Você está na página 1de 3

Matemática I

Prof. Walter Tadeu Nogueira da Silveira

Revisão do Módulo 6 – Função Afim – Data: 18/4/2017 - GABARITO

1. Seja f uma função do primeiro grau tal que f(2) = 7 e f(5) = 13, calcule o valor de f(-1).
Solução. Os pontos pertencem ao gráfico, logo satisfazem à lei da função f(x) = ax + b. Temos:

7  a(2)  b 2a  b  7  ( 1)  2a  b  7


    3a  6  a  2
13  a(5)  b 5a  b  13 5a  b  13
b  7  2(a)  7  2(2)  7  4  3 .
A função é : f ( x )  2x  3. Logo, f ( 1)  2( 1)  3  2  3  1

2. Se f(x) = 3x + 2, qual o valor de x para que f(x) = 5?


Solução. Substituindo os valores na lei da função, temos:

f ( x )  2x  3 2
  2x  3  5  2x  5  3  x   1 .
f ( x )  5 2

3. A função f: R → R definida por y = f(x) = ax + b tem o gráfico esboçado. O coeficiente linear e o zero da
função são, respectivamente:
a) 3 e 3 b) 5 e 3 c) 3 e 5 d) 5 e 5 e) 5/3 e 3/5
Solução. Observe que a reta passa pelos pontos (0, 3) e (5, 0). Encontrando
a lei da função, temos:

3  a(0)  b  b  3 3
  5a  3  a  
0  a(5)  3 5
.
f (0)  3  coef. linear
3 
A função é : f ( x )   x  3. Logo,  3 3
5 0   5 x  3  5 x  3  x  5

OBS: O coeficiente linear é o ponto onde o gráfico intersecta o eixo Y e o zero da função é o ponto
onde o gráfico intersecta o eixo X.

4. O gráfico da função y = 5x + m – 1 corta o eixo y no ponto de ordenada 3. Determine o valor de m.


Solução. O ponto de corte é (0,3). Substituindo os valores na lei da função, temos:
P(0,3)  y  5x  m  1  3  5(0)  m  1  m  3  1  4 .

5. (Unicamp) O custo de uma corrida de táxi é constituído por um valor inicial Q 0 fixo, mais um valor que varia
proporcionalmente à distância D percorrida nessa corrida. Sabe-se que, em uma corrida na qual foram
percorridos 3,6 km, a quantia cobrada foi de R$8,25 e que em outra corrida, de 2,8 km a quantia cobrada foi
de R$7,25.
a) Calcule o valor inicial de Q0
Solução. A função é afim e as informações correspondem aos pontos (3,6; 8,25) e (2,8; 7,25).
Substituindo e resolvendo o sistema, temos:

8,25  3,6a  Q 0 8,25  3,6a  Q 0 1


   1  0,8a  a   1,25
7,25  2,8a  Q 0  ( 1)  7,25  2,8a  Q 0 0,8
Q 0  8,25  3,6(1,25)  8,25  4,5  3,75 .
A função é : f ( x )  1,25x  3,75. Logo, Q 0  R$3,75

Avenida Alberto Torres, 821, 2° e 3° andares, Alto –Teresópolis


1
(0xx21) 2642-62246
Matemática I
Prof. Walter Tadeu Nogueira da Silveira

b) Se, em um dia de trabalho, um taxista arrecadou R$75,00 em 10 corridas, quantos quilômetros seu carro
percorreu naquele dia?
Solução. Em 10 corridas, houve 1º entradas no carro. Logo o valor inicial foi calculado 10 vezes. Logo
a lei da função em 10 corridas é f(x) = 3,75.(10) + 1,25x. Como foi ganho R$75,00, temos:

f ( x )  1,25x  3,75.(10) 75  37,5 37,5


  1,25x  37,5  75  x    30km .
f ( x )  75 1,25 1,25

6. (FAAP) – Medições realizadas mostram que a temperatura no interior da Terra aumenta,


aproximadamente, 3ºC a cada 100 m de profundidade. Num certo local, a 100 m de profundidade, a
temperatura e de 25ºC. Nessas condições, podemos afirmar que a temperatura a 1500 m de profundidade e:
a) 7ºC b) 45ºC c) 42ºC d) 60ºC e) 67ºC
Solução1. A informação mostra uma proporção direta. Cada 100m aumenta 3ºC. A profundidade inicial
é de 100m com 25ºC. O aumento de profundidade é diretamente proporcional ao aumento da
temperatura. Observe que a profundidade aumentou de 1400m (1500 – 100) e a temperatura medida
estará aumentada de 25ºC iniciais.
100m 1500m  100m
  T  25  3(14)  T  42  25  67º .
3º C T  25º C

Solução2. Observe que P(100m, 25ºC) e Q(200m, 28ºC) são dois pontos, pois aumentando 100m, a
temperatura passa de 25º para (25º + 3º) = 28ºC. Substituindo na função afim, vem:

25  100a  b  ( 1)  25  100a  b 3


   3  100a  a   0,03
28  200a  b 28  200a  b 100
b  25  100(0,03)  25  3  22 .
A função é : f ( x )  0,03x  22. Logo, f (1500)  0,03(1500)  22  45  22  67º C

7. (UFPE) A poluição atmosférica em metrópoles aumenta ao longo do dia. Em certo dia, a concentração de
poluentes no ar, às 8h, era de 20 partículas, em cada milhão de partículas, e, às 12h, era de 80 partículas,
em cada milhão de partículas. Admitindo que a variação de poluentes no ar durante o dia é uma função do 1º
grau (função afim) no tempo, qual o número de partículas poluentes no ar em cada milhão de partículas, às
10h20min?
a) 45 b) 50 c) 55 d) 60 e) 65
Solução. Utilizando as informações em minutos como pontos de gráfico e substituindo na lei da
função afim, temos:
8h  480 min; 12h  720 min; 10h20 min  620 min
20  480 a  b  (1) 60 1
  60  240 a  a    0,25 .
80  720 a  b 240 4
b  20  480(0,25)  20  120  100
A função é : f ( x)  0,25 x  100. Logo, f (620)  0,25(620)  100  155  100  55

8. (UEL) - Se f e uma função do primeiro grau tal que f(120) = 370 e f(330) = 1000, então f(250) é igual a:
a) 760 b) 590 c) 400 d) 880 e) 920
Solução. Substituindo os pontos na lei da função, temos:

370  120a  b  ( 1) 630


  630  210a  a  3
1000  330a  b 210
b  370  120(3)  370  360  10 .
A função é : f ( x )  3x  10. Logo, f (250)  3(250)  10  750  10  760

Avenida Alberto Torres, 821, 2° e 3° andares, Alto –Teresópolis


2
(0xx21) 2642-62246
Matemática I
Prof. Walter Tadeu Nogueira da Silveira

9. (UFSE) Na figura mostrada tem-se o gráfico da função do 1º grau definida por y = ax + b. O valor de a/b é
igual a:
a) 3 b) 2 c) 3/2 d) 2/3 e) 1/2
Solução. Observe que os pontos identificados no gráfico são (-2, 0) e (0, 3).
Substituindo na lei da função, temos:

0  2a  b 3
  2a  3  a 
3  0a  b  b  3 2
.
3
a 3 1 1
Logo,  2 . 
b 3 2 3 2
10. O gráfico da função f(x) = ax + b passa pelos pontos (1, 2) e (0, -1). Pode-se afirmar que a2.b1/3 é:
a) – 4 b) 4 c) – 9 d) 9 e) 5

2  1a  b
  a  2  1 a  3
Solução. Substituindo na lei da função, temos:  1  0a  b  b  1 .

Logo, a 2 .b1/ 3  (3) 2 .3  1  (9).( 1)  9

11. (UFPE) Sabendo que os pontos (2, - 3) e (-1, 6) pertencem ao gráfico da função f: R em R definida por
f(x) = ax + b, determine o valor de (b – a).
Solução. Substituindo na lei da função, temos:

 3  2a  b  ( 1) 3  2a  b
   9  3a  a  3
6  1a  b 6  1a  b
b  3  2( 3)  3  6  3 .
Logo, (b  a)  3  ( 3)  3  3  6

Avenida Alberto Torres, 821, 2° e 3° andares, Alto –Teresópolis


3
(0xx21) 2642-62246