Você está na página 1de 62

Aula 6 Funções Inorgânicas I (ácidos e bases)

Iremos começar nosso estudo das principais funções inorgânicas:

- ácidos
Funções - bases
Inorgânicas - sais
- óxidos

Mas antes de entrarmos nas funções inorgânicas vamos a uns conceitos


necessários para entendermos as definições de algumas funções.

Teoria da dissociação iônica de Arrhenius-1884

Figura 1

Segundo Arrhenius para um sistema conduzir a corrente elétrica ele precisa


de íons livres. Quando colocamos açúcar na água e o sistema não conduz
corrente elétrica, é porque ele não possui íons (natureza molecular). Já com o sal
em água a lâmpada acende, portanto, o sistema conduz corrente elétrica, pois no
sistema existem íons livres.

Figura 2

No caso do açúcar o composto é de natureza covalente (molecular) que na


água dissolve, mas quando quebra o cristal, moléculas são liberadas.
No caso do sal um composto iônico quando esse dissolve em água, quebra
o cristal, mas íons são liberados.

Dissociação e Ionização

Dissociar é separar, dissociação iônica é a separação de íons.


Ionização é a formação de íons.

Dissociação

Na+ Cl-(s) Na+(aq) + Cl-(aq)

1
Ionização

HCl H+(aq) + Cl-(aq)

Ácidos

Teoria de Arrhenius

Ácido é uma substância (de caráter molecular) que em meio aquoso sofre
ionização e libera exclusivamente o cátion H+.

H2O
HaA a H+(aq) + Aa-(aq)
ionização

Exemplos
H 2O
HCl H+(aq) + Cl-(aq)

monoácido - hidrácido

H2O
H2SO4 2 H+(aq) + SO42-(aq)

diácido - oxiácido

Hoje se sabe que o cátion H+, não é estável pois o hidrogênio está sem
nenhum elétron, ele possui um 1 elétron, que foi doado formando então o H+.
Esse cátion H + para se estabilizar se aproxima da molécula de água e
recebe um par de elétrons do oxigênio da água, formando o cátion H3O+ , que é
chamado de hidrônio.

H+ + H2O H3O+

H+ + H O H H +

H O H

2
Nomenclatura dos ácidos

* Hidrácidos (ácidos sem oxigênio)

ÁCIDO (nome do elemento)ÍDRICO

HCl ácido clorídrico / ácido muríatico


HBr ácido bromídrico
HI ácido iodídrico
HF ácido fluorídrico
H2S ácido sulfídrico
HCN ácido cianídrico

*Oxiácidos (ácidos com oxigênio)

tabela com os ácidos padrão

H3BO3 ácido bórico


H2CO3 ácido carbônico
HNO3 ácido nítrico
HClO3 ácido clórico / HBrO3 ácido brômico / HIO3 ácido iodíco
H2SO4 ácido sulfúrico
H3PO4 ácido fosfórico
H4SiO4 ácido silícico

Os ácidos padrão podem receber antes do nome o prefixo ORTO.


Dos ácidos padrão nós iremos derivar outros, a partir do esquema abaixo.

-O OSO -O HIPO .....OSO

ICO HClO2 HClO


Ác. cloroso Ác. hipocloroso
HClO3 +O
Ác.clórico PER .... ICO
HClO4
Ác. perclórico

3
Bases ou Hidróxidos
Teoria de Arrhenius

Bases são substâncias (normalmente iônicas) que em meio aquoso sofrem


dissociação iônica e liberam em água exclusivamente o ânion OH- (hidróxido).
H2O
C(OH)c (s) Cc+(aq) + c OH-(aq)
dissociação

Exemplos

NaOH(s) Æ Na+(aq) + OH-(aq)

monobase

Mg(OH)2(s) Æ Mg2+(aq) + 2 OH-(aq)

dibase

Nomenclatura das Bases


Hidróxido de (nome do cátion)

TABELA DE CÁTIONS

Nox fixo
Monovalentes: 1+ Bivalentes: 2+ Trivalentes: 3+
Li+ lítio Be2+ berílio Al3+ alumínio
Na+ sódio Mg2+ magnésio Bi3+ bismuto
K+ potássio Ca2+ cálcio
Rb+ rubídio Sr2+ estrôncio
Cs+ césio Ba2+ bário
Ag+ prata Ra2+ rádio
NH4+ amônio Zn2+ zinco

Nox variável
Cu+ Cobre I ou cuproso / Cu2+ Cobre II ou cúprico
Au+ ouro I ou auroso / Au3+ ouro III ou ou áurico
Cr2+ cromo II ou cromoso / Cr3+ cromo III ou crômico
Fe2+ ferro II ou ferroso / Fe3+ ferro III ou férrico
Co2+ cobalto II ou cobaltoso / Co3+ cobalto III ou cobáltico
Ni2+ níquel II ou niqueloso / Ni3+ níquel III ou niquélico

4
Mn2+ manganês II ou manganoso / Mn3+ manganês III ou mangânico
Sn2+ estanho II ou estanoso / Sn4+ estanho IV ou estânico
Pb2+ chumbo II ou plumboso / Pb4+ chumbo IV ou plúmbico
Pt2+ platina II ou platinoso / Pt4+ platina IV ou platínico

Principais Bases

NaOH Hidróxido de sódio (soda caústica)


Mg(OH)2 Hidróxido de magnésio
Ca(OH)2 Hidróxido de cálcio (cal extinta, cal hidratada)
Al(OH)3 Hidróxido de alumínio
NH4OH Hidróxido de amônio

Outros exemplos
FeOH)2 hidróxido de ferro II ou hidróxido ferroso
Fé(OH)3 hidróxido de ferro III ou hidróxido férrico

Reação de Neutralização

ÁCIDO + BASE SAL + ÁGUA

HCl + Mg(OH)2 MgCl2(aq) + H2O

início

+
Cl-
_
2+
Mg

final

H2O
Mg2+ Cl -
5
Reação balanceada

ácido + base Æ sal + água


2 HCl + Mg(OH)2 Æ MgCl2 + 2 H 2O

Exercícios

1) (unicamp) Água pura é um mau condutor de corrente elétrica. O ácido


sulfúrico, H2SO4, também é mau condutor. Explique o fato de uma solução
diluída de ácido sulfúrico H2SO4(aq), em água, ser boa condutora de
corrente elétrica.
2) Com base na teoria de Arrhenius, indique a equação de ionização total dos
ácidos abaixo e dê o nome de cada um deles.
a) HNO3
b) H2SO4
c) H2CO3
d) HNO2
e) HCN
f) H2S
g) H3PO4

3) Forneça a fórmula dos ácidos abaixo:


a) ácido bromoso
b) ácido hipoiodoso
c) ácido sulfuroso
d) ácido perbrômico
e) ácido fosforoso

4) Partindo da teoria de Arrhenius, forneça a equação de dissociação total e o


nome das bases abaixo:
a) LiOH
b) NaOH
c) Ca(OH)2
d) Ba(OH)2
e) Zn(OH)2
f) Al(OH)3
g) Fe(OH)3
h) Cu(OH)2
i) Pb(OH)4

5) Dê a fórmula das bases abaixo:


a) hidróxido de prata
b) hidróxido de potássio
c) hidróxido de níquel II

6
d) hidróxido de ouro III
e) hidróxido de bário
f) hidróxido de estanho IV
g) hidróxido cromo II

7
Aula 7 – Funções Inorgânicas (sais e óxidos)

Sal
Os sais são compostos que possuem um cátion qualquer (só não pode ser
exclusivamente o H+ , senão será um ácido) e um ânion qualquer(só não pode
ser exclusivamente o OH-, pois senão será um base), normalmente são
compostos iônicos, portanto, sólidos a temperatura ambiente.

CaAc

NaCl(s) Na+(aq) + Cl -
(aq)
dissociação

Em meio aquoso sofrem dissociação liberando íons na água, o que torna o


meio condutor de corrente elétrica.

Nomenclatura de sais

(nome do ânion) de (nome do cátion)

Alguns dos principais ânions

Cl- cloreto
Br- brometo
I- iodeto
F- fluoreto
CN- cianeto
S2- sulfeto
SO42- sulfato
CO32- carbonato
HCO32- bicarbonato / hidrogenocarbonato / carbonato ácido
NO3- nitrato
PO43- fosfato
ClO- hipoclorito
MnO4- permanganato
CrO42- cromato
Cr2O72- dicromato

Principais sais

NaCl cloreto de sódio (condimento, conservante, soro fisiológico)


CaCO3 carbonato de cálcio (calcareo, mármore)
NaHCO3 bicarbonato de sódio (extintores, fermento, anti-ácido)

1
CaSO4 sulfato de cálcio (CaSO4.2H2O gesso)
NaNO3 nitrato de sódio (salitre do Chile, fabricação de fertilizantes)
Na2CO3 carbonato de sódio (barrilha ou soda, fabricação de vidro,
tratamento de água)

Óxidos (O2-)

Óxidos são compostos binários aonde o oxigênio é o elemento mais


eletronegativo. Só não existe óxido de flúor.

ExOy
Metal Não metal

Nomenclatura de óxidos

Óxido de (nome do cátion)

Principais Óxidos

CaO óxido de cálcio


Metais Fe2O3 óxido de ferro III
Al2O3 óxido de alumínio

SO3 trióxido de enxofre (principal responsável pela chuva ácida)


Não SO2 dióxido de enxofre
metais CO monóxido de carbono (tóxico)
CO2 dióxido de carbono (principal responsável pelo efeito estufa)

OBS.: Quando temos óxidos de não metais podemos usar prefixos que indiquem
o nº que está como índice do elemento.
Mais alguns óxidos como exemplo:
N2O4 tetróxido de dinitrogênio
P2O5 pentóxido de difósforo

2
Classificação de Óxidos

Óxidos Ácidos (são normalmente de não metais)

O. ácido + água Æ ácido


CO2 + H2O Æ H2CO3
SO3 + H2O Æ H2SO4

O. ácido + base Æ sal + água


CO2(g) + Ca(OH)2(s) Æ CaCO3(S) + H2O

Óxidos Básicos (são normalmente de metais)

O. básico + água Æ base


CaO + H2O Æ Ca(OH)2

O. básico + ácido Æ sal + água


CaO + HCl Æ CaCl2 + H2O

Exercícios

1)(vunesp) Escreva as fórmulas químicas e os respectivos nomes de quatro sais


diferentes formados por cátions de metais alcalino-terrosos e ânions contendo
enxofre e oxigênio.

2)(ita)Considere as seguintes afirmações:

I. Óxidos como Na2O, MgO e ZnO são compostos iônicos.


II. Óxidos como K2O, BaO e CuO são básicos.
III. Óxido de carbono, nitrogênio e enxofre são compostos moleculares.
IV. PbO2 e MnO4 são oxidantes fortes.

Destas afirmações estão CORRETAS:


a) Apenas I e II.
b) Apenas I e III.
c) Apenas III e IV.
d) Apenas I, II e III.
e) Todas.

3)(unitau)Ao assoprarmos água de cal, estamos:

3
a) produzindo carbonato de cálcio.
b) injetando oxigênio na solução.
c) tornando a solução azul.
d) formando um óxido como produto.
e) mudando a solução do estado líquido para o estado gasoso.

4)(UNITAU) São considerados sais terciários:

a) NaCl e NaClO.

b) CaO e H2SO4.

c) NaClO e Na2CO3.

d) Ni(OH)3 e FePO4.

e) H2SO4 e Ni(OH)3.

5)(vunesp)Considere as reações de K2O com água e de SO3 com água.


Escreva:
a) as equações químicas balanceadas, indicando os nomes e as fórmulas dos
produtos dessas reações;
b) a equação balanceada da reação que ocorre e o nome do composto formado,
se as soluções dos produtos resultantes dessas reações forem misturadas.

6)(FUVEST) Paredes pintadas com cal extinta (apagada), com o tempo, ficam
recobertas por película de carbonato de cálcio devido à reação da cal extinta com
o gás carbônico do ar. A equação que representa essa reação é:

a) CaO + CO2 Æ CaCO3

b) Ca(OH)2 + CO2 Æ CaCO3 + H2O

c) Ca(HCO3)2 Æ CaCO3 + CO2 + H2O

d) Ca(HCO3)2 + CaO Æ 2 CaCO3 + H2O

e) 2 CaOH + CO2 Æ Ca2CO3 + H2O

7) (FUVEST) A respiração de um astronauta numa nave espacial causa o aumento


da concentração de dióxido de carbono na cabine. O dióxido de carbono é
continuamente eliminado através da reação química com reagente apropriado.
Qual dos reagentes a seguir é o mais indicado para retirar o dióxido de carbono
da atmosfera da cabine?
a) ácido sulfúrico concentrado.
4
b) hidróxido de lítio.
c) ácido acético concentrado.
d) água destilada.
e) fenol.

8)(FUVEST) Cal viva é óxido de cálcio (CaO).


a) Escreva a equação da reação da cal viva com a água.
b) Por que, na agricultura, a cal viva é adicionada ao solo?

9)(VUNESP) Escreva:
a) as fórmulas químicas dos compostos hidrogenocarbonato de sódio e sulfato de
ferro (III);
b) os nomes dos compostos químicos de fórmulas NH4NO3 e PbI2.

10)(PUC) Considere as seguintes substâncias:

I. cal virgem, CaO


II. cal hidratada, Ca (OH)2
III. gipsita, CaSO4.2 H2O

De acordo com as regras de nomenclatura de substâncias inorgânicas, os nomes


desses compostos são, respectivamente,
a) peróxido de cálcio, hidreto de cálcio e sulfato de cálcio anidro.
b) monóxido de cálcio, hidróxido de cálcio e sulfeto hidratado de cálcio.
c) óxido de cálcio, hidreto de cálcio e sulfito de cálcio diidratado.
d) peróxido de cálcio, hidreto de cálcio e sulfato de cálcio hidratado.
e) óxido de cálcio, hidróxido de cálcio e sulfato de cálcio diidratado.

Respostas
1)
CaSO4 / MgSO4 / BaSO4 / RaSO4
2) e
3) a
4) c
5) K2O + H2O Æ KOH ( hidróxido de potássio)
SO3 + H2O Æ H2SO4 (ácido sulfúrico)
b) KOH + H2SO4 Æ K2SO4 + H2O

6) B
7) B
8) A) CaO + H2O ÆCa(OH)2
b) É acrescentada ao solo para diminuir a acidez.

9) NaHCO3 / Fe2(SO4)3
b) nitrato de amônio, iodeto de chumbo II ou plumboso

5
10) e

6
Aula 08
REAÇÕES DE DUPLA TROCA

As reações de dupla troca ocorrem entre sal + sal, sal +base e sal + ácido.
O mecanismo da reação é o dado abaixo; o cátion de uma substância interage com o ânion da
outra e vice-versa.

Condições para que ocorra a reação:


- formar :
. um precipitado (insolúvel)
. um composto mais fraco
. um composto mais volátil
. um composto instável

O aluno deverá conhecer as tabelas de solubilidade e as tabela com as características das


substâncias, como por exemplo, quais são os compostos fracos? quais são os compostos
voláteis? quais são os compostos instáveis?
Vamos as tabelas, alguns vestibulares fornecem esses dados é importante então que
você saiba interpretar.
Eu irei colocar o que você deve saber de um sal de uma base e de um ácido para
identificar quando uma reação de dupla troca ocorre.

Para os sais o único critério a ser avaliado é a sua solubilidade em água.

Para os hidróxidos ou bases devemos conhecer a solubilidade e a força.

Para os ácidos devemos conhecer a força, a volatilidade e os instáveis.


Sabendo-se essas características das substâncias podemos olhar uma reação e saber
quando ela ocorre. Vamos aos exemplos:
Exercícios

1)Ocorre reação de precipitação quando se misturam:

a) soluções aquosas de cloreto de potássio e de hidróxido de lítio.


b) solução aquosa de ácido nítrico e carbonato de sódio sólido.
c) soluções aquosas de cloreto de bário e de sulfato de potássio.
d) soluções aquosas de ácido clorídrico e de hidróxido de sódio.
e) solução aquosa diluída de ácido sulfúrico e zinco metálico.

Na equação acima , a fórmula e o nome do precipitado são:

a) NaCl e cloreto de sódio


b) Ba2CrO4 e dicromato de bário
c) BaCrO4 e cromato de bário
d) BaCl2 e cloreto bário
e) CrCl3 e cloreto de cromo II

3)(Mackenzie)

A equação acima representa a transformação que ocorre quando o mármore das estátuas
reage com o ácido sulfúrico presente na chuva ácida. Dessa reação é correto afirmar que:

a) é de simples troca
b) produz somente substâncias sólidas
c) um dos produtos é o sulfato de cálcio
d) é de decomposição
e) é de adição

4)(unesp) Quando se coloca ácido clorídrico sobre uma concha do mar, ela é totalmente
dissolvida e há desprendimento de um gás. Esse gás é o mesmo que é exalado na respiração
animal. Portanto, o sal insolúvel que constitui a carapaça da concha do mar é:

a) CaCO3
b) CaSO4
c) CaF2
d) Ca(NO3)2
e) Ca(OH)2
5)(univest) A reação

Ocorre porque:

I) forma-se um sal solúvel;


II) forma-se um sal volátil;
III) forma-se um sal insolúvel.

Está(ao) correta(s) a(s) afirmação(ões):

a) I,II e III
b) I e II somente
c) I somente
d) II somente
e) III somente

6) Pode ser citado como sal insolúvel:

a) carbonato de sódio
b) brometo de potássio
c) cloreto de amônio
d) iodeto de chumbo II
e) nitrato de prata

Gabarito

1) c
2) c
3) c
4) a
5) e
6) d
Química – Profª Simone

AULA 9 – QUANTIDADE DE MATÉRIA (MOL)

A química é essa ciência que deseja compreender os mistérios da matéria, e


nesse estudo serão abordados aspectos quantitativos e qualitativos. Nessa aula
bastante importante iremos abordar os aspectos quantitativos da matéria a
começar pela massa das partículas que a constituem, os átomos.
Para expressar a massa dos átomos devemos criar uma unidade própria
para isso. Esse referencial de massa atualmente vem do isótopo de carbono-12.
Se fosse possível fatiarmos o átomo de carbono-12 em 12 pedaços esse 1/12 do
carbono-12 seria chamado de u (unidade de massa atômica). Na verdade a
massa dos átomos é determinada experimentalmente em um aparelho chamado
espectrômetro de massa.

Figura 1
12
1_ C = 1u
12

1u = 1,66.10-24g

Bom, criado esse novo referencial de massa, podemos definir:

Massa Atômica (M.A.)


é a massa de um átomo, expressa em u.

exemplos:
C MA=12u O MA= 16u
H MA=1u Mg MA=24u

Massa Molecular (M.M.)


é a massa de uma molécula expressa em u,
obtida pela soma das massas dos elementos.
Exemplos:
H 2O MM = 2.H + 1.O
MM = 2.1 + 1.16
MM = 18u

Al2(SO4)3 MM = 2.Al + 3.S + 12. O


MM = 2.27 + 3.32 + 12.16
MM = 342u

1
Só que nós não podemos ir a um laboratório e colocar na balança 18u de
água por exemplo, não é uma quantidade mensurável, portanto, precisamos na
química de uma quantidade mensurável para trabalharmos com a matéria.
Como os átomos e as moléculas são coisas muito pequenas a idéia é
pegarmos um monte bem grande de partículas para torná-las mensuráveis. Esse
monte bem grande para nos na química é o Mol.

MOL
A palavra mol vem do grego e significa um amontoado, os químicos
pegaram essa idéia e na química um mol é um amontoado bem grande de
partículas, é um monte com 6,02.1023 partículas.

Figura 2

1MOL ≡ 6,02.1023 PARTÍCULAS (nº de Avogadro)

Se pedirmos, por exemplo:

1 mol de átomos ≡ 6,02.1023 átomos


2 mols de moléculas ≡ 2. 6,02.1023 moléculas

Mol é a unidade (SI) que expressa a quantidade de matéria de um


sistema (que contém tantas partículas quantos átomos existem em 0,0012kg de
12
C).

Como o mol vai nos ajudar na química? Relacionando quantidade com


massa, tornando uma determinada quantidade de matéria mensurável e nós
saberemos o que estamos medindo, por exemplo para um elemento teremos:

Elemento Ca MA = 40u (massa de um átomo, não mensurável)

Figura 3 Massa molar = 40g/mol

Portanto 1 mol de átomos de Ca ≡ 6,02.1023 átomos ≡ 40 g/mol


Para qualquer elemento podemos afirmar:

1 mol de átomos ≡ 6,02.1023 átomos ≡ (M.A.) g/mol

2
Analogamente, para as moléculas, teremos:

Molécula H2O MM=18u (massa de 1 molécula, não mensurável)

Figura 4 massa molar=18g/mol

1 mol de moléculas ≡ 6,02.1023 moléculas ≡ (M.M.) g/mol

Por exemplo, se você beber 9g de água dá para descobrir o nº de mols e o nº


de moléculas que você ingeriu. Observe:

9g H2O n mol
18g H2O 1 mol
n= 9 = 0,5 mol
18

9g H2O x moléculas
18g H2O 6.1023 moléculas
x =9.6.1023 = 3.1023 moléculas
18

Quando se trabalha com gases podemos fazer a seguinte relação:

VOLUME MOLAR (DE UM GÁS NAS C.N.T.P.)


Volume molar é o volume de um mol, como temos um gás precisamos
definir as condições de temperatura e pressão para podermos encontrar o
volume. Então se estivermos nas condições normais de temperatura e pressão
(C.N.T.P.) que são dadas a seguir

C.N.T.P. t= 00C ou T=273 k


P= 1 atm ou 760 mmHg

o volume de um mol de um gás será:

VM = 22,4 L

3
Podemos afirmar que para um gás nas C.N.T.P.:

1 mol de moléculas ≡ 6,02.1023moléculas ≡ (M.M.) g/mol ≡ 22,4 L

Exercícios

1)(VUNESP) O limite máximo de concentração de íon Hg2+ admitido para seres


humanos é de 6 miligramas por litro de sangue. O limite máximo, expresso em
mols de Hg2+ por litro de sangue, é igual a
(Massa molar de Hg=200g/mol):
a) 3_10-5.
b) 6_10-3.
c) 3_10-2.
d) 6.
e) 200.

2)(FUVEST) Linus Pauling, prêmio Nobel de Química e da Paz, faleceu


recentemente aos 93 anos. Era um ferrenho defensor das propriedades
terapêuticas da vitamina C. Ingeria diariamente cerca de 2,1_10-2 mol dessa
vitamina.

Dose diária recomendada de vitamina


(C6H8O6)............ 62mg

Quantas vezes, aproximadamente, a dose ingerida por Pauling é maior que a


recomendada?
(Dados: H = 1, C = 12, O = 16.)
a) 10.
b) 60.
c) 1,0_102.
d) 1,0_103.
e) 6,0_104.

3) (UNITAU) Considerando 20g de cada substância a seguir, indique a alternativa


que apresenta maior quantidade de moléculas:
(Dados: H = 1, N = 14, O = 16, Na = 23)

a) N2O5.

b) NaNO3.

c) HNO3.

4
d) NaOH.

e) H2O.

4)(VUNESP) Na Natureza, de cada 5 átomos de boro, 1 tem massa atômica igual


a 10u.m.a (unidade de massa atômica) e 4 têm massa atômica igual a 11u.m.a.
Com base nestes dados, a massa atômica do boro, expressa em u.m.a, é igual a
a) 10
b) 10,5
c) 10,8
d) 11
e) 11,5

5)(FUVEST) A concentração de íons fluoreto em uma água de uso doméstico é de


5,0x10-5 mol/litro. Se uma pessoa tomar 3,0 litros dessa água por dia, ao fim de
um dia, a massa de fluoreto, em miligramas, que essa pessoa ingeriu é igual a:
Dado: massa molar de fluoreto: 19,0 g/mol
a) 0,9
b) 1,3
c) 2,8
d) 5,7
e) 15

6)(UNICAMP) Um medicamento contém 90mg de ácido acetilssalicílico (C9H8O4)


por comprimido. Quantas moléculas dessa substância há em cada comprimido?

Número de Avogadro = 6,0 . 1023 mol-1


Massas atômicas relativas: C= 12; O= 16; H= 1,0.

7)(UEL) Considere as amostras:

I. 10,0g de N2
II. 5,0 mols de H2
III. 6,0 _ 1023 moléculas de O3
IV. 1,0 mol de CO
V. 32,0g de O2

Dados:
Massas molares
N = 14 g/mol
H = 1 g/mol
O = 16 g/mol
C = 12 g/mol

5
Apresentam massas iguais SOMENTE
a) I e II
b) II e III
c) III e IV
d) III e V
e) IV e V

8)(PUC-SP) A presença de Ozônio na troposfera (baixa atmosfera) é altamente


indesejável, e seu limite permitido por lei é de 160 microgramas por m3 de ar.
No dia 30/07/95, na cidade de São Paulo, foi registrado um índice de 760
microgramas de 03 por m3 de ar. Assinale a alternativa que indica quantos mols
de 03 por m3 de ar, foram encontrados acima do limite permitido por lei, no dia
considerado.
(Dado:1 micrograma = 10-6 g)
a) 1,25.10-5 mol
b) 1,25.10-2 mol
c) 1,87.10-5 mol
d) 1,87.10-2 mol
e) 2,50.10-5 mol

9) Quantos mols de C9H8O4 estão contidos em um medicamento que contém


0,09g da referida substância.

Dados: H=1u; C=12u; O=16u

10) Determine o número de átomos de carbono (C) contidos em 2 mols deste


elemento.

Dado: Número de Avogadro = 6,0_1023

11) O ácido oxálico (H2C2O4) é utilizado para tirar manchas de ferrugem em


tecidos. A massa molecular do ácido oxálico é:

Dados: H=1u; C=12u; O=16u

a) 30u
b) 60u
c) 90u
d) 120u
e) 150u

12)A massa molecular da espécie CxH6O é 46u, logo, o valor de "x" é:


a) 1
b) 2
c) 3

6
d) 4
e) 5

Dados: H = 1 u; C = 12 u; O = 16 u

13)A quantidade em mols e o número de moléculas encontrados em 90g de ácido


acético são respectivamente:
a) 1,5 e 9,0_1023
b) 1,0 e 9,0_1023
c) 1,5 e 6,0_1023
d) 1,0 e 6,0_1023
e) 1,5 e 7,5_1023
Dados: ácido acético = C2H4O2
número de Avogadro = 6,0_1023
H = 1 u; C = 12 u; O = 16 u

14) Qual a massa de 2,5mol de ácido sulfúrico (H2SO4)?

Dados: H = 1 u; O = 16 u; S = 32 u

15)A quantidade de mols existentes em 1,5_1024 moléculas de ácido fosfórico


(H3PO4) é igual a:

a) 0,5
b) 1,0
c) 1,5
d) 2,0
e) 2,5

respostas
1) a
2) b
3) e
4) c
5) c
6) 3.1020 moléculas
7) a
8) a
9) 5.10-4 mol
10) 12.1023 ou 1,2.1024 moléculas
11) c
12) b
13) a
14) 245g
15) e

7
AULA 10 – ESTEQUIOMETRIA

Cálculo estequiométrico ou estequiometria é o cálculo de


quantidades de substâncias que interagem, pode ser do reagente
consumido ou do produto formado.
Baseia-se nas proporções constantes.
Para resolvermos um exercício precisamos da equação do
fenômeno perfeitamente balanceada, pois os coeficientes vão nos dar as
proporções em mols, iremos pegar a dúvida proposta pelo exercício
encaixar embaixo das substâncias questionadas e então vamos
comparar a dúvida com a certeza que está no balanceamento da
equação.

1 N2(g) + 3 H2(g) Æ 2 NH3(g)

coeficientes

1 N2(g) + 3 H2(g) Æ 2 NH3(g)


1mol 3 mol 2mol

Quando expressamos uma quantidade em mols indiretamente


podemos expressar mol em moléculas, em g ou em litros, pois temos:

1 MOL ≡ 6,02.1023 MOLÉCULAS ≡ M g/mol ≡ 22,4L(gás,CNTP)

Vamos ver um exemplo

Quantos mols de N2(g) são necessários para produzir 5 mols de NH3(g) ?

1 N2(g) + 3 H2(g) Æ 2 NH3(g)


certeza 1 mol 2mol
dúvida x mol 5 mol

x = 5.1 = 2,5 mol NH3(g)


2

Outro exemplo

1
Quantos gramas de NH3(g) serão produzidas a partir de 12g de H2(g)?

Dados: massas molares em g/mol H2 = 2 g/mol ; NH3 = 17 g/mol

1 N2(g) + 3 H2(g) Æ 2 NH3(g)


3 mol 2 mol
3.2g 2. 17g
12g xg

x = 12.2.17 = 34g NH3


3.2

Exercícios resolvidos

1)Uma das maneiras de impedir que o SO2 um dos responsáveis pela


"chuva ácida", seja liberado para a atmosfera é tratá-lo previamente
com óxido de magnésio, em presença de ar, como equacionado a
seguir:
Dados: massas molares em g/mol MgO=40 e SO2=64

MgO(s) + SO2(g) + _ O2(g) Æ MgSO4(s)

Quantas toneladas de óxido de magnésio são consumidas no tratamento


de 9,6x103 toneladas de SO2?

a) 1,5 x 102

b) 3,0 x 102

c) 1,0 x 103

d) 6,0 x 103

e) 2,5 x 104

resolução

MgO(s) + SO2(g) + _ O2(g) Æ MgSO4(s)

1 mol 1 mol

40 g 64g

xt 9,6.103t

16ª tela x = 40.9,6.103 = 6.103 t MgO

2
64

resposta: d

2)Combustível e importante reagente na obtenção de amônia e


compostos orgânicos saturados, o hidrogênio pode ser obtido pela
reação:

NaH(s) + H2O(l) Æ NaOH(aq) + H2(g)

Quantos litros do gás, nas condições ambiente, podem ser obtidos pela
hidrólise de 60,0g de hidreto de sódio?
Dados:Volume molar, nas condições ambiente = 24,5L/mol
Massa molar do NaH = 24g/mol
a) 61,2
b) 49,0
c) 44,8
d) 36,8
e) 33,6

resolução

NaH(s) + H2O(l) Æ NaOH(aq) + H2(g)


1mol 1 mol

24g 24,5L
60g xL

x = 60.24,5 = 61,2 L H2
24

resposta: a

Exercícios

1)(Unicamp) A produção industrial de metanol, CH3OH, a partir de


metano; CH4 e a combustão do metanol em motores de explosão
interna podem ser representadas, respectivamente pelas equações I e
II.

I) 3CH4(g) + 2H2O(g) + CO2(g) Æ4CH3OH(g)


II) CH3OH(g) + 3/2 O2 Æ CO2(g) + 2H2O(g)

3
Supondo que o CO2 da reação representada em (I) provenha da
atmosfera, e considerando apenas as duas reações, (I) e (II), responda
se a seguinte afirmação é verdadeira:"A produção e o consumo de
metanol não alteraria a quantidade de CO2 na atmosfera". Justifique sua
resposta.

2)Para transformar mármore em gesso, precisamos atacá-lo com ácido


sulfúrico, segundo a reação:

H2SO4 + CaCO3 Æ CaSO4 + CO2 + H2O

Para 2 kg de mármore, quanto de gesso precisamos produzir?


Dados: (Ca = 40; C = 12; S = 32; O = 16)

3)(Fuvest) Nas estações de tratamento de água, eliminam-se as


impurezas sólidas em suspensão através do arraste por flóculos de
hidróxido de alumínio, produzidos na reação representada por

Al2(SO4)3 + 3 Ca(OH)2 Æ 2 Al(OH)3 + 3 CaSO4

Para tratar 1,0x106 m3 de água foram adicionadas 17 toneladas de


Al2(SO4)3. Qual a massa de Ca(OH)2 necessária para reagir
completamente com esse sal?
a) 150 quilogramas.
b) 300 quilogramas.
c) 1,0 tonelada.
d) 11 toneladas.
e) 30 toneladas.

Dados: massas molares


Al2(SO4)3 = 342 g/mol
Ca(OH)2 = 74 g/mol

4)(Fuvest) Duas das reações que ocorrem na produção do ferro são


representadas por:
2C(s) + O2(g) Æ 2 CO(g)
Fe2O3(s) + 3 CO(g) Æ 2 Fe(s) + 3 CO2(g)

O monóxido de carbono formado na primeira reação é consumido na


segunda reação. Considerando apenas estas duas etapas do processo,
calcule a massa aproximada, em kg, de carvão consumido na produção
de uma tonelada de ferro.

4
Dados: massas atômicas: Fe= 56; C= 12; O= 16.
5)(fuvest) O alumínio é obtido pela eletrólise da bauxita. Nessa
eletrólise, ocorre a formação de oxigênio que reage com um dos
eletrodos de carbono utilizados no processo. A equação não balanceada
que representa o processo global é:

Al2O3 + C Æ CO2 + Al

Para dois mols de Al2O3, quantos mols de CO2 e de Al, respectivamente,


são produzidos esse processo?
a) 3 e 2
b) 1 e 4
c) 2 e 3
d) 2 e 1
e) 3 e 4

6)(Unicamp) Há alguns meses, a Petrobrás anunciou (revista Veja de


1/5/91) que reduziria, de 5% para 3%, o teor de enxofre no óleo
combustível. Isto significa 272 toneladas de enxofre a menos, por dia,
na atmosfera. Sabe-se que o enxofre contido no óleo é, na realidade,
transformado em SO2(um gás) no momento da queima(combustão).
Qual a massa (em toneladas) deste gás que deixará de ser lançada na
atmosfera, por dia, devido à melhoria anunciada? Massas atômicas
relativas: O=16; S=32. Dado: S + O2 Æ SO2

7)(Unicamp)Em 1990 foram consumidos, em nosso país, cerca de 164


bilhões (164.109) de cigarros. A massa de um cigarro que é queimada
correspondente a aproximadamente 0,85g. Considerando que 40% da
massa do cigarro seja do elemento carbono, quantas toneladas de
dióxido de carbono(CO2) os fumantes lançaram na atmosfera em 1990,
no Brasil?

Observação: 1 tonelada (1t) = 106 g.


Massas atômicas relativas: C = 12; O = 16
C + O2 Æ CO2

8)(Vunesp) Considere a reação em fase gasosa:

N2 + 3 H2 Æ 2 NH3

Fazendo-se reagir 4 litros de N2 com 9 litros de H2 em condições de


pressão e temperatura constantes, pode-se afirmar que:
a) os reagentes estão em quantidades estequiométricas.
b) o N2 está em excesso.

5
c) após o término da reação, os reagentes serão totalmente convertidos
em amônia.
d) a reação se processa com aumento do volume total.
e) após o termino da reação, serão formados 8 litros de NH3.

9)(Puc-camp) Combustível e importante reagente na obtenção de


amônia e compostos orgânicos saturados, o hidrogênio pode ser obtido
pela reação:

NaH(s) + H2O(l) Æ NaOH(aq) + H2(g)

Quantos litros do gás, nas condições ambiente, podem ser obtidos pela
hidrólise de 60,0g de hidreto de sódio?

Dados:
Volume molar, nas condições ambiente = 24,5L/mol
Massa molar do NaH = 24g/mol
a) 61,2
b) 49,0
c) 44,8
d) 36,8
e) 33,6

10)(UEL)Considere a reação de decomposição térmica de 0,50 mol de


dicromato de amônio, de acordo com a equação:

(NH4)2Cr2O7(s) Æ N2(g) + 4 H2O(l) + Cr2O3(s)

A quantidade do óxido metálico obtido, em mols, é


a) 1,5
b) 1,0
c) 0,75
d) 0,50
e) 0,25

Gabarito
1) Falsa, pois ocorre aumento da quantidade de CO2 na atmosfera.
2) 2,72 kg
3) d
4) 321,4 kg
5) e
6) 544 toneladas
7) 204,5.103 toneladas
8) b

6
9) a
10) d

7
AULA 11 – Oxidação e Redução

Nº de oxidação (Nox)
é a carga que surge quando os elementos estão combinados

NaCl Æ Na+ Cl- (sódio doou 1 e- e o cloro recebeu 1e-)

zero
H2 Æ H H

Quando a ligação for covalente e houver diferença de eletronegatividade


irá também surgir uma carga, como por exemplo, a ligação entre H e Cl, o
cloro é mais eletronegativo que o Hidrogênio; o cloro fica negativo pois puxa o
par de elétrons com mais intensidade que o hidrogênio, que fica positivo.
H+ Cl-

O objetivo agora é que você consiga determinar o Nox através das regras
que serão expostas a seguir. Em um exercício poderemos encontrar para
determinar o Nox uma substância simples ou uma substância composta ou um
íon, agora vamos apresentar as regras para determinar o Nox de cada um dos
itens.

Regras para determinar o Nox

1) Toda substância simples Nox = zero

2) Substância composta
* metais alcalinos ( Na e K) e Ag Nox = +1
* metais alcalinos terrosos (Mg e Ca) e Zn Nox = +2
* alumínio Nox= +3
* hidrogênio
hidrogênio + ametal Nox = +1
hidrogênio + metal Nox = - 1
* oxigênio
na maioria dos compostos Nox = -2
nos peróxiodos(O22-) Nox= -1 (exemplo H2O2)
* calcogênios (O, S) Nox= -2 ponta
Halogênios (F, Cl, Br, I) Nox = -1 direita
* nas substâncias compostas
S Nox total = zero
carga total +2 +4 -6 = 0
Na2 C O3
+1 ? -2

Nox do C = +4

1
3)Íons

* Simples * Composto
Fe3+ SO42-

Nox = carga do SNox total = carga do


Íon íon

x -8 = -2
S O4
? -2

Nox do S = + 6

Reações de Óxido-Redução
Reação de óxidoredução é aquela que ocorre com transferência de
elétrons, mas como nós não conseguimos enxergar os elétrons o Nox nos
mostra o que ocorre com os elétrons, portanto, se ocorrer variação do Nox
teremos uma reação de óxidoredução.

Exemplos:
2 Mg(s) + O2(g) Æ 2 MgO(s)
0 0 +2 –2

(NH4)2Cr2O7(s) Æ Cr2O3(s) + N2(g) + 4 H2O(v)


-3 +1+6 –2 +3 –2 0 +1-2

Não se esqueçam:

Reação de óxido-redução

transferência de elétrons

variação do Nox

Vamos analisar o que ocorreu na primeira reação com cada um dos


elementos:

2 Mg(s) + O2(g) Æ 2 MgO(s)


0 0 +2 –2

2
OXIDAÇÃO

Quando um elemento doa elétrons seu nº de oxidação aumenta, dizemos


que ele sofreu uma oxidação.

Mg Æ Mg+2
0 +2

o Nox aumentou
doou elétrons
oxidou

REDUÇÃO

Quando um elemento recebe elétrons seu nº de oxidação diminui,


dizemos que ele sofreu um redução.

O2 Æ O-2
0 -2

o Nox diminuiu
recebeu elétrons
reduziu

2 Mg(s) + O2(g) Æ 2 MgO(s)


0 0 +2 –2

oxidou
reduziu

Quando uma substância encontra a outra, uma sofre redução e provoca


na outra a oxidação, por outro lado, a outra substância sofre oxidação e
provoca a redução. Formando o que conhecemos por agente oxidante e agente
redutor.

3
AGENTE REDUTOR

é a substância que contém o elemento que sofre oxidação


é a substância que provoca a redução

REDUTOR - Mg

AGENTE OXIDANTE

é a substância que contém o elemento que sofre redução


é a substância que provoca a oxidação

OXIDANTE - O2

Exercícios

1) Determine o Nox do fósforo nas espécies PCl3, PCl5, H3PO4

2) Dê o nº de oxidação do cloro nas substâncias:


Cl2 HCl HClO HClO2 HClO3 HClO4

3)(UFES) Considere o composto químico fosfato de cálcio, também chamado


de ortofosfato de cálcio. Em relação a ele, marque a opção incorreta:
dados: Ca MA=40u; P MA=31u; O MA=16u
a) sua fórmula contém 13 átomos
b) a massa de seu mol é 310g
c) o nº de oxidação do fósforo é + 5
d) o composto é um sal
e) o cálcio substitui os dois hidrogênios ionizáveis do ácido de origem.

4) Das reações abaixo, quais são de oxidorredução?

I) I2(g) Æ 2 I(g)
II) NaCl + AgNO3 Æ AgCl + NaNO3
III) 2 Na + _ O2 Æ Na2O

4
a) I, II e III
b) I e II somente
c) II e III somente
d) III somente
e) Nenhuma delas é de oxirredução.

5)(UnB-DF) O marca-passo é uma pequena bateria colocada sob a pele de


pessoas com certos tipos de problemas cardíacos. Esta pilha eletroquímica
libera pulsos elétricos que regulam as batidas do coração. A reação
responsável pela produção de corrente elétrica é :

HgO(s) + Zn(s) + H2O(l) Æ Zn(OH)2(aq) + Hg(l)

Julgue os itens:
1) O HgO é o agente redutor.
2) O nome da substância HgO é óxido de mercúrio II.
3) A substância Zn(OH)2 pertence à função hidróxido.
4) O Zn é o agente oxidante
5) Para cada átomo de zinco que reage, um elétron é
transferido no processo.

6)(FUVEST) Considere as seguintes reações químicas:


I. SO2 + H2O2 Æ H2SO4
II. SO2 + H2O Æ H2SO3
III. SO2 + NH4OH Æ NH4HSO3
Podem-se classificar como reação de oxidorredução, apenas:

a) I b)II c)III d) I e III e) II e III

7)(UFU-MG) Entende-se por corrosão de um material a sua deterioração ou


destruição, causada por uma reação química com o meio no qual se encontra.
Essas reações são de oxidação e redução. Na reação química de oxidação e
redução, representada pela equação
Al + 3 AgNO3 Æ Al(NO3)3 + 3 Ag

a) o alumínio é o oxidante, porque é oxidado;


b) o alumínio é o redutor, porque é oxidado;
c) a prata do nitrato de prata é o oxidante, porque ela é oxidada;
d) a prata do nitrato de prata é o redutor, porque ela é reduzida;
e) o alumínio e a prata do nitrato de prata são redutores, porque eles são
oxidados.

Gabarito
1) +3, +5, +5
2) zero, -1, +1, +3, +5 e +7
3) e
4) d

5
5) corretos: 2 e 3
6) a
7) b

6
AULA 12 – Soluções

SOLUÇÃO

Qualquer mistura homogênea é uma solução.


A solução é formada pela união do soluto e do solvente.
Soluto: é a substância que está sendo dissolvida.
Solvente: é a substância que efetua a dissolução, normalmente se
encontra em maior quantidade.

Por exemplo

gás ou sólido (soluto)

dissolvido em um líquido (solvente)

A solubilidade do soluto no solvente tem um limite o qual depende da


temperatura. Essas informações serão dadas pelo coeficiente de solubilidade.

Coeficiente de Solubilidade(CS)
É a quantidade máxima de soluto capaz de se dissolver numa quantidade
padrão de solvente, a uma dada temperatura.

Exemplo de coeficiente de solubilidade:

CS.: 20,9g de KNO3(S) /100g DE H2O(l) a 10°C

Lendo essa informação se entende que é possível dissolver no máximo


20,9g de KNO3 em 100g de água a 10ºC.
Com isso conseguimos preparar as soluções abaixo:

10°C

10g KNO3(s) 20,9g KNO3(S) 25g KNO3(S)

100g
100g 100g H2O
H2O H2O

INSATURADA SATURADA SATURADA


C/ CORPO DE FUNDO

1
Uma solução insaturada é aquela que a quantidade de soluto é menor
que o limite estabelecido pelo coeficiente de solubilidade naquela temperatura.
A solução saturada é aquela que se dissolveu exatamente o limite de
solubilidade naquela temperatura. E a saturada com corpo de fundo é aquela
em que a quantidade de soluto ultrapassa o limite naquela temperatura,
formando o corpo de fundo.

A solubilidade varia com a temperatura, os químicos irão expressar


essa variação em uma curva de solubilidade.

Curva de Solubilidade

dissolução endotérmica

Curva de Solubilidade

dissolução exotérmica

É possível determinar a concentração das soluções através da expressão:

Concentração das Soluções

C = quantidade de soluto
quantidade de solução

Existem várias maneiras de se expressar essas quantidade, portanto,


existem várias maneiras de expressar a concentração.

2
Agora iremos conhecer algumas das mais importantes formas de se
expressar a concentração.

Título (_ )

T = massa do soluto
massa da solução

0< T < 1 / nº puro

T % = T .100

Concentração em g/L (C)

C = massa do soluto (m)


volume da solução (V)

unidade: g/L

Concentração em quantidade de matéria/ L ( M )

M = quantidade de matéria do soluto (n)


volume da solução (V)

unidade : mol/L
antigamente usava-se: molar ou M

Concentração em partes por milhão (ppm)

1 ppm = 1 parte de soluto


106 partes de solução
exemplo:
50 ppm CO (concentração crítica de CO no ar)

50 ppm = 50 mL de CO(g) = 50 mL de CO(g)


1 000 000 mL de ar 1 m3 de ar

Exercício resolvido

Sabendo-se que em 100 mililitros (mL) de leite integral há cerca de


120 miligramas (mg) de cálcio. Calcule a concentração de cálcio no leite em
mol por litro (mol/L).

resolução

120 mg xg
1000mg 1g
x = 0,120 g cálcio

3
0,120 g y mol
40 g 1 mol
y = 0,003 mol cálcio

0,003 mol 100 mL


z mol 1000 mL(1L)
z = 0,03 mol/L

Exercícios
1)(Unicamp) Uma solução saturada de nitrato de potássio (KNO3) constituída,
além do sal, por 100g de água, está à temperatura de 70°C. Essa solução é
resfriada a 40°C, ocorrendo precipitação de parte do sal dissolvido. Calcule:
a) a massa do sal que precipitou.
b) a massa do sal que permaneceu em solução.
A seguir, o gráfico da solubilidade do nitrato de potássio em função da
temperatura.

2)(UEL) A 10°C a solubilidade do nitrato de potássio é de 20,0g/100g H2O.


Uma solução contendo 18,0g de nitrato de potássio em 50,0g de água a 25°C
é resfriada a 10°C.
Quantos gramas do sal permanecem dissolvidos na água?
a) 1,00
b) 5,00
c) 9,00
d) 10,0
e) 18,0

4
3)(Mackenzie) A partir do diagrama a seguir, que relaciona a solubilidade de
dois sais A e B com a temperatura são feitas as afirmações:

I - existe uma única temperatura na qual a solubilidade de A é igual à de B.


II - a 20°C, a solubilidade de A é menor que a de B.
III - a 100°C, a solubilidade de B é maior que a de A.
IV - a solubilidade de B mantém-se constante com o aumento da temperatura.
V - a quantidade de B que satura a solução à temperatura de 80°C é igual a
150g.

Somente são corretas:


a) I, II e III.
b) II, III e V.
c) I, III e V.
d) II, IV e V.
e) I, II e IV.

4)(fuvest) A curva de solubilidade do KNO3 em função da temperatura é dada


a seguir. Se a 20°C misturarmos 50g de KNO3 com 100g de água, quando for
atingido o equilíbrio teremos

a) um sistema homogêneo.
b) um sistema heterogêneo.
c) apenas uma solução insaturada.
d) apenas uma solução saturada.
e) uma solução supersaturada.

5
5)(Cesgranrio) A curva de solubilidade de um dado sal é apresentada a seguir.
Considerando a solubilidade deste sal a 30°C, qual seria a quantidade máxima
(aproximada) de soluto cristalizada quando a temperatura da solução saturada
(e em agitação) fosse diminuída para 20°C?

a) 5 g
b) 10 g
c) 15 g
d) 20 g
e) 30 g

6)(Vunesp) O limite máximo de concentração de íon Hg2+ admitido para seres


humanos é de 6 miligramas por litro de sangue. O limite máximo, expresso em
mols de Hg2+ por litro de sangue, é igual a
(Massa molar de Hg=200g/mol):
a) 3_10-5.
b) 6_10-3.
c) 3_10-2.
d) 6.
e) 200.

7)(Fuvest) A concentração de íons fluoreto em uma água de uso doméstico é


de 5,0x10-5 mol/litro. Se uma pessoa tomar 3,0 litros dessa água por dia, ao
fim de um dia, a massa de fluoreto, em miligramas, que essa pessoa ingeriu é
igual a:
Dado: massa molar de fluoreto: 19,0 g/mol
a) 0,9
b) 1,3
c) 2,8
d) 5,7
e) 15

8)(Unicamp) O "soro caseiro" recomendado para evitar a desidratação infantil


consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio (3,5g/L) e de sacarose
(11,0g/L).
Qual é a concentração, em mol/L, do cloreto de sódio nesta solução?

Dados: Massas atômicas relativas Na=23,0 e Cl=35,5


6
9)(Cesgranrio) A análise da amostra de um determinado vinagre indicou uma
concentração de 6,0g de ácido acético em 100ml de solução. A concentração
em mol/L desse vinagre é de:dados massa molar ácido acético = 60g/mol
a) 0,1 mol/L
b) 0,5 mol/L
c) 1,0 mol/L
d) 3,0 mol/L
e) 6,0 mol/L

10)(Unaerp) O propileno glicol, C3H8O2 é um líquido utilizado como umectante


de doces, produtos de cacau e carne. Para se preparar 100ml de solução
3mol/L de propileno glicol, a massa a ser pesada deverá ser de:
(Dados: C = 12 ; O = 16 ; H = 1)
a) 228 g.
b) 10,8 g.
c) 108 g.
d) 22,8 g.
e) 2,28 g.

Gabarito
1) a) 80g b)60g
2) d
3) c
4) b
5) e
6) a
7) c
8) 0,06 mol/L
9) c
10) d

7
AULA 13 – Termoquímica

A termoquímica é uma parte da físico-química que estuda as trocas de


calor (entre os sistemas e o meio ambiente) que acompanha os fenômenos.
Calor é uma energia em trânsito.

Existem dois tipos de fenômenos


- Exotérmicos (liberam calor)
- Endotérmicos (absorvem calor)

Os sistemas podem armazenar energia e está pode ser transferida.

energia

Durante uma transformação a energia pode migrar do sistema para o


universo (meio ambiente) e vice-versa.

energia

universo
sistema

energia

Daí uma reação ser exotérmica ou endotérmica.


Por exemplo, uma fogueira o calor migra do sistema para o universo, o
fenômeno é exotérmico.

calor

Universo

Sistema
Mas porque isso ocorre?
Estamos falando de transformação química e nessa transformação existe
o estado inicial (reagentes) e o estado final (produtos).
Reagentes Æ Produtos
(inicial) (final)

1
A diferença de energia entre o estado inicial e o final é que levam uma
reação a liberar ou absorver energia, quando a energia dos reagentes (inicial)
é maior que a energia dos produtos (final) ocorre a liberação de energia.

sobra de energia
(liberação)

REAÇÃO EXOTÉRMICA

Uma roupa no varal necessita de calor para que a água evapore e a


roupa fique seca, é um fenômeno endotérmico.

calor

H2O(l) universo

sistema

Reagentes Æ Produtos
(inicial) (final)

Nesse caso a energia inicial é menor que a final, daí a energia ser
necessária para que ocorra a transformação, é um fenômeno endotérmico.

Energia
absorvida

REAÇÃO ENDOTÉRMICA

2
O conteúdo energético das substâncias é chamado de Entalpia,
representada pela letra H.

IMPORTANTE
Se a pressão e a temperatura nos estado inicial e final forem as
mesmas, o calor da reação será a medida do LH.

Vamos agrupar tudo o que foi dito.

Reação Exotérmica (libera calor)

C(s) + O2(g) Æ CO2(g) + 94 kcal

Hreagente > Hproduto

H(kcal)
Q
_H = Hp - Hr
liberado
reagentes

_H _H< 0
produtos

caminho da reação

C(s) + O2(g) Æ CO2(g) _H = -94 kcal

Reação Endotérmica (absorve calor)

4 C(grafite) + S8(rômbico) + 104,4 kcalÆ 4 CS2(l)

4 C(grafite) + S8(rômbico) Æ 4 CS2(l) - 104,4 kcal

Hreagentes < Hproduto

Qabsorvido
H(kcal)
produtos
_H = Hr - Hp
_H _H > 0
reagentes

caminho da reação

3
4 C(grafite) + S8(rômbico) Æ 4 CS2(l) _H = + 104,4 kcal

Resumindo

Exotérmica _H -
Q +

Endotérmica _H +
Q–

Agora vamos aprender um método teórico para calcular o _H ou o calor


de uma reação.
Lei de Hess: A variação de entalpia envolvida numa reação química,sob
determinadas condições experimentais, depende exclusivamente da entalpia
inicial dos reagentes e da entalpia final dos produtos.
Portanto para ir de A para B você pode ir por dois caminhos o azul ou o
rosa, em ambos a energia envolvida é a mesma.

Q1
A B Q1 = Q2 + Q3

Q2 Q3
X
Podemos manipular equações químicas como se fossem equações
matemáticas, mas não se esqueça que tudo que for feito na equação refletirá
no _H.
Vamos a um exemplo, calcular o _H da reação abaixo
2C(grafita) + O2(g) Æ 2 CO(g) _H = ?

dadas as equações abaixo:

equação I : C(grafita) + O2(g) Æ CO2(g) _H = - 94,1 kcal


equação II: 2 CO(g) + O2(g) Æ 2 CO2(g) _H = - 135,4 kcal

O objetivo é montar um sistema com as equações dadas de modo que ao


somar as equações obtenhamos a equação procurada. Para isso iremos
multiplicar a equação I por 2 para termos 2 mols de grafita e depois inverter a
equação II para termos o CO do lado dos produtos.
1
x 2 eq. I: 2 C(grafita) + 2 O2(g) Æ 2 CO2(g) _H = 2.(- 94,1) kcal

inverter a eq. II: 2 CO2(g) Æ 2CO(g) + O2(g) _H = + 135,4 kcal


_______________________________________________________________
2C(grafita) + O2(g) Æ 2 CO(g) _H = - 52,8 kcal

Somando tudo chegamos na equação procurada daí é só somar os


calores e obter o calor da equação procurada.

4
Exercícios

1)(FUVEST) Considere a reação de fotossíntese (ocorrendo em presença de luz


e clorofila) e a reação de combustão da glicose representadas a seguir:

6CO2(g) + 6H2O(l) Æ C6H12O6(s) + 6O2(g)

C6H12O6(s) + 6O2(g) Æ 6CO2(g) + 6H2O(l)

Sabendo-se que a energia envolvida na combustão de um mol de glicose é de


2,8x10§J, ao sintetizar meio mol de glicose, a planta:
a) libera 1,4 x 106 J.
b) libera 2,8 x 106J.
c) absorve 1,4 x 106J.
d) absorve 2,8 x 106 J.
e) absorve 5,6 x 106 J.

2)Nas pizzarias há cartazes dizendo "Forno à lenha". A reação que ocorre deste
forno para assar a pizza é:
a) explosiva.
b) exotérmica.
c) endotérmica.
d) hidroscópica.
e) catalisada.

3)(unitau) Observe as seguintes equações termoquímicas:

I - C(s)+H2O(g) Æ CO(g)+H2(g)......DH=31,4kcal

II - CO(g)+1/2O2(g) Æ CO2(g).......DH=-67,6kcal

III – H2(g)+1/2O2(g) ÆH2O(g)........DH=-57,8kcal

De acordo com a variação de entalpia, podemos afirmar:


a) I é endotérmica, II e III exotérmicas.
b) I e III são endotérmicas, II exotérmica.
c) II e III são endotérmicas, I exotérmica.
d) I e II são endotérmicas, III exotérmica.
e) II é endotérmica e I e III exotérmicas.

4)(vunesp) A reação do formação de água, a partir de hidrogênio e oxigênio


gasosos, é um processo altamente exotérmico. Se as entalpias (H) de
reagentes e produtos forem comparadas, vale a relação:

5
5)(cesgranrio) Observe o gráfico

O valor da entalpia de combustão de 1mol de SO2(g), em kcal, a 25°C e 1atm,


é:
a) - 71.
b) - 23.
c) + 23.
d) + 71.
e) + 165.

6)(vunesp) A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em um


calorímetro porque a reação de carbono com excesso de oxigênio produz uma
mistura de monóxido de carbono e dióxido de carbono gasosos. As entalpias
das reações (II) e (III), a 20°C e 1 atmosfera, estão indicadas nas equações
termoquímicas a seguir:

(I) 2C(s) + O2(g) Æ 2CO (g)

(II) C(s) + O2(g) ÆCO2 (g) DH=-394 kJ.mol-1

(III) 2CO(g) + O2(g) Æ 2CO2 (g) DH=-283 kJ.mol-1

a) Calcular a entalpia da reação ( I ) nas mesmas condições.


b) Considerando o calor envolvido, classificar as reações (I), (II) e (III).

7)(Faap) Verifica-se em laboratório que a preparação de uma solução aquosa


de H2SO4 por adição deste à água, causa um aumento na temperatura da
6
solução quando comparada com a temperatura original do solvente. Trata-se,
portanto, de um processo:
a) endotérmico
b) exotérmico
c) isotérmico
d) sem variação de energia livre
e) sem variação de entalpia

8)(UFC) Dado o diagrama de entalpia para os processos de adsorção e


dissociação de O2 em superfície de platina:

a) Calcule os valores das variações de entalpia, DH, para as seguintes etapas:

1) O2(g) Æ O2 (adsorvido)
2) O2 (adsorvido) Æ 2 O (adsorvido)
3) O2(g) Æ2 O (adsorvido)

9)(mackenzie) Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que:

[Dadas as massas molares (g/mol): H=1 e O=16]


a) para vaporizar 18g de água são liberados 10,5 kcal.
b) o calor de reação, na síntese da água líquida, é igual ao da água gasosa.
c) a entalpia molar de vaporização da água é +10,5 kcal.
d) a síntese da água gasosa libera mais calor que a da água líquida.
e) o DH na síntese de água gasosa é igual a -126,1kcal/mol.

10)(UPE)Identifique cada afirmativa como verdadeira ou falsa:


( ) A energia interna de um sistema isolado não pode variar.
( ) Num processo endotérmico calor é transferido para o meio ambiente.
7
( ) Processos com variação de entalpia positiva não podem ocorrer.
( ) Uma transformação líquido ë vapor é um processo endotérmico.
( ) Um processo exotérmico é aquele que ocorre a temperatura constante.

Gabarito
1) c
2) b
3) a
4) a
5) b
6) a) DHI= -222kJ b) as reações são exotérmicas.
7) B
8) A) 1)-37kJ 2)-214kJ 3)-251kJ
9) C
10) V,F,F,V,F

8
Aula 14 – Cinética Química

Cinética química é a parte da físico-química que estuda a velocidade


(rapidez) de uma reação química, bem como quais fatores que a influenciam.
No nosso dia-a-dia em vários momentos manipulamos a velocidade das
reações, quando você guarda os alimentos na geladeira o objetivo é retardar
sua decomposição, quando ao cozinhar batatas você aumenta o fogo o objetivo
é acelerar seu cozimento. Nesse capítulo o objetivo é que você entenda os
porquês desses fenômenos.

Durante uma reação genérica A + B Æ C + D os reagentes A e B irão ser


consumidos enquanto que os produtos C e D serão produzidos (formados),
para calcular a velocidade média é só fazer a relação entre a quantidade que
será consumida ou produzida em um determinado intervalo de tempo.

• Velocidade Média em função das substâncias

Vm = D quantidade
D tempo

obs.: a variação da quantidade deverá ser sempre um valor positivo, então


ela deverá ser em módulo. Não existe uma obrigatoriedade com relação as
unidades, usamos as que nos são fornecidas, e só efetuaremos alguma
mudança quando pedido.
Os valores de quantidade e do tempo podem ser fornecidos em tabelas
ou em gráficos.
Quando você estiver observando o gráfico é importante identificar as
curvas dos reagentes e as dos produtos.

Quantidade

Produto

Reagente

Tempo

• Condições necessárias para ocorrer uma reação

Para continuarmos nossos estudos sobre cinética, dever entender como


ocorre uma reação, para que possamos manipulá-la.
Existem duas condições fundamentais para que ocorra uma reação:
- os reagentes devem estar em contato
- os reagentes devem ter afinidade química
Estando afim e em contato como ocorre a reação?
Por exemplo, sabemos que H2 reage com I2 formando HI, agora como
ocorre essa transformação; existe uma teoria que a TEORIA DAS COLISÕES.
Não é qualquer choque que fará a reação ocorrer, precisamos de um
choque efetivo, que é um choque bem orientado e com energia suficiente para
romper as ligações antigas.

Choque efetivo

Só a orientação adequada não é o suficiente para que a colisão gere os


produtos, às vezes a energia não é suficiente; por exemplo, ao colocarmos
carvão na churrasqueira ele não começa sua combustão de maneira
espontânea, o carvão está em contato com o oxigênio do ar, mas as colisões
não tem a energia necessária, por isso colocamos o álcool que ao queimar
libera energia que será absorvida pelo carvão, só então iniciará a queima do
carvão.
Essa energia mínima necessária para que a colisão entre as partículas
dos reagentes (feita numa orientação adequada) seja efetiva gerando os
produtos, é chamada ENERGIA DE ATIVAÇÃO.
Recapitulando, partículas com afinidade, estando em contato começam a
colidir, colisões bem orientadas e com energia suficiente para formar o que
chamamos de complexo ativado.
Complexo ativado de uma reação é uma estrutura intermediária e
instável, irá ser formado no momento do choque efetivo.

H H H ¨¨¨¨¨¨¨¨ H H H
+ +

Cl Cl Cl ¨¨¨¨¨¨¨¨ Cl Cl Cl

reagentes complexo ativado produtos

Estudo gráfico da energia de ativação

Independentemente de a reação ser exotérmica ou endotérmica, os


reagentes sempre irão necessitar de uma energia de ativação para atingir o
complexo ativado.
exemplo para uma reação endotérmica

Energia de ativação x Velocidade da reação

A energia de ativação é o obstáculo a ser transposto pelos reagentes


para se transformarem em produtos, quanto menor a energia de ativação a ser
adquirida, mais facilmente os reagentes irão transpor esse obstáculo, e mais
rapidamente a reação irá ocorrer.

Quanto menor a energia de ativação, maior a


velocidade da reação e vice-versa.

• Fatores que influem na velocidade


- Natureza dos reagentes
Quanto maior o número de ligações a serem rompidas nos reagentes e
quanto mais fortes essas ligações, mais lenta será a reação.
- Superfície de contato
Quanto maior a superfície de contato entre os reagentes, maior a
probabilidade de um choque efetivo, maior a velocidade da reação.
- Temperatura
Quanto maior a temperatura maior a energia cinética das partículas,
maior a probabilidade de choque, maior a velocidade da reação.
- Pressão
O efeito da pressão é considerável quando trabalhamos com gases.
Quanto maior a pressão, menor o volume, maior a probabilidade de
choque, maior a velocidade da reação.
- Concentração dos reagentes
Quanto maior a concentração dos reagentes, maior o número de
partículas por unidade de volume, maior a probabilidade de choque
maior a velocidade da reação.
- Luz
Para as reações fotoquímicas a luz é importante, fornecendo energia
necessária para a reação ocorrer. Como na fotossíntese e em chapas
fotográficas.
- Catalisador e Inibidor
Os catalisadores são substâncias que aumentam a velocidade das
reações pois diminuem a energia de ativação, criando um novo caminho
para a reação, o catalisador não é consumido durante a reação, sendo
recuperado ao final.

Obs.: o inibidor é o oposto do catalisador, diminuem a velocidade da reação


porque aumenta a energia de ativação.

Exercícios

1)(fuvest) NaHSO4 + CH3COONa Æ CHƒCOOH+ Na2SO4

A reação representada pela equação acima é realizada segundo dois


procedimentos:

I. Triturando reagentes sólidos.


II. Misturando soluções aquosas concentradas
dos reagentes.

Utilizando mesma quantidade de NaHSO4 e mesma quantidade de CH3COONa


nesses procedimentos, à mesma temperatura, a formação do ácido acético:
a) é mais rápida em II porque em solução a frequência de colisões entre os
reagentes é maior.
b) é mais rápida em I porque no estado sólido a concentração dos reagentes é
maior.
c) ocorre em I e II com igual velocidade porque os reagentes são os mesmos.
d) é mais rápida em I porque o ácido acético é liberado na forma de vapor.
e) é mais rápida em II porque o ácido acético se dissolve na água.

2)(fuvest) Hidrogênio reage com quase todos os elementos. Sua reação com
nitrogênio produz amônia (NH3). Industrialmente essa reação é realizada na
presença de um catalisador.
a) Explique para que serve o catalisador.
b) Calcule a porcentagem em massa de hidrogênio na amônia.

Massas molares
H = 1,0 g/mol
N = 14,0 g/mol

3)(fuvest) Para remover uma mancha de um prato de porcelana fez-se o


seguinte: cobriu-se a mancha com meio copo de água fria, adicionaram-se
algumas gotas de vinagre e deixou-se por uma noite. No dia seguinte a
mancha havia clareado levemente.
Usando apenas água e vinagre, sugira duas alterações no procedimento, de tal
modo que a remoção da mancha possa ocorrer em menor tempo. Justifique
cada uma das alterações propostas.

4)(vunesp) Explique os seguintes fatos experimentais:


a) Limalha de ferro dissolve-se mais rapidamente em ácido clorídrico se a
mistura for submetida à agitação.

b) A hidrólise alcalina de acetato de etila é mais rápida a 90°C de que a


temperatura ambiente.

5)(cesgranrio) Dado o diagrama de entalpia para a reação X+YÆZ a seguir, a


energia de ativação para a reação inversa Z Æ X+Y é:

a) 60 kcal.

b) 35 kcal.

c) 25 kcal.

d) 10 kcal.

e) 0 kcal.

6)(ufpe) O gráfico a seguir representa a variação de concentração das espécies


A, B e C com o tempo:
Qual das alternativas a seguir contém a equação química que melhor descreve
a reação representada pelo gráfico?

a) 2A + B ÆC

b) A Æ 2B + C

c) B + 2C Æ A

d) 2B + C ÆA

e) B + C ÆA

7)(unirio) O gráfico a seguir refere-se ao diagrama energético de uma reação


química (reagentesÆprodutos), onde se vêem destacados dois caminhos de
reação:

Após uma analise das entalpias dos reagentes, dos produtos e dos valores a,
b, c e d, podemos afirmar que:

a) reação é endotérmica e a presença do catalisador diminuiu o DH de a para


b.

b) reação é endotérmica e a representa o DH com a presença do catalisador.


c) reação é exotérmica e a energia de ativação, sem a presença do catalisador,
é representada por c.

d) presença do catalisador diminuiu o DH da reação representada por c.

e) presença do catalisador diminuiu a energia de ativação de a para b e


mantém constante o DH da reação representada por d.

8)A formação do dióxido de carbono (CO2) pode ser representada pela equação

C(s) + O2(g) Æ CO2(g).

Se a velocidade de formação do CO 2 for de 4mol/minuto, o consumo de


oxigênio, em mol/minuto, será:

a) 8

b) 16

c) 2

d) 12

e) 4

9)(Ufrs) Aumentando-se a temperatura de realização de uma reação química


endotérmica observa-se que ocorre

I - diminuição na sua velocidade, pois diminui a energia de ativação.

II - aumento de sua velocidade, pois diminui a sua energia de ativação.

III - aumento de sua velocidade, pois aumenta o número de moléculas com


energia maior que a energia de ativação.

Quais são corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e II.

e) Apenas II e III.

10)(puc) No laboratório, o hidrogênio pode ser preparado pela reação de zinco


com solução de ácido clorídrico.

Observe as condições especificadas nas experiências a seguir.


A velocidade da reação é maior em

a) I

b) II

c) III

d) IV

e) V

11)(Fatec) O aumento da temperatura provoca o aumento da rapidez das


transformações químicas.

Assinale a alternativa que mostra o gráfico obtido quando se representa o


tempo necessário para que uma transformação química se complete, em
função da temperatura.

Respostas

1) a

2) a)diminui a energia de ativação e aumenta a velocidade da reação

b) 17,6% H
3) Adicionar mais vinagre ou aumentar a temperatura ou agitar o sistema.

4) a) Aumenta o número de choques efetivos, aumentando a velocidade da


reação.

b) Aumenta a energia cinética das partículas, aumentando a velocidade


da reação.

5) a

6) c

7) e

8) e

9) c

10) c

11) a