Você está na página 1de 6

GALILEU GALILEI1

EM 1609, GAULEU Galilei, professor da universidade italiana de Pádua,


teve notícia de que na Holanda fora inventado um telescópio. Imediatamente
procurou melhores informações sobre ele. A partir de então pôs-se a aperfeiçoar o
instrumento; duplicou, sua capacidade de aumento e começou a fazer
observações astronômicas. Um ano depois, publicava um livro intitulado O
Mensageiro Celeste, no qual descrevia o aspecto montanhoso da superfície lunar,
revelava a existência de inúmeras estrelas até então desconhecidas e mostrava
que Júpiter possui quatro satélites. Logo depois, através de outras observações,
descobria as fases do planeta Vênus, as formas de Saturno e as manchas solares.

Todas essas descobertas constituíam grandes inovações para a filosofia da


natureza definida pelos teólogos da Igreja, fundados na física e astronomia
aristotélicas, puramente especulativas. Mostravam o verdadeiro caminho para o
conhecimento da natureza: a observação dos fenômenos tais como ocorrem e não
como os explica a pura especulação. À observação o professor de Pádua ajuntaria
a experimentação e a matemática (menosprezada por Aristóteles), que
consideraria a verdadeira linguagem da natureza. Desse modo, Galileu tomou-se
um dos principais criadores do moderno' método científico.

A CIÊNCIA EM JULGAMENTO

A oposição de Galileu Galilei ao espírito teológico e metafísico manifestava-


se havia muito tempo. Nascido em Pisa, no dia 15 de fevereiro de 1564, Galileu
matriculou-se na Escola de Artes da cidade natal para estudar medicina, em 1581.
Quatro anos depois, abandona-a para dedicar-se exclusivamente à matemática e,
em 1589, torna-se catedrático dessa disciplina na Universidade de Pisa. Nessa
época começa a fazer as primeiras investigações no campo da física,

1
PESSANHA , José Américo Motta, Vida e Obra, In Galileu – Os Pensadores, Ed. Nova Cultura,
São Paulo,1996.

1
particularmente em mecânica, tentando descrever os fenômenos em linguagem
matemática. Isso suscita violenta oposição da ciência oficial, representada por
seguidores de Aristóteles, que discordam da aplicação da matemática aos
domínios da física. Essa nova orientação metodológica seria a maior contribuição
de Galileu à história das idéias.

Em 1604, Galileu elabora a lei da queda livre dos corpos, fundamental para
todo o desenvolvimento posterior da mecânica racional. Seis anos depois, começa
a fazer observações astronômicas, passando a trabalhar em Florença, junto a
Cosimo II de Medici. Em 1612, publica o Discurso sobre as Coisas que Estão
sobre a Água, no qual ridiculariza a teoria aristotélica dos quatro elementos
sublunares e do éter, suposto componente único dos corpos celestes e
responsável por sua "perfeição". Ao mesmo tempo adota o atomismo de
Demócrito na explicação do universo físico. Mais uma manifestação antiaristotélica
viria, em 1613, na História e Demonstração sobre as Manchas Solares, onde
apóia a teoria de Copérnico e mostra o erro da concepção segundo a qual o Sol,
como os demais astros, seria um corpo composto de um único elemento, o éter.

A descoberta das manchas solares foi criticada violentamente pelos


teólogos, que viam na tese de Galileu uma destruição da perfeição do céu e uma
negação dos textos bíblicos. Galileu escreveu, então, uma carta para seu aluno
Benedetto Castelli, afirmando que as passagens bíblicas não possuíam qualquer
autoridade no que diz respeito a controvérsias de cunho científico; a linguagem da
Bíblia deveria ser interpretada à luz dos conhecimentos da ciência natural. A carta
começou a circular em inúmeras cópias manuscritas e a oposição ao autor
cresceu progressivamente. As autoridades, contudo, limitavam se a instruí-lo para
que não defendesse mais as idéias copernicanas do movimento da Terra e
estabilidade do Sol, por serem contrárias às Sagradas Escrituras. Durante alguns
anos Galileu permaneceu em silêncio. Mas, em 1623, depois de polemizar com
um jesuíta sobre a natureza dos cometas, voltou a ridicularizar as teorias
aristotélicas no livro O Ensaiador e começa a redigir o Diálogo sobre os Dois

2
Maiores Sistemas. Neste livro confronta as idéias de Ptolomeu - segundo o qual a
Terra seria estática e o Sol giraria em torno dela - e de Copérnico, que afirmava
exatamente o contrário. Porque nenhum editor desejava correr maiores riscos, a
obra só seria publicada em 1632. Foi quando o perigo se declarou: em outubro do
mesmo ano, o autor foi convocado para enfrentar um tribunal do Santo Ofício.

Condenado em junho de 1633, Galileu é obrigado a abjurar suas teses, sob


pena de ser queimado como herege. Prefere viver e se retrata, mas não se ficou
sabendo exatamente em que termos. Sobre o acontecimento correram versões
muito diferentes, às vezes contraditórias. Seja como for, Galileu continuou a viver
e, em 1638, publicou clandestinamente o Discurso a Respeito de Duas Novas
Ciências. Recapitulando os resultados de suas primeiras experiências e
acrescentando algumas reflexões sobre os princípios da mecânica, essa obra
seria a mais madura de todas que escreveu. No mesmo ano Galileu perdeu a
visão. Morreu quatro anos depois, no dia 18 de janeiro de 1642.

PRINCÍPIOS DO MÉTODO CIENTÍFICO

Galileu tornou-se o criador da física moderna, quando enunciou as leis


fundamentais do movimento; foi também um dos maiores astrônomos de todos os
tempos, pelas observações pioneiras que fez com o telescópio. Essas
descobertas, contudo, foram resultado de uma nova maneira de abordar os
fenômenos da natureza e nisso reside sua importância dentro da história da
filosofia. No campo das idéias filosóficas, Galileu é mais importante pelas
contribuições que fez ao método científico do que propriamente pelas revelações
físicas e astronômicas encontradas em suas obras.
O primeiro princípio do método galileano é a observação dos fenômenos,
tais como eles ocorrem, sem que o cientista se deixe perturbar por preconceitos
extra-científicos, de natureza religiosa ou filosófica. Quando Galileu aperfeiçoou o
telescópio e pôs-se a observar os astros, deixou de lado as idéias de perfeição
dos corpos celestes, tal como afirmava a astronomia aristotélica. Essa astronomia

3
partia da pressuposição de que os corpos celestes descreviam órbitas circulares
uniformes, concluindo que esses corpos seriam compostos exclusivamente de um
elemento (o éter) e seriam, conseqüentemente, homogêneos e perfeitos. A
observação das manchas solares, feita por Galileu, destruiu tal teoria e mostrou
que o pressuposto da perfeição dos corpos celestes não deveria ser levado em
consideração pelos astrônomos.

O segundo princípio do método de Galileu consiste na experimentação.


Segundo esse princípio, nenhuma afirmação sobre fenômenos naturais, que se
pretenda científica, pode prescindir da verificação de sua legitimidade através da
produção do fenômeno em determinadas circunstâncias. Em obediência a esse
preceito, certa vez Galileu subiu à torre de Pisa e deixou cair dois corpos
livremente, a fim de mostrar como era incorreta a afirmação do senso comum
(endossada pelos aristotélicos) de que a queda livre dos corpos depende de suas
massas e de que suas velocidades seriam diferentes.

O terceiro e último princípio da metodologia galileana estabelece que o


correto conhecimento da natureza exige que se descubra sua regularidade
matemática. Foi o que Galileu fez, por exemplo, ao revelar que a velocidade
adquirida por um corpo que cai livremente, a partir do repouso, é proporcional ao
tempo e que o espaço percorrido é proporcional ao quadrado do tempo
empregado em percorrê-Io.

Formulando esses princípios, Galileu estruturou todo o conhecimento


científico da natureza e abalou os alicerces que fundamentavam a concepção
medieval do mundo. Destruiu a idéia de que o mundo possui uma estrutura finita,
hierarquicamente ordenada e substituiu-a pela visão de um universo aberto,
indefinido e até mesmo infinito. Em lugar de conceber o mundo como dividido em
duas partes, uma superior, constituída pelo céu, e a outra inferior, a Terra em que
vive o homem, mostrou que todos os objetos físicos devem ser concebidos como
sendo da mesma natureza e tratados de modo idêntico, pelo menos por aqueles

4
que desejam conhecer cientificamente o Universo. Pôs de lado o finalismo
aristotélico e escolástico, segundo o qual tudo aquilo que ocorre na natureza
ocorre para cumprir desígnios superiores; e mostrou que a natureza é
fundamentalmente um conjunto de fenômenos mecânicos, tal como afirmara
Demócrito na Antiguidade. Demonstrou o engano do espírito puramente lógico e
dedutivo da filosofia aristotélico-escolástica, quando aplicado à explicação dos
fenômenos físicos. E mostrou, finalmente, que "o livro da natureza está escrito em
caracteres matemáticos" e que, "sem um conhecimento dos mesmos, os homens
não poderão compreendê-Io".

CRONOLOGIA

1564 - Galileu Galilei nasce em Pisa, em 15 de fevereiro. Nasce


Shakespeare.
1581 - Galileu ingressa na Universidade de Pisa, para estudar medicina.
1584 - Galileu inicia seus estudos de matemática.
1585 - Abandona a universidade sem obter grau.
1589 - Galileu obtém a cátedra de matemática em Pisa.
1592 - É nomeado para a cátedra de matemática na Universidade de Pádua.
1600 - Da união de Galileu com Marina Gambá nasce Virgínia. É publicado o
Mysterium Cosmographicum de Kepler. Condenação e morte de Giordano
Bruno.
1607- Galileu escreve a Defesa contra as Calúnias e Imposturas de
Baldessar Capra.
1609 – Aperfeiçoa o telescópio.
1610 - Descobre os satélites de Júpiter. Escreve o Mensageiro Celeste.
1612 - Publica o Discurso sobre as Coisas que Estão sobre a Água e a
História e Demonstrações sobre as Manchas Solares. O dominicano Lorini
denuncia a doutrina de Copérnico como herética.
1615 - Lorini aponta Galileu ao Santo Ofício.

5
1616 - Galileu escreve o Discurso sobre o Fluxo e Refluxo do Mar. É
convocado para depor perante o cardeal Bellarmino. Um decreto da Sagrada
Congregação do Index proíbe a obra de Copérnico. Galileu retorna a
Florença,em junho.
1623 - Galileu inicia o Diálogo sobre os Dois Maiores Sistemas.
1632 - O Diálogo é impresso em fevereiro. Em outubro, Galileu recebe ordem
de apresentar-se em Roma.
1633 - Apresenta-se em Roma em abril. Em 22 de junho abjura e o processo
se encerra.
1638 – Galileu publica o Discurso sobre Duas Ciências Novas.
1642 - Morre em 18 de janeiro.

BIBLIOGRAFIA

Edizione Nazionale delle Opere di Galileo Galilei, 20 vols., editada por Antonio
Favaro, Florença, 1909, reimpressa em 1939.
MONDOLFO, RODOLFO: Figuras e Idéias da Filosofia da Renascença, Mestre
Jou, São Paulo, 1967.
KOYRÉ, ALEXANDRE:Études d'Histoire de Ia Pensée Scientifique, Presses
Universitaires de France, Paris, 1966.
GEYMONAT, LUDOVICO:GalileoGalilei,Milão, 1957.
RUGGIERO, G. de: Galileo Galilei, nel 3º Centenario deI Dialogo sopra i Due
Massimi Sistemi deI Mondo in Archivio di Storia della Filosofia, 1932.
DUHEM,P: Essai sur Ia Notion de Théorie Physique de Platon à
Galilée in Annales de Philosophie Chrétienne, Paris, 1908.
BANFI,A: Galileo Galilei, Milão, 1948.
ROMÃO, MATTOS:Galileu e o Método Científico,voI. I, Lisboa, 1944.
TURÍN,JUAN:Galileo Atldntico y Kant Copernicano,Córdova, 1944.
WOHLWILL, E: Galileu und sein Kampf fiir Kopernikanische Lehre, Leipzig e
Hamburgo, 1910.