Você está na página 1de 101

OLIMPÍADA

DE
MATEMÁTICA
PROVAS DA OBMEP
2010-2017

TODAS RESOLVIDAS

PROFESSOR. MS. LUÍS FARIAS


Nível
Ensino Médio
1ª FASE – 8 de junho de 2010 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, data de nascimento, série e turno em que estuda,
e não se esqueça de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: (A), (B), (C), (D) e (E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
8. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

É com grande alegria que contamos com sua participação, de seus professores e de sua escola na 6ª OBMEP. Encare as
questões desta prova como quebra-cabeças interessantes e divirta-se com a busca de suas soluções.
Desejamos que você faça uma boa prova!
SOCIEDADE
BRASILEIRA Ministério da Ministério
DE MATEMÁTICA Ciência e Tecnologia da Educação

1. Cada quadradinho na figura deve ser preenchido com um 3. Carmem tem duas caixas, A e B, cada uma com 4 bolas
sinal de adição (+) ou de multiplicação (×). Qual é o maior brancas e 10 bolas pretas. Se ela retirar 6 bolas da caixa
valor possível da expressão obtida depois de preenchidos A e as colocar na caixa B, qual será o menor percentual
todos os quadradinhos? possível de bolas pretas na caixa B?

2 3 0 8 9 1 A) 50%
B) 55%
C) 60%
A) 77
D) 65%
B) 78
E) 70%
C) 79
D) 80
E) 81

4. A estrada que passa pelas cidades de Quixajuba e


6 Paraqui tem 350 quilômetros. No quilômetro 70 dessa
2. Para qual valor de x a igualdade 3 − =0 é
8 estrada há uma placa indicando Quixajuba a 92 km. No
verdadeira? 4−
1+ x quilômetro 290 há uma placa indicando Paraqui a 87 km.
A) 3 Qual é a distância entre Quixajuba e Paraqui?
B) 4
A) 5 km
C) 5
B) 41 km
D) 6
C) 128 km
E) 7
D) 179 km
E) 215 km
2 NÍVEL 3 OBMEP 2010

5. O gráfico mostra 30 300 8. João vai de bicicleta ao encontro de sua namorada


a temperatura média Maria. Para chegar na hora marcada, ele deve sair às
e a precipitação de 8 horas e pedalar a 10 km/h ou sair às 9 horas e pedalar a
chuva em Quixajuba 20 200 15 km/h. A que horas é o encontro dos namorados?
em cada um dos
A) 10h
meses de 2009.
B) 10h30min
Qual das afirmativas
10 100 C) 11h
abaixo está correta?
D) 11h30min
A) O mês mais E) 12h
chuvoso foi °C mm
também o mais Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out NovDez

quente.
B) O mês menos chuvoso foi também o mais frio.
C) De outubro para novembro aumentaram tanto a
precipitação quanto a temperatura.
D) Os dois meses mais quentes foram também os de 9. O gráfico mostra a operação de três trens na cidade
maior precipitação. de Quixajuba de 8h às 8h30min. O eixo horizontal mostra
E) Os dois meses mais frios foram também os de menor o horário e o eixo vertical mostra a distância a partir da
precipitação. Estação Alfa. Qual das alternativas é correta?

6. Saci, Jeca, Tatu e Pacu comeram 52 bananas. Ninguém


ficou sem comer e Saci comeu mais que cada um dos outros.
Jeca e Tatu comeram ao todo 33 bananas, sendo que Jeca
comeu mais que Tatu. Quantas bananas Tatu comeu?
A) 16
B) 17
C) 18
D) 19
E) 20
A) O trem de passageiros leva 6 minutos para ir da Estação
Beta à Estação Alfa.
B) O trem expresso para na Estação Beta.
C) Entre as Estações Alfa e Beta, o trem de carga é mais
rápido que o trem expresso.
D) O trem expresso ultrapassa o trem de carga quando
este último está parado.
7. Na figura, x é a média aritmética dos números que estão
E) O trem de passageiros para 10 minutos na Estação
nos quatro círculos claros e y é a média aritmética dos
Beta.
números que estão nos quatro círculos escuros. Qual é o
valor de x − y ?
A) 0
10. Na figura ao lado os pontos destacados sobre a reta
5 3 estão igualmente espaçados. Os arcos que ligam esses
B) 1
pontos são semicircunferências e a região preta tem área
C) 2
igual a 1. Qual é a área da região cinza?
D) 3 49 x y 24
E) 4 A) 15
16 23 B) 18
C) 25
D) 30
E) 36
OBMEP 2010 NÍVEL 3 3
11. Adriano, Bruno, Carlos e Daniel participam de uma 14. Carolina tem três cartões brancos numerados de 1 a
brincadeira na qual cada um é um tamanduá ou uma 3 e três cartões pretos, também numerados de 1 a 3. Ela
preguiça. Tamanduás sempre dizem a verdade e preguiças escolheu, ao acaso, um cartão branco e um preto. Qual
sempre mentem. é a probabilidade de a soma dos números dos cartões
escolhidos ser par?
• Adriano diz: “Bruno é uma preguiça”.
• Bruno diz: “Carlos é um tamanduá”.
3
• Carlos diz: ”Daniel e Adriano são diferentes tipos de A)
animais”. 5
• Daniel diz: “Adriano é uma preguiça”. 5
B)
Quantos dos quatro amigos são tamanduás? 9
1
C)
A) 0 2
B) 1 2
D)
C) 2 3
D) 3
3
E) 4 E)
4

15. A figura 1 mostra um dado com as faces numeradas de


1 a 6. Com 27 desses dados montou-se um cubo, como na
12. Joana tem 10 pares diferentes de meias, guardados figura 2. Qual é a maior soma possível de todos os números
dentro de uma gaveta. Três meias estão furadas, sendo que aparecem nas seis faces do cubo?
duas do mesmo par. Quantas meias ela deve tirar da gaveta,
uma de cada vez e sem olhar, para ter certeza de que entre A) 162
B) 288
elas haja um par sem defeito?
C) 300
12 ? ?
? ?
A) 5 D) 316 ? ? ?
?
B) 6 E) 324 Figura 1 ? ?
? ?
C) 10 ? ?
? ?
D) 11 ? ?
E) 13
Figura 2

16. Os círculos que formam as figuras A, B e C são


13. Uma tira de papel retangular, branca de um lado e todos iguais. Os comprimentos dos contornos das
cinza do outro, foi dobrada como na figura. Qual é a medida figuras, indicados com linhas mais grossas, são a, b e c,
do ângulo α ? respectivamente. Qual das alternativas é verdadeira?
1c
m
A) 110º A) a=b=c
B) 115º B) a<b=c
C) 120º C) b<c<a
D) 125º D) a=c<b
E) 130º E) a=b<c Figura A Figura B Figura C
1 cm

m
2c
4 NÍVEL 3 OBMEP 2010

17. Tio Paulo trouxe cinco presentes diferentes, entre os 19. Duas folhas de papel, uma retangular e outra quadrada,
quais uma boneca, para distribuir entre suas sobrinhas foram cortadas em quadradinhos de 1 cm de lado. Nos dois
Ana, Bruna, Cecília e Daniela. De quantos modos ele pode casos obteve-se o mesmo número de quadradinhos. O
distribuir os presentes entre as sobrinhas de modo que lado da folha quadrada media 5 cm a menos que um dos
todas ganhem pelo menos um presente e a boneca seja lados da folha retangular. Qual era o perímetro da folha
dada para Ana? retangular?
A) 20 A) 48 cm
B) 32 B) 68 cm
C) 60 C) 72 cm
D) 72 D) 82 cm
E) 120 E) 100 cm

18. A figura mostra três circunferências de raios 1, 2 e 3, 20. Na figura, ABCD e AEFG são retângulos e o ponto F
tangentes duas a duas nos pontos destacados. Qual é o pertence à diagonal AC. A área do triângulo cinza é igual
comprimento do segmento AB?
1 AF
A) 1 a da área do retângulo AEFG. Qual é o valor de ?
18 AC
B) 2
A B 3 A G D
1+ 5 A)
C) 5
2
3 E F
3 B)
D) 8
2
8 B C
C)
E) 3 13
11
D)
18
3
E)
4
Operacionalização:
Nível
Ensino Médio
1ª FASE – 16 de agosto de 2011 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, endereço eletrônico, data de nascimento, ano e
turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: (A), (B), (C), (D) e (E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
8. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

É com grande satisfação que preparamos essa nova edição da OBMEP e que podemos contar com a sua participação,
de seus professores e de sua escola. Desejamos que você se divirta buscando as soluções das questões dessa prova e
que ela sirva de estímulo para que você goste cada vez mais de Matemática.

SBM
1. A figura mostra dois homens erguendo um piano com 3. A tartaruga e o coelho disputaram uma corrida de 800
uma corda. Se um dos homens puxar 15 m de corda e o metros e o coelho ganhou. Os gráficos representam a
outro puxar 25 m, quantos metros o piano vai subir? relação entre a distância percorrida e o tempo para cada
um deles. Pode-se afirmar que
A) 15
B) 20 A) durante o primeiro minuto e meio, a tartaruga ficou
C) 25 sempre na frente do coelho.
D) 30 B) a tartaruga ficou atrás do coelho por pelo menos dois
E) 40 minutos.
C) o coelho terminou a corrida em dois minutos e meio.
D) a tartaruga ficou à frente do coelho por pelo menos 30
segundos.
E) o coelho cruzou a linha de chegada 50 metros à frente
da tartaruga.
2. Na malha retangular ao lado, o perímetro da figura A
é 156 cm e o da figura B é 144 cm. Qual é o perímetro da
figura C?
A) 125 cm
B) 144 cm
C) 160 cm
D) 172 cm
E) 175 cm
2 NÍVEL 3 OBMEP 2011

4. Quatro times disputaram um torneio de futebol em 7. Na figura, os dois semicírculos são tangentes e o lado do
que cada um jogou uma vez contra cada um dos outros. quadrado mede 36 cm. Qual é o raio do semicírculo menor?
Se uma partida terminasse empatada, cada time ganhava
A) 8 cm
um ponto; caso contrário, o vencedor ganhava três pontos
B) 9 cm
e o perdedor, zero. A tabela mostra a pontuação final do
C) 10 cm
torneio. Quantos foram os empates?
D) 11 cm
Time Pontos E) 12 cm
Cruzínthians 5
Flameiras 3
Nauritiba 3
Greminense 2
8. Tia Geralda sabe que um
A) 2 de seus sobrinhos Ana, Bruno,
B) 3 Cecília, Daniela ou Eduardo comeu
C) 4 todos os biscoitos. Ela também
D) 5 sabe que o culpado sempre mente
E) 6 e que os inocentes sempre dizem
a verdade.
• Bruno diz: “O culpado é Eduardo ou Daniela.”
• Eduardo diz: “O culpado é uma menina.”
• Por fim, Daniela diz: “Se Bruno é culpado então
5. Pedro tem dois cubos com faces numeradas, com os Cecília é inocente.”
quais ele consegue indicar os dias do mês de 01 a 31. Para
formar as datas, os cubos são colocados lado a lado e Quem comeu os biscoitos?
podem ser girados ou trocados de posição. A face com o
A) Ana
6 também é usada para mostrar o 9. Na figura ao lado, os
B) Bruno
cubos mostram o dia 03. Qual é a soma dos números das
C) Cecília
quatro faces não visíveis no cubo da esquerda?
D) Daniela
A) 15 E) Eduardo
B) 16
C) 18
D) 19
E) 20

9. Com os algarismos 1, 4, 6 e 8 pode-se formar vários


números de três algarismos distintos. Qual é a soma de
6. Márcia cortou quatro tiras retangulares de mesma todos esses números?
largura, cada uma de um dos lados de uma folha de papel A) 12654
medindo 30 cm por 40 cm. O pedaço de papel que sobrou B) 12740
tem 68% da área da folha original. Qual é a largura das C) 13124
tiras? D) 13210
A) 1 cm E) 13320
B) 2 cm
C) 3 cm
D) 4 cm
E) 5 cm
OBMEP 2011 NÍVEL 3 3
10. A figura representa uma pirâmide de base quadrada 13. Na figura, AEFD é um retângulo, ABCD é um
cujas arestas medem 1 m. Uma formiga e uma aranha quadrado cujo lado mede 1 cm e os segmentos BF e DE
estão nas posições indicadas, a 25 cm dos vértices A e B, são perpendiculares. Qual é a medida, em centímetros, do
respectivamente. Qual é a menor distância que a aranha segmento AE?
deve percorrer para chegar até a formiga, andando somente
sobre as faces triangulares da pirâmide? A) 2

A) 1 m 3
B)
2
1+ 3
B) m C) 2
2
8
3 D)
C) m 5
2
1+ 5
5 E)
D) m 2
3
4
E) m
5

14. Alberto, Bernardo e Carlos disputaram uma corrida,


11. Um grupo de crianças quer comprar pizzas com 12 na qual cada um deles correu com velocidade constante
pedaços cada uma. Três pizzas não são suficientes para durante todo o percurso. Quando Alberto cruzou a linha de
que cada menino coma 7 pedaços e cada menina coma 2 chegada, Bernardo e Carlos estavam 36 e 46 metros atrás
pedaços. Por outro lado, quatro pizzas são suficientes para dele, respectivamente. Quando Bernardo cruzou a linha
que cada menino coma 8 pedaços, cada menina coma 4 de chegada, Carlos estava 16 metros atrás dele. Qual é o
pedaços e ainda sobrem pedaços. Quantas crianças há no comprimento da pista?
grupo? A) 96 m
A) 9 B) 100 m
B) 8 C) 120 m
C) 7 D) 136 m
D) 6 E) 144 m
E) 4

15. Uma caixa contém 105 bolas pretas, 89 bolas cinzentas


12. Três amigas possuem, cada uma, três blusas: uma e 5 bolas brancas. Fora da caixa há bolas brancas em
amarela, uma branca e uma preta. Se cada amiga escolher quantidade suficiente para efetuar repetidamente o seguinte
ao acaso uma de suas blusas, qual é a probabilidade de procedimento, até que sobrem duas bolas na caixa:
que as cores das blusas escolhidas sejam todas diferentes? • retiram-se, sem olhar, duas bolas da caixa;
1 • se as bolas retiradas forem de cores diferentes, a de
A)
9 cor mais escura é devolvida para a caixa;
• caso contrário, descartam-se as bolas retiradas e
1 coloca-se na caixa uma bola branca.
B)
8
Sobre as cores das duas bolas que sobram, pode-se
2 garantir que
C)
9 A) as duas serão brancas.
3 B) as duas serão cinzentas.
D) C) as duas serão pretas.
8
D) exatamente uma será preta.
3 E) exatamente uma será cinzenta.
E)
4
4 NÍVEL 3 OBMEP 2011

16. A figura mostra um retângulo de área 42 cm2 com os 19. Escreva os algarismos de 0 até 9 em uma linha,
pontos médios dos lados em destaque. Qual é a área, em na ordem que você escolher. Na linha de baixo junte os
cm2, da região cinza? vizinhos, formando nove números novos, e some esses
números como no exemplo:
A) 8
B) 10 2 1 3 7 4 9 5 8 0 6
C) 12 21 13 37 74 49 95 58 80 06
D) 14 21 " 13 " 37 " 74 " 49 " 95 " 58 " 80 " 6 ! 433
E) 16
Qual é a maior soma que é possível obter desse modo?
A) 506
B) 494
C) 469
D) 447
E) 432

17. Dois carros saíram juntos de Quixajuba pela estrada


em direção a Paraqui. A velocidade do primeiro carro era
50 km/h e a do segundo carro era 40 km/h. Depois de 30
minutos um terceiro carro saiu de Quixajuba pela mesma
estrada, também com velocidade constante, e alcançou o
primeiro carro uma hora e meia depois de ultrapassar o
segundo. Qual era a velocidade do terceiro carro?
A) 30 km/h
B) 45 km/h 20. Uma aranha encontra-se no ponto A de sua teia e
C) 60 km/h quer chegar ao ponto B sem passar mais de uma vez por
D) 70 km/h um mesmo segmento da teia. Além disso, ao percorrer
E) 75 km/h um segmento radial (em traço mais fino), ela deve seguir
o sentido indicado pela flecha. Quantos são os caminhos
possíveis?

A) 23 × 5
B) 113 ! 5 2
C) 53

18. Na divisão indicada na figura, os asteriscos representam D) 11


3

algarismos, iguais ou não. Qual é o algarismo representado E) 2 × 53


pelo asterisco apontado pela flecha?
A) 8
B) 7
C) 6
D) 3
E) 0
Operacionalização:
Nível
Ensino Médio
1ª FASE – 5 de junho de 2012 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, endereço eletrônico, data de nascimento, ano e
turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: (A), (B), (C), (D) e (E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
8. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

É com grande satisfação que preparamos essa nova edição da OBMEP e que podemos contar com a sua participação,
de seus professores e de sua escola. Desejamos que você se divirta buscando as soluções das questões dessa prova e
que ela sirva de estímulo para que você goste cada vez mais de Matemática.

SBM
1. Um quadrado de lado 1 cm roda em torno de um 2. Renata montou uma sequência de triângulos com
quadrado de lado 2 cm, como na figura, partindo da posição palitos de fósforo, seguindo o padrão indicado na figura. Um
inicial e completando um giro cada vez que um de seus desses triângulos foi construído com 135 palitos de fósforo.
lados fica apoiado em um lado do quadrado maior. Quantos palitos tem um lado desse triângulo?
A) 6
B) 7
C) 8
D) 9
E) 10

posição posição após posição após


inicial o 1º giro o 2º giro 3. Júlio escreveu todos os números de 1 a 1000. Depois
Qual das figuras a seguir representa a posição dos dois ele apagou o número 3 e, em ordem crescente, prosseguiu
quadrados após o 2012º giro? apagando os números que eram soma de dois números
não apagados. Quantos números restaram quando Júlio
A) B) C) terminou a tarefa?

1 2 3 4 5 6 7 8 ...
D) E)
A) 333
B) 335
C) 337
D) 340
E) 345
2 NÍVEL 3 OBMEP 2012

4. Cinco cartas, inicialmente 6. Dois pontos na superfície de um cubo são opostos se


dispostas como na figura, o segmento de reta que os liga passa pelo centro do cubo.
serão embaralhadas. Em cada Na figura vemos uma planificação de um cubo, na qual as
embaralhamento, a primeira faces destacadas em cinzento foram divididas em nove
carta passa a ser a segunda, quadradinhos iguais. Quando o cubo for montado, qual será
a segunda passa a ser a o ponto oposto ao ponto P?
quarta, a terceira passa a ser
A) A
a primeira, a quarta passa a
B) B
ser a quinta e a quinta passa
C) C
a ser a terceira. Qual será a
D) D
primeira carta após 2012 embaralhamentos?
E) E

A) B) C)

7. Quantas vezes 172 deve aparecer dentro do radicando


D) E) na igualdade 172 + 172 + ... + 172 = 172 + 172 + 172 para
que ela seja verdadeira?
A) 9
5. Dois carros A e B B) 51
distância
(km)

partem de Quixajuba,
C) 289
ao mesmo tempo, B
150 D) 861
pela estrada que vai
E) 2601
para Pirajuba. No 100
gráfico ao lado, a linha
contínua e a linha 50 A
pontilhada representam,
respectivamente, a 1 2 3 4 5 tempo
distância de A e B a (h)

Quixajuba, ao longo da estrada, em função do tempo. Qual


dos gráficos abaixo representa a distância entre os dois
carros, ao longo da estrada, em função do tempo?
8. A figura mostra um retângulo ABCD decomposto em
km

km

A) B)
dois quadrados e um retângulo menor BCFE. Quando BCFE
100 100 é semelhante a ABCD, dizemos que ABCD é um retângulo
AB
50 50 de prata e a razão é chamada razão de prata. Qual é
AD
o valor da razão de prata? D F C
1 2 3 4 5 h 1 2 3 4 5 h
A) 1
km

km

C) D)
B) 2
100 100
C) 1 + 2 A E B
50 50 D) 3
E) 1+ 3
1 2 3 4 5 h 1 2 3 4 5 h
km

E)
100

50

1 2 3 4 5 h
OBMEP 2012 NÍVEL 3 3
9. No quadriculado 5 × 5 ao lado colocam-se os números 12. A figura mostra um trapézio ABCD de bases AB e CD;
de 1 a 25, um em cada casa, de modo que a soma dos o ponto E é o ponto de encontro de suas diagonais. Os
números que aparecem em cada linha, coluna e diagonal é triângulos ABE e CDE têm áreas a e b, respectivamente.
a mesma. Sabe-se que a soma dos números que aparecem Qual é a área do trapézio?
D C
nas casas cinzentas é 104. Qual é o número que aparece
( )
2
na casa central? A) 2 a+ b E
A) 13
B) 14 3
B) (a + b)
C) 15 2 A B
D) 16 ?
( )
2
E) 17 C) a+ b
D) 2 (a + b )
E) ab

10. Na figura, ABCD é um quadrado de lado 1 e os arcos 13. Para fazer várias blusas iguais, uma costureira
gastou R$ 2,99 para comprar botões de 4 centavos e
(

BD e AC têm centros A e B, respectivamente. Os círculos


tangenciam esses arcos e um lado do quadrado, como laços de 7 centavos. Ela usou todos os botões e laços
indicado. Qual é a razão entre os raios do círculo maior e que comprou. Quantas blusas ela fez?
do círculo menor? D C A) 2
A) 4,5 B) 5
B) 5 C) 10
C) 5,5 D) 13
D) 6 E) 23
E) 6,5

A B

14. Na figura, os segmentos AC, CE e EB têm o mesmo


^ ^
comprimento, os ângulos ACE e BCD são retos e a área do
11. Dois trens viajam com velocidades constantes. Em triângulo CDE é 1. Qual é a área do triângulo ABC?
comparação com o trem mais rápido, o trem mais lento
demora 5 minutos a mais para percorrer 6 km e, num A) 2 C
intervalo de 20 minutos, percorre 4 km a menos. Qual é a B) 2
velocidade, em quilômetros por hora, do trem mais rápido? C) 2 +1
A) 21 D) 2 2
B) 27 E) 3
A D E B
C) 30
D) 33
E) 36
4 NÍVEL 3 OBMEP 2012

15. Para a decoração da festa junina, Joana colocou 18. Seis amigos, entre eles Alice e Bernardo, vão jantar
em fila 25 bandeirinhas azuis, 14 brancas e 10 verdes, em uma mesa triangular, cujos lados têm 2, 3 e 4 lugares,
sem nunca deixar que duas bandeirinhas de mesma cor como na figura. De quantas maneiras esses amigos podem
ficassem juntas. O que podemos concluir, com certeza, sentar-se à mesa de modo que Alice e Bernardo fiquem
dessa informação? juntos e em um mesmo lado da mesa?
A) Nas extremidades da fila A) 288
aparecem uma bandeirinha B) 6720
azul e uma branca. C) 10080
B) Há cinco bandeirinhas D) 15120
consecutivas nas quais não E) 60480
aparece a cor verde.
C) Há pelo menos uma
bandeirinha branca ao lado
de uma verde.
D) Pelo menos quatro bandeirinhas azuis têm uma branca
de cada lado.
E) Não existe um grupo de três bandeirinhas consecutivas 19. André partiu de Pirajuba, foi até Quixajuba e voltou sem
de cores todas diferentes. parar, com velocidade constante. Simultaneamente, e pela
mesma estrada, Júlio partiu de Quixajuba, foi até Pirajuba e
voltou, também sem parar e com velocidade constante. Eles
se encontraram pela primeira vez a 70 km de Quixajuba
e uma segunda vez a 40 km de Pirajuba, quando ambos
16. Três casais fizeram compras em uma livraria. Vitor voltavam para sua cidade de origem. Quantos quilômetros
comprou 3 livros a mais do que Lorena e Pedro comprou tem a estrada de Quixajuba a Pirajuba?
5 livros a mais do que Cláudia. Cada um dos homens comprou
A) 120
4 livros a mais do que a respectiva esposa. Lorena e Cláudia
B) 145
compraram mais livros do que Bianca, que só comprou
C) 150
3 livros. Qual das seguintes afirmações é verdadeira?
D) 170
A) Vitor comprou mais livros do que Pedro. E) 180
B) Pedro é marido de Cláudia.
C) Pedro foi o marido que comprou o maior número de
livros.
D) Cláudia comprou um livro a mais do que Lorena.
20. Pedro vai participar de um programa de prêmios
E) Vitor é marido de Bianca.
em que há uma urna contendo quatro bolas com valores
diferentes e desconhecidos por ele, que serão sorteadas
uma a uma até que ele decida ficar com uma delas. Ele
observa o valor das duas primeiras bolas sorteadas e as
descarta. Se o valor da terceira bola sorteada for maior que
17. Na figura, as retas r e s são paralelas e a distância os das duas primeiras, ele ficará com ela e, caso contrário,
entre elas é 2 cm. A reta t forma um ângulo de 45° com ficará com a bola que restou. Qual é a probabilidade de
a reta r. Os círculos com centro em A e C tangenciam a Pedro ficar com a bola de maior valor?
reta t nos pontos B e D, respectivamente, e tangenciam as
retas r e s. Qual é a área, em centímetros quadrados, do 1
A)
quadrilátero ABCD? 4
r
1
A) 2 D B)
3
B) 2
A
3
C) 1 + 2 C
C)
8
D) 2 2 B s 5
Operacionalização:

E) 3 D)
t 12
1
E)
2
Nível
Ensino Médio
1ª FASE – 4 de junho de 2013 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, CPF, endereço eletrônico, data de nascimento,
ano e turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: (A), (B), (C), (D) e (E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
8. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

Visite nossas
páginas na Internet: www.obmep.org.br www.facebook.com/obmep

1. O pai de Carolina mediu o comprimento da mesa da 3. O gráfico mostra o número de casos notificados de
sala com sua mão e contou 8 palmos. Ela também mediu dengue, a precipitação de chuva e a temperatura média,
a mesa do mesmo modo e contou 11 palmos. Qual é o por semestre, dos anos de 2007 a 2010 em uma cidade
tamanho do palmo de Carolina, se o palmo de seu pai mede brasileira. Podemos afirmar que:
22 centímetros?
A) 12 cm
B) 13 cm
C) 14 cm
D) 16 cm
E) 19 cm

2. Quantos sinais de adição foram utilizados na expressão


A) O período de maior precipitação foi o de maior
2 + 0 + 1+ 3 + 2 + 0 + 1+ 3 + 2 + 0 + 1+ 3 + + 2 + 0 + 1 = 2013 ? temperatura média e com o maior número de casos de
A) 503 dengue notificados.
B) 1342 B) O período com menor número de casos de dengue
C) 2012 notificados também foi o de maior temperatura média.
D) 2013 C) O período de maior temperatura média foi também o de
E) 2016 maior precipitação.
D) O período de maior precipitação não foi o de maior
temperatura média e teve o maior número de casos de
dengue notificados.
E) Quanto maior a precipitação em um período, maior o
número de casos de dengue notificados.
2 NÍVEL 3 OBMEP 2013

4. Elisa empilha seis dados em uma mesa, como na 7. Gabriel passou com seu triciclo
ilustração, e depois anota a soma dos números de todas as sobre uma faixa de tinta fresca pintada
faces que ela consegue ver quando dá uma volta ao redor no chão. O diâmetro da roda dianteira do
da mesa. As faces de cada dado são numeradas de 1 a 6 triciclo é 50 cm e o das rodas traseiras
e a soma dos números de duas faces opostas é sempre 7. é 20 cm. Qual das alternativas a seguir
Qual é a maior soma que Elisa pode obter? melhor representa as marcas deixadas
no chão após a passagem do triciclo?
A) 89
B) 95
C) 97 A) B)
D) 100
E) 108

C) D)

5. Dois quadrados de papel se sobrepõem como na figura. E)


A área não sobreposta do quadrado menor corresponde
a 52% da área desse quadrado e a área não sobreposta
do quadrado maior corresponde a 73% da área desse
quadrado. Qual é a razão entre os lados do quadrado menor
e do quadrado maior?
8. Marcos fez cinco provas de Matemática. Suas notas,
3 em ordem crescente, foram 75, 80, 84, 86 e 95. Ao digitar
A) as notas de Marcos na ordem em que as provas foram
4
realizadas, o professor notou que as médias das duas
5 primeiras provas, das três primeiras, das quatro primeiras e
B)
8 das cinco provas eram números inteiros. Qual foi a nota que
Marcos tirou na última prova?
C) 2
A) 75
3
B) 80
4 C) 84
D)
7 D) 86
E) 95
4
E)
5
9. Iara gastou R$10,00
para comprar açúcar
6. A figura mostra quatro circunferências, todas de e chocolate. A relação
comprimento 1 e tangentes nos pontos indicados. Qual entre as quantidades
é a soma dos comprimentos dos arcos destacados em desses ingredientes que
vermelho? podem ser compradas
com essa quantia é dada
3 pelo gráfico. Qual das
A)
2 seguintes afirmativas é verdadeira, independentemente das
B) 2 quantidades compradas?
9 A) Iara comprou mais açúcar do que chocolate.
C) B) Iara comprou quantidades diferentes de açúcar e
4
chocolate.
8 C) Iara gastou mais em chocolate do que em açúcar.
D)
3 D) O preço de um quilo de chocolate é maior que o preço
E) 3 de um quilo de açúcar.
E) Iara comprou duas vezes mais chocolate do que de
açúcar.
OBMEP 2013 NÍVEL 3 3
10. Uma escada com 2,9 metros de comprimento e uma 13. Durante a aula,
articulação central C possui a extremidade B fixa no chão dois celulares tocaram
e a extremidade A móvel, conforme a figura. A escada, ao mesmo tempo.
inicialmente estendida no chão, foi dobrada de tal forma A professora logo
que a extremidade A deslizou 2 centímetros. A quantos perguntou aos alunos:
centímetros do chão ficou a articulação C? “De quem são os
celulares que tocaram?”
A) 2
Guto disse: “O meu
B) 4
não tocou”, Carlos disse: “O meu tocou” e Bernardo disse:
C) 8
“O de Guto não tocou”. Sabe-se que um dos meninos disse
D) 11
a verdade e os outros dois mentiram. Qual das seguintes
E) 17
afirmativas é verdadeira?
A) O celular de Carlos tocou e o de Guto não tocou.
B) Bernardo mentiu.
C) Os celulares de Guto e Carlos não tocaram.
11. Ana quer fazer duas aulas de natação por semana,
D) Carlos mentiu.
uma de manhã e a outra à tarde. A escola de natação tem
E) Guto falou a verdade.
aulas de segunda a sábado às 9h, 10h e 11h e de segunda
a sexta às 17h e 18h. De quantas maneiras distintas Ana
pode escolher o seu horário semanal, de modo que ela não 14. Um dado foi construído usando a planificação da
tenha suas aulas no mesmo dia nem em dias consecutivos? figura. Qual é a probabilidade de obtermos dois resultados
diferentes quando jogamos esse dado duas vezes?
A) 96
B) 102 1
C) 126 A)
2
D) 144
E) 180 11
B)
18
2
C)
12. Duas formiguinhas partiram ao mesmo tempo e em 3
direções diferentes de um mesmo vértice de um triângulo 5
equilátero de lado 2 cm. Elas D)
6
andaram sobre os lados do triângulo
à velocidade de 1 cm/s, até retornar 31
E)
ao vértice inicial. Qual dos gráficos 36
abaixo descreve a distância d entre
as duas formiguinhas em função do
tempo?
15. Em um mesmo dia, Cláudia partiu de Quixajuba
para Pirajuba, enquanto Adílson partiu de Pirajuba para
A) B) Quixajuba. O gráfico mostra a distância de cada um deles
ao respectivo ponto de partida durante todo o trajeto, em
função do tempo. A que horas eles se encontraram na
estrada?
A) 8h45min
C) D) B) 10h15min
C) 10h30min
D) 11h00min
E) 11h45min

E)
4 NÍVEL 3 OBMEP 2013

16. Na figura, as retas DE e DF são paralelas, 19. Duas circunferências são tangentes internamente,
respectivamente, aos lados AC e BC do triângulo ABC. Os como na figura. Os segmentos AB e CD são perpendiculares
triângulos ADF e DBE têm áreas 16 e 9, respectivamente. e o ponto O é o centro da circunferência maior. Os segmentos
Qual é a área do quadrilátero CFDE? AP e CQ medem, respectivamente, 4 e 3 centímetros. Qual
é a medida do raio do círculo menor?
A) 18
B) 21 A) 2,25 cm
C) 24 B) 2,5 cm
D) 25 C) 2,75 cm
E) 27 D) 3 cm
E) 3,5 cm

17. Paulo tem tintas de quatro cores diferentes. De quantas


maneiras ele pode pintar as regiões da bandeira da figura,
cada uma com uma única cor, de modo que cada cor 20. Adão gosta de construir sequências de quadriculados
apareça pelo menos uma vez e que regiões adjacentes 3x3, de acordo com as seguintes regras:
sejam pintadas com cores diferentes?
• o primeiro quadriculado tem todos seus quadradinhos
A) 336 pintados de cinza;
B) 420 • para passar ao quadriculado 3x3 seguinte, escolhe-
C) 576 se um quadriculado 2x2 e, neste quadriculado, os
D) 864 quadradinhos cinza passam a ser azuis, os azuis
E) 972 passam a ser amarelos e os amarelos passam a ser
cinza.
Veja um exemplo de uma das sequências do Adão, na qual
os quadriculados 2x2 escolhidos aparecem em destaque.

18. O número de alunos matriculados na Escola Municipal


de Pirajuba permanece o mesmo desde 2011. Em 2012,
foram construídas 5 novas salas de aula e, com isso,
Um dia, ao construir uma sequência, Adão foi interrompido
a média de alunos por sala foi reduzida em 6 alunos em
e o quadriculado que ele estava pintando ficou incompleto,
relação à média de 2011. Em 2013, foram construídas mais
conforme a figura. Os pontos de interrogação
5 salas de aula e, com isso, a média de alunos por sala foi
indicam os quadradinhos que Adão não teve
reduzida em 5 alunos em relação à média de 2012. Quantos
tempo de pintar. Qual das alternativas abaixo
alunos tem a Escola Municipal de Pirajuba?
representa o preenchimento correto desse
A) 3150 quadriculado?
B) 3180
C) 3240
D) 3300 A) B) C)
E) 3350

D) E)
Operacionalização:
Nível
Ensino Médio
1ª FASE – 27 de maio de 2014 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, CPF, endereço eletrônico, data de nascimento,
ano e turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: (A), (B), (C), (D) e (E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
8. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

Visite nossas
páginas na Internet: www.obmep.org.br www.facebook.com/obmep

1. Após lançar 2014 vezes uma moeda, Antônio contou 3. Cinco meninas não estão totalmente de acordo sobre a
997 caras. Continuando a lançar a moeda, quantas caras data da prova de Matemática.
seguidas ele deverá obter para que o número de caras fique
• Andrea diz que será em agosto, dia 16, segunda-
igual à metade do número total de lançamentos?
feira;
A) 10 • Daniela diz que será em agosto, dia 16, terça-feira;
B) 15 • Fernanda diz que será em setembro, dia 17, terça-
C) 20 feira;
D) 30 • Patrícia diz que será em agosto, dia 17, segunda-
E) 40 feira;
• Tatiane diz que será em setembro, dia 17, segunda-
feira.
Somente uma está certa, e as outras acertaram pelo menos
uma das informações: o mês, o dia do mês ou o dia da
semana. Quem está certa?
2. Dois números x e y estão localizados na reta numérica
A) Andrea
como abaixo.
y B) Daniela
x
C) Fernanda
!1 0 1 2 D) Patrícia
E) Tatiane
Onde está localizado o produto xy?
A) À esquerda de 0.
B) Entre 0 e x.
C) Entre x e y.
D) Entre y e 1.
E) À direita de 1.
2 NÍVEL 3 OBMEP 2014

4. Guilherme precisa chegar em 5 minutos ao aeroporto, 7. Um retângulo ABCD de papel branco, com área de 20 cm2,
que fica a 5 km de sua casa. Se nos 2 primeiros minutos é dobrado como mostra a figura, formando o pentágono
seu carro andar a uma velocidade média de 90 km/h, qual BCD’EF com área de 14 cm2. Se pintarmos de azul os dois
é a menor velocidade média que ele terá que desenvolver lados do papel dobrado e desfizermos a dobra, o retângulo
nos próximos 3 minutos para não chegar atrasado ao ficará com uma região não pintada. Qual é a área dessa
aeroporto? região? D’ D’

A) 35 km/h A) 10 cm2 D C D E C E C
B) 40 km/h B) 12 cm2
C) 45 km/h C) 14 cm2
A B A F B B
D) 50 km/h D) 16 cm2 F

E) 60 km/h E) 18 cm2

8. Começando com um quadrado de 1 cm de lado,


formamos uma sequência de figuras, como na ilustração.
Cada figura, a partir da segunda, é formada unindo-se três
5. Na figura ao lado, ABCD e EFGC são quadrados de cópias da anterior. Os contornos destacados em vermelho
áreas R e S, respectivamente. Qual é a área da região das quatro primeiras figuras medem, respectivamente,
cinza? 4 cm, 8 cm, 20 cm e 56 cm. Quanto mede o contorno da
A B Figura 6?
R +S F
A) E A) 88 cm
2
B) 164 cm
R −S C) 172 cm
B)
2 D) 488 cm
E) 492 cm
RS
C)
2 D C G Figura 1 Figura 2 Figura 3 Figura 4 ...
D) RS

E) R2 + S2
9. O professor Michel aplicou duas provas a seus alunos
e divulgou as notas por meio do gráfico mostrado abaixo.
Por exemplo, o aluno A obteve
notas 9 e 8 nas provas 1 e 2, 10
6. Todos os números de 1 a 24 devem ser escritos nas respectivamente; já o aluno B
faces de um cubo, obedecendo-se às seguintes regras: obteve notas 3 e 2. Para um A
Prova 2

• em cada face devem ser escritos quatro números aluno ser aprovado, a média
5
consecutivos; aritmética de suas notas deve
• em cada par de faces opostas, a soma do maior ser igual a 6 ou maior do que 6.
número de uma com o menor número da outra deve Qual dos gráficos representa a B

ser igual a 25. região correspondente às notas 0 5 10


de aprovação? Prova 1
Se os números 7 e 23 estiverem escritos no cubo como na
figura, qual é o menor número que pode ser escrito na face
destacada em cinza? A) 10 B) 10 C) 10
A) 1
5 5
B) 5 5

C) 9 7
D) 11 0 5 10 0 5 10 0 5 10
E) 17
23 D) 10
E) 10

5 5

0 5 10 0 5 10
OBMEP 2014 NÍVEL 3 3
10. Gustavo possui certa quantidade de moedas de 1, 10, 13. Em uma orquestra de cordas, sopro e percussão,
25 e 50 centavos, tendo pelo menos uma de cada valor. É 23 pessoas tocam instrumentos de corda, 18 tocam
impossível combiná-las de modo a obter exatamente 1 real. instrumentos de sopro e 12 tocam instrumentos de
Qual é o maior valor total possível para suas moedas? percussão. Nenhum de seus componentes toca os três
tipos de instrumentos, mas 10 tocam instrumentos de
A) 86 centavos
corda e sopro, 6 tocam instrumentos de corda e percussão
B) 1 real e 14 centavos
e alguns tocam instrumentos de sopro e percussão. No
C) 1 real e 19 centavos
mínimo, quantos componentes há nessa orquestra?
D) 1 real e 24 centavos
E) 1 real e 79 centavos A) 31
B) 33
C) 43
D) 47
E) 53

11. Quatro circunferências de mesmo raio estão dispostas


como na figura, determinando doze pequenos arcos, todos 14. Na cidade de Isabel e Talia, o preço de uma corrida
de comprimento 3. Qual é o comprimento de cada uma de táxi, registrado no taxímetro, é calculado multiplicando-
dessas circunferências? se um certo valor pelo número de quilômetros percorridos,
acrescentando-se R$ 4,00 a esse total. O taxímetro sempre
A) 18
inicia a corrida marcando esses R$ 4,00. Elas pegaram um
B) 20
mesmo táxi e combinaram dividir o valor total da corrida de
C) 21
3
forma proporcional à distância que cada uma percorreria.
D) 22
Quando o taxímetro marcava R$ 28,00, Isabel desceu sem
E) 24
pagar nada. O táxi prosseguiu com Talia, que pagou no final
o valor de R$ 44,00 registrado no taxímetro, correspondente
a todo o percurso. Quanto Talia deve receber de Isabel?
A) R$ 4,00
B) R$ 9,00
C) R$ 13,50
D) R$ 14,00
E) R$ 16,50
12. O símbolo n! é usado para representar o produto dos
números naturais de 1 a n, isto é, n ! = n ⋅ (n − 1) ⋅ ⋅ ⋅ 2 ⋅ 1 . Por
exemplo, 4! = 4 ⋅ 3 ⋅ 2 ⋅ 1 = 24 . Se n ! = 215 ⋅ 36 ⋅ 53 ⋅ 72 ⋅ 11⋅ 13 ,
qual é o valor de n?
A) 13
B) 14
C) 15 15. Quantos números inteiros e positivos de cinco
D) 16 algarismos têm a propriedade de que o produto de seus
E) 18 algarismos é 1000?
A) 10
B) 20
C) 25
D) 30
E) 40
4 NÍVEL 3 OBMEP 2014

16. O paralelogramo ABCD tem área 24 cm2 e os 19. Dois dados têm suas faces pintadas de vermelho ou
pontos E e F são os pontos médios dos lados AB e BC, azul. Ao jogá-los, a probabilidade de observarmos duas
respectivamente. Qual é a área do quadrilátero EFGH? faces superiores de mesma cor é 11/18. Se um deles tem
cinco faces vermelhas e uma azul, quantas faces vermelhas
A) 4 cm2 A D tem o outro?
B) 5 cm2
C) 6 cm2 H A) 1
D) 7 cm2 E B) 2
E) 8 cm2 G C) 3
D) 4
E) 5
B F C

17. Mônica tem três dados nos quais a soma dos números
em faces opostas é sempre 7. Ela enfileira os dados de modo
que as faces em contato tenham o mesmo número, obtendo
um número de três algarismos nas faces superiores. Por
exemplo, o número 436 pode ser obtido como mostrado
na figura; já o número 635 não pode ser obtido. Quantos
números diferentes ela pode obter?
A) 72
B) 96
C) 168
D) 192
20. Rodrigo brinca com uma fita de dois metros, com
marcas de centímetro em centímetro. Começando pela
E) 216
ponta de marca 0 cm, ele dobra a fita várias vezes em
zigue-zague, como na figura, sobrepondo pedaços de fita
de mesmo tamanho até dobrar um último pedaço, que pode
ser menor do que os demais. Ele observa que as marcas
18. Um triângulo equilátero ABC B de 49 cm e de 71 cm ficaram sobrepostas em pedaços
gira uma vez em torno do vértice C vizinhos. Ele observa também que a marca de 139 cm ficou
e outra vez em torno do vértice B, alinhada com elas. Com qual marca do penúltimo pedaço a
sempre se apoiando em uma reta, A C ponta final da fita ficou sobreposta?
como na figura ao lado. B
A) 160 cm
A
Qual das alternativas representa a B) 176 cm
trajetória descrita pelo ponto A? C) 184 cm
C
D) 190 cm
A E) 196 cm
A)

C B
B) A
C

B
C)
C

D) B A
Operacionalização:

E)

A lista de classificados para a 2ª Fase será divulgada a partir de 13 de agosto.


A prova da 2ª Fase será realizada no dia 13 de setembro. Fique atento!
Nível
Ensino Médio
1a FASE – 2 de junho de 2015 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, CPF, endereço eletrônico, data de nascimento,
ano e turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: A), B), C), D) e E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente, a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Não é permitido o uso de celulares, tablets ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos.
8. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
9. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

Visite nossas
páginas na Internet: www.obmep.org.br www.facebook.com/obmep

1. Para assar um frango são necessários 15 minutos para 3. Os números inteiros positivos foram escritos em
aquecer o forno e mais 12 minutos para assar cada meio sequência, como indicado na figura. Observe que na
quilo de frango. Paula comprou um frango de 2,5 kg. A que primeira linha foi escrito o número 1 e que nas seguintes há
horas ela deve ligar o forno para que o frango fique pronto dois números a mais do que na linha anterior. Em qual linha
às 20 horas? foi escrito o número 2015?
A) 18h A) 43 linha 1 1
B) 18h15min B) 44 linha 2 2 3 4
C) 18h30min C) 45 linha 3 5 6 7 8 9
D) 18h45min D) 46 linha 4 10 11 12 13 14 15 16
E) 19h E) 47 linha 5 17
.. 18 19 20 21 22 23 24 25
.

2. Na reta abaixo, a distância entre dois pontos consecutivos


é sempre a mesma. Qual é o valor dessa distância? 4. O retângulo da figura possui área igual a 640 cm2.
Os pontos B e F são pontos médios dos lados AC e AE,
respectivamente. Qual é a área do triângulo BDF?
2
x x 3x A) 100 cm² A B C
B) 120 cm²
C) 160 cm²
3 1 2 2 D) 220 cm²
A) B) C) D) E) 1 F
4 4 3 5 E) 240 cm²

E D
2 NÍVEL 3 OBMEP 2015

5. Em uma Olimpíada de Matemática, foram distribuídas 8. Marcelo gasta 24 minutos para ir andando de casa até
várias medalhas de ouro, várias de prata e várias de bronze. o ponto de ônibus, ou 12 minutos, se for correndo. Ele sai
Cada participante premiado pôde receber uma única de casa andando, às 15 horas, para pegar um ônibus às
medalha. Aldo, Beto, Carlos, Diogo e Elvis participaram 15h30min. No caminho, percebe que esqueceu a carteira
dessa olimpíada e apenas dois deles foram premiados. e volta para casa correndo. Ele perde 3 minutos para
De quantas formas diferentes pode ter acontecido essa encontrar a carteira e retorna correndo para o ponto de
premiação? ônibus, chegando exatamente às 15h30min. A que horas
Marcelo percebeu que estava sem a carteira?
A) 20
B) 30 A) 15h08min
C) 60 B) 15h10min
D) 90 C) 15h12min
E) 120 D) 15h15min
E) 15h18min

6. Joãozinho tem um tabuleiro como o da figura, no qual


há uma casa vazia, uma casa com uma peça preta e as
demais casas com peças cinzentas. Em cada movimento, 9. Júlia dobrou várias vezes uma tira retangular de papel
somente as peças que estão acima, abaixo, à direita ou à com 3 cm de largura, como na figura. Todas as dobras
esquerda da casa vazia podem se movimentar, com uma formam um ângulo de 45º com os lados da tira. Qual é o
delas ocupando a casa vazia. Qual é o número mínimo comprimento dessa tira?
de movimentos necessários para Joãozinho levar a peça 3 cm
A) 21 cm
preta até a casa do canto superior esquerdo, indicada pelas
B) 27 cm
setas?
C) 30 cm
A) 13 D) 33 cm
B) 21 E) 36 cm
C) 24
D) 36
E) 39 4 cm

5 cm

10. Maria desenhou duas circunferências e duas retas,


determinando 11 pontos de intersecção, como mostra a
figura. Se ela desenhar mais três retas distintas entre si e
7. A soma de dois números é 3 e a soma de seus cubos é também das demais, qual será, no total, o maior número
25. Qual é a soma de seus quadrados? possível de pontos de intersecção?
77 A) 17
A) B) 24
9
C) 32
99
B) D) 40
7 E) 54
C) 7

D) 9

7
E)
9
OBMEP 2015 NÍVEL 3 3
13. Um quadrado ABCD tem área 1. Um ponto P desloca-
11. Uma sequência de números é definida por a1 = 3 e se ao longo da semirreta AB, partindo do ponto A para
a direita, conforme mostra a figura. Se S é a área da
an +1 = an + a
2
n
região compreendida entre os quadrados ABCD e APQR,
para todo número natural n ≥ 1 . Por exemplo: destacada em cinza, qual é o gráfico que melhor representa
a2 = a1 + a12 = 3 + 32 = 12 . Qual é o algarismo das unidades a variação de S em função de x?
de a2015 ? R Q
A) 2
B) 6 D C D C
C) 7 R Q
D) 8
E) 9

A P B A B P
x x

A) S B) S C) S

1 1 1
12. Na figura, o círculo das centenas está dividido em
três setores, um semicircular e outros dois de mesma
x x x
área. Cada um dos outros dois círculos está dividido em 1 1 1
setores de mesma área. As setas nesses círculos, quando D) S E) S
giradas, param ao acaso em algum setor, determinando
um número de três algarismos. Por exemplo, na figura elas
determinaram o número 331.
1 1

1 x 1 x

14. Abaixo temos três figuras pentagonais: a primeira


com 5 pontos, a segunda com 12 pontos e a terceira com
22 pontos. Continuando esse processo de construção, a
Qual é a probabilidade de que o número determinado pelas vigésima figura pentagonal terá 651 pontos. Quantos pontos
setas, após serem giradas, seja maior do que 260? terá a vigésima primeira figura?
A) 45% A) 656
B) 55% B) 695
C) 60% C) 715
D) 65% D) 756
E) 70% E) 769

5 12 22
4 NÍVEL 3 OBMEP 2015

15. Daniel e mais quatro amigos, todos nascidos em 18. Três amigas foram a uma livraria com seus namorados.
estados diferentes, reuniram-se em torno de uma mesa Coincidentemente, cada pessoa pagou, por livro, um
redonda. O paranaense sentou-se tendo como vizinhos o preço em reais igual à quantidade de livros que comprou.
goiano e o mineiro. Edson sentou-se tendo como vizinhos Além disso, cada mulher gastou 32 reais a mais que seu
Carlos e o sergipano. O goiano sentou-se tendo como respectivo namorado. Ao final das compras, as mulheres
vizinhos Edson e Adão. Bruno sentou-se tendo como compraram, ao todo, oito livros a mais que os homens.
vizinhos o tocantinense e o mineiro. Quem é o mineiro? Quantos livros foram comprados no total?
A) Adão A) 32
B) Bruno B) 36
C) Carlos C) 40
D) Daniel D) 44
E) Edson E) 48

16. João colocou 100 moedas iguais em um pote e pediu a


seus filhos, de idades distintas, que cada um deles colocasse
no pote uma moeda para cada irmão mais velho e retirasse
do pote duas moedas para cada irmão mais novo. Quando 19. Dado o conjunto A = {1, 2, 3, ..., 2015}, forma-se um
todos os filhos terminaram de fazer isso, restaram no pote subconjunto B, com a maior quantidade possível de
22 moedas. Quantos são os filhos de João? elementos, tal que todo elemento de B é múltiplo ou divisor
A) 5 de qualquer outro elemento de B. Quantos elementos há no
B) 7 conjunto B?
C) 10 A) 9
D) 13 B) 10
E) 15 C) 11
D) 12
E) 13

20. Uma lata cilíndrica, fechada embaixo e aberta na


17. Na figura, ABCD é um trapézio inscrito numa parte de cima, tem altura de 17 cm e sua borda é uma
circunferência. A base maior do trapézio mede 16 cm, a circunferência de comprimento 30 cm. Na superfície interna
base menor 10 cm e a altura 9 cm. Qual é a medida, em da lata, a 4 cm da borda superior, há uma mosca parada
centímetros, do raio da circunferência? (ponto M). Na superfície externa da lata, a 1 cm da base e
7 D C no mesmo plano que passa pela mosca e que divide a lata
A) em duas partes iguais, encontra-se uma aranha (ponto A),
3
como na figura. A aranha anda pela superfície da lata até
25 chegar à mosca, fazendo o caminho mais curto entre elas.
B)
3 Quantos centímetros a aranha anda pela superfície interna
35 A B da lata?
C)
3 A) 1
40 B) 2
D) C) 3
3 D) 4
50 E) 5
E)
3
Operacionalização:

A lista de classificados para a 2a Fase será divulgada a partir de 12 de agosto.


A prova da 2a Fase será realizada no dia 12 de setembro. Fique atento!
Nível
Ensino Médio
1a FASE – 7 de junho de 2016 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, CPF, endereço eletrônico, data de nascimento,
ano e turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: A), B), C), D) e E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente, a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Não é permitido o uso de celulares, tablets ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos.
8. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
9. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

Visite nossas
páginas na Internet: www.obmep.org.br www.facebook.com/obmep

1. A soma dos números das faces opostas de um dado é 3. Na figura, as áreas dos quadrados P e R são iguais
sempre 7. O dado da figura é girado sucessivamente sobre a 24 cm2 e 168 cm2, respectivamente. Qual é a área do
o caminho indicado até parar na última posição, destacada quadrado Q?
em cinza. Nessa posição, qual é o número que está na face
A) 96 cm2
superior do dado?
B) 100 cm2 R
A) 1 C) 121 cm2 Q
B) 2 D) 144 cm2 P
C) 3 E) 156 cm2
D) 4
E) 5
7% 7%
4. O gráfico representa o 6%
percentual de aumento do preço
5%
de dois produtos, A e B, em
uma mercearia no primeiro e
no segundo semestres do ano
A B A B
passado. As afirmativas abaixo
referem-se ao período completo
do ano passado. Qual delas é a
2. Em uma fila com 30 pessoas estão Ana, Beatriz e Carla. correta? 1º semestre 2º semestre
Há 19 pessoas à frente de Ana e 12 pessoas entre Ana e
Beatriz. Entre Beatriz e Carla há uma pessoa a mais do que A) O aumento percentual do preço de B foi maior do que o
entre Ana e Carla. Em que ordem elas estão na fila? de A.
B) O aumento percentual dos preços dos dois produtos foi
A) Ana está à frente de Carla, que está à frente de Beatriz. o mesmo.
B) Beatriz está à frente de Ana, que está à frente de Carla. C) O aumento percentual do preço de A foi de exatamente
C) Beatriz está à frente de Carla, que está à frente de Ana. 13%.
D) Carla está à frente de Ana, que está à frente de Beatriz. D) O preço de A diminuiu e o de B aumentou.
E) Carla está à frente de Beatriz, que está à frente de Ana. E) O aumento percentual do preço de B foi maior do que 12%.
2 NÍVEL 3 OBMEP 2016

5. No refeitório da escola de Quixajuba, na hora do almoço, 8. Na figura, os pontos C e F pertencem aos lados BD e
130 alunos comeram carne e 150 comeram macarrão, AE do quadrilátero ABDE, respectivamente. Os ângulos B
sendo que 1/6 dos alunos comeram carne e também e E são retos e os segmentos AB, CD, DE e FA têm suas
macarrão. Além disso, 70 alunos não comeram carne medidas indicadas na figura. Qual é a área do quadrilátero
nem macarrão. Quantos alunos comeram carne mas não ACDF?
E
comeram macarrão?
A) 16 7
A) 80 B) 21 D
B) 90 C) 31
C) 100 D) 33 2
D) 120 E) 40 C
E) 130
F

6. A figura mostra os cartões com as respostas de Ana,


Beatriz e Cecília para uma prova de múltipla escolha, com 6
cinco questões e alternativas A, B, C, D e E. Ana acertou
quatro questões, Beatriz acertou uma e Cecília acertou
três. Qual foi a questão que Ana errou? A
B 10
A) 1
B) 2 9. Joãozinho distribuiu bolas em caixas numeradas de 1
C) 3 a 2016. Ele fez isso de forma que o número total de bolas,
D) 4 em quaisquer cinco caixas consecutivas, fosse sempre o
E) 5 mesmo. Na figura abaixo estão indicadas as quantidades
de bolas em algumas caixas; a figura também mostra que
Joãozinho colocou 3 e 7 bolas em duas caixas vizinhas.
Quantas bolas ele colocou na última caixa?

? 5 9 1 ? ... 3 7 ... ?
bolas bolas bola bolas bolas
Caixa 1 Caixa 2 Caixa 3 Caixa 4 Caixa 5 Caixa 2016

A) 1
B) 3
C) 5
D) 7
E) 9

7. Numa corrida de 2 000 metros, André, Bento e Carlos


correram com velocidades constantes. André chegou em
primeiro lugar, 200 metros à frente de Bento e 290 metros à
frente de Carlos. Quando Bento cruzou a linha de chegada,
quantos metros ele estava à frente de Carlos?
10. O quadrado da figura está inscrito no semicírculo e o
A) 80
círculo está inscrito no quadrado. O círculo tem área igual a
B) 85
10 cm2. Qual é a área do semicírculo?
C) 90
D) 95 A) 25 cm2
E) 100 B) 30 cm2
C) 35 cm2
D) 40 cm2
E) 45 cm2
OBMEP 2016 NÍVEL 3 3
11. Os quadrados da figura têm lados 14. Na figura, ABEF é um retângulo e BC = CD = DE.
paralelos e o mesmo centro. O quadrado Qual é a razão entre as áreas do pentágono CDGHI e do
maior tem lado 10 e o menor tem lado x. retângulo ABEF?
Qual é o gráfico que expressa a área da A F
região cinza em função de x?
2
A)
x
15 H
10 1
B) G
A) B) C) D) E) 6 I
1
C) B C D E
8
3
D)
10
x x x x x

1
E)
12

12. Dois triângulos retângulos, ambos com catetos de


medidas a e b , com a > b , são sobrepostos como na 15. O retângulo ABCD foi dividido em nove retângulos
figura. Qual é a área do quadrilátero sombreado? menores, alguns deles com seus perímetros indicados na
figura. O perímetro do retângulo ABCD é 54 cm. Qual é o
perímetro do retângulo cinza?
a (a 2 + b 2 )
A) A) 15 cm
A B
a+b 16 cm
B) 19 cm
b (a 2 + b 2 ) C) 20 cm 18 cm 14 cm
B)
a+b D) 22 cm
E) 24 cm
b 2 (a − b ) 26 cm
C)
a+b
D C
a2 b2
D)
(a + b )2
a b2
E) 16. A professora decidiu premiar, por sorteio, dois dentre
a+b
os 20 alunos da turma de João. Para o sorteio, 20 bolas
com os números dos alunos foram colocadas em uma
caixa. A primeira bola sorteada pela professora caiu no
chão e se perdeu, sem que ninguém visse seu número. Ela
13. Uma função f é tal que f (1 − x ) + 2f ( x ) = 3 x , para todo decidiu fazer o sorteio com as bolas restantes. Qual é a
x real. Qual é o valor de f (0) ? probabilidade de que João tenha sido um dos dois alunos
sorteados?
A) –2
B) –1 1
C) 0 A)
10
D) 1
E) 2 2
B)
19
19
C)
200
39
D)
380
37
E)
342
4 NÍVEL 3 OBMEP 2016

5n − 12 19. Bruno tem 5 figurinhas idênticas com a bandeira


17. Quantos são os números naturais n tais que da Alemanha, 6 com a bandeira do Brasil e 4 com a da
é também um número natural? n −8
Colômbia. Ele quer fazer um pacote com pelo menos 3
A) 4 dessas figurinhas. De quantas maneiras ele pode fazer
B) 5 esse pacote?
C) 6 A) 110
D) 7 B) 120
E) 8 C) 200
D) 201
E) 210

18. O símbolo proposto para os Jogos Escolares de


Quixajuba é formado por seis anéis entrelaçados como
na figura. Cada um dos anéis deve ser pintado com uma
das três cores da bandeira da cidade (azul, verde ou rosa),
de modo que quaisquer dois anéis entrelaçados tenham 20. João tem cinco saquinhos de balas. Escolhendo-se,
cores diferentes. Quantas são as maneiras de pintar esse de todos os modos possíveis, quatro desses saquinhos e
símbolo? contando o total de suas balas, obtêm-se apenas quatro
A) 24 resultados: 23, 24, 26 ou 29. Qual é o maior número de
B) 36 balas em um saquinho?
C) 48 A) 8
D) 60 B) 9
E) 72 C) 10
D) 11
E) 12
Operacionalização:

A lista de classificados para a 2a Fase será divulgada a partir de 10 de agosto.


A prova da 2a Fase será realizada no dia 10 de setembro. Fique atento!
Nível
Ensino Médio
1.ª FASE – 6 de junho de 2017 3
Nome completo do(a) aluno(a): _________________________________________________________________

INSTRUÇÕES
1. Preencha o cartão-resposta com seu nome completo, sexo, telefone, CPF, endereço eletrônico, data de nascimento,
ano e turno em que estuda, e lembre-se de assiná-lo.
2. A duração da prova é de 2 horas e 30 minutos.
3. Cada questão tem cinco alternativas de resposta: A), B), C), D) e E) e apenas uma delas é correta.
4. Para cada questão marque a alternativa escolhida no cartão-resposta, preenchendo todo o espaço dentro do círculo
correspondente, a lápis ou a caneta esferográfica azul ou preta (é preferível a caneta).

5. Marque apenas uma alternativa para cada questão. Atenção: se você marcar mais de uma alternativa, perderá os
pontos da questão, mesmo que uma das alternativas marcadas seja correta.
6. Não é permitido o uso de instrumentos de desenho, calculadoras ou quaisquer fontes de consulta.
7. Não é permitido o uso de celulares, tablets ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos.
8. Os espaços em branco na prova podem ser usados para rascunho.
9. Ao final da prova, entregue-a ao professor junto com o cartão-resposta.

Visite nossas
páginas na Internet: www.obmep.org.br www.facebook.com/obmep

1. Na figura abaixo, D, E e F são pontos médios dos lados 3. Um ponto está a 1 cm de uma figura quando a menor
do triângulo ABC, e G, H e I são pontos médios dos lados distância desse ponto aos pontos da figura é 1 cm. Celinha
do triângulo FBE. A área do triângulo ABC é 48 cm2. Qual é traçou com uma caneta vermelha todos os pontos que
a área da região destacada em amarelo? estão a 1 cm de distância do círculo da Figura 1. A seguir,
C ela fez o mesmo para a região quadrada da Figura 2. Qual
A) 16 cm2
é o desenho que ela vai obter se traçar todos os pontos que
B) 18 cm2
estão a 1 cm de distância da região poligonal da Figura 3?
C) 20 cm2
D) 22 cm2
E) 24 cm2 E
D
I
G

A F H B Figura 1 Figura 2 Figura 3

A) B)
2. Se a − b = 1 e ab = 1, qual é o valor de a2 + b2 ?
A) 1
B) 2
C) 3
D) 4 C) D) E)
E) 5
2 NÍVEL 3 OBMEP 2017

4. Zequinha tem três dados iguais, com letras O, P, Q, R, S 8. Na figura, o arco AC é um B


e T em suas faces. Ele juntou esses dados como na figura, quarto de uma circunferência
de modo que as faces em contato tivessem a mesma letra. de centro D e o arco AB é um
Qual é a letra na face oposta à que tem a letra T? oitavo de uma circunferência
de centro C. O segmento AD
A) S
mede 2 cm. Qual é a área em
B) R
cm2 da região verde?
C) Q C A
D)
E)
P
O
P Q ST A) 2
B) π
C) 4
D) 2π
E) 4π
D
5. Ana, Beatriz e Cristina treinam numa pista de corrida. Ana
corre sempre com o dobro da velocidade de Beatriz e com
o triplo da velocidade de Cristina. Um dia, Ana partiu do fim
da pista, correndo em sentido contrário ao de suas amigas,
no mesmo instante em que Beatriz e Cristina partiram do
início da pista. Após o treino, Ana disse para suas amigas
que tinha percorrido 20 metros desde o momento em que
cruzou com Beatriz até o momento em que cruzou com
Cristina. Quantos metros tem a pista?
9. A maior potência de 2 que divide o produto
A) 200 metros 1× 2 × × 2023 × 2024 é 22017. Qual é a maior potência de 2
B) 220 metros que divide o produto 1× 2 × × 4047 × 4048 ?
C) 240 metros
D) 300 metros A) 22018
E) 360 metros B) 24034
C) 24041
D) 26051
E) 28068
6. Somando 1 a um certo número natural, obtemos um
múltiplo de 11. Subtraindo 1 desse mesmo número, obtemos
um múltiplo de 8. Qual é o resto da divisão do quadrado
desse número por 88? 10. No interior do quadrado ABCD de lado 9 cm, foram
traçadas as semicircunferências de centros E, F e G,
A) 0 tangentes como indicado na figura. Qual é a medida de AG?
B) 1
C) 8 D F C
11
D) 10 A) cm
5
E) 80
18
B) cm
5 E
7. Se f ( x ) = 5 x + ax + b , com a ≠ b , f (a ) = b e f (b ) = a ,
2 19 G
C) cm
qual é o valor de a + b ? 5
A) −5 11
D) cm
4 A B
1
B) − 27
5 E) cm
8
C) 0
1
D)
5
E) 5
OBMEP 2017 NÍVEL 3 3
11. Em uma competição, 14. Uma caixa contém 10 bolas verdes, 10 bolas amarelas,
as partidas têm duração 10 bolas azuis e 10 bolas vermelhas. Joãozinho quer retirar
de 60 minutos, e cada time uma certa quantidade de bolas dessa caixa, sem olhar,
tem sempre 5 jogadores em para ter a certeza de que, entre elas, haja um grupo de
campo. Em determinada sete bolas com três cores diferentes, sendo três bolas de
partida, um time inscreveu 8 atletas e foram feitas várias uma cor, duas bolas de uma segunda cor e duas bolas de
substituições de modo que cada um deles jogou a mesma uma terceira cor. Qual é o número mínimo de bolas que
quantidade de tempo. Quanto tempo cada um deles jogou Joãozinho deve retirar da caixa?
nessa partida?
A) 11
A) 27 minutos e 30 segundos B) 14
B) 30 minutos C) 21
C) 37 minutos e 30 segundos D) 22
D) 40 minutos E) 23
E) 42 minutos e 30 segundos

12. Por duas vezes Benício juntou, como na figura, três 15. Na figura abaixo, BHEG é um retângulo com BG > BH ,
dados com faces numeradas de 1 a 6, de tal modo que e A, C, D, F são pontos médios de seus respectivos lados.
faces em contato tivessem o mesmo número. Em cada uma Um ponto P desloca-se ao longo da poligonal ABCDEF,
das vezes ele somou os números de todas as faces que partindo de A até o ponto F.
não ficaram em contato entre si. A diferença entre as somas
obtidas foi 16. Quais são os números das faces que nunca H D E
ficaram em contato entre si? P
A) 1e4 C F
B) 1e6
C) 2e5
D) 3e4 B A G
E) 2e6
Qual é o gráfico que melhor representa a área R(x) do
triângulo APF em função da distância x percorrida pelo
ponto P ao longo dessa poligonal?

A) R B) R

ˆ medem 120°, o
ˆ e BCD
13. Na figura, os ângulos ABC
ˆ é reto, e os segmentos BC e CD medem 4 cm
ângulo BAD x x
e 8 cm, respectivamente. Qual é a área do quadrilátero C) R D) R
ABCD em cm2? D

A) 14 3
B) 28 3
x x
C) 32 3 8 cm
E) R
D) 36 3
E) 40 3
120° C
x
4 cm
120°

A B
4 NÍVEL 3 OBMEP 2017

16. João tem 148 copos 19. Uma caixa contém nove bolas idênticas numeradas de
dispostos em fila, cada um 1 a 9. Uma primeira bola é sorteada, seu número é anotado
contendo um grão de feijão. e a bola é devolvida à caixa. Repete-se esse procedimento
Em etapas, João reduz a mais duas vezes, anotando-se também os números da
quantidade de copos da fila da segunda e terceira bolas sorteadas. Qual é a probabilidade
seguinte maneira: de que a soma dos números nas duas primeiras bolas
sorteadas não seja um múltiplo de 3 e a soma dos números
nas três bolas sorteadas seja um múltiplo de 3?
• se em uma etapa a quantidade de copos for par, ele coloca
os feijões do último copo no primeiro, do penúltimo no
segundo, do antepenúltimo no terceiro e assim por diante, 2
A)
descartando os copos vazios; 9
• se em uma etapa a quantidade de copos for ímpar, ele
1
coloca os feijões do último copo no segundo, do penúltimo B)
no terceiro, do antepenúltimo no quarto e assim por diante, 3
também descartando os copos vazios. 2
C)
Quando a fila se reduzir a dois copos, quantos feijões 3
estarão no primeiro copo? 6
D)
A) 4 9
B) 10 7
C) 16 E)
9
D) 20
E) 36

17. Ana e Beto foram os únicos candidatos na eleição para


a presidência do grêmio estudantil da escola em que ambos
20. Sérgio quer numerar de 1 a
16 os triângulos da Figura 1 de tal
estudam. Nessa eleição, votaram ao todo 1450 alunos.
modo que números consecutivos
Durante a apuração, houve um momento em que Ana teve
fiquem em triângulos que têm um
a certeza de que, ao final, ela teria pelo menos a metade
lado comum. Por exemplo, ele pode
dos votos válidos. Naquele momento, os percentuais eram
numerar os triângulos como na
os seguintes:
Figura 2.
• votos não válidos: 20% dos votos apurados;
• votos em Ana: 60% dos votos válidos; De quantas maneiras Sérgio pode Figura 1
• votos em Beto: 40% dos votos válidos. fazer isso?
Quantos votos tinham sido apurados até aquele momento? A) 16 2 15
B) 32 3 1 14 16
A) 1110
C) 48 4 13
B) 1150
D) 56
C) 1200 5 12
E) 64
D) 1250
6 8 9 11
E) 1300
7 10

18. Para quantos conjuntos {a, b, c} de três números Figura 2


naturais é verdade que a × b × c = 2310 ?
A) 24
B) 30
C) 32
D) 36
E) 40
Operacionalização:

A lista de classificados para a 2.ª Fase será divulgada a partir de 11 de agosto.


A prova da 2.ª Fase será realizada no dia 16 de setembro. Fique atento!
Solução da prova da 1a fase 1
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA C
Como ao multiplicar qualquer número por 0 o resultado é 0, não contribuindo assim para maximizar o
resultado da expressão, devemos colocar sinais de adição dos dois lados do 0:
2 3 + 0 + 8 9 1
Entre multiplicar por 1 e somar 1, o maior resultado é obtido no segundo caso, logo devemos também
colocar um sinal de adição antes do 1:
2 3 + 0 + 8 9 + 1
Finalmente, 2 × 3 é maior que 2 + 3 e 8 × 9 é maior que 8 + 9 , de modo que a expressão que fornece o
maior valor é
2 × 3 + 0 + 8 × 9 + 1
cujo valor é 2 × 3 + 0 + 8 × 9 + 1 = 79 .

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA A
6 6 8
Vamos reescrever 3− = 0 como 3 = ; vemos então que devemos ter 4 − = 2.
8 8 1+ x
4− 4−
1+ x 1+ x
8
Reescrevendo essa última expressão como 2 = , segue que devemos ter 1 + x = 4 , ou seja, x = 3.
1+ x

6 6(1 + x ) 6(1 + x )
Podemos também reescrever a igualdade 3−= 0 como 3= = .
8 4(1 + x ) − 8 4( x − 1)
4−
1+ x
Simplificando essa expressão obtemos 2( x − 1) = x + 1 , que nos dá x = 3 .

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA C
Ao acrescentar 6 bolas à caixa B, ela ficará com 20 bolas. O menor percentual possível de bolas pretas
corresponde ao caso em que, entre as 6 bolas que vieram da caixa A, há o menor número possível de bolas
pretas. Como há 4 bolas brancas na caixa A, a retirada de 6 bolas que tem o menor número de bolas pretas
é 4 brancas e 2 pretas. Nesse caso a caixa B ficará com 12 bolas pretas e o percentual dessas bolas será
12
× 100 = 12 × 5 = 60% .
20

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA B
Na figura a seguir, admitimos que a estrada de 350 km começa à esquerda e termina à direita; também não
faz diferença supor que Quixajuba esteja à esquerda de Paraqui.

Vamos explicar como foi feita a figura. Notamos que Quixajuba não pode estar à esquerda do quilômetro 70,
pois nesse caso ela estaria antes do início da estrada. Logo ela está à direita do quilômetro 70 e fica no
quilômetro 70 + 92 = 162 da estrada. Do mesmo modo vemos que Paraqui está à esquerda do quilômetro
270 e fica no quilômetro 290 − 87 = 203 . Portanto, a distância entre as duas cidades é
203 − 162 = 41 quilômetros.
Solução da prova da 1a fase 2
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA E
Vamos analisar cada uma das alternativas a partir da observação do gráfico.
A) O mês mais chuvoso foi fevereiro e o mês mais quente foi março.
Logo (A) é falsa.
B) O mês menos chuvoso foi agosto e o mês mais foi frio setembro. Logo
(B) é falsa.
C) De outubro para novembro a precipitação aumentou e a temperatura
caiu. Logo (C) é falsa.
D) Os dois meses mais quentes foram janeiro e março e as maiores
precipitações ocorreram em fevereiro e março. Logo (D) é falsa.
E) Os dois meses mais frios e de menor precipitação foram agosto e setembro. Logo (E) é verdadeira.

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA A
1ª solução: Como Jeca e Tatu comeram juntos 33 bananas, concluímos que Saci e Pacu comeram juntos
52 − 33 = 19 bananas. Como Saci foi quem mais comeu e Pacu comeu pelo menos 1 banana, Saci comeu
no máximo 19 − 1 = 18 bananas. Portanto, Jeca comeu no máximo 17 bananas e, como Jeca comeu mais
que Tatu, concluímos que Tatu comeu no máximo 16 bananas. Como 33 = 17 + 16 , não é possível que Jeca
tenha comido menos que 17 ou Tatu menos que 16 bananas. Vemos assim que Jeca comeu 17 bananas e
Tatu comeu 16 bananas; além disso, Saci comeu 18 bananas e sobrou apenas 1 banana para o Pacu.

2ª solução: Vamos denotar por s, j, t e p o número de bananas comidas por Saci, Jeca, Tatu e Pacu,
respectivamente. Os dados do problema podem ser escritos como
1. s + j + t + p = 52 (juntos eles comeram 52 bananas)
2. s, j , t , p ≥ 1 (ninguém ficou sem comer)
3. s > j , t , p (Saci comeu mais que todos os outros)
4. j + t = 33 (Jeca e Tatu comeram, juntos, 33 bananas)
5. j > t (Jeca comeu mais que Tatu)
De (1) e (4) segue que s + p = 52 − ( j + t ) = 52 − 33 = 19 . Como p ≥ 1 temos s ≤ 18 e de (3) segue que
33
j < 18 . Por outro lado, de (4) e (5) segue que 2 j = j + j > j + t = 33 ; logo j > = 16,5 e segue que
2
j ≥ 17 . Temos então 17 ≤ j < 18 ; logo j = 17 e t = 16 , ou seja, Tatu comeu 16 bananas.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA E
5 + 49 + 16 + y 70 + y 3 + 24 + 23 + x 50 + x
Temos x = = e y= = . Dessas equações
4 4 4 4
tiramos 4 x − y = 70 e 4 y − x = 50 . Subtraindo essas duas últimas equações obtemos
5 x − 5 y = 20 , donde x − y = 4 .

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA C
Seja h o horário do encontro. Se João sai às 8 horas, ele pedala durante h − 8 horas e se sai às 9 horas ele
pedala h − 9 horas. Como a distância percorrida é a mesma nos dois casos e
distância = velocidade × tempo , temos 10(h − 8) = 15(h − 9) , donde tiramos h = 11 .
Solução da prova da 1a fase 3
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA D
Vamos analisar cada uma das alternativas a partir da
observação do gráfico.
A) Para fazer o percurso entre a Estação Beta e a
estação Alfa o trem de passageiros leva 8
minutos, portanto (A) é falsa.
B) O trem expresso não para entre as estações Alfa
e Delta, logo (B) é falsa.
C) O trem de carga faz o percurso entre as estações
Alfa e Beta em 6 minutos, enquanto que o trem expresso o faz em 4 minutos; logo (C) é falsa.
D) O trem expresso ultrapassa o trem de carga quando este último está parado na estação Gama, e
portanto (D) é a verdadeira.
E) O trem de passageiros permanece parado na estação Beta por 6 minutos, logo (E) é falsa.

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA E
Na figura escrevemos, ao longo das semicircunferências, quantas vezes seu diâmetro é
maior que o diâmetro da semicircunferência de área 1. Como a proporção entre as áreas
de duas figuras planas semelhantes é igual ao quadrado da razão de proporcionalidade,
segue que as áreas das semicircunferências rotuladas com 3, 5, 4 e 6 são,
respectivamente, 9, 25, 16 e 36. Logo a região cinza tem área (25 − 9) + (36 − 16) = 16 + 20 = 36 .

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA D
Temos duas possibilidades para Adriano: ele é um tamanduá ou uma preguiça. Vamos primeiro supor que
ele é um tamanduá e fazer a tabela a seguir, linha por linha, de acordo com as falas dos amigos:

é diz que logo


1 Adriano um tamanduá (diz a verdade) Bruno é uma preguiça Bruno é uma preguiça
2 Bruno uma preguiça (mente) Carlos é um tamanduá Carlos é uma preguiça
3 Carlos uma preguiça (mente) Daniel e Adriano são tipos diferentes de animal Daniel e Adriano são o mesmo tipo de animal
4 Daniel um tamanduá (diz a verdade) Adriano é uma preguiça Adriano é uma preguiça

As casas sombreadas mostram que nesse caso Adriano, além de ser um tamanduá, é também uma
preguiça, o que não pode acontecer pelas regras da brincadeira. Logo Adriano não é um tamanduá, ou seja,
ele é uma preguiça. Fazemos agora outra tabela do mesmo modo que a anterior:

é diz que logo


1 Adriano uma preguiça (mente) Bruno é uma preguiça Bruno é um tamanduá
2 Bruno um tamanduá (diz a verdade) Carlos é um tamanduá Carlos é um tamanduá
3 Carlos um tamanduá (diz a verdade) Daniel e Adriano são tipos diferentes de animal Daniel e Adriano são tipos diferentes de animal
4 Daniel um tamanduá (diz a verdade) Adriano é uma preguiça Adriano é uma preguiça

e vemos que Bruno, Carlos e Daniel são tamanduás.

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA E
Seja n o menor número de meias que a Joana pode retirar da gaveta com a certeza de que entre as meias
retiradas haja um par sem defeito. Então n − 1 é o maior número de meias que podem ser retiradas de tal
forma que, entre elas, qualquer par seja defeituoso. O pior dos casos ocorre quando se retiram os dois
pares defeituosos (o par de meias furadas e o par com uma das meias furada) e uma meia de cada um dos
outros oito pares, num total de 12 meias. Portanto n − 1 = 12 e então n = 13 .
Solução da prova da 1a fase 4
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA C
Consideremos o triângulo ABC na figura ao lado. Ele é retângulo com
AB = 1 cm e BC = 2 cm, ou seja, um cateto é metade da hipotenusa.
Segue que DCB = ACB = 30o e, analogamente, CBD = 30o . Como a soma
dos ângulos internos de um triângulo é 180o, segue que
BDC = 180 − 30 − 30 = 120o . Como BDC e α são opostos pelo vértice,
concluímos que α = 120o .

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA B
A tabela mostra a paridade dos possíveis resultados da soma dos números dos cartões; a primeira linha
indica os números dos cartões brancos e a primeira coluna os números dos cartões pretos.

1 2 3
1 par ímpar Par
2 ímpar par Ímpar
3 par ímpar Par
5
Temos então 5 possibilidades de soma par entre 9 possíveis, ou seja, a probabilidade de a soma ser par é .
9

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA B
Vamos observar o cubo maior, conforme a figura ao lado. Nele aparecem
• 8 cubos do tipo A, que exibem três faces com um vértice comum;
• 12 cubos do tipo B, que exibem duas faces com uma aresta comum;
• 6 cubos do tipo C, que exibem apenas uma face.
Nosso interesse é colocar os maiores números possíveis nas faces do cubo
maior. Para isso, basta colocar os dados do tipo A mostrando 4, 5 e 6, os
dados do tipo B mostrando 5 e 6 e os dados do tipo C mostrando o 6. É possível fazer isso pois a
figura 1 nos mostra que 4, 5 e 6 têm um vértice em comum. Nesse caso a soma dos números
que aparecem é máxima e seu valor é

8 × (4 + 5 + 6) + 12 × (5 + 6) + 6
{ × 6 = 2 88
144244 3 14243
8 dados A 12 dados B 6 dado s C
Solução da prova da 1a fase 5
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA A
Nas figuras A, B e C traçamos segmentos que unem os centros dos círculos, como na figura a seguir.
Marcamos também o valor de alguns ângulos centrais.

Para simplificar a exposição, vamos chamar o raio comum das circunferências de r e o comprimento comum
das circunferências de l. O perímetro da figura A é igual ao perímetro do retângulo interno mais quatro vezes
1
o comprimento do arco do círculo correspondente a 90º, ou seja, a = 12r + 4 × l = 12r + l . O perímetro da
4
figura B é igual ao perímetro do triângulo equilátero interior mais três vezes o comprimento do arco do
1
círculo correspondente a 120º, ou seja, b = 12r + 3 × l = 12r + l . Finalmente, o perímetro da figura C é
3
igual ao perímetro do paralelogramo interno mais duas vezes o comprimento do arco do círculo
correspondente a 120º e duas vezes o comprimento do arco do círculo correspondente a 60º, ou seja,
1 1
c = 12r + 2 × l + 2 × l = 12r + l . Logo a = b = c .
3 6

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA C
Temos dois casos a analisar: (a) Ana recebe dois presentes ou (b) Ana recebe apenas a boneca. No caso
(a), Ana recebe a boneca e Tio João deve distribuir os quatro presentes restantes de modo que cada
criança, inclusive Ana, receba exatamente um desses presentes. Para isso, ele pode numerar os presentes
(que são distintos) e escolher qual das crianças vai ganhar o primeiro presente (4 escolhas), depois qual vai
ganhar o segundo (3 escolhas), depois qual vai ganhar o terceiro (2 escolhas) e finalmente qual vai ganhar
o último (1 escolha). Isso pode ser feito de 4 × 3 × 2 × 1 = 24 maneiras diferentes.
No caso (b), Tio João deve distribuir os presentes entre as outras três crianças, de modo que cada
uma receba pelo menos um presente. Desse modo, uma das crianças vai receber dois presentes e as
outras duas apenas um. O Tio João deve escolher quem vai receber dois presentes (3 escolhas). Depois
disso ele dá um presente para cada uma das crianças que vão receber apenas um presente ( 4 × 3 = 12
escolhas) e entrega os presentes restantes à criança que vai ganhar dois presentes (1 escolha). Isso pode
ser feito de 3 × 12 × 1 = 36 maneiras diferentes.
No total, Tio João pode distribuir os presentes de 24 + 36 = 60 maneiras diferentes.

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA B
Lembramos primeiro que se duas circunferências são tangentes então a reta
que passa por seus centros passa também pelo ponto de tangência. No nosso
caso, chamando de P, Q e R os centros das circunferências (como na figura),
isso mostra que PR = 3 , PQ = 4 e QR = 5 . Como 32 + 42 = 52 , segue que o
triângulo PQR é retângulo em P. E como temos PA = PB = 1 , vemos que AB é a
diagonal de um quadrado de lado 1, ou seja, AB = 2 .
Solução da prova da 1a fase 6
OBMEP 2010 − Nível 3

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA D
Sejam m e n as medidas dos lados do retângulo e l o lado do quadrado (em centímetros); supomos que
l = m − 5 . Da igualdade das áreas segue a expressão ( m − 5)2 = mn , donde tiramos
(m − 5)2 m 2 − 10m + 25 25
n= = = m − 10 + .
m m m
25
Como m e n são números inteiros, é necessário que também seja inteiro; isso só acontece quando m é
m
um divisor de 25, ou seja, quando m é igual a 1, 5 ou 25. Os casos m = 1 e m = 5 não podem acontecer
pois l = m − 5 é positivo. Logo m = 25 , donde l = 20 e a área do quadrado é l 2 = 202 = 400 . Como essa é
também a área do retângulo temos mn = 25n = 400 e segue que n = 16 . Logo o perímetro do retângulo é
2m + 2n = 2 × 25 + 2 × 16 = 82 cm.

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA A
1
Como a área do triângulo RFS é igual a da área do retângulo AEFG, ela é
18
1
igual a da área do triângulo EFG. Como esses triângulos são semelhantes e a
9
razão entre suas áreas é o quadrado de sua razão de semelhança, segue que
1 1 1 1 2
essa última razão é = . Logo FR = EF e então ER = EF − EF = EF . Como os triângulos FRS e
9 3 3 3 3
EBR são semelhantes, isso nos mostra que sua razão de semelhança é
1
EF
FR 3 1
= = .
RE 2 2
EF
3
AE 3FS 3
Temos então AE = GF = 3FS e EB = 2FS , donde AB = AE + EB = 3FS + 2FS = 5FS e = = . Pelo
AB 5FS 5
AF AE AF 3
teorema de Tales temos = e obtemos = .
AC AB AC 5
Solução da prova da 1a Fase 1
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 1
ALTERNATIVA B
O comprimento da parte da corda que fica entre as polias fixas diminuirá
15 + 25 = 40 metros depois que os homens puxarem a corda.! A polia móvel
imediatamente acima do piano distribui ao meio esses 40 metros; assim, o
piano subirá 40 ÷ 2 = 20 metros.

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA B
Sejam b, h e d, respectivamente, os
comprimentos da base, altura e
diagonal dos retângulos da malha. O
perímetro da figura A é igual a 12d ,
156
donde concluímos que d = = 13 .
12
O perímetro da figura B é igual a 8h + 8d , donde concluímos que
144 − 8d
144 = 8h + 8d e h = = 5 . O teorema de Pitágoras diz que
8
d 2 = b2 + h2 e segue que b = 132 − 52 = 144 = 12 . Finalmente o perímetro
da figura C é igual a 6b + 4h + 4d , ou seja, 6 × 12 + 4 × 5 + 4 × 13 = 144 cm.

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA D
O gráfico mais claro atinge a horizontal
correspondente a 800 m antes do gráfico
mais escuro. Logo o gráfico mais claro é o
gráfico do vencedor da corrida, o coelho, e o
gráfico mais escuro é o gráfico da tartaruga.
• O coelho terminou a corrida em
2min15s; logo a alternativa C é falsa.
• Quando o coelho termina a corrida, a
tartaruga está entre 650m e 700m;
logo a alternativa E é falsa.
• Entre o início da corrida e 1min, o gráfico do coelho está acima do
gráfico da tartaruga (trecho marcado com I na figura), indicando que o
coelho está na frente; logo a alternativa A é falsa.
• A tartaruga ficou atrás do coelho entre 0min e 1min e entre 1min45s e
2min30s (trecho marcado com III na figura), num total de 1min45s;
logo a alternativa B é falsa.
Solução da prova da 1a Fase 2
OBMEP 2011 – Nível 3

• Por fim, a tartaruga ficou à frente do coelho entre 1min e 1min45s


(trecho marcado com II na figura), num total de 45s; logo a alternativa
D é verdadeira.

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA D
Cada time jogou três vezes. Com 5 pontos, o Cruzínthians só pode ter
vencido uma partida e empatado duas, pois se tivesse vencido duas partidas,
teria pelo menos 6 pontos e se não tivesse vencido nenhuma, teria no
máximo 3 pontos. O Greminense não venceu nenhuma partida, pois obteve
apenas 2 pontos; logo empatou duas partidas e perdeu uma. O Flameiras,
em segundo lugar com 3 pontos, não venceu nenhuma partida, pois se isso
tivesse acontecido ele teria que ter perdido duas; como o Greminense não
ganhou nenhuma e o Cruzínthians apenas uma, ele teria perdido para o
Nauritiba. Por outro lado, o mesmo raciocínio mostra que então o Nauritiba
deveria ter perdido para Flameiras, o que não é possível; logo, o Flameiras e
o Nauritiba empataram suas três partidas. Segue que o número de empates
foi 3 + 3 − 1 = 5 ; o −1 aparece nessa expressão pois o empate entre
Flameiras e Nauritiba deve ser contado apenas uma vez.

Cruzínthians Flameiras Nauritiba Greminense


Cruzínthians 1 1 3
Flameiras 1 1 1
Nauritiba 1 1 1
Greminense 0 1 1

Outra solução é notar que em cada jogo disputado são distribuídos 2


pontos, no caso de empate ou 3 pontos, caso não ocorra empate. Como cada
um dos quatro times jogou uma única vez com seus três adversários, foram
disputados ao todo seis jogos, nos quais foram distribuídos 5 + 3 + 3 + 2 = 13
pontos. A única maneira de parcelar 13 em seis parcelas de 2 ou 3 é
13 = 3 + 2 + 2 + 2 + 2 + 2 ; logo, cinco dos seis jogos terminaram empatados.
Uma outra solução a seguinte. Observa-se, como acima, que o
Cruzínthians venceu uma partida e empatou duas. Se ele tivesse vencido o
Flameiras, a tabela poderia ser parcialmente preenchida como segue.

Cruzínthians Flameiras Nauritiba Greminense


Cruzínthians 3 1 1
Flameiras 0
Nauritiba 1
Greminense 1

Segue que o Flameiras deve ter perdido mais uma partida e vencido a
terceira para totalizar 3 pontos. Nesse caso, como o Greminense empatou
Solução da prova da 1a Fase 3
OBMEP 2011 – Nível 3

!
duas partidas, ele empatou uma com o Nauritiba e a tabela pode ser refinada
para

Cruzínthians Flameiras Nauritiba Greminense


Cruzínthians 3 1 1
Flameiras 0
Nauritiba 1 1
Greminense 1 1

Logo, para que o Nauritiba totalizasse 3 pontos, ele deveria ter empatado
com o Flameiras, o que não pode acontecer. De modo análogo vemos que o
Cruzínthinas não pode ter empatado com o Nauritiba; logo a tabela
parcialmente preenchida deve ser

Cruzínthians Flameiras Nauritiba Greminense


Cruzínthians 1 1 3
Flameiras 1
Nauritiba 1
Greminense 0

A partir daí é imediato completar a tabela.

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA E
O número 0 deve aparecer nos dois dados, para que seja possível formar as
datas de 01 a 09, 10, 20 e 30. Os números 1 e 2 também devem aparecer
nos dois dados, para formar as datas 11 e 22. Desse modo no dado da direita
aparecem os números 0, 1, 2, 3, 5, 6 (que também é 9) e no dado da
esquerda aparecem os números 0, 1, 2, 4, 7 e 8. A soma das faces não
visíveis do dado da esquerda é então 1 + 4 + 7 + 8 = 20 .
Outra solução é a seguinte. Como acima, os números 0, 1 e 2 devem
aparecer nos dois dados; os números 4, 7 e 8 também devem aparecer.
Assim, a soma dos números nos dois dados deve ser
2 × (0 + 1 + 2) + 3 + 4 + 5 + 6 + 7 + 8 = 39 . Os números que aparecem no dado
da direita são 0, 1, 2 (ocultos) e 3, 5, 6 (visíveis); os números 0 e 2 estão
visíveis no cubo da esquerda. Logo a soma dos números não visíveis no
cubo da esquerda é 39 − (0 + 2 + 0 + 1 + 2 + 3 + 5 + 6) = 39 − 19 = 20 .
Solução da prova da 1a Fase 4
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 6
ALTERNATIVA C
Seja x a largura, em centímetros, das faixas cortadas
por Márcia. As dimensões do pedaço retangular que
sobra após o corte das tiras são 30 − 2x e 40 − 2x ;
sua área é então
(30 − 2x ) × ( 40 − 2x ) = 1200 − 140x + 4x 2 .
Como a área desse pedaço corresponde a 68% da
área da folha original, temos
1200 − 140x + 4x 2 = 0,68 ×1200 = 816
ou seja
x 2 − 35 x + 96 = 0
Essa equação tem as soluções x = 32 e x = 3 ; como 2 × 32 = 64 supera os
lados da folha original, a solução x = 32 deve ser descartada. Logo a largura
das tiras é 3 cm.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA E
Sejam R e r os raios dos semicírculos maior e menor,
respectivamente; o lado do quadrado tem então medida
2R = 36 , ou seja, R = 18 . Como os centros dos
semicírculos e o ponto de tangência estão alinhados, o
triângulo destacado na figura é um triângulo retângulo de
catetos R e 2R − r e hipotenusa R + r . O teorema de
Pitágoras nos dá (R + r ) = R2 + ( 2R − r ) . Simplificando, obtemos 6Rr = 4R 2
2 2

2 2
e segue que r = R = × 18 = 12 cm.
3 3

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA E
Primeiro notamos que a afirmativa de Daniela é verdadeira, pois há apenas um
culpado; logo a culpada não é Daniela. Se Bruno mentiu, então ele é culpado e
Eduardo diz a verdade. Mas Eduardo disse que a culpada é uma menina, logo
ele também estaria mentindo, o que não satisfaz o enunciado. Então Bruno diz a
verdade e, portanto, Eduardo é o culpado.
Solução da prova da 1a Fase 5
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 9
ALTERNATIVA A
Com os números 1, 4, 6 e 8 podem-se formar 4 × 3 × 2 = 24 números de três
algarismos distintos, pois temos 4 possibilidades para escolher a centena,
depois 3 possibilidades para escolher a dezena e por fim 2 possibilidades
para escolher a unidade. Nas unidades desses números irão aparecer seis
vezes cada um dos algarismos 6, 4, 2 e 1, pois cada um deles aparece o
mesmo número de vezes entre os 24 números e 24 ÷ 4 = 6 ; o mesmo irá
ocorrer nas dezenas e nas centenas. Como 6 × (8 + 6 + 4 + 1) = 114 , a soma
desses 24 números será 114 + 10 ! 114 + 100 ! 114 = 111! 114 = 12654 .

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA A
As faces laterais da pirâmide são triângulos
equiláteros de lado 1. Planificando as faces que
contém como aresta comum o segmento que liga o
ponto A ao vértice superior da pirâmide, obtemos
um losango com a aranha (ponto C) e a formiga
(ponto D) em lados opostos, conforme a figura.
O trajeto mais curto que a aranha deve percorrer para chegar até a
formiga corresponde ao segmento CD. Como AD = BC e lados opostos de
um losango são paralelos, segue que ABCD é um paralelogramo. Logo
CD = AB = 1 m.

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA D
Seja x o número de meninas e y o número de meninos no grupo. Como 3
pizzas de 12 pedaços cada não são suficientes para que cada menino coma
7 pedaços e cada menina coma 2 pedaços, temos 36 < 2 x + 7 y . Por outro
lado, como 4 pizzas de 12 pedaços cada são suficientes para que cada
menino coma 8 pedaços e cada menina coma 4 pedaços, com sobra, temos
4 x + 8y < 48 . Como 2x + 7y < 4 x + 8y e tanto 2x + 7y < 4 x + 8y e
2x + 7y < 4 x + 8y são números maiores que 36 e menores que 48, temos
(4 x + 8y ) − (2x + 7y ) = 2x + y < 48 − 36 = 12.
A desigualdade 2 x + y < 12 mostra que x ≤ 5 . Vamos agora testar a
desigualdade 36 − 2x < 7y < 8y < 48 − 4 x para os possíveis valores de x.
Quando x = 1 temos 34 < 7y < 8y < 44 , que tem a solução y = 5 ; os valores
2, 3, 4 e 5 para x levam, respectivamente, às inequações 32 < 7y < 8y < 40 ,
30 < 7y < 8y < 36 , 28 < 7y < 8y < 32 e 26 < 7y < 8y < 28 , todas sem solução
inteira para y. Segue que a única solução do problema é x = 5 , y = 1 e assim
a quantidade de crianças é x + y = 5 + 1 = 6 .
Solução da prova da 1a Fase 6
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 12
ALTERNATIVA C
As amigas podem escolher suas blusas, sem restrição, de 3 × 3 × 3 = 27
maneiras diferentes. Por outro lado, se elas devem escolher blusas sem
repetição de cores e uma delas já escolheu a sua entre as 3 possibilidades,
uma outra terá apenas 2 possibilidades e a última apenas 1, num total de
3 × 2 × 1 = 6 possibilidades sem repetição de cores. Logo a probabilidade em
6 2
questão é igual a = .
27 9

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA E
Como BF é perpendicular a DE e EF é
perpendicular a AE, os ângulos AED! e EFB ! são
iguais. Logo os triângulos AED e EFB são
BE AD
semelhantes e temos = . Fazendo BE = x e
EF AE
x 1
lembrando que AD = EF = 1 , segue que = , ou seja, x 2 + x − 1 = 0 . A
1 1+ x
−1 + 5 1+ 5
solução positiva dessa equação é x = , donde AE = 1 + x = .
2 2

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA A
Seja x o comprimento em metros da pista. Quando Alberto cruzou a linha de
chegada, a distância entre Bernardo em Carlos era de 10 metros, e era 16
metros quando Bernardo cruzou a linha de chegada. Vemos assim que
Bernardo correu 36 metros enquanto Carlos correu 30; logo
velocidade de Carlos 30 5
= = . Como Bernardo cruzou a linha de
velocidade de Bernardo 36 6
5 x − 16
chegada 16 metros à frente de Carlos, temos a equação = , cuja
6 x
solução é x = 96 .
Solução da prova da 1a Fase 7
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 15
ALTERNATIVA D
Quando se retiram duas bolas pretas da caixa, elas não retornam; mas quando
as bolas retiradas são uma preta e outra de cor distinta, a preta retorna. Isso
mostra que o número de bolas pretas na caixa diminui de dois em dois.
Observamos que o número de bolas na caixa diminui de um a cada retirada, de
modo que eventualmente sobrarão duas bolas na caixa. Como o número inicial
de bolas pretas é ímpar, sempre haverá um número ímpar de bolas pretas na
caixa; desse modo, exatamente uma das duas bolas que sobrar na caixa é preta.

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA D
Considere a decomposição do retângulo indicada na
figura, e seja a a área do retângulo. As áreas B1 e B2
são iguais, pois correspondem a áreas de triângulos
com mesma medida de base e altura; o mesmo ocorre
com B3 e B4 . O triângulo retângulo formado por B1 , B2
e B3 tem como catetos um lado do retângulo e metade
a a
do outro lado; sua área é então e temos B1 + B2 + B3 = ; o mesmo ocorre
4 4
com B2 + B3 + B4 . Logo B1 + B2 + B3 = B2 + B3 + B4 , o que implica em B1 = B4 .
a a
Logo B1 = B2 = B3 = B4 e segue que B1 + B1 + B1 = 3B1 = , donde B1 = .
4 12
Por simetria, todas essas conclusões se aplicam a C1,C2 ,C3 e C4 . Logo
a a 42
A = a −8× = = = 14 cm2.
12 3 3
Nas figuras ao lado, apresentamos outra solução
Na primeira, observamos que o quadrilátero em
vermelho, é um paralelogramo, pois seus lados
horizontais são paralelos e congruentes. !
O teorema de Tales mostra que os lados não
horizontais desse paralelogramo dividem a diagonal
destacada na segunda figura em três segmentos
congruentes, conforme a segunda figura.
Finalmente, os três triângulos destacados na
terceira figura e cujas bases são esses segmentos de
mesma medida, têm o terceiro vértice em comum;
1
desse modo tem todos a mesma área, que é de
3
metade da área do retângulo, ou seja, 7 cm2. Logo a
área da região cinza é 14 cm2.
Solução da prova da 1a Fase 8
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 17
ALTERNATIVA C
No instante em que o terceiro carro saiu de Quixajuba, o segundo estava
40 × 0,5 = 20 km e o primeiro 50 × 0,5 = 25km à sua frente. Seja v a
velocidade, em km/h, do terceiro carro e t o tempo, em horas, que ele levou
20 + 40t
para alcançar o segundo; temos então vt = 20 + 40t , ou seja, v = .
t
Como o terceiro carro alcançou o primeiro 1,5 horas depois de alcançar o
50t + 100
segundo, temos vt + 1,5v = 25 + 50(t + 1, 5) = 50t + 100 , donde v = .
t + 1,5
20 + 40t 50t + 100
Logo = ; essa igualdade se reduz a t 2 + 2t ! 3 = 0 , cujas
t t + 1,5
raízes são t = 1 e t = −3 . Logo t = 1 e v = 20 + 40 = 60 km/h.

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA E
Observamos que ao multiplicar 8 pelo divisor obtemos
um número com dois algarismos. Como o divisor
também tem dois algarismos e 8 ! 13 = 104 , as
possibilidades para o divisor são 10, 11 e 12.
Observamos agora que ao multiplicar o
algarismo das centenas do quociente pelo divisor,
obtemos um número de três algarismos. A única
maneira possível de multiplicar um número de apenas um algarismos por 10,
11 ou 12 de modo a obter um número de três algarismos é 9 ! 12 = 108 .
Como a primeira subtração efetuada na conta armada tem como resultado
000, os três asteriscos à esquerda no dividendo correspondem a 1, 0 e 8,
nessa ordem. Assim, o asterisco indicado em vermelho corresponde ao
algarismo 0.
O(a) leitor(a) pode prosseguir essa análise e mostrar que a conta
armada corresponde à expressão 10897 = 12 ! 908 + 1 .
Solução da prova da 1a Fase 9
OBMEP 2011 – Nível 3

!
QUESTÃO 19
ALTERNATIVA B
Para qualquer disposição dos algarismos, a soma dos vizinhos “juntados”
terá sempre nove parcelas, sem repetição de algarismos nas unidades ou
nas dezenas. O único algarismo que não aparece nas unidades é o primeiro
e o único que não aparece nas dezenas é o último. Para que a soma seja
máxima, o algarismo 0 não deve comparecer nas dezenas e, portanto, deve
ser o último; além disso, o menor dos algarismos 1, 2,..., 9 não deve aparecer
nas unidades e, portanto, o 1 deve ser o primeiro. Concluímos que a soma é
máxima para qualquer escolha onde 1 é o primeiro algarismo e 0 o último.
Nesse caso, a soma das unidades será 0 + 2 + 3 + 4 + 5 + 6 + 7 + 8 + 9 = 44 e a
soma das dezenas será 10 + 20 + 30 + 40 + 50 + 60 + 70 + 80 + 90 = 450 ; a
soma máxima é então 450 + 44 = 494 .
Algebricamente, podemos escrever esse argumento como segue.
Seja a1, a2 ,K , a10 uma disposição qualquer dos algarismos de 0 até 9 na
primeira linha. Na linha de baixo da tabela aparecerão os números
a1a2, a2a3 ,K , a9a10 . Usando a representação decimal, a soma desses números
pode ser escrita na forma
S = a1a2 + a2a3 + L + a9a10 = (10a1 + a2 ) + (10a2 + a3 ) + … + (10a9 + a10 )
= 10 × (a1 + a2 + L + a9 ) + (a2 + L + a9 + a10 )
= 10 × (a1 + a2 + L + a9 + a10 ) − 10a10 + (a1 + a2 + L + a9 + a10 ) − a1
= 11× (a1 + a2 + L + a9 + a10 ) − 10a10 − a1 = 45 ⋅ 11 − 10a10 − a1
= 495 − 10a10 − a1
Logo o valor de máximo de S é atingido quando a10 = 0 e a1 = 1, como vimos.

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA D
Antes de chegar ao centro, a aranha tem as seguintes escolhas em cada
vértice de um pentágono:
• ir direto para o próximo nível, sem passar pelas arestas do pentágono em
que se encontra;
• caminhar no sentido horário pelas arestas do pentágono em que se
encontra por no máximo 5 segmentos, passando então para o próximo
nível, e
• caminhar no sentido anti-horário pelas arestas do pentágono em que se
encontra por no máximo 5 segmentos, passando então para o próximo
nível.
Assim, em cada pentágono a aranha tem 11 escolhas para passar para o
próximo nível; como são três os pentágonos, a aranha tem um total de
11× 11× 11 = 113 caminhos possíveis para chegar ao centro da teia.
a
Solução da prova da 1 Fase 1
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA A
Basta verificar que após oito giros sucessivos o quadrado menor retorna à sua posição inicial. Como
2012 = 8 × 251 + 4 , após o 2012º giro o quadrado cinza terá dado 251 voltas completas no quadrado
maior e mais quatro giros, parando na posição que corresponde à alternativa A.

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA D
O primeiro triângulo da sequência é formado por três palitos. Para n ≥ 2 , o triângulo que ocupa a
posição n na sequência é formado acrescentando n triângulos iguais ao primeiro ao triângulo
precedente. Logo, o total de palitos utilizados para construir o triângulo que ocupa a posição n na
3n(n + 1)
sequência é 3 ⋅1+ 3 ⋅ 2 + +…+ 3n = 3 ⋅(1+ 2 +…+ n) = . Para saber em qual triângulo foram
2
3n(n + 1)
usados 135 palitos, devemos resolver a equação = 135 , ou seja, n(n + 1) = 90 . Por inspeção,
2
vemos que a raiz positiva dessa equação é n = 9 ; logo o triângulo que estamos procurando é o nono
triângulo da sequência, cujo lado tem 9 palitos.

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA B
Apagando alguns números a mais, obtemos a figura acima e notamos o seguinte padrão: os números
que não são apagados são 1, 2 e os da forma 3n + 1 para n ≥ 1. Para verificar que esse padrão se
estende até 1000, distribuímos os números de 1 a 1000 na seguinte tabela:

n 3n + 1 3n + 2 3(n + 1)
0 1 2 3
1 4 5 6
2 7 8 9
3 10 11 12
4 13 14 15
! ! !
332 997 998 999
333 1000

A primeira coluna lista os números que deixam resto 1 quando divididos por 3, isto é, os números da
forma 3n + 1; analogamente, a segunda coluna lista os números que deixam resto 2 quando divididos
por 3 e a terceira lista os múltiplos de 3; as casas de cor cinza indicam número apagados. O padrão
indicado até n = 4 se repete até o final da tabela. De fato, para n = 5 , o número da primeira coluna só
será apagado caso ele seja soma de dois números não apagados anteriormente; mas isso não pode
acontecer, pois
• a soma de um número anterior da primeira coluna com 2 está na terceira coluna:
(3n + 1) + 2 = 3(n + 1) e
• a soma dois números anteriores da primeira coluna está na segunda coluna:
(3m + 1) + (3n + 1) = 3(m + n) + 2 .
Assim, o próximo número da primeira coluna, que é da forma 3n + 1, não será apagado e os números
3n + 2 = (3n + 1) + 1 e (3(n + 1) = (3n + 1) + 2 , à sua direita, serão apagados. Usando esse argumento linha
após linha, vemos que os números não apagados na tabela serão exatamente os números da primeira
coluna. Na tabela vemos que há 333 números da forma 3n + 1 entre 4 e 1000, incluindo os extremos.
Acrescentando os números 1 e 2, obtemos 335 números não apagados.
a
Solução da prova da 1 Fase 2
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA E
Vamos listar as posições das cartas fazendo embaralhamentos sucessivos:

• posição inicial: A2345


• após o 1o embaralhamento: 3A524
• após o 2o embaralhamento: 534A2
• após o 3o embaralhamento: 4523A
• após o 4o embaralhamento: 24A53
• após o 5o embaralhamento: A2345, a posição inicial

Assim, de 5 em 5 embaralhamentos retornamos à posição inicial. Como 2012 = 5 × 402 + 2 , a posição


das cartas após o 2012º embaralhamento é a mesma que a posição após o 2o embaralhamento, quando
a primeira carta é a de número 5.

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA A
De acordo com o gráfico do enunciado, no instante t = 0 os carros estão juntos, pois partem do mesmo
ponto. Até t = 1 , os dois carros se afastam de Quixajuba; como a velocidade de A é maior que a de B, a
distância entre eles aumenta. Quando t = 1 , a distância entre os dois carros é igual a 100 − 25 = 75 km.
De t = 1 a t = 4 , o carro A fica parado, enquanto o carro B mantém sua velocidade inicial, diminuindo a
distância entre eles. Quando t = 4 , o carro B alcança o carro A, o que significa que a distância entre
eles é 0. De t = 4 a t = 5 , o carro A volta para Quixajuba, enquanto o carro B continua se afastando, a
uma velocidade um pouco maior. Quando t = 5 , a distância entre os carros é igual a 150 – 50 = 100 km.
Em cada um dos intervalos considerados, as velocidades dos carros são constantes, de modo que as
distâncias entre eles variam linearmente com o tempo. O único gráfico coerente com esses fatos é o da
alternativa A).

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA B
Na planificação original, à esquerda na
figura, observamos que os segmentos
destacados formam uma aresta do cubo;
desse modo, podemos substituir essa
planificação pela que aparece à direita.
Observamos então que, ao montar o
cubo, os pontos P, D e C ficarão à mesma distância da face I, logo nem C nem D são opostos de P. Do
mesmo modo, os pontos P e A ficarão à mesma distância da face II, logo A não é o oposto de P.
Finalmente, o ponto E é o oposto do ponto central da face onde aparece o ponto P; assim, o oposto de
P é o ponto B.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA E
A expressão dada pode ser escrita como n ⋅17 2 = 3 ⋅17 2 , sendo n o número de parcelas 17 2 que
aparecem dentro do radical. Elevando os dois lados dessa expressão ao quadrado, temos
n ⋅17 2= 9 ⋅17 4 , donde n = 9 ⋅172 = 2601.
a
Solução da prova da 1 Fase 3
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA C
Da semelhança dos retângulos ABCD e BCFE temos
AD BE AB − 2AD AB AB
= = = − 2 . Fazendo = x (a razão de prata) temos
AB BC AD AD AD
1
= x − 2 , ou seja, x 2 − 2x − 1 = 0 . A raiz positiva dessa equação é x = 1+ 2 .
x

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA A
25 × (25 + 1)
Notamos primeiro que a soma dos números de 1 a 25 é = 325 ; a soma dos números em
2
325
uma linha, coluna ou diagonal é então = 65 . As casas brancas do tabuleiro consistem de uma linha,
5
de uma coluna e das duas diagonais, todas se cruzando na casa central. Denotando por x o número da
casa central e lembrando que a soma dos números das casas cinzentas é 104, temos
4 × 65 − 3x = 325 − 104 e segue que x = 13 .

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA D
Na figura, marcamos o centro O do círculo maior e o ponto de tangência M
desse círculo como lado AB. Por simetria, M é também o ponto médio de AB
1
e assim AM = . Marcamos também o ponto de tangência T do círculo
2
maior com o círculo de centro A; é sabido que os pontos A, O e T estão
alinhados. Seja r o raio do círculo maior. Então AO = 1− r e o teorema de
2
2 1 2
Pitágoras aplicado ao triângulo AMO nos dá (1− r ) = r +   ; segue que
 2
3
r = . O raciocínio análogo, aplicado ao triângulo BMP, onde P é o centro do círculo menor, mostra que
8
2
 1 1 r
(1+ s) 2= (1− s)2 +   , onde s é o raio do círculo menor. Segue que s = e logo = 6 .
 2 16 s

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA E
Sejam r < s as velocidades dos dois trens em km/min e t o tempo, em minutos, que o trem mais rápido
( )
leva para percorrer 5 km. O enunciado diz que r t + 5 = st = 6 e 20r = 20s − 4 . Da primeira expressão
6 6 1 6 6 1
tiramos r = e s = ; da segunda tiramos s − r = . Substituindo, temos − = , ou seja,
t +5 t 5 t+5 t 5
6 3
t 2 + 5t − 150 = 0 . A raiz positiva dessa equação é t = 10 ; logo s = = = 0,6 km/min, que é o mesmo
10 5
que 36 km/h.
a
Solução da prova da 1 Fase 4
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA C
Vamos denotar por (ABC) a área do triângulo ABC, e analogamente
para outros triângulos. Primeiro observamos que (ABD) = (ABC) , pois
esses triângulos têm a mesma altura e a base AB comum. Logo
(AED) = (ABD) − (ABE) = (ABC) − (ABE) = (BCE), ou seja, os dois
triângulos brancos na figura têm a mesma área, que denotamos por x.
Por outro lado, como os triângulos AED e ECD têm a mesma altura relativa às bases AE e EC,
x ( AED ) AE a ( ABE ) AE a x
temos = = e, analogamente, temos = = . Logo = , donde x = ab .
b (DCE ) EC x (BCE ) EC x b
2
Finalmente, a área do trapézio é dada por a + 2 x + b = a + 2 ab + b = ( a+ b ) .

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA D
A costureira gastou 299 centavos. Como as blusas são iguais, em cada uma foi gasta a mesma quantia;
logo, o número n de blusas é um divisor de 299. Como 299 = 13 × 23 e tanto 13 quanto 23 são primos,
as possibilidades para n são 1, 13, 23 e 299. O enunciado exclui a possibilidade n = 1 (são várias
blusas) e a possibilidade n = 299 é excluída observando que, como um botão custa 4 centavos, a
quantia gasta em qualquer blusa é maior que 1 centavo. Se n = 23 , o total em botões e laços gasto em
cada blusa seria 13 centavos, o que não pode acontecer pois não é possível gastar exatamente 13
centavos com botões de 4 centavos e laços de 7 centavos. Resta a possibilidade n = 13 ; nesse caso, o
total gasto em botões e laços em cada blusa é de 23 centavos, que corresponde a 4 botões e 1 laço.

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA C
Seja AC = CE = EB = x . Como o triângulo ACE é retângulo
em C obtemos, pelo teorema de Pitágoras,
2 2 2 2
AE = x + x = 2x , donde AE = x 2 . Observamos agora
que o triângulo EBC é isósceles de base BC; segue que seus
ângulos em B e C são iguais. Vamos denotar a medida
desses ângulos por γ ; marcamos também os ângulos α e
β como na figura. Do fato do triângulo BCD ser retângulo em C, obtemos α = 90° − γ e β = 90° − γ , ou
seja, α = β . Logo o triângulo CED é isósceles e DE = EC = x .
Os triângulos ABC e CDE têm suas bases AB e DE sobre a mesma reta AB, logo as suas alturas
AB
relativamente a essas bases são iguais. Portanto, a razão entre suas áreas é igual a . Como
DE
( )
AB = AE + EB = x 2 + x = x 2 + 1 e DE = x , segue que essa razão é

área ( ABC ) AB x
= =
( 2 +1)= 2 +1
área (CDE ) DE x
e como a área do triângulo CDE é igual a 1, concluímos que a área do triângulo ABC é 2 + 1.
a
Solução da prova da 1 Fase 5
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA B
Para simplificar, no parágrafo a seguir “azul” significa “bandeirinha azul” e analogamente para as outras
cores.
Para que não haja azuis juntas, é necessário que entre duas azuis haja pelo menos uma
bandeirinha de outra cor. Para isso, são necessárias pelo menos 24 bandeirinhas não azuis; como há
exatamente 14 + 10 = 24 bandeirinhas brancas e verdes, concluímos que a fila de bandeirinhas começa
e termina com uma azul e que entre quaisquer duas azuis há exatamente uma branca ou uma verde.
Em particular, as alternativas A) e C) são falsas.Usando as letras A, B e V para as cores azul, branco e
verde, a fila abaixo mostra que a alternativa D) é falsa:

ABABABABAVABAVABAVABAVABAVABAVABAVABAVABAVABAVABA

Vamos agora pensar em uma fila qualquer como uma sequência de blocos de duas letras dos tipos AB
e AV, com uma letra A na extremidade direita. Pelo menos um bloco AB deve estar ao lado de um bloco
AV, criando assim um bloco maior ABAV ou AVAB. Em qualquer dos casos, vemos uma sequência (BAV
ou VAB) de três bandeirinhas de cores todas diferentes, o que mostra que a alternativa E) é falsa.
Finalmente, notamos que uma fila da Joana há 14 blocos AB e 10 blocos AV, além do A à direita.
Com esses 10 blocos AV é possível separar no máximo 11 blocos AB uns dos outros; assim, há pelo
menos dois blocos AB consecutivos, seguidos de uma letra A. Logo em qualquer fila da Joana há um
bloco do tipo ABABA, ou seja, há pelo menos cinco bandeirinhas consecutivas nas quais não aparece a
cor verde.

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA C
Vamos representar as informações do enunciado no diagrama ao
lado. Nele, a letra H indica o único homem cujo nome não aparece
no enunciado. A flecha que vai de Cláudia a Pedro, indicada com
+5, quer dizer que Pedro comprou 5 livros a mais que Cláudia, e
analogamente para as outras flechas. As flechas que saem de
Bianca para Lorena e Cláudia indicam que ambas compraram mais
livros que Bianca. Mais abaixo vamos explicar as flechas que não
correspondem a dados do enunciado.
Como Pedro comprou 5 livros a mais que Cláudia e cada
homem comprou 4 livros a mais que sua esposa, segue que Pedro não é o marido de Cláudia. Por outro
lado, Pedro comprou 5 livros a mais que Cláudia, que comprou mais livros que Bianca; logo Pedro não
é o marido de Bianca, ou seja, ele é o marido de Lorena. Indicamos essa conclusão no diagrama
colocando os nomes de Pedro e Lorena em vermelho e marcando a flecha que os liga com +4.
Como Pedro comprou 5 livros a mais que Cláudia e 4 livros a mais que Lorena, segue que
Lorena comprou 1 livro a mais que Cláudia, o que nos dá a flecha que liga Cláudia a Lorena. As flechas
que ligam Cláudia a Vítor passando por Lorena mostram que Vítor comprou 4 livros a mais que Cláudia;
como Cláudia comprou mais livros que Bianca, segue que Vítor comprou pelo menos 5 livros a mais
que Bianca. Logo Vítor não é o marido de Bianca, ou seja, ele é o marido de Cláudia; indicamos essa
conclusão colocando seus nomes em verde. Logo Bianca é a mulher de H; assim, ligamos esses dois
por uma flecha com +4 e colocamos seus nomes em azul.
Notamos ainda que Pedro comprou pelo menos 6 livros a mais que Bianca; como H comprou 4
livros a mais que Bianca, segue que Pedro comprou mais livros que H. Finalmente, observamos que
como Pedro comprou 4 livros a mais que Lorena e Vítor comprou 3 livros a mais que Lorena, segue que
Pedro comprou 1 livro a mais que Vítor, conforme indicado. Podemos agora analisar as alternativas:

A) Falsa, pois Pedro comprou 1 livro a mais que Vítor.


B) Falsa, pois Pedro é o marido de Lorena.
C) Verdadeira, pois Pedro comprou mais livros que Vítor e que H.
D) Falsa, pois Lorena comprou um livro a mais que Cláudia.
E) Falsa, pois Vitor é marido de Cláudia.
a
Solução da prova da 1 Fase 6
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA B
A diagonal AC do quadrilátero ABCD é paralela à reta r, pois A
e C estão à mesma distância (1 cm) de r. Como r e t fazem um
ângulo de 45° , segue que CE #D = 45° . Como CD#E = 90° o
,
triângulo CDE é isósceles e temos ED = DC = 1 cm. Do mesmo
modo obtemos AB = BE = 1 cm e segue que ABCD é um
losango de lados 1 cm. As diagonais AC e BD dividem esse
AB × BE 1
losango em quatro triângulos de mesma área; como a área do triângulo AEB é = , a área de
2 2
1
ABCD é 4 × = 2 cm2.
2

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA C
Há 6 possibilidades para escolher dois lugares juntos no mesmo lado da mesa: 1 no lado com 2 lugares,
2 no lado com 3 lugares e 3 no lado com 4 lugares. Uma vez escolhida uma dessas possibilidades, Alice
e Bernardo podem se sentar de duas maneiras diferentes nesses lugares. Os quatro amigos que ainda
estão em pé podem se sentar nos 7 lugares vazios de 7 × 6 × 5 × 4 = 840 maneiras diferentes. No total,
os amigos podem se sentar-se à mesa de 6 × 2 × 840 = 10080 maneiras diferentes.

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA D
Seja x a distância entre P e Q, em km. O primeiro
encontro entre André e Júlio ocorreu quando André
tinha percorrido x − 70 km e Júlio, 70 km (figura 1). O
segundo encontro ocorreu quando André tinha
percorrido x + (x − 40) = 2x − 40 km e Júlio, x + 40 km
(figura 2). Em cada um dos casos, eles levam o
mesmo tempo para fazer esses percursos. Logo, representando por v1 e v2 as velocidades de André e
Júlio, respectivamente, temos:
x − 70 70
• tempo até o 1º encontro: =
v1 v2
2 x − 40 x + 40
• tempo até o 2º encontro: =
v1 v2
x − 70 70
Dividindo as equações membro a membro, obtemos = . Isso leva à equação
2 x − 40 x + 40
x 2 − 170 x = 0 , cujas raízes são x = 0 e x = 170 . Como Pirajuba e Quixajuba estão separadas por pelo
menos 70 km, a raiz apropriada é x = 170 km.
a
Solução da prova da 1 Fase 7
OBMEP 2012 − Nível 3

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA D
Numeramos as quatro bolinhas de 1 a 4, do menor para o maior valor. Há 4 × 3 × 2 × 1 = 24 ordens
possíveis para a retirada das bolinhas, todas igualmente prováveis. Dessas retiradas, Pedro fica com o
prêmio de maior valor nos seguintes casos:

1. a bolinha 4 sai na 3ª retirada; neste caso, seu número é necessariamente maior que os das duas
primeiras;
2. a bolinha 4 sai na 4ª retirada, desde que a bolinha 3 saia em uma das duas primeiras retiradas
(caso contrário, ou seja, se ela sair na 3ª retirada, Pedro ficará com ela, por seu número ser
maior que o das duas primeiras).

O número de possibilidades para o primeiro caso é 3 × 2 × 1 = 6 . Para o segundo caso, há 2


possibilidades para a posição em que sai a bolinha 3 (1ª ou 2ª), 2 possibilidade para a bolinha que sai
na 3ª posição e 1 possibilidade para a bolinha que sai na 4ª retirada, num total de 2 × 2 × 1 = 4
possibilidades. Logo, o número de casos favoráveis é 6 + 4 = 10 e a probabilidade de que Pedro tire o
10 5
prêmio de maior valor é = .
24 12
Outra solução é como segue. Pedro tira o prêmio máximo em duas situações: quando a bolinha
4 sai na 3ª posição ou quando ela sai na 4ª posição e a bolinha 3 sai em uma das duas primeiras. A
1 1 2 1
probabilidade do primeiro evento é e a do segundo é × = . Logo, a probabilidade de ele tirar o
4 4 3 6
1 1 5
prêmio máximo é + = .
4 6 12
a
Solução da prova da 1 fase 1
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA D
O comprimento da mesa é 8 × 22 = 176 centímetros; logo, o palmo de Carolina mede 176 ÷ 11 = 16
centímetros.

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA B
Observemos que 2 + 0 + 1 + 3 = 6 , ou seja, a soma dos algarismos do número 2013 é igual a 6 . Como
2013 = 6 × 335 + 3 , concluímos que o lado esquerdo da igualdade dada no enunciado, que pode ser
reescrito como
2!+##+
0 "1+
## +2
3$ !+#
0#+
"1+## +2
3$ !+#
#+
0 "1+
## + …2
3$ !+#
#+
0 "1+
## +2
3$ + 0#
!"
# +
$1
4 4 4 4 2

é formado por 335 blocos da forma 2 + 0 + 1 + 3 + , cada um contendo 4 sinais de adição, e um bloco da
forma 2 + 0 + 1 , que contém 2 sinais de adição. Portanto, o número total de sinais de adição que foram
utilizados na igualdade é igual a 4 × 335 + 2 = 1342 .

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA D
Vamos analisar as afirmativas uma a uma, de acordo
com a figura ao lado.
a) falsa: o período de maior precipitação (1º
semestre 2008) teve o maior número de casos
notificados de dengue, mas não foi o período de
maior temperatura média (2º semestre 2010).
b) falsa:o período com menor número de casos
notificados de dengue (2º semestre 2007) não foi o
de maior temperatura média (2º semestre 2010).
c) falsa:o período de maior temperatura média (2º
semestre 2010) não foi o de maior precipitação (1º
semestre 2008).
d) verdadeira:o período de maior precipitação (1º
semestre 2008) não foi o período de maior
temperatura média (2º semestre 2010) e teve o maior número de casos notificados de dengue.
e) falsa: basta comparar o 1º semestre de 2007 com o 2º semestre de 2009: no primeiro a precipitação é
maior do que no segundo, mas o seu número de casos de dengue é menor.
a
Solução da prova da 1 fase 2
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA A
Por um erro de revisão, a solução enviada às escolas não correspondia a essa questão. Pedimos
desculpas por essa falha.

A soma de todas as faces de um cubo é 1 + 2 + 3 + 4 + 5 + 6 = 21. A soma


das faces visíveis é então igual a
6 × 21 = 126 − (a soma das faces escondidas) . Logo, para que a soma
das faces visíveis seja máxima, devemos posicionar os cubos de modo
que a soma dos números das faces escondidas seja mínima. Vamos
minimizar essa soma considerando um cubo de cada vez, de acordo
com a numeração da figura ao lado.
• Cubo 1: há apenas uma face escondida, que deve ser a de número 1.
• Cubos 2 e 4: em cada um há três faces escondidas. Dessas faces, duas são opostas e somam 7; a
terceira face deve ser a de número 1. A soma dessas faces é 2 × (1 + 7) = 16 .
• Cubos3 e 6: em cada um há duas faces vizinhas escondidas, que devem ser as de número 1 e 2
(como esses números não somam 7, as faces correspondentes não são opostas, logo são
adjacentes). Essas faces somam 2 × (1 + 2) = 6 .
• Cubo 5: há dois pares de faces opostas escondidas, que somam 14.
Logo, a soma máxima possível é 126 ! (1+ 16 + 6 + 14) = 126 ! 37 = 89 .

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA A
Vamos chamar de ! e L, respectivamente, os lados do quadrado menor e do
quadrado maior, e de Q a área comum aos dois quadrados. Então Q
corresponde a 100 ! 52 = 48% da área do quadrado menor e a 100 ! 73 = 27%
48 2 27 2
da área do quadrado maior. Segue que ! = L ; logo
100 100
2 2
! !$ 27 9 ! 3 $ ! 3
#" L &% = 48 = 16 = #" 4 &% , ou seja, L = 4 .

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA E
Seja r o raio comum das circunferências. Unindo os centros A, D e G
de três das circunferências, como na figura ao lado, e lembrando que
a reta que passa pelos centros de duas circunferências tangentes
passa também pelo ponto de tangência, vemos que o triângulo ADG
é equilátero, pois todos seus lados medem 2r . Logo todos seus
ângulos medem 60o; em particular, o ângulo central mede 60o.
Segue que o arco preto corresponde ao ângulo central de
1 1
60° = × 360° , ou seja, esse arco mede do comprimento da
6 6
1 1
circunferência, que é × 1 = ; esse também é o comprimento do
6 6
arco preto . Já o arco preto corresponde a um ângulo central de 120o; seu comprimento é então
1 1
duas vezes o de um arco correspondente a 60o, ou seja, é 2 × = , que é também o comprimento do
6 3
1 1
arco preto . Desse modo, o comprimento total dos arcos pretos é 2 × + 2 × = 1; como a soma dos
6 3
comprimentos das circunferências é 4, o comprimento dos arcos vermelhos é 4 ! 1= 3 .
a
Solução da prova da 1 fase 3
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA D
A primeira marca da roda dianteira será deixada a uma
distância de 50! da faixa de tinta, ou seja, quando esta roda
girar toda a sua circunferência; as demais marcas serão
espaçadas pela mesma distância. Esta observação elimina as
alternativas (A) e (B). A mesma observação se aplica às rodas
traseiras, nesse caso com o espaçamento de 20! ; em
particular, o espaçamento entre as marcas da roda dianteira é
igual a 2,5 vezes o espaçamento entre as marcas das rodas
traseiras, o que elimina as alternativas (C) e (E) (e também
(A)). Segue que a alternativa correta é (D); observamos que
ela obedece a todas as condições acima.

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA C
Na tabela abaixo mostramos os restos da divisão das notas por 3 e por 4

75 80 84 86 95
resto da divisão por 3 0 2 0 2 2
resto da divisão por 4 3 0 0 2 3

Como a média das três primeiras notas é um número inteiro, vemos que a soma das três primeiras notas é
um múltiplo de 3. A consulta à tabela mostra que a única maneira de somar três restos na primeira linha de
modo a obter um múltiplo de 3 corresponde às notas 80, 86 e 95; logo, essas foram (não necessariamente
nessa ordem) as três primeiras notas. De modo análogo, o fato de que a soma das quatro primeiras notas
é um múltiplo de 4 mostra que essas notas devem ser 75, 86, 95 e uma entre 80 ou 84, que correspondem
à única maneira possível de somar quatro números da segunda linha e obter um múltiplo de 4. Mas já
sabemos que 80 é uma das três primeiras notas; logo as quatro primeiras notas foram 75, 80, 86 e 95 e a
última nota foi 84.
a
Solução da prova da 1 fase 4
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA D
Consideremos primeiro os quatro pontos destacados na figura ao
lado.
• Ponto P: Encontro da reta dada com o eixo y. Ele nos informa
que se Iara resolver gastar os R$ 10,00 só com chocolate ela
comprará um pouco menos de 2 kg de chocolate.
• Ponto S: Encontro da reta com o eixo x. Ele nos informa que
se Iara quiser gastar tudo em açúcar ela comprará um pouco
mais do que 3 kg de açúcar.
• Ponto R: Encontro da reta dada com a reta y = x . Este ponto nos informa que Iara pode comprar
quantidades iguais de açúcar e chocolate. Notamos que, para qualquer outro ponto da reta dada,
as quantidades de açúcar e chocolate serão diferentes.
• Ponto Q: Encontro da reta dada com a reta y = 2x . Este ponto indica a única situação em que a
quantidade de chocolate é o dobro da quantidade de açúcar.

Vamos agora às opções.


A) Falsa: para pontos entre P e R ocorre exatamente o contrário, ou seja, a quantidade de chocolate
supera a quantidade de açúcar.
B) Falsa: no ponto R as quantidades são iguais.
C) Falsa: por exemplo, no ponto S todo o dinheiro seria gasto em açúcar. Logo, não se pode afirmar
que Elisa gastou mais dinheiro em chocolate do que em açúcar.
D) Verdadeira: como com R$10,00 Iara pode comprar um pouco mais do que 3 kg de açúcar ou um
10
pouco menos do que 2 kg de chocolate, segue que o quilo do chocolate custa mais que =5
2
10
reais e o quilo de açúcar menos que < 3,4 reais.
3
E) Falsa: a quantidade de chocolate só corresponde ao dobro da quantidade de açúcar no ponto Q.
Portanto, não se pode afirmar que isso ocorre.

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA E
Suponhamos que a escada tenha comprimento AB = x . Na
figura, os pontos A1 e D indicam, respectivamente, as posições
dos pontos A e C após o movimento. Como C é o ponto médio
de AB, o triângulo A1BD é isósceles com A1B = x ! 2 e
x
A1D = BD = . A distância h = DE do ponto D ao chão pode
2
2 2
! x $ ! x ' 2$
então ser calculada pelo teorema de Pitágoras como h = # & ' # = x ' 1 . No problema, temos
" 2 % " 2 &%
x = 290 cm e então h = 289 = 17 cm.
<=!!
>=!!
@=!!
!!# a
Solução da prova da 1 fase 5 B=!!
2#$!(%!#$175!%!$!)2-.$!F!-$.(%G!<!%&')3$!(%!1$-$45)!-%#!
OBMEP 2013− Nível 3
D=!!
$23$&!(%!&%H21($!$!&I9$()!F&!,7+!CJ7!%!CC7!%!(%!&%H21($!
QUESTÃO 11 $! &%6-$! F&! CE7! %! CA7G! B%! :2$1-$&! #$1%0.$&! (0&-01-$&! <1$!
ALTERNATIVA A /)(%!%&')37%.!)!&%2!7).I.0)!&%#$1$3+!(%!#)()!:2%!%3$!15)! !2#
Vamos dividir os possíveis horários de Ana em dois casos: (1) se ela tem aula aos sábados e (2) se ela
-%17$!&2$&!$23$&!1)!#%&#)!(0$!1%#!%#!(0$&!')1&%'2-0K)&;
não tem aula aos sábados.
<=! ,L! !
No caso (1), ela deve escolher sua aula>=!deCJ*!
sábado
! (3 possibilidades) e depois sua aula à tarde (2
possibilidades) em algum dia de segunda@=!!
a quinta
C*L!! (4 possibilidades). Temos então 3 × 2 × 4 = 24 horários <=!
possíveis nesse caso.
B=!! C??!!
No caso (2), ela deve escolher dois diasD=!!
nãoCAJconsecutivos da semana (6 possibilidades), escolher um >=!
deles para ter aula pela manhã (2 possibilidades; automaticamente, no outro dia escolhido ela terá aula à
tarde), escolher seu horário da manhã (3 possibilidades) e seu horário da tarde (2 possibilidades). Temos
então 6 × 2 × 3 × 2 = 72 horários possíveis nesse caso. @=!
!(#! B2$&! 8).#0H2017$&! /$.-0.$#! $)! #%&#)! -%#/)! %! %#!
(0.%4M%&!(08%.%1-%&!(%!2#!#%&#)!KN.-0'%!(%!2#!-.0O1H23)!
No total, Ana tem 24 + 72 = 96 horários possíveis para fazer suas aulas com as restrições do enunciado.
%:203I-%.)! (%! 3$()! *! '#G! D3$&! B=!
$1($.$#!&)9.%!)&!3$()&!()!-.0O1H23)!
QUESTÃO 12 F!K%3)'0($(%!(%!C!'#P&+!$-N!.%-).1$.! D=!!
ALTERNATIVA D
As figuras abaixo mostram as posições relativas
$9$06)!das formiguinhas
(%&'.%K%! em diferentes
$! (0&-O1'0$! intervalos de tempo de 0s
!" %1-.%!
a 6s.
$&!(2$&!8).#0H2017$&!%#!82145)!()! !
-%#/);
!3#!
/$.$
<=! ! >=
$)! .
8214
%&-.$
0s a 2s 2s a 3s 3s a 4s 4s a 6s <=!
• Na primeira figura, observamos que em qualquer instante o ponto de
@=!um! triângulo equilátero; desseB= >=!
partida e as formiguinhas formam
modo, de 0s a 2s, a distância entre as formiguinhas é igual à @=!
distância percorrida, ou seja, varia em 1cm/s. B=!
• Na segunda figura, vemos que as formiguinhas andam uma em D=!
direção à outra e que a distância entre elas decresce em 2cm/s;
desse modo, elas vão se encontrar no ponto médio do lado do
triângulo no instante 3s.
D=
• Na terceira figura elas já estão se afastando à velocidade de 2cm/s.
• Na quarta figura elas estão retornando ao ponto de partida e, de modo análogo à primeira figura, a
distância entre elas decresce em 1cm/s.

Logo, o gráfico que melhor representa a distância entre as duas formigas em função do tempo é o da
alternativa (D).
a
Solução da prova da 1 fase 6
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA B
Na tabela abaixo mostramos como analisar as informações do enunciado. Na primeira linha, supomos que
Bernardo disse a verdade; na segunda, que Guto disse a verdade e na terceira, que Carlos disse a
verdade.

Guto Bernardo
Carlos
Não foi o logo logo Não foi o de logo
Foi o meu
meu Guto
O celular de Guto O celular de Carlos disse a O celular de Guto
1 mentiu mentiu
tocou não tocou verdade não tocou
disse a O celular de Guto O celular de Carlos O celular de Guto
2 mentiu mentiu
verdade não tocou não tocou tocou
O celular de Guto disse a O celular de Carlos O celular de Guto
3 mentiu mentiu
tocou verdade tocou tocou

Nas duas primeiras linhas, chega-se à conclusão de que o celular de Guto tanto tocou quanto não tocou
(em vermelho). Essa contradição mostra que o único caso possível é o da terceira linha, ou seja, Carlos
disse a verdade e os celulares de Guto e Carlos tocaram.

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA B
As probabilidades de obter um quadrado cinza, um círculo branco ou um círculo
3 1 2 1 1
preto em um lançamento desse dado são, respectivamente, = , = e .A
6 2 6 3 6
probabilidade de obter dois símbolos iguais em dois lançamentos consecutivos é
1 1 1 1 1 1 14 7
então × + × + × = = ; segue que a probabilidade de obter dois
2 2 3 3 6 6 36 18
7 11
símbolos distintos é 1 − = .
18 18

Uma segunda solução é como segue. Os mesmos dois símbolos distintos podem ser obtidos de duas
maneiras diferentes em lançamentos consecutivos. Logo, a probabilidade de obtermos um quadrado cinza
1 1 1
e um círculo branco é 2 × × = , a probabilidade de obtermos um quadrado cinza e um círculo preto é
2 3 3
1 1 1 1 1 1
2 × × = e a probabilidade de obtermos um círculo branco e um círculo preto é 2 × × = . Assim, a
2 6 6 3 6 9
1 1 1 11
probabilidade de obtermos dois símbolos diferentes em lançamentos consecutivos é + + = .
3 6 9 18
a
Solução da prova da 1 fase 7
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA D
Observamos no gráfico que a distância total percorrida por Cláudia, e
também por Adilson, é de 25 km (Cláudia em 4 horas e Adilson em 5
horas). Logo, para determinar o horário do encontro entre eles, devemos
determinar em que momento a soma das distâncias percorridas é igual a
25 km. Os pontos assinalados no gráfico mostram que às 11 horas
Cláudia e Adílson haviam percorrido, respectivamente, 20 km e 5 km;
logo, foi nesse horário que eles se encontraram.

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA C
Os triângulos ADF e DEB são semelhantes por terem lados paralelos. A razão
16 ⎛ 4 ⎞ 2
entre suas áreas é o quadrado da razão de semelhança; como = ,
9 ⎜⎝ 3 ⎟⎠
4
segue que essa razão é . Como DECF é um paralelogramo, temos
3
AF AF 4
CF = ED e daí = = . Os triângulos ABC e ADF são semelhantes;
CF ED 3
AC AF + CF CF 3 7
sua razão de semelhança é = = 1+ = 1 + = . Logo, a área
AF AF AF 4 4
2
⎛7⎞
do triângulo ABC é ⎜ ⎟ × 16 = 49 e a área de DECF é 49 − (16 + 9) = 24 .
⎝4⎠

Uma segunda solução, que mostra um interessante fato geral, é a seguinte. Os triângulos ADF, DBE e
ABC são semelhantes por terem lados paralelos. Sejam A1 , A2 e A, respectivamente, suas áreas. Temos
A1 AD A2 DB A1 + A2 AD + DB
então = e = ; somando essas igualdades, obtemos = = 1. Portanto,
A AB A AB A AB

( ) = A +A +2
2
A= A1 + A2 1 2
A1 A2 e então a área de DECF é A1 + A2 + 2 A1 A2 ! (A1 + A2 ) = 2 A1A2 .
Ou seja, a área do paralelogramo DECF é o dobro da média geométrica das áreas dos triângulos ADF e
DBE. No nosso problema temos A1 = 16 e A1 = 9 , logo a área de DECF é 2 16 ! 9 = 24.

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA A
Chamemos de n1 o número de maneiras diferentes que Paulo pode pintar a
bandeira, de acordo com as condições do enunciado, usando pelo menos 3
cores dentre as 4 cores disponíveis, e de n2 o número de maneiras diferentes
que Paulo pode pintar a bandeira usando 3 cores diferentes, dentre as 4 que
ele dispõe. A resposta ao nosso problema será n = n1 − n2 .

Vamos supor que Paulo pinte a bandeira na sequência A1B1C1C2B2 A2 . Pelo princípio multiplicativo, temos
n1 = 4 × 3 × 2 × 3 × 3 × 2 = 432 . Por outro lado, para cada trio de cores diferentes temos
3 × 2 × 1× 2 × 2 × 1 = 24 maneiras diferentes de pintar a bandeira. Como Paulo tem 4 maneiras diferentes de
escolher trios de cores diferentes, temos que n2 = 4 × 24 = 96 . Logo n = 432 − 96 = 336 .
a
Solução da prova da 1 fase 8
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA D
Vamos representar o número de salas e o número de alunos da Escola Municipal de Pirajuba, no ano de
2011, respectivamente, por s e por a (observe que o valor de a é o mesmo para os anos de 2011, 2012 e
a a
2013). Como o número de alunos por sala nos anos de 2011 e 2012 é o mesmo, temos = − 6 ou,
s+5 s
equivalentemente, 6s + 30s = 5a . Analogamente, como número de alunos por sala nos anos de 2012 e
2

a a
2013 também é o mesmo, temos = − 5 , ou seja, s2 + 15s + 50 = a . Logo
s + 10 s + 5
6s2 + 30s = 5(s 2 + 15s + 50) e concluímos que o número s de salas satisfaz a equação s ! 45s ! 250 = 0 ,
2

cujas soluções são s = 50 e s = −5 . Como s > 0 , temos s = 50 . Logo, o número total de alunos da escola
é a = 502 + 15 × 50 + 50 = 3300 .

a
Outra solução envolve considerar a média m = de alunos por sala em 2011; observamos que a = ms .
s
a
Da informação do enunciado sobre 2012 tiramos m − 6 = , ou seja, a = (m − 6)(s + 5) ; a informação
s+5
a
sobre 2013 é m − 11 = , ou seja, a = (m − 11)(s + 10) . Temos então as equações ms = (m − 6)(s + 5)
s + 10
e ms = (m − 11)(s + 10) , que nos dão o sistema linear

⎛ 5m − 6s = 30

⎝ 10m − 11s = 110

cuja solução é s = 50 e m = 63 . O número de alunos da escola é então a = ms = 63 × 50 = 3300


(agradecemos ao professor José Luiz dos Santos por sugerir esta solução).
a
Solução da prova da 1 fase 9
OBMEP 2013− Nível 3

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA B
Sejam r e R, respectivamente, os raios das circunferências menor e maior, e S o
centro da circunferência menor. Notamos primeiro que
2r = PB = AB − 4 = 2R − 4 , donde tiramos R = r + 2 . No triângulo retângulo
SOQ temos SQ = r , OQ = OC ! 3 = R ! 3 = r ! 1 e OS = OB ! SB = R ! r = 2 . O
teorema de Pitágoras nos dá r 2 = (r ! 1)2 + 22 = r 2 ! 2r + 5 e segue que 2r = 5 ,
5
ou seja, r = = 2,5 .
2

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA E
Observamos inicialmente que em qualquer quadradinho, quando o número de trocas de cor é um múltiplo
de 3, voltamos à cor original. Assim, para saber, em qualquer momento, qual a cor de um quadradinho,
basta conhecer o resto na divisão por 3 do número de trocas de cor. Para isso, identificamos cada
quadradinho cinza com o número 0 (o que significa que o número de trocas de cor tem resto 0 na divisão
por 3, ou seja, a cor pode não ter sido trocada ou foi trocada em um número múltiplo de 3); identificamos
um quadradinho azulcom o número 1 (o que significa que o número de trocas de cor tem resto 1 na divisão
por 3); e, finalmente, identificamos um quadradinho amarelo com o número 2 (o número de trocas de cor
tem resto 2 na divisão por 3).

Observamos agora que, sempre que trocamos a cor de um quadradinho da primeira ou da terceira coluna,
trocamos também a cor do quadradinho a seu lado na coluna do meio. Portanto, a soma do número de
trocas de cor dos quadradinhos de uma mesma linha, que estão na primeira e terceira colunas, é igual ao
número de trocas de cor do quadradinho da coluna do meio que está nesta mesma linha. Em particular, o
resto da divisão do número de trocas de um quadradinho da coluna do meio por 3 é igual ao resto da
divisão por 3 da soma dos restos das divisões por 3 do número de trocas de cores dos quadradinhos
vizinhos que estão na primeira e na terceira coluna da mesma linha. Comentário análogo vale para os
quadradinhos da linha do meio. Essas observações nos permitem reconstruir o quadriculado completo,
conforme a figura abaixo.

O problema não acaba aqui, pois ainda não mostramos que esse quadriculado pode, de fato, ser obtido
por uma sequência de Adão. Que isso de fato acontece pode ser visto abaixo.
a
Solução da prova da 1 fase 1
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA C
Seja x o número de caras consecutivas obtidas após os primeiros 2014 lançamentos. Então, de acordo com o
enunciado do problema, x deverá satisfazer a igualdade
2014 + x
997 + x = ,
2
ou, equivalentemente, 1994 + 2 x = 2014 + x , de onde obtemos x = 2014 − 1994 = 20 .

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA B
Como x > 0 , multiplicamos os termos das desigualdades 0 < x < y < 1 por x e obtemos:

x ⋅ 0 < x 2 < xy < x


Concluímos que 0 < xy < x .

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA D
Podemos organizar as informações numa tabela:

mês dia do mês dia da semana


Andrea agosto 16 segunda
Daniela agosto 16 terça
Fernanda setembro 17 terça
Patrícia agosto 17 segunda
Tatiane setembro 17 segunda

Se Andrea estivesse certa, então Fernanda não acertaria nenhuma das informações. Logo, não é ela que está certa,
nem Fernanda (pelo mesmo motivo). Se Daniela estivesse certa, então Tatiane também nada acertaria. Logo Daniele
e Tatiane não estão certas. Se Patrícia acertar tudo, as demais também acertarão alguma informação e, portanto,
Patrícia é a única que está certa.

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA B
km 90km km
Nos dois primeiros minutos, o carro andou a 90 = = 1,5 , ou seja, Guilherme andou, nos primeiros 2
h 60min min
minutos, 2 × 1,5 = 3 km. Falta percorrer 5 − 3 = 2 km no tempo de 3 minutos.
2km 2km 2
A velocidade suficiente para isto é = = km/h = 40km/h .
3min 1 1
3min⋅ h/min
60 20
a
Solução da prova da 1 fase 2
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA A
O lado do quadrado maior é R e o lado do menor S . Traçamos o
segmento BG e vemos que ele divide a região cinza em dois triângulos ABG
e BFG, cujas áreas, somadas, dão a área da região cinza. A área do triângulo
R⋅ R R S⋅ S S
ABG é = e a área do triângulo BFG é = . Logo, a área
2 2 2 2
R +S
da região cinza é .
2

Outra solução:
Construímos o triângulo BFH congruente ao triângulo BEF e denotamos por X
a área de cada um deles. Se a área da região cinza é Y observamos que
A(ADGH) R + S + 2X R + S
Y+X= = = +X,
2 2 2
R+S
de onde concluímos que Y = .
2

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA C
Como em cada face aparecem quatro números consecutivos, então na face onde estiver o
número 1, obrigatoriamente estarão os números 1, 2, 3 e 4. Logo, na face onde estiver o
número 5 estarão os números 5, 6, 7 e 8, e assim, sucessivamente, até chegarmos à face
com os números 21, 22, 23 e 24.
Sendo assim, no cubo apresentado a face com o número 23 também apresenta os números
21, 22 e 24. Como o enunciado diz que a soma do maior número de uma face com o menor
da face oposta é igual a 25, podemos concluir que na face oposta à que contém o 23 estão
os números 1, 2, 3 e 4. Na face em que aparece o número 7 aparecem os números 5, 6 e 8,
e na face oposta a esta estão os números 17, 18, 19 e 20. Logo, na face destacada (em cinza) pode estar qualquer
número de 9 até 16.
Como a pergunta é qual é o menor número que pode aparecer na face cinza, a resposta é 9.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA B
2
Quando pintarmos o papel em forma de pentágono dos dois lados, a área total pintada será de 28 cm . Esta área
pintada inclui a área de um dos lados do retângulo original, que ficará totalmente azul, e a área pintada do outro lado.
2 2
Se da área total de 40 cm , correspondente aos dois lados do retângulo, retirarmos a área pintada de 28 cm ,
2
teremos 12 cm de área não pintada.

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA D
Cada figura é formada por 3 cópias da figura anterior, posicionadas de modo a colocar em contato apenas dois pares
de quadradinhos das cópias das figuras. Em consequência, o comprimento do contorno da nova figura é igual a 3
vezes o comprimento do contorno da anterior, menos 4 cm (correspondentes aos lados em contato).
A tabela abaixo dá o comprimento do contorno das sucessivas figuras.

Figura Contorno (cm)


1 4
2 3×4 – 4 = 8
3 3 × 8 – 4 = 20
4 3 × 20 – 4 = 56
5 3 × 56 – 4 = 164
6 3 × 164 – 4 = 488

Portanto, o contorno da Figura 6 mede 488 cm.


a
Solução da prova da 1 fase 3
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA E
x+y
As notas x e y obtidas pelo aluno nas duas provas devem ser tais que ≥ 6 , ou 12
2
seja, x + y ≥ 12 . Os pontos do plano cujas coordenadas satisfazem a equação
x + y = 12 pertencem à reta que corta os eixos nos pontos (0, 12) e (12, 0). Os que
satisfazem a desigualdade correspondem ao semiplano determinado por esta reta
que não contém a origem. A região pedida é a interseção desse semiplano com o
quadrado formado pelas notas possíveis (ou seja, satisfazendo às condições
0 ≤ x ≤ 10 e 0 ≤ y ≤ 10 ), representada na alternativa E.
12
QUESTÃO 10
ALT E R N AT I VA C
Como possui pelo menos uma moeda de cada tipo, ele não pode ter 2 moedas de 50 centavos,
senão formaria 1 real. Ele também não pode ter 2 moedas de 25 centavos. Com a moeda de 50
centavos e

+ =

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA E
Devido às simetrias presentes na figura, podemos construir o quadrado ABCD,
com vértices A, B, C e D situados nos centros de cada uma das circunferências,
conforme mostrado na figura. Observamos que em cada circunferência, os dois
lados do quadrado que saem do centro dela determinam um
arco cujo
3 3
comprimento é + 3 + = 6 , sendo essa medida a quarta parte do
2 2
comprimento de cada círculo. Logo, o comprimento de cada círculo é 24.

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA D
Como n ! = 215 ⋅ 36 ⋅ 53 ⋅ 72 ⋅ 11⋅ 13 , tem-se n ≥ 13 . Por outro lado,
13! = 13 ⋅ (22 ⋅ 3) ⋅ 11⋅ (2 ⋅ 5) ⋅ 32 ⋅ 23 ⋅ 7 ⋅ (2 ⋅ 3) ⋅ 5 ⋅ 22 ⋅ 3 ⋅ 2 = 13 ⋅ 11⋅ 7 ⋅ 52 ⋅ 35 ⋅ 210 ,
n ! 215 ⋅ 36 ⋅ 53 ⋅ 72 ⋅ 11⋅ 13
E, portanto, = = 25 ⋅ 3 ⋅ 5 ⋅ 7 = 14 ⋅ 15.16 .
13! 13 ⋅ 11⋅ 7 ⋅ 52 ⋅ 35 ⋅ 210
Logo, n ! = 13! ⋅ 14 ⋅ 15 ⋅ 16 = 16! , ou seja, n = 16 .

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA A
As informações sobre os componentes da orquestra estão
representadas no diagrama.
Seja x o número de componentes que tocam instrumentos de sopro
e percussão. É claro que x ≤ 6 .
O número de componentes da orquestra é dado pela soma:
23 + 8 + (6 − x ) = 37 − x ; sabendo que x ≤ 6 , temos que o número
mínimo de componentes da orquestra ocorre quando x = 6 , ou seja,
quando a orquestra tem 31 componentes.
a
Solução da prova da 1 fase 4
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA E
Sendo x a distância percorrida com as duas juntas e y a distância percorrida apenas por Talia, fica claro que Isabel
deve pagar pela distância x e Talia pela distância x + y . Como os pagamentos são proporcionais a essas distâncias,
x x
a fração correspondente a Isabel é = . Seja p o preço por quilômetro rodado. Então
x + ( x + y ) 2x + y
4 + px = 28 px = 28 − 4 = 24 px = 24
⇔ ⇔
4 + px + py = 44 4 + 24 + py = 44 py = 44 − 4 − 24 = 16
24
x p 24 24 3
Portanto, Isabel deve pagar = = = = do valor total, ou seja, Talia deve receber de
2x + y 24 16 48 + 16 64 8
2⋅ +
p p
3
Isabel ⋅ 44 = R$ 16,50. Observe que não foi necessário conhecer o valor de p.
8

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA E
Como 1000 = 2 ⋅ 2 ⋅ 2 ⋅ 5 ⋅ 5 ⋅ 5 , os possíveis números são formados pelos algarismos:
• 5, 5, 5, 2 e 4, caso em que contabilizamos 5 ⋅ 4 = 20 possibilidades; 5 possibilidades para a posição do
algarismo 2 e 4 possibilidades para o algarismo 4 (as demais casas do número devem receber o algarismo
5).
• 5, 5, 5, 8 e 1, caso em que, de forma análoga, contabilizamos 5 ⋅ 4 = 20 possibilidades.
Logo, existem 20 + 20 = 40 números com tal propriedade.

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA B
b
Denotaremos por AF a área de uma figura F e por ~ a relação de
semelhança de triângulos. Sejam b a medida da base do
paralelogramo e h sua altura. Então:
2 2
AABC = 24 cm ⇒ b ⋅ h = 24 cm
b
h h 1 h h
DGCF DGDA ⇒ 1 = 2 ⇒ 1 = ⇒ h2 = 2h1 ⇒ 3h1 = h ⇒ h1 =
h2 b h2 2 3

b h

b ⋅ h 24 b/2 b/2
Portanto, AGFC = 2 3 = = = 2 cm2.
2 12 12
2
Da mesma forma, também podemos concluir que AAHE = 2 cm .
Vamos calcular agora a área 𝐀BEF, lembrando que triângulos semelhantes possuem áreas relacionadas com o
quadrado da constante de proporcionalidade:
2
b 2
AEBF 2 1 1 AABC 12 2
DEBF DABC ⇒ = = = ⇒ AEBF = = = 3 cm .
AABC b 2 4 4 4
Agora vamos calcular a área do quadrilátero EFGH por diferença:
2
AEFGH = AABC − AGFC − AAEH − AEBF = 12 − 2 − 2 − 3 = 5 cm .
1 1 1
Outra solução: ADFC = ⋅ AABCD = 6 , ADEA = ⋅ AABCD = 6 , ABFE = ⋅ AABCD = 3 .
4 4 8
Daí, ADEF = 24 − 6 − 6 − 3 = 9 . Temos que DDEF DDHG e a razão entre suas alturas é
3BD
4 =3
BD 2
2
4 2
Portanto, ADHG = ADEF = 4 . A área procurada é a diferença 9 – 4 = 5 cm .
9
a
Solução da prova da 1 fase 5
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA C
Como as faces opostas somam 7, as faces podem ser divididas em três duplas: {1,6}, {2,5} e {3,4}.
Vamos considerar três casos:
a) Os algarismos que aparecem no topo dos três dados são todos da mesma dupla.
Neste caso, a dupla {1,6} gera 2 × 2 × 2 = 8 números diferentes: 111, 116, 161, 611, 661, 616, 166 e 666.
Analogamente, a dupla {2,5} gera outras oito possibilidades e a dupla {3,4} mais oito. Assim, neste primeiro caso
temos um total de 24 possibilidades.
b) Dois dos algarismos do topo pertencem a uma dupla e o outro pertence a uma dupla diferente.

Em dois dados aparecem algarismos da dupla: No outro dado aparece algarismo da dupla:
{1,6} {2,5}
{1,6} {3,4}
{2,5} {1,6}
{2,5} {3,4}
{3,4} {1,6}
{3,4} {2,5}

Pensemos nas possibilidades de formação de números em cada uma das linhas da tabela acima; por exemplo, no
caso em que 1 ou 6 aparece no topo de dois dados e no outro dado aparece 2 ou 5, teremos 3 × 2 × 2 × 2 = 24
possibilidades (a saber: 112, 121, 211, 115, 151, 511, 162, 126, 216, ... , 566). Analogamente, cada um dos casos
apresentados nas linhas da tabela produzirão 24 números diferentes.
No total, neste caso teremos 6 × 24 = 144 possibilidades.
c) Os três números que aparecem no topo dos dados são provenientes de números de duplas diferentes. Este caso
nunca ocorre, pois é impossível enfileirar os dados de modo que as faces em contato tenham o mesmo número.
Logo, podemos obter 24 + 144 = 168 números diferentes.

Outra solução, utilizando o complementar: já que o caso c) não ocorre, basta descontar do total de números
obtidos sem restrições de contato (6 × 6 × 6 = 216) os números obtidos que utilizam algarismos das três duplas. Para
formar números utilizando algarismos das três duplas, temos 6 escolhas para o primeiro dado (números das 3
duplas), 4 escolhas para o segundo dado (números de duas duplas) e 2 escolhas para o terceiro dado (números de
uma dupla). Logo, existem 6 × 4 × 2 = 48 números no caso c). Consequentemente, Mônica pode obter
216 − 48 = 168 números.

Uma terceira solução é a seguinte: podemos considerar inicialmente três casos:


a) As faces 1 e 6 (ou 6 e 1) estão em contato. Os algarismos que podem aparecer no topo de um dado pertencem ao
conjunto {2, 3, 4, 5}. Neste caso, no topo dos três dados, podem aparecer 4 × 4 × 4 = 64 números diferentes.
b) As faces 2 e 5 (ou 5 e 2) estão em contato. Os algarismos que podem aparecer no topo de um dado pertencem ao
conjunto {1, 3, 4, 6}. Analogamente neste caso, no topo dos três dados, podem aparecer 4 × 4 × 4 = 64 números
diferentes. Entretanto, eles não precisam ser diferentes dos números encontrados no caso a).
c) As faces 3 e 4 (ou 4 e 3) estão em contato. Os algarismos que podem aparecer no topo de um dado pertencem ao
conjunto {1, 2, 5, 6}. Como nos casos anteriores, no topo dos três dados, podem aparecer 4 × 4 × 4 = 64 números
diferentes. Entretanto, eles não precisam ser diferentes dos números encontrados no caso a) ou no caso b).
Os três casos juntos produzem 3 × 64 = 192 números, porém nem todos distintos. Precisamos retirar desta contagem
os números comuns aos casos a) e b), b) e c) e a) e c). Não há algarismos comuns aos três casos.
Como {2, 3, 4, 5} {1, 3, 4, 6} = {3, 4}, os algarismos comuns aos casos a) e b) produzirão números (no topo dos
três dados) em que só aparecem os algarismos 3 e 4. A quantidade de tais números é 2 × 2 × 2 = 8 .
Analogamente, como {2, 3, 4, 5} {1, 2, 5, 6} = {2, 5}, os algarismos comuns aos casos a) e c) produzirão números
(no topo dos três dados) em que só aparecem os algarismos 2 e 5. A quantidade de tais números é 2 × 2 × 2 = 8 .
Do mesmo modo, como {1, 3, 4, 6} {1, 2, 5, 6} = {1, 6}, os algarismos comuns aos casos b) e c) produzirão
números (no topo dos três dados) em que só aparecem os algarismos 2 e 5. A quantidade de tais números é
2× 2× 2 = 8 .
Assim, Mônica pode obter 3 × 64 − 3 × 8 = 168 números diferentes.
a
Solução da prova da 1 fase 6
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA A
Como em um compasso, o giro de um ponto em torno de outro é sempre um arco de circunferência. Como o ponto A
gira duas vezes, a primeira vez em torno de C e a segunda vez em torno de B, sua trajetória será a união dos arcos
de duas circunferências. Logo, somente as alternativas A) e B) podem estar certas. A alternativa B) é facilmente
descartada, pois ao terminar o primeiro giro, o ponto A não fica sobre a reta que apoia o triângulo. Assim, a figura que
aparece na alternativa A), sendo a união de dois arcos de circunferência de 120º, é a que representa a trajetória do
ponto A.

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA D
Podemos supor que o primeiro cubo tem cinco faces vermelhas e uma branca. Seja v o número de faces vermelhas
do segundo cubo. Ao se lançar os dois dados, há 6 × 6 = 36 casos possíveis. Para que as faces tenham a mesma cor,
devem ser ambas vermelhas ( 5 × v possibilidades) ou ambas azuis (1x(6 – v )possibilidades ) . A probabilidade de se
observar faces iguais é, portanto,

Número de casos favoráveis 5v + (6 − v ) 4v + 6 2v + 3


= = =
Número de casos possíveis 36 36 18
Para que a probabilidade possa ser igual a 11/18, deve-se ter 2v + 3 = 11, ou seja, v = 4. O segundo cubo deve ter,
portanto, 4 faces vermelhas.
a
Solução da prova da 1 fase 7
OBMEP 2014 − Nível 3

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA D
Como as marcas 49 e 71 ficaram sobrepostas em pedaços que são vizinhos, houve uma dobra exatamente no ponto
médio, isto é, em (49 + 71) / 2 = 60 . Como o processo iniciou-se com a marca 0, o tamanho de cada pedaço, isto é, a
distância entre duas dobras sucessivas, deve ser um divisor de 60. Os divisores de 60 são 1, 2, 3, 4, 5, 6, 10, 12, 15,
20, 30 e o próprio 60. Mas, estando 49 e 71 em pedaços vizinhos, descartamos os divisores 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 10 pois
a distância de 49 (ou 71) até a dobra 60 é 11, maior do que todos eles. Resta decidir qual é o tamanho de cada
pedaço dentre as possibilidades 12, 15, 20, 30 ou 60 e, para isto, usaremos a informação de que a marca 139 ficou
alinhada com 49 e 71.
As distâncias da marca de 139 aos dois pontos anteriores são, respectivamente, 90 e 68. Como a marcação de 139
coincide com as anteriores, uma dessas distâncias deve ser um múltiplo do
dobro do tamanho da dobra, ou seja, deve ser um múltiplo de 24, 30, 40, 60 ou
120. Mas 68 não é um múltiplo de nenhum desses números, enquanto 90 é 144
múltiplo apenas de 30. Portanto, o tamanho de cada pedaço é 15, o que faz 132 139
com que a última dobra ocorra na marca de 195 cm e, daí, ao dobrar-se o 120
último pedaço, a marca de 200 cm fica sobre 195 − (200 − 195) = 190 cm.
108
96

As figuras a seguir ilustram o que acontece para os cinco possíveis valores das 84 72
medidas dos pedaços.
60 71
Se o tamanho de cada pedaço fosse igual a 12, teríamos a situação descrita 49
pela figura ao lado e a marca 139 não estaria alinhada com 71 e 49. Logo, este 48
caso não ocorre. 36
24

12
0
4

200 190
195

180
165
139 150

135
Se o tamanho de cada pedaço fosse igual a 15, teríamos a seguinte 120
situação:
105 90
75
71 60
49
45
30

15
0
4
a
Solução da prova da 1 fase 8
OBMEP 2014 − Nível 3

Este é o único caso correto. De fato, veremos a seguir que os demais casos não podem ocorrer:

200

Se o tamanho de cada pedaço fosse igual a 20, teríamos a 180


160
seguinte situação:
140 120

Este caso também não pode ocorrer pois 139 não se alinha 139 100
com 49 e 71. 80 71
60 49
40

20
0

1
10

Se o tamanho de cada pedaço fosse igual a 30, teríamos a 200


seguinte situação:
180
150
120
71
139 90
60
49
30
0

11

19

139
E vemos que também este caso também não ocorre.
200
Finalmente, se o tamanho de cada pedaço fosse igual a 60, teríamos a
180
seguinte situação: 120
Este último caso também não ocorre. 71
60
0

49
19

49

Logo o comprimento de cada pedaço é 15 cm e a última dobra é feita na marca 195; assim a marca 200 alinha-se
com a marca 190, a qual está no penúltimo pedaço.
a
Solução da prova da 1 fase 1
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA D
Como 2,5 = 5 x 0,5, o tempo que o frango deve ficar no forno é 5 x 12 = 60 minutos. Logo, Paula deve colocar o
frango no forno às 19 h, mas 15 minutos antes deve acender o forno. Assim, Paula deve acender o forno às 18
horas e 45 minutos.

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA A
2
Da figura, tiramos que 3x – x = 4(x – x), já que os pontos estão igualmente espaçados.

2
Logo, 2x = 4x – 4x. Há duas soluções: x = 0 (que não serve) e x = 3/2. O valor da distância entre dois pontos
2
consecutivos é, portanto, (3/2) – (3/2) = 3/4.

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA C
2 2
Observe que o último número da linha 1 é 1, da linha 2 é 4 = 2 , da linha 3 é 9 = 3 e assim por diante. Os
números que finalizam uma linha são sempre quadrados perfeitos. Assim, como os quadrados mais próximos de
2 2
2015 são 44 = 1936 e 45 = 2025, o número 2015 foi escrito na linha 45.
2
Observação: A afirmação “A linha n contém 2n -1 termos e termina com o número n ” pode ser facilmente provada
usando-se o Princípio de Indução Finita, pois ela é obviamente verdadeira para n=1 e, supondo-a verdadeira para
a linha n, a linha n+1 terá 2n-1+2 = 2(n+1) -1 termos, já que ela contém 2 termos a mais do que a anterior; além
2 2
disso, o último termo da linha n+1 é n + (2n-1) + 2 = (n+1) .

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA E
Sendo B e F os pontos médios dos lados AC e AE, respectivamente, podemos dividir
o retângulo ACDE usando segmentos paralelos aos seus lados com extremos nesses
pontos médios para observar que:
- a área do triângulo ABF é 1⁄8 da área do retângulo ABCD, ou seja, igual a 80 cm ;
2

- a área do triângulo EDF é 1⁄4 da área do retângulo ABCD, ou seja, igual a 160 cm ;
2

- a área do triângulo BCD é 1⁄4 da área do retângulo ABCD, ou seja, igual a 160 cm .
2

A soma dessas áreas é igual a 1⁄8 + 1⁄4 + 1⁄4 = 5⁄8 da área do retângulo, ou ainda,
400 cm . Portanto, a área do triângulo BDF é igual a 3⁄8 da área do retângulo ACDE, ou seja, é 240 cm .
2 2
a
Solução da prova da 1 fase 2
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA D
Chamando cada participante pela primeira letra de seu nome, as possibilidades de escolha dos 2 premiados são:
AB , AC , AD , AE , BC , BD , BE , CD , CE , DE, ou seja, há 10 possibilidades. As possibilidades de escolha das
duas premiações são: Ouro Ouro, Ouro Prata, Ouro Bronze, Prata Ouro, Prata Prata, Prata Bronze, Bronze Ouro,
Bronze Prata e Bronze Bronze, ou seja, há 9 possibilidades. Pelo Princípio Multiplicativo, as diferentes formas de
premiação são 10 x 9 = 90.
Outra solução Existem dois casos a considerar: ou os dois meninos premiados ganharam medalhas iguais, ou
ganharam medalhas diferentes.
Se as medalhas são iguais, há 3 possibilidades para as medalhas, a saber, ou as duas são de ouro, ou as duas
são de prata, ou as duas são de bronze. Além disso, dos 5 meninos, apenas 2 receberam medalhas, o que pode
5×4
ocorrer de maneiras diferentes (são 5 escolhas para o primeiro e são 4 escolhas para o segundo menino, mas
2
precisamos dividir por 2, para eliminar as repetições, uma vez que para determinar a dupla de premiados, não
5×4
importa a ordem de escolha dos meninos). Logo, pelo Princípio Multiplicativo, há 3 × = 3 × 10 = 30
2
possibilidades para a premiação de dois desses meninos com medalhas iguais.
No segundo caso, se as medalhas recebidas pelos 2 meninos premiados são diferentes, há 3 possibilidades para
os tipos de medalhas: ouro e prata; ouro e bronze; e prata e bronze. Em cada uma dessas possibilidades, a mais
valiosa será recebida por 1 dos 5 meninos e a outra por um dentre os 4 meninos restantes. Assim, pelo Princípio
Multiplicativo, nesse caso, o número de formas diferentes de premiação é 3 × 5 × 4 = 60.
Portanto, pelo Princípio Aditivo, o número total de formas diferentes de ocorrer a premiação é 30 + 60 = 90.
a
Solução da prova da 1 fase 3
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA E
Joãozinho precisa levar a peça preta até o canto superior esquerdo do tabuleiro, indicado pelas setas. Para fazer
isso, a peça preta precisa andar para cima e para a esquerda, sem nunca voltar com ela para a direita ou para
baixo. Inicialmente, Joãozinho deve andar com a pedra preta para cima, fazendo três movimentos, indicados na
figura abaixo:

Ele deve andar com a pedra preta para cima, pois a outra possibilidade (andar com a pedra preta para a
esquerda) requereria cinco movimentos, veja:

Como ele quer realizar o menor número possível de movimentos, ele opta em movimentar a pedra preta para
cima, realizando três movimentos.
Após fazer isto, ele deve andar com a pedra preta para a esquerda, fazendo novos três movimentos.

Se ele optasse por andar com a pedra preta para cima faria cinco movimentos, veja:

Deste modo, sempre optando em realizar o menor número de movimentos, ele escolhe mover a pedra preta para
a esquerda, com outros três movimentos.
Assim, para levar a pedra preta até o canto superior esquerdo do tabuleiro, com o menor número de movimentos
possível, Joãozinho deve andar com a pedra preta sete casas para cima e seis casas para a direita, alternando
esses movimentos e começando para cima, gastando sempre três movimentos cada vez que a pedra preta andar
uma casa. Logo, o número mínimo de movimentos necessários é 3 × 7 + 3 × 6 = 21 + 18 = 39.
a
Solução da prova da 1 fase 4
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA A
Sejam x e y os dois números. Vamos usar as conhecidas identidades do quadrado da soma (x + y)2 e do cubo da
soma (x + y)3 para encontrar uma identidade para a soma dos quadrados x 2 + y 2 :
(x + y)2 = x 2 + 2xy + y 2
(x + y)3 = x 3 + 3x 2 y + 3xy 2 + y 3
Do quadrado da soma podemos concluir que
x 2 + y 2 = (x + y)2 − 2xy
e do cubo da soma podemos concluir que
3x 2 y + 3xy 2 = (x + y)3 − (x 3 + y 3 )
Evidenciando o produto 3xy no lado esquerdo da identidade acima
3xy(x + y) = (x + y)3 − (x 3 + y 3 )
e isolando o produto xy (não há problema em dividir por 𝑥 + y, pois 𝑥 + y = 3), temos
(x + y)3 − (x 3 + y 3 )
xy =
3(x + y)
Substituindo esse produto na identidade da soma dos quadrados temos
2 (x + y)3 − (x 3 + y 3 )
x 2 + y 2 = (x + y)2 −
3 (x + y)
Agora, como x + y = 3 e x 3 + y 3 = 25, segue que
2 (3)3 −(25) 2 27−25 22 4 81−4 77
x 2 + y 2 = (3)2 − (3)
= 9− =9− =9− = = .
3 3 3 33 9 9 9

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA B
Marcelo saiu de casa às 15h. Ele caminhou durante x minutos, até perceber que esqueceu a carteira. Para voltar a
sua casa, correndo, ele levou metade desse tempo, igual a x/2 minutos. Ele permaneceu em casa 3 minutos
procurando a carteira e saiu correndo até chegar à estação. Chegou à estação às 15h30min e gastou 12 minutos
nesta última corrida. Logo,
x 3x
x 3 12 30 15 x 10
2 2 .
Portanto, Marcelo lembrou-se da carteira às 15h10min.

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA D
A figura ao lado mostra como fica a tira se desfizermos a última
dobra realizada por Júlia. Observemos que a fita está com uma
sobreposição na região quadrada indicada pela letra A. Para
medir o comprimento da tira, vamos medir os segmentos
indicados na figura, pelas letras P, Q, R, S e T, que compõem a
borda da tira, destacada pela linha preta mais grossa. Para isso,
indicaremos o comprimento de um segmento, em centímetros,
escrevendo seus pontos extremos. Por exemplo, escreveremos
PQ para representar o comprimento do segmento que une os pontos P e Q. Temos:
PQ = 3+4+3 = 10 QR = 5 RS = 3+4+3 = 10 ST = 5+3 = 8
Portanto, o comprimento da tira é igual a 10 + 5 + 10 + 8 = 33 cm.
a
Solução da prova da 1 fase 5
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA C
Para obter a maior quantidade possível para o total de pontos de intersecção, Joãozinho deve desenhar as
próximas retas em uma disposição de tal modo que, cada nova reta desenhada, intersecte cada circunferência já
desenhada em dois pontos, e intersecte cada reta já desenhada em um ponto, todos distintos entre si e dos já
desenhados.
A maior quantidade possível para o total de pontos de intersecção que a terceira reta pode gerar é 2+2+1+1 = 6
pontos.
A maior quantidade possível para o total de pontos de intersecção que a quarta reta pode gerar é 2+2+1+1+1 = 7
pontos.
A maior quantidade possível para o total de pontos de intersecção que a quinta reta pode gerar é 2+2+1+1+1+1 =
8 pontos.
Logo, a maior quantidade possível para o total de pontos de intersecção é 11+6+7+8 = 32 pontos.

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA B
Para simplificar nossa escrita, vamos escrever un para representar o algarismo das unidades do número a n ;
assim, precisamos determinar u2015. Observemos os três primeiros termos da sequência:
a1 = 3, a 2 = 3 + 32 = 3 + 9 = 12 e a 3 = 12 + (12)2 = 12 + 144 = 156.
Agora, é claro que u2 = 2 e u3 = 6. Por outro lado, poderíamos determinar u3 sem calcular o valor de a 3 . De fato,
a 3 é a soma de duas parcelas cujos algarismos das unidades são 2 e 4, respectivamente. Logo, u3 = 2 + 4 = 6.
Aplicando essa mesma ideia para a 4 = 156 + (156)2 , vemos que u4 é a soma de duas parcelas cujos algarismos
das unidades são, ambos, iguais a 6. Portanto, u4 = 2.
Novamente aplicando este raciocínio, concluímos que u5 = 6, pois é a soma de duas parcelas cujos algarismos
das unidades são iguais a 2 e 4, respectivamente.
Assim, aplicando este argumento sucessivamente, a partir do segundo número da sequência, concluímos que os
algarismos das unidades dos números da sequência, determinam uma nova sequência que é formada,
alternadamente, apenas pelos números 2 e 6. Mais precisamente, un = 2, sempre que o índice n for par, e un = 6,
sempre que o índice n for ímpar. Consequentemente, u2015 = 6.

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA B
Na roleta das centenas, a probabilidade de a seta parar no setor marcado com o número 3 é de 1/2, e a
probabilidade de a seta parar no setor marcado com os números 1 ou 2 é de 1/4 para cada um deles. Na roleta
das dezenas, a probabilidade de a seta parar num dos setores marcados com os números 1, 3, 4, 5 e 8 é de 1/5
para cada um deles. O número determinado pelas setas, depois de giradas, é maior que 260 quando acontece
alguma das situações seguintes:
A seta da roleta das centenas para no setor marcado com 3, o que acontece com probabilidade 1/2. Não
importa o que ocorre nas casas das dezenas e das unidades.
A seta da roleta das centenas para no setor marcado com 2 e a seta do setor das dezenas para no setor
marcado com 8, o que acontece com probabilidade (1/4) x (1/5). Não importa o que ocorre na casa das
unidades.

Assim, a probabilidade de que o número determinado pelas setas, após serem giradas, seja maior do que 260 é

1 1 1 1 1
+ ∙ = +
2 4 5 2 20

o que representa uma porcentagem de 50% + 5% = 55% de probabilidade.


a
Solução da prova da 1 fase 6
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA A
O lado do quadrado cuja área é 1 tem comprimento 1. Para calcular a área da região S compreendida entre os
quadrados ABCD e APQR, no primeiro caso, em que o ponto P está no segmento AB ̅̅̅̅, temos que a distância x
2
varia entre 0 e 1 e a expressão para a área é S(x) = 1 – x , cujo gráfico é um arco de parábola com concavidade
para baixo.
No segundo caso, quando o ponto B está no segmento ̅̅̅̅
2
BP, temos que a distância x é maior do que 1 e S(x) = x –
1, cujo gráfico é um arco de parábola com concavidade para cima.
O gráfico que melhor representa a variação de S em função de x, ou seja, o gráfico da função
1 − 𝑥2 , 0 ≤ 𝑥 ≤ 1
𝑆(𝑥 ) = { é o da alternativa A.
𝑥2 − 1 , 𝑥 > 1

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA C
Os números de pontos de cada figura formam uma sequência
chamada de números pentagonais. Observe que, a partir da
figura n, n≥1, a figura n+1 é obtida acrescentando-se à figura
anterior 4 novos pontos (vermelhos) que serão os vértices e n
novos pontos (azuis) em cada um dos três lados opostos ao
vértice fixo, totalizando 4+3n novos pontos.
Assim, se a vigésima figura possui 651 pontos a vigésima
primeira terá 651 + 3 x 20 + 4 = 715 pontos.

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA D
O paranaense está entre o goiano e o mineiro. Como o goiano sentou-se entre Edson e Adão, temos duas
possibilidades: Edson é paranaense ou Adão é paranaense.

Eliminamos o caso em que Edson é paranaense com a informação de que


"Edson sentou-se tendo como vizinhos Carlos e o sergipano", pois se Edson
fosse paranaense ele estaria entre o goiano e o mineiro. Portanto, Adão é o
paranaense. Como Edson sentou-se entre Carlos e o sergipano, concluímos
que Carlos é goiano e o lugar entre Edson e o mineiro é do sergipano. A
última informação do enunciado diz que Bruno sentou-se entre o tocantinense
e o mineiro. Logo, Edson é tocantinense e Bruno é sergipano. Portanto,
Daniel é mineiro.
a
Solução da prova da 1 fase 7
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA D
Considerando cada par de irmãos, o mais velho retira duas moedas do pote pelo irmão mais novo, enquanto o
mais novo coloca uma moeda no pote pelo mais velho. Logo, para cada par de irmãos, uma moeda é retirada do
n(n−1)
pote. Se forem n os filhos de João, há pares de irmãos e, portanto, este é o número total de moedas
2
n(n−1) 2
retiradas do pote no processo. Logo, temos = 100 − 22 = 78. Daí resulta n – n – 156 = 0. Resolvendo a
2
equação do segundo grau, obtemos n = 13 ou n = –12. Logo, João tem 13 filhos.
Outra solução: Na tabela, numeramos os irmãos de 1 a n, com idades crescentes:

irmão 1 irmão 2 3 ... irmão n-2 irmão n-1 irmão n


moedas que coloca n-1 n-2 n-3 2 1 0
moedas que tira 2x0 2x1 2x 2x(n-3) 2x(n-2) 2x(n-1)

𝑛(𝑛−1)
A segunda linha é o dobro da primeira, portanto o que sobra de moedas é igual à soma 1 + 2 + ...+ n - 1 = e,
2
𝑛(𝑛−1) 2
portanto, temos = 100 − 22 = 78. Daí resulta n – n – 156 = 0. Resolvendo, como antes, obtemos n = 13 ou
2
n = –12. Logo, João tem 13 filhos.

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA B
Seja O o centro da circunferência, OM a altura do triângulo OAB relativa
à base AB e ON a altura do triângulo OCD relativa à base CD.
Como AB é paralelo à CD, segue que os pontos M, O e N estão
alinhados e que MN é a altura do trapézio.
Vamos denotar OA = OB = OC = OD = r, OM = x e ON = y. A altura do
trapézio é, assim, igual a x + y = 9 cm. Como o triângulo OAB é
isósceles com base AB = 16 cm, segue, pelo Teorema de Pitágoras, que
r 2 = 82 + x 2
De forma análoga, como o triângulo OCD é isósceles com base CD = 10
cm, segue, pelo Teorema de Pitágoras, que
r 2 = 52 + y 2
Subtraindo a segunda equação da primeira, e usando que y 2 − x 2 =
(y + x)(y − x), temos
(y + x)(y − x) = 82 − 52 = 39
Embora o desenho indique que o centro da circunferência esteja dentro do trapézio, este fato pode ser confirmado
pois se centro da circunferência estivesse no exterior ao trapézio, teríamos as seguintes equações:
x−y=9
{ 39 13
y+x= =
9 3
20 7
que resultariam em x = e y = − , o que é impossível já que y > 0. Assim, o centro da circunferência é interior
3 3
ao trapézio e temos as seguintes equações:
x+y=9
{ 39 13
y−x= =
9 3
7 20
que resultam em x = e y = .
3 3
Pelo Teorema de Pitágoras, segue que
7 2 49 576 + 49 625
r 2 = 82 + ( ) = 64 + = =
3 9 9 9
e, portanto,
625 25
r=√ =
9 3
a
Solução da prova da 1 fase 8
OBMEP 2015 Nível 3

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA C
Os dados do problema estão organizados na tabela abaixo:

Quantidade de Quanto a pessoa


Pessoa Preço por cada livro
livros que comprou gastou
2
Amiga 1 a1 a1 a1
2
Amiga 2 a2 a2 a2
2
Amiga 3 a3 a3 a3
2 2
Namorado da amiga 1 n1 n1 n1 = a1 - 32
2 2
Namorado da amiga 2 n2 n2 n2 = a2 - 32
2 2
Namorado da amiga 3 n3 n3 n3 = a3 - 32

2 2 5
Como ni = ai – 32, i = 1, 2, 3, então (ai – ni). (ai + ni ) = 32 = 2 . Cada uma das parcelas do membro direito da
última igualdade é um número inteiro positivo e, portanto, há apenas duas soluções (a i = 9, ni = 7) e (ai = 6, ni = 2),
devido à decomposição única em fatores primos. Na primeira solução, a mulher comprou dois livros a mais do que
o seu namorado e na segunda ela comprou 4 livros a mais do que o namorado. Como as mulheres compraram
oito livros a mais do que os homens, só resta a possibilidade de um casal ter comprado 6 + 2 = 8 livros e os outros
dois casais terem comprado, cada um deles 9 + 7 = 16 livros. Deste modo a quantidade total de livros comprada
foi 8 + 16 + 16 = 40.

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA C

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA E
Fazendo uma planificação da lateral do cilindro (abrindo-o sem distorções), cortando-o pela geratriz que passa
pela aranha, teremos a seguinte situação: Borda
Q superior da
O caminho de menor distância que a aranha lata
deve seguir para capturar a mosca é o P 4 cm
segmento AQ, sendo Q o refletido de M com R
relação à reta que corresponde à borda 4 cm
superior da lata. O problema pede que M
encontremos a distância ente os pontos P e
M, pois esta é a distância percorrida pela 17 cm
aranha na superfície interna da lata. Como a
12 cm
distância de P a M é igual à distância de P a
Q, pela semelhança dos triângulos AQS e A
PQR, vemos que PR = 3 cm (PR/15 = 4/20).
S
1 cm
Aplicando-se o Teorema de Pitágoras, vemos
que a distância de P até Q é 5 cm. 15 cm 15 cm
Solução da prova da 1ª Fase
1
O maior número de três algarismos é 999. Se dividirmos 999 OBMEPpor 13, temos
2016 –como
Nível 3
resultado 76 e resto 11. Logo 999 – 11 = 988 é o maior múltiplo de 13 com três algarismos e a
soma de seus algarismos é 9 + 8 + 8 = 25.
QUESTÃO 1 QUESTÃO 6
ALTERNATIVA B
ALTERNATIVA B
O enunciado da questão mostra o dado em suas duas primeiras posições. Continuando
O enunciado da questão mostra
os sucessivos o dado
giros, em suas
observamos duas
que primeiras
as faces posições.
do dado Continuando
se comportam os sucessivos
da seguinte maneira: giros, observamos
que as faces do dado se comportam da seguinte maneira:
Após o 1º. giro: Após o 2º. giro:
3
2
6 5 4
6 3
6 2

Após o 3º. giro: Após o 4º. giro:


Após o 5º. giro:
5 6
3
6 4 2 4
2 6

Após o 6º. giro:

2
SOLUÇÕES 1ª FASE
4 2016
6 N3
SOLUÇÕES 1ª FASE 2016 N3
SOLUÇÕES 1ª FASE 2016 N3
QUESTÃO 1
QUESTÃO 1 B
ALTERNATIVA
Assim, o númeroQUESTÃO 1 no topo do dado quando este estiver sobre a casa cinza é 2.
que aparece
ALTERNATIVA B
N1Q6
N1Q6
ALTERNATIVA
Assim, o número B
que aparece o topo do dado quando este estiver sobre a casa cinza é 2.
N1Q6
QUESTÃO 2 QUESTÃO 7QUESTÃO 2
ALTERNATIVA
QUESTÃO 2 C E
ALTERNATIVA C Observe
ALTERNATIVA
QUESTÃO 2 que a cartela com seis adesivos é idêntica à primeira cartela acrescida dos
ALTERNATIVA C
Inicialmente,
ALTERNATIVA
adesivos evamos analisar
C. Logo, o preçoada
posição relativa
cartela com seis entre Ana
adesivos e Beatriz.
é igual Observe
a 16 reais a posição
mais o preço
Inicialmente, vamos analisar a posição relativa entre Ana e Beatriz. Observe a posição
Inicialmente,
da Ana na fila:vamos analisar a posição relativa entre Ana e Beatriz. Observe a posição
desses dois adesivos. Por outro lado, esses dois adesivos aparecem na segunda cartela
da Ana na fila:
juntamente
da Ana nacomfila:os adesivos e , mas esses dois últimos adesivos juntos custam 5 reais,
como mostra a terceira cartela. Logo o preço dos adesivos e , juntos, é 12 – 5 = 7 reais e,
como conseqüência, a cartela com seis adesivos custa 16 + 7 = 23 reais.

Observe uma variação da solução:

Como entre
Como há 12 pessoas há 12Ana
pessoas entre
e Beatriz, Ana tem
Beatriz e Beatriz, Beatriz
que estar antes tem que estar antes da Ana.
de Ana.
Como há 12 pessoas entre Ana e Beatriz, Beatriz tem que estar antes da Ana.
Como há 12 pessoas entre Ana e Beatriz, Beatriz tem que estar antes da Ana.

Como há uma pessoa a mais entre Beatriz e Carla do que entre Ana e Carla, podemos
Como há uma pessoa a mais entre Beatriz e Carla do que entre Ana e Carla, podemos
Como
Como há uma concluir hámais
uma
Ou seja,que
pessoa a pessoa
Carla
entreestá a mais
entre
Beatriz entredoBeatriz
Beatriz
e Carla eque
Ana. e Carla
entre Ana edoCarla,
que entre Anaconcluir
podemos e Carla,que
podemos
Carla está entre
concluir que Carla está entre Beatriz e Ana.
Beatriz e Ana. concluir que Carla está entre Beatriz e Ana.

Portanto, o preço da cartela com 6 adesivos é igual a 16 + 12 – 5 = 23 reais.

Logo Beatriz está à frente de Carla que está a frente de Ana.


Logo Beatriz está à frente de Carla que está a frente de Ana.
Logo Beatriz está à frente de Carla que está a frente de Ana.
QUESTÃO
Logo Beatriz está 3 Carla, que está à frente de Ana.
à frente de
QUESTÃO 3 D
ALTERNATIVA
QUESTÃO 3
ALTERNATIVA D
Primeiramente
ALTERNATIVAobserve
D que os triângulos ABC e E
Primeiramente observe que os triângulos ABC e E
Primeiramente
DEB observee,que
são congruentes os triângulos
portanto, ABC e
o segmento E
DEB são congruentes e, portanto, o segmento
ABDEBtemsão congruentes
a mesma medidae,doportanto,
lado DE doo segmento
triângulo
AB tem a mesma medida do lado DE do triângulo
AB tem a mesma medida do lado
Q. Utilizando o Teorema de Pitágoras DE do triângulo
no C
Q. Utilizando o Teorema de Pitágoras no C
Q. Utilizando
triângulo o Teorema
ABC, temos que área de RPitágoras
= área de P no C
triângulo ABC, temos que área de R = área de P
+triângulo ABC, temos que área de R = área de P
área de Q. B D
Como háque
concluir umaCarla
pessoa
estáaentre
mais Beatriz
entre Beatriz
e Ana.e Carla do que entre Ana e Carla, podemos
concluir que Carla está entre Beatriz e Ana.

Solução da prova da 1ª Fase


2
OBMEP 2016 – Nível 3
Logo Beatriz está à frente de Carla que está a frente de Ana.
Logo Beatriz está à frente de Carla que está a frente de Ana.
QUESTÃO 3 QUESTÃO 3
ALTERNATIVA
ALTERNATIVA D
QUESTÃO 3 D
PrimeiramenteDobserve que os triângulos ABC e
ALTERNATIVA E
Primeiramente observe
DEB sãoque os
Primeiramente triângulos
observe
congruentes ABCe, eportanto,
que DEB são congruentes
os triângulos ABC e
o segmento E
e, portanto, o segmento
DEB
AB tem AB tem
sãoa mesma a
congruentesmesma
medida medida
e, do do
portanto, lado DE
lado DEodosegmento do
triângulo
triângulo Q. Utilizando
AB
Q. tem o aTeorema
mesmaode
Utilizando Pitágoras
medida
Teorema no
de triângulo
do lado DE ABC,no
do triângulo
Pitágoras C
temos que área de Q. R = área de
Utilizando
triângulo P + área de
o Teorema
ABC, temos Q.
que áreade de R Pitágoras
= área deno P C
Portanto, a área triângulo
de Q é 168
+ área – 24 temos
deABC,
Q. = 144 cm2
que. área de R = área de P D
A B
+ área de Q. A B D
Portanto, a área de Q é 168 – 24 = 144 cm2.
Portanto, a área de Q é 168 – 24 = 144 cm2.
QUESTÃO 4
ALTERNATIVA E
QUESTÃO 4
ALTERNATIVA
Devemos fazer uma análise das
QUESTÃO E
4 alternativas uma a uma. Inicialmente faremos isto com
ALTERNATIVA
uma abordagem qualitativa. E
Devemos fazer uma análise das alternativas uma a uma.
a) O aumento percentual do preço de B foi maior do que o de A.
Devemos
Inicialmente fazer uma análise
faremos isto comdas alternativas
uma abordagem uma a uma.
qualitativa.
Esta alternativa éInicialmente
incorreta pois há dois patamares de A e B de mesmo
faremos isto com uma abordagem qualitativa. tamanho (7%)
e um patamar dea) O aumento
B menor do quepercentual do preço
o de A. Logo, de oBmaior
A teve foi maior do que
aumento o de A. de
percentual
preço. a) O aumento percentual do preço de B foi maior do que o de A.
Esta alternativa é incorreta pois há dois patamares de A e B de
b) O aumento percentual dos preços dos dois produtos foi o mesmo.
mesmo
Esta tamanhoé (7%)
alternativa e umpois
incorreta patamar
há doisde patamares
B menor dode queAoe de A.
B de
Essa alternativa mesmo
também
Logo é falsa.
A tamanho
teve Como
o maior dois
e umdos
(7%)aumento patamares
total
patamar dede Bsão
preço. iguais
menor doe que
o segundo
o de A.
patamar de A é maior
Logodo que ooprimeiro
A teve patamar de
maior aumento B, então
total o aumento percentual de
de preço.
A foi maior do que o de B.
c) O aumento percentual do preço de A foi de exatamente 13%.
Também é falsa. A segunda taxa de aumento do produto A (6%) incide sobre o preço já acrescido do primeiro aumento
(7%). Assim os aumentos percentuais não se somam e, com certeza, o aumento percentual anual do produto A foi maior
do que 13%.
d) O preço de A diminuiu e o de B aumentou.

preço do produto A. Os preços de A e de B com certeza aumentaram.


e) O aumento percentual do preço de B foi maior do que 12%.

primeiro aumento.
Todas as conclusões acima também podem ser obtidas quantitativamente.
a) O produto A aumentou 7%, depois, 6%, o que dá um percentual total de 13,42%. De fato, se PA é o preço inicial de A, o

PA + (7/100) PA + (6/100) (PA + (7/100) PA) = PA + (13,42/100) PA .


Do mesmo modo, se PB é o preço inicial do produto B, o preço de B depois dos aumentos nos dois semestres será PB +
(12,35/100) PB .
b) Como vimos acima, o aumento de preços não foi igual para os dois produtos. Portanto, esta alternativa é falsa.
c) Vimos também que o aumento de preço para o produto A foi de 13,42%. Portanto, esta alternativa também é falsa.
d) Pelo exposto acima, os preços de A e de B aumentaram. Houve um decaimento na porcentagem do aumento do
produto A de um semestre para o outro.
e) O aumento do preço de B foi de 12,35%, portanto, maior do que 12%. Alternativa correta.
Solução da prova da 1ª Fase
3
OBMEP 2016 – Nível 3

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA A
Se considerarmos a soma dos números:
130 alunos que comem carne
150 alunos que comem massa
70 alunos que não comem carne nem massa,
teremos um total de 350 pessoas.
Nesta soma contamos duas vezes os alunos que comeram carne e macarrão, ou seja, ela é igual ao número total T de
alunos, acrescentado de (1/6)T, que é o número de estudantes que comeram carne e macarrão, fornecido pelo enunciado.
Teremos então 350 = T + (1/6) T = (7/6) T. Logo T = 300 e (1/6) T = 50. Assim, comeram apenas carne 130 – 50 = 80 alunos.

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA C

1 2 3 4 5
Ana, Beatriz e Beatriz e
A Ana Cecília
Cecília Cecília
B Beatriz e Ana e Cecília
Cecília
C Beatriz
D Ana
E Ana Beatriz
A prova tem cinco questões.
pelo menos duas questões em comum, e a tabela nos mostra que elas acertaram as questões 1 e 5. Mas Beatriz também
acertou a questão 1; logo, , logo, ela
acertou também a questão 3. Segue que Ana errou a questão 3.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA E

Após Bento ter corrido 1800 metros,

Outra solução: Sejam t1 e t 2 os tempos que André e Bento demoraram, respectivamente, para completarem a corrida.
Vamos calcular quanto Carlos correu decorrido o tempo t 2. Denotaremos essa distância por s(t2) e as velocidades de
Bento e Carlos por vB e vC, respectivamente. Então,
s(t2) = vC . t2 = vC . (2000/vB).

Mas, ,

logo, s(t2
M + N = 1357 e M = 10N + b. Portanto,

10N + b + N = 1357 => 11N + b = 1357


Solução da prova da 1ª Fase
Como 1357 deixa resto 4 na divisão por 11, temos que 11N + b = 1353 + 4. Logo b – 4 4
OBMEP 2016 – Nível 3
= 11 x 123 – 11N . Portanto, b – 4 é múltiplo de 11. Como b é um algarismo, b só pode
ser igual a 4.
QUESTÃO 8
QUESTÃO 14 Nesta soma contamos duas vezes os alunos que comeram carne e macarrão, ou seja, ela é
ALTERNATIVA C
ALTERNATIVA C igual ao número total T de alunos, acrescentado de (1/6)T, que é o número de estudantes
A área do quadrilátero ACDF é a soma das áreas dos triângulos ACD e
A área do quadrilátero ACDF é a que soma das áreas
comeram dosetriângulos
carne ACD e ADF.pelo
O triângulo ACD
ADF. O triângulo ACD tem base CD macarrão,
= 2 e alturafornecido
AB = 10 enunciado.
relativa à base
tem base CD = 2 e altura AB
CD, enquanto que = 10 relativa
Teremos à base CD,
então 350
o triângulo enquanto
ADF= Ttem o
+ (1/6) triângulo
baseT =FA(7/6) ADF tem
= 6T. eLogo base FAe==(1/6)
T = 300
altura DE 7 T = 50. Assim, comeram
6 e altura DE = 7 relativa
relativa à baseFA.
à base FA.Logo
Logo,aa área
área do
dotriângulo
triânguloACDACD é (2 x 10 10 e a
do triângulo ADF
apenas carne 130 – 50 = 80 alunos. ACDF
área do triângulo ADF é (6 x 7) 21. Somando essas áreas, obtemos
tem área 31. que o quadrilátero
QUESTÃOACDF6tem área 31.
ALTERNATIVA C

QUESTÃO 15 N2Q6
QUESTÃO 9
ALTERNATIVA D
ALTERNATIVA D
QUESTÃO 7
Como o número N1Q18
total de bolas em cinco caixas
ALTERNATIVA E consecutivas é sempre o mesmo, a quantidade de bolas da primeira 2000
1800 até a
quinta caixa deve ser igual à quantidade de bolas da segunda até a sexta caixa:
QUESTÃO 16 200
(no ALTERNATIVA B
o
de bolas na Caixa 5) =
o
de bolas na Caixa 5) + (no de bolas na Caixa 6) Carlos Bento André
Consideremos n um número inteiro positivo e,
Logo, (no de bolas na Caixa 1) = (no de bolas na Caixa 6).
seguindo o Após padrãoBento correr 1800
indicado pelas metros
flechas, ele vamos
fic metros à frente de Carlos. Portanto,
Pelo mesmo motivo, começando da segunda caixa e depois na terceira caixa,
acompanhar o quando Bento correr
preenchimento das mais
n primeiras casas da , ele aumentará a distância para
o
de bolas na Caixa 5) +
Carlos em
tabela. Observemos (n o
que de bolas
mais na Caixa
n será um 10 6) =
metros. Logo,
quadrado ao cruzar a linha de chegada, Bento estará
perfeito
o
de somente
bolas na Caixa 5) + (n
no caso emo
deque
bolas
a na à formada
Caixa
tabela frente
6) + (nde
o
Carlos.
depelas
bolascasas
na Caixa 7).
Logo, o númeropreenchidas
de bolas na for
Caixaquadrada.
7 é 5. Isso ocorre apenas quando a
Outra solução:
última casa preenchida estiver na Sejam t1 e
primeira t2 os
coluna tempos que André e Bento demoraram,
(quando
respectivamente, para completarem a corrida. Vamos calcular quanto Carlos correu
o mesmo número de bolas que o da Caixa 5 e a Caixa 11, o mesmo número de bolas que o da Caixa 6, o qual é igual ao
decorrido o tempo t2. Denotaremos esta distância por s(t2) e as velocidades de Bento e
número de bolas na Caixa 1, como vimos acima. As quantidades de bolas repetem-se a cada cinco caixas.
Carlos por vB e vC, respectivamente. Então
Na ilustração há a informação de que as caixas contendo 3 e 7 bolas são vizinhas; para que isto ocorra, a Caixa 1 deve
conter 7 bolas e as caixas 5 s(t
e 62)devem
= vC . conter,
t2 = vC respectivamente,
. (2000/vB). 3 e 7 bolas. Assim, os conteúdos das caixas formam a

Mas, ,

Para descobrir o conteúdo da Caixa 2016, fazemos a divisão de 2016 por 5; o resto é 1 e isto nos diz que o conteúdo da
Caixa 2016 é o mesmo que ologo, s(t2)1,= ou
da Caixa (1710/1800)
seja, que a .Caixa
20002016 contém 7 bolas. u a linha de
chegada, Carlos estava 2000 – .
Solução 2: (utilizando Álgebra)
Sejam x1, x2, x3, x4, x5 e x6 QUESTÃO 8
ALTERNATIVA
número total de bolas em cincos C
caixas consecutivas é sempre o mesmo, segue que x1 + x2 + x3 + x4 + x5 = x2 + x3 + x4 +
x5 + x6 e, consequentemente,N2Q14
x1 = x6. Assim, caixas cujos números diferem por cinco unidades contêm o mesmo número

QUESTÃO 9
da ilustração. Assim, a caixa ALTERNATIVA
de número 2016Dcontém a mesma quantidade de bolas que a Caixa 1, a saber, 7 bolas.
N1Q18
QUESTÃO 10 QUESTÃO 10
ALTERNATIVA A ALTERNATIVA A
Vamos chamar de r e R o raio da circunferência
Vamos chamar de r e R o raio da circunferência inscrita no quadrado e o raio do
inscrita no quadrado e o raio do semi
respectivamente.
que o lado do quadrado mede 2r. Observando o triângulo retângulo destacado na
, podemos escrever:
Como a circunferência está inscrita no quadrado,
temos que o lado do quadrado mede 2r. Observando
cm2na
o triângulo retângulo destacado . figura e usando o
teorema de de
teorema Pitágoras, podemos
Pitágoras, escrever:
podemos escrever:

Assim, a é cm2.
Solução da prova da 1ª Fase
Assim, a a é é 2 2
. .
cmcm
5
Assim, QUESTÃO 11 OBMEP 2016 – Nível 3
ALTERNATIVA B
QUESTÃO 11 11
QUESTÃO
ALTERNATIVA
QUESTÃO B B A região cinza pode ser dividida em três regiões, indicadas nas figuras abaixo:
ALTERNATIVA
11
ALTERNATIVA BA região cinza pode ser dividida em três regiões, indicadas nas figuras abaixo:
A região cinza pode ser dividida em três regiões, indicadas nas figuras abaixo:
R1 R2 R3
R1 R1 R (10 – x)/2
2 R2 R3 R3 (10 – x)/2
R2 (10 – x)/2
(10(10
– x)/2
– x)/2
(10(10
– x)/2
– x)/2 R1 (10 – x)/2 R3
(10 – x)/2
(10 – x)/2 [10 - x)/2] + x
R2 R2 x
R1 R(10 – x)/2
1 (10 R=3 R(10
3 + x)/2
– x)/2 [10[10
- x)/2] + x+ x
- x)/2]
x x
= (10 + x)/2
= (10 + x)/2

Assim, a área A(x) da região cinza é dada por

Assim,
Assim, a área A(x) da a área
Assim,
região A(x)
acinza
área da da
éA(x)
dadaregião cinza
região
por é dada
cinza porpor
é dada

Logo, A(x) é representada graficamente, para , por uma parábola


Logo, A(x) com concavidade voltada para, por umacom
baixo parábola com 1concavidade
= - uma x2voltada
= 10 para
5 e parábola baixo com
e vértice de
Logo, A(x)
Logo, é representada
A(x) é representada graficamente,
graficamente,para
para , por
, por uma parábola
1
= - 5 e x 2
= 10 e abscissa do
coordenadas vértice
com
comconcavidade voltada
concavidade para
voltada baixo
para com
baixo com 1 =1 -= 5- e5 xe2 x=2 10 e vértice
= 10 de de
e vértice
coordenadas
coordenadas

.
A(x) da região cinza em função de x é o da alternativa B.
. .
Logo, o gráfico que expressa a área A(x) da região cinza em função de x é o da
alternativa B.
Logo, o gráfico
Logo, queque
o gráfico expressa a área
expressa A(x)
a área da da
A(x) região cinza
região emem
cinza função de de
função x éxoéda
o da
alternativa B. QUESTÃO
alternativa B. 12
ALTERNATIVA E
QUESTÃO 12 12
QUESTÃO
ALTERNATIVA E E
ALTERNATIVA
Solução da prova da 1ª Fase
6
OBMEP 2016 – Nível 3

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA E
Na figura, os segmentos auxiliares FG e FB são perpendiculares aos catetos
AH e AC , respectivamente. Usaremos a notação AB tanto para indicar o
segmento, como para sua medida.

FG FB x , então, ABFG é um quadrado de


Usando a simetria da figura, se
lado x , logo, FG FB AB AG x . Além disso, dos dados do problema
temos que AC AH b e AI AD a .
Por outro lado, os triângulos BDF e ADH são semelhantes; logo, vale a seguinte
relação:

a x x
.
a b

ab
x . Finalmente, a área do quadrilátero ACFH (ele pode ser decomposto nos triângulos AFH
a b
e AFC ) é dada por

bx ab2
área( ACFH ) 2 bx .
2 a b

Outra solução: CH e DI . Os triângulos DFI e


DI 2a a
CFH são semelhantes com razão de semelhança . Denotando por
CH 2b b
X e por Y as áreas dos triângulos CFH e DFI , respectivamente, temos que
2
a
Y X.
b2

( a b) a (a b)b
Por outro lado, temos que área(CDF ) Y X , ou seja,
2 2
( a b) a (a b)b ( a b) 2 a2
Y X . Usando que Y X temos a igualdade
2 2 2 b2

a2 ( a b) 2 ( a b) 2 b 2 (a b)b2
1 X , de onde obtemos que X . Finalmente,
b2 2 2 a 2 b2 2(a b)

b2 (a b)b2 2ab 2 ab 2
área( ACFH ) .
2 2(a b) 2(a b) a b

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA B
Tomando x = 0, obtemos f (1) + 2 f (0) = 3 x 0 = 0. Logo, f (1) = – 2 f (0). Tomando x = 1, obtemos f (0) + 2 f (1) = 3 x 1 = 3.
Substituindo f (1) = – 2 f (0), nessa equação, obtemos f (0) + 2. (– 2 f (0)) = 3. Equivalentemente, – 3 f (0) = 3, ou seja, f (0) = – 1.
ALTERNATIVABB 2 2(a b) 2(a b) a b
ALTERNATIVA
Tomandoxx==0,0,obtemos
Tomando obtemos f f(1)
(1)++22f f(0) (0) =33oxx00==0.0.Logo Logof f(1)(1)==- -2o2f f(0).
(0).
na Caixa 5) =
o
de bolas + (n de bolas na Caixa 6) + (n de bolas na Caixa 7).
Tomando x
Tomando x = 1, obtemos= 1, obtemos
QUESTÃO f (0) + 2 f (1) = 3 x 1 = 3. Substituindo f (1)
13 + 2 f (1) = 3 x 1 = 3. Substituindo f (1) = - 2 f (0), nessa
f (0) = - 2 f (0), nessa
equação, obtemos
Logo, o f (0)
ALTERNATIVA
número
equação, obtemos f (0) + 2. (-2 + 2.
de (-2f fB
bolas (0)) =3.3.Equivalentemente,
na=Caixa
(0)) Equivalentemente,
7 é 5. -3-3f f(0)
(0)==3,3,ouou seja,f f(0)
seja,
Solução (0)
da==prova da 1ª Fase
-
- 1.1. Tomando x = 0, obtemos f (1) + 2 f (0) = 3 x 0 = 0. Logo f (1) = - 2 f (0). 7
De modo análogo,xvemos que o número OBMEP 2016 – Nível 3
Tomando = 1, obtemos f (0) de+ 2bolas
f (1) da
= 3Cx 1 = 3. Substituindo f (1) = - 2 Caixa f (0), nessa
QUESTÃO
QUESTÃO 14 14 que a Caixa 10 possui o mesmo número de bolas que o da Caixa 5 e a Caixa 11 o f (0) =
ALTERNATIVA
equação, obtemos f (0) + 2. (-2 f (0)) = 3. Equivalentemente, -3 f (0) = 3, ou seja,
ALTERNATIVA mesmo BB número de bolas que o da Caixa 6, o qual é igual ao número de bolas na Caixa 1,
Sejamxxoolado
QUESTÃO lado - menor
14 vimos1. doretângulo
retângulo ABEF, ABEF,bboo
Sejam como menor do
acima. As quantidades de bolas repetem-se a cada cinco caixas.
ladomaior
maiorde
ALTERNATIVA
lado deABEFABEFB e ehhaaaltura
alturado dotriângulo
triânguloBCI BCI
QUESTÃO 14
comrelação
com relaçãoNo ao aolado
ladoBC.
ilustração BC.háAAaárea
ALTERNATIVA
área dotriângulo
informação
do
BABEF,
triângulo
de que BHE
BHE as caixas contendo 3 e 7 bolas são vizinhas; para que
Sejam x o lado menor do retângulo b o lado maior de ABEF e h
éé¼¼da daárea
área
isto do doretângulo
retângulo
ocorra a Caixa ABEF,
1 deve ou seja
conter
Sejam x o lado menor do retângulo
ABEF, ou seja 7
éé igual
bolas
igual e as caixas
ABEF, 5 e b6 devem
o conter, respectivamente 3 e
a b.x/4.
altura A doárea
7 triângulo
bo do BCI
retângulocom relação
ABEF ao
será lado BC.
denotada A área do triângulo
b.x/4. A área do lado retângulo
maiorABEF deABEF,
ABEF será edenotada
h a altura do triângulo BCI
BHE
por AéAABEF
¼ da área do retângulo ou seja, é igual a b.x/4. A área
por ABEF ee notações
notações análogas
análogas serão
serão utilizadas
utilizadas
dopara
retângulo
outras DeABEF fato,com
figuras não
será relação
pode
denotada
geométricas.
aopor
ocorrer lado
que BC. A áreacaixa
a primeira
A ABEF e notações doanálogas
triângulo
contenha BHE
serão 3 bolas, pois isto geraria a sequência
para outras figuras geométricas.
é ¼ da área do retângulo ABEF, ou seja é igual
. 7 seria inco
Comoos
Como osostriângulos
triângulos
ilustração
triângulos
b.x/4.
noBIC
BIC
A área
eAIF
AIF
enunciado. do
são retângulo
semelhantes, ABEF será denotada
Como BIC eeFIA são
são semelhantes,
semelhantes,
por AABEF e notações análogas serão utilizadas
Para descobrir o conteúdo
para outras figurasda Caixa 2016, fazemos a divisão de 2016 por 5; o resto é 1 e isto
geométricas.
nos diz que o conteúdo da Caixa 2016 é o mesmo que o da Caixa 1, ou seja, que a Caixa 2016
contémComo
7 bolas.
os triângulos BIC e AIF são semelhantes,
Solução 2: (utilizando Álgebra)

Portanto,Sejam x1, x2, x3, x4, x5 e x6


Portanto,
respectivamente. Como o número total de bolas em cincos caixas consecutivas é sempre o
mesmo, segue que x1 + x2 + x3 + x4 + x5 = x2 + x3 + x4 + x5 + x6 e, consequentemente, x1 = x6.
Assim, caixas cujos números diferem por cinco unidades contêm o mesmo número de bolas.
os conteúdos das
Portanto,
Logo, . , pois a outra possibilidade, 3 ,
Logo,
Logo, .. , a caixa de
QUESTÃO número
15 2016 contém a mesma quantidade de bolas que a Caixa 1, a saber, 7 bolas.
QUESTÃO 15
QUESTÃO 15CC
ALTERNATIVA
ALTERNATIVA
QUESTÃO
ALTERNATIVA C 19
N1Q19
N1Q19ALTERNATIVA C
Logo,
1ª solução:1ª solução: . A B
ABCD ABCD é igual ao
QUESTÃO
forma de cruz
QUESTÃO 16
16 formada pelos cinco retângulos (os que possuem números marcados em
ALTERNATIVAAAQUESTÃO 15
ALTERNATIVA(destacados
Comoaabolinha
bolinhaquequecaiu
emnão
ALTERNATIVA
caiunão
vermelho,
foiC
na ilustração
encontrada,nadanadase
ao
sepode
lado). O per
podeafirmar
afirmarsobre
metro
sobreela,
dessa
ela,isto
istoé,é,se
se
Como
igual à soma das medidas de foi
todos encontrada,
os lados dos quatro retângulos externos, menos as
elaera
erade figura
deJoão é igual
JoãoN1Q19
ounão à
nãoera,soma
era,então, das
então,tudo medidas
tudose de
sepassa todos
passacomo
comose os
seelalados
elaainda dos quatro
aindaestivesse
estivessena na
ela
de cada um de seusou lados que coincidem com
caixa. retângulos
Portanto a externos,
probabilidade menos
de João asosde
vencer
lados
é cada
de
do retângulo
2 um deem
chances
cinza.
seus
20,
A
ou
somaque
lados
seja,
das
2 /20 =
caixa. Portanto
medidas todosa os
decoincidemprobabilidade
lados dequatro
João retângulos
vencer é de 2 chances 16 em 20, ou+seja,
14 = 2 /20
e =
1/10. comdesses
os lados do retângulo externos
cinza. A ésoma + 18 + 26
das medidas 74de
1/10. QUESTÃO 16
todos os lados desses
ALTERNATIVA A quatro retângulos externos é 16 + 18 + 26 +
ABCD.
Uma
Uma outra maneira
outra maneira de resolver
de resolver o problema
o problema édividi-lo
dividi-lo
énão emcasos:
em casos: nada sepois eleafirmar
é
2ª solução (exigeComo a bolinha
alguns que
conhecimentoscaiude foi encontrada,
Álgebra): pode sobre ela, isto é, se
igualelaque
eracaiu
de era
João ouJoão.
não era, então, tudoABCD. Logo,
se passa D C
Caso1.1.AAbolinha
Caso bolinha que caiu aa(exige
erasão de
de 2ª Neste
João. solução
Neste (exige
caso
caso alguns
aaprobabilidade
probabilidade decomo
conhecimentos
de
se de
elaÁlgebra):
Joãoganhar
João ganhar ainda estivesse na
As letras de a até
retângulo f na2ª
cinza
caixa. solução
figura
é 74
Portanto – as
54 alguns
medidas
= 20 cm. conhecimentos
dos lados de Álgebra):
a probabilidade de João vencer é de 2 chances em 20, ou seja, 2 /20 =
éé0,0,sua
suabolinha
bolinhanunca
nuncaseráserásorteada.
sorteada.
2ª solução (exige alguns conhecimentos conhecimentos
dos 2ª
retângulos solução
menores.
1/10. (exige alguns letras de a de
AsÁlgebra):
de atéÁlgebra):
f na figura são as medidas dos lados
As letras de a até f na
2bdos dfigura
16 são menores.
2retângulos as medidas dos lados
As letras de As
a até f de aretângulos
Umados
letras outraaté
maneira menores.
f na figura
de são as o
2aresolver
medidas dos lados
2e 18 problema é dividi-lo em casos:
2b 2d 16
dos retângulos menores. 2b 2d 16
um dos retângulos menores, temos:que2c caiu
2e era14a2de 2a 2e 18
Caso 1. A bolinha b João.
2d 216aNeste
2e caso
18 a probabilidade de João ganhar
é 0, sua bolinha nunca2bum 2dos
será retângulos menores, temos: 2c 2e 14
f sorteada.
26
um dos retângulos menores, a 2e 218
2temos: c 2e 14
2b 2e ? 2c 2e 14 2b 2f 26
um dos retângulos menores, temos: 2b 2f 26
2b 2e ?
ABCD é 2b 2f 226 b 2e ?
2 a b c 2 d e f 2a 2b 2c 2d 2e2b2f 2e54.? ABCD é
ABCD é
ABCD é 2 a b c 2 d e f 2a 2b 2cujas c 2d 2e 2f 54.
2 a b c 2 d e ABCD f 2aé 2b 2c tângulo 2d 2ecentral2f 54.
medidas são dadas, temos: tângulo central c
2 a b c 2 d e f 2a 2b 2c 2d 2e 2f 54. tângulo central cujas
2b 2d 2a2b2+e2d2+c 2a2+e 2e2+b 2medidas
c2+f 2e2+a 2são
b2+b 2dadas,
f 2=c2a2+temos:
d2b2+e2c 2+f 2d2+b2e2+e2.f + 2b + 2e
medidas são dadas, temos: tângulo central cujas
2b 2d 2a 2e 2c 2e 2b 2f 2a 2b 2c 2d 2e 2f 2b 2
Assim 16 18
Assim, medidas
14 26 são dadas,
542b 2b2temos:
d 2e2a 22be 22ec 74 2e 54 2b 20 2f 2a 2b 2c 2d 2e 2f 2b 2e .
do retângulo cinza 2éb202cm.
d 2a 2e 2Assim c 2e 162b 182f 142a 262b 542c 2b2d 2e2e 22bf 2 2eb 2 e . 54 20
74
Assim 16 18 14 26 54 2b 2e 2b 2e 74 54 20
do retângulo cinza é 20 cm.
Assim 16do18 retângulo
14 26 cinza
54é 202bcm. 2e 2b 2e 74 54 20
QUESTÃO 20do retângulo cinza é 20 cm.
Solução da prova da 1ª Fase
8
OBMEP 2016 – Nível 3

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA A

tudo se passa como se ela ainda estivesse na caixa. Portanto, a probabilidade de João vencer é de 2 chances em 20, ou
seja, 2 /20 = 1/10.
Uma outra maneira de resolver o problema é dividi-lo em casos:
Caso 1. A bolinha que caiu era a de João. Neste caso, a probabilidade de João ganhar é 0, sua bolinha nunca será
sorteada.
Caso 2. A bolinha que caiu não é a de João. Neste caso, a probabilidade de João ganhar é

foi a de João (com probabilidade 1/18).

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA D
Podemos reescrever a expressão somando e subtraindo 40 no denominador, como abaixo:

Logo, os números inteiros n tais que (5n – 12) / (n – 8) é um número natural são aqueles tais que 28 / (n – 8) é um número
inteiro igual ou maior do que – 5 .
Para 28 / (n – 8) ser um número inteiro, n - 8 deve dividir 28 e segue que
(n – 8) = ± 1, ± 2, ± 4, ± 7, ± 14 ou ± 28
E, dentre esses números, para 28 / (n – 8) ser um número inteiro igual ou maior que – 5, segue que
(n - 8) = + 1, + 2, + 4, ± 7, ± 14 ou ± 28
Logo, n são
n
Desses, sete são números naturais.
5 segue que

(n - 8) = + 1, + 2, + 4, 7 , 14 ou 28

inteiros n são Solução da prova da 1ª Fase


9
OBMEP 2016 – Nível 3
n , +10, +12, +15, +1, + 22, - 6, +36 ou -20

QUESTÃO 18 Desses, sete são números naturais.


ALTERNATIVA D

QUESTÃO 18
de pintura do anel I,ALTERNATIVA
dividimos o problema
D em 3 casos.
Numerando
1) O anel III deve ser pintado com os anéis cor
a mesma como
que o na
anelfigura
II, o queegarante
iniciando
que osa
anéis III e IV contagem pelas possibilidades de pintura do anel I,
seguintes possibilidades de escolha
dividimos das cores:
o problema em 3 casos.
I II III IV V VI

3 2 1 2 1 2 →24

2) O anel III deve ser pintado com cor diferente do anel II e o anel IV com a mesma
cor que o anel III 1) O anel III deve ser pintado com a mesma cor que o anel II, o que garante que
I II III IVos anéis
V III VI
e IV tenham cores diferentes. Então, pelo princípio multiplicativo,
temos as seguintes possibilidades de escolha das cores:
3 2 1 1 2 2 →24

3) O anel III deve ser pintado com cor diferente do anel II e o anel IV com cor diferente do anel III
multiplicativo, temos as seguintes possibilidades de escolha das cores:

I II III IV V VI

3 2 1 1 1 2 →12
Solução da prova da 1ª Fase
10
OBMEP 2016 – Nível 3

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA C

multiplicativo, isso pode ser feito de 6 x 7 x 5 = 210 maneiras diferentes; observemos que o fator 6 nessa expressão

Quantidade de
Quantidade de
para colocar no pacotes
pacote
nada 1
A ou B ou C 3
AA ou BB ou CC ou AB ou AC ou BC 6
Total 1 + 3 + 6 = 10

Segue,
Outra solução

do número de pacotes distintos que podem ser feitos em cada um desses casos, com atenção para que sempre os

1. Pacotes de figurinhas com as três bandeiras diferentes

será 5 x 6 x 4 = 120.
2. Pacotes de figurinhas com todas as figurinhas com a mesma bandeira

3. Pacotes de figurinhas com bandeiras de exatamente dois países


, já que os pacotes devem conter
,

neste caso, o número de pacotes procurado:


(5 x 6 - 1) + (5 x 4 - 1) + (6 x 4 -
Solução da prova da 1ª Fase
11
OBMEP 2016 – Nível 3

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA B
Vamos representar o número de balas em cada saquinho pelas letras x, y, z, p, e q. Após somar as balas de quatro
saquinhos escolhidos, temos cinco possibilidades para o total de balas, indicadas abaixo:

Com T = 23, ou T = 24, ou T = 26, ou T

Equivalentemente, , ou seja, . Como x é um número inteiro, observando os quatro

T T = 26. Portanto, x = 6. De , subtraindo cada uma das quatro primeiras


identidades da última, obtemos os valores de y, z, p, e q:
Nível
a
1. Fase
Ensino Médio
6 de junho de 2017
3
Solução da prova da 1.ª Fase

QUESTÃO 1
ALTERNATIVA B
Os quatro triângulos CDE, DAF, FED e EFB são congruentes e, portanto,
têm áreas iguais a ¼ da área do triângulo maior ABC; sendo assim, a
2
área do triângulo CDE é 12 cm . Por sua vez, o triângulo EFB também
pode ser decomposto em quatro triângulos congruentes, como indicado
na figura, e, desse modo, os triângulos EGI e IHB têm áreas iguais a 12/4
2
= 3 cm . Logo, a área destacada em amarelo, sendo a soma das áreas
2
de CDE com EGI e IHB, é igual a 12 + 3 + 3 = 18 cm .

QUESTÃO 2
ALTERNATIVA C
Como (𝑎 − 𝑏)2 = 𝑎2 − 2𝑎𝑏 + 𝑏 2 e como, pelo enunciado, 𝑎 − 𝑏 = 1 e 𝑎𝑏 = 1, então
1 = 𝑎2 − 2 + 𝑏 2 . Portanto, 𝑎2 + 𝑏 2 = 1 + 2 = 3.

QUESTÃO 3
ALTERNATIVA A
Como a distância de um ponto a uma figura geométrica é a menor distância
desse ponto aos pontos da figura, o desenho que Celinha obtém ao traçar os
pontos que estão a 1 cm da Figura 3 é a trajetória do centro de um círculo de
raio 1 quando este se move pelo contorno da figura tangenciando-o. Nesse
caso, as curvas obtidas são segmentos de retas ou arcos de circunferências.
Nos vértices em que a figura se lança para fora, aparecem arcos de
circunferências, mas isto não ocorre nos dois vértices em que a figura se lança
para dentro (marcados com as setas largas).

Outra solução: Uma maneira de obter o traço cujos pontos distam 1 cm da Figura 3 é considerar o contorno da
figura formada ao considerar a união dos discos (círculos preenchidos) de raio 1 cm centrados em pontos da
Figura 3. O contorno dessa união de discos aparece representado na alternativa A.

QUESTÃO 4
ALTERNATIVA A
Como as letras P, Q, S e T estão visíveis na ilustração, essas são as faces
adjacentes à face com a letra O, e a face oposta à letra O é a face com a letra R.
As faces em contato entre os dados 1 e 2 não podem ser P (visível na ilustração
do dado 1), nem Q ou S (visíveis na ilustração do dado 2). Portanto, tem que ser
T. Olhando para o dado 2, concluímos que a face com S é oposta à face com T.

Outra solução: A letra O possui quatro faces vizinhas com as letras P, Q, S e T.


Primeiramente observe que Zequinha juntou o dado 2 com o dado 3 pela face P,
pois esta mesma face não pode estar na junção do dado 2 com o dado 1, que possui a face P visível. Logo, os
dados 1 e 2 foram juntados pela face T. Assim, S e T são faces opostas, o que responde à questão. É claro
também que P é oposta a Q, bem como R, que não aparece na ilustração, é oposta a O.
Solução da prova da 1.ª fase 2
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 5
ALTERNATIVA C
Chamemos de L o comprimento da pista. Como a velocidade de Ana é o dobro da de Beatriz, quando elas se
encontram, Ana terá percorrido 2L/3, e Beatriz L/3.
Para que isso fique mais claro, basta observar que, em um mesmo intervalo de tempo, a distância percorrida por
Ana é o dobro da distância percorrida por Beatriz. Assim, quando as duas se encontram, as distâncias percorridas
estarão nessa mesma proporção 2:1, e Ana terá percorrido, portanto, 2L/3.
Um raciocínio análogo mostra que, quando Ana se encontra com Cristina, Ana terá percorrido o triplo de Cristina,
pois a velocidade de Ana é o triplo da velocidade de Cristina. Assim, Ana terá percorrido 3L/4 e Cristina, L/4.
Como a distância percorrida por Ana entre os dois encontros é de 20 metros, temos (3L/4) – (2L/3) = 20, ou seja, L
= 240 metros.

QUESTÃO 6
ALTERNATIVA B
Lembramos primeiro que, se 𝑎 e 𝑏 são números naturais, dizer que 𝑎 é múltiplo de 𝑏 (ou 𝑏 divide 𝑎) é dizer que
existe outro número natural 𝑐 tal que 𝑎 = 𝑏𝑐. O algoritmo da divisão nos diz que, se 𝑏 ≠ 0, existem únicos inteiros
𝑞 e 𝑟 tais que 𝑎 = 𝑞𝑏 + 𝑟 e 0 ≤ 𝑟 < |𝑏|; os números 𝑞 e 𝑟 são ditos, respectivamente, o quociente e o resto da
divisão de 𝑎 por 𝑏 (se 𝑟 = 0, temos o caso em que 𝑎 é múltiplo de 𝑏).
Seja agora 𝑛 o número natural do enunciado. Como 𝑛 + 1 é múltiplo de 11, existe um número natural 𝑡 tal que
𝑛 + 1 = 11𝑡; do mesmo modo, existe um número natural 𝑠 tal que 𝑛 − 1 = 8𝑠. Multiplicando membro a membro
essas expressões, temos (𝑛 + 1)(𝑛 − 1) = 𝑛2 − 1 = 88𝑡𝑠, ou seja, 𝑛2 = 88𝑡𝑠 + 1. Essa última expressão mostra
que o resto da divisão de 𝑛2 por 88 é 1.

QUESTÃO 7
ALTERNATIVA B
2 2
Se f(a) = b então 5a + a.a + b = 6a + b = b, logo a = 0.
2 2
Como f(b) = 5b + a.b + b = a, então 5b + b = 0, ou seja, b.(5b + 1) = 0. Portanto, b = 0 ou b = -1/5 e, como a e b
devem ser diferentes, b = -1/5.

QUESTÃO 8
ALTERNATIVA A
O cálculo da área solicitada pode ser feito em duas etapas. Na primeira, consideramos
a figura ABCD formada pela metade do quadrado cujo lado tem comprimento 2 (ou
seja, o triângulo ACD) e um oitavo do círculo com centro C e raio CA. A medida de CA
é 2√2 , pois coincide com a diagonal do quadrado de lado 2.
4 1
A área dessa figura é: + 8π = 2 + π.
2 8
Na segunda etapa, para calcular a área da região verde, observamos que ela pode ser
obtida a partir da figura completa ABCD retirando um quarto do círculo com centro em
1
D e raio DA, o qual mede 2. A área desse um quarto de círculo é 4π = π.
4
Fazendo a diferença (2 + π) − π = 2, temos a área da região verde.
Solução da prova da 1.ª fase 3
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 9
ALTERNATIVA C
é a maior potência de dois que divide o produto 1 2 3 2023 2024 , podemos escrever esse
2017
Como 2
2017
produto na forma 2 I , sendo I um número ímpar.
Já o produto 1 2 3 4047 4048 pode ser escrito da seguinte maneira:
1 2 1 3 2 2 5 2 3 2 2023 4047 2 2024
1 3 5 4047 2 1 2 2 2 3 2 2023 2 2024
1 3 5 4047 1 2 3 2023 2024 22024
1 3 5 4047 I 22017 22024
O primeiro fator da última expressão também é um número ímpar, logo,
1 2 3 4047 4048 T 22017 2024
T 24041 , sendo T um fator ímpar. Assim, o expoente da maior
potência de dois que divide o produto dado é 4041.

QUESTÃO 10
ALTERNATIVA E
Inicialmente definimos as variáveis AG = x e DF = y, que são os raios dos semicírculos com centros em G e F,
respectivamente. O raio do semicírculo com centro em E é igual a 9/2. Como ele é tangente ao semicírculo com
centro em F, EF é igual a (9/2) + y. Como CE = 9/2 e CF = 9 – y, aplicando o teorema de Pitágoras no triângulo
CEF, temos:
2 2 2 2 2
((9/2) + y) = (9/2) + (9 – y) → (81/4) + 9y + y = (81/4) + 81 – 18y + y → y = 3.
Como os semicírculos com centros em F e G são tangentes, FG = x + y = x + 3. Além disso, DG = 9 – x e DF = 3.
Aplicando o teorema de Pitágoras no triângulo DFG, temos:
2 2 2 2 2
(3 + x) = 3 + (9 – x) → 9 + 6x + x = 9 + 81 – 18x + x → x = AG = 27/8.
Solução da prova da 1.ª fase 4
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 11
ALTERNATIVA C
Durante a partida foram formadas várias equipes de 5 atletas, até o tempo acabar. Observamos que:
a quantidade de tempo que o atleta 1 jogou (T1) é igual à soma dos tempos em jogo de cada uma das
equipes de 5 de que ele participou (S1),
a quantidade de tempo que o atleta 2 jogou (T2) é igual à soma dos tempos em jogo de cada uma das
equipes de 5 de que ele participou (S2) ,
e assim por diante, até o oitavo jogador:
a quantidade de tempo que o atleta 8 jogou (T8) é igual à soma dos tempos em jogo de cada uma das
equipes de 5 de que ele participou (S8).
Cada atleta jogou a mesma quantidade de tempo (T1 = T2 = T3 = T4 = T5 = T6 = T7 = T8); logo, o tempo que
cada um jogou é (S1 + S2 + S3 + S4 + S5 + S6 + S7 + S8 ) ÷ 8.
Agora, notamos que na soma S1 + S2 + S3 + S4 + S5 + S6 + S7 + S8 o tempo de jogo de cada equipe de 5
formada é somado 5 vezes. Por exemplo, se os atletas 1, 2, 3, 4 e 5 formaram uma equipe em campo, o tempo
que essa equipe jogou foi considerado nas somas S1, S2, S3, S4 e S5. Assim, S1 + S2 + S3 + S4 + S5 + S6 + S7
+ S8 = 5 x 60 = 300, de onde concluímos que o tempo que cada um jogou é 300 ÷ 8 minutos, o que corresponde a
37 minutos e 30 segundos.

Como curiosidade, observe no diagrama abaixo como poderia ter sido realizada uma partida nos moldes do
enunciado:

Tempo em jogo → 0 min 7 min 15 min 22 min 30 min 37 min 45 min 52 min 60 min
30 s 30 s 30 s 30 s

Jogador 1
Jogador 2
Jogador 3
Jogador 4
Jogador 5
Jogador 6
Jogador 7
Jogador 8

Outra solução: Imagine que pagamos, em dinheiro, cada atleta proporcionalmente ao tempo que ele jogou. Se ele
jogou um tempo T recebe k × T. Como, a cada instante, temos 5 atletas em campo, no fim do jogo, teremos que
pagar no total k × 5 × 60 = 300 k. Se cada um deles jogou o mesmo tempo, então receberá o mesmo pagamento
que os demais. Como são 8 atletas, o soldo de cada um será 300 × k/8. Para saber quanto tempo ele jogou, basta
dividir por k, o que nos fornece (300 × k) / (8 × k) = 300/8 minutos.
Solução da prova da 1.ª fase 5
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 12
ALTERNATIVA D
Observe que a soma dos números das seis faces de um dado é 21. Assim, a soma de todos os números dos três
dados é 63. Consequentemente, a maior soma que Benício pode obter é igual a 57, quando as faces em contato
corresponderem aos números 1 e 2. De fato, a menor soma possível para os números das faces em contato
garante a maior soma possível para os números das faces que não ficam em contato: 57 = 63 – 6 = 63 – (1 + 1 +
2 + 2).
Analogamente, a menor soma possível para Benício obter é igual a 41, quando as faces em contato
corresponderem aos números 5 e 6: 41 = 63 – 22 = 63 – (5 + 5 + 6 + 6).
Como 16 = 57 – 41, ou seja, 16 é o resultado da diferença entre a maior soma e a menor soma possíveis, essa foi
a situação observada por Benício. De fato, as demais diferenças entre as possíveis somas são menores que 16,
uma vez que esse é o resultado entre as duas situações extremas. Consequentemente, as faces que não ficaram
em contato nas duas observações de Benício correspondem aos números 3 e 4.

Outra solução:
A soma dos números de cada dado é 21. Se, na primeira montagem, os números em contato são a e b, a soma
dos números que não ficaram em contato é S1 = 3 x 21 – (2a + 2b) = 63 – 2(a + b). O fator 2 se explica notando
que são sempre pares de faces em contato. Além disso, temos que a e b são necessariamente distintos.
Da mesma forma, na segunda montagem, se os números das faces em contato são c e d, a soma dos números
que não ficaram em contato será S2 = 63 – 2(c + d).
Sem perda de generalidade, podemos supor que S1 ≥ S2.
A diferença entre esses números é 16, ou seja:
(63 – 2(a + b)) – (63 – 2(c + d)) = 16 → (c + d) – (a+ b) = 8.
Vamos analisar as possíveis soluções dessa equação, com a, b, c e d inteiros entre 1 e 6, e a ≠ b e c ≠ d.
O valor máximo de (c + d) – (a+ b) é obtido quando c + d é máximo e a + b é mínimo. Isso ocorre com c + d = 5 +
6 = 11 e a + b = 1 + 2 = 3. Assim, a diferença que Benício encontrou é, justamente, a máxima possível. Isso
implica que os números que nunca estiveram em contato são 3 e 4.

QUESTÃO 13
ALTERNATIVA A
Prolongando-se dois lados do quadrilátero, obtemos um triângulo equilátero de
lado 4 cm e um triângulo retângulo grande DAE que é metade de um triângulo
equilátero de lado 12 cm, como indicado na figura.
Pelo Teorema de Pitágoras, a altura de um triângulo equilátero de lado l é h =
√3
l. Logo,
2
área de ABCD = (área do triângulo retângulo DAE) – (área do triângulo
6.6.√3 16√3 2
equilátero CBE) = − = 14√3 cm .
2 4
Solução da prova da 1.ª fase 6
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 14
ALTERNATIVA E
Observamos primeiro que Joãozinho pode escolher 22 bolas sem que nenhum grupo de 7 delas satisfaça as
condições do enunciado; por exemplo, ele pode escolher 10 bolas verdes, 10 amarelas, 1 azul e 1 amarela. Por
outro lado, se ele escolher 23 bolas haverá, necessariamente, um grupo de 7 delas que satisfará a condição do
enunciado. Podemos ver isso como segue.
a
Ao escolher 23 bolas, pelo menos 6 delas serão de uma mesma 1. cor. De fato, se isso não acontecesse, então
haveria no máximo 5 bolas de cada cor, ou seja, Joãozinho teria escolhido no máximo 5 + 5 + 5 + 5 = 20 bolas, o
que não é o caso, já que estamos supondo que ele escolheu 23. O maior número possível de bolas dessa cor
entre as escolhidas é 10; sobram, então, no mínimo 23 − 10 = 13 bolas para as outras três cores. O mesmo
a
raciocínio aqui mostra que há pelo menos 5 bolas de uma 2. cor e que sobram no mínimo 13 − 10 = 3 bolas para
a
as duas cores restantes; finalmente, outra vez o mesmo raciocínio mostra que há pelos menos 2 bolas de uma 3.
cor.
Mostramos, assim, que, se Joãozinho escolher 23 bolas, entre elas haverá um grupo de 13 bolas com 6 de uma
a a a a a
1. cor, 5 de uma 2. cor e 2 de uma 3. cor; em particular, entre essas bolas aparecerão 3 da 1. cor, 2 da 2. e 2
a
da 3. . Segue que 23 é o menor número de bolas que ele deve escolher para garantir a condição do enunciado.

Observação geral: O argumento empregado nessa solução pode ser formalizado como segue: se a1 , a 2 , … , a n são
números reais e sua média aritmética é m, isto é, a1+a2n+⋯+an = m, então, ou a1 = a 2 = ⋯ = a n = m ou existe pelo
menos um índice i tal que a i < m e pelo menos um índice j tal que a j > m. No nosso caso, fizemos uma escolha de
a1 bolas verdes, a 2 bolas amarelas, a 3 bolas azuis e a 4 bolas vermelhas tal que a1 + a 2 + a 3 + a 4 = 23; temos
a1 +a2 +a3 +a4 23
4
= > 5. Segue que existe pelo menos um i tal que a i > 5, e, como a i é um número inteiro, temos a i ≥
4
6; em outras palavras, entre as 23 bolas existem pelo menos 6 de uma mesma cor, e analogamente para o
restante da solução. A demonstração do fato geral do início desse parágrafo é inteiramente análoga à do caso
particular que acabamos de analisar.
Solução da prova da 1.ª fase 7
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 15
ALTERNATIVA E
Sejam AB AG a e EF FG b . Estudaremos separadamente a função R(x), dependendo da posição do
ponto P na poligonal ABCDEF.
Caso 1) P está no segmento AB: 0 x a .

b
Como mostra a figura, nesse caso a altura do triângulo relativa à base AP é sempre FG b . Assim, R( x) x.
2
Caso 2) P está no segmento BC: a x a b.

De acordo com a figura, segue que

(b s) as ab a s ab a2 a a(b a)
R( x) 2a a x .
2 2 2 2 2 2 2 2

Caso 3) P está no segmento CD: a b x a b a2 b2 .

Na figura, o segmento auxiliar DI é perpendicular aos segmentos paralelos CD e AF. A altura do triângulo AFP
relativa à base AF permanece constante, com medida DI , logo, a área do triângulo AFP é constante e seu valor é
determinado no momento em que P está em C, ou seja,
a(a b) a(b a)
R( x) R(a b) ab.
2 2
Com as informações coletadas nos casos 1, 2 e 3, percebe-se que os únicos gráficos que podem representar a
área R(x) são os apresentados em B) e E). No entanto, observamos que, quando o ponto P chega ao final do
percurso (ponto F), ou seja, quando x 2(a b) a 2 b 2 , o triângulo AFP degenera no segmento AF, sendo
sua área igual a zero. Assim, o gráfico que melhor representa R(x) é o apresentado em E).
Solução da prova da 1.ª fase 8
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 16
ALTERNATIVA D
De acordo com a maneira com que João reduza a quantidade de copos da fila,
148
após a 1.ª etapa teremos = 74 copos na fila;
2
74
após a 2.ª etapa teremos = 37 copos na fila;
2
37+1
após a 3.ª etapa teremos = 19 copos na fila;
2
19+1
após a 4.ª etapa teremos = 10 copos na fila;
2
10
após a 5.ª etapa teremos = 5 copos na fila;
2
5+1
após a 6.ª etapa teremos = 3 copos na fila;
2
3+1
após a 7.ª etapa teremos = 2 copos na fila.
2
Em cada etapa, a quantidade de feijões no segundo copo sempre dobra. Assim, após a 7.ª etapa, a quantidade de
feijões no segundo copo será 27 = 128. Todos os demais feijões estarão no primeiro copo. Portanto, a quantidade
de feijões no primeiro copo quando a fila se reduz a dois copos é 148 − 128 = 20.

QUESTÃO 17
ALTERNATIVA D
Ana garantirá o empate quando a quantidade de votos que ainda não tiverem sido apurados for igual à diferença
entre os votos já apurados em favor da Ana e os votos já apurados em favor de Beto. De fato, para que o empate
ocorra ninguém mais deve votar em Ana e todos os votos válidos devem ir para Beto.
Votos já apurados = 𝑁
Votos válidos = 80% de 𝑁
60 80
Votos apurados a favor de Ana = 60% de 80% de 𝑁 = × × 𝑁 = 0,48𝑁
100 100
40 80
Votos apurados a favor de Beto = 40% de 80% de 𝑁 = × × 𝑁 = 0,32𝑁
100 100
Votos que ainda serão apurados = 1450 – 𝑁

Portanto, 0,48𝑁 − 0,32𝑁 = 1450 − 𝑁 ⇒ 0,16𝑁 = 1450 − 𝑁 ⇒ 1,16𝑁 = 1450


1450
⇒𝑁 = = 1250
1,16
Solução da prova da 1.ª fase 9
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 18
ALTERNATIVA E
Como {a, b, c} é um conjunto de três elementos, devemos contar quantas são as formas de expressar 2310 como
um produto de três fatores distintos, não importando a ordem. A decomposição em fatores primos de 2310 é 2 × 3
× 5 × 7 × 11.
Há 4 tipos de decomposição possíveis: 1 × (abcd) × e, 1 × (abc) × (de), (abc) × d × e, (ab) × (cd) × e.
Vamos contar separadamente as possibilidades em cada caso.
1º caso: 1 × (abcd) × e
Basta escolher o número correspondente a e. Há, portanto, 5 possibilidades.
2º caso: 1 × (abc) × (de)
Basta escolher os números d e e. O número d pode ser escolhido de 5 modos e, a seguir, e pode ser escolhido de
4 modos, para um total de 5 × 4 = 20 modos. No entanto, como a ordem dos fatores não afeta o produto dos dois
números (ou seja, de = ed), cada possibilidade aparece duas vezes nesta contagem. Portanto, o fator de (em
consequência o fator abc) pode ser escolhido de 10 modos.
3º caso: (abc) × d × e
5×4
Basta escolher os fatores d e e. Como no caso anterior, temos = 10 possibilidades.
2
4º caso: (ab) × (cd) × e
O fator e pode ser escolhido de 5 modos. Para os demais fatores, basta escolher o par cd, o que pode ser feito de
4×3
= 6 modos, para um total de 5 × 6 = 30 modos. Como não importa a ordem entre os fatores (ab) e (cd), cada
2
30
possibilidade está contada em dobro. O número de possibilidades, neste caso, é, portanto, = 15.
2
Logo, o número total de possibilidades é 5 + 10 + 10 + 15 = 40.

Outra solução: Vamos contar quantas são as possibilidades para colocar cada um dos 5 fatores primos em um dos
termos a, b, ou c. Temos três possibilidades para cada fator primo, para um total de 3×3×3×3×3 = 243 casos. Três
dessas possibilidades não são válidas (1 x 1 x 2310, 1 x 2310 x 1 e 2130 x 1 x 1), pois correspondem a produtos
com termos 1 repetidos. Por outro lado, cada decomposição aparece 6 vezes nas 240 possibilidades restantes (já
que são contados separadamente os 6 modos de escrever o produto abc). Assim, o número de possibilidades é
240/6 = 40.

QUESTÃO 19
ALTERNATIVA A
O espaço amostral desse experimento é formado pelas trincas (a, b, c) com a, b e c variando de 1 a 9, ou seja, 9
x 9 x 9 = 729 pontos equiprováveis.
Observe que um número natural pode ser múltiplo de 3 ou estar a uma distância 1 ou 2 do próximo múltiplo de 3.
Por exemplo, 4 está a uma distância 2 de 6, e 5 a uma distância 1 de 6.
Assim, a pode ser escolhido de 9 maneiras, e b não pode assumir 3 dos 9 valores, isto é, ou não pode assumir 3,
6 e 9, ou não pode assumir 1, 4 e 7, ou não pode assumir 2, 5 e 8. Assim, b pode assumir 6 valores.
Para a escolha de c, utilizamos o mesmo argumento, só que agora queremos que assuma um dos três valores
que tornem o resultado da soma a + b + c um múltiplo de 3.
Portanto, o número de pontos que satisfazem o enunciado é 9 x 6 x 3 = 162, e a probabilidade é 162/729=2/9.
Solução da prova da 1.ª fase 10
OBMEP 2017 Nível 3

QUESTÃO 20
ALTERNATIVA D
Vamos dividir o problema em duas situações.
Primeira situação: quando o número 1 é colocado em um dos 8 triângulos indicados na figura abaixo pela cor
amarela (triângulos centrais).

Escolhido qualquer um dos 8 triângulos amarelos para colocar o número 1, haverá 3 caminhos para se
preencherem os números de 1 a 16 atendendo as condições do problema. Portanto, há 8 x 3 maneiras de fazer o
preenchimento começando em um triângulo amarelo.

Segunda situação: quando o número 1 é colocado em um triângulo branco (triângulo de canto).

Escolhido qualquer um dos 8 triângulos brancos para colocar o número 1, haverá 4 caminhos para se
preencherem os números de 1 a 16 atendendo as condições do problema. Portanto, há 8 x 4 maneiras de fazer o
preenchimento começando em um triângulo amarelo.
Somando-se as quantidades obtidas nas duas hipóteses, obtemos que o número de maneiras é 8 x 3 + 8 x 4 = 24
+ 32 = 56.