Você está na página 1de 59

1

Francisco Mavignier Cavalcante França


Tânia Maria Lacerda Maia

PÓLOS DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO:

AVALIAÇÃO QUALITATIVA DE DESEMPENHO

Fortaleza
Banco do Nordeste
2002
Obra publicada pelo

Presidente:
Byron Costa de Queiroz

Diretores:
Ernani José Varela de Melo
Osmundo Evangelista Rebouças
Raimundo Nonato Carneiro Sobrinho
Marcelo Pelágio da Costa Bomfim

Ambiente de Políticas de Desenvolvimento

Ambiente de Recursos Logísticos


Tel. (085) 299.3137 Fax 299.3788
Internet: http//banconordeste.gov.br
Cliente Consulta: 0800.783030
Tiragem: 500 exemplares
Editor: Ademir Costa
Normalização Bibliográfica: Perpétua Socorro Tavares Guimarães
Revisão Vernacular: Tânia Maria Lacerda Maia

Depósito Legal junto à Biblioteca Nacional, conforme decreto


n.º 1823, de 20 de dezembro de 1907

F 814 p França, Francisco Mavignier Cavalcante

Pólos de desenvolvimento integrado: avaliação qualitativa de desempenho./


Francisco Mavignier Cavalcante França.- Fortaleza: Banco do Nordeste/IICA,
2002.

58 p.: il.

ISBN: 85-87062-15-8

1. Desenvolvimento Integrado - avaliação 2. Maia, Tânia Maria Lacerda I.


Título

CDD: 338.8
Impresso no Brasil/Printed in Brazil
Equipe Técnica

Francisco Mavignier Cavalcante França - economista


Tânia Maria Lacerda Maia - consultora

Colaboradores

Gerentes dos 13 Pólos de Desenvolvimento Integrado


Maria do Socorro Magalhães Aguiar - consultora
Ricardo Lima de Medeiros Marques - consultor
Victor Barros Rodrigues Costa - estagiário de informática
SUMÁRIO
LISTA DE FIGURAS ................................................................................... 07

LISTA DE TABELAS ................................................................................. 08

1 - INTRODUÇÃO ...................................................................................... 11

2 - CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO PÓLOS ...................................... 12

3 - OBJETIVOS.......................................................................................... 15
3.1 - Geral ............................................................................................................................................. 15
3.2 - Específicos ................................................................................................................................... 15

4 - METODOLOGIA ................................................................................... 15
4.1 - Desenho Amostral e Questionário ......................................................................................... 15
4.2 - Tratamento dos Dados Coletados para Efeito de Análise ................................................. 18

5 - ESTRATÉGIA DE ANÁLISE DOS RESULTADOS .............................. 20

6 - ANÁLISE DOS RESULTADOS ............................................................ 20


6.1 - Por Pólo e Tema Correspondente ........................................................................................... 21
6.1.1- Pólo Sul do Maranhão ..................................................................................................... 21
6.1.2- Pólo Uruçuí-Gurguéia ..................................................................................................... 21
6.1.3- Pólo Baixo Jaguaribe ....................................................................................................... 22
6.1.4- Pólo Cariri Cearense ....................................................................................................... 22
6.1.5- Pólo Assu-Mossoró ........................................................................................................... 23
6.1.6- Pólo Alto Piranhas ........................................................................................................... 24
6.1.7- Pólo Petrolina .................................................................................................................... 25
6.1.8- Pólo Bacia Leiteira de Alagoas ....................................................................................... 26
6.1.9- Pólo Sul de Sergipe ........................................................................................................... 26
6.1.10-Pólo Juazeiro (BA) ............................................................................................................ 27
6.1.11-Pólo Oeste Baiano ............................................................................................................. 28
6.1.12-Pólo Norte de Minas Gerais ............................................................................................ 28
6.1.13-Pólo Noroeste do Espírito Santo .................................................................................... 29
6.2 - Por Ator e Tema para o Conjunto dos Pólos ........................................................................ 30
6.2.1 - Gerência do Pólo ............................................................................................................... 30
6.2.2 - Coordenação Geral .......................................................................................................... 31
6.2.3 - Equipe Técnica .................................................................................................................. 31

6
6.2.4 - Equipe de Articulação ..................................................................................................... 32
6.2.5 - Superintendência Regional do Banco do Nordeste ................................................... 32
6.2.6 - Gerentes das Agências dos Pólos................................................................................... 32
6.2.7 - Prefeitos dos Municípios dos Pólos ............................................................................... 33
6.2.8 - Titulares das Instituições Públicas Localizadas nos Pólos ........................................ 33
6.2.9 - Empresários e Produtores ............................................................................................... 34
6.2.10 - Lideres Sociais, Religiosos, Clubes de Serviços, ONGs, etc. ................................... 34
6.3 - Desempenho Global por Tema, para o Conjunto de Pólos ............................................ 35
6.4 - Desempenho Global por Ator, para o Conjunto de Pólos ............................................... 35
6.5 - Análise Estático-Comparativa do Desempenho de cada Pólo, 1999 e 2001 .................. 36

7 - CONCLUSÕES ..................................................................................... 38
7.1- Por Tema ...................................................................................................................................... 38
7.2- Por Ator ....................................................................................................................................... 38
7.3- De Ordem Geral .......................................................................................................................... 41

8 - RECOMENDAÇÕES ............................................................................ 42
8.1- Por Pólo ......................................................................................................................................... 42
8.2- De Ordem Geral .......................................................................................................................... 42

9 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................... 45

10 - APÊNDICE ......................................................................................... 46

7
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 - Distribuição Espacial dos 13 Pólos de Desenvolvimento Integrado ............................... 13

Figura 2 - Desempenho do Projeto Pólos de Desenvolvimento Integrado, 1999 e 2001 ............... 37

Figura 3 - Conjunto das Avaliações por Tema e por Pólo, Segundo os três Atributos Definidos 39

Figura 4 - Avaliações dos Atores para cada Tema, Segundo os três Atributos Definidos ............ 40

Figura 5 - Recomendações para Melhoria do Desempenho dos Pólos ............................................. 43

8
LISTA DE TABELAS

Tabela 1 - Dados Consolidados do Projeto - 1998-2001 .................................................................... 14

Tabela 2 - Atores Entrevistados e Número de Questionários Correspondentes ........................... 16

Tabela 3 - Quantidade de Questionários Respondidos e Válidos por Pólo .................................... 18

Tabela 4 - Discriminação dos Temas e Pesos Correspondentes para Efeito de Ponderação ...... 19

Tabela 5 - Desempenho do Pólo Sul do Maranhão, Segundo o Tema ............................................ 21

Tabela 6 - Desempenho do Pólo Uruçuí-Gurguéia Segundo o Tema .............................................. 22

Tabela 7 - Desempenho do Pólo Baixo Jaguaribe, Segundo o Tema ............................................... 22

Tabela 8 - Desempenho do Pólo Cariri Cearense, Segundo o Tema ............................................... 23

Tabela 9 - Desempenho do Pólo Assu-Mossoró, Segundo o Tema .................................................. 24

Tabela 10 - Desempenho do Pólo Alto Piranhas, Segundo o Tema ................................................. 24

Tabela 11 - Desempenho do Pólo Petrolina, Segundo o Tema .......................................................... 25

Tabela 12 - Desempenho do Pólo Bacia Leiteira de Alagoas, Segundo o Tema ............................ 26

Tabela 13 - Desempenho do Pólo Sul de Sergipe, Segundo o Tema ................................................ 27

Tabela 14 - Desempenho do Pólo Juazeiro (BA), Segundo o Tema ................................................. 28

Tabela 15 - Desempenho do Pólo Oeste Baiano, Segundo o Tema .................................................. 28

Tabela 16 - Desempenho do Pólo Norte de Minas, Segundo o Tema .............................................. 29

Tabela 17 - Desempenho do Pólo Noroeste do Espírito Santo, Segundo o Tema .......................... 30

Tabela 18 - Avaliação da Gerência do Pólo por Tema para o Conjunto dos Pólos ...................... 30

Tabela 19 - Avaliação da Coordenação Geral por Tema, para o Conjunto dos Pólos ................. 31

Tabela 20 - Avaliação da Equipe Técnica por Tema para o Conjunto dos Pólos .......................... 31

Tabela 21 - Avaliação da Equipe de Articulação por Tema para o Conjunto dos Pólos ............. 32

Tabela 22 - Avaliação do Superintendente Regional por Tema para o Conjunto dos Pólos ...... 32

Tabela 23 - Avaliação dos Gerentes das Agências do Pólo por Tema para o Conjunto dos Pólos ... 33

9
Tabela 24 - Avaliação dos Prefeitos das Regiões dos Pólos por Tema para o Conjunto dos Pólos . 33

Tabela 25 - Avaliação dos Titulares das Instituições Públicas Localizadas no Pólo por Tema
para o Conjunto dos Pólos.................................................................................................... 34

Tabela 26 - Avaliação dos Empresários/Produtores por Tema para o Conjunto dos Pólos ....... 34

Tabela 27 - Avaliação dos Líderes Sociais, Religiosos, Clubes de Serviços, ONGs etc., por
Tema para o Conjunto dos Pólos ........................................................................................ 35

Tabela 28 - Desempenho Global do Projeto Pólos, Segundo os Temas ........................................... 35

Tabela 29 - Desempenho Global do Projeto Pólos, Segundo os Atores ........................................... 36

Tabela 30 - Desempenho Global do Projeto Pólos, Segundo os Atores ........................................... 37

10
11
1- INTRODUÇÃO

O Banco do Nordeste implantou, a partir de 1997, de seus programas e projetos, efetuou no ano 1999
o Projeto Pólos de Desenvolvimento Integrado com (BANCO DO NORDESTE, 2000), por meio do
ações estruturadas em várias mesorregiões do Instituto Interamericano de Cooperação para a
Nordeste, norte de Minas e noroeste do Espírito Agricultura - IICA, a primeira avaliação em
Santo, com o objetivo de potencializar as vocações processo do Projeto Pólos. Para o ano de 2001,
locais e atrair novos investimentos, estimulando a repetimos a pesquisa de avaliação que será
cooperação entre os diversos setores e envolvendo- apresentada neste relatório.
os na dinamização do desenvolvimento local
integrado e sustentável. Por outro lado, a avaliação de impactos do
citado projeto, focada nos resultados quantitativos
Concebido, por um lado, por meio da está sendo executada pela Universidade de São
mesclagem e adaptação dos enfoques de clusters, Paulo (USP), prevendo-se para este ano a
desenvolvimento econômico local, cadeia apresentação de um elenco de indicadores, com o
produtiva, distrito industrial, Agenda 21 e arranjos objetivo de apresentar à sociedade uma apreciação
locais e, por outro, submetido a um sistema de crítica dos impactos econômicos, sociais e
gerenciamento unificado, flexível e transparente, ambientais do trabalho que está sendo
visando maior rapidez e eficácia da execução de desenvolvido.
suas ações, necessita de avaliações constantes do
processo de trabalho que envolva o Banco, o Este documento tem por objetivo apresentar
governo local, a comunidade e os empreendedores, a avaliação qualitativa de desempenho do
para tornar-se um processo que apresente Projeto Pólos no ano de 2001, compõe-se de uma
resultados eficazes e transparência de ações para pequena síntese da concepção e dos resultados
a sociedade. do Projeto, do relato da metodologia da pesquisa,
da estratégia de coleta de informações, centrada
A avaliação de políticas e programas públicos nos diversos atores existentes nos Pólos,
é, atualmente, um imperativo e um desafio tanto seguidos da apresentação dos eventos mais
para seus executores quanto para a sociedade civil. relevantes identificados, sendo finalizado com
Nesse contexto, o Banco do Nordeste, em sintonia as conclusões sobre os resultados e as
com esses requerimentos de aferição da efetividade recomendações gerenciais.

12
2- CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO PÓLOS

O Projeto Pólos de Desenvolvimento Integrado responsabilidade da Equipe de Articulação e


constitui uma ação do Banco do Nordeste, em Equipe Técnica. A primeira é formada por líderes
parceria com o Ministério do Planejamento, que têm como papel discutir os problemas e
Orçamento e Gestão, que busca promover e viabilizar soluções, encaminhando-as para as
potencializar o desenvolvimento local, com base diversas esferas do poder público ou da
na cooperação entre os diversos agentes iniciativa privada. A segunda, formada por
econômicos, institucionais e sociais. Por sua técnicos das instituições públicas e privadas,
relevância estratégica, constitui-se num projeto tem a função de realizar estudos e dar suporte
concebido e executado dentro da filosofia do técnico às ações empreendidas em toda a área
Programa Avança Brasil. de atuação do Pólo. Essas equipes passam por
um processo de capacitação sobre
Os Pólos (ver apêndice) são formados por desenvolvimento local, que objetiva
municípios que apresentam dinamismo e instrumentalizá-las para desenvolver suas ações.
potencialidades socioeconômicas semelhantes,
sejam naturais, empresariais, tecnológicas ou de Entendendo o planejamento integrado como um
infra-estrutura. O Banco estruturou treze pólos (ver processo dinâmico para o alcance do
FIGURA 1), com eixos econômicos centrados na desenvolvimento sustentável, o Banco elaborou
irrigação, produção de grãos, produção de citros, para os Pólos um plano de trabalho que abrange
pecuária de leite e turismo rural, distribuídos, sete fases:
conforme a vocação econômica das áreas
selecionadas, em todos os estados em que o Banco - conhecimento da realidade do Pólo,
do Nordeste atua. levantamentos preliminares de dados e
estudos técnicos sobre a região; identificação
A metodologia de trabalho nos Pólos de de suas potencialidades naturais e econômicas
Desenvolvimento Integrado (BANCO DO e de sua infra-estrutura, bem como dos virtuais
NORDESTE, 1998) compreende uma ação obstáculos à potencialização das atividades da
participativa e articulada dos atores locais. O cadeia agroalimentar;
Banco do Nordeste atua como coordenador do
processo, promovendo a discussão e a busca de - construção da Visão de Futuro de cada Pólo e
soluções para os problemas nas diversas identificação de projetos estruturantes para o
dimensões do desenvolvimento sustentável seu desenvolvimento;
(social, político-institucional, econômica,
ambiental, de informação e do conhecimento). - discussão de estudos técnicos por meio da
Nesse trabalho, são envolvidas as instituições realização de workshops com lideranças locais;
públicas e privadas que têm interesse no
desenvolvimento local — Governo Federal, - consolidação e sistematização dos dados e
estados, municípios e sociedade civil organizada informações coletados;
—, de forma que as ações por eles empreendidas
aconteçam de maneira integrada. - realização de eventos de mobilização e
levantamento de demandas na comunidade;
A organização e execução dos trabalhos é de
competência dos próprios atores locais. As ações - negociação de projetos com os parceiros
implementadas no Pólo estão sob a envolvidos na sua implementação;

13
FONTE: Balanço Social de 1998-2000[2]

FIGURA 1
DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS 13 PÓLOS DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO

14
- gerenciamento dos projetos e ações de anúncio publicitário do Governo
desenvolvidas nos Pólos. Federal/Avança Brasil sobre o Projeto Pólos
de Desenvolvimento Integrado;
Em conseqüência, nos quatros anos, de 1998 - Desenvolvimento Econômico Local e
até 2001, foram executados vários projetos Distribuição do Progresso Técnico (livro de
previstos no Plano de Ação de cada Pólo, que autoria de Francisco Albuquerque, traduzido
podem ser observados na TABELA 1. e editado pelo Banco do Nordeste);
- Plano de Ação dos 13 Pólos;
Dentro do segundo objetivo do Projeto - Biblioteca eletrônica com estudos sobre
Pólos, que é gerar e documentar todo o processo irrigação e pólos disponível no site
metodológico, foram elaborados vários www.banconordeste.gov.br/irriga;
trabalhos, destacando-se, abaixo, os resultados - Sistema de Gerenciamento de Projetos e de
mais marcantes: Agenda de Compromissos para os 13 Pólos
em meio eletrônico (extranet);
- Documento Básico do Projeto Pólos (guia - Home page do Projeto Pólos:
de orientação); www.banconordeste.gov.br/polos;
- Documentos Referencias dos 13 Pólos - Anais da II Conferência Internacional sobre
(diagnósticos prospectivos); Agropolos, realizada em Barretos-SP, em
- Jornal Informativo sobre o Projeto Pólos, 1999;
1999, 2000 e 2001; - Anais da III Conferência Internacional:
- Balanço Social dos Pólos, do período de Agropolos como Estratégia de
1998 a 2000; Desenvolvimento Regional, realizado em
- Veiculação, em rede nacional de televisão, Fortaleza-Ceará, em 2001.

15
3- OBJETIVOS

3.1- Geral b) conhecer a visão de cada segmento


envolvido;
Avaliar o desempenho estratégico e operacional c) recomendar e sugerir modificações para
do Projeto Pólos de Desenvolvimento Integrado no melhorar a atuação de cada ente participante
ano de 2001. do Projeto;
d) comparar o desempenho dos Pólos nos anos
3.2- Específicos de 1999 e 2001;
e) gerar informações para decisões gerenciais
a) dar transparência às ações e projetos do Banco.
executados nos Pólos;

4- METODOLOGIA

- Prefeitos do Pólo (resposta individual: três


4.1- Desenho Amostral e prefeitos)
Questionário - Titulares das Instituições Públicas localizadas no
Pólo (resposta individual: três representantes)
A avaliação de desempenho do Projeto Pólos de - Empresários/Produtores (resposta
Desenvolvimento Integrado foi realizada mediante individual: três representantes dos mini,
a coleta de informações qualitativas, envolvendo pequenos e médios)
representantes dos diversos segmentos da - Líderes sociais, religiosos, clubes de serviços,
sociedade que apóiam os 13 Pólos, distribuídos na ONGs etc. (resposta individual: três
região Nordeste, norte de Minas e noroeste do representantes)
Espírito Santo, e os funcionários do Banco que
atuam como articuladores do Projeto. A seleção dos atores entrevistados foi realizada
aleatoriamente, com unidades amostrais que
A pesquisa realizou-se com a aplicação de variam de um a nove representantes, envolvendo
questionários a grupos diferenciados de os diversos segmentos que participam dos Pólos.
entrevistados, com atributos que requerem O delineamento amostral prevê um mínimo de 24
respostas coletivas e individuais: questionários, distribuídos conforme a TABELA 2.

- Gerência do Pólo (resposta coletiva: gerente e A pesquisa contou com a participação de


agentes de desenvolvimento) consultores do Instituto Interamericano de
- Coordenação Geral (resposta coletiva: Desenvolvimento - IICA, tendo sido assegurado o
coordenador e equipe) caráter confidencial da pesquisa, preservando a
- Equipe Técnica (resposta coletiva: cinco identidade do entrevistado, mediante a utilização
representantes) de códigos para cada ator pesquisado.
- Equipe de Articulação (resposta coletiva: três
representantes) O questionário, apresentado na página a seguir,
- Superintendente Regional (resposta individual) foi aplicado no período de janeiro a março de 2002,
- Gerentes das Agências do Pólo (resposta compõe-se de 9 itens, com temas que focalizam
individual) assuntos pertinentes à condução dos trabalhos.

16
17
18
Dessa forma, cada Pólo respondeu a um mínimo capturar as informações que se deseja. Se por um
de 24 questionários e máximo de 38, conforme lado, tal procedimento apresenta essas vantagens,
tabela a seguir: por outro, para a análise desejada, os dados brutos
coletados requerem uma série de tratamentos
TABELA 3
estatísticos prévios, para os eventos que se quer
QUANTIDADE DE QUESTIONÁRIOS
analisar.
RESPONDIDOS E VÁLIDOS POR PÓLO

Pólo Nº Questionários A categorização dos dados brutos é orientada


pelos objetivos da pesquisa e pela experiência do
SUL DO MARANHÃO 30 analista. Neste mister, a categorização dos eventos
URUÇUÍ/GURGUÉIA 31 desta pesquisa levou em conta a avaliação
semelhante realizada pelo IICA (BANCO DO
BAIXO JAGUARIBE 34 NORDESTE, 2000), em 1999, bem como ampla
CARIRI CEARENSE 32 discussão dos seus resultados com todos os
gerentes dos Pólos, com a equipe de consultores
ASSU/MOSSORÓ 29
do IICA e com a Coordenação Geral dos Pólos,
ALTO PIRANHAS 35 realizada no início de 2000. Nesse seminário, foram
coletadas todas as sugestões que balizaram a
PETROLINA 32
avaliação de 2001.
BACIA LEITEIRA DE ALAGOAS 38
Dentro desta linha de raciocínio, todos os
SUL DE SERGIPE 27
resultados foram normalizados para os intervalos
JUAZEIRO/BA 21 * de 0 a 100.
OESTE BAIANO 24
As notas dos questionários, respondidos pelo
NORTE DE MINAS 27 mesmo ator, foram somadas e calculada a média
24
aritmética. Após isso, procedeu-se ao cálculo da
NOROESTE DO ESPÍRITO SANTO
média de cada quesito dos 10 questionários
TOTAL 384 consolidados e correspondentes aos atores
(*) dos nove questionários, previstos para
entrevistados que, por sua vez, receberam uma
empresários/produtores, foram considerados válidos apenas ponderação, definida pela coordenação da pesquisa,
seis questionários. Não há perda de informação nesse
segmento, tendo em vista que três, dos seis questionários,
de acordo com a importância do tema, sem o
foram respondidos por associações/cooperativas que conhecimento do entrevistado, conforme demonstra
representam um número elevado de produtores.
a TABELA 4.
FONTE: Elaboração Própria.
Para maior racionalidade da análise, as
Além dos 384 questionários respondidos, outros respostas foram categorizadas em três eventos, que
12 foram rejeitados por registrarem nota inferior a correspondem a intervalos compatíveis com
5 no tema 10 - Conhecimento dos trabalhos do Pólo. estudos do gênero e validados pelos gerentes dos
Pólos. Os intervalos selecionados foram os
4.2- Tratamento dos Dados seguintes:
Coletados para Efeito de
Análise

De um modo geral, os instrumentos de coleta


de informações qualitativas são estruturados de
forma o mais amigável possível com o entrevistado
e, ao mesmo tempo, trabalha-se com o objetivo de

19
Usando estes recursos estatísticos, chegou-se aos dados a seguir, a partir dos resultados coletados na
pesquisa:

Os números apresentados na Tabela acima se, a esse resultado, as respostas classificadas


ratificam a robustez do critério de categorização, "Acima do Esperado" com 19%, totalizando 80%, um
visto que no atributo "Dentro do Esperado" o total resultado altamente positivo para projetos dessa
de respostas alcançou o percentual de 61%. Some- natureza, ainda em processos de consolidação.

20
5- ESTRATÉGIA DE ANÁLISE DOS RESULTADOS

Considerando que se trata de pesquisa b) por ator e tema para o conjunto de Pólos;
qualitativa, cujos objetivos são essencialmente c) desempenho global por tema, para o
gerenciais, o referido levantamento foi orientado conjunto de Pólos;
de forma a permitir tabulações variadas, para d) desempenho global por ator, para o conjunto
geração de informações o mais detalhada e de Pólos;
comparável possível, objetivando que a análise e e) análise estático-comparativa do desempenho
as recomendações reflitam os vários pontos fortes de cada Pólo, 1999 e 2001.
e fracos do Projeto.
Com relação ao item (e), os resultados globais
Dessa forma, a análise dos resultados será feita a por Pólo para o ano de 2001 serão comparados com
partir dos itens: resultados semelhantes, obtidos em pesquisa
similar a esta, realizada para o ano de 1999
a) por Pólo e tema correspondente; (BANCO DO NORDESTE, 2000).

6- ANÁLISE DOS RESULTADOS

Os resultados consolidados indicam que o


desempenho dos 13 Pólos foi satisfatório, visto
que todos eles obtiveram notas dentro do
intervalo 70 e 84,9, que foi o atributo
convencionado como "dentro do esperado". Dada
a grande magnitude e complexidade do projeto,
tal resultado se configura bastante positivo.

A seguir é apresentado o elenco de Pólos, em


ordem de classificação e com a pontuação obtida:

21
6.1- Por Pólo e Tema TABELA 5
Correspondente DESEMPENHO DO PÓLO SUL DO
MARANHÃO, SEGUNDO O TEMA
6.1.1- Pólo Sul do Maranhão Pontuação
Tema Descrição do Tema
obtida
Na avaliação de desempenho, o Pólo ficou
classificado em terceiro lugar, obtendo três escores 1 Condução do processo de 89
potencialização do Pólo
acima do esperado e nenhum abaixo de 70. No
entanto, o escore global, obtido pelo Pólo, ficou 2 Adequação da metodologia 86
dentro do intervalo esperado, isto é, 82.
3 Apoio do Banco do Nordeste 84
Os três temas que obtiveram escores acima do
esperado, conforme TABELA 5, foram: 4 Perfil do gerente do Pólo 90

5 Envolvimento das autoridades 76


TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO: constituídas

6 Envolvimento da sociedade 74
O destaque ocorreu em razão de terem sido
realizadas todas as capacitações previstas, 7 Recursos humanos, físicos e 79
cumprido-se a agenda de compromissos, seguido- financeiros disponíveis
se a orientação do plano de ação e de ter havido 8 Promoção e divulgação 78
um forte envolvimento e participação do gerente
9 Resultados obtidos 78
nos eventos do Pólo mais significativos, durante o
ano 2001. Média 82

FONTE: Pesquisa de campo


TEMA 2 - ADEQUAÇÃO DA METODOLOGIA:

Deduz-se que o realce dado à metodologia 6.1.2- Pólo Uruçuí-Gurguéia


aplicada aconteceu em razão de ter sido
reconhecidamente adequada, para este tipo de Classificado em oitavo lugar, esse Pólo obteve
projeto, e por ter sido adaptada à realidade do Pólo, duas colocações acima do intervalo padrão e uma
por meio do processo "fazendo e aprendendo, abaixo. Ainda com base na TABELA 6, verifica-se que
aprendendo e fazendo". a pontuação do Pólo foi 79. Os temas destacados
acima são a seguir comentados.
TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO:
TEMA 2 - GRAU DE ADEQUAÇÃO DA
Em função do elevado nível de especialização do METODOLOGIA:
gerente que tem mestrado e vasta experiência em
todas as áreas do Banco, sendo inclusive agente de Em razão de ser reconhecidamente adequada,
desenvolvimento, esse desempenho era esperado. para este tipo de projeto, e por ter sido adaptada à
Além disso, sua atuação tem sido focada em realidade do Pólo, por meio do processo "fazendo e
resultados e em gestão de processos e pessoas. aprendendo, aprendendo e fazendo".

TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE:

Esse tema foi enaltecido pelos entrevistados, tendo


em vista o apoio dado, pelas várias instâncias do
Banco, às constantes demandas originárias das
lideranças do Pólo, do Governo do Estado e da
própria gerência do projeto.

22
TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO: TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE:

A boa pontuação, obtida nesse tema, é reflexo da Esse tema foi enaltecido pelos entrevistados,
rede de contatos do gerente do Pólo, bem como de tendo em vista o apoio dado, pelas várias instâncias
seu forte entusiasmo na condução dos trabalhos. do Banco, às constantes demandas originárias das
lideranças do Pólo, do Governo do Estado e da
TABELA 6 própria gerência do projeto.
DESEMPENHO DO PÓLO
URUÇUÍ-GURGUÉIA, TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO:
SEGUNDO O TEMA

Pontuação Julga-se que a experiência e o status do gerente


Tema Descrição do Tema
obtida do Pólo, como gestor do Banco, seu compromisso
com resultados e seu perfil profissional exemplar
1 Condução do processo de 82 foram os principais fatores que fizeram os
potencialização do Pólo
entrevistados pontuar no julgamento nesse Tema.
2 Adequação da metodologia 85
TABELA 7
3 Apoio do Banco do Nordeste 81 DESEMPENHO DO PÓLO
4 Perfil do gerente do Pólo 90 BAIXO JAGUARIBE, SEGUNDO O TEMA

5 Envolvimento das autoridades 74 Pontuação


Tema Descrição do Tema
constituídas obtida

6 Envolvimento da sociedade 65
1 Condução do processo de 86
potencialização do Pólo
7 Recursos humanos, físicos e 79
financeiros disponíveis
2 Adequação da metodologia 84
8 Promoção e divulgação 75
3 Apoio do Banco do Nordeste 88
9 Resultados obtidos 76
4 Perfil do gerente do Pólo 88
Média 79
5 Envolvimento das autoridades 71
FONTE: Pesquisa de campo constituídas

6 Envolvimento da sociedade 70
6.1.3- Pólo Baixo Jaguaribe
7 Recursos humanos, físicos e 78
Com a pontuação de 79,4, apresentada na financeiros disponíveis
TABELA 7, esse Pólo atingiu a sexta colocação e, 8 Promoção e divulgação 75
mesmo assim, obteve, em três temas, notas acima
do padrão esperado. Os temas destacados são os 9 Resultados obtidos 74
relacionados: Média 79

FONTE: Pesquisa de campo


TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO:

O motivador desse desempenho foi o 6.1.4- Pólo Cariri Cearense


cumprimento da agenda de compromissos, a
condução presencial do gerente nos eventos mais Classificando-se em quarto lugar com a nota
significativos e a organicidade do trabalho. 81,5, esse Pólo obteve, em três temas, resultados
alentadores, a seguir comentados:

23
TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO: 6.1.5- Pólo Assu-Mossoró

Os entrevistados destacaram esse tema como Destacado como o Pólo de melhor


reflexo da presença, sempre constante, do gerente desempenho, tendo obtido o primeiro lugar com
do Pólo no planejamento, condução e a nota 84,3. Com base na TABELA 9, dos nove
desdobramento dos eventos do Pólo, assim como temas pontuados, o Pólo obteve nota igual ou
o envolvimento das agências localizadas no Pólo. superior a 85 em cinco temas a seguir
comentados:
TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE:
TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO:
Esse tema foi enaltecido pelos entrevistados,
tendo em vista o apoio dado, pelas várias instâncias Esse destaque é reflexo dos resultados obtidos
do Banco, às constantes demandas originárias das pela excelente equipe, formada para conduzir os
lideranças do Pólo, do Governo do Estado e da trabalhos do Pólo, sob a liderança estratégica do
própria gerência do projeto. gerente do Pólo.

TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO: TEMA 2 - ADEQUAÇÃO DA METODOLOGIA:

Em razão de ser reconhecidamente adequada,


O destaque para esse tema deve-se à forma
para este tipo de projeto, e por ter sido adaptada à
diplomática na condução dos trabalhos e na boa
realidade do Pólo, por meio do processo "fazendo
relação do gerente do Pólo com as lideranças
e aprendendo, aprendendo e fazendo". A presença
cearenses, que atuam na região do Pólo. Além
constante das universidades referenda a adequação
disso, o gerente do Pólo tem pós-graduação, em
da metodologia.
nível de mestrado, e possui experiência na
condução de trabalho em parceria, tanto no Banco
TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE:
como em outras empresas.

TABELA 8 Este tema foi enaltecido pelos entrevistados,


DESEMPENHO DO PÓLO tendo em vista o apoio dado, pelas várias instâncias
CARIRI CEARENSE, SEGUNDO O TEMA do Banco, às constantes demandas originárias das
lideranças do Pólo. A presença do superintendente
Descrição do Tema Pontuação do Banco do Nordeste, nos eventos mais
Tema
obtida significativos do Pólo, contribuiu também para esse
bom desempenho.
1 Condução do processo de 89
potencialização do Pólo
TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO:
2 Adequação da metodologia 81

3 Apoio do Banco do Nordeste 88


Destaca-se, nesse tema, a experiência e o status
do gerente do Pólo como gestor do Banco, seu
4 Perfil do gerente do Pólo 91 compromisso com resultados, seu entusiasmo pelo
5 Envolvimento das autoridades 75 trabalho e seu perfil profissional exemplar, sendo
constituídas os principais fatores pontuados pelos entrevistados
no julgamento desse tema, distinguido com a nota
6 Envolvimento da sociedade 72
92, a maior obtida dos 13 pólos pesquisados.
7 Recursos humanos, físicos e 79
financeiros disponíveis
TEMA 8 - PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO:
8 Promoção e divulgação 82
O realce dado a esse tema é decorrente da
9 Resultados obtidos 75 decisão da gerência do Pólo em colocar todos os
Média 81 eventos e resultados obtidos pelas ações do Pólo

FONTE: Pesquisa de campo

24
na mídia (rádio, jornal e TV), bem como partilhar TEMA 2 - ADEQUAÇÃO DA METODOLOGIA:
com as equipes técnicas e de articulação os avanços
obtidos. O Fórum do Pólo também contribuiu para Em razão de ser reconhecidamente adequada,
esse resultado. para este tipo de projeto, e por ter sido adaptada à
realidade do Pólo, por meio do processo "fazendo
TABELA 9
e aprendendo, aprendendo e fazendo". Como outro
DESEMPENHO DO PÓLO
ponto forte, destaca-se a realização de todos os
ASSU-MOSSORÓ, SEGUNDO O TEMA
eventos de capacitação, dando maior compreensão
Pontuação às lideranças locais da adequação metodológica.
Tema Descrição do Tema
obtida Os entrevistados distinguiram esse tema com a
maior nota (87), dos 13 pólos pesquisados.
1 Condução do processo de 89
potencialização do Pólo
TEMA 6 - ENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE:
2 Adequação da metodologia 86

3 Apoio do Banco do Nordeste 87 Esse tema, que se configura como um dos mais
relevantes da pesquisa, foi avaliado, pelos parceiros
4 Perfil do gerente do Pólo 92 envolvidos com o Pólo, como abaixo do desejável.
5 Envolvimento das autoridades 79 Admite-se que, para tal desempenho, os fatores
constituídas relacionados a seguir muito contribuíram:
a) a mudança dos prefeitos dos municípios dos
6 Envolvimento da sociedade 77
pólos e o processo daí decorrente;
7 Recursos humanos, físicos e 80 b) a diversidade de propostas de projetos
financeiros disponíveis
semelhantes, submetidos às lideranças locais;
8 Promoção e divulgação 85 c) a falta de estratégia mais agressiva da gerência
do Pólo, no sentido de envolver de forma mais
9 Resultados obtidos 81
efetiva as lideranças locais.
Média 84
TABELA 10
FONTE: Pesquisa de campo
DESEMPENHO DO PÓLO
ALTO PIRANHAS, SEGUNDO O TEMA
6.1.6- Pólo Alto Piranhas
Descrição do Tema Pontuação
Tema
obtida
Conforme consta na TABELA 10, o Pólo Alto
Piranhas obteve a nota 79,1, classificando-se em 1 Condução do processo de 85
potencialização do Pólo
sétimo lugar, entre os 13 pólos. Destacam-se, nos
resultados da pesquisa, os temas 1 e 2, por terem 2 Adequação da metodologia 87
alcançado patamares acima da média, e o tema 6,
3 Apoio do Banco do Nordeste 82
por estar abaixo do desejado. A seguir, comentários
para os temas em destaque: 4 Perfil do gerente do Pólo 84

5 Envolvimento das autoridades 77


TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO: constituídas

Esse tema, destacado pelos entrevistados, é 6 Envolvimento da sociedade 65


reflexo da presença sempre constante do gerente do 7 Recursos humanos, físicos e 74
Pólo no planejamento, condução e desdobramentos financeiros disponíveis
dos eventos do Pólo, no cumprimento da agenda 8 Promoção e divulgação 76
de compromisso, na existência do Fórum do Pólo,
assim como no envolvimento das agências 9 Resultados obtidos 78
localizadas no Pólo. Média 79

FONTE: Pesquisa de campo

25
6.1.7- Pólo Petrolina TEMA 8 - PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO:

Apesar de ser um dos Pólos mais dinâmicos e A dimensão e a complexidade do Pólo exigem
consolidados do Nordeste, nessa avaliação ele ficou um grande esforço de promoção e divulgação, que
com a menor pontuação do conjunto de Pólos, isto não foi realizado, tendo em vista as razões já
é, 70,7. Mesmo nessa posição, o Pólo permanece expostas. Além disso, vários instrumentos de
dentro do intervalo de desempenho desejado que promoção e divulgação, a cargo da coordenação
é de 70,0 a 84,9. geral do Projeto, estavam, no ano de 2001, ainda
em elaboração (vídeos, jornal, balanço social,
Contribuiu, certamente, para esse resultado, o seminários etc.). Nesse tema, o Pólo foi avaliado com
processo programado de transferência, para outras a menor nota, 61.
instâncias do Banco, num curto espaço de tempo,
dos gerentes do Pólo da agência de Petrolina e do TEMA 9 - RESULTADOS OBTIDOS:
agente de desenvolvimento mais envolvido nos
trabalhos do Projeto. A visibilidade dos resultados decorrentes do
trabalho do Pólo é de difícil consecução, visto a
Caso o esforço da gerência do Pólo, de levar a existência de outras entidades (prefeituras,
boa governança para aquela mesorregião, tivesse Codevasf, Valexport etc.), promotoras do
obtido o êxito desejado, o desenvolvimento daquele desenvolvimento daquela mesorregião. Ademais,
Pólo estaria mais acelerado e sustentável no longo a equipe gestora do Pólo teve vários problemas com
prazo. a descontinuidade e com outras atribuições,
relacionadas à gestão da carteira de crédito da
A TABELA 11, a seguir, mostra que a baixa Agência de Petrolina. Por essas razões, o tema
pontuação relativa obtida pelo Pólo, foi originada obteve a menor nota dada ao conjunto de Pólos.
pelos escores abaixo de 7,0 pontos, atribuídos a
quatro temas, a seguir comentados: TABELA 11
DESEMPENHO DO PÓLO
TEMA 5 - ENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE: PETROLINA, SEGUNDO O TEMA

Descrição do Tema Pontuação


Os fatores, julgados como responsáveis pelo Tema
obtida
pouco envolvimento da sociedade, foram: a
descontinuidade do grupo gestor do Pólo, a alta 1 Condução do processo de 78
complexidade das relações econômicas e sociais potencialização do Pólo
daquela mesorregião e a falta de integração, 2 Adequação da metodologia 83
continuidade e efetividade de outros programas,
com metodologias semelhantes aplicadas no Pólo, 3 Apoio do Banco do Nordeste 80
deixando as lideranças confusas na escolha do 4 Perfil do gerente do Pólo 78
programa a apoiar. A nota atribuída a esse tema
5 Envolvimento das autoridades 62
(62) foi a menor de todas. constituídas

TEMA 6 - APOIO DAS AUTORIDADES 6 Envolvimento da sociedade 59


CONSTITUÍDAS: 7 Recursos humanos, físicos e 75
financeiros disponíveis
Além dos aspectos apresentados no Tema 5,
8 Promoção e divulgação 61
acrescente-se, ainda, o fato de as autoridades
constituídas não estarem motivadas a abraçar 9 Resultados obtidos 64
novas estratégias de desenvolvimento sustentável. 71
Média
FONTE: Pesquisa de campo

26
6.1.8- Pólo Bacia Leiteira de Alagoas TABELA 12
DESEMPENHO DO PÓLO
Classificando-se na quinta posição com 81,3 BACIA LEITEIRA DE ALAGOAS,
pontos, o Pólo teve destaque (ver TABELA 12) em SEGUNDO O TEMA
três temas, a seguir analisados:
Descrição do Tema Pontuação
Tema
obtida
TEMA 1 - CONDUÇÃO DO PROCESSO:
1 Condução do processo de 93
De todos os Pólos, o Pólo Bacia Leiteira potencialização do Pólo
recebeu maior escore nesse tema. O 2 Adequação da metodologia 84
cumprimento rigoroso da agenda de
3 Apoio do Banco do Nordeste 89
compromissos, a realização de todos os eventos
de capacitação e a performance da equipe do 4 Perfil do gerente do Pólo 90
Pólo foram os responsáveis por este
5 Envolvimento das autoridades 75
reconhecimento. constituídas

TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE: 6 Envolvimento da sociedade 72

7 Recursos humanos, físicos e 77


Destaca-se como a maior nota (89) dada ao tema, financeiros disponíveis
dentre os 13 pólos. Essa distinção baseia-se no 8 7
Promoção e divulgação
apoio, sempre forte e ágil, do Banco (Coordenação,
Superintendência, Agências e Gerência do Pólo), 9 Resultados obtidos 76
no atendimento das demandas planejadas e Média 81
eventuais, originárias do Pólo.
FONTE: Pesquisa de campo

TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO:


6.1.9- Pólo Sul de Sergipe
Esse destaque era esperado, visto que o gerente
é focado em resultados, é ágil no cumprimento da Obteve a penúltima classificação com 71 pontos
agenda de compromissos e é reconhecido e aceito, (ver TABELA 13). O reflexo desse baixo
nos municípios integrantes do Pólo, como uma desempenho advém dos atores entrevistados terem
liderança moderna. pontuado cinco temas com valores abaixo do
desejável e apenas um acima. Saliente-se que,
mesmo com esse desempenho, o Pólo ainda está na
faixa considerada dentro do desejável, para projetos
desta magnitude e complexidade.

TEMA 3 - APOIO DO BANCO DO NORDESTE:

Este destaque é um reconhecimento da


prioridade dada, pelo Banco do Nordeste, ao Pólo
em análise.

Os TEMAS 5, 6, 7, 8 e 9, que apresentam baixo


desempenho, correspondem àqueles que não estão
relacionados diretamente a atuação do Banco do
Nordeste, sua análise será conjunta em função da
forte interação entre eles. Assim, julga-se que a forte
crise da citricultura, eixo econômico do Pólo, seja

27
a principal causa de todos os problemas de
desempenho. Dois fatores podem ter contribuído para este
resultado:
Outras causas podem ser imputadas, tais como a) os problemas com a gestão do Pólo. Com a
a gestão do Pólo, que não conseguiu formar um transferência do gerente desse Pólo para outra
grupo de apoio, não cumpriu as agendas de unidade do Banco, seu substituto ficou
compromissos, não efetuou todos os eventos de impossibilitado de exercer suas atividades por
capacitação, fundamentais para o êxito do Projeto, motivo de saúde; e
bem como não teve a oportunidade de beneficiar- b) assim como o Pólo de Petrolina, o Pólo de
se dos instrumentos mais tradicionais de promoção Juazeiro é complexo e de um dinamismo
e divulgação que são: vídeos, jornal, balanço social econômico extraordinário, o que requer um
e seminários. esforço, por parte da gestão do Pólo, muito
acima do normal. A descontinuidade na gestão
Em função desses aspectos, os entrevistados do Projeto prejudicou a implementação das
avaliaram o tema 7 - Recursos Humanos, Físicos e ações.
Financeiros Disponíveis com a menor nota (63) do
conjunto dos Pólos. Os temas destacados pelos entrevistados,
conforme pode ser visto na TABELA 14 são:
TABELA 13
DESEMPENHO DO PÓLO TEMA 5 - ENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE:
SUL DE SERGIPE, SEGUNDO O TEMA

Pontuação
O julgamento desse tema refletiu o efeito
Tema Descrição do Tema negativo das duas substituições, em pequeno
obtida
espaço de tempo, do gerente do Pólo, além da alta
1 Condução do processo de 81 complexidade e magnitude daquele espaço
potencialização do Pólo
econômico. Também merece destaque, a existência
2 Adequação da metodologia 78 de inúmeros programas governamentais
direcionados ao Pólo, deixando as lideranças
3 Apoio do Banco do Nordeste 85
sociais do Pólo confusas quanto ao programa a
4 Perfil do gerente do Pólo 83 apoiar.
5 Envolvimento das autoridades 63
constituídas TEMA 6 - ENVOLVIMENTO DAS
AUTORIDADES CONSTITUÍDAS:
6 Envolvimento da sociedade 60

7 Recursos humanos, físicos e 63 O escore obtido por esse tema foi o menor de
financeiros disponíveis todos os Pólos, isto é, 63. Acrescente-se, aos
8 Promoção e divulgação 63 esclarecimentos descritos no Tema 5, uma certa
apatia das autoridades constituídas do Pólo,
9 Resultados obtidos 66 quanto à quebra de velhos paradigmas,
Média 71 dificultando o engajamento nas novas estratégias
de desenvolvimento sustentável.
FONTE: Pesquisa de campo

6.1.10- Pólo Juazeiro (BA)

Classificado em 11o no ranking com a nota 72,


obteve apenas dois escores abaixo do esperado,
refletindo uma certa homogeneidade no julgamento
dos atores pesquisados.

28
TABELA 14 TEMA 8 - PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO:
DESEMPENHO DO PÓLO
JUAZEIRO (BA), SEGUNDO O TEMA Pelas mesmas razões do Tema 7, acima, os
entrevistados julgaram que o tema promoção e
Descrição do Tema Pontuação divulgação poderia ter sido melhor trabalhado,
Tema
obtida
caso já estivessem sido concluídos o vídeo, o jornal
1 Condução do processo de 76 do Pólo, o balanço social e o seminário sobre a
potencialização do Pólo metodologia adotada.
2 Adequação da metodologia 76
TABELA 15
3 Apoio do Banco do Nordeste 76 DESEMPENHO DO PÓLO
OESTE BAIANO, SEGUNDO O TEMA
4 Perfil do gerente do Pólo 78

5 Envolvimento das autoridades 63 Descrição do Tema Pontuação


Tema
constituídas obtida

6 Envolvimento da sociedade 58 1 Condução do processo de 87


potencialização do Pólo
7 Recursos humanos, físicos e 77
financeiros disponíveis 2 Adequação da metodologia 87

8 Promoção e divulgação 75 3 Apoio do Banco do Nordeste 91

9 Resultados obtidos 73 4 Perfil do gerente do Pólo 94

Média 72 5 Envolvimento das autoridades 78


constituídas
FONTE: Pesquisa de campo
6 Envolvimento da sociedade 79
6.1.11- Pólo Oeste Baiano 7 Recursos humanos, físicos e 80
financeiros disponíveis
Mesmo sendo o segundo melhor classificado, 8 Promoção e divulgação 78
com o escore de 84, o Pólo apresentou dois temas
com desempenho baixo. Visualizando a TABELA 9 Resultados obtidos 91
15, constata-se que os temas apontados com Média 84
pontuação abaixo do desejável foram:
FONTE: Pesquisa de campo

TEMA 7 - RECURSOS HUMANOS, FÍSICOS E


FINANCEIROS DISPONÍVEIS: 6.1.12- Pólo Norte de Minas

O desempenho desse tema é um reflexo das O Pólo obteve o 10o lugar no ranking dos 13 pólos
dificuldades da gerência do Pólo com o penúltimo com o escore de 74,9. Tiveram destaque quatro
gestor da agência de Barreiras, gerando muitos temas, sendo um positivamente e os demais por
embaraços para o Banco e para a gerência do Pólo, estarem abaixo do desejável.
a ponto de ser demitido do cargo. Além disso, em
razão do gerente do Pólo não ser gestor de outra A TABELA 16 apresenta os resultados obtidos.
instância do Banco, muitas decisões são passadas A seguir, serão feitos os comentários dos temas
para outras esferas de decisão, prejudicando o destacados:
andamento dos trabalhos.

29
TEMA 4 - PERFIL DO GERENTE DO PÓLO: TABELA 16
DESEMPENHO DO PÓLO
O resultado reflete a experiência do gerente do NORTE DE MINAS, SEGUNDO O TEMA
Pólo no trato com projetos do gênero e por ser
Descrição do Tema Pontuação
reconhecido e bem aceito no Pólo, como uma Tema
obtida
liderança bem intencionada e conhecedora dos
problemas e potencialidades da mesorregião em 1 Condução do processo de 77
potencialização do Pólo
análise.
2 Adequação da metodologia 81
TEMA 5 - ENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE:
3 Apoio do Banco do Nordeste 81

A drástica redução da freqüência do gerente 4 Perfil do gerente do Pólo 87


nos eventos do Pólo, refletiu-se no julgamento
5 Envolvimento das autoridades 63
desse tema. Na realidade, no ano de 2001, o constituídas
gerente do Pólo recebeu, por parte do Banco,
inúmeras outras atribuições, prejudicando a boa 6 Envolvimento da sociedade 68
imagem do Pólo, até então sua marca registrada. 7 Recursos humanos, físicos e 76
Deve-se salientar que o Banco sempre mobiliza financeiros disponíveis
os gerentes dos Pólos para missões estratégicas,
8 Promoção e divulgação 67
em razão do perfil diferenciado desses executivos.
9 Resultados obtidos 72
Vale salientar que na concepção metodológica,
Média 75
o gerente é o líder de um time local, responsável
pela condução operacional do Pólo. Portanto, ao FONTE: Pesquisa de campo
mobilizar seus executivos, o Banco acredita que os
trabalhos não sofrerão solução de continuidade.
Nesse caso, tal time não estava devidamente 6.1.13- Pólo Noroeste do Espírito Santo
consolidado.
Em 2001, o Pólo encontrava-se em fase de
TEMA 6 - ENVOLVIMENTO DAS estruturação metodológica, portanto, a
AUTORIDADES CONSTITUÍDAS: classificação em 9o lugar foi considerada bastante
positiva, visto o pouco tempo de implementação
Nesse tema, a baixa pontuação reflete o do Programa (abril de 2000). Vale registrar que o
distanciamento do Banco com as autoridades escore obtido pelo Pólo ficou dentro do intervalo
constituídas, sobretudo com os novos prefeitos, do esperado (75), conforme apresentado na
ocasionado pelas freqüentes ausências do gerente TABELA 17, com apenas dois temas destacados
do Pólo, pela não existência de um "time" de
com baixo desempenho. Esses temas são, a seguir,
trabalho focado no projeto e pela falta de
analisados:
envolvimento dos gerentes das agências localizadas
no Pólo.
TEMA 7 - RECURSOS HUMANOS, FÍSICOS E
FINANCEIROS DISPONÍVEIS:
TEMA 8 - PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO:
Pelas mesmas razões enumeradas nos temas 5 e
Em função do pouco tempo da instalação do
6 acima, a pontuação ficou aquém do esperado.
Pólo, não é fácil deduzir a razão para este
Acrescente-se, ainda, o fato de vários instrumentos
desempenho. No entanto, é possível que esse
de promoção e divulgação estarem, no ano de 2001,
julgamento tenha se baseado no fato da grande
ainda em elaboração (vídeos, jornal, balanço social,
distância entre os municípios integrantes desse Pólo
seminários etc.).
e a agência Teixeira de Freitas-BA, que a jurisdiciona.

30
TEMA 8 - PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO: auto-avaliação. A seguir serão analisadas, de forma
resumida, as avaliações dos 10 (dez) atores
Repetimos as razões apresentadas no Tema 7 envolvidos nos Pólos.
acima, acrescentando-se o fato de que vários
instrumentos de promoção e divulgação do Pólo 6.2.1- Gerência do Pólo
ainda estavam em elaboração (dez/2001).
Considerando a visão moderna de avaliação, os
TABELA 17 gerentes dos Pólos avaliaram o Projeto como um
DESEMPENHO DO PÓLO
todo (13 Pólos e a Coordenação Geral) com a
NOROESTE DO ESPÍRITO SANTO,
melhor nota (82,1), dada pelo conjunto de atores
SEGUNDO O TEMA
(ver TABELA 18). Ademais, cinco dos nove temas
Pontuação foram avaliados acima do esperado. Destacando-
Tema Descrição do Tema
obtida se o 1-Condução do processo de potencialização e
o 8 - Divulgação e promoção, que obtiveram a
1 Condução do processo de 83
melhor pontuação dos atores.
potencialização do Pólo

2 Adequação da metodologia 82 Vale destacar que os gerentes dos Pólos


3 Apoio do Banco do Nordeste 78 pontuaram, num patamar mais elevado, os temas
1, 2, 3 e 4, relacionados à condução e à concepção
4 Perfil do gerente do Pólo 80 do projeto, com média 90,1. Os demais temas,
5 Envolvimento das autoridades 77 atinentes aos resultados e à visibilidade do Projeto,
constituídas foram pontuados em níveis mais baixos, isto é,
média de 75,7. Esses dois patamares são
6 Envolvimento da sociedade 73
verificados na avaliação de todos os atores.
7 Recursos humanos, físicos e 69
financeiros disponíveis
TABELA 18
8 Promoção e divulgação 61 AVALIAÇÃO DA GERÊNCIA DO PÓLO
POR TEMA PARA O CONJUNTO DOS PÓLOS
9 Resultados obtidos 70

Média 75 Descrição do Tema Pontuação


Tema
obtida
FONTE: Pesquisa de campo
1 Condução do processo de 95,8
potencialização do Pólo
6.2- Por Ator e Tema para o Conjunto dos Pólos
2 Adequação da metodologia 86,2

Numa análise rápida, o leitor tenderá a rejeitar 3 Apoio do Banco do Nordeste 87,7
ou questionar os resultados das TABELAS 18 a 23,
4 Perfil do gerente do Pólo 90,8
que apresentam a avaliação dos 13 Pólos, realizada
pelos seus respectivos condutores ou formuladores, 5 Envolvimento das autoridades 75,4
constituídas
no caso os funcionários do Banco do Nordeste.
Saliente-se que, atualmente, as auto-avaliações são 6 Envolvimento da sociedade 70,0
tão importantes quanto àquelas realizadas por
7 Recursos humanos, físicos e 77,7
atores não diretamente envolvidos, visto serem financeiros disponíveis
os maiores conhecedores do Projeto e por ser uma
8 Promoção e divulgação 78,5
avaliação de processo com objetivos gerenciais.
9 Resultados obtidos 76,9
Nesse sentido, é muito freqüente o uso, em
Média 82,1
empresas modernas, das avaliações chamadas de
360°, realizadas de forma horizontal, vertical e FONTE: Pesquisa de campo

31
6.2.2- Coordenação Geral em face da importância estratégica da equipe
técnica do Pólo, constituída por técnicos,
De todos os avaliadores, a Coordenação Geral treinados em várias áreas de conhecimento,
foi a mais rigorosa ao pontuar cinco temas abaixo integrantes de todos os municípios dos Pólos.
de 70,0 e de ser o responsável pelas sete menores
notas dadas aos nove temas. Como conseqüência, Como destaque, apresenta-se o tema 4 - Perfil
a nota para o conjunto dos Pólos foi 72,2, a menor do gerente, premiado com a nota 86,9, que, sem
de todos os atores (ver TABELA 19). dúvida, representa um forte atestado da boa
condução dos Pólos. O tema 6 - Envolvimento das
O rigor, na avaliação desse ator, deve-se ao autoridades constituídas, ao contrário, ficou abaixo
fato de conhecer profundamente o Projeto e sempre do desejável, isto é, 64,6.
esperar que as recomendações e agendas sejam
executadas de forma otimizadas. Pela sua A pontuação dada ao tema 2 - Adequação da
avaliação, deduz-se que o desempenho geral dos metodologia, configura-se como uma das mais
Pólos deveria ser melhor, em razão das condições preocupantes desta pesquisa. Esperava-se que a
oferecidas em termos metodológicos e peracionais. equipe técnica dos 13 Pólos, como a guardiã,
defensora e divulgadora da metodologia adotada
nos Pólos, imputasse a esse tema um dos maiores
escores, no entanto, foi o menor resultado de todos.
Mesmo ficando dentro do intervalo de 70 a 84,9,
esse resultado é preocupante e requer muitas
reflexões e atitudes, no sentido de reverter esse
quadro comprometedor.

6.2.3- Equipe Técnica

A avaliação desse segmento, apresentada na


TABELA 20, foi bastante coerente em função de
uma certa homogeneidade dos números atribuídos
aos nove temas. Os resultados são significativos,

32
6.2.4- Equipe de Articulação subordinam e dependem, no campo operacional,
da Superintendência, julga-se excelentes os
Mesmo considerando que a condução do resultados aqui alcançados, tendo em vista que,
processo de potencialização dos Pólos (Tema 1) está com base na TABELA 22, dois temas (1 e 3)
além do esperado, a avaliação feita por esse grupo obtiveram avaliações acima do esperado.
(ver TABELA 21), para os temas 5-Compromissos
da sociedade (64,6) e 6-Envolvimento das Ademais, as melhores avaliações, conferidas aos
autoridades constituídas (63,8) é preocupante. temas 6-Envolvimentos das autoridades
constituídas e 9-Resultados esperados, foram
Considerando que os articuladores dos Pólos efetuadas pelas Superintendências, mostrando o
são lideranças sociais, governamentais e engajamento e o apoio dado por essas instâncias
empresariais, os mesmos deram as menores notas do Banco do Nordeste.
para os temas acima, em relação a todos os outros
atores. Nesse contexto, muito deverá ser feito para
que os integrantes da equipe de articulação
exerçam seu papel em prol dos Pólos, nas entidades
em que atuam e nos trabalhos do próprio Pólo.

6.2.6- Gerentes das Agências dos Pólos

Da mesma forma que as Superintendências, os


gerentes pontuaram quatro temas (1, 2, 3 e 4) com
6.2.5- Superintendência Regional do Banco do valores acima do normal. Além disso, o escore,
Nordeste visualizado na TABELA 23, dado aos temas 3-
Apoio do Banco do Nordeste, 4-Perfil do gerente
A avaliação das Superintendências manteve o do Pólo e 7-Recursos humanos físicos e financeiros
padrão de nota elevada, dentre os dois patamares disponíveis, consubstanciam o envolvimento das
distintos de escores. Considerando que os Pólos se agências nos trabalho dos Pólos.

33
6.2.7- Prefeitos dos Municípios dos Pólos
6.2.8 - Titulares das Instituições Públicas
Na avaliação desses importantes atores, o Pólo localizadas nos Pólos
está muito bem, visto que não há nenhuma nota
abaixo de 70,0, há duas acima de 84,9, que são os Considerando a importância das instituições
temas 3-Apoio do Banco e 4-Perfil do gerente. públicas locais no processo de consolidação dos
Ainda pela TABELA 24, a seguir, observa-se que a Pólos, os resultados (TABELA 25) aqui aferidos são
nota para o conjunto dos Pólos foi 78,2, alentadores. Observa-se que, dos nove temas
demonstrando que, segundo o julgamento dos avaliados, três (1, 4 e 5) estão acima do intervalo
prefeitos, os Pólos estão atendendo aos objetivos desejável e apenas um (Tema 9) está um pouco
postulados. abaixo. Vale salientar que, dentre todos os atores
atuantes nos Pólos, o Tema 5-Compromisso da
sociedade obteve maior escore.

34
6.2.9 - Empresários e Produtores 6.2.10 - Líderes Sociais, Religiosos, Clubes de
Serviços, ONGs etc.
Em face da objetividade desses atores, esperava-
se escores baixos para a grande maioria dos temas. De um modo geral, essas lideranças avaliaram
Na realidade, tais agentes atribuíram nota 78,2 ao bem o Projeto ao pontuá-lo com a nota 77,6, para o
Projeto Pólos, superiores às notas atribuídas por conjunto dos Pólos. Além disso, os temas 1-
cinco atores, dos dez entrevistados. Desse modo, Condução do processo de potencialização do Pólo,
visualizando a TABELA 26, constata-se que dois 3-Apoio do Banco do Nordeste e 4-Perfil do gerente
temas ficaram em excelentes posições, e outros dois foram muito bem avaliados, enquanto o tema 6-
(Temas 6 e 7) ficaram abaixo do intervalo desejável, Envolvimento das autoridades constituídas ficou
inclusive o tema 7, com a menor nota, dentre os 10 aquém do esperado.
atores.

35
Esses resultados mostram que a serenidade e a
determinação do Banco do Nordeste na condução
deste Projeto foi a melhor estratégia para conviver
e/ou opor-se a outros esforços semelhantes,
geralmente bem intencionados, mas desfalcados de
alguns elementos fundamentais em projetos desta
envergadura, tais como: forte presença local, sólido
referencial teórico-metodológico, gerenciamento de
resultados e liderança e credibilidade do Banco.

6.3- Desempenho Global por Tema, para o


Conjunto de Pólos

Os resultados apresentados na TABELA 28


mensuram o desempenho agregado do Projeto
Pólos de Desenvolvimento Integrado, mostrando
que, dos nove temas elencados, sete alcançaram o
patamar desejável, um tema ficou acima do
previsto (Tema 4) e o Tema 6 ficou aquém do
esperado, com 68,7% do valor ideal. 6.4- Desempenho Global por Ator, para o
Conjunto de Pólos
Mais uma vez, os números mostram que, de um
modo geral, o Projeto Pólos vem atingindo seus O destaque aos resultados contidos na TABELA
objetivos estratégicos e operacionais, requerendo 29 é a regularidade, isto é, baixo desvio entre os
apenas a manutenção da performance atual para resultados, estando todos inseridos no intervalo
todos os temas, com exceção do Tema 6- que se convencionou chamar de "dentro do
Envolvimentos da autoridades constituídas, que esperado".
requer um trabalho mais intenso para mobilizar e
envolver tais atores. Na realidade, esse resultado Dos números apresentados, duas evidências
parece ter sido influenciado pela posse dos novos merecem ser comentadas. A primeira é a boa
prefeitos dos municípios dos Pólos, a partir de avaliação tanto dos empresários como dos prefeitos
janeiro de 2001.

36
que, além de ficar dentro do esperado, atingiu a 6.5- Análise Estático-Comparativa do
elevada magnitude de 78,2. Saliente-se que esses Desempenho de cada Pólo, 1999 e 2001
dois atores são os mais estratégicos para o êxito de
um Pólo. A presente análise comparativa toma por base
os resultados consolidados por Pólo, obtidos na
Os resultados apresentados no parágrafo presente pesquisa e na avaliação de 1999 (BANCO
anterior impõem uma reflexão, quando se constata DO NORDESTE, 2000). Nesta análise, estão
que foram melhores que as avaliações das equipes excluídos os Pólos Cariri Cearense e Noroeste do
técnicas e de articulação, que são os construtores e Espírito Santo, em razão de terem sido
responsáveis maiores pelo desempenho dos Pólos. implementados depois de 1999.

O segundo, refere-se ao paradoxo entre as Pela FIGURA 2 e TABELA 30, constata-se que
avaliações da gerência do Pólo e da coordenação os Pólos Assu-Mossoró, Bacia Leiteira de Alagoas,
geral. As gerências dos Pólos, de forma Oeste Baiano e Alto Piranhas alcançaram grandes
consolidada, avaliaram com a maior nota (82,1), incrementos em relação às pontuações obtidas em
enquanto a coordenação geral com a menor (72,2). 1999, enquanto o Pólo Petrolina obteve maior
Em razão da semelhança na natureza de seu queda no desempenho, caindo de 76,0 pontos, em
trabalho, esperava-se que as avaliações desses 1999, para 70,7 em 2001.
atores ficassem bem próximas. Para esse
antagonismo inesperado, faz-se necessário um Na análise, destaca-se o fato de cinco Pólos
aprofundamento, por meio de eventos presenciais, terem obtido escore entre 81,3 e 84,3 pontos,
para se chegar à mesma percepção do Projeto e enquanto em 1999 nenhum Pólo alcançou notas
buscar a harmonização dos esforços. tão elevadas. Mais uma vez, cabe realçar o fato
de que os escores, obtidos em 1999, ficaram com
menor amplitude (71,0 a 80,0), em relação a 2001
(70,7 a 84,3).

A amplitude das pontuações dos Pólos, entre


os anos de 1999 e 2001, está diretamente
relacionada à compreensão da missão do Pólo,
provocando maior ou menor envolvimento e
interesse pelo Pólo, em função da condução,
presença e liderança do gerente do Pólo.

Até 1999, a maioria dos envolvidos estava


tomando conhecimento das propostas, isto é, não
sabiam que os resultados seriam de longo prazo e
que eles teriam que dar mais do que receber. Já em
2001, os atores envolvidos já tinham pleno
conhecimento da missão do Pólo.

Nesse contexto, nos Pólos em que as lideranças


locais estão mais conscientes dos desafios e das
oportunidades e o gerente exerce seu papel de líder
motivador e aglutinador, o Pólo avançou e
consolidou-se. Naqueles, em que o gerente do Pólo
não pôde exercer seu papel em sua plenitude, o
desempenho ficou abaixo do obtido em 1999.

37
TABELA 30
DESEMPENHO GLOBAL DO PROJETO
PÓLOS, SEGUNDO OS ATORES
Pontuação Obtida (0-100)
Pólos
1999 2001

Assu/Mossoró 76,00 84,35

Oeste Baiano 79,00 84,05

Sul do Maranhão 80,00 82,05

Cariri Cearense - 81,55

Bacia Leiteira de Alagoas 76,00 81,30

Baixo Jaguaribe 76,00 79,40

Alto Piranhas 73,00 79,10

Uruçuí/Gurguéia 80,00 79,05

Noroeste do Espírito Santo - 75,05

Norte de Minas 76,00 74,95

Juazeiro - BA 71,00 72,75

Sul de Sergipe 73,00 71,45

Petrolina 76,00 70,70

FONTE: Pesquisa de campo

38
7- CONCLUSÕES

7.1- Por Tema 7.2- Por Ator

Ao visualizar a FIGURA 3, que atribui Pela FIGURA 4, que categoriza os resultados em


convenções pictográficas para as respostas dos células de cores azul, verde e vermelha, pode-se
questionários, constata-se que das 117 células da verificar que 87% das células são azuis (23) e verdes
matriz em análise, 22% são azuis e 63% verdes. Isso (55), denotando que os atores, atuantes nos Pólos,
significa que 85% das respostas estão dentro dos consideraram que 87% das pontuações, dadas aos
atributos "acima do esperado" e "dentro do temas, situaram-se nos atributos "Acima do
esperado". A esmagadora maioria de células azuis Esperado" e "Dentro do Esperado".
é atribuída aos temas em que o Banco do Nordeste O Tema 7-Envolvimento da Sociedade obteve
tem forte atuação. a pior avaliação, com cinco células vermelhas e
Como pode ser observado, a FIGURA 3 igual número de células verdes. Os atores que não
apresenta os Pólos em ordem de classificação. O atribuíram nenhuma cor vermelha foram: gerentes
Pólo Assu-Mossoró obteve a melhor classificação, dos Pólos, gerentes das agências localizadas nos
com cinco células azuis e quatro verdes, enquanto Pólos e superintendente do Banco do Nordeste,
o Pólo Petrolina, o último classificado, obteve 5 bem como prefeitos dos municípios dos Pólos.
células verdes e quatro vermelhas. Os atores responsáveis por maior quantidade
Considerando que um projeto desta de células vermelhas foram os da Coordenação
envergadura necessita de 5 a 7 anos para Geral do Projeto (5), Equipe de Articulação (2) e
consolidar-se, e sendo esta avaliação a do quarto Empresários (2), enquanto os que mais indicaram
ano do Projeto, é gratificante constatar que o Tema: a célula azul foram os gerentes dos Pólos (4) e os
Resultados Alcançados tenha obtido 11 células gerentes das agências do Banco (4).
verdes e apenas duas vermelhas.

39
40
41
7.3- De Ordem Geral que os Pólos que tiveram uma boa condução
conseguiram evoluir, enquanto os demais
Adotando a objetividade como linha de perderam a oportunidade de se consolidarem;
orientação deste trabalho, estão elencadas, a seguir,
as principais conclusões do estudo: g) ficou realçada a pouca promoção e divulgação
dos Pólos. Os atores envolvidos acham que os
a) de forma consolidada, todos os Pólos obtiveram Pólos precisam de maior visibilidade;
resultados no intervalo de 70 a 84,9, concluindo-
se que os trabalhos foram exitosos, visto que h) o envolvimento da sociedade e das autoridades
todos se localizaram no atributo "dentro do constituídas foram os temas com menor
esperado"; pontuação relativa, enquanto as maiores foram
alcançadas pelos temas "perfil do gerente do
b) os Pólos com melhor desempenho são aqueles Pólo" e "condução do processo de
cujo gerente acumula mais de dois dos potencialização";
atributos: boa formação técnica, acumula a
gerência do Pólo com a de gestor do Banco, tem i) os prefeitos e os empresários avaliaram melhor
perfil de líder, tem pleno conhecimento dos os Pólos do que a equipe técnica e de articulação;
municípios do Pólo e formou uma equipe no
Banco para trabalhar junto ao Pólo; j) os atores mais envolvidos e conhecedores do
Projeto, no caso os funcionários do Banco do
c) o apoio operacional do Banco, aos trabalhos Nordeste, avaliaram os Pólos num patamar
do Pólo, está sempre disponível, no entanto, levemente superior aos atores não integrantes
os responsáveis pelo condução dos trabalhos dos quadros do Banco;
terão que buscá-lo, priorizando-o e
justificando-o, junto às várias instâncias do k) no desempenho global dos Pólos por tema,
Banco; constatou-se que dos 13 temas, sete ficaram
dentro do desejado, um acima (apoio do
d) as metodologias empregadas foram validadas, Banco do Nordeste) e um abaixo
no entanto, faz-se necessário disseminá-las (envolvimento da sociedade);
melhor junto à equipe técnica e aos novos
envolvidos nos Pólos; l) no desempenho global dos Pólos por ator,
constatou-se que a maior pontuação foi dada
e) os Pólos que apresentaram um desempenho pelas gerências dos Pólos, enquanto a mais
relativamente mais fraco foram aqueles que baixa, pela coordenação geral do Projeto;
não seguiram o Macrofluxo de Trabalho do
Projeto (BANCO DO NORDESTE, 2000), não m) ao comparar o desempenho dos Pólos entre os
cumpriram rigorosamente a agenda anual de anos de 1999 e 2001, constatou-se uma maior
compromissos e, quase sempre, não cumpriram amplitude nos resultados obtidos pelos Pólos
o calendário dos eventos previamente em 2001;
agendados;
n) o grau de desempenho, obtido pelos Pólos, é
f) o ano de 2001 marcou o ponto de inflexão do pouco influenciado pelas características dos
Projeto Pólos. Os atores envolvidos tomaram Pólos em termos de tamanho, cadeia produtiva,
consciência plena da missão dos Pólos, sendo maturidade e complexidade.

42
8- RECOMENDAÇÕES
apresentaram desempenho aquém das
8.1- Por Pólo expectativas do Banco. Todas as recomendações são
factíveis e a sua adoção faz-se necessária, no curto
O dados contidos na FIGURA 5 são auto- e médio prazos, em razão da validação dos Pólos,
explicativos, sendo que, para implementar as percebida na pesquisa, da importância estratégica
recomendações nela indicadas, os gerentes e do Projeto e das condições técnico-operacionais,
demais atores envolvidos nos trabalhos dos Pólos disponibilizadas pelo Banco.
devem recorrer a toda literatura, escrita e em meio
eletrônico, sobre o Projeto Pólos, ao cumprimento A seguir são apresentadas as recomendações
do plano de capacitação, à agenda anual de mais estratégicas em quatro blocos:
compromissos, ao macrofluxo de trabalho e à
alimentação SIG-Pólos-Sistema de Informações a) Promoção e divulgação
Gerenciais. Todos os documentos sobre o Projeto - lançar os documentos (jornal, vídeo, balanço
Pólos estão em www.banconordeste.gov.br/irriga. social, avaliações etc.) do Pólo nos eventos já
previstos com forte inserção na mídia;
Como parâmetro para manter e/ou melhorar o - instituir e realizar um evento anual do Pólo,
desempenho dos Pólos, recomendamos que todos mobilizando a sociedade local e as
os esforços sejam empreendidos para a obtenção autoridades, com forte inserção na mídia;
de, no mínimo, 85 pontos, como meta para todos - promover uma ampla disseminação do
os temas na próxima avaliação, prevista para 2003. Projeto (concepção e resultados) em todas as
Essa meta é sugerida em função de sua instâncias do Banco;
factibilidade, face ao apoio dado pelo Banco aos - apresentar o Projeto Pólos aos nossos
trabalhos dos Pólos, e por ser o perfil de parceiros estratégicos (universidades, ONGs,
desempenho esperado pelo Banco para todos os ministérios, organismos internacionais,
seus projetos e ações. sindicatos patronais, federações
confederações, etc.), por meio de visitas e
8.2- De Ordem Geral palestras, para fundamentar os termos de
parceria a serem firmados;
Neste tópico, são apresentadas as sugestões, - inserir, de forma estruturada, o Projeto Pólos
observadas no decorrer da análise dos resultados, na mídia nacional, por ocasião dos cinco
contendo orientações para magnificar os Pólos com anos do Projeto (out/2002).
um bom desempenho e soerguer aqueles que

43
44
b) Processo operacional c) Relações Interinstitucionais
- concluir e/ou reforçar os eventos de - demandar dos estados a indicação de seu
capacitação delineadores da metodologia do representante (gerente do estado), onde
Projeto, por meio da execução otimizada do ainda não houver, e fortalecer essa
Plano de Capacitação do Projeto Pólos; participação, por meio de termos de parceria
- fortalecer e/ou instituir, motivar e capacitar de cooperação técnica;
um grupo de funcionários do Banco (gerente - acompanhar e integrar-se aos projetos, com
do Pólo, gerente da agência, agentes de metodologia semelhantes a dos Pólos, que
desenvolvimento e outros funcionários), para foram ou serão lançados, objetivando criar
constituir o time do Pólo, que será o sinergias e esclarecer à sociedade local os
responsável pela gestão estratégica e objetivos de cada esforço e a
operacional, como também para favorecer a complementaridade dos mesmos;
continuidade dos trabalhos, quando houver - apresentar o Projeto Pólos às equipes técnicas
rodízio de alguns de seus integrantes; dos candidatos a governador e a presidente
- intensificar o envolvimento dos projetos da República, atualmente em campanhas
estruturantes e temáticos do Banco do eleitorais;
Nordeste no processo de trabalho dos Pólos; - reforçar a integração com os ministérios afins,
- instituir o Fórum de Desenvolvimento em especial com o Ministério do
Integrado, nos Pólos que ainda não o fizeram; Planejamento.
- condicionar a indicação de novos gerentes ao
atendimento de, pelo menos, três dos d) Perspectivas de médio e longo prazos
seguintes atributos: boa formação técnica, - disseminar, junto aos nossos parceiros, o
perfil de líder, exercer algum cargo de gestão, elenco de documentos metodológicos sobre
conhecer a realidade do Pólo, ter sido os Pólos, visando fomentar a criação de novos
rodiziado nos últimos 12 meses e ter Pólos no Nordeste;
motivação para o trabalho nos Pólos; - induzir os nossos parceiros regionais a
- ampliar, motivar e reciclar as equipes técnicas; assumirem a gestão de novos Pólos, a partir
- ampliar o escopo do seminário anual de da experiência do Banco do Nordeste;
avaliação dos Pólos, realizado no final do ano - construir a Agenda 21 dos 13 Pólos;
em Fortaleza, incorporando um dia de - promover eventos para discutir as alternativas
nivelamento conceitual; de institucionalidade dos Pólos;
- aumentar a sinergia entre Farol do - criar e/ou dar visibilidade aos diferenciais
Desenvolvimento (local) o Pólo que o Banco dispensa para os Pólos.
(mesorregional), com o objetivo de facilitar o
envolvimento da sociedade e de obter-se
resultados mais rápidos e significativos.

45
9- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BANCO DO NORDESTE. Avaliação "em ______. PRODESA - Avaliação do programa de


processo" do projeto pólos de desenvolvimento apóio à reorientação da pequena e média
integrado do ano de 1999. Fortaleza, 2000 (não propriedade rural do semi-árido. Fortaleza, 1999.
publicado).
______. Sistema de informações gerenciais do
______. Balanço social do projeto de projeto pólos de desenvolvimento integrado.
desenvolvimento integrado do Nordeste - 1998 - Fortaleza, 1998.
2000. Fortaleza, 2001. 71p.
GIOVENARDI, E & LUNA, L. Modelo de gerência
______. Documento básico do projeto pólos de com indicadores. Brasília: INCRA/PNUD, 1997.
desenvolvimento integrado. Fortaleza, 1998. 35 p.
WONNACOTT, T. H. & WONNACOTT, R.J.
______. Elenco do plano de ação dos pólos de Estatística aplicada à economia e à administração.
desenvolvimento integrado e visão de futuro. Rio de Janeiro: LTC, 1981.
Fortaleza, 1999.

46
9- APÊNDICE

DESCRIÇÃO DOS 13 PÓLOS DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO


NORDESTE

47
48
49
50
51
52
53
54
55
56
57
58
59