Você está na página 1de 8

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO LESTE DE MINAS GERAIS - UNILESTE

Projeto Integrador

Relatório apresentado como parte das exigências da


disciplina Física II.

Prof. Felipe de Brito Freitas

Grupo de trabalho:

CORONEL FABRICIANO - MG
MAIO DE 2018
X = (Vo ∗ cos θ)t
X = (17 ∗ 0,7)t
X = 11,9t
X sendo o deslocamento onde se calcula Velocidade inicial * tempo (Vo*t).
Vo por ter uma angulação de lançamento de 45°
À decomposição da velocidade. Velocidade Inicial * cosseno do ângulo. (Vo ∗ cos θ)

1
y = (Vo ∗ sen θ)t + gt 2
2
1
y = 11,9t + ∗ 9,81t 2
2
y = 11,9t + 4,905t 2
y = −4,9t 2 + 11,9t
y ′ = −9,81t + 11,9
−9,81t + 11,9 = 0
9,81t = 11,9
11,9
t=
9,81
t = 1,21

Y é igual à decomposição de velocidade * tempo +1/2gt².


Onde Vo é a velocidade inicial seno do ângulo, 1/2 de gravidade e t sendo tempo.
No decorrer do exercício o t² fica negativo devido o projetil está contra a gravidade.
Efetuando a derivada igualando a Zero isolando o t acharemos o tempo.
Chegando assim no ponto máximo.

Vx = Vo + a ∗ t
Vx = Vo + 0 ∗ t
Vx = Vo
Vx = 17m/s

A aceleração será zero devido não ser um movimento variado.


Como não temos aceleração, utilizamos somente a Velocidade Inicial Vo. Vo= 17m/s

Vy = Vo ∗ sen θ + g ∗ t
Vy = 17 ∗ 0,7 + 9,81t
Vy = 9,81t + 11,9

Vy é a velocidade em relação ao eixo Y.


Velocidade Inicial *seno do ângulo *gravidade * tempo.
Os valores utilizados foram de acordo com o simulador.
T Y
Y (m) Deslocamento em Y
0 0
0,1 1,141
0,2 2,184
8
0,3 3,129
0,4 3,976
0,5 4,725 7
0,6 5,376
0,7 5,929 6
0,8 6,384
0,9 6,741 5
1 7
1,1 7,161 4
1,2 7,224
1,3 7,189 3
1,4 7,056
1,5 6,825
2
1,6 6,496
1,7 6,069
1
1,8 5,544
1,9 4,921
0
2 4,2 T (s)
0 0.5 1 1.5 2 2.5 3
2,1 3,381
2,2 2,464
2,3 1,449
2,4 0,336
T Vx
0 17 Velocidade em X
0,1 17
0,2 17 Vx (m/s) 18
0,3 17
0,4 17 16
0,5 17
0,6 17 14
0,7 17
0,8 17 12
0,9 17
1 17 10
1,1 17
1,2 17 8
1,3 17
1,4 17 6
1,5 17
1,6 17 4
1,7 17
1,8 17 2
1,9 17
2 17 0
0 0.5 1 1.5 2 2.5 3 T (s)
2,1 17
2,2 17
2,3 17
2,4 17
X T
0 0
1 0,084034
2 0,168067
3 0,252101 Deslocamento em X
4 0,336134
X (m)
5 0,420168 3
6 0,504202
7 0,588235
8 0,672269 2.5
9 0,756303
10 0,840336
11 0,92437 2
12 1,008403
13 1,092437
14 1,176471 1.5
15 1,260504
16 1,344538
17 1,428571 1
18 1,512605
19 1,596639
20 1,680672 0.5
21 1,764706
22 1,848739
23 1,932773 0
24 2,016807 0 5 10 15 20 25 30 35 T (s)
25 2,10084
26 2,184874
27 2,268908
28 2,352941
29 2,436975
30 2,521008
T Vy
0 11,90
0,1 10,92
0,2 9,94 Velocidade em Y
0,3 8,96
Vy (m/s)
0,4 7,98 14.00
0,5 7,00
0,6 6,01
0,7 5,03 12.00
0,8 4,05
0,9 3,07
1 2,09 10.00
1,1 1,11
1,2 0,13
1,213 0,00 8.00
1,23 0,00
1,3 0,71
6.00
1,4 1,71
1,5 2,71
1,6 3,72
4.00
1,7 4,72
1,8 5,72
1,9 6,72 2.00
2 7,73
2,1 8,73
2,2 9,73 0.00
T (s)
2,3 10,74 0 0.5 1 1.5 2 2.5 3
2,4 11,74
Exercício 37.

Calcule a razão entre a força de arrasto experimentada por um avião a jato voando a
1000 km/h a uma altitude de 10 km e a força de arrasto experimentada por um avião a
hélice voando com metade da velocidade e a metade da altitude. A densidade do ar é
de 0,38 kg/ a 10 km e 0,67 kg/ a 5,0 km. Suponha que os aviões possuem a
mesma área de seção reta efetiva e o mesmo coeficiente de arrasto C.
C coeficiente de arrasto
densidade do meio
A área da seção reta efetiva do corpo
V velocidade do corpo.

Dividindo I por II: