Você está na página 1de 37

Escola SENAI Prof. Dr.

Euryclides de Jesus Zerbini

Controllogix 5000

Instrução de trabalho

IT1_V5

Elaboração:
Prof. Cesar Roberto de Souza

26 de julho de 2018
1 Objetivo
Configurar Drive de comunicação via RSLinx. Efetuar configuração de
Hardware dos controladores Controllogix e Compactlogix

2 RSLinx
O RSLinx tem por função configurar o driver de comunicação entre o
RSLogix 5000 e o CLP. Portanto, ele deve permanecer ativo enquanto houver
a necessidade de comunicação com o CLP.
O RSLinx permanece como um serviço ao lado do relógio da área de
trabalho do computador.

2.1 Configuração do Drive de comunicação


Para efetuar a configuração do drive de comunicação, primeiramente
acesse o RSLinx conforme mostrado na figura 1

1
Figura 1: Acessar o RSLinx

Localizar no menu Iniciar do Windows programa o RSLinx Classic, caso


não esteja localizado no local informado na figura 1. Acessar o menu iniciar
> Rockwell Software > RSLinx > RSLinx Classic.
Assim que abrir o RSLinx a tela da figura 2 será apresentada.

2
Figura 2: RSLinx

Caso seja a primeira vez que esteja utilizando o RSLinx, você deverá con-
figurar um driver de comunicação, de acordo com o tipo de comunicação do
CLP. Para isso, acesse o menu Comunications > Configure Drivers. Após
isso, a tela da figura 3 a) será apresentada. Nela você deverá selecionar o
driver referente ao meio de comunicação com a CPU desejada. No caso,
utilizaremos Ethernet/IP Driver, conforme mostrado na figura 3 b). Utili-
zaremos essa comunicação pois, estaremos utilizando o cartão Ethernet/IP
para configuração. Porém, caso fosse necessário configurar via RS 232, pode-
ríamos selecionar o driver: RS 232 DF1 devices, conforme podemos verificar
na figura 3 b).

3
Figura 3: Configurar Drive de Comunicação

Assim que selecionar o Driver de comunicação Ethernet/IP Driver você


deverá colocar um nome para o drive (Figura 4) que criou, pois, você pode
criar vários drives de comunicação e nomeá-los de acordo com o tipo de
comunicação efetuada.

Figura 4: Adicionar nome ao drive de comunicação criado

Assim que definir o nome e clicar em OK, a figura 5 será apresentada.


Nessa tela, ele pergunta se deseja selecionar uma subrede local ou remota
para a comunicação. Como estamos trabalhando localmente e sem nenhuma
subrede remota, selecione Browse Local Subnet e clique em OK.

4
Figura 5: Selecionar Subrede

Assim que clicar em OK o drive de comunicação já foi configurado e será


apresentado que o drive está OK e em execução conforme mostrado na figura
??.

5
Figura 6: Drive em Execução

O botão STOP para o driver e elimina qualquer possibilidade de comu-


nicação com o CLP caso seja acionado. O Botão START reinicia o drive e o
coloca em execução. Para que haja comunicação entre a CPU e o RSLogix
5000, o drive deve estar em execução.

2.2 Verificação do Drive configurado


Assim que o Drive estiver ok e em execução, feche essa tela. Para verificar
se a comunicação está OK, basta acessar o menu communications > RSWho,
conforme mostrado na figura 7. O RSWho verifica quem está conectado
através do driver configurado.

6
Figura 7: Acessar RSWho

Após isso, o RSLinx irá mostrar todos os CLP’s conectados a rede, con-
forme mostrado na figura 8.

7
Figura 8: Vista dos CLPs disponíveis na Rede

Como estamos conectados na rede industrial do CLP, o RSLinx irá mos-


trar todos os dispositivos conectados a rede Ethernet, e como temos 4 CLP’s
na rede, ele irá mostrar todos. Além disso, caso existam outros dispositivos
na rede, como por exemplo, remotas, também serão listados no RSLinx.
Cada CLP tem seu IP, portanto, verifique o IP de seu CLP e expanda a
árvore do mesmo, conforme mostrado na figura 9.

8
Figura 9: Estrutura dos CLPs disponíveis na Rede

Como pode ver na figura 9, foi expandido a estrutura de todas as CPUs.


No seu caso, pode expandir para verificar os cartões de cada CPU, porém,
você deverá adicionar no projeto, somente a CPU disponível em sua ban-
cada. Em futuros cursos de redes pode ser configurada mais de uma CPU
no projeto. No próximo tópico estará sendo mostrado a configuração das
CPU’s.

3 RSLogix 5000
Assim que as informações de Hardware foram apresentadas no RSLinx
devemos criar um novo projeto e efetuar a configuração do hardware nesse
novo projeto. Para tanto, acesse o menu iniciar > Todos os programas >
Rockwell Software > RSLogix 5000 Enterprise Series > RSLogix 5000, con-
forme mostrado na figura 10.

9
Figura 10: Abrir RSLogix 5000

Após isso, será apresentado o software RSLogix 5000. Para continuar,


verifique qual o CLP que está utilizando, caso esteja utilizando a CPU
1756-L61/ L62 siga os passos apresentados no item 3.1, caso esteja utilizando
a CPU 1769-L32E siga os passos apresentados no item 3.3.

3.1 CPU 1756-L61/ L62


Para prosseguir nos próximos passos certifique-se que esteja com a CPU
1756-L61. Clique no menu File > New conforme mostrado na figura 11.

10
Figura 11: Criar novo Projeto

Após isso, será apresentada a tela New Controller, conforme mostrado na


figura 12.

Figura 12: Selecionar Controlador

No combo Type Selecione ou a CPU 1756-L61 ou L62, dependendo do


rack que estiver em sua bancada. Nos próximos passos, estará sendo confi-
gurado a CPU 1756-L61.

11
Figura 13: Configurar novo Projeto

Assim que selecionar o CLP, você deverá definir um nome para o projeto.
O Ideal seria colocar um nome que identifique o projeto com o que será
desenvolvido e a data da tarefa. (Exemplo: ProjPlanta0102)
Após isso, deverá definir o tipo de Chassis que está utilizando. Nesse
caso, será um chassis para 7 módulos, você pode confirmar isso, contando os
módulos contidos no chassis. Portanto, selecione 1756-A7.
O Slot Corresponde ao local do chassis que a CPU está conectada, no
caso, ela está no slot 0. Você pode confirmar isso verificando a figura 8, pois,
ela mostra a CPU exatamente no slot 0 do chasis.
O Local padrão de criação do projeto é: c:\RSLogix 5000\Projects (Fi-
gura 13). Você poderá manter esse local, ou poderá criar uma pasta para
manter todos seus arquivos. Após ter efetuado todos esses procedimentos,
clique no botão ok.
No canto inferior esquerdo da tela será mostrado a configuração efetuada
no chassis na pasta I/O Configuration, conforme mostrado na figura 14.

12
Figura 14: Adicionar Módulos

Para configurar todos os módulos mostrados no RSLinx (Figura 9) você


deverá clicar com o botão direito no 1756 Backplane e selecionar New Module.
Perceba na figura 14, que a CPU já está alocada no slot 0, portanto, você
deverá configurar os demais módulos.
Assim que clicar no submenu New Module será apresentado a tela (Figura
15), a qual, consta as informações de hardware que você poderá configurar
no rack. Lembrando, que esses módulos foram mostrados no RSLinx.

13
Figura 15: Selecionar Modulo

No RSLinx você pode verificar que o próximo módulos a configurar é o


cartão de Ethernet 1756 ENBT. Porém, você deve prestar atenção ao revision
do dispositivo.

3.1.1 Verificando a versão do firmware do cartão


Para verificar a versão do firmware do dispositivo, vá até o RSLinx clique
com o botão direito do mouse no módulo que deseja verificar o firmware de
depois clique no menu Device Properties, conforme mostrado na figura 16.

14
Figura 16: Acessar Device Properties

Após isso, irá aparecer uma tela com as informações do cartão que você
está adicionando ao Hardware, entre elas está a revisão do firmware, conforme
mostrado na figura 17.

Figura 17: Verificar versão de firmware do cartão

15
Como pode ser visto na figura 17 a versão do firmware do cartão de Ether-
net 1756-ENBT é o 4.008. Portanto, quando solicitar a versão do firmware
para esse cartão, selecione 4.

3.2 Adicionar Cartões


O primeiro cartão a ser instalado é o de Ethernet, conforme mostrado
na árvore do RSLinx e por se tratar de um cartão de comunicação, você
deverá expandir a árvore Communications e localizar esse módulo abaixo
dela, conforme mostrado na figura 18 a), assim que localizar clique em OK,
que será apresentada a tela para selecionar o número da Revisão do cartão,
conforme mostrado na figura 18 b). Nesse caso, selecione 4, pois, esse cartão
possui a revisão 4.

Figura 18: a) Selecionar o Cartão Ethernet, b) Selecionar a revisão do


Cartão

Assim que tiver selecionado a revisão e clicado em ok, será apresentado


a tela de configuração do módulo, conforme apresentada na figura 19. Nessa
tela você deverá definir um nome para o módulo, no caso pode ser “Rede”
ou um nome similar. Após isso, digite um endereço de IP. Após ter efetuado
esse procedimento, clique no botão ok.

16
Atenção: para não mudar o número de IP da CPU, verifique
o número de IP que consta no RSLinx ou o número de IP que
aparece no display do cartão Ethernet. Caso você altere por en-
gano o número de IP da CPU, você poderá causar problemas e
até parada da rede de uma empresa.

Figura 19: Configurar Cartão Ethernet

Na figura 19 você deve colocar de maneira correta o slot e Revision.


Caso deseje você pode desabilitar o Electronic Keying, clicando no combo e
selecionando Disable keying. Dessa forma, a consistência de firmware com
o cartão não será efetuado e não ocorrerá erros. Porém, aconselha-se para
que mantenha a compatibilidade de firmware e selecione de maneira correta
sua revisão, pois, se tratam de atualizações de software que são importantes
para corrigir possíveis anomalias no sistema.
O Próximo catão a ser configurado, segundo o RSLinx é o Cartão device-
net. Apesar de não ser utilizado em nosso curso, vamos manter a configuração
desse cartão, já que ele consta no RSLinx. Para configurá-lo mantenha-se
em communications e localize o cartão devicenet 1756-DNB e clique em ok.
Mais uma vez, você deverá definir a revisão do cartão, portanto, consulte no
RSLinx qual a revisão do cartão conforme efetuado no item 3.1.1. A figura
20 nos apresenta a tela de seleção.

17
Figura 20: Configurar Cartão Devicenet

O Próximo módulo a ser configurado, segundo o RSLinx é o módulo


de entrada digital 1756-IB16D. Para localizá-lo, selecione a pasta Digital e
localize o módulo 1756-IB16D, conforme mostrado na figura 21 a). Após
isso, clique no botão ok e novamente você deverá que selecionar a revisão do
cartão (Verificar no Linx a revisão), conforme mostrado nas figuras 21 b).

Figura 21: Adicionar Cartão de Entrada Digital

18
Após isso, será mostrado a tela de configuração do módulo digital, con-
forme figura 22.

Figura 22: Configurar Cartão de Entrada Digital

Digite um nome para o cartão digital e clique em ok. O próximo cartão a


ser adicionado é o cartão de saídas digitais, portanto, ainda na pasta digital
localize o cartão 1756-OB16D, conforme mostrado na figura 23.

Figura 23: Adicionar Cartão de Saída Digital

19
Figura 24: Digite um nome para o Cartão de Saída Digital

Selecione o cartão de saídas digitais, digite o nome do cartão e clique no


botão ok, conforme apresentado na figura 24.
O último módulo disponível que deverá ser selecionado será o cartão
de entrada e saídas analógicas. Na pasta Analog, selecione o cartão ana-
lógico que deseja. O Código desse cartão aparece no RSLinx. As duas
CPUs possuem módulos diferentes, sendo uma a 1756-IF4XOF2F/A e a
1756-IF4XOF2F/B, conforme mostrado na figura 25. Portanto, selecione
o cartão que corresponde ao módulo disponível na bancada e clique no botão
OK.

20
Figura 25: Selecionar cartão de entrada e saída analógica.

Assim que selecionar o cartão que corresponde ao seu módulo a tela de


configuração de cartão mostrado na figura 26 será apresentada.
Digite um nome para o cartão e clique no botão OK.

21
Figura 26: Definir nome para o cartão de entrada e saída analógica.

Assim que todos esses passos forem finalizados o módulo com a CPU
1756-L55 já foi configurado. O próximo passo apresenta a configuração do
Compactlogix, portanto, você deverá pular para o Item 3.

3.3 CPU 1769-L32E


Caso esteja com esta CPU, o projeto deverá ser criado para ela, portanto,
vá no menu File > New e será apresentado a tela da figura 27.

22
Figura 27: Adicionar novo controlador – 1769-L32E

Selecione a CPU 1769-L32E, digite um nome para o projeto, selecione o


local onde deseja gravá-lo e clique no botão OK. O Ideal seria colocar um
nome que identifique o projeto com o que será desenvolvido e a data da tarefa.
(Exemplo: ProjInversor).
O Local de armazenamento do arquivo pode ser deixado o padrão ou você
poderá criar uma pasta, a qual, serão gravados todos os seus projetos.
Após isso, clique no Botão OK e vá para a pasta I/O Configuration que
a CPU já estará aparecendo logo abaixo, conforme mostrado na figura 28.
Portanto, você deverá configurar os outros cartões conectados no módulo.

23
Figura 28: Configuração dos módulos da CPU 1769-L32E

Clique com o botão direito do mouse na pasta CompactBus Local > New
Module. A tela da figura 29 será apresentada. Como o próximo módulo
disponível é o cartão devicenet, selecione a pasta Communications e logo
abaixo dela selecione o cartão 1769-SDN/A e clique em ok.

24
Figura 29: Selecionar cartão Devicenet do Compactlogix

A tela da figura 30 será apresentada, a qual ,você deverá definir um


nome para o cartão. Como se trata de um cartão de comunicação Devicenet,
vamos colocar devicenet mesmo. Lembrando, que o nome pode ser qualquer
um desde que faça referência a função do cartão. Não se esqueça de verificar
o firmware do cartão, conforme apresentado no item 3.1.1. O Nome do cartão
também não deve ser repetido, ou seja, se existir outros cartões iguais, nomes
diferentes devem ser definidos.

25
Figura 30: Definir nome para o cartão Devicenet do Compactlogix

Assim que definiu o nome do cartão, clique no botão ok.


O Próximo módulo a ser selecionado é o cartão de entradas digitais, por-
tanto, vá na pasta Digital e selecione o cartão de entradas digitais 1769-IQ16
e clique no botão OK, conforme mostrado na figura 31.

26
Figura 31: Selecionar cartão de entrada digital do CompactLogix

Após isso, irá aparecer a tela da figura 32 para você definir um nome para
o cartão digital. Digite um nome para o mesmo e clique no botão OK.

Figura 32: Definir nome para o cartão de entrada digital do Compac-


tLogix

27
O Próximo cartão é o cartão de saídas digitais, portanto, ainda na pasta
Digital selecione o cartão 1769-OB16 que é o cartão de saídas digitais e clique
no botão OK, conforme mostrado na figura 33.

Figura 33: Selecionar o cartão de saída digital do CompactLogix

Será apresentado a tela da figura 34, defina um nome para o cartão de


saídas digitais e clique no botão OK.

28
Figura 34: Definir um nome para o cartão de saída digital do Compac-
tlogix

O Próximo módulo a ser selecionado é o cartão de Entradas analógicas,


portanto, vá para a pasta Analog e localize o cartão 1769IF8, que é um cartão
de 8 entradas analógicas, feito isso, clique no botão OK. Conforme mostrado
na figura 35.

29
Figura 35: Selecionar o cartão de entrada Analógica do Compactlogix

Após isso, a tela da figura 36 será apresentada e como nos outros cartões
você deverá definir um nome para esse cartão e pressionar o botão OK.

30
Figura 36: Definir o nome do cartão de entrada Analógica do Compac-
tlogix

O Próximo passo será configurar o cartão de saídas analógicas para cor-


rente, portanto, ainda na pasta Analog selecione o cartão de saídas analógicas
para corrente 1769-OF4CI, conforme mostrado na figura 37. Este é um mó-
dulo de 4 saídas analógicas para corrente

31
Figura 37: Selecionar o cartão de saída analógica de corrente do Com-
pactlogix

Assim que clicar no botão OK, será apresentado a tela da figura 38.

Figura 38: Definir nome para o cartão de saída analógica de corrente do


Compactlogix

32
Nunca se esqueça de verificar se o Slot do cartão está na posição correta,
conforme apresentado no RSLinx. Defina um nome para o cartão analógico
e clique no botão OK.
O Próximo e último passo será configurar o cartão de saídas analógi-
cas para tensão. Para tanto, ainda na pasta Analog selecione o cartão
1769-OF4VI e clique no botão OK. A tela de configuração do cartão será
apresentada, conforme mostrado na figura 39. Defina um nome para o car-
tão e clique no botão OK.

Figura 39: Definir nome para o cartão de saída analógica de tensão do


Compactlogix

Assim que esses processos forem finalizados, toda a configuração de hard-


ware foi efetuada.

4 Download do hardware
Assim que toda a configuração do hardware foi efetuada, você deverá
efetuar o download para o CLP, para isso, clique no menu communications
> Who Active, conforme mostrado na figura 40. Lembrando que esse passo é
necessário somente para estabelecer a conexão entre o RSLogix e o CLP assim
que for fazer o primeiro Download após abertura do RSLogix, os próximos

33
Downloads podem ser efetuados direto, sem a necessidade de abrir o Who
Active.
Feito isso, será mostrada uma tela, na qual, consta o drive criado para
comunicação, conforme mostrado na figura 41.

Figura 40: Abrir a tela Who Active

Na figura 41 é possível verificar o link com as duas CPU’s, no seu caso,


estará disponível apenas uma conexão, portanto:
• caso você esteja com a CPU 1756-L61/L62, selecione a pasta 1756
module, 1756-L61/L62 e clique no botão Download.

34
• Caso você esteja com a CPU 1769-L32E, selecione a pasta 1756 module,
“NOME PROJETO” e clique no botão Download.

Figura 41: Selecionar o Controlador

Assim que clicar no botão Download a tela da figura 42 será apresentada


informando sobre o controlador que você estará efetuando do download. Cli-
que no botão Download e aguarde que o processo seja completado.

35
Figura 42: Efetuar Download para o CLP

36