Você está na página 1de 14

AUXILIANDO OS PAIS NO CUIDADO DA

CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL


INFORMAÇÕES E SUGESTÕES PRÁTICAS

Cartilha Elaborada por:


Cláudia Iéssi D’Orazio Paganoto
Tereza Cristina S. Ceolin
Vanessa Michelle A. Braga

Orientação de :
Prof. Zélia Araújo Cotta Coelho

2006
INTRODUÇÃO

Após aplicação de um questionário aos


pais e cuidadores de crianças com paralisia
cerebral (0 a 3 anos) em algumas instituições
especializadas (APAEs de Presidente Olegário/
MG e Aracruz/ES e Pestalozzi de Linhares/ES),
foi constatado que as principais dificuldades
no cuidado diário dessas crianças estavam
relacionadas ao posicionamento, carregar,
banho, vestir e despir, alimentação e brincar.

Esta cartilha se propõe a auxiliar os pais


fornecendo informações básicas e sugestões
de atividades simples e práticas durante as
atividades do dia a dia com suas crianças.

04
O QUE É PARALISIA CEREBRAL ?
COMO A TERAPIA OCUPACIONAL PODE AJUDAR SEU FILHO?

A paralisia cerebral é o nome dado a uma lesão que afeta


o cérebro de uma criança nos primeiros anos de vida, poden-
do ocorrer antes, durante ou depois do parto. Esta patologia pode
trazer dificuldades para a criança sustentar a cabeça, movimentar
o corpo, dificultando o sentar, engatinhar e andar, além de compro-
meter também a compreensão, fala e a realização das atividades
diárias da criança.

A Terapia Ocupacional pode


auxiliar seu filho a diminuir estas
dificuldades, utilizando recur-
sos variados a fim de favorecer
o desempenho das atividades
diárias, possibilitando sua maior
participação na vida familiar, es-
colar e atividades sociais.

É importante deixar claro, que as sugestões que serão dadas


não se aplicam a todas as crianças, pois cada uma tem uma forma
própria de reagir, com necessidades diferentes em cada fase do seu
desenvolvimento. O Terapeuta Ocupacional poderá ajudá-lo a se-
lecionar as atividades que mais atendem às necessidades do seu
filho.

05
POSICIONAMENTO

O posicionamento é importante para estimular e facilitar uma


melhor função dos músculos. Deixar a criança mais firme e segura
nas regiões do corpo onde não tem muito controle. Permitindo melhor
função dos braços para alcançar e pegar os objetos, além de possibili-
tar maior atenção e participação nos estímulos do ambiente.

O posicionamento deve ser adaptado ao


crescimento e desenvolvimento da criança

Isto significa que, à medida que seu filho vai crescendo e ad-
quirindo novas habilidades, é necessário verificar se o apoio fornecido
pode ser diminuído, a fim de estimular uma participação mais ativa da
criança com seus próprios recursos.

UMA SUGESTÃO:
CALÇA DE POSICIONAMENTO
Use uma calça comprida (jeans)
e encha com retalhos de pano ou espu-
ma. Feche a boca das pernas e a cintura
com tecido.Coloque fechos na cintura
para facilitar a colocação e retirada do
enchimento.
Para facilitar a limpeza pode
encher uma “meia calça” e colocar den-
tro da calça.
É interessante colocar nas pontas
das pernas (mais ou menos um palmo),
algumas pedras de brita misturadas na
espuma para dar mais peso e ajudar no
posicionamento da criança.

06
O posicionamento com a calça favorece a
manutenção de várias posturas que a criança não
consegue sustentar ativamente.

POSSIBILIDADES DE POSICIONAMENTO COM A CALÇA:

Criança posicionada de barriga


para baixo, com o peito apoiado sobre o
quadril da calça de posicionamento, as-
sim ela mantém os braços à frente para
a realização de alguma atividade e brin-
cadeira.

Criança posicionada de barriga para cima semi fletida, com


o auxílio da calça de posicionamento, mantendo a cabeça apoiada e
joelhos e quadris fleti-
dos.

Pode-se também
usar a calça de posi-
cionamento para colo-
car a criança sentada.

07
OUTRA SUGESTÃO
POSICIONAMENTO NA REDE

É indicado para aquelas crianças que jogam muito a cabeça,


ombros e o corpo para trás, além de favorecer as mãos juntas na
frente para brincar.

A rede pode ser colocada dentro do berço ou em qualquer


ambiente da casa, colocando a criança em contato com pessoas e
estímulos variados.

Dentre as possibilidades:

Rede amarrada nas extremidades do berço

Rede Suspensa entre os marcos da porta, esta opção permite que a


criança fique próxima a você ou a qualquer pessoa, durante as ativi-
dades do dia-a dia.

08
POSICIONAMENTO NO COLO E CARREGAR

O bom posicionamento no colo e no ato de carregar propor-


ciona a criança a oportunidade de ajustar sua própria posição, ela
aprende a manter e recuperar o seu próprio equilíbrio, a olhar em
volta e a interagir com o ambiente.

Incorreta

Esta é uma maneira de


carregar muito utilizada, porém
incorreta, pois nega a criança
a oportunidade de fazer algo
para ajudar a si mesma e re-
força qualquer assimetria que
possa estar presente.

Correta

Deve-se segurar a cri-


ança sobre seu quadril, sus-
tentando-a sobre sua axila,
isto permitirá que ela leve os
braços para cima e para frente
e levante sua cabeça.

Carregada dessa maneira, a criança possui um bom contato


visual com sua mãe. E estará pronta a fazer o uso de qualquer
habilidade que ela possa ter para agarrar e equilibrar-se.

09
Outra forma é segurar a criança de frente, apoiando-a de-
baixo dos joelhos, de forma que pareça uma cadeirinha.

POSICIONAMENTO NO SOFÁ

Quando colocar sua criança


no sofá utilize o canto (entre braço
e encosto). Este favorecerá um
apoio maior para as crianças que
apresentam dificuldade em man-
ter-se sentadas, além de favorecer
na realização de atividades e brin-
cadeiras, pois esta estará melhor
posicionada.

POSICIONAMENTO NO BERÇO

Todos nós quando dormimos nos movimentamos procuran-


do uma posição melhor. Considerando que as crianças com parali-
sia cerebral possuem limitações em seus movimentos deve-se ficar
atento a algumas sugestões

Use preferencialmente colchões firmes e cobertores leves.


Estes irão contribuir caso a criança queira mover-se à noite.

Durante o posicionamento no berço coloque um cobertor


ao redor das nádegas da criança e ao longo de cada lado até as
axilas. Isto permitirá que ela mantenha uma posição simétrica,
permitindo que traga seus ombros e braços para frente, e quadril
numa posição neutra.

10
BANHO

A hora do banho é uma excelente oportunidade para a criança


ser estimulada e ser encorajada a repetir os movimentos que apren-
deu durante o dia, como bater palmas, salpicar água, olhar os dedos,
encontrar os dedos dos pés, etc.

Converse e brin-
que com seu filho du-
rante o banho, para que
esse momento se torne
agradável para você e
para ele.

Para que a criança


não venha a flutuar e
nem escorregar utilize
pouca água e uma
toalha dobrada no fun-
do da banheira, isto fa-
vorecerá maior segurança
durante a atividade.

Ao esfregar o corpo de sua criança utilize buchas com textu-


ras e formas diferentes

Para secar, confeccione uma toalha de retalhos com cores e


tecidos diferentes e use para enxugar sua criança.

11
VESTIR/DESPIR

Durante esta atividade, deve-se tentar encontrar formas


para que a criança participe, coopere, ou seja, proporcionar a oportu-
nidade dela utilizar as habilidades que possui.

Coloque seu filho de maneira


que ele se sinta mais confortável,
seja sentado ou deitado na cama
ou em seu colo.

Escolha uma posição que


não aumente os movimentos in-
desejáveis ou espasticidade da cri-
ança.
Utilize uma posição que seu
filho possa ver o que você está fa-
zendo.

Deixe as roupas ao seu al-


cance durante a atividade para fa-
cilitar o manuseio.

Tente usar roupas mais lar-


gas com velcro e fechos para fa-
cilitar na hora de vestir e tirar a
roupa.

12
ALIMENTAÇÃO

A mãe durante a alimentação pode utilizar seu corpo para posi-


cionar a criança, assim como, a calça de posicionamento.

É recomendável colocar alimentos de frente para a criança e


não atrás.

Incorreta

Essa é uma maneira er-


rada de alimentar seu bebê,
podendo dificulta-lo em engo-
lir o alimento, pois com esta
posição ele levará a cabeça para
trás.

Correta

Criança posicionada
corretamente favorecendo sua
deglutição, além de dar a cri-
ança a possibilidade de ver o
que está comendo. Se caso
precisar de apoio para esta
atividade, utilize uma almo-
fada recostada na borda da
mesa.

13
BRINCAR

È importante saber que os pais possuem papel fundamental


na vida de seus filhos. Assim como os adultos trabalham, as crianças
brincam, é através do brincar que
elas aprendem, inventam, experi-
mentam e se desenvolvem.

Tire uma hora do seu dia


para brincar com seu filho, procure
sempre conversar e cantar cantigas,
isto ajudará no desenvolvimento da
fala.

Participe das brincadeiras de


sua criança!

Preste atenção às preferên-


cias de seu filho.

Permita que ele escolha os


brinquedos que mais gosta e in-
teressa.

Deixe sua criança em uma posição que ela se sinta a vontade


e confortável para aproveitar e explorar ao máximo o momento do
brincar.

Deixe à disposição de sua criança brinquedos sonoros, colori-


dos e com diferentes texturas.

14
Esta cartilha é exigência do programa de es-
pecialização em Terapia Ocupacional da UFMG,
área de Desenvolvimento Infantil, para obtenção
do título de especialista em 2005.