Você está na página 1de 12

Curso para

Temporário da
Marinha
Português 3
“A persistência é o caminho do êxito.”

(Charles Chaplin)

MCA concursos - PAIXÃO PELO SEU FUTURO!


mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

AULA 3: eMPREGO DAS CLASSES GRAMATICAIS

I - APRESENTAÇÃO DAS CLASSES DE PALAVRAS


A morfologia está agrupada em dez classes de palavras, as quais também se denominam classes gramaticais ou funções
morfológicas. Podem ser variáveis (substantivo, numeral, artigo, pronome e adjetivo) ou invariáveis (conjunção, advérbio,
preposição e interjeição).

SUBSTANTIVO
Tudo o que existe é ser, e cada ser tem um nome. O substantivo é função morfológica variável que nomeia, designa, denomina
os seres (duende), objetos (livro), pessoas (Gabriel), fenômenos (nevasca), lugares (Brasília), sentimentos (alegria), estados
(fome), qualidades (sinceridade) e ações (leitura).

ADJETIVO
Indica a características ou propriedade de um substantivo: árvores frutíferas.

PRONOME
É a palavra que representa ou acompanha um substantivo: Você é o amigo que mais estimo.

ARTIGO
Determina o gênero do substantivo: A criança tinha uma resposta para tudo.

NUMERAL
Designa a quantidade (cardinal), a seriação (ordinal) ou a proporção (multiplicativo e fracionário) dos seres: Fui a primeira
colocada nesse concurso.

VERBO
Trata-se, em geral, do núcleo de um enunciado e representa ação, fenômeno, estado ou mudança de estado: Elegeu-se com 54%
dos votos válidos.

PREPOSIÇÃO
Essa função morfológica invariável é um termo conectivo cuja função é ligar termos de funções diferentes, em que o segundo se
subordina ao primeiro: Fazemos entregas em domicílio.

INTERJEIÇÃO
É a classe gramatical invariável com a qual são traduzidas as nossas emoções: Caramba!

CONJUNÇÃO
O emprego dessa função gramatical invariável é unir orações coordenadas ou subordinadas: Diversos policiais reforçaram a
segurança daquele bairro, no entanto ainda há muitos assaltos nele.

ADVÉRBIO
Essa classe de palavra invariável indica circunstância e acrescenta significação a um verbo, a um adjetivo ou a outro advérbio.
O dia está bem tumultuado. O homem não falava muito bem.

II - ESTUDO DO SUBSTANTIVO
É a palavra que nomeia os seres. O conceito de seres deve incluir os nomes de pessoas, de lugares, de instituições, de grupos, de
indivíduos e de entes de natureza espiritual ou mitológica. Também indica nomes de ações, estados, qualidades, sensações,
sentimentos.
Exemplos: pessoa, mulher, vegetação, espírito, Senado, Rio de Janeiro, anjo, golfinho, saci, acontecimento, miséria, amor.

1 - CLASSIFICAÇÃO
Simples, compostos, primitivos ou derivados; quanto ao significado e à abrangência, são concretos, abstratos, comuns e
próprios.

SUBSTANTIVOS SIMPLES E COMPOSTOS


Os substantivos simples são constituídos de apenas um radical: flor, chuva; os compostos, pela junção de dois ou mais radicais:
couve-flor, guarda-chuva.

SUBSTANTIVOS PRIMITIVOS E DERIVADOS


Os primitivos não vêm de outra palavra; os derivados, de outras palavras por meio do processo de derivação: carta, carteiro,
ter, reter, rico, enriquecer, leal, deslealdade.

SUBSTANTIVOS CONCRETOS E ABSTRATOS


Os concretos apresentam existência, sejam eles reais ou imaginários. Eles nomeiam divindades ou seres fictícios, todavia
apresentam vida própria cidade, Deus, duende, fada, lobisomem, vento, criança. Em contrapartida, os abstratos dão nomes a
qualidades, sentimentos, ações e estado, já que dependem de um ser para a sua existência (felicidade, amor, atenção,
escuridão, beijo, ética, honestidade).

SUBSTANTIVOS COMUNS E PRÓPRIOS

2
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

Os comuns nomeiam qualquer ser de uma espécie (cidade, prova, concurso, sol); os próprios, designam um elemento particular
de certa espécie (Ana, Brasil, Curitiba)
SUBSTANTIVOS COLETIVOS
São palavras no singular que indicam conjuntos de seres de uma mesma
espécie: assembleia - pessoas reunidas, batalhão – soldados, comitiva – acompanhantes, júri – jurados, plateia – espectadores,
tripulação - aeroviários ou marinheiros.

2 - FLEXÃO DE GÊNERO (MASCULINO OU FEMININO)

SUBSTANTIVOS BIFORMES
Apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino: professor, professora; boi, vaca (heterônimos, pela mudança
de radical).

SUBSTANTIVOS UNIFORMES
Apresentam apenas uma forma para o masculino e o feminino. Dividem-se em comuns de dois, uniformes e epicenos.

SUBSTANTIVOS COMUNS DE DOIS OU COMUNS DE DOIS GÊNEROS


Têm uma única forma para os dois gêneros, cujo gênero é marcado pelo termo determinante (numeral, artigo, pronome ou
adjetivo): o agente / a agente; este viajante / esta viajante; dois dentistas / duas dentistas; pianista francês / pianista
francesa.

SUBSTANTIVOS SOBRECOMUNS
Apresentam um único gênero, logo não existe mudança do termo determinante: a testemunha, a criança, este indivíduo, aquela
vítima.

SUBSTANTIVOS EPICENOS
Designam nomes de alguns animais que não têm flexão de gênero, o qual é marcado pelos termos determinantes macho e
fêmea: a água macho / a águia fêmea, o crocodilo macho / o crocodilo fêmea.

SUBSTANTIVOS DE GÊNERO VACILANTE


São os que apresentam dificuldade quanto à distinção do gênero: o dó, o champanha, a agravante, a comichão, a entorse, a
sentinela. Empregam-se, em ambos os gêneros: o/a personagem, o/a tapa.

SUBSTANTIVOS QUE APRESENTAM MUDANÇA DE SIGNIFICADO COM A MUDANÇA DE GÊNERO


o cabeça: chefe, líder; a cabeça: parte do corpo ou de um objeto, pessoa muito inteligente / o capital: conjunto de bens; a
capital: cidade onde se localiza a sede do Poder Executivo / o moral: ânimo, brio; a moral: conjunto de valores e regras de
comportamento

3 - FLEXÃO DE NÚMERO (SINGULAR E PLURAL)


METAFONIA
É é a alteração da vogal O, tônica, a qual no singular apresenta timbre aberto no singular e timbre fechado no plural: caroço –
caroços; corpo – corpos; osso – ossos.

PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS


Como regra geral, flexionam-se os variáveis: substantivo, adjetivo e pronome. Ficam invariáveis o advérbio e a interjeição. O
verbo é invariável quando for o primeiro elemento do substantivo composto: beija-flor / beija-flores; alto-relevo / altos-relevos;
alto-falante / alto-falantes; primeiro-tenente / primeiros-tenentes; sempre-viva / sempre-vivas; vice-almirante / vice-
almirantes; guarda-civil / guardas-civis; guarda-roupa / guarda-roupas.

Pluraliza-se a primeira palavra quando a segunda apresenta a ideia de finalidade ou restringe o sentido da primeira palavra:
escola-modelo / escolas-modelo; café-concerto / cafés-concerto; navio-escola / navios-escola.

Também vai para o plural a primeira palavra quando os elementos são ligados por preposição: pé de moleque / pés de moleque;
mula sem cabeça / mulas sem cabeça.

O segundo elemento varia em substantivos compostos formados por vocábulos repetidos ou onomatopeia: reco-reco / reco-
recos; pingue-pongue / pingue-pongues.

4 - FLEXÃO DE GRAU (AUMENTATIVO E DIMINUTIVO)


Os graus aumentativo e diminutivo dos substantivos formam-se por meio de dois processos. O sintético ocorre com o acréscimo
de sufixos aumentativos ou diminutivos ao substantivo: copázio (aumentativo sintético), copinho (diminutivo sintético). Já o
analítico se dá pelo acréscimo de adjetivos que indicam aumento ou diminuição de proporções: rua longa (aumentativo
analítico), rua estreita (diminutivo analítico).

III - ESTUDO DO ADJETIVO


É a função gramatical variável que dá qualidade, estado, característica ou aspecto ao substantivo ou do pronome substantivo:
hospital público, proposta decente.

1 – LOCUÇÃO ADJETIVA
É o grupo de palavras com valor de um adjetivo, formado de, no mínimo, uma preposição e um substantivo: receita de carne
assada, dia de festa.

3
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

2 – PALAVRA DE VALOR ADJETIVO


Não se trata, de maneira específica, ado adjetivo, mas de um termo que acompanha um substantivo: a enfermeira, meus filhos,
primeiro semestre

3 - FLEXÃO DE NÚMERO
PLURAL DOS ADJETIVOS COMPOSTOS
Regra geral: entre dois ou mais adjetivos, apenas o último varia em gênero e em número: questões médico-cirúrgicas; camisas
amarelo-claras.
Exceções: surdo-mudo, surda-muda, surdos-mudos, surdas-mudas; são invariáveis os seguintes termos: azul-marinho, azul-
celeste, ultravioleta e infravermelho (blusas azul-marinho, lenços azul-celeste, raios infravermelho). Além disso, quando o
adjetivo composto se constituir de adjetivo e substantivo ou de palavra adjetivada, nenhum desses termos varia: esmaltes
vermelho-sangue; sofás café; mochilas rosa.

4 - FLEXÃO DE GRAU
GRAU COMPARATIVO
Grau comparativo de igualdade: Somos tão capazes como / quanto você.
Grau comparativo de superioridade: Somos mais capazes (do) que você.
Grau comparativo de inferioridade: Somos menos capazes (do) que você.
* Vale destacar que os adjetivos bom, mau, grande e pequeno apresentam formas irregulares para o comparativo de
superioridade: bom (melhor), mau (pior), pequeno (menor), grande (maior).

GRAU SUPERLATIVO
SUPERLATIVO ABSOLUTO: Indica o grau mais elevado de um ser.
Grau superlativo absoluto analítico (advérbio de intensidade + sufixo): Aquele aluno é bem estudioso.
Grau superlativo absoluto sintético (com sufixo): Aquele aluno é estudiosíssimo.

SUPERLATIVO RELATIVO: Estabelece uma relação de um termo com o grupo do qual faz parte.
Grau superlativo relativo de superioridade (o/a mais ... de): Aquele aluno é o mais estudioso de todos da turma.
Grau superlativo relativo de inferioridade (o/a menos ... de): Aquele aluno é o menos estudioso de todos da turma. Você é a
pior pessoa (dentre todas) que conheci.

IV - ESTUDO DO ADVÉRBIO
O advérbio é uma das funções morfológicas invariáveis que denota termo circunstancial de diversos valores semânticos. Está
ligado a um verbo, a um adjetivo ou a um advérbio.

1 – CLASSIFICAÇÃO DO ADVÉRBIO
Segundo a Nomenclatura Gramatical Brasileira, são sete as classificações do advérbio:
de lugar (aqui, aí, lá, acolá, aquém etc.): Estaremos aqui.
de tempo (ontem, agora, cedo, tarde, nunca, jamais etc.): Ontem houve uma palestra sobre saúde pública.
de modo (assim, depressa, bem, calmamente etc.): Dormiram tranquilamente.
de intensidade (muito, pouco, bastante, tanto, bem etc.): Comeram bastante. Ela é bem amorosa. Seu colega escreve muito
rápido.
de afirmação (sim, realmente, certamente etc.): Parei de fumar, certamente.
de negação (não): Não participarei dessa reunião.
de dúvida (talvez, provavelmente, possivelmente etc.): Talvez vocês acertem todas as questões.

2 – LOCUÇÃO ADVERBIAL
É a junção de, no mínimo, uma preposição e um substantivo. Essa expressão apresenta os mesmos valores do advérbio.
Estudava de madrugada. Fiquei atrás da porta. Viajamos naquele trem. Tremia de frio.
Feriu-se com o estilete. Não consigo viver sem proteína. Fui à praia apesar da chuva. Saiu com os filhos.

3 – ADVÉRBIOS INTERROGATIVOS
de lugar (onde): Onde está o material? Não sei onde está o material.
de tempo (quando): Quando serão minhas férias? Ainda não sei quando serão minhas férias.
de modo (como): Como aconteceu o acidente? Desconhecemos como aconteceu o acidente.
de causa: (por que): Por que vocês não vieram? Expliquem-me por que vocês não vieram.

4 - PALAVRAS E LOCUÇÕES DENOTATIVAS


As palavras e as locuções denotativas aproximam-se dos advérbios, pois apresentam o mesmo valor de circunstância. Entretanto,
não modificam um verbo, um adjetivo nem um advérbio. Eis alguns exemplos:
de designação: eis;
de exclusão: exceto, salvo, menos, só, somente, apenas, exclusive;
de explicação: a saber, por exemplo;
de inclusão: além disso, até, também, inclusive, ainda;
de realce: que, é que;
de retificação: aliás, ou melhor, isto é.

V - ESTUDO DO PRONOME
É a palavra que substitui ou acompanha um substantivo, tomado como pessoa do discurso.

4
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

1 – CLASSIFICAÇÃO DOS PRONOMES


Os pronomes classificam-se em: pessoais, possessivos, demonstrativos, relativos, interrogativos e indefinidos.

2 – FUNÇÕES ADJETIVA E SUBSTANTIVA DO PRONOME


O pronome apresenta valor adjetivo quando acompanha um substantivo: tuas finanças; o valor substantivo ocorre quando
representa um substantivo, substituindo-o: Ele é o dentista que eu escolhi.

3 – PRONOMES PESSOAIS
Sempre serão substantivos e têm várias subclassificações.
PRONOMES PESSOAIS DO CASO RETO: eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas. Exemplo: Eles conversaram com a professora de
português.

PRONOMES PESSOAIS DO CASO OBLÍQUO ÁTONO (não são precedidos de preposição): me, te, o, a, lhe, nos e vos. Exemplo:
Explicaram-lhes como usar aquela máquina.

PRONOMES PESSOAIS DO CASO OBLÍQUO TÔNICO (são precedidos de preposição): mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, nós,
conosco, vós, convosco. Exemplos: Estiveram conosco durante o temporal. Falei com ela sobre isso.

PRONOMES PESSOAIS REFLEXIVOS (o sujeito pratica e sofre a ação verbal): me, te, se, si, consigo, nos e vos.
Exemplos: O eletricista se machucou durante o trabalho.

PRONOMES PESSOAIS DE TRATAMENTO (usados no relacionamento social, de acordo com as circunstâncias e as necessidades).
Seguem os mais importantes:
Vossa Alteza (V. A.) − para príncipes, duques e arquiduques.
Vossa Eminência (V. Ema.) − para cardeais.
Vossa Excelência (V. Exa.) − para autoridades do governo; altas patentes militares; bispos e arcebispos.
Vossa Magnificência (V. Maga.) − para reitores de universidades.
Vossa Majestade (V. M.) − para reis.
Vossa Santidade (V. S.) − para os papas
Vossa Senhoria (V. Sa.) − para oficiais até coronel; funcionários graduados; na linguagem comercial.

4 – PRONOMES POSSESSIVOS
São estes: meu, minha, meus, minhas, teu, tua, teus, tuas, seu, sua, seus, suas, nosso, nossa, nossos, nossas, vosso, vossa,
vossos, vossas. Em caráter excepcional, o termo nossa pode ser classificado como interjeição: Nossa! Os termos Vossa e Sua
podem também constituir pronomes pessoais de tratamento: Sua Senhoria, Vossa Magnificência.

5 – PRONOMES DEMONSTRATIVOS
Estes são os pronomes demonstrativos: este, esta, estes, estas, esse, essa, esses, essas, aquele, aquela, aqueles, aquelas, isto,
isso, aquilo. Também são demonstrativos: o (= aquele, aquilo), a (=aquela), os (=aqueles), as (=aquelas), tal (=esse, essa),
semelhante, mesmo e próprio.
O que disseram era verdade. (o = aquilo)
Tal ideia me desagrada. (tal = essa)
Não entendi semelhante proposta (semelhante = esta)

ESSE, ESSES, ESSA, ESSAS, ISSO: EMPREGO COM FUNÇÃO ANAFÓRICA (RETOMADA COM O ANTECEDENTE) E DISTANCIAMENTO
TEMPORAL OU ESPACIAL DE QUEM FALA
Passeio de barco: esse é o meu favorito (retomada com o termo anterior)
Esses tomates aí parecem maduros. (distanciamento espacial do sujeito do discurso)
Anteontem, tivemos uma grande conquista: nesse dia, compramos nosso primeiro imóvel. (distanciamento temporal do sujeito
do discurso) (em + esse)

ESTE, ESTES, ESTA, ESTAS, ISTO: EMPREGO COM FUNÇÃO CATAFÓRICA (RETOMADA COM O POSPOSTO) E PROXIMIDADE TEMPORAL
OU ESPACIAL DE QUEM FALA
Este é o meu lanche favorito: bolo de chocolate. (retomada com o termo posposto)
Estes meus brincos são de ouro. (proximidade do sujeito do discurso)
Hoje é o meu aniversário, e quero comemorar esta data com você. (proximidade temporal do sujeito do discurso)

6 – PRONOMES INDEFINIDOS
Eles podem ser (algum, nenhum, muito, pouco, todo, certo, bastante): Bastantes alunos compareceram à aula.
Também podem ser invariáveis (alguém, ninguém, tudo, nada, outrem, cada): Viram alguém na cachoeira. Tudo foi perdoado.

7 – PRONOMES RELATIVOS
São estes os pronomes relativos: que, quem, quanto, onde (anafóricos) e cujo (o único catafórico).

QUE = O QUAL, OS QUAIS, A QUAL, AS QUAIS


Os livros que comprei são excelentes. (=os quais)

QUEM = O QUAL, OS QUAIS, A QUAL, AS QUAIS

5
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

Em virtude de regência verbal ou nominal dentro da oração em que está inserido, aparece antecedido de preposição. Além
disso, seu termo anterior sempre é uma pessoa.
O militar de quem falo foi meu aluno. (=do qual)
ONDE = EM QUE, NO QUAL, NOS QUAIS, NA QUAL, NAS QUAIS
Sempre faz retomada com anáfora em relação a lugares, espaços físicos.
A cidade onde moro é conhecida mundialmente. (= em que, = na qual)

CUJO, CUJA, CUJOS, CUJAS


Apresentam valor de posse quanto aos seus elementos antepostos. Já que concordam com os que seus subsequentes, não se
deve acrescentar artigos depois deles.
O concurso cujo edital é extenso será realizado brevemente. (O pronome cujo tem relação de posse com a palavra concurso e
função exerce catafórica com o vocábulo edital.)

8 – COLOCAÇÃO PRONOMINAL
Pode estar o pronome átono em anteposição ao verbo (próclise), no meio do verbo (mesóclise) ou posposto ao verbo (ênclise).

PRÓCLISE:
Ocorre com palavras atrativas quanto ao pronome e seu posicionamento anterior ao verbo.
*Palavras ou expressões de sentido negativo: Jamais me lembrei de todas as informações.
*Advérbio não separado pela vírgula: Nunca me afasto dos meus objetivos.
*Pronomes relativos, demonstrativos e indefinidos: Afasto todos os que me magoam. Isso me faz feliz. Alguém lhe indicou para o
emprego.
*Conjunções subordinativas: Segundo nos recomendaram, seguimos a receita da sobremesa fielmente.
*Orações interrogativas, exclamativas e optativas: Como se faz isso? Vocês o deixam nervoso! Deus a proteja.

MESÓCLISE:
*Verbos no futuro do presente do presente ou no futuro do pretérito do indicativo, sem fator de próclise:
Encontrar-nos-emos no cinema.
Dir-te-ia a verdade, se isso fosse necessário.
Primeira observação: Talvez te diria a verdade, se isso fosse necessário. (Próclise obrigatória por causa de palavra atrativa: o
advérbio)
Segunda observação: Eles se encontrarão conosco. (Os pronomes pessoais do caso reto são palavras atrativas antes de verbos no
futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo.)

ÊNCLISE:
*Orações e frases iniciadas por verbos: Iniciou-se uma nova fase na minha carreira. Observara a briga e incomodou-se com o que viu.
*Gerúndio não antecedido da preposição EM: Tratando-se de amigos, tinha os melhores.
*Verbo no imperativo afirmativo: Entrega-te ao mundo!

COLOCAÇÃO PRONOMINAL NAS LOCUÇÕES VERBAIS:


*Verbo auxiliar + verbo principal no infinitivo:
Eu me posso iludir. Eu posso me iludir. Eu posso-me iludir. Eu posso iludir-me.

*Verbo auxiliar + verbo principal no gerúndio:


As crianças me estão incomodando. As crianças estão me incomodando.
As crianças estão-me incomodando. As crianças estão incomodando-me.

*Verbo auxiliar + verbo principal no particípio:


Os amigos o tinham prevenido. Os amigos tinham-no prevenido.
É proibida a ênclise em verbos no particípio!

Cabe destacar que, quando houver palavra atrativa, o pronome átono pode ser colocado antes do verbo auxiliar ou depois do
verbo principal:
Eu não me posso iludir. Eu não posso iludir-me.

VI - ESTUDO DO VERBO
O verbo é função morfológica variável que exprime um acontecimento temporal e implica ação, estado ou fenômeno da
natureza.

1 - TIPOS DE VERBOS
De acordo com a vogal temática (-a, -e, -i), apresentam três conjugações. E, em virtude desses três paradigmas verbais, ou
seja, as conjugações, são conferidas as seguintes classificações:
regulares: há consistência em sua raiz, logo seguem o paradigma verbal de sua conjugação;
irregulares: já que existe irregularidade na formação da raiz ou das desinências, não seguem o paradigma verbal da conjugação
à qual pertencem;
anômalos: trata-se de verbos irregulares com grandes mudanças nos radicais;
defectivos: não são conjugados em determinadas pessoas, tempos ou modos (explodir - no presente do indicativo, só apresenta a
1.ª e a 2.ª pessoa do plural) ;
abundantes: apresentam mais de uma forma para uma mesma flexão; no particípio regular, devem ser empregados os verbos
ter e haver como seus auxiliares; no particípio irregular, os verbos ser e estar;

6
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

auxiliares: juntam-se ao verbo principal, a fim de que se amplie seu significado. Encontram-se nas locuções verbais e nos
tempos compostos.

2 - FLEXÕES VERBAIS
número: singular e plural;
pessoa: primeira, segunda e terceira;
tempo: momento da enunciação (presente, pretérito ou futuro)
modo: indicativo, subjuntivo e imperativo
voz: ativa, passiva e reflexiva

3 - MODO INDICATIVO
O modo indicativo indica certeza quanto ao fato ou ao estado expresso pelo verbo.
Ex.: Minha cerimônia de casamento foi linda.
Presente do indicativo: via de regra, indica fato ou ação no momento da fala
Quem tem razão?
Chego à sua casa, daqui a pouco. (presente com valor de futuro)
Pratico atividades físicas três vezes por semana. (presente com valor frequentativo)

Pretérito perfeito do indicativo: trata de fato encerrado, concluído.


Houve muitos comentários sobre sua conduta.

Pretérito imperfeito do indicativo: indica fato ou ação interrompida, habitual ou contínua no passado; apresenta a desinência
modo-temporal -VA para os verbos de primeira conjugação e pela desinência –IA para os de segunda e terceira conjugações.
Arriscava-se muito, na sua profissão.
Faziam coisas inexplicáveis.

Pretérito mais-do-que-perfeito do indicativo: é marcado pela desinência modo-temporal –RA e indica, a princípio, um fato
anterior a outro também no passado.
Chegara à casa dos meus pais, almocei com eles.

O pretérito mais-do-que-perfeito do indicativo também implica fato situado, vagamente, no passado.


Estudara, trabalhara bastante, acumulara dinheiro, viajara para muitos países, contudo não fora uma pessoa feliz.

Também surge em exclamações


Quem dera receber uma boa quantia em dinheiro!

Futuro do presente do indicativo: indica ação ou de acontecimento certo no futuro.


“No Baile de Natal mataremos convencionalmente os que pudermos. Será o meu último gesto romântico inconsequente.”
(Rubem Fonseca)

Futuro do pretérito do indicativo: apresenta a desinência modo-temporal –RIA e é, inicialmente, empregado de forma
condicional, já que indica acontecimento ou ação que poderia ter ocorrido.
Clarice falou que não jantaria conosco.

Também indica acontecimento provável no futuro, condicionado a outro verbo no pretérito imperfeito do subjuntivo.
Se eu soubesse dançar, concederia a próxima dança a você.

4 - MODO SUBJUNTIVO
Trata de hipótese, incerteza do estado, possibilidade ou desejo de realização de um fato
Presente:
Indica desejo atual, dúvida no momento da fala.
Que eu seja classificado nesse concurso.

Pretérito imperfeito:
Indica possibilidade, hipótese.
Se não fosse tão tímido, convidá-la-ia para almoçar comigo.

Futuro:
Denota possibilidade em tempo futuro.
Quando nós casarmos, compraremos um belo apartamento.

5 - MODO IMPERATIVO
Denota conselho, pedido ou ordem.
Imperativo afirmativo
Tu e Vós: conjuga-se o verbo no presente do indicativo, retirando-se a letra s final.
Você, nós e vocês: são obtidos, integralmente, do presente do subjuntivo.
Delata tu,
Delate você,
Delatemos nós,
Delatai vós,

7
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

Delatem vocês.

Imperativo negativo
Todas as pessoas coincidem com o presente do subjuntivo:
Nunca delates tu,
nunca delate você,
nunca delatemos nós,
nunca delateis vós,
nunca delatem vocês.

6 - PREDICAÇÕES VERBAIS
É a dinâmica do verbo na oração. Quanto às predicações verbais, eles são intransitivos, transitivos (diretos, indiretos, diretos e
indiretos) e de ligação.

INTRANSITIVO
É intransitivo o verbo que tem sentido completo, portanto não requer complemento verbal, ou seja, objeto: Chegamos de
metrô.
TRANSITIVO
Não apresenta sentido completo, logo requer um complemento verbal: o objeto. Classifica-se em:
*direto (não é regido de preposição): Namoro aquele homem inteligente.
*indireto (é regido de preposição obrigatória): Simpatizamos com suas propostas.
*direto e indireto (pede dois complementos, objeto direto e um objeto indireto): Preferimos chocolate a caju.

DE LIGAÇÃO
Liga o sujeito a um estado, característica, especificação, qualidade ou atributo: Vocês são eficazes.

7 - VOZES DO VERBO
*Ativa: sujeito é agente da ação verbal: O corretor de imóveis vendeu a casa.

*Passiva: sujeito é paciente da ação verbal. Pode ser analítica ou sintética.


Analítica - verbo auxiliar (ser, estar ou ficar) + particípio do verbo principal (VTD): Casas eram vendidas pelo corretor de imóveis.
Sintética (ou pronominal) – VTD + SE (partícula apassivadora OU pronome apassivador): Vendiam-se casas naquela rua.

*Reflexiva: sujeito é agente e paciente da ação verbal. VTD + SE (pronome reflexivo)


Ex.: O jogador de futebol contundiu-se na partida. (SE = pronome reflexivo)
Os namorados olharam-se longa e apaixonadamente. (SE = pronome recíproco)

EXERCÍCIOS:
01 - Assinale o item em que todas as palavras são masculinas.
a) dinamite, pijama, eclipse b) grafite, formicida, omoplata
c) grama (peso), dó, telefonema d) suéter, faringe, clã

02 - Marque a opção em que todas as palavras são femininas.


a) cólera, aguardente, libido b) milhar, alface, musse
c) cataplasma, lança-perfume, champanha d) cal, soprano, laringe

03 - Assinale a alternativa em que todas as palavras têm seu plural com metafonia
a) caroço, bolo, trocos b) poço, oco, rosto c) fogo, porto, bolso d) coro, corvo, forno

04 - Marque o erro na classificação de grau do adjetivo destacado.


a) Maria é a mais bonita da sala. (comparativo de superioridade)
b) Carlos é altíssimo. (superlativo absoluto sintético)
c) Meu colega é muito esforçado. (superlativo absoluto analítico)
d) Olga é tão estudiosa quanto Julieta. (comparativo de igualdade)

05 - Assinale o item que apresenta os plurais corretos das expressões cidadão luso-brasileiro, capelão surdo-mudo e cirurgião
sem-vergonha.
a) cidadãos luso-brasileiros, capelães surdos-mudos , cirurgiões sem-vergonha
b) cidadãos lusos-brasileiros, capelães surdos-mudo, cirurgiões sem-vergonhas.
c) cidadões luso-brasileiros, capelões surdo-mudos, cirurgiães sem-vergonha
d) cidadãos luso-brasileiros, capelãos surdo-mudos, cirurgiãos sem-vergonha

06 - Há erro no plural dos compostos em:


a) as sempre-vivas, os grãos-de-bico b) os cola-tudo, os teco-tecos
c) as quinta-feiras, os quebra-molas d) as mangas-espada, os beija-flores

07 - Marque a alternativa com erro de plural.


a) os guardas-florestais, os guarda-roupas b) os joões-ninguém, os disse-me-disse
c) as obras-primas, os pronto-socorros d) os meio-fios, os ares-condicionados

08 - Assinale a alternativa em que todas as palavras são comuns de dois gêneros.

8
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

a) criança, colega, gerente b) artista, selvagem, mártir


c) patriota, testemunha, cônjuge d) onça, jacaré, polvo

09 - "...para o jardim de sua casa na capital." A palavra sublinhada no trecho acima foi devidamente empregada no feminino, pois,
no masculino, teria outro sentido. Das frases abaixo, aquela em que a palavra sublinhada foi empregada com gênero errado é:
a) Oscar foi o cabeça do movimento de greve.
b) A rádio transmite seus programas com exclusividade.
c) A grama do ouro foi cotada a um preço muito elevado.
d) Durante o passeio, algumas pessoas perderam-se do guia.
e) Depois da derrota, as tropas ficaram com o moral abatido.

10 - Assinale a frase em que meio funciona como advérbio:


a) Só quero meio quilo de carne. b) Achei-o meio triste. c) Descobri o meio de acertar.
d) Parou no meio da rua. e) Comprou um metro e meio.

11 - Só não há advérbio em:


a) Não o quero. b) Ali está o material. c) Tudo está correto.
d) Talvez ele fale. e) Já cheguei.

12 - Qual das frases abaixo possui advérbio de modo?


a) Realmente ela errou. b) Antigamente, era mais pacato o mundo. c) Lá está teu primo.
d) Ela fala bem. e) Estava bem cansado.

13 - Classifique a locução adverbial que aparece em "Machucou-se com a lâmina".


a) modo b) instrumento c) causa d) concessão e) fim

14 - Indique a alternativa gramaticalmente incorreta:


a) A casa onde moro é excelente. b) Disseram-me por que chegaram tarde. c) Aonde está o livro?
d) É bom o colégio donde saímos. e) O sítio aonde vais é pequeno.

15 - Ele ficou em casa. A palavra destacada é:


a) conjunção b) pronome indefinido c) artigo definido d) advérbio de lugar e) preposição

16 - Assinale a alternativa errada:


a) A jovem cujo irmão venceu a corrida sentiu-se bastante feliz. d) Sempre admirei as mais belas mulheres.
b) Os alunos, cujas as notas foram baixas, foram reprovados. e) Devemos louvar os homens os mais inteligentes possíveis.
c) Sempre admirei mulheres as mais belas possíveis.

17 - Na frase “Meu livro e o de João...” o vocábulo em destaque é:


a) artigo definido b) pronome pessoal do caso oblíquo c) pronome demonstrativo
d) pronome relativo e) pronome pessoal do caso átono

18 - Assinale a opção em que houve erro no emprego do pronome pessoal em relação ao uso culto da língua:
a) Ele entregou um texto para mim corrigir. b) Para mim, a leitura está fácil. c) Isto é para eu fazer agora.
d) Não saia sem mim. e) Entre mim e ele, há uma grande diferença.

19 - Pronome empregado incorretamente:


a) Nada existe entre eu e você. b) Deixaram-me fazer o serviço. c) Fez tudo para eu viajar.
d) Hoje, Maria irá sem mim. e) Meus conselhos fizeram-no refletir.

20 - Numa das frases, está empregado, indevidamente, um pronome de tratamento. Assinale-a:


a) Os Reitores das Universidades recebem o título de Vossa Magnificência.
b) Sua Excelência, o Senhor Ministro, não compareceu à reunião.
c) Senhor Deputado, peço a Vossa Excelência que conclua a sua oração.
d) Sua Eminência, o Papa Paulo VI, assistiu à solenidade.
e) Procurei o chefe da repartição, mas Sua Senhoria se recusou a ouvir as minhas explicações.

21 - A única frase em que há erro no emprego do pronome oblíquo é:


a) Eu o conheço muito bem. b) Devemos preveni-lo do perigo. c) Faltava-lhe experiência.
d) A mãe amava-a muito. e) Farei tudo para livrar-lhe desta situação.

22 - "Alguém, antes que Pedro o fizesse, teve vontade de falar o que foi dito." Os pronomes assinalados dispõem-se nesta ordem:
a) de tratamento, pessoal, oblíquo, demonstrativo b) indefinido, relativo, pessoal, relativo
c) demonstrativo, relativo, pessoal, indefinido d) indefinido, relativo, demonstrativo, relativo
e) indefinido, demonstrativo, demonstrativo, relativo

23 - "Toda pessoa deve responder pelos compromissos assumidos." A palavra destacada é:


a) pronome adjetivo indefinido b) pronome substantivo indefinido
c) pronome adjetivo demonstrativo d) pronome substantivo demonstrativo

9
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

24 - Assinale a alternativa em que a palavra onde funciona como pronome relativo:


a) Não sei onde eles estão. b) "Onde estás que não respondes?" c) A instituição onde estudo fica longe
d) Ele me deixou onde está a catedral. e) Pergunto onde ele conheceu esta teoria.

25 - Nestas frases, os pronomes demonstrativos e suas combinações retomam ou antecipam termos adequadamente, exceto em
qual alternativa? .
a) A única verdade é esta: ele foi o responsável pelo acidente.
b) Apesar de ter sido o responsável pelo acidente, ele nunca reconheceu esse fato.
c) Compramos um programa capaz de gerenciar os dados armazenados em nosso micro. Um programa desse é indispensável ao
bom desempenho do equipamento.
d) Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade falam de perto ao meu coração: esse, pela inquietude de sua lucidez;
aquele, pela feliz simplicidade de sua expressão.

26 - Assinale o item que completa convenientemente as lacunas do trecho: A maxila e os dentes denotavam a decrepitude do
burrinho; .........., porém, estavam mais gastos que .......... .
a) esses, aquela b) estes, aquela c) estes, esses d) aqueles, esta e) estes, esses

27 - Assinale o item no qual o vocábulo que não é pronome relativo:


a) O que queres não está aqui. b) Temos que estudar mais. c) A estrada por que passei é estreita.
d) A prova que faço não é difícil. e) A festa a que assisti foi ótima.

28 - Assinale a frase em que a norma culta recomenda a próclise, como ocorre em “uma força que nos alerta”.
a) Maria, diga a verdade (nos). b) Informaram da dor de Maria (nos). c) Revelarias o sonho de Maria? (nos)
d) Encontraremos com Maria (nos). e) Ninguém falou de Maria (nos).

29 - “Eles _________ com o que venha a acontecer _________ mesmos”.


a) se importarão - com nós. b) importar-se-ão – conosco c) importar-se-ão – com nós.
d) importarão-se - conosco. e) se importarão - conosco.

30 - Nos versos “Com quantos gigabytes / se faz uma jangada”, o se funciona como:
a) Pronome reflexivo. b) Índice de indeterminação do sujeito. c) Pronome apassivador.
d) Pronome integrante do verbo. e) Pronome recíproco.

31 - Assinale a opção em que a colocação do pronome pessoal átono está incorreta:


a) O resultado da prova agradou-lhe. b) Darei-te uma nova oportunidade. c) Não lhe quero mostrar o livro.
d) Nunca lhe podemos contar a verdade. e) Ninguém deve aborrecer-nos durante a prova.

32 - “Não me deixo tapear”.


Empregou-se a colocação proclítica do pronome átono, pelo mesmo motivo por que ela foi empregada na citação acima, em:
a) Cada qual se ajeite como puder. b) De modo algum me afastarei da cidade. c) Logo que o vi, chamei a polícia.
d) Alguém lhe disse que havia perigo. e) Oxalá a morte vos encontre preparado.

33 - Está em desacordo com as normas da língua culta o emprego do pronome relativo na frase:
a) A Conferência Rio + 10, entre cujos participantes havia pessoas do mundo inteiro, realizou-se na África do Sul.
b) A proposta brasileira cujo conteúdo era de interesse de todas as nações não conseguiu aprovação.
c) A carta de intenções de cujo conteúdo os países depositavam confiança foi uma decepção.
d) O discurso em que o presidente anunciou a proposta brasileira foi bastante aplaudido.
e) Tomaso de Lampedusa, a respeito de quem foi feita a referência, deixou uma obra de mérito.

34 - “Os projetos que ________ estão em ordem; ________, ainda hoje, conforme ________”.
a) enviaram-me - devolvê-los-ei - lhes prometi. b) enviaram-me - os devolverei - lhes prometi.
c) enviaram-me - os devolverei - prometi-lhes. d) me enviaram - os devolverei - prometi-lhes.
e) me enviaram - devolvê-los-ei - lhes prometi.

35 - Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase:


“Se ______________ creio que ______________ com prazer”.
a) tivessem me pedido - teria-os recebido. b) me tivessem pedido - os teria recebido.
c) tivessem pedido-me - tê-los-ia recebido. d) tivessem me pedido - teria os recebido.
e) me tivessem pedido – tê-los-ia recebido-os.

36 - A frase em que, segundo o uso culto escrito, são lícitas tanto a próclise quanto a ênclise do pronome oblíquo átono é:
a) “Afoga-se o corpo em álcool e gorduras”; b) “No ato de se empanturrar à mesa”;
c) “Aquele que se fez pão e vinho”; d) “Deixemo-nos, como Maria, engravidar”.

37 - O item em que o pronome que tem seu antecedente erradamente indicado é:


a) “Construiu as cidades cheias de gente e de muros que as separam...” = pessoas;
b) “Como um olhar novo que questiona todas as relações...” = olhar;
c) “...confronto com a realidade naquilo que nos parece mais brutal...” = aquilo;
d) “...a solidariedade interrompe o ciclo que a produz...” = ciclo;
e) “...por sorte ou virtude de um povo que ainda é capaz...” = povo.

10
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

38 - Conforme a lenda, haveria, em algum lugar a Fonte da Juventude, cujas águas garantiriam pleno rejuvenescimento a quem
delas bebesse.
Pode-se substituir corretamente o segmento sublinhado, sem prejuízo para o sentido da frase acima, por:
a) Onde suas águas garantiriam pleno rejuvenescimento a quem lhes bebesse.
b) De cujas águas se garantiria pleno rejuvenescimento a quem nelas bebesse.
c) Em que suas águas garantiriam pleno rejuvenescimento quem delas bebesse.
d) Em cujas águas estaria a garantia de pleno rejuvenescimento para quem delas bebesse.
e) De cujas águas estaria a garantia de pleno rejuvenescimento para quem lhes bebesse.

39 - Ainda que tu ............... reparado os danos que ...................., não .......................... o que nos .........................
quando ........................ sem controle emocional.
a) tenha - fez - remedia - causou – esteve b) tenhas - fizestes - remedias - causastes - estivestes
c) tenhas - fizeste - remedeias - causaste – estiveste d) tens - fizeras - remediarás - causaras - esteves
e) tem - fez - remedeia - causara - estiveras

40 - Transpondo para a voz ativa a frase "Nenhuma reclamação teria sido atendida pelos diretores", a forma verbal resultante será ...
a) teriam atendido b) fora atendida c) tinham atendido d) atenderiam e) seria atendida

41 - Transpondo para a voz passiva a frase "O capataz havia surpreendido os escravos", a forma verbal resultante será ...
a) surpreenderam-se b) havia sido surpreendido c) haveriam de ser surpreendidos
d) haviam sido surpreendidos e) foram surpreendidos

42 - Sabemos que V. S.ª .......... resolver o .......... problema e o nosso também, por isso .......... solicitamos uma audiência.
a) quer; seu; lhe b) quereis; vosso; vos c) quereis; vosso; lhe
d) quer; vosso; vos e) quer; seu; vos

43 – Assinale a alternativa em que se faz corretamente a transformação da seguinte frase: “Os órgãos monarquistas transcrevem
a resposta do ministro à Câmara”.
a) A Câmara teve transcrita a resposta do ministro pelos órgãos monarquistas.
b) Transcreveu-se nos órgãos monarquistas a resposta do ministro à Câmara.
c) A resposta do ministro à Câmara é transcrita pelos órgãos monarquistas.
d) O ministro transcreveu sua resposta à Câmara nos órgãos monarquistas.
e) Os órgãos monarquistas tinham transcrito a resposta do ministro à Câmara.

44 – Os diretores .......... na solução do caso se os implicados não .......... o que já afirmaram.


a) crem – desdisserem b) creem – desdisserem c) creem - desdizerem
d) crêem – desdizerem e) crêm – desdisserem

45 – Eles .......... os documentos porque .......... que fossem úteis; por isso, ninguém .......... para liberá-los.
a) reteram – supuseram – interveio b) retiveram – suporam – interveio c) retiveram – supuseram – interviu
d) reteram – suporam – interviu e) retiveram – supuseram - interveio

46 – Quando todos se .......... confiantes e se .......... a trabalhar, mesmo que forças adversas tenham .........., tudo se resolverá.
a) manterem – dispuserem – intervido b) mantiverem – disporem – intervindo c) manterem – disporem – intervido
d) mantiverem – dispuserem – intervindo e) manterem – dispuserem – intervindo

47 – Quando lhe .........., faça os cálculos que .......... e que se .......... necessários
a) convier, caberem, fizerem b) convir, caberem, fazerem c) convier, couberem, fizerem
d) convir, caberem, fizerem e) convir, couberem, fazerem

48 – Assinale a alternativa em que a forma verbal foi empregada corretamente.


a) O juiz interviu na briga entre os jogadores. b) Se ele ver a situação com clareza, apoiar-nos-á.
c) Se ele reaver o dinheiro, pagará as contas. d) Quando eu manter a palavra, fecharemos o acordo.
e) Se eu requerer as minhas férias, viajarei logo.

49 – Quando .......... que estás só, não .......... a solidão; antes, .......... o que ela te possa oferecer.
a) vires, tema, aproveita b) veres, temas, aproveitas c) vires, temas, aproveita
d) veres, temes, aproveites e) vires, tema, aproveite

50 – Ocorre voz passiva sintética na opção:


a) O orador referiu-se a fatos recentes. b) As pessoas cumprimentaram-se rapidamente. c) Levantem-se, meninos!
d) Vendem-se livros a preço de custo. e) Ninguém se livra da ação do tempo.

RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS


01 - C 02 - A 03 - D 04 - A 05 - A 06 - C 07 - D 08 - B 09 – C 10 – B
11 - C 12 - D 13 - B 14 – C 15 - E 16 - B 17 - C 18 - A 19 – A 20 – D
21 - E 22 - E 23 - A 24 – C 25 - D 26 - B 27 - B 28 - E 29 – A 30 – C
31 - B 32 - B 33 - C 34 – E 35 - B 36 - B 37 - A 38 - D 39 – C 40 – A
41 - D 42 - A 43 - C 44 – B 45 - E 46 - D 47 - C 48 - E 49 – C 50 – D
11
www.mcaconcursos.com
Português 3 – Temporário Marinha – Professora Ana Cláudia

12
www.mcaconcursos.com