Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

CENTRO DE TECNOLOGIA
CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
DISCIPLINA: TÓPICOS DE ENG. DE PRODUÇÃO

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

1 – IDENTIFICAÇÃO
Campus: Ministro Petrônio Portella/Teresina
Curso: Engenharia de Produção
Disciplina: Tópicos de Engenharia de Produção
Carga Horária: 60 h
Professor: Hélio Cavalcanti Albuquerque Neto
Ano letivo: 2019.1
2 – EMENTA
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo: histórico e fundamentos. Modelo de transformação: input,
processamento, output e feedback. Objetivos de desempenho da produção. Classificação dos
Sistemas de Produção de Bens e Serviços. Visitas técnicas e palestras de profissionais. Órgãos
regulamentadores: CONFEA, CREA. Tópicos emergentes na Engenharia de Produção.
3 – OBJETIVOS
Familiarizar os alunos com os conceitos básicos da engenharia de produção e mostrar a aplicação
da engenharia de produção com palestras, visitas técnicas e elaboração de projeto voltado ao
sistema de produção.
3.1 – OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Ao término da disciplina espera-se que o futuro Engenheiro de Produção consiga entender sobre a
organização do trabalho em um aspecto macro, além do alicerce dos sistemas produtivos atuais.
Paralelamente a isso, espera-se que o discente adquira uma vivência inicial do âmbito industrial e
consiga aprender as resoluções e entidades básicas que cernem a Engenharia de Produção.
4 – METODOLOGIAS DE ENSINO
O docente buscará adotar metodologias ativas para o ensino-aprendizagem, embora exista a co-
adoção de metodologias tradicionais no tocante aos prazos e metas a serem cumpridas.
5 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
O conteúdo programático da disciplina versará sobre a ementa da mesma, podendo ser adicionados
conteúdos adicionais atuais que visam complementar os objetivos da disciplina. Diante da
especificidade, o conteúdo programático estará disponível no SIGAA com maior detalhamento.
6 – RECURSOS DE ENSINO
Aula expositiva por intermédio de recursos de multimídia, interações entre professor-discentes,
trabalhos em equipe, utilização de trabalhos em casa e trabalhos em campo. Ademais, os discentes
irão começar a efetuar leituras de obras técnicas relacionadas ao curso de Engenharia de Produção.
7 – SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO E APRENDIZAGEM
O desempenho dos estudantes será avaliado por meio da realização de atividades que estejam em
sintonia com a Resolução 177/12 da UFPI. Será considerado aprovado o estudante que obtiver
média igual ou superior a sete (7,0), e que tenha frequência, no mínimo, de 75% das atividades da
disciplina. Os estudantes que faltarem à prova poderão realizar prova escrita substitutiva (só uma
avaliação poderá ser substituída) caso estejam de acordo com a Resolução 177/12. A média será
calculada da seguinte maneira:
Página 1 de 2
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CENTRO DE TECNOLOGIA
CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
DISCIPLINA: INT. À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

- Avaliação escrita, valendo 10 pontos;


- Estudos de caso, valendo 5 pontos;
- Entrega do título, introdução e referencial teórico, valendo 5 pontos;
- Entrega dos procedimentos metodológicos, análise de dados, considerações finais e referências,
valendo 5 pontos;
- Apresentação do artigo como um todo, valendo 5 pontos.
No total tem-se 30 pontos, nos quais serão divididos por 3, para ter-se a média da disciplina.
O aluno que não for aprovado por média, poderá realizar um exame final, de acordo com a
Resolução 177/12 da UFPI.
8 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS BÁSICAS
ANTUNES, J. Sistemas de produção: conceitos e práticas para projeto e gestão da produção
enxuta. Porto Alegre: Bookman, 2008.
BATALHA, M. O. Introdução à Engenharia de Produção. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.
DYM, C. L.; LITTLE, P. Introdução a engenharia: uma abordagem baseada em projetos. 3. ed.
Porto Alegre: Bookman, 2010.
9 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS COMPLEMENTARES
GOLDRATT, E. M. A Meta: um processo de melhoria contínua. 2. ed. São Paulo: Nobel, 2008.
MARTINS, PETRONIO GARCIA; LAUGENI, FERNANDO P. Administração da Produção.
2. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.
SHINGO, S. O Sistema Toyota de produção: do ponto de vista da engenharia de produção.
Porto Alegre: Bookman, 1996.
GAITHER, Norman; FRAZIER, Greg. Administração da produção e operações. 8. ed. São
Paulo: Cengage Learning, 2012.
DAVIS, Mark M; AQUILANO, Nicholas J; CHASE, Richard B. Fundamentos da
administração da produção. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.
10 – CRONOGRAMA DAS AULAS E AVALIAÇÕES
O cronograma a ser executado está em sintonia com o conteúdo programático, levando em
consideração as datas letivas no calendário acadêmico em vigor e a carga horária total da disciplina
de 60 horas. Ademais, o cronograma estará disponível no SIGAA com maior detalhamento.
11 – INFORMAÇÕES ADICIONAIS: HORÁRIO DE ATENDIMENTO
Diante da necessidade de atender as dúvidas referentes a disciplina, o atendimento aos discentes
será em um horário que não entre em choque com as outras disciplinas do segundo período. Assim,
ele será nas terças-feiras das 14h00 às 16h00 e nas quartas-feiras das 18h00 às 20h00. Por outro
lado, o discente que não puder comparecer nesses horários, poderá marcar via email
(helio@ufpi.edu.br) algum horário em comum com o docente para atendê-lo.

Página 2 de 2