Você está na página 1de 85

Me conte a sua opinião 11 43 .

J/

PRIORIZAÇÃO A organizaçao da apostila é


maravilhosa, os pontos em negrito
facilitam a memorização, além disso
a ênfase nos pontos( estrelinha)
recorrentes ajudam na hora da
revisão, assim podemos priorizar o
que mais cai, sem deixar de estudar
Os aspectos mais importantes da sua preparação são a outros pontos importantes!��
PRIORIZAÇAO e o FOCO Material excelente.didático e
simplificado! Adorei, parabéns e
muito obrigado por esse trabalho!
•"' ·,:.·"' ·o;•"' º";•'' ·-:.··· ·-;··· •,:.,•· '";•" '";

Através desses 02 aspectos você será capaz de com­ 11 ,19


preender o que realmente importa e poderá alcançar a Fagner Soares
aprovação de uma forma mais rápida Olá Prof! Muito obrigado por repassar
seus conhecimentos de forma tão
didática e de fácil compreensão. Cada
dia aprendo mais com suas videos
aulas e seus áudios, só tenho a
agradecer pelo conhecimento que
tenho adquirido devido a sua
dedicação em nos ajudar.

Giselle Brandao
Adoro suas aulas!!! Vc explica de
maneira tão leve e acessível !! Suas

+
dicas ficam em nossa memória ! Muito
bom mesmo!! Sou sua fã!!

leoborges83 Sou servidor Público


Federal, trabalho com Direito
Administrativo diariamente, fiz OAB em

PRIORIZAÇÃO Direito Administrativo, além de ter


especialização na area. Mesmo assim
me surpreendo com o excelente
conteúdo da apostila, aliado à sua
didática espetacular.
@profgabrielaxavier!!!
ATOS ADMINISTRATIVOS

PONTOS MAIS COBRADOS – O gráfico abaixo demonstra, entre os tópicos dessa matéria, quais são os pontos
mais cobrados.
Como vocês podem ver, os tópicos Elementos do Ato Administrativo, Atributos do Ato Administrativo e Ex-
tinção dos Atos Administrativos são os pontos mais cobrados nas provas de Concurso Público.

Atos Administrativos
Elementos do Ato Extinção dos Atos
Administrativo Administrativos

Conceitos Elementos/Requisitos
Elementos/Requisitos do Ato Administrativo
Fases da constituição dos Atos Administrativos
Elementos/Requisitos
Espécies
Classificação dos Atos Administrativos Competência
Objeto Cassação Convalidação
Extinção dos Atos Administrativos Finalidade
Forma Revogação Anulação
Atributos do Ato Administrativo Motivo

ATO ADMINISTRATIVO

Segundo Celso Antônio Bandeira de Mello, o ato administrativo pode ser conceituado como a “declaração do
Estado, ou de quem lhe faça as vezes, no exercício das prerrogativas públicas, manifestada e diante
providências jurídicas complementares da lei a título de lhe dar cumprimento e sujeitas a controle de
legitimidade por órgãos jurisdicionais.” (QUESTÕES 1238, 1239, 1240, 1241, 4634, 4635).

Ato e fato jurídico


O conceito do ato é MUITO
Ao iniciarmos os estudos acerca da temática do ato administrativo faz-se im- cobrado, atenção para o Regime
periosa a diferenciação entre fatos e atos jurídicos. Em sucinta análise, os Jurídico de Direito Público do
fatos jurídicos referem-se a todo e qualquer acontecimento que é rele- Ato Administrativo e para o fato de
as concessionárias e permis-
vante para o Direito, podendo ser um evento da natureza (morte do servidor
sionárias também podem editar
público) ou um comportamento voluntário que deriva de atos administrativos, Atos Administrativos.
atividade pública material de cumprimento de uma decisão administrativa.

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Fato jurídico: a queda de uma árvore, em virtude de uma tempestade, sobre um veículo segurado trará consequências jurídicas, caso
esse sinistro estiver contemplado no contrato celebrado entre o proprietário do automóvel e a seguradora.
Os atos jurídicos, por sua vez, decorrem de uma manifestação de vontade, podem ser lícitos, caso tenham sido praticados em
conformidade com os padrões legais estipulados, ou ilícitos, caso tenham sido conduzidos fora dos limites da lei.

Atos da Administração
Ato da Administração: Gênero
Deve-se destacar que nem todo ato jurídico praticado pelo poder público Ato Administrativo: Espécie
é um ato administrativo. Os denominados “atos da administração” referem-
se a todos os atos editados pela Administração Pública como, a título exemplificativo, os atos políticos, os atos
administrativos, os atos regidos pelo direito privado e etc. Ou seja, em algumas situações a Administração Pública
poderá editar um ato cujas características não traduzem o conceito de ato administrativo e não encontra-se
sujeito ao Regime Jurídico Administrativo, como os atos regidos pelo Direito Privado. Ex.: doação sem encargo.
93
Além disso, destaca-se que a prática dos atos administrativos não se encontra restrita às medidas exaradas
pela Administração Pública, uma vez que até mesmo os particulares concessionários e permissionários de
serviço público poderão editar atos administrativos, caso tratar-se de medida editada no exercício da função
pública/prestação de serviços públicos.

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


A empresa concessionária de serviço recebeu, mediante delegação contratual, a competência para prestar o determinado serviço
público. O exercício de prestar essa atividade configura o desempenho de uma atividade administrativa, certo? Sim. Portanto, a despeito
de tratar-se de uma empresa privada que não faz parte da Administração Pública, a mesma poderá editar atos administrativos, tendo
em vista que, naquele momento, encontrava-se no exercício da função administrativa.

Portanto, a grosso modo, podemos estabelecer que ato da administração é um gênero que contempla as várias
espécies de atos praticados pela Administração, atos privados, atos políticos, os atos administrativos e etc.

FICA A DICA

Nem todo ato da administração é ato da administrativo;


Nem todo ato administrativo é praticado pela Administração;
Audioaula nº 40 do curso de audioaulas -> Compreenda esses aspectos importantes -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

Atos Políticos
São atos praticados no exercício da função política de alta gestão, nos quais o poder público goza de uma
margem ampla de discricionariedade. Ex.: anistia presidencial, o veto de lei ou a declaração de guerra. Podem
exercer atos políticos os membros do Legislativo, Judiciário e Executivo (QUESTÃO 1242)
Destaca-se que esses atos também estão sujeitos ao controle de legalidade e de constitucionalidade.

Atos Privados
Os atos privados são os atos editados pela Administração Pública que serão regidos pelo
regime de direito privado, ou seja, atos nos quais a Administração Pública atua sem as
prerrogativas públicas, em pé de igualdade com o particular. A título exemplificativo podemos
citar os atos ligados à exploração de atividade econômica por empresas públicas e sociedades
de economia mista, os atos de doação sem encargo, entre outros (QUESTÃO 1243).

Atos Legislativos

Os atos legislativos são atos praticados pelo Poder Executivo no exercício da função atípica correlata à função
desempenhada pelo Poder Legislativo. Ex.: edição de medida provisória pelo Presidente da República.

Ato Administrativo

Segundo Maria Sylvia Zanella di Pietro, o ato administrativo é a “declaração do Estado ou de quem o represente,
que produz efeitos jurídicos imediatos, com observância da lei, sob regime jurídico de direito público e sujeito
ao controle pelo Poder Judiciário.”
Para José dos Santos Carvalho Filho, por sua vez, o ato representa “a exteriorização da vontade dos agentes
da Administração Pública ou de seus delegatórios, nessa condição, que, sob regime de direito público, vise
à produção de efeitos jurídicos, com o fim de atender ao interesse público.”
Considerando a conceituação descrita acima, cumpre destacar algumas características do ato administrativo:
94
• Manifestação de vontade expedida pelo ente estatal: os atos ATENÇÃO
administrativos poderão ser editados pelo Poder Executivo, Poder caiu nos Concursos para
Legislativo, Poder Judiciário e pelas concessionárias e permissionárias Auditor e Defensor Público.
de serviço público quando estiverem no exercício da função adminis- O Ato Administrativo deve ser escrito,
trativa. Em regra, o ato administrativo deve ser escrito, registrado e registrado e publicado, não se admitindo
publicado. Contudo, excepcionalmente, são admitidas formas alterna- no direito público o silêncio como forma de
manifestação de vontade da administração.
tivas de manifestação de vontade (Ex.: semáforo, ordem de parada de
um guarda de trânsito e etc.) (QUESTÕES 1244, 1245, 1246). Correto
Cumpre ressaltar que o silêncio pode desencadear a manifestação de vontade da Administração nos casos
em que houver expressa previsão legal. (QUESTÃO 4636). A título exemplificativo cabe tratarmos acerca do
direito de preempção no que tange à situação de alienação de bens que encontram-se sujeitos ao direito de
preferência do Município. Nesse caso, o particular deverá notificar a Administração acerca do seu interesse
em vender o bem, sendo que o poder público poderá exercer o seu direito de preferência para fins de aquisição
do imóvel. Caso o poder público não se manifestar e se manter em silêncio durante 30 dias contados da notifi-
cação, a inércia configurar-se-á em manifestação de vontade negativa da Administração.
• Os atos administrativos possuem caráter infralegal e complementar à lei: os atos administrativos encon-
tram-se subordinados à lei e devem respeitar os ditames do ordenamento jurídico editados secudum legem;
• Com a finalidade de produzir efeitos jurídicos.
Portanto, o ato administrativo pode ser conceituado como toda manifestação ATENÇÃO
unilateral de vontade da Administração Pública, consistente na emissão Esse é o ponto MAIS
de comandos complementares à lei, que tem por fim resguardar, adquirir, cobrado na parte conceitual
modificar, extinguir e declarar direitos ou impor obrigações aos adminis-
trados ou a si própria. Trata-se de ato expedido no exercício da função administrativa, com caráter infralegal,
com a finalidade de produzir efeitos jurídicos, sob o regime de DIREITO PÚBLICO, ensejando manifestação de
vontade do Estado ou de quem lhe faça as vezes.
O ato administrativo em sentido estrito reúne aspectos que são de ordem material, subjetiva e formal. São eles:
• Aspecto Formal – o ato administrativo será regido pelo Regime Jurídico de Direito Público e deve ser
editado em conformidade com a forma prevista no ordenamento jurídico.
• Aspecto Material – o ato administrativo consiste na manifestação de vontade da Administração capaz de
produzir efeitos jurídicos concretos e válidos em uma dada situação.
• Aspecto Subjetivo – o ato administrativo em seu aspecto subjetivo refere-se à manifestação de vontade dos
órgãos, agentes do Estado e particulares concessionários e permissionários no exercício da função
administrativa - existente em todos os Poderes da República de todas as esferas federativas (Federal, Es-
tadual Distrital e Municipal).
A conjugação dos aspectos formal, material e subjetivo compõe o conceito de Ato Administrativo em sentido
restrito: manifestação de vontade da administração pública capaz de produzir consequências imediatas,
jurídicas e concretas sobre a qual incide do regime jurídico administrativo.

Elementos ou requisitos do ato administrativo e seus vícios


MACETE
A edição dos atos administrativos deve respeitar os seguintes req- ELEMENTOS DO ATO
uisitos, quais sejam: competência, finalidade, forma, motivo e objeto Como Ficar Fortão?
(QUESTÕES 1247, 1248, 1249, 1250, 1251, 1252, 1253, 1254, 1255, Óbvio, Musculação!
1256, 1257, 1258, 1259, 1260, 1261, 1262, 1263, 1264, 1265, 4637). As iniciais de cada palavra da frase acima são
as iniciais dos requisitos do Ato Administrativo
C (competência) + F (finalidade) +
Competência F (forma) + O (objeto) + M (motivo)

O elemento competência refere-se às atribuições, deveres, poderes do agente público definidos em lei. Cada
95
carreira pública possui uma competência específica, logo, quando o servidor exercer qualquer atividade em
desconformidade com a lei/estatuto da carreira, o ato administrativo será ilegal em relação ao elemento com-
petência (QUESTÕES 1266, 1267).
Portanto, o elemento em exame será definido em Lei ou em atos administrativos gerais, bem como, em al-
gumas situações, na própria Constituição Federal. Desse modo, esse elemento não pode ser alterado por
vontade das partes ou do administrador público. Cumpre ressaltar que a competência é elemento do ato ad-
ministrativo sempre VINCULADO (QUESTÕES 1268, 1269), ou seja, mesmo diante de atos em que é conferido
ao agente certa margem de discricionariedade estabelecida em lei, a competência para a edição do ato será
vinculada. Dessa maneira, não há margem de escolha ao agente público no que tange à legitimidade para a
prática da conduta, devendo esta encontrar-se definida em lei.
Destaca-se que o ato administrativo deve ser praticado por um agente público, amplamente considerado. Isso
significa que a edição desses atos não se restringe aos servidores públicos, mas a toda e qualquer pessoa que
atue em nome do Estado, sob regime jurídico de direito público, a qualquer título e ainda que sem remuneração.
Além disso, a competência administrativa para a pratica do
ato administrativo é irrenunciável e intransferível pelo agente MACETE
público, em razão do Princípio da Indisponibilidade do interesse Excesso de poder e funcionário de fato são os dois vícios
de competência mais cobrados. Lembrete: vícios sanáveis
público, e é também imprescritível. Portanto, a competência
no elemento competência são passíveis de convalidação.
não se extingue com a inércia do agente público no decorrer Para convalidar é necessário ter FOCO!
do tempo. Assim, ainda que o agente não pratique as condutas
São passíveis de convalidação os vícios sanáveis nos
a ele atribuídas, seja pela não ocorrência dos pressupostos
elementos FORMA e COMPETÊNCIA.
legais ou seja pela simples inércia e descumprimento do dever FO (de forma) + CO (de competência) = FOCO!
de atuar, este não será penalizado com a perda de sua Para convalidar vício sanável/relativo é preciso ter FOCO.
competência (QUESTÃO 1270).
TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Imagine a situação em que você foi nomeada para ser delegada de um município que tem 5.000 habitantes, cidade pacata do interior de
Minas Gerais (trem bão demais sô). Nessa cidade não ocorrem crimes, no máximo furto de galinha. Então você passou 10 anos sendo
delegada e NUNCA prendeu ninguém durante esse tempo. Aí eu te pergunto: em razão do decurso do tempo, sem fazer o uso dessa
competência, você acaba perdendo os poderes para prender um indivíduo que cometeu um crime? NÃO, haja vista que a competência
é imprescritível e não se extingue com o desuso.

Da mesma forma, como meio de evitar o descumprimento das normas postas, a competência é improrrogável,
isto é, a competência não pode ser atribuída ao agente público que praticou o ato para o qual não tinha
competência, mesmo nos casos em que não há objeção de terceiros.
TRADUÇÃO JURÍDICA
“Como assim prof.?”
Imagine a vida de um advogado recém-formado, assistente de Desembargador, trabalhando feito cachorro e estudando para Concurso
Público. Vamos falar a verdade, aqui entre nós, ele está na m*!Ele trabalha, trabalha, trabalha e o Desembargador, que vai no Gabinete só
na parte da manhã, simplesmente assina o voto que ele escreveu, sem ao menos ler. Então, um belo dia ele acordou revoltado, resolveu
deixar de ser “trouxa” e assinou o voto com o seu nome: “Fulano da Silva – Desembargador”. Peraí, ele tem competência para editar
esse ato? NÃO. Conforme estudado, a competência não pode ser atribuída ao agente público que praticou o ato para o qual não tinha
competência. Moral da história: o Desembargador se irritou com ele e acabou exonerando o rapaz, agora ele está em um nível abaixo da
m*! kkkkkkkkkk (Pessoal, isso é uma brincadeira. Eu sei bem o que é ser concurseira, o que é ficar estudando horas a fio. Eu sei bem. Eu
já trabalhei como vendedora, recepcionista, secretaria que atendia o telefone, Advogada, Diretora, Gerente de Projeto, Superintendente,
Professora e Empresária. O esforço de vocês vai valer a pena! EU NÃO TENHO DÚVIDA!)
Audioaula nº 41 do curso de audioaulas -> Revisão dos aspectos mais importantes -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

No que tange à impossibilidade de renúncia da competência conferida aos administradores públicos, o art. 11 da
Lei 9.784/99 estabelece:
Art. 11. A competência é irrenunciável e se exerce pelos órgãos administrativos a que foi atribuída como
própria, salvo os casos de delegação e avocação legalmente admitidos.
96
No que se refere a esse último aspecto, cabe asseverar a possibilidade de delegação de competências para
a prática do ato. Conforme estudado, a delegação é um ato temporário de ampliação de competências, por
meio da qual um indivíduo concede ao outro a competência para editar uma medida, que pode ser revogada a
qualquer tempo e não implica em renúncia de competências (QUESTÕES 1271, 1272).
Tal delegação é específica, ou seja, serão estabelecidos os limites de atuação do agente delegado, haja
vista que os atos de delegação genérica são nulos. Ademais, salvo disposição em contrário, como regra geral,
presume-se a cláusula de reserva, ou seja, o agente delegante não transfere totalmente sua competência
para terceiro, apenas a amplia, mantendo-se competente após a delegação conjuntamente com o agente
delegado.
Cumpre asseverar que admite-se a atribuição da mesma competência para mais de um agente público, não
sendo possível a atribuição de determinada competência a um número ilimitado de agentes.
FICA A DICA

A despeito da vedação da delegação da competência para edição de atos normativos, o art. 84 da CF/88 estabelece a possibilidade
de delegação de algumas atribuições do Presidente da República para os Ministros do Estado, bem como para o Advogado Geral da
União e Procurador Geral da República (parágrafo único do art. 84 da Constituição Federal 1988).

Vícios relativos à competência


O vício quanto ao elemento competência representa um vício de legalidade. Em todos os casos abaixo, verifica-
se um vício. Vejamos:
• Usurpação de função: situação na qual o particular não investido em cargo público, emprego ou função pratica
o ato administrativo.
TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Imagina que um belo dia você acordou com o pé esquerdo e decidiu pegar um talão de multas falso, se vestiu de policial e saiu multando
o carro de todo mundo (eu te entendo, concurseiro é tudo doido rsrsrs #jáfuiassim). Nesse caso, as multas são atos existentes? Pro-
duzem algum efeito perante o órgão de trânsito? Não, é claro que não. Trata-se de ato inexistente em razão de um vício GRAVE no
elemento competência.

• Excesso de poder: situação em que o servidor público excede os limites de sua competência (QUESTÕES
1273, 1274, 1275, 1276, 1277, 1278).
• Funcionário de fato/Função de fato: ocorre quando o servidor público encontra-se irregularmente investido no
cargo, emprego ou função pública, mas age com a aparência de legalidade (QUESTÃO 1279).
TRADUÇÃO JURÍDICA
“Como assim prof.?”
Determinado servidor público já aposentado continua trabalhando com aparência de legalidade. Nesse caso, conforme entendimento
da doutrina e jurisprudência, admite-se a convalidação/correção desse vício relativo de competência, haja vista que o agente público
estava atuando com aparência de legalidade e suas condutas são imputadas à pessoa jurídica na qual o mesmo encontra-se inserido
(funcionário de fato -> Teoria da Imputação Volitiva).

Finalidade DESVIO DE PODER/


FINALIDADE É MATÉRIA
A finalidade pública refere-se ao objetivo que se pretende alcançar com a prática do FACIL, QUE CAI EM
ato administrativo. Tal como todos os outros elementos, sua definição é sempre legal, PROVA!
portanto, a violação ao elemento finalidade ocorre sempre que a finalidade buscada NÃO PERCA
ESSE PONTO!
pelo ato não traduzir aquela definida em lei (QUESTÕES 1280, 1281, 1282, 1283).
Ressalta-se que em determinadas situações o ato é praticado em conformidade com o interesse público,
mas com desvio de finalidade específica da medida, como ocorre na situação em que o servidor público
é exonerado pelo seu superior que possui a intenção de puni-lo. Nesse caso, mesmo que o servidor tenha
cometido alguma infração administrativa grave e que a punição seja devida, o ato foi praticado de forma viciada,
97
uma vez que a exoneração se refere à hipótese de FICA A DICA – ABUSO DE PODER:
perda do cargo que não possui qualquer caráter gênero que contempla as espécies:
punitivo, diferentemente do ato de demissão. Desvio de Poder: vício de finalidade (também denominado desvio
Nessa situação, o vício de finalidade é um vício de finalidade). O agente pratica o ato administrativo para o qual tem
de legalidade que irá ensejar a anulação do ato. competência, contudo, com o objetivo de atingir finalidade diversa
Ex: exoneração de um servidor com a intenção do interesse público.

de puni-lo (QUESTÕES 1284, 1285, 1286, 1287, Excesso de Poder: vício de competência: ao praticar o ato
administrativo, o agente público extrapola os limites de sua
1288, 1289, 1290, 1291, 1292, 1293, 1294, 1295,
competência.
1296, 1297, 1298, 4638).
Lembrem-se que, EM REGRA, o vício de finalidade não é passível de convalidação. Todavia, existem exceções.
No ato de desapropriação, caso houver o desvio da finalidade da específica mantendo-se a finalidade genérica
do ato, qual seja a busca pelo interesse público, não haverá ilegalidade.

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Após a efetivação da desapropriação de um terreno privado com o propósito de construir uma escola (finalidade específica do ato),
o agente público decide construir um hospital naquele espaço. Nesse caso, desde que a alteração da finalidade do ato tenha o
escopo de satisfazer o interesse público, não haverá vício no ato de desapropriação, trata-se de tredestinação lícita.
Audioaula nº 42 do curso de audioaulas -> Resolva as questoes de prova -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

Forma

A forma é o aspecto exterior que reveste o ato administrativo e a exigência de tal requisito reside no fato
de que os atos administrativos decorrem de procedimento administrativo prévio (QUESTÃO 1299).
Assim, para que o ato seja válido devem ser atendidos os critérios formais previamente definidos em lei. Desta-
ca-se o desrespeito às formalidades específicas definidas em lei não gera a inexistência da medida, mas sim a
sua ilegalidade.
Cumpre ressaltar a forma escrita prevalece na maioria dos atos administrativos, uma vez que esta forma prestigia
o princípio da publicidade e permite o controle/transparência das medidas da Administração. Entretanto, da
mesma forma que se exige a formalização para garantir a regular prática dos atos administrativos, deve-se ter
em mente que a forma não configura a essência do ato, ou seja, trata-se tão somente de um mero instrumento
necessário para que a conduta administrativa alcance os seus objetivos. Nesse sentido, a doutrina costuma
apontar o princípio da instrumentalidade das formas, dispondo que a forma não é essencial à prática do ato, mas
tão somente o meio, definido em lei, pelo qual o poder público irá alcançar seus objetivos (QUESTÕES
1300, 1301, 1302, 1303). Por essa razão, em uma dada situação em que o ato apresenta um mero vício de
forma e encontra-se apto para alcançar a finalidade legal e atender ao interesse público, o ato não será anulado,
devendo operar-se a convalidação/ratificação dos vícios.
TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


No bojo de um processo administrativo disciplinar, a Administração deve notificar por escrito o agente público para que o mesmo se
manifeste formalmente. Contudo, um dos membros da comissão processante resolveu notificar o agente mediante uma mensagem de
WhatsApp. Isso está certo? Não, a forma correta não foi adotada -> vício de forma. Entretanto, o agente, após receber a mensagem do
WhatsApp, encaminhou a sua defesa. Portanto, o ato, a despeito de ter sido editado em desconformidade com a forma prevista em lei,
alcançou a sua finalidade (assegurar a manifestação do agente). Portanto, nesse caso estamos diante de um vício de forma relativo,
que é passível de correção/convalidação, haja vista que o ato, ainda que viciado, alcançou a finalidade prevista.

Destaca-se que a forma é sempre um ELEMENTO VINCULADO, ou seja, não há margem de conveniência e
oportunidade para o agente público definir a forma do ato, mesmo nos atos discricionários a forma encontra-se
estabelecida em lei.

98
FICA A DICA

• Vícios relativos a forma: o defeito sanável no elemento forma torna o ato anulável, sendo possível sua convalidação, em
conformidade com o Princípio da Instrumentalidade das Formas.
MACETE: para convalidar é preciso ter FOCO = FO (Forma) + CO (Competência). Os vícios relativos nos elementos forma e com-
petência são passíveis de convalidação.
Contudo, em algumas situações, o vício de forma é insanável, haja vista que atinge diretamente o próprio conteúdo do ato, como
ocorre, por exemplo, nas situações em que foi expedida uma Instrução Normativa declarando a utilidade pública de um bem imóvel
para fins de desapropriação. Sabe-se que para desapropriar um bem a legislação exige a edição de um decreto.
• Silêncio administrativo: conforme estudado, o silêncio não produz qualquer efeito, salvo as hipóteses em que a lei estabelece
que a ausência de manifestação do Estado implica em aceitação tácita de determinado fato ou até mesmo negativa em razão
do decurso de tempo (QUESTÕES 1304, 1305, 1306, 1307, 1308, 1309).

No que se refere ao silêncio administrativo, nas situações em que o poder público é omisso e descumpre um
dever legal, cabe controle pelo Poder Judiciário que poderá ser efetivado mediante a provocação de qualquer
interessado. Nesse sentido, o poder judiciário pode determinar que o agente público pratique o ato em conformi-
dade com a lei. Trata-se de controle de legalidade e não controle de mérito.

Motivo

O motivo é elemento importantíssimo e deve encabeçar todo ato administrativo, uma vez que refere-se ao fun-
damento jurídico que autoriza a prática do ato. Trata-se, portanto, de um elemento discricionário que confere
certa margem de escolha ao agente público (QUESTÕES 1310, 1311, 1312, 1313, 1314, 1315, 1316, 1317).
Cumpre ressaltar que a Teoria dos Motivos Determinantes define que os motivos apresentados como
justificadores da prática do ato administrativo vinculam este ato e, caso as razões apresentadas estejam
viciadas, o ato será nulo. Ou seja, os motivos alegados pela Administração passam a integrar a conduta praticada
e, caso esses sejam viciados, o ato restará viciado. Neste sentido, dispõe o art. 50, §1°, da lei 9.784/99, que
‘’A motivação deve ser explícita, clara e congruente, podendo consistir em declaração de concordância com
fundamentos de anteriores pareceres, informações, decisões ou propostas, que, neste caso, serão parte
integrante do ato” (QUESTÃO 1318).

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Considere que, no exercício do poder discricionário, determinado agente público indique os motivos fáticos que justifiquem a realização
do ato. Nessa situação, verificando-se posteriormente que tais motivos não existiram, o ato administrativo deverá ser invalidado.
Audioaula nº 43 do curso de audioaulas -> Dicas de fixação –> acesse www.gabrielaxavier.com.br

FICA A DICA

O ato administrativo editado, sem expor fundamentos de fato e de direito que justifique a negativa do pedido, é um ato viciado –>
vício no elemento forma. O ato foi emanado sem o devido motivo, ou seja, não seguiu os requisitos/forma legal prevista (QUESTÕES
1319, 1320).

No que se refere ao tema, em relação a concursos públicos, a súmula 684 do Supremo Tribunal Federal dispõe
que “É inconstitucional o veto não motivado à participação de candidato a concurso público.” (QUESTÃO 1321).
Destaca-se que o motivo é o fundamento jurídico que autoriza a pratica do ato administrativo e a motivação, por
sua vez, refere-se à exposição dos motivos do ato, estabelecendo uma fundamentação lógica entre a situação
descrita em lei e os fatos efetivamente ocorridos.
Vícios relativos ao motivo: inexistência ou falsidade do motivo.

99
Objeto

Todo ato administrativo quando praticado gera um efeito jurídico, que chamamos de objeto. O objeto é o efeito
causado pelo ato administrativo, a conduta estatal, resultado da prática do ato (QUESTÕES 1322, 1323).
Vícios relativos ao objeto:
a) Objeto materialmente impossível: ato que prevê o impossível. Ex.: Decreto proibindo a morte;
b) Objeto juridicamente impossível: o resultado do ato viola a lei, ELEMENTOS DO ATO ADMINISTRATIVO
defeito este que torna nulo o ato. Ex.: o ato que autoriza a pratica de Competência, finalidade e forma: elementos
crime (QUESTÕES 1324, 1325). vinculados;
Motivo e objeto: elementos discricionários;
O objeto deve ser lícito (expedido em conformidade com a lei), possível, ATENÇÃO: no ato vinculado, TODOS os
definindo uma situação viável de fato e determinado ou determinável. elementos são vinculados.

A PATI e os ATRIBUTOS DO ATO ADMINISTRATIVO


Atributos do Ato Administrativo
Patrícia (ou Pati para os íntimos) é uma menina cheia de atributos, muito rica
e queridinha do papai sempre mandou e desmandou na sua casa. Como
1. Presunção de Legitimidade (validade uma legítima patricinha, costuma ser chata e mimada.
do ato em conformidade com a lei) e de
Como ela é muito certinha, presume-se que ela sempre está agindo
Veracidade (verdade dos fatos): presume-
corretamente (1°). Manda na sua casa, impõe a sua vontade...você já viu
se que os atos administrativos são verídicos (4°). E quando os outros não fazem o que ela quer, ela costuma penalizar
e foram praticados em conformidade com as pessoas, para fazer com que os familiares cumpram suas ordens nas
a ordem jurídica. Desse modo, o ato pos- próximas vezes (5°). Além disso, quando o que ela impõe é algo muito
sui capacidade de produção de efeitos en- urgente, e as pessoas não a obedecem, ela mesma vai lá e faz tudo (2°). Mas
ela não faz tudo da “cabeça dela”, tudo que ela faz está em conformidade com
quanto não for decretada a sua invalidade
o regulamento da família, ela só toma as medidas que estão previstas nesse
pela própria Administração ou pelo Judiciário regulamento (3°).Vocês sabem quais são os ATRIBUTOS dessa patricinha?
(QUESTÕES 1326, 1327, 1328, 1329, 1330, FÁCIL DEMAIS, está no nome dela PATrICia! “Como assim prof?” Pessoal,
1331, 1332, 1333, 1334, 1335, 1336, 1337, são os mesmos atributos do ato administrativo, olha só:
1338, 1339, 1340, 1341, 1342, 1343, 1344, 1°P resunção de legitimidade
1345, 1346, 1347, 1348, 1349, 1350, 1351,
2° A utoexecutoriedade
1352, 1353, 1354, 1355, 4639). Destaca-se
que se trata de uma presunção relativa, 3° T ipicidade (MSZP)
podendo ser afastada diante de prova da 4°rI mperatividade
ilegalidade do ato. Em decorrência desse
5°C oercibilidade ia
atributo, presume-se, até que se prove em
contrário, que os atos administrativos foram P A Tr I C ia (letras maiúsculas atributos do ato administrativo)
E ai, decorou?
emitidos com observância da lei.
2. Imperatividade: prerrogativa de que goza o ato administrativo de impor obrigações ao particular dentro
dos limites da lei, independentemente da vontade do administrado (QUESTÕES 1356, 1357, 1358, 1359, 1360,
1361, 1362, 1363, 1364, 1365, 1366, 1367, 1368, 1369, 1370). Também denominado poder extroverso do Es-
tado, trata-se da capacidade de vincular terceiros a deveres jurídicos impostos pela Administração. Destaca-se
que apenas os atos que impõem obrigações gozam de imperatividade. Os atos enunciativos e negociais não
são revestidos de imperatividade. Ou seja, a imperatividade é atributo presente apenas nos atos administrativos
que imponham restrições a direitos, não se aplicando aos atos ampliativos de direitos Ex: a concessão de uma
licença para construir não goza deste atributo, haja vista tratar-se de concessão de um benefício concedido pelo
ente estatal diante de pedido do interessado.
3. Exigibilidade ou coercibilidade: trata-se da possibilidade de aplicação de punição, imposição de meios in-
diretos de coerção, para fins de coibir o particular a cumprir determinada medida do Poder Público (QUESTÃO
1371). Ex.: multa.
4. Autoexecutoriedade ou executoriedade: trata-se da possibilidade na qual a Administração, em uma deter-
minada situação de emergência ou em razão de expressa previsão legal, executa diretamente uma medida
fazendo uso de meios diretos, compelindo materialmente o particular a cumpri-la (independentemente da inter-
100
venção do Poder Judiciário) (QUESTÕES 1372, 1373, 1374, 1375, 1376, 1377, 1378, 1379, 1380, 1381, 1382,
1383, 1384, 1385, 1386, 1387, 1388, 1389). Ex.: reboque de veículo estacionado na calçada; apreensão de
mercadorias contrabandeadas (execução material).
Esse atributo não está presente em todos os atos administrativos.
5. Tipicidade (Maria Sylvia Zanella di Pietro): trata-se do atributo que estabelece que para cada finalidade a
ser alcançada, a lei prevê a figura/espécie de ato administrativo determinado. Ou seja, esse atributo está
ligado ao respeito a cada espécie de ato administrativo (QUESTÕES 1390, 1391, 1392, 1393, 1394, 1395, 1396,
1397). Trata-se de limitação ao agente público, para fins de coibir a prática de atos não previamente estipulados
por lei. Ex: a desapropriação será declarada mediante Decreto -> o ato do tipo “Decreto” deve ser respeitado.

Fases de Constituição do ato administrativo – Existência, Validade e Eficácia


Para que o ato administrativo produza efeitos regularmente no mundo jurídico, o mesmo deve passar pelo cum-
primento de algumas etapas necessárias, quais sejam:
1. Existência: refere-se ao ciclo de formação do ato administrativo. O ato torna-se existente e perfeito quando
editado por agente público no exercício da função pública e preencher os requisitos de conteúdo, forma,
objeto. Ex.: a folha não preenchida no talão de multas é ato inexistente (falta de conteúdo); o Decreto proibindo
a morte é ato inexistente (exige o impossível); o ato administrativo trancado na gaveta é ato inexistente; a pro-
moção de servidor que já morreu é ato inexistente em razão o objeto e etc.
A inexistência do ato administrativo pode se dar em razão de:
• Inexistência administrativa: os atos não são imputáveis aos agentes públicos no exercício da função
administrativa. Ex: atos praticados pelo usurpador de função.
• Inexistência jurídica: refere-se aos atos meramente materiais e juridicamente irrelevantes;
• Inexistência de fato: refere-se a àquilo que nunca ocorreu de fato;
2. Validade: o requisito de validade trata acerca da regularidade do ato, que decorre da conduta dos agentes
estatais em conformidade com os requisitos estabelecidos pelo ordenamento jurídico. O juízo de validade pres-
supõe a existência do ato. São pressupostos de validade do ato administrativo a presença dos elementos: com-
petência, motivo, objeto, forma e finalidade.
3. Eficácia: trata-se da aptidão do ato para produzir os efeitos desejados. Contudo, algumas situações con-
dicionam a geração de efeitos do ato (QUESTÃO 1398), tais como:
• Condição suspensiva: somente após acontecimento futuro e incerto o ato passará a produzir efeitos;
• Termo inicial: o início da produção de efeitos do ato se dará após a ocorrência de evento futuro e certo;
• Termo final: o ato produzirá efeitos por determinado tempo, até a data do termo final.
Os atos administrativos produzem efeitos próprios e impróprios. Os efeitos próprios são os efeitos típicos do
ato, sendo assim, o efeito principal de um ato de reintegração de um servidor público demitido ilegalmente é o
retorno e provimento do servidor público demitido injustamente aos quadros da Administração Pública.
Entretanto, os atos podem, ainda, produzir efeitos impróprios reflexos, efeitos que atingem situação/pessoas
alheias à aquela situação inicial.
TRADUÇÃO JURÍDICA
“Como assim prof.?”
A reintegração do servidor ensejará a recondução do servidor que encontrava-se investido/ocupando no cargo, ou seja, a reintegração
gera efeitos a terceiros alheios ao ato.

Ademais, os atos poderão produzir o denominado efeito prodrômico, efeito que enseja/impõe uma outra atu-
ação administrativa. Tal efeito está presente nos atos complexos que são formados pela manifestação de mais
de um órgão. Nesse caso, a manifestação de vontade do primeiro órgão impõe/obriga a manifestação de
vontade do outro órgão. Esse efeito de quebra da inércia administrativa é o que chamamos de efeito
101
prodrômico. Desse modo, no momento de formação desses atos, quando a primeira autoridade se manifestou
surge a obrigação de uma segunda autoridade também fazê-lo.
Portanto, esse efeito surge antes do ato concluir seu ciclo de formação, consubstanciando-se em situação de
PENDÊNCIA de alguma outra formalidade. A primeira manifestação de vontade enseja a obrigação de uma
segunda manifestação de vontade que ainda está pendente. Portanto, este efeito se configura com o dever da
segunda autoridade de se manifestar quando a primeira já se manifestou.
Audioaula nº 44 do curso de audioaulas -> Compreenda esses aspectos importantes -> www.gabrielaxavier.com.br

FICA A DICA
O Ato Administrativo pode ser:
a) Existente, válido e eficaz;
b) Existente, inválido e ineficaz;
c) Existente, válido e ineficaz;
d) Inexistente: atos que não produzem efeitos jurídicos na esfera de interesses do administrado, uma vez que o ato é juridicamente
ineficaz. O vício de inexistência não admite convalidação ou conversão.

Controle do mérito do Ato Administrativo ATENÇÃO:


Elementos vinculados:
O mérito do ato administrativo refere-se à margem de liberdade/escolha conferida Competência, Forma e
à Administração para atuar em conformidade com a conveniência e oportunidade Finalidade
do poder público. Conforme estudado, a referida margem de discricionariedade, Elementos discricionários:
quando presente nos atos administrativos, residirá nos elementos motivo e objeto Motivo e Objeto.
do ato discricionário. Contudo, destaca-se que no ato vinculado, TODOS os No ato vinculado, TODOS os
elementos são vinculados.
elementos são vinculados.
FICA A DICA
O Poder Judiciário exercerá tão somente o controle quanto à legalidade do ato administrativo e não analisará o mérito admin-
istrativo (competência do Poder Executivo), em respeito ao Princípio da Separação dos Poderes (QUESTÕES 1399, 1400, 1401,
1402). Con­­­tudo, em atenção ao princípio da razoalibilidade, o poder judiciário poderá controlar os limites do mérito administrativos,
sendo este um controle de legalidade.
Audioaula nº 45 do curso de audioaulas -> Atenção para os macetes -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Quer dizer que o Poder Judiciário pode controlar o mérito administrativo? NÃO. O Poder Judiciário irá controlar os LIMITES do mérito
administrativo, em conformidade com a lei -> controle de legalidade.

Entretanto, destaca-se que o Poder Judiciário poderá controlar a discricionariedade do ato administrativo
quanto aos limites de razoabilidade/proporcionalidade da aplicação daquele ato (limites do mérito
estabelecidos na lei) e quanto ao eventual desvio de finalidade praticado. Ou seja, caso o agente público aplique
a penalidade de demissão a um servidor que se ausentou no serviço por apenas um dia, tem-se a aplicação de
uma sanção desproporcional à gravidade do ato e, haja vista que tal aplicação ofende o princípio da razoabilidade
(ilegalidade), a mesma deverá ser anulada pelo Judiciário.
Cumpre ressaltar que o controle realizado pelo Poder Judiciário NÃO irá, diante da anulação do ato, editar novo
ato administrativo em flagrante usurpação de funções administrativas.

Espécies de Atos Administrativos


1.Atos gerais ou normativos: os atos normativos são aqueles que contêm um comando geral do Poder
Executivo, visando à correta aplicação da lei. O objetivo imediato de tais atos é explicitar/clarificar o conteúdo
legal a ser observado pela Administração e pelos administrados (QUESTÕES 1403, 1404, 1405, 1406, 1407,
4640). Ex: Decretos; Regulamentos; Instruções Normativas; Regimentos; Resoluções; Deliberações.

102
• Regulamento: ato normativo privativo do chefe do Poder Executivo - expedição de Decreto (QUESTÕES
1408, 1409);
a) Regulamentos executivos: atos editados para a fiel execução da lei - não inovam no ordenamento jurídico;
b) Regulamentos autônomos: atuam em substituição a lei e inovam no ordenamento jurídico –> regulamen-
tos que versam sobre organização administrativa;
• Aviso: é o ato normativo expedido pelos Ministérios ou Secretarias estaduais e municipais para dar conheci-
mento à sociedade de questões ligadas à atividade daquele órgão;
• Instrução normativa: trata-se de atos expedidos para fins de execução de decretos e regulamentos
(QUESTÕES 1410, 1411);
• Regimento: configura-se ato normativo para definição de normas internas;
• Deliberações: ato normativo expedido pelos órgãos colegiados – representação da maioria;
• Resolução: ato normativo dos órgãos colegiados que disciplina matéria de sua competência específica
(QUESTÕES 1412, 1413, 4641);
2. Atos Ordinatórios: são os atos que visam disciplinar o funcionamento/organização da Administração e a
conduta funcional de seus agentes. Dentre os atos ordinatórios merecem exame: as Instruções; Circulares; Avi-
sos; Portarias; Ordens de Serviço; Ofícios; Despachos (QUESTÕES 1414, 1415, 1416, 1417, 1418, 1419, 1420,
1421, 1422, 1423, 4642, 4643).
• Portaria: trata-se de ato administrativo que estabelece ordens e determinações internas a indivíduos especí-
ficos (QUESTÃO 1424);
• Circular: normas uniformes a todos os servidores subordinados a um determinado órgão (QUESTÃO 1425).
• Ordem de Serviço: ato de ordenação de determinado serviço (QUESTÃO 1426);
• Despacho: ato mediante o qual as autoridades públicas proferem decisões acerca de determinadas situ-
ações específicas;
• Memorando: configura-se ato de comunicação interna, em um mesmo órgão público;
• Ofício: atos de comunicação externa entre autoridades públicas ou entre estas e particulares;
3. Atos negociais: são todos aqueles atos que contêm uma declaração de vontade da Administração Pública
apta a concretizar determinado negócio jurídico ou a deferir certa faculdade ao particular, nas condições impos-
tas ou consentidas pelo poder público (QUESTÃO 1427). São eles:
• Licença: ato administrativo vinculado que concede determinado “L”icença -> “L” de Lei -> vinculado
benefício ao particular, caso seja verificado que o mesmo atende
a todas as exigências legais naquela determinada situação (QUESTÕES 1428,
Espécies de atos mais
1429, 1430, 1431). Ex.: licença para o exercício de uma profissão, licença para cobrados nas provas de
construção de um edifício em terreno próprio, etc. Trata-se de ato vinculado e Concurso Público
será concedido desde que cumpridos os requisitos objetivamente definidos
em lei. Ou seja, caso o particular preencha todos os requisitos legais, o mesmo adquire o direito subjetivo à
concessão da licença.
Cabe destacar a polêmica que envolve a possibilidade de revogação da licença. Tal polêmica deve-se ao fato
que parte da doutrina se posiciona no sentido de que não é possível a revogação de atos vinculados, contudo,
doutrina e a jurisprudência recente vem se firmando no sentido de que nesse caso é possível a sua revogação,
desde que justificada por razões e interesse público.
• Autorização: ato administrativo discricionário e precário mediante o qual o Poder Público torna possível
ao indivíduo a realização de certa atividade, serviço ou a utilização de determinado bem público de forma
exclusiva ou no seu predominante interesse particular (QUESTÕES 1432, 1433, 1434, 1435, 1436, 1437,
1438, 1439, 1440, 1441, 1442, 1443). Ex.: autorização para funcionamento de uma escola privada atividades
materiais que dependem de fiscalização do Poder Público (autorização de polícia); autorização de uso de
bem público de forma anormal e privativa festa de casamento na praia (situações transitórias).

103
• Permissão: ato administrativo negocial, discricionário e precário, pelo qual o poder público faculta ao
particular a execução de serviços de interesse coletivo, ou o uso especial de bens públicos em conformidade
com o interesse da coletividade, a título gratuito ou remunerado, nas condições estabelecidas pela
Administração (QUESTÕES 1444, 1445, 1446, 1447). Ex.: banca de revista colocada na calçada; uso
de determinado bem público de forma anormal, no interesse da coletividade, para realização de feira de
artesanato em praça pública que beneficie a comunidade como um todo.
• Aprovação: ato administrativo discricionário pelo qual o Poder Público verifica a legalidade e o mérito
de outro ato ou de situações e realizações materiais de seus próprios órgãos, de outras entidades ou de
particulares, dependentes de seu controle.
• Admissão: ato administrativo unilateral e vinculado que verifica a satisfação de todos os requisitos legais,
defere ao particular determinada situação jurídica de seu exclusivo ou predominante interesse, como
ocorre no ingresso de alunos aos estabelecimentos de ensino público.
• Visto: ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual o Poder Público controla outro ato da própria
Administração ou ato do particular, aferindo sua legitimidade para dar-lhe exequibilidade.
• Homologação: ato unilateral e vinculado de controle pelo qual a autoridade superior examina a legalidade e
a conveniência de outro ato da própria Administração para dar-lhe eficácia (QUESTÕES 1448, 1449, 1450).
• Renúncia: ato pelo qual o Poder Público extingue unilateralmente um direito, liberando definitivamente a
pessoa obrigada perante a Administração Pública.
Dispensa: ato discricionário que exime o particular quanto ao cumprimento de determinada obrigação.
(QUESTÕES 1451, 1452, 1453, 1454, 1455, 1456, 1457, 1458, 1459, 1460, 1461, 1462, 1463, 1464, 1465, 1466,
1467, 1468, 1469, 1470, 1571, 1472, 1473, 1474, 1475, 1476, 1477, 1478, 1479, 1480, 1481, 1482, 1483, 1484,
1485, 1486, 1487, 1488, 1489, 1490, 1491, 1492, 1493, 1494, 1495, 1496, 1497, 1498, 1499, 4644, 4645, 4646).
FICA A DICA
A autorização de uso é concedida, no interesse do particular, enquanto a permissão é sempre concedida no interesse público.
Destaca-se que em determinadas situações a permissão de uso será concedida por prazo determinado (QUESTÕES 1500, 4647).
Audioaula nº 46 do curso de audioaulas -> Compreenda esses conceitos –> acesse www.gabrielaxavier.com.br

4. Atos enunciativos: são todos aqueles atos em que a Administração se limita a certificar ou a atestar um
fato, ou emitir uma opinião sobre determinado assunto, razão pela qual não se sujeitam à discricionariedade do
administrador (QUESTÕES 1501, 1502, 1503, 1504, 1505, 1506, 1507, 1508, 1509, 1510, 1511, 1512, 4648,
4649). São espécies de atos enunciativos:
• Certidões (administrativas): cópias ou fotocópias fiéis e autenticadas de atos ou fatos constantes no pro-
cesso, livro ou documento que se encontre nas repartições públicas) QUESTÕES 1513, 1514). Ex: certidão
de casamento.
• Atestados: atos pelos quais a Administração comprova um fato ou uma situação de que tenha conheci-
mento. O atestado comprova um fato ou uma situação existente, mas não constante de livros, papéis ou
documentos em poder da Administração. Ex: atestado da perícia médica que comprove a incapacidade
de um servidor público.
• Pareceres: manifestação de órgão técnico sobre assuntos submetidos a sua consideração. Há situações
em que a ausência de parecer enseja a nulidade do ato por vício na regularidade. Ex.: parecer jurídico acerca
de hipótese de inexigibilidade de licitação (QUESTÕES 1515, 1516, 1517, 1518, 1519, 1520).
Destaca-se que o agente público não está vinculado às conclusões do parecer, razão pela qual o parecerista
só é responsabilizado por ato administrativo no caso de culpa ou dolo. Lembre-se, contudo, que no caso do
parecer obrigatório, não sendo ele emitido, o processo administrativo não terá seguimento até a sua apre-
sentação.
ATENÇÃO: O tema acerca da responsabilização do parecerista é um tema polêmico, parte da doutrina entende que quando
estivermos tratando de parecer vinculante, ou seja, aquele que vincula a atuação da Administração, que deverá agir em conformidade
com os seus termos, o parecerista poderia ser responsabilizado.

104
• Apostila ou averbação: ato administrativo através do qual o ente estatal acrescenta informações constantes
em um registro público.
5. Atos Punitivos: são os atos que contêm uma sanção imposta pela Administração àqueles que infringem dis-
posições legais ou regulamentares (QUESTÃO 1521). Espécies:
• Multa: toda imposição pecuniária a que se sujeita o administrado a título de compensação em razão do dano
presumido da infração;
• Interdição administrativa: punição que se funda no poder de polícia administrativa. Exemplo: proibição do
exercício de determinada atividade;
• Destruição de coisas: é o ato sumário da Administração pelo qual se inutilizam alimentos, substâncias,
objetos ou instrumentos imprestáveis ou nocivos ao consumo ou de uso proibido por lei.

Principais classificações dos Atos Administrativos

Quanto ao seu alcance:

I – Atos internos: ato destinado a produzir efeitos internos na repartição administrativa e, por essa razão,
incide unicamente sobre os órgãos e agentes da Administração que os expediu.
II – Atos externos: alcançam os administrados, os contratantes e, em certos casos, os próprios servidores
(QUESTÃO 1522).

Quanto aos seus destinatários:

I – Atos normativos ou regulamentares: atos normativos gerais e abstratos expedidos sem destinatários
determinados, alcançando todos os sujeitos que se encontram naquela situação abrangida por seus preceitos.
São atos de comando abstrato e impessoal.
II – Atos individuais ou especiais: atos que se dirigem a destinatários certos, podendo abranger um ou vários
sujeitos, desde que sejam individualizados. Os atos individuais normalmente geram direitos subjetivos para seus
destinatários, como também criam encargos pessoais. Ex.: promoção do servidor público.
FICA A DICA
O ato individual pode se referir a vários indivíduos, que estarão identificados no ato administrativo. Ex: nomeação de candidatos
aprovados no Concurso Público.
Audioaula nº 47 do curso de audioaulas -> Complementação a esse tema -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

Quanto ao seu objeto:


Banca: CESPE - Órgão: PGE-BA
I – Atos de império ou de autoridade: atos praticados pela Prova: Procurador do Estado
Administração usando de sua supremacia sobre o administrado, Com relação ao processo administrativo,
impondo o seu obrigatório atendimento. Ex.: desapropriação regulamentado na Lei Estadual n.º 12.209/2011,
(QUESTÕES 1523, 1524, 1525, 1526). julgue os itens que se seguem.

II – Atos de gestão: atos que a Administração pratica sem usar “Não são passíveis de questionamento por
via recursal os atos administrativos de mero
de sua supremacia sobre os destinatários. Tal situação ocorre nas
expediente”.
medidas de administração dos bens e serviços públicos e nos atos
negociais que não exigem o cumprimento de obrigações pelos Correto
interessados (QUESTÕES 1527. 1528, 1529). Ex.: locação de
imóvel; alienação de bem público. Trata-se de condutas que não impõem restrições ao particular. Ex: doação
sem encargo de determinado bem;
III – Atos de mero expediente: destinam-se a dar andamento aos processos e papéis que tramitam pelas repar-
tições públicas. (QUESTÃO 4650).
105
Quanto ao seu regramento:
I – Atos vinculados ou regrados: aqueles para os quais a lei estabelece os requisitos e condições de sua
realização. Nesse caso, as imposições legais absorvem a liberdade do administrador e sua ação fica adstrita aos
pressupostos estabelecidos pela norma legal.
II – Atos discricionários: atos nos quais a Administração possui certa margem de escolha quanto ao seu con-
teúdo, motivo, destinatário, conveniência, oportunidade e modo de realização. (QUESTÕES 4651, 4652).

Quanto à formação do ato: ATENÇÃO para essa classificação!

I – Ato simples: atos que resultam da manifestação de vontade de um único órgão, unipessoal ou colegiado
(QUESTÕES 1530, 1531).
II – Ato complexo: ato que se forma pela conjugação de vontades independentes de mais de um órgão ad-
ministrativo. No ato complexo, integram-se as vontades de órgãos distintos para a formação de um mesmo ato
(QUESTÕES 1532, 1533, 1534, 1535, 1536, 1537). O ato complexo só se aperfeiçoa com a integração das
vontades e, a partir desse momento, torna-se atacável por via administrativa ou judicial. O ato complexo é
formado pelo somatório de vontades de órgãos públicos independentes, de mesmo nível hierárquico.
III – Ato composto: ato que resulta da manifestação de vontade de um único órgão, mas depende da verifi-
cação por parte de outro para se tornar exequível. Ex.: uma autorização que dependa do visto de autoridade
superior. Esse ato é composto por dois atos, sendo um ato principal e o outro acessório (QUESTÕES 1538, 1539,
1540, 1541, 1542, 1543, 1544, 1545).
FICA A DICA
Nos atos complexos e compostos, temos um fenômeno conhecido como efeito atípico prodrômico, que é a situação de pendência
de alguma formalidade para que o ato conclua seu ciclo de formação. Desse modo, quando a primeira autoridade já se manifesta
surge a obrigação de uma segunda autoridade a também fazê-lo. Essa obrigação traduz o efeito prodrômico, que surge antes do ato
concluir seu ciclo de formação situação de pendência de alguma formalidade para fins de aperfeiçoamento do ato (QUESTÃO 1546).

Quanto ao conteúdo:

I – Ato constitutivo: ato que cria uma nova situação jurídica para seus destinatários em relação à Adminis-
tração.
II – Ato extintivo ou desconstitutivo: ato que põe termo situações jurídicas. Ex.: a cassação de autorização
e a encampação de serviço.
III – Ato declaratório: ato que visa preservar direitos, reconhecer situações preexistentes ou até mesmo pos-
sibilitar seu exercício. Ex.: apostila de títulos de nomeação, expedição de certidões, etc. (QUESTÃO 4653)
IV – Ato alienativo: ato que opera a transferência de bens e direitos de um titular para outro.
V – Ato modificativo: ato que possui a finalidade de alterar situações preexistentes, sem suprimir direitos ou
obrigações. Ex.: alteração do local da reunião.
VI – Ato abdicativo: ato pelo qual o titular abre mão de um direito. A peculiaridade desse ato é seu caráter in-
condicional e irretratável.

Quanto à eficácia:
I – Ato válido: ato que provém de autoridade competente para praticá-lo e reúne todos os requisitos necessários
à sua validade.
II – Ato nulo: ato que nasceu afetado de vício insanável ou defeito substancial em seus elementos constitutivos
ou no procedimento formativo.
III – Ato inexistente: atos que têm apenas aparência de manifestação regular da Administração, mas não chega
a se aperfeiçoar como Ato Administrativo possuem vício grave. Ex.: ato praticado pelo usurpador da função
pública.
106
Quanto à exequibilidade:

I – Ato perfeito: ato que reúne todos os elementos necessários à sua exequibilidade, apresentando-se apto e
disponível para produzir seus regulares efeitos.
II – Ato imperfeito: ato que apresenta-se incompleto na sua formação ou carente de um ato complementar para
tornar-se exequível e operante.
III – Ato pendente: embora perfeito, por reunir todos os elementos de sua formação, não produz seus efeitos,
haja vista que depende de condição suspensiva ou termo inicial para sua exequibilidade ou operatividade. Ex.:
autorização concedida para produzir efeitos daqui a três meses.
IV – Ato consumado: ato que produziu todos os seus efeitos, tornando-se, por isso mesmo, irretratável ou im-
odificável.

Quanto ao modo de execução:

I – Ato autoexecutório: ato que traz em si a possibilidade de ser executado pela própria Administração, inde-
pendentemente de ordem judicial.
II – Ato não autoexecutório: depende de pronunciamento judicial para produção de seus efeitos. Ex.: execução
fiscal.

Quanto aos resultados:

I – Atos ampliativos: atos que conferem prerrogativas ao destinatário, ou seja, ampliam sua esfera jurídica. Ex.:
outorga de direito de uso de recursos hídricos a determinado particular.
II – Atos restritivos: atos que restringem a esfera jurídica do destinatário, ou seja, operam a cassação de direi-
tos ou impõem obrigações. Ex.: placa que proíbe o estacionamento em determinada via.

Extinção dos Atos Administrativos

A extinção dos atos administrativos dar-se-á nas seguintes situações:


1. Cumprimento de seus efeitos: configurar-se-á o cumprimento do ato quando se opera a execução de todos
os efeitos do ato administrativo. Ex.: demolição de um prédio. Nesse caso, após a execução da ordem (ato
administrativo), cumprem-se os efeitos do ato e o ato é extinto naturalmente.
2. Advento do termo final ou da condição resolutiva: extinguem-se os atos sujeitos a prazo determinado ou
que dependam da ocorrência de condição resolutiva. Ex.: autorização para porte de arma concedida por um ano.
3. Renúncia: nesse caso o próprio particular abre mão do benefício. o particular abre mão do benefício con-
cedido à Administração por meio da edição do ato administrativo.
4. Desaparecimento do sujeito ou do objeto: a conduta estatal se extingue ao se esvair o objeto ou em
decorrência do desaparecimento da pessoa atingida por ele. Ex.: falecimento de servidor público que seria
promovido.
5. Retirada: ato concreto do Poder Público extintivo do ato anterior. Apresenta nas seguintes hipóteses:
• Anulação ou Invalidação;
• Revogação;
• Cassação;
• Caducidade;
• Contraposição.

107
Anulação ATENÇÃO
CAI EM PROVA
Trata-se da retirada do ato administrativo ilegal do mundo jurídico, apagando todos Competência para
os efeitos por ele produzidos, como se esse ato não tivesse sido praticado. A com- anular:
petência para anular o ato administrativo ilegal pertence à própria Administração e - Administração Pública e
ao Poder Judiciário (QUESTÕES 1547, 1548, 1549, 1550, 1551, 1552, 1553, 1554, Poder Judiciário;
1555, 1556, 1557, 1558, 1559, 1560, 1561, 1562, 1563, 1564, 1565, 1566, 1567, - Prazo decadencial de
1568, 1569, 1570, 1571, 1572, 1573, 1574, 1575, 1576, 1577, 1578, 1579, 1580, 5 anos;

1581, 1582, 1583, 1584, 1585, 1586, 1587, 1588, 1589, 1590, 1591, 1592, 1593,
1594, 1595, 1596, 1597, 1598, 1599, 1600, 1601, 1602, 1603, 1604, 1605, 1606, 1607, 1608, 1609, 1610).
A anulação do ato produz efeitos EX TUNC, ou seja, efeitos que retroagem à data da origem do ato,
5 aniquilando todos os efeitos até então produzido (QUESTÕES 1611, 1612, 1613, 1614, 1615,
1616, 1617, 1618, 1619, 1620, 1621, 1622, 1623, 1624, 1625, 1626, 4654).
Destaca-se que a anulação dos atos administrativos que decorram efeitos favoráveis para os destinatários deve
ser realizada no prazo de 5 anos (prazo decadencial), nos termos do Art. 54 da Lei nº 9784/99. Salvo, claro, se
comprovada má-fé (QUESTÕES 1627, 1628, 1629, 1630, 1631, 1632, 1633).
Em algumas situações excepcionais, os atos nulos podem ter seus efeitos mantidos por meio da aplicação da
Teoria da Aparência, Teoria da Convalidação ou Princípio da Proteção à Confiança. Destaca-se que trata-se
de entendimento doutrinário recente no sentido de que a anulação de atos unilaterais ampliativos, desde que
comprovada a boa-fé do beneficiário, terá efeitos ex nunc. Trata-se de hipótese que ainda gera muita discussão
doutrinária quanto à sua aplicação, fiquem atentos a essa exceção.

TRADUÇÃO JURÍDICA

“Como assim prof.?”


Vamos imaginar que um determinado servidor tenha sido nomeado para um cargo de provimento efetivo sem prévia aprovação em
concurso público. Nesse caso, a nomeação é nula. Entretanto, os atos praticados por esse agente, que estava atuando na máquina
pública com aparência de legalidade, possuem um vício de competência que será convalidado, em atenção ao princípio da segurança
jurídica e Teoria da Imputação Volitiva. Nessa medida, não haverá devolução dos salários do agente, sob pena de enriquecimento da
Administração Pública. Trata-se de uma anulação que gera efeitos ex nunc.
Audioaula nº 48 do curso de audioaulas -> Atenção para a jurisprudência -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

Destaca-se que a anulação configura ato administrativo constitutivo que deve ser realizado através de processo
administrativo prévio, em que se respeite o contraditório e ampla defesa, sempre que a anulação puder gerar
prejuízos na esfera individual dos particulares.
FICA A DICA
• A Administração pode anular seus atos de ofício ou a requerimento do interessado. Contudo, o Poder Judiciário só pode anular
Atos Administrativos se for provocado.
• Em geral, a anulação do ato administrativo não enseja o pagamento de indenização, contudo, caso comprovado que a anulação
implica em dano anormal ao particular que agiu de boa-fé, admite-se o pagamento de indenização.
• A anulação do ato administrativo viciado é um dever VINCULADO da Administração, ou seja, caso verificado o vício de legalidade
o Poder Público DEVE anular a medida (QUESTÕES 1634, 1635, 1636, 1637).
• Teoria da Aparência/funcionário de fato: a nomeação de servidor sem concurso público é nula, contudo, os atos praticados
por esse agente enquanto encontrava-se em exercício são válidos perante terceiros, em atenção ao Princípio da Segurança
Jurídica e Teoria da Imputação Volitiva.

No caso de anulação será editado um novo ato, denominado ato anulatório, secundário, constitutivo e discri-
cionário, para extinguir o ato anterior.

Limites do dever de anular


A doutrina majoritária entende que a anulação não será realizada quando ultrapassado o prazo decadencial legal,
quando houver consolidação dos efeitos do ato e quando houver possibilidade de convalidação (vício sanável).
108
Convalidação

Desde que não cause prejuízo a terceiros, havendo nulidade relativa (vício sanável), o ato praticado poderá ser
convalidado. Neste sentido, são requisitos de convalidação (correção ou ratificação dos vícios ou defeitos de um
ato):
a) a convalidação não deve desencadear lesão ao interesse público e nem a terceiros;
b) o ato deve possuir defeitos sanáveis (passíveis de convalidação – vícios relativos nos elementos forma e
competência) (QUESTÕES 1638, 1639, 1640, 1641).
Destaca-se que são passíveis de convalidação os atos com defeitos SANÁVEIS
PONTO MAIS COBRADO
nos elementos competência e na forma, os defeitos no objeto, motivo e finalidade
são insanáveis. Ademais, a convalidação gera efeitos ex tunc (QUESTÕES 1642,
1643, 1644, 1645, 1646, 1647, 1648, 1649, 1650, 1651, 1652, 1653, 1654, 1655, 1656, 1657, 1658, 1659, 1660,
1661, 1662, 1663, 1664, 1665, 1666, 1667, 1668, 1669, 1670, 1671, 1672, 1673, 4655, 4656, 4657).
O ato anulatório pode ser vinculado quando se trata de hipótese de ato maculado com vícios insanáveis, ou
discricionário, quando estivermos diante de ato que possui vícios sanáveis. Nesse último caso, a Adminis-
tração pode optar pela convalidação do ato.
Não podem ser objeto de convalidação os atos:
• Ato com vícios nos elementos objeto, motivo e finalidade.
• Atos que possuem defeitos graves nos elementos competência e forma que são insanáveis e cuja
convalidação possa causar lesão ao interesse público.
• Quando a convalidação possa gerar prejuízos a terceiros.
• Quando tratar-se de defeitos graves.
Por fim, cabe asseverar que a convalidação do vício sanável no ato administrativo depende de uma análise de
conveniência e oportunidade da administração (discricionariedade).
Revogação: trata-se de forma de extinção do ato administrativo, cabível quando o ato é lícito, contudo, é
inconveniente ou inoportuno. Na revogação, o ato é legal, contudo, não foi a melhor escolha dentro daquela
pequena margem de liberdade que a lei conferiu ao administrador público. A revogação gera efeitos ex nunc, ou
seja, os efeitos jurídicos até então gerados pelo ato revogado devem ser preservados (QUESTÕES 1674, 1675,
1676, 1677, 1678, 1679, 1680, 1681, 1682, 1683, 1684, 1685, 1686, 1687, 1688, 1689, 1690, 1691, 1692, 1693,
1694, 1695, 1696, 1697, 1698, 1699, 1700, 1701, 1702, 1703, 1704, 1705, 1706, 1707, 1708, 1709, 1710, 1711,
1712, 1713, 1714, 1715, 1716, 1717, 1718, 1719, 1720, 1721, 1722, 1723, 1724, 1725, 1726, 1727, 1728, 1729,
1730, 1731, 1732, 1733, 1734, 1735, 1736, 1737, 1738, 4658, 4659, 4660).
ATENÇÃO
A competência para revogar pertence à Administração Pública (princípio da autotutela), sendo que
o Poder Judiciário não possui tal competência. Destaca-se que não é possível a revogação dos seguintes atos:
atos consumados (aqueles que já produziram seus efeitos); atos irrevogáveis nos termos da lei; atos que geram
direitos adquiridos; atos vinculados; atos enunciativos (atestam situações ou emitem mera opinião da Adminis-
tração); atos que geram direitos adquiridos; atos de controle; atos já exauridos; atos enunciativos; um simples ato
do procedimento licitatório (notem, que é possível a anulação de um único ato do processo licitatório, contudo,
caso haja revogação, esta deve contemplar a Licitação integralmente).

FICA A DICA
• A doutrina majoritária nega o EFEITO REPRISTINATÓRIO DO ATO ADMINISTRATIVO, ou seja, a revogação do ato revocatório
não ressuscita o primeiro ato revogado (QUESTÕES 1737, 1738).
• Na revogação, será editado um novo ato, denominado ato revocatório, para extinguir o ato anterior. Destaca-se que a competên-
cia para revogar o ato administrativo é IRRENUNCIÁVEL e INTRANSMISSÍVEL.
• É impossível revogar a anulação.
• Audioaula nº 49 do curso de audioaulas -> Revisão -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

109
5.2 Cassação: ocorre quando o particular beneficiado pelo ato deixa de cumprir os requisitos para permanên-
cia da vantagem conferida pela Administração. Ex.: cassação da carteira de habilitação veicular em decorrência
do excesso de multas (QUESTÕES 1739, 1740, 1741, 1742, 1743, 1744, 1745, 1746, 1747, 1748, 1749, 1750,
4661, 4662).
5.3 Caducidade: extinção do ato administrativo em razão de lei superveniente que impede a manutenção
do ato inicialmente editado (QUESTÕES 1751, 1752, 1753, 1754, 1755, 1756). Ex.: perda do direito de utilizar
o imóvel com fins comerciais, haja vista a edição de nova lei que transforma a área em zona residencial.
5.4 Contraposição (derrubada): quando outro ato de efeitos opostos ao ato original é praticado, extinguindo ato
anterior. Ex.: ato de nomeação de servidor público é extinto com o ato de exoneração do mesmo.

Audioaula nº 50 do curso de audioaulas -> Aula Resumo -> acesse www.gabrielaxavier.com.br

Súmulas do STF
Súmula Vinculante n. 03: Nos processos perante o Tribunal de Contas da União asseguram-se o contraditório
e a ampla defesa quando da decisão puder resultar anulação ou revogação de ato administrativo que beneficie
o interessado, excetuada a apreciação da legalidade do ato de concessão inicial de aposentadoria, reforma e
pensão.
Súmula n. 473: A administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam Ilegais,
porque deles não se otiginam direttos; ou revogá-los, por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados
os direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apredação judicial.
Súmula n. 510: Praticado o ato por autoridade, no exercício de competência delegada, contra ela cabe o man-
dado de segurança ou a medida judicial.
Súmulas do STJ
Súmula n. 127: É llegal condicionar a renovação da licença de veículo ao pagamento de multa, da qual o infrator
não foi notificado.
Súmula n. 311: Os atos do presidente do tribunal que disponham sobre processamento e pagamento de pre-
catório não têm caráter jurisdicional.
Súmula n. 312: No processo administrativo para imposição de multa de trânsito, são necessárias as notificações
da autuação e da aplicação da pena decorrente da infração.
Súmula n. 333: Cabe mandado de segurança contra ato praticado em licitação promovida por sociedade de eco-
nomia mista ou empresa pública.

110
QUADRO RESUMO
ELEMENTOS DO ATO ADMINISTRATIVO E SEUS VÍCIOS

VÍCIOS ELEMENTOS

Usurpação de função; Competência (elemento vinculado) - vício


Excesso de poder; sanáveis no elemento forma são passíveis
Funcionário de fato. de convalidação

Ocorre quando a autoridade pratica o ato visando a fim di-


Finalidade (elemento vinculado)
verso daquele previsto em lei.

Forma (elemento vinculado) – vício


Ocorre quando a forma prevista em lei para a prática do ato
sanáveis no elemento forma são passíveis
não é observada.
de convalidação

Se o motivo apresentado para a prática do ato for falso,


inexistente ou juridicamente insubsistente (Teoria dos Motivos Motivo
Determinantes).

Ocorre quando o objeto for impossível, ilícito ou indeterminado. Objeto

FORMAS DE EXTINÇÃO DO ATO ADMINISTRATIVO

- Cumprimento de seus efeitos


Extinção natural
- Advento de termo ou condição resolutiva

Extinção ipso Iuri pelo desaparecimento


Desaparecimento do objeto ou sujeito do ato
do sujeito ou objeto

- Anulação: atos ilegais


Retirada
- Revogação: atos inconvenientes / inoportunos

Extinção do ato pelo fato de o destinatário ter


Cassação
descumprido a lei

Extinção em razão de norma superveniente incompatível com


Caducidade
o ato anterior

Prática de outro ato de efeitos contrários Contraposição/Derrubada

111
FRASES PODEROSAS RESPONDE
Os atos administrativos devem observar os requisitos: competência, finalidade ou fim,
forma, motivo e objeto. (QUESTÕES 1247, 1248, 1249, 1250, 1251, 1252, 1253, 1254,
1255, 1256, 1257, 1258, 1259, 1260, 1261, 1262, 1263, 1264, 1265
Presume-se que os atos administrativos são verídicos e foram praticados em conformi-
dade com a ordem jurídica. Destaca-se que trata-se de uma presunção relativa, poden-
do ser afastada diante de prova da ilegalidade do ato. Em razão dessa presunção, o ato
produzirá efeitos enquanto não for declarada sua invalidade (incumbe ao particular pro-
var a existência do vício). (QUESTÕES 1328, 1329, 1330, 1331, 1332, 1333, 1334,1335,
1336, 1337, 1338, 1339, 1340, 1341, 1342, 1343, 1344, 1345, 1346, 1347, 1348, 1349,
1350, 1351, 1352, 1353, 1354, 1355, 1355
Imperatividade: prerrogativa de que goza o ato administrativo de impor obrigações ao
particular dentro dos limites da lei, independentemente da vontade do administrado.
(QUESTÕES 1356, 1357, 1358, 1359, 1360, 1361, 1362, 1363, 1364, 1365, 1366, 1367,
1368, 1369, 1370)

Autoexecutoriedade: trata-se da possibilidade na qual a Administração, em uma deter-


minada situação de emergência ou em razão de expressa previsão legal, executa direta-
mente uma medida fazendo uso de meios diretos de coerção, compelindo materialmente
o particular a cumpri-la. (QUESTÕES 1372, 1373, 1374, 1375, 1376, 1377, 1378, 1379,
1380, 1381, 1382, 1383, 1384, 1385, 1386, 1387, 1388, 1389)

Anulação do ato refere-se à retirada do ato administrativo ilegal do mundo jurídico,


apagando todos os efeitos por ele produzidos, como se esse ato não tivesse sido praticado.
A competência para anular o ato administrativo ilegal pertence à própria Administração
e ao Poder Judiciário. A anulação do ato produz efeitos extunc, ou seja, que retroagem
à data da origem do ato, aniquilando todos os efeitos até então produzidos. Destaca-
se que a anulação dos atos administrativos que decorram efeitos favoráveis para os
destinatários deve ser realizada no prazo de 5 anos (prazo decadencial). (QUESTÕES
1547, 1548, 1549, 1550, 1551, 1552, 1553, 1554, 1555, 1556, 1557, 1558,1559, 1600,
1601, 1602, 1603, 1604, 1605, 1606, 1607, 1608, 1609, 1610).

Desde que não cause prejuízo a terceiros, havendo vício sanável, o ato poderá ser
convalidado. Destaca-se que são passíveis de convalidação os atos com defeitos
sanáveis nos elementos competência e na forma, os defeitos no objeto, motivo e
finalidade são insanáveis. Ademais, a convalidação gera efeitos ex tunc. (QUESTÕES
1642, 1643, 1644, 1645, 1646, 1647, 1648, 1649, 1650, 1651, 1652, 1653, 1654, 1655,
1656, 1657, 1658, 1659, 1660, 1661, 1662, 1663, 1664, 1665, 1666, 1667, 1668, 1669,
1670, 1671, 1672, 1673).
Revogação trata da forma de extinção do ato administrativo, cabível quando o ato é
lícito, contudo, é inconveniente ou inoportuno. Na revogação o ato é legal, contudo, não
foi a melhor escolha dentro daquela pequena margem de liberdade que a lei conferiu
ao administrador público. A revogação gera efeitos ex nunc, ou seja, os efeitos jurídicos
gerados pelo ato revogado devem ser preservados. (QUESTÕES 1674, 1675, 1676,
1677, 1678, 1679, 1680, 1681, 1682, 1683, 1684, 1685, 1686, 1687, 1688, 1689, 1690,
1691, 1692, 1693, 1694, 1695, 1696, 1697, 1698, 1699, 1700, 1701, 1702, 1703, 1704,
1705, 1706, 1707, 1708, 1709, 1710, 1711, 1712, 1713, 1714, 1715,1716, 1717, 1718,
1719, 1720, 1721, 1722, 1723, 1724, 1725, 1726, 1727, 1728, 1729, 1730, 1731, 1732,
1733, 1734, 1735, 1736)
TOTAL 48%
112
Flashcards

Em regra, quais são os requisitos/elementos dos atos administrativos?

Os atos administrativos são dotados de autoexecutoriedade.


O que significa isso?

Como podemos definir a anulação de um ato administrativo?

113
Flashcards

Os atos administrativos possuem os seguintes requisitos, quais sejam: competência, finalidade ou fim, forma,
motivo e objeto.

A autoexecutoriedade trata da possibilidade na qual a Administração, em uma determinada situação de


emergência ou em razão de expressa previsão legal, executa diretamente uma medida fazendo uso de
meios diretos de coerção, compelindo materialmente o particular a cumpri-la.

Anulação do ato refere-se à retirada do ato administrativo ilegal do mundo jurídico, apagando todos os efeitos
por ele produzidos, como se esse ato não tivesse sido praticado. A competência para anular o ato administra-
tivo ilegal pertence à própria Administração e ao Poder Judiciário. A anulação do ato produz efeitos extunc,
ou seja, que retroagem à data da origem do ato, aniquilando todos os efeitos até então produzidos.

114
ATO ADMINISTRATIVO - QUESTÕES
90
80
70
60
50
40
30
20
10
0
ivo de ivo s is s o is o o
at da at á rio cia tivo At ve At At
tr li tr din
o cia do an
á do do
nis na inis r neg n o s ão ão
i fi
so nu çã os aç aç
ad
m da ad
m o os e la it s
At at os nu fe vo
g
as
at
o vio at
o e At A de
s sd Re C
o De o o m
sd sd Tip co
to u to os
en rib at
El
em At os
ão
d aç
ali
nv
Co

ATO ADMINISTRATIVO - BANCAS

Cassação do Ato

Revogação do Ato

Convalidação os atos com defeitos Sanáveis

Tipos de atos negociais

Atos Ordinários

Atributos do ato administrativo

Desvio da finalidade

Elementos do ato administrativo

0 5 10 15 20 25 30 35
VUNESP FCC FGV CESPE

ATO ADMINISTRATIVO
DISPOSITIVOS IMPORTANTES

Art. 54, Lei 9784/99 Art. 50, § 1, Lei 9784/99

Número de acertos..................... 143


6. ATO ADMINISTRATIVO ATOS POLÍTICOS: São atos praticados no exercício da
função política de alta gestão do Estado, nos quais o poder
público goza de uma margem ampla de discricionariedade.
ATO ADMINISTRATIVO:Como a “declaração do Estado, ou Ex.: anistia presidencial, o veto de lei ou a declaração de
de quem lhe faça as vezes, no exercício das prerrogati- guerra. Podem exercer atos políticos os membros do Legisla-
vas públicas, manifestada e diante providências jurídicas tivo, Judiciário e Executivo.
complementares da lei a título de lhe dar cumprimento e 1279) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MCTProva: Todos os Cargos
sujeitas a controle de legitimidade por órgãos jurisdicio- (+ provas)
nais.” A respeito do ato administrativo, julgue os itens que se seguem.
1274) Ano: 2008Banca: FCCÓrgão: TRT - 18ª Região (GO)Prova: Nem todo ato praticado pelo Poder Executivo é ato administrativo, poden-
Técnico Judiciário - Área Administrativa do, por exemplo, ser ato político.
Sobre o conceito de ato administrativo, é correto afirmar: a) Certo b) Errado
a) Mesmo quando o Estado pratica ato jurídico regulado pelo direito Civil Os atos privados são os atos editados pela Administração
ou Comercial, ele pratica ato administrativo.
b) Ato administrativo é a realização material da Administração em cumpri-
Pública que serão regidos pelo regime de direito privado,
mento de alguma decisão administrativa. ou seja, atos nos quais a Administração Pública atua sem as
c) O ato administrativo é sempre bilateral. prerrogativas públicas, em pé de igualdade com o particu-
d) O ato administrativo pode pertencer ao direito público ou ao direito pri- lar. A título exemplificativo podemos citar os atos ligados à
vado. exploração de atividade econômica por empresas públicas e
e) É considerado ato administrativo aquele praticado por entidade de direi- sociedades de economia mista, os atos de doação sem en-
to privado no exercício de função delegada do Poder Público e em razão
dela.
cargo, entre outros.
1280) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: SUFRAMA - Prova: Nível
1275) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Analista Judiciário -
Superior.
Qualquer Área de Formação
Acerca do direito administrativo, julgue o item a seguir.
Sobre o conceito de ato administrativo, assinale a afirmativa correta.
“Caso a SUFRAMA pretenda alugar uma nova sala para nela realizar curso
a) O ato administrativo é uma manifestação bilateral de vontade.
de formação de novos servidores, o contrato de locação, nessa hipótese,
b) O ato administrativo produz um efeito jurídico intencionado pela admi-
em razão do interesse público, apesar de ser regido pelo direito privado,
nistração pública.
será considerado tecnicamente como ato administrativo”.
c) O ato administrativo produz efeitos, ainda que não haja intenção da
a) Certo b) Errado
administração na produção desses efeitos, como por exemplo a morte de
um servidor. Os atos administrativos poderão ser editados pelo Poder Ex-
d) O ato administrativo é regido pelo regime jurídico de direito privado. ecutivo, Poder Legislativo, Poder Judiciário e pelas conces-
e) O ato administrativo e o fato administrativo são sinônimos.
sionárias e permissionárias de serviço público quando es-
1276) Ano: 2014Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos)Órgão: TJ- tiverem no exercício da função administrativa. Em regra, o ato
MGProva: Juiz administrativo deve ser escrito, registrado e publicado. Con-
Assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE o conceito de atos
administrativos. tudo, excepcionalmente, são admitidas formas alternativas de
a) É a manifestação de vontade do Estado, por seus representantes, no manifestação de vontade (Ex.: semáforo, ordem de parada de
exercício regular de suas funções, ou por qualquer pessoa que detenha um guarda de trânsito e etc.)
fração de poder reconhecido pelo Estado, tendo como finalidade imediata, Cumpre ressaltar que o silêncio pode desencadear a mani-
criar, reconhecer, modificar ou extinguir situações jurídicas subjetivas em festação de vontade da Administração nos casos em que
matéria administrativa.
b) Ato administrativo é o que resulta da manifestação que o administrador
houver expressa previsão legal.
público imprime na exteriorização da sua administração, com a expedição 1281) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: ANATEL - Prova: Analista
de regulamentos para o cumprimento da lei. Administrativo – Direito.
c) Ato administrativo é aquele praticado no exercício da função administra- Julgue o item, a respeito de atos e processos administrativos.
tiva, seja ele editado pelos órgãos administrativos do poder executivo, seja “Os atos administrativos são praticados por servidores e empregados pú-
do legislativo ou do judiciário. blicos, bem como por determinados particulares, a exemplo dos conces-
d) Ato administrativo é manifestação exteriorizada do administrador público sionários e permissionários de serviços públicos e oficiais de cartórios”.
visando materializar a vontade estatal. a) Certo b) Errado
1277) Ano: 2016Banca: IADESÓrgão: CRESS-MGProva: Auxiliar 1282) (2015) - Banca: CESPE - Órgão: DPE-PE - Prova: Defensor
Administrativo Público.
Acerca do conceito de ato administrativo, assinale a alterativa correta. Julgue o item que se segue, a respeito de atos administrativos.
a) Decorre de acontecimentos naturais que independem do homem ou que “ Em obediência ao princípio da solenidade das formas, o ato administrati-
dele dependem apenas indiretamente. vo deve ser escrito, registrado e publicado, não se admitindo no direito pú-
b) Ocorre quando o fato corresponde à descrição contida na norma legal. blico o silêncio como forma de manifestação de vontade da administração”.
c) Ocorre quando o fato descrito na norma legal produz efeitos no campo a) Certo b) Errado
do direito administrativo.
1283) Ano: 2010Banca: CESPEÓrgão: DETRAN-ESProva: Advogado
d) É a declaração do Estado ou de quem o represente, que produz efeitos
Em obediência ao princípio da solenidade das formas, que rege o direito
jurídicos imediatos, com observância da lei, sob regime jurídico de direito
público, os atos administrativos devem ser sempre escritos, registrados e
público e sujeita a controle pelo Poder Judiciário.
publicados, sob pena de nulidade.
e) É todo ato praticado no exercício da função administrativa.
a) Certo b) Errado
1278) Ano: 2017Banca: IESESÓrgão: ALGÁSProva: Analista de
1284) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: Prefeitura de Fortaleza -
Projetos Organizacionais - Jurídica
CEProva: Procurador do Município
Podemos conceituar ato administrativo:
Em cada um do item a seguir é apresentada uma situação hipotética se-
a) É toda manifestação bilateral da Administração Pública que, agindo nes-
guida de uma assertiva a ser julgada, a respeito da organização adminis-
sa qualidade, tenha por fim imediato readquirir, resguardar, manter, preser-
trativa e dos atos administrativos.
var, extinguir e declarar deveres, ou impor obrigações aos administrados
A prefeitura de determinado município brasileiro, suscitada por particulares
ou a si própria.
a se manifestar acerca da construção de um condomínio privado em área
b) É toda manifestação unilateral da Administração Pública que, agindo
de proteção ambiental, absteve-se de emitir parecer. Nessa situação, a
nessa qualidade, tenha por fim imediato adquirir, resguardar, transferir,
obra poderá ser iniciada, pois o silêncio da administração é considerado
modificar, extinguir e declarar direitos, ou impor obrigações aos adminis-
ato administrativo e produz efeitos jurídicos, independentemente de lei ou
trados ou a si própria.
decisão judicial.
c) Ato administrativo é a atividade interna da administração pública que
a) Certo b) Errado
visa o interesse privado nas relações com particulares.
d) Ato administrativo é o ato jurídico prestado por terceiros à administração ELEMENTOS OU REQUISITOS DO ATO ADMINISTRA-
pública.

144 Número de acertos.....................


TIVO E SEUS VÍCIOS: A edição dos atos administrativos 1294) Ano: 2016Banca: Planejar ConsultoriaÓrgão: Prefeitura de
deve respeitar os seguintes requisitos, quais sejam: com- Lauro de Freitas - BAProva: Procurador Municipal
São requisitos dos Atos Administrativos, exceto:
petência, finalidade, forma, motivo e objeto.
a) mérito.
1285) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TRT - 8ª Região (PA e AP) - b) objeto.
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa. c) competência.
A respeito dos atos administrativos, assinale a opção correta. d) finalidade.
a) São elementos dos atos administrativos a competência, a finalidade, a e) informalidade.
forma, o motivo e o objeto.
b) Apenas o Poder Executivo, no exercício de suas funções, pode praticar 1295) Ano: 2012Banca: FUMARCÓrgão: TJ-MGProva: Titular de
atos administrativos. Serviços de Notas e de Registros - Critério Remoção
c) Mesmo quando atua no âmbito do domínio econômico, a administração O ato administrativo, espécie do ato jurídico, possui os seguintes elemen-
pública reveste-se da qualidade de poder público. tos
d) Para a formação do ato administrativo simples, é necessária a manifes- a) Competência, finalidade, forma, motivo e objeto.
tação de dois ou mais diferentes órgãos ou autoridades.7 b) Competência, qualidade, forma, motivo e objeto.
e) Define-se ato nulo como ato em desconformidade com a lei ou com os c) Competência, finalidade, resultado, motivo e objeto.
princípios jurídicos, passível de convalidação. d) Competência, qualidade, resultado, motivo e objeto.

1286) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: ANATELProva: Analista 1296) Ano: 2012Banca: COPESE - UFTÓrgão: DPE-TOProva:
Administrativo Assistente de Defensoria Pública (+ provas)
Com relação aos atos administrativos, julgue os itens seguintes. São requisitos para a validade do ato administrativo:
Competência, finalidade, forma, motivo e objeto são requisitos de validade a) Competência, objeto, forma, motivo e finalidade.
de um ato administrativo. b) Motivo, objeto, forma, finalidade e discricionariedade.
a) Certo b) Errado c) Motivo, forma, objeto, finalidade e precariedade.
d) Competência, objeto, forma, finalidade e imperatividade.
1287- Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO)
Prova: Analista Judiciário - Área Administrativa 1297) Ano: 2012Banca: AOCPÓrgão: TCE-PAProva: Analista de
Julgue os itens a seguir, referentes a atos administrativos. Controle Externo (+ provas)
Consoante a doutrina, são requisitos ou elementos do ato administrativo a São requisitos do ato administrativo:
competência, o objeto, a forma, o motivo e a finalidade. a) competência, finalidade, motivo e objeto.
a) Certo b) Errado b) competência, finalidade, motivo e legalidade.
c) finalidade, motivo, impessoalidade e objeto.
1288) 2016) - Banca: CESPE - Órgão: TCE-PA - Prova: Auditor de d) motivo, legalidade e objeto.
Controle Externo – Administração. e) competência, finalidade, motivo e publicidade.
Julgue o próximo item, relativo à legislação administrativa.
“São três os requisitos para que um ato administrativo seja dito perfeito: 1298) Ano: 2014Banca: COPESE - UFTÓrgão: Prefeitura de Araguaína
competência, finalidade e objeto”. - TOProva: Procurador
a) Certo b) Errado São elementos do ato administrativo, EXCETO.
a) Competência
1289) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: FUBProva: Administrador b) Objeto
Julgue o item subsequente, no que se refere a atos administrativos. c) Imperatividade
Competência, finalidade, forma, motivo e objeto são requisitos fundamen-
d) Forma
tais do ato administrativo, sem os quais este se torna nulo.
a) Certo b) Errado 1299) Ano: 2013Banca: IADESÓrgão: EBSERHProva: Advogado
Sobre os requisitos dos atos administrativos e de acordo com a doutrina
1290) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: SEDFProva: Analista de Gestão
dominante, assinale a alternativa correta.
Educacional - Administração
a) Exigibilidade, imperatividade, discricionariedade, competência e forma.
À luz da legislação que rege os atos administrativos, a requisição dos
b) Autoexecutoriedade, exigibilidade, discricionariedade, competência e
servidores distritais e a ética no serviço público, julgue o seguinte item.
objeto.
A competência — ou sujeito —, a finalidade, a forma, o motivo e o objeto
c) Competência, forma, finalidade, motivo e objeto.
— ou conteúdo — são elementos que integram os atos administrativos.
d) Irrenunciabilidade, continuidade, discricionários, competência e informa-
a) Certo b) Errado
lismo.
1291) Ano: 2014Banca: IBFCÓrgão: TRE-AMProva: Técnico Judiciário e) Imperatividade, oficialidade, informalismo, publicidade e forma
- Área Administrativa
Com relação ao “ato administrativo”, assinale a alternativa CORRETA: 1300) Ano: 2013Banca: QuadrixÓrgão: CREF - 3ª Região (SC)Prova:
a) É praticado, apenas, pelas autoridades do Poder Executivo. Advogado
b) A competência, a finalidade, a forma, o motivo e o objeto são requisitos A respeito do regramento jurídico doutrinário dos atos administrativos, as-
necessários à formação do ato administrativo. sinale a alternativa incorreta:
c) A presunção de legitimidade do ato administrativo não isenta o adminis- a) Grande parte da doutrina apresenta como elementos do ato administra-
trador de comprovar a sua validade e sua conformidade com a lei. tivo presunção de legitimidade e veracidade, a imperatividade e a autoe-
d) Atos administrativos vinculados são aqueles que o administrador pode xecutoriedade.
praticar com liberdade de escolha de seu conteúdo, de seu destinatário e b) Motivo é o pressuposto de fato e de direito que serve de fundamento ao
de sua conveniência. ato administrativo.
c) Atos administrativos complexos são os que resultam da manifestação de
1292) Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Inspetor de dois ou mais órgãos, sejam eles singulares ou colegiados, cuja vontade se
Polícia Civil de 1a Classe funde para formar um ato único.
Pode-se apontar como um dos requisitos, dentre outros, dos atos admi- d) Ato administrativo composto é o que resulta da manifestação de dois
nistrativos, ou mais órgãos, em que a vontade de um é instrumental em relação a de
a) a vinculação. outro, que edita o ato principal.
b) a discricionariedade e) Homologação é o ato unilateral e vinculado pelo qual a Administração
c) o motivo. Pública reconhece a legalidade de um ato jurídico. Ela se realiza sempre o
d) a faculdade posteriori e examina apenas o aspecto de legalidade, no que se distingue
e) o caráter normativo. da aprovação.
1293) Ano: 2016Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Titular de 1301) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Auxiliar Judiciário
Serviços de Notas e de Registros - Provimento Assinale a alternativa que contém apenas elementos ou requisitos do
Assinale a alternativa correta sobre o ato administrativo. ato administrativo.
a) Competência, forma, finalidade, motivo e imperatividade são requisitos a) Sujeito, objeto, forma e coercibilidade.
de validade do ato administrativo. b) Sujeito, objeto, forma e finalidade.
b) Presunção de legitimidade, autoexecutoriedade, motivo e objeto são c) Motivo, tipicidade, presunção de legalidade e imperatividade.
atributos do ato administrativo. d) Motivo, imperatividade, coercibilidade e tipicidade.
c) Competência, forma, finalidade, motivo e objeto são requisitos de vali- e) Objeto, tipicidade, coercibilidade e imperatividade
dade do ato administrativo.
d) Competência, forma, finalidade, motivo e objeto são atributos do ato 1302) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: DPE-RJProva: Técnico Superior
administrativo. Especializado - Administração (+ provas)
Número de acertos..................... 145
De acordo com a doutrina de Direito Administrativo, são elementos ou re- ou do administrador público, haja vista que a competência
quisitos do ato administrativo; é elemento do ato administrativo sempre VINCULADO, ou
a) agente, conteúdo, forma, prazo e objetivo.
seja, mesmo diante de atos em que é conferido ao agente
b) agente, motivação, conteúdo, prazo e finalidade.
c) competência, objeto, forma, motivo e finalidade. certa margem de discricionariedade estabelecida em lei, a
d) competência, objetivo, publicação, forma e motivação. competência para a edição do ato será vinculada. Dessa ma-
e) parte, objeto, forma, fundamentação e publicação. neira, não há margem de escolha ao agente público no que
1303) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: AL-MTProva: Técnico Legislativo tange à legitimidade para a prática da conduta, devendo esta
O ato administrativo é composto por uma série de elementos, também encontrar-se definida em lei.
chamados pela doutrina de requisitos do ato administrativo. Tendo em Além disso, a competência administrativa para a pratica
vista essa concepção doutrinária, assinale a alternativa que contém do ato administrativo é irrenunciável e intransferível pelo
apenas requisitos do ato administrativo. agente público, em razão do princípio da indisponibilidade
a) Imperatividade, competência e objeto. do interesse público, e é também imprescritível. Portanto,
b) Autoexecutoriedade, imperatividade e presunção de veracidade.
c) Imperatividade, finalidade e objeto. a competência não se extingue com a inércia do agente
d) Forma, motivo e finalidade. público no decorrer do tempo. Assim, ainda que o agente
e) Imperatividade, autoexecutoriedade e sujeito. não pratique as condutas a ele atribuídas, seja pela não
1304) Ano: 2016Banca: IADHEDÓrgão: Prefeitura de Araguari - ocorrência dos pressupostos legais ou seja pela simples
MGProva: Procurador Municipal inércia e descumprimento do dever de atuar, este não será
No que diz respeito aos elementos (ou requisitos) essenciais do ato ad- penalizado com a perda de sua competência.
ministrativo válido, marque a questão que não corresponde a um deles: 1310) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: STFProva: Técnico Judiciário
a) Capacidade; - Área Administrativa
b) Forma; Julgue os itens subsecutivos, referentes a atos administrativos.
c) Objeto; A competência para a prática de atos administrativos pode ser presumida
d) Finalidade. ou advir de previsão legal.
1305) Ano: 2016Banca: IDECANÓrgão: Câmara de Aracruz - ESProva: a) Certo b) Errado
Analista Administrativo e Legislativo 1311) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: STFProva: Técnico Judiciário -
São requisitos de validade ou elementos dos atos administrativos: Área Administrativa
a) Completude, finalização, forma, motivo e objeto. A competência administrativa para a prática do ato administrativo é irre-
b) Competência, finalidade, forma, motivo e objeto. nunciável, intransferível e imprescritível.
c) Competência, finalidade, forma, motivo e objetividade. a) Certo b) Errado
d) Complementariedade, finalidade, formação, motivo e objeto.
1312) Ano: 2010Banca: ESAFÓrgão: MTEProva: Auditor Fiscal do
1306) Ano: 2010Banca: TJ-SC Órgão: TJ-SCProva: Técnico Judiciário Trabalho - Prova 2
Dentre as alternativas abaixo, assinale a que NÃO contém um dos requisi- Relativamente à vinculação e à discricionariedade da atuação administra-
tos necessários à formação dos atos administrativos: tiva, assinale a opção que contenha elementos do ato administrativo que
a) Finalidade. são sempre vinculados.
b) Objeto. a) Competência e objeto.
c) Competência. b) Finalidade e motivo.
d) Vantagem. c) Competência e finalidade.
e) Motivo. d) Finalidade e objeto.
1307) Ano: 2016Banca: FUNRIOÓrgão: IF-PAProva: Auxiliar em e) Motivo e objeto.
Administração 1313) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: PROCEMPAProva: Analista
São requisitos para a formação do ato administrativo, dentre outros, os Administrativo - Analista de Logística
seguintes: Assinale a opção que indica os elementos vinculados dos atos adminis-
a) competência, finalidade e forma. trativos.
b) forma, objeto e técnica. a) Competência, motivação e finalidade.
c) obrigatoriedade, objeto e forma. b) Tempo, forma e objeto
d) motivo, clareza e diretriz. c) Competência, forma e finalidade.
e) técnica, diretriz e finalidade d) Motivo e objeto.
1308) Ano: 2016Banca: UFCGÓrgão: UFCGProva: Assistente de e) Objeto e resultado.
Tecnologia da Informação 1314) Ano: 2013Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Advogado
São requisitos de validade do ato administrativo: A competência administrativa.
a) Competência, conveniência, finalidade, motivo e objetivo a) poderá ser prorrogada por interesse das partes.
b) Forma, competência, finalidade, motivo e objeto. b) decorre da lei e é por ela delimitada.
c) Imperatividade, competência, legitimidade, motivo e objeto. c) não poderá ser avocada.
d) Forma, competência, finalidade, oportunidade e objeto. d) é imprescritível, porém, renunciável.
e) Oportunidade, objetivo, finalidade, imperatividade e motivo. e) não é requisito do ato.
1309) 4953) Ano: 2016Banca: CAIP-IMESÓrgão: CRAISA de Santo
André - SPProva: Advogado No que se refere a esse último aspecto, cabe asseverar a pos-
São elementos essenciais à formação do ato administrativo e reconheci- sibilidade de delegação de competências para a prática do
dos como requisitos de validade a: ato. Conforme estudado, a delegação é um ato temporário
a) competência, finalidade, forma, motivo e objeto. de ampliação de competências, por meio da qual um indivíduo
b) finalidade, forma, motivo e objeto. concede ao outro a competência para editar uma medida,
c) competência, forma, motivo e objeto. que pode ser revogada a qualquer tempo e não implica em
d) competência, finalidade, motivo e objeto.
renúncia de competências.
O elemento competência refere-se às atribuições, deveres, 1315) Ano: 2011Banca: CESPEÓrgão: TJ-ESProva: Analista Judiciário
poderes do agente público definidos em lei. Cada carreira - Área Administrativa
pública possui uma competência específica, logo, quando o A delegação da competência para a realização de um ato administrativo
servidor exercer qualquer atividade em desconformidade com configura a renúncia da competência do agente delegante.
a lei/estatuto da carreira, o ato administrativo será ilegal em a) Certo b) Errado
relação ao elemento competência. 1316) Ano: 2011Banca: CESPEÓrgão: PC-ESProva: Perito
Portanto, o elemento em exame será definido em Lei ou em Papiloscópico
atos administrativos gerais, bem como, em algumas situ- Pelo instituto da delegação ocorre a transferência do requisito da compe-
tência.
ações, na própria Constituição Federal. Desse modo, esse a) Certo b) Errado
elemento não pode ser alterado por vontade das partes
146 Número de acertos.....................
Vícios relativos à competência: sempre que a finalidade buscada pelo ato não traduzir aquela
• Excesso de poder: situação em que o servidor público ex- definida em lei.
cede os limites de sua competência. Ressalta-se que em determinadas situações o ato é praticado
• Funcionário de fato/Função de fato: ocorre quando o em conformidade com o interesse público, mas com desvio de
servidor público encontra-se irregularmente investido no car- finalidade específica da medida, como ocorre na situação em
go, emprego ou função pública, mas age com a aparência de que o servidor público é exonerado pelo seu superior que pos-
legalidade. sui a intenção de puni-lo. Nesse caso, mesmo que o servidor
1317) (2016) Banca: CESPE - Órgão: TCE-SC - Prova: Auditor . tenha cometido alguma infração administrativa grave e que a
Com base na doutrina e nas normas de direito administrativo, julgue o item punição seja devida, o ato foi praticado de forma viciada, uma
que se segue. vez que a exoneração se refere à hipótese de perda do cargo
“Situação hipotética: Diante da ausência de Maria, servidora pública ocu- que não possui qualquer caráter punitivo, diferentemente do
pante de cargo de nível superior, João, servidor público ocupante de cargo ato de demissão. Nessa situação, o vício de finalidade é um
de nível médio, recém-formado em Economia, elaborou determinado ex-
pediente de competência exclusiva do cargo de nível superior ocupado por
vício de legalidade que irá ensejar a anulação do ato.
Maria. Assertiva: Nessa situação, o servidor agiu com abuso de poder na 1324) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-AM - Prova: Juiz de direito.
modalidade excesso de poder”. Assinale a opção correta com referência aos atos administrativos.
a) Certo b) Errado a) A finalidade reflete o fim mediato dos atos administrativos, enquanto o
objeto, o fim imediato, ou seja, o resultado prático que deve ser alcançado.
1318) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PC-ALProva: Escrivão de
b) O silêncio administrativo consubstancia ato administrativo, ainda que
Polícia
não expresse uma manifestação formal de vontade.
texto associado Texto associado
c) Autorização é o ato pelo qual a administração concorda com um ato
O excesso de poder relaciona-se à competência, uma vez que resta con-
jurídico já praticado por particular em interesse próprio.
figurado quando o agente público extrapola os limites de sua atuação ou
d) O objeto dos atos administrativos normativos é equivalente ao dos atos
pratica ato que é atributo legal de outra pessoa. administrativos enunciativos.
a) Certo b) Errado e) Motivação e motivo são juridicamente equivalentes.
1319) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TJ-ALProva: Auxiliar Judiciário 1325) (2014) Banca: CESPE - Órgão: Câmara dos Deputados - Prova:
Ainda com relação aos atos administrativos, assinale a opção correta. Analista Legislativo.
a) É prevalecente o entendimento de que o Poder Judiciário não detém Os princípios da legalidade e da finalidade, que norteiam os processos
competência para aferir o mérito dos atos administrativos, dado o poder administrativos federais, estão intimamente ligados, uma vez que a finali-
conferido ao administrador para praticar, com base no que dispõe a lei e dade de qualquer ato deve estar prevista explícita ou implicitamente na lei.
segundo os critérios de conveniência e oportunidade, não só atos discricio- a) Certo b) Errado
nários, mas também atos vinculados.
b) São atributos de todos os atos administrativos a imperatividade e a au- 1326) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: MDIC - Prova: Agente
toexecutoriedade. Administrativo.
c) Segundo a doutrina, o excesso de poder decorre de vício de compe- No que se refere aos agentes públicos e aos poderes administrativos, jul-
tência exercido além do que a lei permite e o desvio de poder resulta da gue os itens que se seguem.
violação da finalidade. “Nesse sentido, considere que a sigla CF, sempre que empregada, refere-
d) Dado o princípio da legalidade, o motivo para a prática dos atos adminis- -se à Constituição Federal de 1988.Suponha que, após uma breve discus-
trativos deve necessariamente estar expresso em lei. são por questões partidárias, determinado servidor, que sofria constantes
e) Segundo a teoria dos motivos determinantes, a motivação expressa — perseguições de sua chefia por motivos ideológicos, tenha sido removido,
declaração pela administração pública das razões para a prática do ato por seu superior hierárquico, que desejava puni-lo, para uma localidade
— é exigível apenas para os atos vinculados. inóspita. Nessa situação, houve abuso de poder, na modalidade excesso
de poder”.
1320) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: DPU - Prova: Técnico em a) Certo b) Errado
Assuntos Educacionais. Quando o servidor público excede os limites da
sua competência resta configurado o excesso de poder. 1327) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: BACENProva: Técnico (+
a) Certo b) Errado provas)
No que diz respeito a atos administrativos, julgue os itens seguintes.
1321) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: Câmara dos Deputados - O desrespeito ao elemento finalidade conduz ao vício conhecido como
Prova: Analista Legislativo. O funcionário de fato é aquele que está abuso de poder.
irregularmente investido no exercício de função pública. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1328) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-MAProva: Juiz
1322) Ano: 2013Banca: TJ-RSÓrgão: TJ-RSProva: Titular de Serviços Ainda acerca dos atos administrativos, assinale a opção correta.
de Notas e de Registros a) A imperatividade implica na presunção que os atos administrativos são
Assinale a alternativa correta. verdadeiros e estão conformes ao direito, até que se prove o contrário.
a) O ato administrativo padece de vício quanto ao sujeito, se o agente pú- b) Ocorre desvio de poder, e, portanto, invalidade do ato administrativo,
blico excede os limites de sua competência, agindo em excesso de poder. quando o agente público se vale de um ato para satisfazer finalidade alheia
b) O ato administrativo padece de vício quanto ao motivo, quando o resul- à natureza desse ato.
tado alcançado viola o ordenamento jurídico. c) Presunção de legitimidade, imperatividade, exigibilidade e autoexecuto-
c) O ato administrativo padece de vício quanto ao objeto, quando a causa riedade são pressupostos dos atos administrativos.
jurídica eleita pelo agente público é inexistente ou inadequada. d) A exigibilidade, qualidade do ato administrativo, autoriza a administra-
d) O ato administrativo padece de vício de forma, quando o fim atingido é ção pública a compelir materialmente o administrado, sem necessidade
diverso daquele previsto no ordenamento jurídico. de intervenção do Poder Judiciário, ao cumprimento da obrigação a ele
imposta.
1323) Ano: 2012Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Titular de
Serviços de Notas e de Registros - Remoção 1329) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: PC-PE - Prova: Escrivão de
Sobre o ato administrativo, pode-se afirmar que Polícia Civil.
a) ato de competência exclusiva, avocado e praticado por autoridade supe- Assinale a opção correta a respeito dos atos administrativos.
rior, caracteriza situação de excesso de poder. a) A competência administrativa pode ser transferida e prorrogada pela
b) a presunção de exigibilidade do ato administrativo autoriza fechar-se vontade dos interessados.
estabelecimento inadimplente com o fisco. b) A alteração da finalidade expressa na norma legal ou implícita no or-
c) a concessão de licença para construir pode ser condicionada à emissão denamento da administração caracteriza desvio de poder que dá causa à
de certidão negativa de débito relativa ao imóvel. invalidação do ato.
d) a revogação de ato administrativo complexo pode ser realizada, bastan- c) O princípio da presunção de legitimidade do ato administrativo impede
do que um dos órgãos envolvidos manifeste sua aquiescência. que haja a transferência do ônus da prova de sua invalidade para quem
a invoca.
FINALIDADE: A finalidade pública refere-se ao objetivo que d) O ato administrativo típico é uma manifestação volitiva do administrado
se pretende alcançar com a prática do ato administrativo. frente ao poder público.
Tal como todos os outros elementos, sua definição é sem- e) O motivo constitui requisito dispensável na formação do ato adminis-
pre legal, portanto, a violação ao elemento finalidade ocorre trativo.

Número de acertos..................... 147


1330) (2015) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-DFT - Prova: Técnico de a) Objeto.
Administração. b) Forma.
Julgue o item que se segue, a respeito dos atos administrativos. c) Motivo.
“Configura-se abuso de poder por desvio de poder no caso de vício de d) Finalidade.
finalidade do ato administrativo, e abuso de poder por excesso de poder
quando o ato administrativo é praticado por agente que exorbita a sua 1337) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: PGM
competência”. - RJProva: Auxiliar de Procuradoria
a) Certo b) Errado O elemento do ato administrativo segundo o qual todo ato deve ser pratica-
do visando o interesse público é:
1331) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: Câmara dos Deputados - Prova: a) forma
Analista Legislativo. b) competência
Com relação aos poderes administrativos e os serviços públicos, julgue os c) finalidade
itens que se seguem. d) objeto
“Considere que o presidente de determinada autarquia, com a intenção
de punir um servidor a ele subordinado, com quem se desentendera por 1338) Ano: 2016Banca: FUNIVERSAÓrgão: IF-APProva: Assitente em
questões de ideologia partidária, tenha decidido remover o referido servi- Administrção
dor para uma unidade no interior do país. Nesse caso, está configurado o No que se refere aos requisitos dos atos administrativos, assinale a alter-
abuso de poder, na modalidade excesso de poder”. nativa que apresenta a finalidade de um ato.
a) Certo b) Errado a) É válido, mesmo se o agente que o realiza não está investido de poder
legal para assiná-lo.
1332) Ano: 2016Banca: FCCÓrgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)Prova: b) A característica exterior mais normal dos atos administrativos é a escrita,
Técnico Judiciário - Tecnologia da Informação (+ provas) embora existam atos consubstanciados em ordens verbais e até mesmo
Mateus, servidor público federal, removeu o servidor Pedro para localidade em sinais convencionais.
extremamente distante e de difícil acesso, no intuito de castigá-lo. Ocor- c) É o resultado que a Administração quer alcançar com a prática do ato.
re que Pedro merecia penalidade administrativa por ter cometido infração d) É a situação de fato e de direito que determina ou autoriza a emissão
funcional mas não remoção. No caso narrado, a remoção, por não ser ato do ato administrativo.
de categoria punitiva, apresenta vício de e) Todo ato administrativo tem por diretriz a criação, modificação ou com-
a) motivo. provação de situações jurídicas concernentes a pessoas, coisas ou ativi-
b) finalidade. dades sujeitas à ação do Poder Público.
c) objeto.
d) forma. 1339) Ano: 2013Banca: IPADÓrgão: PGE-PEProva: Direito
e) competência. Quanto aos atos administrativos, é INCORRETO asseverar que:
a) a anulação do ato administrativo retroage à data de seu surgimento.
1333) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-MAProva: Técnico Ministerial b) o desvio de poder macula o elemento competência do ato administra-
- Administrativo tivo.
O ato administrativo ao distanciar-se do fim público c) ato administrativo complexo é o que resulta da vontade de dois (ou mais)
a) apresenta vício em um dos atributos do ato. órgãos para a formação de um único ato.
b) pode ser convalidado. d) a revogação de um ato administrativo decorre de um juízo de conveni-
c) não comporta anulação. ência e oportunidade.
d) deve ser revogado. e) ato administrativo vinculado é aquele cujos elementos competência, for-
e) detém vício em um de seus requisitos. ma, finalidade, motivo e objeto são determinados em lei.
1334) Ano: 2015Banca: FGVÓrgão: TJ-PIProva: Analista Judiciário -
1340) Ano: 2017Banca: FMP ConcursosÓrgão: PGE-ACProva:
Oficial de Justiça e Avaliador
Procurador do Estado
Marcela, servidora pública estadual, foi removida da Capital do Estado
Para a configuração dos casos de nulidade de atos administrativos que
para outro órgão estadual da mesma Secretaria no interior do Estado. A
traduzam lesão aos bens jurídicos tutelados pelo direito pátrio, serão ob-
autoridade que determinou a remoção era a competente para o ato, mas
servadas as seguintes normas, EXCETO:
não o motivou de forma específica. Marcela ajuizou ação judicial pleitean-
a) O desvio de finalidade se verifica quando o agente pratica o ato visando
do a nulidade do ato de remoção, alegando e comprovando que a remo-
a fim diverso daquele explicitamente previsto na regra de competência.
ção, em verdade, ocorreu por retaliação, já que a autoridade que praticou
b) A ilegalidade do objeto ocorre quando o resultado do ato importa em
o ato é seu antigo desafeto. No caso em tela, a pretensão de Marcela:
violação da legislação em vigor.
a) merece prosperar, porque a remoção é ato administrativo vinculado e
a autoridade competente não motivou o ato de forma específica, dando c) A inexistência dos motivos se verifica quando a matéria de fato ou de
causa a vício de legalidade que leva à nulidade absoluta do ato; direito, em que se fundamenta o ato, é materialmente inexistente ou juridi-
b) merece prosperar, porque, apesar de a remoção ser ato administrativo camente inadequada frente ao resultado obtido.
discricionário, ocorreu abuso de poder por desvio de poder, afastando-se a d) A incompetência fica caracterizada quando o ato não se incluir nas atri-
autoridade da finalidade pública do ato; buições legais do agente que o praticou.
c) merece prosperar, porque, apesar de a remoção ser ato administrativo e) O vício de forma consiste na omissão ou na inobservância incompleta
vinculado, ocorreu abuso de poder por excesso de poder, uma vez que a ou irregular de formalidades indispensáveis à existência ou seriedade do
autoridade não motivou corretamente o ato; ato administrativo
d) não merece prosperar, porque a remoção é ato administrativo vincula- 1341) Ano: 2016Banca: IBFCÓrgão: TCM-RJProva: Técnico de
do e a autoridade competente não precisa motivar de forma específica o Controle Externo
ato, que já traz implícita a cláusula geral de cometimento para atender ao Considere a seguinte situação hipotética:
interesse público; Autoridade municipal fixou as linhas e os itinerários de ônibus da cidade,
e) não merece prosperar, porque a remoção é ato administrativo discri- de modo a beneficiar determinada empresa, que disputa a concessão de
cionário e, por tal razão, a autoridade competente não precisa expor mo- serviço público de transporte coletivo.
tivação específica para o ato, tendo liberdade para decidir de acordo com Desse modo, o ato da autoridade municipal poderá ser:
critérios de oportunidade e conveniência. a) anulado, por desvio de finalidade
1335) Ano: 2012Banca: INSTITUTO CIDADESÓrgão: TCM-GOProva: b) revogado, desde que seja caracterizado o desvio de poder
Auditor de Controle Externo - Informática (+ provas) c) revogado, desde que se trate de ato administrativo vinculado
Entre os requisitos ou elementos essenciais à validade dos atos adminis- d)convalidado, desde que a autoridade municipal tenha poder discricioná-
trativos, o que mais condiz, com o atendimento da observância do princípio rio para a fixação das linhas e dos itinerários
fundamental da impessoalidade, é o relativo 1342) Ano: 2015Banca: CS-UFGÓrgão: Prefeitura de Goiânia -
a) à competência. GOProva: Procurador do Município
b) à forma. No tocante aos atos administrativos (elementos, atributos, espécies) e à
c) à finalidade. delegação de competências, considerando o arcabouço doutrinário e le-
d) à motivação. gislativo,
e) ao objeto lícito. a) o excesso de poder é um vício do elemento competência, e somente
1336) Ano: 2014Banca: CIEEÓrgão: AGUProva: Direito admite convalidação na hipótese de competência em razão da matéria.
Acerca dos elementos do ato administrativo, aquele que se caracteriza b) o desvio de poder é um vício do elemento finalidade, verificado, por
como o resultado que a Administração quer alcançar com a prática do ato exemplo, na hipótese em que o agente procura uma finalidade alheia ou
denomina-se contrária ao interesse público, e não admite convalidação.

148 Número de acertos.....................


Silêncio administrativo: conforme estudado, o silêncio não
c) o ato de delegação é revogável a qualquer tempo pela autoridade dele-
gante e delegada. produz qualquer efeito, salvo as hipóteses em que a lei esta-
d) as decisões adotadas por delegação devem mencionar explicitamente
belece que a ausência de manifestação do Estado implica em
esta qualidade e considerar-se-ão editadas pela autoridade delegante.
aceitação tácita de determinado fato ou até mesmo negativa
1343) Ano: 2017Banca: IADESÓrgão: Fundação Hemocentro de em razão do decurso de tempo.
Brasília - DFProva: Direito e Legislção
Considerando a concepção quíntupla dos elementos constitutivos dos atos 1349) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Conhecimentos
administrativos, assinale a alternativa correta. Básicos para o Cargo 16 (+ provas)
a) A competência pode variar tanto em grau quanto em natureza, sendo A respeito da administração pública direta e indireta e de atos administra-
decorrente daquele, enquanto especialização funcional, e desta, em face tivos, julgue o item a seguir.
da hierarquia administrativa. Em regra, o silêncio da administração pública, na seara do direito público,
b) Diferentemente do que ocorre na expressão da vontade privada, não é não é um ato, mas um fato administrativo.
admitida outra finalidade aos atos do poder público senão o atendimento a) Certo b) Errado
a uma finalidade pública, a qual necessariamente estará contida na ordem
1350) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-CE - Prova: Analista
jurídica.
Judiciário - Área Administrativa.
c) A forma, uma vez que passível de eventual convalidação, apresenta-se
Acerca dos atos administrativos, assinale a opção correta.
como de conteúdo discricionário, salvo nos casos em que a norma estipu-
a) O silêncio pode significar forma de manifestação de vontade da adminis-
lá-la como formalidade essencial.
tração, desde que a lei assim o preveja
d) O motivo enquanto elemento constitutivo dos atos administrativos, de-
b) Os atos administrativos abrangem os denominados atos de direito priva-
verá ser necessariamente a exposição fática que justifique a prática do ato
administrativo. do praticados pela administração, tais como a compra e venda e a locação.
e) O objeto do ato administrativo tem sempre um conteúdo jurídico discri- c) O objeto do ato administrativo corresponde ao conteúdo mediato que o
cionário e determinável, podendo, explícita ou implicitamente, ficar à es- ato produz, ainda que seja incerto quanto aos seus destinatários.
colha do agente público. d) É possível a convalidação de ato administrativo praticado por sujeito
incompetente em razão da matéria; nesse caso, a convalidação admitida
FORMA: A forma é o aspecto exterior que reveste o ato recebe o nome de ratificação
administrativo e a exigência de tal requisito reside no e) A administração possui o prazo decadencial de cinco anos para revogar
fato de que os atos administrativos decorrem de procedi- os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis para os desti-
natários, contados da data em que foram praticados, no caso de efeitos
mento administrativo prévio. patrimoniais contínuos.
Cumpre ressaltar a forma escrita prevalece na maioria dos
1351) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 8ª Região (PA e AP)Prova:
atos administrativos, uma vez que esta forma prestigia o
Técnico Judiciário - Área Administrativa
princípio da publicidade e permite o controle/transparência Com referência aos requisitos dos atos administrativos, assinale a opção
das medidas da Administração. Entretanto, da mesma forma correta.
que se exige a formalização para garantir a regular prática dos a) A finalidade, em sentido estrito, corresponde à consecução de um resul-
atos administrativos, deve-se ter em mente que a forma não tado de interesse público.
configura a essência do ato, ou seja, trata-se tão somente b) Motivo é o pressuposto de direito que serve de fundamento ao ato admi-
nistrativo, sendo possível a invalidação do ato na hipótese de ter ele sido
de um mero instrumento necessário para que a conduta indicado um motivo falso.
administrativa alcance os seus objetivos. Nesse sentido, a c) O silêncio da administração pública pode significar forma de manifesta-
doutrina costuma apontar o princípio da instrumentalidade das ção de vontade, quando a lei assim o prevê.
formas, dispondo que a forma não é essencial à prática do d) A competência é indelegável e se exerce pelos órgãos administrativos a
ato, mas tão somente o meio, definido em lei, pelo qual o que foi atribuída como própria.
poder público irá alcançar seus objetivos. e) O objeto é o efeito jurídico mediato que o ato produz.

1344) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: PGE-BA - Prova: Procurador 1352) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: TRE-MTProva: Técnico
do Estado. Judiciário - Administrativa
A forma não configura a essência do ato administrativo. Assinale a opção correta, no que diz respeito aos atos administrativos.
a) Certo b) Errado a) Motivo e motivação equivalem-se juridicamente.
b) Ordem de serviço é o ato por meio do qual um órgão consultivo mani-
1345) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: PGE-BA - Prova: Procurador festa opinião.
do Estado. c) Licença é o ato pelo qual a administração concorda com um ato jurídico
Incorre em vício de forma a edição, pelo chefe do Executivo, de portaria já praticado.
por meio da qual se declare de utilidade pública um imóvel, para fins de d) A lei pode atribuir efeitos ao silêncio administrativo, inclusive para deferir
desapropriação, quando a lei exigir decreto. pretensão ao administrado.
a) Certo b) Errado e) Se um ato administrativo for perfeito e eficaz, será também válido.
1346) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: ANATEL - Prova: Analista 1353) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MIProva: Analista Técnico -
Administrativo – Direito. Administrativo
Julgue o item, a respeito de atos e processos administrativos. O silêncio administrativo, que consiste na ausência de manifestação da
“Os atos administrativos devem ser praticados, necessariamente, por es- administração pública em situações em que ela deveria se pronunciar, so-
crito, em atendimento ao princípio do formalismo”. mente produzirá efeitos jurídicos se a lei os previr.
a) Certo b) Errado a) Certo b) Errado
1347) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TRT - 19ª Região (AL)Prova: 1354) Ano: 2013Banca: TRT 2R (SP)Órgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Técnico Judiciário - Área Administrativa Prova: Juiz do Trabalho
Lúcio, servidor público federal, praticou ato administrativo desrespeitando No que se refere ao “silêncio administrativo” pode-se afirmar. Aponte a
a forma do mesmo, essencial à sua validade. O ato em questão alternativa correta:
a) admite convalidação. a) Não pode ser declarado por lei porque tal declaração eqüivale à imposi-
b) não comporta anulação. ção de prática de ato negativo.
c) é necessariamente legal. b) É ato jurídico com natureza de ato administrativo quando decorre do
d) comporta revogação. cumprimento de obrigação do agente público.
e) é ilegal. c) O silêncio, como ato omissivo da Administração, é um fato jurídico, no
1348) Ano: 2014Banca: UESPIÓrgão: PC-PIProva: Delegado de Polícia caso, administrativo, porque o silêncio, como abstenção de declaração,
Na hipótese de uma autarquia realizar um contrato verbal com uma em- não induz a prática de ato administrativo algum.
presa prestadora de serviços de vigilância, pode- se dizer que foi ferido o d) É ato ilícito.
seguinte requisito do ato administrativo: e) Trata-se de declaração que produz efeitos jurídicos, dependendo de
a) competência. ação voluntária do agente público.
b) finalidade
c) forma. O motivo é elemento importantíssimo e deve encabeçar todo
d) motivo. ato administrativo, uma vez que refere-se ao fundamento ju-
e) objeto. rídico que autoriza a prática do ato. Trata-se, portanto, de um
Número de acertos..................... 149
elemento discricionário que confere certa margem de escolha ao motivo ou finalidade.
ao agente público. e) é ilegal, eis que os atos discricionários não são passíveis de revogação.
Cumpre ressaltar que a Teoria dos Motivos Determinantes 1360) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar
define que os motivos apresentados como justificadores Judiciário
da prática do ato administrativo vinculam este ato e, caso Assinale a alternativa que contém apenas requisitos do ato administrativo.
a) Finalidade, competência e motivo.
as razões apresentadas estejam viciadas, o ato será nulo. b) Motivo, competência e perfeição.
Ou seja, os motivos alegados pela Administração passam a c) Efeito, motivo e conteúdo.
integrar a conduta praticada e, caso esses sejam ilegais, o d) Perfeição, finalidade e conteúdo.
ato restará viciado. Neste sentido, dispõe o art. 50, §1°, da lei e) Forma, finalidade e efeito.
9.784/99, que ‘’A motivação deve ser explícita, clara e congru- 1361) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: SAP-SPProva: Executivo
ente, podendo consistir em declaração de concordância com Público
fundamentos de anteriores pareceres, informações, decisões São todos elementos do ato administrativo:
ou propostas, que, neste caso, serão parte integrante do ato”. a) autoexecutoriedade, imperatividade e coercibilidade.
O ato administrativo editado, sem expor fundamentos de fato e b) presunção de legitimidade, presunção de veracidade e finalidade.
c) motivação, validade e eficácia.
de direito que justifique a negativa do pedido, é um ato viciado d) legalidade, eficiência, publicidade e moralidade.
–> vício no elemento forma. O ato foi emanado sem o devido e) competência, finalidade, forma, motivo e objeto.
motivo, ou seja, não seguiu os requisitos/forma legal prevista.
1362) Ano: 2012Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Titular de
No que se refere ao tema, em relação a concursos públicos, a Serviços de Notas e de Registros - Provimento
súmula 684 do Supremo Tribunal Federal dispõe que “É incon- O ato administrativo, ainda que discricionário, quando tiver sua prática mo-
stitucional o veto não motivado à participação de candidato a tivada, fica vinculado aos motivos expostos, para todos os efeitos jurídicos.
concurso público.” Se tais motivos são falsos ou inexistentes, o ato praticado é nulo.
Assinale a alternativa correta.
1355) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: STFProva: Técnico Judiciário a) Trata-se da teoria dos motivos determinantes.
- Área Administrativa b) O ato administrativo discricionário não pode ser motivado.
Julgue os itens subsecutivos, referentes a atos administrativos. c) Os motivos dos atos administrativos decorrem da lei.
De acordo com a corrente dominante na literatura, o motivo é requisito de d) Trata-se do princípio da legalidade.
validade do ato administrativo, denominado pressuposto objetivo de vali-
dade. 1363) Ano: 2016Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão:
a) Certo b) Errado Prefeitura de Rio de Janeiro - RJProva: Assistente Administrativo
A situação ou razão de fato ou de direito que gera a vontade do agente
1356) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 17ª Região (ES)Prova: quando pratica o ato administrativo corresponde ao seguinte elemento do
Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador (+ provas) ato:
Em relação aos poderes administrativos, à organização do Estado e aos a) competência
atos administrativos, julgue os itens seguintes. b) finalidade
Considere que, no exercício do poder discricionário, determinada autorida- c) motivo
de indique os motivos fáticos que justifiquem a realização do ato. Nessa d) objeto
situação, verificando-se posteriormente que tais motivos não existiram, o
ato administrativo deverá ser invalidado. 1364) Ano: 2013Banca: UEGÓrgão: PC-GOProva: Delegado de Polícia
a) Certo b) Errado - 1ª prova
Quanto à formação e aos efeitos do ato administrativo,
1357) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-DFTProva: Analista a) a eficácia é a situação jurídica gerada pelo ato administrativo editado
Judiciário - Oficial de com juridicidade.
Julgue os itens seguintes, relacionados aos atos administrativos. b) a presunção de legitimidade do ato administrativo é absoluta.
Considere a seguinte situação hipotética. c) o motivo resulta das razões de fato ou de direito que conduziram à edi-
Um oficial de justiça requereu concessão de férias para o mês de julho e ção do ato administrativo.
o chefe da repartição indeferiu o pleito sob a alegação de falta de pessoal. d) a exequibilidade e a eficácia do ato administrativo possuem o mesmo
Na semana seguinte, outro servidor da mesma repartição requereu o gozo significado.
de férias também para o mês de julho, pleito deferido pelo mesmo chefe.
Nessa situação hipotética, o ato que deferiu as férias ao servidor está vicia- 1365) Ano: 2012Banca: FMP ConcursosÓrgão: PROCEMPAProva:
do, aplicando-se ao caso a teoria dos motivos determinantes. Analista de Negócio
a) Certo b) Errado Assinale a alternativa CORRETA.
a) O ato administrativo, sempre que emanado da autoridade competente,
1358) Ano: 2011Banca: FCCÓrgão: TRF - 1ª REGIÃOProva: Técnico não está sujeito a controle jurisdicional, o que importaria em violação à
Judiciário - Segurança e Transporte independência dos poderes.
O motivo do ato administrativo b) O ato administrativo exercido por um particular, expressa interesse pú-
a) é sempre vinculado. blico, tendo como finalidade criar, extinguir, modificar ou declarar direitos.
b) trata-se de elemento discricionário, que confere o poder de escolha ao c) Só pode ser considerado ato administrativo aquele que é perfeito, válido
agente público. e eficaz, caso contrário ele é um ato-fato.
c) sucede à prática do ato administrativo. d) O ato administrativo tem como característica o seu caráter geral, impon-
d) corresponde ao efeito jurídico imediato que o ato administrativo produz. do uma norma em sentido material.
e) não implica a anulação do ato, quando falso o aludido motivo. e) O ato administrativo deve ter um motivo, que é o pressuposto fático que
1359) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: DPE-RSProva: Analista - justifica o fundamento jurídico para a sua elaboração.
Administração 1366) Ano: 2011Banca: FUMARCÓrgão: Prefeitura de Nova Lima -
Servidor público integrante do Poder Executivo estadual editou ato admi- MGProva: Procurador Municipal
nistrativo concedendo a entidade privada sem fins lucrativos permissão de Segundo o entendimento do STF sobre o acesso a cargos, empregos e
uso de bem público, em caráter precário. Subsequentemente, veio a saber funções públicas, é CORRETO afirmar que:
que seu superior hierárquico era desafeto do dirigente da entidade permis- a) É inconstitucional o veto não motivado à participação de candidato a
sionária e, temendo represálias, revogou o ato concessório, apresentando concurso público.
como fundamento da revogação o motivo - falso - de que a Administração b) Não é admissível, por ato administrativo, restringir, em razão da idade,
necessitava do imóvel para outra finalidade pública. Considerando a situa- inscrição em concurso para cargo público, salvo se o limite de idade para a
ção fática apresentada, o ato de revogação inscrição em concurso público for justificado pela natureza das atribuições
a) padece de vício quanto ao motivo, em face da falsidade do pressuposto do cargo a ser preenchido.
de fato para a edição do ato. c) A exigência de experiência profissional prevista apenas em edital não
b) padece de vício quanto à competência, eis que somente o superior hie- importa em ofensa constitucional. Contudo, a habilitação legal para o exer-
rárquico poderia revogar o ato vinculado. cício do cargo deve ser exigida no momento da posse.
c) é legal, eis que, em se tratando de ato vinculado, é passível a revogação d) É legal o edital de concurso que prevê, para cumprir determinação ad-
a critério da Administração. ministrativa, a obrigatoriedade de sujeição de candidato a exame psico-
d) é legal, eis que atos discricionários não estão sujeitos a controle quanto técnico como requisito de habilitação para que seja empossado em cargo

150 Número de acertos.....................


público, sendo inconstitucional o veto não motivado à participação de can- legal, executa diretamente uma medida fazendo uso de meios
didato a concurso público. diretos, compelindo materialmente o particular a cumpri-la (in-
Todo ato administrativo quando praticado gera um efeito dependentemente da intervenção do Poder Judiciário). Ex.:
jurídico, que chamamos de objeto. O objeto é o efeito reboque de veículo estacionado na calçada; apreensão de
causado pelo ato administrativo, a conduta estatal, o mercadorias contrabandeadas (execução material).
resultado da prática do ato. 5. Tipicidade (Maria Sylvia Zanella di Pietro): trata-se do
Vícios relativos ao objeto: atributo que estabelece que para cada finalidade a ser alcan-
a) Objeto materialmente impossível: ato que prevê o impos- çada, a lei prevê a figura/espécie de ato administrativo de-
sível. Ex.: Decreto proibindo a morte; terminado. Ou seja, esse atributo está ligado ao respeito a
b) Objeto juridicamente impossível: o resultado do ato viola cada espécie de ato administrativo. Trata-se de limitação ao
a lei, defeito este que torna nulo o ato. Ex.: o ato que autoriza agente público, para fins de coibir a prática de atos não pre-
a pratica de crime. viamente estipulados por lei. Ex: a desapropriação será de-
1367) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Técnico Judiciário
clarada mediante Decreto -> o ato do tipo “Decreto” deve ser
- Administrativa respeitado.
Quanto aos atos administrativos, julgue o próximo item. 1371) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MPUProva: Técnico
O objeto do ato administrativo deve guardar estrita conformação com o Administrativo
que a lei determina. Acerca do ato administrativo, julgue os itens seguintes.
a) Certo b) Errado Dada a imperatividade, atributo do ato administrativo, devem-se presumir
1368) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-MAProva: Técnico Ministerial verdadeiros os fatos declarados em certidão solicitada por servidor do
- Administrativo MPU e emitida por técnico do órgão.
O efeito jurídico imediato que o ato administrativo produz é a) Certo b) Errado
a) a forma do ato. 1372) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: SEGER-ESProva: Todos os
b) a finalidade do ato. Cargos
c) o motivo do ato. No que concerne a atos administrativos, assinale a opção correta.
d) o objeto do ato. a) Atos declaratórios são aqueles que criam, modificam ou extinguem di-
e) a motivação do ato. reitos.
1369) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRT - 3ª Região (MG)Prova: b) Um ato administrativo com vício de finalidade poderá ser convalidado
Técnico Judiciário - Área Administrativa pela mesma autoridade de que emanou ou pelo seu superior hierárquico.
Marlon, chefe de determinada repartição pública, ao aplicar penalidade ao c) Mesmo em casos de ilegalidade, os atos administrativos não podem ser
servidor Milton, equivocou-se, e aplicou pena de advertência, ao invés da invalidados pelo Poder Judiciário, como postulado no princípio da separa-
pena de suspensão. No caso narrado, há ção dos poderes.
a) mera irregularidade, inexistindo qualquer vício no ato administrativo. d) São requisitos do ato administrativo: competência, objeto, forma, vali-
b) vício relativo ao objeto do ato administrativo. dade e finalidade.
c) vício de finalidade do ato administrativo. e) Um ato emanado do administrador goza de presunção de legitimidade,
d) vício de motivo do ato administrativo. independentemente de lei que expresse atributo.
e) vício relativo à forma do ato administrativo. 1373) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANSProva: Técnico
1370) Ano: 2012Banca: FUJBÓrgão: MPE-RJProva: Promotor de Administrativo
Justiça Com relação aos atos administrativos, julgue os itens que se seguem.
Autoridade estadual de trânsito decide emitir autorizações para que meno- Enquanto não for decretada a invalidade de um ato administrativo pela
res de dezesseis anos possam dirigir veículos, desde que com o consen- administração pública ou pelo Poder Judiciário, o referido ato produzirá
timento dos responsáveis legais. Considerando a proibição legal relativa normalmente seus efeitos, ainda que apresente vícios aparentes.
à idade, pode-se afirmar que tais atos administrativos contêm vício no a) Certo b) Errado
elemento: 1374) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MSProva: Analista Técnico -
a) competência; Administrativo
b) finalidade; Com relação aos atos administrativos, julgue os itens seguintes.
c) forma; A presunção de legitimidade não é atributo típico do ato administrativo, já
d) motivo; que esse ato poderá ser questionado judicialmente.
e) objeto. a) Certo b) Errado
Atributos do Ato Administrativo 1375) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MJProva: Analista Técnico -
1. Presunção de Legitimidade (validade do ato em con- Administrativo
formidade com a lei) e de Veracidade (verdade dos fa- Com relação a atos administrativos, julgue os itens a seguir.
Há presunção imediata de legalidade de todo ato administrativo editado
tos): presume-se que os atos administrativos são verídicos por autoridade pública competente.
e foram praticados em conformidade com a ordem jurídica. a) Certo b) Errado
Desse modo, o ato possui capacidade de produção de efei-
1376) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: TC-DFProva: Auditor de
tos enquanto não for decretada a sua invalidade pela própria Controle Externo
Administração ou pelo Judiciário. Destaca-se que se trata de Acerca da convalidação e atributos dos atos administrativos e da respon-
uma presunção relativa, podendo ser afastada diante de sabilidade civil do Estado, julgue os itens subsequentes.
prova da ilegalidade do ato. Em decorrência desse atributo, A presunção de legitimidade é atributo de todos os atos da administração,
presume-se, até que se prove em contrário, que os atos ad- inclusive os de direito privado, dada a prerrogativa inerente aos atos prati-
cados pelos agentes integrantes da estrutura do Estado.
ministrativos foram emitidos com observância da lei.
a) Certo b) Errado
2. Imperatividade: prerrogativa de que goza o ato adminis-
trativo para impor obrigações ao particular dentro dos lim- 1377) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRE-MSProva: Analista
Judiciário - Área Administrativa
ites da lei, independentemente da vontade do administrado. Assinale a opção correta acerca dos atos administrativos e dos poderes da
Também denominado poder extroverso do Estado, trata-se da administração pública.
capacidade de vincular terceiros a deveres jurídicos impostos a) Decorre do poder disciplinar o ato da autoridade superior de avocar para
pela Administração. Destaca-se que apenas os atos que im- a sua esfera decisória ato da competência de agente a ele subordinado.
põem obrigações gozam de imperatividade. Os atos enuncia- b) O ato administrativo ilegal praticado por agente administrativo corrupto
tivos e negociais não são revestidos de imperatividade. produz efeitos normalmente, pois traz em si o atributo da presunção, ainda
que relativa, de legitimidade.
4. Autoexecutoriedade ou executoriedade: trata-se da prer- c) Configura excesso de poder o ato do administrador público que remove
rogativa na qual a Administração, em uma determinada situ- um servidor de ofício com o fim de puni-lo.
ação de emergência ou em razão de expressa previsão d) A admissão é ato administrativo discricionário pelo qual a administração

Número de acertos..................... 151


faculta ao interessado a inclusão em estabelecimento do governo para a ção de veracidade e, caso o particular entenda ser falso o fato narrado na
utilização de um serviço público. certidão, inverte- se o ônus da prova e cabe a ele provar, perante o Poder
e) O poder regulamentar é prerrogativa de direito público conferida à ad- Judiciário, a ausência de veracidade do fato narrado na certidão
ministração pública de exercer função normativa para complementar as a) Certo b) Errado
leis criadas pelo Poder Legislativo, podendo inclusive alterá-las de forma a
1386) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: Polícia Federal - Prova:
permitir a sua efetiva aplicação.
Administrador.
1378) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MPUProva: Conhecimentos No que diz respeito à legislação administrativa e licitação pública, julgue
Básicos para os Cargos 1 a 10 e 27 a 32 os itens subsecutivos.
No que se refere aos atos administrativos, julgue o item subsecutivo. “Em decorrência do princípio de legalidade aplicado à administração públi-
O ato administrativo é dotado de presunção de legitimidade, independen- ca, os atos administrativos possuem presunção de legitimidade”.
temente de previsão legal específica. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1387) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MSProva: Analista Técnico -
1379) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: FUBProva: Auditor Administrativo
No que concerne ao regime jurídico-administrativo, julgue o item subse- Com relação aos atos administrativos, julgue os itens seguintes.
quente. A imperatividade, atributo decorrente do poder extroverso, é a qualidade
A presunção de legitimidade ou de veracidade de determinado ato admi- pela qual os atos administrativos se impõem a terceiros, independente-
nistrativo produz a inversão do ônus da prova, ou seja, a atuação da admi- mente de sua aquiescência.
nistração é presumidamente fundada em fatos verdadeiros e em observân- a) Certo b) Errado
cia à lei, até prova em contrário.
1388) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: CPRMProva: Analista em
a) Certo b) Errado
Geociências - Direito
1380) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-DFT - Prova: Juiz de direito. A respeito de atos administrativos, julgue os itens subsequentes.
André recebeu auto de infração de trânsito, lavrado presencialmente por Imperatividade é o atributo pelo qual os atos administrativos se impõem a
policial militar, em razão de conduzir o seu veículo sem cinto de segurança. terceiros, independentemente de sua concordância.
No prazo legal, apresentou defesa prévia, alegando que houve equívoco a) Certo b) Errado
na abordagem policial. Considerando essa situação hipotética, assinale a
1389) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANTTProva: Conhecimentos
opção correta.
Básicos - Cargos 1,2,3,4,5,7 e 8 (+ provas)
a) A administração pública deve notificar o policial militar que lavrou o auto
Em razão de falhas na prestação do serviço de conservação e operação
de infração para justificar o ato, demonstrando sua condição funcional,
de rodovia federal, a ANTT aplicou multa à concessionária exploradora
seus motivos e aspectos formais, sem os quais a infração será anulada
do serviço, a qual, contudo, permaneceu prestando o serviço de forma
de ofício.
inadequada, descumprindo diversas obrigações estabelecidas no contrato
b) O consentimento expresso do condutor autuado não é exigível, mas
de concessão.
há impossibilidade da administração pública impor obrigações ao condu-
Considerando a situação hipotética acima apresentada, julgue o item se-
tor sem a intervenção do Poder Judiciário.c)A penalidade de trânsito deve
guinte.
ser afastada pela autoridade competente, uma vez que a multa aplica-
A multa aplicada à empresa concessionária é um exemplo de ato adminis-
da somente poderia ser exigível após ação judicial de cobrança julgada
trativo imperativo com presunção de legitimidade e veracidade.
procedente.r:
a) Certo b) Errado
d) Se o condutor não apresentar elementos probatórios convincentes, de-
monstrando que usava o cinto de segurança na ocasião da abordagem, 1390) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: ANATEL - Prova: Analista
deve prevalecer o auto de infração lavrado pelo agente público. Administrativo – Direito.
e) A aplicação de multa de trânsito dispensa a existência de lei tipificando- Julgue o item, a respeito de atos e processos administrativos.
-a, razão pela qual é possível que o agente público lavre auto de infração “Imperatividade é o atributo com base no qual o ato administrativo pode ser
para a conduta que considerar nociva ao tráfego ou à segurança da via. praticado pela própria administração sem a necessidade de intervenção do
Poder Judiciário”
1381) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: TJ-SEProva: Técnico Judiciário
a) Certo b) Errado
- Área Judiciária
No tocante aos atos e aos poderes administrativos, julgue os próximos 1391) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MCTProva: Técnico
itens. Com relação aos fundamentos de direito administrativo, julgue os itens
Os atos administrativos gozam da presunção de legitimidade, o que signi- seguintes.
fica que são considerados válidos até que sobrevenha prova em contrário. O ato administrativo goza do atributo da exigibilidade, ou seja, só se pode
a) Certo b) Errado exigir o seu cumprimento por meio de ação judicial
a) Certo b) Errado
1382) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: Polícia Federal - Prova: Agente
Administrativo. 1392) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: DEPENProva: Agente
Julgue os itens que se seguem, relativos aos atos administrativos e pode- Penitenciário
res da administração. Com relação aos atos administrativos, julgue os itens a seguir.
“Há presunção de legitimidade e veracidade nos atos praticados pela ad- A cobrança de multas, em caso de resistência do particular, é um ato ad-
ministração durante processo de licitação”. ministrativo autoexecutório.
a) Certo b) Errado a) Certo b) Errado
1383) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: MPUProva: Técnico do MPU - 1393) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: Câmara dos DeputadosProva:
Segurança Institucional e Transporte Todos os Cargos
Acerca do regime jurídico dos servidores públicos federais, julgue o item A respeito dos atos administrativos, julgue o item subsequente.
subsequente. Em decorrência da autoexecutoriedade, atributo dos atos administrativos,
Os atos praticados pelos servidores do MPU possuem presunção de legiti- a administração pública pode, sem a necessidade de autorização judicial,
midade, não sendo possível, por isso, questionar-se, administrativamente, interditar determinado estabelecimento comercial.
a veracidade dos fatos expostos em declaração por eles exarada. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1394) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 8ª Região (PA e AP)Prova:
1384) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TCE-PA - Prova: Auxiliar Técnico Analista Judiciário - Área Administrativa
– Administração. No que se refere aos atos administrativos, assinale a opção correta.
Julgue o item subsecutivo, a respeito dos atributos dos atos administra- a) A convalidação, que ocorre quando o ato administrativo está eivado de
tivos. vício sanável, produz efeitos ex nunc, sem retroagir, portanto, para atingir
“A presunção de legitimidade dos atos administrativos está relacionada à o momento em que tenha sido praticado o ato originário.
sujeição da administração ao princípio da legalidade”. b) O princípio da presunção de veracidade, atributo do ato administrativo,
a) Certo b) Errado não impede que o Poder Judiciário aprecie de ofício a nulidade de ato
administrativo.
1385) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: MTEProva: Contador
c) Em decorrência do atributo da autoexecutoriedade dos atos administra-
A respeito da organização administrativa e dos atos administrativos, julgue
tivos, a administração pública pode interditar estabelecimento comercial
os itens subsecutivos.
irregular independentemente de autorização prévia do Poder Judiciário.
Caso seja fornecida certidão, a pedido de particular, por servidor público do
d) O motivo, requisito do ato administrativo, é definido como a exposição
quadro do MTE, é correto afirmar que tal ato administrativo possui presun-

152 Número de acertos.....................


escrita das razões que justificam a prática do ato pela administração. administrativo. Desta presunção decorrem alguns efeitos, dentre eles a
e) A revogação pode atingir os atos administrativos discricionários ou vin- a) impossibilidade do Judiciário decretar a nulidade do ato administrativo.
culados e deverá ser emanada da mesma autoridade competente para a b) capacidade de imposição do ato administrativo a terceiros, independen-
prática do ato originário, objeto da revogação. temente de sua concordância.
c) capacidade da Administração criar obrigações para o particular sem a
1395) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PRFProva: Agente
necessidade de intervenção judicial.
Administrativo
d) capacidade da Administração empregar meios diretos de coerção, com-
A respeito do ato administrativo, julgue o item a seguir.
pelindo materialmente o administrado a fazer alguma coisa, utilizando-se
É o atributo da autoexecutoriedade o que permite à administração pública
inclusive da força.
aplicar multas de trânsito ao condutor de um veículo particular.
e) capacidade de produção de efeitos do ato administrativo enquanto não
a) Certo b) Errado
decretada a sua invalidade pela própria Administração ou pelo Judiciário.
1396) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: BACENProva: Técnico (+
1404) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TJ-APProva: Técnico Judiciário -
provas)
Área Judiciária e Administrativa
No que diz respeito a atos administrativos, julgue os itens seguintes.
Sabe-se que, depois de editado, um ato administrativo, produz efeitos
A autoexecutoriedade é um atributo presente em todos os atos adminis-
como se válido fosse até sua impugnação administrativa ou judicial. Esse
trativos.
atributo dos atos administrativo é denominado
a) Certo b) Errado
a) imperatividade ou poder extroverso, que diferencia um ato administra-
1397) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANCINEProva: Todos os Cargos tivo de um contrato e é corolário do princípio da supremacia do interesse
No que se refere a atos administrativos, poderes administrativos e agentes público sobre o particular.
públicos, julgue os itens a seguir. b) presunção de legitimidade, estabelecido para que a Administração pú-
A demolição de obra acabada ou em andamento, a destruição de bens blica cumpra de forma célere suas funções, tratando-se, no entanto, de
impróprios ao consumo e a cobrança de multas são exemplos de atos presunção que admite prova em contrário.
autoexecutáveis. c) presunção de legitimidade, estabelecido para que a Administração pú-
a) Certo b) Errado blica cumpra de forma eficiente suas funções, tratando-se, no entanto, de
presunção que não admite prova em contrário, em razão do princípio da
1398) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: INSS - Prova: Técnico do
legalidade.
Seguro Social.
d) autoexecutoriedade, que se divide em exigibilidade e executoriedade e
Julgue o próximo item, a respeito dos atos administrativos.
encontra fundamento na necessidade da administração fazer cumprir suas
“A autoexecutoriedade é atributo restrito aos atos administrativos pratica-
decisões, desde que haja com proporcionalidade, ou seja, sem cometer
dos no exercício do poder de polícia”.
excessos.
a) Certo b) Errado
e) presunção de veracidade, que diz respeito à conformidade dos atos com
1399) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-CE - Prova: Analista os dispositivos legais e não admite prova em contrário.
Judiciário – Contabilidade.
1405) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TRT - 15ª RegiãoProva: Analista
O ato administrativo deve corresponder a figuras previamente definidas
Judiciário - Área Administrativa
pela lei como aptas a produzir determinados efeitos. (Essa característica
Os atos administrativos gozam de atributos específicos, dos quais não dis-
do ato administrativo decorre do atributo da
põem os atos praticados sob a égide do regime jurídico de direito privado.
a) tipicidade.
Dentre eles, a :
b) imperatividade
a) presunção de exigibilidade, que possibilita a coação material dos atos
c) causualidade.
administrativos mediante autorização superior.
d) legalidade.
b) presunção de validade entre as partes, somente podendo haver des-
e) autoexecutoriedade.
cumprimento mediante desconstituição do ato no âmbito judicial.
1400) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Analista Judiciário c) presunção de validade, que se consubstancia na consideração de que
- Administrativa os atos administrativos, enquanto existentes, são válidos e gozam de au-
A respeito da organização administrativa do Estado e do ato administrativo, toexecutoriedade.
julgue o item a seguir. d) exigibilidade, que garante a execução material dos atos administrativos,
O atributo da tipicidade do ato administrativo impede que a administração independentemente de intervenção judicial.
pratique atos sem previsão legal. e) imperatividade, que atribui aos atos administrativos a capacidade de
a) Certo b) Errado imposição a terceiros, com ou sem sua concordância.
1401) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TCE-PA - Prova: Auxiliar Técnico 1406) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-SEProva: Técnico
– Administração. Administrativo
Julgue o item subsecutivo, a respeito dos atributos dos atos administra- O poder extroverso do ato administrativo, também conhecido como atribu-
tivos. to da imperatividade, gera a
“Em decorrência do atributo da tipicidade, quando da prática de ato admi- a) presunção de legalidade ao ato administrativo, até prova em sentido
nistrativo, devem-se observar figuras definidas previamente pela lei, o que contrário.
garante aos administrados maior segurança jurídica”. b) vinculação do conteúdo do ato administrativo a terceiros, independente-
a) Certo b) Errado mente de concordância
c) capacidade de exigir o cumprimento do conteúdo obrigacional do ato
1402) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TRT - 18ª Região (GO)Prova:
administrativo independentemente de intervenção do Poder Judiciário.
Analista Judiciário - Área Judiciária
d) necessidade de correspondência do ato administrativo aos figurinos le-
Pode-se conceituar os atos administrativos como manifestações de von-
gais existentes à época de sua elaboração.
tade do Estado, as quais são dotadas de alguns atributos. Dentre eles,
e) afastabilidade de apreciação do ato administrativo pelo Poder Judiciário,
destaca-se a presunção de legitimidade e veracidade, que
em função do poder de império da Administração Pública.
a) significa a presunção absoluta de conformidade com a lei, dependendo
de decisão judicial para eventual desfazimento. 1407) Ano: 2004Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Técnico
b) consiste na presunção de que o ato praticado está conforme a lei e de Judiciário - Área Administrativa
que os fatos atestados pela Administração são verdadeiros, admitindo, no A imperatividade corresponde ao
entanto, prova em contrário. a) atributo pertinente ao objeto ou conteúdo que proporciona a produção
c) significa uma derivação do princípio da legalidade, na medida em que os de efeito jurídico imediato do ato administrativo.
atos praticados pela Administração possuem força de lei, podendo instituir b) requisito ou elemento mediante o qual o ato administrativo pode ser
direitos e obrigações aos administrados. posto em execução pela Administração
d) consiste na necessidade de que sejam confirmados pelo poder judici- c) elemento pelo qual o ato administrativo se amolda à situação de fato que
ário quando veicularem a produção de efeitos limitadores de direitos dos impõe a sua prática.
administrados. d) requisito pelo qual o ato administrativo deve corresponder a figuras de-
e) significa que os atos administrativos se impõem a terceiros, mesmo que finidas previamente pela lei.
esses não concordem, podendo a Administração adotar medidas coerciti- e) atributo pelo qual os atos administrativos se impõem a terceiros, inde-
vas diretas e concretas para fazer valer sua decisão. pendentemente de sua concordância.
1403) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TRT - 5ª Região (BA) Prova: 1408) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TRE-ROProva: Técnico Judiciário
Técnico Judiciário - Área Administrativa - Área Administrativa
A presunção de legitimidade ou de veracidade é um dos atributos do ato A imperatividade dos atos administrativos

Número de acertos..................... 153


a) é característica pela qual os atos administrativos impõem-se a terceiros a) imperatividade, que obriga a terceiros acatar as decisões da autoridade
independentemente de sua concordância. administrativa.
b) é característica presente também nos atos de direito privado b) ilegalidade, na medida que o muro é obrigação de fazer a ser constituída
c) significa o poder de executar os atos administrativos de forma autôno- por decisão judicial.
ma pela Administração pública, isto é, sem necessidade de intervenção c) autoexecutoriedade, que busca a salvaguarda do interesse público al-
do Judiciário. mejado pelo ato administrativo.
d) não é considerada atributo de tais atos. d) presunção de veracidade, pois mostra que o ato encontra-se consoante
e) existe em todos os atos administrativos. às posturas municipais.
e) vinculação, pois os agentes poderiam optar pela lacração do imóvel com
1409) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRT - 9ª REGIÃO (PR)Prova:
fitas adesivas ao invés de erguer um muro de contenção.
Analista Judiciário - Área Judiciária
Os atos emanados no exercício da função administrativa possuem atribu- 1414) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: DPE-RSProva: Defensor Público
tos que os distinguem dos demais atos jurídicos. Nesse sentido, a Admi- Sobre atos administrativos, é correto afirmar:
nistração edita atos que constituem terceiros em obrigações, independen- a) A autoexecutoriedade é um atributo de alguns atos administrativos que
temente da vontade destes. Referido atributo é chamado de autoriza a execução coercitiva, independente da concorrência da função
a) imperatividade, que após a constitucionalização do direito administrati- jurisdicional.
vo, que mitigou o poder extroverso da Administração, exige para produção b) A autoexecutoriedade constitui atributo dos atos administrativos nego-
de efeitos a participação do Poder Judiciário. ciais, que, como contratos, dependem da concorrência de vontade do ad-
b) imperatividade, que não está presente em todos os atos emanados pela ministrado.
Administração, mas apenas naqueles que impõem obrigações. c) A arguição de invalidade de ato administrativo por vícios ou defeitos
c) autoexecutoriedade que está presente em todos os atos emanados pela impede a imediata execução e afasta a imperatividade.
Administração, em razão do princípio da supremacia do interesse público d) Todos os atos administrativos possuem como atributos a presunção de
sobre o privado. legitimidade, a imperatividade e a autoexecutoriedade.
d) autoexecutoriedade, que não está presente em todos os atos emanados e) A administração deverá fazer prova da legalidade do ato administrativo
pela Administração, mas apenas nos que conferem direitos aos administra- quando sobrevier impugnação pelo destinatário.
dos, como, por exemplo, as licenças e autorizações.
1415) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRT - 9ª REGIÃO (PR)Prova:
e) presunção de legitimidade ou de veracidade, que encontra seu funda-
Técnico Judiciário - Área Administrativa
mento último na submissão da Administração ao princípio da legalidade, o
O atributo do ato administrativo que permite que ele seja “posto em execu-
qual autoriza a produção de efeitos sem a participação do Poder Judiciário.
ção pela própria Administração pública, sem necessidade de intervenção
1410) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: MPE-ALProva: Promotor de do Poder Judiciário» (PIETRO, Maria Sylvia Zanella Di. Direito Administra-
Justiça tivo. 28. ed., São Paulo:Atlas, p. 243), é a:
No Direito Administrativo, o atributo da executoriedade consiste na possibi- a) imperatividade, porque cria obrigações e se impõe independentemente
lidade que tem a Administração de da concordância do destinatário do ato ou de terceiros.
a) coagir materialmente o particular a adimplir obrigação que lhe é imposta, b) autoexecutoriedade, que deve estar prevista em lei, como a autorização
nos termos da lei. para apreensão de mercadorias e interdição de estabelecimentos.
b) coagir indiretamente o particular a adimplir obrigação que lhe é imposta, c) autoexecutoriedade, sempre que a discricionariedade administrativa en-
nos termos da lei. tender mais útil ou pertinente agir desde logo, sem aguardar a conclusão
c) executar de ofício medida imposta por lei ao particular, debitando-lhe os das diligências em curso.
custos decorrentes de tal execução. d) imperatividade, que autoriza o emprego de meios próprios de execução
d) impor obrigações aos particulares, de maneira unilateral, nos termos dos próprios atos, indiretamente, como a imposição de multas, ou direta-
da lei. mente, com a demolição de construções.
e) promover a inscrição em dívida ativa de obrigação legal não adimplida e) exigibilidade, que trata apenas de meios diretos de coercibilidade, inclu-
pelo particular. sive materiais, como interdição de estabelecimentos, apreensão de merca-
dorias e demolição de construções.
1411) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TSTProva: Analista Judiciário -
Área Administrativa 1416) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: TJ-RJProva: Analista Judiciário -
Pelo atributo de auto executoriedade do ato administrativo, Especialidade Assistente Social (+ provas)
a) o destinatário do ato administrativo pode executá-lo, independentemen- Mariana, ocupante de cargo efetivo de analista judiciário, especialidade
te da intervenção do agente administrativo ou do Poder Judiciário. Assistente Social do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, pre-
b) as normas legais de Direito administrativo são consideradas de aplica- senciou determinada situação no corredor do fórum, em frente à sala de
bilidade imediata. audiências da Vara de Família, envolvendo as partes que aguardavam a
c) o mérito dos atos administrativos discricionários não pode ser apreciado próxima audiência. Por ordem do meritíssimo juiz, Mariana lavrou termo de
pelo Poder Judiciário. informação circunstanciada narrando o que presenciou. Esse ato adminis-
d) o ato impõe-se ao seu destinatário, independentemente de sua concor- trativo de cunho declaratório é revestido de presunção relativa de que os
dância. fatos ali constantes são verdadeiros e de que tal ato foi praticado de acordo
e) cabe à Administração pô-lo em execução, independentemente de inter- com a lei. Tal atributo ou característica do ato administrativo é chamado
venção do Poder Judiciário. pela doutrina de Direito Administrativo como presunção de:
a) veracidade e legitimidade;
1412) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Analista
b) imperatividade e legalidade;
Judiciário - Engenharia Elétrica
c) autoexecutoriedade e legitimidade;
Considere a seguinte situação: A Administração interditou estabelecimento
d) tipicidade e imperatividade;
comercial que realizou obras sem obediência das normas técnicas aplicá-
e) coercibilidade e legalidade.
veis e sem as autorizações necessárias. O proprietário descumpriu o ato
de interdição e manteve o estabelecimento funcionando. A Administração, 1417) Ano: 2012Banca: FGVÓrgão: PC-MAProva: Escrivão de Polícia
considerando que o prédio apresentava risco de desabamento, procedeu (+ provas)
à demolição do mesmo. O atributo do ato administrativo que fundamenta Dias antes das eleições municipais, fiscais da Justiça Eleitoral, com o
a atuação descrita é a apoio da Polícia Civil, fizeram operação em comunidade carente em ra-
a) vinculação. zão de denúncia de que determinado candidato a vereador teria colocado
b) supremacia do interesse público. inúmeros outdoors com sua foto e número na região, fato que, de acordo
c) motivação. com a legislação eleitoral, é vedado. Comprovado o fato que deu origem
d) finalidade. à denúncia, imediatamente os fiscais eleitorais retiraram os referidos ou-
e) executoriedade. tdoors irregulares.
A partir dos fatos narrados, é correto afirmar que a retirada pelos fiscais da
1413) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-SEProva: Técnico
propaganda eleitoral irregular encontra fundamenta na :
Administrativo
a) teoria dos motivos determinantes.
Diante de auto de infração que autua determinado restaurante e aplica-lhe
b) poder-dever da autotutela.
a penalidade de interdição sanitária, os agentes públicos responsáveis re-
c) poder discricionário.
solvem, concomitantemente ao ato, lacrar o imóvel mediante a construção
d) poder hierárquico.
de um pequeno muro que garanta a inviolabilidade do estabelecimento
e) autoexecutoriedade dos atos administrativos.
enquanto perdurar a pena, sem que, para tanto, tenham a autorização do
Poder Judiciário. Quanto aos atributos do ato administrativo, a atitude ado- 1418) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Analista Judiciário
tada pelos agentes em reforço à autuação administrativa evidencia a - Administração

154 Número de acertos.....................


O atributo do ato administrativo, considerado uma garantia para o parti- 1423) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: PC-ESProva: Perito em
cular porque impede a Administração de agir de forma discricionária, é Telecomunicação
denominado A presunção de legitimidade dos atos administrativos:
a) Presunção de legitimidade e veracidade. a) é relativa, podendo ser afastada em hipóteses de existência de vício.
b) Autoexecutoriedade. b) recobre apenas algumas categorias de atos administrativos.
c) Discricionariedade. c) impõe ao agente público a prova de que o ato praticado é válido.
d) Imperatividade. d) impede que o Poder Judiciário possa apreciar a validade do ato.
e) Tipicidade. e) só opera nas hipóteses emque haja previsão legal específica.
1419) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Assistente Técnico 1424) Ano: 2015Banca: FUNCABÓrgão: PC-ACProva: Perito Criminal
Judiciário Quanto aos atributos dos atos administrativos, assinale a alternativa cor-
O ato administrativo reveste-se de vários atributos, que os diferencia dos reta.
demais atos da administração. a) A Administração pode executar os atos administrativos dela emanados
Assinale a alternativa que indica a descrição correta de um atributo do ato de modo direto e imediato, mas com necessidade de provocar previamente
administrativo. o Poder Judiciário.
a) Imperatividade - permite à Administração Pública executar o ato admi- b) O ato praticado em desconformidade com a lei produz todos os efeitos,
nistrativo sem acessar o Poder Judiciário. como válido fosse, até que se prove o contrário.
b) Tipicidade - indica que esse ato encontra-se previsto em lei. c) Na presunção de veracidade, é incabível a inversão do ônus da prova.
c) Presunção de legalidade e veracidade - tem presunção de absoluta de d) A autoexecutoriedade pode levar a ausência do contraditório e da ampla
que o ato administrativo encontra-se de acordo com a lei. defesa.
d) Autoexecutoriedade - consiste na presunção de que o ato administrativo e) Atos enunciativos e negociais são dotados de imperatividade.
é verdadeiro.
1425) Ano: 2012Banca: FUNCABÓrgão: MPE-ROProva: Analista
e) Coercibilidade - indica que o ato administrativo é previsto em lei.
“É a qualidade pela qual os atos administrativos se impõem a terceiros,
1420) Ano: 2017Banca: QuadrixÓrgão: CRF - MTProva: Agente independentemente de sua concordância.”Apresente assertiva reflete o
Administrativo conceito de qual atributo dos atos administrativos?
Ato Administrativo é ato da administração praticado por órgãos e/ou pes- a) Presunção de legitimidade.
soas vinculadas à administração. Tem finalidade pública; é uma espécie de b) Perempção.
ato jurídico. Via de regra, são atributos ou características do próprio ato do c) Imperatividade.
poder público que os distinguem do ato do direito privado, exceto: d) Executoriedade.
a) intervencionismo. e) Caducidade.
b) imperatividade.
1426) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: ANSProva: Ativ. Téc. de
c) presunção de legitimidade ou veracidade.
Complexidade Intelectual - Administração (+ provas)
d) autoexecutoriedade.
Assinale a alternativa correta no que diz respeito aos atributos dos atos
e) tipicidade.
administrativos.
1421) Aplicada em: 2017Banca: INAZ do ParáÓrgão: DPE-PRProva: a) A presunção de legalidade do ato administrativo somente pode ser con-
Administrador testada perante o Poder Judiciário.
Como é cediço no âmbito jurídico, os Atos Administrativos são manifesta- b) A autoexecutoriedade do ato administrativo aplica-se à cobrança de mul-
ções de vontades do Estado traduzidas na execução de ações por meios tas e tributos.
de seus agentes. Tais ações têm como objetivo criar, resguardar, transferir, c) A exegibilidade dos atos administrativos perante os administrados de-
retirar direitos ou obrigações a si ou a terceiros. Diante desta colocação, pende de prévia decisão judicial.
assinale a alternativa que corresponde ao regramento doutrinário majoritá- d) Ao editar ato administrativo, cabe à Administração comprovar sua con-
rios acerca dos Atos Administrativos: formidade legal, sob pena de invalidade do ato.
a) Atos Administrativos e Atos da Administração se revelam comportamen- e) A imperatividade é atributo segundo o qual o ato administrativo pode se
tos idênticos praticados pela Administração, sendo apenas sinônimos utili- impor mesmo contra a vontade do destinatário.
zados de forma didática.
1427) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: DETRAN-PBProva: Agente de
b) Para a doutrina majoritária os atos administrativos possuem cinco elemen-
Trânsito
tos, sendo eles: competência, forma, finalidade, motivação e adequação.
A característica segundo a qual o ato administrativo, tão logo praticado,
c) Os Atos Administrativos possuem atributos especiais, como é o caso
pode ser imediatamente executado e seu objeto imediatamente alcançado
da imperatividade que significa que os Atos Administrativos são cogentes,
denomina-se:
obrigando todos quantos se encontrem em seu círculo de incidência; pre-
a) imperatividade.
sunção de legitimidade no qual há presunção de que os Atos nasceram
b) presunção de legitimidade.
em conformidade com as devidas normas legais; e autoexecutoriedade,
c) autoexecutoriedade.
significa que o ato não depende da anuência do poder judiciário para que
d) vinculação
seja efetivamente colocado em eficácia.
e) retratabilidade.
d) Os Atos Administrativos podem ser classificados quanto aos seus efei-
tos em: Atos Constitutivos, cuja característica é a de indicarem juízos de 1428) Ano: 2014Banca: MPE-SCÓrgão: MPE-SCProva: Promotor de
valor, dependendo, portanto de outros Atos de caráter decisório; Atos De- Justiça - Matutina
claratórios, são aqueles que alteram uma relação jurídica, criando, modifi- Analise o enunciado da questão abaixo e assinale se ele é Certo ou Er-
cando ou extinguindo direitos. rado.
e) Os Atos Administrativos podem ser discricionários ou vinculados, deste É atributo do ato administrativo a presunção de legalidade. Não se exige
modo o mérito Administrativo é o juízo de conveniência e oportunidade da Administração, ao editá-lo, a comprovação de que está conforme a lei. A
que alguns atos possuem, neste sentido permite-se ao Poder Judiciário o presunção, contudo, é relativa, podendo ser contestada, perante a própria
ingresso no Mérito Administrativo em razão do controle da jurisdição. Administração, o Tribunal de Contas, o Poder Judiciário ou o órgão de
controle competente.
1422) Ano: 2013Banca: UPENET/IAUPEÓrgão: FUNAPEProva:
a) Certo b) Errado
Analista Previdenciário
Sobre o tema Atos Administrativos, assinale a alternativa CORRETA. 1429) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: EMPLASAProva: Analista
a) Qualquer manifestação de vontade ou declaração da Administração Pú- Jurídico
blica configura ato administrativo. A presunção de legitimidade, a imperatividade e a autoexecutoriedade são
b) Os atos administrativos são revestidos de propriedades jurídicas es- atributos dos atos administrativos. Nesse sentido, assinale a alternativa
peciais, como o atributo da presunção de legitimidade que significa que o correta.
ato administrativo, até que prova em contrário, é considerado válido para a) A imperatividade autoriza a imediata execução ou operatividade dos
o Direito. atos administrativos.
c) O ato administrativo não pode criar unilateralmente obrigações aos par- b) A legitimidade impõe a coercibilidade para cumprimento e execução dos
ticulares. atos administrativos.
d) O guinchamento de veículo parado em local proibido depende de auto- c) A presunção de legitimidade é a transferência do ônus da prova de inva-
rização judicial, por se tratar de ato vinculado. lidade do ato administrativo a quem o invoca.
e) Os atos praticados em situações emergenciais cuja execução imediata d) O reconhecimento da autoexecutoriedade tornou-se mais amplo em ra-
é indispensável para a preservação do interesse público são exemplo do zão da ampla defesa.
atributo do ato denominado de imperatividade. e) A presunção de legitimidade é condição de operatividade do ato perfeito.

Número de acertos..................... 155


1430) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar b) a possibilidade de sua revogação, quando praticados com vícios que
Judiciário os tornem ilegais.
O ato administrativo praticado pelo Auxiliar de Justiça, em regra, será tido c) a presunção de legitimidade.
sempre como verdadeiro e conforme o Direito. Assinale a qualidade do ato d) a possibilidade de anulação, quando inconvenientes ou inoportunos em
que se refere ao enunciado. relação ao interesse público.
a) Presunção de imperatividade. e) o mérito, demandando sempre avaliação subjetiva do agente público.
b) Obrigatoriedade.
1437) Ano: 2012Banca: CS-UFGÓrgão: TJ-GOProva: Escrevente
c) Presunção de auto-executoriedade.
Judiciário
d) Exigibilidade.
O atributo no qual se reveste a Administração Pública em relação a tercei-
e) Presunção de legitimidade.
ros, mesmo que contrariamente à sua concordância, denomina-se
1431) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: PC-SPProva: Delegado de a) imperatividade.
Polícia b) autoexecutoriedade.
O ato administrativo c) competência.
a) pode ser revogado com fundamento em razões de conveniência e opor- d) vinculação.
tunidade, desde que observados os efeitos ex tunc dessa extinção do ato.
1438) Ano: 2012Banca: FEPESEÓrgão: FATMAProva: Analista Técnico
b) tem na presunção de legitimidade a autorização para imediata execução
de Gestão Ambiental - Classe III
e permanece em vigor até prova em contrário.
O atributo do ato administrativo que lhe confere o poder de imposição uni-
c) é revogável pelo Poder Judiciário que é apto a fazer o controle de lega-
lateral em relação aos administrados, independentemente de concordân-
lidade, sem ingressar em seu mérito administrativo.
cia, chama-se:
d) de Secretário de Segurança Pública que determina remoção ex officio
a) Tipicidade.
do Delegado de Polícia, sem motivação, não se sujeita ao controle de juri-
b) Formalidade.
dicidade por conter alta carga de discricionariedade em seu teor.
c) Imperatividade.
e) tem como requisitos a presunção de legitimidade, a autoexecutoriedade,
d) Autoexecutoriedade.
a imperatividade e a exigibilidade.
e) Presunção de veracidade.
1432) Ano: 2016Banca: IADESÓrgão: CRESS-MGProva: Auxiliar
1439) Ano: 2013Banca: FUNIVERSAÓrgão: MinCProva: Técnicas de
Administrativo
Suporte (+ provas)
Quanto aos atributos dos atos administrativos, assinale a alterativa correta.
Os atos administrativos, como manifestação do poder público, possuem
a) A autoexecutoriedade é o atributo pelo qual os atos administrativos se
características que os diferenciam dos atos privados, qualidades ineren-
impõem a terceiros, independentemente de concordância.
tes que asseguram à conduta administrativa a eficácia necessária para
b) A imperatividade é o atributo pelo qual o ato administrativo pode ser
a consecução do bem público. No que se refere à imperatividade do ato
posto em execução pela própria Administração Pública, sem necessidade
administrativo, é correto afirmar que
de intervenção do Poder Judiciário.
a) consiste na possibilidade de imediata e direta execução pela própria
c) A presunção de legitimidade é o atributo pelo qual o ato administrativo
Administração, independentemente de ordem judicial.
deve corresponder a figuras definidas previamente pela lei como aptas a
b) é característica presente em todos os atos administrativos.
produzir determinados resultados.
c) está presente nos atos administrativos que visam conferir direitos solici-
d) A presunção de legitimidade diz respeito à conformidade do ato com a
tados pelos administrados.
lei. Em decorrência desse atributo, presumem-se, até prova em contrário,
d) independe de previsão legal.
que os atos administrativos foram emitidos com observância da lei.
e) é a prerrogativa do poder público de impor a obediência de seus atos
e) A imperatividade é o atributo pelo qual o ato administrativo deve cor-
aos particulares, independentemente de sua concordância.
responder a figuras definidas previamente pela lei como aptas a produzir
determinados resultados. 1440) Ano: 2017Banca: INSTITUTO AOCPÓrgão: EBSERHProva:
Advogado (HUJB – UFCG)
1433) Ano: 2014Banca: IADESÓrgão: CAU-RJProva: Agente de
Em relação aos atos administrativos e às licitações, assinale a alternativa
Fiscalização (+ provas)
correta.
É correto afirmar que, doutrinariamente, se constitui como elemento do ato
a) O ato administrativo discricionário não está sujeito à apreciação do Po-
administrativo a
der Judiciário.
a) imperatividade.
b) A imperatividade é atributo do ato administrativo contido no denominado
b) tipicidade.
poder extroverso do Estado.
c) finalidade.
c) As entidades que não são controladas pela União, Estados, Municípios
d) nulidade.
ou Distrito Federal não estão sujeitas às imposições da Lei n. 8.666/1993.
e) autoexecutoriedade.
d) A homologação é o ato que atribui ao vencedor o objeto da licitação,
1434) Ano: 2014Banca: IADESÓrgão: CAU-RJProva: Assistente encerrando o certame.
Técnico e) É faculdade da administração pública e dos participantes, com base no
Assinale a alternativa que apresenta um dos atributos do ato administrativo. princípio da vinculação ao instrumento convocatório, a observância das
a) A competência. normas e das condições do edital.
b) A tipicidade.
1441) Ano: 2012Banca: SIGMA ASSESSORIA Órgão: Prefeitura de
c) A finalidade.
Iracemápolis - SPProva: Advogado
d) A forma.
Quanto aos atos administrativos é INCORRETO dizer que:
e) O objetivo.
a) a concessão de aposentadoria compulsória é ato administrativo vincu-
1435) Ano: 2016Banca: TRF - 4ª REGIÃOÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: lado;
Juiz Federal Substituto b) o ato administrativo é nulo quando os motivos indicados como seu fun-
Assinale a alternativa correta. damento são falsos ou inexistentes;
a) A imperatividade dos atos administrativos admite arbitrariedade da Ad- c) um dos atributos do ato administrativo é a presunção de legitimidade e
ministração em situações em que a atuação punitiva se imponha. veracidade;
b) A presunção de legitimidade dos atos administrativos admite prova em d) todos os atos administrativos têm por atributo a autoexecutoriedade.
contrário, mas o ônus de provar a ilegitimidade é do particular.
1442) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão:
c) As penas da Lei de Improbidade Administrativa possuem independência
Prefeitura de Rio de Janeiro - RJProva: Guarda Municipal
das esferas penais, civis e administrativas, mas não podem ser aplicadas
A Administração Pública não necessita de recorrer aos Tribunais para obter
cumulativamente.
uma sentença favorável para sua atuação cotidiana em virtude da seguinte
d) Na fixação das penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa, o
característica do ato administrativo:
juiz levará em conta somente a extensão do dano causado ao Poder Público.
a) imperatividade
e) Não estão sujeitos às penalidades da Lei de Improbidade Administrativa
b) autoexecutoriedade
os atos de improbidade praticados contra o patrimônio de entidade particu-
c) eficiência
lar que receba subvenção, benefício ou incentivo fiscal de órgão público.
d) economicidade
1436) Ano: 2017Banca: CS-UFGÓrgão: TJ-GOProva: Juiz Leigo
1443) Ano: 2014Banca: AroeiraÓrgão: PC-TOProva: Agente de Polícia
Uma das características dos atos administrativos é:
A efetivação material de determinados atos administrativos prescinde da
a) a sujeição ao regime jurídico de direito privado, de conformidade com
intervenção do Poder Judiciário. Isso se explica pelo atributo da:
ao Código Civil.

156 Número de acertos.....................


a) presunção de legitimidade 1450) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPC-MSProva: Analista de Contas
b) imperatividade. No direito brasileiro, os regulamentos são atos essencialmente
c) autoexecutoriedade. a) enunciativos, dotados de generalidade, abstração e imutabilidade.
d) tipicidade. b) negociais, de efeitos concretos e uso específico no campo do exercício
do poder de polícia.
1444) Ano: 2014Banca: SHDIASÓrgão: CEASA-CAMPINASProva: c) legislativos, de competência exclusiva do chefe do Poder Executivo.
Advogado d) autônomos e de mesmo nível hierárquico que as leis, dispondo sobre
É o atributo pelo qual o ato administrativo deve corresponder a figuras organização administrativa, criação ou extinção de órgãos públicos.
definidas previamente pela lei como aptas a produzir determinados resul- e) normativos, que especificam ou complementam a lei para sua fiel exe-
tados. Trata-se de: cução, sem contudo inovar no mundo jurídico.
a) Autoexecutoriedade.
b) Imperatividade. 1451) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-CEProva: Técnico Ministerial
c) Presunção da legitimidade e veracidade. Constitui exemplo de ato administrativo geral:
d) Tipicidade. a) certidão.
b) licença.
Eficácia: trata-se da aptidão do ato para produzir os efeitos c) regulamento.
desejados. Contudo, algumas situações condicionam a ger- d) homologação.
ação dos efeitos do ato, e) autorização.
1445) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TCE-ROProva: Agente 1452) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: SUSAMProva: Administrador
Administrativo Com relação às espécies de atos administrativos, pode-se afirmar que os
Os atos administrativos internos produzem efeitos no órgão a que se des- atos normativos são aqueles que possuem um comando geral do Poder
tinam e dispensam a publicação na imprensa oficial como condição de Executivo.
eficácia. Nesse sentido, as opções a seguir apresentam exemplos de atos normati-
a) Certo b) Errado vos, à exceção de uma. Assinale-a.
a) Decretos
O Poder Judiciário exercerá tão somente o controle quanto à b) Deliberações
legalidade do ato administrativo e não analisará o mérito c) Instruções
administrativo (competência do Poder Executivo), em res- d) Regimentos
e) Resoluções
peito ao Princípio da Separação dos Poderes.
1453) Ano: 2014Banca: INSTITUTO AOCPÓrgão: UFESProva:
1446) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: ANATELProva: Analista Advogado
Administrativo O ato administrativo que contém determinações gerais e abstratas, que
Embora tenha competência para analisar a legalidade dos atos administra- não tem destinatários determinados e que incide sobre todos os fatos ou
tivos, o Poder Judiciário não a tem relativamente ao mérito administrativo situações que se enquadrem nas hipóteses que abstratamente preveem,
desses atos. denomina-se
a) Certo b) Errado a) atos ordinatórios.
1447) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: FUNASAProva: Atividade de b) atos negociais.
Complexidade Intelectual c) atos típicos.
No que concerne ao controle jurisdicional da administração pública no di- d) atos normativos.
reito brasileiro, julgue o item que se segue. e) atos precários.
Os atos administrativos comuns estão sujeitos a controle jurisdicional, de- 1454) Ano: 2013Banca: FAPECÓrgão: Prefeitura de Água Branca -
vendo ser julgados com base nos critérios de legalidade e mérito admi- ALProva: Agente Administrativo
nistrativo. Os atos administrativos normativos emanados de autoridades outras que
a) Certo b) Errado não os Chefes do Poder Executivo, órgãos legislativos e colegiados ad-
1448) Ano: 2015Banca: FUNIVERSAÓrgão: SAPeJUS - GOProva: ministrativos, para disciplinar matéria de suas competências específicas,
Agente de Segurança Prisional. Em regra, é cabível ao Poder Judiciário denominam-se:
examinar o mérito do ato administrativo discricionário, classificação na a) deliberações.
qual se enquadra o ato que aprecia pedido de licença de servidor para b) resoluções.
tratar de interesse particular. c) decretos.
a) Certo b) Errado d) regimentos.

1449) Ano: 2015Banca: FUNCABÓrgão: FUNASGProva: Advogado 1455) Ano: 2017Banca: VUNESPÓrgão: CRBio - 1º Região Prova:
Sobre os atos administrativos, assinale a opção correta. Analista - Advogado
a) A presunção de legitimidade e de veracidade dos atos administrativos Resolução do Conselho Federal de Biologia, subscrita por seu presidente,
possui caráter absoluto. e que estabelece requisitos mínimos para o biólogo atuar em pesquisas,
b) A presunção de legitimidade impede o questionamento do ato adminis- projetos, perícias e outras atividades, é ato administrativo
trativo perante o Poder Judiciário. a) complexo, porque resulta da conjugação de vontade de órgãos difer-
c) Os atos administrativos estão sujeitos ao controle jurisdicional para a entes.
análise de sua legalidade. b)composto, porque espelha a vontade dos Conselhos Regionais ratificada
d) A Administração não pode anular seus próprios atos, quando eivados de pela autoridade competente.
vícios que os tornam ilegais, nem revogá-los por motivo de conveniência c) concreto, porque regula a atuação dos Conselhos Regionais.
e oportunidade. d) ordinatório, porque disciplina a conduta dos seus agentes.
e) normativo, porque expedido por alta autoridade para regulamentar com-
e) A revogação de um ato administrativo pelo Poder Judiciário pode ocorrer
petência exclusiva.
apenas em razão de ilegalidade do objeto.
1456) Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Inspetor
1. Atos gerais ou normativos: os atos normativos de Polícia Civil de 1a Classe Instrução é a forma mediante a qual os
são aqueles que contêm um comando geral do Poder superiores expedem norma gerais, de caráter interno, que prescrevem o
Executivo, visando à correta aplicação da lei. O objetivo modo de atuação dos subordinados em relação a certo serviço.
imediato de tais atos é explicitar/clarificar o conteúdo legal a a) Certo b) Errado
ser observado pela Administração e pelos administrados. Ex: 1457) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar
Decretos; Regulamentos; Instruções Normativas; Regimentos; Judiciário. As resoluções são atos administrativos, normativos ou
Resoluções; Deliberações. individuais, editados por Ministros de Estado ou outras autoridades de
elevada hierarquia, com a finalidade de complementar as disposições
Regulamento: ato normativo privativo do chefe do Poder contidas em decretos regulamentares e regimentos.
Executivo - expedição de Decreto; a) Certo b) Errado
Instrução normativa: trata-se de atos expedidos para fins de
1458) Ano: 2017Banca: VUNESPÓrgão: Prefeitura de Andradina -
execução de decretos e regulamentos; SPProva: Assistente Jurídico e Procurador Jurídico
Resolução: ato normativo dos órgãos colegiados que Formas de que se revestem os atos, gerais ou individuais, emanados de
disciplina matéria de sua competência específica; autoridades outras que não o Chefe do Executivo, denominam-se

Número de acertos..................... 157


a) resolução e portaria. a) os decretos regulamentares.
b) portaria e decreto. b) os alvarás.
c) circular e parecer. c) as circulares.
d) alvará e circular. d) as multas.
e) decreto e resolução. e) as homologações.
1459) Ano: 2014Banca: CS-UFGÓrgão: UEAPProva: Assistente 1466) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-MAProva: Analista Ministerial
Administrativo - Direito
Existem atos administrativos expedidos sem destinatário determinado, que Considere as seguintes assertivas:
têm finalidade normativa e alcançam todos os sujeitos que se encontram I. Atos administrativos normativos são aqueles que contêm um comando
na mesma situação abrangida por seus preceitos. Como exemplo desse geral do Executivo visando ao cumprimento de uma lei. Exemplo: regi-
tipo de ato tem-se: mento.
a) o decreto de desapropriação. II. Atos administrativos ordinatórios são os que visam a disciplinar o fun-
b) o regulamento. cionamento da Administração e a conduta funcional de seus agentes. São
c) a outorga de licença. exemplos os avisos.
d) a nomeação. III. Atos administrativos enunciativos são aqueles em que a Administração
1460) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: SMA- se limita a certificar ou a atestar um fato, ou emitir uma opinião sobre deter-
RJProva: Administrador (+ provas) minado assunto, constantes de registros, processos e arquivos públicos.
Segundo a classificação dos atos administrativos, pelo critério dos destina- Sobre atos administrativos está correto o que se afirma em
tários, os regulamentos são considerados atos: a) I e II, apenas.
a) de gestão b) I e III, apenas.
b) discricionários c) II, apenas.
c) complexos d) II e III, apenas.
d) gerais e) I, II e III.
1461) Ano: 2013Banca: CETROÓrgão: Ministério das CidadesProva: 1467) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRE-AMProva: Técnico Judiciário
Agente Administrativo - Área Administrativa
“É o ato administrativo editado por superior hierárquico com a finalidade Atos administrativos internos, endereçados aos servidores públicos, que
de fixar diretrizes aos subordinados no tocante ao modo de realização de veiculam determinações referentes ao adequado desempenho de suas
serviços ou atividades”. Assim pode ser definido(a) o(a) funções são atos
a) instrução. a) punitivos.
b) circular. b) determinativos.
c) portaria. c) normativos.
d) ordem de serviço. d) enunciativos.
e) despacho. e) ordinatórios.
1462) Ano: 2013Banca: IBFCÓrgão: SEAP-DFProva: Professor - 1468) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRE-RRProva: Analista Judiciário
Atividades - Área Judiciária
Com relação aos atos administrativos, está CORRETO o que se afirma Henrique, servidor público e chefe de determinada repartição pública, pu-
em: blicou portaria na qual foram expedidas determinações especiais a seus
a) Resoluções são atos, normativos ou individuais, emanados de autori- subordinados. No que concerne à classificação dos atos administrativos, a
dades de elevado escalão administrativo, como, por exemplo, Ministros e portaria constitui ato administrativo
Secretários de Estado ou de Município. a) ordinatório.
b) Deliberações são atos administrativos que consubstanciam opiniões, b) negocial.
pontos de vista de alguns agentes administrativos sobre matéria submeti- c) punitivo.
da à sua apreciação. d) normativo.
c) Ordens de serviço são atos administrativos formais, de intensa utilização e) enunciativo
na rotina administrativa, através dos quais as autoridades administrativas
1469) FCC 2015 TRT Atos Administrativos, Espécies de Ato
se comunicam entre si ou com terceiros.
Administrativo, Classificação dos Atos Administrativos
d) Pareceres são atos ordinatórios que auxiliam a Administração a definir
José, servidor público federal e chefe de determinado setor, emitiu ofício
melhor sua organização interna.
aos seus subordinados, em caráter oficial, contendo matéria administrativa
2. Atos Ordinatórios: são os atos que visam disciplinar o pertinente à organização dos trabalhos. O ato administrativo em questão
funcionamento/organização da Administração e a con- classifica-se como
a) Negocial
duta funcional de seus agentes. Dentre os atos ordinatórios b) Punitivo
merecem exame: as Instruções; Circulares; Avisos; Portarias; c) Ordinatório
Ordens de Serviço; Ofícios; Despachos. d) Enunciativo
• Portaria: trata-se de ato administrativo que estabelece or- e) Normativo
dens e determinações internas a indivíduos específicos; 1470) Ano: 2014Banca: IESESÓrgão: IFC-SCProva: Auditor
• Circular: normas uniformes a todos os servidores subordi- Ofícios Circulares expedidos pela Corregedoria-Geral do Ministério Públi-
nados a um determinado órgão. co são exemplos atos administrativos negociais.
• Ordem de Serviço: ato de ordenação de determinado a) Certo b) Errado
serviço; 1471) Ano: 2014Banca: IESESÓrgão: IFC-SCProva: Auditor
1463) ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TCE-ESProva: Auditor de Quanto a espécies de atos administrativos temos: “São aqueles que vi-
Controle Externo sam a disciplinar o funcionamento da Administração e a conduta de seus
Os atos administrativos ordinatórios obrigam os particulares. agentes no desempenho de suas atribuições. Encontra fundamento no Po-
a) Certo b) Errado der Hierárquico.” Estamos falando dos:
a) Atos Normativos.
1464) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: MDIC - Prova: Analista Técnico b) Atos ordinatórios.
– Administrativo. c) Atos Negociais.
Julgue os itens que se seguem, referentes à legislação administrativa e à d) Atos Punitivos.
licitação pública.
“Um aviso é uma forma de ato administrativo classificado como ato puniti- 1472) Ano: 2014Banca: UESPIÓrgão: PC-PIProva: Delegado de Polícia
vo, ou seja, que certifica ou atesta um fato administrativo”. Quanto as espécies de atos administrativo, marque a alternativa CORRE-
a) Certo b) Errado TA.
a) Atos normativos são os que contem um comando geral do Poder Judici-
1465) Ano: 2012Banca: ESAFÓrgão: PGFNProva: Procurador da ário visando à correta aplicação da lei.
Fazenda Nacional b) Atos ordinatórios são os que visam a disciplinar o funcionamento da
À luz da tradicional doutrina administrativista, é possível identificar, como Administração e a conduta de seus agentes no desempenho de suas atri-
espécie de ato administrativo, o chamado ato ordinatório, que tem, como buições.
um de seus exemplos, c) Atos negociais são os que contêm uma declaração de vontade da Admi-

158 Número de acertos.....................


nistração com o objetivo de concretizar negócios jurídicos, conferindo ao mediante o qual o Poder Público torna possível ao indivíduo
particular poder de gerenciar, é ato bilateral a realização de certa atividade, serviço ou a utilização de
d) Atos enunciativos são os que contêm o julgamento da Administração
nos processos administrativos, contendo relatório, fundamentação e dis-
determinado bem público de forma exclusiva ou no seu pre-
positivo. dominante interesse particular. Ex.: autorização para fun-
e) Atos punitivos são aqueles que infringirem disposições legais, que con- cionamento de uma escola privada atividades materiais que
têm uma sanção imposta pela administração podendo ser multa e pena dependem de fiscalização do Poder Público (autorização de
restritiva de direitos. polícia); autorização de uso de bem público de forma anor-
1473) Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Delegado de mal e privativa - festa de casamento na praia (situações tran-
Polícia Civil de 1a Classe sitórias).
São atos administrativos ordinatórios, entre outros, • Permissão: ato administrativo negocial, discricionário e
a) os Decretos, os Despachos, os Regimentos e as Resoluções. precário, pelo qual o poder público faculta ao particular a
b) os Despachos, os Avisos, as Portarias e as Ordens de Serviço.
c) os Decretos, as Instruções, os Provimentos e os Regimentos. execução de serviços de interesse coletivo, ou o uso especial
d) as Instruções, as Deliberações, as Portarias e os Regulamentos. de bens públicos em conformidade com o interesse da
e) os Regulamentos, as Instruções, os Regimentos e as Deliberações. coletividade, a título gratuito ou remunerado, nas condições
1474) Ano: 2017Banca: QuadrixÓrgão: SEDFProva: Professor - Direito estabelecidas pela Administração. Ex.: banca de revista
Acerca do Direito Administrativo, julgue o item a seguir. colocada na calçada; uso de determinado bem público de
São espécies de atos administrativos ordinatórios as portarias, as ordens forma anormal, no interesse da coletividade, para realização
de serviço, as licenças e os memorandos. de feira de artesanato em praça pública que beneficie a
a) Certo b) Errado comunidade como um todo.
1475) Ano: 2017Banca: IADESÓrgão: Fundação Hemocentro de • Aprovação: ato administrativo discricionário pelo qual o
Brasília - DFProva: Técnico Administrativo (+ provas) Poder Público verifica a legalidade e o mérito de outro ato
Quanto à classificação dos atos administrativos, é correto afirmar que os ou de situações e realizações materiais de seus próprios
avisos, as admissões e os pareceres são, respectivamente, atos
a) negocial, ordinatório e normativo.
órgãos, de outras entidades ou de particulares, dependentes
b) enunciativo, ordinatório e punitivo. de seu controle.
c) ordinatório, negocial e enunciativo. • Admissão: ato administrativo unilateral e vinculado que
d) punitivo, normativo e jurídico. verifica a satisfação de todos os requisitos legais, defere ao
e) normativo, enunciativo e ordinatório. particular determinada situação jurídica de seu exclusivo
1476) Ano: 2012Banca: CEPERJÓrgão: PROCON-RJProva: Agente ou predominante interesse, como ocorre no ingresso de
Administrativo alunos aos estabelecimentos de ensino público.
O ato pelo qual a autoridade competente determina providências de cará- • Visto: ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual o
ter administrativo, visando definir situações funcionais e medidas de ordem Poder Público controla outro ato da própria Administração ou
disciplinar, denomina-se:
a) portaria ato do particular, aferindo sua legitimidade para dar-lhe
b) resolução exequibilidade.
c) mensagem • Homologação: ato unilateral e vinculado de controle pelo
d) lei complementar qual a autoridade superior examina a legalidade e a con-
e) circular veniência de outro ato da própria Administração para dar-lhe
1477) Ano: 2015Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: eficácia.
Câmara Municipal do Rio de JaneiroProva: Assistente Técnico • Renúncia: ato pelo qual o Poder Público extingue unilateral-
Legislativo - Inspetor de Segurança mente um direito, liberando definitivamente a pessoa obriga-
Segundo o critério da forma de exteriorização, o ato que serve para que a
Administração organize sua atividade e seus órgãos é espécie do seguinte
da perante a Administração Pública.
ato administrativo: • Dispensa: ato discricionário que exime o particular quanto
a) atestado ao cumprimento de determinada obrigação.
b) alvará A autorização de uso é concedida, no interesse do particular,
c) decreto enquanto a permissão é sempre concedida no interesse
d) ordem de serviço público. Destaca-se que em determinadas situações a
3. Atos negociais: são todos aqueles atos que contêm uma permissão de uso será concedida por prazo determinado.
declaração de vontade da Administração Pública apta a 1478) Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: TRT - 8ª Região (PA e AP)Prova:
concretizar determinado negócio jurídico ou a deferir certa fac- Analista Judiciário - Área Administrativa
uldade ao particular, nas condições impostas ou consentidas Licença é ato unilateral e vinculado por meio do qual a administração reco-
pelo poder público. São eles: nhece ao particular o direito à prestação de um serviço público.
a) Certo b) Errado
• Licença: ato administrativo vinculado que concede deter-
minado benefício ao particular, caso seja verificado que o 1479) (2014) Banca: CESPE - Órgão: TJ-CE - Prova: Analista Judiciário
mesmo atende a todas as exigências legais naquela deter- - Área Administrativa.
O ato administrativo unilateral, precário e discricionário utilizado pela ad-
minada situação. Ex.: licença para o exercício de uma profis- ministração pública para facultar a alguém a prática de uma atividade ou
são, licença para construção de um edifício em terreno próp- o uso de um bem é
rio, etc. Trata-se de ato vinculado e será concedido desde a) a admissão.
que cumpridos os requisitos objetivamente definidos em b) a licença.
lei. Ou seja, caso o particular preencha todos os requisitos c) a autorização.
legais, o mesmo adquire o direito subjetivo à concessão da d) o visto.
e) a aprovação.
licença.
Cabe destacar a polêmica que envolve a possibilidade de 1480) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MPUProva: Analista - Direito
revogação da licença. Tal polêmica deve-se ao fato que parte Julgue os itens a seguir, relativos aos atos administrativos.
A autorização é ato administrativo discricionário mediante o qual a adminis-
da doutrina se posiciona no sentido de que não é possível tração pública outorga a alguém o direito de realizar determinada atividade
a revogação de atos vinculados, contudo, doutrina e a juris- material.
prudência recente vem se firmando no sentido de que nesse a) Certo b) Errado
caso é possível a sua revogação, desde que justificada por 1481) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: DPE-DFProva: Defensor
razões e interesse público. Público
• Autorização: ato administrativo discricionário e precário Acerca dos bens públicos, julgue os itens a seguir.

Número de acertos..................... 159


A autorização de uso de bem público por particular caracteriza-se como ato 1489) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PC-ALProva: Escrivão de
administrativo unilateral, discricionário e precário, para o atendimento de Polícia
interesse predominantemente do próprio particular. A coercibilidade e a imperatividade não permeiam os atos negociais.
a) Certo b) Errado a) Certo b) Errado
1482) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANTTProva: Conhecimentos 1490) Ano: 2006Banca: CESPEÓrgão: TJ-SEProva: Titular de Serviços
Básicos - Cargos 9 a 15 (+ provas) de Notas e de Registros
O Diretor-geral da ANTT concedeu a uma entidade privada de filantropia A licença, a autorização, a permissão, a aprovação e a homologação são
autorização para a utilização do auditório da sede do órgão, com vistas à exemplos de atos administrativos negociais.
realização de um evento de capacitação de catadores de materiais reci- a) Certo b) Errado
cláveis. Alguns dias após ter sido dada a autorização, entretanto, surgiu
a necessidade de se utilizar o auditório da entidade, no mesmo período, 1491) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MCProva: Todos os Cargos
como sede do Seminário Nacional de Infraestrutura de Transportes Rodo- Julgue o item seguinte, acerca do ato administrativo.
viários, realizado pela ANTT, em conjunto com o DNIT e com o Ministério As licenças e as autorizações, exemplos de atos negociais, não perdem
dos Transportes. sua característica de atos ordinatórios, já que também ordenam a atividade
Considerando a situação hipotética apresentada acima, julgue o item a administrativa.
seguir. a) Certo b) Errado
A autorização é espécie de ato administrativo discricionário e precário. 1492) Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: FUBProva: Administrador
a) Certo b) Errado O alvará de funcionamento de um estabelecimento é um exemplo de li-
1483) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANPProva: Todos os Cargos (+ cença.
provas) Certo Errado
Acerca de ato administrativo e poderes administrativos, julgue os itens que R:Certo
se seguem. 1493) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: SERES-PEProva: Agente de
A autorização em que a administração reconhece que um particular é de- Segurança Penitenciária
tentor de um direito subjetivo configura um ato administrativo vinculado. Assinale a opção que apresenta o ato administrativo mediante o qual a ad-
a) Certo b) Errado ministração pública faculta, de forma unilateral e vinculada, a um cidadão
1484) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: SEGER-ESProva: Analista exercer determinada atividade para a qual preencha os requisitos legais.
Executivo - Direito a) homologação
Caso determinada comunidade, desejando comemorar o aniversário de b) autorização
seu bairro, decida solicitar o fechamento de uma rua para realizar uma c) permissão
festa comunitária, ela deve obter do poder público d) licença
a) autorização. e) aprovação
b) permissão. 1494) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PC-ALProva: Agente de Polícia
c) delegação. Em se tratando das espécies dos atos administrativos, a renúncia à função
d) convênio. pública deve ser entendida como tipo de ato enunciativo.
e) concessão. a) Certo b) Errado
1485) 2016 Banca: CESPE - Órgão: TRT - 8ª Região (PA e AP) - Prova: 1495) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: INPIProva: Analista de
Analista Judiciário - Área Administrativa. Planejamento - Administração
Assinale a opção correta acerca das espécies de ato administrativo. Com relação aos atos administrativos, julgue o próximo item.
a) Permissão é ato unilateral e discricionário por meio do qual a adminis-
O porte de arma configura-se como exemplo de autorização, pois, tendo
tração faculta ao particular a execução do serviço público ou a utilização
preenchido todos os requisitos legais, o ato administrativo é vinculado, de-
privativa de bem público.
vendo a administração conceder a referida autorização.
b) Autorização é ato unilateral e vinculado por meio do qual a administra-
a) Certo b) Errado
ção faculta ao particular o exercício de uma atividade.
c) Aprovação é ato unilateral e vinculado por meio do qual a administração 1496) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: TCUProva:
pública reconhece a legalidade de um ato jurídico apenas a posteriori. Procurador do Ministério Público A Permissão é ato administrativo dis-
d) Homologação é ato unilateral e discricionário por meio do qual a admi- cricionário e precário mediante o qual o Poder Público torna possível ao
nistração pública exerce o controle a priori do ato administrativo.e)Licença indivíduo a realização de certa atividade, serviço ou a utilização de deter-
é ato unilateral e vinculado por meio do qual a administração reconhece ao minado bem público de forma exclusiva ou no seu predominante interesse
particular o direito à prestação de um serviço público. particular.
1486) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TRT - 8ª Região (PA e AP) - a) Certo b) Errado
Prova: Técnico Judiciário - Área Administrativa. 1497) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: Prefeitura de Belo Horizonte -
No que diz respeito às espécies de ato administrativo, assinale a opção MGProva: Procurador Municipal
correta. No que tange a conceitos, requisitos, atributos e classificação dos atos
a) A homologação é ato unilateral e vinculado pelo qual a administração administrativos, assinale a opção correta.
pública reconhece a legalidade de um ato jurídico. a) Licença e autorização são atos administrativos que representam o con-
b) Decreto é ato exclusivamente geral emanado do chefe do Poder Exe- sentimento da administração ao permitir determinada atividade; o alvará é
cutivo. o instrumento que formaliza esses atos.
c) Licença é o ato administrativo bilateral e vinculado por meio do qual b) O ato que decreta o estado de sítio, previsto na CF, é ato de natureza
a administração pública faculta ao particular o exercício de determinada administrativa de competência do presidente da República.
atividade. c) Ainda que submetido ao regime de direito público, nenhum ato prati-
d) A admissão é o ato discricionário e unilateral pelo qual a administração cado por concessionária de serviços públicos pode ser considerado ato
reconhece ao particular que preencha os requisitos legais o direito à pres- administrativo.
tação de um serviço público. d) O atributo da autoexecutoriedade não impede que o ato administrativo
e) Parecer é ato opinativo e vinculante pelo qual os órgãos consultivos da seja apreciado judicialmente e julgado ilegal, com determinação da anu-
administração pública emitem opinião sobre assuntos técnicos ou jurídicos lação de seus efeitos; porém, nesses casos, a administração somente
de sua competência. responderá caso fique comprovada a culpa.
1487) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Técnico Judiciário 1498) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: TCUProva:
- Administrativa Procurador do Ministério Público A autorização de uso é concedida, no
Julgue o item seguinte, acerca do direito administrativo e da prática dos interesse do particular, enquanto a permissão é sempre concedida no in-
atos administrativos. teresse público.
A homologação de um certame licitatório, seguida da adjudicação do obje- a) Certo b) Errado
to licitado ao futuro contratado, não é classificada como um ato administra-
tivo, por ter caráter meramente cogente. 1499) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: TRE-TOProva: Analista
a) Certo b) Errado Judiciário - Área Administrativa
O ato administrativo pelo qual a administração pública consente que o par-
1488) Ano: 2005Banca: CESPEÓrgão: ANSProva: Técnico ticular, com atendimento exclusivo ao seu próprio interesse, utilize bem
Administrativo público de modo privativo denomina-se
As resoluções são classificadas como atos administrativos negociais. a) permissão de uso.
a) Certo b) Errado

160 Número de acertos.....................


b) concessão de uso. c) não produzem quaisquer efeitos concretos e individuais para os admi-
c) autorização de uso. nistrados.
d) permissão de uso especial. d) não são contratos, mas sim manifestações unilaterais de vontade da
e) concessão de direito real. Administração coincidentes com a pretensão do particular.
e) são dotados, como os demais atos, de imperatividade ou coercitividade.
1500) Ano: 2006Banca: ESAFÓrgão: CGUProva: Analista de Finanças
e Controle - Tecnologia da Informação (+ provas) 1507) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Analista
O ato administrativo conceituado como «ato unilateral, discricionário, pelo Judiciário - Tecnologia da Informação (+ provas)
qual a Administração faculta o exercício de alguma atividade material, em Em relação aos atos administrativos negociais, é certo que
caráter precário», denomina-se a) podem ser considerados desta espécie as autorizações, as apostilas e
a) licença. os atestados.
b) permissão. b) não produzem quaisquer efeitos concretos e individuais para os admi-
c) autorização. nistrados.
d) concessão. c) não são contratos, mas sim manifestações unilaterais de vontade da
e) aprovação. Administração coincidentes com a pretensão do particular.
d) são dotados, como os demais atos, de imperatividade ou coercitividade.
1501) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: MPE-APProva: Técnico Ministerial
e) podem ser discricionários ou precários, dependendo de sua espécie,
- Auxiliar Administrativo
mas nunca vinculados ou definitivos
NÃO constitui exemplo de ato administrativo negocial:
a) Autorização. 1508) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Analista
b) Licença. Judiciário - Contabilidade (+ provas)
c) Certidão. Em relação aos atos administrativos negociais, é certo que
d) Permissão. a) não produzem quaisquer efeitos concretos e individuais para os admi-
e) Aprovação. nistrados.
b) não são contratos, mas sim manifestações unilaterais de vontade da
1502) Ano: 2011Banca: FCCÓrgão: TRE-RNProva: Analista Judiciário
Administração coincidentes com a pretensão do particular.
- Área Administrativa
c) são dotados, como os demais atos, de imperatividade ou coercitividade.
Quanto às espécies de atos administrativos, é cor- reto afirmar:
d) podem ser discricionários ou precários, dependendo de sua espécie,
a) Certidões e Atestados são atos administrativos classificados como cons-
mas nunca vinculados ou definitivos.
titutivos, pois seu conteúdo constitui determinado fato jurídico.
e) podem ser considerados desta espécie as autorizações, as apostilas e
b) Autorização é ato declaratório de direito preexistente, enquanto licença
os atestados.
é ato constit tivo.
c) Admissão é ato unilateral e discricionário pelo qual a Administração re- 1509) Ano: 2008Banca: FCCÓrgão: TRT - 18ª Região (GO)Prova:
conhece ao particular o direito à prestação de um serviço público. Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados
d) Licença é ato administrativo unilateral e vinculado, enquanto autoriza- Sobre as espécies de atos administrativos, analise:
ção é ato administrativo unilateral e discricionário. I. Atos que contêm uma declaração de vontade da Administração apta a
e) Permissão, em sentido amplo, designa ato administrativo discricionário concretizar determinado negócio jurídico ou a deferir certa faculdade ao
e precário, pelo qual a Administração, sempre de forma onerosa, faculta particular.
ao particular a execução de serviço público ou a utilização privativa de II. Atos que visam a disciplinar o funcionamento da Administração e a con-
bem público. duta funcional de seus agentes.
III. Atos que contêm um comando geral do Executivo, visando à correta
1503) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRF - 5ª REGIÃOProva: Analista
aplicação da lei. Essas afirmações referem-se, respectivamente, aos atos
Judiciário - Área Administrativa
administrativos
O ato administrativo unilateral, precário e discricionário pelo qual a Ad-
a) negociais, ordinatórios e normativos.
ministração faculta o desempenho de atividade material que, sem esse
b) ordinatórios, normativos e negociais.
consentimento, seria legalmente proibido, é denominado
c) normativos, negociais e ordinatórios.
a) Licença.
d) negociais, normativos e ordinatórios.
b) Autorização.
e) ordinatórios, negociais e normativos.
c) Admissão.
d) Homologação. 1510) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: MREProva: Oficial de Chancelaria
e) Decreto. As portarias, as autorizações e as resoluções são consideradas, respecti-
vamente, espécies de atos administrativos
1504) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)Prova: Juiz
a) normativos, ordinatórios e negociais.
do Trabalho Substituto
b) punitivos, ordinatórios e normativos.
Jonas é jornaleiro de profissão e obteve da Prefeitura Municipal uma “per-
c) normativos, negociais e ordinatórios.
missão não qualificada e incondicionada de uso de bem público”, para fins
d) ordinatórios, negociais e normativos.
de instalação de banca de jornais e revistas, em logradouro urbano. Tal
e) ordinatórios, normativos e negociais.
ato é
a) enunciativo, composto e homologatório. 1511) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)Prova:
b) discricionário, unilateral e precário. Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados (+
c) declaratório, discricionário e ablativo. provas)
d) imperativo, bilateral e constitutivo. A licença caracteriza-se como o ato administrativo
e) contratual, complexo e ampliativo. a) bilateral e discricionário, que proporciona ao particular que preencha os
requisitos legais a fruição de certo bem público.
1505) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRE-CEProva: Analista Judiciário
b) unilateral, discricionário e precário, segundo o qual a Administração fa-
- Área Administrativa
culta ao particular o uso privativo de determinado bem público.
Os atos administrativos denominados “negociais” .
c) unilateral e vinculado pelo qual a Administração Pública faculta àquele
a) embora unilaterais, encerram conteúdo tipicamente negocial, de interes-
que preencha os requisitos legais o exercício de uma atividade.
se recíproco da Administração e do administrado.
d) unilateral, discricionário, precário e gratuito, pelo qual a Administração
b) encerram um mandamento geral da Administração Pública.
Pública faculta ao particular a execução de serviço público.
c) são sempre discricionários por serem de interesse único da Adminis-
e) unilateral e vinculado, segundo o qual a Administração Pública reconhe-
tração.
ce a legalidade de um ato jurídico.
d) operam efeitos jurídicos entre as partes (Administração e administrado),
passando, portanto, à categoria de contratos administrativos. 1512) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRT - 4ª REGIÃO (RS)Prova:
e) não produzem efeitos à Administração Pública que os expede, tendo em Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados
vista a supremacia do ente público. A licença é um ato administrativo
a) unilateral e vinculado, pelo qual a Administração Pública faculta àquele
1506) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Analista
que preencha os requisitos legais o exercício de uma atividade.
Judiciário - Área Administrativa (+ provas)
b) unilateral e discricionário, por meio do qual a Administração faculta ao
Em relação aos atos administrativos negociais, é certo que
particular o uso privativo de bem público, a título precário.
a) podem ser discricionários ou precários, dependendo de sua espécie,
c) bilateral e discricionário, pelo qual o órgão competente exerce o controle
mas nunca vinculados ou definitivos.
a posteriori desse ato complexo.
b) podem ser considerados desta espécie as autorizações, as apostilas e
d) unilateral, vinculado e precário, pelo qual os órgãos consultivos da Admi-
os atestados.
nistração emitem opinião sobre assuntos técnicos ou jurídicos.
Número de acertos..................... 161
e) bilateral e vinculado, por meio do qual a Administração Pública reconhe- II. O Senado Federal decide a respeito da destituição do Procurador Geral
ce a legalidade desse ato jurídico. da República.
III. A Administração Municipal faculta a proprietário de terreno a construção
1513) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRE-SPProva: Técnico Judiciário
de edifício.
- Área Administrativa
Esses atos referem-se, respectivamente, à
A licença é o ato administrativo a) aprovação, homologação e concessão.
a) unilateral e vinculado através do qual a Administração Pública reconhe- b) homologação, aprovação e licença.
ce a legalidade de um ato jurídico. c) admissão, dispensa e permissão.
b) bilateral, discricionário e precário, por meio do qual o Poder Público fa- d) dispensa, homologação e autorização.
culta ao administrado o uso de bem público ou a prestação de determinado e) licença, dispensa e aprovação.
serviço público.
c) unilateral e vinculado pelo qual a Administração Pública faculta àquele 1520) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: SJCDH-BAProva: Agente
que preencha os requisitos legais o exercício de uma atividade. Penitenciário
d) que confere aos órgãos consultivos da Administração a possibilidade de Considere:
emitirem opinião sobre assuntos técnicos ou jurídicos de sua competência. I. Renúncia administrativa.
e) da competência exclusiva dos Chefes do Executivo, destinado a prover II. Portaria.
situações gerais ou individuais, abstratamente previstas de modo expres- I e II configuram, respectivamente, atos administrativos
so, explícito ou implícito, pela legislação. a) normativo e ordinatório.
b) ordinatório e punitivo.
1514) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: MPE-APProva: Técnico c) negocial e ordinatório.
Administrativo d) ordinatório e normativo.
Quanto às espécies do ato administrativo, considere: e) negocial e punitivo.
I. Ato discricionário pelo qual a Administração consente que o particular
exerça atividade ou utilize bem público no seu próprio interesse. 1521) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TJ-PEProva: Técnico Judiciário -
II. Ato vinculado pelo qual a Administração consente que o particular de- Área Judiciária e Administrativa (+ provas)
sempenhe certa atividade. No que diz respeito às espécies de atos administrativos, é correto afirmar
III. Ato vinculado pelo qual a Administração reconhece ao particular, que que
preenche os requisitos legais, o direito a um serviço público. a) os atos negociais, embora unilaterais, encerram um conteúdo negocial,
Os conceitos acima se referem, respectivamente, às espécies de ato ad- de interesse recíproco da Administração e do administrado, mas não aden-
ministrativo denominadas tram a esfera contratual.
a) consentimento, admissão e licença. b) não há distinção entre o ato punitivo da Administração, apenando o ilí-
b) permissão, concessão e licença. cito administrativo e o ato punitivo do Estado, que apena o ilícito criminal,
c) autorização, permissão e aprovação. visto que ambos têm a natureza de ilicitude.
d) consentimento, licença e permissão. c) os atos negociais são genéricos, abstratos e de efeitos gerais, que não
e) autorização, licença e admissão. se limitam entre as partes - Administração e administrado requerente.
d) os atos ordinatórios atuam também no âmbito interno das repartições,
1515) Ano: 2008Banca: FCCÓrgão: TCE-ALProva: Procurador alcançando funcionários subordinados a outra chefia, assim como obrigam
Em relação à concessão, permissão e autorização de uso de bem público, os particulares.
é correto afirmar: e) nos atos ordinatórios, além de sua função ordinatória, observa-se que
a) Concessão constitui ato administrativo precário, de natureza contratual, eles criam, normalmente, direitos e obrigações para os administrados, mas
vez que veicula acordo de vontades entre administração pública e parti- não geram deveres para os agentes administrativos a que se dirigem.
cular.
1522) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar Judiciário
b) Permissão constitui ato administrativo precário, de natureza contratual,
Com referência às espécies do ato administrativo, considere:
vez que veicula acordo de vontades entre administração pública e particular.
I. Atos ordinatórios são atos administrativos internos, que visam a disci-
c) Autorização constitui ato administrativo unilateral e discricionário, conce-
plinar o funcionamento da Administração e a conduta funcional dos seus
dido em favor do particular a título precário.
agentes.
d) Permissão constitui ato administrativo vinculado, que deve ser concedi-
II. As circulares internas, os avisos e as ordens de serviço são exemplos
do em favor do particular por prazo determinado.
de atos normativos.
e) Concessão constitui ato administrativo unilateral e vinculado, concedido
III. Nos atos negociais encontra-se presente o atributo da imperatividade.
em favor do particular a título precário.
É correto o que se afirma APENAS em
1516) Ano: 2011Banca: FCCÓrgão: TRF - 1ª REGIÃOProva: Técnico a) I.
Judiciário - Segurança e Transporte b) I e II.
NÃO constitui exemplo, dentre outros, de ato administrativo enunciativo: c) II e III.
a) o atestado. d) II.
b) o parecer. e) III.
c) a certidão. 1523) Ano: 2010Banca: FGVÓrgão: SEAD-APProva: Fiscal da Receita
d) a homologação. Estadual
e) a apostila. A licença é um ato administrativo da espécie:
1517) Ano: 2011Banca: FCCÓrgão: TRE-PEProva: Analista Judiciário a) normativa.
- Área Administrativa b) negocial.
A “aprovação” é exemplo de ato administrativo c) ordinatória.
a) ordinatório. d) enunciativa.
b) normativo. e) punitiva.
c) negocial. 1524) Ano: 2010Banca: FGVÓrgão: FIOCRUZProva: Tecnologista em
d) enunciativo. Saúde - Engenharia de Produção
e) geral. O ato pelo qual a comissão de licitação de um órgão público declara o
1518) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: Prefeitura de Cuiabá - MTProva: licitante vencedor é denominado:
Procurador Municipal a) adjudicação.
Trata-se de ato administrativo unilateral de natureza discricionária, pelo b) contratação.
qual se exerce o controle a priori ou a posteriori de outro ato administrativo. c) habilitação.
Estamos nos referindo à d) homologação.
a) licença. e) julgamento.
b) homologação. 1525) Ano: 2010Banca: FGVÓrgão: FIOCRUZProva: Tecnologista em
c) autorização. Saúde - Engenharia Eletrônica
d) aprovação. O ato pelo qual a comissão de licitação de um órgão público declara o
e) admissão licitante vencedor é denominado:
1519) Ano: 2003Banca: FCCÓrgão: TRT - 21ª Região (RN)Prova: a) adjudicação.
Analista Judiciário - Área Administrativa b) contratação.
Considere os seguintes atos administrativos: c) habilitação.
I. O Secretário de Estado aprova o procedimento licitatório. d) homologação.
e) julgamento.
162 Número de acertos.....................
1526) Ano: 2015Banca: FUNCABÓrgão: FUNASGProva: Agente Apoio Maria Sylvia Di Pietro, em sua obra Direito Administrativo (2011), ao tratar
Técnico da atuação administrativa, apresenta a seguinte definição: “Ato administra-
É o ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual a Administração, ve- tivo unilateral, discricionário e precário pelo qual a Administração faculta ao
rificando que o interessado atendeu todas as exigências legais, faculta-lhe particular o uso de bem público, ou o desempenho de atividade material,
o exercício de uma atividade. A definição refere-se á(ao): ou a prática de ato que, sem esse consentimento, seria legalmente proibi-
a) nomeação. do”. Esta definição se refere à
b) parecer. a) Autorização.
c) permissão. b) Licença.
d) licença. c) Requisição.
e) delegação. d) Permissão.
e) Concessão.
1527) Ano: 2014Banca: FUNCABÓrgão: SEPLAG-MGProva: Direito
O ato administrativo, unilateral, discricionário e precário, pelo qual o Po- 1533) Ano: 2012Banca: UFFÓrgão: Prefeitura de São Gonçalo -
der Público consente que determinado indivíduo utilize bem público de RJProva: Fiscal de Posturas Municipal
modo privativo e atendendo, primordialmente, ao seu interesse particular, Existe um ato administrativo pelo qual o Poder Público faculta ao particular
denomina-se: a execução de serviços de interesse coletivo, ou o uso especial de bens
a) concessão de uso públicos, a título gratuito ou remunerado, nas condições estabelecidas
b) autorização de uso pela administração. Sobre este ato administrativo é correto afirmar que:
c) permissão de uso. a) é uma instrução não remunerada.
d) concessão de direito real de uso. b) deve ser precedido de autorização legislativa outorgada.
c) vai ser objeto de precedência na Lei Orçamentária.
1528) Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: EMSERH Prova: Agente de
d) é uma instrução de caráter precário.
Portaria
e) trata-se da permissão que é um ato precário.
Existem atos administrativos que são editados em situações nas quais
uma determinada pretensão do particular coincide com a manifestação de 1534) Ano: 2013Banca: CEPERJÓrgão: SEPLAG-RJProva:
vontade da administração, ainda que o interesse desta última na situação Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (+ provas)
em questão seja apenas indireto. Existe um ato administrativo, considera- Pedro é gerente de logística do Departamento Y vinculado à Secretaria de
do dos mais precários, em que predomina o interesse do particular, cuja Transportes do Estado W e pretende realizar um ato negocial pelo qual o
característica é ser discricionário e precário. Assinale a alternativa que Poder Público faculta ao particular a execução de serviços de interesse
contém o ato descrito. coletivo. Esse caso configura exemplo de:
a) Autorização a) licença
b) Certidão b) aprovação
c) Licença c) permissão
d) Parecer d) autorização
e) Atestado e) homologação
1529) Ano: 2016Banca: UFMTÓrgão: TJ-MTProva: Técnico Judiciário 1535) Ano: 2013Banca: IBFCÓrgão: EBSERHProva: Advogado
Considerando a definição de ato administrativo: “Como a declaração do Com relação às espécies de atos administrativos, pode- se afirmar que a
Estado ou de quem o represente, que produz efeito jurídico de direito pú- homologação:
blico e sujeita a controle pelo Poder Judiciário” a) É o ato unilateral pelo qual a autoridade competente atesta a legitimida-
(DI PIETRO, M. S. Z. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2015.), ana- de de outro ato jurídico.
lise as afirmativas. b) É o ato unilateral, discricionário e precário, pelo qual a Administração
I - Licença é o ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual a admi- Pública faculta ao particular a execução de serviço público ou a utilização
nistração faculta àquele que preencher os requisitos legais o exercício de privativa de bem público.
uma atividade. c) É o ato unilateral e discricionário pelo qual se exerce o controle prévio ou
II - Aprovação é ato unilateral e discricionário pelo qual se exerce o controle posterior do ato administrativo.
a priori ou a posteriori do ato administrativo. d) É o ato unilateral e vinculado pelo qual a Administração Pública reconhe-
III - Homologação é ato bilateral e discricionário pelo qual a administração ce a legalidade de um ato jurídico.
pública reconhece a legalidade de um ato jurídico.
1536) Ano: 2015Banca: BIO-RIOÓrgão: IF-RJProva: Contador
IV - Portarias são formas de que se revestem os atos, gerais ou individuais,
São exemplos de atos negociais os a seguir indicados:
emanados do Chefe do Executivo.
a) licenças, autorizações, permissões.
Estão corretas as afirmativas
b) instruções, portarias, circulares.
a) I, III e IV, apenas.
c) decretos, regulamentos, resoluções.
b) II e IV, apenas.
d) demissão, multa, interdição de atividade.
c) I e II, apenas.
e) certidões, atestado, pareceres.
d) II, III e IV, apenas.
1537) Ano: 2016Banca: BIO-RIOÓrgão: Prefeitura de Mangaratiba -
1530) Ano: 2017Banca: CONSULPLANÓrgão: TJ-MGProva: Outorga
RJProva: Agente de Fiscalização Ambiental
de Delegações de Notas e de Registro - Provimento
Em relação às espécies de atos administrativos na esfera pública, avalie
O ato administrativo que, ao apreciar requerimento de particular para porte
se as afirmativas a seguir são falsas (F) ou verdadeiras (V):
de arma, o defere é
Atos normativos são os que emanam atos gerais e abstratos visando a
a) licença.
correta aplicação da lei.
b) permissão.
Atos ordinatórios são os que visam a disciplinar o funcionamento da Admi-
c) autorização.
nistração e a conduta de seus agentes.
d) alvará.
Atos negociais são os que fazem a declaração de vontade da Administra-
1531) Ano: 2012Banca: TRT 2R (SP)Órgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP) ção coincidir com os interesses do particular.
Prova: Juiz do Trabalho As afirmativas são respectivamente:
Analise as assertivas e marque a alternativa correta: a) V, V e V.
a) Os atos administrativos enunciativos imperativos decorrem do exercício b) V, V e F.
do poder extroverso pelo Poder Público. c) V, F e V.
b) O encargo é elemento acessório do ato administrativo vinculado. d) F, V e F.
c) Pela teoria dos motivos determinantes, quando a Administração motiva e) F, F e V.
o ato, este somente será válido se os motivos forem verdadeiros, a menos
1538) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: PGM - SPProva: Procurador
que a lei não exija a motivação.
do Município
d) O prazo prescricional para impugnar, administrativa ou judicialmente,
A licença
o ato administrativo imperfeito conta-se da ciência inequívoca da lesão.
a) pode ser considerada um ato discricionário.
e) A autorização, que abrange todas as hipóteses em que o exercício de
b) pode ser negada por motivo de inconveniência ou oportunidade.
atividade ou a prática de ato são vedados por lei ao particular, é ato admi-
c) destina-se à utilização privativa de bem público.
nistrativo unilateral e discricionário.
d) é um ato bilateral e constitutivo.
1532) Ano: 2012Banca: FUNDATECÓrgão: Prefeitura de Flores da e) difere da autorização por ser um ato declaratório.
Cunha - RSProva: Procurador Municipal

Número de acertos..................... 163


1539) Ano: 2010Banca: VUNESPÓrgão: CEAGESPProva: Advogado 1545) Ano: 2014Banca: FUNRIOÓrgão: IF-PIProva: Assistente em
Analise as seguintes definições: Administração
I. Ato administrativo vinculado por meio do qual a Administração Pública O ato administrativo unilateral, vinculado e de controle, realizado a poste-
outorga a alguém, que para isso se interesse, o direito de realizar certa riori, no qual a Administração Pública reconhece a legalidade do procedi-
atividade material que sem ela lhe seria vedado, desde que satisfeitas as mento licitatório, denomina-se
exigências legais. a) licença.
II. Ato administrativo discricionário mediante o qual a Administração Pú- b) parecer.
blica faculta a prática de certo ato jurídico ou concorda com o já praticado c) decreto.
para lhe dar eficácia, se conveniente e oportuno. d) permissão.
III. Ato administrativo, vinculado ou discricionário, segundo o qual a Admi- e) homologação.
nistração Pública outorga a alguém, que para isso se interesse, o direito
1546) Ano: 2014Banca: FUNRIOÓrgão: IF-BAProva: Assistente em
de prestar um serviço público ou de usar, em caráter privativo, um bem
Administração
público.
O ato pelo qual se atribui ao vencedor o objeto da licitação para a subse-
Essas definições correspondem, respectivamente, às seguintes espécies
quente efetivação do contrato com a Administração Pública, e o ato admi-
de atos administrativos:
nistrativo declaratório de que todos os atos praticados durante o certame
a) admissão, licença e concessão.
são válidos, são definidos, respectivamente, como
b) licença, aprovação e permissão.
a) revisão e adjudicação.
c) autorização, concessão e licença.
b) adjudicação e homologação.
d) licença, alvará e concessão.
c) homologação e declaração.
e) aprovação, homologação e alvará.
d) homologação e adjudicação.
1540) Ano: 2016Banca: VUNESPÓrgão: Prefeitura de Rosana - e) aprovação e permissão.
SPProva: Procurador do Município
1547) Ano: 2016Banca: FUNRIOÓrgão: IF-BAProva: Auxiliar em
O ato administrativo unilateral, discricionário e precário, gratuito ou onero-
Administração
so, pelo qual a Administração Pública faculta a utilização privativa de bem
Considerando-se as espécies de atos administrativos e sua classificação
público, para fins de interesse público, é a definição de
quanto ao conteúdo e quanto à forma, é correto afirmar que representa ato
a) autorização.
administrativo, quanto ao conteúdo, o seguinte:
b) concessão.
a) decreto.
c) retrocessão.
b) autorização.
d) permissão.
c) portaria.
e) tredestinação.
d) alvará.
1541) Ano: 2010Banca: UPENET/IAUPEÓrgão: Grande RecifeProva: e) resolução
Advogado
1548) Ano: 2016Banca: COPEVE-UFALÓrgão: UFALProva: Auxiliar
Com relação ao Direito Administrativo, “Licença” é um ato
em Administração (Edital nº 60)
a) enunciativo.
Considere a situação: um docente, em regime de dedicação exclusiva,
b) negocial.
solicita a um reitor executar determinada atividade esporádica fora da
c) ordinário.
instituição, em prazo determinado e sem prejuízo das atividades que ele
d) normativo.
desempenha. O ato administrativo, quanto ao conteúdo, referente à ação
e) discricionário.
do reitor, é denominado de
1542) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: SMA- a) homologação.
RJProva: Administrador b) autorização.
Na prática de atos concretos de polícia administrativa, são exemplos de c) aprovação.
atos de consentimento aqueles que se consubstanciam em: d) permissão.
a) multas e) admissão.
b) resoluções
1549) Ano: 2017Banca: QuadrixÓrgão: CRF - MTProva: Agente
c) interdições
Administrativo
d) licenças
A classificação dos atos administrativos sofre variação em virtude da di-
1543) Ano: 2016Banca: UFMTÓrgão: DPE-MTProva: Defensor Público versidade dos critérios adotados. Quanto à liberdade de ação, podem ser
No que concerne aos atos administrativos negociais em espécie, analise vinculados e discricionários. É um ato unilateral e discricionário pelo qual
as assertivas. a Administração faculta a prática de ato jurídico ou manifesta sua concor-
I - É o ato administrativo vinculado e unilateral, por meio do qual a Adminis- dância com ato jurídico já praticado:
tração faculta ao interessado o desempenho de certa atividade, desde que a) autorização.
atendidos os requisitos legais exigidos. b) aprovação.
II - É o ato administrativo discricionário e unilateral, por meio do qual a Ad- c) licença
ministração consente na prática de determinada atividade material, tendo, d) homologação.
como regra, caráter precário. e) permissão.
III - É o ato unilateral e precário, pelo qual a Administração faculta ao parti-
1550) Ano: 2016Banca: INSTITUTO CIDADESÓrgão: CONFEREProva:
cular a prestação de um serviço público ou defere a utilização especial de
Assistente Administrativo VII
determinado bem público.
Os atos administrativos se classificam de acordo com o conteúdo que eles
IV - É o ato administrativo unilateral e vinculado de exame de legalidade
trazem, resultante do interessado imediato na expedição dos mesmos.
de outro ato jurídico já praticado, a fim de conferir exequibilidade ao ato
Quando a autoridade superior de um determinado órgão público deseja ra-
controlado.
tificar o resultado de um concurso público, o ato específico para este fim é:
As assertivas I, II, III e IV definem respectivamente:
a) Decreto
a) Permissão, concessão, admissão, aprovação.
b) Portaria
b) Licença, autorização, permissão, homologação.
c) Admissão
c) Licença, dispensa, permissão, aprovação.
d) Homologação
d) Admissão, permissão, autorização, homologação.
e) Concessão, autorização, permissão, ratificação. 1551) Ano: 2010Banca: CESGRANRIOÓrgão: PetrobrasProva:
Advogado
1544) Ano: 2014Banca: FUNRIOÓrgão: IF-BAProva: Auxiliar em
Considerando as classificações adotadas pela doutrina para os atos admi-
Administração
nistrativos, afirma-se que a autorização, a licença, a admissão e a permis-
O ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual a Administração con-
são de uso de bem público, respectivamente, são atos:
cede ao particular o exercício de determinada atividade, uma vez preenchi-
a) vinculado, discricionário, vinculado e vinculado.
dos os requisitos necessários para tanto, denomina-se
b) discricionário, vinculado, vinculado e vinculado.
a) autorização.
c) discricionário, vinculado, vinculado e discricionário.
b) aprovação.
d) discricionário, vinculado, discricionário e discricionário.
c) admissão.
e) discricionário, discricionário, vinculado e discricionário.
d) licença.
e) permissão. 1552) Ano: 2015Banca: CETROÓrgão: AMAZULProva: Analista em
Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear - Advogado

164 Número de acertos.....................


Apesar de se saber que a classificação dos atos administrativos não é submetidos a sua consideração. Há situações em que a aus-
uniforme entre os publicistas, haja vista que os atos administrativos podem ência de parecer enseja a nulidade do ato por vício na regu-
ser objeto de múltiplas classificações, conforme o critério em função do
qual sejam agrupados, ela é útil para sistematizar o estudo e facilitar a
laridade. Ex.: parecer jurídico acerca de hipótese de inexigibi-
compreensão. Sobre os atos administrativos negociais (classificação usa- lidade de licitação.
da por Hely L. Meirelles) ou in specie (classificação usada por Celso A. B. Destaca-se que o agente público não está vinculado às con-
de Mello), assinale a alternativa correta. clusões do parecer, razão pela qual o parecerista só é respon-
a) A Licença é o ato administrativo discricionário, pelo qual a Administração sabilizado por ato administrativo no caso de culpa ou dolo.
faculta a alguém o exercício de uma atividade. Lembre-se, contudo, que no caso do parecer obrigatório, não
b) A autorização é ato unilateral, discricionário e precário, pelo qual o Poder
Público possibilita ao pretendente a realização de certa atividade, serviço
sendo ele emitido, o processo administrativo não terá segui-
ou utilização de determinados bens particulares ou públicos. mento até a sua apresentação.
c) A licença para edificar, por meio de alvará, por exemplo, constitui-se 1556) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: PGE-BA - Prova: Procurador
como ato vinculado conhecido por Autorização. do Estado.
d) A Homologação envolve apreciação discricionária. No que se refere aos atos administrativos, julgue os itens subsequentes
e) Aprovação é ato plenamente vinculado, não admitindo discricionarie- “Os atos enunciativos, como as certidões, por adquirirem os seus efeitos
dade, pelo qual a Administração Pública aprova a realização de certa ati- por lei, e não pela atuação administrativa, não são passíveis de revogação,
vidade ao particular, uma vez demonstrado por este o preenchimento dos ainda que por razões de conveniência e oportunidade”.
requisitos legais exigidos. a) Certo b) Errado
1553) Ano: 2015Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos)Órgão: 1557) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 17ª Região (ES)Prova:
CORECON - MGProva: Advogado Técnico Judiciário - Área Administrativa
Analise as seguintes afirmativas: Acerca da competência e das espécies de ato administrativo, julgue o item
I. Embora o ato administrativo se constitua de manifestação de vontade a seguir.
unilateral do poder público, a doutrina, tradicionalmente, indica a categoria Atos enunciativos, como as certidões, os atestados e os pareceres, são
de atos administrativos negociais, de que é exemplo a autorização, e que, aqueles que atestam ou reconhecem uma situação de fato ou de direito,
a rigor, não são negócios jurídicos. sem manifestação de vontade produtora de efeitos por parte da adminis-
II. O ato administrativo negocial é assim denominado porque contém uma tração pública.
manifestação do poder público que vai ao encontro da pretensão dos des- a) Certo b) Errado
tinatários do ato.
III. O ato administrativo negocial é assim denominado porque seu objeto 1558) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TRE-PI - Prova: Analista
resulta de uma valoração feita pelo agente público segundo critérios de Judiciário.
oportunidade e conveniência, isto é, mediante uso de discricionariedade. Um parecer exarado por servidor público integrante do departamento jurí-
A partir dessa análise, é CORRETO afirmar que dico de determinado órgão da administração direta, que depende de ho-
a) a afirmativa I não é verdadeira. mologação ainda pendente, de autoridade superior para ser validado, é um
b) a afirmativa I é verdadeira e é corretamente explicada apenas pela afir- ato administrativo classificado, quanto
mativa II. a) à formação da vontade, como complexo.
c) afirmativa I é verdadeira e é corretamente explicada apenas pela afir- b) à exequibilidade, como pendente.
mativa III. c) à função da administração, como de gestão.
d) a afirmativa I é verdadeira, mas não é corretamente explicada nem pela d) aos efeitos, como enunciativo.
afirmativa II e nem pela afirmativa III. e) à função da vontade, como propriamente dito.

1554) Ano: 2017Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos)Órgão: CRM - 1559) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TCE-PA - Prova: Auxiliar Técnico
MGProva: Agente de Fiscalização – Administração.
Assinale a alternativa que apresenta apenas atos administrativos discri- Considerando que servidor público de determinada autarquia federal tenha
cionários. solicitado ao setor técnico daquela entidade a emissão de parecer para
a) Anulação, aprovação e decreto subsidiar sua tomada de decisão, julgue o item a seguir, acerca dos atos
b) Autorização, aprovação e revogação administrativos.
c) Homologação, revogação e anulação “Quanto aos seus efeitos, tal parecer classifica-se como ato administrativo
d) Despacho, homologação e demissão enunciativo”.
a) Certo b) Errado
1555) Ano: 2017Banca: COMPERVEÓrgão: MPE-RNProva: Técnico do
Ministério Público Estadual - Área Administrativa 1560) (2013) - Banca: CESPE - Órgão: TRT - 17ª Região (ES) - Prova:
Os atos administrativos realizados pela Administração Pública no exercício Técnico Judiciário - Área Administrativa.
de suas funções podem ser de diversas espécies. Nesse contexto, analise Acerca da competência e das espécies de ato administrativo, julgue o item
as afirmativas a seguir: a seguir.
I A permissão é ato bilateral e vinculado, gratuito, pelo qual a Administração “Atos enunciativos, como as certidões, os atestados e os pareceres, são
Pública faculta ao particular a execução de serviço público. aqueles que atestam ou reconhecem uma situação de fato ou de direito,
II A autorização é ato unilateral e discricionário pelo qual o Poder Público sem manifestação de vontade produtora de efeitos por parte da adminis-
faculta ao particular o uso privativo de bem público, a título precário. tração pública”.
III Admissão é ato unilateral e discricionário pelo qual a Administração a) Certo b) Errado
reconhece ao particular o direito a prestar serviço público. 1561) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: TCE-RNProva: Assessor
IV Homologação é ato unilateral e vinculado pelo qual a Administração Técnico Jurídico - Cargo 2
Pública reconhece a legalidade de um ato jurídico. A respeito dos atos administrativos em espécie e da intervenção do Estado
Dentre as afirmativas, estão corretas na propriedade privada, julgue o item seguinte.
a) I e IV. O parecer é ato administrativo em espécie que, quando obrigatório, vincula
b) I e III. a decisão a ser proferida pela autoridade competente.
c) II e IV. Certo b) Errado
d) II e III.
1562) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TCE-PA - Prova: Auxiliar Técnico
Atos enunciativos: são todos aqueles atos em que a Admin- – Administração.
istração se limita a certificar ou a atestar um fato, ou emitir Considerando que servidor público de determinada autarquia federal tenha
uma opinião sobre determinado assunto, razão pela qual não solicitado ao setor técnico daquela entidade a emissão de parecer para
subsidiar sua tomada de decisão, julgue o item a seguir, acerca dos atos
se sujeitam à discricionariedade do administrador. São espé- administrativos.
cies de atos enunciativos: “Considerando-se a prerrogativa com que atua a administração, o parecer
Certidões (administrativas): cópias ou fotocópias fiéis e au- solicitado é classificado como ato de gestão”.
tenticadas de atos ou fatos constantes no processo, livro ou a) Certo b) Errado
documento que se encontre nas repartições públicas. Ex: cer- 1563) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRT - 15ª RegiãoProva: Juiz do
tidão de casamento. Trabalho Substituto
Pareceres: manifestação de órgão técnico sobre assuntos Vários critérios e abordagens são utilizados pela doutrina para a classifi-
cação dos atos administrativos, ensejando classificações em função das
Número de acertos..................... 165
prerrogativas com as quais atua a Administração; de acordo com a for- b) de assentamento
mação de vontade para a prática do ato; de acordo com os destinatários; c) revisionais
quanto aos efeitos, entre outros. Considerando tais acepções, a certidão d) enunciativos
expedida por uma autoridade administrativa constitui exemplo de ato ad- e) de correspondência
ministrativo
1570) Ano: 2015Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão:
a) enunciativo, que atesta ou reconhece determinada situação de fato ou
Câmara Municipal do Rio de JaneiroProva: Assistente Técnico
de direito.
Legislativo - Inspetor de Segurança
b) constitutivo, que confere ao administrado condição específica perante
É exemplo de ato classificado como declaratório, quanto à forma de exte-
a Administração.
riorização, o seguinte:
c) de império, sendo expressão do poder extroverso da Administração.
a) ofício
d) discricionário, configurando manifestação de conveniência e oportuni-
b) certidão
dade da Administração.
c) circular
e) normativo, com base nas competências ou atribuições conferidas pelo
d) resolução
ordenamento jurídico à autoridade que o expediu.
1571) Ano: 2015Banca: FUNCABÓrgão: CRC-ROProva: Assistente
1564) Ano: 2007Banca: FCCÓrgão: TRF - 2ª REGIÃOProva: Técnico
Administrativo
Judiciário - Área Administrativa
A expedição de certidão de regularidade profissional pelo CRC-RO carac-
Dentre os vários critérios de classificação e espécies dos atos administra-
teriza a prática de ato administrativo:
tivos, considere
a) normativo.
I. aqueles que contêm um comando geral visando a correta aplicação da lei;
b) enunciativo.
II. os que certificam, atestam ou declaram um fato.
c) ordinatório.
Esses conceitos referem-se, respectivamente,
d) negocial.
a) aos atos normativos e aos atos negociais.
e) complementar.
b) aos atos enunciativos e aos atos normativos.
c) às inscrições e aos atos enunciativos. 1572) Ano: 2014Banca: FUNRIOÓrgão: IF-BAProva: Assistente em
d) aos atos normativos e aos atos enunciativos. Administração
e) às portarias e aos atos enunciativos. O ato administrativo pelo qual os órgãos consultivos da Administração emi-
tem opinião sobre assuntos técnicos ou jurídicos de sua competência é
1565) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: Câmara Municipal do Recife-
a) a homologação.
PEProva: Assessor Jurídico
b) o visto.
Assessor jurídico da Câmara Municipal do Recife emite um parecer jurídi-
c) o parecer.
co sobre determinada matéria, no bojo de um processo administrativo, a
d) o relatório.
pedido do Presidente da Câmara. Em relação à classificação dos atos ad-
e) a declaração.
ministrativos quanto ao critério dos efeitos, o parecer do Assessor Jurídico
é considerado um ato: 1573) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: Câmara Municipal de São
a) coercitivo, pois a autoridade solicitante ficará vinculada ao conteúdo ju- José dos Campos - SPProva: Analista Legislativo - Advogado
rídico do parecer; Assinale a alternativa que contempla um exemplo de ato administrativo da
b) discricionário, porque a vontade final da Câmara exige a intervenção espécie de atos enunciativos.
da autoridade solicitante, que ficará vinculada ao conteúdo jurídico do pa- a) Autorização.
recer; b) Licença.
c) declaratório, o qual declara uma situação preexistente ou altera uma c) Aprovação.
relação jurídica, criando, modificando ou extinguindo direitos; d) Permissão.
d) constitutivo, a partir do qual a Câmara declara uma situação jurídica que e) Parecer.
surgirá a partir da decisão do órgão solicitante;
1574) Ano: 2016Banca: Planejar ConsultoriaÓrgão: Prefeitura de
e) enunciativo, que indica juízo de valor, dependendo de outro ato de ca-
Lauro de Freitas - BAProva: Procurador Municipal. A ausência de
ráter decisório.
parecer não pode ensejar a nulidade do ato por vício na regularidade.
1566) Ano: 2014Banca: IDECANÓrgão: CRA-MAProva: Auxiliar a) Certo b) Errado
Administrativo
NÃO é um ato administrativo enunciativo: 5. Atos Punitivos: são os atos que contêm uma sanção im-
a) Parecer. posta pela Administração àqueles que infringem disposições
b) Certidão. legais ou regulamentares.
c) Atestado
1575) Ano: 2016Banca: Aprender - SCÓrgão: SIMAE - SCProva:
d) Apostilas.
Advogado
e) Autorização.
Conforme Hely Lopes Meirelles, multa, interdição de atividade e destruição
1567) Ano: 2013Banca: MPE-RSÓrgão: MPE-RSProva: Agente de coisas são exemplos de atos administrativos punitivos.
Administrativo a) Certo b) Errado
Considerando as categorias dos atos administrativos, é correto afirmar que
os atestados, certidões e declarações emitidos por órgãos da administra- I – Atos internos: ato destinado a produzir efeitos internos
ção consistem em na repartição administrativa e, por essa razão, incide uni-
a) Atos materiais. camente sobre os órgãos e agentes da Administração que os
b) Atos de direito privado. expediu.
c) Atos enunciativos. II – Atos externos: alcançam os administrados, os contra-
d) Atos políticos.
e) Atos normativos. tantes e, em certos casos, os próprios servidores.
1568) Ano: 2014Banca: CETREDEÓrgão: JUCECProva: Advogado 1576) Ano: 2016Banca: FUNRIOÓrgão: IF-PAProva: Auxiliar em
Um parecer elaborado por um advogado público é exemplo de ato admi- Administração
nistrativo: Os atos administrativos podem ser classificados como atos internos e atos
a) normativo; externos, de acordo com o critério de
b) negocial; a) sua interação.
c) ordinário; b) seu alcance.
d) enunciativo; c) sua formação.
e) punitivo d) seu objeto.
e) seu regramento.
1569) Ano: 2016Banca: Instituto LegatusÓrgão: Câmara Municipal de
Bertolínia - PIProva: Técnico Legislativo I – Atos de império ou de autoridade: atos praticados pela
“Os atos __________________ são atos opinativos, que esclarecem os Administração usando de sua supremacia sobre o adminis-
assuntos, visando fundamentar uma solução, como por exemplo, parece- trado, impondo o seu obrigatório atendimento. Ex.: desapro-
res e relatórios.”. A alternativa que preenche corretamente a lacuna em priação.
branco é:
a) normativos
II – Atos de gestão: atos que a Administração pratica sem

166 Número de acertos.....................


usar de sua supremacia sobre os destinatários. Tal situação integrantes da lista tríplice para compor o quinto constitucional.
ocorre nas medidas de administração dos bens e serviços c) É suficiente a alegação de que se trata de ato político para se tolher o
controle judicial, posto que é vedado ao Poder Judiciário adentrar no exa-
públicos e nos atos negociais que não exigem o cumprimento me do mérito do ato administrativo.
de obrigações pelos interessados. Ex.: locação de imóvel; al- d) O ato praticado por concessionário de serviço público, ainda que no
ienação de bem público. Trata-se de condutas que não im- exercício de prerrogativas públicas, não caracteriza ato administrativo.
põem restrições ao particular. e) Os atos administrativos de gestão são os que a Administração Pública
III – Atos de mero expediente: destinam-se a dar andamento pratica sem usar da sua supremacia sobre os destinatários.
aos processos e papéis que tramitam pelas repartições públi- 1583) Ano: 2015Banca: CS-UFGÓrgão: AL-GOProva: Procurador
cas. Com referência à classificação dos atos administrativos, pode-se afirmar
que
1577) Ano: 2013Banca: IESESÓrgão: SEPLAG-MGProva: Gestor
a) o ato de gestão é praticado pela administração, sem exercício de supre-
Governamental - Contador
macia sobre particulares.
Referente à classificação dos atos administrativos, quanto ao objeto, quan-
b) o ato composto consiste de um único ato, integrado por manifestações
do o Poder Público atua com supremacia sobre o administrado, coercitiva-
homogêneas de vontades de órgãos diversos.
mente e unilateralmente, temos descrito o ato de:
c) o ato imperfeito é um ato que teve seu processo de formação concluído,
a) Gestão.
mas ainda não está apto a produzir efeitos, por não haver implementado
b) Expediente.
termo ou condição.
c) Vinculação.
d) o ato nulo é aquele que nasce com vício insanável e não produz qual-
d) Império.
quer tipo de efeito.
1578) Ano: 2015Banca: MPE-RSÓrgão: MPE-RSProva: Assessor -
1584) Ano: 2017Banca: IMAÓrgão: Prefeitura de Penalva - MAProva:
Administração
Procurador Municipal
Prefeito desapropria terreno para a construção de uma escola, atendendo
Os atos administrativos que se destinam a dar andamento aos proces-
às formalidades legais. Esse ato administrativo é classificado como ato de
sos e papeis que tramitam pelas repartições públicas, preparando para a
a) Gestão.
decisão de mérito a ser proferida pela autoridade competente, são clas-
b) Expediente.
sificados como:
c) Constitutivo.
a) Atos de império.
d) Império.
b) Atos de gestão.
e) Complexo.
c) Atos de expediente.
1579) Ano: 2014Banca: CESGRANRIOÓrgão: CEFET-RJProva: Auditor d) Atos normativos.
Os atos administrativos podem ser classificados de diversas formas. As-
I – Atos vinculados ou regrados: aqueles para os quais a lei
sim, quando se indica que o ato administrativo de desapropriação repre-
estabelece os requisitos e condições de sua realização. Nesse
senta a onipotência do Estado e o seu poder de coerção, está-se fazendo
referência ao ato de: caso, as imposições legais absorvem a liberdade do adminis-
a) gestão trador e sua ação fica adstrita aos pressupostos estabelecidos
b) expediente pela norma legal.
c) império II – Atos discricionários: atos nos quais a Administração pos-
d) internalização
e) alienação
sui certa margem de escolha quanto ao seu conteúdo, mo-
tivo, destinatário, conveniência, oportunidade e modo de re-
1580) Ano: 2016Banca: Planejar ConsultoriaÓrgão: Prefeitura de alização.
Lauro de Freitas - BAProva: Procurador Municipal
Acerca dos Atos da Administração Pública, assinale a alternativa correta. 1585) Ano: 2017Banca: IESESÓrgão: ALGÁSProva: Analista de
SILVA, Lauri Romário. Direito Administrativo 1. Caxias do Sul, RS: Educs, Projetos Organizacionais - Jurídica
2013. p. 56, 57. Os atos administrativos classificam-se:
a) Atos de império: é o comando da administração com carga de ordem ou a) Quanto ao objeto: Simples, composto e complexo. Exemplos: Despacho
decisão coativa, não passível de contestação, senão no plano da legalida- e dispensa de licitação.
de, expropriações, interdição de atividades, requisição de bens, etc. b) Quanto ao alcance: Gerais e Individuais. Exemplos: Edital, regulamen-
b) Atos de expediente: são aqueles que conduzem e ordenam os atos in- tos e instruções.
ternos da Administração e de seus agentes, criando, ainda, direitos e obri- c) Quanto ao regramento: Vinculado (ex: licença; pedido de aposentadoria)
gações entre o Poder Público e os administrados, despachos, permissões, e Discricionário (pedido de autorização).
contratos públicos, nomeação de servidores, etc. d) Quanto aos destinatários: Externos e Internos. Exemplos: Circulares,
c) Atos de gestão: situa-se no âmbito dos expedientes de preparo de pa- portarias e instruções.
péis e impulsos processuais, tal como recebimento e expedições de papéis 1586) Ano: 2017Banca: COMPERVEÓrgão: MPE-RNProva: Técnico do
e despachos de rotina, sem envolver o mérito da matéria. Ministério Público Estadual - Área Administrativa
d) Atos de império: são aqueles que conduzem e ordenam os atos internos No desempenho das suas funções, a Administração Pública realiza atos
da Administração e de seus agentes, criando, ainda, direitos e obrigações administrativos. Com relação a tais atos, analise as seguintes afirmativas:
entre o Poder Público e os administrados, despachos, permissões, contra- I Em respeito à competência, a lei permite que sejam delegados os atos
tos públicos, nomeação de servidores, etc. de caráter normativo.
e) Atos de império: situa-se no âmbito dos expedientes de preparo de pa- II O ato é vinculado quando a lei não deixa opções de atuação ao admin-
péis e impulsos processuais, tal como recebimento e expedições de papéis istrador público.
e despachos de rotina, sem envolver o mérito da matéria. III O ato discricionário pressupõe uma margem de liberdade de decisão
1581) Ano: 2014Banca: SHDIASÓrgão: CEASA-CAMPINASProva: perante o caso concreto.
Advogado IV A avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquica-
São atos praticados pela Administração em situação de igualdade com os mente inferior é vedada pela lei.
particulares, para a conservação e desenvolvimento do patrimônio público Em relação aos atos administrativos, estão corretas as afirmativas
e para a gestão de seus serviços. Trata- se de: a) I e III.
a) Atos de império. b) I e IV.
b) Atos gerais. c) II e III.
c) Atos de gestão d) II e IV.
d) Ato perfeito.
I – Ato simples: atos que resultam da manifestação de von-
1582) Ano: 2015Banca: FAPECÓrgão: MPE-MSProva: Promotor de tade de um único órgão, unipessoal ou colegiado.
Justiça Substituto
Em relação aos atos da Administração, é correto afirmar: II – Ato complexo: ato que se forma pela conjugação de
a) Ao praticar atos de gestão, a Administração Pública utiliza a sua supre- vontades independentes de mais de um órgão adminis-
macia sobre os destinatários. trativo. No ato complexo, integram-se as vontades de órgãos
b) Não constitui ato político o praticado por Tribunal de Justiça que sele- distintos para a formação de um mesmo ato. O ato complexo
ciona, na lista sêxtupla enviada pelo órgão de representação de classe,
só se aperfeiçoa com a integração das vontades e, a par-

Número de acertos..................... 167


tir desse momento, torna-se atacável por via administra- 1593) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: PC-PE - Prova: Delegado de
tiva ou judicial. O ato complexo é formado pelo somatório de Polícia.
vontades de órgãos públicos independentes, de mesmo nível Acerca dos atos do poder público, assinale a opção correta.
a) A convalidação implica o refazimento de ato, de modo válido. Em se
hierárquico. tratando de atos nulos, os efeitos da convalidação serão retroativos; para
III – Ato composto: ato que resulta da manifestação de vonta- atos anuláveis ou inexistentes tais efeitos não poderão retroagir.
de de um único órgão, mas depende da verificação por parte b) A teoria dos motivos determinantes não se aplica aos atos vinculados,
de outro para se tornar exequível. Ex.: uma autorização que mesmo que o gestor tenha adotado como fundamento um fato inexistente.
dependa do visto de autoridade superior. Esse ato é composto c) Atos complexos resultam da manifestação de um único órgão colegiado,
por dois atos, sendo um ato principal e o outro acessório. em que a vontade de seus membros é heterogênea. Nesse caso, não há
identidade de conteúdo nem de fins.
Nos atos complexos e compostos, temos um fenômeno con- d) Atos gerais de caráter normativo não são passíveis de revogação, eles
hecido como efeito atípico prodrômico, que é a situação de podem ser somente anulados.
pendência de alguma formalidade para que o ato conclua seu e) Atos compostos resultam da manifestação de dois ou mais órgãos,
ciclo de formação. Desse modo, quando a primeira autoridade quando a vontade de um é instrumental em relação à do outro. Nesse
já se manifesta surge a obrigação de uma segunda autoridade caso, praticam-se dois atos: um principal e outro acessório.
a também fazê-lo. Essa obrigação traduz o efeito prodrômico, 1594) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRE-MSProva: Analista
que surge antes do ato concluir seu ciclo de formação. Trata- Judiciário - Área Judiciária. Efeito padrômico dos atos administrativos
se de situação de pendência de alguma formalidade para fins são efeitos secundários do ato administrativo que dependem de duas
de aperfeiçoamento do ato. manifestações de vontade. Ex: nomeação de dirigente da agência
reguladora.
1587) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: PC-GO - Prova: Agente de a) Certo b) Errado
Polícia.
O ato que concede aposentadoria a servidor público classifica-se como ato 1595) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRF - 2ª REGIÃOProva: Analista
a) simples. Judiciário - Área Administrativa
b) discricionário. Sob o tema da classificação dos atos administrativos, apesar de serem
c) composto. todos resultantes da manifestação unilateral da vontade da Administração
d) Importante destacar que as penalidades de demissão e de destituição Pública, o denominado “ato administrativo composto” difere dos demais,
de cargo em comissão, por infringência do art. 117, incisos IX e XI, incom- por ser
patibilizam o ex-servidor para nova investidura em cargo público federal a) o que necessita, para a sua formação, da manifestação de vontade de
pelo prazo de cinco anos. dois ou mais diferentes órgãos ou autoridades para gerar efeitos.
e) complexo b) aquele cujo conteúdo resulta da manifestação de um só órgão, mas
a sua edição ou a produção de seus efeitos depende de outro ato que o
1588) Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: PC-GOProva: Agente de Polícia aprove.
Substituto c) o ato que decorre da manifestação de vontade de apenas um órgão,
O ato que concede aposentadoria a servidor público classifica-se como ato unipessoal ou colegiado, não dependendo de manifestação de outro órgão
a) simples.
para produzir efeitos.
b) discricionário.
d) o que tem a sua origem na manifestação de vontade de pelo menos dois
c) composto.
órgãos, porém, para produzir os seus efeitos, deve ter a aprovação por
d) declaratório.
órgão hierarquicamente superior.
e) complexo.
e) originário da manifestação de vontade de pelo menos duas autoridades
1589) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 5ª Região (BA) Prova: superiores da Administração Pública, mas seus efeitos ficam condiciona-
Juiz do Trabalho dos à aprovação por decreto de execução ou regulamentar.
Em relação aos atos e princípios administrativos, assinale a opção correta
1596) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: SPPREVProva: Técnico em
à luz da CF, da jurisprudência dos tribunais superiores e da doutrina.
Gestão Previdenciária
a) Segundo o STF, é imprescindível a existência de norma legal específica
com vistas a coibir a prática do nepotismo, haja vista que a vedação a essa Uma autorização que dependa do visto de uma autoridade superior para
prática decorre diretamente das normas constitucionais aplicáveis à admi- produzir efeitos, é exemplo de ato administrativo
nistração pública, em especial do princípio da moralidade. a) Geral.
b) É do princípio constitucional da eficiência que decorre o dever estatal de b) Complexo.
neutralidade, objetividade e imparcialidade do comportamento dos agen- c) Simples.
tes públicos. d) Composto.
c) O STF admite a aplicação do princípio da isonomia com vistas a elevar e) Enunciativo.
a remuneração de servidores públicos. 1597) Ano: 2007Banca: FCCÓrgão: TRE-MSProva: Analista Judiciário
d) O princípio da razoabilidade é expressamente previsto na CF. - Área Administrativa
e) O ato administrativo complexo deve ser formado pela junção de mani- Dentre os critérios de classificação dos atos administrativos, considere os
festações de vontade de órgãos diferentes, sendo, portanto, derivado da seguintes conceitos: aqueles que contêm um comando geral visando a
conjugação de vontades de órgãos diversos. correta aplicação da lei; os que certificam, atentam ou declaram um fato;
1590) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MPOGProva: Analista de os que decorrem da vontade de um só órgão, mas a sua exeqüibilidade
Infraestrutura depende da confirmação de outro órgão superior; aqueles que decorrem
Acerca da classificação dos atos administrativos, julgue o item abaixo. da vontade de mais de um órgão. Esses conceitos referem-se, respectiva-
Os atos administrativos classificam-se, quanto à formação da vontade ad- mente, aos atos
ministrativa, em atos simples, compostos e complexos, constituindo a apo- a) ordinatórios, normativos, complexos e compostos.
sentadoria de servidor público exemplo de ato administrativo complexo. b) enunciativos, normativos, compostos e complexos.
a) Certo b) Errado c) normativos, enunciativos, complexos e compostos.
d) ordinatórios, enunciativos, compostos e complexos.
1591) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MCProva: Atividade Técnica de e) normativos, enunciativos, compostos e complexos.
Suporte - Direito
No que se refere aos atos administrativos, julgue os itens seguintes. 1598) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRE-ALProva: Técnico Judiciário
Ato complexo é aquele cujo conteúdo resulta da manifestação de um só - Área Administrativa
órgão, mas a produção de seus efeitos depende de outro ato que o aprove. Sobre atos administrativos, considere:
a) Certo b) Errado I. Ato que resulta da manifestação de um órgão, mas cuja edição ou produ-
ção de efeitos depende de outro ato, acessório.
1592) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TCE-ESProva: Auditor de II. Ato que resulta da manifestação de dois ou mais órgãos, singulares ou
Controle Externo colegiados, cuja vontade se funde para formar um único ato.
A respeito de ato administrativo, julgue os itens a seguir. III. Atos que a Administração impõe coercitivamente aos administrados,
Para a formação do ato administrativo composto, é necessária mais de criando para eles, obrigações ou restrições, de forma unilateral.
uma manifestação de vontade, devendo as manifestações ser equivalen- Esses conceitos referem-se, respectivamente, aos atos
tes entre si, ou seja, são necessárias manifestações de vontade de mesmo a) compostos, complexos e de império.
valor. b) de império, coletivos e externos.
a) Certo b) Errado
c) complexos, compostos e de gestão.

168 Número de acertos.....................


d) complexos, coletivos e individuais. Destaca-se que a anulação dos atos administrativos que
e) compostos, externos e individuais. decorram efeitos favoráveis para os destinatários deve ser re-
1599) Ano: 2005Banca: FCCÓrgão: TRT - 13ª Região (PB)Prova: alizada no prazo de 5 anos (prazo decadencial), nos termos do
Técnico Judiciário - Área Administrativa Art. 54 da Lei nº 9784/99. Salvo, claro, se comprovada má-fé.
É INCORRETO afirmar que os atos administrativos A anulação do ato administrativo viciado é um dever VINCU-
a) de gestão são os que a Administração Pública pratica sem usar de sua
supremacia sobre os destinatários.
LADO da Administração, ou seja, caso verificado o vício de
b) compostos são os que resultam da manifestação de dois ou mais ór- legalidade o Poder Público DEVE anular a medida.
gãos, cujas vontades se fundem para formar um ato único. 1605) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: AGUProva: Procurador Federal
c) de expediente são os de rotina interna do órgão público, sem caráter Julgue os itens subsequentes, relativos aos atos administrativos.
vinculante e sem forma especial. O ato anulatório, por meio do qual se anula um ato administrativo ilegal
d) simples decorrem da declaração de vontade de um único órgão, seja ele vinculado ou discricionário, tem natureza meramente declaratória e não
singular ou colegiado. constitutiva.
e) de império são os que a Administração Pública pratica valendo-se de a) Certo b) Errado
sua supremacia sobre o particular e lhes impõem obrigatório atendimento.
1606) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO)
1600) Ano: 2010Banca: FGVÓrgão: PC-APProva: Delegado de Polícia Prova: Técnico Judiciário - Administrativo
Os atos administrativos, quanto à intervenção da vontade administrativa, Julgue os itens seguintes, relativos a poderes administrativos, licitação e
podem ser classificados como atos: controle e responsabilidade da administração pública.
a) simples. Os atos administrativos só podem ser anulados mediante ordem judicial.
b) perfeitos. a) Certo b) Errado
c) consumados.
d) constitutivos. 1607) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: ANATELProva: Analista
e) gerais. Administrativo
Com relação aos atos administrativos, julgue os itens seguintes.
1601) Ano: 2015Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: A anulação de ato administrativo será aplicada ao ato que, mesmo válido,
Câmara Municipal do Rio de JaneiroProva: Analista Legislativo - legítimo, perfeito, venha a se tornar inconveniente, inoportuno ou desne-
Orçamento e Finanças cessário.
De acordo com o entendimento doutrinário, o ato administrativo simples é a) Certo b) Errado
conceituado como:
a) ato que emana da vontade de um só órgão ou agente administrativo 1608) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-CE - Prova: Técnico
b) ato que altera uma relação jurídica, criando, modificando ou extinguindo Judiciário - Área Administrativa
direitos A respeito de alguns aspectos do ato administrativo, assinale a opção cor-
c) ato que apenas declara situação preexistente reta.
d) ato que apenas indica juízo de valor a) Os atos de gestão da administração pública são regidos pelo direito
público.
1602) Ano: 2012Banca: AOCPÓrgão: TCE-PAProva: Assessor Técnico b) Agente incompetente, vício de forma e desvio de finalidade são funda-
de Informática (+ provas) mentos que podem resultar em anulação do ato administrativo.
O ato administrativo que necessita para a sua formação da manifestação c) A administração tem o poder de revogar todos os atos administrativos,
de vontade de dois ou mais diferentes órgão denomina-se desde que observadas a conveniência e a oportunidade.
a) simples. d) O ato discricionário é editado com base em um juízo de conveniência e
b) complexo. oportunidade do administrador e com a devida demonstração do interesse
c) composto. público, o que dispensa o controle de legalidade pelo Poder Judiciário.
d) decorrente. e) Por meio da convalidação, os atos administrativos que apresentam ví-
e) residual. cios são confirmados no todo ou em parte pela administração, e, em caso
1603) Ano: 2014Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos)Órgão: TJ- de vício insanável, ao processo de convalidação dá-se o nome de reforma.
MGProva: Juiz 1609) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: INPIProva: Analista de
Quanto à formação de vontade, os atos administrativos podem ser sim- Planejamento - Direito
ples, complexos e compostos. Ao contrário da revogação, a anulação do ato administrativo pode ser feita
Assinale a alternativa que revela CORRETAMENTE o ato administrativo tanto pela administração como pelo Poder Judiciário. O efeito da anulação
composto. opera ex tunc e, via de regra, não gera dever de indenizar o particular
a) É o que resulta da manifestação de dois ou mais órgãos, sejam eles prejudicado.
singulares ou colegiados, cuja vontade se funde para formar um ato único. a) Certo b) Errado
b) É o que resulta da manifestação de um órgão colegiado.
c) É o que resulta da manifestação de dois ou mais órgãos, em que a 1610) Ano: 2010Banca: CESPEÓrgão: INSSProva: Engenheiro Civil (+
vontade de um é instrumental em relação ao outro que edita o ato principal. provas)
d) É o que resulta de manifestação de vontades homogênicas, ainda que A administração pública pode anular os próprios atos, quando eivados de
de entidades públicas distintas. vícios que os tornem ilegais, hipótese em que a anulação produz efeitos
retroativos à data em que tais atos foram praticados.
III – Ato declaratório: ato que visa preservar direitos, recon- a) Certo b) Errado
hecer situações preexistentes ou até mesmo possibilitar seu 1611) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: ANATELProva: Técnico
exercício. Ex.: apostila de títulos de nomeação, expedição de Administrativo
certidões, etc. Josué, servidor público de um órgão da administração direta federal, ao
determinar a remoção de ofício de Pedro, servidor do mesmo órgão e seu
1604) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: SEDFProva: Conhecimentos inimigo pessoal, apresentou como motivação do ato o interesse da admi-
Básicos - Cargo 2 (+ provas) nistração para suprir carência de pessoal. Embora fosse competente para
Com relação aos poderes e atos administrativos, julgue o próximo item. a prática do ato, Josué, posteriormente, informou aos demais servidores
Ato administrativo declaratório é aquele que implanta uma nova situação do órgão que a remoção foi, na verdade, uma forma de nunca mais se
jurídica ou modifica ou extingue uma situação existente. deparar com Pedro, e que o caso serviria de exemplo para todos. A afir-
a) Certo b) Errado mação,
porém, foi gravada em vídeo por um dos presentes e acabou se tornando
Anulação: Trata-se da retirada do ato administrativo ilegal do pública e notória no âmbito da administração. À luz dos preceitos que re-
mundo jurídico, apagando todos os efeitos por ele produzidos, gulamentam os atos administrativos e o controle da administração pública,
como se esse ato não tivesse sido praticado. A competência julgue os itens seguintes, acerca da situação hipotética acima. Pedro não
para anular o ato administrativo ilegal pertence à própria Ad- poderá ingressar em juízo visando a anulação do ato administrativo, visto
ministração e ao Poder Judiciário. que é proibido, em qualquer hipótese, o exame pelo Poder Judiciário da
A anulação do ato produz efeitos EX TUNC, ou seja, efeitos conveniência e oportunidade de atos administrativos.
a) Certo b) Errado
que retroagem à data da origem do ato, aniquilando todos os
efeitos até então produzido. 1612) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PRFProva: Agente
Administrativo

Número de acertos..................... 169


A anulação de um ato administrativo depende de determinação do Poder tos que resultarem na pena de suspensão do servidor impedirá que esse
Judiciário. A revogação, por outro lado, pode se dar por meio de processo membro integre nova comissão disciplinar em processo para apuração de
administrativo. outros fatos que possam resultar em nova apenação ao mesmo servidor.
a) Certo b) Errado d) O ato administrativo de remoção de servidor público independe de moti-
vação, pois envolve juízo de conveniência e oportunidade.
1613) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TelebrasProva: Nível Superior
e) As normas da lei em apreço não podem ser aplicadas de forma sub-
(+ provas)
sidiária no âmbito dos estados-membros, porque disciplinam o processo
A ilegalidade ou ilegitimidade do ato administrativo que determina a sua
administrativo apenas no âmbito da administração pública federal.
anulação deve decorrer expressamente de violação da lei.
a) Certo b) Errado 1623) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: DPE-DFProva: Defensor
Público
1614) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: TRT - 7ª Região (CE)Prova:
Julgue os itens a seguir, concernentes aos atos administrativos.
Técnico Judiciário - Área Administrativa
O direito da administração de anular os atos administrativos dos quais
A anulação de um ato administrativo, seja pela própria administração públi-
decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em cinco anos,
ca, seja pelo Poder Judiciário, se dá por motivos de legitimidade ou
contados da data em que tenham sido praticados, salvo comprovada má-
a) interesse.
-fé. Segundo o STF, tal entendimento aplica-se às hipóteses de auditorias
b) conveniência.
realizadas pelo TCU em âmbito de controle de legalidade administrativa.
c) legalidade.
a) Certo b) Errado
d) oportunidade.
1624) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MPE-PIProva: Analista
1615) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MPE-PIProva: Analista
Ministerial - Área Administrativa
Ministerial - Área Processual
Com relação ao direito administrativo, julgue o item a seguir.
Com referência à disciplina dos atos administrativos, julgue os itens que
O ato administrativo com vício de legalidade somente pode ser invalidado
se seguem.
por decisão judicial.
A anulação de ato administrativo pela administração pública independe de
a) Certo b) Errado
provocação e produz efeitos ex tunc.
a) Certo b) Errado 1625) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TRE-RJProva: Técnico
Judiciário - Área Administrativa
1616) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: Banco da AmazôniaProva:
Com relação aos atos administrativos, julgue os próximos itens.
Técnico Científico - Direito
Para que possa declarar a nulidade de seus próprios atos, a administração
Os efeitos da anulação de um ato administrativo operam ex nunc.
deve ingressar com ação específica no Poder Judiciário.
a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1617) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: PC-ALProva: Escrivão de
1626) Ano: 2005Banca: ESAFÓrgão: Receita FederalProva: Auditor
Polícia
Fiscal da Receita Federal - Área Tecnologia da Informação - Prova 2
A respeito de ato administrativo, julgue os itens seguintes.
(+ provas)
A declaração de nulidade do ato administrativo produzirá efeitos ex nunc.
Em relação à invalidação dos atos administrativos, é incorreto afirmar:
a) Certo b) Errado
a) a anulação pode se dar mediante provocação do interessado ao Poder
1618) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MPE-PIProva: Analista Judiciário.
Ministerial - Área Processual b) a revogação tem os seus efeitos ex nunc.
A anulação de ato administrativo pela administração pública independe de c) tratando-se de motivo de conveniência ou oportunidade, a invalidação
provocação e produz efeitos ex tunc. dar-se-á por revogação.
a) Certo b) Errado d) anulação e revogação podem incidir sobre todos os tipos de ato admi-
nistrativo.
1619) Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: TRT - 17ª Região (ES)Prova:
e) diante do ato viciado, a anulação é obrigatória para a Administração.
Analista Judiciário - Área Administrativa
O ato administrativo nulo, por ter vício insanável, opera sempre efeitos ex 1627) Ano: 2004Banca: ESAFÓrgão: CGUProva: Analista de Finanças
tunc, isto é, desde então. Dessa forma, mesmo terceiros de boa-fé são e Controle - Comum a todos
alcançados pelo desfazimento de todas as relações jurídicas que se ori- Um determinado ato administrativo, tido por ilegal, não chega a causar
ginaram desse ato. dano ou lesão ao direito de alguém ou ao patrimônio público, mas a sua
a) Certo b) Errado vigência e eficácia, por ter caráter normativo continuado, pode vir a prejudi-
car o bom e regular funcionamento dos serviços de certo setor da Adminis-
1620) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: SEDFProva: Conhecimentos
tração, razão pela qual, para a sua invalidação, torna-se particularmente
Básicos - Cargos 36 e 37 (+ provas)
cabível e/ou necessário
No que se refere aos poderes administrativos, aos atos administrativos e
a) aplicar o instituto da revogação.
ao controle da administração, julgue o item seguinte.
b) aplicar o instituto da anulação.
Situação hipotética: Antônio, servidor que ingressou no serviço público me-
c) aguardar reclamação ou recurso cabível.
diante um ato nulo, emitiu uma certidão negativa de tributos para João. Na
d) o uso da ação popular.
semana seguinte, Antônio foi exonerado em função da nulidade do ato que
e) o uso do mandado de segurança.
o vinculou à administração. Assertiva: Nessa situação, a certidão emitida
por Antônio continuará válida. 1628) Ano: 2012Banca: ESAFÓrgão: MPOGProva: Analista Técnico de
a) Certo b) Errado Políticas Sociais - Conhecimentos Básicos
Considerando: invalidação, anulação e revogação dos atos administrati-
1621) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Analista Judiciário
vos, assinale a opção correta.
- Administrativa
a)O direito da Administração de anular os atos administrativos de que de-
A respeito da organização administrativa do Estado e do ato administrativo,
corram efeitos favoráveis para os destinatários prescreve em dez anos,
julgue o item a seguir.
salvo comprovada má fé.
O prazo para anulação dos atos administrativos é de cinco anos, indepen-
b)O direito da Administração de anular os atos administrativos de que
dentemente da boa-fé do administrado que se tenha beneficiado com tais
decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em cinco anos,
atos.
salvo comprovada má-fé.
a) Certo b) Errado
c) É vedado à administração convalidar seus próprios atos.
1622) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TRE-PI - Prova: Técnico d) Processos administrativos são imprescritíveis quando tratam de parce-
Judiciário. las de trato sucessivo.
A respeito das normas insertas na Lei n.° 9.784/1999, que disciplina o pro- e) No caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo de decadência con-
cesso administrativo no âmbito da administração pública federal, assinale tar-se-á da percepção do último pagamento.
a opção correta.
1629) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: MPE-APProva: Técnico Ministerial
a) O direito da administração de anular os atos administrativos de que
- Auxiliar Administrativo
decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em cinco anos,
A Administração Pública, ao promover avaliação de desempenho de de-
contados da data em que forem praticados, salvo comprovada má-fé.
terminado servidor público civil efetivo, assim o fez motivadamente. Dessa
b) Quem é ouvido na qualidade de testemunha acerca de faltas discipli-
forma, constatou-se através da pontuação conferida ao servidor, por oca-
nares pode ser membro da comissão formada para apurá-las, se não for
sião da avaliação, que os quesitos produtividade e assiduidade foram afe-
apresentada impugnação a tempo e modo.
tados por licenças, que não ultrapassaram o prazo de vinte e quatro me-
c) A participação de membro de comissão disciplinar na apuração de fa-
ses, para tratamento da própria saúde utilizadas pelo servidor. No entanto,

170 Número de acertos.....................


faz-se necessário esclarecer que a lei aplicável considera o afastamento nos termos da lei, tenha transcorrido prazo razoável e dos atos decorram
do servidor civil em virtude de licença para tratamento da própria saúde efeitos favoráveis para destinatários de boa-fé.
como sendo de efetivo exercício.
1634) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TCE-ROProva: Auditor
O ato administrativo de avaliação de desempenho, narrado na hipótese, é
Distingue-se a anulação do ato administrativo da revogação do ato admi-
a) nulo, por conter vício de forma.
nistrativo porque, dentre outros fundamentos, a anulação
b) válido, por decorrer de poder discricionário da Administração Pública.
a) só pode ser promovida por ação judicial, enquanto a revogação pode se
c) nulo, por conter vício de objeto.
dar por meio de processo administrativo.
d) válido, por decorrer do princípio da supremacia do interesse público.
b) dispensa, tanto quanto a revogação, a instauração de processo adminis-
e) nulo, por conter vício de motivo.
trativo, ainda que se trate de ato constitutivo de direito.
1630) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-CEProva: Analista Ministerial c) funda-se em critérios de oportunidade e conveniência, exigindo a instau-
- Direito ração de processo administrativo, enquanto a revogação ocorre por vícios
A Administração Pública pretende revogar ato administrativo sob o funda- de ilegalidade.
mento de que apresenta ilegalidade em seu objeto. Nesse caso, d) destina-se à retirada de atos administrativos discricionários, enquanto
a) a postura da Administração está incorreta, vez que pode, por razões de a revogação aplica-se exclusivamente a atos administrativos vinculados.
conveniência e oportunidade, manter ato administrativo ilegal. e) deve ser promovida em caso de vício de ilegalidade, enquanto a revoga-
b) a postura da Administração está correta, vez que a revogação pode se ção pode se dar por critérios de oportunidade e conveniência.
dar na hipótese narrada.
1635) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRE-ACProva: Técnico Judiciário
c) o ato em questão não comporta revogação e sim, anulação.
- Área Administrativa
d) o ato em questão deve permanecer no mundo jurídico, pois o vício no
Sobre a anulação do ato administrativo, considere:
objeto do ato administrativo é sempre passível de convalidação.
I. A anulação é a declaração de invalidação de um ato administrativo ile-
e) o ato administrativo em questão deve ser extirpado do mundo jurídico
gítimo ou ilegal, feita pela própria Administração ou pelo Poder Judiciário.
através do instituto da convalidação e não de revogação.
II. Em regra, a anulação dos atos administrativos vigora a partir da data da
1631) Ano: 2004Banca: FCCÓrgão: TRT - 22ª Região (PI)Prova: anulação, isto é, não tem efeito retroativo.
Técnico Judiciário - Área Administrativa III. A anulação feita pela Administração depende de provocação do inte-
A anulação e a revogação dos atos administrativos decorrem, respectiva- ressado.
mente, Está correto o que se afirma APENAS em
a) da ilegalidade e da conveniência e oportunidade, sendo da competência a) I.
exclusiva da Administração Pública a revogação. b) I e II.
b) da conveniência e da oportunidade, sendo de competências exclusivas c) II.
do Poder Judiciário anular e a Administração Pública revogar. d) II e III.
c) de vícios por arbitrariedade e de discricionariedade da autoridade com- e) III.
petente, devendo o Poder Judiciário anular e a Administração Pública re-
1636) Ano: 2007Banca: FCCÓrgão: TRE-MSProva: Técnico Judiciário
vogar.
- Área Administrativa
d) da convalidação e dos motivos determinantes, podendo o Poder Judici-
Dentre as formas de extinção do ato administrativo, estão a revogação e
ário e a Administração Pública revogar e anular.
a anulação. Sobre esse tema, está INCORRETO o que se afirma apenas
e) da invalidação e do desfazimento, sendo da competência da Administra-
em:
ção Pública apenas revogar e do Poder Judiciário anular.
a) A revogação tem como fundamento o juízo de valor da conveniência e
1632) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRE-APProva: Analista Judiciário oportunidade do ato administrativo e só pode ser declarada pela Adminis-
- Judiciária tração Pública.
Joelma, servidora pública do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá, prati- b) A anulação tem como fundamento vícios de ilegalidade do ato adminis-
cou ato administrativo com vício de motivo. Francisco, particular e atingido trativo e pode ser declarada pela própria Administração, em decorrência do
pelo ato, pleiteou sua anulação perante o Poder Judiciário. No caso nar- princípio da autotutela.
rado, é c) A anulação tem como fundamento a ilegalidade do ato administrativo e
a) cabível a convalidação do ato, que pode ser feita pela própria Adminis- por vezes sua conveniência, pode ser declarada pela própria Administra-
tração pública ou pelo Poder Judiciário. ção, assim como pelo Poder Judiciário e produz efeitos ex nunc.
b) vedada a anulação pelo Judiciário, vez que o motivo circunda-se na d) A revogação e a anulação podem ser declaradas pela Administração,
esfera da discricionariedade do ato, cabendo apenas à Administração pú- sendo que, na primeira, não produz efeitos retroativos, enquanto que, na
blica anulá-lo. segunda, ocorre a retroatividade.
c) vedada a anulação, já que o vício de motivo comporta a revogação do e) A revogação pressupõe a validade do ato administrativo e não pode ser
ato administrativo, por se tratar de mérito do ato (razões de conveniência declarada pelo Poder Judiciário.
e oportunidade).
d) cabível a anulação, que pode ser feita pelo Poder Judiciário, ou pela 1637) Ano: 2016Banca: FCCÓrgão: TRT - 14ª Região (RO e AC)Prova:
própria Administração pública. Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
e) cabível a convalidação do ato, que pode ser feita apenas pela Adminis- Sobre o ato administrativo, considere:
tração pública. I. O ato administrativo nulo não comporta revogação.
II. O ato administrativo com vício de competência poderá, em determina-
1633) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TCM-GOProva: Auditor das hipóteses, ser convalidado.
Conselheiro Substituto III. Em regra, a anulação do ato administrativo ocorre com efeito ex nunc.
É certo que a Administração se manifesta por meio de atos administrativos. IV. A anulação do ato administrativo, quando feita pela Administração públi-
No que concerne ao desfazimento dos atos administrativos e seus efeitos, ca, independe de provocação do interessado.
é correto afirmar que: Está correto o que se afirma em
a) Em razão do princípio da inafastabilidade da jurisdição, o Poder Judi- a) I, II e IV, apenas.
ciário pode anular os atos administrativos ilegais e revogar, a qualquer b) I, II, III e IV.
tempo, os atos administrativos inoportunos, operando, nesse último caso, c) I e IV, apenas.
automático retorno da situação jurídica ao status quo ante. d) III, apenas.
b) A Administração pode revogar os atos administrativos por razão de con- e) II, apenas.
veniência e oportunidade e anular os atos eivados de vício de legalidade,
no entanto, no primeiro caso, deve recorrer ao judiciário, porque não inci- 1638) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRT - 20ª REGIÃO (SE)Prova:
de, na espécie, a autotutela. Analista Judiciário - Área Judiciária
c) Pode ocorrer por atuação da própria Administração, na hipótese de es- Em matéria de anulação e revogação dos atos administrativos, considere:
tar presente vício de legalidade, não sendo possível à Administração, no I. Os efeitos da anulação de um ato administrativo sempre geram efeitos
entanto, desfazer seus próprios atos por motivos de conveniência e opor- ex tunc, ou sejam, retroagem, às suas origens, vedado o reconhecimento
tunidade, em razão do princípio da segurança jurídica. de eventual efeito ex nunc, ou seja, a partir da anulação.
d) Pode ocorrer por atuação da própria administração, a qualquer tempo, II. A anulação do ato administrativo funda-se no poder discricionário da
por motivo de legalidade, independentemente de terem, os atos, produzido Administração para rever sua atividade interna e encaminhá-la adequada-
efeitos favoráveis aos destinatários, sendo que a invalidação, nesse caso, mente à realização de seus fins específicos.
produzirá efeitos ex tunc. III. A revogação do ato administrativo é privativa da Administração, con-
e) Quando presente vício de legalidade, a Administração tem o dever de siderada esta quando exercida pelo Executivo e também pelos Poderes
anular o ato administrativo, dever este que encontra limite, sempre que, Judiciário e Legislativo em suas funções atípicas de Administração.
IV. A anulação do ato administrativo pode ocorrer pela própria Administra-
Número de acertos..................... 171
ção, e também pelo Poder Judiciário, em sua função típica, desde que o b) não poderá ser feita pelo Judiciário, porque a titularidade é da Adminis-
ato seja levado a apreciação destes pelos meios processuais cabíveis que tração Pública.
possibilitem o pronunciamento anulatório. c) é prerrogativa do Poder Judiciário, não podendo ser feita pela Adminis-
Nesses casos, é correto APENAS o que se afirma em: tração Pública.
a) I e II. d) pode ser feita pela Administração Pública, de ofício ou mediante pro-
b) I, II e IV. vocação.
c) I, III e IV. e) não pode ser feita pela Administração Pública, salvo em casos urgência
d) II e III. e interesses.
e) III e IV.
1645) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: TRT - 15ª RegiãoProva: Analista
1639) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-MAProva: Técnico Ministerial Judiciário - Área Administrativa
- Execução de Mandados A anulação do ato administrativo
Considere as assertivas a seguir: a) pode ser feita por conveniência e oportunidade.
I. O ato administrativo ilegal que já produziu efeitos comporta, em regra, b) pode se feita tanto pela Administração quanto pelo Poder Judiciário.
anulação. c) não pode ser feita pelo Poder Judiciário, mesmo que provocado pelo
II. O ato administrativo ilegal que já produziu efeitos comporta revogação. interessado.
III. O atestado pode ser objeto de revogação. d) vale a partir da decisão anulatória, não retroagindo os seus efeitos.
Está correto o que se afirma em e) é privativa da autoridade no exercício de função administrativa.
a) I e II, apenas.
b) I, apenas. 1646) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRE-RSProva: Técnico Judiciário
c) II e III, apenas. - Área Administrativa
d) I e III, apenas. A anulação do ato administrativo emanado da Administração
e) I, II e III. a) deve ocorrer quando não for mais conveniente e oportuna a sua ma-
nutenção.
1640) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Técnico b) ocorre quando há vício no ato, relativo à legalidade ou legitimidade.
Judiciário - Área Administrativa c) nunca pode ser feita pela própria Administração.
No que se refere a efeitos decorrentes dos atos administrativos, é correto d) pode ser feita pelo Poder Judiciário, de ofício.
afirmar que e) produz efeitos a partir da data da revogação.
a) todos os efeitos produzidos pela anulação do ato, de regra, devem ser
desfeitos. 1647) Ano: 2002Banca: FCCÓrgão: TRE-PIProva: Analista Judiciário
b) a revogação e a anulação do ato produzem efeitos iguais tanto no tem- - Área Administrativa
po, como no espaço. É INCORRETO afirmar que a anulação do ato administrativo
c) a anulação somente produz efeitos prospectivos, para a frente (ex nunc). a) produz efeitos ex tunc, ou seja, retroativos.
d) a revogação do ato faz retroagir seus efeitos (ex tunc) ao momento da b) está relacionada a critérios de conveniência e oportunidade.
prática do ato. c) é de competência tanto do Judiciário como da Administração Pública.
e) a anulação do ato desfaz, de forma absoluta, os efeitos, mesmo quanto d) é cabível em relação aos beneficiários do ato ou terceiros, se ambos
aos terceiros de boa-fé. de boa-fé.
e) pressupõe que ele (ato) seja ilegal e eficaz, de natureza abstrata ou
1641) Ano: 2008Banca: FCCÓrgão: MPE-RSProva: Assessor - Área concreta.
Administração
No que diz respeito à anulação e à revogação do ato administrativo, é 1648) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: AL-RNProva: Analista Legislativo
correto afirmar: Considere a seguinte assertiva: o ato administrativo válido, isto é, legal,
a) Anulação é a declaração de invalidação de um ato administrativo ilegí- pode ser anulado pela própria Administração pública. A assertiva em ques-
timo ou ilegal, feita pela própria Administração ou pelo Poder Judiciário. tão está
b) Em regra, a anulação do ato jurídico produz efeitos a partir da sua decla- a) incorreta, porque, no enunciado narrado, a anulação somente pode ser
ração, não retroagindo os seus efeitos. feita pelo Poder Judiciário.
c) O prazo para a Administração invalidar seus próprios atos, salvo se ex- b) correta, pois a Administração pública pode, de ofício, anular atos admi-
pressamente previsto em norma legal, é de três anos. nistrativos válidos.
d) A Administração não pode revogar ato administrativo por conveniência c) incorreta, pois a anulação pressupõe sempre ato administrativo ilegal.
ou oportunidade. d) correta, porque a anulação é cabível, excepcionalmente, para atos ad-
e) A revogação do ato administrativo opera efeitos ex tunc. ministrativos válidos.
1642) Ano: 2016Banca: FCCÓrgão: Copergás - PEProva: Analista e) incorreta, pois a Administração pública não pode anular seus próprios
Administrador atos.
Antônio, servidor público estadual, praticou ato administrativo com vício 1649) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TCE-SPProva: Auditor do Tribunal
em um de seus elementos, pois o resultado do ato administrativo praticado de Contas
importou em violação da lei. Em razão do vício narrado, decidiu anular o Fundação instituída e mantida pelo Poder Público concedeu vantagem re-
citado ato. De acordo com os fatos narrados, trata-se de vício de muneratória aos integrantes de seu conselho curador em desacordo com a
a) competência e a anulação produz efeitos ex nunc. legislação aplicável, extrapolando o limite máximo (“teto”) estabelecido na
b) finalidade, não sendo cabível a anulação mas sim a revogação. Constituição Federal. O órgão responsável pelo controle interno do Poder
c) motivo e a anulação produz efeitos ex nunc. Executivo constatou a referida irregularidade, notificando o dirigente da
d) forma, não sendo cabível a anulação mas sim a revogação. Fundação para a adoção das providências cabíveis. Nesse caso,
e) objeto e a anulação produz efeitos ex tunc. a) o dirigente deverá promover a anulação do ato ilegal, com efeito ex tunc.
1643) Ano: 2003Banca: FCCÓrgão: TRT - 21ª Região (RN)Prova: b) a autoridade poderá revogar o ato e, não o fazendo, caberá ao controle
Técnico Judiciário - Área Administrativa interno representar ao Tribunal de Contas para sustar os efeitos do ato.
Tendo em vista a invalidação do ato administrativo, é correto afirmar que a c) a autoridade deverá anular o ato, sem efeito retroativo, este que somen-
a) anulação é ato privativo do Judiciário enquanto que a Administração só te poderá ser obtido pela via judicial.
pode revogar o ato administrativo. d) o controle interno deverá representar à Procuradoria Geral do Estado
b) anulação pode ser feita pela própria Administração, mediante provoca- para promover a anulação do ato, que somente é possível pelo Poder Ju-
ção, e pelo Judiciário independente de provocação. diciário.
c) revogação do ato administrativo é obrigatória pela própria Administra- e) a autoridade deverá revogar o ato, mediante procedimento administrati-
ção, e pelo Judiciário quando houver razões de ilegalidade. vo que assegure a participação dos beneficiários.
d) revogação do ato administrativo é facultativa tanto pela Administração 1650) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TRE-ROProva: Técnico Judiciário
quanto pelo Judiciário, seja por ilegalidade ou por interesse público. - Área Administrativa
e) anulação pode ser feita pelo Judiciário, mediante provocação, e pela Eduardo Henrique, servidor público estadual, praticou ato administrativo
própria Administração independente de provocação. com vício de competência, isto é, praticou ato que, por atribuição legal,
1644) Ano: 2010Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Técnico competia a outro servidor público, em caráter exclusivo. O ato em questão
Judiciário - Segurança e Transporte (+ provas) a) deve obrigatoriamente ser convalidado.
A anulação do ato administrativo b) deve obrigatoriamente ser reconhecido como válido, haja vista os efei-
a) pode ser feita pelo Judiciário, mas de forma discricionária, oportuna ou tos dele emanados.
conveniente. c) não comporta revogação, haja vista tratar-se de vício passível de con-
validação.

172 Número de acertos.....................


d) deve ser anulado seja pela própria Administração, seja pelo Poder Ju- 1657) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: PGE-BAProva: Analista de
diciário. Procuradoria - Área de Apoio Calculista
e) deve ser revogado. Acerca dos atos administrativos, é correto afirmar:
a) Revogação é o ato administrativo praticado por autoridade superior com
1651) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: MPE-PEProva: Técnico Ministerial
vistas a corrigir defeito sanável em ato administrativo emanado por pessoa
- Contabilidade
hierarquicamente inferior a esta.
A anulação dos atos administrativos
b) Cassação é o ato administrativo que suspende os efei- tos de ato admi-
a) acarreta efeitos ex tunc.
nistrativo anterior, em razão da existência da ilegalidade neste.
b) é cabível diante de um ato administrativo válido.
c) Conversão é a retomada automática de vigência de ato administrativo
c) é possível por razões de conveniência e oportunidade.
inicialmente retirado do mundo jurídico por ato subsequente, tão logo este
d) é privativa da Administração Pública.
seja revogado pela Administração.
e) não se destina a atos administrativos discricionários.
d) A ratificação visa a suprimir ato anterior por razões de conveniência
1652) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: Prefeitura de São Paulo - SPProva: e oportunidade, produzindo efeitos que se projetam do passado para o
Auditor Fiscal do Município presente.
O Município constatou, após transcorrido grande lapso temporal, que con- e) Anulação é o desfazimento de ato administrativo por motivo de ilegali-
cedera subsídio a empresa que não preenchia os requisitos legais para a dade, podendo ser realizada de ofício ou por provocação de interessado,
obtenção do benefício. Diante de tal constatação, a autoridade produzindo efeitos ex tunc .
a) poderá revogar o ato concessório, utilizando a prerrogativa de rever
1658) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TCE-APProva: Analista de
os próprios atos de acordo com critérios de conveniência e oportunidade.
Controle Externo - Controle Externo (+ provas)
b) deverá anular o ato, desde que não transcorrido o prazo decadencial,
A Administração promoveu determinado servidor, constando, a posteriori,
com efeitos retroativos à data em que o ato foi emitido.
que não estavam presentes, no caso concreto, os requisitos legais para a
c) poderá anular o ato, com base em seu poder de autotutela, com efeitos
promoção. Diante desse cenário, o ato
a partir da anulação.
a) somente poderá ser anulado pela via judicial, em face do ato jurídico
d) não poderá revogar ou anular o ato, em face da preclusão administrati-
perfeito e do direito adquirido do servidor.
va, devendo buscar a invalidade pela via judicial, desde que não decorrido
b) poderá ser anulado ou convalidado, de acordo com os critérios de con-
o prazo decadencial.
veniência e oportunidade, avaliando o interesse público envolvido.
e) deverá convalidar o ato, por razões de interesse público e para preser-
c) não poderá ser anulado ou revogado, uma vez que operada a preclu-
vação do direito adquirido, exceto se decorrido o prazo decadencial.
são, exceto se comprovar má-fé do servidor, que tenha concorrido para a
1653) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: TRT - 7ª Região (CE)Prova: prática do ato.
Analista Judiciário - Área Administrativa d) deve ser anulado, desde que não decorrido o prazo decadencial previsto
A anulação do ato administrativo em lei.
a) se feita pela Administração, depende de provocação. e) poderá ser revogado, se ficar entendido que a promoção não atende o
b) pode ser feita por conveniência e oportunidade. interesse público, vedada, contudo, a cobrança retroativa de diferenças
c) só pode ser feita pela própria Administração. salariais percebidas pelo servidor.
d) só pode se feita pelo Poder Judiciário.
1659) Ano: 2008Banca: FCCÓrgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP)Prova:
e) produz efeitos retroativos à data em que foi emitido.
Analista Judiciário - Área Administrativa
1654) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: SEFAZ-SPProva: Agente Fiscal de Sobre a anulação do ato administrativo, é correto afirmar:
Rendas - Gestão Tributária (+ provas) a) A Administração não pode anular os seus próprios atos.
Simão, comerciante estabelecido na capital do Estado, requereu, perante b) Os atos vinculados não são passíveis de anulação.
a autoridade competente, licença para funcionamento de um novo estabe- c) A anulação nunca produz efeitos retroativos à data em que foi decretada
lecimento. Embora o interessado não preenchesse os requisitos fixados na a nulidade.
normatização aplicável, a d) A anulação é um dever vinculado da administração.
Administração, levada a erro por falha cometida por funcionário no proce- e) O Poder Judiciário, no exercício da função jurisdicional, não pode anular
dimento correspondente, concedeu a licença. Posteriormente, constatado ato administrativo, só pode revogá-lo.
o equívoco, a Administração
1660) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Juiz
a) somente poderá desfazer o ato judicialmente, em face da preclusão
Assinale a alternativa que indica as situações que representam caso de
administrativa.
extinção dos atos administrativos.
b) poderá revogar o ato, com base em razões de conveniência e oportuni-
a) Prescrição e decadência
dade, sem prejuízo da apreciação judicial.
b) Conversão e sanatória
c) deverá anular o ato, não podendo a anulação operar efeito retroativo,
c) Reversão e reintegração.
salvo comprovada má-fé do beneficiário.
d) Revogação e anulação
d) deverá revogar o ato, preservando os efeitos até então produzidos, des-
e) Encampação e rescisão
de que não haja prejuízo à Administração.
e) deverá anular o ato, produzindo a anulação efeitos retroativos à data em 1661) Ano: 2010Banca: FGVÓrgão: CODESP-SPProva: Advogado
que foi emitido o ato eivado de vício não passível de convalidação. Nas alternativas a seguir, as afirmações são verdadeiras e a segunda é
decorrente da primeira, À EXCEÇÃO DE UMA.
1655) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TCE-GOProva: Analista de
Assinale-a.
Controle Externo - Jurídica
a) A anulação pode se dar por medida da Administração Pública, no exer-
O ato administrativo que já exauriu seus efeitos, mas contém vício de lega-
cício de seu poder de vigilância.
lidade em um de seus requisitos,
b) A anulação pode se dar pelo Poder Judiciário, mediante provocação do
a) deve obrigatoriamente ser mantido no mundo jurídico.
interessado.
b) deve ser extirpado do mundo jurídico exclusivamente pelo Poder Judici-
c) A anulação tem como fundamento a ilegitimidade do ato administrativo,
ário, tendo em vista que já produziu seus efeitos.
quando o ato apresenta vícios que configuram sua desconformidade explí-
c) comporta revogação.
cita com o ordenamento jurídico ou desvio de poder.
d) comporta anulação.
d) A anulação é ato privativo da Administração Pública, observadas as re-
e) não comporta revogação, pelo fato único de já ter produzido efeitos.
gras de competência e as relações de hierarquia e subordinação.
1656) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRF - 1ª REGIÃOProva: Analista e) A anulação é ato declaratório do vício de legalidade ou até mesmo de
Judiciário - Área Administrativa inexistência do ato administrativo anteriormente editado, apontando esse
Com relação à anulação dos atos administrativos, é defeito, sempre preexistente à anulação.
correto afirmar que
1662) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Analista Judiciário
a) opera efeitos ex nunc e não alcança os atos que geram direitos adquiri-
- Administração
dos e os que exauriram seus efeitos.
Assinale a alternativa que indica como o Estado atua contra um ato ilegal.
b) apenas os atos vinculados emitidos em desacordo com os preceitos
a) pela renúncia.
legais serão invalidados pela própria Administração, com efeitos ex nunc.
b) pela anulação.
c) o Poder Judiciário deverá anular os atos discricionários por motivo de
c) pela revogação.
conveniência e oportunidade.
d) pela contraposição.
d) o Poder Judiciário não poderá declarar a nulidade dos atos administrati-
e) pela extinção objetiva.
vos discricionários eivados de vícios quanto ao sujeito.
e) o desfazimento do ato que apresente vício quanto aos motivos produz 1663) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: MPE-MSProva: Técnico
efeitos retroativos à data em que foi emitido. Administrativo

Número de acertos..................... 173


Com relação aos temas revogação e anulação dos atos administrativos, Quanto à possibilidade de anulação do ato administrativo, assinale a al-
assinale a afirmativa correta. ternativa correta.
a) Os efeitos da anulação retroagem à data do ato a) A Administração pode anular seus próprios atos, quando eivados de
b) A revogação não pode ser anulada. vícios que os tornem ilegais.
c) O Judiciário têm o dever de revogar os atos administrativos ilegais b) Tratando-se de vício ou ilegalidade, os atos administrativos somente
d) Um ato administrativo que já exauriu seus efeitos pode ser revogado. podem ser anulados pelo Poder Judiciário.
e) Somente os atos administrativos vinculados podem ser anulados. c) O conceito de ilegalidade ou ilegitimidade, para fins de anulação do ato
administrativo, restringe-se somente à violação frontal da lei.
1664) Ano: 2012Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos)Órgão:
d) O ato nulo vincula as partes, não produzindo efeitos válidos em relação
Prefeitura de Belo Horizonte - MGProva: Auditor - Ciências da
a terceiros de boa-fé.
Computação (+ provas)
e) Os atos nulos devem ser revogados por motivo de conveniência ou
No que se refere à invalidação do ato administrativo, é CORRETO afirmar
oportunidade.
a) que a anulação é de competência privativa da Administração Pública.
b) que a anulação só pode ser feita pelo Poder Judiciário. 1670) Ano: 2013Banca: VUNESPÓrgão: TJ-RJProva: Juiz
c) que, tanto a Administração Pública, quanto o Poder Judiciário podem A Administração Pública
proceder à anulação. a) pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam
d) que a Administração Pública, só pode proceder à anulação, quando au- ilegais, porque deles não se originam direitos, ressalvada a apreciação
torizada pelo Poder Judiciário judicial.
b) pode anular seus próprios atos, por motivo de conveniência ou oportuni-
1665) Ano: 2016Banca: CS-UFGÓrgão: Prefeitura de Goiânia -
dade, respeitados os direitos adquiridos.
GOProva: Auditor de Tributos
c) não pode declarar, em hipótese alguma, a nulidade dos seus próprios
Os atos administrativos, segundo lição de Marcelo Alexandrino e Vicente
atos.
Paulo, podem ser definidos como “manifestação ou declaração de vontade
d) não pode anular seus atos; somente é autorizada a revogação por mo-
da administração pública, nessa qualidade, ou de particulares no exercício
tivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos,
de prerrogativas públicas, que tenha por fim imediato a produção de efeitos
ressalvada a
jurídicos determinados, em conformidade com interesse público e sob re-
apreciação judicial.
gime predominante de direito público (2015, p. 480/481). Diante disso, no
tocante à extinção dos atos administrativos, conclui-se que 1671) Ano: 2012Banca: VUNESPÓrgão: SPTransProva: Advogado
a) a caducidade, que na maioria das vezes funciona como uma sanção, Pleno
é a forma de extinção decorrente da desobediência pelo beneficiário dos Sobre a convalidação dos atos administrativos eivados de vícios, é correto
requisitos outrora impostos. afirmar que
b) a revogação é a extinção do ato quando, no âmbito da discricionarieda- a) não é admitida no direito brasileiro, vez que os atos viciados não geram
de administrativa, tenha se tornado inoportuno e inconveniente. São sus- qualquer direito e, portanto, não podem ser convalidados.
cetíveis de revogação, por exemplo, os atos consumados. b) tem efeitos ex tunc, retroagindo em seus efeitos ao momento em que foi
c) a cassação ocorre quando surge novo diploma legislativo, com requi- praticado o ato originário.
sitos diferentes daqueles que fundamentaram a edição do ato, obstando, c) não são convalidáveis os atos com vício de competência ou de forma.
desse modo, a permanência dele no mundo jurídico. d) a ocorrência da prescrição não impede a convalidação.
d) a anulação é a retirada do ato, do mundo jurídico, pela constatação de e) a existência de vícios intrínsecos do ato quanto ao conteúdo e à finalida-
um vício, sanável ou não, relativo à legalidade e legitimidade. Sendo o de, por exemplo, em regra, autorizam a convalidação.
vício insanável, a anulação é obrigatória.
1672) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar
1666) Ano: 2016Banca: VUNESPÓrgão: Prefeitura de São Paulo - Judiciário - Reaplicação
SPProva: Analista Fiscal de Serviços A anulação do ato administrativo
Considerando o que dispõe a legislação brasileira, na hipótese de a Admi- a) deverá ser decretada pelo Poder Judiciário.
nistração Pública constatar a ilegalidade de um ato administrativo pratica- b) produzirá efeitos retroativos à data em que foi emitido.
do por um servidor público, é correto firmar que o ato c) jamais poderá ser declarada pela Administração Pública.
a) deve ser revogado pela administração, e o servidor deve responder pe- d) é sinônimo de revogação.
los danos causados. e) deverá ser homologada pelo Ministério Público.
b) é passível de ser anulado pela própria administração.
1673) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: PC-ESProva: Escrivão de
c) pode ser anulado pela própria administração, desde que tenha causado
Polícia
danos materiais a terceiros.
A supressão do ato administrativo, com efeito retroativo, por motivo de
d) deve ser revogado pela Administração, e o poder público responderá
ilegalidade e ilegitimidade, denomina-se:
pelos danos causados, podendo cobrar os prejuízos do servidor em ação
a) revogação
regressiva.
b) anulação.
e) somente pode ser anulado pelo Poder Judiciário, mas a Administração e
c) convalidação.
o servidor responderão pelos danos causados a terceiros.
d) cassação.
1667) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: Fundacentro Prova: e) conversão.
Assistente em Ciência e Tecnologia
1674) Ano: 2014Banca: FUNCABÓrgão: PRFProva: Agente
A propósito da revogação e da anulação dos atos administrativos, é correto
Administrativo - 02
afirmar que
Quanto à anulação e/ou revogação de atos administrativos cujos efeitos
a) a Administração pode revogar seus atos, mas a anulação somente o
reflitam em interesses individuais, é correto afirmar:
Poder Judiciário pode fazê-lo.
a) Ao Estado é facultada a revogação de atos que repute ilegalmente pra-
b) tanto a Administração quanto o Poder Judiciário podem revogar e anular
ticados, e mesmo que de tais atos já tenham decorrido efeitos concretos,
os atos administrativos.
seu desfazimento não deve ser precedido de regular processo adminis-
c) o Poder Judiciário tem a competência para revogar os atos administra-
trativo.
tivos.
b) A jurisprudência do STF assentou que a alteração de ato administrativo
d) a Administração pode revogar e anular seus próprios atos
cuja edição reflita em interesses individuais deve ser precedida de oitiva do
e) a Administração pode anular seus próprios atos, mas não pode fazê-lo
interessado, em respeito aos princípios do contraditório e da ampla defesa.
o Poder Judiciário.
c) O ato administrativo somente pode ser revogado por autoridade que
1668) Ano: 2011Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Titular de tenha competência prevista em lei para tal, sob pena de nulidade da revo-
Serviços de Notas e de Registros gação por vício de finalidade.
A anulação dos atos administrativos pela própria administração pública d) A revogação do ato administrativo somente abrange os atos discricioná-
representa a forma normal de invalidação de atividade ilegítima do poder rios, enquanto a anulação do ato administrativo abrange somente os atos
público. Em que se funda essa faculdade? vinculados.
a) Em razão de conveniência e oportunidade. e) O ato administrativo precário, quando revogado, depende de processo
b) No poder de autotutela do Estado. administrativo para garantir ampla defesa e contraditório.
c) No poder arbitrário da administração.
1675) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: IPEM-ROProva: Agente de
d) No poder de fiscalização hierárquica.
Atividades Administrativas
1669) Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: Prefeitura de Caieiras - Quanto às hipóteses de ext inção do ato administrativo decorrente de ma-
SPProva: Assistente Legislativo nifestação expressa daAdministração, assinale a que se caracteriza como

174 Número de acertos.....................


sendo o desfazimento do ato em virtude de ilegalidade nele existente des- a) revogação - Administração Pública - anulação
de a sua formação. b) anulação - Judiciário - revogação
a) Prescrição. c) revogação - Judiciário - anulação
b) Contraposição. d) anulação - Administração Pública – revogação
c) Cassação.
1681) Ano: 2012Banca: OBJETIVAÓrgão: EPTCProva: Auxiliar de
d) Anulação.
Administração I
e) Revogação.
De acordo com DI PIETRO, a modalidade de extinção de um ato admi-
1676) Ano: 2016Banca: FAURGSÓrgão: TJ-RSProva: Juiz de Direito nistrativo em que há o desfazimento do ato administrativo por razões de
Substituto ilegalidade chama-se:
No que se refere aos atos administrativos, assinale a alternativa correta. a) Cassação.
a) Em face de sua competência para apreciar a legalidade de quaisquer b) Anulação.
atos administrativos para fins de registro, a declaração de invalidade ou c) Caducidade.
anulação por vícios legais desses atos é exclusiva do Poder Legislativo d) Contraposição.
respectivo.
1682) Ano: 2013Banca: PUC-PRÓrgão: TCE-MSProva: Auditor de
b) O direito da Administração de anular seus próprios atos de que decor-
Controle Externo
ram efeitos favoráveis aos destinatários prescreve em 3 (três) anos, conta-
Acerca da anulação do ato administrativo, no exercício do controle da Ad-
dos da data em que foram praticados, salvo comprovada má-fé.
ministração Pública, é CORRETO afirmar que
c) A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de ví-
a) possui efeitos ex nunc.
cio de legalidade, e pode revogá-los por motivos de conveniência ou opor-
b) o Judiciário possui competência exclusiva para anulação do ato admi-
tunidade, respeitados os direitos adquiridos.
nistrativo.
d) Têm natureza política e são excluídos de apreciação pelo Poder Judici-
c) possui efeitos ex tunc.
ário os atos administrativos dotados de vinculação resultantes do exercício
d) a Administração Pública possui competência exclusiva para anulação
do poder de polícia administrativa que limitam ou disciplinam direito, inte-
do ato administrativo
resse ou liberdade dos administrados.
e) é um ato preponderantemente discricionário.
e) Os atos administrativos eivados de vício que os tornem ilegais somente
podem ser declarados inválidos ou revogados pelo Poder Judiciário. 1683) Ano: 2016Banca: IDECANÓrgão: UERNProva: Agente Técnico
Administrativo
1677) Ano: 2014Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão:
Acerca da anulação e revogação dos atos administrativos, assinale a afir-
Câmara Municipal do Rio de JaneiroProva: Analista Legislativo -
mativa correta.
Direito
a) A anulação judicial tem efeitos não retroativos no tempo.
A invalidação ou anulação do ato administrativo pode ser conceituada
b) O ato de revogação deve ser praticado no prazo de 180 dias.
como:
c) O Poder Judiciário pode revogar atos da administração pública.
a) a forma de desfazimento do ato administrativo, por razões de conveni-
d) A administração pode anular seus próprios atos administrativos.
ência e oportunidade, e que pode ser realizada tanto pelo Poder Judiciário
como pela Administração Pública 1684) Ano: 2010Banca: COPS-UELÓrgão: Câmara de Londrina -
b) a forma de desfazimento do ato administrativo, por razões de conveni- PRProva: Técnico Legislativo
ência e oportunidade, e que apenas pode ser realizada pela Administração Assinale a alternativa que se refere corretamente à anulação do ato ad-
Pública ministrativo.
c) a forma de desfazimento do ato administrativo, em virtude da existência a)Consiste no desfazimento do ato administrativo, por motivo de ilegalida-
de vício de legalidade, e que pode ser realizada tanto pelo Poder Judiciário de efetuada pelo próprio Poder que o editou ou determinada pelo Poder
como pela Administração Pública Judiciário.
d) a forma de desfazimento do ato administrativo, em virtude da existên- b) É ato que suprime ato administrativo anterior, por razões de mérito.
cia de vício de legalidade, e que apenas pode ser realizada pelo Poder c) Seu fundamento reside no descumprimento posterior, por parte do inte-
Judiciário ressado, de exigências legais, relativas à situação objeto do ato.
d) É ato que extingue ato administrativo anterior, por razão de conveniên-
1678) Ano: 2017Banca: LEGALLE ConcursosÓrgão: Câmara de
cia e oportunidade de atendimento do interesse público.
Vereadores de Guaíba - RSProva: Procurador
e) Consiste na supressão de ato administrativo, por razões derivadas da
Acerca da anulação dos atos administrativos, assinale a opção INCOR-
vontade daquele que se sente prejudicado pelo ato.
RETA:
a) A anulação pode ser feita pela Administração Pública, com base no seu 1685) Ano: 2013Banca: PUC-PRÓrgão: TCE-MSProva: Auditor de
poder de autotutela sobre os próprios atos. Controle Externo
b) A anulação pode também ser feita pelo Poder Judiciário, mediante pro- Acerca da anulação do ato administrativo, no exercício do controle da Ad-
vocação dos interessados. ministração Pública, é CORRETO afirmar que
c) Como a desconformidade com a lei atinge o ato em suas origens, a a) possui efeitos ex nunc.
anulação produz efeitos retroativos à data em que foi emitido. b) o Judiciário possui competência exclusiva para anulação do ato admi-
d) Anulação é o desfazimento do ato administrativo por razões de legali- nistrativo.
dade. c) possui efeitos ex tunc.
e) A anulação do ato administrativo, quando afete interesses ou direitos de d) a Administração Pública possui competência exclusiva para anulação
terceiros, deve ser precedida do contraditório. do ato administrativo
e) é um ato preponderantemente discricionário.
1679) Ano: 2010Banca: COPS-UELÓrgão: Câmara de Londrina -
PRProva: Técnico Legislativo 1686) Ano: 2013Banca: CETROÓrgão: Ministério das CidadesProva:
Assinale a alternativa que se refere corretamente à anulação do ato ad- Agente Administrativo
ministrativo. No direito brasileiro, firmou-se o entendimento de que são dois os princi-
a) Consiste no desfazimento do ato administrativo, por motivo de ilegalida- pais meios de desfazer um ato administrativo: a anulação e a revogação.
de efetuada pelo próprio Poder que o editou ou determinada pelo Poder Sobre esse assunto, analise as assertivas abaixo.
Judiciário. I. A anulação ocorre por razões de ilegalidade, enquanto a revogação se
b) É ato que suprime ato administrativo anterior, por razões de mérito. baseia em motivos de mérito e, portanto, à conveniência e oportunidade.
c) Seu fundamento reside no descumprimento posterior, por parte do inte- II. A anulação é o desfazimento do ato administrativo efetuado pela pró-
ressado, de exigências legais, relativas à situação objeto do ato. pria Administração, enquanto a revogação consiste na supressão do ato
d) É ato que extingue ato administrativo anterior, por razão de conveniên- administrativo ou pela própria Administração ou determinada pelo Poder
cia e oportunidade de atendimento do interesse público. Judiciário.
e) Consiste na supressão de ato administrativo, por razões derivadas da III. A anulação, em regra, elimina o ato administrativo com efeitos ex tunc,
vontade daquele que se sente prejudicado pelo ato. ou seja, com efeitos pretéritos, e a revogação produz efeitos ex nunc, ou
seja, efeitos futuros.
1680) Ano: 2008Banca: ACAFEÓrgão: PC-SCProva: Delegado de
É correto o que se afirma em
Polícia
a) I, apenas.
Complete as lacunas na frase a seguir e assinale a alternativa correta.
b) I e II, apenas.
A____________é a supressão de um ato administrativo legítimo e efi-
c) I e III, apenas.
caz realizado pelo (a)__________. O ato ilegal ou ilegítimo ensejará a
d) II e III, apenas.
_____________.
e) III, apenas.

Número de acertos..................... 175


1687) Ano: 2012Banca: PaqTcPBÓrgão: UEPBProva: Técnico de c) pode legitimamente anular o ato, sem recorrer ao Poder Judiciário, por
Enfermagem (+ provas) ser dotada da prerrogativa de autotutela;
A declaração de invalidade de um ato administrativo ilegítimo ou ilegal feita d) tem que manter o ato com sua eficácia normal, porque foi extinto o
pela própria administração ou pelo Poder Judiciário, chama-se: direito do administrado;
a) Revogação. e) está impedida de anular o ato em virtude da decadência, desde que não
b) Invalidação. tenha havido comprovada má-fé.
c) Suspensão.
1694) Ano: 2017Banca: IESESÓrgão: TJ-ROProva: Titular de Serviços
d) Anulação.
de Notas e de Registros - Remoção
e) Supressão.
O direito da Administração de anular os atos administrativos de que de-
1688) Ano: 2009Banca: FUNDATECÓrgão: DETRAN-RSProva: Auxiliar corram efeitos favoráveis para os destinatários decai em ____________,
Técnico - Administração contados da data em que foram praticados, salvo comprovada má-fé.
A invalidação dos atos administrativos inconvenientes, inoportunos ou ile- a) 3 (três) anos.
gítimos constitui tema de alto interesse para Administração. b) 5 (cinco) anos.
A Administração pode desfazer seus próprios atos por considerações de c) 1 (um) ano.
mérito e de ilegalidade, ao passo que o Judiciário só pode invalidar quando d) 2 (dois) anos.
ilegais.
A declaração.de invalidação de uma licitação ilegítima ou ilegal, feita pela 1695) Ano: 2016Banca: INSTITUTO CIDADESÓrgão: CONFEREProva:
própria Administração ou pelo Poder Judiciário, denomina-se: Assistente Administrativo VII
a) Rescisão A anulação do ato administrativo:
b) Revogação a) Pode ser decretada à revelia pelo administrador público.
c) Cassação. b) Pode ser decretada somente pelo poder judiciário, desde que exista
d) Evocação base legal para isso.
e) Anulação. c) Pode ser decretada tanto pelo poder judiciário como pela administração
pública competente.
1689) Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: SEJUDH - MTProva: Psicólogo d) Não pode ser decretada em hipótese alguma, pois o ato administrativo
O desfazimento de um ato administrativo, ilegal ou ilegítimo pela Adminis- tem força de lei.
tração ou pelo judiciário, denomina-se:
a) revogação. Convalidação: Desde que não cause prejuízo a terceiros, ha-
b) caducidade vendo nulidade relativa (vício sanável), o ato praticado poderá
c) cassação. ser convalidado. Neste sentido, são requisitos de convalidação
d) anulação.
(correção ou ratificação dos vícios ou defeitos de um ato):
e) suspensão
a) a convalidação não deve desencadear lesão ao interesse
1690) Ano: 2010Banca: MS CONCURSOSÓrgão: CIENTEC-RSProva: público e nem a terceiros;
Advogado
Considerando as distintas peculiaridades entre a anulação e a revogação
b) o ato deve possuir defeitos sanáveis (passíveis de convali-
de atos administrativos, correlacione a coluna da direita com a coluna da dação – vícios relativos nos elementos forma e competência).
esquerda, e assinale a alternativa correspondente: Destaca-se que são passíveis de convalidação os atos com
(1) anulação defeitos SANÁVEIS nos elementos competência e na forma,
(2) revogação os defeitos no objeto, motivo e finalidade são insanáveis. Ade-
( ) pressupõe um ato legal e perfeito, mas inconveniente ao interese pú-
blico.
mais, a convalidação gera efeitos ex tunc.
( ) visa a restabelecer a legalidade administrativa, diante da prática de um 1696) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: PC-PE - Prova: Escrivão de
ato contrário ao Direito vigente. Polícia Civil.
( ) os defeitos de sua declaração opera ex tunc, retroagindo às suas ori- Ainda a respeito dos atos administrativos, assinale a opção correta.
gens, atingindo as consequências passadas, presentes e futuras do ato. a) A convalidação é o suprimento da invalidade de um ato com efeitos
( ) poderá se dar pela própria Administração, como também, pelo Poder retroativos.
Judiciário, desde que levada à sua apreciação. b) O controle judicial dos atos administrativos é de legalidade e mérito.
a) 1, 2, 1 e 2. c) A revogação pressupõe um ato administrativo ilegal ou imperfeito.
b) 2, 1, 2 e 1. d) Os atos administrativos normativos são leis em sentido formal
c) 1, 2, 2 e 1. e) O ato anulável e o ato nulo produzem efeitos, independentemente do
d) 2, 1, 1 e 1. trânsito em julgado de sentença constitutiva negativa.
e) 1, 1, 2 e 2.
1697) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: MPE-PIProva: Analista
1691) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: SMA- Ministerial - Área Processual
RJProva: Administrador Com referência à disciplina dos atos administrativos, julgue os itens que
A forma extintiva de desfazimento do ato administrativo que inobserva for- se seguem.
ma fixada em lei, sem possibilidade de convalidação, é conhecida como: Quando o vício do ato administrativo atinge o motivo e a finalidade, não é
a) revogação possível a sua convalidação.
b) cassação a) Certo b) Errado
c) anulação
1698) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TJ-PIProva: Juiz
d) caducidade
Com relação ao ato administrativo, assinale a opção correta.
1692) Ano: 2010Banca: FESMIP-BAÓrgão: MPE-BAProva: Promotor a) Considerando a relação entre a validade e a eficácia do ato administrati-
de Justiça vo, é correto afirmar que um ato pode ser válido e eficaz ou, ainda, inválido
Anulação do ato administrativo: e ineficaz, mas não inválido e eficaz, pois não é possível considerar que,
a) É o ato que elimina o vício existente no ato ilegal, e cujos efeitos retroa- tendo sido editado em desconformidade com a lei, um ato esteja apto a
gem à data em que o primeiro foi praticado. produzir efeitos.
b) É a postura de desmanchar o ato administrativo válido ou eivado de b) O ato de convalidação, pelo qual é suprido vício existente em ato ilegal,
ilegalidade. opera efeitos ex tunc, retroagindo em seus efeitos ao momento em que foi
c) É o desfazimento do ato administrativo eivado de ilegalidade. praticado o ato originário.
d) É o desfazimento do ato administrativo válido, mas inoportuno ou in- c) Atos compostos são aqueles cuja vontade final exige a intervenção de
conveniente. agentes ou órgãos diversos e apresenta conteúdo próprio em cada uma
e) É o desfazimento do ato válido pelo Poder Judiciário. das manifestações.
d) A autorização para exploração de jazida é exemplo de ato declaratório,
1693) Ano: 2012Banca: FUJBÓrgão: MPE-RJProva: Promotor de
já que expressa aquiescência da administração para o particular desenvol-
Justiça
ver determinada atividade.
Ato administrativo foi praticado com vício de legalidade há sete anos.Nes-
e) Os atos administrativos que neguem, limitem ou afetem direitos ou in-
se caso,a Administração Pública:
teresses devem ser motivados, assim como os que importem anulação,
a) pode anular o ato, mas deve recorrer ao Poder Judiciário para promover
suspensão ou convalidação de ato administrativo, não sendo essencial a
a ação anulatória;
motivação para os atos que os revoguem, pois a revogação ocorre por
b) é obrigada a manter o ato como se fosse válido, tendo em vista ter ocor-
motivo de conveniência e oportunidade da administração.
rido a prescrição de sua pretensão;

176 Número de acertos.....................


1699) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: DPE-ESProva: Defensor b) A autoexecutoriedade é um atributo presente em todos os atos admi-
Público nistrativos.
No que se refere aos atos administrativos, julgue os itens subsequentes. c) A autorização configura-se como ato discricionário e gratuito.
A convalidação, ato administrativo por meio do qual se supre o vício exis- d) As formas de extinção do ato administrativo incluem a cassação, a anu-
tente em um ato eivado de ilegalidade, tem efeitos retroativos, mas o ato lação e a reintegração.
originário não pode ter causado lesão a terceiros. e) Os atos administrativos distinguem-se dos atos legislativos, entre ou-
a) Certo b) Errado tros fatores, por serem individuais, enquanto os atos legislativos são atos
gerais.
1700) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: PC-DFProva: Escrivão de
Polícia 1708) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: INPIProva: Analista de
No que se refere à anulação e revogação dos atos administrativos, julgue Planejamento - Administração
o item a seguir. Com relação aos atos administrativos, julgue o próximo item.
O vício de forma do ato administrativo que não cause lesão ao interesse O ato administrativo que não respeita a forma prevista será nulo, sendo
público nem prejuízo a terceiros, em regra, poderá ser convalidado pela inviável a sua convalidação.
administração pública. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1709) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-DFTProva: Técnico
1701) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: TC-DFProva: Auditor de Judiciário - Área Administrativa
Controle Externo Com relação aos atos administrativos, julgue os itens subsecutivos.
Acerca da convalidação e atributos dos atos administrativos e da respon- O ato administrativo eivado de vício de forma é passível de convalidação,
sabilidade civil do Estado, julgue os itens subsequentes. mesmo que a lei estabeleça forma específica essencial à validade do ato.
A convalidação supre o vício existente na competência ou na forma de um a) Certo b) Errado
ato administrativo, com efeitos retroativos ao momento em que este foi
1710) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-DFTProva: Analista
originariamente praticado.
Judiciário - Área Judiciária
a) Certo b) Errado
No que concerne aos atos administrativos, julgue o item abaixo.
1702) (2016) - Banca: CESPE - Órgão: TRT - 8ª Região (PA e AP) - São sempre convalidáveis os atos administrativos com vícios de compe-
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária. tência, forma e motivo, mas não os atos com vícios de finalidade e objeto.
Acerca dos atos administrativos e do processo administrativo, assinale a a) Certo b) Errado
opção correta conforme a Lei n.º 9.784/1999.
1711) Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: TRT - 8ª Região (PA e AP)Prova:
a) O direito da administração de anular os seus próprios atos decai em
Analista judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal
cinco anos, ainda que constatada a má-fé do destinatário do ato.
Acerca dos atos administrativos e do processo administrativo, assinale a
b) A convalidação dos atos administrativos que apresentem defeitos saná-
opção correta conforme a Lei n.º 9.784/1999.
veis pode ser feita pela administração, desde que esses atos não acarre-
a) A competência para a edição de atos normativos poderá ser delegada.
tem lesão ao interesse público ou prejuízo a terceiros.
b) A revogação do ato administrativo ocorre nas hipóteses de ilegalidade,
c) O ato de exoneração do servidor público ocupante de cargo em co-
devendo retroagir com efeitos ex tunc para desconstituir as relações jurídi-
missão e os atos administrativos que decidam recursos administrativos
cas criadas com base no ato revogado.
dispensam motivação.
c) O direito da administração de anular os seus próprios atos decai em
d) A competência para a edição de atos normativos poderá ser delegada
cinco anos, ainda que constatada a má-fé do destinatário do ato.
e) A revogação do ato administrativo ocorre nas hipóteses de ilegalidade,
d) A convalidação dos atos administrativos que apresentem defeitos saná-
devendo retroagir com efeitosex tunc para desconstituir as relações jurídi-
veis pode ser feita pela administração, desde que esses atos não acarre-
cas criadas com base no ato revogado.
tem lesão ao interesse público ou prejuízo a terceiros.
1703) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-SE - Prova: Analista e) O ato de exoneração do servidor público ocupante de cargo em co-
Judiciário – Direito. missão e os atos administrativos que decidam recursos administrativos
No que concerne às regras e aos princípios específicos que regem a atua- dispensam motivação.
ção da administração pública, julgue os itens subsequentes.
1712) Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: TRE-PIProva: Técnico
“Os atos com vício de forma ou finalidade são convalidáveis”.
Judiciário - Administrativa
a) Certo b) Errado
Um técnico judiciário do TRE/PI assinou e encaminhou para publicação
1704) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: MDIC - Prova: Analista Técnico uma portaria de concessão de licença para capacitação de um analista ju-
– Administrativo. diciário pertencente ao quadro de servidores do tribunal. O ato de conces-
Julgue os itens seguintes, relativos à administração pública e aos atos são da licença é de competência não exclusiva do presidente do tribunal.
administrativos. A partir dessa situação hipotética, assinale a opção correta.
“Caso um ministro de Estado delegue algumas competências ao secretário a) O ato deve ser cassado, pois os requisitos para a sua prática não foram
executivo de seu gabinete e este, no exercício das funções delegadas, atendidos.
edite um ato com vícios de finalidade e, em seguida, saia de férias, tal ato b) Dado o vício insanável de competência, o ato deve ser revogado.
poderá ser convalidado pelo ministro de Estado”. c) O ato não possui vícios, razão por que não há providências a serem
a) Certo b) Errado tomadas.
d) O ato deve ser anulado com efeitos ex-nunc, por vício insanável de
1705) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: CADE - Prova: Nível Médio.
forma.
Acerca de organização administrativa e ato administrativo, julgue o item
e) Caso não seja verificada lesão ao interesse público nem prejuízo a ter-
a seguir.
ceiros, o ato deverá ser convalidado.
“Considere que, após a realização de uma correição, tenha sido detectado
vício de finalidade em ato administrativo editado pelo diretor de departa- 1713) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: TJ-SEProva: Analista Judiciário
mento de uma agência reguladora, situação que foi, então, comunicada ao - Direito
presidente da entidade. Nessa situação, tendo avocado para si a compe- No que concerne às regras e aos princípios específicos que regem a atua-
tência, o presidente poderá convalidar o referido ato administrativo”. ção da administração pública, julgue os itens subsequentes.
a) Certo b) Errado Os atos com vício de forma ou finalidade são convalidáveis.
a) Certo b) Errado
1706) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TC-DF - Prova: Auditor de
Controle Externo. 1714) Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: TCE-RNProva: Inspetor -
Acerca da convalidação e atributos dos atos administrativos e da respon- Administração, Contabilidade, Direito ou Economia - Cargo 3
sabilidade civil do Estado, julgue os itens subsequentes. Com relação aos atos administrativos, julgue o item subsecutivo.
“A convalidação supre o vício existente na competência ou na forma de Um ato administrativo praticado por pessoa que não tenha competência
um ato administrativo, com efeitos retroativos ao momento em que este foi para tal não poderá ser convalidado, pois, assim como os vícios de motivo
originariamente praticado”. e objeto, o vício de competência é insanável.
a) Certo b) Errado a) Certo b) Errado
1707) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-CE - Prova: Analista 1715) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: Prefeitura de Belo Horizonte -
Judiciário - Área Judiciária. MGProva: Procurador Municipal
No que se refere aos atos administrativos, assinale a opção correta. No que concerne a revogação, anulação e convalidação de ato administra-
a) São convalidáveis tanto os atos administrativos vinculados quanto os tivo, assinale a opção correta.
discricionários. a) Assim como ocorre nos negócios jurídicos de direito privado, cabe

Número de acertos..................... 177


unicamente à esfera judicial a anulação de ato administrativo. b) I e II, apenas.
b) Independentemente de comprovada má-fé, após o prazo de cinco anos c) II, apenas.
da prática de ato ilegal, operar-se-á a decadência, o que impedirá a sua d) I, apenas.
anulação. e) I, II e III.
c) O prazo de decadência do direito de anular ato administrativo de que
1722) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: SPPREVProva: Técnico em
decorram efeitos patrimoniais será contado a partir da ciência da ilegali-
Gestão Previdenciária
dade pela administração.
A convalidação de ato administrativo
d) Um ato administrativo que apresente defeitos sanáveis poderá ser con-
a) não é possível para atos administrativos com vício de finalidade.
validado quando não lesionar o interesse público, não sendo necessário
b) é sempre obrigatória, ou seja, ato administrativo vinculado.
que a administração pública o anule.
c) não produz efeitos retroativos.
1716) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: TCE-PEProva: Analista de d) é possível para atos administrativos com vício de motivo.
Gestão - Julgamento e) não supre vício existente em ato administrativo ilegal.
Com relação aos atos administrativos, julgue o item seguinte.
1723) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: AL-PBProva: Analista Legislativo
Um exemplo de convalidação de um ato administrativo é o saneamento
(+ provas)
do vício de competência por meio da ratificação do ato pela autoridade
Sobre o tema da convalidação do ato administrativo, é INCORRETO afir-
competente.
mar:
a) Certo b) Errado
a) A convalidação se dá pela edição de um segundo ato administrativo,
1717) Ano: 2012Banca: ESAFÓrgão: MFProva: Assistente Técnico com o fito de corrigir o primeiro praticado com vício.
Administrativo b) O ato administrativo com vício de finalidade pode, em regra, ser conva-
A correção ou regularização de determinado ato, desde a origem, de tal lidado; assim, é possível corrigir um resultado que estava na intenção do
sorte que os efeitos já produzidos passem a ser considerados efeitos vá- agente que praticou o ato.
lidos, não passíveis de desconstituição e esse ato permaneça no mundo c) A convalidação produzirá efeitos ex tunc.
jurídico como ato válido, apto a produzir efeitos regulares, denomina-se d) Não se pode convalidar um ato quando a sua repetição importe na re-
a) Contraposição. produção do vício anterior.
b) Convalidação. e) A Administração não poderá convalidar seus atos administrativos se
c) Revogação. estes já tiverem sido impugnados pelo particular, exceto se tratar de irre-
d) Cassação. levante formalidade, pois neste caso os atos são sempre convalidáveis.
e) Anulação.
1724) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)Prova:
1718) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TJ-PEProva: Titular de Serviços Técnico Judiciário - Área Administrativa
de Notas e de Registros Determinado administrador público desapropriou certo imóvel residencial
Como consequência decorrente dos vícios, os atos administrativos podem com o propósito de perseguir o expropriado, seu inimigo político. Não
ser obstante o vício narrado, a Administração Pública decide convalidar o ato
a) nulos, sendo, no entanto, passíveis de convalidação, com base na dis- administrativo praticado (desapropriação) com efeitos retroativos. Sobre o
cricionariedade da Administração. fato, é correto afirmar que:
b) anuláveis, passíveis de convalidação diante de vício de forma. a) Será possível a convalidação, a fim de ser aproveitado o ato administra-
c) anuláveis, passíveis de convalidação por vício quanto ao motivo decla- tivo praticado, sanando-se, assim, o vício existente.
rado. b) Não será possível a convalidação, sendo ilegal o ato praticado, por con-
d) nulos, passíveis de convalidação quando se tratar de vício de compe- ter vício de finalidade.
tência, ainda que exclusiva. c) Não será possível a convalidação, sendo ilegal o ato praticado, por con-
e) anuláveis, quando se tratar vício de finalidade, desde que a finalidade ter vício de forma.
praticada também tenha sido pública d) Será possível a convalidação, no entanto, ela deverá ter efeitos ex nunc
e, não, ex tunc.
1719) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRT - 6ª Região (PE)Prova:
e) Não será possível a convalidação, sendo ilegal o ato praticado, por con-
Analista Judiciário - Área Administrativa
ter vício de objeto.
No que diz respeito a convalidação dos atos administrativos, é correto afir-
mar que 1725) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: TCE-AMProva: Analista Técnico
a) é sempre possível, por razões de interesse público, independentemente de Controle Externo - Auditoria Governamental
da natureza do vício. Considere a seguinte situação hipotética: ato administrativo praticado com
b) alcança atos que apresentem defeitos sanáveis, desde que não acarrete vício de incompetência relativo à pessoa jurídica. Exemplo: a competência
lesão ao interesse público nem prejuízo a terceiros. para a prática do ato administrativo era da União e o Município praticou o
c) é obrigatório quando se trata de vício sanável, não podendo, contudo, ato. Nesse caso,
retroagir seus efeitos à edição do ato convalidado. a) o vício comporta ratificação apenas pela União.
d) é facultativa nos casos de vício de forma e de finalidade, retroagindo b) o ato administrativo é absolutamente válido.
seus efeitos à data do ato convalidado. c) o vício gera nulidade absoluta, não sendo passível de convalidação.
e) somente é possível nas hipóteses de vícios de forma, retroagindo seus d) o vício gera nulidade relativa, porém, não cabe convalidação.
efeitos à data de edição do ato convalidado. e) é possível a convalidação.
1720) Ano: 2009Banca: FCCÓrgão: TJ-SEProva: Analista Judiciário - 1726) Ano: 2013Banca: FGVÓrgão: TJ-AMProva: Analista Judiciário -
Área Judiciária Qualquer Área de Formação
A convalidação do ato administrativo O ato administrativo pode muitas vezes ser acometido de vícios. Todavia é
a) é sempre possível quando o vício diz respeito à forma. possível que esse ato não seja necessariamente anulado. Tendo em vista
b) não é possível se o vício decorre de incompetência do agente que o a anulação e a convalidação do ato administrativo assinale a alternativa
praticou. correta.
c) pode ocorrer se o vício recair sobre o motivo e à finalidade. a) a convalidação gera efeito retroativo ao contrário do que ocorre, em
d) é admitida nas hipóteses de incompetência em razão da matéria. regra, com a anulação.
e) é a supressão do vício existente em ato ilegal, com efeitos retroativos à b) tanto a convalidação quanto a anulação produzem efeitos retroativos,
data em que este foi praticado. em regra.
c) tanto a convalidação quanto a anulação, em regra, não produzem efei-
1721) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRE-SEProva: Técnico Judiciário
tos retroativos.
- Área Administrativa
d) a anulação, em regra, produz efeito retroativo ao contrário da convali-
Considere as seguintes assertivas concernentes ao instituto da convali-
dação.
dação:
e) a convalidação poderá ser feita pela própria administração ao contrário
I. Na convalidação é suprido vício existente em um ato ilegal, com efeitos
da anulação que necessita de intervenção judicial.
retroativos à data em que este foi praticado.
II. Não se admite, ainda que excepcionalmente, que a convalidação seja 1727) Ano: 2015Banca: FGVÓrgão: Prefeitura de Niterói - RJProva:
feita pelo administrado. Fiscal de Tributos
III. Em situações excepcionais, admite-se a convalidação de ato adminis- De acordo com a doutrina de Direito Administrativo, a convalidação do ato
trativo com vício de motivo. administrativo é o processo de que se vale a Administração Pública para:
Está correto o que se afirma em a) anular atos administrativos praticados com vício de legalidade, com
a) II e III, apenas. base na prerrogativa da autotutela, que possibilita ao agente público rever

178 Número de acertos.....................


seus próprios atos, para atender ao ordenamento jurídico; b) extinção do ato administrativo discricionário, por questão de mérito, feita
b) revogar atos administrativos praticados com vício em seu mérito, por pela Administração Pública, preservando os efeitos produzidos no passado
questões de oportunidade e conveniência, com base na prerrogativa da (efeitos ex nunc).
discricionariedade, que possibilita ao agente público rever seus próprios c) extinção do ato administrativo por motivo de ilegalidade, feita pela Ad-
atos; ministração Pública ou pelo Poder Judiciário, produzindo uma eficácia re-
c) retificar atos administrativos que, embora praticados sem quaisquer ví- troativa (efeitos ex tunc).
cios, devem ser modificados para melhor atender aos fins públicos a que d) submissão a um regime jurídico de direito público de presunção de le-
se destinam, com base no princípio da eficiência; gitimidade (conformidade do ato com o ordenamento), veracidade (presu-
d) aperfeiçoar atos administrativos com qualquer tipo de vício, de forma a mem-se verdadeiros os fatos alegados pela Administração), imperativida-
ratificá-los em sua totalidade, com efeitos ex nunc, isto é, contados a partir de e autoexecutoriedade.
do momento da ratificação; e) vinculação, quando a lei estabelece que, perante certas condições, a
e) aproveitar atos administrativos com vícios superáveis, de forma a con- Administração deve agir sem liberdade de escolha e na discricionariedade,
firmá-los no todo ou em parte, com efeitos ex tunc, ou seja, retroage ao quando a lei deixa certa margem de liberdade de decisão de modo que a
momento em que foi praticado o ato originário. autoridade poderá escolher, segundo critérios de conveniência e oportuni-
dade, qual o melhor caminho para o interesse público.
1728) Ano: 2015Banca: FGVÓrgão: TJ-BAProva: Analista Judiciário -
Administração - Reaplicação 1732) Ano: 2015Banca: IESESÓrgão: TRE-MAProva: Analista
Em matéria de ato administrativo, é correto afirmar que a convalidação Judiciário - Administrativ
do ato: Ato administrativo pelo qual é suprido o vício existente em um ato ilegal,
a) produz efeitos apenas ex nunc, ou seja, a partir do momento em que o com efeitos retroativos à data em que este foi praticado, denomina-se de:
vício foi sanado, não podendo retroagir em seus efeitos ao momento em a) Conversão.
que foi praticado o ato originariamente; b) Permissão.
b) é o processo de que se vale a Administração para aproveitar atos admi- c) Convalidação.
nistrativos com vícios superáveis ou sanáveis, de forma a confirmá-los no d) Suspeição.
todo ou em parte;
1733) Ano: 2015Banca: TRT 2R (SP)Órgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP)
c) ocorre quando a autoridade competente ratifica um ato praticado inde-
Prova: Juiz do Trabalho Substituto
vidamente por agente administrativo sem poderes para tal, aproveitando
Sobre a invalidação do ato administrativo, aponte a alternativa CORRETA.
necessariamente todo o ato;
a) O exercício do poder-dever da Administração de invalidar atos adminis-
d) pressupõe a retificação de vícios sanáveis e necessariamente ocorre
trativos ilegais prescinde de assegurar o contraditório e a ampla defesa aos
sobre todo o ato, não podendo ocorrer convalidação parcial, hipótese em
interessados, que terão sua situação modificada em qualquer hipótese.
que somente caberia a invalidação do ato e edição de um novo;
b) Diante de um ato administrative ilegal, a Administração pode modular os
e) pode recair sobre todo e qualquer vício do ato, desde que seja realizada
efeitos da invalidação, de forma a prestigiar a segurança jurídica, ao invés
por autoridade competente, no regular exercício de seu poder discricio-
declarar a nulidade com efeito ex tunc.
nário.
c) Há possibilidade expressa de convalidação de atos administrativos que
1729) Ano: 2017Banca: FGVÓrgão: TRT - 12ª Região (SC)Prova: apresentem defeitos sanáveis, desde que nao acarretem lesão ao interes-
Técnico Judiciário - Área Administrativa se público, nem prejuízo a terceiros.
José, Técnico Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Ca- d) O poder de autotutela da Administração Pública, orientado pelo interes-
tarina, ocupante do cargo em comissão de supervisor do departamento se público, permite a revogação de atos administrativos vinculados, por
de recursos humanos do Tribunal, praticou ato administrativo que era de motivo de conveniência e oportunidade.
competência do diretor daquele departamento. e) A regra da motivação dos atos administrativos, com a indicação de fatos
De acordo com a doutrina de Direito Administrativo e a Lei nº 9.784/99, o e fundamentos jurídicos, a exceção dos atos vinculados, também é dispen-
ato praticado por José: sada no reexame de ofício.
a) deve ser anulado pela autoridade competente, eis que vícios de com-
1734) Ano: 2016Banca: CONSULPLANÓrgão: TJ-MGProva: Titular de
petência são insanáveis, com efeitos ex tunc, pelo princípio da segurança
Serviços de Notas e de Registros - Provimento
jurídica e para evitar prejuízos a terceiros;
Acerca do ato administrativo, assinale a opção correta.
b) deve ser anulado pela autoridade competente, pois se trata de ato vin-
a) A presunção de legitimidade implica reconhecer como absolutamente
culado em razão do vício de competência, que não admite retificação, de-
verdadeiros os fundamentos fáticos motivadores do ato.
vendo atender ao princípio da legalidade e observar o interesse público;
b) O ato administrativo coletivo se verifica quando há manifestação da von-
c) deve ser anulado pela autoridade competente, pois se trata de matéria
tade de mais de um órgão da Administração Pública.
de ordem pública, regida por normas cogentes que não admitem a retifi-
c) O silêncio da Administração Pública, em face da presunção de legalida-
cação do ato por parte do agente que deveria originalmente tê-lo praticado;
de, exigibilidade e imperatividade, não gera efeitos jurídicos.
d) pode ser convalidado pela autoridade competente, por meio da ratifi-
d) É nulo e de impossível convalidação o ato administrativo com objeto
cação do ato, caso entenda conveniente e oportuno, desde que sanável o
ilícito, ainda que praticado de boa-fé e sem desvio de poder.
vício e não haja prejuízos a terceiros, bem como seja atendido o interesse
público; Revogação: Trata-se de forma de extinção do ato adminis-
e) pode ser convalidado pela autoridade competente, por meio da práti- trativo, cabível quando o ato é lícito, contudo, é inconveniente
ca de novo ato que substitua o anterior, com efeitos ex nunc, sendo tal
aproveitamento um ato vinculado, cuja prática é obrigatória pelo agente ou inoportuno. Na revogação, o ato é legal, contudo, não foi a
superior. melhor escolha dentro daquela pequena margem de liberdade
1730) 2012Banca: KLCÓrgão: Prefeitura de Alto Piquiri - PRProva:
que a lei conferiu ao administrador público. A revogação gera
Advogado efeitos ex nunc, ou seja, os efeitos jurídicos até então gerados
Convalidação é o ato administrativo pelo qual é suprido o vício sanável pelo ato revogado devem ser preservados.
de um ato ilegal, com efeitos retroativos. Dentre as alternativas abaixo, A competência para revogar pertence à Administração Públi-
assinale aquela em que se admite a convalidação: ca (princípio da autotutela), sendo que o Poder Judiciário
a) quanto ao motivo; não possui tal competência. Destaca-se que não é possível
b) quanto à finalidade;
c) quanto à forma, se ela for essencial à validade do ato; a revogação dos seguintes atos: atos consumados (aqueles
d) quando não se tratar de competência exclusiva; que já produziram seus efeitos); atos irrevogáveis nos termos
e) quando o objeto for ilegal. da lei; atos que geram direitos adquiridos; atos vinculados;
1731) Ano: 2012Banca: CESGRANRIOÓrgão: ChesfProva: Profissional atos enunciativos (atestam situações ou emitem mera opinião
de Nível Superior da Administração); atos que geram direitos adquiridos; atos
Um ato administrativo - ato jurídico que decorre do exercício da função ad- de controle; atos já exauridos; atos enunciativos; um simples
ministrativa, sob um regime jurídico de direito público - pode ser invalidado ato do procedimento licitatório (notem, é possível a anulação
mediante anulação, revogação e convalidação. de um único ato do processo licitatório, contudo, caso haja
Nesse sentido, verifica-se que a convalidação de um ato administrativo
consiste em revogação, esta deve contemplar a Licitação integralmente).
a) ato produzido pela Administração Pública, para suprir vícios sanáveis A doutrina majoritária nega o EFEITO REPRISTINATÓRIO
em um ato ilegal, com efeitos retroativos ao momento de sua expedição, DO ATO ADMINISTRATIVO, ou seja, a revogação do ato revo-
em decisão na qual se evidencie não acarretar lesão ao interesse público catório não ressuscita o primeiro ato revogado.
nem prejuízo a terceiros.

Número de acertos..................... 179


1735) Ano: 2008Banca: CESPEÓrgão: TRT - 5ª Região (BA) Prova: Julgue o próximo item, que dizem respeito aos atos administrativos.
Analista Judiciário - Área Judiciária A revogação de ato administrativo ocorre nos casos em que se constata
A revogação do ato administrativo ocorre por motivo de conveniência e ilegalidade no próprio ato.
oportunidade e opera efeitos ex nunc. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1746) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MJProva: Analista Técnico -
1736) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: STJProva: Técnico Judiciário - Administrativo
Telecomunicações e Eletricidade - Conhecimentos Básicos Julgue os itens subsequentes, referentes aos atos administrativos.
Com base na Lei n.º 9.784/1999, que regula o processo O poder de revogação de ato administrativo por parte da administração
administrativo no âmbito da administração pública federal, julgue pública não é ilimitado, pois existem situações jurídicas que não rendem
os itens subsecutivos. ensejo à revogação.
A administração pode anular seus próprios atos por motivo de conveniên- a) Certo b) Errado
cia ou oportunidade.
1747) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: ANTTProva: Conhecimentos
a) Certo b) Errado
Básicos - Nível Intermediário (+ provas)
1737) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TC-DFProva: Auditor de Em relação ao ato administrativo e aos agentes públicos, julgue o item a
Controle Externo seguir.
A respeito dos atos administrativos, julgue os itens seguintes. Tanto os atos discricionários quanto os atos vinculados são passíveis de
A extinção de ato administrativo perfeito por motivo de conveniência e revogação pela administração pública.
oportunidade é denominada anulação. a) Certo b) Errado
a) Certo b) Errado
1748) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-RRProva: Titular de Serviços
1738) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: TRE-RJProva: Técnico de Notas e de Registros
Judiciário - Área Administrativa Assinale a opção correta no que se refere aos atos administrativos.
Com relação aos atos administrativos, julgue os próximos itens. a) O Poder Judiciário, após o início de procedimento licitatório seu, desti-
Atos administrativos podem ser revogados por determinação tanto da ad- nado à aquisição de computadores, poderá revogar os atos administrati-
ministração quanto do Poder Judiciário. vos praticados, se entender ser conveniente e oportuno, no momento, não
a) Certo b) Errado comprar tais bens.
b) O Poder Judiciário pode convalidar atos administrativos do Poder Exe-
1739) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO)
cutivo eivados de vício, desde que o vício seja sanável.
Prova: Analista Judiciário - Área Judiciária
c) Os atos administrativos praticados sob o regime de direito privado go-
No que concerne aos atos administrativos e à prescrição, julgue os
zam de presunção de legitimidade.
itens que se seguem.
d) Dado o princípio da simetria, os atos administrativos discricionários pra-
Sendo a revogação a extinção de um ato administrativo por motivos de
ticados pelo Poder Executivo somente podem ser anulados pelo próprio
conveniência e oportunidade, é ela, por essência, discricionária.
Poder Executivo.
a) Certo b) Errado
e) Dado o atributo da autoexecutoriedade do ato administrativo, permite-se
1740) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: DPE-ESProva: Defensor ao poder público, em caso de descumprimento, impor a terceiros meios
Público indiretos de coerção que induzam à obediência ao ato.
No que se refere aos atos administrativos, julgue os itens subsequentes.
1749) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: DPE-DFProva: Defensor
Por meio da revogação, a administração extingue, com efeitos ex tunc, um
Público
ato válido, por motivos de conveniência e oportunidade, ainda que esse
Julgue os itens a seguir, concernentes aos atos administrativos.
ato seja vinculado.
Caso verifique que determinado ato administrativo se tornou inoportuno ao
a) Certo b) Errado
atual interesse público e, ao mesmo tempo, ilegal, a administração pública
1741) Ano: 2012Banca: CESPEÓrgão: AGUProva: Advogado da União terá, como regra, a faculdade de decidir pela revogação ou anulação do ato.
Acerca dos atos administrativos e do poder de polícia, julgue os itens sub- a) Certo b) Errado
sequentes.
1750) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: MTEProva: Auditor Fiscal do
Embora a revogação seja ato administrativo discricionário da administra-
Trabalho - Prova 2
ção, são insuscetíveis de revogação, entre outros, os atos vinculados, os
No que se refere aos atos administrativos e aos direitos e deveres do ser-
que exaurirem os seus efeitos, os que gerarem direitos adquiridos e os
vidor público, julgue os itens seguintes.
chamados meros atos administrativos, como certidões e atestados.
A revogação de um ato administrativo produz efeitos retroativos à data em
a) Certo b) Errado
que ele tiver sido praticado.
1742) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: PRFProva: Policial Rodoviário a) Certo b) Errado
Federal
1751) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: BACENProva: Analista - Gestão
A respeito da organização do Departamento de Polícia Rodoviária Federal
e Análise Processual
e da natureza dos atos praticados por seus agentes, julgue os itens que
Acerca de revogação, anulação e convalidação do ato administrativo, jul-
se seguem.
gue os itens subsequentes.
Praticado ato ilegal por agente da PRF, deve a administração revogá-lo.
O Poder Judiciário poderá revogar um ato administrativo editado pelo Po-
a) Certo b) Errado
der Executivo, se o ato for considerado ilegal.
1743) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: CPRMProva: Analista em a) Certo b) Errado
Geociências - Direito
1752) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: MECProva: Conhecimentos
Com relação aos poderes da administração pública e ao controle adminis-
Básicos - Todos os Cargos
trativo, julgue os próximos itens.
Com base na disciplina legal e na doutrina nacional acerca dos atos e
A administração pública não pode revogar os atos administrativos incon-
processos administrativos, julgue os próximos itens.
venientes ou inoportunos, unilateralmente, só podendo fazê-lo com o aval
A revogação do ato administrativo por motivo de conveniência e(ou) de
do Poder Judiciário.
oportunidade, casos em que se manifesta a discricionariedade administra-
a) Certo b) Errado
tiva, produz efeitos ex nunc a partir da revogação.
1744) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-MAProva: Juiz a) Certo b) Errado
Acerca dos atos administrativos, assinale a opção correta.
1753) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: Câmara dos Deputados - Prova:
a) A administração pública pode revogar os atos por ela praticados por
Analista Legislativo.
motivo de conveniência e oportunidade.
Julgue o item seguinte, acerca dos atos administrativos.
b) Os atos praticados por concessionários de serviço público, no exercício
“Ao extinguir por meio de revogação, um ato administrativo discricionário
da concessão, não podem ser considerados atos administrativos, dado
válido, a administração pública tem de fazê-lo em razão de oportunidade e
que foram produzidos por entes que não integram a estrutura da adminis-
conveniência, respeitando os efeitos já produzidos pelo ato até o momento”.
tração pública.
a) Certo b) Errado
c) O silêncio da administração pública importa consentimento tácito.
d) É vedado o controle da legalidade dos atos administrativos pelo Poder 1754) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: PGE-BAProva: Procurador do
Judiciário. Estado
No que se refere aos atos administrativos, julgue os itens subsequentes.
1745) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TCE-ROProva: Todos os
Os atos enunciativos, como as certidões, por adquirirem os seus efeitos
Cargos (+ provas)

180 Número de acertos.....................


por lei, e não pela atuação administrativa, não são passíveis de revogação, A revogação de um ato administrativo
ainda que por razões de conveniência e oportunidade. a) é prerrogativa da Administração, de caráter discricionário, consistente
a) Certo b) Errado na extinção de um ato válido por razões de conveniência e oportunidade.
b) constitui atuação vinculada da Administração, na medida em que, em
1755) Ano: 2014Banca: CESPEÓrgão: ANTAQProva: Conhecimentos
face da indisponibilidade do interesse público, a Administração está obri-
Básicos - Cargos 1 a 4 (+ provas)
gada a revogar atos maculados por vício de oportunidade.
Em relação aos atos administrativos, aos agentes públicos, aos poderes
c) pode ser declarada tanto pela Administração como pelo Poder Judiciá-
administrativos e à responsabilidade do Estado, julgue o item que se segue.
rio, quando identificado que o ato se tornou inconveniente ou inoportuno do
Consideram-se válidos os efeitos produzidos pelo ato administrativo até
o momento de sua eventual revogação pela administração pública, quer ponto de vista do interesse público.
no que diz respeito às partes interessadas, quer em relação a terceiros d) somente pode ser procedida por autoridade hierarquicamente superior
sujeitos aos seus efeitos reflexos. àquela que praticou o ato, de ofício ou por provocação do interessado,
a) Certo b) Errado vedada a sua prática pelo Poder Judiciário.
e) constitui prerrogativa da Administração, quando fundada em razões de
1756) Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: DPUProva: Agente conveniência e oportunidade, e do Poder Judiciário, quando identificado
Administrativo (+ provas) vício relativo à motivação, competência ou forma.
Acerca de ato administrativo e de procedimento de licitação, julgue o item
seguinte. 1765) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRT - 6ª Região (PE)Prova:
Caso seja necessário, a administração pública poderá revogar ato admi- Analista Judiciário - Área Judiciária
nistrativo válido e legítimo. A revogação de um ato administrativo válido e eficaz é
a) Certo b) Errado a) inconstitucional, em face do princípio da segurança jurídica e do ato
jurídico perfeito.
1757) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: ANATEL - Prova: Analista b) possível apenas por decisão judicial e desde que não decorrido o prazo
Administrativo – Direito. decadencial.
Julgue o item, a respeito de atos e processos administrativos. c) possível, por ato motivado da Administração ou por decisão judicial, res-
“A revogação importa em juízo de oportunidade e conveniência, razão por salvados os direitos adquiridos.
que os atos administrativos somente podem ser revogados pela autoridade d) lícita, apenas se comprovada a superveniência de circunstância de fato
que os tenha exarado”. ou de direito que enseje vício de legalidade.
a) Certo b) Errado e) prerrogativa da Administração, fundada em razões de conveniência e
1758) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: MEC - Prova: Nível Superior. oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
Com base na disciplina legal e na doutrina nacional acerca dos atos e 1766) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: SPPREVProva: Analista em
processos administrativos, julgue os próximos itens. Gestão Previdenciária
“A revogação do ato administrativo por motivo de conveniência e(ou) de A retirada de um ato administrativo, por razão de oportunidade e conveni-
oportunidade, casos em que se manifesta a discricionariedade administra- ência, ocorre pela
tiva, produz efeitos ex nunc a partir da revogação”. a) invalidação.
a) Certo b) Errado b) revogação.
1759) Ano: 2011Banca: CESPEÓrgão: TCUProva: Auditor Federal de c) cassação.
Controle Externo - Auditoria de Obras Públicas (+ provas) d) caducidade.
É possível o efeito repristinatório à revogação da revogação do ato admi- e) contraposição.
nistrativo. 1767) Ano: 2006Banca: FCCÓrgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)Prova:
a) Certo b) Errado Analista Judiciário - Área Administrativa
1760) Ano: 2010Banca: CESPEÓrgão: ABINProva: Oficial Técnico de No que se refere à revogação dos atos administrativos,
Inteligência - Área de Direito (+ provas) a) os atos vinculados podem ser revogados com efeitos ex tunc, de acordo
A revogação de um ato revogador não restaura, automaticamente, a vali- com a conveniência e oportunidade.
dade do primeiro ato revogado. b) a revogação opera efeitos ex nunc e não alcança os atos administrativos
a) Certo b) Errado que exauriram os seus efeitos.
c) o Judiciário sempre pode revogar os atos discricionários que se verifica-
1761) Ano: 2013Banca: ESAFÓrgão: DNITProva: Analista
ram inconvenientes e inoportunos, com efeitos ex nunc.
Administrativo
d) é prerrogativa exclusiva da Administração Pública revogar, com efeitos
São hipóteses de atos administrativos irrevogáveis, exceto:
retroativos, os atos administrativos vinculados eivados de vícios ou defeitos.
a) Atos vinculados.
e) os atos discricionários podem ser revogados pela própria Administração
b) Atos que geraram direitos adquiridos.
Pública com base em seu poder de autotutela, por razões de ilegalidade.
c) Atos consumados.
d) Atos administrativos praticados pelo Poder Judiciário. 1768) Ano: 2013Banca: FCCÓrgão: MPE-CEProva: Técnico Ministerial
e) Atos, já preclusos, que integrem procedimento. No que concerne ao instituto da revogação do ato administrativo, é correto
1762) Ano: 2010Banca: ESAFÓrgão: MTEProva: Auditor Fiscal do afirmar que
Trabalho - Prova 2 a) a revogação pelo Judiciário só é possível se o vício for na finalidade ou
Assinale a opção que contemple ato administrativo passível de revogação. no motivo do ato administrativo.
a) Atestado de óbito. b) é possível o Judiciário revogar ato administrativo viciado, seja qual for
b) Homologação de procedimento licitatório. o vício.
c) Licença para edificar. c) a revogação pelo Judiciário só é possível se o vício for na finalidade do
d) Certidão de nascimento. ato administrativo.
e) Autorização de uso de bem público. d) o Judiciário somente pode revogar ato administrativo se estiver diante
de um ato válido, isto é, absolutamente legal.
1763) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TCE-APProva: Analista de e) a revogação de ato administrativo só pode ser feita pela Administração
Controle Externo - Meio Ambiente (+ provas) Pública.
A Administração estadual implementou programa de incentivos a atividades
culturais, mediante concessão de patrocínios a projetos selecionados em 1769) Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: TRT - 24ª REGIÃO (MS)Prova:
procedimento competitivo. Após as eleições, o novo Governo decidiu can- Analista Judiciário - Área Judiciária
celar o programa, por considerá-lo muito oneroso. Considerando a natureza Fabio, servidor público federal e chefe de determinada repartição, con-
discricionária dos atos de concessão de incentivo, o novo Governo poderá cedeu licença a seu subordinado Gilmar, pelo período de um mês, para
a) revogá-los ou anulá-los, por razões de conveniência administrativa ou tratar de interesses particulares. No último dia da licença em curso, Fabio
por vícios de legalidade, observado o prazo prescricional de 2 (dois) anos. decide revogá-la por razões de conveniência e oportunidade. A propósito
b) revogá-los, desde que identificada ilegalidade ou desvio de finalidade. dos fatos, é correto afirmar que a revogação
c) anulá-los, por razões de conveniência e oportunidade, considerando as a) não é possível, pois o ato já exauriu seus efeitos.
atuais prioridades da Administração. b) não é possível, pois apenas o superior de Fabio poderia assim o fazer.
d) revogá-los, de acordo com critérios de conveniência e oportunidade, c)é possível, em razão da discricionariedade administrativa e da possibili-
ressalvados os direitos adquiridos. dade de ocorrer com efeitos ex tunc.
e) ingressar com ação judicial para a revogação do programa, na qual de- d)não é possível, pois somente caberia o instituto da revogação se houves-
verá comprovar que o mesmo não atende o interesse público. se algum vício no ato administrativo.
e) é possível, desde que haja a concordância expressa de Gilmar.
1764) Ano: 2012Banca: FCCÓrgão: TRE-SPProva: Analista Judiciário
- Área Administrativa
Número de acertos..................... 181
1770) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TRF - 4ª REGIÃOProva: Técnico departamento de destino e carência no órgão de origem. Inconformado,
Judiciário - Tecnologia da Informação (+ provas) Fernando impetrou mandado de segurança, pretendendo concretizar sua
Pedro, servidor público, emitiu três atos administrativos distintos. O pri- remoção. No caso em tela, ao servidor Fernando:
meiro deles foi praticado com vício relativo ao objeto (aplicada pena de a) assiste razão, porque o Judiciário pode, em regra, revogar os atos admi-
advertência quando o correto seria a pena de suspensão). O segundo é nistrativos inoportunos, mediante o controle de seu mérito;
válido, sendo totalmente vinculado. Por fim, o terceiro ato administrativo b) assiste razão, porque a revogação da remoção é um ato administrativo
corresponde a um atestado, emitido ao respectivo interessado. A propósito vinculado que somente pode ser anulado pelo Poder Judiciário;
do instituto da revogação, c) não assiste razão, porque a revogação da remoção é um ato administra-
a) aplica-se apenas ao segundo e terceiro atos administrativos. tivo vinculado que somente pode ser anulado pelo próprio Administrador;
b) aplica-se a todos os atos administrativos. d) não assiste razão, porque, pelo atributo da discricionariedade, o Admi-
c) aplica-se apenas ao primeiro ato administrativo. nistrador e o Poder Judiciário podem rever o ato administrativo e anulá-lo
d) aplica-se apenas ao segundo ato administrativo. caso seja inoportuno;
e) não se aplica a quaisquer dos atos administrativos. e) não assiste razão, porque, pelo atributo da autotutela, o Administrador
pode rever seu próprio ato discricionário e revogá-lo caso seja inoportuno.
1771) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TCE-GOProva: Analista de
Controle Externo - Administrativa 1777) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: SMA-
Considere a seguinte hipótese: “O ato administrativo X será revogado pelo RJProva: Agente Administrativo (+ provas)
servidor público Joel”. Nesse caso, o ato em questão A forma extintiva de desfazimento do ato administrativo por razões de con-
a) poderá, após a revogação, ser posteriormente anulado. veniência e oportunidade é conhecida como:
b) deverá conter vício em um de seus requisitos. a) anulação
c) será revogado pelo servidor, podendo, concomitantemente, ser revoga- b) cassação
do pelo Judiciário. c) caducidade
d) produzirá efeitos até a data da revogação. d) revogação
e) será revogado com efeitos retroativos.
1778) Ano: 2012Banca: CESGRANRIOÓrgão: InnovaProva: Advogado
1772) Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRE-SEProva: Analista Judiciário Júnior
- Área Judiciária Como é do conhecimento convencional, a revogação de um ato adminis-
A revogação dos atos administrativos trativo decorre de uma apreciação pautada por critérios de conveniência
a) destina-se a atos válidos. e oportunidade.
b) atinge atos discricionários e vinculados. A esse respeito, tem-se que
c) compete ao administrador público e ao Judiciário. a) tanto os atos administrativos discricionários, como os vinculados, são
d) é ato discricionário, podendo, excepcionalmente, classificar-se como ato passíveis de revogação.
vinculado. b) a revogação de um ato administrativo deve ser precedida de processo
e) tem efeitos retroativos. administrativo disciplinar e pressupõe prévia indenização aos destinatários.
c) a revogação de um ato administrativo submete-se a prazo prescricional
1773) Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: TRT - 11ª Região (AM e RR)Prova:
de cinco anos, findos os quais se considera o ato perfeito e acabado.
Analista Judiciário – Oficial de Justiça Avaliador Federal
d) somente à própria Administração Pública reconhece- se competência
Considere a seguinte situação hipotética: o Prefeito de determinado Mu-
para revogar os atos administrativos por ela editados.
nicípio de Roraima concedeu autorização para atividade de extração de
e) o ato de revogação tem natureza meramente declaratória e, como tal,
areia de importante lago situado no Município. Cumpre salientar que o ato
produz efeitos ex tunc.
administrativo preencheu todos os requisitos legais, bem como foi pratica-
do quando estavam presentes condições fáticas que não violavam o inte- 1779) Ano: 2012Banca: FEPESEÓrgão: FATMAProva: Analista Técnico
resse público. Ocorre que, posteriormente, a atividade consentida veio a de Gestão Ambiental - Classe IV
criar malefícios à natureza. No caso narrado, o ato administrativo emanado A faculdade de que dispõe a Administração Pública para rever os seus
pelo Prefeito poderá ser próprios atos por motivos de conveniência ou oportunidade denomina-se:
a) mantido incólume no mundo jurídico, haja vista que a nova circunstância a) Anulação.
fática não gera consequências ao ato já praticado. b) Revogação.
b) anulado pela Administração pública ou pelo Judiciário, com efeitos ex c) Invalidação.
tunc. d) Convalidação.
c) anulado apenas pelo Poder Judiciário e com efeitos ex nunc. e) Encampação.
d) convalidado, com efeitos ex tunc.
1780) Ano: 2012Banca: FEMPERJÓrgão: TCE-RJProva: Analista de
e) revogado, com efeitos ex nunc.
Controle Externo - Direito (+ provas)
1774) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: AL-BAProva: Auditor Conhecendo as peculiaridades que distinguem o ato administrativo vincu-
No que concerne à doutrina dos atos administrativos, assinale a afirmativa lado do ato administrativo discricionário, afirma-se que:
correta. a) o ato vinculado pode ser invalidado por vício de legalidade pela adminis-
a) A invalidação em regra gera efeitos ex nunc. tração pública ou pelo poder judiciário, mas não pode ser revogado nem
b) A convalidação em regra gera efeito ex nunc. pela administração nem pelo judiciário;
c) A revogação sempre gera efeito ex nunc. b) o ato discricionário pode ser invalidado e revogado, tanto pela adminis-
d) A invalidação sempre gera efeito ex tunc. tração pública como pelo poder judiciário;
e) A invalidação nunca gera efeito ex nunc. c) no ato vinculado, os elementos ou requisitos chamados competência,
forma e finalidade estão previamente estabelecidos em lei, tendo o ad-
1775) Ano: 2014Banca: FGVÓrgão: Prefeitura de Florianópolis -
ministrador liberdade apenas no que concerne ao motivo e objeto, mas
SCProva: Fiscal de Serviços Públicos
sempre observado o interesse público;
O ato administrativo discricionário, em regra, pode ser revogado:
d) no ato discricionário, o administrador tem liberdade para agir de acordo
a) pela própria Administração, por motivo de conveniência e oportunidade,
com a conveniência e oportunidade em todos os elementos ou requisitos
observado o interesse público;
do ato administrativo, isto é, na competência, forma, finalidade, motivo e
b) pela própria Administração ou pelo Poder Judiciário, por motivo de con-
objeto;
veniência e oportunidade, observado o interesse público;
e) o ato discricionário pode ser convalidado quando houver um vício supe-
c) pela própria Administração, por vício de legalidade;
rável, não ocorrendo o mesmo com o ato vinculado, que deve ser invalida-
d) pela própria Administração ou pelo Poder Judiciário, por vício de lega-
do quando se constatar algum vício sanável de legalidade.
lidade;
e) pela própria Administração ou pelo Poder Judiciário, por motivo de con- 1781) Ano: 2013Banca: MakiyamaÓrgão: Prefeitura de Piracicaba -
veniência e oportunidade, ou por vício de legalidade, sempre observado o SPProva: Auxiliar Administrativo
interesse público. “É aquele que a Administração, e somente ela, pode invalidar por motivos
de conveniência, oportunidade ou justiça (mérito administrativo) ” (...)
1776) Ano: 2015Banca: FGVÓrgão: DPE-ROProva: Analista da
O trecho acima se refere a um ato do Direito Administrativo, identificado
Defensoria Pública - Analista Jurídico
na alternativa
Fernando, servidor público estadual ocupante de cargo efetivo, requereu
a) Ato pendente.
sua remoção para outro departamento no dia 01/02/15. A autoridade com-
b) Ato imperfeito.
petente deferiu seu pleito, com efeitos a partir do dia 01/05/15. Ocorre
c) Ato revogável.
que, no dia 01/04/15, com base em estudos estratégicos complementa-
d) Ato suspensivo.
res, a mesma autoridade revogou tal ato, alegando excesso de pessoal no
e) Ato nulo.

182 Número de acertos.....................


1782) Ano: 2012Banca: CESGRANRIOÓrgão: ChesfProva: Profissional 1789) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Auxiliar
de Nível Superior Judiciário - Reaplicação
A administração pública utiliza os atos administrativos para exprimir a sua A revogação do ato administrativo
vontade, visando à produção dos efeitos jurídicos, de modo a atender ao a) deve estar alicerçada na conveniência e oportunidade.
fim público. Os atos administrativos podem ser classificados, entre outros, b) não é considerada forma de extinção do ato administrativo.
quanto aos atributos, à forma de exteriorização e à extinção. c) depende de homologação do Ministério Público.
Nesse sentido, a forma de extinção do ato por razões de oportunidade e d) constitui uma espécie de anulação.
conveniência, com efeitos ex nunc, é denominada e) somente poderá ser declarada pelo Poder Judiciário.
a) anulação
b) caducidade 1790) Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: TJ-PAProva: Analista
c) cassação Judiciário - Direito
d) revogação A supressão de um ato administrativo legítimo e eficaz realizada pela Ad-
e) extinção subjetiva ministração – e somente por ela – por não mais lhe convir sua existência
é denominada
1783) Ano: 2013Banca: FEPESEÓrgão: JUCESCProva: Analista a) revogação.
Técnico em Gestão de Registro Mercantil - Analista Técnico b) caducidade.
Administrativo c) anulação.
Assinale a alternativa correta a respeito dos Atos Administrativos: d) cassação.
a) São convalidáveis todos os atos administrativos. e) convalidação.
b) Atos constitutivos são aqueles que se limitam a declarar uma situação R: A
preexistente
c) Toda pessoa tem competência para praticar atos administrativos. 1791) Ano: 2016Banca: VUNESPÓrgão: Câmara Municipal de Poá -
d) A imperatividade ou coercibilidade signifca que o ato administrativo, tão SPProva: Procurador Jurídico
logo praticado, pode ser imediatamente executado. No tocante à anulação ou revogação do ato administrativo, assinale a al-
e) A Administração pode revogar seus próprios atos, por motivo de conve- ternativa correta.
niência ou oportunidade. a) A anulação do ato administrativo poderá ser realizada pelo Poder Judi-
ciário ou pela própria Administração, operando efeitos ex tunc e alicerçada
1784) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: ANSProva: Atividade Téc. de na oportunidade e conveniência.
Suporte - Direito b) A revogação do ato administrativo poderá ser realizada pela própria
Segundo os atos administrativos, assinale a alternativa correta. Administração, operando efeitos ex tunc e alicerçada na oportunidade e
a) São elementos do ato administrativo a competência, finalidade, modali- conveniência.
dade, formação e objeto. c) A anulação do ato administrativo poderá ser realizada pelo Poder Judi-
b) Os atos administrativos vinculados não admitem revogação. ciário ou pela própria Administração, operando efeitos ex nunc, alicerçada
c) Administração Pública não pode declarar a nulidade de seus próprios em vício de legalidade.
atos, mas tão somente revogá-los. A declaração de nulidade somente pode d) A revogação do ato administrativo poderá ser realizada pela própria
ser feita pelo Poder Judiciário. Administração, operando efeitos ex nunc e alicerçada na oportunidade e
d) São atributos do ato administrativo a irretroatividade , indisponibilidade conveniência.
e imprescritibilidade. e) A anulação do ato administrativo poderá ser realizada somente pelo
e) A teoria dos motivos determinantes não é aceita pelo direito brasileiro Poder Judiciário, operando efeitos ex tunc e alicerçada em vício de lega-
1785) Ano: 2013Banca: IBFCÓrgão: SEPLAG-MGProva: Direito lidade.
Com relação à revogação do ato administrativo, assinale a alternativa
1792) Ano: 2014Banca: IOBVÓrgão: Prefeitura de Ituporanga -
CORRETA:
SCProva: Advogado
a) Pressupõe um ato ilegal, mas que atende o interesse público.
Em face do Direito Administrativo Brasileiro é correto afirmar:
b) Pressupõe um ato ilegal e inconveniente ao interesse público.
a) Na anulação do ato administrativo, por se tratar de vício de legalidade,
c) Pressupõe um ato legal, mas inconveniente ao interesse público.
não há espaço para observância do contraditório mesmo quando forem
d) Pressupõe apenas a ilegalidade do ato
afetados interesses individuais.
1786) Ano: 2015Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: b) A anulação ou a revogação do ato administrativo não são prerrogativas
Câmara Municipal do Rio de JaneiroProva: Assistente Técnico exclusivas da administração que os editou, admitindo-se a declaração de
Legislativo - Inspetor de Segurança ambas no âmbito judicial.
O instrumento jurídico por meio do qual a Administração Pública promove c) Há casos em que os atos administrativos são insuscetíveis de revoga-
a retirada de um ato administrativo por razões de conveniência e oportu- ção, dentre eles, os vinculados.
nidade é o da: d) Regra geral, a anulação do ato administrativo opera efeitos ex nunc.
a) revogação
b) anulação 1793) Ano: 2014Banca: FEPESEÓrgão: MPE-SCProva: Analista do
c) convalidação Ministério Público (+ provas)
d) caducidade O ato administrativo:
a) Deve ser sempre vinculado.
1787) Ano: 2014Banca: IADESÓrgão: SEAP-DFProva: Analista - b) Inválido não comporta convalidação.
Direito c) Discricionário não admite controle externo.
São passíveis de revogação pela Administração Pública os (as) d) Tem a autoexecutoriedade como elemento essencial.
a) atos que não sejam integrativos de um procedimento administrativo. e) Pode ser revogado por ter se tornado inconveniente ou inoportuno
b) certidões.
c) atos vinculados. 1794) Ano: 2014Banca: IADESÓrgão: METRÔ-DFProva: Advogado
d) pareceres. Quanto aos poderes administrativos, à organização do Estado e aos atos
e) atestados. administrativos, assinale a alternativa correta.
a) Se o ato já exauriu seus efeitos, não pode ser revogado.
1788) Ano: 2014Banca: FEPESEÓrgão: Prefeitura de Florianópolis - b) De acordo com o posicionamento do Superior Tribunal de Justiça, o
SCProva: Auditor Fiscal de Tributos Municipais prazo decadencial de cinco anos, previsto na legislação de regência, para
Acerca da teoria dos atos administrativos, assinale a alternativa correta. que a Administração Pública promova o exercício da autotutela, é aplicável
a) Atos administrativos ilegais são convalidados com a sua publicação re- apenas aos atos anuláveis, não aos atos nulos.
gular. c) A Administração Pública não pode declarar a nulidade de seus próprios
b) A anulação do ato administrativo é prerrogativa exclusiva do Poder Ju- atos, mas tão somente revogá-los. A declaração de nulidade somente pode
diciário. ser feita pelo Poder Judiciário.
c) Os atos administrativos discricionários praticados por agentes incompe- d) Quanto às prerrogativas com que atua a Administração, os atos adminis-
tentes podem ser revogados. trativos podem ser classificados como simples, complexos e compostos.
d) A moralidade, como elemento integrante do mérito administrativo, não e) A revogação pode atingir os atos administrativos discricionários ou vin-
pode ser aferida pelo Poder Judiciário em sede de controle dos atos da culados e deverá ser emanada da mesma autoridade competente para a
Administração Pública. prática do ato originário, objeto da revogação.
e) A Administração pode revogar seus próprios atos por motivo de conve-
niência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos. A revogação, 1795) Ano: 2015Banca: INSTITUTO CIDADESÓrgão: Prefeitura de
a propósito, é atribuição exclusiva da Administração Pública e tem efeitos Sobral - CEProva: Técnico Legislativo – Área Legislativa
ex nunc. O desfazimento de um ato administrativo, cujo teor seja legal, válido e

Número de acertos..................... 183


eficaz, porém a sua mantença não interesse mais ao poder público, pode e) A revogação pode ser utilizada para atingir ato administrativo viciado,
ser descrito como sendo: pois o seu motivo é a inconveniência à luz do juízo da discricionariedade.
a) Anulação
1800) Ano: 2017Banca: IESESÓrgão: ALGÁSProva: Analista de
b) Exclusão
Projetos Organizacionais - Jurídica
c) Revogação
d) Adição Sobre a revogação dos atos administrativos, podemos afirmar:
a) O ato revogatório retroage para atingir efeitos passados do ato revoga-
1796) Ano: 2016Banca: QuadrixÓrgão: CRO - PRProva: Procurador do, não impedindo que este continue a surtir efeitos (efeitos ex tunc).
Jurídico (+ provas) b) A revogação de um ato administrativo poderá ser feita pela Poder Ju-
No campo do Direito Administrativo, no capítulo referente à revogação do diciário desde que atenda a interesse público.
ato administrativo, assinale a alternativa correta quanto ao que a doutrina c) A revogação é modalidade de extinção de ato administrativo que ocorre
e jurisprudência tem entendido. por razões de oportunidade e conveniência. A Administração Pública pode
a) Opera-se a revogação do ato administrativo por ocasião do advento revogar um ato quando entender que, embora se trate de um ato válido,
de nova legislação que impede a permanência da situação anteriormente que atenda a todas as prescrições legais, não está de acordo com, ou não
consentida. atende adequadamente ao interesse público no caso concreto.
b) De acordo com a doutrina majoritária, para se processar a revogação do d) A competência jamais poderá se fixar como um limite à revogação, des-
ato é imprescindível a presença do vício da legalidade. de que o ato seja legítimo mesmo não expresso em lei, a competência é
c) Um ato de licença para exercer profissão regulamentada em lei, por elemento de validade do ato revogatório.
exemplo, pode ser retirado do mundo jurídico, por razões de conveniência
e oportunidade, notadamente através da revogação. 1801) Ano: 2017Banca: IDIBÓrgão: CRO-BAProva: Técnico
d) Os denominados meros atos administrativos, como pareceres, certidões Administrativo
e atestados, também são suscetíveis de revogação. O desfazimento de um ato administrativo, cujo teor seja legal, válido e
e) Como a revogação produz efeitos ex nunc, os efeitos produzidos pelo eficaz, porém a sua mantença não interesse mais ao poder público, pode
ato revogado devem ser inteiramente respeitados. ser descrito como sendo:
a) Revogação
1797) Ano: 2017Banca: NUCEPEÓrgão: SEJUS-PIProva: Agente b) Anulação
Penitenciário (Reaplicação) c) Convalidação
Sobre a revogação dos atos administrativos, assinale a alternativa INCOR- d) Exclusão
RETA.
a) Nem todos os atos administrativos podem ser revogados. 1802) Ano: 2017Banca: IBFCÓrgão: TJ-PEProva: Técnico Judiciário -
b) A revogação de ato administrativo é realizada, ordinariamente, pelo Po- Função Administrativa
der Judiciário, cabendo-lhe ainda examinar os aspectos de validade do Sobre os processos administrativos no âmbito da Administração Pública
ato revogador. Federal, analise os itens abaixo.
c) Considerando que a revogação atinge um ato que foi praticado em con- I. É vedada a participação no processo administrativo de servidor que es-
formidade com a lei, seus efeitos são ex nunc. teja litigando judicialmente com o cônjuge do interessado.
d) Pode a Administração Pública se arrepender da revogação de determi- II. Concluída a instrução no processo administrativo, a autoridade terá o
nado ato. prazo de 90 (noventa) dias para decidir sobre o caso.
e) O fundamento jurídico da revogação reside no poder discricionário da III. A desistência do interessado sempre obstará a tramitação do procedi-
Administração Pública. mento administrativo.
IV. A administração pode revogar seus próprios atos por motivos de con-
1798) Ano: 2016Banca: TRT 2R (SP)Órgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP) veniência ou oportunidade, respeitando os direitos adquiridos.
Prova: Juiz do Trabalho Substituto
Assinale a alternativa correta.
Em relação ao regime jurídico dos atos administrativos é INCORRETO
a) Apenas I e III são corretas
afirmar que:
b) Apenas II e IV são correta
a) A Administração pode revogar seus próprios atos, quando eivados de
c) Apenas I e IV são corretas
vício de legalidade, ou por motivo de conveniência ou oportunidade, res-
d) Apenas II e III são corretas
peitados os direitos adquiridos.
e) I, II, III e IV são corretas
b) O direito da Administração de anular os atos administrativos de que de-
corram efeitos favoráveis para os destinatários decai, em regra, em cinco Cassação: Ocorre quando o particular beneficiado pelo ato
anos, contados da data em que foram praticados, salvo comprovada má-fé. deixa de cumprir os requisitos para permanência da vanta-
c) Os atos administrativos, quando importem anulação, revogação, sus-
pensão ou convalidação de ato administrativo, deverão ser motivados, gem conferida pela Administração. Ex.: cassação da carteira
com indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos. de habilitação veicular em decorrência do excesso de multas.
d) Os atos administrativos, quando decidam processos administrativos de 1803) (2014) - Banca: CESPE - Órgão: TJ-DFT - Prova: Titular de
concurso ou seleção pública, deverão ser motivados, com indicação dos Serviços de Notas e de Registros.
fatos e dos fundamentos jurídicos. No que concerne aos atos administrativos, assinale a opção correta.
e) Segundo a “teoria dos motivos determinantes”, os motivos que determi- a) É possível a revogação de ato administrativo enunciativo, como uma
naram a vontade do agente, ou seja, os fatos que serviram de suporte à certidão, caso o ato seja conveniente e oportuno para a administração pú-
sua decisão, integram a validade do ato administrativo, de forma que, uma blica.
vez enunciados pelo agente os motivos que o fundam, ainda quando a lei b) Caso o particular obtenha licença para construir e deixe de cumprir as
não haja expressamente imposto a obrigação de enunciá-los, o ato admi- condições que a lei exige para tanto, deve a administração extinguir o refe-
nistrativo editado no exercício de competência discricionária só será válido rido ato administrativo por meio de cassação.
se tais motivos realmente ocorreram e o justificavam. c) Incorre no vício de desvio de poder o agente público que exceda os
1799) Ano: 2016Banca: FUNDATECÓrgão: Prefeitura de Porto Alegre limites de sua competência ao aplicar a subordinado penalidade além dos
- RSProva: Procurador Municipal - Bloco I limites de sua alçada.
Diferentes são as hipóteses de extinção de um ato administrativo, para d) A imposição e a execução de multa estabelecida pela administração
além do mero cumprimento dos seus efeitos, a forma mais natural. Cir- pública a particular independem de decisão judicial, dado o atributo da
cunstâncias diversas, atos vinculados ou discricionários da autoridade pú- autoexecutoriedade dos atos administrativos.
blica podem também produzir essa realidade. Sendo assim, a revogação, e) A falta de motivação do ato administrativo configura vício insanável, visto
a anulação, a caducidade e a cassação surgem com exemplos consolida- que atinge o elemento motivo, indispensável às ações da administração
dos de extinção dos atos administrativos. A respeito desses institutos do pública.
Direito Administrativo, NÃO é adequado afirmar que:
1804) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TJ-BAProva: Titular de Serviços
a) A revogação é um ato discricionário que incide apenas sobre atos dis-
de Notas e de Registros - Provimento
cricionários.
Em relação aos atos administrativos, assinale a opção correta.
b) A anulação implica na extinção de ato insanável com efeitos retroativos.
a) São atributos de todos os atos administrativos a imperatividade e a pre-
c) A caducidade decorre da superveniência de norma jurídica que tornou
inadmissível situação jurídico-administrativa anteriormente permitida, ten- sunção de legitimidade.
do significado totalmente distinto da caducidade aplicada para os contratos b) Considera-se cassação do ato administrativo a sua extinção mediante
de concessão de serviços públicos. ato vinculado e sancionatório quando o destinatário tenha descumprido as
d) A cassação é um exemplo de ato vinculado e sancionatório praticado condições para desfrutar de determinada posição jurídica.
em virtude do destinatário do ato ter desatendido condições que garantiam c) Os atos administrativos perfeitos e inválidos não podem ser eficazes.
a sua continuidade. d) A proporcionalidade e a razoabilidade são elementos integrantes do mé-

184 Número de acertos.....................


rito do ato administrativo, por isso se inserem no juízo de oportunidade e b) Atos complexos são formados pela manifestação de dois órgãos, sendo
conveniência do administrador. o conteúdo do ato definido por um, cabendo ao segundo a verificação de
e) A revogação do ato administrativo é ato discricionário, sendo, portanto, sua legitimidade.
desnecessária, em regra, a sua motivação expressa. c) A cassação consiste na extinção do ato administrativo em razão do
descumprimento das razões impostas pela Administração ou ilegalidade
1805) Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: TCE-ROProva: Todos os
superveniente imputável ao beneficiário do ato.
Cargos (+ provas)
d) A caducidade é a extinção do ato administrativo em virtude da sua in-
Julgue o próximo item, que dizem respeito aos atos administrativos.
compatibilidade com o seu fundamento de validade no momento da edição.
Se um particular descumprir as condições impostas pela administração
e) A revogação é a extinção do ato administrativo quando a situação nele
para efetuar uma construção, deve-se cassar a licença que tiver sido con-
contemplada não mais é tolerada pela nova legislação.
cedida para tal construção.
a) Certo b) Errado 1813) Ano: 2013Banca: VUNESPÓrgão: COREN-SPProva: Advogado
A respeito dos atos administrativos, é correto afirmar que
1806) Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: DPE-ALProva: Defensor
a) todos os atos administrativos gozam da prerrogativa de serem autoe-
Público
xecutórios.
A prefeitura de determinado município concedeu licença a um comerciante
b) a retirada do ato em razão do advento de nova legislação contrária à
para que o restaurante dele funcionasse em determinado imóvel. Alguns
situação anterior configura a sub-rogação.
meses após a concessão da licença, o comerciante decidiu transformar
c) não há atos administrativos irrevogáveis.
seu restaurante em uma boate.
d) a extinção do ato, na hipótese de o beneficiário do ato descumprir as
Considerando-se essa situação hipotética, a administração municipal de-
condições que permitiam a sua manutenção, se perfaz pela cassação.
verá proceder à
e) a retirada do ato contrário à lei por iniciativa da própria Administração
a) revogação da licença.
caracteriza a revogação.
b) cassação da licença.
c) rescisão unilateral da licença. 1814) Ano: 2016Banca: MPE-SCÓrgão: MPE-SCProva: Promotor de
d) invalidação da licença. Justiça - Matutina
e) anulação da licença. A retirada é uma das formas de extinção dos atos administrativos e pode
dar-se por anulação, revogação, cassação e caducidade. A caducidade
1807) Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: SEJUDH - MTProva: Agente
ocorre quando o beneficiado do ato administrativo deixa de cumprir os re-
Penitenciário - Masculino/Feminino
quisitos de quando teve o ato deferido.
Considere a seguinte situação hipotética.
a) Certo b) Errado
Determinada pessoa obteve licença para o funcionamento de um hotel e,
tempo mais tarde, modifica a finalidade do empreendimento que passa ser 1815) Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: ANSProva: Técnico
um motel, sem ciência do Poder Público. Administrativo
O desfazimento do ato ocorreu por: Considere a situação em que a Administração Pública concede licença
a) cassação para funcionamento de hotel. Posteriormente, transformou-se em casa de
b) revogação. prostituição. Como a doutrina chama tal forma de extinção do ato admi-
c) resiliação. nistrativo?
d) anulação. a) Extinção Natural do ato
e) extinção subjetiva b) Cassação
c) Caducidade
1808) Ano: 2016Banca: UFMTÓrgão: DPE-MTProva: Defensor Público
d) Extinção Subjetiva
É a forma de extinção do ato administrativo que ocorre quando o admi-
e) Anulação
nistrado deixa de cumprir condição necessária para dar continuidade à
determinada situação jurídica: 1816) Ano: 2017Banca: OBJETIVAÓrgão: SAMAE de Caxias do Sul -
a) Cassação. RSProva: Assistente de Planejamento
b) Contraposição. A extinção do ato administrativo quando o seu beneficiário deixa de cum-
c) Caducidade prir os requisitos que deveria permanecer atendendo, como exigência para
d) Revogação. a manutenção do ato e de seus efeitos, funcionando, no mais das vezes,
e) Suspensão. como uma sanção para aquele particular que deixou de cumprir as con-
dições exigidas para a manutenção de um determinado ato, denomina-se:
1809) Ano: 2013Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: SMA-
a) Revogação.
RJProva: Assessor Jurídico
b) Cassação.
A forma extintiva de desfazimento volitivo do ato administrativo que se apli-
c) Caducidade.
ca quando o beneficiário de determinado ato descumpre condições que
d) Convalidação.
permitem a manutenção do ato e de seus efeitos é a:
e) Anulação.
a) caducidade
b) cassação Caducidade: Extinção do ato administrativo em razão de lei
c) revogação superveniente que impede a manutenção do ato inicialmente
d) anulação
editado. Ex.: perda do direito de utilizar o imóvel com fins com-
1810) Ano: 2012Banca: AOCPÓrgão: TCE-PAProva: Auditor erciais, haja vista a edição de nova lei que transforma a área
No que se refere à extinção dos Atos Administrativos, a retirada pelo Poder em zona residencial.
Público do ato administrativo porque o destinatário descumpriu as condi-
ções inicialmente impostas, é denominada de 1817) Ano: 2014Banca: FCCÓrgão: TRT - 18ª Região (GO)Prova: Juiz
a) Tredestinação. do TrabalhoNo que tange à validade dos atos administrativos
b) Caducidade. a) é possível convalidar ato administrativo praticado com vício de finali-
c) Efeito Prodrômico. dade, desde que se evidencie que tal decisão não acarrete prejuízo a ter-
d) Cassação. ceiros.
e) Contraposição. b) todos os atos administrativos praticados com vício de competência de-
vem ser anulados, pois se trata de elemento essencial à validade dos atos
1811) Ano: 2011Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJÓrgão: administrativos.
Prefeitura de Rio de Janeiro - RJProva: Agente Administrativo c) o descumprimento, pelo administrado, dos requisitos referentes ao des-
Quando o beneficiário de determinado ato descumpre condições que per- frute de uma dada situação jurídica, justifica a anulação do ato administra-
mitem a sua manutenção e a de seus efeitos, o desfazimento do ato se dá tivo que gerou referida situação.
através da seguinte espécie de extinção: d) a caducidade é a extinção de ato administrativo em razão da superve-
a) anulação niência de legislação que tornou inadmissível situação anteriormente con-
b) cassação sentida, com base na legislação então aplicável.
c) revogação e) os atos praticados por agente incompetente estão sujeitos à revogação
d) caducidade pela autoridade que detém a competência legal para sua prática.
1812) Ano: 2016Banca: VUNESPÓrgão: IPSMIProva: Procurador 1818) Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: PC-PAProva: Escrivão de
Com base na teoria do ato administrativo, assinale a alternativa correta. Polícia Civil
a) Atos perfeitos são atos que estão em conformidade com o direito e que Considere a situação em que a Administração Pública municipal edite um
já exauriram os seus efeitos, tornando-se irretratáveis. ato administrativo de permissão para que o administrado em certo local

Número de acertos..................... 185


explore um parque de diversões. Posteriormente, surge a nova lei de zo- a) Caducidade.
neamento que se mostra incompatível com a permissão anteriormente b) Renúncia.
concedida. Assinale a opção correta, no tocante à forma de extinção do c) Cassação.
ato administrativo. d) Revogação.
a) Cassação
1821) Ano: 2012Banca: VUNESPÓrgão: SPTransProva: Advogado
b) Caducidade
Pleno
c) Anulação
A retirada de um ato administrativo fundada no advento de nova legislação
d) Extinção Natural do ato
que impede a permanência da situação anteriormente consentida é um
e) Extinção Subjetiva
conceito de
1819) Ano: 2013Banca: FUNCABÓrgão: ANSProva: Atividade Téc. de a) revogação.
Suporte - Direito b) invalidação.
Sobre a extinção dos atos administrativos, qual a alternativa correta? c) anulação.
a) A cassação é a extinção de um ato administrativo pela edição de outro d) cassação.
ato seguinte. e) caducidade.
b) A anulação é a extinção do ato administrativo por vontade do bene-
1822) Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: MPE-SPProva: Analista de
ficiário.
Promotoria
c) A caducidade é a extinção do ato administrativo por invalidade ou ilega-
Na hipótese de concessão de permissão para exploração de uma ativida-
lidade superveniente.
de, que depois venha a ser incompatível com nova lei de zoneamento, é
d) Só quem pode revogar ato administrativo por motivo de ilegalidade é o
correto afirmar que o referido ato administrativo será extinto por meio da
Poder Judiciário.
a) renúncia.
e) Os atos administrativos discricionários não são passíveis de controle
b) cassação.
pelo Poder Judiciário.
c) revogação.
1820) Ano: 2014Banca: IESESÓrgão: IFC-SCProva: Auditor d) invalidação.
Com relação as formas de extinção de um ato administrativo temos: “a e) caducidade.
retirada do ato administrativo por ter sobrevindo norma superior que torna
incompatível a manutenção do ato. O ato estava de acordo com a lei, mas
sobreveio uma nova e ele ficou incompatível.» Estamos falando da(o):

GABARITO - ATOS ADMINISTRATIVOS


1274) E 1297) A 1320) CERTO 1343) B 1366) A 1389) CERTO
1275) B 1298) C 1321) CERTO 1344) CERTO 1367) CERTO 1390) ERRADO
1276) A 1299) C 1322) A 1345) CERTO 1368) D 1391) ERRADO
1277) D 1300) A 1323) A 1346) ERRADO 1369) B 1392) ERRADO
1278) B 1301) B 1324) A 1347) E 1370) E 1393) CERTO
1279) CERTO 1302) C 1325) CERTO 1348) C 1371) ERRADO 1394) C
1280) ERRADO 1303) D 1326) ERRADO 1349) CERTO 1372) E 1395) ERRADO
1281) CERTO 1304) A 1327) CERTO 1350) A 1373) CERTO 1396) ERRADO
1282) CERTO 1305) B 1328) B 1351) C 1374) ERRADO 1397) ERRADO
1283) ERRADO 1306) D 1329) B 1352) D 1375) CERTO 1398) ERRADO
1284) ERRADO 1307) A 1330) CERTO 1353) CERTO 1376) CERTO 1399) A
1285) A 1308) B 1331) ERRADO 1354) C 1377) B 1400) CERTO
1286) CERTO 1309) A 1332) B 1355) CERTO 1378) CERTO 1401) CERTO
1287) CERTO 1310) ERRADO 1333) E 1356) CERTO 1379) CERTO 1402) B
1288) ERRADO 1311) CERTO 1334) B 1357) CERTO 1380) D 1403) E
1289) CERTO 1312) C 1335) C 1358) B 1381) CERTO 1404) B
1290) CERTO 1313) C 1336) D 1359) A 1382) CERTO 1405) E
1291) B 1314) B 1337) C 1360) A 1383) ERRADO 1406) B
1292) C 1315) ERRADO 1338) C 1361) E 1384) CERTO 1407) E
1293) C 1316) ERRADO 1339) B 1362) A 1385) CERTO 1408) A
1294) E 1317) CERTO 1340) A 1363) C 1386) ERRADO 1409) B
1295) A 1318) CERTO 1341) A 1364) C 1387) CERTO 1410) A
1296) A 1319) C 1342) B 1365) E 1388) CERTO 1411) E

186 Número de acertos.....................


1412) E 1450) E 1488) ERRADO 1526) D 1564) D 1602) B
1413) C 1451) C 1489) CERTO 1527) B 1565) E 1603) C
1414) A 1452) C 1490) CERTO 1528) A 1566) E 1604) ERRADO
1415) B 1453) D 1491) CERTO 1529) C 1567) C 1605) ERRADO
1416) A 1454) B 1492) CERTO 1530) C 1568) D 1606) ERRADO
1417) E 1455) E 1493) D 1531) E 1569) D 1607) ERRADO
1418) E 1456) CERTO 1494) ERRADO 1532) A 1570) B 1608) B
1419) B 1457) CERTO 1495) ERRADO 1533) E 1571) B 1609) CERTO
1420) A 1458) A 1496) ERRADO 1534) C 1572) C 1610) CERTO
1421) C 1459) B 1497) A 1535) E 1573) E 1611) ERRADO
1422) B 1460) D 1498) CERTO 1536) A 1574) ERRADO 1612) ERRADO
1423) A 1461) A 1499) C 1537) A 1575) CERTO 1613) ERRADO
1424) B 1462) A 1500) C 1538) E 1576) B 1614) C
1425) C 1463) ERRADO 1501) C 1539) B 1577) D 1615) CERTO
1426) E 1464) ERRADO 1502) D 1540) D 1578) D 1616) ERRADO
1427) C 1465) C 1503) B 1541) B 1579) C 1617) ERRADO
1428) CERTO 1466) E 1504) B 1542) D 1580) A 1618) CERTO
1429) C 1467) E 1505) A 1543) B 1581) C 1619) ERRADO
1430) E 1468) A 1506) D 1544) D 1582) E 1620) CERTO
1431) B 1469) C 1507) C 1545) E 1583) A 1621) ERRADO
1432) D 1470) ERRADO 1508) B 1546) B 1584) C 1622) A
1433) B 1471) B 1509) A 1547) B 1585) C 1623) CERTO
1434) B 1472) B 1510) D 1548) B 1586) C 1624) ERRADO
1435) B 1473) B 1511) C 1549) B 1587) E 1625) ERRADO
1436) C 1474) ERRADO 1512) A 1550) D 1588) E 1626) D
1437) A 1475) C 1513) C 1551) C 1589) E 1627) B
1438) C 1476) A 1514) E 1552) B 1590) CERTO 1628) B
1439) E 1477) D 1515) C 1553) B 1591) ERRADO 1629) E
1440) B 1478) ERRADO 1516) D 1554) B 1592) ERRADO 1630) C
1441) D 1479) C 1517) C 1555) C 1593) E 1631) A
1442) B 1480) CERTO 1518) D 1556) CERTO 1594) CERTO 1632) D
1443) C 1481) CERTO 1519) B 1557) CERTO 1595) B 1633) E
1444) D 1482) CERTO 1520) C 1558) D 1596) D 1634) E
1445) CERTO 1483) ERRADO 1521) A 1559) CERTO 1597) E 1635) A
1446) CERTO 1484) A 1522) A 1560) CERTO 1598) A 1636) C
1447) ERRADO 1485) A 1523) B 1561) ERRADO 1599) B 1637) A
1448) ERRADO 1486) A 1524) D 1562) ERRADO 1600) A 1638) E
1449) C 1487) ERRADO 1525) D 1563) A 1601) A 1639) B

Número de acertos..................... 187


1640) A 1678) D 1716) CERTO 1754) CERTO 1792) C
1641) A 1679) A 1717) B 1755) CERTO 1793) E
1642) E 1680) A 1718) B 1756) CERTO 1794) A
1643) E 1681) B 1719) B 1757) ERRADO 1795) C
1644) D 1682) C 1720) E 1758) CERTO 1796) E
1645) B 1683) D 1721) D 1759) ERRADO 1797) B
1646) B 1684) A 1722) A 1760) CERTO 1798) A
1647) B 1685) C 1723) B 1761) D 1799) E
1648) C 1686) C 1724) B 1762) E 1800) C
1649) A 1687) D 1725) C 1763) D 1801) A
1650) D 1688) E 1726) B 1764) A 1802) C
1651) A 1689) D 1727) E 1765) E 1803) B
1652) B 1690) D 1728) B 1766) B 1804) B
1653) E 1691) C 1729) D 1767) B 1805) CERTO
1654) E 1692) C 1730) D 1768) E 1806) B
1655) D 1693) E 1731) A 1769) A 1807) A
1656) E 1694) B 1732) C 1770) E 1808) A
1657) E 1695) C 1733) C 1771) D 1809) B
1658) D 1696) A 1734) D 1772) A 1810) D
1659) D 1697) CERTO 1735) CERTO 1773) E 1811) B
1660) D 1698) B 1736) ERRADO 1774) C 1812) C
1661) D 1699) ERRADO 1737) ERRADO 1775) A 1813) D
1662) B 1700) CERTO 1738) ERRADO 1776) E 1814) ERRADO
1663) A 1701) CERTO 1739) CERTO 1777) D 1815) B
1664) C 1702) B 1740) ERRADO 1778) D 1816) B
1665) D 1703) ERRADO 1741) CERTO 1779) B 1817) D
1666) B 1704) ERRADO 1742) ERRADO 1780) A 1818) B
1667) D 1705) ERRADO 1743) ERRADO 1781) C 1819) C
1668) B 1706) CERTO 1744) A 1782) D 1820) A
1669) A 1707) A 1745) ERRADO 1783) E 1821) E
1670) A 1708) ERRADO 1746) CERTO 1784) B 1822) E
1671) B 1709) ERRADO 1747) ERRADO 1785) C
1672) B 1710) ERRADO 1748) A 1786) A
1673) B 1711) D 1749) ERRADO 1787) A
1674) B 1712) E 1750) ERRADO 1788) E
1675) D 1713) ERRADO 1751) ERRADO 1789) A
1676) C 1714) ERRADO 1752) CERTO 1790) A
1677) C 1715) D 1753) CERTO 1791) D

188 Número de acertos.....................


FRASES PODEROSAS - ATOS ADMINISTRATIVOS
% de questões Número de acertos % de acertos
nesse capítulo

Os atos administrativos devem observar os requisitos: com-


petência, finalidade ou fim, forma, motivo e objeto.

Presume-se que os atos administrativos são verídicos e foram


praticados em conformidade com a ordem jurídica. Destaca-
se que trata-se de uma presunção relativa, podendo ser
afastada diante de prova da ilegalidade do ato. Em razão dessa
presunção, o ato produzirá efeitos enquanto não for declarada
sua invalidade (incumbe ao particular provar a existência do
vício).

Imperatividade: prerrogativa de que goza o ato administrativo


de impor obrigações ao particular dentro dos limites da lei,
independentemente da vontade do administrado.

Autoexecutoriedade: trata-se da possibilidade na qual a


Administração, em uma determinada situação de emergência ou
em razão de expressa previsão legal, executa diretamente uma
medida fazendo uso de meios diretos de coerção, compelindo
materialmente o particular a cumpri-la.

Anulação do ato refere-se à retirada do ato administrativo ilegal


do mundo jurídico, apagando todos os efeitos por ele produzidos,
como se esse ato não tivesse sido praticado. A competência
para anular o ato administrativo ilegal pertence à própria
Administração e ao Poder Judiciário. A anulação do ato produz
efeitos extunc, ou seja, que retroagem à data da origem do ato,
aniquilando todos os efeitos até então produzidos. Destaca-se
que a anulação dos atos administrativos que decorram efeitos
favoráveis para os destinatários deve ser realizada no prazo de
5 anos (prazo decadencial).

Desde que não cause prejuízo a terceiros, havendo vício


sanável, o ato poderá ser convalidado. Destaca-se que são
passíveis de convalidação os atos com defeitos sanáveis nos
elementos competência e na forma, os defeitos no objeto,
motivo e finalidade são insanáveis.

Revogação trata da forma de extinção do ato administrativo,


cabível quando o ato é lícito, contudo, é inconveniente ou ino-
portuno. Na revogação o ato é legal, contudo, não foi a melhor
escolha dentro daquela pequena margem de liberdade que a
lei conferiu ao administrador público. A revogação gera efeitos
ex nunc, ou seja, os efeitos jurídicos gerados pelo ato revogado
devem ser preservados.

TOTAL 48%

Número de acertos..................... 189