Você está na página 1de 1

MAP 5902- Análise Real Clássica

Profa Ana Cristina Mereu


Lista de Exercı́cios 3
Funções Reais de n Variáveis

1) Seja f : U → R diferenciável no aberto U ⊂ Rn . Se o segmento de reta [a, a + v] estiver contido em U


e existir M > 0 tal que |grad f (a + tv)| ≤ M para todo t ∈ [0, 1] então |f (a + v) − f (a)| ≤ M |v|.
2) Seja U ⊂ Rm aberto e conexo. Se f : U → R possui, em todos os pontos de U , derivadas parciais nulas
então f é constante.
∂ 2f
3) Seja f : U → R duas vezes diferenciável no aberto convexo U ∈ R2 . A fim de que seja
∂x∂y
identicamente nula, é necessário e suficiente que existam funções reais ϕ : I → R e ψ : J → R duas
vezes diferenciáveis nos intervalos I e J da reta, tais que f (x, y) = ϕ(x) + ψ(y) para todo (x, y) ∈ U .
4) Seja f : Rn → R uma funçaão contı́nua, possuindo todas as derivadas direcionais em qualquer ponto
∂f ∂f
de Rn . Se (u) > 0 para todo u ∈ S m−1 , então existe um ponto a ∈ Rn tal que (a) = 0 seja qual
n
∂u ∂v
for v ∈ R .
5) Seja f : Rm → R tal que f (tx) = |t|f (x) para x ∈ Rm e t ∈ R quaisquer. Se f é diferenciável na
origem, então f (x) = 0 para todo x ∈ Rm .
6) Prove que a função f : R2 → R definida por f (0, 0) = 0 e f (x, y) = x3 y/(x6 + y 2 ) se (x, y) 6= (0, 0) tem
todas as derivadas direcionais, mas não é contı́nua.
7) Se h(r, θ) = g(r cos θ, r sen θ), onde g : R2 → R, mostre que
 2  2  2  2
∂h 1 ∂h ∂g ∂g
+ 2 = + .
∂r r ∂θ ∂x ∂y

8) Seja f : Rn → R diferenciável na origem. Se f (tx) = tf (x), para todo t > 0 e todo x ∈ Rn , prove
que f é linear. Conclua que a função ϕ : R2 → R dada por ϕ(x, y) = x3 /(x2 + y 2 ) se (x, y) 6= (0, 0) e
ϕ(0, 0) = 0 nõ é diferenciável na origem.
9) Seja ϕ : (a, b) → R diferenciável e seja f : (a, b) × (a, b) → R dada por
Z y
f (x, y) = ϕ(t)dt.
x

Determine uma condição para que (x0 , y0 ) seja ponto crı́tico de f , e condições para que os pontos
crı́ticos de f sejam pontos de mı́nimo local, máximo local ou ponto de sela. Aplique seus resultados no
caso em que ϕ(t) = 2t2 − 2, no intervalo (a, b) = (−2, 2).
10) Encontre os pontos crı́ticos de f e investigue se são pontos de mı́nimo local, máximo local ou de sela:
a) f (x, y) = x2 + y 3 + x − 3xy;
b) f (x, y) = x3 + y 3 − 3xy;
c) f (x, y, z) = x2 + 3y 2 + 2z 2 − 2xy + 2xz;
d) Dado que (1, 1, 1) é ponto crı́tico de f (x, y, z) = x4 + y 4 + z 4 − 4xyz, determine sua natureza.
11) Seja r : U → Rn uma função de classe C k , definida num aberto U ⊂ Rn que contém a origem 0. Se
r, juntamente com as suas derivadas parciais até as de ordem k, se anulam no ponto 0, prove que
r(v)
lim k = 0.
v→0 |v|