P. 1
RESUMO BRASIL COLÔNIA

RESUMO BRASIL COLÔNIA

5.0

|Views: 14.499|Likes:
Publicado porvevemaria

More info:

Published by: vevemaria on Jun 15, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2013

pdf

text

original

RESUMO BRASIL COLÔNIA No ano de 1530, Portugal enviou expedições ao Brasil, para que fosse feita a ocupação das

novas terras, essas expedições foram realizadas sob o comando de Martin Afonso, que objetivava a exploração das novas terras e a fundação dos primeiros núcleos coloniais, já em 1532 ele fundou a vila de São Vicente. Em 1534, D. João III decidiu com a chegada dos portugueses a nova terra, que a colonização do Brasil deveria ser feita através da criação de capitanias hereditárias, que eram linhas paralelas ao equador que iam da costa até o mediterrâneo de Tordesilhas. Por meio das capitanias o Brasil foi dividido em 15 quinhões. Todas as capitanias foram entregues aos chamados capitães donatários, que eram burocratas, comerciantes e fidalgos. Os donatários tinham por missão povoar todo o território, alistar colonos, doar sesmarias, formar melícias, administrar as terras e coletar impostos. Nessa época dois documentos regiam todo o sistema de capitanias: a carta de doação e o foral, esses documentos garantiam os direitos dos donatários e suas obrigações para com a coroa. É importante ressaltar que os capitães donatários receberam doações da coroa tornando-se proprietários das terras, mas eles não podiam vender e nem dividir as capitanias, somente o rei tinha domínio para fazer o que quiser sobre as terras do Brasil. Algum tempo depois de implantado, o sistema de capitanias não apresentou o resultado esperado começando a demonstrar sinais de crise. Apenas duas capitanias prosperaram a de Nova Lusitânia em Pernambuco e a de São Vicente. Os principais problemas das capitanias que fracassaram foram: a falta de recurso, a inexperiência por parte dos donatários, os confrontos entre os colonos e os ataques indígenas. Com a crise assolando o sistema de capitanias, as invasões francesas e o levante indígena a capitania da Bahia pelos tupinambás, o rei D. João III resolveu intervir criando em 1549 um governo-geral, que fosse centralizado e encarregado de auxiliar e defender as capitanias. Como primeiro governador-geral da colônia o rei nomeou Tomé de Souza, que chegou ao Brasil com objetivo de tomar posse das terras, coloniza-las e organizar as rendas para coroa portuguesa. Quando chegou ao Brasil, Tomé de Souza trouxe com ele saudados degredados, funcionários da administração e jesuítas, estes últimos foram responsáveis pela implantação de colégios e pelo trabalho de catequização dos índios. As principais realizações de Tomé de Souza no Brasil, foi a criação do primeiro bispado, a fundação da cidade de Salvador, que se tornou a primeira capital do governo-geral, iniciou a pecuária, incentivou o cultivo de cana-de-açúcar e organizou as expedições que entraram na mata a procura de metais preciosos. Portanto, a implantação do governo-geral representou um empenho de centralização administrativa. Contudo, os governadores não podiam exercer uma atividade muito abrangente sobre a colônia e também não eram detentores de todos os poderes, pois a ligação entre as capitanias era bastante precária em que limitavam as ações dos governos-gerais.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->