Você está na página 1de 2

Instalação

Unidade básica Outros esquemas alternativos de conexão das entradas de corrente residual

DE51827

DE52520

DE80048

Alternativa nº 1: cálculo da corrente residual por soma das 3 correntes de fase

1

6

Descrição

A corrente residual é obtida por soma vetorial das 3 correntes de fase I1, I2 e I3,

medidas por 3 TCs 1 A ou 5 A ou por 3 sensores tipo LPCT.

Ver esquemas de ligação das entradas de corrente.

Parâmetros

Corrente residual Corrente residual nominal Faixa de medição Nenhum In0 = In, corrente primária do
Corrente residual
Corrente residual nominal
Faixa de medição
Nenhum
In0 = In, corrente primária do TC
0,1 a 40 In0
Alternativa nº 2: medição da corrente residual via toróide CSH120 ou CSH200 (conexão padrão)
Descrição
Montagem recomendada para proteger redes com neutro isolado ou compensado,
cujo objetivo é detectar correntes de valores muito baixos.
Parâmetros
Corrente residual
Corrente residual nominal
Faixa de medição
CSH nominal 2 A
In0 = 2 A
0,2 a 40 A
CSH nominal 5 A
In0 = 5 A
0,5 a 100 A
CSH nominal 20 A
In0 = 20 A
2 a 400 A
Alternativa nº 3: medição da corrente residual por TC 1 A ou 5 A e CCA634
Descrição
Medição da corrente residual pelos TCs 1 A ou 5 A.
b
Terminal 7: TC 1 A
b
Terminal 8: TC 5 A
A
sensibilidade pode ser multiplicada por 10 utilizando a configuração “sensível”
com In0 = In/10.
Parâmetros
Corrente residual
Corrente residual nominal
Faixa de medição
TC 1 A
In0 = In, corrente primária do TC
0,1 a 20 In0
TC 1 A sensível
In0 = In/10
0,1 a 20 In0
TC 5 A
In0 = In, corrente primária do TC
0,1 a 20 In0
TC 5 A sensível
In0 = In/10
0,1 a 20 In0
0,1 a 20 In0 TC 5 A In0 = In, corrente primária do TC 0,1 a

Instalação

Unidade básica Outros esquemas alternativos de conexão das entradas de corrente residual

DE51830

Alternativa nº 4: medição da corrente residual por TC 1 A ou 5 A e adaptador toroidal CSH30

TC 1 A: 2 voltas TC 5 A: 4 voltas
TC 1 A: 2 voltas
TC 5 A: 4 voltas
TC 1 A: 2 voltas TC 5 A: 4 voltas
TC 1 A: 2 voltas
TC 5 A: 4 voltas

Descrição

O adaptador toroidal CSH30 permite conectar o Sepam aos TCs 1 A ou 5 A

utilizados para medir a corrente de fase; para medir a corrente residual:

b conexão do adaptador toroidal CSH30 no TC 1 A: dar 2 voltas no primário do

CSH

b conexão do adaptador toroidal CSH30 no TC 5 A: dar 4 voltas no primário do

CSH

A sensibilidade pode ser multiplicada por 10 utilizando a configuração “sensível”

com In0 = In/10.

Parâmetros

Corrente residual

Corrente residual nominal

Faixa de medição

TC 1 A

In0 = In, corrente primária do TC

0,1 a 20 In0

TC 1 A sensível

In0 = In/10

0,1 a 20 In0

TC 5 A

In0 = In, corrente primária do TC

0,1 a 20 In0

TC 5 A sensível

In0 = In/10

0,1 a 20 In0

Alternativa nº 5: medição da corrente residual via toróide com relação 1/n (n entre 50 e 1500)

residual via toróide com relação 1/n (n entre 50 e 1500) Descrição O ACE990 serve de
residual via toróide com relação 1/n (n entre 50 e 1500) Descrição O ACE990 serve de
residual via toróide com relação 1/n (n entre 50 e 1500) Descrição O ACE990 serve de

Descrição

O ACE990 serve de adaptador entre o toróide de MT com relação 1/n

(50 < n < 1500) e a entrada de corrente residual do Sepam. Esta montagem permite conservar os toróides existentes na instalação.

Parâmetros

Corrente residual

Corrente residual nominal

Faixa de medição

ACE990 - ajuste 1 (0,00578 y k y 0,04)

In0 = Ik.n (1)

0,1 a 20 In0

ACE990 - ajuste 2 (0,0578 y k y 0,26316)

In0 = Ik.n (1)

0,1 a 20 In0

(1) n = número de espiras do toróide k = coeficiente a determinar em função da fiação do ACE990 e da faixa de configuração utilizada pelo Sepam.

6