Você está na página 1de 55
—~ - Ne A Metropole como Espago Imagético. AConstrugao do Olhar sobre a Cidade na Obra das Passagens A coustrugdo de sens versos & comparivel planta de uma grande cidade. W. Buwanun, A Paris do Segundo Império em Bawlelaire 1.1 Historia como construgao. Génese e recepgao da Obra das Passagens O texto de Benjamin publicado em 1982 com o titulo Das Passagen- Werk (A Obra das Passagens) coloca o leitor diante de sérias dificuldades para se orientar nesse projeto - vasto, labirintico, dificil, fragmentario e inacabado -, no qual o autor trabalhou de 1927 até 1940, ano de sua morte! Adifieuldade maior é a separacao arbitraria, pelo editor, entre as duas partes constitutivas do Projeto das ‘Passagens: de um lado, a que permaneceu essencialmente fragmentaria (GS, V, 1 e 2); do outro lado, o livro sobre Baudelaire (GS, I, 2), que, a partir de 1938, se constituiu em “modelo em 1. Das Passagen-Werk, ed. Rolf Tiedemann, 1982, GS, V, 1¢ 2. Benjamin nio chegou a dar um titulo definitive a0 seu trabalho. is, Capital do ‘Séeuto XIX"; e11 71938, (a uma parte) "A tea elaboracio, referiu-s a ele como “Projeto das Passagens", “Trabalho das Passagens” ou "Obra das Passagens”, Tels estas designagies.sio vilidas, dependendlo do contexto. 0 Fisiognomia da Motrépole Moderna, miniatura” da Obra das Passagens, com varios capitulos efetivamente redi- gidos*. Outra dificuldade consiste na dispersao, por diferentes volumes, dos ensaios complementares da obra*. Presa a uma idéia preconcebida, a edigio dos Gesammelte Schriften - apesat de muito cuidadosa sob outros aspectos ~ nao oferece uma visao integrada da composigao e génese histérica da obra principal de Benjamin‘. Para o leitor brasileiro ha ainda algumas dificulda- des a mais, devido a tradugées parciais que nem sempre respeitam o original’. Para facilitar o estudo do Trabalho das Passagens, seria titil um “mapa de orientagao” que apresentasse sistematicamente os textos que o compdem, acompanhando cronologicamente o processo de consirugao. Nesse sentido, daremos aqui uma sinopse, registrando ao mesmo tempo as tradugdes existentes. - 1. Os primeiros esbogos, intitulados “Passagens Parisienses™, foram redigidos por Benjamin entre 1927 e 1929, em forma de fragmentos, e discutidos na época com Adomo e Horkheimer em Frankfurt e Kdnigstein’. A idéia de escrever um trabalho sobre a metropole moderna sob 0 enfoque das passagens parisienses Ihe veio do, Surrealismo francés, da leitura do Paysan de Paris (1926), de Louis Aragon, de quem tomou também 0 conceito de “mitologia da Modemidade™”. Nesta fase, jé aparecem a idéia-guia de “dissolver a ‘mitologia* no espago da historia”, e os conceitos-chave de “imagem dialética” e “montagem™. 2. Apés uma interrupgio de mais de quatro anos, Benjamin rétoma o 2. Charles Baudelaire, Hin Lyriher im Zeitalter des Hochkepitalismus, eds. Rolf Tiedemann ¢ Hermann Selwveppenllinser, GS, 1, 809-00 (1974), H, Vik: ver nots 15, 16,27 €28. 4. CE. Glinter Harting, 1974 ¢ 1990, “Zur Ben 909-999, Nas OF, Il, 1989, 0 titulo do texto principal do Trabalho das Passagens foi mutilado: “Paris do Segundo Iupério”,em vez de A Paris do Segunulo Impétio em Baudelaire” ~ suprinvinulo-se oachado de cousteny: dition” [1 eI], Weimarer Beitriige 12: 151-167 © X6: a visio da expital do séeulo > Fléneur” ¢ “logo Prostitnigio” de acompanhar a arte comb 6. “Erste Notize foi suprin dria de uma ob “Der Saiuuming oder f V, 1078, Ver iamibsnt 0 rico aparato editorial do con 5, V, 1005-1350; GS, VM 735-770 ¢ 852-872, do editor, 1, 1004-1222: 6 7. Ch Aragon: “Priface pp.9-16¢ 17-230. V, 1014 < 11, 1795 1038 . thotexie moxtere”, ¢ "Passave de I" ‘A Metrépole como Espaco Imagatico st Projeto das Passagens em 1934. Sua referéncia principal, entio, ja no é 0 Surrealismo - cuja influéncia, no entanto, continua - Mas a teoria interdis- ciplinar (filosofia, sociologia, psicologia social) do Institut fur Sozialfor- schung, emigrado de Frankfurt para Nova York e dirigido por Max Horkheimer’. Em maio de 1935, Benjamin apresenta um exposé do seu projeto, intitulado “Paris, Capital do Século xx”, tornando-se com isso pesquisador-bolsista do Instituto”. O exposé, subdivido em seis segmentos, coloca em paralelo personalidades da época ¢ determinadas caracteristicas arquiteténico-urbanisticas: Fourier e as passagens, Daguerre e os panora- mas, Grandville ¢ as exposigdes universais, Louis Philippe eo érieur, ‘Baudelaire € as ruas de Paris, Haussmann e as barricadas. O conceito-chave de “imagem dialética’, bem mais elaborado que no primeiro esbogo, sofre severas criticas por parte de Adorno" * 3. Os trabalhos de levantamento de material na Bibliothéque Nationale sobre a histéria social da cidade de Paris no século XIX" também foram tetomados por Benjamin em 1934, continuando até 1940, Acrescentados de notas, esses materiais foram organizados em 36 cadernos (Konvolute), designados por letras maitisculas ¢ mintisculas: “A - Passagens...”; “B “C Paris antiga..."; “D ~ 0 Tédio. ~ Haussmannizagio, Lutas nas Barticadas™...; “a - Movimentos Sociais”...; “p - Materialismo Antro- polégico™ etc. Eessa coleténea de materiais enotas - um verdadeiro labirinto textual, com milhares de fragmentos e ocupando cerca de 9/10 do volume - que foi publicada em 1982 como A Obra das Passagens"’. 4. Tendo definido, no exposé de 1935, os principais temas do Trabalho das Passagens, Benjamin considerou como a questio mais urgente a da “construgio”, Sua solugao estaria ligada ao conhecimento dos “interesses +; ou, metodologicamente falando, ao historicos decisivos de [sua] geragio 9. Sobrea 10. “Paris, die Haup a stage ce ise exposé, em fan ano seu projeto; M, Cana ded 12, O projeto de pesquisa ile Benj the City of Paris in the 19th C 13, “Aufciehammgen wil M GS, V, 1078 ¢ 1200, Desses ee Hemenson Alves Baptista, 1989: 14. “Oum do Insitute, 2” deste estuda, nota 6, dudes XIX. lens", GS, V, 45-59, Trad, Flivio Kothe, 1985, Fx, 30-43. Em 1939, anccirado Isstiigo, Benjamin foi aconsellalo por Horklii n novo sige", GS, V, 60-77), para tentarobt asp financionntento particule GS, V, 168s, Ale 2-8:19A5 [Mornberger Brief}, G5, n eonstava do programa do Instituto co uy”, GS, V, 1097. 83.989. 136. titulo “The Social History of gimentos enue [J ¢ de Be ‘oportugnds, por José Carlos Martins Barbosa