Você está na página 1de 31

Incêndio: Objetivos de Projeto

OBJETIVO GERAL
Criar dispositivos capazes de detectar, informar onde
iniciou e debelar com presteza um incêndio, evitando
danos materiais e perdas de vidas.

NORMAS QUE DEVEM SER SEGUIDAS


NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS DO CBSC (Corpo de
Bombeiros de Santa Catarina) - Decreto n° 4909 de 18 - 10 - 94,
publicado no Diário Oficial n° 15042 de 19 - 10 - 94.
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS CONTRA INCÊNDIO, SOB COMANDO, POR
HIDRANTES E MANGOTINHOS - NBR 13714 : 1996 da ABNT. .

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: O Fogo
O FOGO
1. devem existir os três elementos que compõem o triângulo do fogo. Se
um deles deixar de existir, o fogo se extinguirá. Se um deles faltar, o
fogo não iniciará.

2. A seguinte condição deve ser verdadeira:


CALOR GERADO > CALOR DISSIPADO

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: O Combate ao Fogo
O COMBATE AO FOGO
1. Abafamento = eliminação do oxigênio
2. Eliminação do combustível = retirar ou isolar os materiais combustíveis
3. Resfriamento = eliminar a fonte de calor ou dissipar o calor gerado.

CATEGORIAS DE INCÊNDIO E COMBATE APROPRIADO

• CATEGORIA A - apresenta características de ação de profundidade.


Ao final deixa algum tipo de resíduo (carvão, cinza).
• CATEGORIA B - apresenta características de ação superficial.. Não
deixa resíduos.
• CATEGORIA C - Há presença de energia elétrica ( rede ativa).
• CATEGORIA D - é o incêndio de metais piróforos e suas ligas.

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Méios de Extinção - Categoria
Categ. Materiais Pó químico Gás Espuma Água em jato Água em Freon 1301
seco carbônico neblina Hallon 1301
Madeira, tecidos,
A fibra ( resíduos) Sim (*) Sim (*) Sim Sim Sim Sim

Óleos, álcool,
B gasolina, tintas, Sim Sim Sim Não Sim (**) Sim
(sem resíduos)
C Motores, linha Sim Sim Não Não Sim (**) Sim
elétrica viva

D Gases e metais Sim Não Não Não Não Sim


piróforos
Agente extintor Bicarbonato CO2 Bolhas com H2O H2O Freon
de sódio gás inerte Hallon
Método de extinção Abafamento Abafamento Resfriamento Resfriamento Abafamento Inibe reação
abafamento abafamento combustão
Origem da pressão Cilindro de Compressão Reação Cilindro de Ar Compressão
gás do CO2 expansiva gás comprimido do gás
Operação gatilho gatilho Inversão do gatilho automático automático
extintor
( * ) no princípio e pequenos incêndios

( * ) exige um estudo prévio

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio:Instalações de Combate a Incêndio

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Tipos de Prevenção e combate
O conceito de prevenção é mais amplo que a simples idéia
do combate. O combate é de fato uma reação após a
ocorrência do incêndio. A prevenção parte do princípio de
que se deve evitar o início do fogo e evitar a sua
propagação. Assim a prevenção se faz desde a concepção
arquitetônica e pode ser assim dividida:

1. PROTEÇÃO DE CONCEPÇÃO

a. portas corta-fogo, paredes e platibandas (abas) de segurança.


b. pisos, tetos e paredes incombustíveis
c. vidros resistentes no mínimo 60 min ao fogo.
d. afastamento entre edifícios
e. compartimentação de áreas
f. isolamento vertical

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Tipos de Prevenção e combate
2. MEIOS DE FUGA
a. escada de segurança
b. iluminação de emergência
c. elevador de segurança
3. MEIOS DE COMBATE DE INCÊNDIO
a. extintores manuais e sobre rodas
b. instalações fixas: automáticas, sob-comando: (chuveiros,
hidrantes, hallon, freon, nebulizadores
4. MEIOS DE ALERTA
a. detectores de fumaça
b. detectores de temperatura
c. alarmes contra incêndio
ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?
Ligue: 331-9418
Incêndio: Fluxograma
Classificar a edificação pela NCBSC segundo a ocupação. CAPITULO II
1° DA NCBSC

Relacionar as características físicas da edificação: área por pavimento, Sem capítulo


2° área total, altura, aparelho técnico de queima, número de pavimentos, da NCBSC
carga de fogo.

Com 1 e 2, identificar as sistemas preventivos que serão CAPITULO V


3° exigidos ( sem detalha-los) DA NCBSC

Classificar a edificação quanto aos riscos de incêndio: LEVE, CAPITULO IV


4° DA NCBSC
MÉDIO, ELEVADO

Verificar os níveis de exigência e detalhes de cada sistema CAPITULO V


5° necessário AO CAPITULO XVII DA
NCBSC

NCBSC= NORMA DO CORPO DE BOMBEIROS DE SANTA CATARINA

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Carga de Fogo
Consiste em transformar , através do poder calorífico, todos os materiais
combustíveis de uma edificação em seu equivalente de madeira, por metro
quadrado de área edificada.

TABELA DOS PODERES CALORÍFICOS DE ALGUNS MATERIAIS

Material PODER CALORIFICO (kcal/kg)


(Material seco)
Papel (mistura) 4206
Plásticos (mistura) 7995
Têxteis 4913
Borracha 6123
Madeiras duras 4641

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Carga de Fogo (Exemplo)
EXEMPLO: Calcular a carga de fogo em uma edificação com 700m2 onde
existem os seguintes materiais combustíveis: 200 Kg de madeira dura, 500 Kg
de piso de borracha, 100 Kg de algodão, 200 Kg de papel e 70 Kg de plásticos

SOLUÇÃO: O calor gerado pela combustão destes materais será:


200 Kg de madeira dura x 4641 kcal/kg = 928 200 kcal
500 Kg de piso de borracha x 6123 kcal/kg = 3 061 500 kcal
100 Kg de algodão x 4913 kcal/kg = 491 300 kcal
200 Kg de papel x 4206 kcal/kg = 841 200 kcal
70 Kg de plásticos x 7995 kcal/kg = 559 650 kcal
TOTAL = 5 881 850 kcal
O equivalente em madeira será:
5 881 850Kcal / 4620 kcal/kg = 1273 kg de madeira
A carga de fogo será:
Q = 1273 kg de madeira/ 700 m2
Q = Q = 1,8Kg/m2 de madeira por metro de área edificada.

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Projeto Preventivo de Incêndio

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Projeto Preventivo de Incêndio
SEGUINDO O FLUXOGRAMA:
1° Classificação segundo a ocupação: OCUPAÇÃO ESCOLAR

2° As principais características da edificação:


- Área por pavimento = 470 m2
- Área total =1908 m2
- Altura =13,00 m
- Aparelho técnico de queima = fogão
- Número de pavimentos = 4
- Carga de fogo = cálculo dispensável.

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Projeto Preventivo de Incêndio
3° Os sistemas necessários são: ( ART. 20 da NCBSC)
- Sistema preventivo por extintores
- Sistema hidráulico preventivo
- Gás centralizado
- Saídas de emergência
- Pára-raios
- Sistema de alarme
- Sinalização de abandono
- Iluminação de emergência.

4° Classificação segundo o risco de incêndio: RISCO LEVE ( Capítulo IV


da NCBSC)

5° Níveis de exigência de cada sistema:

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Extintores
Capacidade Extintora = CE Cada capacidade extintora
Agente extintor Quantidade mínima, protege uma área mínima
para constituir uma CE. segundo o grau de risco:
Risco leve = 500m2
Espuma 10 litros Risco médio = 250 m2
Risco elevado = 250 m2
Água 10 litros
Gás carbônico 4kg
Caminhamento máximo do
Pó-químico-seco 4kg operador, percurso a ser
percorrido do extintor até o foco
ART. 39 da NCBSC - Em edificações com de incêndio:
mais de um pavimento são necessárias no Risco leve = 20 m
mínimo 2 CE por pavimento. Risco médio = 15 m
Risco elevado = 10 m

Portanto, no exemplo proposto poderíamos usar dois extintores de gás carbônico de 4


kg por pavimento. ( no comércio existem extintores de gás carbônico de 4 kg e 6 kg)

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Hidrantes

Diam. do Altura do piso Pressão


Mangueira esguicho dinâmica
Classe de
Risco Diam. Comprim.

mm m mm m mca

Leve 38 30 13 1,20 - 1,5 4

Médio 63 30 25 1,20 - 1,5 15

Elevado 63 30 25 1,20 - 1,5 45

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Reserva Técnica
Incêndio: Cálculo da RTI de Incêndio

A RTI deve garantir uma autonomia mínima de 30 minutos para o sistema:

NO RISCO LEVE: calcular a vazão do hidrante mais favorável (maior pressão) e


acrescentar 2 minutos por hidrante excedente a quatro.

NO RISCO MÉDIO E ELEVADO: calcular a vazão do hidrante menos favorável


(menor pressão), acrescentar 2 minutos por hidrante excedente a quatro e considerar
uso simultâneio de:
Número de hidrantes Número de hidrantes em
instalados funcionamento simultâneo
1 1
2a4 2
5a6 3

Mais que 6 4
Em qualquer caso a RTI será no mínimo 5000l

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo da RTI – Exemplo 1
NO CASO DE RISCO LEVE:
RTI Calcular Q6 (vazão no H6) = l/min
Calcular a RTI:
RTI = Q6 x (30min + 4min)
H1 Q1 RTI = Q6 x 34min = litros

H2 Q2 NO CASO DE RISCO MÉDIO / ELEVADO:


Calcular Q1, Q2 e Q3 (vazões no H1, H2 e H3) = l/min
H3 Q3
Calcular RTI:
RTI = (Q1 + Q2 + Q3) x 34min
H4 Q4

A velocidade deverá ser no máximo de 5 m/s


H5 Q5

H6 Q6

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo da RTI – Exemplo 2
Todos os hidrantes estão na mesma cota, logo H1 tem maior pressão
e H7 tem a menor pressão devido à perda de carga, então:
NO RISCO LEVE: Calcular Q1 e RTI = Q1 x 36 min. = litros

RTI NO RISCO MÉDIO / ELEVADO: Calcular Q7, Q6, Q5 e Q4


RTI = (Q7 + Q6 + Q5 + Q4) x 36 min = litros

H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7

Onde:
A vazão deverá ser calculada na Q = vazão na boca do requinte (m3/seg)
boca do requinte pela fórmula Cd = coeficiente de descarga = 0,98 (ART 67 da NCBSC)
geral para orifícios pequenos: S = área do bocal (m2)
g = aceleração da gravidade (m/s2)
Q =C
d
xS x 2 gH H = pressão dinâmica mínima na boca do requinte (mca

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo da RTI – Exemplo 2
Fazendo a substituição dos valores Onde:
conhecidos, chega-se à fórmula:
Q = vazão (l/min)
Q = 0,2046 x d 2 x H H = pressão dinâmica mínima (mca)
d = diâmetro do requinte (mm)

A perda de carga unitária (J) é calculada pela fórmula de Hazen Williams:


Onde:
1 , 85
10 , 641 x Q J = perda de carga unitária (m/m)
J =
1 , 85 x 4 , 87 Q = vazão (m3/seg)
C D
C = coeficiente de rugosidade:
na tubulação C = 120 (ART 68 NCBSC)
na mangueira C = 140 (ART 68 NCBSC)
D = Diâmetro da tubulação ou mangueira ( m)

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo da RTI – Ex. Escola
Diâmetro da coluna de incêndio = 63mm (mínima admissível - ART 48)
Diâmetro da mangueira = 38 mm
Diâmetro do esguicho = 13 mm
Hidrantes por pavimento = 1 (com 30m de mangueira atinge-se todos os pontos).

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
CÁLCULO DA VAZÃO NO HIDRANTE MAIS DESFAVORÁVEL:
Q A = 0,2046 x d 2 x HA Sendo:
HA = 4mca
d = 13mm
Q A = 0,2046 x132 x 4 = 69,15 l / min

CÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO A ( PA)


PA = HA + ∆hman + ∆htub 0,5 m
Registro angular com
redução

Onde:
∆hman = perda de carga na mangueira
∆htub = perda de carga no tubo redução

Tê com saída lateral

Coluna

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
Perda de carga no tubo:
Dados: D = 63mm
QA = 0,0011525m3/s
l = 0,5m

Cálculo da perda de carga unitária no tubo:


1,85 1,85
10,641 x Q A 10,641 x 0,0011525
J tub = = = J = 0,0039 m
1,85 4,87 tub m
C x D 4,87 1,85
120 x 0,063
Comprimentos equivalentes:
Tê de 63mm saída alteral = 3,43
Registro angular = 10,00
Redução = 0,60
14,03
Comprimento total = 14,03 + 0,5 = 14,53m
Perda de carga no tubo
∆htub = 14,53 x 0,0039 = 0,056m

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
Perda de carga na mangueira:
Dados:
D = 38mm
QA = 0,0011525m3/s
C = 140
l = 30m

Perda de carga unitária na mangueira:


1,85
10,641 x Q A 10,641 x 0,0011525
1,85
J man = = = J = 0,0344 m
1,85 x 4,87 1,85 4 ,87 man m
C D 140 x 0,038
Perda de carga na mangueira:
∆hman = 30 x 0,0344 = 1,032 m
PA = 4,0 + 1,032 + 0,056 = 5,088m

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
CÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO B (PB):
Supondo que QB seja maior que QA, adotaremos QB = 85 l/min = 0,00141 m3/s
2
QB 852
= 7225 = 6,04mca
HB = =
0,20462 x d 4 0,20462 x134 1195,60
Jman = 9399,38 x 0,001411,85 x 30 = 1,5mca
Jtub = 1065,88 x 0,001411,85 x 14,53 = 0,82mca
PB = 6,04 + 1,5 + 0,082 = 7,62mca

CÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO C (PC):


Supondo que QC seja maior que QB, adotaremos QC = 100 l/min =0,00166 m3/s
QC 2 100 2
= 10000 = 8,36 mca
HC = =
0,2046 2 x d 4 0,2046 2 x134 1195 ,60
Jman = 9399,38 x 0,001661,85 x 30 = 2,03mca
Jtub = 1065,88 x 0,001661,85 x 14,53 = 0,11mca
PC = 8,36 + 2,03 + 0,11 = 10,50mca

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola

CÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO D (PD):


Supondo que QD seja maior que QC, adotaremos QD = 115 l/min =
0,00192m3/s

2
QD 1152
= 13225 = 11,06mca
HD = =
0,20462 x d4 0,20462 x134 1195,60
Jman = 9399,38 x 0,001921,85 x 30 = 2,66mca
Jtub = 1065,88 x 0,001921,85 x 14,53 = 0,15mca
PD = 11,06 + 2,66 + 0,15 = 13,87mca

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
RECÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO C PELA COLUNA:
QD = 115 l/min = 0,00192m3/s
Comprimento do tubo = 4m
Comprimento equivalente: Tê passagem direta = 0,41
Comprimento total = 4,41
Jtub = 1065,88 x 0,001921,85 x 4,41 = 0,044mca
PC = 13,87 - 4 +0,044 = 9,91mca
Como 9,91< 10,50, precisamos aumentar PD, logo QD deve ser maior que a adotada.

Cálculo da PD, supondo que QD = 118 l/min = 0,00196m3/s.


2
118 = 11,64 mca
HD =
1195 ,60

Jman = 9399,38 x 0,001961,85 x 30 = 2,76mca


Jtub = 1065,88 x 0,001961,85 x 14,53 = 0,15mca
PD = 11,64 + 2,76 + 0,15 = 14,55mca

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola

RECALCULO DA PRESSÃO NO PONTO C PELA COLUNA:


Jtub = 1065,88 x 0,001961,85 x 4,41 = 0,05mca
PC = 14,55 - 4 + 0,05 = 10,6mca

RECÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO B PELA COLUNA :


D = 63 mm
QC = 100 l/min = 0,00166 m3/s
Jtub = 1065,88 x 0,001661,85 x 3,41 = 0,026mca
PB = 10,6 - 3 + 0,026 = 7,72mca
Como 7,72 = 7,72 não é preciso modificar QC.

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola

RECÁLCULO DA PRESSÃO NO PONTO A PELA COLUNA:


D = 63mm
QB = 85 l/min = 0,00141 m3/s
Jtub = 1065,88 x 0,001411,85 x 3,41 = 0,02mca
PA = 7,62 - 3 + 0,02 = 4,64mca
Como 4,64 < 5,088, logo QB deverá ser maior.
Cálculo do PB, supondo que QB = 87 l/min = 0,0014m3/s.

2
87 = 6,33mca
HB =
1195,60
Jman = 9399,38 x 0,00141,85 x 30 = 1,48mca
Jtub = 1065,88 x 0,00141,85 x 14,53 = 0,08mca
PB = 6,33 + 1,48 + 0,08 = 7,89mca

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola

RECÁLCLO DA PRESSÃO NO PONTO A PELA COLUNA:


Jtub = 1065,88 x 0,00141,85 x 3,41 = 0,02mca
PA = 7,89 - 3 + 0,02 = 4,91mca.

CÁLCULO DA RESERVA TÉCNICA DE INCÊNDIO - RTI


RTI = 30min x QD = 30 x 118 = 3540litros
Como 3540 < 5000, adotamos RTI = 5000litros, que é o mínimo necessário.

RTI = 5000litros

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Cálculo de Hidrantes –Ex.Escola
CÁLCULO DA ALTURA, (X), DO RESERVATÓRIO SUPERIOR
Dados: D = 63mm
Comprimentos equivalentes:
Entrada normal = 0,9m
Registro de gaveta = 0,4m
Joelho = 2,35m
Tê saída lateral = 3,43m
Válvula de retenção = 8,1m
JAR = 0,0039m/m
Joelho = 2,35m
Joelho = 2,35m ∆HAR = JAR ( X + 40,88 )
Total = 19,88m ∆HAR = 0,0039X + 0,0039 x 40,88
Comprimento total = X + 19 + 1 + 1 + 19,88 = X + 40,88
∆HAR = 0,0039X + 0,16
PA = X - ∆HAR
∆HAR = perda de carga entre os pontos A e R. PA = X - (0,0039X + 0,16)
5,088 = 0,9961X - 0,16

1,85 1,85 0,9961X = 5,248


10,641 Q A
x 10,641 0,00115
x
J AR = 1,85 = = 0,0039
4 ,87 1,85 4 ,87 X = 5,27m
C xD 120 x 0,063

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418
Incêndio: Questão Proposta:
Refazer os cálculos hidráulicos, supondo que a edificação proposta tivesse risco de incêndio
MÉDIO.
Para refazer estes cálculos teríamos que introduzir as seguintes modificações na solução anterior:

a) Para calcular QA, teríamos que usar HA = 15mca e o diâmetro do esguicho = 25mm.

b) Calcularíamos PB, PC e faríamos o recálculo pela coluna, com as devidas correções de QB e QC.
( não seria necesário calcular PD e QD).

c) A reserva técnica de incêndio seria:


RTI = QA + QB x 30min ( considerando 2 hidrantes em uso simultâneo)

d) No cálculo de X teríamos que usar Q = QA + QB, então:

10,641 x (Q A + Q B)
1,85

JAR =
1,85 x 4,87
C D

ECV 5644 Instalações Prediais Como estou Lecionando?


Ligue: 331-9418