Você está na página 1de 12

NORMA ABNT NBR

BRASILEIRA 9843-2

Primeira edição
01.08.2013

Válida a partir de
01.09.2013

Agrotóxico e afins
Parte 2: Armazenamento comercial em
distribuidores e cooperativas
Pesticides
Part 2: Commercial storage in retailers and co-operatives

o
N
Oi
o
(O

osn
{f)
OJ
D-
E
l()
(J)
(J)
ro
Q)
~
o
:Q
"O
<V
o,
co
o
.;,
(J)
o
00
fi
N
(")

N
o
'Il
o
C
!1l
(/)

o
01
ro
.....J

O
C
:::J
ro
O
> ICS 65.100.01 ISBN 978-85-07-04390-4
iii
::J
O
X
Q)

O
tn
::l
~
eu
ASSOCIAÇAO Número de referência
0- BRASILEIRA ABNT NBR 9843-2:2013
ro DE NORMAS
Ci TÉCNICAS 8 páginas
E
<V
x
W

©ABNT2013
ABNT NBR 9843-2:2013

o
<1)
If)

E!o..
E

co
9
.o
O)
o
00
Q)
N
r'l
N
o
(/)
o © ABNT 2013
C
(U
(fJ
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
o reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, Incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por
01
m
---l
escrito da ABNT.
o
c ABNT
2
m Av.Treze de Maio, 13 - 282 andar
o 20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
> Tel.: + 55 21 3974-2300
"(I)
:1
(} Fax:.:t 55 21 3974-2346
x abnt@abnt.org.br
(l)

o
(/)
www.abnt.org.br
::J
!!l
(\J
o,
ro
o.
E
QJ
X
lU

jj © ABNT 2013 - Todos os direitos reservados


ABNT NBR 9843-2:2013

Sumário Página

Prefácio , iv
1 Escopo 1
2 .. Referências normativas 1
3 Termos e definições 1
4 Requisitos para armazenamento 2
4.1 Documentação 2
4.2 Localização 2
4.3 Características físicas 2
4;3.1 Edificação 2
4.3.2 Drenagem 3
4.3.3 Instalação elétrica 3
4.3.4 Ventilação 3
4.3.5 Iluminação natural 4
4.3.6 Medidas contra incêndio 4
4:3.7 Saídas de emergência ; 4
4.4 Cuidados quanto ao pessoal envolvido nas operações 4
4.5 Embalagem de agrotóxicos e afins 4
4.6 Separação dos agrotóxlcos e afins 6
o
UJ
4.7 Equipamentos e materiais de absorção 6
(/)
O)
Q 4.8 Procedimento de contenção, recolhimento e remessa 6
E
4.9 Armazenamento vertical .................................................................................................•..
7
1O
Ol
m
lO
4.1 O Procedimento de expedição de agrotóxicos e afins 7

'<I" Bibliografia 8
o
"O

OJ
CL
<D
o
l~

o
ro
Ol
N
l")
(~

'-"'
(/)
o
C
ro
(/)

o
01
m
-l

o
C
;:J
(O
o
.2:
(/)
;:J
li
x
(j)

o
.o
::>
~
lU
o.
~
m
?i
E
(j)
x
W
© ABNT 2013 • Todos os direitos reservados jjj
ABNT NBR 9843-2:2013

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas


Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos
de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são
elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos,
delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da Diretiva ABNT, Parte 2.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que
alguns dos elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser
considerada responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.

A ABNT NBR 9843-2 foi elaborada pela Comissão de Estudo Especial de Agrotóxicos e Afins
(ABNT/CEE-171). O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 03, de 14.03.2013
a 14.05.2013, com o número de Projeto 171:000.00-002/2.

A ABNT NBR 9843, sob o título geral "Agrotóxico e afins', tem previsão de conter as seguintes partes:

Parte 1: Armazenamento em armazéns industriais, armazéns gerais ou centros de distribuição;

Parte 2: Armazenamento comercial em distribuidores e cooperativas;


o<n Parte 3: Armazenamento em propriedades rurais;
(f)

li:
o.
E Parte 4: Armazenamento em laboratórios.

A ABNT NBR 9843-2, em conjunto com as ABNT NBR 9843-1, ABNT NBR 9843-3 e ABNT NBR 9843-4,
cancela e substitui a ABNT NBR 9843:2004.

O Escopo desta Norma Brasileira em inglês é o seguinte:

Scope

This Standard establishes the requirements to commercial storage of pesticides in order to assure
(f)
people safety and neetih, and preserve environment and product.
o
cro
(f) This Standard applies to retailers and co-operatives.
o
Ol
C\l
...J

g
2
CD

o
."::
(f)
::J
Ü
x
GJ
o
(fJ
:l
~
ro
o.
-'!!
o.
E
QJ
x
LLI

iv «:> ABNT 2013 - Todos os direitos reservados


NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 9843-2:2013

-.
Agrotóxico e afins
Parte 2: Armazenamento comercial em distribuidores e cooperativas

1 Escopo

Esta Norma estabelece os requisitos para o armazenamento comercial de agrotóxicos e afins,


de modo a garantir a segurança e saúde das pessoas e preservar o meio ambiente e o produto.

Esta Norma se aplica a distribuidores e cooperativas de agrotóxicos e afins.

2···Referências normativas

Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para refe-
rências datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se
as edições mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 7500, Identificação para o transporte terrestre, manuseio, movimentação e armazenamento
oe produtos
ABNT NBR 9077, Saídas de emergência em edifícios

o
cn
cn
ABNT NBR 14619, Transporte terrestre de produtos perigosos -Incompatibilidade química
~
o,
E ABNT NBR 14725-4, Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente -
11)
m Parte 4: Ficha de informações de segurança de produtos químicos (FISPQ)

li)
O)
vr
o
:Q
-o 3 Termos e definições
o..Cl)
<.O
o Para os efeitos deste documento, aplicam-se os seguintes termos e definições.
J,
O)
o
'Xi
3.1
O)
N agrotóxicos e afins
(Y)

N
o
produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores
(f)
de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção
o
C de florestas, nativas ou plantadas, de outros ecossistemas e de ambientes urbanos, hídricos e indus-
ro
(fJ triais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-Ias da ação
o

ro
danosa de seres vivos considerados nocivos, bem como as substâncias e produtos empregados como
-1
o desfolhantes, desse cantes, estimuladores e inibidores de crescimento
c
2
co 3.2
o área segregada
>
'u;
::> local físico, reservado, sinalizado e identificado para finalidade específica, de acordo com o sistema
U
x de controle utilizado
Q)

o
(f)
::>
~ 3.3
ro armazém
0-

ro
-6. espaço físico para guardar, estocar, conter e manter agrotóxicos e afins, em condições que garantam
E
QJ
a saúde e segurança do trabalhador, a segurança ambiental e dos produtos
X
UJ

© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados


ABNT NBR 9843·2:2013

3.4 ..
manuseio
tocar, agarrar, arranjar, amarrar, levantar, paletizar, estivar carga ou descarga manual ou mecânica
de embalagens de agrotóxicos e afins

3.5
movimentação
deslocamento por manuseio de agrotóxicos e afins

3.6
manipulação
compor, misturar, diluir agrotóxicos e afins e preparar suas embalagens vazias para a destinação final

3.7
pilha
conjunto de produtos colocados uns sobre os outros

4 Requisitos para armazenamento

4.1 Documentação

A documentação básica para estabelecimentos comerciais é indicada a seguir, mas não limitada
a esta, sendo necessário a consulta as legislações federal, estadual e municipal:
ou: a) alvará de funcionamento da prefeitura municipal.
(fl

~
o.
E b) auto de vistoria do corpo de bombeiro (AVeB) ou documento similar.
l()
(j)
O)
li)
c) autorização(ões) ambiental(is) emitida(s) pelo(s) órgão(s) competente(s).
(j)

~
g
o d) aegistro de comerciante de agrotóxicos e afins emitido pelo órgão competente.
TI
(j)
o,
e) credenciamento em unidade de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos e afins (UREV).
\O
o
th f) registros fiscais válidos.
O)
o
00
c» 4.2 Localização
C'!
C"l
N
o
A localização do armazém deve obedecer ao zoneamento de uso e ocupação do solo elaborado
U)
.9 pela prefeitura municipal. Recomenda-se que o armazém não esteja em áreas sujeitas a inundações,
c
eu
(/)
residenciais, locais de grande movimentação e/ou aglomeração pública ou de risco, e deve atender
o
Q)
às legislações ambientais a nível municipal, federal e estadual.
....J(\)
o
c 4.3 Características físicas
:>
as .,.

4.3.1 Edificação
o
>
.ü)
:J A edificação deve:
Ü
X
C1J
o
(fl
a) ter acesso externo ao serviço de salvamento e corpo de bombeiros, além da entrada de serviço;
:J
(Q

roo, b) ter via de acesso exclusiva para carga e descarga de veículos, com rota de fuga em casos
m .de emergências;
o.
E
(lJ
x
11J

2 © ABNT 2013 " Todos os direitos reservados


ABNT NBR 9843-2:2013

c) ser construida em alvenaria e material que não propicie a propagação de chamas;

d) ter escritórios, banheiros, vestiários com chuveiros e armários, cozinha ou sala de café construídos
fora da área do armazém. Quando estas instalações forem construídas parede a parede com
o armazém, não podem possuir elementos vazados ou parte envidraçada;

e) ter pé-direito que possibilite valorizar a ventilação natural, observando que os estoques devem
ficar no mínimo a 1 m do teto, luminárias, eletrodutos, eletrocalhas e bandejas de fiações;

" 1) - ter telhado sem vazamento ou infiltração e, quando aplicadas telhas translúcidas, estas não
podem coincidir sobre os estoques;

g) ter piso impermeável, de forma que facilite a limpeza e não permita infiltração para o subsolo;

h) ter sistema de contenção primária de resíduos no próprio armazém, por meio da construção
de lombadas, muretas ou desnível de piso, para evitar a mistura do resíduo com a água pluvial;

i)- possuir chuveiro de emergência e lava-olhos onde sua localização possa ser interna ou externa
ao armazém, instalado de forma tal que não cause danos aos estoques, desde que seja acessível
aos operadores do armazém.

4.3.2 Drenagem

o sistema de drenagem das águas pluviais deve ser construido de maneira a previnir inundações.
As calhas e condutores devem ser dimensionados para atender à vazão.
o
cn
(/)
(.1)
Quando não embutidos, os canos de descida das águas pluviais devem ter proteção mecânica
O. a 2 m a partir do piso, para evitar danos mecânicos pela movimentação dos materiais.
E
[f)
m
Ol
l[)
o piso do armazém não pode ter drenagens abertas para rede pluvial e esgoto. Os sistemas de contenção
Ol
.q
de resíduos e de drenagem de águas pluviais e esgoto da edificação devem ser independentes, sem
o comunicação entre estes.
:2
-o

e:-
<l)
4.3.3 Instalação elétrica
(O
9
l[)
O armazém deve ter instalações elétricas com aterramento, fiação embutida e iluminação fria. Emendas
sco na fiação são proibidas.

N
(")

N Os interruptores, tomadas e quadros de distribuição devem estar localizados na parte externa do


o
armazém, ou quando localizados na parte interna do armazém, estes devem ser protegidos por
cn
o materiais antichamas.
C
m
U)

o
Ol
Para estoque de produtos inflamáveis, a instalação elétrica deve ser à prova de explosão.
ru
_J
o 4.3.4 Ventilação
C
2
co
o O sistema de ventilação deve propiciar a renovação do ar interno. O sistema pode ser natural, mecânico,
>
iii forçado ou misto.
:::>

x
Q)
O sistema de ventilação natural pode ser feito através de [anelas opostas ou lanternis, elementos
o
cn
::l vazados, com aberturas inferiores ou superiores, protegidos contra invasão de animais e, quando
~ inferiores, devem estar 0,30 m a 0,50 m do piso.
m
o.

Q. O sistema de ventilação mecânico pode ser feito através de exaustores eólicos ou elétricos.
EQ)
x
W
© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados 3
ABNT NBR 9843-2:201~

4.3.5 Iluminação natural


.-
A iluminação deve privilegiar a luz natural, com o uso de telhas translúcidas e ou lanternis, e deve estar
localizada de forma que_não incida sobre os produtos.-

4.3.6 Medidas contra incêndio

o armazém deve ter equipamento de combate e brigada treinada contra incêndios, de acordo com
o auto de vistoria do corpo de bombeiros (AVeS) ou documento similar.

Todos os equipamentos de combate a incêndio devem estar em perfeito estado de funcionamento.

4.3.7 Saídas de emergência

As rotas de fuga e saídas de emergência devem ser demarcadas, desobstruídas e sinalizadas de tal
forma que atendam à ABNT NBR 9077.

4.4 Cuidados quanto ao pessoal envolvido nas operações

Os responsáveis pelo armazenamento devem:

a) fornecer todo equipamento de proteção individual (EPI) necessário, registrar o seu fornecimento
ao trabalhador, treinar e exigir o seu uso pelo pessoal envolvido nas operações;

b)-exigir do pessoal envolvido que inicie o trabalho com roupas profissionais limpas e descontaminadas
o
(/) e, ao término da jornada, após o banho, substituf-Ias pelas roupas civis, antes de deixar seu posto
(/)

~
o.
de trabalho;
E
l[)
Q) c) recolher do pessoal envolvido nas operações todo EPI e uniformes impróprios para uso e provi-
(J)
l[)
Q)
denciar a destinação final;
'<j'

o
-o
i3 d)promover a higienização dos EPI e uniformes, de forma a mantê-Ios limpos, seguindo os proce-
Q)
D.- dimentos do fabricante; "
(jJ
o
.;.,
Q)
e) orientar o pessoal empregado quanto à movimentação e manuseio de materiais e equipamentos,
o
c: levando em conta os princípios de ergonomia;
Q)
N
<:'l
N f) treinar o pessoal envolvido nas operações, quanto aos riscos do produto, seguindo as instruções
o
Jornecidas pelo fabricante do produto, com base nas fichas de informação de segurança
(j)
o de produto químico (FISPQ), de acordo com a ABNT NBR 14725-4.
C
ro
(f)
o 4.5 Embalagem de agrotóxicos e afins
01
ro
.-l
o
c 4.5.1 As embalagens devem ser armazenadas sobre palete, ou outro sistema em que o produto não
2
ro fique em contato direto com o piso.
o
.?
(/)
:)
4.5.2 O comerciante não pode receber no armazém produtos para fins de transporte classificados
u como perigosos em embalagens sem selo de segurança Inmetro {homologadas).
x
Q)

o
(j)
::l 4.5.3 As embalagens devem estar fechadas e/ou lacradas, com as tampas voltadas para cima,
~
ro seguindo as demais orientações de acondicionamento e manuseio do fabricante, de acordo a
o.
~
ro ABNT NBR 7500.
Ci
E
Ul
X
LU

4 © ABNT 2013 • Todos os direitos reservados


ABNT NBR 9843-2:2013

4.5.4 As embalagens abertas, danificadas ou com vazamentos devem ser acondicionadas em reci-
piente de resgate, fechado e identificado, guardado em área segregada e, em seguida, deve-se comu-
nicar o fabricante para o recolhimento do produto. Para produtos classificados como perigosos para
transporte, a embalagem de resgate deve ter selo de segurança Inmetro (homologadas).

4.5.5 No caso de entorno completo de líquido ou sólido de produto de embalagem avariada em


recipiente de resgate, a embalagem original do produto deve ser tratada como resíduo sólido perigoso,
de forma alguma pode ser reutilizada e deve ser recolhida pelo fabricante junto com o produto .

. 4.5.6 As embalagens devem ser armazenadas de forma que os produtos e/ou pilhas fiquem afasta-
das no mínimo:

a) 0,50 m da parede;

b) 1 m do teto, luminárias, eletrodutos, eletrocalhas e bandejas de fiações.

NOTA Armários e estantes para acondicionamento de agrotóxicos e afins fora da embalagem secundária
podem estar fixados nas paredes, desde que não interrompam as saídas de emergência e rotas de fuga.
Manter uma distância mínima de 0,10 m entre os produtos e a parede. Observar, na disposição dos produtos
nas prateleiras, se os sólidos estão colocados em posições superiores aos líquidos.

4.5.7 As embalagens devem ser dispostas de forma a proporcionar melhores condições de aeração
do sistema e permitir facilidades no manuseio e/ou movimentação do conjunto (palete).

4.5.8 As embalagens devem ser dispostas de tal forma que a pilha do mesmo palete tenha somente
embalagens iguais edo mesmo produto.
o
(/)
(/)
(\)
4.5.9 As embalaqens de formato retangular devem ser empilhadas com apoios cruzados, o que
Ô.
E
assegura a autoamarração do conjunto, bem como maior resistência deste.
I()
O)
Q) 4.5.10 Sempre que um tipo de embalagem não apresentar estabilidade no palete ou na pilha, deve
lI)
lJ)
ser feita amarração com filme de polietileno ou cintas de tecido ou plástico, com lacre, de modo
"'"
o
D
a assegurar a estabilidade da pilha.
6
O)
Q.
4.5.11 A altura máxima de empilhamento das embalagens deve obedecer às orientações dos fabri-
(O
oI cantes, expressas nas embalagens/rótulos, caixas coletivas e/ou instruções dos fabricantes.
l[)
O)
o
<ri 4.5.12 As embalagens devem ser armazenadas com as identificações ou rótulos, à vista.

N

4.5.13 Todas as embalagens secundárias ou outras embalagens de transporte devem apresentar


(")

C'.
o
inf~rmações em português, contendo no mínimo:
<f)
o
r~
<\1 a) advertência sobre os riscos no manuseio para os trabalhadores;
(f)

O
Ol
<O
.J
b) classe do produto (herbicida, fungicida, inseticida, acaricida etc.);
O
c;
::J c) código de homologação, quando aplicável;
fi
o
>
d) composição e nome químico do produto;
"u,
.:J
(3 e) conteúdo;
x
(\)

O
(/)
.:1 f) informações relativas à classificação para transporte;
'\J
roo,
g) informações relativas aos cuidados no armazenamento;
<O
a
>= h) prazo de validade.
Qj
X
lU

© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados 5


ABNT NBR 9843-2:2013

4.6 Separação dos agrotóxicos e afins

Recomenda-se que o armazenador elabore um plano de armazenamento.

Deve-se armazenar os produtos respeitando as incompatibilidades químicas entre as classes de risco,


conforme a ABNT NBR 14619 e FISPQ dos produtos.

Deve-se armazenar produtos sólidos em posições superiores aos produtos líquidos/pastosos.

Deve-se separar os agrotóxicos por classe de uso: herbicidas, acaricidas/inseticidas, fungicidas


e outras, ou conforme crltértos de segregação indicado pelo fabricante, a fim de evitar contaminação
cruzada.

Podem-se armazenar os produtos destinados ao controle biológico, quando preconizado pelo


fabricante, em câmara fria ou sala com temperatura controlada, necessitando que essas instalações
estajam no local de armazenamento.

4.7 Equipamentos e materiais de absorção

o armazenador deve manter no local de arrnazenamento conjuntos de equipamentos e materiais


de absorção em quantidade suficiente para atender a pequenos derramamentos de produtos, composto
no mínimo de:

a) conjunto de EPI específico para atender às avarias e vazamentos, mediante consulta da FISPQ
dos produtos armazenados no local;
o
,n
í/)

o.
<1J
b) material neutralizante conforme orientação do fabricante;
E
c) recipiente com material absorvente (serragem, turfa, vermiculita, areia ou outros);

d) J~mbalagem de resgate homologada para recolhimento de resíduos, que quando envasada deve
ser devidamente rotulada com os dados do resíduo, expedidor e destinatário;
~"';

<.O
o e) pá de material antitaiscante e vassoura com cabo;
.h

o
OCJ
f) material para isolar e sinalizar a área (cones, fita zebrada ou outros).

{~
(")

N
o
4.8 Procedimento de contenção, recolhimento e remessa
(fI
o No procedimento geral de contenção, recolhimento e remessa para o fabricante, deve-se:
C
(1)
(I)

o a) isolar e sinalizar a área contaminada com utilização de cones, fitas zebradas ou outros;
Q)
ro
-'
o
c b) seguir os procedimentos da FISPQ fornecida pelo fabricante do produto;
2
CD

o c) .não fazer misturas ao recolher um produto. Cada produto deve ser colocado em uma embalagem
~
(n
:J
de resgate distinta, identificado com as informações da embalagem original;
Ü
x
Q)

o d) observar os critérios de reatividade em caso de misturas, se ocorrerem misturas no derrame


í/)
::> e acrescentar material absorvente inerte;
~
(1)
CL

(1)
e) fechar as embalagens de resgate, identificá-Ias e, em seguida, comunicar o fabricante para o
Ci recolhimento do resíduo;
E
(j)
x
u.J

6 .© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados


ABNT NBR 9843-2:2013

f)- para produtos líquidos, fazer uma barreira com material absorvente e proceder em acordo com
os itens anteriores;

g) para produtos sólidos, no caso de pó de fina granulometria, cobrir com lona, evitando espalhamento
enquanto efetua o recolhimento, e proceder em acordo com os itens anteriores;

h) produtos vencidos devem ser colocados em área segregada e identificada e, em seguida, deve-se
comunicar o fabricante para o recolhimento do produto.

4.9 Armazenamento vertical

No armazenamento vertical (racks ou porta-paletes), quando houver produtos sólidos e líquidos,


deve-se empilhar produtos sólidos na parte superior.

4.10 Procedimento de expedição de agrotóxicos e afins

Quando houver produtos classificados como perigosos para o transporte, devem ser seguidas as
recomendações estabelecidas pela legislação vigente.

L{)
O"l
fi
L{)
m
-er
O
1:>
"O
(lJ
"
o,
<.D
O
J,
fi
O
cx:i
m
N
(")

N
O

(j)

O
c::ro
(/)

O
Ol
~ro
O
C
:::J
m
o
ou,>
::J
O
><
(lJ
O
cn
::J
~
eu
0-

ro
n.
E
Q)
x
W
© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados 7
.,

ABNT NBR 9843-2:2013

Bibliografia

[1] ABNT NBR 7501, Transporte terrestre de produtos perigosos - Terminologia

[2] ABNT NBR 7503, Transporte terrestre de produtos perigosos - Ficha de emergência e envelope
.-:-Características, dimensões e preenchimento

[3] ABNT NBR 17505-4, Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Parte 4:


Armazenamento em recipientes e em tanques portáteis

[4] Portaria nº 3 214, de 08 de junho de 1978, Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do


capítulo V, Título 11,da consolidação das leis do trabalho, relativas à segurança e medicina do
!rabalho, aplicáveis

[5] Lei nº 7 802, de 11 de julho de 1989, Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção,
a embalagem e roiulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda
comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens,
o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes
e afins, e dá outras providências

[6] Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, Dispõe sobre as sanções penais e administrativas
derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências
G
(f)
o:
o.
ül
[7] Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002, Regulamenta a Lei no 7 802, de 11 de julho de
E
1989, que dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotu/agem,
o transporte, o a rmazenamen to, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a
importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação,
~o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras
providências x

[8] Decreto nº 96.044, de 18 de maio de 1988, Aprova o regulamento para o transporte rodoviário
de produtos perigosos e dá outras providências

[9] Decreto Lei 96044/98, Transporte rodoviário de produtos perigosos

8 [10] Resolução ANTT 420, Instruções complementares ao regulamento do transporte terrestre


c
,)5 de produtos perigosos
o
CJ)
eu
. ...J
o
c
::J
CD

8 © ABNT 2013 - Todos os direitos reservados