Você está na página 1de 34

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia –

IFPB

Curso: Engenharia Elétrica

Disciplina: Eletrônica II
Período: 2018-2

Amplificador em Classe B

Prof. Haeckel Van der Linden Filho


Amplificador Push – Pull em Classe B
• A operação em classe B significa que a corrente do coletor flui apenas
durante 1800 do ciclo AC.
• A figura abaixo mostra um amplificador em classe B Push-Pull.
• Um transistor conduz no semi - ciclo positivo e outro no semi - ciclo
negativo.
Amplificador Push – Pull em Classe B
• O amplificador classe B consegue um melhor rendimento que um
amplificador classe A.
• Menor dissipação de potencia que um amplificador classe A :
• PD = VCE x IC ;
• Onde:
• PD = Potencia transformada em calor.
• VCE = Tensão entre coletor e emissor ( VC – VE )
• IC = Corrente no coletor

• PD = W /t (J.s-1 = watt)
• W = Q 1 – Q2
• W = Trabalho térmico
• Q1 – Q2 = Transferência de calor entre o transistor e o meio ambiente.
Amplificador Push – Pull em Classe B
• A figura (b) mostra o circuito equivalente CC do Push-Pull da figura (a).
• Os resistores de polarização situam o ponto Q no corte. A tensão nos diodos
emissores estão entre 0,6V e 0,7 V o suficiente para apenas desligar os
transistores. ICQ = 0; VCEQ = VCC/2. A figura (c) mostra a linha de carga CC e
AC.
Linha de Carga CC
• Manter a linha de carga cc na vertical como na figura (c) abaixo é muito
complicado na pratica. Qualquer variação em VBE com a temperatura pode
deslocar o ponto Q para cima e danificar os transistores.
• Supondo que o ponto Q fique estável na região de corte, para a corrente ac
temos :
• IC(sat) = ICQ + VCEQ / RL ; VCE(corte) = VCEQ + ICQRL
• ICQ = 0 e VCEQ = VCC/2 ; então:
• IC(sat) = VCC/(2RL) ; VCE(corte) = VCC/2
Modelo AC
• VPP(max RL) = PP ≈ VCC
• Vsaída = Vent x RL /(RL + r’e )
• O ganho de tensão e de Potencia são dados por:
• AV = Vsaída / Vent = Vent x RL /(RL + r’e ) / Vent = RL/(RL+r’e) ;
• AV = RL/(RL+r’e)
• se RL ≫ r’e então AV ≅ 1
Modelo AC
• Ganho de potência AP = AVAi ; onde Ai = β;
• AP = AVβ ; se AV ≅ 1 então AP ≅ β
• A impedância de entrada da base é dadaspor:
• Zent(base) ≈ β(RL + r’e) ;
• A impedância de saída é dada por:
• ZSaída ≈ r’e + rB/β
Distorção de Cruzamento
• A figura (a) abaixo mostra o circuito equivalente AC do seguidor push-
pull classe B.
• A figura (b) mostra a distorção de cruzamento (crossover) que ocorre
quando os emissores não estão polarizado com tensão cc de 0,7V.
Distorção de Cruzamento
• Para eliminar a distorção de cruzamento precisamos localizar o ponto
Q um pouco acima do corte. 1% de IC(sat) ≤ ICQ ≤ 5% de IC(sat) . Nesta
condição o amplificador trabalha em classe AB.
• As distorções do amplificador abaixo tem apenas harmônicas
impares.
• Por isto os amplificadores classe AB tem menos distorções que o
classe A
Fórmulas de Potência para a Classe B
• A potência de um amplificador classe B push-pull é:
• PL = VPP2 /(8RL) onde:
• PL = Potência na Carga.; VPP = Tensão de Pico a Pico na Carga ;RL = Resistência de Carga

• A potência máxima na carga é dado por:


• PL(max) = PP2 /(8RL) = V2CEQ /(2RL) onde:
• PL(max) = Potência máxima na Carga; PP = Tensão de Pico a Pico máxima na Carga = 2VCEQ =
VCC

• Potência fornecida pela fonte:


• PF = VCC IF ; IF = Corrente da fonte ; IF = I1 +I2
• I1 = Corrente nos resistores; I2 Corrente do coletor superior
• I2(max) = 0,318IC(sat) = 0,318VCEQ /RL
• Potência dissipada máxima ( Apêndice 1):
• PD(max) = PP2/40RL
Fórmulas Classe B
• Rendimento é dado por:
• η = (PL(max)/PF(max))x100
• Um amplificador classe B bem projetado consegue um rendimento Maximo
de 78,5.
• A figura abaixo mostra uma tabela com as formulas Classe B
Exemplo Pag. 328
• A figura abaixo mostra a linha de carga ac de um seguidor do emissor push-
pull classe B. Se RL = 100Ω, calcule a compliance ac de saída e a potência
máxima da carga.
• PP = 2(15V) = 30V
• PL(max) = (30V)2/(8(100Ω)) = 1,13W
Exemplo 2 Pag. 328
• Um amplificador push-pull classe B tem uma tensão de alimentação de 30V,
uma corrente de polarização de 1mA e uma corrente quiescente do coletor
de 1mA. Se o amplificador tiver a linha de carga da figura abaixo, quais são
os valores da corrente de alimentação sem sinal, da corrente de
alimentação com todo o sinal, e do rendimento do estágio?
• IF = I1 + I2 = 1mA + 1mA = 2mA
• I2max = 0,318(150mA) = 47,7mA ; IF(max) = 1mA + 47,7mA = 48,7mA
• PL(max) = 1,13W (Para carga de 100Ω ); PF = 30V(48,7mA) = 1,46W
• η = 1,13W/1,46W = 0,774 = 77,4%
Polarização de um Amplificador Classe B
• Polarização por divisor de tensão – A figura abaixo mostra um circuito classe
B polarizado por divisão de tensão.
• Os transistores são par casado. Praticamente todos os projetos classe B
utilizam par casado.
• IC ≈ IE ; VCEQ = VCC/2 ; 0,6V ≤ VBE ≤ 0,7V
Polarização de um Amplificador Classe B
• Para evitar distorções fazemos 0,6V ≤ VBE ≤ 0,7V .
• Um aumento de 0,06V = 60mV em VBE multiplica a corrente IC por 10. Por
isto usamos resistor variável para ajuste de VBE
• VBE necessário para estabelecer uma corrente diminui 0,002V = 2mV para
cada grau de temperatura.
• Para evitar escape térmico precisamos resfriar os transistores e utilizar
dissipadores de calor e na maioria dos casos polarizar com diodos.
Polarização por Diodo - Espelho de Corrente
• Nas figuras (a) e (b) as curvas dos diodos são idênticas as de VBE .
• IC ≈ IR
• Podemos estabelecer a corrente do coletor controlando a corrente do
resistor R.
• A figura (c ) mostra um seguidor de emissor Push-Pull polarizado com
espelho de corrente. Os transistores são pares casados.
Exemplo pag. 332
• Qual a corrente quiescente do coletor da figura (a) ?
• IR = (30V – 1,4V)/(2(4,7kΩ)) = 3,04mA
• Qual a corrente do coletor da figura (b)?
• IR = (30 -1,4)/2KΩ = 14,3mA
Acionador Classe B
• A forma mais eficiente de acionar um Push-Pull classe B é através de um
emissor comum conforme figura(a), a figura (b) mostra o modelo ac do
acionador, a figura (c) mostra o modelo ac simplificado do acionador.
• Ajustando R2 controlamos a corrente IE através de R4
• Q2 determina a corrente dos diodos compensadores
• Quando um sinal ac alimenta a base de Q2 o sinal é amplificado invertido e
alimenta as bases de Q3 e Q4 . O ganho sem carga é A ≈ - R3/R4
Exemplo pag 335
• A figura abaixo mostra um amplificador completo de três estágios. Calcule a
corrente quiescente de Q3 e Q4 . Se β = 120 qual o ganho com carga do
acionador?
• IE2 = 1,43V/100Ω = 14,3mA ; r’e = 25mV/IE2 = 25mV/14,3mA = 1,75Ω
• ICQ2 ≈ ICQ3 ≈ ICQ4 ≈ IE2 = 14,3mA
• Zent(base) ≈ β(RL+r’e) ≈ 120(100Ω+1,75Ω) = 12,21kΩ; esta impedância está
em paralelo com RC de Q2 ; O ganho é dado por A = - RCǁ Zent(base) /(rE + r’e)
• A = - 1kΩǁ12,21kΩ/(100Ω+ 1,75Ω) = -9,084 ; note que é próximo do ganho
sem carga A ≈ -1kΩ/100Ω ≈ -10
Amplificador Estudantes da UFSM
Outros Amplificadores Classe B
• O Push-Pull é o mais utilizado , mas existem outros classe B. A figura abaixo
mostra um classe B com alimentação separada.
• A tensão quiescente entre os diodos compensadores é zero por isto este é o
ponto de entrada em circuitos de entrada que necessitem do terra como
referencia.
• VCEQ = VCC
• PP = 2VCC
• Este circuito consegue alta potência sem distorção
Compensação por Termistor
• A figura abaixo mostra o uso de termistores no lugar de espelhos de
corrente.
• Se for escolhido termistores corretos o circuito funciona relativamente bem
• Para cada 1 grau a mais na temperatura precisamos de menos 2mV em VBE
para estabelecer o ponto Q acima do corte.
• Quando a temperatura aumenta a resistência do termistor diminui
diminuindo VBE
Darlington
• A figura abaixo mostra um amplificador Push-Pull em configuração
Darlington.
• A impedância de entrada aumenta β vezes, e a impedância de saída diminui
quase β vezes.
• Este circuito tem alto ganho de corrente.
• Podemos produzir uma potência ac muito alta com este circuito
Sziklai
• A figura abaixo mostra um Push-Pull classe B em configuração Sziklai
• A saída utiliza os mesmos transistores, npn ou pnp.
• Este circuito também é conhecido como Darlington complentar.
• São necessário apenas três diodos compensadores.
• Este circuito tem as mesmas vantagem do Darlington, com a vantagem
adicional de utilizarem os mesmos transistores na saída.
Amplificador EC Acoplado por Transformador
• A figura abaixo mostra um EC classe B acoplado por transformador.
• Circuito obsoleto devido ao uso de transformadores
• Utiliza apenas um diodo para polarizar os transistores
• Foi muito utilizado nos anos 70 e inicio dos anos 80 em amplificadores de
áudio comercial.
• O transformador de entrada foi substituído pelo circuito separador de fase
abaixo.
Especificação de Potência do Transistor
• A temperatura na junção do coletor impõe um limite na dissipação de
potência permissível PD.
• O calor produzido na junção atravessa o invólucro e irradia para o meio
ambiente.
• As folhas de dados especificam o PD(max) para uma temperatura de 250C
• A figura abaixo mostra um gráfico PD x TA do 2N1936.
• Alguns fabricante indicam o fator de degradação D. Ex: D =26,8mW/0C
• A variação de temperatura é obtida usando a formula:
• ∆P = D(TA – 250C)
Exemplo pag 342

• O transistor 2N1936 tem um fator de degradação D = 26,8mW/0C ,


sabendo-se que a potência dissipada máxima em ambiente com
temperatura menor ou igual 250C é de 4W qual é a potência máxima de
dissipação que este transistor pode operar em 750C?

• ∆P = 26,7mW(75-25) = 1,34W

• PD(max) = 4W – 1,34W = 2,66W


Dissipadores de Calor
• Um forma de aumentar a especificação de potência de um transistor é
livrar-se do calor o mais rápido possível. Para tanto utilizamos dissipadores
de calor.
• A figura (a) mostra um dissipador de calor de pressão.
• A figura (b) mostra um transistor com placa dissipadora
• A figura (c ) mostra um transistor de potência com coletor ligado ao
encapsulamento.
Dissipadores de Calor
• Em amplificadores de potencia sempre utilizar pasta térmica,
dissipador de calor e se for o caso cooler.
Resistência Térmica
• A resistência térmica ϴ é a resistência ao fluxo de calor entre duas
temperaturas.
• A figura (a) abaixo mostra a temperatura do encapsulamento TC , a
temperatura do dissipador de calor TS e a temperatura do ar circundante
TA . O calor flui do encapsulamento para o dissipador de calor e daí para o ar
circundante.
• A figura (b) mostra a resistência térmica entre o encapsulamento e o ar
circundante.
• Na pratica 0,20C/W ≤ ϴCS ≤ 10C/W ; 10C/W ≤ ϴSA ≤ 1000C/W ;
Resistência Térmica
• A temperatura do encapsulamento é calculada pela formula:
• TC = TA + PD(ϴCS + ϴSA)
• Onde :
• TC = Temperatura do encapsulamento
• TA = Temperatura Ambiente
• PD = Potência dissipada
• ϴCS = Resistência térmica entre encapsulamento e o dissipador.
• ϴSA = Resistência térmica entre dissipador e o ar circulante.

• Podemos fazer a seguinte analogia:


• PD é o equivalente a corrente elétrica.
• TC – TA é o equivalente a tensão entre o ponto C e A
• ϴCS e ϴSA São equivalentes a resistências elétricas em serie.
Exemplo pag. 345
• A figura abaixo mostra o gráfico de redução de potência do 2N5877.
• Um circuito deve operar em um ambiente cuja temperatura varia de 00 a 700C. Um
2N5877 e um dissipador de calor tem as seguintes resistências térmicas: ϴCS =
0,50C/W e ϴSA = 1,50C/W. Se o transistor tiver uma dissipação máxima de potência
de 30W (PD = ICVCE) Qual a temperatura máxima do encapsulamento do transistor?
Usando a curva da figura abaixo, determine a especificação de potência do 2N5877
na temperatura máxima do encapsulamento.
• TC = 700C + (30W)(0,50C/W + 1,50C/W) = 1300C
• Pelo gráfico PD(max) = 60W , está trabalhando com 30W pode ir até 60W
• Estudar para a prova os seguintes
exercícios:
• 10-10 até 10-26
• 10-28 e 10-29
• 10-32 até 10-36