Você está na página 1de 32

CONCEITOS BÁSICOS SOBRE

GEOPROCESSAMENTO

Curso de Geografia - UniCEUB 1


CONCEITOS BÁSICOS SOBRE
GEOPROCESSAMENTO

Conceitos básicos
Dados geográficos
Equipamentos
Pessoas
Aplicações do geoprocessamento

Curso de Geografia - UniCEUB 2


CONCEITOS BÁSICOS

O que é GEOPROCESSAMENTO ?

É o conjunto de todas as ciências, técnicas e


tecnologias utilizadas para aquisição,
armazenamento, gerenciamento, manipulação,
processamento, exibição, documentação e
disponibilização de dados e informações
espaciais.

Curso de Geografia - UniCEUB 3


CONCEITOS BÁSICOS
O que é GEOPROCESSAMENTO ?

Resposta : É o conjunto de todas as ciências, técnicas e


tecnologias (geografia, cartografia, topografia, informática,
geodésia, GPS, SIG, etc.), utilizadas para efetuar vários
processos com dados e informações geograficamente
referenciadas.
O geoprocessamento, cada vez mais vem sendo utilizado
na gestão de um ou mais temas (meio ambiente, redes de
distribuição, planejamento urbano, exploração mineral,
construções, comércio, acidentes, agricultura, etc.),
presentes na superfície terrestre.

Curso de Geografia - UniCEUB 4


CONCEITOS BÁSICOS

Quais são os elementos do GEOPROCESSAMENTO ?


O geoprocessamento é composto por cinco elementos e são
utilizados na gestão de um ou mais temas existentes na superfície
terrestre.
ELEMENTOS :
DADOS GEOGRÁFICOS : Gráficos e Tabulares (em mudança).
PROGRAMAS : PGIG, PGBD(R), PPI, PCAD, SO, WWW, outros
programas.
EQUIPAMENTOS : Computadores, Plotters, Mesas Digitalizadoras,
Scanners, Dispositivos I/O, Dispositivos de Coleta de Dados, etc.
PESSOAS : Equipe modelada e treinada conforme o tema em
gestão.
MÉTODOS DE TRABALHO E/OU APLICATIVOS : Adaptação dos
dados geográficos, programas computacionais, equipamentos e
pessoas na missão da instituição, empresa ou projeto.

Curso de Geografia - UniCEUB 5


CONCEITOS BÁSICOS
O grande objetivo do geoprocessamento é a geração de informações
espaciais (mapas, tabelas, relatórios, estatísticas, gráficos etc.), para
auxiliar os administradores na tomada de decisão.
Os programas, equipamentos, profissionais, treinamentos, aplicativos e
dados para geoprocessamento devem ser especificados e adquiridos em
número e tipo, compatível com a qualidade e quantidade de informações
espaciais exigidos pelos órgãos de tomada de decisão.

SIGLA SIGNIFICADO
PGBD(R) Programa Gerenciador de Banco de Dados (Relacional)
PGIG Programa Gerenciador de Informações Geográficas
PPI Programa de Processamento de Imagens
PCAD Programa CAD
SO Sistema Operacional
WWW Internet

Curso de Geografia - UniCEUB 6


DADOS GEOGRÁFICOS
DADOS GRÁFICOS - (Pixels, Linhas, Pontos, Polígonos, Nós e
Anotações) são utilizados para representar graficamente
elementos geográficos (drenagem, sistema viário, relêvo,
vegetação, limite político etc.).

DADOS TABULARES - Os dados tabulares são relacionados aos


dados gráficos e têm como função, descrever mais,
detalhadamente, os elementos geográficos.

DADOS GEOGRÁFICOS - Os dados geográficos são constituídos


da relação entre os dados gráficos e os dados tabulares. A função
destes dados é representar graficamente, fisicamente,
quantitativamente e qualitativamente os elementos existentes
sobre a superfície terrestre.

FONTES DE DADOS GEOGRÁFICOS - Mapas Analógicos,


INTERNET, Mapas Digitais, Memoriais Descritivos, GPS, Tabelas,
etc.

Curso de Geografia - UniCEUB 7


DADOS GEOGRÁFICOS
A SUPERFÍCIE FÍSICA PODE SER DIVIDIDA EM TRÊS PARTES :

SUPERFÍCIE CONTÍNUA : Dificuldade em localizar bordas entre


classes (solos, relevo, vegetação, geologia, etc). As bordas são
obtidas com coleta de amostras e um processo de interpolação ou
classificação. Utiliza-se estruturas matriciais (pixels) e vetoriais para
representar esta superfície.

SUPERFÍCIE DISCRETA : Facilidade em localizar bordas entre


classes (sistema viário, edificações, fronteiras agrícolas, etc.). As
bordas são obtidas em levantamentos topográficos, aerofotogrametria,
sensoriamento remoto, geodésia, etc. Utiliza-se principalmente
estruturas vetoriais para representar esta superfície.

SUPERFÍCIE ABSTRATA : As fronteiras entre bordas não existem


fisicamente sobre a superfície física (zoneamento eleitoral, limites
políticos, etc). As bordas são registradas em decretos ou memoriais
descritivos. Utiliza-se principalmente estruturas vetoriais para
representar esta superfície.
Curso de Geografia - UniCEUB 8
DADOS GEOGRÁFICOS
ESTRUTURA DE DADOS GRÁFICOS : Estrutura vetorial (linhas,
pontos e polígonos) e estrutura matricial (pixels, imagens).

ESTRUTURA DE DADOS TABULARES : Tabelas (itens e


registros).

Os dados gráficos são ligados ou relacionados aos dados tabulares


por meio de um identificador.

ID CONTINENTE
2 4 1 AMÉRICA DO SUL
3 2 AMÉRICA DO NORTE
1
3 ÁFRICA
4 ÁSIA

Curso de Geografia - UniCEUB 9


DADOS GEOGRÁFICOS

ESTRUTURA DE DADOS GRÁFICOS : os dados gráficos formados por


coordenadas, que definem vetores (pontos, linhas e polígonos), no caso
de dados matriciais (imagens) eles devem ser georreferenciados para que
se consiga obter relações espaciais (área, distâncias, etc.) sobre a
imagem.

ESTRUTURA DE DADOS TABULARES : os dados tabulares ou


descritivos possuem a tarefa de descrever as entidades gráficas
pertencentes à estrutura de dados gráficos.

Os dados gráficos são ligados ou relacionados aos dados tabulares por


meio de um identificador (link).

Curso de Geografia - UniCEUB 10


DADOS GEOGRÁFICOS

Nome da rua
Faixa de endereço do lado esquerdo
2 4 Faixa de endereço do lado direito
3 Comprimento da rua
1
Sentido

Dados Espaciais Atributos

Curso de Geografia - UniCEUB 11


DADOS GEOGRÁFICOS
Os dados geográficos possuem dois componentes : O dado espacial e o atributo.
Como exemplo desta relação citamos :
- As posições de ruas e seus nomes;
- A localização de um lote e o nome de seu proprietário;
- A posição de uma área e seu tipo de vegetação;
Dados espaciais são representações de feições geográficas associadas com
posições do mundo real
(dado posicional). Feições geográficas são representadas nos mapas por um único
objeto (pontos,
linhas ou polígonos). Exemplos : postes (pontos); estradas (linhas ou arcos); lotes
(polígonos);
Atributos são descrições de feições geográficas. Exemplos : nome de uma rua;
proprietário de um
lote; tipo de vegetação.
Em geoprocessamento, são relacionados dados espaciais e atributos para suportar:
- Criação de mapas exibindo objetos geográficos e suas descrições;
- Pesquisa e relatórios sobre as bases de dados;
- Análises geográficas.

Curso de Geografia - UniCEUB 12


UMA BASE DE DADOS GEOGRÁFICOS

ATRIBUTOS
SOLOS
COMPRIMENTO
LOTES
21
MUNICÍPIOS
FEIÇÕES
DRENAGEM
ALTIMETRIA

USO DO SOLO
21
RODOVIAS

VEGETAÇÃO

Cada nível possui dados espaciais e atributos Níveis em uma base


ligados por um único identificador. de dados geográficos.

Curso de Geografia - UniCEUB 13


UMA BASE DE DADOS GEOGRÁFICOS
A base de dados geográficos na maioria das vezes é elemento mais
oneroso e mais demorado de se obter. Sua completeza e acurácia afetam
toda a aplicação. Ela é uma coleção dos dados das feições contidas no
mesmo espaço do mundo real e é organizada da maneira mais eficiente
possível para servir uma ou mais aplicações. Uma base de dados
geográficos deve ser mantida por um conjunto de procedimentos bem
documentados e bem organizados.
Diferentes tipos de dados devem ser armazenados de diferentes maneiras.
Eles são ligados por um identificador único, o qual é armazenado no
arquivo de dados espaciais e no arquivo de atributos.
Atributos são armazenados em tabelas e gerenciados por SGBDR.
Dados espaciais são armazenados em arquivos e gerenciados pelo SGIG.
Feições geográficas são organizadas em níveis ou temas de informação.
Por exemplo, um mapa base pode ser organizado em temas como limites
políticos, drenagem, rodovias, altimetria e pontos de controle.
Pontos, linhas e polígonos podem ser armazenados como níveis
separados.
As feições podem ser organizadas pela sua representação (drenagem e
rodovias são feições lineares, mas são armazenadas em níveis separados
pois seus atributos são diferentes).
Curso de Geografia - UniCEUB 14
FEIÇÕES

PONTOS
LINHAS
POLÍGONOS

Curso de Geografia - UniCEUB 15


FEIÇÕES DE TEMAS
O mundo é muito complexo para armazenar todas as informações
sobre ele em uma base de dados geográficos. É necessário portanto
simplificar os fenômenos do mundo real para armazená-lo
digitalmente. As feições dos temas representam uma simplificação dos
fenômenos geográficos do mundo real.
Tipos de O que podem representar Exemplos
Feições

Pontos Feições pontuais, uma Poços,


única posição x e y construções,
postes, etc.
Linhas Feições lineares, um Vias, drenagem,
conjunto de posições x e y redes de
distribuição, etc.
Polígonos Feições poligonais, áreas Lotes, vegetação,
homogêneas com solos, etc.
fronteiras
Curso de Geografia - UniCEUB 16
EQUIPAMENTOS

Captura e entrada

Armazenamento e Processamento

Saída e intercâmbio

Curso de Geografia - UniCEUB 17


EQUIPAMENTOS
A quantidade e os tipos de equipamentos dependem das
necessidades para a gestão do tema em questão :

Captura e Entrada : Mesas digitalizadoras, Scanners, Teclados,


GPS, Estações Totais, Teodolitos, Níveis, Internet, Restituidores
Fotogramétricos, etc

Armazenamento e Processamento : Computadores RISC, CISC,


Motorola, Mainframes, Disquetes, zip-drive, jazz-drive, CD-ROM,
DVD, discos ópticos, etc.

Saída e Intercâmbio : Plotters, impressoras, INTERNET, redes de


comunicação, etc

Curso de Geografia - UniCEUB 18


Recursos Humanos

A quantidade e os tipos de profissionais dependem


das necessidades que os sistemas irão atender.
Técnicos;
Engenheiros;
Geógrafos;
Outros Profissionais;
Equipe multidisciplinar.

Curso de Geografia - UniCEUB 19


Recursos Humanos

A quantidade e os tipos de profissionais dependem das


necessidades que os sistemas irão atender.

PROFISSIONAIS : Geógrafos, Arquitetos, Engenheiros,


Programadores, Biólogos, Digitadores, Digitalizadores, etc.

Os profissionais devem ser treinados e formar uma equipe de


trabalho multidisciplinar.

Curso de Geografia - UniCEUB 20


OS TRÊS NÍVEIS DE USUÁRIOS

N.G. - Núcleo de
N.G. Geoprocessamento
A.T. - Analistas Temáticos
U.G. - Usuários Gerais
A.T.

U.G.

Curso de Geografia - UniCEUB 21


OS TRÊS NÍVEIS DE USUÁRIOS
A alguns anos, o geoprocessamento era uma tecnologia restrita à
laboratórios que eram montados utilizando-se grandes investimentos
monetários e temporais. Ficava restrito à especialistas e
pesquisadores que muitas vezes não conseguiam suprir suas
instituições de informações espaciais em quantidade e qualidade
desejáveis. Este cenário crítico ocorreu em todo o mundo e muitas
vezes o geoprocessamento foi questionado. Por que investir tanto se
o retorno parece ser tão pouco ? Esta era a pergunta que mais
incomodava os investidores do geoprocessamento e portanto os
tomadores de decisões que necessitavam de dados espaciais.

Com o passar dos anos, este quadro felizmente mudou, hoje o


geoprocessamento pode ser distribuído para todos os setores de
uma instituição ou organização e muitas vezes até para fora delas.

Em uma instituição ou empresa, o geoprocessamento pode ser


implantado em três níveis, Núcleo de Geoprocessamento, Analistas
Temáticos e Usuários Gerais.

Curso de Geografia - UniCEUB 22


Nível Núcleo de Geoprocessamento

Profissionais Altamente Capacitados


Computadores Sofisticados
Programas Computacionais Sofisticados e Complexos
Grandes Bases de Dados
Construção de Aplicativos
Elaboração de Metodologias
Suporte Técnico
Elaboração de Programas de Capacitação
Pesquisas Avançadas em Geoprocessamento
Análises Espaciais Sofisticadas

Curso de Geografia - UniCEUB 23


Nível Núcleo de Geoprocessamento
O Núcleo de Geoprocessamento nada mais é do que um laboratório de
geoprocessamento, porém com número reduzido de profissionais altamente
capacitados, operando computadores e programas computacionais que geram,
tratam, manipulam e analisam grandes bases de dados geográficos digitais, que
elaboram metologias e realizam a construção de aplicativos. O Núcleo de
Geoprocessamento é responsável ainda pela capacitação e suporte aos vários
profissionais da instituição.
O Núcleo de Geoprocessamento se preocupa o tempo todo em dominar as novas
tecnologias que surgem a cada dia dentro do geoprocessamento, realizar análises
complexas, além da realização de pesquisas avançadas em geoprocessamento.
A estrutura de um Núcleo de Geoprocessamento deve ser a mais “enxuta“
possível, porém da mais alta qualidade.
Todas as especificações de compra de equipamentos, programas computacionais
e serviços de geoprocessamento devem ser realizadas pelo Núcleo de
Geoprocessamento.
Resumindo, o Núcleo de Geoprocessamento é o provedor de dados, suporte
técnico, capacitação, novas metodologias e/ou aplicativos para toda a instituição.

Curso de Geografia - UniCEUB 24


Nível Analistas Temáticos
Profissionais Preocupados com a Gestão de um Tema Específico
Profissionais com Bons Conhecimentos em Geoprocessamento
Computadores Pessoais com boa Capacidade de Processamento
Programas Computacionais Fáceis de Utilizar
Bases de Dados de Médio ou Pequeno Porte
Utilização de Aplicativos Construídos pelo N. G.
Elaboração de Metodologias Junto com o N. G.
Clientes do Programa de Capacitação
Análises Espaciais Rotineiras
Pesquisas Avançadas Utilizando Geoprocessamento no Tema em
Gestão

Curso de Geografia - UniCEUB 25


Nível Analistas Temáticos
O nível de Analistas Temáticos tem o interesse principal na gestão
de um determinado tema. Por exemplo, pode ser um arquiteto
interessado no planejamento urbano de um município ou então um
biólogo interessado na gestão de algum ecossistema. O foco
principal destes profissionais é a gestão de um tema específico e não
o geoprocessamento, que todavia é uma ferramenta imprescindível
na gestão do tema. Assim para os analistas temáticos o
geoprocessamento é uma ferramenta que se deve utilizar na gestão
do tema em questão.
Os Analistas Temáticos devem ter bons conhecimentos em
geoprocessamento; recebem capacitação do Núcleo de
Geoprocessamento; utilizam a base de dados de pequeno ou médio
porte que acessam diretamente no N. G.; utilizam computadores
pessoais de médio porte e utilizam aplicativos de geoprocessmento
desenvolvidos pelo N. G..

Curso de Geografia - UniCEUB 26


Nível Analistas Temáticos
Os programas computacionais dos Analistas Temáticos devem ser fáceis de
utilizar, de tal forma que o usuário não necessite ser um especialista em
geoprocessamento para utilizá-los.
Os Analistas Temáticos são necessários na elaboração de metodologias de
geoprocessamento fornecendo informações conceituais, testando e
aprovando novas metodologias. Os produtos gerados pelos analistas
temáticos são informações geográficas que podem estar na forma de mapas,
relatórios, tabelas e estatísticas armazenadas em meio analógico e digital.

Curso de Geografia - UniCEUB 27


Nível Usuários Gerais
Profissionais Tomadores de Decisões e seus Assessores
Profissionais que não Necessitam ter Conhecimentos de
Geoprocessamento
Profissionais que Necessitam de Informações Geográficas
Programas Computacionais Fáceis de Utilizar para Visualização e
Consulta
Bases de Dados de Médio ou Pequeno Porte
Utilizam Aplicativos Multimídia e Internet
Não Necessitam ser Capacitados em Geoprocessamento
Analisam as Informações Geográficas Visualmente
Geram Mapas Simples que Geralmente Integram seus Relatórios

Curso de Geografia - UniCEUB 28


Nível Usuários Gerais
Os Usuários Gerais são aqueles profissionais que necessitam utilizar
informações espaciais, mas tem pouco ou nenhum conhecimento a
respeito de geoprocessamento. Utilizam computadores simples, e
necessitam de aplicativos simples com capacidade de multimídia ou
que podem ser acessados via internet.
Os mapas produzidos pelos Usuários Gerais geralmente integram
relatórios e servem para ilustrar alguma realidade geográfica. Não é
necessário capacitar os Usuários Gerais em geoprocessamento, eles
analisam as informações espaciais da mesma forma que analisariam
um mapa em papel.
Os Usuários Temáticos são compostos pela grande maioria de
profissionais que integram a instituição.

Curso de Geografia - UniCEUB 29


MÉTODOS DE TRABALHO E/OU
APLICATIVOS
Linguagens Program as
GENÉRICAS VB, DELPHI, VC, JAVA, C++
AML ARC/INFO (UNIX, NT, VMS)
SML PC-ARC/INFO
AVENUE ARCVIEW (Orientada a objetos)
EML ERDAS-IMAGINE
IDL ENVI
MDL INTERGRAPH
AUTOLISP AUTOCAD

Os aplicativos são conjuntos de programas que têm como objetivo


principal facilitar e aumentar a produção. Geralmente os aplicativos são
escritos em linguagens de macro ou linguagens comuns como ilustrado
anteriormente.

Curso de Geografia - UniCEUB 30


APLICAÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO
Cadastros Análises Gerenciamento e
Projetos

Tipos de Florestas Locais para desenvolvimento Otimização do uso do Solo


Propriedades do solo Posicionamento de serviços Gerenciamento fundiário
Redes de utilidades Monitoramento Gestão da distribuição
Loteamentos Roteamentos Auxílio a projetos
Uso do solo

Curso de Geografia - UniCEUB 31


O QUE SE PODE FAZER COM
GEOPROCESSAMENTO ?
O geoprocessamento pode ser utilizado para ajudar na resolução de
vários problemas em vários temas, em três níveis :

Cadastral : Levantamentos (Topografia, Geodésia, GPS,


Aerofotogrametria, etc), consultas e pesquisas, mapas, tabelas,
gráficos, estatísticas, etc

Análises : Cruzamentos entre dados espaciais, geração e análises de


superfície, análises hidrológicas, análises de rede, simulações de
manobras em equipamentos urbanos, impactos de ações, avaliação
de acidentes, tendências, etc.

Gerenciamento e Projetos : Projetos de infra-estruturas, avaliação de


custos, gerenciamento do uso do solo, etc.
Curso de Geografia - UniCEUB 32