Você está na página 1de 55

2017

Cortesia:
www.paraconcursos.com.br

APOSTILA DE MATEMÁTICA
CONCURSO ESCREVENTE
TJ-SP – INTERIOR
Professor Joselias
www.cursoprofessorjoselias.com.br

www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

MATEMÁTICA
II- a+(b+c) = (a+b)+c e a.(bc) = (ab).c
Dizemos então que a soma e o produto
são operações associativas.
1 – OPERAÇÕES COM NÚMEROS III- a(b+c) = ab + ac
REAIS. MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM Dizemos então que o produto é distribu-
E MÁXIMO DIVISOR COMUM. tivo em relação à operação soma.

1.1- NÚMEROS NATURAIS IV- a+0 = a


Dizemos que zero é o elemento neutro
Os números naturais surgiram quando as da operação soma.
primeiras civilizações começaram a contar
os seus rebanhos. Então, surgiram os nú- V- a.1 = a
meros 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, Dizemos que um é o elemento neutro
12,... da operação produto.
À representação dos números chama-
mos de numeral, por exemplo: 19 é o nu- VI- Para cada inteiro a, existe um inteiro x,
meral representado pelos algarismos 1 e 9. tal que x+a = 0. Este valor de x será repre-
sentado por –a, e será chamado de simé-
1.1.2- CONJUNTO DOS NÚMEROS trico ou oposto do número a.
NATURAIS
Exemplos:
Representaremos o conjunto de todos -2 é simétrico de 2
os números naturais por: -3 é simétrico de 3
-2 é oposto de 2
3 é simétrico de -3
3 é oposto de -3
1.1.3- NÚMEROS PARES E NÚME-
ROS ÍMPARES
1.2.2- MÓDULO (OU VALOR ABSOLU-
Chamaremos de números pares aos TO)
números múltiplos de 2, isto é: 0, 2, 4, 6, 8, O módulo (ou valor absoluto) de um in-
10, 12, 14,... teiro não negativo a e de seu oposto –a se-
rá o próprio valor inteiro a. Representare-
Chamaremos de números ímpares aos
números naturais que não são pares, isto mos o módulo do inteiro a como sendo a .
é: 1, 3, 5, 7, 9,... Isto é:
 a, a  0
a 
  a, a  0
1.2- NÚMEROS INTEIROS
Estudamos no ensino fundamental que Observe que:
os números inteiros são:
...,-4, -3, -2, -1, 0, 1, 2, 3, 4,...
0  0
2  2
1.2.1- PROPRIEDADES E OPERAÇÕES
DOS NÚMEROS INTEIROS 2  2
Se a, b e c são números inteiros, então:
3  3
I- a+b = b+a e ab = ba
Dizemos então que a soma e o produto 3  3
são operações comutativas.

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 1 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

1.2.3- CONJUNTO DOS NÚMEROS IN- 1.4- NÚMEROS PRIMOS E NÚMEROS


TEIROS COMPOSTOS
Representaremos o conjunto dos núme- Dizemos que um número inteiro n, maior do
ros inteiros por: que um, é primo se seus divisores são -1, 1, -
n, n.
Nesse caso os números primos serão: 2, 3, 5,
Teremos então os seguintes conjuntos 7, 11, 13, 17, 19, 23, 29, 31, ... . Podemos di-
derivados do conjunto dos números intei- zer também que os números primos são os
ros: números inteiros maiores do que um que pos-
suem apenas dois divisores positivos (o núme-
= conjunto dos números inteiros não ro 1 e ele mesmo).
positivos: Os números inteiros maiores do que um que
não são primos serão chamados de números
compostos.
= conjunto dos números inteiros não
negativos:
1.5- DIVISIBILIDADE (Critério de divi-
sibilidade)
= conjunto dos inteiros negativos:
Vamos verificar os critérios de divisibilidade
para alguns números.
= conjunto dos números inteiros positi-
vos: DIVISIBILIDADE POR 2
Um número é divisível por 2 quando é par
(termina em 0 , 2 , 4 , 6 , 8 ).

1.3- MÚLTIPLOS E DIVISORES Exemplo:


Sejam a e b números inteiros. Dizemos 14, 36, 2658, 3100,...
que a é múltiplo de b, se a é o produto de
b por um número inteiro c.
DIVISIBILIDADE POR 3
Exemplos: Um número é divisível por 3 quando a soma
a) 18 é múltiplo de 3, pois 18 = 3 x 6. de seus algarismos produz como resultado um
b) 18 é múltiplo de 6, pois 18 = 6 x 3. número múltiplo de 3.
c) -12 é múltiplo de 4, pois -12 = 4 x (-
3). Exemplos:
d) 0 é múltiplo de 5, pois 0 = 5 x 0. a) 42(4+2=6)
b) 126(1+2+6=9)
Observamos que se a e b são números
inteiros tal que a é múltiplo de b ou c
DIVISIBILIDADE POR 4
(isto é a = b . c) então, b e c são divi-
sores de a. Um número é divisível por 4 quando os 2 últi-
mos algarismos formam um número divisível
por 4.
Exemplos:
i. 3 é divisor de 18. Exemplos:
ii. 6 é divisor de 18.
a) 3128(28 é divisível por 4)
iii. 4 é divisor de -12. b) 9744(44 é divisível por 4)
iv. - 4 é divisor de 12.

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 2 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

DIVISIBILIDADE POR 5 DIVISIBILIDADE POR 11


Um número é divisível por 5 quando termina Um número é divisível por 11, quando a dife-
em zero ou cinco. rença entre a soma dos algarismos de ordem
par e a soma dos algarismos de ordem ímpar
Exemplos: é divisível por 11.
a) 735
b) 950 Exemplos:
a) 23639 é divisível por 11, pois,
• soma dos algarismos de ordem par: 3 + 3 = 6
DIVISIBILIDADE POR 6 • soma dos algarismos de ordem ímpar: 2 + 6
Um número é divisível por 6, quando é divisí- + 9 = 17
vel por 2 e 3, simultaneamente. Portanto, tem Diferença: 17 – 6 = 11 é divisível por 11.
que ser par e divisível por 3.
Exemplos: b) 919193 é divisível por 11.
a) 138 • soma dos algarismos de ordem par: 1 + 1 + 3
b) 714 =5
• soma dos algarismos de ordem ímpar: 9 + 9
+ 9 = 27
DIVISIBILIDADE POR 8 Diferença: 27 – 5 = 22 é divisível por 11.

Um número é divisível por 8 quando os três 1.6 - NÚMEROS FRACIONÁRIOS E


últimos algarismos formam um número divisí- DECIMAIS
vel por 8. Suponha que temos uma pizza e a dividimos
em 5 pedaços iguais.
Exemplos:
a) 12240 é divisível por 8, pois 240 é divisível
por 8.
b) 95.880 é divisível por 8, pois 880 é divisível
por 8.

1
DIVISIBILIDADE POR 9 Cada pedaço representa (um quinto) da piz-
5
Um número é divisível por 9, quando a soma
2
dos seus algarismos formam um número divi- za. Isto é, 2 pedaços representam dois
sível por 9. 5
quintos. Portanto quero dizer que uma fração
Exemplos: significa uma parcela(ou várias parcelas) de
a) 567 é divisível por 9, pois 5 + 6 + 7 = 18 é um todo. Deste modo representaremos uma
divisível por 9. a
fração como , onde a é chamado de nume-
b) 2124 é divisível por 9, pois 2 + 1 + 2 + 4 = 9 b
é divisível por 9. rador e b de denominador.
c) 8793 é divisível por 9, pois 8 + 7 + 9 + 3 =
27 é divisível por 9. Exemplos:
1
a) fração ordinária
5
DIVISIBILIDADE POR 10
Um número é divisível por 10 quando termina 2
b) fração ordinária
em 0 (zero). 7
1
Exemplos: c) fração decimal
a) 54800 é divisível por 10. 10
b) 71350 é divisível por 10. 9
d) fração decimal
100

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 3 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

1.7 – NÚMEROS RACIONAIS E FRA- Multiplicando a expressão acima por dez te-
CIONÁRIOS mos:
10x = 1,111...
Dizemos que um número é racional se ele po- Subtraindo as duas expressões temos
de ser escrito na forma: 10x – x = 1,111...- 0,111....
p 9x = 1
tal que e .
q 1
1
Isto quer dizer que um número é racional se x=  0,111... =
9 9
ele pó ser escrito como uma fração. Os núme-
ros que não podem ser representados como b) Podemos aplicar o mesmo raciocínio do
um fração serão chamados de Irracionais. item a, e chegaremos a
2
Exemplos: x = 0,222 ... =
4 9
a) 0, 4444...  é racional.
9 3
c) 0,333... =
12 9
b) 0,121212...  é racional.
99 4
d) 0,444 ... =
231 9
c) 0, 231231...  é racional. 6
999 e) 0,666 ... =
2 9
d) é racional. 12
7 f) 0,121212 ... =
99
e) 2 é irracional
f)  é irracional
4) Calcule: (0,333...)²
Solução:
QUESTÕES RESOLVIDAS 2
3 1
(0,333...)² =     0,111...
1) Calcule de 160. 9 9
Solução
5) (PROMOTORIA-SP-VUNESP) A mãe de
de 160 = . Lígia e Flávia deu a cada uma quantias iguais
para que elas comprassem presentes para o
Dia dos Pais. Das quantias recebidas, Lígia
2) Calcule de . gastou na compra de seu presente, e Flá-

Solução via gastou na compra do seu, sendo que


restou para uma delas R$ 27,00 a mais do
de = .
que a outra. O presente que Lígia comprou
para o seu pai custou
a) R$ 108,00
3) Transforme em fração: b) R$ 120,00
a) 0,1111... c) R$ 135,00
b) 0,222... d) R$ 150,00
c) 0,333... e) R$ 162,00
d) 0,444 ... Solução
e) 0,666 ... Seja x a quantia que cada uma recebeu.
f) 0,121212 ... Se Lígia gastou 3/4 de x, então restou 1/4 de
Solução x.
a) 0,1111... Se Flávia gastou 3/5 de x, estão restou 2/5 de
x = 0,111.... x.
Logo 2x/5 - 1x/4 = 27

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 4 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

3x/20 = 27 Total  6.929 algarismos


x = R$ 180,00 Resposta: E
Logo o presente de Lígia custou 3.180/4 = R$
135,00. 1.8 - Radiciação
Resposta: C
A raiz enésima de a é igual a b
6) Dona Maria resolveu fazer compras. Inici-
almente visitou a loja A e gastou a metade do
=b
dinheiro que havia em sua carteira, e na saída n – Índice
resolveu dar R$ 10,00 de gorjeta para a ven- - Radical
dedora. Mais tarde visitou também a loja B e a – Radicando
gastou a metade do dinheiro que ainda havia Considere um número real não negativo a, e n
em sua carteira, e na saída resolveu dar R$ um número natural positivo. Então
10,00 de gorjeta para a vendedora. Poucos =b onde
instantes depois entrou na loja C e gastou a
metade do dinheiro restante em sua carteira, e 1.8.1 – Propriedades
na saída resolveu dar R$ 10,00 de gorjeta pa-
ra a vendedora, ficando após isso sem dinhei-
1-
ro. Podemos concluir que a quantia inicial que
a Dona Maria possuía em sua carteira quando
saiu para as compras era: 2-
a) R$ 30,00
b) R$ 60,00 3-
c) R$ 90,00
d) R$ 120,00 4-
e) R$ 140,00
Solução 5-
Como ela sempre deixa R$ 10,00 para a ven-
dedora, temos que R$ 10,00 era a metade do
6-
valor na carteira antes de entrar na loja C, por-
tanto, possuía R$ 20,00 antes de entrar na Observação:
loja C. 1) Se a < 0 e n é um número ím-
Como deu R$ 10,00 para a vendedora da loja par, então =b
B, ela possuía R$ 30,00 após ter gasto a me-
tade do dinheiro na loja B. Sendo assim, pos- 2)
suía R$ 60,00 quando entrou na loja B.
Continuando o raciocínio temos que a dona
Exemplo
Maria possuía R$ 140,00 quando saiu para as
compras. Calcule
Resposta: E
Exemplo
7) Escrevi a seguinte seqüência 1, 2, 3, 4, 5, Calcule
6, 7, 8, 9, 10, 11,12, 13, ..., 2009. Então o nú-
mero de algarismos escrito foi: Exemplo
a) 2700 b) 3025 c) 6312 Calcule =
d) 6925 e) 6929
Solução ExercíciosResolvidos
De 1 até 9  9 números  9 algarismos 1) Calcule:
De 10 até 99  90 números  180 algaris- 28  75  2 27  7  12
mos.
Solução
De 100 até 999  900 números  2700 alga-
rismos =       .      
De 1000 até 2009  1010 números  4040 =              
algarismos
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 5 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

23 2
2) Simplificando-se (  1125) obtém-se : 
3 1
a) 1 25
             
b)  1 25   
        
c) 25
d) –25
2 5
e) 25  1 f) 
Solução 5 2
  Solução:
 
        

   
 
          
       
     
=
     

 

 
 =
   
     
      . /      
  
     


         

  
3) Racionalize os denominadores de:
a) 1
g) 
5 2
Solução:


     

 
 
=
    
10
b)  1.9 - DECOMPOSIÇÃO EM FATORES
3 5
PRIMOS
10      
    Todo número inteiro, maior que um, pode ser
3 5    .  decomposto como um produto de dois ou
mais fatores primos.

3 Exemplos:
c)  a) O número 45 pode ser decomposto
3 2
como 32x51.
b) O número 72 pode ser decomposto
3   .   como 23x32.
   
3 2    .  Esperamos que todos os leitores tenham
visto no ensino fundamental a seguinte re-
gra prática para decomposição dos núme-
1 ros em fatores primos:
d) 
ab  c Decomposição do 72 em fatores pri-
mos.
1



 ab  c  ab  c 1ª Passo: Dividimos o número 72 pelo menor
ab  c ab  c  ab  c ab  c

divisor primo de 72.

2 2ª Passo: Dividimos o quociente obtido no 1ª


e)  Passo pelo menor divisor primo desse quoci-
3 1 ente.
Solução

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 6 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

3ª Passo: Continuamos conforme o 2ª Passo, Exemplo:


considerando os quocientes obtidos no passo Calcule o MDC(132,120)
anterior até chegarmos ao quociente igual a Vamos decompor os números.
um, quando poderemos escrever o número
decomposto como o produto dos fatores pri-
mos obtidos.
Exemplos:
a) Vamos decompor o número 72 em fatores
primos: Logo temos:
132 = 22x31x111
120 = 23x31x51
Então MDC(132,120) = 22x31
MDC(132,120) = 12.

1.11 - NÚMEROS PRIMOS ENTRE SI


Dizemos que dois inteiros positivos são primos
entre si, quando o MDC entre eles é um.
Logo temos: 72 = 23x32.
Exemplo:
16 e 25 são primos entre si, pois o
b) Vamos decompor o número 40 em fatores
MDC(16,25) = 1
primos:
1.12 - MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM
(MMC)
Dados dois inteiros a e b, não nulos, o mínimo
múltiplo comum entre a e b, é o menor núme-
ro inteiro positivo que é múltiplo simultanea-
Logo temos: 40 = 23x51. mente de a e b, e representamos por
MMC(a,b).

1.10 - MÁXIMO DIVISOR COMUM Exemplo


Calcule o MMC(3,4)
(MDC) Múltiplos de 3: ..., -15, -12, -9, -6, -3, 0, 3, 6, 9,
Dados dois inteiros a e b, não nulos, chama-
12, 15, 18, 21, 24, 27, 30, ...
mos de máximo divisor comum e indicamos
Múltiplos de 4: ..., -16, -12, -8, -4, 0, 4, 8, 12,
por MDC(a,b), ao maior número inteiro positi-
16, 20, 24, 28, 32, ...
vo que é divisor comum de a e b simultanea-
Observamos que o menor número inteiro posi-
mente.
tivo que é múltiplo simultâneo de 3 e 4 é 12.
MMC (3,4) = 12.
Exemplos:
Sejam os inteiros 30 e 24. Então, temos: Observação: O MMC será o produto de todos
Divisores de 30: ...-30, -15 , -10, -6, - 5, -3, -2, os fatores primos elevados aos maiores expo-
-1, 1 , 2, 3, 5, 6, 10, 15, 30. entes.
Divisores de 24: ..., –24, –12, –8, –6, –4, –3, –
2, –1, 1, 2, 3, 4, 6, 8, 12, 24. Exemplo
O máximo divisor comum será o maior divisor Calcular MMC(16, 18)
simultâneo de 30 e 24. Solução
Logo temos; MDC (30 , 24) = 6.

Observação: O máximo divisor comum será o


produto dos fatores primos comuns elevados
aos menores expoentes.

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 7 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

16 = 24 18 = 21x32 Exemplo
Calcule o MMC(4,6,10)
MMC(16,18) = 24x32 = 16x9 = 144 a) 60
b) 54
Outra solução é decompor simultaneamente c) 50
os números, e o MMC será o produto de todos d) 48
os fatores primos: e) 44
Solução:
4 6 10 2
2 3 5 2
1 3 5 3
1 1 5 5
1 1 1

MMC(4,6,8) = 23 x 3 x 5 = 60
Resposta: A

Exemplo
Calcule o MDC(45, 108)
MMC(16,18) = 2 x 2 x 2 x 2 x 3 x 3 = 144 Solução

Teorema:
Sejam a e b dois números inteiros não nulos.
a.b
Então MMC (a, b)  .
MDC (a, b)
Exemplo 45 = 32 x 51 108 = 22 x 33
A raiz quadrada do produto entre o máximo MDC(45,108) = 32 = 9.
divisor comum e o mínimo múltiplo comum
dos números n e 20 é 30. A razão entre o Exemplo
MDC e o MMC é 1/36. Então, a soma dos nú- Numa corrida de automóveis, o primeiro cor-
meros vale: redor dá uma volta completa na pista em 10
a) 30 segundos, o segundo, em 11 segundos e o
b) 45 terceiro em 12 segundos. Quantas voltas terão
c) 65 dado cada um, respectivamente, até o mo-
d) 70 mento em que passarão juntos na linha de
e) 75 saída?
Solução a) 66, 60, 55
b) 62, 58, 54
c) 60, 55, 50
MDC (n, 20) xMMC (n, 20)  30 d) 50, 45, 40
MDC (n, 20) xMMC (n, 20)  900 e) 40, 36, 32
Solução:
nx 20  900 1º corredor → 10 seg. 2º corredor → 11
seg. 3º corredor → 12 seg.
900
n  45 10 11 12 2
20 5 11 6 2
5 11 3 3
Logo a soma dos números é n + 20 = 45 + 5 11 1 5
20 = 65 1 11 1 11
Resposta: C 1 1 1

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 8 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

MMC(10,11,12) = 22 x 31 x 51 x 111 = 4 x 3 x 5 de documentos que poderá ser colocada em


x 11 = 660 cada caixa é
Logo, em 660 seg. (A) 8
A - será 660/10 = 66 voltas (B) 12
B - será 660/11 = 60 voltas (C) 24
C - será 660/12 = 55 voltas (D) 36
Resposta: A (E) 48
Solução
Exemplo Seja x a quantidade de documentos colocados
(FUVEST/91) No alto de uma torre de uma em cada caixa.
emissora de televisão duas luzes “piscam” Então x = MDC (192, 168)
com freqüências diferentes. A primeira “pisca”
15 vezes por minuto e a segunda “pisca” 10
vezes por minuto. Se num certo instante as
luzes piscam simultaneamente, após quantos
segundos elas voltarão a piscar simultanea-
mente?
a) 12
b) 10 Logo a maior quantidade de documentos que
c) 20 poderá ser colocada em cada caixa é x = 24
d) 15 documentos.
e) 30 Resposta: C
Solução
1ª → 15 vezes por min. → 60/15 → Pisca a Exemplo
cada 4 segundos. (MPU-2007-FCC) Ao longo de uma reunião,
2ª → 10 vezes por min. → 60/10 → Pisca a da qual participaram o presidente de certa
cada 6 segundos. empresa e alguns funcionários, foram servidos
28 salgadinhos em uma bandeja. Sabe-se
4 6 2 que:
2 3 2 – todos os participantes da reunião sentaram-
1 3 3 se ao redor de uma mesa circular;
1 1 – o primeiro a ser servido dos salgadinhos foi
o presidente e, após ele, sucessivamente, to-
MMC(4,6) = 22 x 31 = 4 x 3 = 12.
dos os demais também o foram, um a um, a
Portanto voltarão a piscar simultaneamente
partir da direita do presidente;
após 12 segundos.
– a cada passagem da bandeja, todas as pes-
Resposta: A
soas se serviram, cada qual de um único sal-
gadinho;
Exemplo – coube ao presidente ser servido do último
(TRF-2ªREGIÃO – FCC) Um auxiliar judiciário salgadinho da bandeja.
foi incumbido de arquivar 360 documentos: Considerando que as pessoas podem ter co-
192 unidades de um tipo e 168 unidades de mido mais de um salgadinho, o total de parti-
outro. Para a execução dessa tarefa recebeu cipantes dessa reunião poderia ser
as seguintes instruções: (A) 4
– todos os documentos arquivados deverão (B) 9
ser acomodados em caixas, de modo que to- (C) 10
das fiquem com a mesma quantidade de do- (D) 13
cumentos; (E) 15
– cada caixa deverá conter apenas documen- Solução
tos de um único tipo. Seja x o número de funcionários presentes na
Nessas condições, se a tarefa for cumprida de reunião. Portanto temos (x+1) pessoas pre-
acordo com as instruções, a maior quantidade sentes na reunião (x funcionários mais o pre-
sidente).

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 9 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

O presidente retirou o primeiro salgadinho. 4) (FCC-Prof.Educ.Bás.-AIEF-2012-SEEMG)


Então sobraram 27 salgadinhos, que serão Um prédio recebe correspondência todos os
dividos entre os funcionários e o presidente. dias ímpares do mês e a entrega do botijão de
Como a mesa é circular a bandeja passa vá- gás é feita nos dias múltiplos de 3. No mês de
rias vezes em torno dela. A cada volta da agosto essas entregas coincidiram
bandeja em torno da mesa são retirados (x+1) (A) 3 vezes.
salgadinhos. Como o presidente retirou o últi- (B) 4 vezes.
mo salgadinho temos que (x+1) é um divisor (C) 5 vezes.
de 27. Portanto os valores possíveis para (D) 6 vezes.
(x+1) são 1,3, 9, 27, e o total de participantes Resposta: C
dessa reunião (x+1) pode ser 9, conforme as
alternativas. 5) (FCC-Assistente Adm. Jr.-2012-Metrô)
Resposta: B Sabe-se que, atualmente, os tempos de servi-
ço de Acácio e Bia na empresa onde traba-
lham somam 42 anos. Se a diferença entre o
Exercícios propostos: tempo de serviço de Bia e o de Acácio é de 6
anos, há quantos anos o tempo de serviço de
1) (FCC-Téc.Ministerial-Admin.-2012-MPE- Acácio era a terça parte do de Bia?
PE) Existem três caixas idênticas e separadas (A) 9.
umas das outras. Dentro de cada uma dessas (B) 10.
caixas existem duas caixas menores, e dentro (C) 15.
de cada uma dessas caixas menores outras (D) 18.
seis caixas menores ainda. Separando-se to- (E) 20.
das essas caixas, tem-se um total de caixas Resposta: C
igual a:
(A) 108. 6) (FCC-Assistente Adm. Jr.-2012-Metrô) A
(B) 45. soma de todos os números inteiros que satis-
(C) 39. fazem a sentença é igual a
(D) 36.
(A) 20.
(E) 72.
(B) 19.
Resposta: B
(C) 18.
(D) 17.
2) (FCC-Téc.em Gestão Prev.-2012-
(E) 16.
SPPREV) O dono de um armazém adquiriu 82
Resposta: A
kg de feijão embalados em pacotes de 2 kg e
3 kg, totalizando 30 pacotes. É correto afirmar
7) (2013 - Cesgranrio - Técnico de Contabi-
que o número de pacotes de 3 kg é
lidade Júnior – PETROBRAS) Ao comprar
(A) 22.
seis balas e um bombom, Júlio gastou R$
(B) 20.
1,70. Se o bombom custa R$ 0,80, qual é o
(C) 18.
preço de cada bala?
(D) 15.
(A) R$ 0,05
(E) 12.
(B) R$ 0,15
Resposta: A
(C) R$ 0,18
3) (FCC-Prof.Educ.Bás.-AIEF-2012-SEEMG)
(D) R$ 0,30
Um pai tem 34 anos e seus filhos 5, 6 e 8
(E) R$ 0,50
anos. Daqui a 8 anos a soma das idades dos
Resposta: B
3 filhos menos a idade do pai será
(A) 1.
8) (2013 - Cesgranrio - Técnico Administra-
(B) 3.
tivo – BNDES) Mauro precisava resolver al-
(C) 9.
(D) 11. guns exercícios de Matemática. Ele resolveu
Resposta: A dos exercícios no primeiro dia. No segundo
dia, resolveu dos exercícios restantes e, no

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 10 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

terceiro dia, os 12 últimos exercícios. Ao todo, curso com outras graduações além dessas, e
quantos exercícios Mauro resolveu? que não há participantes com três ou mais
(A) 30 graduações. Assim, qual é o número mais
(B) 40 próximo da porcentagem de participantes com
(C) 45 duas graduações?
(D) 75 a) 40%
(E) 90 b) 33%
Resposta: C c) 57%
d) 50%
9) (2012-ESAF -Técnico Administrativo - e) 25%
Administrativa – DNIT) O valor numérico da Resposta: C
expressão é igual a:
a) 3 13) Um fiscal deveria visitar várias empresas
constantes em sua lista. Pela manhã, ele fez
b)
1/4 das visitas programadas, à tarde, conse-
c) 5
guiu fazer 1/2 das restantes. Sabendo-se que
d)
no fim do dia ainda sobrou 9 empresas a se-
e) 4 rem visitadas, a quantidade inicial de empre-
Resposta: E sas que havia na sua lista era:
a) 8.
10) (ESAF - 2013 - EPPGG – MF) Se a ope- b) 12.
ração π y é definida como o triplo do cubo de c) 15.
y, então o valor da expressão representada d) 24.
pelo produto entre π 21/3 e π 20,5 é igual a: e) 30.
a) 18 Resposta: D
b) 36
c) 14) Na aula de Matemática havia um certo
d) 0 número de alunos e alunas. Após iniciada a
e) 1 aula, um aluno se retirou, e o número de alu-
Resposta: B nas presentes ficou sendo o dobro do número
de alunos. Posteriormente, o aluno que havia
11) (ESAF – 2009 – EPPGG - MPOG) Se uma saído retornou. Em seguida, saíram seis alu-
companhia telefônica cobrasse uma taxa de nas, e o número de alunos e de alunas pre-
assinatura básica de R$100,00 mensais mais sentes ficou igual. O número total(de alunos e
R$ 0,50 por cada pulso excedente à franquia, alunas) presentes quando a aula foi iniciada
que é de 20 pulsos, quanto um assinante pa- era
garia se telefonasse o equivalente a 50 pulsos a) 14.
no mês? b) 16.
a) R$ 50,00 c) 18.
b) R$ 100,00 d) 20.
c) R$ 80,00 e) 22.
d) R$ 115,00 Resposta: E
e) R$ 125,00
Resposta: D 15) Numa prova de vinte questões, valendo
cinco pontos cada uma, três questões erradas
12) (2009-ESAF-Assistente Técnico Admi- anulam uma certa. Podemos concluir que a
nistrativo(ATA) – MF) Em um determinado nota de um aluno que errou nove questões em
curso de pós-graduação, 1/4 dos participantes toda essa prova é:
são graduados em matemática, 2/5 dos parti- a) quarenta pontos.
cipantes são graduados em geologia, 1/3 dos b) quarenta e cinco pontos.
participantes são graduados em economia, 1/4 c) cinqüenta pontos.
dos participantes são graduados em biologia e d) cinqüenta e cinco pontos.
1/3 dos participantes são graduados em quí- e) sessenta pontos.
mica. Sabe-se que não há participantes do Resposta: A
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 11 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

16) A raiz quadrada do produto entre o máxi- Se hoje ocorrer o alinhamento


mo divisor comum e o mínimo múltiplo comum Sol - planeta - Lua A - Lua B,
dos números n e 15 é 30. A razão entre o então esse fenômeno se repetirá daqui a:
MDC e o MMC é 1/4. Então, a soma dos nú- a) 48 anos
meros vale: b) 66anos
a)30 c) 96 anos
b)45 d) 144 anos
c)65 e) 860 anos
d)70 Resposta: D
e)75
Resposta: E
2 - RAZÃO E PROPORÇÃO. REGRA
17) Três satélites artificiais giram em torno da DE TRÊS SIMPLES E COMPOSTA.
Terra, em órbita constante. O tempo de rota-
ção do primeiro é de 42 minutos, o do segun- 2.1- DIVISÕES PROPORCIONAIS
do 72 minutos e o do terceiro 126 minutos. Em
dado momento eles se alinham no mesmo 2.1.1- GRANDEZAS DIRETAMENTE PRO-
meridiano, embora em latitudes diferentes. PORCIONAIS
Eles voltarão a passar, em seguida, simulta-
neamente, pelo meridiano depois de: Duas grandezas serão ditas diretamente pro-
a) 16 h e 24 min porcionais quando a razão entre os valores
b) 7 h e 48 min que cada uma delas assume é sempre cons-
c) 140 min tante.
d) 126 min
e) 8 h e 24 min Exemplo
Resposta: E Sejam as grandezas X e Y, tais que cada uma
delas assume os seguintes valores:
18) (Tacil/Vunesp) A multiplicação de 2a x 5b X: 1, 2, 3.
tem como produto o número 400, sendo que a Y: 4, 8, 12.
e b são números naturais. A soma de a + b é
igual a? Portanto as grandezas X e Y são diretamente
a) 7 proporcionais, pois a razão entre os valores
b) 6
c) 5 que elas assumem é sempre igual a .
d) 4
e) 3 Exemplo
Resposta: B Dividir o número 150 em duas partes direta-
mente proporcionais a 3 e 7.
19) Se a × b = 1.792 e MDC (a, b) = 8, então o a) 25 e 125
valor do MMC (a, b) é? b) 30 e 120
a) 180 c) 35 e 115
b) 192 d) 40 e 110
c) 210 e) 45 e 105
d) 224 Solução
e) 230 x + y = 150
Resposta: D x y
 k
20) (FATEC/90) Um certo planeta possui dois 3 7
satélites naturais: Lua A e Lua B; o planeta
gira em torno do Sol e os satélites em torno do x = 3k
planeta, de forma que os alinhamentos: y = 7k
Sol - planeta - Lua A ocorre a cada 18 anos
e Somando-se as duas equações temos:
Sol - planeta - Lua B ocorre a cada 48 anos. 3k + 7k = 150
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 12 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

10k = 150 400


400
k = 15 x  200 y  80
Logo: 2 5
x = 3 15 = 45 400
z  100
y = 7 15 = 105 4
Resposta: C
Resposta: E
Exemplo
2.1.2- GRANDEZAS INVERSAMENTE PRO- (Vunesp) O setor de limpeza de uma empresa
PORCIONAIS prepara um produto utilizando detergente e
água, nessa ordem, em quantidades direta-
Duas grandezas serão ditas inversamente mente proporcionais a 2 e 7. Se, no preparo
proporcionais quando o produto entre os valo- desse produto, são usados 72 litros de deter-
res que cada uma delas assume é sempre gente, então a diferença positiva entre as
constante. quantidades de água e de detergente, em li-
tros, é igual a:
Exemplo a) 154
Sejam as grandezas X e Y, tais que cada uma b) 160
delas assume os seguintes valores: c) 168
X: 1, 2, 3. d) 175
Y: 30, 15, 10. e) 180
Solução
Portanto as grandezas X e Y são inversamen- Seja x a quantidade de água em litros.
te proporcionais, pois o produto entre os valo- Temos que x litros de água é diretamente pro-
res que elas assumem é sempre igual a 30. porcional a 7, e 72 litros de detergente é dire-
tamente proporcional a 2. Sendo assim, te-
Exemplo mos:
Dividir o número 380 em três partes inversa-
mente proporcionais a 2 , 5 e 4 .
a) 80, 125 e 175
b) 100, 80 e 200
c) 200, 80 e 100
d) 80, 130 e 170 x = 252 litros de água.
e) 130, 150 e 170 Portanto a diferença positiva entre as quanti-
Solução dades de água e de detergente, em litros, é
x + y + z = 380 igual a 252 – 72 = 180 litros.
2x  5 y  4z  k Resposta: E

k k k
   380 2.2- RAZÃO E PROPORÇÃO
2 5 4
19k 2.2.1- RAZÕES
 380 Chamamos de razão entre dois números a e b
20 (b 0) ao quociente de a por b e representa-
a
20
k  380.
mos por , e dizemos que a está para b .
b
19
k = 400 2.2.2- RAZÃO E PROPORÇÃO
Sejam quatro números a, b, c, e d números
inteiros e não nulos. Dizemos que a, b, c, e d
formam uma proporção se a razão entre a e b

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 13 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

é igual à razão entre c e d e indicaremos a Exemplo


proporção por: a b
a c Calcular a e b na proporção  , saben-
 4 12
b d do que a+b = 4.

e dizemos que a está para b; assim como c Solução


está para d. a b
Se  é uma proporção, então,
Obs.: Chamamos também a e d de extremos 4 12
da proporção e b e c de meios da proporção. a b ab 4 1
Além disso, dizemos que a e c são antece-    
dentes da proporção; b e d são conseqüen-
4 12 4  12 16 4
tes da proporção. a 1 b 1
Logo:  onde a = 1 e  onde b
Exemplo 4 4 12 4
1 4 =3.
Na proporção 1, 3, 4, e 12 temos:  , e
3 12
a c m
dizemos que 1 está para 3 assim como 4 está III - Se   ...  então
para 12. b d n
a c m a  c  ...m
Antecedentes: 1 e 4   ...  
b d n b  d  ...n
Conseqüentes: 3 e 12

Meios: 3 e 4 Exemplo
Calcular x,y e z sabendo que 8xy = 5xz = 2yz
Extremos: 1 e 12 e x + y + z = 150
a) 20, 50, 80
b) 10, 60, 80
2.2.3- PROPRIEDADE FUNDAMENTAL DA c) 30, 40, 80
PROPORÇÃO d) 30, 60, 60
e) 50, 50, 50
I - Em toda proporção o produto dos meios é Solução
igual ao produto dos extremos.
8 xy  5 xz  2 yz
Exemplo
Dividindo-se tudo por xyz temos:
a c 8 5 2 852
a)  então a X d = b X c    
15

1
b d z y x x  y  z 150 10
1 4 8 1

b)
3 12
então 4 X 3 = 1 X 12
Logo   z  80
z 10
5 1
II - Quando somamos (ou subtraímos) os an-   y  50
tecedentes e os conseqüentes a proporção y 10
não se altera. Isto é: 2 1
e   x  20
a c x 10
Se  é uma proporção, então: Resposta: A
b d
a c ac ac
  
b d bd bd

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 14 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

2.3 - REGRA DE TRÊS SIMPLES E COM- Temos que as variáveis são Operários e di-
POSTA as. Quanto mais operários trabalham menos
dias serão necessários para terminá-lo. Te-
2.3.1 - REGRA DE TRÊS SIMPLES mos então que o sentido das variáveis é opos-
to. Logo escolha um sentido para cada variá-
Os problemas que envolvem grandezas vel.
diretamente ou inversamente proporcionais Operários Dias
são chamados de problemas de regra de três 12 40
simples. Iniciaremos esta seção com um 15 x
exemplo simples:
Como o sentido das variáveis é oposto inver-
Exemplo temos uma das razões
12 operários fizeram 30 metros de um muro.
Quantos operários, nas mesmas condições, 40 15
farão 45 metros do mesmo muro? 
Solução x 12
Para obter a solução do problema de-
vemos primeiramente descobrir quais são as logo: 15x = 40 x 12  x = 32 dias
variáveis envolvidas no contexto. É fácil ob-
servar que as variáveis são operários e me-
tros do muro.
2.3.2 - REGRA DE TRÊS COMPOSTA
Temos então que: quanto mais (menos) me-
tros de muro tiverem que ser construídos,
Os problemas de regra de três que
mais (menos) operários serão necessários.
possuem mais de duas variáveis serão cha-
Isto é quanto mais cresce (ou diminui) a variá-
mados de problemas de regra de três simples.
vel metros do muro mais cresce (ou diminui)
Iniciaremos então resolvendo um exercício.
a variável operários. Portanto quanto maior
for o muro mais operários serão necessários.
Exemplo
Sendo assim vemos que as duas variáveis
tem o mesmo sentido. Neste caso, já que pos-
Se 2/3 de uma obra foi realizada em 5 dias
suem o mesmo sentido, fixamos um sentido
por 8 operários trabalhando 6 horas por dia, o
para a variável que possui a incógnita (veja a
restante da obra será feito, agora com 6 ope-
figura), e como possuem o mesmo sentido
rários, trabalhando 10 horas por dia, em quan-
repetimos o sinal da figura.
tos dias?
Solução
Operários Metros de Muro
12 30
Evidente que teremos:
x 45

Como as variáveis possuem o mesmo sentido


mantemos a razão:
12 30

x 45
Observe que:
Agora é só resolver • Quanto maior for a obra mais dias serão
30x = 12x45  x = 18 operários necessários.
• Quanto mais operários estão trabalhando
Exemplo menos dias serão necessários.
12 operários fazem um serviço em 40 dias. • Quanto mais horas por dia trabalharem me-
Em quantos dias 15 operários farão o mesmo nos dias serão necessários.
serviço?
Solução
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 15 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

1600
40x = 1600  x= 
40
x = 40
Resposta: A

Exemplo
24 operários fazem 2/5 de determinado servi-
ço em 10 dias, trabalhando 7 horas por dia.
Em quantos dias a obra estará terminada, sa-
bendo-se que foram dispensados 4 operários
e o regime de trabalho diminuído em uma hora
por dia?
Exemplo a) 8
Para proceder auditoria, 6 técnicos previram b) 11
sua conclusão em 30 dias. Tendo sido obser- c) 12
vado a ausência de um dos componentes da d) 21
equipe, o trabalho agora poderá ser executado e) 18
em: Solução
a) 36 dias Operários Serviço Dias Horas/dias
b) 40 dias 24 2/5 10 7
c) 35 dias 20 3/5 x 6
d) 45 dias
e) 25 dias 10 20 2 6
Solução   
x 24 3 7
10 10
Técnicos Dias 
6 30 x 21
5 x
10x = 210  x = 21
30 5 Resposta: D

x 6
180
5x = 180  x=  x = 36 Exemplo
5 Se 2/3 de uma obra foi realizada em 5 dias por
Resposta: A 8 operários trabalhando 6 horas por dia, o res-
tante da obra será feito, agora com 6 operá-
Exemplo rios, trabalhando 10 horas por dia em:
Um automóvel consome 8 litros de gasolina a) 7 dias
quando funciona durante 40 minutos seguidos. b) 6 dias
Se funcionasse durante 3 horas e 20 minutos, c) 2 dias
quantos litros de gasolina consumiria? d) 4 dias
a) 40 e) 3 dias
b) 60 Solução
c) 38 Obra Dias Operários Horas/dia
d) 55 2/3 5 8 6
e) 72 1/3 x 6 10
Solução
Litros de gasolina Minutos 5 2 / 3 6 10 1 5 5
8 40  x x  2x x 
x 200
x 1/ 3 8 6 4 1 2
5x = 10  x = 2 dias
Resposta: C
8 40

x 200
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 16 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Exemplo (E) 44 000 litros.


Trabalhando 8 horas por dia, os 2 500 operá- Resposta: A
rios de uma indústria automobilística produ-
zem 500 veículos em 30 dias. Quantos dias 3) (POLÍCIA MILITAR – VUNESP –
serão necessários para que 1200 operários 2012) Em um restaurante, a razão entre o
produzam 450 veículos, trabalhando 10 horas número de facas e o número de garfos, nessa
por dia? ordem, é 2/3 . Sabendo-se que no total, entre
a) 45 garfos e facas, há 240 talheres, pode-se con-
b) 50 cluir que a diferença entre o número de garfos
c) 55 e o número de facas é
d) 60 (A) 52.
e) 65 (B) 48.
Solução (C) 44.
Horas/dia Operários Veículos Dias (D) 40.
8 2500 500 30 (E) 36
10 1200 450 x Resposta: B

30 500 1200 10 4) (POLÍCIA MILITAR – VUNESP –


 x x 2012) Para servir suco a algumas crianças,
x 450 2500 8 foram compradas duas garrafas de suco de
30 2 uva com 1,5 litros cada uma. Como o suco
 era concentrado, foi feita uma diluição em
x 3 água na seguinte proporção: 5 partes de suco
para 3 partes de água. Depois de diluído, to-
2x = 90  x = 45 dias do o suco foi servido em copos de 200 mL
Resposta: A cada um. O número máximo de copos que
puderam ser servidos foi
Exercícios propostos: (A) 16.
(B) 18.
1) (FUNDAÇÃO CASA – VUNESP – 2011) A (C) 20.
soma das idades de dona Margarida e de sua (D) 22.
filha Rose é de 88 anos. A razão entre suas (E) 24.
idades é de 3/5. Dona Margarida deu à luz sua Resposta: E
filha Rose quando tinha
(A) 20 anos. 5) (TRF-4-ANALISTA-FCC-2010) Um prêmio
(B) 22 anos. em dinheiro é repartido entre 3 pessoas em
(C) 24 anos. partes inversamente proporcionais às suas
(D) 26 anos. idades, ou seja, 24, 36 e 48 anos. Se a pes-
(E) 28 anos. soa mais nova recebeu R$ 9.000,00 a mais
Resposta: B que a mais velha, então a pessoa que tem 36
anos recebeu
2) (FUNDAÇÃO CASA – VUNESP – 2011) No (A) R$ 9.000,00.
dia 04 de outubro, uma piscina estava vazia (B) R$ 12.000,00.
devido a um conserto. No dia seguinte, colo- (C) R$ 15.000,00.
caram na piscina 9 000litros de água pela ma- (D) R$ 18.000,00.
nhã e mais 15 000 litros de água à tarde. Toda (E) R$ 21.000,00.
essa água não foi suficiente para encher a Resposta: B
piscina, pois faltava ainda da capacidade
total da piscina. A quantidade de água que 6) (TRF-4-ANALISTA-FCC-2010) Oito traba-
cabe nessa piscina é de lhadores, trabalhando com desempenhos
(A) 36 000 litros. constantes e iguais, são contratados para rea-
(B) 38 000 litros. lizar uma tarefa no prazo estabelecido de 10
(C) 40 000 litros. dias. Decorridos 6 dias, como apenas 40% da
(D) 42 000 litros. tarefa havia sido concluída, decidiu-se contra-
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 17 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

tar mais trabalhadores a partir do 7o dia, com a) 1/10


as mesmas características dos anteriores, pa- b) 1/9
ra concluir a tarefa no prazo inicialmente esta- c) 1/8
belecido. A quantidade de trabalhadores con- d) 1/7
tratados a mais, a partir do 7o dia, foi de e) 1/5
(A) 6. Resposta: E
(B) 8.
(C) 10. 11) Face a uma emergência, uma pessoa em-
(D) 12. prestou R$ 1.200,00 de um amigo, R$
(E) 18. 1.080,00 de outro e R$ 920,00 de um terceiro
Resposta: C amigo, prometendo pagar a todos em uma
determinada data, sem juros. Na data combi-
7) (TRF-4-TÉCNICO -FCC-2010) A expressão nada, essa pessoa dispunha de apenas R$
N ÷ 0,0125 é equivalente ao produto de N por 2.800,00, e decidiu pagar a cada um deles
(A) 1,25. quantias diretamente proporcionais aos valo-
(B) 12,5. res emprestados. Dessa maneira, ao amigo
(C) . que emprestou a maior quantia ela continuou
(D) 80. devendo
a) R$ 170,00
(E) .
b) R$ 165,00
Resposta: D c) R$ 150,00
d) R$ 135,00
8) (TRF-4-TÉCNICO -FCC-2010) Considere e) R$ 125,00
as seguintes equivalências de preços, em re- Resposta: C
ais: o de 2 cadernos equivale ao de 30 lápis; o
de 3 canetas equivale ao de 5 cadernos. Se 5 12) Numa seção do TRE trabalham 32 funcio-
canetas custam R$ 40,00, quantos lápis pode- nários dando atendimento ao público. A razão
riam ser comprados com R$ 32,00? entre o número de homens e o número de mu-
(A) 102. lheres, nessa ordem, é de 3 para 5. É correto
(B) 100. afirmar que, nessa seção, o atendimento é
(C) 98. dado por:
(D) 96. a. 20 homens e 12 mulheres
(E) 94. b. 18 homens e 14 mulheres
Resposta: B c. 16 homens e 16 mulheres
d. 12 homens e 20 mulheres
9) (TRF-4-TÉCNICO -FCC-2010) Sejam x , y e e. 10 homens e 22 mulheres
z três números inteiros e positivos, tais que x Resposta: D
< y < z. Sabe-se que o maior é a soma dos
outros dois, e que o menor é um sexto do 13) Numa fábrica, 5 máquinas, de igual capa-
maior. Nessas condições, x, y e z são, nesta cidade de produção, levam 5 dias para produ-
ordem, diretamente proporcionais a zir 5 peças, se operarem 5 horas por dia.
(A) 1, 3 e 6. Quantas peças seriam produzidas por 10 má-
(B) 1, 4 e 6. quinas iguais às primeiras, trabalhando 10
(C) 1, 5 e 6. horas por dia, durante 10 dias?
(D) 1, 6 e 7. a. 10
(E) 1, 7 e 8. b. 15
Resposta: C c. 20
d. 25
10) Uma dívida será paga em 20 parcelas e. 40
mensais fixas e iguais, sendo que, o valor de Resposta: E
cada parcela representa 1/4 do salário líquido
mensal do devedor. Hoje, o salário líquido 14) Se 34 m de um tecido custaram R$
mensal do devedor representa, do valor total 136.000,00, quanto custarão 48 m do mesmo
da dívida, tecido?
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 18 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

a. R$ 192.000,00 25
b. R$ 185.000,00 b) 25% de 400 = 25% x 400 = x 400 =
c. R$ 176.000,00 100
d. R$ 198.000,00 100
e. RS 174.000,00 Exemplo
Resposta: A Um capital foi aplicado por um certo período a
uma taxa de 4% no período, tendo recebido
15) Se 12 operários fazem 72m de muro em no final do prazo R$ 600,00 de juro. Qual o
um dia, quantos metros farão 20 operários em valor do capital aplicado?
um dia? Solução
a.120 m Sejam os dados: C = capital aplicado
b.115 m i = a taxa de juro
c. 118 m J = o juro obtido no final do prazo.
d. 124 m Então teremos:
e. 139 m i = 4% no período aplicado J = R$
Resposta: A 600,00
A taxa de juro será o valor do juro aplicado
3 – PORCENTAGEM; JUROS SIM- expresso como porcentagem do capital.
PLES. J
i
C
PORCENTAGEM 600
4% 
TAXA PERCENTUAL E TAXA UNITÁRIA C
Taxa Percentual é a fração cujo denominador 4 600
25 
é igual a 100. Temos então que fração é 100 C
100 600 x100
uma taxa percentual e será indicada por 25%, C
logo: 4
60000
x C  R$15.000, 00
x%  4
100
Resposta: R$ 15.000,00
Quando efetuamos a divisão do numerador
por 100, temos como resultado a taxa uni- COMPARAÇÃO DE DOIS NÚMEROS
tária.
a
Exemplo A fração representa a porcentagem que
b
25 o número a representa de um número b.
a) = 25% (taxa percentual)
100
25
b) = 0,25 (taxa unitária) Exemplo
100 Que porcentagem o número 2 representa
do número 5?
PORCENTAGEM Solução
Calcular a porcentagem de um número signifi- 2
Basta efetuar a fração:  0, 4  40%
ca multiplicar a fração percentual pelo número. 5
Resposta: 40%
Exemplo
Calcular: Exemplo
2 2 600 Numa classe com 80 alunos, 28 foram apro-
a) de 300 = x 300 = = 120 vados em matemática. Qual a porcentagem de
5 5 5
aprovados nessa matéria? Qual a porcenta-
gem de reprovados?
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 19 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Solução PV = R$ 500,00
Total de alunos na classe: 80 alunos Lucro sobre o preço de venda:
Quantidade de alunos aprovados: 28 alu- PV  PC 500  400 100 20
    20%
nos PV 500 500 100
Logo, a porcentagem de alunos aprovados Resposta: 20%
28
é:  0,35  35% Exemplo
80
A porcentagem de alunos reprovados será: Um produto é comprado por R$ 150,00 e é
100% - 35% = 65% vendido por R$ 300,00. Qual foi o lucro so-
Resposta: 35% e 65% bre o preço de custo? Qual foi o lucro so-
bre o preço de venda?
LUCRO SOBRE O PREÇO DE VENDA E Solução
LUCRO SOBRE O PREÇO DE CUSTO PC = R$ 150,00
Suponha que um produto seja adquirido PV = R$ 300,00
pelo valor PC, e seja vendido pelo valor Lucro sobre o preço de custo:
PV. Isto é: PV  PC 300  150 150
   1  100%
PC = “preço de custo do produto” PC 150 150
PV = “preço de venda do produto” Lucro sobre o preço de venda:
L = “lucro obtido com a venda do produ- PV  PC 300  150 150 50
to”     50%
Então temos que o lucro obtido com a ven- PV 300 300 100
da do produto é: Resposta: 100% e 50%
Exemplo
L = PV – PC Um produto é vendido com um lucro de
Sendo assim temos: 20% sobre o preço de venda. Qual foi o lu-
a) Lucro sobre o preço de custo: cro sobre o preço de custo?
L PV  PC Solução
 .
PC PC Lucro sobre o preço de venda = 20%
PV  PC
b) Lucro sobre o preço de venda:  20%
L PV  PC PV
 . PV – PC = 0,2 PV
PV PV PV – 0,2 PV = PC
Exemplo 0,8 PV = PC
Um comerciante comprou um produto por PC = 0,8 PV
R$ 400,00 e vendeu por R$ 500,00? Qual Lucro sobre o preço de custo:
foi o lucro sobre o preço de custo? PV  PC PV  PC 1  PV  PC  20% 0,2
Solução     0,25  25%
PC = R$ 400,00 PC 0,8PV 0,8  PV  0,8 0,8
PV = R$ 500,00 Resposta: 25%
Lucro sobre o preço de custo:
PV  PC 500  400 100 25
    25% TAXA DE VARIAÇÃO PERCENTUAL
PC 400 400 100 Chamamos de taxa de variação percen-
Resposta: 25% tual a medida percentual de quanto a vari-
ável aumentou ou diminuiu. Sendo assim,
Exemplo temos:
Um comerciante comprou um produto por
Vant= Valor antigo da variável.
R$ 400,00 e vendeu por R$ 500,00? Qual
foi o lucro sobre o preço de venda? Vnovo = Valor novo da variável.
Solução Δ = Taxa de variação percentual
PC = R$ 400,00

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 20 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

V V O fator ou coeficiente de acumulação de-


  novo ant ou
notado por 1 + Δ, é o valor que multiplica-
Vant do pelo valor antigo produz o valor novo.
Notamos que para varias taxas de variação
percentual consecutiva Δ1 , Δ2 , ... Δn apli-
Vnovo
 1 cadas sucessivamente obtemos a fórmula:

Vant Vnovo = Vant (1+ Δ1)(1+ Δ2) ... (1+ Δn)

Exemplo que será chamado de fator de acumulação


O preço de um produto aumentou de R$ total dos n períodos consecutivos. Temos
500,00 para R$ 525,00. Qual foi a taxa de portanto que:
variação percentual do preço?
Solução Δ = (1+ Δ1)(1+ Δ2) ... (1+ Δn) – 1
Vant = R$ 500,00
Vnovo = R$ 525,00
Será chamada de taxa de variação total
V V
  novo ant dos n períodos consecutivos.
Vant Observação: Se Δ1 = Δ2 =.... = Δn = Δ a
fórmula será Vnovo = Vant [1+ Δ]n
525  500 25 5
    5%
500 500 100 Exemplo
Resposta: 5% Um comerciante aumentou o preço de um certo
produto em 30%. Como a venda do produto caiu,
Exemplo
o comerciante arrependido, pretende dar um des-
Um comerciante comprou um produto por
conto no novo preço de modo a fazê-lo voltar ao
R$ 1.500,00, e o revendeu um mês depois
valor anterior ao aumento. Nesse caso, o comer-
por R$ 1.725,00. Qual foi a taxa de varia-
ciante deve anunciar um desconto de, aproxima-
ção percentual no mês?
damente:
Solução
a)15%;
Vant = R$ 1.500,00
b) 19%;
Vnovo = R$ 1.725,00
c) 23%;
Vnovo  Vant 1725  1500 225 15
     15% d) 28%;
Vant 1500 1500 100 e) 30%.
Solução
Temos duas variações:
FATOR(OU COEFICIENTE) DE A primeira de 30% .
ACUMULAÇÃO A segunda no valor ∆2 .
A variação total será zero, pois o preço vol-
Vimos no item anterior que a variação
tará ao anterior.
percentual é dada por:
  1  1 1   2   1
Vnovo V 0  1  30% 1   2   1
  1  novo  1    Vnovo  Vant 1   
Vant Vant 1, 3     2   1
1, 3  1 3 2  1
V 1, 3 2  0, 3
Vant  novo 0, 3
e
1  2    2  0, 23
1, 3
 2  23%
Resposta: C

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 21 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Exemplo JUROS SIMPLES


(VUNESP) A diferença entre o preço de ven- Chamamos de regime de capitalização à ma-
da anunciado de uma mercadoria e o preço de neira como o montante evolui através de vá-
custo é igual a R$ 2.000,00. Se essa merca- rios períodos, aos quais a taxa se refere. Sen-
doria for vendida com um desconto de 10% do assim, teremos dois conceitos:
sobre o preço anunciado, dará ainda um lucro
de 20% ao comerciante. Determine seu preço Regime de capitalização simples
de custo. É o regime em que a taxa de juro incide
Solução somente sobre o capital inicial. Portanto, em
PV – PC = 2000. Como a mercadoria foi todos os períodos de aplicações, os juros se-
vendida com um desconto de 10% e teve rão sempre iguais ao produto do capital pela
um lucro de 20%, temos: taxa do período.
0,9 PV  PC
 20% Exemplo
PC Seja a aplicação de um capital de R$
0,9 PV  PC  0, 2 PC 1.000,00, à taxa de juro igual a 10% a.m., du-
9 PV  12 PC rante 3 meses. Qual os juros totais e qual o
Temos o sistema: montante dessa aplicação, se o regime é o de
capitalização simples?
 PV  PC  2000

9 PV  12 PC
Multiplicando a 1ª equação por 9, temos:
9PV – 9PC = 18000
12PC – 9PC = 18000
3PC = 18000
PC = 6000
Resposta: R$ 6.000,00
Exemplo
Em outubro de determinado ano, o Tribunal Re-
gional do Trabalho concedeu a uma certa catego-
ria profissional um aumento salarial de 80%, so-
bre o salário de abril, descontadas as antecipa-
ções. Se os trabalhadores receberam um aumen-
to de 20% em setembro, qual o aumento percen-
tual a ser recebido em outubro, considerando o
salário recebido em setembro?
a) 66,67%
b) 60%
c) 50%
d) 40%
e) 36,66%
Solução
  1  1 1   2   1
80%  1  20% 1   2   1
1, 2 1   2   1,8
1, 2  1, 2 2  1,8
1, 2 2  0, 6
0, 6
2    2  0,5   2  50%
1, 2
Resposta: C

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 22 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Regime de Capitalização composta Exemplo


É o regime em que a taxa de juro incide Qual o valor dos juros obtidos por um emprés-
sobre o montante obtido no período anterior, timo de R$ 2.000,00, pelo prazo de 3 meses,
para gerar juro no período atual. sabendo- se que a taxa de juros simples co-
brada é de 5% ao mês?
Exemplo Solução
Seja a aplicação de um capital de R$ 1.000,00 C = R$ 2.000,00
à taxa de juro igual a 10% a.m., durante 3 me- i = 5% a.m.
ses, no regime de capitalização composta. n = 3 meses

Exemplo
Um capital de R$ 500.000,00 aplicado durante
5 meses, a juros simples, rende R$ 10.000,00.
Determinar a taxa de juros cobrada.
Solução
C = R$ 500. 000,00
n = 5 meses
J = R$ 10.000,00

Exemplo
Calcular o montante da aplicação de R$
100.000,00, pelo prazo de 6 meses, à taxa de
juros simples de 5% a.m.
Solução
C = R$ 100.000,00
CÁLCULO DE JUROS SIMPLES E MON- n = 6 meses
TANTE i = 5% a.m.
Seja C um Capital (ou Principal) aplicado à
taxa i por período, durante um prazo de n pe- M = C • [1 + i • n]
ríodos consecutivos, sob o regime de capitali-
zação simples. M = 100.000 • [1 + 5% • 6]

M = 100.000 • [1 + 30%]
J=C•i•n
M = R$ 130.000,00
Para o Montante teremos:
M=C+J
TAXAS PROPORCIONAIS
M=C+C•i•n

M=C•[1+i•n]
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 23 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Duas taxas são ditas proporcionais se manti- total de juros obtido nessas duas aplicações
verem entre si a mesma razão que os perío- foi
dos de tempo a que se referem. (A) R$ 149, 09
Exemplo (B) R$ 125,10
Qual a taxa mensal proporcional à taxa de (C) R$ 65,24
36% a.a.? (D) R$ 62,55
Solução (E) R$ 62,16
36% a.a. é proporcional a Solução
C = R$ 400,00 n = 3 meses
i = 36% a.a. = 3% a.m.
Juros Simples
TAXAS EQUIVALENTES JUROS SIMPLES M = C (1 + in)  M = 400 (1 + 3%  3)
Duas taxas são ditas equivalentes, a juros M = 400  1,09  M = R$ 436,00
simples, se aplicadas a um mesmo capital e Novo capital aplicado = R$ 436,00
durante um mesmo intervalo de tempo, produ- i = 3% a.m.  n = 2 meses
zem os mesmos juros ou montantes. Juros compostos:
M = C (1 + i)n
Obs.: Observe que no regime de capitalização M = 436 (1 + 3%)2  M = 436 
simples, as taxas equivalentes produzem o 1,0609
mesmo conceito que as taxas proporcionais. M = R$ 462,55
Portanto, o valor dos juros foi de R$ 62,55.
Exemplo Resposta: D
Qual a taxa semestral simples equivalente à
taxade 10% a.m.? Exemplo
Solução (TRF – 2ª REGIÃO-FCC) Um capital de R$
36% a.a. é equivalente a 5.500,00 foi aplicado a juro simples e ao final
de 1 ano e 8 meses foi retirado o montante de
R$ 7.040,00. A taxa mensal dessa aplicação
Exemplo era de
Calcular o juro simples de uma aplicação de (A) 1,8%
R$ 1.000,00, à taxa de juro de 36% a.a., du- (B) 1,7%
rante o prazo de 6 meses. (C) 1,6%
Solução (D) 1,5%
C = R$ 1.000,00 (E) 1,4%
i = 36% a.a. Solução
n = 6 meses C = R$ 5.500,00
Obs.: Observe que o período a que se refere n = 1 ano e 8 meses = 20 meses
a taxa (ano) não é o mesmo período de apli- M = R$ 7.040,00
cação (mês). Portanto, a taxa mensal equiva- Juros simples
lente a 36% a.a. será 3% a.m. J = R$ 1.540,00
J=C.i.n
1.540  5.500.i.20
154 1, 4
i 
11.000 100
i  1, 4%a.m.
Resposta E

Exemplo Exercícios propostos


(TRF – 2ª REGIÃO-FCC) Um capital de R$
400,00 foi aplicado a juros simples por 3 me- 1) (BANCO DO BRASIL) Uma geladeira é
ses, à taxa de 36% ao ano. O montante obtido vendida à vista por R$ 1.000,00 ou em duas
nessa aplicação foi aplicado a juros compos- parcelas, sendo a primeira como uma entrada
tos, à taxa de 3% ao mês, por um bimestre. O de R$ 200,00 e a segunda, dois meses após,
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 24 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

no valor de R$ 880,00. Qual a taxa mensal de d) R$ 42.000,00


juros simples utilizada? e) R$ 40.000,00
a. 6% Resposta: B
b. 5%
c. 4% 5) Um usuário da internet recebeu em outubro
d. 3% uma conta telefônica de R$ 336,00, valor esse
e. 2% 140% superior ao da conta do mês anterior. A
Resposta: B soma dos algarismos do valor da conta anteri-
or é igual a:
2) Da quantia total recebida pela venda de um a) 1
terreno, João emprestou 20% para um amigo b) 2
por um prazo de 8 meses, a uma taxa de juro c) 3
simples de 18% ao ano, e aplicou o restante, d) 4
também por 8 meses, a uma taxa de juro sim- e) 5
ples de 27% ao ano. No final, o total recebido Resposta: E
de juros, considerando-se empréstimo e apli-
cação, foi igual a R$ 3.360,00. Pela venda do 6) Alberto consome parte de sua renda men-
terreno, João recebeu um total de sal e poupa o restante. Se em determinado
(A) R$ 32.000,00. mês sua renda for de R$ 9.000,00 e seu con-
(B) R$ 30.000,00. sumo for 150% do valor da poupança, então a
(C) R$ 28.000,00. diferença entre o consumo e a poupança será:
(D) R$ 25.000,00. a) R$ 1.500,00
(E) R$ 20.000,00. b) R$ 1.600,00
Resposta: E c) R$ 1.700,00
d) R$ 1.800,00
3) Um investidor aplicou a quantia total rece- e) R$ 1.900,00
bida pela venda de um terreno, em dois fun- Resposta: E
dos de investimentos (A e B), por um período
de um ano. Nesse período, as rentabilidades 7) Em um escritório, a razão entre o número
dos fundos de A e B foram, respectivamente, de homens e o de mulheres é 3/5. A porcen-
de 15% e de 20%, em regime de capitalização tagem de homens em relação ao total de pes-
anual, sendo que o rendimento total recebido soas (homens mais mulheres) é:
pelo investigador foi igual a R$ 4.050,00. Sa- a)32,5% b) 35% c)
bendo-se que o rendimento recebido no fundo 37,5%
A foi igual ao dobro do rendimento recebido no d) 40% e) 42,5%
fundo B, pode-se concluir que o valor aplicado Resposta: C
inicialmente no fundo A foi de
(A) R$ 18.000,00. 8) Clementino aplicou R$ 50 mil em fundos A
(B) R$ 17.750,00. e B pelo prazo de 1 ano. O fundo A rendeu no
(C) R$ 17.000,00. período 12%, ao passo que o fundo B rendeu
(D) R$ 16.740,00. 18%. Sabendo que ele ganhou R$7,8 mil de
(E) R$ 15.125,00. juros, podemos dizer que a diferença (em va-
Resposta: A lor absoluto) entre valores aplicados em cada
fundo foi de:
4) Em um mesmo dia, 1/3 de certo capital foi a) R$7 mil
aplicado por 8 meses a uma taxa de juro sim- b) R$9 mil
ples de 18% ao ano, e o restante foi aplicado c) R$10 mil
também por 8 meses, mas a uma taxa de ju- d) R$11 mil
ros simples de 21% ao ano. No final, obteve- e) R$8 mil
se um total de R$ 6.800,00 de juros pelas du- Resposta B
as aplicações. O valor total aplicado foi
a) R$ 51.000,00 9) (FCC-Aux.Jud.-Adm.-2007-TRF2ªR) Cal-
b) R$ 48.000,00 culando os 38% de vinte e cinco milésimos
c) R$ 45.000,00 obtém-se
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 25 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

(A) 95 décimos de milésimos. c) 0,3457 km = 3457 dm


(B) 19 milésimos. d) 47,3 dam = 473 m
(C) 95 milésimos.
(D) 19 centésimos. 4.1.2 - MEDIDA DE SUPERFÍCIE(ÁREA)
(E) 95 centésimos. A unidade padrão da medida de super-
Resposta: A fície é o metro quadrado e será representa-
da por m2.
10) (FCC-Aux.Jud.-Adm.-2007-TRF2ªR) Um Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro
quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado
capital de R$ 5 500,00 foi aplicado a juro sim-
km2 hm2 dam2 m2 dm2 cm2 mm2
ples e ao final de 1 ano e 8 meses foi retirado
o montante de R$ 7 040,00. A taxa mensal
Exemplo
dessa aplicação era de
a) 5,38 m2 representa quantos decímetros
(A) 1,8%
quadrados?
(B) 1,7%
Solução
(C) 1,6% 2 2
5,38 m = 538 dm (andamos com a vírgula
(D) 1,5%
duas posições para a direita).
(E) 1,4%
Resposta: E
b)578 m2 representa quantos hm2?
Solução
578 m2 = 0,0578 hm2(andamos com a vírgula
4 - SISTEMAS DE MEDIDAS USUAIS quatro posições para a esquerda).

4.1 - SISTEMA MÉTRICO DECIMAL E NÃO Exemplo


DECIMAIS Complete:
a) 4200 m² =..................................dam²
5.1.1 - MEDIDA DE COMPRIMENTO b) 437653 m² =..............................hm²
A unidade padrão da medida de comprimento c) 0,37 m² =....................................cm²
é o metro e será representada por m. d) 0,389 dm² =...............................mm²

Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro Solução


Km hm dam m dm cm mm a) 4200 m² = 42 dam²
1000m 100m 10m 1m 0,1m 0,01m 0,001m
b) 437653 m² = 43,7653hm²
c) 0,37 m² = 3700 cm²
Exemplos d) 0,389 dm² = 3890 mm2
a) 5,38 m representa quantos decímetros?
Solução
5,38 m = 53,8 dm (andamos com a vírgula 4.1.3 - MEDIDA DE VOLUME
uma posição para a direita). A unidade padrão da medida de volume é o
metro cúbico e será representada por m3.
Quilômetro Hectômetro Decâmetro Metro Decímetro Centímetro Milímetro
b) 43,8 mm representa quantos metros? cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico cúbico

Solução: km3 hm3 dam3 m3 dm3 cm3 mm3

43,8 mm = 0,0438 m (andamos com a vírgula


três posições para a esquerda). Exemplo
a) 5,38 m3 representa quantos decímetros cú-
Exemplo bicos?
Complete: Solução
a) 2,5 hm = ...................................cm 5,38 m3 = 5380 dm3 (andamos com a vírgula
b) 234,5 mm = ................................ m três posições para a direita).
c) 0,3457 km = ............................ dm
d) 47,3 dam = ................................ m b) 578 m3 representa quantos hm3?
Solução Solução
a) 2,5 hm = 25.000 cm
b) 234,5 mm = 0,2345 m
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 26 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

578 m3 = 0,000578 hm3(andamos com a vírgu- Solução


la seis posições para a esquerda).
a) 2 dm³ = 2 L
Exemplo b) 35 dm³ = 35L
Complete c) 0,35 dm³ = 0,35 = 3,5 dl
a) 3,21789 hm³ =..........................m³ d) 0,347 cm³ = 0,347 ml
b) 2,3456789 km³ =......................m³ e) 0,34 m³ = 340 L
c) 0,000345 m³ =..........................mm³ f) 3,457 m³ = 3457 L
d) 0,0002 dam³ =..........................dm³ g) 3,3 L = 3,3 dm³
Solução h) 4,37 L = 4,37 dm³
a) 3,21789 hm³ = 33178980 m³ i) 2345 L = 2,345 m³
b) 2,3456789 km³ = 2345678900 m³ j) 1000 L = 1 m³
c) 0,000345 m³ = 345000 mm³ k) 2456789 L= 2,456789 = 2,456789 dam³
d) 0,0002 dam³ = 200 dm³

4.1.5 - MEDIDA DE MASSA


4.1.4- MEDIDA DE CAPACIDADE(VOLUME)
A unidade padrão da medida de capacidade é A unidade padrão da medida de capacidade é
o litro e será representada por L. o grama e será representada por g.
Quilôgrama Hectôgrama Decagrama Grama Decigrama Centigrama Miligrama
Quilôlitro Hectôlitro Decâlitro litro Decílitro Centílitro Milílitro kg hg dag g dg cg mg
kl hl dal L dl cl ml 1000g 100g 10g 1g 0,1g 0,01g 0,001g
1000L 100L 10L 1L 0,1L 0,01L 0,001L

Exemplo Exemplo
a) 6,42L representa quantos decílitros?
a) 6,42g representa quantos decigrama?
Solução Solução
6,42L = 64,2dl (andamos com a vírgula uma 6,42g = 64,2dg (andamos com a vírgula uma
posição para a direita). posição para a direita).

b)23,4 ml representa quantos litros? b) 23,4 mg representa quantos gramas?


Solução Solução
23,4ml= 0,0234L (andamos com a vírgula três 23,4mg= 0,0234g (andamos com a vírgula
posições para a esquerda). três posições para a esquerda).

Observação:
Podemos demonstrar as seguintes rela- 4.1.6 - MEDIDAS AGRÁRIAS
ções: São medidas especiais para expressar áreas
1 dm3 = 1 L de terrenos e fazendas. A unidade padrão é o
1 m3 = 1000 L are e será representada pelo símbolo a. Te-
1 cm3 = 1 ml remos então o hectare(ha) como múltiplo e o
Exemplo centiare(ca) como submúltiplo. Sendo assim
Complete: podemos apresentar as seguintes relações:
a) 2 dm³ =. ...................................... L
b) 35 dm³ = ..................................... L 1 are = 100 m2 ( isto é, 1 a = 100 m2)
c) 0,35 dm³ = .................................. dl 1 ha = 100 a ( isto é, 1 há = 10000m2)
d) 0,347 cm³ = .............................. ml 1 ca = 0,01 a (isto é, 1 ca = 1m2)
e) 0,34 m³ = .................................... L
f) 3,457 m³ = ................................... L
g) 3,3 L =....... .............................. dm³ 5.1.7 - MEDIDA DE TEMPO
h) 4,37 L = ................................... dm³ 1 dia = 24 horas
i) 2345 L = ..................................... m³ 1 hora = 60 minutos
j) 1000 L = .................................... m³ 1 minuto = 60 segundos
k) 2456789 L= ........................... dam³ O ano comercial possui 360 dias
O ano civil possui 365(ou 366 dias)
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 27 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

O mês comercial possui 30 dias. a) R$ 75,00


O mês civil possui o número exato de dias (28, b) R$ 80,00
ou 29, ou 30, ou 31). c) R$ 85,00
d) R$ 90,00
Exemplo e) R$ 95,00
Um litro de formol foi acondicionado em um Solução
recipiente cilíndrico de 20 cm de altura e 10 1L de leite → R$ 1,20 - 1L de groselha → R$ 2,40
cm de diâmetro. Assumindo = 3 e volume do
cilindro = .r².h, a fração do recipiente que fi- 75% de leite 25% de groselha
cou sem formol é: 60 litros da mistura
a)1/2 custo?
b) 1/3
c) ¼ 75
d) 1/5  60  45
e)1/6 100
Solução 25
1 litro de formol  60  15
d = 10cm = 1dm  r = 0,5 dm h = 20cm = 2dm 100
=3 1L = 1dm3
v =  . r2 . h R$ 1,20 . 45 = R$ 54,00
v =  . 0,52 . 2 R$ 2,40 . 15 = R$ 36,00
v = 3. 0,25 . 2 Logo o custo total será R$ 90,00.
v = 1,5 dm3 = 1,5 L Resposta: D
Logo a parte vazia ocupa a capacidade de 0,5
L (um terço da capacidade total). Exemplo
Resposta: B Um retângulo com 18 m² de área tem compri-
mento igual ao dobro da largura. O perímetro
desse retângulo é:
Exemplo a) 36m
(FESP-RJ) Uma carrocinha de refresco com- b) 21m
porta 35 litros. Estando a carrocinha totalmen- c) 18m
te cheia, a quantidade de copinhos de 350 ml d) 16m
de capacidade (cada um) que pode ser vendi- e) 9m
da é de: Solução
a) 10.000 A = 18m2
b) 1.000 A=L.C
c) 500 A = L . 2L
d) 150 A = 2L2
e) 100 C = 2L
Solução 2L2 = 18
Carrocinha → 35L e 35000ml 18
Copinhos → 350ml L2 =
35000 2
 100 L2 = 9
350 L=3
Resposta: E P=3+6+3+6
P = 18
Exemplo Resposta: C
(Oficial de Promotoria-2001-Vunesp) Um
litro de leite custa R$ 1,20 e um litro de grose-
lha, R$ 2,40. Precisa-se preparar uma mistura Exercícios propostos
com 75% de leite e 25% de groselha. Se for
preparada uma quantidade de 60 litros dessa 1) (FCC-Prof.Educ.Bás.-AIEF-2012-SEEMG)
mistura, o seu custo será: Misturando 9 litros de água com 3 litros de

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 28 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

suco concentrado, a porcentagem de água na (C) 1 500


mistura é de (D) 2 250
(A) 75%. (E) 2 500
(B) 60%. Resposta: B
(C) 50%. 5 – MÉDIA ARITMÉTICA SIMPLES E
(D) 45%. PONDERADA
Resposta: A
Média Aritmética Simples( x )
2) (FCC-Ag.Saneam.Amb.I-2012-SABESP) Sejam x1, x2, x3, ..., xn dados estatísticos.
Um senhoracomprou 20 m de tecido para con- Chamamos de média aritmética a:

x1  x2  x3  ...  xn
feccionar uma cortina, pagando R$ 10,50 o

x
metro. Se este tecido foi medido com uma ré-
gua que era 2 cm menor que o metro verda-
deiro, então essa senhora sofreu um prejuízo
no valor de
n
ou
(A) R$ 4,20.
n

x
(B) R$ 4,80.
(C) R$ 5,25. i
(D) R$ 6,30.
(E) R$ 6,75. x i 1

Resposta: A n
3) (FCC-Assist.Adm.-2012-SEPLAG-PM-MG) Exemplos:
Um automóvel está no quilômetro 127 de uma Calcule a média aritmética dos dados:
rodovia e percorre 1,5 km por minuto com ve- a) 1, 9, 7, 3, 5, 11
locidade constante. Após 8 minutos, esse au-
1+9+7+3+5+11
tomóvel estará no quilômetro x
(A) 135. 6
(B) 137.
36
(C) 139. x 6
(D) 141. 6
Resposta: C
b) 14, 10, 4, 2, 8, 12, 6
4) (FCC-Aux.Jud.-Adm.-2007-TRF2ªR) Go-
14+10+4+2+8+12+6
dofredo mora a 11 000 metros de seu local de x
trabalho. Se ele fizer esse percurso a pé, ca- 7
minhando à velocidade média de 8 km/h,
56
quanto tempo ele levará para ir de casa ao
local de trabalho?
x 8
(A) 1 hora, 15 minutos e 20 segundos.
7
(B) 1 hora, 22 minutos e 30 segundos. Média aritmética ponderada ( )
(C) 1 hora, 25 minutos e 20 segundos. Sejam x1, x2, x3, ..., xn dados estatísticos.
(D) 1 hora, 32 minutos e 30 segundos. Chamamos de média aritmética a:
(E) 1 hora, 35 minutos e 20 segundos.
Resposta: B

5) (FCC-Ag.Saneam.Amb.I-2012-SABESP)
Xi Pi
Um investidor comprou um terreno retangular Exemplo
cujos lados medem 250 m e 60 m. Para ser 1 3
4 2 Considere os valo-
vendido, esse terreno será dividido em 12 lo- res e os respectivos
tes iguais. Sendo assim, a área de cada lote, 6 4
pe- sos de uma deter-
em metros quadrados, será igual a mi- 9 1 nada variável
(A) 1 000
(B) 1 250
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 29 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Em um colégio de Ibiúna a média final em


qualquer disciplina, é obtida através da média
ponderada das notas dos quatro bimestres do
ano letivo. Os pesos são respectivamente,
1(um), 1(um), 2(dois) e 2(dois). Lucas, em Ma-
temática, por exemplo, tem 6 (seis) no 1.º bi-
Calcule a média aritmética ponderada. mestre, 6 (seis), no 2.º, 7 (sete), no 3.º e 8
Solução (oito), no 4.º. Nesse caso, pode-se afirmar que
A média aritmética ponderada será sua média final em Matemática é igual a
(A) 7.
(B) 6.
(C) 5.
(D) 4.
(E) 3.
Solução
A média ponderada será:
6 1  6 1  7  2  8  2 6  6  14  16 42
   7.
11 2  2 6 6
Exemplo Resposta: A
(Guarda Civil Municipal – Vunesp -
Diadema/SP-2011) Uma rede de farmácias foi Exercícios propostos:
avaliada segundo quatro critérios, conforme 1) Calcule a Média Aritmética dos números: 5,
indicado na tabela. 9, 7, 1, 3.
a) 5
b) 4
c) 6
d) 7
e) 8

2) Calcule a Média Aritmética dos números: 8,


2, 4, 6, 0.
Como a nota final foi obtida por média ponde- a) 4
rada, a nota obtida no critério “Instalações” foi b) 2
(A) 2. c) 3
(B) 3. d) 5
(C) 4. e) 6
(D) 5.
(E) 6. 3) Calcule a Média Aritmética dos números:
Solução 17, 15, 1, 3, 7, 6, 8, 11, 13.
Seja x a nota obtida no critério “Instalações”. A a) 9
média ponderada será b) 8
c) 7
d) 6
e) 5

4) (Auditor do Tesouro Municipal - Recife –


2003) Em uma amostra, realizada para se ob-
ter informação sobre a distribuição salarial de
Resposta: A homens e mulheres, encontrou-se que o salá-
rio médio vale R$ 1.200,00. O salário médio
Exemplo observado para os homens foi de R$ 1.300,00
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 30 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

e para as mulheres foi de R$ 1.100,00. Assi- Chamamos a função f(x) = ax + b, onde a, b


nale a opção correta. são números reais e a ≠ 0.
a) O número de homens na amostra é igual ao A raiz da função f(x) = ax + b será a solução
de mulheres. da equação do primeiro grau.
b) O número de homens na amostra é o dobro
do de mulheres.
c) O número de homens na amostra é o triplo
do de mulheres. Se a > 0 então a função é crescente.
d) O número de mulheres é o dobro do núme- Se a < 0 então a função é decrescente.
ro de homens.
e) O número de mulheres é o quádruplo do a>0 crescente
número de homens. y

5) (EN-70) A média aritmética de 50 números


é 38. Se dois dos números, 45 e 55, são su-
primidos, a média aritmética passa a ser: •
a) 35,5 0
b) 37
c) 37,2 •
d) 37,5 b
e) 37,52

6) Se a média aritmética dos números 6, 8, X a<0 decrescente


e Y é igual a 12, então a média aritmética dos
números (X + 8) e (Y - 4) será: y
a) 9,5
b) 13
c) 19
d) 20 •b
e) 38

7) (FISCAL DE TRIBUTOS DE MG-96) A esta- 0
tura média dos sócios de um clube é 165cm,
sendo a dos homens 172cm e a das mulheres
162cm. A porcentagem de mulheres no clube
é de: Exemplo
a) 62%
b) 65% a=3 b = 12
c) 68% Raiz:
d) 70%
e) 72%

GABARITO:
1) A 2) A 3) A
4) A 5) D 6) C
7) D

12 •
6 - EQUAÇÃO DE 1º E 2º GRAUS;
SISTEMA DE EQUAÇÕES DO 1º
GRAU; RELAÇÃO ENTRE GRANDE- •
ZAS: TABELAS E GRÁFICOS -4 0

FUNÇÕES E EQUAÇÕES DO 1º GRAU


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 31 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

bastando apenas substituir o valor encontrado


Exemplo na expressão inicial para encontrar a solução
final.
a = -5 b = 15
Raiz: Exemplo
Vamos encontrar a solução do seguinte siste-
ma de equação do 1º grau.

Vamos expressar a variável x em função da


variável y, na primeira equação.
(*)

Substituindo a expressão da variável x na se-


•15
gunda equação teremos

0

Encontramos o valor da incógnita y (y = 2)


Sistema de 1º grau
Substituindo y = 2 na equação (*) temos
Um sistema de equações de 1º grau com n
variáveis, é um conjunto de equações do tipo
onde i ϵ N* e
são números reais.
Vamos concentrar nossa atenção somente
Logo, a solução do sistema é: e
com duas variáveis.
Exemplo
Exemplos:
Encontrar a solução do sistema de equação
do 1º grau.
a.

b.
(*)

Queremos, no caso de duas variáveis, achar Substituindo (*) na segunda equação temos:
os valores de x e y que satisfazem a todas as
equações, simultaneamente.

Métodos de resolução

1) Método de substituição

Expressamos uma das variáveis em função da Substituindo o valor de y (y = 2) na equação


outra, então substituímos esta função na outra (*) temos:
equação.Teremos então uma equação com
apenas uma incógnita. Resolvendo esta equa-
ção chegamos a solução parcial do sistema,

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 32 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Logo, a solução do sistema é: e


Comparamos as duas equações de modo que
2) Método da comparação possuam o mesmo coeficiente para a mesma
incógnita. Eliminamos então esta incógnita
Expressamos a mesma incógnita em todas as obtendo assim a outra.
equações e igualamos as expressões. Encon- Após obter esta solução procedemos como no
tramos assim uma das incógnitas. Para en- caso anterior.
contrar a solução da outra incógnita basta Alguns exemplos para facilitar a compreensão.
substituir o valor encontrado em uma das ex- Exemplo
pressões anteriores.
Exemplo
Vamos encontrar a solução do seguinte siste-
ma de equações do 1º grau.
Multiplicando a primeira equação por 2 tere-
mos:

Somando as equações:

Substituindo y = 2 em (*) temos +

Logo a solução é: e
Substituindo na primeira equação:
Exemplo
Vamos encontrar a solução de seguinte siste-
ma de equações do 1º grau.

A solução é: e

Exemplo
Igualando (*) e (**) temos:

Somando as duas equações:

Substituindo em (*) teremos:


Substituindo na primeira equação:

A solução é e

3) Método de redução ao mesmo coeficien-


te

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 33 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

A solução é: e

Exemplo x

c) Sistema impossível
Calculando o MMC (6, 4) = 12, vemos que
basta multiplicar a primeira equação por 2 e a Neste caso o sistema não possui solução. As
segunda equação por 3. equações representam retas paralelas.
Obtemos então:
y
r

s r//s
Subtraindo as equações temos:
x
-

Substituindo na primeira equação. Obtemos:


Exercícios Propostos
Resolva os sistemas:
a) Resposta: e
Tipos de Sistemas
b) Resposta: e
a) Sistema possível e determinado
É o sistema que possui apenas uma solução
possível. Podemos representá-lo por duas c) Resposta: e
retas concorrentes.

y d) Resposta: e
(x,y) é a solução
r
s e) Resposta: e
y

x x
f)

b) Sistema possível e indeterminado Resposta: ; ; e

O sistema é possível e indeterminado quando


uma equação for resultado da multiplicação da g)
outra por uma constante. Neste caso cada
equação representa a mesma reta. Há infinitas Resposta: e ou e
soluções.
h)
y
Resposta: ; ; e
r=s
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 34 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

i) Resposta: e - se  < 0, o trinômio não possui raízes re-


ais.

j) Resposta: Impossível Exemplo


Calcule as raízes dos trinômios abaixo:
a) y = x2 – 5x + 6
Solução
FUNÇÃO E EQUAÇÃO DO SEGUNDO GRAU x2 – 5x + 6 = 0
Chamamos de Trinômio do Segundo Grau a a = 1 b = -5 c = 0
função y = ax2 + bx + c, onde a, b e c são
constantes e . Os valores de x que tor-  = b2 – 4ac
nam a função igual a zero são chamados de  = (-5)2 – 4 . 1 . 6
raízes do trinômio, e denotaremos por x1 e x2.
 = 25 – 24
Exemplo
y = x2 – 5x + 6. Temos que os valores de a, b
 = 1 > 0  possui duas raízes reais e dis-
e c são a = 1, b = -5, c = 6. Observe que se x tintas
= 2 ou x = 3, então y = 0. Logo as raízes do b     5  1
trinômio são: x1 = 2 e x2 = 3 x x 
2a 2.1
Fórmula de Bhaskara 5 1
Chamaremos de discriminantes ao valor x
 =b2 – 4ac. 2
5 1 4
 2  2  2
As raízes do trinômio do 2º grau são:
b   b   
x1  x2 
2a e
2a 5 1  6  3
 2 2
As fórmulas acima são conhecidas co- x1 = 2 e x 2 = 3
mo fórmulas de Bhaskara.

- se  > 0, o trinômio possui duas raízes b) y = x2 – 8x + 7


reais e distintas que podem ser calculadas a = 1 b = -8 c = 7

b    = b2 – 4ac
com as fórmulas: x1  e  = (-8)2 – 4 . 1 . 7
2a
b  
 = 64 – 28
x2  .  = 36 > 0  possui duas raízes reais e dis-
2a tintas

- se  = 0, o trinômio possui duas raízes x


b  
2a
 x    82.1
 36

reais e iguais que são calculadas com a fór-
b 86
x
mula:
x  x2 
1
2
2a .

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 35 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

8  6 2  5  7 2 1
 
 2  2  1 
 12 12 6
 
 8  6  14  7  5  7   12  1
 2 
 12 12
2
x1 = 1 e x 2 = 7 x1 = 1 e x2 = -1
6
c) y = x2 – 4x + 4
f) y = 9x2 - 24x + 16
a = 1 b = -4 c = 4
9x2 - 24x + 16 = 0
 = b2 – 4ac
 = (-4)2 – 4 . 1 . 4 a=9 b = -24 c = 16
 = b2 – 4ac
 = 16 – 16
 = (-24) – 4 . 9 . 16

2

 possui duas raízes reais e distintas


=0
b
 = 576 - 576
Logo:

2a = x1 = x2  = 0 possui duas raízes reais
b

 4   4  2 x1 = x2 =
x1 = x2 = 2a
2.1 2 (24)
x1 = x 2 = 2 x1 = x2 =
2.9
24 4
d) y = x2 + 2x + 2 x1 = x2 = 
18 3
a=1 b=2 c=2
4
 = b2 – 4ac x1 = x2 =
3
 = 22 – 4 . 1 . 2
 =4–8 Exemplo
Um retângulo tem perímetro igual a 18 cm e
 = -4  não possui raízes reais
área igual a 20 cm2. Calcule as dimensões
desse retângulo.
x

e) y = 6x2 + 5x - 1 y y
a = 6 b = 5 c = -1
 = b2 – 4ac x
 = 52 – 4 . 6 . (-1) Sabemos que o perímetro é igual à soma de
 = 25 + 24 todos os lados.
Logo: 2x + 2y = 18
 = 49  possui duas raízes reais Dividindo-se a equação por 2, temos: x + y = 9
y=9–x
b  
x
2a
 x    52.6
 49 Sabemos que a área do retângulo é igual ao
produto da largura pelo comprimento, então
temos:
57 x . y = 20
x x (9 – x) = 20
12 9x – x2 = 20
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 36 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

9x – x2 – 20 = 0
 1  15 14
-x2 + 9x – 20 = 0 (-1)
  7
x2 - 9x + 20 = 0  2 2

 1  15   16  8
a = 1 b = -9 c = 20
 = b2 – 4a 
 2 2
 = (-9) – 4 . 1 . 20 x1 = 7 e x2 = -8 não convém
 = 81 – 80 Resposta: 7 e 8

 = 1  possui duas raízes reais SOMA E PRODUTO DAS RAÍZES


y  ax 2  bx  c
 x    9  1 Seja o trinômio
b  
x
2a 2.1
(a  0) . Sejam x1 e x2 as raízes do trinômio.
Então a soma e o produto das raízes serão:
9 1
x
2 a) Soma (S):
b
 9  1 10 S  x1  x2  
 2  2  5 a

9 1  8  4
b) Produto (P):
c
 2 2 P  x1.x2 
a
Resposta: As dimensões são 4 cm e 5 cm
Exemplo
Exemplo
Determine dois números naturais e consecuti-
Calcular a soma e o produto das raízes dos
vos tal que a soma de seus quadrados é igual
trinômios abaixo:
a 113. Sejam x e x + 1 os números procura-
dos, então:
a) y  3x  18x  36
2
x2 + (x + 1)2 = 113
x2 + x2 + 2x +1 = 113 a=3 b = 18 c = 36
2x2 + 2x + 1 = 113 Soma (S):
2x2 + 2x + 1 = 113 = 0 b 18
2x2 + 2x - 112 = 0 S  x1  x2      6
x2 + x - 56 = 0 a 3
a = 1 b = 1 c = 56
Produto (P):
 = b2 – 4ac c 36
P  x1.x2    12
 = 12 – 4 . 1 . (-52) a 3
 = 1 + 224
 = 225 > 0  possui duas raízes reais e b) y  2 x
2
 10 x  12
distintas a=2 b = -10 c = 12
b  
x
2a
 x  1 2.1225 Soma (S):
b 10
S  x1  x2    5
1  15 a 2
x
2 Produto (P):

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 37 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

c 12
P  x1.x2   6
a 2
GRÁFICO DO TRINÔMIO DO GRAU
Seja o trinômio y  ax 2  bx  c
(a  0) . Sejam x1 e x2 as raízes do trinômio.
O gráfico do trinômio é chamado de parábola,
e sua concavidade depende o sinal de a.

Chamamos de vértice da parábola ao ponto


cujas coordenadas são:

b 
xv   , yv   e o vértice será en-
2a 4a
b 
tão o ponto V ( , ) .
2a 4a
b
2) Se a0 e 0 ( Possui um mínimo)
A reta com a equação x   é chamada
2a
de eixo de simetria.

O valor yv   será o valor máximo ou
4a
mínimo do trinômio.

- Se a  0 , então yv   é um valor
4a
mínimo e a imagem do trinômio será
( yv , ) .

- Se a0, então yv   é um valor
4a
máximo e a imagem do trinômio será 3) Se a0 e 0 ( Possui um míni-
(, yv ) . mo)

Assim poderemos ter os seguintes gráfi-


cos:
1) Se a0 e 0 ( Possui um míni-
mo)

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 38 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

4) Se a0 e   0 ( Possui um máxi-


mo)

Exemplo
y  x2  5x  6
5) Se a 0 e 0 ( Possui um má-
Faça o gráfico de
Solução
ximo)
Temos que a = 1 b = -5 c=6
  b  4ac  (5)  4.1.6  25  24 
2 2

.
5 5 1 1
xv    e yv   
2.1 2 4.1 4
(Valor mínimo da parábola)

5 1
O vértice será o ponto V ( ,  ) . O gráfico
2 4
será:

1) Se a 0 e 0 ( Possui um má-


ximo)

Exemplo
Qual o valor máximo do produto de dois nú-
meros, sabendo-se que a soma é igual a dez?
Solução

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 39 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Seja x e (10 –x) os números. O produto será y x


= x(10-x), para os valores de x nos reais.

Temos então: Raízes do trinômio: x1  0 e 3,5 m


x2  10 .
6m x
Vértice:
( x  3,5)( x  6)  51
0  10
xv  5 x 2  9,5 x  21  51
2
Para achar yv basta substituir o valor xv  5 x 2  9,5 x  30  0
na equação
y  x(10  x)  5(10  5)  25 . Portanto o a=1 b = 9,5 c = -30
valor máximo do produto será 25.
Veja o gráfico:   b 2  4ac
  (9,5)2  4 1 (30)
  90, 25  120
  210, 25
Logo:
b  
x
2a
9,5  14,5
x
Exemplo 2 1
(VUNESP) Numa escola, o campo de areia de  24
21 m2 para as brincadeiras foi aumentado de  2  12 (não convém)
uma mesma quantidade para os lados, pas- x
sando a ter uma área de 51 m 2. Dado:
 5  2,5 (ok)
210,25  14,5  2
Resposta: 2,5 m (C).

3,5 m Exercícios propostos


1) (FCC-Téc. em Gestão I-SABESP-2012)
Lucas tem que resolver uma equação em que
6m um dos denominadores das frações é numéri-
co, porém, saiu borrado e ilegível, conforme
O aumento das dimensões do campo de areia mostra a imagem a seguir.
foi de:
a) 1,5m
b) 2,0m
c) 2,5m Se a solução da equação que Lucas tem que
d) 3,0m resolver é 2, o número que saiu borrado no
e) 3,5m denominador da fração, em decimal, era
Solução (A) 2,6
(B) 2,8

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 40 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

(C) 2,4 5) (FCC-Prof.Educ.Bás.-AIEF-2012-SEEMG)


(D) 3,1 O quadrado e o retângulo da figura abaixo têm
(E) 3,2 a mesma área.
Resposta: A

2) (FCC-Téc.Adm.-2009-Metrô-SP) Certo dia,


três ônibus foram usados para transportar si-
multaneamente 138 operários que trabalham
nas obras de uma Linha do Metrô de São Pau-
lo. Sabe-se que no primeiro ônibus viajaram 9
operários a mais do que no segundo e, neste, A medida do lado do quadrado vale
3 operários a menos que no terceiro. Nessas (A) 10 cm.
condições, é correto afirmar que o número de (B) 12 cm .
operários que foram transportados em um dos (C) 14 cm .
ônibus é (D) 16 cm.
(A) 53. Resposta: B
(B) 51.
(C) 48. 6) (2014 – CESGRANRIO – Ajudante de
(D) 43. carga/descarga – Liquigás) Um pátio dispõe
(E) 39. de 34 vagas para caminhões. Na última se-
Resposta: B gunda feira, havia 15 caminhões estacionados
quando outros 7 chegaram. Logo depois, 6
3) (FCC-Téc.Jud.-Adm.-2010-TRE-AC) Em caminhões saíram. Quantas vagas permane-
uma papelaria, Romeu gastou R$ 312,00 na ceram vazias?
compra de algumas unidades de certo tipo de (A) 14
caneta esferográfica que estava em promoção (B) 16
e, como bonificação, recebeu mais 8 unidades (C) 18
iguais a elas. Com isso, Romeu percebeu que (D) 20
cada caneta que tinha comprado havia saído (E) 22
por R$ 0,80 a menos, ou seja, cada caneta Reposta: C
saiu por 7) (2014 – CESGRANRIO - Técnico de Ope-
(A) R$ 6,20. ração Jr. – Petrobras) Certo reservatório con-
(B) R$ 6,00. tinha 1.000 L de água quando foi aberta uma
(C) R$ 5,80. torneira de vazão constante. Cinquenta minu-
(D) R$ 5,20. tos mais tarde, sem que a torneira fosse fe-
(E) R$ 5,00. chada, um ralo foi destampado acidentalmen-
Resposta: D te, permitindo o escoamento parcial da água.
O Gráfico abaixo mostra a variação do volume
4) (FCC-Téc.em Gestão Prev.-2012- de água dentro do reservatório, em função do
SPPREV) Pensei em um número e dele tempo.
− subtraí 3 unidades;
− multipliquei o resultado por 5;
− somei 9 unidades;
− obtive 24 como resultado.
É correto afirmar que o quadrado desse núme-
ro é
(A) 1.
(B) 4.
(C) 16.
(D) 25.
(E) 36.
Resposta: E
Qual era, em litros por minuto, a capacidade
de escoamento do ralo?
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 41 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

(A) 20 (A) 4 y – 24.


(B) 12 (B) 4 y.
(C) 6 (C) 4 y + 12.
(D) 4 (D) 2 y + 18.
(E) 2 (E) 2 y – 36.
Resposta: D Resposta: B

8) Paulo acertou 75 questões da prova objeti- 7 - NOÇÕES DE GEOMETRIA: FOR-


va do último simulado. Sabendo se que a ra- MA, PERÍMETRO, ÁREA, VOLUME,
zão entre o número de questões que Paulo
ÂNGULO, TEOREMA DE PITÁGO-
acertou e o número de questões que ele res-
pondeu de forma incorreta é de 15 para 2, e RAS. RACIOCÍNIO LÓGICO. RESO-
que 5 questões não foram respondidas por LUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA.
falta de tempo, pode-se afirmar que o número
total de questões desse teste era Algumas formas geométricas
a) 110.
b) 105.
c) 100.
d) 95.
e) 90.
Resposta: E Círculo Quadrado Retângulo

9) (2014 – VUNESP – Auxiliar de Promotoria


I-Administrativo – MPSP) Contando-se o es-
toque de certa camiseta, constatou-se que
para cada 5 unidades do tamanho M havia 4
unidades do tamanho P, sendo que, no total, Triângulo Cubo Cilindro
havia 35 unidades a mais de M do que de P.
O número total dessas camisetas de tamanho Ângulos
P no estoque, nesse momento, é igual a
(A) 140.
(B) 160.
(C) 150.
(D) 175.
(E) 145.
Resposta: A

10) (2014 – VUNESP – Auxiliar de Promoto- Obs.: Dois ângulos são congruentes quando
ria I-Administrativo – MPSP) De uma placa têm a mesma abertura.
quadrada de madeira, de lado y, foram recor-
tadas, em cada canto, regiões quadradas Exemplos:
congruentes, de lados iguais a 3 cm, conforme
mostra a figura.

A soma das medidas dos lados do polígono


(sombreado na figura) resultante, após os re-
cortes, pode ser corretamente expressa por

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 42 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

b) Paralelas  Quando não possuem


pontos em comum.

Ângulos complementares
Ângulos opostos pelo vértice (o.p.v)
Soma (medida)  90º

Dois ângulos opostos pelo vértice são


congruentes.
x + z = 180º
Ângulos suplementares y + z = 180º x=y
Soma (medida)  180º
Reta transversal

Bissetriz A reta t é uma transversal de r e s


A bissetriz de um ângulo é a semi-reta
que divide o ângulo em dois ângulos conver-
gentes.

Retas coplanares

Duas retas contidas no mesmo plano


são chamadas de coplanares.
As retas coplanares podem ser:

a) Concorrentes  Quando possuem são correspondentes


um único ponto em comum. são correspondentes
são correspondentes

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 43 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

são correspondentes

Obs.: Em duas retas paralelas os ângulos


correspondentes são congruentes.

x r

r // s  x = y
y s

Obs.: Os ângulos z e y são chamados de al- Classificação dos triângulos


ternos internos. Triângulo acutângulo  3 ângulos agudos.

r
z
y
s

Obs. :Os ângulos alternos internos em duas


retas paralelas são congruentes.

x r
x=y Triângulo retângulo 
z
x=z z y
y s

Exemplo
Se r//s, qual é a medida do ângulo x?

Triângulo obtusângulo  1 ângulo obtuso

Solução
x = 600 + 200
x = 800
Resposta: 80º

Triângulos

A soma dos ângulos de um triângulo é 180º.


Triângulo equilátero 

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 44 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Solução
x = 300 + 200
Triângulo isósceles  2 lados iguais x = 500
Resposta: 500

Exemplo
Calcule a medida do ângulo x.

Triângulo escaleno  3 lados diferentes

Solução
x = 500 + 900
x = 1400
Resposta: 1400

Polígonos
São regiões do plano cujos contornos são
segmentos de retas. Os polígonos podem ser:

Propriedades
Em todo triângulo qualquer ângulo externo
tem medida igual a soma das medidas dos
dois ângulos internos não adjacentes.
Os polígonos recebem os nomes conforme o
número de lados.
3 lados triângulo
4 lados quadrilátero
5 lados pentágono
6 lados hexágono
7 lados heptágono
8 lados octógono
9 lados eneágono
x + y + z = 180º 10 lados decágono
E + z = 180º => E = x + y 11 lados undecágono
12 lados dodecágono
Exemplo 16 lados hexadecágono
Calcule a medida do ângulo x 20 lados icoságono

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 45 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Soma dos ângulos internos de um polígo- a) Triângulo equilátero


no Triângulo

b) Quadrado
Quadrilátero

c) Hexágono regular
Observe que podemos obter dois triângulos no
quadrilátero.

Logo a soma é Soma dos ângulos internos:

Pentágono

Podemos calcular o ângulo interno de um


polígono regular pela fórmula:

Podemos obter 3 triângulos no pentágono. No caso do hexágono regular os ângulos in-


Logo a soma dos ângulos é ternos medem:
Sendo assim, podemos dizer que a soma dos
ângulos internos de um polígono de n lados
pode ser calculada pela fórmula:

Quadriláteros notáveis
a) Trapézio
Dois lados paralelos
Polígonos regulares
Dizemos que um polígono é regular quando
todos os seus lados têm o mesmo tamanho, e
seus ângulos têm a mesma medida.

Exemplos:
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 46 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

PERÍMETRO DAS FIGURAS PLANAS


Obs.: Trapézio retangular (1 lado transversal O perímetro é a soma das medidas dos lados.
perpendicular aos lados paralelos.

ÁREAS DE FIGURAS PLANAS

Retângulo
A área do retângulo é o produto da base pela
altura.
b) Paralelogramo
Quadrilátero com lados paralelos congruentes.

Quadrado
A área do quadrado é o lado ao quadrado.
 Lados opostos côngruos
 Ângulos opostos côngruos
 Diagonais se cortam ao meio

c) Retângulo
É o paralelogramo que tem os quatro ângulos
retos
Paralelogramo
A área do paralelogramo é o produto da base
pela altura.

d) Losango
É o paralelogramo que tem os quatro lados
iguais.

Losango
A área do losango é o produto das diagonais
divido por dois.

 Lados iguais
 Diagonais perpendiculares
 Diagonais são bissetrizes

e) Quadrado Trapézio
É paralelogramo com quatro lados iguais e os A área do trapézio é o produto da base média
quatro ângulos retos. pela altura.

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 47 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

a=m+n
AH = h
Triângulo
a = hipotenusa
A área do triângulo é o produto da base pela
altura dividido por dois. h = altura
a) b2 = an
b) c2 = am
c) b2 + c2 = a2 (Teorema de Pitágoras)
d) ah =bc
e)

Volume(V)
Círculo
A área do círculo é o produto do quadrado do Cubo
raio por π.

a
a

V = a3

Coroa circular Paralelepípedo

c
b

V = a.b.c

Exemplo
A água contida em um recipiente em forma de
um paralelepípedo reto retângulo ocupa 80%
Relações Métricas do Triângulo Retângulo
de sua capacidade total. Sabendo-se que as
(Teorema de Pitágoras)
medidas internas desse recipiente são 15 cm
de comprimento, 10 cm de largura e 40 cm de
A
altura, pode-se afirmar que o volume de água
contido nesse recipiente, em litros, é igual a
(A) 6,0.
(B) 5,6.
h
(C) 5,4.
(D) 4,8.
(E) 3,8.
B m H n C
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 48 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Solução houve nenhuma sobra, pode-se afirmar que o


Volume do recipiente (V): comprimento desse pedaço retilíneo de arame
V  15 10  40 é
V  6000 cm3
V  6 litros
Logo o volume de água contido no recipiente
é:
80%  6  0,8  6  4,8 litros
Resposta: D

Exemplo
(SPPREV/TécGestãoPrevidenciária) Usan- (A) 37 cm.
do, como base, uma placa quadrada de vidro, (B) 35 cm.
Carlos quer construir um aquário que tenha a (C) 32 cm.
forma indicada na figura, com a capacidade (D) 31 cm.
total de 50 litros. Para que esse aquário tenha (E) 29 cm.
a altura de 0,8 metro, a medida x da base de- Solução
ve ser de Aplicando Pitágoras no triângulo BCD temos:
x 2  82  102
x 2  64  100
x 2  36
x  6 cm.
Portanto o arame mede 5 cm + 8 cm + 10 cm
+ 6 cm = 29 cm.
Resposta: E
(A) 62,5 cm.
(B) 50 cm.
(C) 40 cm.
(D) 25 cm.
(E) 16,5 cm. Exercícios propostos
Solução 1) Calcule a área da região sombreada.
O volume será:
Logo:

m ou cm
Resposta: D

Exemplo
Brincando com um pedaço retilíneo de arame,
João foi fazendo algumas dobras, até que o
arame ficasse conforme mostrado na figura. Resposta: (4 - cm2
Dobrou primeiramente no ponto B, em seguida
no ponto C, e por último, no ponto D, forman-
do o seg- 2) Calcule a área da região sombreada.
mento DB.
Sabendo-se
que após
formar a fi-
gura não
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 49 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Resposta:  /2 cm2

3) (Prof. Ens. Basico – Louveira – 2007 - A distância entre os pés das colunas suportes
Vunesp) O último trecho de uma descida por de R1 e R2, em
cabo de aço de uma tirolesa, em um acam- metros, é igual a
pamento juvenil, está representado na figura: (A) 4,1.
(B) 3,5.
(C) 2,6.
(D) 1,8.
(E) 1,6.
Resposta: C

6) Na figura, os pontos G, A e B pertencem à


mesma reta, ou seja, estão alinhados.

O cabo de aço, na árvore mais alta, está fixa-


do a 16 m do solo e, na mais baixa, a 7 m. Se
essas árvores estão niveladas entre si a uma
distância de 12 m, então o comprimento do
cabo de aço nesse trecho final, entre as árvo-
res, é de
(A) 11 m.
(B) 12 m.
(C) 13 m.
(D) 14 m. Se o ângulo CÂE mede 90º, então as medidas
(E) 15 m. dos ângulos DÂE e GÂF, respectivamente,
Resposta: E são
(A) 70º e 14º.
4) Em um palco, dois refletores R1 e R2 foram (B) 71º e 15º.
instalados de modo que, quando ambos foca- (C) 72º e 14º.
lizam um mesmo ponto P no chão, as distân- (D) 74º e 15º.
cias, em metros, entre os refletores e esse (E) 74º e 14º.
ponto são as seguintes. Resposta: E

7) Os ângulos sombreados na figura são con-


gruentes e medem 50°. Para tanto, as medi-
das dos ângulos x e y são, respectivamente,

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 50 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

b) 9
c)10
d) 15
e) 16
(A) 60° e 55°. Solução
(B) 50° e 50°. Observe que a soma da segunda linha é
(C) 45° e 40°. 33. Logo usando as duas diagonais é fácil
(D) 40° e 50°. concluir que b = 10 e x = 14.
(E) 40° e 40°. Observando a seguir a primeira coluna e a
Resposta: E última coluna concluímos que a = 15 e y =
7.
8) b2  a  b
Logo o valor da expressão é:
x y
102  15  10 100  25 100  5 105
    15
14  7 7 7 7
Resposta: D

2) João destinava 1/5 do seu salário para


pagamento do aluguel. Neste mês, porém,
o valor do aluguel teve um aumento e pas-
A figura acima mostra uma peça de metal de sou a representar 1/4 do seu salário, que
espessura constante. Todos os ângulos são não teve nenhuma alteração. Portanto, po-
retos, e as medidas em centímetros são: AB de-se concluir que o aluguel de João teve
= 12, BC = 3 e AF = FE = 8. Essa peça deve- um aumento de
rá ser cortada na linha tracejada AP de forma a) 5%
que as duas partes da peça tenham a mesma b) 8%
área. A medida, em centímetros, do segmento c) 15%
EP da figura é d) 20%
(A) 1,0 e) 25%
(B) 1,5 Solução
(C) 2,0 Seja x o salário de João.
(D) 2,5 O novo salário é 1/4 de x ===> 0,25x .
(E) 3,0 O salário antigo era 1/5 de x ===> 0,20x .
Resposta: B Dividindo-se o salário novo pelo salário antigo
temos 0,25/0,20 = 1,25.
Logo o aumento foi de 25%.
RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA. Resposta: E.

1) Observando-se o quadrado mágico, no qual 3) O piso de uma cozinha quadrada, cuja me-
o resultado da soma dos números de cada dida do lado é igual a 3,6m, será revestido
linha, coluna ou diagonal é sempre o mesmo, com lajotas quadradas, com 40 cm de lado,
e considerando-se que alguns desses núme- que são vendidas somente em caixas fecha-
ros estão representados pelas letras a, b, x e das contendo um total de 0,96 m2 de lajotas
y, pode-se afirmar que o valor numérico da em cada uma. Dessa maneira, para executar
b2  a  b totalmente o serviço, o responsável terá de
expressão é igual a comprar, no mínimo,
x y
a) 82 lajotas
8 13 12 b) 84 lajotas
a 11 y c) 86 lajotas
b 9 x d) 92 lajotas
e) 94 lajotas
a) 4 Solução

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 51 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Área da cozinha em centímetros quadrados Sejam P e F os salários de Pedro e Fernando


360x360 cm2. depois do aumento de 20%.
Área de cada lajota em centímetros quadrados Logo temos:
40x40 cm2. P + F = 6660
Dividindo-se os dados acima temos que: Como P = 0,85F
Vamos usar 81 lajotas com 1600 cm2 cada. Temos na equação anterior
Como a caixa possui 0,96 m2 = 9600cm2 de 0,85F + F = 6660
lajotas, concluímos que em cada caixa temos 1,85F = 6660
9600/1600 = 6 lajotas. Logo precisamos com- F = 6660/1,85
prar 14 caixas com 6 lajotas, isto é 84 lajotas. F = 3600
Resposta: B. Então o salário do pedro é:
P = 0,85F
4) A mãe de Lígia e Flávia deu a cada uma P=0,85x3600
delas quantias iguais para que elas compras- P = 3060 (Depois do aumento)
sem presentes para o Dia dos Pais. Das quan- Logo antes do aumento o salário do Pedro
tias recebidas, Lígia gastou ¾ na compra de era: 3060/1,20 = R$ 2.550,00
seu presente, e Flávia gastou 3/5 na compra Resposta: D
do seu, sendo que restou para uma delas R$
27,00 a mais do que a outra. O presente que
Lígia comprou para o seu pai custou 6) Se toda a produção de um lote específico
a) R$ 108,00 de um determinado perfume fosse acondicio-
b) R$ 120,00 nada em frascos de 50 mL, o número de fras-
c) R$ 135,00 cos necessários superaria em 500 unidades o
d) R$ 150,00 número de frascos que seriam necessários se
e) R$ 162,00 toda a produção fosse acondicionada em fras-
Solução cos de 75 mL. Assim, pode-se concluir que a
Seja x a quantia que cada uma recebeu. produção total desse lote de perfume foi igual
Se Lígia gastou 3/4 de x, então restou 1/4 de a
x. a) 20 litros
Se Flávia gastou 3/5 de x, estão restou 2/5 de b) 25 litros
x. c) 35 litros
Logo 2x/5 - 1x/4 = 27 d) 50 litros
3x/20 = 27 e) 75 litros
x = R$ 180,00 Solução
Logo o presente de Lígia custou 3.180/4 = R$ Seja x o número de frascos de 50 mL. A pro-
135,00. dução total será:
Resposta: C 50x = 75(x-500)
50x = 75x – 37500
25x = 37500
5) No café, Pedro e Fernando conversavam x = 1500 frascos.
sobre o aumento salarial de 20% que cada um Portanto a produção total é 50x = 50x1500 =
havia recebido, sendo que o novo salário de 75000 mL = 75 Litros.
Pedro passou a ser igual a 85% do novo salá- Resposta: E.
rio de Fernando. Se a soma dos salários dos
dois, após o aumento, é igual a R$ 6.660,00,
então antes do aumento o salário de Pedro 7) Uma pequena empresa produz 200 bolas a
era de cada três dias, trabalhando com uma equipe
a) R$ 3.600,00 de seis funcionários. Para ampliar a produção
b) R$ 3.060,00 para 600 bolas a cada dois dias, mantendo-se,
c) R$ 3.000,00 por funcionário e para todos eles, as mesmas
d) R$ 2.550,00 produtividades, condições de trabalho e carga
e) R$ 2.450,00 horária, ela precisará contratar mais
Solução a) 23 funcionários
b) 21 funcionários
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 52 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br
Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

c) 18 funcionários
d) 15 funcionários
Para conhecer os cursos online do
e) 12 funcionários
Solução professor Joselias visite os sites:
Bolas Dias Funcionários
200 3 6 Curso Professor Joselias:
600 2 x http://www.cursoprofessorjoselias.com.br

6 200 2 4 Curso ParaConcursos:


 .  http://www.paraconcursos.com.br
x 600 3 18
4x = 6.18 Youtube do Professor Joselias:
4x = 108 www.youtube.com/user/profJoselias
x = 27 Então precisa contratar mais
21 funcionários.
Resposta: B

8) A capacidade total de um reservatório é de


3000 litros, sendo que ele possui duas válvu-
las de entrada de água, A e B. Estando o re-
servatório completamente vazio, abriu-se a
válvula A, com uma vazão constante de 15
litros de água por minuto. Quando a água
despejada atingiu 2/5 da capacidade total do
reservatório, imediatamente, abriu-se também
a válvula B, com uma vazão constante de 25
litros de água por minuto, sendo que as duas
válvulas permaneceram abertas até que o re-
servatório estivesse totalmente cheio. Como
não houve nenhuma saída de água durante o
processo, o tempo gasto para encher total-
mente o reservatório foi de
a) 80 min
b) 115 min
c) 125 min
d) 140 min
e) 155 min
Solução
A enche 15 litros do reservatório por minuto.
Então 2/5 da capacidade do reservatório re-
2 x3000 Boa Sorte!
presenta  1200 litros que levou
5 Professor Joselias
1200
 80 minutos para encher.
15
Ainda falta encher os 1800 litros, que será Veja os Cursos do Curso ParaConcursos
cheio pelas duas válvulas (que enchem 40
litros por minuto). Portanto as duas válvulas www.paraconcursos.com.br
1800
levarão  45 minutos.
40
Logo o tempo total para encher o reservatório Prova resolvida de Matemática e Raciocínio
foi 80 + 45 = 125 minutos.
Resposta: C. Lógico do Escrevente – TJ-SP - 2014

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 53 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br


Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br

Coleção AulasVip

CLIQUE NO LINK ABAIXO:


http://www.paraconcursos.com.br/curso/prova-
resolvida-do-escrevente-tj-2014-vunesp CLIQUE NO LINK ABAIXO:
http://www.paraconcursos.com.br/curso/m
atematica-basica-colecao-aulasvip

http://www.paraconcursos.com.br
Curso de Matemática Básica

Apostila de Matematica – Escrevente TJ-SP-Interior 54 Professor Joselias – www.paraconcursos.com.br