Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO
PLANO DE ENSINO

CÓDIGO/DISCIPLINA
BIB3028 – Planejamento e Elaboração de Bases de Dados
PRÉ-REQUISITOS DOCENTE
Depende do curso
Rafael Port da Rocha
ETAPA ACONSELHADA CRÉDITOS/CARGA HORÁRIA
Depende do curso
4 / 60
PERÍODO LETIVO HORÁRIO
2009/2
segunda – 8:30
NATUREZA
Teórico / prática
SÚMULA
Caracterização de bases de dados. Análise e construção de bases de dados informacionais

1 OBJETIVOS

Capacitar o aluno a utilizar, planejar e construir bases de dados informacionais

2 C OM PETÊN CI AS E HAB ILI DADES

Competências: identificar e caracterizar tipo de bases de dados; conhecer e dominar mecanismos para
elaboração bases de dados de referências e fontes; identificar a importância na interoperabilidade de
informações entre bases de dados de referências e fontes e sua relação com metadados; dominar
metadados.

Habilidades: identificar metadados para a elaboração de bases de dados digitais e catálogos on-line;
identificar requisitos de interoperabilidade na elaboração de bases de dados digitais e catálogos on-line;
construir catálogo on-line.

3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Parte 1 – Caracterizar Bases de Dados


− Bases de Dados Relacionas
− Data Warehouse
Bases de Rerferências e Fontes
− World Wide Web
Parte 2 – Requisitos de metadados na elaboração de Bases de Dados de Referência e Fontes
− Conceito de Metadados
− Padrões de Metadados para Catálogos On-line e BD Digitais, Dublin Core
Parte 3 – Requistos de interoperabilidade na elaboração de Bases de Dados de Referência e Fontes
− Interoperabilidade de Informação em BD Referências ou Fontes (OAI-PMH, Z39.50)
− Modelo Open Archives
Parte 4 – Construção de Catálogo on-line
− Sistema Win ISIS
4 METODOLOGIA

Aulas expositivas, trabalhos de alunos.

5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES •

ATIVIDADES MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS 4


Parte 1 – Tipos de Bases de Dados XX
Parte 2 – Metadados XX
Parte 3 – Interopera bilidade de Informação XX
Parte 4 – Construção de Catálogo on-line XX XXX

6 EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

Modelagem de bases de dados, análise de padrões de metadados, construção de catálogo on-line

7 AVALIAÇÃO

7.1 Procedimentos

O conceito da disciplina será formado pelo conceito de uma prova, com peso de 75%, e pelo conceito de
trabalho(s), com peso de 25%, sendo que, na prova, é exigido um conceito mínimo de C.

7.2 Critérios

CONCEITOS OBJETIVOS ALCANÇADOS QUALIDADE DE ATINGIMENTO DOS


OBJETIVOS ALCANÇADOS
A PLENAMENTE, COM AVANÇOS EXCELENTE 90 a 100%
B PLENAMENTE SUFICIENTE 75% a 89%
C PARCIALMENTE SUFICIENTE 60 a 74%
D MUITO PARCIALMENTE INSUFICIENTE abaixo de 60%

7.3 Atividades de Recuperação

Deverão realizar recuperação:


● Alunos que não obtiverem na prova o conceito mínimo C.
● Alunos que não obtiverem o conceito mínimo C no conceito da disciplina (prova 75% e
trabalho 25%)
Para estes alunos, o conceito final será o da prova de recuperação

Alunos que não necessitam realizar recuperação, podem usar a prova de recuperação para substituir
o conceito da prova, quando maior.

8 BIBLIOGRAFIA

CENDRÓN, B. Ferramentas de busca na Web. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 39-49,


jan./abr. 2001.
IKEMATU, R. Gestão de Metadados: Sua Evolução na Tecnologia da Informação. DataGramaZero
- Revista de Ciência da Informação - v.2 n.6 dez/01
MARCONDES, C.; SAYÃO, L. Documentos digitais e novas formas de cooperação entre sistemas
de informação em C&T. Ciência da Informação, v.31, n.3, set./dez. 2002.

MILSTEAD, J., FELDMAN, S. Metadata: Cataloging by Any Other Name. ONLINE, 1999.
Disponível em: <http://www.onlineinc.com/onlinemag/OL1999/mistead1.html>. Acesso em:
Julho de 2000.
NATIONAL INFORMATION STANDARDS ORGANIZATION . Undestanding Metadata, NISO
Press, 2004. http://dlist.sir.arizona.edu/541/
NOWICKI, Z. Guidebook for users of CDS/ISIS for DOS. International Trade Centre
UNCTAD/WTO, Genebra, 2001
ROWLEY. J. A Biblioteca Eletrônica. Brasília : Briquet Lemos, 2002
SENSO, J.; PIÑERO,A. El concepto de metadato. Algo más que descripción de recursos eletrônicos.
Ciência da Informação, v.32, n.2, maio/ago. 2003-12-16
UNESCO. Manual de referencia mini/micro cds/isis : versao 2.3. Brasilia : IBICT, 1991.
WEIBEL, S. Metadata: The foundations of resource description. D-Lib Magazine, July 1995.
Disponível em www.dlib.org. Acesso em 15/12/2002
WEIBEL, S. Metadata: The foundations of resource description. D-Lib Magazine, July 1995.
Disponível em www.dlib.org. Acesso em 15/12/2002.
GONÇALVESs, M.; FOX, E. Tecnology and research in a Global Netwaorked University Digital
Library (NUDL). Ciência da Informação, v.30, n.3, set./dez. 2001
LAGOZE, C.; VAN de SOMPEL, H. The Open Archives initiative: building a low-barrier
interoperability framework. JCDL, 2001
SENA, N. Open archives: caminho alternativo para a comunicação científica. Ciência da
Informação, v.29, n.3, set./dez. 2000

DATE. C. Banco de dados : fundamentos. Rio de Janeiro : Campus, 1985


HEUSER, C.A. Projeto de Banco de Dados. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2000. 3.ed. 204p.
KORTH, H. Sistema de banco de dados. São Paulo : Makron Books, 1994.
SCROEDER, A. Divide and Conquer: New Approaches to Scaling in Wiki Communities.
http://www.emacswiki.org/cgi-bin/paper/Divide_and_Conquer#4
TANSLEY, R. et ali. The Dspace Institutional Digital Repository System: Currrent Functionality.
Proceedings of the third ACM/IEEE-CS joint conference on Digital libraries, 2003