Você está na página 1de 20

FT/DEQ/UEM Mara Heloisa/2017

5 – A EQUAÇÃO DE BERNOULLI
5.1. INTRODUÇÃO
Radicada em Basiléia, Suíça, a
família Bernoulli teve um papel
de destaque nos meios
científicos dos séculos XVII e
XVIII;
10 cientistas que revolucionaram
a Física e a Matemática do
período;
A obra mais marcante de Daniel
Bernoulli foi “Hidrodinâmica”,
importante estudo de mecânica
dos fluidos
Daniel Bernoulli (1700 – 1782)
5.1. INTRODUÇÃO
5.1. INTRODUÇÃO
Equação de Bernoulli
Enunciada pela primeira vez em 1738;
Em 1755 foi deduzida na forma de equação por Leonhard
Euler.
v v
2 2
Pode ser vista como uma expressão de balanço da energia
mecânica e enunciada como:
“A soma das energias cinética, potencial e de escoamento de
uma partícula de fluido é constante ao longo de uma linha de
corrente durante um escoamento em regime permanente quando
os efeitos da compressibilidade e do atrito são desprezíveis.”
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE
ESTAGNAÇÃO
v
2
P é a pressão termodinâmica, comumente
chamada de pressão estática. Para medirmos P,
poderíamos nos mover com o fluido,
permanecendo assim estáticos em relação ao
fluido em movimento.
A pressão estática (não incorpora nenhum efeito
dinâmico) é igual àquela usada em
termodinâmica e nas tabelas de propriedades.
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE
ESTAGNAÇÃO Não há variação de pressão numa direção
normal a linhas de corrente retilíneas. Este
fato torna possível medir a pressão estática
v usando uma “tomada” de pressão
instalada na parede do duto em uma
região onde as linhas de corrente sejam
2 retilíneas.

Como medimos a pressão em um líquido em


movimento??

Tomada de pressão na parede Sonda de pressão estática


5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE ESTAGNAÇÃO

é a pressão dinâmica;
dinâmica; ela representa o aumento de
pressão quando o fluido em movimento é parado de forma
isoentrópica.
isoentrópica.
Considere a pressão na extremidade de
um pequeno tubo inserido no escoamento
e apontando para montante: Após o
desaparecimento do movimento transiente
inicial, o fluido irá preencher o tubo numa
altura H. O fluido do tubo estará
estacionário, V2 = 0, ou seja, o ponto (2) é
um ponto de estagnação.
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE ESTAGNAÇÃO

A pressão de estagnação, no ponto (2), excede a pressão


estática, P1 , de uma quantidade que é a pressão dinâmica.
dinâmica.
Então a pressão dinâmica é a diferença entre a pressão de
estagnação e a pressão estática.
estática.
v
2

A Pestag representa a pressão em um ponto no qual o fluido é


parado totalmente de forma isoentrópica.
isoentrópica.
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE ESTAGNAÇÃO

Quando as pressões estática, dinâmica e de estagnação são medidas


em um local especificado, a velocidade do fluido naquele local pode ser
calculada po:
po:

2
v
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE ESTAGNAÇÃO

v
!
2

! é a pressão hidrostática;
hidrostática; ela representa os efeitos na
altura, ou seja, do peso do fluido na pressão.
pressão.

A soma das pressões Estática, Dinâmica e Hidrostática é


chamada de Pressão total.
total. Portanto, a Equação de Bernoulli
afirma que a pressão total ao longo de uma linha de corrente
é constante.
constante.
5.2. PRESSÕES ESTÁTICA, DINÂMICA E DE ESTAGNAÇÃO

Uma tomada de pressão estática é simplesmente um


pequeno orifício em uma parede de forma que o plano do
orifício fique paralelo à direção do escoamento.
escoamento. Ele mede
pressão estática.
estática.

Detalhe de uma sonda estática de Pitot, mostrando o orifício


da pressão de estagnação e dois dos cinco orifícios
circunferenciais de pressão estática.

A perfuração descuidada da tomada de


pressão estática pode resultar em erros de
leitura da pressão estática.
5.3 – LIMITAÇÕES DO USO DA EQUAÇÃO DE BERNOULLI

1) Escoamento em Regime Permanente;


2) Escoamento sem atrito;
3) Nenhum trabalho de eixo;
4) Escoamento Incompressível;
5) Nenhuma transferência de calor;
6) Escoamento ao longo de uma linha de
corrente
5.3 – LIMITAÇÕES DO USO DA EQUAÇÃO DE BERNOULLI

Os efeitos do atrito e os componentes pertubam a estrutura de linhas de corrente


do escoamento em uma seção do escoamento e tornam inválida a equação de
Bernoulli.
5.4 – LINHA PIEZOMÉTRICA E LINHA DE ENERGIA

A equação de Bernoulli, expressa da forma acima, sugere uma representação


gráfica do nível de energia mecânica de um escoamento. Cada termo tem
dimensões de comprimento, ou “altura de carga” do fluido em escoamento.
5.4 – LINHA PIEZOMÉTRICA E LINHA DE ENERGIA

A linha piezométrica (HGL) e a linha de energia (EGL) para descarga livre de um


reservatório através de um tubo horizontal com um difusor.
5.4 – LINHA PIEZOMÉTRICA E LINHA DE ENERGIA

Em um escoamento do tipo Bernoulli idealizado, a EGL é horizontal


e sua altura permanece constante. Mas esse não é o caso da HGL
quando a velocidade de escoamento varia ao longo do escoamento.
5.4 – LINHA PIEZOMÉTRICA E LINHA DE ENERGIA

Um salto abrupto ocorre na EGL e HGL sempre que energia


mecânica é adicionada ao fluido por uma bomba, e uma queda
abrupta ocorre sempre que energia mecânica é removida do fluido
por uma turbina.
5.5 – APLICAÇÕES DA EQUAÇÃO DE BERNOULLI
1) A água escoa de uma mangueira
ligada a uma tubulação de água à
pressão manométrica de 400 kPa.
Uma criança (figura 1) coloca o
polegar para cobrir a maior parte da
saída da mangueira, fazendo com
que surja um fino jato de água à alta
velocidade. Se a mangueira for
mantida para cima, qual é a altura
máxima que pode ser atingida pelo
jato? Considere ρágua = 1000 kg/m3
5.5 – APLICAÇÕES DA EQUAÇÃO DE BERNOULLI
2) Um tanque aberto para a
atmosfera é preenchido com
água até uma altura de 5 m da
saída da torneira. Uma torneira
próxima à parte inferior do
tanque é aberta, e a água escoa
para fora da torneira de maneira
suave. Determine a velocidade
da água na saída.
5.5 – APLICAÇÕES DA EQUAÇÃO DE BERNOULLI
3) Durante uma viagem à praia (patm = 1 atm =
101,3kPa), um automóvel fica sem gasolina, e se
torna necessário tirar com sifão (figura 5) a gasolina
do automóvel de um bom samaritano. O sifão é uma
mangueira com diâmetro pequeno, e para iniciar o
bombeamento é preciso inserir um lado do sifão no
tanque de gasolina cheio, encher a mangueira com
gasolina por sucção e, em seguida, colocar o outro
lado em uma lata de gasolina abaixo do nível do
tanque. A diferença de pressão entre o ponto 1
(superfície livre de gasolina do tanque) e o ponto 2 (na
saída do tubo) faz com que o liquido escoe da
elevação mais alta para a mais baixa. O ponto 2 está
localizado 2 m acima do ponto 1. O diâmetro do sifão
é de 5 mm, e as perdas por atrito no sifão devem ser
desprezadas. Determine (a) o tempo mínimo para
retirar 4 L de gasolina do tanque para a lata e (b) a
pressão no ponto 3. A densidade da gasolina é de 750
kg/m3.