O Falso Evangelho do Calvinismo

- por René Burkhardt | 17 de Julho de 2010

³Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras´ (1 Co 15.3). Paulo, aqui, fala sobre a pregação do Evangelho. Ele deixa claro que a base do Evangelho é a morte e a ressurreição de Jesus pelos nossos pecados. Já que Paulo está citando Isaías 53, ao dizer essas palavras, fica evidente que ele se refere a todos os seres humanos, quando diz ³nossos pecados´, afinal, Isaías estava falando a respeito de todas as pessoas não regeneradas. Isaías diz: ³como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso´ (v. 3). Isaías se refere a um ³nós´, que os calvinistas insistem em dizer que é o grupo dos predestinados (eleitos incondicionalmente por Deus, não pela manifestação pessoal de fé). Mas, mais adiante, Isaías especifica quem são essas pessoas pelas quais o Senhor morreu: ³Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos... Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido´ (v.8). Ora, o povo de Isaías era Israel! Então, ele estava dizendo que todo o povo de Israel tinha sido eleito incondicionalmente, sendo, assim, salvo pelo Seu sangue? Evidente que não! Sabemos que muitos judeus foram condenados pelo Senhor. Ele está dizendo que Jesus ³foi cortado da terra dos viventes´ por causa de todas as pessoas. Seu sangue foi derramado incondicionalmente por todos, eleitos ou não, mas com efeito salvador condicionado à manifestação da fé naqueles que, ensinados a Seu respeito pelo Espírito, reconhecessem e se submetessem ao Seu senhorio. Talvez, alguém queira dizer que Isaías conclui o capítulo falando em justificação para muitos, não para todos. E é exatamente isso que aconteceu: o sangue de Jesus não justificou a todos pelos quais Ele deu Sua vida. Justificou aos que O receberam, em fé. Não justificou aos que não O receberam, apesar de Ele ter feito o sacrifício suficiente para todos. E por que alguns O recebem e outros não? Porque todos têm a liberdade para escolher recebê -lO ou rejeitá-lO! Todos são capacitados pelo Espírito Santo a fazerem a sua opção, antes de passarem por um processo de regeneração, que só se dará após o novo nascimento.Este nascimento só se dará ³mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo´ pela , palavra. ³[Jesus] em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa´ (Ef 1.13). A fé é um dom de Deus, não vem de nós. Ela vem por ouvir a pregação. Todos ouvem a pregação! Alguns a recebem, outros a rejeitam. Por serem predestinados a isto? Não! Por escolherem livremente o caminho pelo qual querem andar! Isto é a manifestação da benignidade de Deus, nosso Salvador, e do Seu amor para com todos. Isto não fere a Sua soberania, afinal, onde ela poderia ser mais evidente: em um mundo onde os homens não têm como fazer algo diferente de Sua vontade, ou em um mundo onde os homens têm liberdade de escolha e, ainda assim, é a Sua vontade que prevalece? ³Ele [Jesus] é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro ´ (1 Jo 2.2). Esta é a verdade do Evangelho! Não podemos diminuir o valor da obra de Jesus! Se o fizermos, estaremos chamando o Senhor de mentiroso! Foi o Espírito de Deus que falou através dos apóstolos e profetas Quando ! dizemos que Jesus não é a propiciação pelos pecados de todas as pessoas, estamos dizendo que Ele mentiu. Os calvinistas insistem em dizer que as palavras de João neste versículo se referem aos eleitos incondicionalmente, que estavam espalhados pelo mundo inteiro ,

separados daquela comunidade para a qual João escrevia. Mas isto é impossível! O Espírito Santo estaria Se contradizendo! Amados calvinistas, vejam o que o mesmo Espírito diz, através de Paulo: ³Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida´ (Rm 5.18). Todos os seres humanos foram encerrados no pecado, não só uma parte deles. E, aqui, o Senhor nos diz que a graça para a justificação veio sobre todos esses mesmos seres humanos. Não há como dizer que ³todos´ significa ³alguns´ no mesmo texto e no mesmo contexto em que ³todos´ significa ³todos´! Mais uma vez, tal afirmação é dizer que Deus mentiu! E isto é pregar um Evangelho que não é Evangelho, pois sabemos que a Palavra de Deus é infalível e que Ele não mente! ³Ora, é para esse fim que labutamos e nos esforçamos sobremodo, porquanto temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis´ (1 Tm 4.10). Esta palavra confirma a anterior. Ela não diz, como calvinistas costumam alegar, que todos os homens estariam salvos pelo sangue d Cordeiro, se o ³todos os o homens´, aqui, não se referisse, apenas, aos eleitos incondicionalmente. Aqui, o Espírito Santo nos mostra que Jesus veio como salvador de todos os homens, sim, mas que nem todos os homens O receberam como tal. Apenas alguns O receberam e se mantiveram fiéis a Ele. Mas ³os que resistem trarão sobre si mesmos condenação´ (Rm 13.2). Como sempre, não há contradição do Espírito! Amados, ³Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas paraque o mundo fosse salvo por ele´. Não podemos reduzir este mundo a um seleto grupo de predestinados. Se assim o fizermos, perderemos, até mesmo, a segurança e a certeza da nossa salvação, tão bem esclarecida na Palavra. Porque esta mesma Palavra que nos dá a certeza da salvação, também diz: ³Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou , trazendo sobre si mesmos repentina destruição´ (2 Pe 2.1). Se tenho a certeza que Deus elegeu incondicional e previamente aqueles que serão salvos e aqueles que serão condenados, mediante es versículo já não saberei mais a qual dos dois se grupos eu pertenço! Afinal, depois de minha regeneração (evidenciada pela minha declaração de fé), eu ainda poderia me levantar como falso mestre e trazer destruição sobre mim mesmo. Mas a regeneração não me dá a certeza da salvação? Que salvação é esta, que poderia se transformar em condenação? O Espírito Santo mentiu, ao me assegurar por todo o Novo Testamento a salvação mediante a fé, ou esse resgate mencionado nes passagem sa se refere realmente a todas as pessoas? Deus não mente!!! É evidente que o Soberano Senhor resgatou todas as pessoas com o Seu sangue, porém, muitos não aceitaram esse resgate, por livre escolha. Já seria maldade demais, muita falta de amor, formar alguém, exclusivamente, para queimar no lago de fogo eternamente. Mas seria ainda maior maldade, convencer alguém que ele foi regenerado para a salvação e, na hora final, mandá para o -lo inferno! Aí está a falsidade desse evangelho calvinista: o calvinismo pega um atributo de Deus, sua soberania, e faz todos os Seus outros atributos se submeterem a esse Ele diminui o amor e . a misericórdia de Deus, para mostrar o quão poderoso Ele é, mandando pessoas para o inferno, apenas porque Ele as formou para isto. Dizer que Jesus não Se entregou por todas as pessoas é diminuir a Sua obra! É um Evangelho falso! Dizer que Deus não ama a todas as pessoas é contrariar a própria Palavra do Senhor, ³porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna´. E ³todo o que nele crê´ e a Ele se submete, e a Ele se entrega, nunca, jamais, calcará ³aos pés o Filho de Deus´, nem profanará ³o sangue da aliança com o qual foi

santificado´. Estas coisas farão aqueles que ³não acolheram o amor da verdade para serem salvos´. E, se o Espírito nos diz que pessoas resgatadas (2Pe 2.1) e santificadas pelo sangue da aliança (Hb 10.29) são passíveis de condenação, certamente, Ele está dizendo que o sangue de Jesus foi derramado por todas as pessoas, tanto as que serão salvas, como as que serão condenadas. Meus amados, fujam desse evangelho que diminui o amor de Deus, que restringe a obra redentora do Senhor Jesus, que transforma em mentira as palavras do Espírito Santo. Deus não pode satisfazer um atributo de Seu caráter e ferir outro. Se nós não optarmos voluntariamente por Cristo, a justiça de Deus não será satisfeita. E se Deus tivesse nos formado sem condições de optarmos voluntariamente por Ele, Ele próprio seria o responsável pela não satisfação da Sua justiça. Em outras palavras, Ele estaria pecando pois pecar é , ferir o caráter de Deus. Existe evangelho mais falso do que este? O Evangelho ³é o poder de Deus para a salvação de TODO AQUELE que crê´ (Rm 1.16).

-falso-evangelho-do-calvinismo.html Extraído de http://kasteloforte.blogspot.com/2010/07/o

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful