Você está na página 1de 5

SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA

Mantenedora da PUC Minas e do


COLÉGIO SANTA MARIA

UNIDADE:
DATA: 30 / 11 / 2016
III ETAPA – AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA – 9.º ANO/EF

ALUNO(A): N.º: TURMA:

PROFESSOR(A): VALOR: 10,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO: %

01. (COTEL)

Um personagem novo se destacou nessa fase: Carlos Lacerda – o diretor de um


jornal oposicionista carioca. Era conhecido como “O Corvo”, e Antônio encontrou alguma
coisa estranha em seu olhar. Mandou segui-lo. No relatório, além de fotofobia e reações
negativas em animais próximos, uma suspeita séria: num atentado, Carlos Lacerda
esquivara-se, num reflexo rápido demais. A bala que era para ele acabou matando um
major da aeronáutica e provocou revolta nas tropas.
JAF, Ivan. O vampiro que descobriu o Brasil. São Paulo: Ática. 2013. p. 105-106.

No trecho acima, o autor do livro O vampiro que descobriu o Brasil narra a tentativa de
assassinato do jornalista Carlos Lacerda, fato que gerou uma crise política.
O desfecho histórico dessa crise foi:
1
a) A renúncia de Vargas e seu exílio no Rio Grande do Sul.
b) A renúncia do Presidente Jânio Quadros.
c) O suicídio de Getúlio Vargas.
d) A tentativa militar de impedir a posse de Juscelino Kubistchek.
e) O golpe de Estado que depôs o Presidente João Goulart.

02. Leia o texto.

Como proteção contra a fantasia e a demência financeiras, a memória é muito melhor


do que a lei. Quando a lembrança do desastre de 1929 se perdeu no esquecimento, a lei e
a regulação não foram suficientes. A história é extremamente útil para proteger as
pessoas da avareza dos outros e delas mesmas.
GALBRAITH, John Kenneth, O grande crash, 1929.

Indique duas das características principais do acontecimento que o autor chama de “desastre
de 1929”.

1
03. (CEFET 2016 – ADAPTADA) Observe a charge.

Charge de Anílbal Bendati, publicada originalmente no Jornal Kronika na década de 1980.


Disponível em: <http:grafar.blogspot.com.br./2009/08/tributo-anibal-bendati-1931-2009.html>. Acesso em: 23 set. 2015.

A charge representa um contexto marcado pelo(a)


a) intensificação da repressão após a criação do Ato Institucional n.º 5.
1
b) avanço das lutas pela redemocratização do Brasil no final do regime militar.
c) crescimento do apoio ao regime presidencialista durante o governo João Goulart.
d) ampliação da oposição ao presidente Collor ao longo do seu processo de impeachment.
e) renúncia de Getúlio Vargas, permitindo a consolidação do governo populista com Juscelino
Kubitschek.

04. Leia o texto.

Disponível em: https://resistenciaemarquivo.files.wordpress.com/2014/02/charge-mafalda.jpg. Acesso em: 03 out. 2016.

A partir da tirinha da Mafalda, explique o “equilíbrio do medo” que ocorria durante o período
da Guerra Fria.

2
05. A charge demonstra que a conjuntura política de 1962 favoreceu João Goulart a
a) antecipar a implantação do seu projeto
parlamentarista.
b) reduzir a força do Poder Executivo, que lhe
fazia oposição.
c) promover o retorno do presidencialismo
1
(efetivado com o plebiscito de 1963).
d) derrubar as Reformas de Base, propostas
pelo Parlamentarismo.
e) fechar o Congresso Nacional e governar
Charge de Augusto Bandeira – O Correio da Manhã, 10/07/1962.
por decretos.

06. (COLTEC 2012 – ADAPTADA) Observe a charge.

In. CATELLE, Roberto. O mundo contemporâneo: Novalgina 70 anos. São Paulo:


DBA Artes Gráficas, 1993. p. 41.

Nessa charge, Goebbels, que foi Ministro de Cultura Popular e Propaganda do governo, faz uma
pintura de Adolf Hitler. Considerando-se as características do regime nazista, é correto afirmar
que
a) na Alemanha, a produção artística buscava regenerar o real, tornando-o mais belo e
agradável.
b) nessa época, a propaganda foi um dos principais pilares de fortalecimento do governo
alemão. 1
c) no final da II Guerra, as pinturas realçavam a autoestima dos líderes, dando-lhes fôlego para
persistir.

3
d) no governo de Hitler, os subordinados deveriam copiar o chefe, a fim de demonstrar sua
lealdade.
e) nesse período, há um investimento e um incentivo à arte livre, que retratava os problemas
sociais.
Leia as informações abaixo e responda às questões 07 e 08.

Em 1970, o Brasil se consagrou tricampeão mundial de futebol, quando se cantava:


Noventa milhões em ação,
pra frente, Brasil
do meu coração. (...)
Salve a seleção.
Falava-se de um "Brasil Grande", "Brasil Potência", e distribuíam-se adesivos com a
inscrição "Brasil, ame-o ou deixe-o". Com bandeiras do Brasil na mão, cantava-se
repetidamente "Este é um país que vai pra frente".
GASPARI, Elio. A ditadura escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 207-8. (Adaptado).

07. Relacione o slogan "Esse é um país que vai pra frente" com o chamado "milagre econômico".

08. Relacione o slogan "Ame-o ou deixe-o" com a repressão do regime militar instaurado em
1964.

4
Leia o texto e responda às questões 09 e 10.

Meta de Faminto
JK — Você agora tem automóvel
brasileiro, para correr em estradas
pavimentadas com asfalto brasileiro,
com gasolina brasileira.
Que mais quer?
JECA — Um prato de feijão
brasileiro, Seu doutô!

THÉO. In: Lemos, R. (Org). Uma história do


Brasil Através da Caricatura(1840-2001).
Rio de Janeiro: Bom Texto; Letras & Expressões. 2001.

09. A charge sugere a existência de desigualdade social no país? Justifique sua resposta.

10. Caracterize a política econômica desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek.

TCCA/vlbj