Você está na página 1de 17

ESCOLA ESTADUAL EDGAR BARBOSA

OFICINA: QUÍMICA AMBIENTAL E RECICLAGEM

NATAL/RN
2013
LIXO
2º ENCONTRO

OBJETIVO:

Relatar a composição química do lixo e os prováveis danos


causados, além de discutir principais aspectos químicos e biológicos do lixo.

O QUE É LIXO?

É tudo aquilo descartado pelo homem, considerado inutilizável,


sem mais uso, sendo diretamente proporcional às atividades industriais
urbanas e crescimento populacional.
CLASSIFICAÇÃO DO LIXO

Domiciliar: Resultante das atividades Residenciais;

Comercial: Resultante das atividades Comerciais;

Hospitalar: Resultante das atividades médicas e veterinárias;

Industrial: Resultante das atividades Industriais;

Público: Resultante da varrição dos espaços públicos;

Especial: Resíduos volumosos, tóxicos e da construção civil.


COMPOSIÇÃO QUÍMICA

O lixo, de acordo com a sua composição química, pode ser classificado


em Orgânico e Inorgânico. Quando resultante de restos de ser vivo animal ou
vegetal, o lixo é denominado orgânico. Quando é resultado de material sem
vida, inorgânico.
Segundo dados do CEMPRE (Compromisso Empresarial para
Reciclagem -http://www.cempre.org.br), materiais como vidro, metal e plásticos
em geral correspondem a 44% dos materiais recicláveis coletados, sendo
considerados, portanto, como inorgânicos. O papel e o papelão, porque podem
ser reciclados, são aqui considerados como inorgânicos e representam 40% do
total deste tipo de materiais.

CARACTERÍSTICAS BIOLÓGICAS

O estudo da população microbiana e dos agentes patogênicos presentes


no lixo urbano, ao lado das suas características químicas, permite que sejam
discriminados os métodos de tratamento e disposição mais adequados.
A SITUAÇÃO ATUAL

Hoje, no Brasil, são produzidas cerca de 80.000 toneladas de lixo por


dia! Dessa quantidade enorme, apenas 42.000 toneladas são coletadas; o resto é
jogado em terrenos baldios, rios, enterrado, queimado... Apenas a cidade de São
Paulo produz cerca de 12.000 toneladas de lixo por dia. Atualmente, a maior
parte desse lixo coletado é depositada em aterros, "lixões" que nem sempre
obedecem os padrões de segurança e higiene, deturpando a paisagem e levando a
mau-cheiro, presença de animais nocivos e doenças. Isso leva na verdade a dois
problemas principais o tratamento dessa enorme quantidade de lixo e o
desperdício de recursos naturais. Uma direção para lidarmos com o lixo é dada
pelo lema dos três Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar).

MENOS DE 5% DO LIXO URBANO É RECICLADO


3 RS

Também conhecido como os 3 Rs da sustentabilidade (Reduzir,


Reutilizar e Reciclar), são ações práticas que visam estabelecer uma
relação mais harmônica entre consumidor e Meio Ambiente. Adotando
estas práticas, é possível diminuir o custo de vida (reduzir gastos,
economizar), além de favorecer o desenvolvimento sustentável
(desenvolvimento econômico com respeito e proteção ao meio
ambiente).
TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS
MALES PROVOCADOS PELO LIXO

O lixo mal acondicionado significa poluição ambiental, risco à segurança da


população. Porcos, aves, insetos (moscas, mosquitos, baratas, etc.), ratos e micro-
organismos permitem o aparecimento de doenças tais como: dengue, febre amarela,
disenterias, cólera, leptospirose, giardíase,, tétano, hepatite A ou infecciosa, malária,
esquistossomose, etc.

O chorume - um líquido de cor escura, odor desagradável e elevado poder de


poluição, é um líquido resultante da decomposição (atividade enzimática) natural dos
resíduos orgânicos, se não for drenado e devidamente tratado pode penetrar no subsolo e
contaminar águas subterrâneas com metais pesados e outras substâncias danosas à saúde.

O lixo pode provocar efeitos maléficos através de:


 Agentes físicos – é o caso do lixo acumulado às margens de curso d’água ou de canais
de drenagem e em encostas, provocando o seu assoreamento e deslizamentos;
 Agentes químicos – a poluição atmosférica causada pela queima de lixo a céu aberto, a
poluição do solo e a contaminação de lençóis d’água por substâncias químicas presentes
na massa de resíduos;
 Agentes biológicos – o lixo mal acondicionado ou depositado em local inadequado
constitui um foco de proliferação de vetores transmissores de doenças.
DIFERENÇA ENTRE LIXÃO, ATERRO CONTROLADO E
ATERRO SANITÁRIO

LIXÃO:

Eles são depósitos de lixo a céu aberto, popularmente


conhecido como vazadouros, lixeiras ou lixões. É uma área
de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma
preparação anterior do solo. Neste local, não há sistema de
tratamento de efluentes líquidos – o chorume (líquido que
escorre do lixo, fruto da decomposição da matéria orgânica).
Em consequência disso, este líquido penetra pela terra, com
substâncias contaminantes para o solo e para o lençol
freático. Com o passar do tempo, o lixo atrai insetos e ratos,
aumentando o risco de contaminação.
ATERRO CONTROLADO:

Os aterros controlados são diretamente ligados aos lixões e


foram criados para amenizar os depósitos de lixo a céu aberto. A
própria origem dos aterros controlados é decorrente dos lixões, uma
vez que ele pode ser entendido como sendo uma célula dos lixões,
com a diferença que recebeu um tratamento prévio: uma cobertura
de argila e de grama.
Esse sistema de tratamento prévio minimiza alguns fatores como o
mau cheiro e a proliferação de animais e de insetos. Todavia, os
aterros controlados são ainda deficitários no que se refere ao
cuidado com o chorume, sendo ainda altamente contagioso para
lençol freático e solo.
ATERRO SANITÁRIO:

O aterro sanitário é a disposição adequada dos resíduos


sólidos urbanos. O diferencial dele é a responsabilidade com que
se trata o lixo a ser armazenado no local. Tudo é pensado,
preparado e operado de maneira racional para evitar danos à saúde
pública e ao meio ambiente – desde a escolha da área até a
preparação do terreno, operação, determinação de vida útil e
recuperação da área após o seu encerramento. Trata-se de um
projeto arrojado de engenharia.
Antes de iniciar a disposição do lixo, o terreno é preparado
com a impermeabilização do solo e o selamento da base com
argila e mantas de PVC. Com esse processo, o lençol freático e o
solo não são contaminados pelo chorume.
SACOLAS PLÁSTICAS (VÍDEO)

ATIVIDADE 1

Em grupos de 5 componentes pesquisar nas suas casas


sobre o problema do lixo e suas possíveis soluções. Para
complementar o trabalho de pesquisa, realizar um inventário de
consumo, ou seja, relacionando com o que cada pessoa consome
ou gera de lixo em um dia ou uma semana (APRESENTAR NO
4º ENCONTRO).