Você está na página 1de 70

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO

PREGÃO ELETRÔNICO nº 037/18


Proad nº 17.317/2018

Contratação de empresa de Segurança do Trabalho para a realização


dos serviços inerentes à elaboração do Programa de Prevenção de
Riscos Ambientais (PPRA), Laudo Técnico de Condições Ambientais de
Trabalho (LTCAT), Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional
OBJETO
(PCMSO), Exames Médicos Periódicos nas Varas do Trabalho do
Interior do Estado com emissão de ASO, Medições (ruído e radiação
ionizante) e Análise Ergonômica do Trabalho Individual (AETI).

Leis nºs 10.520/2002 e 8.666/1993; Lei Complementar n° 123/2006;


Decretos nºs 2.271/1997, 5.450/2005 e 8.538/2015; Instrução
BASE LEGAL
Normativa SEGES/MP nº 05/2017 e Res. 103/12 – CSJT (Guia de
Contratações Sustentáveis da Justiça do Trabalho).

TIPO MENOR PREÇO

DATA DA ABERTURA 17/09/2018

HORÁRIO 10 Horas

REFERÊNCIA DE
Horário de Brasília/DF
TEMPO

Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região – Cais do Apolo, 739 - 3º


andar (Coordenadoria de Licitações e Contratos) – Bairro do Recife –
FORMALIZAÇÃO DE
Recife/PE – CEP: 50030-902
CONSULTAS E
Fones/Fax: (81) 3225-3444 / 3225-3445 / 3225-3446
E-mail: cpl@trt6.jus.br

1) www.trt6.jus.br (links: Transparência – Contas Públicas –


Licitações – Licitações em Andamento)

EDITAL 2) www.comprasgovernamentais.gov.br – Portal de compras do


Governo Federal
CÓDIGO da UASG: 080006
CNPJ: 02.566.224/0001-90
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO
COORDENADORIA DE LICITAÇÕES E CONTRATOS/CLC
Cais do Apolo nº 739, 3° andar, Recife – PE, CEP 50030-902

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2018


(Processo Administrativo Proad n° 17.317/2018)

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, por meio do(a) Pregoeiro(a)


designado(a) pela Portaria TRT – SA nº 01/2017, de 10/02/2017, torna público,
para conhecimento dos interessados, que realizará licitação na modalidade
PREGÃO, na forma ELETRÔNICA, do tipo menor preço, nos termos da Lei nº
10.520/2002, do Decreto nº 5.450/2005, da Lei Complementar n° 123/2006, do
Decreto n° 8.538/2015, Res. 103/2012 – CSJT (Guia de Contratações Sustentáveis
da Justiça do Trabalho), aplicando-se, subsidiariamente, a Lei nº 8.666/1993,
Decreto nº 2.271/1997 e a IN 05/2017 e as exigências estabelecidas neste Edital

Data da sessão: 17/09/2018


Horário: 10 horas
Local: Portal de Compras do Governo Federal – ww.comprasgovernamentais.gov.br

1. OBJETO

1.1 – O objeto da presente licitação é a escolha da proposta mais vantajosa para a


contratação de empresa de Segurança do Trabalho para a realização dos serviços
inerentes à elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA),
Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho (LTCAT), Programa de
Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), Exames Médicos Periódicos nas
Varas do Trabalho do Interior do Estado com emissão de ASO, Medições (ruído e
radiação ionizante) e Análise Ergonômica do Trabalho Individual (AETI), conforme
condições, quantidades e exigências estabelecidas neste Edital e seus anexos.

1.2 - A licitação será constituída de 1 (um) único LOTE, conforme tabela constante
do Termo de Referência (Anexo I).

2. DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS

2.1 – As despesas para atender a esta licitação estão programadas em dotação


orçamentária própria, prevista no orçamento da União para o exercício 2018, no
Programa de Trabalho: 02.122.0571.4256.0026 – Apreciação de Causas na Justiça
do Trabalho no Estado de Pernambuco e Elementos de Despesa: 3390.39.05 –
Serviços Técnicos Profissionais.

3. DO CREDENCIAMENTO

3.1 – O credenciamento do licitante bem assim a sua manutenção dependerá de


registro atualizado no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores –
SICAF, conforme disposto no § 2º do art. 3º do Decreto nº 5.450/2005.
3.2 – O cadastro no SICAF poderá ser iniciado no Portal de Compras do Governo
Federal, no sítio www.comprasgovernamentais.gov.br, com a solicitação de login e
senha pelo interessado.
3.3 – O credenciamento junto ao provedor do sistema implica a responsabilidade do
licitante ou de seu representante legal e a presunção de sua capacidade técnica
para realização das transações inerentes a este Pregão.

3.4 – O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua responsabilidade exclusiva,


incluindo qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não
cabendo ao provedor do sistema, ou ao órgão ou entidade responsável por esta
licitação, responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido da
senha, ainda que por terceiros.

3.5 – A perda da senha ou a quebra de sigilo deverão ser comunicadas


imediatamente ao provedor do sistema para imediato bloqueio de acesso.

4. DA PARTICIPAÇÃO NO PREGÃO

4.1 – Poderão participar deste Pregão interessados cujo ramo de atividade seja
compatível com o objeto desta licitação, e que estejam com credenciamento regular
no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores – SICAF, conforme
disposto no §3º do art. 8º da Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de 2010.

4.2 – Não poderão participar desta licitação os interessados que:

4.2.1 – estejam suspensos de participar de licitação realizada pelo Tribunal


Regional do Trabalho da 6ª Região, na forma do inc. III do art. 87 da Lei nº
8.666/93, ou impedidas de licitar e contratar com a União, nos termos do
art. 7º da Lei nº 10.520/02;

4.2.2 – tenham sido declarados inidôneos para licitar ou contratar com a


Administração Pública, até que seja promovida a reabilitação perante a
própria autoridade que aplicou a penalidade, na forma do inc. IV do art. 87
da Lei nº 8.666/93;

4.2.3 – sejam estrangeiros e não funcionem no país;

4.2.4 – tenham funcionário ou membro da Administração do Tribunal


Regional do Trabalho da 6ª Região, mesmo subcontratado, como dirigente,
acionista detentor de mais de 5% do capital com direito a voto, controlador
ou responsável técnico;

4.2.5 – se encontrem em situação de concordatários ou em processo de


falência, sob concurso de credores, dissolução, liquidação ou em
recuperação judicial;

4.2.6 – possuam em seu quadro de pessoal empregado(s) com menos de 18


(dezoito) anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, ou com menos
de 16 (dezesseis) anos em qualquer trabalho, salvo na condição de
aprendiz, a partir de 14 (quatorze) anos (inc. XXXIII do art. 7º da
Constituição Federal);

4.2.7 – sejam sociedades integrantes de um mesmo grupo econômico, ou


seja, que tenham diretores, sócios ou representantes legais comuns, ou que
utilizem recursos materiais, tecnológicos ou humanos em comum, exceto se
demonstrado que não agem representando interesse econômico em comum;
4.2.8 – estejam reunidos em consórcio, qualquer que seja sua forma de
constituição;
4.2.9 – sejam pessoas jurídicas cujo(s) sócio(s) que compõe(m) seu quadro
societário incorra(m) na vedação constante do inc. VI do art. 2º da
Resolução CNJ n.º 7/2005, acrescentado pela Resolução CNJ n.º 229/2016.

4.3 – Como condição para participação no Pregão, o licitante assinalará “sim” ou


“não” em campo próprio do sistema eletrônico, relativo às seguintes declarações de
que:

4.3.1 – cumpre os requisitos estabelecidos no art. 3° da Lei Complementar


nº 123, de 2006, estando apto a usufruir do tratamento favorecido
estabelecido em seus arts. 42 a 49;

4.3.1.1 – a assinalação do campo “não” apenas produzirá o efeito de


o licitante não ter direito ao tratamento favorecido previsto na Lei
Complementar nº 123, de 2006, mesmo que seja qualificado como
microempresa ou empresa de pequeno porte.

4.3.2 – está ciente e concorda com as condições contidas no Edital e seus


anexos, bem como de que cumpre plenamente os requisitos de habilitação
definidos no Edital;

4.3.3 – inexistem fatos impeditivos para sua habilitação no certame, ciente


da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores;

4.3.4 – não emprega menor de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno,


perigoso ou insalubre e não emprega menor de 16 (dezesseis) anos, salvo
menor, a partir de 14 (quatorze) anos, na condição de aprendiz, nos termos
do art. 7°, XXXIII, da Constituição;

4.3.5 – a proposta foi elaborada de forma independente, nos termos da


Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de 16 de setembro de 2009.

4.4 – Caberá, ainda, ao licitante, em caso de instabilidades no sistema, direcionar


sua ocorrência, em tempo hábil, ao CCS (Central de serviços Serpro) por meio do
telefone 0800-978-9001.

4.5 – Não serão consideradas quaisquer reclamações posteriores decorrentes da


não observância do disposto nos subitens acima, inclusive pedido de desistência de
proposta.

5. DO ENVIO DA PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS

5.1 – O licitante deverá encaminhar a proposta por meio do sistema eletrônico até
a data e horário marcados para abertura da sessão, quando, então, encerrar-se-á
automaticamente a fase de recebimento de propostas.

5.2 – O licitante será responsável por todas as transações que forem efetuadas em
seu nome no sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras suas
propostas e lances.

5.3 – Incumbirá ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico


durante a sessão pública do Pregão, ficando responsável pelo ônus decorrente da
perda de negócios, diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo
sistema ou de sua desconexão.

5.4 – Até a abertura da sessão, os licitantes poderão retirar ou substituir as


propostas apresentadas.
5.5 – O licitante deverá enviar sua proposta mediante o preenchimento, no sistema
eletrônico, dos seguintes campos:

5.5.1 – valores unitários dos itens e total do lote;

5.5.2 – descrição detalhada do objeto.

5.6 – Todas as especificações do objeto contidas na proposta vinculam a


contratada.

5.7 – Nos valores propostos estarão inclusos todos os custos operacionais,


encargos previdenciários, trabalhistas, tributários, comerciais e quaisquer outros
que incidam direta ou indiretamente no fornecimento do serviço.

5.8 – A proposta de preços cadastrada terá prazo de validade não inferior a 60


(sessenta) dias, contados da data da sessão de abertura do certame.

6. DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DE LANCES

6.1 – A abertura da presente licitação dar-se-á em sessão pública, por meio de


sistema eletrônico, na data, horário e local indicados no preâmbulo deste Edital.

6.2 – O pregoeiro verificará as propostas apresentadas, desclassificando desde logo


aquelas que não estejam em conformidade com os requisitos estabelecidos neste
Edital, forem omissas ou apresentarem irregularidades insanáveis.

6.3 – A desclassificação será sempre fundamentada e registrada no sistema, com


acompanhamento em tempo real por todos os participantes.

6.4 – A não desclassificação da proposta não impede o seu julgamento definitivo


em sentido contrário, levado a efeito na fase de aceitação.

6.5 – O sistema ordenará automaticamente as propostas classificadas, sendo que


somente estas participarão da fase de lances.

6.6 – O sistema disponibilizará, nesta fase, campo próprio para envio de mensagem
do pregoeiro aos licitantes.

6.6.1 – A comunicação entre o pregoeiro e os licitantes apenas ocorrerá


após a sessão de lances por meio, exclusivamente, do “chat” de mensagens.

6.7 – Iniciada a etapa competitiva, os licitantes deverão encaminhar lances


exclusivamente por meio de sistema eletrônico, sendo imediatamente informados
do seu recebimento e do valor consignado no registro.

6.7.1 – O lance deverá ser ofertado pelo VALOR TOTAL DO LOTE.

6.7.2 – Não há fixação de intervalo mínimo de diferença de valores entre os


lances, tanto em relação aos lances intermediários quanto em relação à
proposta que cobrir a melhor oferta.

6.7.3 – Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos e inferiores aos


últimos por eles ofertados e registrados pelo sistema.
6.7.3.1 – Não serão aceitos pelo sistema dois ou mais lances de
mesmo valor, prevalecendo aquele que for recebido e registrado em
primeiro lugar.

6.7.3.2 – Durante o transcurso da sessão pública, os licitantes serão


informados, em tempo real, do valor do menor lance registrado,
vedada a identificação do licitante.

6.7.4 – No caso de desconexão com o pregoeiro, no decorrer da etapa


competitiva do Pregão, o sistema eletrônico poderá permanecer acessível
aos licitantes para a recepção dos lances.

6.7.4.1 – Se a desconexão perdurar por tempo superior a 10 (dez)


minutos, a sessão será suspensa e terá reinício somente após
comunicação expressa do pregoeiro aos participantes.

6.7.5 – A etapa de lances da sessão pública será encerrada por decisão do


pregoeiro, ocasião em que o sistema eletrônico encaminhará aviso de
fechamento iminente dos lances, após o que transcorrerá período de tempo
de até 30 (trinta) minutos, aleatoriamente determinado pelo sistema, findo o
qual será encerrada de forma automática a recepção de lances.

6.7.6 – Caso o licitante não apresente lances, concorrerá com o valor de sua
proposta e, na hipótese de desistência de apresentar outros lances, valerá o
último lance por ele ofertado, para efeito de ordenação das propostas.

6.7.7 – Ao presente certame não se aplica o sorteio como critério de


desempate.

6.7.7.1 – Lances equivalentes não serão considerados iguais, vez que


a ordem de apresentação das propostas pelos licitantes é utilizada
como um dos critérios de classificação, e eventual desempate.

6.7.8 – Ao final do procedimento, após o encerramento da etapa


competitiva, os licitantes poderão reduzir seus preços ao valor da proposta
do licitante mais bem classificado, o que será observado numa eventual
convocação.

6.7.8.1 – A apresentação de novas propostas na forma do subitem

6.7.8.2 - não prejudicará o resultado do certame em relação ao


licitante mais bem classificado.

7. DA ACEITABILIDADE DA PROPOSTA VENCEDORA

7.1 – Encerrada a etapa de lances e depois da verificação de possível empate, o


pregoeiro examinará a proposta classificada em primeiro lugar quanto ao preço, a
sua exequibilidade, bem como quanto ao cumprimento das especificações do
objeto.

7.2 – Será desclassificada a proposta ou o lance vencedor com valor superior ao


preço máximo fixado ou que apresentar preço manifestamente inexequível.

7.2.1 – Considera-se inexequível a proposta que apresente preços globais ou


unitários simbólicos, irrisórios ou de valor zero, incompatíveis com os preços
dos insumos e salários de mercado, acrescidos dos respectivos encargos,
ainda que o ato convocatório da licitação não tenha estabelecido limites
mínimos, exceto quando se referirem a materiais e instalações de
propriedade do próprio licitante, para os quais ele renuncie à parcela ou à
totalidade da remuneração.

7.3 – O pregoeiro convocará o licitante provisoriamente vencedor a enviar a


proposta definitiva (documento digital), por meio de funcionalidade disponível no
sistema, estabelecendo no “chat” prazo não inferior a 30 (trinta) minutos, sob pena
de não aceitação da proposta.

7.3.1 – Por solicitação da empresa licitante e mediante autorização do


pregoeiro, em caso de indisponibilidade do sistema, será aceito o envio da
proposta definitiva apenas por e-mail (cpl@trt6.jus.br), com posterior
encaminhamento via funcionalidade do sistema (upload).

7.4 – O prazo estabelecido pelo pregoeiro poderá ser prorrogado, caso se verifique
instabilidades no sistema, por solicitação escrita e justificada do licitante, formulada
antes de findo o prazo estabelecido e formalmente aceita pelo pregoeiro.

7.4.1 – Eventual prorrogação de prazo não se aplicará automaticamente às


empresas remanescentes.

7.5 – Se a proposta ou lance vencedor for desclassificado, o pregoeiro examinará a


proposta ou lance subsequente, e, assim sucessivamente, na ordem de
classificação, sendo desclassificada, inclusive, a proposta que:

7.5.1 – comprovadamente cotar objeto diverso do especificado no Anexo I


deste Edital;

7.5.2 – apresentar defeito capaz de dificultar o julgamento;

7.5.3 – contrariar disposição constante deste Edital, de seus anexos ou das


normas legais previstas no preâmbulo deste Edital;

7.5.4 – previr majoração do preço cotado em razão de expectativa


inflacionária ou variação cambial;

7.5.5 – apresentar uma segunda opção ou custo adicional;

7.5.6 – houver identificação do licitante antes da fase de lances;

7.5.7 – for reprovada pela análise fundamentada da unidade requisitante e


aceita pelo Pregoeiro;

7.5.8 – apresentar a proposta definitiva em desacordo com a proposta


eletrônica de preços inicialmente cadastrada no sistema “Compras
Governamentais”;

7.5.9 – oferecer preço superior ao que estabelecido no Termo de Referência


(Anexo I) como parâmetro para a aceitabilidade da proposta, inclusive
quanto aos preços unitários para cada item.

7.6 – Havendo necessidade, o pregoeiro suspenderá a sessão, informando no


“chat” a nova data e horário para a continuidade da mesma.

7.7 – O pregoeiro poderá encaminhar, por meio do sistema eletrônico,


contraproposta ao licitante que apresentou o lance mais vantajoso, com o fim de
negociar a obtenção de melhor preço, vedada a negociação em condições diversas
das previstas neste Edital.

7.8 – Também nas hipóteses em que o pregoeiro não aceitar a proposta e passar à
subsequente, poderá negociar com o licitante para que seja obtido preço melhor.

7.9 – A negociação será realizada por meio do sistema, podendo ser acompanhada
pelos demais licitantes.

7.10 – A proposta final do licitante declarado vencedor deverá ser encaminhada no


prazo de 2 (dois) dias úteis, a contar da aceitação da proposta, juntamente com os
documentos relacionados no item 8 deste Edital e deverá:

7.10.1 – ser redigida em língua portuguesa, datilografada ou digitada, em


uma via, sem emendas, rasuras, entrelinhas ou ressalvas, devendo a última
folha ser assinada e as demais rubricadas pelo licitante ou seu representante
legal;

7.10.2 – conter a indicação do banco, número da conta e agência do licitante


vencedor, para fins de pagamento;

7.10.3 – ser documentada nos autos e levada em consideração no decorrer


da execução do contrato e aplicação de eventual sanção à contratada, se for
o caso;

8. DA HABILITAÇÃO

8.1 – Como condição prévia ao exame da documentação de habilitação do licitante


detentor da proposta classificada em primeiro lugar, o Pregoeiro verificará eventual
descumprimento das condições de participação, especialmente quanto à existência
de sanção que impeça a participação no certame ou a futura contratação, mediante
a consulta aos seguintes cadastros:

8.1.1 – Sistema de Cadastro Unificado de Fornecedores – SICAF;

8.1.1.1 - Os documentos relativos aos requisitos de habilitação


porventura não compreendidos no SICAF deverão ser remetidos,
imediatamente após a convocação do Pregoeiro, em prazo não
inferior a 30 (trinta) minutos, preferencialmente via campo próprio
do sistema (Enviar Anexo) ou por correio eletrônico (cpl@trt6.jus.br),
com o posterior encaminhamento do original em até dois dias úteis,
contados da data da aceitação da proposta, sob pena de inabilitação.

8.1.2 – Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Atos de Improbidade


Administrativa, mantido pelo Conselho Nacional de Justiça
(www.cnj.jus.br/improbidade_adm/consultar_requerido.php).

8.2 – Constatada a existência de sanção, o pregoeiro reputará o licitante


inabilitado, por falta de condição de participação.

8.3 – O pregoeiro consultará o SICAF, em relação à habilitação jurídica, à


regularidade fiscal e trabalhista e à qualificação econômico-financeira.

8.3.1 – Se algum documento exigido para a habilitação não constar no


SICAF ou constar com a validade exaurida, a empresa deverá enviar
obrigatoriamente, sob pena de inabilitação.
8.4 – Dos documentos relativos à habilitação jurídica:

8.4.1 – No caso de empresário individual, inscrição no Registro Público de


Empresas Mercantis, a cargo da Junta Comercial da respectiva sede;

8.4.2 – Em se tratando de microempreendedor individual – MEI, Certificado


da Condição de Microempreendedor Individual - CCMEI, na forma da
Resolução CGSIM nº 16, de 2009, cuja aceitação ficará condicionada à
verificação da autenticidade no sítio www.portaldoempreendedor.gov.br;

8.4.3 – No caso de sociedade empresária ou empresa individual de


responsabilidade limitada – EIRELI, ato constitutivo, estatuto ou contrato
social em vigor, devidamente registrado na Junta Comercial da respectiva
sede, acompanhado de documento comprobatório de seus administradores;

8.4.4 – No caso de sociedade simples, inscrição do ato constitutivo no


Registro Civil das Pessoas Jurídicas do local de sua sede, acompanhada de
prova da indicação dos seus administradores;

8.4.5 – No caso de microempresa ou empresa de pequeno porte, certidão


expedida pela Junta Comercial ou pelo Registro Civil das Pessoas Jurídicas,
conforme o caso, que comprove a condição de microempresa ou empresa de
pequeno porte, nos termos do art. 8° da Instrução Normativa n° 103, de
30/04/2007, do Departamento Nacional de Registro do Comércio - DNRC;

8.4.6 – No caso de cooperativa, ata de fundação e estatuto social em vigor,


com a ata da assembleia que o aprovou, devidamente arquivado na Junta
Comercial ou inscrito no Registro Civil das Pessoas Jurídicas da respectiva
sede, bem como o registro de que trata o art. 107 da Lei nº 5.764, de
1971;

8.4.7 – No caso de agricultor familiar, Declaração de Aptidão ao Pronaf –


DAP ou DAP-P válida, ou, ainda, outros documentos definidos pelo
Ministério do Desenvolvimento Agrário, nos termos do art. 4º, §2º, do
Decreto nº 7.775, de 2012;

8.4.8 – No caso de produtor rural, matrícula no Cadastro Específico do INSS


– CEI, que comprove a qualificação como produtor rural pessoa física, nos
termos da Instrução Normativa RFB n. 971, de 2009 (arts. 17 a 19 e 165);

8.4.9 – No caso de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no


País, decreto de autorização;

8.5 – Os documentos indicados no subitem 8.4 deverão estar acompanhados das


respectivas alterações ou consolidações.

8.6 – Dos documentos relativos à regularidade fiscal e trabalhista:

8.6.1 – Prova de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional, mediante


apresentação de certidão expedida conjuntamente pela Secretaria da
Receita Federal do Brasil (RFB) e pela Procuradoria-Geral da Fazenda
Nacional (PGFN), referente a todos os créditos tributários federais e à Dívida
Ativa da União (DAU) por elas administrados, inclusive aqueles relativos à
Seguridade Social, nos termos da Portaria Conjunta nº 1.751, de
02/10/2014, do Secretário da Receita Federal do Brasil e da Procuradora-
Geral da Fazenda Nacional;
8.6.2 – Prova de regularidade relativa ao FGTS (CRF);

8.6.3 – Prova de regularidade relativa à Fazenda Estadual;

8.6.4 – Prova de regularidade relativa à Fazenda Municipal do domicílio ou


sede da empresa licitante;

8.6.5 – Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas – CNDT (Lei nº


12.440/11).

8.7 – Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, as


microempresas e empresas de pequeno porte terão prazo adicional de 5 (cinco)
dias úteis, prorrogáveis por igual período, contado da decisão do pregoeiro que
declarar a empresa vencedora do certame, para regularização da documentação,
pagamento ou parcelamento do débito e emissão de eventuais certidões negativas
ou positivas com efeitos de certidão negativa.

8.7.1 – A não-regularização da documentação no prazo previsto no subitem


anterior implicará decadência do direito à contratação, sem prejuízo das
sanções previstas neste Edital, e facultará ao pregoeiro convocar os
licitantes remanescentes, na ordem de classificação.

8.8 – Dos documentos relativos à qualificação econômico-financeira:

8.8.1 – Os licitantes que não estiverem cadastrados no Sistema de


Cadastro Unificado de Fornecedores – SICAF no nível da qualificação
econômico-financeira, conforme Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 2, de
2010, deverão apresentar a seguinte documentação:

8.8.1.1 – Balanço patrimonial e demonstrações contábeis do último


exercício social, já exigíveis e apresentados na forma da lei, que
comprovem a boa situação financeira da empresa, vedada a sua
substituição por balancetes ou balanços provisórios, podendo ser
atualizados por índices oficiais quando encerrado há mais de 3
(três) meses da data de apresentação da proposta;

8.8.1.1.1 – No caso de habilitação em licitações para o


fornecimento de bens para pronta entrega ou para a locação
de materiais, não será exigida da microempresa ou da
empresa de pequeno porte a apresentação de balanço
patrimonial do último exercício social, bem como a
comprovação dos índices contábeis;

8.8.1.1.2 – No caso de empresa constituída no exercício social


vigente, admite-se a apresentação de balanço patrimonial e
demonstrações contábeis referentes ao período de existência
da sociedade.

8.8.1.2 – A comprovação da situação financeira da empresa será


constatada mediante obtenção de índices de Liquidez Geral (LG),
Solvência Geral (SG) e Liquidez Corrente (LC), resultantes da
aplicação das fórmulas:

Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo


LG =
Passivo Circulante + Passivo Não Circulante
Ativo Total
SG =
Passivo Circulante + Passivo Não Circulante

Ativo Circulante
LC =
Passivo Circulante

8.8.1.3 – As empresas, cadastradas ou não no SICAF, que


apresentarem resultado inferior ou igual a 1 (um) em qualquer dos
índices de Liquidez Geral (LG), Solvência Geral (SG) e Liquidez
Corrente (LC), deverão comprovar patrimônio líquido de 10% (dez
por cento) do valor estimado da contratação ou item pertinente;

8.8.1.4 – O licitante enquadrado como microempreendedor individual


que pretenda auferir os benefícios do tratamento diferenciado
previstos na Lei Complementar nº 123, de 2006, estará dispensado
da apresentação do balanço patrimonial e das demonstrações
contábeis do último exercício e dos índices previstos no subitem
8.8.1.2;

8.8.1.5 – Deverá a empresa provisoriamente vencedora apresentar a


certidão negativa de falência ou concordata expedida pelo distribuidor
da sede (matriz) da empresa licitante nos últimos 180 (cento e
oitenta) dias, contados da data designada no preâmbulo deste Edital,
ressalvada a hipótese em que conste a data de validade na referida
certidão.

8.9 – Do cumprimento do disposto no inc. XXXIII do art. 7º da Constituição Federal:

8.9.1 – Declaração da empresa licitante de que não emprega mão-de-obra


infantil, deverá ser encaminhada, de forma virtual, no sistema de Pregão
eletrônico “Compras Governamentais”, nos termos do subitem 4.3.4.

8.10 – Dos documentos relativos à qualificação técnica:

8.10.1 – Comprovação técnico-operacional – 01 (um) ou mais atestados(s)


de capácidade técnica expedido(s) em nome da licitante, pessoa jurídica,
emitido por pessoa jurídica de direito público ou privado, comprovando:

8.10.1.1 – Aptidão da licitante para o fornecimento de 10% do


volume dos itens 1, 2 e 5;

8.10.1.2 - O(s) atestado(s) deverá(ão) conter, além do nome do


atestante, endereço e telefone da pessoa jurídica, ou qualquer outra
forma de que o TRT6 possa valer-se para manter contato com a
empresa declarante;

8.10.1.3 - Ao TRT6 se reserva o direito de realizar diligências para


comprovar a veracidade dos atestados, podendo, requisitar cópias
dos respectivos contratos e aditivos e/ou outros documentos
comprobatórios do conteúdo declarado

8.10.2 - Comprovação da capacidade técnico-profissional – comprovação de


possuir em seu quadro técnico, no mínimo, um profissional com habilitação
técnica para a assinatura dos laudos do PPRA, LTCAT e PCMSO, devidamente
registrado no respectivo conselho, que será o responsável pela execução
destes serviços.
8.10.2.1 - Os responsáveis técnicos e/ou membros da equipe técnica
responsável pela elaboração/assinatura dos documentos e laudos
deverão pertencer ao quadro permanente da empresa licitante, na
data prevista para entrega da proposta, entendendo-se como tal,
para fins deste certame, o sócio que comprove seu vínculo por
intermédio de contrato social/estatuto social; o administrador ou o
diretor; o empregado devidamente registrado em Carteira de
Trabalho e Previdência Social; e o prestador de serviços com contrato
escrito firmado com o licitante, ou com declaração de compromisso
de vinculação contratual futura, caso o licitante se sagre vencedor
desta licitação.

8.10.3 – Comprovação do registro nos conselhos regionais das categorias


dos profissionais que assinarão os documentos/laudos elaborados.

8.11 – Demais disposições relativas à habilitação:

8.11.1 – Por solicitação da empresa e mediante autorização do pregoeiro,


em caso de indisponibilidade do sistema, será aceito o envio da
documentação por e-mail (cpl@trt6.jus.br), com posterior encaminhamento
via funcionalidade do sistema (upload).

8.11.1.1 – Posteriormente, os documentos deverão ser remetidos


em original, por qualquer processo de cópia reprográfica,
autenticada por tabelião de notas ou por servidor do TRT6, desde
que conferidos com o original, ou publicação em órgão da imprensa
oficial, para análise, no prazo de 2 (dois) dias, após a aceitação da
proposta.

8.11.2 – Não serão aceitos documentos com indicação de CNPJ/CPF


diferentes, salvo aqueles legalmente permitidos.

8.11.3 – A existência de restrição relativamente à regularidade fiscal não


impede que o licitante qualificado como microempresa ou empresa de
pequeno porte seja declarado vencedor, desde que atenda a todas as
demais exigências do Edital.

8.11.4 – A declaração do vencedor acontecerá no momento imediatamente


posterior à fase de habilitação.

8.11.5 – Havendo necessidade de analisar minuciosamente os documentos


exigidos, o pregoeiro poderá suspender a sessão.

8.11.6 – Será inabilitado o licitante que não comprovar sua habilitação,


deixar de apresentar quaisquer dos documentos exigidos para a habilitação,
ou apresentá-los em desacordo com o estabelecido neste Edital.

8.11.7 – Não serão aceitos “protocolos de entrega” em substituição aos


documentos requeridos no presente Edital.

9. DA REABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA

9.1 – A sessão pública, depois de encerrada, poderá ser reaberta:

9.1.1 – Nas hipóteses de provimento de recurso que leve à anulação de


atos anteriores à realização da sessão pública precedente ou em que seja
anulada a própria sessão pública, situação em que serão repetidos os atos
anulados e os que dele dependam;

9.1.2 – Quando houver erro na aceitação do preço melhor classificado ou


quando o licitante declarado vencedor não assinar o contrato ou não
comprovar a regularização fiscal, nos termos do art. 43, §1º, da LC nº
123/2006;

9.1.2.1 – Nessas hipóteses, serão adotados os procedimentos


imediatamente posteriores ao encerramento da etapa de lances.

9.2 – Todos os licitantes remanescentes deverão ser convocados para acompanhar


a sessão reaberta.

9.3 – A convocação se dará por meio do sistema eletrônico (“chat”), de acordo com
a fase do procedimento licitatório.

10. DOS RECURSOS

10.1 – Declarado o vencedor e decorrida a fase de regularização fiscal do licitante


qualificado como microempresa ou empresa de pequeno porte, se for o caso, será
concedido o prazo de, no mínimo, 30 (trinta) minutos, para que qualquer licitante
manifeste a intenção de recorrer, de forma motivada, isto é, indicando contra
qual(is) decisão(ões) pretende recorrer e por quais motivos, em campo próprio do
sistema.

10.1.1 – Na impossibilidade de conclusão do certame nos termos do


subitem 10.1, o pregoeiro retomará a sessão por meio de aviso no “chat”
de mensagem e concederá, posteriormente, quando da declaração de
vencedor, prazo de, no mínimo, 30 (trinta) minutos, para o registro (em
campo próprio do sistema) dos motivos da intenção de recurso.

10.2 – Havendo quem se manifeste, caberá ao pregoeiro verificar a tempestividade


e a existência de motivação da intenção de recorrer, para decidir se admite ou não
o recurso, fundamentadamente.

10.3 – Nesse momento o pregoeiro não adentrará no mérito recursal, mas apenas
verificará as condições de admissibilidade do recurso.

10.3.1 – Não será concedido prazo para recursos sobre assuntos


meramente protelatórios ou quando não justificada a intenção de interpor o
recurso pelo proponente.

10.4 – A falta de manifestação motivada do licitante quanto à intenção de recorrer


importará a decadência desse direito.

10.5 – Uma vez admitido o recurso, as razões e as contrarrazões poderão ser


disponibilizadas:

10.5.1 – pelo sistema eletrônico, ficando os demais licitantes, desde logo,


intimados para, querendo, apresentarem contrarrazões também pelo
sistema eletrônico, em outros três dias, que começarão a contar do término
do prazo do recorrente;

10.5.2 – ao pregoeiro no endereço da sede do Tribunal Regional do


Trabalho da 6ª Região, localizado no Cais do Apolo, 739, 3º andar, Bairro
do Recife, Recife/PE, em dias úteis, no horário das 8:00 às 17:00 horas, o
qual deverá receber, examinar, decidir e, conforme o caso, submetê-las à
autoridade competente, que decidirá sobre a pertinência;

10.5.3 – ser enviadas por meio do correio eletrônico (cpl@trt6.jus.br).

10.6 – O recurso contra decisão do pregoeiro não terá efeito suspensivo.

10.7 – O acolhimento do recurso importará a invalidação apenas dos atos


insuscetíveis de aproveitamento.

10.8 – O pregoeiro submeterá o recurso devidamente informado à consideração da


autoridade competente, que proferirá decisão definitiva antes da homologação do
procedimento.

10.9 – Os autos permanecerão com vistas franqueadas aos interessados no Núcleo


de Licitações e Compras Diretas do TRT 6ª Região, no endereço constante neste
Edital.

10.10 – Qualquer interessado poderá solicitar cópia dos documentos juntados aos
autos do processo, desde que feita por meio de requerimento ao pregoeiro, o qual
deverá ser encaminhado por meio “chat” de mensagens ou correio eletrônico.

10.10.1 – A concessão das cópias requeridas, conforme subitem anterior,


dependerá da apresentação de Guia de Recolhimento da União - GRU,
devidamente autenticada pelo Banco do Brasil, no valor de R$ 0,15 (quinze
centavos de real), por folha.

10.10.1.1 – A retirada da GRU se dará por meio do sítio eletrônico


www.stn.fazenda.gov.br - link SIAFI (Guia de Recolhimento da União
- Impressão - GRU Simples).

10.10.1.1.1 – Para o correto preenchimento dos dados


obrigatórios solicitados no formulário (GRU), a empresa
interessada deverá indicar: UG (080006), gestão (00001),
código de recolhimento (18806-9), referência (pregão nº
37/18), CNPJ da empresa interessada e valor total das cópias
solicitadas.

11. DA ADJUDICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO

11.1 – O objeto da licitação será adjudicado ao licitante declarado vencedor, por


ato do pregoeiro, caso não haja interposição de recurso, ou pela autoridade
competente, após a regular decisão dos recursos apresentados.

11.2 – Após a fase recursal, constatada a regularidade dos atos praticados, a


autoridade competente homologará o procedimento licitatório.

12. DO TERMO DE CONTRATO OU INSTRUMENTO EQUIVALENTE

12.1 – Previamente à contratação, a unidade competente do TRT6 realizará


consulta ao SICAF para identificar eventual proibição do licitante adjudicatário de
contratar com o Poder Público.

12.2 – Será contratada a empresa classificada cuja proposta tenha sido


homologada pela Administração.
12.2.1 – A contratação será formalizada mediante instrumento de contrato
ou, quando dispensado, emissão de nota de empenho, observadas todas as
condições estabelecidas no Edital, seus anexos e proposta vencedora.

12.2.1.1 - A contratação está condicionada à liberação do orçamento


para o exercício de 2018.

12.2.2 – As obrigações da contratante e da contratada são as estabelecidas


no Termo de Referência.

12.3 – A adjudicatária terá o prazo de 5 (cinco) dias, contados a partir da data de


sua convocação, para assinar o Termo de Contrato ou aceitar o instrumento
equivalente, conforme o caso, sob pena de decair do direito à contratação, sem
prejuízo das sanções previstas neste Edital.

12.4 – Alternativamente à convocação para comparecer perante este Tribunal para


a assinatura do Termo de Contrato ou aceite/retirada do instrumento equivalente, a
Administração poderá encaminhá-lo para assinatura ou aceite da adjudicatária,
mediante correspondência postal com aviso de recebimento (AR) ou meio
eletrônico, para que seja assinado/retirado no prazo de 5 (cinco) dias, a contar da
data de seu recebimento.

12.5 – O prazo previsto no subitem anterior poderá ser prorrogado, por igual
período, por solicitação justificada do fornecedor, desde que formalmente
autorizado pela Administração.

12.6 – Antes da assinatura do Termo de Contrato ou aceite do instrumento


equivalente, a Administração realizará consulta “on line” ao SICAF, bem como ao
Cadastro Informativo de Créditos não Quitados – CADIN, cujos resultados serão
anexados aos autos do processo.

12.7 – Na hipótese de irregularidade do registro no SICAF, o contratado deverá


regularizar a sua situação perante o cadastro no prazo de até 05 (cinco) dias, sob
pena de aplicação das penalidades previstas neste Edital e anexos.

12.8 – É vedada a subcontratação para a execução do objeto desta licitação.

13. DO PREÇO

13.1 – Os preços são fixos e irreajustáveis.

14. DA ENTREGA E RECEBIMENTO DO OBJETO E DA FISCALIZAÇÃO

14.1 – Os critérios de recebimento e aceitação do objeto e de fiscalização estão


previstos no Termo de Referência.

15. DO PAGAMENTO

15.1 – O pagamento será efetuado à empresa contratada, em até 5 (cinco) dias


úteis após o recebimento da nota fiscal devidamente atestada, mediante ordem
bancária em conta corrente por ela indicada ou por meio de ordem bancária para
pagamento de faturas com código de barras, conforme disposto no Anexo I deste
Edital.

15.2 – O pagamento somente será autorizado depois de efetuado o “atesto” pelo


servidor competente na nota fiscal apresentada.
15.3 – Havendo erro na apresentação da nota fiscal ou dos documentos pertinentes
à contratação, ou, ainda, circunstância que impeça a liquidação da despesa, como,
por exemplo, obrigação financeira pendente, decorrente de penalidade imposta ou
inadimplência, o pagamento ficará sobrestado até que a contratada providencie as
medidas saneadoras.

15.3.1 – Nesta hipótese, o prazo para pagamento iniciar-se-á após a


comprovação da regularização da situação, não acarretando qualquer ônus
para a contratante.

15.4 – Será considerada data do pagamento o dia em que constar a emissão da


respectiva ordem bancária.

15.5 – Antes de cada pagamento à contratada, será realizada consulta ao SICAF


para verificar a manutenção das condições de habilitação exigidas no Edital.

15.6 – Constatando-se, junto ao SICAF, a situação de irregularidade da contratada,


será providenciada sua advertência, por escrito, para que, no prazo de 5 (cinco)
dias, regularize sua situação ou, no mesmo prazo, apresente sua defesa.

15.6.1 – O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a
critério da contratante.

15.7 – Não havendo regularização ou sendo a defesa considerada improcedente, a


contratante deverá comunicar aos órgãos responsáveis pela fiscalização da
regularidade fiscal quanto à inadimplência da contratada, bem como quanto à
existência de pagamento a ser efetuado, para que sejam acionados os meios
pertinentes e necessários para garantir o recebimento de seus créditos.

15.8 – Persistindo a irregularidade, a contratante deverá adotar as medidas


necessárias à rescisão contratual nos autos do processo administrativo
correspondente, assegurada à contratada a ampla defesa.

15.9 – Havendo a efetiva execução do objeto, os pagamentos serão realizados


normalmente, até que se decida pela rescisão do contrato, caso a contratada não
regularize sua situação junto ao SICAF.

15.10 – Somente por motivo de economicidade, segurança nacional ou outro


interesse público de alta relevância, devidamente justificado, em qualquer caso,
pela máxima autoridade da contratante, não será rescindido o contrato em
execução com a contratada inadimplente no SICAF.

15.11 – Quando do pagamento, será efetuada a retenção tributária prevista na


legislação aplicável.

15.12 – A contratada regularmente optante pelo Simples Nacional, nos termos da


Lei Complementar nº 123, de 2006, não sofrerá a retenção tributária quanto aos
impostos e contribuições abrangidos por aquele regime.

15.12.1 – O pagamento ficará condicionado à apresentação de


comprovação, por meio de documento oficial, de que faz jus ao tratamento
tributário favorecido previsto na referida Lei Complementar.

15.13 – Nos casos de eventuais atrasos de pagamento, desde que a contratada não
tenha concorrido, de alguma forma, para tanto, fica convencionado que a taxa de
compensação financeira devida pela contratante, entre a data do vencimento e o
efetivo adimplemento da parcela, é calculada mediante a aplicação da seguinte
fórmula:

EM = I x N x VP, sendo:
EM = Encargos moratórios;
N = Número de dias entre a data prevista para o pagamento e a do efetivo
pagamento;
VP = Valor da parcela a ser paga.
I = Índice de compensação financeira = 0,00016438, assim apurado:

( 6 / 100 ) I = 0,00016438
I = (TX) I=
365 TX = Percentual da taxa anual = 6%

16. DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

16.1 – O licitante será sancionado com o impedimento de licitar e contratar com a


União e será descredenciado no SICAF, pelo prazo de até 5 (cinco) anos, sem
prejuízo de multa de até 30% (trinta por cento) do valor estimado para a
contratação e demais cominações legais, nos seguintes casos:

16.1.1 – cometer fraude fiscal;

16.1.2 – apresentar documento falso;

16.1.3 – fizer declaração falsa;

16.1.4 – comportar-se de modo inidôneo;

16.1.5 – não assinar o contrato no prazo estabelecido;

16.1.6 – deixar de entregar a documentação exigida no certame;

16.1.7 – não mantiver a proposta;

16.1.8 – não executar total ou parcialmente o objeto do contrato.

16.2 – Para os fins do subitem 16.1.4, reputar-se-ão inidôneos atos como os


descritos nos arts. 90, 92, 93, 94, 95, 96 e 97 da Lei n.º 8.666/93, bem como a
apresentação de amostra falsificada ou deteriorada.

16.3 – Quando se tratar de atraso na execução do contrato, aplicar-se-á multa de


0,20% (zero vírgula vinte por cento) ao dia sobre o valor total do contrato, até a
efetiva entrega do bem e/ou a execução do serviço contratado, respeitado o limite
de 5% (cinco por cento) desse valor, aplicando-se também a multa prevista no
subitem 16.1 deste Edital, caso o inadimplemento contratual persista em relação ao
mesmo fato.

16.4 – A aplicação de qualquer penalidade à contratada será sempre precedida da


oportunidade de ampla defesa, na forma da lei.

16.4.1 – A autoridade competente, na aplicação das sanções, levará em


consideração a gravidade da conduta do infrator, o caráter educativo da
pena, bem como o dano causado à Administração, observado o princípio da
proporcionalidade.

16.5 – Estima-se, para efeito de aplicação de multas, o valor global do contrato à


época da infração cometida.
16.6 – O valor da multa deverá ser recolhido diretamente à União e apresentado o
comprovante à Seção Financeira da Secretaria de Orçamento e Finanças da
contratante, no prazo de 15 (quinze) dias contados da notificação, podendo ser
abatido de pagamento a que a contratada ainda fizer jus, ou poderá ser cobrado
judicialmente, nos termos do §1º do art. 87 da Lei nº 8.666/93.

16.7 – As penalidades serão obrigatoriamente registradas no SICAF.

17. DA IMPUGNAÇÃO AO EDITAL E DO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

17.1 – Até 02 (dois) dias úteis antes da data designada para a abertura da sessão
pública, qualquer pessoa poderá impugnar este Edital.

17.2 – A impugnação poderá ser realizada por forma eletrônica, por e-mail
(cpl@trt6.jus.br) ou por petição dirigida ou protocolada no endereço constante do
preâmbulo deste Edital.

17.3 – Caberá ao pregoeiro decidir sobre a impugnação no prazo de até 24 (vinte e


quatro) horas.

17.4 – Acolhida a impugnação, será definida e publicada nova data para a


realização do certame.

17.5 – Os pedidos de esclarecimentos referentes a este processo licitatório deverão


ser enviados ao pregoeiro, até 03 (três) dias úteis anteriores à data designada para
abertura da sessão pública, exclusivamente por meio eletrônico (cpl@trt6.jus.br).

17.6 – As impugnações e pedidos de esclarecimentos não suspendem os prazos


previstos no certame.

17.7 – As respostas às impugnações e os esclarecimentos prestados pelo pregoeiro


serão juntadas aos autos do processo licitatório e estarão disponíveis para consulta
por qualquer interessado.

18. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

18.1 – Não havendo expediente ou ocorrendo qualquer fato superveniente que


impeça a realização do certame na data marcada, a sessão será automaticamente
transferida para o primeiro dia útil subsequente, no mesmo horário anteriormente
estabelecido, desde que não haja comunicação em contrário, pelo pregoeiro.

18.2 – No julgamento das propostas e da habilitação, o pregoeiro poderá sanar


erros ou falhas que não alterem a substância das propostas, dos documentos e sua
validade jurídica, mediante despacho fundamentado, registrado em ata e acessível
a todos, atribuindo-lhes validade e eficácia para fins de habilitação e classificação.

18.3 – Em qualquer fase do procedimento, o Pregoeiro poderá promover as


diligências que julgar necessárias à análise das propostas e da documentação, e os
licitantes deverão atender às solicitações no prazo por ele estipulado, sempre
contado do recebimento da notificação.

18.4 - A homologação do resultado desta licitação não implicará direito à


contratação.

18.5 – As normas disciplinadoras da licitação serão sempre interpretadas em favor


da ampliação da disputa entre os interessados, desde que não comprometam o
interesse da Administração, o princípio da isonomia, a finalidade e a segurança da
contratação.

18.6 – Os licitantes assumem todos os custos de preparação e apresentação de


suas propostas e a Administração não será, em nenhum caso, responsável por
esses custos, independentemente da condução ou do resultado do processo
licitatório.

18.7 – Na contagem dos prazos estabelecidos neste Edital e seus anexos, excluir-
se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento.

18.7.1 – Só se iniciam e vencem os prazos em dias de expediente na


Administração.

18.8– O desatendimento de exigências formais não essenciais não importará o


afastamento do licitante, desde que seja possível o aproveitamento do ato,
observados os princípios da isonomia e do interesse público.

18.9 – Em caso de divergência entre disposições deste Edital e de seus anexos ou


demais peças que compõem o processo, prevalecerá as deste Edital.

18.10 – Os casos omissos serão decididos pelo Pregoeiro em conformidade com as


disposições constantes da legislação vigente.

18.11 – O Edital está disponível, na íntegra, nos endereços eletrônicos


www.trt6.jus.br (links: Transparência – Contas Públicas – Licitações - Licitações em
andamento) e www.comprasgovernamentais.gov.br, bem como na Coordenadoria
de Licitações e Contratos do TRT6, no horário de expediente, no endereço
constante do preâmbulo deste Edital.

18.12 – Integram este Edital, para todos os fins e efeitos, os seguintes anexos:

ANEXO I – Termo de Referência;

ANEXO II – Minuta de contrato.

Recife, 31 de agosto 2018

CARLOS EDUARDO DE ALBUQUERQUE MELLO


Pregoeiro
ANEXO I DO EDITAL
TERMO DE REFERÊNCIA

1. OBJETO DA CONTRATAÇÃO

1.1 – Contratação de empresa de Segurança do Trabalho para a realização dos


serviços inerentes à elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
(PPRA), Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho (LTCAT), Programa de
Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), Exames Médicos Periódicos nas
Varas do Trabalho do Interior do Estado com emissão de ASO, Medições (ruído e
radiação ionizante) e Análise Ergonômica do Trabalho Individual (AETI), nos locais
de trabalho indicados neste Termo de Referência (TR).

1.2 - Unidade Requisitante: Seção de Saúde Ocupacional / Núcleo de Saúde.

1.3 - A licitação deverá realizada na modalidade Pregão, do tipo eletrônico, uma


vez que o serviço é considerado comum, a teor dos artigos. 2°, §1º e 4º do Decreto
n° 5.450/05.

2. ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO/VALOR DE REFERÊNCIA

2.1 - Especificações do Objeto:

2.1.1 PPRA – Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais

Descrição: Conjunto de ações visando à preservação da saúde e da


integridade/segurança dos trabalhadores, através de etapas que visam a
antecipação, reconhecimento, avaliação (qualitativa / quantitativa) e
consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que
venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a
proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.

Os documentos elaborados nas Varas do Trabalho da Capital e Grande Recife


servirão como documento base para a confecção das demais unidades
jurisdicionais localizadas no interior do Estado de Pernambuco, considerando
a similaridade das atividades desenvolvidas e funções, bem como os dados
ambientais de cada local de trabalho, não sendo requerida a visita ao local
de trabalho.

2.1.2 AETI – Análise Ergonômica do Trabalho – Individual

Descrição: Documento elaborado com o objetivo rastrear, observar, avaliar e


analisar o profissional em seu real posto de trabalho para verificar as
relações existentes entre demandas de doenças, acidentes e produtividade
com as condições de trabalho, com as interfaces, com os sistemas e com a
organização do trabalho.

As análises em referência serão realizadas nas unidades judiciárias da


Capital e Grande Recife. Nas Varas do Trabalho, as funções avaliadas terão
suas informações replicadas para as demais de idêntica estrutura e
atividade, quais sejam as de Juiz Titular, Juiz Substituto, Diretor, Assistente
do Diretor, Assistente de Juiz, Calculista, Assistente de Protocolo, Acordo e
Pagamento, Secretário de Audiência, Ofícios e notificações, Execuções
(BACENJUD), Apoio da Secretaria da Vara, esta para enquadrar os demais
servidores lotados que não possuem função específica.

2.1.3 LTCAT – Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho


Descrição: Trata-se de um documento estabelecido e adotado pelo poder
público na comprovação da exposição aos agentes ambientais nocivos à
saúde ou à integridade física do trabalhador.

2.1.4 PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional

Descrição: Programa que especifica procedimentos e condutas a serem


adotadas pelas empresas em função dos riscos aos quais os empregados se
expõem no ambiente de trabalho, cujo foco é a relação clínica-
epidemiológica da relação saúde e trabalho, buscando prevenir, rastrear e
diagnosticar precocemente os agravos à saúde.

A Contratada será responsável pela elaboração do relatório do PCMSO do


TRT6, bem como os Exames Médicos Periódicos dos servidores lotados
nas varas do interior do Estado (regiões do Agreste, Sertão e Zonas da
Mata Norte e Sul), com a emissão de Atestado de Saúde Ocupacional –
ASO;

As demais consultas médicas, que abrangem os servidores da Capital e


Região Metropolitana do Recife serão de responsabilidade dos médicos
integrantes do quadro efetivo do Núcleo de Saúde;

Os exames complementares serão custeados por programa orçamentário


específico deste Regional.

2.1.5 – Medições

Descrição: Realizar as medições indicadas no anexo e no prazo indicado no


calendário de execuções.

Para fins de cadastro junto ao e-Social, no campo {tecMedicao} deve ser


mencionada a norma cuja metodologia foi utilizada na mensuração do
agente nocivo, e não apenas o nome do equipamento ou da metodologia
utilizada.

2.2 Valores de Referência

LOTE
PREÇO
PREÇO MÉDIO
ITENS OBJETO QUANTIDADE MÉDIO
TOTAL
UNITÁRIO

1 PPRA 33 R$1.384,44 R$45.686,52


2 LTCAT 07 R$4.791,67 R$33.541,69
ÚNICO

3 MEDIÇÕES 27 R$1.244,45 R$33.600,15


4 AETI 329 R$127,13 R$41.825,77
5 PCMSO 33 R$1.678,83 R$55.401,39
6 ASO’s 404 R$113,81 R$45.979,24
Valor Global: R$ R$256.034,76

3. JUSTIFICATIVA DO PEDIDO

3.1 - A contratação objeto deste Termo de Referência encontra justificativa na


necessidade de atualização do PPRA e LTCAT ora utilizados por este Regional como
fonte para medidas em saúde e segurança do trabalho, além de outras decisões de
natureza administrativa.

3.2 - A inclusão do PCMSO, Exames Médicos Periódicos e AETI a esta contratação


visa ampliar o roll de informações que atualmente compõem o perfil da saúde e
segurança dos magistrados e servidores deste TRT6, atender demandas do e-Social
e trazer respostas a questões surgidas através da mudança do processo de trabalho
com o advento das novas ferramentas e práticas laborativas.

3.3 - Os itens foram reunidos em lote único, em razão de serem realizados como
ações interdependentes em saúde e segurança do trabalho, não cabendo o
parcelamento do objeto. Também evitará dificuldades na gestão do contrato,
principalmente pela natureza complexa dos serviços a serem realizados.

4. OBJETIVO

4.1 - A elaboração dos programas de saúde e segurança do trabalho, em face da


necessidade de se estabelecer diretrizes atinentes à implementação de ações
destinadas à promoção de saúde ocupacional, à prevenção de riscos e doenças
referentes ao trabalho e à ocorrência de acidentes em serviço, bem como o
atendimento das demandas administrativas que requerem informações técnicas
desta natureza, dentre elas o e-Social.

5. ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

5.1 - Programa Estratégico – PE 09: Qualidade de Vida no Trabalho

5.1.1 - Perspectiva Sociedade: Promover a cidadania, estimulando a


responsabilidade socioambiental na Governança Institucional.

5.1.2 - Perspectiva Recursos: Estabelecer políticas de gestão de pessoas,


focadas no desenvolvimento das competências e na qualidade de vida.

5.1.3 - Descrição do objetivo: O foco na qualidade de vida no trabalho


sempre merecerá uma atenção especial dos gestores, pois esta iniciativa
tem um impacto muito positivo para a instituição e para o corpo funcional
em termos motivacionais e de resultados. O programa além de ações que
promovam qualidade de vida aos servidores objetivará a definição de
diretrizes que auxiliem a formação da cultura de adotar hábitos saudáveis
para o quadro de servidores.

5.2 - Programa Estratégico - PE 16: Melhorias de Infraestrutura

5.2.1 - Perspectiva Recursos: Aprimorar a infraestrutura física, material, de


tecnologia da informação e de segurança patrimonial.

5.2.2 - Descrição do objetivo: Este programa visa a melhoria da


infraestrutura das instalações físicas nos aspectos de: conforto térmico,
eficiência energética (aquisição de equipamentos eficientes/econômicos,
implantação de fontes renováveis de energia), conforto acústico,
atendimento a ABNT NBR 9050 – 2015 – Norma Técnica de acessibilidade
para Pessoas de Necessidades Especiais – PNE, projetos com foco na
sustentabilidade e segurança patrimonial das unidades do trt6. Garantindo a
prestação dos serviços jurisdicionais com a maior economia de recursos e
melhor comodidade aos usuários da justiça trabalhista, e aos magistrados e
servidores segurança e ambiente de trabalho salubre, além da proteção e
manutenção patrimonial.
5.3 - Plano Anual de Compras do Tribunal Regional do Trabalho 6ª REGIÃO.

5.3.1 - A presente contratação consta do Plano Anual de Aquisições do TRT6,


elaborado em cumprimento à determinação contida no Acórdão
2902/2015 – TCU – Plenário, e aprovado pela Presidência deste Regional,
conforme documento 08 do PROAD nº 21.889/2017.

6. CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO DO OBJETO/JULGAMENTO DAS PROPOSTAS

6.1 - A proposta de preço deverá conter obrigatoriamente a descrição do serviço,


com todas as especificações mínimas exigidas.

6.2 - O critério de julgamento das propostas será o de menor preço global.

6.2.1 - Nos valores propostos estarão inclusos todos os custos operacionais,


encargos previdenciários, trabalhistas, tributários, comerciais e quaisquer
outros que incidam direta ou indiretamente na execução do objeto;

6.2.2 - Erros no preenchimento da planilha não constituem motivo para a


desclassificação da proposta, podendo a planilha ser ajustada pelo licitante,
no prazo indicado pela contratante, desde que não haja majoração do preço
proposto.

6.3 - Declaração do licitante de que possui as condições técnicas necessárias para a


execução do objeto, inclusive nas unidades judiciárias do interior do Estado.

6.3.1 - Dos documentos relativos à qualificação técnica:

6.3.1.1 - Comprovação da capacidade técnico-profissional –


comprovação de possuir em seu quadro técnico, no mínimo, um
profissional com habilitação técnica para a assinatura dos laudos do
PPRA, LTCAT e PCMSO, devidamente registrado no respectivo
conselho, que será o responsável pela execução destes serviços.

6.3.1.1.1 - Os responsáveis técnicos e/ou membros da equipe


técnica responsável pela elaboração/assinatura dos
documentos e laudos deverão pertencer ao quadro
permanente da empresa licitante, na data prevista para
entrega da proposta, entendendo-se como tal, para fins deste
certame, o sócio que comprove seu vínculo por intermédio de
contrato social/estatuto social; o administrador ou o diretor; o
empregado devidamente registrado em Carteira de Trabalho e
Previdência Social; e o prestador de serviços com contrato
escrito firmado com o licitante, ou com declaração de
compromisso de vinculação contratual futura, caso o licitante
se sagre vencedor desta licitação.

6.3.2 - Apresentação de planilha sintética de preços unitários, quantitativos


e preços totais dos itens.

7. LOCAL E HORÁRIO DA REALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS A SEREM


EXECUTADOS

7.1 - Os locais de trabalho os quais serão executados os serviços estão indicados


no Anexo I, parte integrante deste Termo de Referência.
7.2 - A prestação dos serviços dar-se-ão de segunda a sexta-feira, no horário de
8h00min às 16h00min, nas dependências da CONTRATADA.

7.2.1 - Para a execução das atividades que demandem visitas técnicas às


unidades judiciárias (varas do trabalho e gabinetes, por exemplo), o horário
deverá ser, preferencialmente, o mesmo do atendimento ao público, qual
seja, das 8h00min às 14h00min. As unidades administrativas poderão ser
visitadas nos dias e horários especificados no subitem anterior.

8. PRAZO E ENTREGA DOS SERVIÇOS

8.1 - A execução dos serviços deverá obedecer aos seguintes prazos:

8.1.1 - O prazo de execução contar-se-á a partir da data inicial fixada na


ordem de serviço e conforme indicação abaixo:

8.1.1.1 - O PPRA e o LTCAT em até 60 (sessenta) dias;

8.1.1.2 - O AETI em até 80 (oitenta) dias;

8.1.1.3 - O PCMSO em até 60 (sessenta) dias.

8.1.1.3.1 - Os exames médicos periódicos e consultas


indicadas pelo PCMSO deverão ser agendados e executados
em no máximo 40 (quarenta) dias após a assinatura do
contrato.

8.2 - Uma vez tidos como concluídos os serviços contratados (PPRA, LTCAT,
PCMSO, Exames Médicos Periódicos com emissão de ASO, Medições e AETI), nos
locais de trabalho indicados neste Termo de Referência (TR), será dado o termo de
recebimento provisório até a verificação da conformidade dos serviços, após o qual
será emitido termo de recebimento definitivo.

8.3 - Para emissão do termo de recebimento dos serviços, os documentos finais


deverão ser entregues em duas versões: impressos em tamanho A4, encadernados,
além de também formato digital em arquivo PDF.

8.4 - O cronograma de execução do objeto que integra o Anexo VII, estabelecido a


partir dos prazos acima indicados, será utilizado como critério para o pagamento do
serviço, compatível com as parcelas estabelecidas para cada item licitado.

8.4.1 - Para atender as especificidades da demanda, o pagamento


dar-se-á através de empenho na modalidade global, em conformidade com o
contrato e as especificações contidas na nota de empenho.

9. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

9.1 - Executar os serviços conforme especificações do Termo de Referência e de


sua proposta, com a alocação dos empregados necessários ao perfeito
cumprimento das cláusulas contratuais;

9.2 - Cumprir fielmente os prazos de execução apontados no Item 9 e suas


subdivisões;

9.3 - Reparar, corrigir, remover ou substituir, às suas expensas, no total ou em


parte, no prazo fixado pelo fiscal do contrato, os serviços efetuados
(documentos/laudos) em que se verificarem vícios, defeitos ou incorreções
resultantes da execução, medição ou dos materiais empregados;

9.4 - Responsabilizar-se pelos vícios e danos decorrentes da execução do objeto, de


acordo com os artigos 14 e 17 a 27, do Código de Defesa do Consumidor (Lei nº
8.078, de 1990), ficando a Contratante autorizada a descontar da garantia, caso
exigida no edital, ou dos pagamentos devidos à Contratada, o valor correspondente
aos danos sofridos;

9.5 - Utilizar empregados habilitados e com proficiência nos serviços a serem


executados, em conformidade com as normas e determinações em vigor;

9.5.1 - Apresentar, sempre que solicitado, a comprovação de seu registro ou


inscrição na entidade profissional competente, bem como a de seus
responsáveis técnicos;

9.6 - Apresentar os empregados devidamente uniformizados e identificados por


meio de crachá, além de provê-los com os Equipamentos de Proteção Individual -
EPI, quando for o caso;

9.7 - Apresentar à Contratante, quando for o caso, a relação nominal dos


empregados que adentrarão o órgão para a execução do serviço;

9.8 - Responsabilizar-se por todas as obrigações trabalhistas, sociais,


previdenciárias, tributárias e as demais previstas na legislação específica, cuja
inadimplência não transfere responsabilidade à Contratante;

9.9 - Instruir seus empregados quanto à necessidade de acatar as normas internas


da Administração do TRT6, bem como a respeito das atividades a serem
desempenhadas, alertando-os a não executar atividades não abrangidas pelo
contrato, a fim de evitar desvio de função;

9.10 - Relatar à Contratante toda e qualquer irregularidade verificada no decorrer


da prestação dos serviços;

9.11 - Não permitir a utilização de qualquer trabalho do menor de dezesseis anos,


exceto na condição de aprendiz para os maiores de quatorze anos; nem permitir a
utilização do trabalho do menor de dezoito anos em trabalho noturno, perigoso ou
insalubre;

9.12 - Manter durante toda a vigência do contrato, em compatibilidade com as


obrigações assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na
licitação;

9.13 - Guardar sigilo sobre todas as informações obtidas em decorrência do


cumprimento do contrato;

9.14 - Arcar com o ônus decorrente de eventual equívoco no dimensionamento dos


quantitativos de sua proposta, devendo complementá-los, caso o previsto
inicialmente em sua proposta não seja satisfatório para o atendimento ao objeto da
licitação, exceto quando ocorrer algum dos eventos arrolados nos incisos do § 1º do
art. 57 da Lei nº 8.666, de 1993.

9.15 - Sempre que solicitado, prestar informações/emitir pareceres sobre


questionamentos referentes a este PPRA e LTCAT que venham a ser solicitados
durante a vigência contrato;
9.15.1 - A Seção de Saúde Ocupacional do TRT 6ª Região pode solicitar
informações adicionais caso considere as apresentadas insuficientes ou
insatisfatórias, obrigando-se o licitante a fornecê-las sem nenhum ônus para
o TRT 6ª Região.

9.16 - Comprometer-se, por meio do ergonomista responsável pela elaboração do


Relatório de Análise Ergonômica do Trabalho Individual (AETI), após a conclusão e
entrega dos trabalhos, dentro do prazo de 12 (doze) meses, sempre que for
solicitado, prestar à unidade demandante o necessário auxílio na implantação das
ações propostas no planejamento;

9.17 - Apresentar o PPRA e o LTCAT (laudos de insalubridade e periculosidade) em


encadernações separadas e que o conteúdo atenda, precipuamente:

9.17.1 - As exigências legais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE),


especificadas através de suas Normas Regulamentadoras;

9.17.2 - Do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS);

9.17.3 - O registro dos Eventos de SST (Segurança e Saúde do


Trabalhador), nas tabelas S-1060, S-2240 e S-2241.

9.18 - Fazer constar nas conclusões de cada local avaliado no LTCAT, a relação dos
EPI’s e EPC’s necessários à eliminação ou neutralização dos riscos ambientais
identificados no PPRA e o LTCAT (laudos de insalubridade e periculosidade);

9.19 - Se a atividade for considerada insalubre, deve-se indicar o grau do adicional;

9.20 - Informar se as condições em que a atividade é desenvolvida ensejam a


aposentadoria especial, conforme legislação do INSS, informando a codificação
contida na legislação específica;

9.21 - Realizar as avaliações ambientais separadamente por ambiente periciado,


sendo as informações coletadas próximo ao empregado que está exposto ao maior
risco dentro do ambiente.

9.22 - Observar que as avaliações dos riscos ambientais (químicos, físicos e


biológicos) deverão ser quantificadas com as unidades em funcionamento.

9.22.1 - Priorizar nas avaliações dos riscos ambientais (químicos, físicos e


biológicos) as análises quantitativas para agentes de maior risco no
ambiente de trabalho e que possuam limites de tolerância estabelecido nas
NRs.

9.22.2 - Quando não for possível quantificar os agentes de risco, deve-se


qualificá-lo, caracterizando a atividade de forma a atender exatamente o
texto descrito nas Nrs.

9.22.3 - Na impossibilidade de se avaliar quantitativamente os riscos


ambientais (químicos, físicos e biológicos) com as unidades em
funcionamento, deve-se qualificar os agentes, descrevendo obrigatoriamente
a periodicidade de manuseio e o tempo de exposição.

9.22.4 - Emitir Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para o PPRA e


LTCAT (laudos de insalubridade e periculosidade).
9.22.5 - Vistoriar o local a ser periciado e apresentar Termo de Vistoria
assinado pelo responsável da Unidade.

9.22.6 - Comprovar, antes da efetivação da contratação, as seguintes


condições:

9.22.6.1 - Não possuir inscrição no cadastro de empregadores


flagrados explorando trabalhadores em condições análogas às de
escravo, instituído pelo Ministério do Trabalho e Emprego, por meio
da Portaria nº 540/2004;

9.22.6.2 - Não ter sido condenada, a contratada ou seus dirigentes,


por infringir as leis de combate à discriminação de raça ou de gênero,
ao trabalho infantil e ao trabalho escravo, em afronta a previsão aos
artigos 1° e 170 da Constituição Federal de 1988; do artigo 149 do
Código Penal Brasileiro; do Decreto n° 5.017/2004 (promulga o
Protocolo de Palermo) e das Convenções da OIT nos 29 e 105;

9.22.7 - Deve constar como obrigação da contratada a manutenção dessas


condições, o que poderá ser verificado constantemente durante toda a
vigência do contrato, sob pena de rescisão contratual.

10. OBRIGAÇÕES DO CONTRATANTE (TRT 6ª REGIÃO)

10.1 - Prestar todas as informações e os esclarecimentos que venham a ser


solicitados pela Contratada;

10.2 - Permitir o acesso dos funcionários da Contratada aos locais de execução dos
serviços em horário previamente combinado;

10.3 - Acompanhar e fiscalizar o cumprimento dos procedimentos de fornecimento


e instalação do objeto contratado;

10.3.1 - O contratante poderá paralisar e/ou solicitar a correção de qualquer


serviço que não seja executado em conformidade com o planejamento,
norma técnica ou qualquer disposição oficial aplicável ao objeto do contrato;

10.3.2 - O contratante exercerá rigoroso controle sobre o cronograma de


execução dos serviços, aprovando os eventuais ajustes que ocorrerem
durante o desenvolvimento dos trabalhos;

10.3.3 - O contratante poderá verificar e aprovar eventuais acréscimos ou


decréscimos de serviços necessários ao perfeito atendimento do objeto do
contrato, mediante prévia análise realizada por profissional do Tribunal com
a compatível atribuição técnica.

10.4 - Manter local disponível para o eventual recebimento e instalação de


equipamentos, se necessários ao cumprimento do contrato;

10.5 - Receber o bem e serviço somente quando atenda às especificações exigidas,


ao quantitativo e ao preço ofertado, rejeitando se não estiver de acordo, por meio
de notificação à Contratada;

10.6 - Atestar notas fiscais com ou sem ressalva no prazo fixado em edital;

10.7 - Promover o pagamento à Contratada na forma e nos prazos previstos no


Edital, após o cumprimento das formalidades legais;
10.8 - Fornecer atestados de capacidade técnica, quando solicitados, desde que
atendidas às obrigações contratuais;

10.9 - Notificar a Contratada, por escrito, sobre imperfeições, falhas ou


irregularidades constatadas nos serviços, para que sejam adotadas as medidas
corretivas necessárias.

11. GESTÃO E PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

11.1 - A administração indicará de forma precisa, individual e nominal, agente


responsável para acompanhar e fiscalizar a execução do objeto contratado, a quem
competirá as atribuições e responsabilidades do artigo 67 da Lei nº 8.666/93, sem
prejuízo das sanções administrativas e penais cabíveis.

12. DO PAGAMENTO

12.1 – O pagamento será efetuado à empresa contratada, em até 05 (cinco) dias


úteis após o recebimento da nota fiscal devidamente atestada, mediante ordem
bancária em conta corrente por ela indicada ou por meio de ordem bancária para
pagamento de faturas com código de barras, conforme disposto no Anexo I deste
Edital.

12.2 – O pagamento somente será autorizado depois de efetuado o “atesto” pelo


servidor competente na nota fiscal apresentada.

12.3 – Havendo erro na apresentação da nota fiscal ou dos documentos pertinentes


à contratação, ou, ainda, circunstância que impeça a liquidação da despesa, como,
por exemplo, obrigação financeira pendente, decorrente de penalidade imposta ou
inadimplência, o pagamento ficará sobrestado até que a contratada providencie as
medidas saneadoras.

12.3.1 – Nesta hipótese, o prazo para pagamento iniciar-se-á após a


comprovação da regularização da situação, não acarretando qualquer ônus
para a contratante.

12.4 – Será considerada data do pagamento o dia em que constar a emissão da


respectiva ordem bancária.

12.5 – Antes de cada pagamento à contratada, será realizada consulta ao SICAF


para verificar a manutenção das condições de habilitação exigidas no Edital.

12.6 – Constatando-se, junto ao SICAF, a situação de irregularidade da contratada,


será providenciada sua advertência, por escrito, para que, no prazo de 5 (cinco)
dias, regularize sua situação ou, no mesmo prazo, apresente sua defesa.

12.6.1 – O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a
critério da contratante.

12.7 – Não havendo regularização ou sendo a defesa considerada improcedente, a


contratante deverá comunicar aos órgãos responsáveis pela fiscalização da
regularidade fiscal quanto à inadimplência da contratada, bem como quanto à
existência de pagamento a ser efetuado, para que sejam acionados os meios
pertinentes e necessários para garantir o recebimento de seus créditos.
12.8 – Persistindo a irregularidade, a contratante deverá adotar as medidas
necessárias à rescisão contratual nos autos do processo administrativo
correspondente, assegurada à contratada a ampla defesa.

12.9 – Havendo a efetiva execução do objeto, os pagamentos serão realizados


normalmente, até que se decida pela rescisão do contrato, caso a contratada não
regularize sua situação junto ao SICAF.

12.10 – Somente por motivo de economicidade, segurança nacional ou outro


interesse público de alta relevância, devidamente justificado, em qualquer caso,
pela máxima autoridade da contratante, não será rescindido o contrato em
execução com a contratada inadimplente no SICAF.

12.11 – Quando do pagamento, será efetuada a retenção tributária prevista na


legislação aplicável.

12.12 – A contratada regularmente optante pelo Simples Nacional, nos termos da


Lei Complementar nº 123, de 2006, não sofrerá a retenção tributária quanto aos
impostos e contribuições abrangidos por aquele regime.

12.12.1 – O pagamento ficará condicionado à apresentação de


comprovação, por meio de documento oficial, de que faz jus ao tratamento
tributário favorecido previsto na referida Lei Complementar.

12.13 – Nos casos de eventuais atrasos de pagamento, desde que a contratada não
tenha concorrido, de alguma forma, para tanto, fica convencionado que a taxa de
compensação financeira devida pela contratante, entre a data do vencimento e o
efetivo adimplemento da parcela, é calculada mediante a aplicação da seguinte
fórmula:

EM = I x N x VP, sendo:
EM = Encargos moratórios;
N = Número de dias entre a data prevista para o pagamento e a do efetivo
pagamento;
VP = Valor da parcela a ser paga.
I = Índice de compensação financeira = 0,00016438, assim apurado:

( 6 / 100 ) I = 0,00016438
I = (TX) I=
365 TX = Percentual da taxa anual = 6%

13. SANÇÕES

13.1 O licitante/contratado será sancionado com o impedimento de licitar e


contratar com a União e será descredenciado no SICAF, pelo prazo de até 05
(cinco) anos, sem prejuízo de multa de até 30% (trinta por cento) do valor
estimado para a contratação e demais cominações legais, nos seguintes casos:

13.1.1 – cometer fraude fiscal;

13.1.2 – apresentar documento falso;

13.1.3 – fizer declaração falsa;

13.1.4 – comportar-se de modo inidôneo;

13.1.5 – não assinar a Ata de Registro de Preços no prazo estabelecido;


13.1.6 – não assinar o contrato no prazo estabelecido;

13.1.7 – deixar de entregar a documentação exigida no certame;

13.1.8 – não mantiver a proposta;

13.1.9 – não executar total ou parcialmente o objeto do contrato.

13.2 - Para os fins do subitem 13.1.4, reputar-se-ão inidôneos atos como os


descritos nos artigos 90, 92, 93, 94, 95, 96 e 97 da Lei n.º 8.666/93 e a
apresentação de amostra falsificada ou deteriorada.

13.3 - Quando se tratar de atraso na execução do contrato aplicar-se-á multa de


0,20% (zero vírgula vinte por cento) ao dia sobre o valor total do contrato, até a
efetiva entrega do bem e/ou a execução do serviço contratado, respeitado o limite
de 5% (cinco por cento) desse valor e aplicando-se também a multa prevista no
subitem 12.1 deste instrumento, caso o inadimplemento contratual persista em
relação ao mesmo fato.

13.4 - A aplicação de qualquer penalidade à CONTRATADA será sempre precedida


da oportunidade de ampla defesa, na forma da lei.

13.5 - Estima-se para efeito de aplicação de multas, o valor global do contrato, à


época da infração cometida.

13.6 - O valor da multa deverá ser recolhido diretamente à União e apresentado o


comprovante à Seção Financeira da Secretaria de Orçamento e Finanças do
CONTRATANTE, no prazo de 15 (quinze) dias contados da notificação, podendo ser
abatido de pagamento a que a CONTRATADA ainda fizer jus, ou poderá ser cobrada
judicialmente, nos termos do §1º, do artigo 87, da Lei nº. 8.666/93.

14. DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO SUSTENTÁVEL

14.1 - Preferência por produtos de baixo impacto ambiental;

14.2 - A não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos


sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos (Lei n°
12.305/2010);

14.3 - Preferência para produtos reciclados e recicláveis, bem como para bens,
serviços e obras que considerem critérios compatíveis com padrões de consumo
social e ambientalmente sustentáveis (Lei n° 12.305/2010);

14.4 - Aquisição de produtos e equipamentos duráveis, reparáveis e que possam


ser aperfeiçoados (Portaria MMA 61/2008);

14.5 - Opção gradativa por produtos mais sustentáveis, com estabelecimento de


metas crescentes de aquisição, observando-se a viabilidade econômica e a oferta
no mercado, com razoabilidade e proporcionalidade;

14.6 - Adoção de procedimentos racionais quando da tomada de decisão de


consumo, observando-se a necessidade, oportunidade e economicidade dos
produtos a serem adquiridos (Portaria MMA 61/2008);

14.7 - Estabelecimento de margem de preferência para produtos manufaturados e


serviços nacionais que atendam às normas técnicas brasileiras, em observância a
Lei n° 12.349/2010;
14.8 - Preferência, nas aquisições e locações de imóveis, àqueles que atendam aos
requisitos de sustentabilidade e acessibilidade, de forma a assegurar o direito de ir
e vir das pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida;

14.9 - Observância às normas técnicas, elaboradas pela ABNT, nos termos da Lei
n° 4.150/1962, para aferição e garantia da aplicação dos requisitos mínimos de
qualidade, utilidade, resistência e segurança dos materiais utilizados; e

14.10 - Conformidade dos produtos, insumos e serviços com os regulamentos


técnicos pertinentes em vigor expedidos pelo Inmetro de forma a assegurar
aspectos relativos à saúde, à segurança, ao meio ambiente ou à proteção do
consumidor e da concorrência justa (Lei n° 9.933/1999).

15. VIGÊNCIA DO CONTRATO

15.1 - O prazo de vigência da presente contratação será de 12 (doze) meses e terá


como termo inicial a data da assinatura do instrumento contratual e estender-se-á
até o recebimento definitivo do objeto, fiel e integralmente executado.

15.1.1 Os prazos de execução poderão ser prorrogados pela Secretaria


Administrativa, desde que a pretensão seja motivada, devidamente
fundamentada e formulada antes do prazo final para o adimplemento da
obrigação.

15.1.2 Os pedidos de prorrogação deverão ser instruídos com os elementos


necessários ao seu processamento, aplicando-se, no que couber, o disposto
no § 1º do artigo 57 da Lei nº 8.666/1993.

16. ORÇAMENTO

16.1 - A despesa correspondente ao objeto licitado tem por classificação: Elemento


de Despesa: 339039.05 – Serviços Técnicos Profissionais e Programa de Trabalho:
02.122.0571.4256.0026 – Apreciação de causas na Justiça do Trabalho no Estado
de Pernambuco – Plano Orçamentário 0000.
ANEXO I
AMBIENTES PARA A ELABORAÇÃO DO PPRA

UNIDADES
Núcleo de Saúde 01
Edifício Sede do
01
TRT6

Coordenadoria Seção de
Seção de
de Engenharia e Sistemas 02
Manutenção
Manutenção Elétricos

Coordenadoria Seção de Bens Seção de Bens


de Material e de Consumo – de Consumo – 02
Logística Almoxarifado Gráfica

Fórum Advogado 23 Varas da Seção de


José Barbosa de Capital Segurança 24
Araújo (individualizar) (individualizar)
Arquivo Geral
Vitória de Santo 01
Antão
Secretaria da
Edifício
Tecnologia da 01
Afogados
Informação
Fórum
Trabalhista
01
Jaboatão dos
Guararapes
33

ANEXO II
LOCAIS DE TRABALHO E SEUS AGENTES DE RISCO (ANÁLISE PRELIMINAR)

SEÇÃO AGENTES
QUÍMICO FÍSICO BIOLÓGICO
Hidrocarboneto
(SMAG) Marcenaria s e demais
Refrigeração e demais setores produtos Ruído ----
químicos
existentes

Coordenadoria de Material Hidrocarboneto


Ruído ----
(Manutenção de móveis) s
Hidrocarboneto
s, colas,
Coordenadoria de Material
demais Ruído ----
(Gráfica)
produtos
existentes.

Mercúrio Setores de
presente na Fisioterapia,
Radiação
manipulação Enfermagem,
ionizante
Núcleo de Saúde do amálgama Medicina,
(Setor
dentário (Setor Serviço Social,
Odontológico)
Odontológico) Psicologia e
Recepção.
Fungos,
Arquivo Geral animais
---- ----
(Vitória de Santo Antão) transmissores
de doenças
Radiação
Seção de Segurança ---- (Raio-X ----
bagagem)

SEÇÃO PESSOAS RISCO DE ACIDENTES


SMAG 04 Choque elétrico – trabalho em subestação

HIDROCARBONETOS E OUTROS PRODUTOS


SEÇÃO AGENTES
QÚIMICOS OU OUTROS AGENTES
a) Esmalte sintético resina a base de poliácidos,
QUÍMICO poliálcoois, óleos secativos, pigmentos ativos e
solventes alifáticos.
b) Zarcão: resina a base de poliácidos,
poliálcoois, óleos secativos, pigmentos ativos e
solventes alifáticos.
c) Silicone: borracha de silicone e aura ácida –
(SMAG)
ácido acético.
Marcenaria
d) Seladora: solução de nitrocelulose, resinas em
hidrocarbonetos aromáticos, alcoóis, ésteres e
aditivos.
e) Verniz: resina alquítica sintética, aditivos e
solventes aromáticos.
f) Massa de vedação: resina alquídica sintética,
Refrigeração e Hidrocarbonetos
e demais aditivos e solventes aromáticos.
demais setores
produtos g) Adesivo de contato: solução de policloropreno
químicos e resinas sintéticas em solventes aromáticos,
existentes solventes alifáticos e ésteres.
h) Massa plástica: resina poliéster, pigmento
inerte, peróxido de mek e carga mineral.
i) Adesivo plástico para tubos PVC: solventes
Manutenção de
orgânicos e resina de PVC.
móveis
j) Thiner: solventes aromáticos, glicóis, cetonas,
ésteres, álcool.
k) Resina acrílica: resina acrílico-estirenada,
solventes alifáticos.
l) Gás refrigerante R134A e R22.
m) Solda oxiacetilênica.

Coordenadoria Hidrocarbonetos, a) Solução de fonte concentrada (ácido cítrico,


de Material colas, demais fosfato de sódio, diglicol e nitrado de
(Seção Gráfica) produtos magnésio).
existentes b) Ácido fosfórico HX224 (nº de ONU 1805)
c) Limpador para chapa de alumínio (líquido
alcalino cáustico NE).
d) Intensivo aluvato.
e) Restauromag 169 para blanquetas (ONU
1992).
f) Goma sintética 14% BE HX 109.
g) Solvente de secagem rápida – EGGOWASH 40
(destilado de petróleo NE ONU 1268, 330 III).
h) Gasolina.
i) Querosene.
j) Solvente de limpeza para uso automático ou
manual - cinasherostar 2017 (destilado de
petróleo NE ONU 1268;3).
k) Tinta para máquina offset (ONU 3082).
l) HX 132 restaurador de blanquetas( ONU
1268;3).
m) Duplicop 1215 – retocador de chapa
(formamida – ONU 2810;6,1).
n) Corretor de chapa HX 107 (dimetilformamida,
n-metil pirrolidona e ácido fluossilícico).
o) Cola branca (acetato de polivinila)

Mercúrio
presente na
manipulação
do amálgama
dentário O amálgama é manipulado a temperatura
(Seção de ambiente.
Núcleo de Odontologia) e
Saúde outros Produtos químicos, tais como o glutaraldeído,
produtos vernizes odontológicos, fixador e revelador
manipulados radiográfico.
também por
esta seção, de
natureza
volátil.

HIDROCARBONETOS E OUTROS PRODUTOS


SEÇÃO AGENTES
QÚIMICOS OU OUTROS AGENTES
a) Processos antigos ou finalizados, tanto da
área judiciária quanto da área
administrativa, bem como qualquer outro
tipo de documento que precise ser
Arquivo Geral ---- arquivado por sua importância histórica ou
por cumprimento de prazo legal para
descarte.
b) Fungos
c) Dejetos de animais e/ou animais mortos.

SETOR RISCOS
Fórum Imbiribeira
(23 Varas do Trabalho),
ERGONÔMICOS
Distribuição dos Feitos do
Recife, Seção de Informática,
Núcleo de Distribuição de
Mandados Judiciais e
Administração do Fórum,
Segurança, Leilão, Central de
Conciliação.
DEMAIS VARAS DO
TRABALHO ERGONÔMICOS
ANEXO III
VARAS DO TRABALHO E SUAS CIDADES

VT DE ARARIPINA ARARIPINA
1ª VT DE BARREIROS
2ª VT DE BARREIROS BARREIROS
DISTRIBUIÇÃO DE BARREIROS
VT DE BELO JARDIM BELO JARDIM
1ª VT DO CABO
CABO DE SANTO
2ª VT DO CABO
AGOSTINHO
DISTRIBUIÇÃO DO CABO
VT DE CARPINA CARPINA
1ª VT DE CARUARU
2ª VT DE CARUARU
CARUARU
3ª VT DE CARUARU
DISTRIBUIÇÃO DE CARUARU
VT DE CATENDE CATENDE
VT DE ESCADA ESCADA
TERMO JUDICIÁRIO DE FLORESTA FLORESTA
VT DE GARANHUNS GARANHUNS
VT DE GOIANA GOIANA
1ª VT DE IGARASSU
IGARASSU
2ª VT DE IGARASSU
1ª VT DE IPOJUCA
2ª VT DE IPOJUCA
IPOJUCA
3ª VT DE IPOJUCA
DISTRIBUIÇÃO DE IPOJUCA
1ª VT DE JABOATÃO
2ª VT DE JABOATÃO
3ª VT DE JABOATÃO JABOATÃO DOS
4ª VT DE JABOATÃO GUARARAPES
5ª VT DE JABOATÃO
DISTRIBUIÇÃO DE JABOATÃO
VT DE LIMOEIRO LIMOEIRO
1ª VT DE NAZARÉ DA MATA
NAZARÉ DA MATA
2ª VT DE NAZARÉ DA MATA
1ª DE OLINDA
2ª DE OLINDA
OLINDA
3ª DE OLINDA
DISTRIBUIÇÃO DE OLINDA
1ª VT DE PALMARES
PALMARES
2ª VT DE PALMARES
1ª VT DE PAULISTA
2ª VT DE PAULISTA PAULISTA
DISTRIBUIÇÃO DE PAULISTA
VT DE PESQUEIRA PESQUEIRA
1ª VT DE PETROLINA
2ª VT DE PETROLINA
PETROLINA
3ª VT DE PETROLINA
DISTRIBUIÇÃO DE PETROLINA
1ª VT DE RIBEIRÃO
RIBEIRÃO
2ª VT DE RIBEIRÃO
VT DE SALGUEIRO SALGUEIRO
VT DE SÃO LOURENÇO DA MATA SÃO LOURENÇO DA
MATA
TERMO JUDICIÁRIO DE SERTÂNIA SERTÂNIA
VT DE SERRA TALHADA SERRA TALHADA
TERMO JUDICIÁRIO DE SURUBIM SURUBIM
VT DE TIMBAÚBA TIMBAÚBA
VT DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO
VITÓRIA DE SANTO
SEÇÃO DE ARQUIVO GERAL
ANTÃO
SEÇÃO DE ARQUIVO GERAL

ANEXO IV
LOCAIS DE TRABALHO E QUANTIDADE DE POSTOS DE TRABALHO PARA A
ANÁLISE ERGONÔMICA DE TRABALHO INDIVIDUAL

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)

SERVI-
LOCAL DE TRABALHO CIDADE JUIZ POSTOS
DOR
SECRETARIA GERAL DA
RECIFE 0 7 7
PRESIDÊNCIA
ASSESSORIA JURIDICA RECIFE 0 8 8
GABINETE DES CARLOS
RECIFE 1 11 12
EDUARDO GOMES PUGLIESI
GABINETE DES FABIO
RECIFE 1 10 11
ANDRE DE FARIAS
GABINETE DES PAULO DIAS
RECIFE 1 11 12
DE ALCANTARA
GABINETE DES RUY
SALATHIEL DE A E MELLO RECIFE 1 11 12
VENTURA
DIRETORIA GERAL RECIFE 0 11 11
COORDENADORIA DE
ADMINISTRAÇÃO DE RECIFE 0 5 5
PESSOAL
NÚCLEO DE GER. DE
CADASTRO E
RECIFE 0 9 9
MOVIMENTAÇÃO DE
PESSOAL
COORDENADORIA DE
ENGENHARIA E RECIFE 0 4 4
MANUTENÇÃO
SEÇÃO DE MANUTENÇÃO RECIFE 0 10 10
SEÇÃO DE SISTEMAS
RECIFE 0 6 6
ELÉTRICOS
COORDENADORIA DE
RECIFE 0 3 3
MATERIAL E LOGÍSTICA
SEÇÃO DE BENS DE
RECIFE 0 3 3
CONSUMO – GRÁFICA
SEÇÃO DE BENS DE
CONSUMO – RECIFE 0 1 1
ALMOXARIFADO
COODENADORIA DE
RECIFE 0 1 1
PLANEJAMENTO FÍSICO
SEÇÃO DE FISCALIZAÇÃO
RECIFE 0 5 5
DE ORÇAMENTO DE OBRAS
SEÇÃO DE PROJETOS RECIFE 0 4 4
SEÇÃO DE PLANEJAMENTO
TÉCNICO E RECIFE 0 3 3
ADMINISTRATIVO
COORDENADORIA DE
RECIFE 0 1 1
CONTABILIDADE
SEÇÃO DE ANÁLISE
RECIFE 0 2 2
CONTÁBIL
SEÇÃO DE EMISSÃO DE
RECIFE 0 2 2
EMPENHOS
NÚCLEO DE LICITAÇÕES E
RECIFE 0 5 5
COMPRAS DIRETAS – NULIC
SECRETARIA DA
TECNOLOGIA DA RECIFE 0 2 2
INFORMAÇÃO
4 135 139

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)

SERVI-
LOCAL DE TRABALHO CIDADE JUIZ POSTOS
DOR
SECRETARIA DA 1ª TURMA RECIFE 0 5 5
SECRETARIA DA 2ª TURMA RECIFE 0 5 5
SECRETARIA DA 3ª TURMA RECIFE 0 6 6
SECRETARIA DA 4ª TURMA RECIFE 0 5 5
SECRETARIA DO TRIBUNAL
RECIFE 0 7 7
PLENO
VARA DO TRABALHO1ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO2ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO3ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO4ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO5ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO6ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO7ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO8ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO 9ª DO
RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO 10ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 11ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 12ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 13ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 14ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 15ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 16ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 17ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 18ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 19ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 20ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 21ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 22ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 23ª
RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
46 120 166

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)

CIDADES DO
SERVI-
LOCAL DE TRABALHO GRANDE JUIZ POSTOS
DOR
RECIFE
VARA DO TRABALHO1ª DO
JABOATãO DOS
JABOATAO DOS 2 4 6
GUARARAPES
GUARARAPES
VARA DO TRABALHO1ª DE
IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
VARA DO TRABALHO2ª DE
IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
VARA DO TRABALHO3ª DE
IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
8 16 24

Total de AETI 329


ANEXO V
EXAME MÉDICO PERIÓDICO COM EMISSÃO DE ASO’s
CIDADES DO SERVI-
LOCAL DE TRABALHO JUIZ Exames
INTERIOR DOR
VARA DO TRABALHO DE
ARARIPINA 1 12 13
ARARIPINA
FORUM TRABALHISTA DE
BARREIROS 0 2 2
BARREIROS
VARA DO TRABALHO1ª DE
BARREIROS 1 12 13
BARREIROS
VARA DO TRABALHO2ª DE
BARREIROS 1 12 13
BARREIROS
VARA DO TRABALHO DE
BELO JARDIM 1 11 12
BELO JARDIM
VARA DO TRABALHO DE
CARPINA 2 16 18
CARPINA
FORUM JUIZES RUY DO
REGO BARROS E CARUARU 0 3 3
FRANCISCO SOLANO
VARA DO TRABALHO1ª DE
CARUARU 2 12 14
CARUARU
VARA DO TRABALHO2ª DE
CARUARU 1 13 14
CARUARU
VARA DO TRABALHO3ª DE
CARUARU 1 14 15
CARUARU
FORUM TRABALHISTA DA
CARUARU 0 1 1
3ª VT CARUARU
VARA DO TRABALHO DE
CATENDE 1 15 16
CATENDE
FORUM TRABALHISTA JUIZ
ESCADA 0 2 2
MANOEL DE BARROS NETO
VARA DO TRABALHO DE
ESCADA 1 12 13
ESCADA
VARA DO TRABALHO DE
GARANHUNS 1 17 18
GARANHUNS
VARA DO TRABALHO DE
LIMOEIRO 1 12 13
LIMOEIRO
FORUM TRABALHISTA
NAZARÉ DA
ARMANDO RABELO - 0 1 1
MATA
NAZARE DA MATA
VARA DO TRABALHO1ª DE NAZARÉ DA
1 14 15
NAZARE DA MATA MATA
VARA DO TRABALHO2ª DE NAZARé DA
1 11 12
NAZARE DA MATA MATA
VARA DO TRABALHO1ª DE
PALMARES 1 11 12
PALMARES
VARA DO TRABALHO2ª DE
PALMARES 1 10 11
PALMARES
VARA DO TRABALHO DE
PESQUEIRA 1 16 17
PESQUEIRA
FORUM TRABALHISTA
HERACLITO FONTOURA PETROLINA 0 2 2
SOBRAL PINTO
VARA DO TRABALHO1ª DE
PETROLINA 1 13 14
PETROLINA
Total: 265
EXAME MÉDICO PERIÓDICO – ASO’s

CIDADES DO SERVI-
LOCAL DE TRABALHO JUIZ Exames
INTERIOR DOR
VARA DO TRABALHO2ª DE
PETROLINA 1 11 12
PETROLINA
VARA DO TRABALHO3ª DE
PETROLINA 1 12 13
PETROLINA
VARA DO TRABALHO DE
SALGUEIRO 1 17 18
SALGUEIRO
VARA DO TRABALHO DE SÃO LOURENÇO
1 16 17
SAO LOURENCO DA MATA DA MATA
VARA DO TRABALHO DE
SERRA TALHADA 1 14 15
SERRA TALHADA
VARA DO TRABALHO DE
TIMBAúBA 1 12 13
TIMBAUBA
FORUM TRABALHISTA
VITóRIA DE
ADALBERTO GOMES 0 1 1
SANTO ANTãO
PEREIRA -VITORIA
VARA DO TRABALHO DE VITóRIA DE
1 16 17
VITORIA DE SANTO ANTAO SANTO ANTãO
SECAO DE ARQUIVO GERAL VITóRIA DE
0 10 10
SANTO ANTãO
VARA DO TRABALHO1ª DE
RIBEIRãO 1 11 12
RIBEIRAO
VARA DO TRABALHO2ª DE
RIBEIRãO 1 10 11
RIBEIRAO
139
TOTAL DE EXAMES 404
ANEXO VI
LOCAIS DE TRABALHO PARA AS MEDIÇÕES (NÍVEL DE RUÍDO)

Unidade Postos de Trabalho Total


Secretaria de Tecnologia da Informação 01 01
Fórum José Barbosa de Araújo 23

1ª Vara do Trabalho do Recife 01


2ª Vara do Trabalho do Recife 01
3ª Vara do Trabalho do Recife 01
4ª Vara do Trabalho do Recife 01
5ª Vara do Trabalho do Recife 01
6ª Vara do Trabalho do Recife 01
7ª Vara do Trabalho do Recife 01
8ª Vara do Trabalho do Recife 01
9ª Vara do Trabalho do Recife 01
10ª Vara do Trabalho do Recife 01
11ª Vara do Trabalho do Recife 01
12ª Vara do Trabalho do Recife 01
13ª Vara do Trabalho do Recife 01
14ª Vara do Trabalho do Recife 01
15ª Vara do Trabalho do Recife 01
16ª Vara do Trabalho do Recife 01
17ª Vara do Trabalho do Recife 01
18ª Vara do Trabalho do Recife 01
19ª Vara do Trabalho do Recife 01
20ª Vara do Trabalho do Recife 01
21ª Vara do Trabalho do Recife 01
22ª Vara do Trabalho do Recife 01
23ª Vara do Trabalho do Recife 01
Total 24

LOCAIS DE TRABALHO PARA AS MEDIÇÕES (RADIAÇÃO IONIZANTE)

Unidade Postos de Trabalho Total


Fórum José Barbosa de Araújo 02
a) Raio-x de Bagagem 01
b) Raio-x Odontológico 01
Tribunal Regional do Trabalho 01
a) Raio-x Odontológico 01
Total 03
ANEXO VII do termo de referência

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 6ª REGIÃO

SERVIÇO: Elaboração de PPRA, PCMSO, LTCAT, AEIT, MEDIÇÕES


LOCAL: Recife, Cidades do Grande Recife e Cidades do Interior - PE

CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO GERAL

VALOR PREVISTO ETAPA 01 ETAPA 02 ETAPA 03 TOTAL GERAL


N.º ITENS DE INVESTIMENTO
R$ % % R$ % R$ % R$ R$

SERVIÇOS

1 PPRA 100% 60% 20% 20% 100%

2 LTCAT 100% 40% 30% 30% 100%

3 MEDIÇÕES 100% 40% 30% 30% 100%

4 AETI 100% 60% 20% 20% 100%

5 PCMSO 100% 40% 30% 30% 100%

6 ASO 100% 60% 20% 20% 100%


ANEXO VIII do termo de referência

MODELO DO TERMO DE VISTORIA DOS LOCAIS DE TRABALHO

Atestamos, por meio do presente, que o(a) Sr.(a)


______________________________________________, portador(a) da cédula de
identidade n.º ____________________, responsável técnico(a) da empresa
__________________________, [inserir qualificação completa], compareceu aos locais
de execução dos serviços técnicos, consoante determinado em Edital, realizando vistoria
"in loco", obtendo todas as informações necessárias ao perfeito conhecimento das
características e condições dos ambientes de trabalho para a elaboração dos documentos
objeto do contrato.

________________ - PE, _____ de ____________ de 2018.


Local e Data

________________________________________
Assinatura do Representante Técnico da Empresa

44
ANEXO IX do termo de referência
DENOMINAÇÃO DOS CARGOS E DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES

Fonte: Diário Eletrônico da Justiça do


Trabalho, Brasília, DF, n. 2112, 25 nov.
2016. Caderno Administrativo do
Conselho Superior da Justiça do Trabalho,
p. 2. Republicado como anexo do Ato n.
265/CSJT.GP.SG.CGPES, de 18 de
novembro de 2016.

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO


PRESIDÊNCIA
ATO Nº 193/CSJT.GP.SE.ASGP, DE 9 DE OUTUBRO DE 2008
(Republicado em cumprimento ao art. 2º do Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)

Regulamenta as descrições das


atribuições e os requisitos para ingresso
nos cargos efetivos dos Quadros de
Pessoal da Justiça do Trabalho de
primeiro e segundo graus.

O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO


TRABALHO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ad referendum do
Colegiado,
considerando o disposto no art. 4º da Lei n.° 11.416/2006; no Anexo I da
Portaria Conjunta n.º 3/2007, editada pelo Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal
de Justiça, Tribunal Superior Eleitoral, Tribunal Superior do Trabalho, Superior Tribunal
Militar, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Conselho Nacional de Justiça,
Conselho da Justiça Federal e Conselho Superior da Justiça do Trabalho; e na Resolução
n.º 47/2008, editada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho,
RESOLVE:
Art. 1º As descrições das atribuições e os requisitos para ingresso nos
cargos efetivos dos Quadros de Pessoal dos Tribunais Regionais do Trabalho são os
constantes do Anexo Único deste Ato.
Parágrafo único. Os cursos indicados como requisito para ingresso nos
cargos deverão estar de acordo com a legislação vigente
Art. 2º Os Tribunais Regionais do Trabalho, por intermédio da unidade
competente, encaminharão à Assessoria de Gestão de Pessoas do Conselho Superior da
Justiça do Trabalho propostas de alteração das descrições das atribuições dos cargos
e/ou dos requisitos para ingresso, com as respectivas justificativas, para validação e
alteração, se for o caso.
Parágrafo único. As alterações a que se refere o caput deste artigo serão
efetuadas por ato do Presidente do Conselho Superior da Justiça do Trabalho.
Art. 3º Este Ato entra em vigor na data de sua publicação e revoga as
disposições em contrário.
Publique-se.
Brasília, 9 de outubro de 2008.

Ministro RIDER NOGUEIRA DE BRITO


Presidente do Conselho Superior da Justiça do Trabalho

ANEXO ÚNICO DO ATO CSJT.GP.SG.CGPES Nº 193/2008


(Republicado em cumprimento ao art. 2º do Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)

45
DESCRIÇÕES DAS ATRIBUIÇÕES E REQUISITOS PARA INGRESSO NOS CARGOS
EFETIVOS DOS QUADROS DE PESSOAL DOS TRIBUNAIS REGIONAIS DO
TRABALHO

1. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA JUDICIÁRIA, ESPECIALIDADE OFICIAL DE JUSTIÇA


AVALIADOR FEDERAL (Redação dada pelo Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)
ATRIBUIÇÕES: Executar citações, notificações, intimações e demais ordens judiciais,
certificando no mandado o ocorrido; executar penhoras, avaliações, arrematações,
praças e hastas públicas, remissões, adjudicações, arrestos, sequestros, buscas e
apreensões, lavrando no local o respectivo auto circunstanciado; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Direito.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

2. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA JUDICIÁRIA


ATRIBUIÇÕES: Analisar petições e processos, confeccionar minutas de votos, emitir
informações e pareceres; proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência
e na doutrina pertinente para fundamentar a análise de processo e emissão de parecer;
fornecer suporte técnico e administrativo aos magistrados, órgãos julgadores e unidades
do Tribunal; inserir, atualizar e consultar informações em base de dados; verificar prazos
processuais; atender ao público interno e externo; redigir, digitar e conferir expedientes
diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Graduação em Direito. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSE: -

3. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA


ATRIBUIÇÕES: Realizar tarefas relacionadas à administração de recursos humanos,
materiais, patrimoniais, orçamentários e financeiros, de desenvolvimento organizacional,
licitações e contratos, contadoria e auditoria; emitir informações e pareceres; elaborar,
analisar e interpretar dados e demonstrativos; elaborar, implementar, acompanhar e
avaliar projetos pertinentes à área de atuação; elaborar e aplicar instrumentos de
acompanhamento, avaliação, pesquisa, controle e divulgação referentes aos projetos
desenvolvidos; atender ao público interno e externo; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Curso de ensino superior, inclusive licenciatura plena.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

4. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE ADMINISTRAÇÃO


(Em extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área administrativa, sem
especialidade. Resolução CSJT n.º 47/2008, art. 7º)
ATRIBUIÇÕES: Realizar tarefas relacionadas à administração de recursos humanos,
materiais, patrimoniais, orçamentários e financeiros, de desenvolvimento organizacional,
contadoria e auditoria; emitir informações e pareceres; elaborar, analisar e interpretar
dados e demonstrativos; elaborar, implementar, acompanhar e avaliar projetos
pertinentes à área de atuação; elaborar e aplicar instrumentos de acompanhamento,
avaliação, pesquisa, controle e divulgação referentes aos projetos desenvolvidos; redigir,
digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e
grau de complexidade.

REQUISITOS PARA INGRESSO:


ESCOLARIDADE: Graduação em Administração.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Administração.

5. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE CONTABILIDADE

46
ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relativas à elaboração do orçamento, planificação de
contas, detalhamento de despesas, serviços contábeis, balanços, balancetes,
demonstrativos de movimento de contas, cálculo de faturas, tabelas de vencimentos,
folhas de pagamento e organização de processos de prestação de contas; elaborar
planos, projetos e relatórios relativos à área de atuação; realizar perícias contábeis e
cálculos judiciais; emitir informações e pareceres em questões que envolvam matéria de
natureza técnica pertinente à área de atuação; prestar assessoria relacionada ao sistema
de controle interno e auditoria; atuar no monitoramento e acompanhamento da execução
orçamentária, financeira, contábil e patrimonial; examinar e emitir parecer em processos
de tomadas de contas; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras
atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Contabilidade.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Contabilidade.

6. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ESTATÍSTICA


ATRIBUIÇÕES: Planejar e desenvolver investigações estatísticas; coordenar os trabalhos
de coleta, análise e interpretação de dados; elaborar pareceres e instrumentais técnicos,
laudos e relatórios; fornecer informações que favoreçam a tomada de decisões e o
acompanhamento da execução de atividades; redigir, digitar e conferir expedientes
diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Estatística.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Estatística.

7. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ARQUITETURA


ATRIBUIÇÕES: Elaborar projetos arquitetônicos relativos à construção, conservação e
reforma dos prédios do Tribunal; acompanhar e fiscalizar obras e serviços; realizar
exames técnicos de expedientes relativos a execução de obras; elaborar croquis de
móveis de escritório; realizar pesquisas de mobiliário, divisórias e complementos para
arranjos físicos das instalações; prestar assistência em assuntos técnicos relacionados a
projetos de obras de instalações prediais, estruturas e obras especiais; projetar, dirigir e
fiscalizar obras de paisagismo; executar desenho técnico; emitir pareceres técnicos e
elaborar especificações técnicas e relatórios sobre assuntos relativos à sua área de
atuação; elaborar especificações técnicas para aquisição de materiais, de mobiliário e
execução de obras e serviços a fim de subsidiar processos licitatórios; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Arquitetura
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e
do DF.

8. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


ARQUIVOLOGIA
ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relacionadas à tramitação, utilização, avaliação e
arquivamento de documentos; efetuar procedimentos de controle, identificação,
classificação e descrição de documentos; avaliar e selecionar documentos para fins de
preservação ou descarte; promover medidas necessárias à conservação, microfilmagem
e destinação de documentos; prestar assistência em questões relacionadas à sua área de
atuação; emitir informações e pareceres; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e
executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Arquivologia.
REGISTRO PROFISSIONAL: - Ministério do Trabalho.
(Redação dada pelo Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)

9. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


BIBLIOTECONOMIA

47
ATRIBUIÇÕES: Manter atualizado o inventário do acervo bibliográfico; proceder ao
cadastramento das publicações editadas pelo Tribunal junto aos órgãos responsáveis pela
padronização internacional de numeração de títulos de livros e periódicos; selecionar,
indexar e catalogar material documental de interesse do Tribunal para consulta e/ou
composição do acervo; desenvolver linguagem de indexação na área trabalhista para o
Tribunal; alimentar os bancos de dados da área; organizar catálogos e mantê-los
atualizados; efetuar a organização, o controle e o armazenamento do acervo; selecionar,
coletar e organizar material documental referente à doutrina, à legislação e à
jurisprudência de interesse do Tribunal; atender ao usuário, realizando pesquisas
bibliográficas e de informações solicitadas; realizar intercâmbio com bibliotecas de
órgãos públicos e instituições jurídicas nacionais e estrangeiras; registrar e controlar
empréstimos, devolução e reserva do material bibliográfico; atender ao público interno e
externo; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de
mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Graduação em Biblioteconomia.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Biblioteconomia.

10. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


COMUNICAÇÃO SOCIAL
ATRIBUIÇÕES: Elaborar e fornecer, aos veículos de comunicação externos, informações e
esclarecimentos sobre assuntos relativos à Justiça do Trabalho; confeccionar expediente
de comunicação interno; receber e acompanhar profissionais da imprensa em eventos do
Tribunal e em entrevistas com autoridades; acompanhar diariamente a divulgação, em
veículos de comunicação externos, de notícias relacionadas à Justiça do Trabalho;
organizar e manter atualizado arquivo de matérias jornalísticas de interesse do Tribunal,
bem como de documentos oficiais para divulgação externa; manter atualizadas
informações sobre o Tribunal e a Justiça do Trabalho em página na internet e intranet;
elaborar material de divulgação de eventos do Tribunal e divulgá-los; efetuar a cobertura
jornalística de eventos internos e externos do Tribunal; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Comunicação Social. REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE:

11. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


ENFERMAGEM
ATRIBUIÇÕES: Realizar procedimentos de enfermagem segundo prescrição médica;
preparar e esterilizar material, instrumental e equipamentos; prestar auxílio ao médico
em técnicas específicas, quando da realização de exames e/ou tratamentos; prestar
primeiros socorros; elaborar, implementar, acompanhar e avaliar projetos pertinentes à
área de atuação; efetuar o controle de estoque e das condições de uso de equipamentos,
materiais, instrumentos e medicamentos utilizados para atendimento médico; elaborar
relatórios e planos de trabalho e fornecer dados estatísticos inerentes à área de atuação;
redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras tarefas da mesma
natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Graduação em Enfermagem.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Enfermagem.
(Redação dada pelo Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)

11-A. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


ENFERMAGEM DO TRABALHO
ATRIBUIÇÕES: Estudar as condições de segurança e periculosidade do órgão, efetuando
observações nos locais de trabalho e discutindo-as em equipe, para identificar as
necessidades no campo de segurança, higiene e melhoria do trabalho; elaborar e
executar planos e programas de promoção e proteção à saúde dos magistrados e
servidores, participando de grupos que realizam inquéritos sanitários, estudam as causas
de absenteísmo, fazem levantamento de doenças profissionais e lesões traumáticas,
proceder a estudos epidemiológicos, coletar dados estatísticos de morbidade e
mortalidade de magistrados e servidores, investigando possíveis relações com as

48
atividades funcionais; executar e avaliar programas de prevenção de acidentes e doenças
profissionais e não profissionais, fazendo análise de fadiga, dos fatores de insalubridade,
dos riscos e das condições de trabalho, para propiciar a preservação física e mental de
magistrados e servidores; prestar primeiros socorros no local de trabalho, em caso de
acidente ou doença, fazendo curativos ou imobilizações especiais, administrando
medicamentos e tratamentos e providenciando o posterior atendimento médico
adequado, para atenuar consequências e proporcionar apoio e conforto ao paciente;
elaborar, executar e avaliar as atividades de assistência de enfermagem aos magistrados
e servidores, proporcionando-lhes atendimento ambulatorial, no local de trabalho,
controlando sinais vitais, administrando medicamentos e tratamentos; organizar e
administrar o setor de enfermagem do órgão, prevendo pessoal e material necessários,
treinando e supervisionando técnicos administrativos, área de apoio especializado,
especialidade enfermagem do trabalho, às necessidades de saúde do magistrado e
servidor; treinar servidores/terceirizados, instruindo-os sobre o uso de roupas e material
adequado ao tipo de trabalho, para reduzir a incidência de acidentes; planejar e executar
programas de educação sanitária, divulgando conhecimentos e estimulando aaquisição
de hábitos sadios, para prevenir doenças profissionais e melhorar as condições de saúde
de magistrados e servidores; registrar dados estatísticos de acidentes e doenças
profissionais, mantendo cadastros atualizados, a fim de prestar informações e orientar
em problemas de prevenção de doenças profissionais; desempenhar outras atividades de
mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Enfermagem e pós-graduação em Enfermagem do
Trabalho.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Enfermagem.

12. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ENGENHARIA


ATRIBUIÇÕES: Elaborar projetos relativos a construção, conservação e reforma dos
prédios do Tribunal; acompanhar e fiscalizar obras e serviços; realizar exames técnicos
de expedientes relativos a execução de obras; prestar assistência em assuntos técnicos
relacionados a projetos de obras de instalações prediais e de estruturas; executar
desenho técnico; emitir pareceres técnicos e elaborar especificações técnicas e relatórios
sobre assuntos relativos à sua área de atuação; acompanhar a manutenção das centrais
e aparelhos de ar condicionado e das instalações elétricas e hidráulicas dos prédios do
Tribunal; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de
mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Engenharia Civil, Mecânica ou Elétrica.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia dos
Estados e do DF.

13. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ENGENHARIA


(CIVIL)
ATRIBUIÇÕES: Elaborar projetos relativos a construção, conservação e reforma dos
prédios do Tribunal; acompanhar e fiscalizar obras e serviços; realizar exames técnicos
de expedientes relativos a execução de obras; prestar assistência em assuntos técnicos
relacionados a projetos de obras de instalações prediais e de estruturas; executar
desenho técnico; emitir pareceres técnicos e elaborar especificações técnicas e relatórios
sobre assuntos relativos à sua área de atuação; acompanhar a manutenção de
instalações hidráulicas dos prédios do Tribunal; acompanhar manutenção de instalações
elétricas de baixa tensão; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar
outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade. REGISTRO EM ÓRGÃO DE
CLASSE: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia dos Estados e do DF.

14. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ENGENHARIA


(ELÉTRICA)
ATRIBUIÇÕES: Elaborar projetos relativos a construção, conservação e reforma dos
prédios do Tribunal; acompanhar e fiscalizar obras e serviços; realizar exames técnicos
de expedientes relativos a execução de obras; prestar assistência em assuntos técnicos

49
relacionados a projetos de obras de instalações prediais e de estruturas; executar
desenho técnico; emitir pareceres técnicos e elaborar especificações técnicas e relatórios
sobre assuntos relativos à sua área de atuação; acompanhar a manutenção das centrais
e aparelhos de ar condicionado e das instalações elétricas dos prédios do Tribunal;
redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma
natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Engenharia Elétrica.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia dos
Estados e do DF.

15. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


FISIOTERAPIA
ATRIBUIÇÕES: Elaborar diagnóstico fisioterapêutico; realizar atividades destinadas à
promoção, ao tratamento e à recuperação da saúde de pacientes mediante a aplicação
de técnicas fisioterapêuticas; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar
outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Fisioterapia.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia
Ocupacional.

16. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE MEDICINA


ATRIBUIÇÕES: Realizar consultas, exames, diagnósticos e inspeções de saúde; solicitar
exames; prescrever tratamentos; realizar visitas domiciliares ou em dependências
hospitalares; providenciar a remoção de pacientes para instituições hospitalares em
casos de emergência; emitir laudos médicos, pareceres e atestados; conceder licenças
para tratamento de saúde; homologar atestados médicos emitidos por profissionais
externos ao quadro do Tribunal; atuar em perícias médicas; atuar em programas de
educação e prevenção de doenças; prescrever e administrar medicamentos; efetuar o
controle de estoque e das condições de uso de equipamentos, materiais, instrumentos e
medicamentos utilizados para atendimento médico; colaborar na fiscalização das
condições de higiene e segurança dos locais de trabalho; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Graduação em Medicina.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Medicina.

17. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE MEDICINA


(DO TRABALHO)
ATRIBUIÇÕES: Realizar consultas, exames, diagnósticos e inspeções de saúde,
principalmente relacionadas à saúde ocupacional; solicitar exames; prescrever
tratamentos; realizar visitas domiciliares ou em dependências hospitalares; providenciar
a remoção de pacientes para instituições hospitalares em casos de emergência; emitir
laudos médicos e pareceres; conceder licenças para tratamento de saúde; homologar
atestados médicos emitidos por profissionais externos ao quadro do Tribunal; atuar em
perícias médicas; atuar em programas de educação e prevenção de doenças; prescrever
e administrar medicamentos; efetuar o controle de estoque e das condições de uso de
equipamentos, materiais, instrumentos e medicamentos utilizados para atendimento
médico; colaborar na fiscalização das condições de higiene e segurança dos locais de
trabalho; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de
mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Medicina e pós-graduação em Medicina do Trabalho.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Medicina.

18. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE MEDICINA


(PSIQUIATRIA)

50
ATRIBUIÇÕES: Realizar consultas, exames, diagnósticos e inspeções de saúde,
principalmente na área de psiquiatria; solicitar exames; prescrever tratamentos; realizar
visitas domiciliares ou em dependências hospitalares; providenciar a remoção de
pacientes para instituições hospitalares em casos de emergência; emitir laudos médicos e
pareceres; conceder licenças para tratamento de saúde; homologar atestados médicos
emitidos por profissionais externos ao quadro do Tribunal; atuar em perícias médicas;
atuar em programas de educação e prevenção de doenças; prescrever e administrar
medicamentos; efetuar o controle de estoque e das condições de uso de equipamentos,
materiais, instrumentos e medicamentos utilizados para atendimento médico; colaborar
na fiscalização das condições de higiene e segurança dos locais de trabalho; redigir,
digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e
grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Medicina e pós-graduação em Psiquiatria. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Medicina.

19. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE


ODONTOLOGIA
ATRIBUIÇÕES: Realizar consultas, diagnósticos, tratamentos e prevenção das afecções
bucais; atuar em campanhas e programas de saúde bucal; conceder licenças para
tratamento de saúde relacionadas à odontologia; homologar atestados odontológicos
emitidos por profissionais externos ao quadro do Tribunal; realizar perícias
odontológicas; prescrever e administrar medicamentos; radiografar elementos dentários;
analisar processos e emitir pareceres técnicos e laudos referentes à sua área de atuação;
efetuar o controle do estoque e das condições de uso de equipamentos, materiais,
instrumentos e medicamentos utilizados para atendimento odontológico; colaborar na
fiscalização das condições de higiene e segurança dos locais de trabalho; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Odontologia.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Odontologia.

20. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE PSICOLOGIA


ATRIBUIÇÕES: Realizar atividades relacionadas às áreas de psicologia organizacional e
clínica; realizar atendimentos, diagnósticos e inspeções de saúde; prescrever
tratamentos; realizar visitas domiciliares ou em dependências hospitalares; emitir laudos
e pareceres; conceder licenças para tratamento de saúde relacionadas à psicologia;
homologar atestados de saúde relacionados à psicologia emitidos por profissionais
externos ao quadro do Tribunal; atuar em programas de educação e prevenção de
doenças; atuar em processos de seleção, acompanhamento, treinamento, análise
ocupacional, avaliação de desempenho e desligamento de pessoal; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Graduação em Psicologia.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Psicologia.

21. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE SERVIÇO


SOCIAL
ATRIBUIÇÕES: Elaborar estudos, projetos e pesquisas de âmbito social e de cunho sócio-
educativo; atuar em ações que envolvam a recuperação, a readaptação ou a orientação a
servidores; promover ações com vistas à redução de fatores que interfiram no
tratamento da saúde; efetuar contatos com a rede hospitalar para fins de atendimento
especializado; prestar assessoramento técnico pertinente à sua área de atuação; efetuar
visitas domiciliares ou em dependências hospitalares; elaborar, implementar,
acompanhar e avaliar projetos pertinentes à área de atuação; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.

51
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Graduação em Serviço Social.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Serviço Social.

22. ANALISTA JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE TECNOLOGIA


DA INFORMAÇÃO
ATRIBUIÇÕES : Desenvolver projetos e sistemas de informática; documentar os
sistemas; analisar e avaliar diagramas, estruturas e descrições de entradas e saídas de
sistemas; sugerir as características e quantitativos de equipamentos necessários à
utilização dos sistemas; analisar e avaliar as definições e documentação de arquivos,
programas, rotinas de produção e testes de sistemas; identificar as necessidades de
produção, alteração e otimização de sistemas; prestar suporte técnico e treinamento aos
usuários de sistemas; analisar e avaliar procedimentos para instalação de base de dados,
assim como definir dados a serem coletados para teste paralelo de sistemas; planejar e
coordenar as atividades de manutenção dos sistemas em operação; elaborar projetos de
páginas para internet e intranet; elaborar especificação técnica para subsidiar a aquisição
de software e equipamentos de informática; propor padrões e soluções para ambientes
informatizados; elaborar pareceres técnicos; redigir, digitar e conferir expedientes
diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO
ESCOLARIDADE: Curso de ensino superior na área de informática ou qualquer curso de
ensino superior, acrescido de curso de pós-graduação em informática.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE:

23. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE ENFERMAGEM.


ATRIBUIÇÕES: Auxiliar na realização de procedimentos de enfermagem segundo
prescrição médica; preparar e esterilizar material, instrumental e equipamentos; prestar
auxílio ao médico ou enfermeiro em técnicas específicas, quando da realização de
exames e/ou tratamentos; prestar primeiros socorros; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras tarefas da mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio e curso técnico de enfermagem.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: Conselho Regional de Enfermagem.
(Redação dada pelo Ato CSJT.GP.SG.CGPES Nº 265/2016)

24. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE INFORMÁTICA


(Em extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área apoio especializado,
especialidade tecnologia da informação. Resolução CSJT n.º 47/2008, art. 9º).
ATRIBUIÇÕES: Prestar atendimento a usuários; executar tarefas de operação, instalação
e manutenção de equipamentos de informática; efetuar os procedimentos de cópia,
transferência, armazenamento e recuperação de arquivos de dados; diagnosticar as
causas de falhas no processamento; verificar a correta utilização de material e as
condições de ambiente adequadas ao funcionamento dos equipamentos; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSE: -

25. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA


ATRIBUIÇÕES: Prestar apoio técnico e administrativo pertinente às atribuições das
unidades organizacionais; executar tarefas de apoio à atividade judiciária; arquivar
documentos; efetuar tarefas relacionadas à movimentação e à guarda de processos e
documentos; atender ao público interno e externo; classificar e autuar processos;
realizar estudos, pesquisas e rotinas administrativas; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade. REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

52
26. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE ARTES GRÁFICAS
(Em extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área administrativa, sem
especialidade. Resolução CSJT n.º 47/2008, art. 8º).
ATRIBUIÇÕES: Operar máquinas e equipamentos específicos para impressão e
encadernação de documentos; efetuar cortes de papéis; compor modelos, fazer
montagens e gravar chapas; imprimir e empacotar os impressos destinados ao
expediente do Tribunal; proceder, rotineiramente, à limpeza e lubrificação das máquinas
e equipamentos; operar máquina fotográfica, revelar filmes, montar e inverter fotolitos;
executar a arte final de documentos; operar máquinas reprográficas; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSE: -

27. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE CÁLCULO (Em


extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área administrativa, sem
especialidade. Resolução CSJT n.º 47/2008, art. 8º).
ATRIBUIÇÕES: Realizar estudos, pesquisas preliminares e rotinas processuais; executar
e revisar trabalhos de digitação pertinentes à confecção e/ou atualização de cálculos
trabalhistas e previdenciários; auxiliar na análise de contas; redigir, digitar e conferir
expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSE: -

28. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE CARPINTARIA E


MARCENARIA (Em extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área
administrativa, sem especialidade. Resolução CSJT n.º 47/2008, art. 8º).
ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relacionadas à confecção, reparo e montagem de
peças em madeira e revestimentos; efetuar o remanejamento de divisórias; substituir,
instalar e promover a manutenção de fechaduras e molas em portas e gavetas; redigir,
digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e
grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO: ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio.
REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

29. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE SEGURANÇA


ATRIBUIÇÕES: Atuar na segurança dos magistrados, das autoridades, dos servidores e
das instalações do Tribunal; realizar investigações preliminares; conduzir veículos
automotores; vistoriar veículos e registrar sua movimentação; prestar primeiros socorros
às vítimas de sinistros e outras situações de risco; fiscalizar as atividades de controle de
entrada e saída de materiais, equipamentos e volumes das dependências do Tribunal;
executar ações de prevenção e combate a incêndio e outros sinistros; redigir, digitar e
conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de
complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio e carteira nacional de habilitação categoria D ou
E. REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

30. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA ADMINISTRATIVA, ESPECIALIDADE TRANSPORTE.


ATRIBUIÇÕES: Dirigir veículos oficiais; realizar levantamento de dados nos acidentes de
trânsito envolvendo veículo oficial do Tribunal; vistoriar veículos e registrar sua
movimentação; prestar primeiros socorros às vítimas de sinistros e outras situações de
risco; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de
mesma natureza e grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Curso de ensino médio e carteira nacional de habilitação categoria D ou
E. REGISTRO EM ÓRGÃO DE CLASSE: -

53
30-A. TÉCNICO JUDICIÁRIO, ÁREA APOIO ESPECIALIZADO, ESPECIALIDADE HIGIENE
DENTAL (Em extinção: à medida que ficarem vagos, alterar para área administrativa,
sem especialidade. Ato nº 202/2008-CSJT.GP.SE.ASGP, art. 2º). ATRIBUIÇÕES: Executar
procedimentos de higiene dental segundo prescrição odontológica; preparar, esterilizar e
controlar material, instrumental e equipamentos; prestar auxílio ao odontólogo em
técnicas específicas, quando da realização de exames e/ou tratamentos; atuar em
campanhas preventivas de saúde bucal; orientar medidas de profilaxia oral; redigir,
digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e
grau de complexidade.
REQUISITOS PARA INGRESSO:
ESCOLARIDADE: Curso de nível médio e curso Técnico em Higiene Dental. REGISTRO EM
ÓRGÃO DE CLASSSE: Conselho Regional de Odontologia.

54
ANEXO II DO EDITAL
MINUTA DO CONTRATO

TERMO DE CONTRATO ADMINISTRATIVO RELATIVO À


EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ELABORAÇÃO DO PROGRAMA
DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PPRA), LAUDO
TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO
(LTCAT), PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE
OCUPACIONAL (PCMSO), EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS
NAS VARAS DO TRABALHO DO INTERIOR DO ESTADO COM
EMISSÃO DE ASO, MEDIÇÕES (RUÍDO E RADIAÇÃO
IONIZANTE) E ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO
INDIVIDUAL (AETI).

A UNIÃO, por intermédio do TRIBUNAL


REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO, inscrito no CNPJ/MF sob o n.º
02.566.224/0001-90, com sede no Cais do Apolo, n.º 739, Bairro do Recife, Recife/PE,
CEP: 50.030-902, neste ato representado pelo Exmo. Desembargador Presidente, Sr.
IVAN DE SOUZA VALENÇA ALVES, brasileiro, Magistrado, casado, inscrito no CPF/MF
sob o nº 225.139.814-72 e portador da Cédula de Identidade nº 1.701.937, SSP/PE,
residente e domiciliado na cidade de Recife/PE, e a empresa ________________,
inscrita no CNPJ/MF sob n.º _________________________, estabelecida à
_____________________________________________________, CEP:_______, neste
ato representada pelo(a) Sr.(a) _______________________, _________, _______,
_________, inscrito(a) no CPF/MF sob n.º ________________, portador(a) do RG n.º
_________________, residente e domiciliado(a) à _____________________, CEP:
________, doravante denominados CONTRATANTE e CONTRATADA, consoante Proc.
TRT6 n.º xx/xxxx, têm, por mútuo consenso, por meio do presente instrumento,
contratado o que a seguir declaram:

DOS FUNDAMENTOS LEGAIS

CLÁUSULA PRIMEIRA – O presente contrato fundamenta-se:

I- No Pregão eletrônico n.º 37/2018, na Lei n.º 10.520/2002, nos


Decretos n.os 5.450/2005 e 7.983/13, na Lei Complementar n.º 123/2006
e na Instrução Normativa n.º 05/2017 – SEGES/MPDG;
II - Nos termos propostos pela CONTRATADA que simultaneamente:
a) constem no Processo administrativo TRT6 Proad n.º 17.317/2018;
b) não contrariem o interesse público.
III - Nas demais determinações da Lei n.º 8.666/1993;
IV - Nos preceitos de Direito Público; e
V- Subsidiariamente, nos princípios da Teoria Geral dos Contratos e nas
disposições do Direito Privado.

DO OBJETO

CLÁUSULA SEGUNDA – O objeto deste contrato consiste na contratação de empresa de


Segurança do Trabalho para a realização dos serviços inerentes à elaboração do
Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), Laudo Técnico de Condições
Ambientais de Trabalho (LTCAT), Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional
(PCMSO), Exames Médicos Periódicos nas Varas do Trabalho do Interior do Estado com
emissão de ASO, Medições (ruído e radiação ionizante) e Análise Ergonômica do Trabalho
Individual (AETI), nos locais de trabalho indicados nos Anexos deste instrumento.

PARÁGRAFO ÚNICO – Todos os serviços deverão ser executados de acordo com o


Termo de Referência, bem como com a proposta da CONTRATADA, que são partes
integrantes do presente instrumento, independentemente de sua transcrição.

55
DO REGIME DE EXECUÇÃO

CLÁUSULA TERCEIRA – Os serviços objeto do presente contrato serão executados sob


a forma de execução indireta, no regime de empreitada por preço global.

DO PREÇO

CLÁUSULA QUARTA – O CONTRATANTE pagará à CONTRATADA o valor total de


R$_________ (___________________________________________________),
conforme descrito na tabela a seguir:

LOTE
PREÇO
PREÇO MÉDIO
ITENS OBJETO QUANTIDADE MÉDIO
TOTAL
UNITÁRIO

1 PPRA 33
ÚNICO

2 LTCAT 07
3 MEDIÇÕES 27
4 AETI 329
5 PCMSO 33
6 ASO’s 404

DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

CLÁUSULA QUINTA – O pagamento será efetuado em 05 (cinco) dias úteis após o


recebimento da nota fiscal pela Secretaria de Orçamento e Finanças do CONTRATANTE,
devidamente atestada pelo gestor do contrato, sem ressalvas, por meio de ordem
bancária em nome da CONTRATADA, conforme dados bancários por ela indicados ou
por meio de ordem bancária para pagamento de faturas com código de barras, uma vez
satisfeitas as condições estabelecidas neste instrumento.

PARÁGRAFO PRIMEIRO – A ordem bancária terá sua compensação em até 02 (dois)


dias úteis, consoante normas do Tesouro Nacional.

PARÁGRAFO SEGUNDO – Os pagamentos, mediante a emissão de qualquer modalidade


de ordem bancária, serão realizados desde que a CONTRATADA efetue a cobrança de
forma a permitir o cumprimento das exigências legais, principalmente no que se refere
às retenções tributárias.

PARÁGRAFO TERCEIRO – O gestor do contrato atestará a nota fiscal em até 05 (cinco)


dias úteis, com ou sem ressalvas, a contar do seu recebimento.

PARÁGRAFO QUARTO – No caso de a nota fiscal ser atestada com ressalva, o


CONTRATANTE terá o prazo de 20 (vinte) dias úteis, após a ciência do fato, para decidir
sobre o pagamento.

PARÁGRAFO QUINTO – O CONTRATANTE poderá autorizar o pagamento da nota


fiscal questionada, se ainda existirem prestações futuras que possibilitem a compensação
de qualquer obrigação financeira de responsabilidade da CONTRATADA.

PARÁGRAFO SEXTO – No ato do pagamento, serão retidos na fonte os tributos federais


e municipais de acordo com a legislação vigente, ficando os documentos comprobatórios
das retenções à disposição do interessado na Secretaria de Orçamento e Finanças do
CONTRATANTE.

PARÁGRAFO SÉTIMO – Nenhum pagamento será devido à CONTRATADA pela


execução da garantia prevista neste contrato.

56
PARÁGRAFO OITAVO – Nos casos de eventuais atrasos de pagamento, desde que a
CONTRATADA não tenha concorrido de alguma forma para tanto, fica convencionado
que a taxa de compensação financeira devida pelo CONTRATANTE, entre a data acima
referida e a correspondente ao efetivo adimplemento da parcela, terá a aplicação da
seguinte fórmula:

EM= I x N x VP, onde:


EM= Encargos moratórios;
N= Número de dias entre a data prevista para o pagamento e a do efetivo pagamento;
VP= Valor da parcela a ser paga;
I= Índice de compensação financeira = 0,0001644, assim apurado:
I= (TX/100)/365 I= (6/100)/365 I= 0,0001644
TX= Percentual da taxa anual = 6%.

PARÁGRAFO NONO – A compensação financeira, prevista no parágrafo anterior, será


incluída na fatura/nota fiscal seguinte ao da ocorrência, se for o caso.

PARÁGRAFO DÉCIMO – No preço pago pelo CONTRATANTE estão incluídas todas as


despesas decorrentes da execução contratual, inclusive tributos e/ou impostos, encargos
sociais, trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais incidentes, taxa de
administração, seguro, frete e outras necessárias ao cumprimento integral do objeto da
contratação, as quais correrão por conta da CONTRATADA.

PARÁGRAFO DÉCIMO PRIMEIRO – O CONTRATANTE poderá exigir, a qualquer


momento, a comprovação da manutenção das condições de habilitação e qualificação
exigidas no procedimento licitatório.

DO REAJUSTE

CLÁUSULA SEXTA – O valor do presente contrato é irreajustável.

DA VIGÊNCIA

CLÁUSULA SÉTIMA – O presente contrato terá vigência da data de sua assinatura até
12 (doze) meses após o recebimento definitivo do objeto.

DO PRAZO DE EXECUÇÃO

CLÁUSULA OITAVA – O prazo de execução dos serviços, contados da data estabelecida


na ordem de serviço para seu início, será de:
I - até 60 (sessenta) dias para o PPRA e o LTCAT;
II - até 80 (oitenta) dias para o AETI; e de
III - até 60 (sessenta) dias para o PCMSO.

PARÁGRAFO ÚNICO - Os exames médicos periódicos e consultas indicadas pelo PCMSO


deverão ser agendados e executados em no máximo 40 (quarenta) dias após a
assinatura do contrato.

CLÁUSULA NONA – A prorrogação dos prazos de execução e vigência do contrato será


precedida da correspondente adequação do cronograma físico-financeiro, bem como de
justificativa e autorização da autoridade competente, devendo ser formalizada nos autos
do processo administrativo.

DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

CLÁUSULA DÉCIMA – Os recursos necessários à execução deste contrato correrão por


conta do Elemento de Despesa n.º 3390.39.05 – Serviços Técnicos Profissionais,
Programa de Trabalho 02.122.0571.4256.0026 (Apreciação de Causas na Justiça do

57
Trabalho no Estado de Pernambuco – Plano Orçamentário 0000 – Despesas Diversas), do
orçamento do CONTRATANTE.

PARÁGRAFO ÚNICO – Para cobertura das despesas relativas ao presente contrato foi
emitida a nota de empenho n.º________________, datada de ______________, no
valor de R$__________________.

DA PRESTAÇÃO DE GARANTIA

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA – Será exigida da CONTRATADA a apresentação ao


Núcleo de Contratos da Coordenadoria de Licitações e Contratos do CONTRATANTE, no
prazo de 10 (dez) dias úteis contados da ciência da assinatura do contrato, de
comprovante de prestação de garantia correspondente a 3% (três por cento) do valor
global do contrato, com validade conforme o disposto no parágrafo sétimo desta
cláusula, mediante a opção por uma das seguintes modalidades:

I – Caução em dinheiro ou títulos da dívida pública;

II – Seguro-garantia;

III – Fiança bancária.

PARÁGRAFO PRIMEIRO – Os comprovantes de prestação de garantia citados nos


incisos II e III desta cláusula poderão ser entregues via correio eletrônico, por meio do
endereço contratos@trt6.jus.br, estando sujeitos à confirmação de recebimento e
conferência de autenticidade via internet.

PARÁGRAFO SEGUNDO – A garantia constante no inciso I, quando em dinheiro, deverá


ser efetuada em favor do CONTRATANTE.

PARÁGRAFO TERCEIRO – A garantia assegurará, qualquer que seja a modalidade


escolhida, o pagamento de:

I – prejuízos decorrentes do inadimplemento do objeto do contrato ou do não


cumprimento das demais obrigações nele consignadas;

II – prejuízos causados pela CONTRATADA ao CONTRATANTE ou a terceiros,


decorrentes de culpa ou dolo, na execução contratual;

III – multas moratórias e punitivas impostas à CONTRATADA.

PARÁGRAFO QUARTO – A modalidade seguro-garantia somente será aceita se


contemplar todos os eventos indicados no parágrafo anterior.

PARÁGRAFO QUINTO – A garantia em dinheiro deverá ser prestada em conta


específica com correção monetária, em favor do CONTRATANTE, na Caixa Econômica
Federal.

PARÁGRAFO SEXTO – A garantia sofrerá adequações sempre que ocorrer alteração do


valor e vigência do contrato, inclusive nas repactuações, a fim de ser mantido o
percentual supramencionado.

PARÁGRAFO SÉTIMO – A garantia deverá ter validade de 03 (três) meses após o


término da vigência contratual, devendo ser renovada a cada prorrogação efetivada no
contrato, nos moldes do art. 56 da Lei n.º 8.666/93.

PARÁGRAFO OITAVO – O valor da garantia que for utilizado em pagamento de


qualquer obrigação ou indenização deverá ser reposto pela CONTRATADA no prazo de
até 10 (dez) dias úteis, contados da notificação.

58
PARÁGRAFO NONO – Aplicar-se-á multa de 0,07% (sete centésimos por cento) do
valor do contrato, por dia de atraso, até o percentual máximo de 2% (dois por cento),
caso a CONTRATADA não observe o prazo estabelecido para a apresentação da
garantia.

PARÁGRAFO DÉCIMO – O garantidor não é parte interessada para figurar em processo


administrativo instaurado pelo CONTRATANTE com o objetivo de apurar prejuízos e/ou
sanções à CONTRATADA.

PARÁGRAFO DÉCIMO PRIMEIRO – Caso a CONTRATADA retarde a apresentação da


garantia por prazo superior a 25 (vinte e cinco) dias, o CONTRATANTE fica desde logo
autorizado a rescindir o contrato, com lastro nos incisos I e II do art. 78 da Lei n.º
8.666/1993, em razão de descumprimento ou de cumprimento irregular das cláusulas
contratuais.

PARÁGRAFO DÉCIMO SEGUNDO – Somente nas hipóteses seguintes o


CONTRATANTE não executará a garantia:

I – caso fortuito ou força maior;

II – alteração, sem prévia anuência da seguradora ou do fiador, das obrigações


contratuais;

III – descumprimento das obrigações pela CONTRATADA decorrente de atos ou fatos da


Administração;

IV – prática de atos ilícitos dolosos por servidores da Administração do CONTRATANTE.

DAS OBRIGAÇÕES

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA – Obriga-se a CONTRATADA a:

I - executar os serviços conforme especificações do Termo de Referência e da proposta,


com a alocação dos empregados necessários ao perfeito cumprimento das cláusulas
contratuais, observando:

a) a realização das avaliações ambientais separadamente por ambiente periciado, sendo


as informações coletadas próximo ao empregado que está exposto ao maior risco dentro
do ambiente;

b) a quantificação das avaliações dos riscos ambientais (químicos, físicos e biológicos)


com as unidades em funcionamento;

c) a priorização nas avaliações dos riscos ambientais (químicos, físicos e biológicos) das
análises quantitativas para agentes de maior risco no ambiente de trabalho e que
possuam limites de tolerância estabelecido nas NRs, sendo que quando não for possível
quantificar os agentes de risco, deverá qualificá-lo, caracterizando a atividade de forma a
atender exatamente o texto descrito nas Nrs.

d) na impossibilidade de avaliar quantitativamente os riscos ambientais (químicos, físicos


e biológicos) com as unidades em funcionamento, deverá qualificar os agentes,
descrevendo obrigatoriamente a periodicidade de manuseio e o tempo de exposição.

II - emitir Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para o PPRA e LTCAT (laudos de


insalubridade e periculosidade);

III - Vistoriar o local a ser periciado e apresentar Termo de Vistoria assinado pelo
responsável da Unidade;

59
IV - cumprir fielmente os prazos de execução descritos na Cláusula Oitava;

V - reparar, corrigir, remover ou substituir, às suas expensas, no total ou em parte, no


prazo fixado pelo fiscal do contrato, os serviços efetuados (documentos/laudos) em que
se verificarem vícios, defeitos ou incorreções resultantes da execução, medição ou dos
materiais empregados;

VI - responsabilizar-se pelos vícios e danos decorrentes da execução do objeto, de


acordo com os artigos 14 e 17 a 27, do Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078,
de 1990), ficando a Contratante autorizada a descontar da garantia ou dos pagamentos
devidos à Contratada, o valor correspondente aos danos sofridos;

VII - Utilizar empregados habilitados e com proficiência nos serviços a serem executados,
em conformidade com as normas legais vigentes;

VIII - apresentar os empregados devidamente uniformizados e identificados por meio de


crachá, além de provê-los com os Equipamentos de Proteção Individual - EPI, quando for
o caso;

IX - apresentar ao CONTRATANTE, quando for o caso, a relação nominal dos


empregados que adentrarão o órgão para a execução do serviço;

X - instruir seus empregados quanto à necessidade de acatar as normas internas da


Administração do TRT6, bem como a respeito das atividades a serem desempenhadas;

XI - relatar ao CONTRATANTE toda e qualquer irregularidade verificada no decorrer da


prestação dos serviços;

XII - não permitir a utilização de qualquer trabalho do menor de dezesseis anos, exceto
na condição de aprendiz para os maiores de quatorze anos; nem permitir a utilização do
trabalho do menor de dezoito anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre;

XIII - guardar sigilo sobre todas as informações obtidas em decorrência do cumprimento


do contrato;

XIV - arcar com o ônus decorrente de eventual equívoco no dimensionamento dos


quantitativos de sua proposta, devendo complementá-los, caso o previsto inicialmente
em sua proposta não seja satisfatório para o atendimento ao objeto da licitação, exceto
quando ocorrer algum dos eventos arrolados nos incisos do § 1º do art. 57 da Lei nº
8.666, de 1993;

XV - prestar informações/emitir pareceres sobre questionamentos referentes a este PPRA


e LTCAT que venham a ser solicitados durante a vigência contrato;

XVI - prestar ao CONTRATANTE o necessário auxílio para a implantação das ações


propostas no planejamento, por meio do ergonomista responsável pela elaboração do
Relatório de Análise Ergonômica do Trabalho Individual (AETI), dentro do prazo de 12
(doze) meses após a conclusão e entrega dos trabalhos;

XVII - manter durante toda a vigência do contrato, em compatibilidade com as


obrigações assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na
licitação;

PARÁGRAFO PRIMEIRO – A CONTRATADA apresentará o PPRA e o LTCAT (laudos de


insalubridade e periculosidade) em encadernações separadas, com conteúdos que
atendam, precipuamente:

60
I - as exigências legais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), especificadas através
de suas Normas Regulamentadoras;

II – os normativos do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) sobre a matéria;

III - o registro dos Eventos de SST (Segurança e Saúde do Trabalhador), nas tabelas S-
1060, S-2240 e S-2241.

PARÁGRAFO SEGUNDO – nas conclusões de cada local avaliado pela CONTRATADA


deverá constar no LTCAT, a relação dos equipamentos de proteção individual - EPI e dos
equipamentos de proteção coletiva - EPC necessários à eliminação ou neutralização dos
riscos ambientais identificados no PPRA e o LTCAT (laudos de insalubridade e
periculosidade);

PARÁGRAFO TERCEIRO - Se a atividade for considerada insalubre, a CONTRATADA


indicará o grau do adicional;

PARÁGRAFO QUARTO – A CONTRATADA informará se as condições em que a


atividade é desenvolvida ensejam a aposentadoria especial, conforme legislação do INSS,
informando a codificação contida na legislação específica;

PARÁGRAFO QUINTO - O CONTRATANTE poderá solicitar informações adicionais caso


considere as apresentadas insuficientes ou insatisfatórias, obrigando-se a CONTRATADA
a fornecê-las sem nenhum ônus para o TRT 6ª Região.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA – Obriga-se o CONTRATANTE a:

I - Prestar todas as informações e os esclarecimentos que venham a ser solicitados pela


CONTRATADA;

II - permitir o acesso dos funcionários da CONTRATADA aos locais de execução dos


serviços em horários previamente combinados;

III - acompanhar e fiscalizar o cumprimento do contrato, observando:

a) que o CONTRATANTE poderá paralisar ou solicitar a correção de qualquer serviço que


não seja executado em conformidade com o planejamento, norma técnica ou qualquer
disposição oficial aplicável ao objeto do contrato;

b) que o CONTRATANTE exercerá rigoroso controle sobre o cronograma de execução


dos serviços, aprovando os eventuais ajustes que ocorrerem durante o desenvolvimento
dos trabalhos;

c) que o CONTRATANTE poderá verificar e aprovar eventuais acréscimos ou


decréscimos de serviços necessários ao perfeito atendimento do objeto do contrato,
mediante prévia análise realizada por profissional do Tribunal com a compatível
atribuição técnica.

IV - manter local disponível para o eventual recebimento e instalação de equipamentos,


se necessários ao cumprimento do contrato;

V - receber o serviço somente quando atender as especificações exigidas, rejeitando se


não estiver de acordo, por meio de notificação à Contratada;

VI - promover o pagamento à CONTRATADA na forma e nos prazos previstos no


Contrato, após o cumprimento das formalidades legais;

VII - fornecer atestados de capacidade técnica, quando solicitados, desde que atendidas
as obrigações contratuais;

61
VIII - notificar a CONTRATADA, por escrito, sobre imperfeições, falhas ou
irregularidades constatadas nos serviços, para que sejam adotadas as medidas corretivas
necessárias.

DA FISCALIZAÇÃO

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA – A Administração do CONTRATANTE indicará de forma


precisa, individual e nominal, agente responsável para acompanhar e fiscalizar a
execução do contrato, a quem competirá as atribuições e responsabilidades do art. 67 da
Lei n.º 8.666/1993, sem prejuízo das sanções administrativas e penais cabíveis.

PARÁGRAFO ÚNICO – Caberá ao gestor registrar as ocorrências relacionadas com a


execução do contrato sempre que forem observadas irregularidades na execução ou em
relação às obrigações da CONTRATADA, para que sejam tomadas as providências
cabíveis.

DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS, PREVIDENCIÁRIAS E OUTRAS

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA – Os empregados e prepostos da CONTRATADA não


terão qualquer vínculo empregatício com o CONTRATANTE, ocorrendo por conta
exclusiva da primeira todas as obrigações decorrentes da legislação trabalhista,
previdenciária, fiscal e comercial, as quais se obriga a saldar na época devida.

DAS PENALIDADES

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA – A CONTRATADA será sancionada com o impedimento de


licitar e contratar com a União e será descredenciada no SICAF, pelo prazo de até 05
(cinco) anos, sem prejuízo de multa de até 30% (trinta por cento) do valor estimado
para a contratação e demais cominações legais, nos seguintes casos:

I – cometer fraude fiscal;

II – apresentar documento falso;

III – fizer declaração falsa;

IV – comportar-se de modo inidôneo;

V – não executar total ou parcialmente o objeto do contrato.

PARÁGRAFO PRIMEIRO – Para os fins do inciso IV, reputar-se-ão inidôneos atos como
os descritos nos artigos 90, 92, 93, 94, 95, 96 e 97 da Lei n.º 8.666/1993 e a
apresentação de amostra falsificada ou deteriorada.

PARÁGRAFO SEGUNDO – Quando se tratar de atraso na execução do contrato, aplicar-


se-á multa de 0,20% (zero vírgula vinte por cento) ao dia sobre o valor total do contrato,
até a efetiva entrega do bem e/ou a execução do serviço contratado, respeitado o limite
de 5% (cinco por cento) desse valor e aplicando-se também a multa prevista no caput da
presente cláusula, caso o inadimplemento contratual persista em relação ao mesmo fato.

PARÁGRAFO TERCEIRO – A aplicação de qualquer penalidade à CONTRATADA será


sempre precedida da oportunidade de ampla defesa, na forma da lei.

PARÁGRAFO QUARTO – Estima-se, para efeito de aplicação de multas, o valor global


do contrato à época da infração cometida.

PARÁGRAFO QUINTO – O valor da multa deverá ser recolhido diretamente à União e


apresentado o comprovante à Seção Financeira da Secretaria de Orçamento e Finanças

62
do CONTRATANTE, no prazo de 15 (quinze) dias contados da notificação, podendo ser
abatido de pagamento a que a CONTRATADA ainda fizer jus, ou poderá ser cobrada
judicialmente, nos termos do §1º do artigo 87 da Lei n.º 8.666/1993.

DA RESCISÃO

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA – O presente contrato poderá ser rescindido nos casos
previstos nos artigos 78 e 79 da Lei n.º 8.666/1993, sem prejuízo das penalidades
estabelecidas neste instrumento.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA – Eventuais alterações contratuais reger-se-ão pela


disciplina do art. 65 da Lei n.º 8.666/1993 e serão formalizadas mediante Termo Aditivo,
a fim de atender aos interesses das partes e ao objeto deste contrato.

CLÁUSULA DÉCIMA NONA – Os casos omissos serão decididos pelo CONTRATANTE,


segundo as disposições contidas na Lei n.º 8.666/1993, na Lei n.º 10.520/2002 e nas
demais normas aplicáveis.

CLÁUSULA VIGÉSIMA – O CONTRATANTE providenciará a publicação do resumo do


presente contrato no Diário Oficial da União – DOU.

CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA – Fica eleito o foro da Justiça Federal na cidade do


Recife, Seção Judiciária de Pernambuco, para dirimir qualquer litígio oriundo do presente
instrumento contratual, que não puder ser administrativamente solucionado.

E, por estarem justos e acordados, foi o


presente instrumento confeccionado em 03 (três) vias de igual teor e para o mesmo fim,
que vai subscrito pelo CONTRATANTE e pela CONTRATADA para que produza todos os
efeitos legais.

Recife (PE), de de 2018.

__________________________________________
CONTRATANTE

__________________________________________
CONTRATADA

ANEXO I
AMBIENTES PARA A ELABORAÇÃO DO PPRA

UNIDADES
Núcleo de Saúde 01
Edifício Sede do
01
TRT6

63
Coordenadoria Seção de
Seção de
de Engenharia e Sistemas 02
Manutenção
Manutenção Elétricos
Coordenadoria Seção de Bens Seção de Bens
de Material e de Consumo – de Consumo – 02
Logística Almoxarifado Gráfica
Fórum Advogado 23 Varas da Seção de
José Barbosa de Capital Segurança 24
Araújo (individualizar) (individualizar)
Arquivo Geral
Vitória de Santo 01
Antão
Secretaria da
Edifício
Tecnologia da 01
Afogados
Informação
Fórum
Trabalhista
01
Jaboatão dos
Guararapes
33

Anexo II
LOCAIS DE TRABALHO E SEUS AGENTES DE RISCO (ANÁLISE PRELIMINAR)

SEÇÃO AGENTES
QUÍMICO FÍSICO BIOLÓGICO
Hidrocarboneto
(CEMA) Marcenaria s e demais
Refrigeração e demais setores produtos Ruído ----
químicos
existentes
Coordenadoria de Material e
Hidrocarboneto
Logística (Manutenção de Ruído ----
s
móveis)
Hidrocarboneto
s, colas,
Coordenadoria de Material e
demais Ruído ----
Logística (Gráfica)
produtos
existentes.
Mercúrio Setores de
presente na Fisioterapia,
Radiação
manipulação Enfermagem,
ionizante
Núcleo de Saúde do amálgama Medicina,
(Setor
dentário (Setor Serviço Social,
Odontológico)
Odontológico) Psicologia e
Recepção.
Fungos,
Arquivo Geral animais
---- ----
(Vitória de Santo Antão) transmissores
de doenças
Radiação
Seção de Segurança ---- (Raio-X ----
bagagem)

SEÇÃO PESSOAS RISCO DE ACIDENTES


CEMA 04 Choque elétrico – trabalho em subestação

64
HIDROCARBONETOS E OUTROS PRODUTOS
SEÇÃO AGENTES
QÚIMICOS OU OUTROS AGENTES
n) Esmalte sintético resina a base de poliácidos,
QUÍMICO poliálcoois, óleos secativos, pigmentos ativos e
solventes alifáticos.
o) Zarcão: resina a base de poliácidos,
poliálcoois, óleos secativos, pigmentos ativos e
solventes alifáticos.
p) Silicone: borracha de silicone e aura ácida –
(CEMA)
ácido acético.
Marcenaria
q) Seladora: solução de nitrocelulose, resinas em
hidrocarbonetos aromáticos, alcoóis, ésteres e
aditivos.
r) Verniz: resina alquítica sintética, aditivos e
solventes aromáticos.
Hidrocarbonet s) Massa de vedação: resina alquídica sintética,
Refrigeração e
os e demais aditivos e solventes aromáticos.
demais setores
produtos t) Adesivo de contato: solução de policloropreno
químicos e resinas sintéticas em solventes aromáticos,
existentes solventes alifáticos e ésteres.
u) Massa plástica: resina poliéster, pigmento
inerte, peróxido de mek e carga mineral.
v) Adesivo plástico para tubos PVC: solventes
Manutenção de
orgânicos e resina de PVC.
móveis
w) Thiner: solventes aromáticos, glicóis, cetonas,
ésteres, álcool.
x) Resina acrílica: resina acrílico-estirenada,
solventes alifáticos.
y) Gás refrigerante R134A e R22.
z) Solda oxiacetilênica.

p) Solução de fonte concentrada (ácido cítrico,


fosfato de sódio, diglicol e nitrado de
magnésio).
q) Ácido fosfórico HX224 (nº de ONU 1805)
r) Limpador para chapa de alumínio (líquido
alcalino cáustico NE).
s) Intensivo aluvato.
t) Restauromag 169 para blanquetas (ONU
1992).
u) Goma sintética 14% BE HX 109.
v) Solvente de secagem rápida – EGGOWASH 40
Hidrocarbonet
Coordenadoria (destilado de petróleo NE ONU 1268, 330 III).
os, colas,
de Material e w) Gasolina.
demais
Logística x) Querosene.
produtos
(Gráfica) y) Solvente de limpeza para uso automático ou
existentes
manual - cinasherostar 2017 (destilado de
petróleo NE ONU 1268;3).
z) Tinta para máquina offset (ONU 3082).
aa) HX 132 restaurador de blanquetas( ONU
1268;3).
bb) Duplicop 1215 – retocador de chapa
(formamida – ONU 2810;6,1).
cc) Corretor de chapa HX 107 (dimetilformamida,
n-metil pirrolidona e ácido fluossilícico).
dd) Cola branca (acetato de polivinila)

Núcleo de Mercúrio O amálgama é manipulado a temperatura


Saúde presente na ambiente.

65
manipulação
do amálgama Produtos químicos, tais como o glutaraldeído,
dentário vernizes odontológicos, fixador e revelador
(Seção de radiográfico.
Odontologia) e
outros
produtos
manipulados
também por
esta seção, de
natureza
volátil.

HIDROCARBONETOS E OUTROS PRODUTOS


SEÇÃO AGENTES
QÚIMICOS OU OUTROS AGENTES
d) Processos antigos ou finalizados, tanto da
área judiciária quanto da área
administrativa, bem como qualquer outro
tipo de documento que precise ser
Arquivo Geral ---- arquivado por sua importância histórica ou
por cumprimento de prazo legal para
descarte.
e) Fungos
f) Dejetos de animais e/ou animais mortos.

SETOR RISCOS
FAJBA - Imbiribeira
(23 Varas do Trabalho),
Distribuição dos Feitos do
Recife, Seção de Informática,
Núcleo de Distribuição de ERGONÔMICOS
Mandados Judiciais e
Administração do Fórum,
Segurança, Leilão, Central de
Conciliação.
DEMAIS VARAS DO
TRABALHO ERGONÔMICOS

66
ANEXO III
VARAS DO TRABALHO E SUAS CIDADES

VT DE ARARIPINA ARARIPINA
1ª VT DE BARREIROS
2ª VT DE BARREIROS BARREIROS
DISTRIBUIÇÃO DE BARREIROS
VT DE BELO JARDIM BELO JARDIM
1ª VT DO CABO DE SANTO AGOSTINHO
CABO DE SANTO
2ª VT DO CABO DE SANTO AGOSTINHO
AGOSTINHO
DISTRIBUIÇÃO DO CABO DE SANTO AGOSTINHO
VT DE CARPINA CARPINA
1ª VT DE CARUARU
2ª VT DE CARUARU
CARUARU
3ª VT DE CARUARU
DISTRIBUIÇÃO DE CARUARU
VT DE CATENDE CATENDE
VT DE ESCADA ESCADA
TERMO JUDICIÁRIO DE FLORESTA FLORESTA
VT DE GARANHUNS GARANHUNS
VT DE GOIANA GOIANA
1ª VT DE IGARASSU
IGARASSU
2ª VT DE IGARASSU
1ª VT DE IPOJUCA
2ª VT DE IPOJUCA
IPOJUCA
3ª VT DE IPOJUCA
DISTRIBUIÇÃO DE IPOJUCA
1ª VT DE JABOATÃO DOS GUARARAPES
2ª VT DE JABOATÃO DOS GUARARAPES
3ª VT DE JABOATÃO DOS GUARARAPES JABOATÃO DOS
4ª VT DE JABOATÃO DOS GUARARAPES GUARARAPES
5ª VT DE JABOATÃO DOS GUARARAPES
DISTRIBUIÇÃO DE JABOATÃO DOS GUARARAPES
VT DE LIMOEIRO LIMOEIRO
1ª VT DE NAZARÉ DA MATA
NAZARÉ DA MATA
2ª VT DE NAZARÉ DA MATA
1ª DE OLINDA
2ª DE OLINDA
OLINDA
3ª DE OLINDA
DISTRIBUIÇÃO DE OLINDA
1ª VT DE PALMARES
PALMARES
2ª VT DE PALMARES
1ª VT DE PAULISTA
2ª VT DE PAULISTA PAULISTA
DISTRIBUIÇÃO DE PAULISTA
VT DE PESQUEIRA PESQUEIRA
1ª VT DE PETROLINA
2ª VT DE PETROLINA
PETROLINA
3ª VT DE PETROLINA
DISTRIBUIÇÃO DE PETROLINA
1ª VT DE RIBEIRÃO
RIBEIRÃO
2ª VT DE RIBEIRÃO
VT DE SALGUEIRO SALGUEIRO
SÃO LOURENÇO DA
VT DE SÃO LOURENÇO DA MATA
MATA
TERMO JUDICIÁRIO DE SERTÂNIA SERTÂNIA

67
VT DE SERRA TALHADA SERRA TALHADA
TERMO JUDICIÁRIO DE SURUBIM SURUBIM
VT DE TIMBAÚBA TIMBAÚBA
VT DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO
VITÓRIA DE SANTO
SEÇÃO DE ARQUIVO GERAL
ANTÃO
SEÇÃO DE ARQUIVO GERAL

ANEXO IV
LOCAIS DE TRABALHO E QUANTIDADE DE POSTOS DE TRABALHO PARA A
ANÁLISE ERGONÔMICA DE TRABALHO INDIVIDUAL

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)

LOCAL DE TRABALHO CIDADE JUIZ SERVIDOR POSTOS

SECRETARIA GERAL DA RECIFE 0 7 7


PRESIDÊNCIA
ASSESSORIA JURIDICA RECIFE 0 8 8
GABINETE DES CARLOS RECIFE 1 11 12
EDUARDO GOMES PUGLIESI
GABINETE DES FABIO RECIFE 1 10 11
ANDRE DE FARIAS
GABINETE DES PAULO DIAS RECIFE 1 11 12
DE ALCANTARA
GABINETE DES RUY RECIFE 1 11 12
SALATHIEL DE A E MELLO
VENTURA
DIRETORIA GERAL RECIFE 0 11 11
COORDENADORIA DE RECIFE 0 5 5
ADMINISTRAÇÃO DE
PESSOAL
NÚCLEO DE GER. DE RECIFE 0 9 9
CADASTRO E
MOVIMENTAÇÃO DE
PESSOAL
COORDENADORIA DE RECIFE 0 4 4
ENGENHARIA E
MANUTENÇÃO
SEÇÃO DE MANUTENÇÃO RECIFE 0 10 10
SEÇÃO DE SISTEMAS RECIFE 0 6 6
ELÉTRICOS
COORDENADORIA DE RECIFE 0 3 3
MATERIAL E LOGÍSTICA
SEÇÃO DE BENS DE RECIFE 0 3 3
CONSUMO – GRÁFICA
SEÇÃO DE BENS DE RECIFE 0 1 1
CONSUMO –
ALMOXARIFADO
COODENADORIA DE RECIFE 0 1 1
PLANEJAMENTO FÍSICO
SEÇÃO DE FISCALIZAÇÃO RECIFE 0 5 5
DE ORÇAMENTO DE OBRAS
SEÇÃO DE PROJETOS RECIFE 0 4 4
SEÇÃO DE PLANEJAMENTO RECIFE 0 3 3
TÉCNICO E
ADMINISTRATIVO
COORDENADORIA DE RECIFE 0 1 1
68
CONTABILIDADE
SEÇÃO DE ANÁLISE RECIFE 0 2 2
CONTÁBIL
SEÇÃO DE EMISSÃO DE RECIFE 0 2 2
EMPENHOS
NÚCLEO DE LICITAÇÕES E RECIFE 0 5 5
COMPRAS DIRETAS – NULIC
SECRETARIA DA RECIFE 0 2 2
TECNOLOGIA DA
INFORMAÇÃO
4 135 139

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)

LOCAL DE TRABALHO CIDADE JUIZ SERVIDOR POSTOS

SECRETARIA DA 1ª RECIFE 0 5 5
TURMA
SECRETARIA DA 2ª RECIFE 0 5 5
TURMA
SECRETARIA DA 3ª RECIFE 0 6 6
TURMA
SECRETARIA DA 4ª RECIFE 0 5 5
TURMA
SECRETARIA DO RECIFE 0 7 7
TRIBUNAL PLENO
VARA DO TRABALHO1ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO2ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO3ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO4ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO5ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO6ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO7ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO8ª DO RECIFE 2 4 6
RECIFE
VARA DO TRABALHO 9ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 10ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 11ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 12ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 13ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 14ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 15ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 16ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 17ª RECIFE 2 4 6

69
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 18ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 19ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 20ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 21ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 22ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
VARA DO TRABALHO 23ª RECIFE 2 4 6
DO RECIFE
46 120 166

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO - INDIVIDUAL (AETI)


CIDADES DO
LOCAL DE TRABALHO GRANDE JUIZ SERVIDOR POSTOS
RECIFE
VARA DO TRABALHO1ª JABOATãO DOS 2 4 6
DO JABOATAO DOS GUARARAPES
GUARARAPES
VARA DO TRABALHO1ª DE IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
VARA DO TRABALHO2ª DE IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
VARA DO TRABALHO3ª DE IPOJUCA 2 4 6
IPOJUCA
8 16 24

Total de AETI 329

70