ESCOLA SENAI “ANCHIETA” CENTRO DE TECNOLOGIA EM ELETRÔNICA CURSO TÉCNICO EM MECATRÔNICA RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

WALTER FERREIRA JÚNIOR

ELABORAÇÃO DE MANUAIS E TAREFAS CORRELATAS ENGENHARIA DE APLICAÇÃO

São Paulo 2009

2

IDENTIFICAÇÃO

Dados do estagiário Estagiário Walter Ferreira Júnior

Curso: Técnico em Mecatrônica Conclusão da fase escolar Dados da empresa Razão social Setor Zema Zselics Ltda. Engenharia de Aplicação
Início: Término: Horas estagiadas:

Mês: Dezembro

Ano: 2001

Período do estágio

15 / 04 / 2002

31 / 12 / 2002

1410 Horas

3

Dedico este trabalho ã minha mãe, Que sem ela este trabalho não ia existir

pelo conhecimento passado .4 AGRADECIMENTOS A minha noiva Roseane pelas revisões dadas ao texto A Vera Lúcia pela revisão final E a todos aqueles da empresa Zema.

..............................................................5 SUMÁRIO INTRODUÇÃO..........2........................................13 4.........................................................................................................................................................................................................................................................29 AVALIAÇÃO ........................13 4.10 2 UTILIZAÇÃO DOS SOFTWARES UNICAD E AUTOCAD 2000 MECHANICAL DESKTOP PARA DESENHOS MECÂNICOS ......................................14 4........................................22 REFERÊNCIAS .........................16 4................................................................................... RETROFITTING E MONTAGEM DE MÁQUINAS OPERATRIZES POR CÂMERA DIGITAL .................................................................6 Certificações Geométricas ......................................................................................................4 Manual de Manutenção Eletroeletrônico ...........6 1 ORGANIZAÇÃO DE BANCO DE DADOS DE DESENHOS MECÂNICOS E ARTIGOS TÉCNICOS .........3 Manual de Programação .....................20 4.........15 4. Hidráulicos e de Refrigeração .................2..........................................11 3 INSPEÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE REFORMAS....................................................................5 Esquemas Pneumáticos.............................................................................23 GLOSSÁRIO ....1 Manual de Instrução De Máquinas Sem CNC .................................24 VALIDAÇÃO DO RELATÓRIO ...................................2 Manual de Operação ......2...........................21 5 CONCLUSÕES E SUGESTÕES .......................................2...........................................1 Manual de Instalação ............14 4.......................................18 4..2......................2......................................11 4 ELABORAÇÃO DE MANUAIS DE INSTRUÇÃO .................................30 ........................................2 Manual de Instrução De Máquinas Com CNC ...

Assim a Zema passou a desenvolver novos produtos.000 m². Empresa constituida em 1953 que hoje conta com a colaboração de mais de 100 funcionários nas áreas técnicas. Uma nova cultura estava sendo implantada na empresa e um novo . 198 2 Foi iniciada uma reformulação dos produtos da empresa para atender a uma nova realidade do mercado nacional. produzindo exclusivamente retificadoras para atender desde pequenas e médias empresas até os grandes fabricantes de autopeças e montadoras. focando a aplicação da tecnologia da informática na automação industrial. Pioneira no seu segmento a Zema produziu as primeiras retificadoras cilíndricas a CNC na América do Sul. SP. produtiva e administrativa. A seguir um breve detalhamento de sua história: 195 3 196 8 Fundação da Empresa em Santo André. Sempre trabalhando no setor de construção mecânica iniciou a produção de fresadoras universais e tornos paralelos.000m². em uma área construída de 10. no departamento de Engenharia de Aplicação. 197 2 Uma importante ampliação ocorreu quando a empresa foi transferida para o Riacho Grande em São Bernardo do Campo/SP em um terreno de 280. totalizando aproximadamente 4.6 INTRODUÇÃO O estágio do curso técnico em mecatrônica foi desenvolvido na empresa Zema Zselics Ltda. 197 9 A empresa ampliou sua gama de produtos. passando a produzir uma linha de retificadoras planas e de internos com Know How adquirido de uma tradicional empresa européia.000 máquinas espalhadas em todo o Brasil.

consolidou este objetivo oferecendo ao mercado uma linha completa de hastes. a Zema projetou e construiu máquinas específicas para retificação de colos centrais e excêntricos de virabrequins com 15 eixos controlados através do CNC. produção e aplicação de suas retificadoras. internas. Com a produção de retificadoras externas.7 caminho foi trilhado para consolidar este novo Know How. a Zema aplicou seu Know How em retificação. onde a tecnologia de retificação foi um fator predominante. ITALIA. 1990 Projeto e construção da máquina modelo GHV–2000–2W–PL. Com a experiência adquirida no projeto. 1996 Fornecimento da primeira linha composta de 9 máquinas para a retificação de junta homocinética com sistema automático de carga e . A Divisão Flexifer. a Zema resolveu colocar a disposição do mercado. Iniciada a produção de sistemas de carga e descarga automática (CNC). 198 8 Criação da divisão Flexitron. ampliando as suas atividades. num segmento. Utilizando um novo conceito. com dois cabeçotes porta rebolos programáveis e independentes que aliaram flexibilidade e tempos reduzidos pela metade em comparação as máquinas com único rebolo. 1991 Começaram a ser exportadas as primeiras retificadoras para: EUA. tipo Gantry Loader integrado com as retificadoras cilíndricas a CNC. transformando a Zema em uma empresa líder no mercado nacional de Retificadoras Cilíndricas a CNC. planas e especiais. mais um serviço aos seus clientes: A reforma com modernização de retificadoras de todas as marcas. porta ferramentas e cabeçotes para mandrilamento em desbaste e acabamento. Criação da divisão Flexifer. FRANÇA e CANADÁ.

1998 Exportação de uma linha composta de 6 máquinas para a retificação de junta homocinética para um dos maiores fabricantes mundiais de autopeças com sua nova fábrica na POLÔNIA. 1997 Lançamento de uma linha de máquinas de pequeno porte para retificação de peças.55 anos. 2006 Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação de Cilindros de Laminação. 2007 Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação do encosto fixo e móvel de Paquímetros. tanto em produção como em ferramentaria. Pratika. 2003 Zema – 50 Anos. Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação de Tripeças . Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação de Eixos de Entrada da direção hidráulica. Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação de Rasgos de Rotores da bomba. Intertronika que combinam alta tecnologia com a melhor relação custo benefício voltada para a pequena e média empresa. 2004 Certificação ISO 9001 – 2000 2005 Lançamento de uma linha de máquinas para a retificação de Polígonos e Punções. 2001 Lançamento de uma linha de máquinas Futura. Laureada com o Certificado de Mérito 1996 pela General Motors.8 descarga e medição pós-processo para um dos maiores fabricantes mundiais de autopeças. 2008 Zema .

retrofitting. Dentre as atividades destacamos: a) utilização do software AUTOCAD 2000 versão Mecanical Desktop e UNICAD para organização. padronização e . b) utilização do software Acrobat PDF Writer para geração de arquivos e manuais técnicos em formato de extensão . padronização dos arquivos nas extenções . d) elaboração de Manuais em Word 2000 de produtos produzidos na empresa.9 Durante o período de estágio pude desenvolver atividades que muito contribuiram para a conclusão do curso. e correção dos desenhos produzidos na empresa.dwf 1 ORGANIZAÇÃO DE BANCO DE DADOS DE DESENHOS MECÂNICOS E ARTIGOS TÉCNICOS . c) inspeção e acompanhamento de reformas. montagem e operação de máquinas operatrizes por câmera digital.pdf.dwg.

desenhos técnicos e fotos digitais das máquinas. pois auxiliou no meu conhecimento com relação à linha de produtos da Zema Zselics Ltda. modelos de equipamentos e clientes. produtos e serviços da empresa. consistia em organizar os arquivos em uma estrutura de pastas e subpastas. para que toda a empresa conseguisse fácil localização de dados e produtos da empresa. minha primeira tarefa realizada na empresa. não estavam em um banco de dados com estrutura padronizada de acordo com a linha de produtos.10 Os artigos técnicos. Este trabalho resultou na redução de aproximadamente 60% do tempo de pesquisa e melhorou a qualidade de informação para os montadores e técnicos que prestam serviços de reparo no cliente. . de acordo com a seqüência descrita acima. que chegou a durar aproximadamente um mês de trabalho. manuais. A tarefa. sendo esta. Foi uma tarefa importantíssima.

dwg. visando fácil interface com os programas atuais de desenho técnico. conhecimentos em .11 2 UTILIZAÇÃO DOS SOFTWARES UNICAD E AUTOCAD 2000 MECHANICAL DESKTOP PARA DESENHOS MECÂNICOS A utilização do software AUTOCAD. Lay-Out de ferramentas e dos itens exigidos e necessários para que o cliente tenha compreensão da máquina e seus equipamentos. onde tinham dois raios em concordância para obter o perfil da ferramenta.dwf e . Correções de nomenclatura e Lay-Out de desenhos tiveram importância tanto na compreensão dos produtos quanto no aprendizado da utlilização do software e interpretação do desenho técnico. Não consegui executar o desenho e muito menos compreender como deveria ser executado. foram atualizados para as extensões: . evoluindo muito meus desenhos técnicos mecânicos. Uma dificuldade encontrada foi na elaboração do desenho de uma pastilha de ferramenta de corte. uma deficiência no meu aprendizado que me custou uma boa oportunidade de demonstrar as minhas capacidades técnicas. A extensão dos arquivos que antes eram produzidos e editados no software UNICAD. versão 2000 e Mechanical Desktop foi tarefa inicial do estágio e utilizei para correção de desenhos mecânicos.

uma limitação do próprio equipamento. em no máximo 15 segundos. acompanhar um processo de utilização da máquina ou qualquer informação em tempo real. algo em torno de R$ 200.MPEG. Como equipamento. RETROFITTING.3 Megapixel e leitor de Disquetes 3.12 3 INSPEÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE REFORMAS. utilizava o recurso de fotografias digitais ou vídeo digital. .00. em valores da época. que alguém pudesse necessitar posteriormente.5” e de cartões Memory Stick. utilizava uma câmera digital modelo Sony Mavica MVC-FD100. com 1. Não utilizava cartão Memory Stick de maior capacidade devido ao seu alto preço de mercado. um cartão de 256Mb. MONTAGEM E OPERAÇÃO DE MÁQUINAS OPERATRIZES POR CAMERA DIGITAL Para obter informação do produto antes de passar por uma refoma ou retrofitting.00 a R$ 350. que permitia fazer vídeos em formato .

atualização de seus mecanismos. para transporte.pdf. para todas as pessoas que venham a ter contato com o equipamento em seu dia-a-dia. ELABORAÇÃO DE MANUAIS DE INSTRUÇÃO Os manuais de instrução das máquinas operatrizes sejam elas. é parte determinante para aqueles que necessitam de material técnico de apoio. nova ou que foram revisadas e reformadas (conhecido como “retrofit”). permitia que os arquivos criados e editados no pacote Office fossem gerados no formato apenas de visualização ou impressão com a extensão .13 4. ou seja.1 Manual de Instrução de máquinas sem CNC Trata-se de manuais de máquinas que passaram por processo de retrofit ou reforma. seus manuais são simplificados. A utilização dos softwares World 2000 auxiliados pelo Acrobat PDF Writer. instalação. operação e programação das mesmas. Por não possuírem Comando Numérico Computadorizado (CNC). software este com recursos de driver de impressora virtual. que por estarem danificados ou desatualizados apresentavam alto custo de operação e manutenção. era necessário imprimir o documento para obter a versão nesse formato. O manual visa ser o suporte diário. sendo posteriormente gravado em CD e enviado junto com uma versão completa e impressa do manual. . manutenção e certificações. com informações de instalação. 4. Para converter um documento de processamento de texto para um arquivo PDF.

condições da rede elétrica. Para movimentação por guindastes ou por talhas. de equipamentos que passaram por processo de retrofit ou reforma. mas também. 4. Retirar as proteções do equipamento e seu óleo protetivo. e) instalação. manutenção elétrica e mecânica. demonstrando seu funcionamento e suas vantagens. programação. . abastecer com óleo hidráulico e fluído refrigerante conforme as tabelas de indicação da máquina. procedimentos para transporte da máquina entre empresa e cliente. pré-requisitos para chamada da equipe técnica Zema para “startup” do equipamento. manual de máquinas novas. b) c) características da máquina e seu sistema de guia hidrostática. umidade. no qual a máquina deve operar. etc. seus componentes e ferramentas. para garantir seu nivelamento. esquemas pneumáticos. Possui as seguintes informações: a) tabela com as medidas dos equipamentos da máquina. d) condições de temperatura. Além das partes de instalação e certificações. transporte em carrocerias de caminhões. altura. devidamente cobertas e presas à carroceria.. ou por container para transportes internacionais. a máquina somente pode ser instalada sobre sapatas.1 Manual de Instalação Material de consulta rápida.2. No caso de clientes nacionais.14 4. servindo como um guia de consulta rápida. pressão pneumática de trabalho. água industrial para refrigeração. muito importante por possibilitar a correta instalação do equipamento. a Zema possui dispositivos e procedimentos específicos descritos no manual. possui informações de operação. sentido de orientação dos eixos.2 Manual de Instrução de máquinas com CNC Em geral. hidráulicos e de refrigeração. sendo estes.

Medidas de segurança específicas sobre descarte de resíduos.2. servindo de base para o projeto da máquina e também para determinar quais medidas podem ser tomadas para minimizar. dentre as atividades. sendo as aplicações altamente generalizadas. junto com o manual de programação. Que medidas tomar para que os riscos possam ser gerenciados e os procedimentos para correta conduta do operador. troca e descarte dos fluídos refrigerantes.15 É dada uma importância especial aos aspectos de uso. riscos ao operar ou executar manutenção. como portas de acesso e operação em conjunto com sensores e procedimentos. já que pode apresentar danos aos componentes da máquina e aos operadores e usuários da mesma. substituição de rebolos e uso de EPI’s (Equipamento de Proteção Individual) Procedimento de segurança para referenciamento dos eixos.2 Manual de Operação Uma das principais tarefas que estavam sobre a minha responsabilidade. As recomendações são baseadas em testes práticos e condições específicas do produto. 4. O primeiro item tratado era sobre os aspectos de segurança da máquina. Posteriormente vem o tópico de avaliação de riscos. leveaduras. já que se trata de produtos sensíveis a ação de microorganismos (bactérias. manutenção. visando transmitir ao operador os perigos residuais ao operar a máquina e informar quais os dispositivos disponíveis para reduzir esses perigos. o controle de PH e o que não deve ter nos fluídos. Etiquetas junto à máquina com o objetivo de informar todos que se aproximam sobre os procedimentos de operação. As partes de proteção da máquina. recomendações de segurança para a prova do programa na primeira peça e contra-indicações no uso da máquina. esta era onde mais dedicava o meu tempo no estágio. reduzir ou eliminar os riscos. . fungos).

possui uma operação para montagem e balanceamento do rebolo. com todas as telas para operação. Procedimentos para compreensão dos sentidos dos eixos e para extração de suas origens. referenciamento do diamante e da peça. referenciamento da coordenada de segurança. Estrutura de telas do painel de operação. permitindo uma solução rápida. sendo dividido em painel de operação e painel de programação. . a velocidade controlada para uma faixa segura na operação. como por exemplo.2. programação e manutenção do equipamento Zema.16 Demonstração do painel de comando e das funções que o compõem. dando referencias de paradas de máquina. e cuidados para uma montagem segura do rebolo. E por último uma tabela das funções miscelâneas da máquina CNC Zema. dressagem do rebolo e execução de um programa para trabalho.3 Manual de Programação O manual de programação Zema visa ser um material de suporte aos profissionais que tenham noções básicas de CNC. Após estes procedimentos de segurança ser seguidos. 4. Tópicos especiais para operação da máquina em modo manual. com dados a serem inseridos na máquina. para consulta rápida em caso de necessidade. Um dos diferenciais dos produtos Zema são as interfaces gráficas para manutenção. muito importante em sistemas de alta produtividade como os de hoje. explicando a função de cada botão e componente que pertence a ele. com operação do painel. Seqüência de comandos para inserir ou editar um programa e os procedimentos de segurança para teste dos programas inseridos na máquina. características dos rebolos. com os comandos corretos na tela MDI e teclas para habilitar essa função no equipamento Zema. Assim como toda ferramenta da área de usinagem. o rebolo de retificação necessita de procedimentos de transporte e armazenagem.

As configurações de programa seguem a nomenclatura ISO. Os tópicos de sub-programa. que pode ser chamado quantas vezes houver necessidade em um programa principal. seguem o nome de programa “O” com números livres de 0 a 9999. não necessitando de outro comando para ser anulada. que no caso de programação é utilizado como referencia o ponto zero da peça e utiliza os eixos X e Z para as medidas e o modo incremental.17 Inicia com conceitos básicos dos eixos de trabalho máquina. sendo utilizados U e W para os eixos X e Z. Caso não seja descrito no programa o ponto decimal na programação assumirá o valor inteiro para deslocamento do eixo. Para determinação dos múltiplos e submúltiplos de medidas de distância (mm) e velocidade F (Feed). e o comando CNC GE-Fanuc é utilizada a resolução de um centésimo de milésimo de polegada (0. que podem ser separadas em duas famílias: Modal: Uma vez programada em um bloco de programa. Funções miscelâneas “M” são as que executam comando direto as partes operativas da máquina. ou seja. . e para programação para o eixo X são programados em modo diametral e para o eixo Z o valor real deslocado.) decimal. tendo as mesmas regras para cotas em milímetros. através da função M98 P. como para o eixo transversal o nome de eixo “X” e o longitudinal eixo “Z”. Dada a importância de conhecer cada uma dessas funções os manuais de instrução Zema detalham cada uma dessas funções com exemplos de aplicação. se auto cancela. Auto-cancelante: Uma vez programada no bloco de programa. porém os números O0011 a O0031 e O8999 a O9999 são reservados para programas Zema.). Funções preparatórias “G”. para ser executado várias vezes.0001 mm. como entrada de um medidor ou um comando para encerrar um programa.00001”. No caso do comando CNC GEFanuc até a resolução máxima de 0. que trabalha com o conceito de deslocamento. desde que seja habilitada esta escala de trabalho. A máquina também permite a programação em polegadas. São detalhadas com exemplos e possuem uma tabela própria ao exemplo das funções “G”. O conceito absoluto de medidas. utiliza-se o ponto (. após executar sua função. Possui também uma tabela com todas as funções que se aplicam a máquina. sua função permanece até que seja anulada por outra função modal. que nada mais é que um programa.

.4 Manuais de Manutenção Eletroeletrônico Esta parte do manual de instrução foi produzida pela Engenharia Eletroeletrônica da empresa. será uma explanação sobre seu conteúdo e importância para a documentação dos produtos Zema. O último tópico se relaciona aos procedimentos para dressagem do rebolo. Constituição Eletroeletrônica e de comando com esquema funcional do painel elétrico e do comando CNC. Sistemas de acionamento. se devem dar os parâmetros dessa ferramenta. Utilizado junto com o esquema elétrico e manual dos componentes têm em sua constituição as informações do funcionamento elétrico da máquina. Seqüência para ligação elétrica da máquina com verificação das condições ambientais. que são operações lógicas ou aritméticas que para serem utilizados na programação. Para cada ferramenta que é colocada na máquina. Informação quanto às bitolas de alimentação e informações de segurança para instalação.2. sendo assim. e na programação da peça usa-se para saber qual deve ser usada evitando acidentes e transtornos. 4. visa ser um material de suporte dessas áreas utilizado como guia na necessidade de esclarecer dúvidas sobre o produto e seus componentes. retificação das faces internas e externas e a seqüência correta das telas para utilizar essas funções. assim como orientações de qual material utilizar quando necessitar de informações técnicas do CNC.18 Podem ser utilizado como funções em macro. especificação de normas. motores elétricos monofásicos e trifásicos. Servo Motores. características e informações dos dados técnicos dos transformadores. com as escalas de temperatura e umidade dentro do especificado pelo produto. sendo tão importante quanto o programa escrito de uma forma correta. e os procedimentos para ser utilizados como sub-programas. não sendo uma tarefa de responsabilidade da Engenharia de aplicação. Um material para os setores responsáveis pela instalação e manutenção eletro-eletrônica dos clientes. de retificação interna e externa.

é desenvolvida um item com desenhos dos sensores. visando uma melhor e mais rápida interpretação. que por sua vez. diminuindo o tempo para encontrar o problema e a sua solução. utilizado para determinar as portas I/O padrão utilizada pela Zema. sendo ela preventiva. para uma completa utilização dos recursos dos produtos Zema. indicando seu alarme. tanto no manual impresso quanto no alarme na sua IHM. uma fácil localização no caso de uma manutenção ou compreensão dos periféricos instalados na máquina. Procedimentos para troca das correias e para “sincronizar” o eixo após substituir a correias dos servomotores. sendo um diferencial no momento de uma manutenção. Esquema Elétrico utilizado com muita freqüência pelas equipes de manutenção dos produtos Zema. permitindo assim uma rápida localização do problema e sua solução. etc. Descrição de Input/Output do CNC e os periféricos controlados pelo CNC são ativados e controlados pelo CLP. contrapontos. problema e sua solução. utilizam a IHM para este procedimento. e relaciona com suas Input/Output. Seus valores de regulagem. Lista de Materiais componentes Eletroeletrônicos do produto Zema. Localização dos componentes elétricos e eletrônicos da máquina para uma correta utilização. preditiva ou corretiva. Descrição do software das máquinas Zema. tensão. para utilização de ciclos fixos ou controle de seus periféricos instalados. segura e de qualidade dos equipamentos produzidos pela Zema. segue um padrão. como pressão. etc. quanto à modelo. seus endereços lógicos nos esquemas de elétricos. nome e código de cada um dos componentes. Para uma melhor compreensão e maior agilidade na solução de defeitos destaca todos os alarmes. muito importante para o setor de programação e processos do cliente. especificação técnica e valores máximos utilizados e permitidos. componentes. movimentar cabeçotes.19 transdutores tipo encoder e sistemas de proteção elétrica. . Permitindo assim.). corrente. ativam relés e módulos digitais e/ou ativam módulos analógicos para operacionalizar periféricos da máquina (unidade hidráulica. com uma tabela com quantidade. em base a período de uso diário. Há um tópico específico sobre período de manutenção recomendado.

Plano de aterramento da máquina e seus componentes. São desenhos técnicos dos esquemas de funcionamento. nome e código de cada um dos componentes. com uma tabela com quantidade. Circuito de potencia. com réguas de bornes mostrando sua ligação em formas de bloco. Impresso em máquinas plotter em formato A3 ou maior. demonstrando localização e ligação dos drives e componentes da máquina.2. demonstrando a partir da chave geral elétrica da máquina. com informações de tensão potência. Circuito de comando. com os “tags” da rede elétrica e em que rede é feita ligação de cada componente. E nesta parte que se faz o desligamento da energia elétrica para que possa ser executada a manutenção dos componentes da máquina de uma forma mais segura para o funcionário. peças e circuito instalado na máquina. painéis. Diagrama de blocos. modelo de drives do CNC e itens opcionais que a maquina possui. drivers e componentes da máquina. . identificando componentes. Lista de Materiais de componentes Eletroeletrônico do produto Zema. onde é demonstrada a ligação da lógica de funcionamento da máquina. 4.20 Inicia com uma tabela com todo o conteúdo. motores. para ser utilizada caso tenha necessidade de se fazer uma substituição ou manutenção.5 Esquemas Pneumáticos. permitindo uma fácil localização de informações no documento. onde cada componente é controlado de acordo com a sua programação. Hidráulicos e de Refrigeração e Layout. Uma tabela com a configuração da máquina.

21 4. Outros processos de ensaio correspondentes DIN 8601 são aceitáveis. b) parte 2: Máquinas Operatrizes: Máquina Retificadora Cilíndrica Externa com cabeçote porta peças deslocável de capacidade acima de 1600 mm de comprimento retificável. referindo-se a comprimento retificável. Na coluna "Processo de Ensaio" deve-se sempre no fim indicar o número do capítulo da norma DIN 8601. que abrange providências preparativas.2. As variações com a norma ISO são subdivididas dentro da forma DIN 8630 da seguinte forma: a) parte 1: Máquinas Operatrizes: Máquina Retificadora Cilíndrica Externa com cabeçote porta peça deslocável de capacidade até 1600 mm de comprimento retificável. condições de recebimento. ensaios geométricos da máquina (precisão de fabricação) e ensaios práticos da peça de trabalho (precisão de trabalho). Está norma contém variações referentes á norma editada pelo International Organization for Standardization (ISO) 2433-1973. Com esta conclusão. Nas complementações deve-se considerar a necessidade de incluir os testes para máquinas com porta peças inclináveis e com instalação de cabeçote de retificação interna. . quando o ensaio referido corresponde às determinações correspondentes.6 Certificações Geométricas É um documento com os valores de ensaio dimensionais específicos para o produto Zema e elaborado tecnicamente com base na norma DIN 8601. Ela se refere a máquinas retificadoras para diâmetro externo com uma mesa para a peça de trabalho de até 1600 mm. condições de recebimento. diferente nas variações permissíveis. estão as garantias de segurança e confiabilidade dos testes.

A formação dada pela escola tem por objetivo dar as bases para desenvolver as tarefas exigidas nesta moderna indústria de hoje. e desenhos de modelação 3D. este jovem profissional terá grande dificuldade na carreira profissional como futuro técnico. já que uma postura responsável é o seu cartão de visita. Sendo assim. O setor industrial de máquinas e equipamentos exige um profissional com melhor formação em mecânica. ferramentas. circuitos hidráulicos e pneumáticos e automação industrial. desenvolver ao máximo a aplicação de cada tecnologia apresentada.22 5 CONCLUSÕES E SUGESTÕES As necessidades de processos industriais mais seguros. preferencialmente com visitas técnicas as empresas do setor. sem o devido enfoque. para não dizer morosas. uma maior aplicação de softwares para desenhos elétricos e eletrônicos. componentes e funcionamento de máquinas CNC. que é a tecnologia que mais ganha espaço no mercado de trabalho Atual. um enfoque na formação pessoal. E por fim. Em desenho técnico. com menor custo e tempo de produção exigem que os equipamentos utilizados tenham uma constante melhoria e evolução. já que passada a fase escolar. as condições para desenvolver serão cada vez mais escassas e difíceis. . Um fraco aproveitamento logo projeta um profissional de fraco desempenho. período escolar deve ter o máximo de aproveitamento possível. Uma formação com enfoque na mecânica. O curso assim como a minha formação se passou pela eletroeletrônica.

br>. Junho 2002. 2009.SP. Maio 2002... Disponível em: <www. SENAI.. 2002. MANUAL DE INSTALAÇÃO RETIFICADORA SÉRIE FUTURA E400 GENÉRICO. São Bernardo do Campo: Zema Zselics Ltda.flexifer.com. Acesso em: 14 abr. FLEXIFER. São Bernardo do Campo: Zema Zselics Ltda.SP. ZEMA. Controladores Programáveis São Paulo: SENAI. SENAI. Maio 2002. MANUAL DE OPERAÇÃO RETIFICADORA SÉRIE NUMÉRICA CNC FANUC 18 TC. Maio 2002.SP.23 REFERÊNCIAS CERTIFICADO DE INSPEÇÃO GEOMÉTRICA CIG-OE1140. São Paulo: SENAI. MANUAL DE PROGRAMAÇÃO RETIFICADORA SÉRIE NUMÉRICA CNC FANUC 18i / 21i.. Comando Numérico Computadorizado. A06..com. MANUAL DE MANUTENÇÃO ELETRO-ELETRÔNICO RETIFICADORA SÉRIE NUMÉRICA G800. 2003. São Bernardo do Campo: Zema Zselics Ltda. Maio 2002. Rev.br>. . 2009. São Bernardo do Campo: Zema Zselics Ltda.zema. Acesso em: 14 abr.SP. São Bernardo do Campo: Zema Zselics Ltda. Disponível em: <www.

ou 5.44 MB (HD=High Density).24 GLOSSÁRIO CLP Controlador Lógico Programável: Um microcomputador destinado ao controle de processos industriais sendo que sua função básica é a de substituir uma lógica feita por relés. São imagens desenhadas em ambiente 2D ou 3D podendo ser colorida. Driver: É o arquivo necessário para que o sistema operacional reconheça o hardware correspondente a ele. Pode ter o tamanho de 3. CNC Comando Numérico Computadorizado: É uma técnica que permite a operação automática d uma máquina ou de um processo por meio de uma série de instruções codificadas que contêm números. para armazenamento de dados. EPI Equipamentos de Proteção Individual São quaisquer meios ou dispositivos destinados a ser utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da sua saúde ou segurança durante o exercício de uma determinada atividade. DWG: Acrônimo para Design Web Format é um tipo de extensão de arquivos pertencentes a Autodesk. significando disco flexível.5”: É um disco de mídia magnética removível. Disquetes 3. as imagens usam recursos de gráficos vetoriais. por lógica armazenada em uma memória de programa. letras e outros símbolos. Um . O termo equivalente em inglês é floppy-disk.25 polegadas com armazenamento de 160 KB (Single Side = Face Simples) até 1. as imagens usam recursos de gráficos vetoriais. DWF: Acrônimo para Design Web Format é um tipo de extensão de arquivos pertencentes a Autodesk.88 MB (ED=Extra Density). embora o mais comum atualmente seja 1.2 MB (HD).5 polegadas com capacidade de armazenamento de 720 KB (DD=Double Density) até 2. DIN: Deutsche Industrie Normen – Associação de normas industriais alemãs. São imagens desenhadas em ambiente 2D ou 3D podendo ser colorida. permitindo assim que se entendam e trabalhem juntos.

. disparando alarmes.25 equipamento de proteção individual pode ser constituído por vários meios ou dispositivos associados de forma a proteger o seu utilizador contra um ou vários riscos simultâneos. Para produção de pequenos lotes Gantry Loader: Sistema de transporte e abastecimento automático de peças. animando figuras e representando visualmente o status das máquinas e processos. instalado em trilho vertical na parte superior da máquina. IHM Interface Homem Máquina: É uma ligação entre as pessoas que operavam máquinas e entre as máquinas em si. Flexifer: Nome dado a linha de ferramentas e equipamentos para máquinas operatrizes produzida pela Zema Zselics Ltda. Input: Entrada em português. fornecendo controles de nível de fábrica para monitoração de dados do processo. Flexitron: Nome dado ao setor da empresa dedicado a reforma e modernização de retificadoras de todas as marcas. Intertronika: Nome dado a linha de retificadoras cilíndricas internas e face produzida pela Zema Zselics Ltda. Para produção. Futura: Nome dado a linha de retificadora cilíndrica externa produzida pela Zema Zselics Ltda. Termo técnico para definir que e refere à entrada de dados de um equipamento eletrônico de controle de periféricos. registrando dados. O uso deste tipo de equipamentos só deverá ser contemplado quando não for possível tomar medidas que permitam eliminar os riscos do ambiente em que se desenvolve a atividade. GE-Fanuc: Empresa do grupo General Electric. e tendo seu controle através do CNC. fabricante dos comandos CNC utilizados em grande maioria das máquinas operatrizes utilizadas no mercado.

Memory Stick: É um tipo de cartão de memória flash. O know-how é diferente de outros tipos do conhecimento. de 16. MB Megabyte: É uma unidade de medida de informação que equivale a 1 048 576 Bytes. ou definição de uma imagem. É utilizado nas câmeras digitais para determinar o grau de resolução. Uma resolução de 1.310.300. Para produção de grandes lotes. MPEG: Acrônimo de Moving Pictures Experts Group o MPEG é um grupo de trabalho da Organização Internacional para Padronização (ISO) para o desenvolvimento de padrões para vídeo e áudio digitais. As primeiras versões vinham com 4 ou 8 megabytes. Megapixel: designa um valor equivalente a um milhão de pixels. Know How ou conhecimento processual: É o conhecimento de como executar alguma tarefa.000 pixels na imagem. uma imagem de 1280 pixels de largura por 1024 pixels terá exatamente 1. foram criadas outras maiores.3 Megapixels significa que existem aproximadamente 1. Depois. 32. sendo considerada a propriedade intelectual de uma companhia.26 ISO International Organization for Standardization: é uma entidade que atualmente congrega as associações de padronização e normalização de 170 países. para armazenamento de imagens e vídeos de câmeras digitais e de câmeras de vídeo digitais da Sony. o que corresponde a nada além da multiplicação da largura pela altura da imagem.720 pixels. . 128 e 256 megabytes. 64. Numérika: Nome dado a linha de retificadoras cilíndricas produzida pela Zema Zselics Ltda. ou seja. Junta Homocinética ou junta de velocidade constante: (por vezes abreviada por junta CVJ) é uma junta que é construída com uma cúpula e com esferas em rolamentos.

do hardware e do sistema operacional usados para criá-los. Pode ser traduzido para português como Formato de Documento Portátil. Sapatas: é a parte inferior do apoio. neutralidade ou alcalinidade de uma solução líquida. cujo significado seria reconversão. onde é bastante corriqueira. Para produção de baixas e médias séries bem como de peças únicas. desenvolvido pela Adobe Systems em 1993. pode ser uma peça de madeira. tem origem nas expressões latina retro (movimentar-se para trás) e inglesa fit (adaptação.27 Output: Saída em português. metal ou concreto colocado sob o pilar que suporta o peso da máquina e que pode ser regulada para se obter o nivelamento da máquina. PDF: Portable Document Format é um formato de arquivo. PH: é o símbolo para a grandeza físico-química 'potencial hidrogeniônico'. a Organização Internacional para Padronização (ISO) reconheceu o PDF como padrão. Em 2008. aumentando sua vida útil. portanto a mais larga. Essa grandeza indica a acidez. Termo técnico para definir que e refere à saída de dados de um equipamento eletrônico de controle de periféricos. Startup de um equipamento: Trata-se da operação inicial de um equipamento industrial. através da incorporação de modernas tecnologias e utilização dos mais avançados equipamentos na sua composição. . gráficos e imagens num formato independente de dispositivo e resolução. para representar documentos de maneira independente do aplicativo. aportuguesado para o termo de origem inglesa retrofit. ajuste). esta prática tem o objetivo de revitalizar antigos equipamentos. Pratika: Nome dado a linha de retificadoras cilíndricas externas e internas produzida pela Zema Zselics Ltda. Retrofitting ou Retrofit: Este conceito. Um arquivo PDF pode descrever documentos que contenham texto. Surgido na Europa e Estado Unidos.

facilitando a sua identificação. .28 Tags: Sistema utilizado para identificar equipamentos que possuem longas distâncias ou de difícil acesso.

reconhecemos como verdadeiras as informações contidas nesse relatório. Autorizamos.29 VALIDAÇÃO DO RELATÓRIO Nós da empresa Zema Zselics Ltda. Reconhecemos também que o único propósito deste é descrever as atividades de estágio realizadas nessa empresa no período de 15 / 04 / 2002 a 31 / 12 / 2002. portanto a divulgação das informações contidas nesse relatório para os demais alunos e docentes da Escola SENAI “Anchieta” uma vez que todas elas podem ser consideradas de domínio público. Responsável pelo estágio: ____________________________________ Assinatura Nome: Eduardo Viola .

Avaliador: __________________ Ass. de todas as atividades do estágio. B – Bom R – Ruim P – Péssimo PONTOS P 0 Ass. Conteúdo científicos e de relacionamento humano. culturais. Apresentação emprego correto e esclarecimento de termos técnicos.30 AVALIAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO ALUNO: ___________________________________________________________ AVALIADOR: __________________________________ DATA: ____/____/_____ PADRÕES AVALIADOS O B R Aspectos visuais do relatório.: _____________________________________________________________ __________________________________________________________________ __________________________________________________________________ . Facilidade em localizar os assuntos por meio Organização de índices. correta divisão e seqüência dos assuntos. Qualidade das ilustrações necessárias para Ilustração apoiar o detalhamento do conteúdo. Coordenador: _________________ Obs. Esclarecimento dos aspectos práticos de aperfeiçoamentos técnicos. Pertinência das conclusões e adequações das Conclusões e sugestões às realidades da empresa e da sugestões escola. e facilidade de leitura. Totais Pesos dos totais 20 15 5 Média Final O – Ótimo Desenvolvimento global do estagiário. boa grafia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful