Você está na página 1de 9
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 6 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 6

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 1 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 1 de 9 TOP DA SEMANA O De 'fio a
TOP DA SEMANA O De 'fio a pavio', desportivo ágil, compacto e leve fiel ao
TOP DA SEMANA O De 'fio a pavio', desportivo ágil, compacto e leve fiel ao original
PREMIERE EDITION
PURE E LEGENDE
Nome da versão de lançamento,
que tem edição limitada a 1955
exemplares, número que coincide
com o do ano da criação da marca.
A produção encontra-se esgotada
No inicio de 2019, após a entrega
dos 1955 Première Edition, início
da produção do A110, com versões
Pure (mais desportiva) e Legende
(orientada para o conforto)
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 7 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 7

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 2 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 2 de 9 , As hesitaçõek a direção da RenaInt
, As hesitaçõek a direção da RenaInt ,• descomiada silidade do ;rano, felizmenteLnao-travaram o relançamento
,
As hesitaçõek a direção da RenaInt ,• descomiada
silidade do ;rano,
felizmenteLnao-travaram o relançamento da Alp
'nova lor
a
'
CDITIgeraçao
do A110. O des-oortivo com motor 1.8 Turbo de 252 cv, caixa automática '~
de 7 velocidaces e traço traseira mais-ão que surpreendeu Tia estrei
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 8 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 8

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 3 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 3 de 9 tizáFoco TOP DA SEMANA O Entre os
tizáFoco TOP DA SEMANA O Entre os 'alvos', Porsche 718 Cayman ALPINE A110 No 'cockpir,
tizáFoco TOP DA SEMANA O Entre os 'alvos', Porsche 718 Cayman
ALPINE
A110
No 'cockpir, apenas 2 lugares,
corno no original apresentado
no princípio da década de 1960.
Os bancos integrais da Sabelt
41/4
são muito desportivos e leves
Renault, felizmente, não re-
cuou no programa de relan-
çamento da Alpino! Proprie-
dade da marca desde 1973,
o fabricante de desportivos
criado em 1955 foi desman-
telado em 1995, coincidindo com o pon-
to final na carreira do A610 com V6 3.0
Turbo, primeiro com 250 cv, depois com
280 cv (produziram-se apenas 818 exem-
plares). A manutenção de Dieppe, fábri-
ca na Normandia, França, permitiu-nos
sempre pensar no regresso à ação de fa-
bricante com história, possibilidade con-
firmada em 2012, com a apresentação do
A110-50, estudo que comemorava os 50
anos do carro mais emblemático da com-
panhia com nome inspirado nos Alpes:
offsseffle~~ 8180.,~74 .0 0
A110. Curiosamente. apresentou-o Car-
los Tavares. Então, o português era o bra-
ço direito de Carlos Ghosn na direção da
Aliança. Em 2013, depois de zango com
o
traba-
o
chefe, mudança para a PSA Peugeot Ci-
troën que quase colocou em xeque o de-
senvolvimento do carro que experimen-
támos na Provence. em França, tanto em
estrada, como em circuito.
O renascimento da Alpino e do A 1 to
foi questionada várias vezes pela direção
da Renault. insistimos, pela dificuldade
na criação de modelo de negócio que ga-
rantisse lucro em vez de prejuízo, mas a
dúvida sobre a decisão da marca france-
sa acabou em 2015, com a apresentação
do Célébration Concept comemorativo do
60." aniversário do fabricante. Em 2016.
lhou com
Ferrari, Masera-
ti, Lancia ou Triumph),
assinando alguns dos modelos mais fa-
'NE&
I
-
'
Na posição
de condução, 'falha'
apenas o volante:
mais vertical, melhor,
mas o Alpine
mosos das décadas de 1940,1950 e 1960.
Para Villain & Cia., missão cumprida!
O
A110 de 2017-2018 recorda-nos o auto-
é
produto Renault
móvel de 1962. mas é reinterpretação e
Dinamicamente,
conforto muito acima
da média para carro
desportivo, incluindo
conduzindo a 'fundo'.
não cópia do original, vido faróis adicio-
nais, monograma Alpine e nervo no co-
po!, ao centro, no rosto e os farolins ins-
talados horizontalmente na traseira, onde
sobressai, também, o óculo em vidro. O
O
autoblocante não
integra o equipamento
modelo novo não tem carroçaria em plás-
tico, nem pesa tão-somente 706 kg, mas
Vision Concept antecipou a imagem do
A110. O francês Antony Villain, no con-
sórcio francês desde 1998, comandou a
equipa que assina o desenho cio despor-
tivo. obviamente inspirado no original de
Giovanni Michelott i (o italiano também
o
e
'dispensa-se,
dispõe de construção 100% em alumínio,
devido à capacidade
incrível do chassis
motor mais potente do que o instalado,
originalmente. no modelo de há 50 anos
(no lançamento, apenas 55 cv) e mantém
as
dimensões compactas (4,18 m em vez
de
4,05 m) e arquitetura de sempre, comi.*
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 9 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 9

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 4 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 4 de 9 etecionando-se o program de condução 'track', o
etecionando-se o program de condução 'track', o palite ganha apresentação mui' gis desportiva,
etecionando-se o program
de condução 'track', o palite
ganha apresentação mui'
gis desportiva, privilegiando
o regime do motor 1.8
Ttn,;49 •
ESCTo.,
Na consola entre os bancos,
comandos da caixa automática
e dos vidros elétricos, além
do botão que 'desperta'
o motor 1.8 Turbo de 252 cv
6o!
240.:
lado, configuração do painel.
de instrumentos, de10",
no modo Normal, O sistema
também atua no motor,
a ,e qp ESP
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 10 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 10

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 5 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 5 de 9 Millifoc I TOP DA SEMANA O Como
Millifoc I TOP DA SEMANA O Como no original, motor central-traseiro e tração posterior O
Millifoc I TOP DA SEMANA O Como no original, motor central-traseiro e tração posterior
O motor encontra-se
imediatamente
atras do 'cockpit.
em posição central.
Assim, centro
de gravidade mais
baixo, repartição
da massa otimizada
1.
,56%)
Ficha técnica
ALPINE MIO
motor central-traseiro e tração às ro-
das posteriores, características que expli-
cam a agilidade e a rapidez do concor-
rente do Porsche 718 Cayman!
O A110 recupera os princípios na ori-
gem do sucesso e do prazer na condução
PREMIERE EDITION
Na 1." geração, entre 1962 e 1977, o Al-
pine A110 apresentou-se equipado com
motores de 4 cilindros com capacidades
entre 1,1 e 1,6 litros e potências de 55 cv
a 200 cv (produziram-se versões
de ralis com 250 cv, recorren-
do-se a sistema de sobrea-
limentação). O modelo
novo tem variante da
mecânica doMégane
R.S. com 252 cv em
vez de 280 cv. Mais
potência para quê?I
Os 4,3 kg/cv anteci-
pam números exce-
cionais, que os fran-
ceses reivindicam: O a
100 km/h em 4,5 s, ve
locidade máxima de 250
km/h. Não confirmámos os
valores, por não dispormos de equi-
pamento para fazê-lo com rigor, mas o
carro pareceu-nos rapidíssimo em todas
as condições!
A atuação da caixa automática de 7 ve-
locidades, de embraiagem dupla (DCT).
0 MOTOR
Arquitetura
Capacidade
4 cilindros em linha
1798 a
Alimentação
Distribuição
Injeção direta.Turbo. Intercooler
2 a.c.c./16v
Potiocia
Binário
252 cv/6000 rpm
320 fim/2000 rpm
do
A110. O Premiere Edition com pro-
O TRANSMISSÃO
dução limitada a 1955 exemplares (esgo-
tados) pesa 1103 kg, por contar com equi-
pamento completo (escolhe-se a pintura
da carroçaria e pouco mais), mas a mas-
Tração
Caixa de velocidades
Traseira
Automática de 7 vet.
0
CHASSIS
Suspensão F
Ind. c/ triângulos duplos
Suspensão T
Ind. ri triângulos duplos
sa
encontra-se bem repartida pelos eixos
Travies Ff1
(44-56%), o que beneficia a dinâmica. Si-
Direção/Diâmetro de viragem
Discos ventilados 1320 mm)
Bátrica/-
O DIMENSÕES E CAPACIDADES
multaneamente, centro de gravidade bai-
xo, suspensão com arquitetura de triân,
gulas duplos sobrepostos nos dois eixos.
Compaargura/Ahura
4,180/1,798/1,252m
Distância entre eixos
Mala F/T
2,420 In
100+96 litros
A
leitura das características técnicas in-
Depósito de combustível
45 litros
Jantes/Pneus F
7,5jx18-205/40 R18
troduz a vocação desportiva de autom&-
vel que também mantém os dois lugares
Jantes/Pneus T
8ix18-235/40 1118
Peso
1103 ke
do original de 1962 e conta com sistema
Relação peso/potüncia
4.3 Ini/or
de
travagem desenvolvido pela Brembo.
O PRESTACOES E CONSUMOS OFICIAIS
Capacidade
Vel máxima
250 km/h
que combina potência e resistência à fa-
diga. como confirmámos durante prova
dos nove no Grand Sambuc, circuito na
região cia Provence. na primeira experiên-
cia de condução.
de aceleração
Acel. 0-100 km/h
Consumo médio
4.50
e
travagem,
6,11/100 km
com os discos
Emissões de CO2
PRECO
138 g/km
Brembo de 320 mm
66.000 €
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 11 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 11

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 6 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 6 de 9 N;;\\ NA ESTRADA - OU EM PISTA,
N;;\\ NA ESTRADA - OU EM PISTA, AGILIDADE E VELOCIDADE Modernização da fábrica de Dieppe
N;;\\
NA ESTRADA -
OU EM PISTA,
AGILIDADE
E VELOCIDADE
Modernização
da fábrica de Dieppe
Investimento de 35 milhões de euros, capacidade
instalada de 6000 carros/ano, incluindo Clio R.S.
irf
M DITO recentemente, Car-
De 1962 e 1977, em Diep-
los Ghosn, n.° 1 da Alian-
pe, a Alpine fez 7176
bar-
ça Renault Nissan, deslo-
cou-se a Dieppe, ao centro
linettes
com motores a
gasolina de 956, 1108,
de produção da marca de
1255, 1289, 1296,
desportivos, acompanha-
1470, 1565, 1608 e
do pelo ministro francês com os pelou-
ros da Economia e das Finanças, Bruno
1800 cc, com po-
tências de 55 a 200
Le Malte, para assinalar, oficialmente, o
cv (nos ralis, recor-
arranque da produção em série da gera-
rendo à tecnologia
ção nova do A110. A base do fabricante
encontra-se na Normandia desde o iní-
de origem Getrag, contribui muito para
cio da história, em 1955. O investimen-
sobrealimentação
turbo, máximo de 250
cv). As 1955 unidades
este resultado, devido ao funcionamen-
to na modernização da infraestrutura as-
da Premiére Edition estão
to ótimo do sistema, incluindo no modo
cendeu a 35 milhões de euros e esta em-
esgotadas. •
manual controlado cm patilbas, sequen-
Cialmente. Também no volante com re-
preitada, exigente, demorou mais de dois
Carroçaria
e
chassis são
05 MARCOS MAIS IMPORTANTES
vestimento parcial em pele, botão Sport
para seleção dos três modos de condu-
ção (a apresentação do painel de instru-
anos. Para a produção do desportivo com
carroçaria e chassis 100%em alumínio,
100% em alumínio.
a
Alpine contratou (e
formou
)
151 tra-
Na construção,
1955: fundação da sociedade Alpine e lançamento do A1U6
1960: lançamento do A108
combina-se colagem
1962: lançamento do A110
mentos, 100%digital, muda em função
do programa ativo). Tocando-o duas ve-
balhadores. Atualmente, a fábrica cons-
truída por Jean Rédélé em 1969 empre-
ga 392 funcionários e produz, igualmente,
e
soldagem
1966: mudança do estatuto da empresa para sociedade anónima
1971: lançamento do A310
1973: passagem a filial do Grupo Renault
zes, convoca-se
o Track, para (muita) li-
a versão mais
picante
do Clio: R.S. (acró-
1976: lançamento do A310 V6 e produção do Renault 5 Alpina
berdade de movimentos em pista, onde
desfrutamos da agilidade, da estabilida-
de, da precisão e da capacidade de [ra-
nimo de Renault Sport).
ção do novo A1:10. Renault, bravo! •
1980: início da produção do Renault 5 Turbo
1982: inicio da produção do Renault 5 Alpina Turba
1985: lançamento do GTA e início da produção do Renault
Turbo
1987: início da produção do Renault 21 Turbo
1991: lançamento do A610
Compacto, leve e divertido de conduzir. Em sín-
> 1995: fim da produção do A610
> 1996: inicio da produção do Spyder RS
tese, eis a essência do A 110, desportivo que rein-
> 1999: início da produção do Dia II RS
troduz a Alpine no mapa dos fabricantes de au-
> 2004: início da produção do Mégane II RS
tomóveis, com o apoio da Renault. O carro sur-
> 2006: início da produção do Dia III RS
preende pela qualidade acima da média, confor-
> 2009: início da produção do Mégane III RS
> 2012: inicio da produção do Dia NAS. apresentação do estudo
to, equipamento e facilidade de condução até nos
A110-50 e anúncio do renascimento da mama
limites da aderência, pois insere-se sensacional-
> 2015:Alpine Célébration Concept início da produção do R.S. 01
mente nas curvas, mantém-se nas trajetórias du-
> 2016:Alpina \Asion Concept
rante as mudanças de apoios e, nas saídas, mo-
> 2017: lançamento do novo A110
ve-se depressa, em aceleração progressiva.
A produção da Première Edition prolongar-se-á até ao final do ano
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 12 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 12

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 7 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 7 de 9 TOP DA SEMANA ® Giovanni Michelotti 'assina'
TOP DA SEMANA ® Giovanni Michelotti 'assina' o desenho A110 Cup > AMda antes do
TOP DA SEMANA ® Giovanni Michelotti 'assina' o desenho
A110 Cup
> AMda antes do início das entregas
dos primeiros exemplares do A110,
a Alpine revelou a versão Cup desenvolvida
para campeonato inonomarca na Europa.
Parceira da marca francesa na categoria
LMP2 do Mundial de Resistência IWEC),
a Signatech tem a cargo tanto o desenho
A arquitetura técnica e o peso reduzido explicavam a agilidade e a rapidez do A110, carro (quase) imbatível em competição
como a produção e as vendas do carro
de competição, com 1.8 Turbo de 270 cv
e somente 1050 kg - relação pesolpotência
nspirada nos Alpes
Jean Rédélé, concessionário da Renault, fundou a marca
em 1955. Objetivo: fazer desportivos para estradas de montanha
nome da marca denuncia-
-o: Alpine deriva de Alpes e
remete-nos para as estradas
que rasgam o maciço mon-
tanhoso com 190.959 kil"12
de superfície e tem o Mon-
te Branco, na fronteira franco-italiana, co-
mo ponto mais alto, a 4810,45 m. A cor-
dilheira estende-se da Áustria e Eslové-
nia, a leste, através da Itália, da Suíça, do
Liechtenstein ou do sul da Alemanha, até
ao sudeste de França (e Mónaco).
A França tem só 7,3% do território no
arco alpino, contra os 65,5% da Áustria
e os 65% da Suíça, mas algumas das me-
lhores estradas de montanha do maciço
encontram-se no país. A marca de des-
portivos foi fundada em 1955 pelo con-
cessionário mais jovem da Renault, na-
quela época, aficionado das corridas de
automóveis. Em 1952, participou nas fa-
mosas Mil Milhas, num 4CV, conseguin-
do vitória na categoria! Posteriormente,
aventurar-se-ia até no Monte Carlo.
Em 1955, após muitas vitórias, princi-
palmente em competições nas estradas dos
Alpes, criou a Alpine e apresentou o 106,
nome inspirado no motor da série 1060
do modelo 4CV. Em 1962, o fabricante sur-
preendeu com a introdução do A110 no
salão de Paris. A berlinette com carroça-
ria fabricada em plástico, dois lugares,
tração às rodas posteriores e motor cen-
tral-traseiro dispunha de recursos técni-
cos e soluções validadas em competição,
no protótipo M64 vencedor das 24 Horas
cie Le Mans-1964, com motor de 1150 cc.
de 3,9 kglcv! Inspirada na Alpina GTA V6
Turbo realizada entre 1985 e 1988, a Europa
Cup de 2018 realizar-se•á em seis circuitos
de topo no continente, corno Barcelona, Paul
Ricard, Silverstone e Spa, com duas corridas
por fim de semana. O 4110 Cup com caixa
sequencial de 6 relações e tração traseira
custa 100.000 C, mais impostos. Existem
interessados no nosso País
Mégane R.S.
As estradas
dos Alpes inspiraram
o nome da marca
criada pelo mais
jovem concessionário
da Renault em 1955
A associação à Renault re-
monta a 1966, inicialmen-
te apenas para aprovei-
tamento da enorme re-
de de distribuição da
marca do losango.
No princípio da dé-
cada de 1970, com a
crise financeira e do
petróleo, as finanças
colapsaram, também
devido à travagem na
procura de desportivos.
Em 1973, a Renault ad-
quiriu uma participação acio-
nista majoritária na empresa, mas Ré-
délé saiu de cena apenas em 1978 e com
a promessa de manutenção tanto da fá-
brica como dos empregos durante perío-
do de 15 anos. A produção foi reorienta-
da para a Renault Sport e, por isso, Dieppe
permaneceu em atividade depois do fim
(prematuro
)
da Alpine, em 1995. •
Na primavera de 2017, (outro) desportivo
novo no catálogo da marca do losango,
com a entrada em cena da versão R.S.
do Mégane. Revelado em setembro,
em Frankfurt, o compacto tem a mesma
mecânica do Alpino A110 (1.8 Turbo),
numa variante com 280 cv (300 cv no topo
de gama Trophy, até ao final do ano), caixa
manual de 6 velocidades (entre os extras,
EDC de embraiagem dupla, também
de 6 velocidades, com milhas no volante
para comando manual-sequencial) e chassis
com tração dianteira e /1Control (as rodas
posteriores direcionais melhoram agilidade,
estabilidade, precisão e segurança!).
No lançamento, duas versões: Sport e Cup.
Na 2.", autoblocante entre o equipamento
de série - otimiza a aderência!motricidade
e a velocidade em curva. O Multi-Sense
admite a seleção de cinco modos de ação:
Comfort, Normal, Sport, Roce e Perso.
Entre 1962 e 1977, produziram-se apenas 7176 exemplares do A110
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 13 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 13

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 26,00 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 8 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 8 de 9 Competição no ADN Em 1973, vitória no
Competição no ADN Em 1973, vitória no 1.° campeonato de construtores do Mundial de Ralis
Competição no ADN
Em 1973, vitória no 1.° campeonato de construtores do Mundial
de Ralis (WRC). Em 1978, triunfo 'à geral' nas 24 Horas Le Mans
competição é parte integran-
te do ADN da Alpine. O des-
porto foi a razão da fundação
da marca francesa e garantiu-
bouille e, muito mais importante, a edição-
-1978 da maratona de 24 Horas no Circui-
meiro faleceu em 1987, durante corrida de
barcos, modalidade que adotou na fase fi-
to de La Sarthe, com o Renault-Alpine
nal ria recuperação de acidente violentís-
-lhe fama internacional, prin-
A442B conduzido pelosases franceses Di-
dier Pironi e Jean-Pierre Jaassaud (o pri-
cipalmente após a vitória do
simo nal:1 , no G.P. da Alemanha de 1982,
ao volante de monolugar da Ferrari).
Em 2013, após o anúncio oficial do re-
1.° título de Construtores no Mundial de
Ralis. em 1973, com o A1101800 (pilotos:
MAIORES SUCESSOS DESPORTIVOS
nascimento da marca, regresso triunfal à
competição, com Pierre Ragues e Nelson
> 1953: cem o M53, vitória à dasse nas 24 Horas de Le Mans
Jean-Luc Thérier, Bernard Darniche, Jean-
Em 1973, no 42.° Rali
> 2.° e 3.' lugares no Rali de Monte Carlo
1971: com o A110,
-Claude Andruel., Jean-Pierre Nicolas, Ove
Andersson). A berlinette ganhou seis eta-
pas do campeonato, em Monte Carlo (1.°,
2.° e 3.° lugares e mais três carros entre os
> e 3.' lugares no Rali de Monte Carlo,
1972: com o A110,
mais cinco triunfos no Mundial de Relia (Portugal, Marrocos. Grécia.
de Monte Carlo,
seis Renault-Alpine
Saoremo e Córsega) e, também no WRC, titulo no 1.' campeonato
no *top-10',
Panciatici a imporem-se no European Le
Mans Sedes (ELMS), ao volante do Signa-
tech-Alpine A450 com V8 4.5 da Nissan.
Em 2014, renovação do título, com Cha-
do Mundo de Consoutoies
com Andruet,
tin. Panciatici e Webb. Em 2016, no A460
> 1978:com o A4428 (beber Pimni/Jeat-Piene Jaussaud), viária
10 melhores!), Portugal (1.° e 2.1, Marro-
Andersson e Nicolas
baseado no Oreca 05 de 2015, triunfo em
absoluta nas 24 Horas de Le Mans
cos, Grécia (Acrópole). Sanremo e Córse-
Le Mans. em LMP2, com Menezes, Lapier-
> 2013: com e A450, Signatedi-Alpine campeã no European
ga (1.°, 2°e 3.1, contra apenas uma da Fiat
e da BMW e duas da Ford.
te Mans Series
nos três primeiros
lugares. Hannu
re e Richelmi. Este ano, a Signatech Alpi-
> 2015: com o 4506, vitória nas
6 Horas de Shanghai. no WEC.
Mikkola, em Ford
ne Matmut terminou o WEC em 3.°, atrás
em IMP2
A Alpine, na competição, não foi domi-
> 2016: com o A460, quatro viárias em nove corridas no WEC.
nante apenas nos ralis, onde conseguiu 12
em LMP2, incluindo nas 24 Rixas de Le Mans, titulo mundial
Escort RS1600, foi
o melhor dos outros,
da Vaillante Rebellion e Jackie Chan De
Racing (175). Em 2018, participação con-
triunfos entre 1970 a 1973, nomeadamen-
da categoria
na 4.8 posição
firmada no Mundial de Resistência. •
> 2017: com o A470. viária nas
no WEC. em LMP2
6 Horas de enoito das
te seis no WRC, e 31 pódios de 1970 a 1976,
Américas,
incluindo 20 no
Mundial
A marca fran-
msa também tem história(s) de sucesso nas
corridas de resistência automóvel, ganhan-
do as 24 Horas de Le Mans à categoria em
1963, com o protótipo M63, o Campeona-
to da Europa de 1976, com Jean-Pierre Ja-
AUTO FOCO I
3
2017 A 3 DE JANEIRO DE 2010 I II
ID: 72854035 28-12-2017 Meio: Imprensa Pág: 1 País: Portugal Cores: Cor Period.: Semanal Área:

ID: 72854035

28-12-2017
28-12-2017

Meio: Imprensa

Pág: 1

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 18,80 x 16,79 cm²

Âmbito: Desporto e Veículos

Corte: 9 de 9

cm² Âmbito: Desporto e Veículos Corte: 9 de 9 927 28 DE DEZEMBRO DE 2017 A
927 28 DE DEZEMBRO DE 2017 A 3 DE JANEIRO DE 2018 PORTUGAL CONTINENTAL o
927 28 DE DEZEMBRO DE 2017 A 3 DE JANEIRO DE 2018
PORTUGAL CONTINENTAL
o
IMPRESSÕES DE CONDUÇÃO
LEXUS
LS 500h K
1.8 TURBO
co
0-100 KM/H
EM 4,5s Ailit
250 KM/H1
fl
9
2
11
DE REGRESSO
C‘I
O
O C,'
=
= o
'Cf
- VW T-ROC 1.0 T51
CO
- o
CONTRA
SEAT ATECA 1.0 T51
TOYOTA C-HR 1.8 H5D