Você está na página 1de 16

Atualmente fala-se bastante, por exemplo, em bullying; penso, inclusive, que não necessitamos usar o termo

em inglês, pois a existência do verbo "bulir" em português é suficiente, por ter o sentido de "mexer de forma
incômoda com alguém". Tem-se a sensação de que o bulir é algo exclusivo da escola, mas a educação que recebemos
em casa pode incentivar a violência ou ajudar a combatê-la, e não devemos ficar na "pura espera".
A temática foi agudizada nos últimos tempos por ter ganhado novas amplificações com o uso das redes
sociais para disseminar também a discriminação e o preconceito; parte dos pais e educadores ainda não percebeu
que, como dizem os bombeiros [...], "nenhum incêndio começa grande; todos principiam por uma fagulha, uma
pequena chama, um disparo".
Assim, a família e a escola devem recusar qualquer expressão, mesmo que mínima, de intolerância e
agressão.
(Mario Sergio Cortella. Não se desespere! Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. p. 61-2.)

1. A ideia geral do texto se refere:

a) à responsabilidade da família e da escola nos atos de bullying.

b) à possibilidade de permutar o termo em inglês pela forma em português.

c) ao emprego das redes sociais para intensificar o bullying.

d) ao emprego de uma linguagem que reflete a intolerância.

2. A citação entre aspas "nenhum incêndio começa grande; todos principiam por uma fagulha, uma pequena
chama, um disparo" está adequadamente explicada em:

a) O uso das redes sociais ampliou os atos de intolerância.

b) Deve-se impedir qualquer manifestação de discriminação.

c) A educação o que recebemos em casa pode incentivar a violência.

d) Parte dos pais e educadores considera o bullying uma moda passageira.

Gabarito: A | B

Atividades sobre bullying


Atividades sobre bullying
O Diário de Davi Satil: uma Vítima de Bullying (Adaptado)

Não sei o que acontece... às vezes me acho diferente dos meus colegas. Queria sumir, me esconder dentro de um baú e
de lá não sair tão cedo. Sinto uma dor, e dói mais quando penso que amanhã terei que voltar lá outra vez e encontrarei
aqueles meninos. Às vezes eu me sinto tão só, mesmo tendo muita gente por perto de mim. Fico com medo de chegar na
escola, pegar o transporte e ter que ouvir aquelas palavras. Tudo isso é tão doloroso que parece que estão espremendo o
meu coração... fico sem letras e palavras para escrever.

Minha mãe diz que eu tenho que falar tudo para ela, mas para quê falar? Preciso de ajuda querido diário. Ela não tem
tempo para mim. Como um menino de 13 anos fica assim? Tristonho, moribundo e com medo. Se eu fosse forte e alto,
quem sabe as coisas seriam diferentes. Sou meio gordinho e o médico diz que tenho que fazer regime. Regime é uma lista
enorme de coisas que te proíbem de comer. Eu não como muito, só gosto de chocolate, torta de maçã, refrigerante, e
minha sobremesa preferida é pudim. Na lista do regime, sou proibido de comer tudo isso.

Na semana passada, o Pedro e o Daniel tomaram meu lanche. Fiquei com tanta raiva que se eu pudesse fazia eles
sumirem no mapa. Mas tem também as gêmeas lá da sala, que ficam me chamando de baleia orca. Eu até fui no Google
ver como era essa tal orca e não acho que pareço muito com elas não. As orcas são chamadas de baleias assassinas e
chegam a pesar nove toneladas. Eu só peso 78 quilos, é pouco considerado o peso das Orcas.

Já pedi para a minha mãe me tirar desta escola, mas fico com medo de na outra escola tudo se repetir. E tem uma outra
coisa: gosto muito da professora e do recreio, porque vou sempre para a biblioteca e fico lá. Pelo menos ninguém fica me
perturbando. Queria ser diferente do que sou. Quem sabe assim eles me aceitariam. O João é o único que não me
provoca, ele é meu melhor amigo. Ser diferente é errado? O que faço para que eles parem de me perseguir? A professora
às vezes vê tudo o que acontece, reclama e chama a atenção de todo mundo, mas no outro dia começa tudo de novo.
Não posso ficar sofrendo assim.

Já inventei que estava me sentido mal para não ir à escola. Sei que isso é errado, mas o que faço? Fico desanimado e
vejo que se a situação agravar não irei mais ser advogado, pois tirei uma nota ruim em matemática porque estava
chateado. Os meninos logo na chegada me perguntaram sobre o lanche de hoje. Qual seria o cardápio? Um dia eles me
pagam. Quando eu for advogado, eles vão ver.

Já olhei tudo, para ser advogado eu tenho que fazer uma prova chamada de vestibular. Caso eu passe vou ingressar na
Faculdade de Direito. Vamos ver se com as leis eles vão brincar. Já até sonhei com tudo isso. Pensar que eles vão ser
punidos me alegra.

Mas sabe de uma coisa? Amanhã irei entregar esta folha do diário a professora e pedir para ela só ler quando chegar em
casa. Ela pode me ajudar a ser advogado, e prender logo todo mundo que me faz me sentir tão diferente e triste assim.
Sei que vai doer, mas não se preocupe, a folha vai e volta. Desta forma, continuaremos amigos.
Ps: Prezada professora, favor após a leitura me devolver a página do diário, ele vai agradecer.

Ps 2: Não conte para ninguém o que está escrito aqui. São minhas histórias. Posso confiar em você?

Ps 3: Você me acha parecido com uma orca? Tem mais coisas, muito mais, mas o meu diário ficaria triste se as outras
páginas tiverem que sair dele.

Autor: Silvano Sulzart

1) Em sua opinião, qual seria a faixa etária de Davi? Justifique.

2) O menino afirma que tem medo de pegar o transporte e ouvir “aquelas palavras”. A que ele se refere?

3) Que outros problemas Davi enfrenta?

4) Por que ele não conta para a mãe o que está acontecendo?

5) Ao longo do texto, o menino usa alguns adjetivos e locuções adjetivas para expressar como se sente diante dos

problemas que enfrenta. Copie-os.

6) Para fugir das provocações dos colegas, Davi pediu a sua mãe que o tirasse da escola. No entanto, o menino parece

não ter certeza de que isso seria a melhor solução. Por quê?

7) Para o menino, de que forma a profissão que escolheu poderia auxiliá-lo a sair da difícil situação em que se

encontra?

8) Ao escrever, Davi se dirige ao próprio diário durante quase todo o texto. No final, porém, se dirige à outra pessoa.

Quem é essa pessoa? O que ele lhe diz?

9) Para você, o que o menino deveria fazer para tentar se livrar dos problemas que está vivendo na escola?

10) De que forma a família, professores, diretores ou outros colegas poderiam ajudá-lo?

11) Pesquise o significado da palavra bullying.

Você já sofreu bullying ou já testemunhou casos de bullying? Relate.

O Diário de Davi Satil.pdf (116866)

E. M. Geremias de Mattos Fontes Professora: Édina Moura Vianna Data:

___/09/2014
Aluno (a): ________________________________________________________ Nº____ Turma:

_________

Teste de Língua Portuguesa – Valor 3,0

Texto 1

Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais
ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos,

causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se

defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.

O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam,

tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos.

(...) As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa

autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento

agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.

No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com alunos de escolas públicas e particulares revelou que as humilhações

típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. (...)

Orson Camargo
https://www.brasilescola.com/sociologia/bullying.htm

1) Assinale V ou F, de acordo com as informações do texto: (0,3)

a. (___) Bullying é um tipo de violência restrita ao ambiente escolar, ou seja, que ocorre nas escolas, cursos e

universidades.

b. (___) O bullying ocorre sem motivos claros, causando dor e angústia e pode praticado por uma ou mais pessoas.

c. (___) Embora seja um problema bastante sério, o bullying sofrido na infância não gera transtornos na vida adulta.

d. (___) Os casos de bullying ocorrem, principalmente, nas escolas públicas.

e. (___) As atitudes agressivas de quem pratica bullying tem a finalidade de intimidar ou agredir alguém que não pode ou

não é capaz de se defender.

f. (___) Qualquer atitude agressiva, ainda que ocorra apenas uma vez, é classificada como bullying.

2) Escolha duas afirmações falsas do exercício anterior e reescreva-as de forma que traga uma informação verdadeira, de

acordo com o texto. (0,4)


3) Da frase “O bullying é um problema mundial”, retire: (0,4)

um artigo definido ____________;

um artigo indefinido __________;

um verbo ______________;

dois substantivos _________________________________________

um adjetivo ____________________.

4) Reescreva a frase abaixo passando as palavras em destaque para o singular. Faça todas as adaptações necessárias:

(0,3)

“As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa
autoestima.”

Texto 2

Professora Suely,

Depois que a senhora conversou com a gente sobre bullying entendi melhor o que estava acontecendo comigo e tomei

coragem para pedir a sua ajuda. Eu já estava até pensando em fazer uma besteira, pois não aguento mais acordar todos

os dias e saber que tenho que ir para a escola e ouvir piadas e insultos daqueles meninos do 8º ano. Me chamam de

pirralho, fedelho, ficam imitando meu jeito de falar... A senhora sabe que quando fico nervoso gaguejo demais, né? No

recreio eles sempre ficam esbarrando em mim, me empurrando, derrubam meu lanche e todo mundo ri. Fico com muita

vergonha.

Até hoje não tinha contado para ninguém, mas minha amiga Lara sabe de tudo. No começo ela até tentou me defender,

mas depois que os garotos a empurraram e ameaçaram, ela ficou com medo e parou até de ficar perto de mim no

recreio. A inspetora já chamou a atenção deles umas cinco vezes, mas eles nem ligaram. Lá em casa não adianta falar,

porque meu pai já me disse que se eu apanhar na escola apanho de novo em casa pra aprender a ser homem.

Sei que a senhora trabalha muito, mas é a única que pode me ajudar. O que eu devo fazer? Por favor, me ajude!

Seu aluno,

Flávio

5) Coloque as palavras sublinhadas nos lugares corretos, sem repetir nenhum vocábulo, de acordo com a classe gramatical

a que pertencem: (0,5)


artigo definido _____________________

artigo indefinido____________________

numeral __________________________

adjetivo __________________________

substantivo próprio ________________

substantivo concreto ________________

pronome pessoal oblíquo ____________

pronome pessoal reto ________________

pronome possessivo __________________

verbo _____________________________

6) Passe a frase abaixo para o feminino singular: (0,3)

“No recreio eles sempre ficam esbarrando em mim, me empurrando, derrubam meu lanche e todo mundo ri.”

7) Imagine que a professora Suely ajudou Flávio e que agora ele está bem melhor. Então, conte o que aconteceu e como

está o dia-a-dia do menino na escola.

Teste 3º bimestre - 6º ano - Édina.pdf (269,2 kB)

Texto 1

Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva por
um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa

valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação,

humilhação e maus-tratos.

1) O objetivo do texto é:

a) criticar o uso de palavras de origem inglesa.

b) explicar o significado da palavra bullying.


c) orientar a escola sobre como evitar práticas de bullying.

d) dar conselhos sobre como se defender do bullying.

e) apresentar uma definição para a palavra “valentão”.

2) Para serem consideradas bullying, é preciso que as agressões ocorram

a) rapidamente.

b) ocasionalmente.

c) provisoriamente.

d) constantemente.

e) temporariamente

3) A respeito do bullying, é correto afirmar que

a) a vítima costuma provocar o agressor.

b) o agressor age casualmente, sem pensar.

c) a palavra designa somente a violência física na escola.

d) já existem palavras em português para substituir o termo inglês.

e) se trata de situação com o objetivo de humilhar, maltratar alguém.

https://www.objetivo.br/arquivos/desafio/fundamental2/Resolucao_Desafio_8ano_Fund2_Portugues_010912.pdf

Texto 2

O que é bullying?

O termo designa todo o tipo de atitude agressiva, verbal ou física, praticadas repetidamente por um ou mais estudantes

contra outro aluno, mais de três vezes no mesmo ano. (...)

Perseguição, xingamentos e humilhações constantes. As repetidas agressões verbais cometidas por um adolescente de 15

anos - aluno de uma escola particular da região Centro-Sul de Belo Horizonte - contra uma colega de sala de aula da

mesma idade resultaram em uma punição inédita em Minas. O garoto foi condenado pela Justiça a indenizar a menina em

R$ 8.000, pela prática conhecida como bullying. A decisão é do juiz Luiz Artur Rocha Hilário, da 27ª Vara Cível da

capital.
https://nepfhe-educacaoeviolencia.blogspot.com.br/2010/05/estudante-e-condenado-por-bullying.html

2) O segundo texto que você leu é um trecho de uma reportagem retirada de um blog chamado Educação encarcerada.

Com base na leitura desse texto e em nossos estudos sobre o tema, responda em seu caderno:

a) Podemos considerar que qualquer atitude agressiva pode ser chamada de bullying? Justifique.

b) O texto trata do bullying no ambiente escolar. É apenas nas escolas que o problema ocorre? Explique.

c) O aluno condenado pela justiça tinha 13 anos e estava na sétima série na época em que cometeu bullying contra uma

colega da mesma idade. Que atitudes motivaram a família da menina a entrarem com um processo contra o menino?

d) Qual foi o resultado da ação movida na justiça?

e) Você concorda com a decisão do juiz? Justifique.

Exercício bullying 603.pdf (132136)

E. M. Geremias de Mattos Fontes Professora: Édina Moura Vianna Data:

___/09/2014

Aluno (a): ________________________________________________________ Nº____ Turma:

_________

Teste de Língua Portuguesa – Valor 3,0

Texto 1

Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais
ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos,

causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se

defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.

O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam,

tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos.
(...) As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa

autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento

agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.

No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com alunos de escolas públicas e particulares revelou que as humilhações

típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. (...)

Orson Camargo
https://www.brasilescola.com/sociologia/bullying.htm

1) Assinale V ou F, de acordo com as informações do texto: (0,3)

a. (___) Bullying é um tipo de violência restrita ao ambiente escolar, ou seja, que ocorre nas escolas, cursos e

universidades.

b. (___) O bullying ocorre sem motivos claros, causando dor e angústia e pode praticado por uma ou mais pessoas.

c. (___) Embora seja um problema bastante sério, o bullying sofrido na infância não gera transtornos na vida adulta.

d. (___) Os casos de bullying ocorrem, principalmente, nas escolas públicas.

e. (___) As atitudes agressivas de quem pratica bullying tem a finalidade de intimidar ou agredir alguém que não pode ou

não é capaz de se defender.

f. (___) Qualquer atitude agressiva, ainda que ocorra apenas uma vez, é classificada como bullying.

2) Escolha duas afirmações falsas do exercício anterior e reescreva-as de forma que traga uma informação verdadeira, de

acordo com o texto. (0,4)

3) Da frase “O bullying é um problema mundial”, retire: (0,4)

um artigo definido ____________;

um artigo indefinido __________;

um verbo ______________;

dois substantivos _________________________________________

um adjetivo ____________________.

4) Reescreva a frase abaixo passando as palavras em destaque para o singular. Faça todas as adaptações necessárias:

(0,3)

“As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa
autoestima.”
Texto 2

Professora Suely,

Depois que a senhora conversou com a gente sobre bullying entendi melhor o que estava acontecendo comigo e tomei

coragem para pedir a sua ajuda. Eu já estava até pensando em fazer uma besteira, pois não aguento mais acordar todos

os dias e saber que tenho que ir para a escola e ouvir piadas e insultos daqueles meninos do 8º ano. Me chamam de

pirralho, fedelho, ficam imitando meu jeito de falar... A senhora sabe que quando fico nervoso gaguejo demais, né? No

recreio eles sempre ficam esbarrando em mim, me empurrando, derrubam meu lanche e todo mundo ri. Fico com muita

vergonha.

Até hoje não tinha contado para ninguém, mas minha amiga Lara sabe de tudo. No começo ela até tentou me defender,

mas depois que os garotos a empurraram e ameaçaram, ela ficou com medo e parou até de ficar perto de mim no

recreio. A inspetora já chamou a atenção deles umas cinco vezes, mas eles nem ligaram. Lá em casa não adianta falar,

porque meu pai já me disse que se eu apanhar na escola apanho de novo em casa pra aprender a ser homem.

Sei que a senhora trabalha muito, mas é a única que pode me ajudar. O que eu devo fazer? Por favor, me ajude!

Seu aluno,

Flávio

5) Coloque as palavras sublinhadas nos lugares corretos, sem repetir nenhum vocábulo, de acordo com a classe gramatical

a que pertencem: (0,5)

artigo definido _____________________

artigo indefinido____________________

numeral __________________________

adjetivo __________________________

substantivo próprio ________________

substantivo concreto ________________

pronome pessoal oblíquo ____________

pronome pessoal reto ________________

pronome possessivo __________________

verbo _____________________________

6) Passe a frase abaixo para o feminino singular: (0,3)


“No recreio eles sempre ficam esbarrando em mim, me empurrando, derrubam meu lanche e todo mundo ri.”

7) Forme frases com de acordo com o solicitado: (0,8)

a) artigo definido + adjetivo + substantivo concreto + verbo

b) substantivo próprio + pronome pessoal oblíquo + verbo + artigo definido + substantivo concreto

c) pronome possessivo + substantivo concreto + verbo

d) pronome demonstrativo + substantivo concreto + verbo + adjetivo

Teste 3º bimestre - 7º ano - Édina.pdf (275520)

E. M. Geremias de Mattos Fontes

Sambaetiba, ___ de novembro de 2014.

Aluno (a): _____________________________________________________ Nº___

Turma: _________

Avaliação de Língua Portuguesa

Texto 1

Pesquisas mostram que 15,5% dos alunos da região Sudeste já sofreram bullying;

1) Analise

o cartaz e copie apenas as cinco informações verdadeiras: (0,5)

a) A maior parte das vítimas de bullying é do sexo feminino.

b) A região do Brasil onde se registram os maiores índices de agressões nas escolas é o Nordeste.

c) Meninas não são vítimas de bullying.

d) A maioria dos que praticam bullying deseja ser populares entre os colegas.

e) Há alunos que praticam bullying achando que se trata apenas de brincadeiras.

f) Há mais vítimas de bullying entre alunos da 5ª série, ou seja, do 6º ano.


g) Segundo a pesquisa, a maioria das vítimas de bullying tem quatorze anos.

h) Dentre os entrevistados, há alguns alunos agressores que não sabem informar por que agridem os colegas.

i) A maioria dos praticantes de bullying é do sexo masculino.

j) A segunda região em que mais alunos admitiram ter sofrido bullying é a região norte.

k) Nas últimas séries do ensino fundamental, os casos de violência tendem a aumentar.

Texto 2

O que é bullying?

O termo designa todo o tipo de atitude agressiva, verbal ou física, praticadas repetidamente por um ou mais estudantes

contra outro aluno, mais de três vezes no mesmo ano. (...) A decisão é do juiz Luiz Artur Rocha Hilário, da 27ª Vara Cível

da capital.

Perseguição, xingamentos e humilhações constantes. As repetidas agressões verbais cometidas por um adolescente de 15

anos - aluno de uma escola particular da região Centro-Sul de Belo Horizonte - contra uma colega de sala de aula da

mesma idade resultaram em uma punição inédita em Minas. O garoto foi condenado pela Justiça a indenizar a menina em

R$ 8.000, pela prática conhecida como bullying.

(...) https://nepfhe-educacaoeviolencia.blogspot.com.br/2010/05/estudante-e-condenado-por-

bullying.html

2) O segundo texto que você leu é um trecho de uma reportagem retirada de um blog chamado Educação encarcerada.

Com base na leitura desse texto e em nossos estudos sobre o tema, responda: (1,0)

a) Podemos considerar que qualquer atitude agressiva pode ser chamada de bullying?

b) O texto trata do bullying no ambiente escolar. É apenas nas escolas que o problema ocorre? Explique.

c) O aluno condenado pela justiça tinha 13 anos e estava na sétima série na época em que cometeu bullying contra uma

colega da mesma idade. Que atitudes motivaram a família da menina a entrarem com um processo contra o menino?

d) Qual foi o resultado da ação movida na justiça?

e) Você concorda com a decisão do juiz? Justifique.


3) Relembre as principais classes gramaticais estudadas:

Substantivo – palavra que nomeia seres, objetos, sentimentos, elementos da natureza, etc.

Artigo – palavra que acompanha o substantivo, definindo-o ou indefinindo-o.

Adjetivo – palavra que dá ao substantivo uma qualidade, defeito ou característica.

Numeral - palavra que designa os números ou sua ordem de sucessão.

Verbo – palavra que expressa ação, estado ou fenômeno. Classe gramatical que pode varia, mudar a forma para exprimir
modo, tempo, pessoa, número e voz.

Pronomes – palavra que substitui o nome ou o acompanha para tornar claro seu significado. Os pessoais retos e oblíquos
designam as três pessoas do discurso (no singular ou no plural).

Agora, copie as palavras destacadas neste trecho do III capítulo do livro Sozinha no mundo e classifique-as: (1,0)

“A casa de dona Berenice, situada num bairro operário da periferia, era antiga e rasteira. Noel costumava dizer que

aquelas paredes sofriam de sarampo. As três janelas da rua erguiam-se a um metro da calçada. Quando abertas, a

meninada da família preferia entrar por elas do que pela porta, evitando tocar a campainha.”

4) Identifique as falas retiradas dos capítulos iniciais da obra em estudo: (0,5)

Pimpa – Noel – dona Berenice – Pauleco – Tuta – Beto – Juiz – Assistente social – dona Regina Castelo

a) ̶˗ Noel fez um curta-metragem lindo sobre a poluição no rio Tietê. Aquelas espumas químicas, os peixes mortos... A

gente sente até o mau cheiro das águas. Mandou o filme para um concurso. Aposto que ganha outro prêmio!

b) ̶˗ Não. A assistente social, sem dizer nada, foi entrando e começou a abrir as portas dos quartos. Tentei impedir e ela

me empurrou.

c) ̶˗Temos uma assistente social infalível para encontrar pessoas.

d) ̶˗ Ouça com atenção: é importante. Minha mãe morreu no ônibus quando vínhamos de Serra Azul.

e) ̶˗ É horrível não me lembrar de nada – disse a enferma como se fosse uma confidência.
5) Altere as palavras destacadas abaixo de acordo com o solicitado em parênteses. Promova as demais modificações

necessárias: (1,0)

a) A obra de Marcos Rey agradou ao aluno daquela escola. (plural)

b) O irmão de Noel gostou muito da ideia de Pimpa morar com ele. (plural)

c) Os casos de bullying noticiados naquele jornal deixaram as pessoas impressionadas. (singular)

d) O menino daquela escola queixou-se da implicância do colega. (feminino plural)

e) As alunas tiveram coragem para conversar com a professora depois da palestra sobre o assunto. (masculino singular)

Ler mais: https://edinanarede.webnode.com.br/products/atividades-sobre-bullying/

Um em cada dez estudantes no Brasil é vítima frequente de bullying


A informação é do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes

Publicado em 19/04/2017 - 06:46

Por Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil Brasília

No Brasil, aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas. São adolescentes
que sofrem agressões físicas ou psicológicas, que são alvo de piadas e boatos maldosos, excluídos propositalmente
pelos colegas, que não são chamados para festas ou reuniões. O dado faz parte do terceiro volume do Programa
Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2015, dedicado ao bem-estar dos estudantes.

O relatório é baseado na resposta de adolescentes de 15 anos que participaram da avaliação. No Brasil, 17,5%
disseram sofrer alguma das formas de bullying "algumas vezes por mês"; 7,8% disseram ser excluídos pelos colegas;
9,3%, ser alvo de piadas; 4,1%, serem ameaçados; 3,2%, empurrados e agredidos fisicamente. Outros 5,3% disseram
que os colegas frequentemente pegam e destroem as coisas deles e 7,9% são alvo de rumores maldosos. Com base
nos relatos dos estudantes, 9% foram classificados no estudo como vítimas frequentes de bullying, ou seja, estão no
topo do indicador de agressões e mais expostos a essa situação.

BULLYING: BRINCADEIRAS QUE FEREM - COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO

Bullying: brincadeiras que ferem

Ameaças, agressões, humilhações... a escola pode se tornar um verdadeiro inferno para crianças que sofrem nas
mãos de seus próprios colegas, ainda mais nos dias de hoje, em que a internet pode potencializar os efeitos
devastadores do bullying. Você sabe o que é isso? Onde e como ele ocorre? Você já ouviu falar de bullying? O
termo em inglês pode causar estranhamento a muita gente, mas as atitudes agressivas intencionais e repetitivas
que ridicularizam, agridem e humilham pessoas – tão comum entre crianças e jovens – é muito familiar a todos. A
palavra inglesa 'bully' significa valentão, brigão. Atos como empurrar, bater, colocar apelidos ofensivos, fazer gestos
ameaçadores, humilhar, rejeitar e até mesmo ameaçar sexualmente um colega dentro de uma relação desigual de
poder, seja por idade, desenvolvimento físico ou relações com o grupo são classificados como bullying. O problema
pode ocorrer em qualquer ambiente social – em casa, no clube, no local de trabalho etc. –, mas é na escola que se
manifesta com mais frequência. (...) O Bullying é um problema mundial, encontrado em qualquer escola, não se
restringindo a um tipo específico de instituição. Esse 'fenômeno' começou a ser pesquisado há cerca de dez anos na
Europa, quando se descobriu que ele estava por trás de muitas tentativas de suicídio entre adolescentes.
Geralmente os pais e a escola não davam muita atenção para o fato, que acreditavam não passava de uma ofensa
boba demais para ter maiores consequências. No entanto, por não encontrar apoio em casa, o jovem recorria a
uma medida desesperada. E no Brasil a situação não é diferente. (...) Quem já não teve um apelido ofensivo na
escola? Ou mesmo sofreu na mão de um grupo de colegas que o transformava em 'bode expiatório' de brincadeiras
no colégio? Exemplos não faltam. Entre alguns deles está o da gaúcha Daniele Vuoto, que conta toda a sua história
em um blog onde também discute sobre o assunto e troca experiências com outras vítimas desse tipo de agressão,
psicológica, física e até de assédio sexual. (...) "O aluno alvo de bullying se culpa muito pelo que acontece, e é
preciso esclarecer isso: um aluno que agride outro, na verdade, também precisa de ajuda, pois está diminuindo o
outro para se sentir melhor, e certamente não é feliz com isso, por mais de demonstre o contrário. A turma entra
na onda por medo, não por concordar. Enxergar a situação dessa forma pode ajudar muito", conta
Daniele. Porém, a realidade de vítimas que 'sofrem em silêncio', como Daniele explica em seu blog, está
mudando. Além de atitudes como a da estudante, em que pessoas utilizam a internet para procurar ajuda e trocar
experiências, o assunto vêm ganhando corpo e se tornando pauta de veículos de comunicação de massa, a exemplo
das matérias veiculadas no Jornal Nacional, da Rede Globo, gatilhos mentais de lançamento e em discussões como
a realizada no programa Happy Hour, do canal a cabo GNT. (...) Disponível em:
http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=revista_educarede.especiais&id_especial=361. Acesso:22
agosto 2010)

Entendendo o texto: 01. Como o autor define bullying? Define como as atitudes agressivas intencionais e
repetitivas que ridicularizam, agridem e humilham pessoas.

02. Por que o termo foi utilizado em inglês? Porque a palavra “Bully” é inglesa e significa valentão, brigão.

03. Segundo o texto, esse tipo de atitude precisa ser seriamente enfrentado. Qual a sua opinião? Resposta pessoal
do aluno.

04. Você acredita que o bullying existe na escola apenas pelo fato de que as crianças são diferentes entre si?
Explique. Resposta pessoal do aluno.

05. Que soluções você apontaria para o problema? Resposta pessoal do aluno. Podendo ser a reeducação para
quem faz o Bullying, e o tratamento para quem sofre o Bullying.

06. Em algum momento, na nossa escola, você se sente vítima de bullying? Justifique sua resposta. Resposta
pessoal do aluno.

07. Você conhece ou já ouviu falar de alguém na nossa escola, vítima de bullying? Resposta pessoal do aluno.

08 – Qual a diferença entre bullying e cyberbullying? Qual das duas práticas pode tomar um vulto muito maior e
sair do controle dos praticantes? Bullying é praticado quando há convivência direta. Cyberbullying é feito via
digital, em forma de boatos e difamações na internet. O cyberbullying pode tomar um vulto maior porque
quem pratica, além de anônimo, espalha informações que podem ser aumentadas por outros praticantes e
envolver muitas pessoas.

09 – Existe diferença entre preconceito e bullying? Bullying é mais abrangente porque não há razão específica
para ameaçar, perseguir, etc. Preconceito é formado de uma ideia preconcebida sobre um
determinado aspecto: raça, opção, religiosa, etc. O bullying se caracteriza por uma ação específica de palavras
ou comportamentos, enquanto o preconceito pode se caracterizar, também, pela omissão, o afastamento.
10 – Qual é o perfil das vítimas que são alvo de brincadeiras de mau gosto? As vítimas, em geral, são crianças
e adolescentes inseguros, tímidos ou com dificuldade de comunicação.

11 – Por que essas vítimas não relatam o seu sofrimento quando estão vivenciando isso? O que o sofrimento
causando gera na vítima, a longo prazo? As vítimas têm medo ou vergonha de se expor. Aos poucos ficam
com baixa autoestima.

12 – Quais são as consequências para quem pratica o cyberbullying? Pode ser considerado crime caso o
agressor seja maior de idade. Quando é menor pode ser encaminhado ao Conselho Tutelar uma vez que é
protegido pela ECA – Estatuto da criança e do Adolescente.

13 – Quem assiste a uma cena de agressão verbal, ou de ameaça física, e apenas ri ou se diverte, também participa
do bullying? Quem apenas ri ou se diverte está estimulando o comportamento de quem pratica o bullying,
portanto participa.

14 – O que está ao seu alcance? Na sua opinião, o que você pode fazer para combater o bullying na
escola? Resposta pessoal do aluno.