Você está na página 1de 2
FILOSOFIA – 10º ANO Ano Letivo 2014/2015 A AÇÃO HUMANA E OS VALORES GUIÃO DE

FILOSOFIA 10º ANO

Ano Letivo 2014/2015 A AÇÃO HUMANA E OS VALORES

GUIÃO DE VISIONAMENTO DO FILME A VIDA É BELA

FICHA TÉCNICA : Título Original: La Vita è Bella Género: Comédia dramática Direcção: Roberto Benigni

FICHA TÉCNICA:

Título Original: La Vita è Bella

Género: Comédia dramática

Direcção: Roberto Benigni

 

Data de Lançamento: 20 de Dezembro 1997 (Itália); 23 de Outubro 1998 (EUA)

Duração: 116 min

 
 

Elenco e personagens:

 

Roberto Benigni

Guido Orefice

Marisa Paredes

mãe de Dora

Nicoletta Braschi

Dora

Horst Buchholz

Dr. Lessing

Giorgio Cantarini

Josué Orefice

Amerigo Fontani

Rodolfo

Giustino Durano

tio de Guido

Pietro De Silva

Bartolomeo

Sergio Bini Bustric

Ferruccio Papini

Francesco Guzzo

Vittorino

Principais prémios e nomeações:

Óscares 1999

Melhor Ator Principal, Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Banda Sonora em Drama, Melhor Director (nomeação), Melhor Montagem (nomeação), Melhor Filme (nomeação), Melhor Argumento (nomeação).

SINOPSE: Duas partes… dois filmes!

Na Itália de 1939, Guido Orefice (Benigni), filho de judeus, muda-se para a cidade de Arezzo para aí abrir uma livraria. Fica maravilhado pela primeira mulher com que se cruza, uma professora chamada Dora (Braschi), com a qual se vai encontrando das formas mais invulgares, primeiro casualmente, depois propositadamente. O regime fascista vai interromper a harmonia que entretanto se instala na vida de Guido, que é levado com o filho para um campo de concentração. Determinado a poupar o pequeno Josué (Cantarini) ao horror da situação, elabora uma complicada justificação, que vai adaptando à medida das necessidades.

Primeira parte:

A primeira parte do filme tem as características já peculiares aos filmes de Benigni, repleto de trapalhadas: cenas cómicas e românticas, na luta de Guido para conquistar sua principessa Dora. Embora esta parte do filme não seja considerada de grande impacto, ela é crucial para desenvolver o vínculo entre Guido e Dora, que será fundamental para criar o impacto dramático no restante das cenas.

Segunda parte:

Aos cinquenta minutos o filme tem a passagem da comédia para o drama. Agora o ano é 1945, a guerra está na sua fase final, Guido e Dora têm um filho de cinco anos. É quando pai e filho são levados para o campo de concentração e inicia-se todo o empenho de Guido para esconder do filho o horror e os perigos que os cercam. Dora, ao perceber que Guido é levado, pede para também ela, ser levada, embora não seja judia, e vê o seu pedido aceite, dando provas de um amor imenso pelo marido e pelo filho.

QUESTÕES:

1. Quais são os indícios de que alguma coisa está a mudar na sociedade?

2. Que consequências tem para a vida de Guido e Dora o regime fascista?

3. Qual a justificação que Guido criou para poupar o filho ao horror da situação?

4. Indica quais são para ti os dois momentos mais marcantes do filme. Justifica, relacionando-os com o que estudaste

sobre a acção humana.

A Professora

Ana Barbas