Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO

CAMPUS MATA NORTE


CURSO DE PEDAGOGIA

ELIANE IRACI DA SILVA

RESENHA DO FILME: "QUE HORAS ELA VOLTA?"

NAZAR DA MATA PE
2016

RESENHA
Ttulo: Que Horas Ela Volta? Direo e Roteiro: Anna Muylaert.
Misturando drama e comdia, o filme consegue confrontar o Nordeste e o
Sudeste, os ricos e os pobres, o Brasil segregacionista e a ideia de unio nacional. A
personagem, a pernambucana Val (Regina Cas), se mudou para So Paulo a fim
de dar melhores condies de vida para sua filha Jssica (Camila Mrdila). Com
muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco, para ser bab de
Fabinho (Michel Joelsas), morando integralmente na casa de seus patres. Dentro
deste amplo lar de classe mdia-alta, Val considerada quase da famlia, tendo
criado os filhos dos patres como se fossem os prprios, mas ela ainda faz as suas
refeies em uma mesa separada, dorme no quartinho dos fundos e jamais colocou
os ps na grande piscina onde os outros se divertem. Treze anos depois, quando o
menino vai prestar vestibular, Jssica lhe telefona, pedindo ajuda para ir So
Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de
braos abertos, s que quando ela deixa de seguir certo protocolo, desafiando
mandamentos velados do emprego domstico brasileira, circulando livremente,
como no deveria, a situao se complica. Se, no Brasil patriarcal, a mudana vinha
por meio do esforo fsico, do trabalho duro e dedicado; hoje, o motor principal para
a transformao social vem da educao, da instruo, das oportunidades iguais de
acesso ao ensino. Jssica revoluciona, no s o mundo da sua me, como tambm
o mundo hipcrita dos patres dela. Para Jssica, que teve a sua mente expandida
por meio do contato com professores que incutiram nela a necessidade da reflexo
do mundo que se encontra nossa volta, todos somos iguais e somos donos dos
nossos prprios destinos.
O longa-metragem um tributo aos avanos sociais vistos nos ltimos anos,
mas, alm disso, uma homenagem s Val desse nosso pas que, com seus
sacrifcios, abriram as portas para que as Jssicas do Brasil pudessem ter as
oportunidades que tm hoje em dia. O que chama a ateno no trabalho de Anna
Muylaert, nesse filme, alm de trazer dignidade a essas personagens (que saem do
mundo de invisibilidade para o de visibilidade), que a diretora faz um retrato
cultural e social muito particular do nosso pas, de uma maneira universal o que
explica o grande sucesso que a obra tem obtido no mundo inteiro.