Você está na página 1de 3

Minicurso

Impérios Ibéricos de Antigo Regime: dinâmicas sociais e políticas no


Atlântico Sul, Brasil e África (sécs. XVI-XVII)
Beatriz Carvalho dos Santos
Doutoranda – PPGHIS/UFJF
Hugo André Flores Fernandes Araújo
Doutorando – PPGHIS/UFRJ

Ementa: A história dos impérios ultramarinos têm se renovado nos últimos anos. A
utilização de perspectivas globais para compreender a natureza das relações que
moldaram as interações entre as monarquias européias e suas conquistas ultramarinas
explicita as insuficiências das histórias nacionais que não consideravam os vários
componentes que caracterizavam estas relações. Novas perspectivas têm destacado a
importância analítica da circulação de pessoas, de práticas, de técnicas e saberes.
Somam-se a esses fatores às considerações sobre o impacto provocado nestas áreas em
razão do deslocamento de flora, fauna e agentes patogênicos. Buscamos oferecer um
panorama crítico de algumas perspectivas que tem ganhado destaque na historiografia
brasileira e internacional, nos referimos aos debates sobre a Atlantic History e New
Imperial History, e sobre os conceitos de Monarquia Pluricontinental e Monarquias
Policentricas. Concederemos destaque as dinâmicas sociais e políticas que a monarquia
portuguesa desenvolveu no Atlântico Sul, mais especificamente no Estado do Brasil
durante o século XVII e na Guiné de Cabo Verde nos séculos XVI e XVII e reflexos da
fluidez característica do Ultramar nas relações sociais entre agentes locais.

Justificativa: Nas últimas décadas os debates historiográficos sobre as monarquias


européias buscaram alargar os horizontes analíticos e considerar escalas globais e
hemisféricas a fim de construírem explicações mais dinâmicas sobre a natureza e o
funcionamento dos impérios ultramarinos. Nesse sentido um cotejo de algumas das
principais perspectivas discutidas e utilizadas nos últimos anos pode auxiliar jovens
pesquisadores a construir e relacionar seus objetos de pesquisa com preocupações
historiográficas que têm ganhado força no cenário nacional e internacional.

Metodologia: Apresentação expositiva com utilização de recursos visuais (data-show);


debate sobre as questões apresentadas ao longo das sessões.
Conteúdo programático: 1º. dia: O panorama dos estudos sobre os impérios
ultramarinos: Atlantic History, New Imperial History, Monarquia Pluricontinental e
Monarquias Policentricas ; 2º. dia: A monarquia pluricontinental e o governo no
Atlântico Sul ; 3º. dia: Agentes da monarquia, suas identidades intermediárias e os luso-
africanos na Guiné do Cabo Verde;

Bibliografia Básica:
ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico
Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
CARDIM, Pedro; PALOS, Joan-Lluís. (Eds.) El mundo de los virreyes em las
monarquias de España y Portugal. Madrid: Iberoamericana / Frankfurt: Vervuert, 2012.
ELLIOTT, John H. España, Europa y el mundo de ultramar. (1500-1800). Madrid:
Taurus historia, 2010.
FRAGOSO, João; GOUVÊA, Maria de Fátima. “Monarquia pluricontinental e
repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI-XVIII”. Tempo.
Vol. 14, no 27. Dezembro, 2009. p. 49-63.
_______________________. (Orgs.) O Brasil Colonial. 3 volumes. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira, 2014.
FRAGOSO, João; SAMPAIO, Antonio Carlos Jucá de. Monarquia Pluricontinental e a
governança da terra no ultramar atlântico luso. Séculos XVI-XVIII. Rio de Janeiro:
Mauad X, 2012.
GUEDES, Roberto. (Org.) Dinâmica imperial no Antigo Regime Português: escravidão,
governos, fronteiras, poderes legados. Séculos XVII-XIX. Rio de Janeiro: Mauad X,
2011.
HORTA, José da Silva. A "Guiné do Cabo Verde": produção textual e representações
(1578-1684). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian/Fundação para a Ciência e a
Tecnologia, 2011.
M´BOKOLO, Elikia. África Negra: história e civilizações. Salvador, EDUFBA, 2009.
102-208.
MONTEIRO, Nuno G.; CARDIM, Pedro; CUNHA, Mafalda Soares da. (Orgs.) Optima
pars: Elites Ibero-Americanas do Antigo Regime. Lisboa: ICS, 2005.
RUSSELL-WOOD, Anthony John R. “Sulcando os mares: Um historiador do império
português enfrenta a ‘Atlantic History’.” História. Vol. 28, n.1, 2009. p. 17-70.
_____________________. Histórias do Atlântico português. Ângela Domingues,
Denise A. Soares de Moura. (Orgs.) São Paulo: Editora Unesp 2014.
SWEET, James H. Recriar África. Cultura, parentesco e religião no mundo afro
português (1441-1770). Lisboa: Edições 70, 2007.

Bibliografia Complementar
BAILYN, Bernard. Atlantic History: Concept and Contours. Harvard University Press,
2005.
BAILYN, Bernard; DENAULT, Patricia L. (Eds.) Soundings in Atlantic History: Latent
Structures and Intellectual Currents, 1500-1830. Harvard University Press, 2009.
BRAUN, Harald E. ; PÉREZ-MAGALLÓN, Jésus. (Eds.) The transatlantic Hispanic
Baroque: Complex Identities in the Atlantic World. Ashgate, 2014.
CARDIM, Pedro; HERZOG, Tamar; RUIZ IBÁNEZ, José Javier; SABATINI,
Gaetano. (Eds.) Polycentric Monarchies: How did Early Modern Spain and Portugal
Achieve and Maintain a Global Hegemony. Sussex Academic Press, 2012.
CURTIN, Philip D. The rise and fall of the plantation complex: Essays in Atlantic
History. 2nd Ed. Cambridge University Press, 1998.
DONOGHUE, John; JENNINGS, Evelyn P. (Eds.) Building the Atlantic Empires:
Unfree Labor and Imperial States in the Political Economy of Capitalism, ca. 1500-
1914. Brill, 2015.
GREEN, Toby. The Rise of the Trans-Atlantic Slave Trade in Western Africa, 1300-
1589. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.
GREENE, Jack P. ; MORGAN, Philip D. (Eds.) Atlantic History: A critical appraisal.
Oxford University Press, 2009.
________________. Negotiated Authorities. Essays in Colonial Political and
Constitutional History. Charlottesville 3nd London: University Press of Virginia. 1994.
MEUWESE, Mark. Brothers in Arms, Partners in Trade. Dutch indigenous Alliances in
the Atlantic World, 1595-1674. Leiden, Brill, 2012.
NEWITT, Malyn. A History of Portuguese Overseas Expansion, 1400–1688. Abingdon,
Routledge, 2005.
THORNTON, John. Africa and Africans in the making of the Atlantic world, 1400-
1680. Cambridge University Press. 1992.
WILSON, Kathleen. (Ed.) A new imperial history: Culture, Identity and Modernity in
Britain and the Empire, 1660-1840. Cambridge University Press, 2004.