Você está na página 1de 29

1º SIMULADO 2019 GABARITAGEO

CONCURSO IBGE CARGO: TÉCNICO


BANCA: FGV
Curso completo de Geografia no http://www.gabaritageo.com.br

1. (Fgv 2018) Basta um peteleco para causar um efeito dominó em sua


biodiversidade. E além do Brasil, a região cobre mais oito países. Esse
bioma agora está sob ameaça de seis barragens que podem ser
construídas nos Andes por nossos vizinhos, o que pode gerar
consequências trágicas. A região andina abrange somente 11% desta
bacia, mas fornece 93% dos sedimentos e a maior parte dos nutrientes
levados por seus rios.

(www.umagotanooceano.org. Adaptado)

O excerto refere-se à biodiversidade


a) do Cerrado.
b) da Mata Atlântica.
c) da Caatinga.
d) da Amazônia.
e) do Pantanal.

2. (Fgvrj 2017) Desmatamento na Floresta Amazônica aumenta mais de


400%

www.gabaritageo.com.br
Levantamento feito por uma ONG do Pará mostra que, no primeiro
semestre de 2014, foram destruídos 2.898 km2 da floresta amazônica. Em
junho, sumiram mais de 800 km2 de verde. No período de chuvas na
Amazônia, fica mais difícil monitorar o desmatamento. Mesmo com o céu
encoberto por muitas nuvens, os satélites revelaram que, em novembro
de 2014, a destruição da floresta aumentou em 427% em relação a
novembro de 2013.

Sobre as consequências do aumento do desmatamento na Amazônia,


analise as afirmações a seguir.

I. A retirada da floresta repercute na dinâmica atmosférica, uma vez que


diminui a umidade da massa equatorial continental (mEc), responsável
pelo verão úmido da maior parte do país.
II. As queimadas devolvem à atmosfera o gás estufa (CO2 ), que, ao longo
do tempo, é capturado pela floresta por meio da fotossíntese.
III. O desmatamento facilita a infiltração da água no solo, o que acelera a
lixiviação e contribui para a decomposição da matéria orgânica
depositada na superfície.

Está correto o que se afirma em


a) II, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

3. (Fgv 2016) Em fins de abril de 2015, o vulcão Calbuco, localizado no


Chile, 1.000 km ao sul de Santiago, produziu uma gigantesca quantidade de
cinzas que atingiu Buenos Aires (provocando o fechamento dos
aeroportos da cidade), Montevidéu e até mesmo Porto Alegre, no Rio
Grande do Sul.

www.gabaritageo.com.br
Para que essa cinza chegasse até o Rio Grande do Sul, é mais provável que
tenha sido impulsionada pela massa de ar indicada no mapa por:
a) A – massa Equatorial Atlântica.
b) B – massa Equatorial Continental.
c) C – massa Tropical Atlântica.
d) D – massa Tropical Continental.
e) E – massa Polar Atlântica.

4. (Fgv 2016) As fotos a seguir mostram cinco diferentes tipos de


formações vegetais presentes nos ambientes brasileiros.

www.gabaritageo.com.br
Analise o seguinte pluviograma:

A formação vegetal que ocorre no clima representado no pluviograma é


encontrada na
a) Foto 1 – clima tropical semiúmido, com chuvas de verão e secas de
inverno.
b) Foto 2 – clima semiárido, com baixas precipitações e temperaturas
elevadas.
c) Foto 3 – clima tropical úmido com chuvas o ano todo e temperaturas
elevadas.
d) Foto 4 – clima subtropical, sem nítida estação seca e com grande
amplitude térmica.

www.gabaritageo.com.br
e) Foto 5 – clima superúmido, com elevados totais de chuva o ano todo.

5. (Fgv 2015) Aguardado como a solução a curto prazo para amenizar a


crise hídrica na Grande São Paulo e em parte do interior do estado, o
volume de água que chegará aos mananciais paulistas ainda é uma
incógnita para pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
(Inpe).
Tradicionalmente, a estação chuvosa no Sudeste tem início em outubro e
vai até abril. No Sistema Cantareira, o problema que culminou na atual
crise hídrica não foi o atraso das chuvas em 2013, mas a baixa
pluviometria registrada entre dezembro e fevereiro, meses que
concentram 40% da chuva de todo o ano.
Foi a combinação de temperaturas recordes no último verão com a
pluviometria mais baixa da história, entre outros fatores, que levou à atual
crise da água.

(O Estado de S.Paulo, 26.08.2014)

A partir da leitura da notícia, pode-se identificar que o climograma da


região do Sistema Cantareira, que abastece a Grande São Paulo, é

a)

b)

www.gabaritageo.com.br
c)

d)

e)

6. (Fgv 2015) Observe o mapa:

www.gabaritageo.com.br
Sobre os tipos e subtipos climáticos identificados no mapa, é correto
afirmar:
a) Os subtipos do clima equatorial apresentam elevada temperatura e
quase nenhuma variabilidade térmica sazonal; é a variedade da
pluviosidade ao longo do ano que permite a sua distinção.
b) Os subtipos do clima tropical equatorial, associados à vegetação de
transição entre a floresta e a caatinga, apresentam pouca variedade
pluviométrica entre eles.
c) Todos os subtipos do clima tropical úmido-seco apresentam grande
variação térmica sazonal e uma estação seca pronunciada, embora de
duração variável.

www.gabaritageo.com.br
d) O clima subtropical úmido, fortemente influenciado pela massa de ar
polar atlântica, apresenta baixas temperaturas e longo período de baixa
pluviosidade.
e) Os subtipos do clima tropical litorâneo caracterizam-se pela grande
irregularidade das temperaturas no tempo e no espaço e pela grande
concentração de pluviosidade na primavera e no verão.

7. (Fgvrj 2015) Há um domínio natural (morfoclimático) brasileiro, que


está situado em zona climática temperada, mas ainda sob efeito dos
trópicos, por isso influenciado por um clima subtropical úmido de
planaltos, com inverno bem delimitado e frio. Identifique a afirmação que
define outras características desse domínio corretamente.
a) É um domínio bem montanhoso, com predomínio de matas tropicais de
encosta, mas com intrusões de cerrado, com muita umidade no inverno,
quando os índices pluviométricos se tornam muito elevados.
b) É um domínio no qual predominam planaltos e altitudes que variam de
800 m a 1300 m, com algumas intrusões de mares de morros. Em pontos
mais elevados chegam a ocorrer nevascas e geadas no inverno.
c) É um domínio no qual predominam os mares de morros, com floresta
ombrófila biodiversa, removida em grande medida em razão da
qualidade da madeira para a indústria moveleira.
d) É um domínio de campos e pradarias, logo com predomínio de
vegetação herbácea, de clima chuvoso durante todo ano e temperaturas
amenas, por se encontrar em zona temperada.
e) É um domínio cuja vegetação florestal mais marcante ainda se mantém
em quase toda sua extensão original, devido às antigas e eficientes
políticas de conservação implantadas na região.

8. (Fgv 2014) A questão está relacionada ao mapa e ao texto


apresentados a seguir.

www.gabaritageo.com.br
... é um complexo de vegetação heterogênea, um mosaico de cerrados,
florestas e até mesmo caatinga. [...] Inúmeros programas nacionais e
internacionais de proteção ao ambiente foram instaurados para defender
esse ecossistema único, frágil e ameaçado, ao mesmo tempo pela pecuária
extensiva, pela dispersão de mercúrio e pelos resíduos de pesticidas
(utilizados pelos agricultores) carreados do planalto que o domina, e pela
exploração de suas matas galeria, o que aumenta a erosão e a
sedimentação.

(Hervé Théry & Neli Aparecida de Mello. Atlas do Brasil. São Paulo: Edusp,
2005. p. 67-68. Adaptado)

O texto refere-se à área do mapa indicada com o número


a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

9. (Fgv 2014) De acordo com Indicadores do Desenvolvimento Sustentável


2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o Pampa é o
segundo bioma com maior índice de desmatamento do país, com cerca de
54% de sua cobertura vegetal removida até 2009.

www.gabaritageo.com.br
Sobre as causas e as consequências da degradação desse bioma, é correto
afirmar:
a) Mais de metade da soja produzida no Brasil é cultivada dentro dos
limites originais desse bioma, fato que ajuda a explicar o
desmatamento.
b) O desmatamento vem aumentando a frequência de deslizamentos de
terra em suas encostas íngremes, com graves consequências sociais e
materiais.
c) O elevado índice de desmatamento resulta, principalmente, da
exploração de madeiras de elevado valor comercial.
d) A pecuária extensiva e a ampliação da área dedicada ao cultivo de arroz
figuram entre as principais causas do desmatamento.
e) Nos pampas de Santa Catarina, o desmatamento acelerado está
associado à perda de fertilidade dos solos e à ocorrência de extensas
manchas de arenização.

10. (Fgv 2013) Estes rios fazem parte da paisagem e do dia a dia do
homem do Nordeste, servindo como fonte de água, áreas de recreação,
cultivo de vegetais e criação de animais. O sertanejo apresenta estratégias
de sobrevivência durante os períodos de estiagem, que são resultado
direto de suas percepções sobre as variações no fluxo de água desses rios.
Estes ambientes fazem parte da cultura do sertanejo sendo citados em sua
produção artística por grandes escritores como Euclides da Cunha, João
Cabral de Melo Neto, José Lins do Rego e Guimarães Rosa.

(www.ecodebate.com.br/2012/09/03/reducao-de-apps-compromete-rios-
e--biomas-brasileiros-entrevista-com-o-biologo-elvio-sergio-medeiros)

O texto faz referência a dois elementos naturais de grande importância na


região Nordeste. São eles os rios
a) efêmeros e a paisagem de colinas.
b) cársticos e a paisagem de chapadas.
c) intermitentes e a paisagem de caatingas.
d) de talvegue e a paisagem de cerrados.
e) temporários e a paisagem de terras baixas.

www.gabaritageo.com.br
11. (Fgvrj 2013) Considere os seguintes processos de degradação
ambiental descritos abaixo:

I. A desertificação resulta da expansão de práticas agropecuárias


predatórias e do desmatamento das espécies nativas, usadas para a
produção de lenha.
II. A arenização é causada pela ação dos processos erosivos sobre
depósitos arenosos pouco consolidados em ambiente de clima úmido, e
agravada pelo manejo inadequado dos solos.

Os biomas brasileiros em que esses processos ocorrem são,


respectivamente,
a) Caatinga e Campos Sulinos.
b) Caatinga e Cerrado.
c) Cerrado e Mata Atlântica.
d) Pantanal e Mata de Araucária.
e) Cerrado e Mata de Araucária.

12. (Fgvrj 2012) Sobre a formação geológica do território brasileiro,


assinale a alternativa correta:
a) O Brasil não apresenta dobramentos modernos, mas apresenta
vestígios de antigos dobramentos do Pré-Cambriano.
b) As províncias Mantiqueira, Borborema e Tocantins resultam de
processos orogenéticos ocorridos no Cenozoico.
c) As camadas rochosas da bacia sedimentar do Paraná atestam a
ocorrência de extensos derrames vulcânicos durante o Pré-Cambriano.
d) As províncias Guiana Meridional, Xingu e São Francisco figuram entre as
principais bacias sedimentares brasileiras.
e) A Serra do Mar foi formada pelo ciclo orogenético ocorrido no
Quaternário.

13. (Fgv 2012) Sobre as causas e/ou as consequências das mudanças


registradas na dinâmica espacial da cultura de soja no Brasil ocorridas
entre o Censo Agropecuário de 1996 e o de 2006, assinale a alternativa
correta:
a) A política de incremento da produção de alimentos para o consumo
interno resultou em intenso crescimento da produção de soja no
Centro-Oeste brasileiro.

www.gabaritageo.com.br
b) Nos cerrados nordestinos, o aumento da área plantada resultou no
parcelamento das grandes propriedades e na democratização do acesso
à terra.
c) A diminuição da área plantada nos Estados do sul ocorreu em virtude da
implementação do novo Código Florestal brasileiro.
d) O aumento da área plantada nas franjas meridionais da Amazônia pode
ser relacionado ao fim da obrigatoriedade da manutenção de uma
reserva legal nas propriedades rurais.
e) O cerrado foi o bioma brasileiro mais afetado pelo avanço da fronteira
agrícola e pelo aumento da área plantada.

14. (Fgv 2012) “Por muitas razões, se houvesse um movimento para


aprimorar o atual Código Florestal, teria que envolver o sentido mais
amplo de um Código de Biodiversidades, levando em conta o complexo
mosaico vegetacional de nosso território [...]. O primeiro grande erro dos
que no momento lideram a revisão do Código Florestal brasileiro – a favor
de classes sociais privilegiadas – diz respeito à chamada estadualização
dos fatos ecológicos de seu território especifico [...]. Para pessoas
inteligentes, capazes de prever impactos a diferentes tempos do futuro,
fica claro que, ao invés da “estadualização”, é absolutamente necessário
focar para o zoneamento físico e ecológico de todos os domínios de
natureza do país.”

Aziz Ab’Saber, Do Código Florestal ao Código da Biodiversidade. Disponível


em: http://www.sbpcnet.org.br/site/home/home.php?id=1305

Considerando seus conhecimentos acerca das propostas de mudança do


Código Florestal brasileiro, assinale a alternativa que é coerente com os
argumentos do texto:
a) O Código Florestal brasileiro, em vigor desde 1965, deve ser
reformulado de forma a ampliar o poder decisório dos governos
estaduais.
b) O zoneamento físico e ecológico é a base do atual Código Florestal
brasileiro, que, por isso, não tem como ser aprimorado.
c) Os limites estaduais não coincidem com a lógica de distribuição dos
fatos ecológicos, por isso não devem servir como base territorial do
Código Florestal.

www.gabaritageo.com.br
d) Os domínios de natureza do país são fatos de natureza ecológica que
não podem servir como base territorial para legislações restritivas.
e) Diante da extensão territorial do Brasil, o uso de patrimônio ambiental
não pode ser regulado a partir da esfera federal.

15. (Fgv 2012) O bioma, que ocupa 22% do território brasileiro, já perdeu
quase 1 milhão de quilômetros quadrados, cerca de 48% de sua cobertura
total. Somente entre 2002 e 2008, foram desmatados 85 075 quilômetros
quadrados, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente.
Em todo o bioma, a expansão das lavouras de cana-de-açúcar e de soja,
além da produção de carvão e das queimadas (naturais ou provocadas),
são os principais fatores de desmatamento. A pecuária também tem
contribuição significativa para a sua destruição, principalmente por causa
do modelo de produção extensivo, que chega a destinar mais de um
hectare para cada boi.

Disponível em:
http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2010/09/16/60444-.

O texto refere-se
a) à caatinga.
b) à mata atlântica.
c) ao cerrado.
d) ao pantanal.
e) aos campos.

16. (Fgv 2007) Observe o mapa e a ilustração.

Trata-se de um relevo típico de rochas cristalinas sob sistemas

www.gabaritageo.com.br
morfogenéticos tropicais úmidos.
No território brasileiro, o relevo retratado na ilustração é encontrado,
apenas, em
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) V.

17. (Fgv 2007) Graben e Horst são formas de relevo associadas às falhas
tectônicas.

No Brasil, os exemplos para I e II são, respectivamente,


a) Vale do Itajaí e Serra Geral.
b) Vale do Paraíba e Serra do Mar.
c) Planície Amazônica e Serra do Cachimbo.
d) Vale do São Francisco e Chapada Diamantina.
e) Planície Costeira e Serra do Espinhaço.

18. (Fgv 2007) Considere o mapa apresentado.

www.gabaritageo.com.br
A partir dos dados apresentados, assinale a alternativa correta.
a) A maior quantidade de minerais concentra-se em áreas sedimentares,
situadas em região de clima tropical de estações contrastadas e, em
menor grau, na Amazônia.
b) As áreas de escudos são responsáveis por grandes reservas de minerais,
sendo as localizadas no Brasil-Central e no Atlântico as mais abundantes.
c) Na Bacia do Paraná, encontram-se as maiores reservas de manganês no
Brasil, associadas também a reservas de ouro e prata.
d) No Maciço de Urucum, no Mato Grosso, as reservas de ferro e
manganês situam-se em áreas sedimentares.
e) O clima semiárido encontrado no Nordeste é o responsável pela
ausência de grandes reservas de minerais metálicos.

19. (Fgv 2006) A questão está relacionada ao perfil topográfico e ao mapa


apresentados a seguir.

www.gabaritageo.com.br
O perfil topográfico apresentado corresponde, no mapa, ao trajeto
indicado pelo número
a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

20. (Fgv 2006) A questão está relacionada à paisagem vegetal e às


afirmações a seguir.

I. A vegetação tem sido destruída há várias décadas, em virtude da


especulação imobiliária em áreas valorizadas do litoral brasileiro.
II. Nesse ecossistema, existem importantes fornecedores de nutrientes
que favorecem a reprodução de vida marinha e, consequentemente, a

www.gabaritageo.com.br
atividade pesqueira.
III. A vegetação é típica de áreas de águas mais frias onde há forte abrasão
marinha; ela toma o lugar antes ocupado por terraços e falésias.

Está correto somente o que se afirma em


a) I.
b) II.
c) I e II.
d) I e III.
e) II e III.

21. (Fgv 2005) Cerca de uma dezena de bacias sedimentares estão


situadas na Amazônia Legal Brasileira, perfazendo quase 2/3 dessa área
territorial. Três delas - bacias do Solimões, Amazonas e Paranaíba - são as
mais importantes, não só pelo tamanho (juntas ocupam
aproximadamente 1,5 milhão de km2), mas principalmente pelo seu
potencial.
Fonte: "Amazônia Legal", 2003.

O texto refere-se à existência, nessas bacias sedimentares, de expressivos


depósitos de:
a) Níquel e minério de ferro.
b) Ouro e diamantes.
c) Manganês e estanho.
d) Petróleo e gás natural.
e) Urânio e tório.

22. (Fgv 2005) Transitando por estradas de São Paulo ou de outros


estados brasileiros, é comum observar-se o fenômeno apresentado na
ilustração.

www.gabaritageo.com.br
Esse fenômeno recebe a denominação de
a) voçoroca, que é formada a partir de erosão intensa, provocada pelo
desmatamento e uso inadequado do solo.
b) voçoroca, que ocorre em áreas onde a agricultura é praticada sem o uso
de máquinas que revolvam o solo em profundidade.
c) orogênia, formada pela ação dos lençóis freáticos nas rochas do
subsolo, que são lentamente dissolvidas.
d) sulco laterítico, que ocorre em áreas de várzeas fluviais, facilmente
alagadas durante as cheias dos rios.
e) sulco lixiviado, que é formado pelo processo de intemperismo físico em
áreas de clima tropical com estações bem definidas.

23. (Fgv 2005) Considere a manchete.

UMIDADE CAI NO DIA MAIS QUENTE DO ANO


Em 5 das 8 áreas medidas na cidade de São Paulo foram registrados
índices inferiores a 20%, em que há algum risco à saúde
("Folha de S. Paulo", 08.07.2004)

A situação descrita na manchete e que atingia, também, boa parte do


Centro-Sul do Brasil decorre, dentre outros fatores,
a) da ocorrência de ventos alísios de Nordeste, que provocam fortes ondas
de calor.
b) do excesso de evapotranspiração, muito comum nos meses de inverno
na região.
c) do predomínio de baixas pressões atmosféricas, que provocam grande
instabilidade.

www.gabaritageo.com.br
d) da conjugação de dois fenômenos atmosféricos: as ilhas de calor e a
inversão térmica.
e) da atuação de um anticiclone na região, o que torna o ar estável e
dificulta a evaporação.

24. (Fgv 2005) Já é tempo de se atentar nestas preciosas matas, nestas


amenas selvas que o cultivador do Brasil, com o machado em uma mão e
o tição em outra, ameaça-as de total incêndio e desolação. (...) O
agricultor olha ao redor de si para duas ou mais léguas de matas como
para um nada, e ainda não as tem bem reduzido a cinzas já estende ao
longe a vista para levar a destruição a outras partes.
(José Vieira Couto, 1799, "Nossa História", abril de 2004)

O texto, escrito há mais de duzentos anos, faz referência ao manejo


irracional da mata
a) Atlântica, mostrando que a preocupação com a biodiversidade já existia
no período colonial, embora a pressão sobre a necessidade de organizar
o espaço nacional fosse maior.
b) Atlântica, cuja derrubada foi um processo contínuo que a fez
desaparecer em vários pontos do país, restando, atualmente, pouco
mais de 7% da cobertura original.
c) da Araucária, sendo os índios seus grandes predadores que, por meio
de métodos arcaicos de cultivo, abriam clareiras para o plantio de
gêneros de subsistência.
d) da Araucária, que foi sendo rapidamente substituída por extensas
ondas verdes de café, cuja produção era fundamental para a economia
brasileira naquele momento.
e) Amazônica, cuja derrubada foi realizada nas proximidades das missões
jesuíticas que, além de extrair as drogas do sertão, ainda praticavam a
agricultura.

25. (Fgv 2003) Considere os mapas a seguir:

www.gabaritageo.com.br
Nos mapas I e II estão representadas as seguintes unidades do relevo:
a) I - Planaltos e chapadas da Bacia do Paraná.
II - Planaltos da Amazônia Oriental.
b) I - Planalto Sul Rio-grandense.
II - Depressão da Amazônia Ocidental.
c) I - Planaltos e Serras do Atlântico E-SE
II - Depressão Marginal Sul-Amazônica.
d) I - Planaltos e chapadas da Bacia do Paraná.
II - Depressão da Amazônia Ocidental.
e) I - Planalto Sul Rio-grandense.
II - Planaltos da Amazônia Oriental.

26. (Fgv 2003) Os prognósticos elaborados pelos Centros Mundiais de


Previsão de Clima divulgaram para o trimestre de fevereiro, março e abril
de 2002, a continuidade das condições normais de temperatura das águas
do Oceano Pacífico equatorial. Indicam, portanto, condições de chuvas e
de temperatura próximas à média climatológica em todo o Estado do Rio
Grande do Sul.
(Fonte: Fórum Permanente de Monitoramento de Tempo e Clima
no Rio Grande do Sul.)

O monitoramento do clima em escala mundial é importante na escala


regional e local em função:
a) das mudanças ocorridas no microclima, decorrentes das atividades
humanas sobre o ambiente, como a indústria e a agricultura, tomando-

www.gabaritageo.com.br
se fatores que podem influenciar a dinâmica das massas de ar na escala
local, com consequências globais.
b) da importância do comportamento climático para determinados
setores da economia, como a agricultura, que buscam o conhecimento
prévio dos fatores que podem influenciar a dinâmica das massas de ar
como, por exemplo, a temperatura das águas oceânicas.
c) do aumento dos fluxos turísticos em todo o mundo nas últimas décadas,
pois o conhecimento prévio das condições climáticas nos lugares de
destino é um dos principais fatores que determinam a opção dos
turistas.
d) dos fenômenos pontuais decorrentes do "efeito estufa", como o
aumento das queimadas e das secas, os quais só podem ser previstos
através do acompanhamento da dinâmica das massas de ar em escala
global e suas interações com o clima local.
e) do crescimento dos fluxos de mercadorias e pessoas decorrentes da
globalização, o que influencia no planejamento local e regional dos
mercados financeiros que dependem, para o seu bom funcionamento,
de condições climáticas estáveis.

27. (Fgv 2003) Observe o quadro a seguir:

Relacionando os dados apresentados no quadro aos conhecimentos sobre


relevo e clima, é possível identificar estas características gerais no
seguinte Estado brasileiro:
a) Roraima - as maiores altitudes do relevo brasileiro, devido ao
embasamento cristalino que caracteriza os Planaltos Residuais Norte-
Amazônicos, tornam o clima equatorial mais ameno.

www.gabaritageo.com.br
b) Minas Gerais - o relevo movimentado contrasta os climas temperado
frio, nos Planaltos e Serras do Atlântico Leste-Sudeste, e semiárido nas
terras baixas da Depressão do São Francisco.
c) Acre - a proximidade da Cordilheira dos Andes na fronteira do Brasil
com a Bolívia ameniza o clima no oeste do Estado, embora o clima
equatorial da Floresta Amazônica seja predominante no conjunto.
d) Santa Catarina, cujas diferenças climáticas extremas entre a Planície
Litorânea e os Planaltos da Bacia do Paraná são importantes atrativos
turísticos em cidades como Blumenau e Florianópolis.
e) Mato Grosso, cuja excepcionalidade climática é o resultado de relevos
diferenciados, como os planaltos escarpados na porção ocidental, as
planícies e depressões no noroeste e o complexo do Pantanal no
extremo oeste.

28. (Fgv 2002) Considere as informações apresentadas na tabela a seguir:

Região Sudeste do Brasil: Previsão do tempo

Fonte: adaptado de: http:/www.climatempo.com.br/

A partir de seus conhecimentos sobre dinâmica climática, é correto


afirmar que as mudanças do tempo descritas na tabela estão relacionadas:
a) ao aquecimento e à ascensão vertical do ar que, ao entrar em contato
com as camadas de ar frio da atmosfera, sofre condensação,
ocasionando a inversão térmica e a consequente diminuição das
temperaturas.

www.gabaritageo.com.br
b) à formação de chuvas orográficas, resultantes do encontro dos ventos
úmidos vindos do oceano, com barreiras do ar quente e seco do Planalto
Atlântico, diminuindo os índices de pluviosidade no interior da região.
c) ao encontro da massa de ar tropical atlântica (mTa), quente e úmida,
com a massa equatorial continental (mE fria e seca, provocando
diminuição das temperaturas e oscilações na pluviosidade.
d) à ocorrência de uma frente fria, caracterizada pelo encontro de uma
massa de ar polar com outra tropical, resultando em instabilidade
atmosférica inicial, com posterior estabilização e queda da temperatura.
e) ao efeito dos ventos alísios que sopram dos trópicos para o equador e
depois retornam aos trópicos (contra-alísios), provocando, neste
movimento, rápidas oscilações das características atmosféricas.

www.gabaritageo.com.br
Gabarito:

Resposta da questão 1:
[D]

A alternativa correta é [D] porque o bioma da Amazônia estende-se por


6,9 milhões de km 2 por parte da América do Sul. As alternativas seguintes
são incorretas porque não correspondem à descrição do texto.

Resposta da questão 2:
[B]

As afirmativas corretas são: [I], porque a mEc,embora seja continental, é


úmida em razão da forte evapotranspiração da vegetação em seu local de
origem e, portanto, a retirada da vegetação altera suas características e a
dinâmica climática do país; e [II], porque a captura de carbono é feita
dentre outros elementos, pela fotossíntese da vegetação. A afirmativa [III]
é incorreta porque a lixiviação empobrece o solo, sendo responsável pela
percolação dos nutrientes para horizontes mais profundos.

Resposta da questão 3:
[E]

As cinzas do vulcão Cabulco na Cordilheira dos Andes (Chile), próximo à


divisa com a Argentina, foram deslocadas inclusive pela MPA (massa Polar
Atlântica), fria e com alta pressão, que passou pelos territórios da
Argentina, Uruguai e Brasil.

Resposta da questão 4:
[D]

A Mata de Araucária (foto 4) ou Floresta Ombrófila (úmida) Mista


(espécies acicolifoliadas como a Araucaria angustifolia e espécies
latifoliadas) está adaptada ao clima subtropical, ou seja, verão quente,
inverno frio, maior amplitude térmica e chuva bem distribuída no decorrer
do ano.

www.gabaritageo.com.br
Resposta da questão 5:
[B]

O Sistema Cantareira constitui um conjunto de reservatórios de água


abastecidos por rios localizados no interior do estado de São Paulo como o
Piracicaba, Capivari e Jundiaí. O sistema também é abastecido por rios
provenientes de Minas Gerais e que nascem na Serra da Mantiqueira. O
clima dominante nestas áreas é Tropical de Altitude, quente, com
temperatura mais baixa no inverno, chuvas concentradas no verão e
inverno seco. O índice pluviométrico mais baixo no verão nos últimos anos
somado ao planejamento governamental insuficiente são os fatores que
concorreram para a crise hídrica (2013/14/15).

Resposta da questão 6:
[A]

O clima equatorial é quente e com baixa amplitude térmica. A chuva é


abundante, geralmente superior a 2000 mm anuais. A massa de ar mais
influente é a MEC (massa equatorial continental). Os subtipos são
determinados pela distribuição da chuva, o 1a (oeste do Amazonas) é o
mais úmido e com boa distribuição anual da chuva. O 1b apresenta
subseca de 1 até 2 meses. O 1c apresenta subseca de 3 meses.

Resposta da questão 7:
[D]

O domínio morfoclimático das pradarias é caracterizado por planaltos com


colinas (coxilhas), clima subtropical (verão quente, inverno frio e chuva
bem distribuída durante o ano) e vegetação de pradarias (bioma Pampa)
com dominância do estrato herbáceo e arbustivo.

Resposta da questão 8:
[E]

Como mencionado corretamente na alternativa [E], a área indicada pelo


número 5, representando o Pantanal corresponde à descrição do
enunciado, haja vista caracterizar-se pela presença da vegetação
complexa, sofrer grande impacto ambiental em razão dos projetos

www.gabaritageo.com.br
minerais (Maciço de Urucum), da agropecuária e da hidrovia. Estão
incorretas as alternativas: [A] e [B], porque as áreas de número 1 e 2
registram a presença de vegetação arbórea; [C], porque a área de número
3 registra a presença de vegetação arbóreo-arbustivo, contudo, as
descrições referentes ao impacto da ocupação não correspondem à
região; [D], porque a área de número 4 registra a presença de vegetação
arbórea.

Resposta da questão 9:
[D]

O bioma Pampa, Campo ou Pradaria é formado por gramíneas, ervas,


arbustos e árvores pontuais principalmente ao longo dos rios. O
desmatamento de 54% decorre da pecuária bovina e ovina, agricultura
(arroz, soja e uva vinícola) e reflorestamento de eucaliptos para a
produção de celulose e papel. Vários trechos da Campanha Gaúcha
apresentam arenização dos solos.

Resposta da questão 10:


[C]

No Sertão do Nordeste, o “domínio morfoclimático da Caatinga”,


prevalecem o clima semiárido, os rios intermitentes (temporários), a
vegetação de Caatinga (plantas xerófilas), os solos pouco desenvolvidos e
o relevo dominado por depressões intercaladas por chapadas, planaltos
cristalinos e inselbergs (morros isolados).

Resposta da questão 11:


[A]

Como mencionado corretamente na alternativa [A], as práticas


inadequadas do solo como o cultivo excessivo e o sobrepasto, o
desmatamento, a utilização inadequada dos recursos hídricos e as secas
periódicas, resultam no processo de desertificação no sertão nordestino
cuja localização está associada ao bioma da caatinga; e a arenização, cuja
ocorrência no Brasil se dá na área dos pampas gaúchos, resulta da
combinação de clima úmido com chuvas constantes, solos arenosos e a

www.gabaritageo.com.br
retirada da cobertura vegetal que potencializa a deposição de sedimentos
impedindo o crescimento de nova vegetação.

Resposta da questão 12:


[A]

Os movimentos orogênicos ocorreram principalmente na era Pré-


Cambriana. Esses movimentos, conhecidos como ciclo brasiliano, deram
origem às serras do Mar, da Mantiqueira e do Espinhaço; todas localizadas
na região Sudeste.

Resposta da questão 13:


[E]

Entre 1996 e 2006, houve uma grande expansão do agronegócio na área


do bioma de Cerrado (Centro-Oeste e trechos do Sudeste, Norte e
Nordeste). Destacam-se na produção de soja estados como Mato Grosso,
Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Tocantins, Piauí, Maranhão e
Bahia. O avanço da agricultura na região decorre da superação de antigos
obstáculos naturais, o uso de fertilizantes em solos pobres, a
biotecnologia e a calagem para a correção da acidez. Grande parte da
produção de soja destina-se ao mercado externo. Na atualidade, o bioma
de Cerrado encontra-se devastado em 49%, conforme dados do IBGE.

Resposta da questão 14:


[C]

Como frisou de forma brilhante o geógrafo Aziz Ab’Sáber, um dos maiores


conhecedores do meio ambiente brasileiro, as formações vegetais não se
distribuem espacialmente seguindo fronteiras estaduais. Portanto, a
reforma no Código Florestal não pode delegar aos estados a
responsabilidade em definir o tamanho das áreas a serem protegidas, sob
pena de causar graves danos ambientais no futuro. Assim, é necessário
que as regras tenham abrangência escalar nacional.

Resposta da questão 15:


[C]

www.gabaritageo.com.br
As atividades econômicas predominantes (pecuária extensiva, produção
de carvão vegetal, agricultura comercial), a expansão da fronteira agrícola
sobre a região e a área de 22% são características do cerrado,
mencionadas corretamente na alternativa [C]. Estão incorretas as
alternativas: [A], pois na caatinga predomina a agricultura de subsistência
e ela responde por 10% do país; [B], pois no bioma original da Mata
Atlântica ocorre a maior concentração urbano-industrial do país e
responde por 13%; [D], pois além do pantanal responder por apenas 2%
do território, na região se encontra o extrativismo vegetal, a pesca e a
pecuária; [E], pois as pradarias ou campos correspondem a 2% do país e
ocorre o predomínio da agropecuária.

Resposta da questão 16:


[C]

Resposta da questão 17:


[B]

Resposta da questão 18:


[B]

Resposta da questão 19:


[D]

Resposta da questão 20:


[C]

Resposta da questão 21:


[D]

Resposta da questão 22:


[A]

Resposta da questão 23:


[E]

Resposta da questão 24:


[B]

www.gabaritageo.com.br
Resposta da questão 25:
[D]

Resposta da questão 26:


[B]

Resposta da questão 27:


[A]

Resposta da questão 28:


[D]

www.gabaritageo.com.br