Você está na página 1de 2

Superior Tribunal de Justiça

RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 59.414 - SP (2015/0100647-4)

RELATOR : MINISTRO REYNALDO SOARES DA FONSECA


RECORRENTE : EDMUNDO ROCHA GORINI
ADVOGADOS : MARIA CLAUDIA DE SEIXAS - SP088552
NAIARA DE SEIXAS CARNEIRO - SP267339
RECORRIDO : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
EMENTA

RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. RECORRENTE


DENUNCIADO POR CRIMES DE QUADRILHA, CORRUPÇÃO
ATIVA, FALSIDADE IDEOLÓGICA E USO DE DOCUMENTO
FALSO, DESCAMINHO, EVASÃO DE DIVISAS E LAVAGEM
DE DINHEIRO. BUSCA E APREENSÃO. NULIDADE.
AUSÊNCIA DE LACRE EM TODO O MATERIAL
APREENDIDO. PREJUÍZO NÃO DEMONSTRADO.
PRESUNÇÃO DE VALIDADE DOS ATOS PRATICADOS POR
FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS. QUESTÃO QUE ENVOLVE
APROFUNDADO EXAME DE PROVAS. EXISTÊNCIA DE
OUTRAS PROVAS A EMBASAR A DENÚNCIA. RECURSO
ORDINÁRIO DESPROVIDO.
1. É assente na jurisprudência desta Corte e do STF que a
demonstração do prejuízo é essencial à alegação de nulidade, seja ela
relativa ou absoluta. Art. 263 do CPP. (RHC 110.623/DF, 2ª. T., Rel.
Min. RICARDO LEWANDOWSKI, DJ 26/3/2012 e o AgRg no
AREsp. 699.468/PR, 6ª T., Rel. Min. ROGÉRIO SCHIETTI CRUZ,
DJe 24/5/2017 e HC 275.203/SP, Rel. Min. RIBEIRO DANTAS, 5ª
T., DJe 15/3/2017).
2. Não há falar em nulidade se a busca e apreensão obedeceu
fielmente ao disposto no art. 240 e seguintes do Código de Processo
Penal. A ausência de lacre em todos os documentos e bens - que
ocorreu em razão da grande quantidade de material apreendido - não
torna automaticamente ilegítima a prova obtida a partir da medida, a
ensejar a nulidade da ação penal, mormente quando afirmado pelo
MM. Juiz e pelo Tribunal a quo que a prova coletada na referida
busca e apreensão foi uma das utilizadas para embasar a denúncia,
mas não foi a única.
3. Compete a defesa infirmar a presunção de validade e
legitimidade dos atos praticados por agentes públicos, demonstrando
de forma concreta o descumprimento das formalidades legais e
essenciais, e especificamente no caso concreto, que o material
apreendido e eventualmente não lacrado foi corrompido ou adulterado,
Documento: 73437297 - EMENTA / ACORDÃO - Site certificado - DJe: 03/08/2017 Página 1 de 2
Superior Tribunal de Justiça
de forma a causar prejuízo a defesa e modificar o conteúdo da prova
colhida.
4. Não alegado ou apontado real prejuízo, nem sequer afirmada
a nulidade da decisão que determinou a busca e apreensão ou o
descumprimento dos ditames do art. 240 e seguintes do Código de
Processo Penal, bem assim que os documentos ou bens apreendidos
foram efetivamente corrompidos, limitando-se a defesa a
inferir/deduzir que a ausência de lacre em todo o material colhido
era suficiente para transformar a prova em ilegítima e a nulidade em
absoluta.
5. É inviável, no âmbito do habeas corpus, a apreciação de
questões que demandam o revolvimento aprofundado de material
fático-probatório.
6. Recurso Ordinário desprovido.

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas,


acordam os Ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade,
negar provimento ao recurso. Os Srs. Ministros Ribeiro Dantas, Felix Fischer e Jorge Mussi
votaram com o Sr. Ministro Relator. Ausente, justificadamente, o Sr. Ministro Joel Ilan
Paciornik. SUSTENTOU ORALMENTE: DRA. MARIA CLAUDIA DE SEIXAS
(P/RECTE)
Brasília (DF), 27 de junho de 2017(Data do Julgamento)

Ministro REYNALDO SOARES DA FONSECA


Relator

Documento: 73437297 - EMENTA / ACORDÃO - Site certificado - DJe: 03/08/2017 Página 2 de 2