. Disponível em: <http://www. Curso Bíblico Escatologia. Marvin C. 2011. 2010. ______. PEARLMAN. São Paulo: Vida Nova. 2010. Panorama do Novo Testamento.br>.com/2011/08/7-dispensacoes-de-deus. GRUDEM. 2012. ed. 1986. Israel e o Fim do Mundo. Postado em 29 ago. Publicado em: 18/12/2011.atosdois. Anjos e Escatologia. DWIGHT. Rodrigo M. Faculdade Teológica Cristã do Brasil. 2002. Eliseu. Sete Dispensações de Deus. 2012. LADD. MELO. 1996. Rio de Janeiro: CPAD. São Paulo: Vida. São Paulo: Socep. São Paulo: Vida. Myer. Seminário de Escatologia. Os Apocalipses Cristãos Apócrifos. Acesso em: 10 abr. 23 ed. Thomas. 1999.html>. Série 50 Fatos. Encarte Veja na história. HORTON. Acesso em: jan. 2010. J. com. 2002. 3. Babilônia Comercial e Babilônia Religiosa. Vida após a Morte. Série Cultura Bíblica. Disponível em: <http:// ivantadeu. 2002. As Setenta Semanas de Daniel. McCLAIN. São Paulo: Abba Press. HINDSON. 1996. São Paulo: Vida. Apocalipse e Escatologia. Curitiba: SGEC-IEQ. N. Panorama da Doutrina Bíblica. Georgia (EUA): Centro de Treinamento Bíblico para Pastores e Líderes de Igreja. Instituto Bíblico Enom.abril. 2008.com. H. Independência de Israel. OLSON. Israel Ministry of Foreign Affairs Disponível em: <http://www. José Humberto de. OLIVEIRA. ed. 2012. São Paulo: Imprensa Batista Regular. Acesso em: 25 nov.ebdonline. Anthony A. Revista Veja Online. Curso de Treinamento Bíblico para Pastores. São Paulo: Vida. Disponível em: <http://veja.ESCATOLOGIA BÍBLICA FERRAZ. 2011. São Paulo: Cultura Cristã. Nosso Destino. Lawrence.gov. 2001. Luiz Antonio. Acesso em: 09 jan. As Interpretações do Apocalipse. 2006.net>. igrejasementedavida. IZIDRO. O Plano Divino Através dos Séculos.il>. George Eldon. HALLEY. Disponível em: < http://www.htm >.br>. Acesso em: 7 fev. PEREIRA. Tim. Manual de Escatologia. Teologia Cristã em Quadros. São Paulo. 1995. Curso de Treinamento Bíblico para Pastores. Igreja Batista do Bacacheri. 2004. Ed. MOCK. J. Rio de Janeiro: CPAD. Ricardo Correia. Teologia Sistemática – Uma Perspectiva Pentecostal. Apocalipse – Introdução e Comentário. ICE. ______ . HOEKEMA.mfa. ______.com.zip.blogspot. Disponível em: <www. 1998. A Bíblia e o Futuro.blogger. Acesso em: 8 fev. GOULART. 5.

. Zacarias de Aguiar. Manual de Teologia Sistemática. (ed). G. São Paulo: Mundo Cristão. Entendendo o Sermão Profético. COSTA. Palestras Introdutórias à Teologia Sistemática. Curitiba: A. E.. Rio de Janeiro: CPAD. Edson. Severino Pedro da.org. Guia do Leitor da Bíblia. REY. Noticias Gospel Online. 2005. Alberto Fernando. SHEDD.chamada. Júlio.com. Manual Bíblico Unger. J. 2003. Luís. Daniel e Apocalipse. ed. 2006. B. 3. Phillips. 2006. Artigo Publicado na Revista Chamada da Meia Noite. Acesso em: dez. São Paulo: Vida Nova. 1989. Merrill Frederick.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR PESTANA. TASKER. Lucio Aneu. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Mateus – Introdução e Comentário. PRICE. Rio de Janeiro: CPAD. ______. A Ressurreição de Jesus. 1997. MACINTYRE.palavraviva. R. 1998.br>. Lições Bíblicas. Paradigmas para uma escatologia integral. PRADO. Henry Clarence. T. ALCÂNTARA. Curitiba: Ministério Júlio Rosa. A. 3. Rio de Janeiro: CPAD. SEVERA. SOARES.com. Gary N. SENECA. SILVA. Disponível em: <http:/www. 2004. 2008. 1988. ______. Israel of Glory.gospelprime. Mário Eustáquio. 1993. São Paulo: Nova Alexandria. Apocalipse – O Futuro Revelado. São Paulo: Imprensa Batista Regular. Explorando as Escrituras. Série Cultura Bíblica. Acesso: 08/02/2012. Do Terror à Esperança. álvaro César. SANTOS. 2001. Escatologia. John. 2008. UNGER. Russel P. ed. Randall. Disponível em: <www. São Paulo: Vida Nova. SILVA. Santos.br>. São Paulo: Vida Cristã. P de. RICHARDS. ed. Ezequias. Rio de Janeiro: CPAD. Apocalipse e o Fim dos Tempos. Laurence O. 2. Minas Gerais. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde. Escatologia do Novo Testamento. O Segundo Advento de Cristo. Antonio Gilberto da.br>. Apostila Estudos de Escatologia. J. Eis que Venho sem Demora – Estudos do Livro de Apocalipse. Londrina: Descoberta. Postado 17/11/2011. Set.Sobre a brevidade da vida. V. O Calendário da Profecia. ROSA. 2012. 2006. Seminário Intensivo. D. 2003. São José dos Campos: Cristã Evangélica. Rio de Janeiro: CPAD. LARSON. THIESSEN. 2011. ROLDáN. Sempre me Perguntam. 232 . Doutrina das Ultimas Coisas. Rio de Janeiro: CPAD. Sinal do Apocalipse? Organização das Nações Unidas propõe moeda global única. 1999. Disponível em: <http://noticias. 1991. E. RODRIGUES. Acesso em: 8 fev.

ESCATOLOGIA BÍBLICA ANEXO 1 – TABELA DE PROFECIAS BÍBLICAS CUMPRIDAS NA PESSOA E MINISTÉRIO DE JESUS CRISTO 233 .

ARREBATAMENTO NISMO PARCIAL A MULHER COMO IGREJA A MULHER COMO IGREJA Ap.1-18 (pretribulacionismo) (postribulacionismo) arrebatada no meio da tribulação) 3 TEORIAS QUANTO À IDENTIDADE DAS DUAS TESTEMUNHAS PRINCIPAIS CORRENTES TEOLÓGICAS QUANTO A INTERPRETAçãO DO PERÍODO DO MILÊNIO ELIAS E MOISÉS ELIAS E ENOQUE AMILENISTA OUTRAS DUAS QUE AINDA NãO VIVERAM HISTORICAMENTE. (mas sendo 13. FUTURISTA Todos os capítulos de Apocalipse a partir do 4º até o final correspondem a coisas futuras. 13.1-6. quando Cristo virá outra vez 234 .ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANEXO 2 – RESUMO PRINCIPAIS PONTOS DE DESACORDO DENTRO DA TEOLOGIA ESCATOLÓGICA 4 LINhAS DE INTERPRETAçãO APOCALIPSE PRETERISTA Somente Apocalipse 20 ao 22 terão sua realização no futuro HISTÓRICA Apocalipse 19 e 20 são acontecimentos que ocorrerão após a vinda de Cristo SIMBÓLICA OU ESPIRITUAL Só Simbolismo e Espiritualista não literal. MAS QUE SERãO FIÉIS POSMILENISTA Creem que o reino de Cristo é espiritual e não geopolítico PREMILENISTA Jesus reinará por 1000 anos literais Creem que o Milênio é o intervalo de tempo entre a 1ª Vinda de Cristo e o Fim do Mundo. DICOTOMIA CRIACIONISMO 2 LINHAS DE PENSAMENTO QUANTO À CONSTITUIçãO DO HOMEM 3 LINHAS DE PENSAMENTO QUANTO à PROCEDÊNCIA DA ALMA 4 POSICIONAMENTOS QUANTO AO ARREBATAMENTO PRé-EXISTENCIALISMO TRICOTOMIA TRADUCIONISMO PRETRIBULACIONISMO POSTRIBULACIONISMO MESOTRIBULACIO.17 (Arrebatamento parcial) MULHER COMO A MULHER COMO A MULHER DE ISRAEL IGREJA APOCALIPSE 12.

ESCATOLOGIA BÍBLICA ANEXO 3 – CONCEPÇÕES SOBRE O MILÊNIO 235 .

ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR 236 .

ESCATOLOGIA BÍBLICA 237 .

2012 238 . Acesso em: 24.php/2011/04/uma-sintese-do-arrebatamento/.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANEXO 4 – PASSAGENS BÍBLICAS SOBRE O ARREBATAMENTO E A VINDA GLORIOSA DE CRISTO Disponível em: http://www.com.br/index.cristianismobereano.abr.

2012 239 .cristianismobereano.abr.com.ESCATOLOGIA BÍBLICA ANEXO 5 – COMPARAÇÃO ENTRE O ARREBATAMENTO E O APARECIMENTO GLORIOSO Disponível em: http://www.php/2011/04/uma-sintese-do-arrebatamento/. Acesso em: 24.br/index.

15. 13. 12. O Anticristo quebra a sua aliança com Israel três anos e meio adentro da Tribulação (Dn 9.1-15). como nunca houve desde o princípio do mundo” (Mt 24. 20. matando dois terços deles. e seus cadáveres são vistos na rua por todo o mundo. povos e línguas (Ap 7. 10.1-17). 9. 11. O Anticristo persegue os judeus. ap 12. 14. 2005. Sete juízos (taças) produzem “grande aflição. Duas testemunhas com poderes sobrenaturais semelhantes a Moisés e Elias pregam e profetizam em Jerusalém (Ap 11. vender e trabalhar (Ap 13.1-8). Mt 24. 4.1-8). ap 19.9-11 (ver também Mt 24. e a marca da besta é exigid de todo o mundo a fim de comprar. Depois de três dias e meio eles são ressurretos e arrebatados ao céu (Ap 11. 240 .12-16). p. 15.24-27). A Igreja é arrebatada para a casa do Pai antes que Cristo venha para estabelecer o seu reino (Jo 14.21. Ele ameaça com morte todos os que se recusam a adorá-lo (Dn 9.2. O Reino Milenar de Cristo é estabelecido na terra (Ap 20. O Anticristo profana o templo. Os judeus restantes fogem para Edom (Petra) onde são preservados (Zc 13.000 testemunhas judias levam uma multidão “que ninguém podia contar”.15. 16. Os Novos Céus e Nova Terra são criados. 8. As 144.27b.1241. comercial e religiosa) da Babilônia (Ap 17-18).1-3.11-18). 2 Ts 2. estabelecerá uma aliança de sete anos com Israel (Is 28.ITQ – INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR ANEXO 6 – VINTE EVENTOS PROFÉTICOS IMPORTANTES AINDA A SEREM CUMPRIDOS 1.8-9. A Batalha do Armagedom acontece (Ap 16. 17. 7. As duas testemunhas são mortas. 19.1-5). colocando sua imagem no meio dele. 6. Ap 16. 1 Co 15. Eles virão de todas as nações. 13. tribos. produzindo morte de um terço da população de incrédulos (Jo 8-9). “o príncipe que há de vir”. A segunda vinda física e literal de Jesus Cristo como prometida em Atos 1.11-21).12-17). a Nova Jerusalém desce do céu (Ap 21-22). 3. Surge o Falso Profeta. FONTE: Bíblia de Estudo Profética Tim Lahaye. Gogue e Magogue serão destruídos nos montes de Israel (Ez 38-39).2231. 1 Ts 4. Os sete juízos dos selos de magnitude global incluirá uma guerra mundial que matará vinte e cinco por cento da população.7-13).1-7).1-15). A destruição (política. um martírio de crentes sem precedentes e um grande terremoto (ap 6. 2.27). Dn 9. 18.21). O Anticristo.13-18). Uma igreja mundial apóstata será estabelecida (Ap 17.51-58. O Anticristo estabelecerá um governo mundial (Ap 6. 5. Os sete juízos das trombetas abalarão a terra..